Futuro ministro da saúde questiona oferta de antirretrovirais

O futuro ministro da saúde, Luiz Henrique Mandetta, disse em entrevista ao Globo que tem ressalvas quanto às atuais políticas de controle à epidemia de HIV no Brasil. Suas falas não se distanciam das declarações anteriores feitas pelo presidente eleito Jair Bolsonaro. Ao contrário, a entrevista recente de Mandetta ao Globo vai ao encontro da breve entrevista de Bolsonaro feita em 2010, ao programa CQC: “O Estado deve tratar de doentes infortúnios e não de vagabundos que se drogam ou adquirem aids por vadiagem. Uma pessoa que vive na vida mundana depois vai querer cobrar do poder público um tratamento que é caro!”

Diante de Jair Bolsonaro, Onyx Lorenzoni passa microfone a Mandetta na reunião que oficializou seu nome na tarde desta terça

Mas afinal quem é Mandetta? Luiz Henrique Mandetta é médico formado pela Universidade Gama Filho, no Rio de Janeiro (RJ). No começo dos anos 1990, fez residência no serviço de Ortopedia da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul — serviço que era chefiado por seu pai, o também ortopedista Hélio Mandetta, que foi vice-prefeito de Campo Grande, nos anos 1960. Mandetta ainda fez especialização em ortopedia infantil em Atlanta, nos Estados Unidos. Nos anos 1990, trabalhou durante um ano como médico do Exército, no posto de tenente, durante o correspondente ao serviço militar obrigatório da época.

Entrou para a política em 2005, assumindo a Secretaria de Saúde da cidade de Campo Grande, no governo de Nelson Trad Filho (MDB). Antes, de 2001 a 2004, foi presidente da Unimed de Campo Grande. Em 2010, candidatou-se para seu primeiro cargo público, o de deputado federal. Em 2014, reelegeu-se, com 57,3 mil votos. Naquele ano, o deputado recebeu uma doação de R$ 100 mil da Amil, valor que representa menos de 5% dos R$ 2,1 milhões que ele declarou ter arrecadado naquele ano.

Pesaram na indicação ao cargo de ministro da saúde os apoios de entidades da área médica e de hospitais filantrópicos, como as Santas Casas, além de deputados ligados à área da saúde e que apoiarão o governo Bolsonaro. Mandetta também teve o aval do ministro extraordinário da transição, Onyx Lorenzoni (DEM-RS). A indicação de Mandetta foi oficializada numa reunião com representantes do setor de saúde e parlamentares ligados ao tema. O futuro ministro será um dos poucos ministros da saúde fumantes a assumir a pasta. Ele comandará a pasta com um dos maiores orçamentos da Esplanada: em 2019 a reserva prevista para o Ministério da Saúde é de cerca de R$ 128 bilhões.

Mandetta responde a um inquérito que investiga suposta fraude em licitação, tráfico de influência e caixa dois, por conta de seu trabalho como secretário de Saúde de Campo Grande. A investigação gira em torno da implementação de um sistema de prontuário eletrônico, cujo pagamento foi feito e o sistema não teria sido instalado. O futuro ministro nega irregularidades: ele afirma que a implementação do projeto foi descontinuada por uma decisão posterior da prefeitura.

O futuro ministro, em foto de 1999, antes de entrar para a política

O futuro ministro afirmou não acreditar na efetividade das campanhas de prevenção e educação continuada em escolas ou unidades básicas de saúde. Para o futuro ministro, conversas sobre sexualidade, como aquelas envolvendo métodos de proteção contra doenças sexualmente transmissíveis, devem ser abordadas pelas famílias — não pelo governo.

“Sexualidade é uma questão para tratar dentro de casa”, disse ele, ao ser perguntado sobre campanhas de prevenção em escolas e unidades de saúde. “Há pessoas que não querem usar preservativo. Mudar esse comportamento exige diálogo entre gerações, dentro das famílias”, acrescentou Mandetta. “O que precisamos fazer é instrumentalizar as famílias. Você não pode esperar que o Estado diga que esse ou aquele comportamento é sexualmente correto.”

O futuro ministro ainda questionou a atual distribuição gratuita e universal de antirretrovirais no Brasil: “O país começou a trabalhar muito a questão do medicamento. E a aids passou a ser, na cabeça dessa geração, uma doença com a qual é possível conviver. Houve uma banalização da doença. E aceitamos isso como se fosse uma coisa natural. ‘Ah, deixa, vamos comprar remédios para todo mundo’. Precisa dosar melhor.”

Luiz Henrique Mandetta

De acordo com o presidente do Conselho Nacional de Saúde (CNS), Ronald Ferreira, as opiniões do novo ministro soam um alerta: “Elas podem indicar mudanças na política de distribuição de medicamentos e na realização de campanhas de prevenção, duas áreas nas quais a atuação do ministério é fundamental.” Na opinião de ativistas e infectologistas, as posições do novo ministro podem antecipar uma guinada conservadora no programa de HIV e aids do ministério e prejudicar o alcance de campanhas de prevenção.

Para Alexandre Grangeiro, pesquisador da USP e conselheiro da Associação Brasileira de Interdisciplinaridade de Aids (Abia), há outro problema: Bolsonaro já declarou à imprensa que o novo ministro da Saúde terá de “tapar os ralos e economizar recursos”. Existe o temor de que essa ambição provoque mudanças na política de assistência farmacêutica do ministério.

A atual de distribuição de antirretrovirais tem custos relevantes para os cofres públicos: em 2017, a compra destes medicamentos custou ao Ministério da Saúde cerca de R$1,1 bilhão. A oferta de universal e gratuita de antirretrovirais no Brasil vem desde 1996, quando o governo passou a disponibilizar na rede pública o tratamento com antirretrovirais a todas as pessoas que vivem com HIV. A estratégia sempre foi elogiada internacionalmente, pois, além de tratar quem sofre com o vírus também previne a sua transmissão e, assim, ajuda a controlar a epidemia.

O combate à aids será um dos principais desafios que o novo governo enfrentará no campo da saúde. Números recentes do Brasil mostram que, contrariando a tendência mundial de queda, cresceram os casos de HIV no país, sobretudo em meio a jovens entre 20 e 24 anos e homens que fazem sexo com homens.

Anúncios
avatar
25 Comment threads
45 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
44 Comment authors
ThiagoTricoShowVioletaSolWill positivo Recent comment authors

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  Inscrever-se  
Receber notificação
Julio James
Visitante
Julio James

Pessoal, preocupante isso, para todos. Negativos e Positivos. E quanto a noticia das gêmeas?

luquinha
Visitante
luquinha

preocupante para as industrias de medicamentos , eu particularmente penso assim .

luquinha
Visitante
luquinha

Preocupante

Paulo Roberto
Visitante
Paulo Roberto

Ouvi aqui alguns informando e/ou oficializando o retrocesso: “vou votar no mito”; “ele vai mudar esse país que só sabe viver de bolsa família” ” aceita que dói menos” ” é bom Jair se acostumando”.. Pois bem ,caros! Pra vc que fez Mer* nas urnas, é bom Jair se acostumando. Tá satisfeito????

AnonimoFer
Membro
AnonimoFer

Eu sabia que iria usar o “eu avisei” mas não tão rápido assim e por conta disto, mas foi o q eu temia.. isso aí.. não aturo muito bolsominions, agora bolsominios soro+ eu ainda não consigo engolir..

Patrícia
Visitante
Patrícia

Gente, relaxa! Pelo menos não tem petrolão e pedalada fiscal. E o Lula está preso! Isso já é ótimo. O resto é detalhe.

André
Visitante
André

A vida de milhares de pessoas em risco é apenas um detalhe? Que pessoa empática! Exemplo de cidadã!

AnonimoFer
Membro
AnonimoFer

Patrícia, vc é soropositiva ?
Torço para que não seja, mas se for espero q o HIV não tenha afetado o teu cérebro, pois me parece que falta parafuso com esse comentário tosco..

Resistência
Visitante
Resistência

Sabia que ia acontecer isso. Se o presidente eleito já se manifestou que os soropositivo devem arcar com o pagamento da medicação é claro que os ministros irão reproduzir o discurso. É algo obvio. A questão é quem no Brasil terá dinheiro suficiente para pagar visto serem caros. Será um genocídio. E você que votou nesse marginal nazista vai ter o prazer de morrer de AIDS só para não ter petista e comunista no poder. É melhor Jair se acostumando guardando dinheiro para pagar remédio ou ir providenciando um caixão. Quanto a mim eu vou resistir vou denunciar lutar para… Ler mais »

Rodrigo
Visitante
Rodrigo

“Precisa dosar melhor” – PQP

Cbb
Visitante
Cbb

Eu não acredito que o Brasil em pleno século XXI faça um retrocesso tão grande como o que se aventa. O povo brasileiro é muito superior aos caprichos políticos de meia dúzia de pessoas que se acham acima de qualquer intempérie social, e tenho fé que nenhum presidente ou ministro fará o Brasil e o mundo deitar abaixo a qualidade de vida que até se conseguiu com a distribuição GRATUITA e UNIVERSAL dos ARVS.

Eduardo
Visitante
Eduardo

Agora é perder o sono ate que eles decidam como sera uma distribuiçao de remedios eu ainda nao acredito que terao coragem de parar de fornecer os retrovirais, muita gente vai morrer devagar ou seja da pior maneira DEUS colocara nos coraçoes desse homens que nem todo mundo que é portador é vagabundo como eles dizem e se os medicamentos fossem mais barato com serteza ninguem iria precisar do governo para comprar, nao sei nem o que pensar o desespero bate a porta e noites de sono perdidas.

Eduardo
Visitante
Eduardo

A verdade é que o medo o desespero nos ronda o pior e que me deixa sem dormir é saber que minha vida e a da minha familia esta nas maos deles

Thiago
Visitante
Thiago

Sera’? Eu cheguei ao ponto de admitir que o povo brasileiro nao passa de uma massa de gente ignorante que cai no conto da Caroxinha, que nao consegue pensar por si proprio. Viver na ignorancia, uma hora ou outra, te faz dar um tiro no pe e o povo brasileiro em sua maioria escolheu isso, porque é do carater do povo brasileiro.
eh mais facil ser ignorante e nao ter q usar o cerebro.
“o homem cordial” nunca existiu, existe agora a massa de manobra que vai comer o farelo, pq gosta.

Ombro Amigo
Visitante
Ombro Amigo

Fazendo uma análise da declaração, que embora tenha sido infeliz em um contexto geral, toca em três pontos importantes que eu considero importante: a educação sexual familiar, a ineficiência das campanhas de prevenção e a banalização da doença. E qual a solução que ele vai apresentar para estes três casos? uma pergunta que fica para a reflexão… Quanto a suspensão da distribuição gratuita de medicação antirretroviral, eles teriam que derrubar a lei de 1996 e ainda cair em uma ação inconstitucional, tudo isso traria danos à imagem do país no exterior. Porém, eu acho que a distribuição da PrEP (Profilaxia… Ler mais »

JÚLIO CESAR
Visitante
JÚLIO CESAR

Direito a saúde..é cláusula Pétrea..ninguém pode derrubar. Ele foi infeliz em algumas colocações.mas no contexto está muito certo. E como seres pensantes que somos…imagina os gastos em hospitais com todos os portadores adoescendo ..seria um gasto muito maior que a compra dos remédios.

Marcos P.
Visitante
Marcos P.

Pessoal, pra quem tem conhecimento legal, quais as chances de algo assim acontecer? O que me deixa preocupado é o fato de que essa é a maneira como muitos cidadãos pensam. Temos uma parcela da população, especialmente a oposição, que iria contra. Mas, a maioria é tão distante dessa realidade que o argumentos como o de “desoneração” dos cofres públicos seriam suficientes, especialmente pois não temos rosto. Não sabem quem somos. Então, o que fica é o estigma de drogados, promíscuos, que tão aí “na mundana”, como tristemente supõe o Bolsonaro. É difícil para as pessoas terem empatia por quem,… Ler mais »

caio
Visitante
caio

Marcos P. Sua preocupação tem fundamento uma vez que com apoio no congresso a legislação pode sim possuir uma emenda constitucional, venho frisando que paises de ultra direita trata portadores de HIV como crime, a base de apoio do próximo governo é composto por uma alta gama de supostos religiosos e ademais que já enxergam a infecção como promiscuidade, enfim nas eleições de 2018 possuímos apenas dois candidatos que continham programas direcionados ao portadores de HIV( e eles não estavam no segundo turno), as leis que não somente amparam a distribuição gratuita como também disponibilizam o tratamento podem sim sofrer… Ler mais »

Servidor Público da Saúde
Visitante

Pra acabar com a distribuição gratuita, teria de ter apoio do congresso pra revogar as Leis HIV que existem no Brasil herdadas de FHC, Lula e Dilma….
Vamos ter fé e esperança no Senhor Jesus Cristo que a distribuição continuará…

Eu trabalho em Saúde Pública, e o bozo COISO não pode retirar a medicação do dia pra noite dos soropositivos….Seria uma calamidade na saúde…..

Fiquem na Paz do Espírito Santo!!!!

Violeta
Visitante

Também acho que ele não teria como simplesmente suspender a distribuição de medicamentos de uso contínuo obrigatório assim. Mas o que acho que ele pode sim querer fazer é exigir tipo comprovante de pobreza para receber pelo SUS. Combina com o que ele já falou sobre cotas, que elas só deveriam ser dadas a negros que provassem ser pobres…

Rômulo Monteiro
Visitante
Rômulo Monteiro

Sinceramente, quando ele fez comentários toscos ele não era “ninguém” e ai só causou aquele alvoroço e foi esquecido, agora que ele ocupa a posição mais importante, para qualquer político, ele vai aprender que tem que agradar a todos senão junta “mais de metade” e já começa a fuder a vida dele… Falar o que quer cada um pode, agora ele na posição que esta, na minha opinião, esta bem vulnerável e tenho certeza que ele sabe disso… só precisa manter a pose de arrogante para não perder a moral para os liderados dele. E todo mundo sabe que as… Ler mais »

Edson
Visitante
Edson

Bom dia para os soropositivos que votaram no mito e que agora estão com o cú na mão.
Obrigado pelas conquistas todas que já estão rolando mesmo antes da posse, com destaque especial para a corja corrupta que já está escalada para assumir ministérios (o que é irônico, uma vez que o discurso inicial era acabar com essa prática no país) e para o da Saúde, que entre milhões de assuntos possíveis de serem abordados nessa pré explanação da linha de trabalho, já mirou o foco nos soropositivos – e não foi para beneficiar, obviamente.

Arrependam-se, idiotas.

Eduardo
Visitante
Eduardo

Isso chega ser desumano, e o problema que nao vejo ninguem sair em defesa dos portadores, é como se estivesemos sendo caçados numa selva por implacaveis caçadores, para eles mais vale dinheiro nos cofres do que nossas vidas, aos olhos deles somos todos vagabundos que vivemos nas noites nos drogando e fazendo sexo desprotegidos com tudo que aparece na frente, sendo que na verdade tem muitos que por ” infortunio”, adiquiriu o virus num unico ato sexual com esposo com namorado ou com alguem que conheceu numa festa e bebeu demais, “afinal quem nunca errou que atire a primeira pedra… Ler mais »

lucio
Visitante
lucio

soh de chegarmos ao ponto de questionarmos se isso irá se concretizar ou nao já é alarmante.
isso eh ponto pacifico, nao tinha nem que ser discutida a diminuicao da distribuicao.

parabens aos retardados que votaram 17

Will positivo
Visitante
Will positivo

É muito mi mi mi! Jamais Bolsonaro vai fazer isso. Conversa de esquerdopata.

Violeta
Visitante

Negou tudo sem dizer porque nem confirmar sua opinião com fontes…. chamou de “esquerdopata”… já sabemos que é alguém que não raciocina. Gay que vota em homofóbico…. Aquelas coisas que a gente nunca vai conseguir entender.

Thiago
Visitante
Thiago

Claro, voce eh a voz da consciencia dele, ou entao tem procuracao para falar por ele e contradizer oque ja foi dito no passado.

Fox
Visitante
Fox

Pura especulação esquerdista do blog para capturar leitores, o governo nem começou.
B17 é sempre acusado por fatos e crimes futuros não cometidos…isso não existe.

Gil
Visitante
Gil

Especulação? Colocar uma notícia no blog, aliás, notícia já veiculada… E vc vem acusar de esquerdismo. Estás nessa ainda??
Tente pendar por si mesmo.

Jovem sonhador
Visitante
Jovem sonhador

Lá vem um bostanaro

Paulo Roberto
Visitante
Paulo Roberto

O que não existe aqui é seu cérebro, ou melhor um raciocínio lógico. Já foi falado por ele para o CQC, ou vc não acompanhou as estrevistas do MITO?! Saia da caixa e deixe esses argumentos de papagaio que só sabe repetir : eaquedistas… Eaquedistas, PT e etc… Pense por vc criatura, portador e depender de medicamentos. Seja mais humano, seu idiota!

Binhomaiss
Visitante
Binhomaiss

Vc é um bot né?

Will positivo
Visitante
Will positivo

Conversa fiada de esquerdopatas!

Sparrow Gay
Visitante
Sparrow Gay

Se eu realmente ficar sem os medicamentos por causa de uma decisão política, no dia seguinte eu cometo suicídio.

Positividade Sempre
Visitante
Positividade Sempre

Acho que eu também, seria a gota d’água pra mim.

Marcelinho Galo
Visitante
Marcelinho Galo

Atura ou surta

Elisa
Visitante
Elisa

Cometer suicídio, mas levar o bozo junto!

caio
Visitante
caio

idem Sparrow …

SAR
Membro
SAR

Em que ponto chegamos, não? Quem não conhece a história, corre o sério risco de viver cometendo os mesmo erros. Lamentável! Bolsonaro foi chamado de fascista, nazista, entre outros adjetivos que o desqualifica muito bem, e ao mesmo tempo defendido, religiosamente, por seus fanáticos apoiadores. Um verdadeiro Messias na visão de muitos. Pois bem…Hitler levou ao holocausto todos aqueles que consideravam destoantes da raça pura (raça ariana), aqueles que para ele eram insignificantes. Olhando para o nosso futuro presidente, sua maneira de pensar e enxergar o mundo não parece tão diferente do ditador da segunda guerra. Lá, inúmeras pessoas foram… Ler mais »

João Daniel
Visitante
João Daniel

É isso ai amiguinhos do Lula…atura ou surta kkkkkkk

Democracia é isso!

Forte abraço.

Rodrigo
Visitante
Rodrigo

Lembremos das diversas crises de desabastecimento dos ARVs. Racionamento, fracionamento e, em alguns casos, até mesmo a falta do medicamento. Agora, imagine um governo com esse pensamento: qual esforço faria para contornar essas crises, que inevitavelmente surgem? Esse é meu receio. Não acredito que eles decidiriam interromper a distribuição gratuita dos ARVs, mas creio muito que, em momentos de dificuldade, não moveriam uma palha para normalizar a situação.

André
Visitante
André

Exatamente, penso o mesmo Rodrigo. Talvez eles não suspendam a distribuição dos medicamentos abruptamente, mas podem criar dificuldades para disponibilizar a medicação com a desculpa do teto de gastos, entre outras desculpas. Curioso que pra limitar os próprios salários ou o número excessivo de políticos, nenhum deles pensa em reduzir gastos com dinheiro público.

Jonas
Visitante
Jonas

Minha opinião é que o governo independente de vontades pessoais jamais irá permitir qualquer retrocesso sensível ao tratamento e muito menos o fim da distribuição gratuita dos medicamentos. O desgaste político e na imagem do governo que fizer isso seriam gigantescos, eles jamais abrirão mão deste capital, não são bobos. É possível o fim da distribuição voluntária mas com algum argumento que precisaria ser muito forte e não apenas a falta de recursos financeiros, apenas com este argumento eles não conseguem o apoio da sociedade e opinião púbica, afinal nós também pagamos parte desses medicamentos através dos impostos né. No… Ler mais »

Gil
Visitante
Gil

Preocupante porque Bolsonazi tem na ideia que quem tem HIV é uma pessoa promíscua. E esse futuro ministro vem de conversa mole, já mostrando o que não veio para deixar sossego aos grupos barulhentos.

Pablo
Visitante
Pablo

Amigos, usei o 3×1 por exatos 3 anos. Na ultima consulta c meu infecto ele recomendou a troca pelo dolutegravir. Fiquei bem contente pela mudanca, ja tomei e nao tive efeito nenhum. Qdo usava o 3×1 sempre tomava minha cerveja no findi, c moderacao, sem muitos problemas. E com o dolutegravir, da pra usar com alcool?

+SC
Membro
+SC

Oi, Pablo!
Pode sim, minha infectologista fala que tem 0 (zero) interação com a medicação. Todos devem beber com moderação, seja com HIV ou sem.

Pablo
Visitante
Pablo

Nossa q alivio. Obrigado pela resposta. Adoro uma cerva hahahaha. Depois do diagnostico achei q nunca mais tomaria minha geladinha, ate q meu medico me tranquilizou sobre a nao interacao c bebida. Mas sobre o dolutegravir nao sabia.

+SC
Membro
+SC

Pratico bastante exercício físico, logo o álcool não faz muita parte da minha rotina, mas volta e meia eu bebo um pouco.
Nesse período do ano estou tendo diversas formaturas de amigos e confraternizações de final do ano, logo estou bebendo um pouco mais (um pouco bastante rsrsrs) percebo que minha urina fica com cheiro mas forte, então vou cuidar mais disso também

+SC
Membro
+SC

Cadê os bolsobostas do site que estavam comentando aqui no blog meses atrás?
Com todas as declarações e visão que ele demonstra ter dos soropositivos, é incrível que tenha soro+ votando naquele bosal.

Will positivo
Visitante
Will positivo

Votei e não me arrependo,essa historinha de fim de distribuição para soropositivo é conversa fiada de esquerdopatas que querem vê o caos.

+SC
Membro
+SC

Continua sendo sem noção, inclusive usando o termo “esquerdopata” hahahaha
Obvio que não irá tirar os antirretrovirais, mas esse cara no poder fomenta o preconceito que as pessoas tem com soro+, fora que se nesses próximos 4 anos, provavelmente não veremos bons progressos no que tange o HIV no Brasil.
Quem quer o caos é você! Tem que desenhar para ver se vocês entendem.

+SC
Membro
+SC

O Bolsonaro deixa claro sua ligação com uma bancada religiosa (representante de igrejas), e foram essas mesmas igrejas que nos anos 80/90 espalharam a ideia do HIV ser a peste gay, em decorrência de uma punição divina.
Mas é normal cara.. eleitor de Bolsonaro carece de massa encefálica.

AnonimoFer
Membro
AnonimoFer

+SC,
Sem noção eleitor soropositivo de Bolsonazi, o HIV está agindo no cérebro desse povo… pqp… o cara já havia falado que tratamento e remédios não eram problemas e gastos do Estado, e ainda votaram nele… a barata votando no chinelo… agora o ministro desse Bolsonazi tem a mesma ideia deleeee… ou seja, podemos sim ter retrocesso…

E 4 anos acho pouco, ele tem filhos e sobrinhos na politica.. coloque aí uns 20 anos dessa familia de conservadores no poder…

O negócio é ir embora desse País….

Will positivo
Visitante
Will positivo

Para de mi mi mi! O vírus comeu teu cérebro?

Will positivo
Visitante
Will positivo

Chora não! Um dia o PT volta.😂

+SC
Membro
+SC

Não quero o PT, quero um presidente decente, enegúmeno!

Servidor Público da Saúde
Visitante

Ele não poderá de uma hora pra outra interromper a distribuição gratuita…..mesmo que ele revogue as Leis HIV….ele permitirá que as farmácias vendam os remédios….

+SC
Membro
+SC

Pq o nome do seu perfil é Servidor Público da Saúde? Não entendi!
Se o tratamento gratuito já tem dificuldade de chegar a diversas pessoas no Brasil, imagina sendo pago.
“MESMO QUE REVOGUE AS LEIS HIV” Qual seria o motivo para essa suposição de revogar as leis HIV? Me diga um motivo claro que não seja preconceito.
Coesão zero!

TricoShow
Visitante
TricoShow

Estimado +SC você precisa arrumar um marido com urgência! pense nisso querido.

Pense no que te faz falta, não é legal suas ofensas ao demais.

+SC
Membro
+SC

Caro TricoShow, tenho namorada e vou muito bem obrigado!
Não ofendi ninguém, só não tenho paciência para comentário vazio, sem fundamento, sem pé e nem cabeça.

Sol
Visitante
Sol

Tem gente que não aprende nada na vida mesmo… Sabe por que a distribuição não vai acabar? Porque “esquerdopatas” como nós seguiremos na luta diária por justiça, direito e igualdade pra todos, inclusive pra você.

André
Visitante
André

Um grande retrocesso. Não consigo compreender, de verdade, como alguém em sã consciência ainda pode defender um futuro governo desse.

Sem medo
Visitante
Sem medo

Quase 1 milhão de brasileiros se tornariam “moribundos” de uma hora pra outra. Na hora de ter que sobreviver, tudo pode acontecer! Retirar os medicamentos ou distribuir coisa do século passado, daria brecha para a formação de um exército com um vírus letal dentro de si. Sabe o caos que isso acarretaria? Duvido que alguém em sã consciência queira pagar pra ver! Se o estigma é tão grande e numa eventual ausência de medicamento, que equilíbrio mental teria uma tropa de choque ou os contra atacantes diante de uma manifestação? Seria o prelúdio de uma guerra civil! Tudo o que… Ler mais »

Juh
Visitante
Juh

Não nos esqueçamos do desgaste internacional, dos gastos com internações e que há anos a Direita não sobe ao poder! Se fizer um mal governo, será difícil contornar a cabeça dos 80 milhões que não embarcaram nessa, somados aos milhares que verão o tal cristianismo que está atrelado a esse governo, como pessoas ruins.
Todos sairiam perdendo!

Sol
Visitante
Sol

Eu quero acreditar na racionalidade capitalista. além desse dado que você traz, os acordos de compra de remédio impactaria diretamente as farmacêuticas. que momento de merda estamos vivendo….

Fabricio
Visitante
Fabricio

Seria um erro remover este direito, principalmente para os mais pobres. Pessoalmente, gostaria de ver uma flexibilização da distribuição. Sofri com o Efavirenz por anos sem outras opções melhores, O Brasil tem sido lento na introdução de novas medicações e acredito que será ainda mais neste governo. Ao meu ver, não ficariamos sem remédios, o mercado traria opções, mas novamente os mais podres seriam fatalmente afetados. Se houvesse bom senso, o que não acredito vir deste governo, teríamos soluções mais criativas para os problemas de orçamento, inclusive uma flexibilização da distribuição. Eu preferiria ter opções e preços competitivos ao escolher… Ler mais »

Guilherme Alguém
Visitante
Guilherme Alguém

A questão é pensar a existência social do vírus. Nem todos podem pagar por um tratamento tão caro, nem mesmo com preços flexibilizados, que ainda assim seriam altos quando comparados aos números divulgados pelo IBGE quanto a realidade socioeconômica nacional.. O mercado não é, nem mesmo para os liberais mais ortodoxos, um deus bondoso que se preocupa com vida de todos. O mercado funciona a partir do imperativo do lucro. O que eu acho que deve ser feito é uma defesa da gratuidade do tratamento bem como uma defesa do Sistema Único de Saúde, porque no fundo é isso que… Ler mais »

caio
Visitante
caio

infelizmente isso já era premeditado, e em post´s anteriores muitos soropositivos diziam que era fantasia…pois bem, infelizmente muitos serão penalizados como isso, pois hoje soropositivos que aderem ao tratamento não transmitem HIV, porem infelizmente o preconceito irá vencer…e muitos de nós colaboraram para isso.
E lembre-se, um soropositivo em tratamento é muito melhor que um soro interrogativo….

Violeta
Visitante

A gente não pode ficar repetindo o erro – um bocado preconceituoso – das campanhas do governo. O maior risco de contágio pelo vírus do HIV está em ser o receptivo (passivo) no sexo anal sem camisinha. Não em ser gay, ou “homem que faz sexo com outros homens”. Mulheres que praticam sexo anal desprotegido correm exatamente o mesmo risco que os homens.