Quer participar de um estudo sobre PrEP de longa duração?

Publicado por

Jovem Soropositivo

Jovem paulistano nascido em 1984, que descobriu ser portador do HIV em outubro de 2010. É colaborador do HuffPost Brasil e autor do blog Diário de um Jovem Soropositivo.

34 comentários em “Quer participar de um estudo sobre PrEP de longa duração?”

  1. Seria então um estudo pra uma pessoa negativa que não faça uso de preservativo e que não saiba da condição do(s) parceiro (s). Já que se o parceiro é positivo e indetectável não há a necessidade do parceiro negativo se utilizar também da prep.

    1. Penso que não. A PrEP é uma forma de prevenção que faz parte de uma prevenção combinada. Até porque o não uso da camisinha além do HIV te expõe a outras DSTs/ISTs. Até onde fui informado a PrEP, seja via comprimidos diários ou nesse teste injetável mensal, tem um público alvo: Gays e homens que fazem sexo com homens (HSH), Pessoas trans, Trabalhadores(as) do sexo e casais sorodiscordantes. (Fonte: aids,gov.br acesso em 30/01/18)

      1. A prep é um “algo a mais” na prevenção do HIV (e só do HIV). Ela foi posta no mercado pq existem pessoas que não se dão com o uso de preservativo (por n razões particulares de cada um). No casal sorodiferentes como disse é apenas um “plus de desconfiança” que algumas pessoas não tem quanto a indetectabilidade do parceiro. O uso do preservativo é algo que eu não abro mão mas tem muitos que abrem (sorte a eles de não contraírem outra DST). Se a pessoa usa a camisinha não há a necessidade da PREP pois mesmo que ela estoure há a PEP (onde seu uso é apenas por 28 dias e não como a PREP que é pra vida toda). Eu mesmo não consigo entender a cabeça da pessoa preferir fazer uso de medicação diariamente pro resto da vida (medicação essa que a longo prazo não se sabe o que pode vim a acarretar) do que usar camisinha apenas quando for transar.

        1. Maxwell,
          Talvez parte dessas pessoas que optem por usar a Prep o faça pq, como vc mesmo mencionou, nao se adaptam ao uso do preservativo e preferem usar uma medicacao diariamente do que estar indo toda vez ao CTA buscarem a PEP. Seja por n razoes, penso que um individuo tem o direito de buscar o metodode prevençao do HIV (e com isso de infectar outras pessoas…) da maneira que acha mais adequada. Outra questao eh, que alem de algumas pessoas “desconfiarem” da indetectabilidade do seu parceiro sorodiscordante, temos que pensar que muitos casais tambem transam por fora do relacionamento e mtas vezes podem fazer sem o uso da camisinha. Isso ficou claro naqueles estudos clinicos onde o parceiro sorodiscordante se infectou com o virus tendo um parceiro indetectavel, mas quando foi feita a analise genetica do virus do infectado viu que era diferente do parceiro (olha a importancia da biologia molecular!), mostrando que esses individuos tinham relaçoes sexuais sem camisinha fora do relacionamento.

          1. Concordo Jim, a Prep é apenas mais uma importante e necessaria no projeto de prevençao as ISTs. O que nao cabe a nos ficar julgando o individuo que escolheu a Prep como prevençao do HIV no que diz respeito ao que ele esta fazendo com sua vida sexual: se é para usar com seu parceiro sorodiscordante que pode ou nao estar indetectavel, se é como uma proteçao a mais caso a camisinha se rompa ou se é para transar sem camisinha com o individuo que ele escolher. Isso é a consciencia de cada um. Da mesma forma que um medico nao pergunta pra uma mulher se ela faz o uso de anticoncepcional para evitar filho do seu marido, namorado, amante ou peguete eventual. No meu ponto de vista, cabe a educaçao desse individuo com o maximo de informacao que se tem a possivel a respeito dessa forma de prevençao e pronto. O resto é com cada um.

            1. A PrEP é uma nova estratégia para tentar conter novas contaminações, já que o a estratégia do “Use Camisinha” notadamente não tem funcionado. Uma única estratégia de prevenção tem se mostrado pouco efetiva. Por isso se fala em prevenção combinada.

    2. Pessoal mas no caso de um relacionamento onde existe mesmo a confiança. E o casal decide não usar mais camisinha. O soropositivo é indetectável há mais de 2 anos. Ainda tem essa necessidade do parceiro negativo tomar a Prep???

      1. O meu caso é semelhante. A PrEP seria uma proteção extra. o meu infecto disse o seguinte “está provado cientificamente que indetectável não transmite, desde que não tenha outras DSTs/ISTs; O uso da PrEP é algo novo que vem complementar nesse caso de casais sorodiscordantes”.

  2. Ola pessoal!!!
    Gostaria de pedir ajuda de vcs, estou com viagem marcada pra Tailândia, Malásia, Cingapura e África do Sul
    Vcs sabem me dizer como funciona na pratica a abordagem no aeroporto?
    É possível que seja realizada uma inspeção na minha bolsa de medicamentos e sendo descoberto antirretrovirais posso ser impedida de entrar?
    Alguém ja viajou para esses locais?
    Muito obrigada!!!

    1. Leve os medicamentos na bagagem de mão com as receitas e se possível nos frascos originais. Mesmo se barrada em alguma inspeção, você não será impedida de entrar nesses países se vocês estiver indo como turista. Fique tranquila que dará tudo certo. Boa viagem!!!

      1. Concordo. Outra situação que acho válida é não declarar o status sobre HIV. Alguns formulários de entrada em alguns países fazem essa pergunta. Todavia não somos obrigados a informar.

    2. Me parece que há alguns países que proíbem a entrada de positivos em seu território, um deles seria Cingapura. Antes de ir dá uma pesquisada pra ter a certeza de que não vais ter problemas para entrar no país. Vi aqui nesse link que Cingapura estaria no meio mas é uma publicação um pouco antiga, não sei como está hoje em dia nesses países. https://m.huffpostbrasil.com/jovem-soropositivo/tenho-hiv-nao-posso-entrar-em-15-paises-mapa_a_21664394/

    3. Tem países que tem restrições ou mesmo proíbe a entrada de soropositivos. Tem uma matéria aqui no jovem que fala sobre esses países e um deles seria Cingapura. É bom verificar antes como está a situação pra esses países para não teres problemas ao desembarcar por lá

    4. Você precisa preecher o formulário MEDIF, no geral as companias aréas fornecem um modelo e orientações de como proceder.
      Entre em contato com a cia aerea.

      1. Oi pessoal muito obrigada pelas informações. Eu tb havia lido sobre alguns países q restringem a entrada, porém decidi q vou de qq jeito. Estou assumindo o risco, não pretendo informar minha sorologia mas tenho medo de uma vistoria mais detalhada nos meus medicamentos aí acho q pode “dar ruim”. Kkkkkkk
        Na minha última viagem internacional ( Índia e Egito) que eu ainda não sabia da minha sorologia levei vários medicamentos ( por causa da fama da Índia! ) e em nenhum momento fui questionada sobre os mesmos. Recentemente estive no Peru ( já usando os antirretrovirais) e tb não tive nenhum problema.
        Queria saber se na prática ocorre uma fiscalização mais detalhada nos medicamentos? Pq acho q essa será a única forma de descobrir minha sorologia.
        Novamente, muito obrigada!

        1. Vivinha, é o seguinte: eu moro na Oceania há 3 anos e viajo ao Brasil pelo menos 1x por ano. Já viajei a Ásia varias vezes, inclusive Singapore. Singapore mudou a regulamentação recentemente se você é turista com HIV, vc pode entrar no país sem problemas. Não há necessidade de declarar. A coisa muda de figura em caso de imigração. Não vamos entrar nesse âmbito aqui. Acontece de ter vistoria em malas de mão em alguns países. Exemplo: sempre que volto pra Oceania pelo Chile, no Chile eles costumam vistoriar a mala de mão. Sempre deixo os medicamentos num envelope pardo no fundo da bolsa, junto com a receita e nesse tempão que viajo, nesse monte de países visitados, nunca me aconteceu de perguntarem nada. Espero que a minha experiência pessoal possa lhe ajudar.

        2. Boa noite Vivinha, Por favor você poderia esclarecer melhor que fama é essa dos medicamentos da Índia que você se referiu? Tendo em vista que o próprio governo brasileiro importa da India alguns antirretrovirais genéricos.

          1. Oi Rodrigo, qdo me referi a fama da Índia estava falando do padrão de higiene q é diferente do nosso e da água q é contaminada. Por isso existe um risco maior de contrair alguma infecção intestinal e devido a isso levei vários medicamentos.
            Não estava me referindo à fama dos medicamentos de lá.

        3. Egito foi tenso. No dia que cheguei resolveram vistoriar as malas de todos os brasileiros em face de uma denúncia de tráfico de drogas. Pensa no fiofó que não passava nem pensamento. Os meus remédios estavam na mala de mão que não vistoriaram e na do porão só deram um migué…depois do aperto foi só alegria!!!!!
          Como sempre levo uma farmacinha com remédios básicos eu coloco em arnvs pelo meio ai no aperto é mais fácil passar desapercebido.

        4. @Vivinha,
          Fui para Peru e Costa Rica surfar, levei meus medicamentos numa pillbox na mala de mão e nada aconteceu.
          Tenho planos de surfar na Indonésia e espero que flua da mesma forma.
          Sempre nos preocuparemos com nossos remédios essa é a real.
          Boa viagem !!

    5. Oi Vivinha,
      Leve a medicação nos frascos originais e na bagagem de mão. Peça a seu médico uma receita em Inglês. EM nenhum desses países que vc vai existe restrição para turistas hiv+ se vc não for ficar mais de 90 dias. Boa viagem e divirta-se.

    6. Cingapura tem restrição para entrada de medicamento para soropositivo, Eles exigem que vc comunique. Já li muitos casos que entraram e não aconteceu nada mas eu quando fui para o sudeste asiático ano passado resolvi pular esse país. Tailândia e Malásia não há nenhum tipo de restrição. Já para Africa do Sul não sei mas dê uma consultada no sítio hivtravel.
      Boa Viagem

      1. Singapore says “no restrictions for tourists to stay up to 90 days”, an HIV test is mandatory for stays beyond 90 days”, isso significa que não há restrição dentro de 90 dias. Boa viagem e não se preocupe! Férias não é hora pra isso! Aproveite muito! Abraço

    1. Oi pessoal, muito obrigada!!!!!
      Sinto-me tão feliz em poder contar com vcs!
      Vou aproveitar minhas férias, com certeza!!!!! E remédio nenhum nem hiv será capaz de mudar isso!
      Jim, Concordo com vc!!!!!
      Eu baguncei todo o tema da post!!! Rsrsrs

  3. Caramba Jovem, fazia um tempo que eu não entrava aqui e fiquei surpreso com a notícia. Um pouco triste, mas faz parte, o mundo está em constante mudança e é feito de ciclos.
    Só tenho a agradecer e elogiar o seu trabalho, este blog me ajudou quando eu mais previsava e tenho certeza que a milhões de pessooas também. Te desejo tudo de bom meu amigo, Vai com fé.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.