Terapia com dois anticorpos produz cinco meses de supressão viral

Um grupo de pesquisadores utilizou, pela primeira vez, infusões de anticorpos para produzir uma supressão prolongada da carga viral do HIV sem terapia antirretroviral.

No pequeno estudo, nove de um total de onze pessoas com HIV que receberam três infusões de dois anticorpos amplamente neutralizantes (bNAbs), foram capazes de interromper sua terapia antirretroviral por uma média de cinco meses. No final do estudo, duas dessas pessoas ainda estavam fora do tratamento e mantendo a indetectabilidade viral (uma delas com alguns blips) mais de sete meses após a última infusão de anticorpos. Os outros sete mantiveram cargas virais indetectáveis ​​por períodos entre 10 e 21 semanas (média de 14 semanas) e permaneceram fora dos antirretrovirais por uma média de 16 semanas.

Duas pessoas, no entanto, tinham cargas virais que reapareceram rapidamente após a última infusão de anticorpos e quase imediatamente reiniciaram os antirretrovirais. Descobriu-se que ambos tinham resistência preexistente a um dos dois anticorpos usados ​​e que isso não havia sido detectado quando eles foram originalmente selecionados para o estudo.

Em um segundo estudo, os mesmos anticorpos foram administrados em sete pessoas que ainda não estavam tomando o tratamento para o HIV. Quatro destes sete responderam, dois a apenas uma dose dos anticorpos. Suas cargas virais reduziram em média 2,2 logs (uma redução de cerca de 200 vezes) por uma média de cerca de três meses. Isto não foi suficiente para produzir indetectabilidade viral persistente em três das quatro pessoas, mas uma pessoa iniciou o estudo com a carga viral mais baixa (menos de 1000 cópias/ml) manteve uma carga viral inferior a 20 cópias/ml durante oito semanas.

Estes estudos são os mais bem sucedidos em uma série usando bNAbs como candidatos a drogas antirretrovirais. Os dois anticorpos escolhidos para estes estudos atuaram como inibidores de entrada, ligando-se e bloqueando diferentes partes da proteína gp120, que o HIV usa para se ligar às células.

Esses anticorpos se desenvolvem naturalmente em algumas pessoas com infecção crônica pelo HIV, mas o HIV desenvolve facilmente a resistência a eles individualmente e, até agora, os estudos que utilizam os anticorpos isoladamente não tiveram nenhum efeito. Os dois anticorpos estudados, chamados 3BNC117 e 10-1074, foram escolhidos por seus perfis de resistência superiores e persistência no corpo.

O resultado destes estudos é a primeira demonstração de que a terapia dupla de anticorpos pode funcionar como uma alternativa à terapia antirretroviral.

Anúncios
avatar
14 Comment threads
15 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
21 Comment authors
LauroCbbEuPositivoSCRômulo MonteiroRenan Recent comment authors

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  Inscrever-se  
Receber notificação
Brumo
Visitante
Brumo

Haddad 13.

Sorocaba
Visitante
Sorocaba

Haddad 13.

Ayelen
Visitante
Ayelen

Que ótima notícia! Que Deus continue iluminando os especialistas engajados na busca da cura desta doênça! Quanto a nós vamos ter fé e continuar seguindo o tratamento!
Paz, luz e amor a todos!!!

Jorgito
Visitante
Jorgito

Pessoal. Voltando ao tema político, temos que entender que Bolsonaro será sim eleito. Então, é interessante que soropositivos que tenham melhores condições e que tratem com médicos particulares, comecem a se articular, conversando com seus médicos para que eles construam um canal de diálogo com o governo Bolsonaro. Porque é claro que o Bolsonaro tem interesse em controlar a epidemia no país, bem como é claro que ele irá construir canais de diálogo com médicos para o trato das questões mais diversas sobre saúde. Inclusive o Ministro da Saúde dele será, ao que tudo indica, médico. O problema deve sim… Ler mais »

Caio
Visitante
Caio

Um lindo e promissor comentário, infelizmente pura ilusão….temos um exemplo a Rússia que passou somente nos dias atuais a se preocupar realmente com o HIV.
Vale lembrar que o Hiv não depende apenas dos medicamentos, Mas também de acompanhamento médico para monitoramento com ademais consequências que possam ocorrer…portanto sou realista e daqui para frente desejo a todos nós uma boa luta.

Sorocaba
Visitante
Sorocaba

Haddad 13.

Subversivo
Membro
Subversivo

Pessoal, acho que o medo é real, por mais que a TARV seja garantida por lei não quer dizer que não possa ser revisto ou analisado em outros termos, já que, a rigor, aconselhamento e distribuição de preservativos, por exemplo, são também ações preventivas. A TARV gratuita surgiu na gestão Serra tendo como origem um movimento muito mais profundo e demanda da sociedade civil organizada: não havia essa questão mesmo com os valores do SUS ainda em vigor à época. Tanto que a TARV precisou ser garantida por lei, a posteriori. E essa lei pode ser revogada (ainda que uma… Ler mais »

lucio
Visitante
lucio

eu fico chocado de ver gente AQUI defendendo ele. ele ja demosntrou nojo de gays, pra ele soropositivos sao todos gay com certeza. ele vai ferrar com Tarv

Caio
Visitante
Caio

Sim você está correto, como o tratamento no Brasil é acobertado pelo SUS qualquer manutenção possa interferir, em si o maior obstáculo é o criado até hoje no qual ainda se associa que o HIV de forma pejorativa ainda seria o “câncer gay” sim infelizmente não muito que se fazer uma vez que até mesmo todas as ONGs alertam sobre a futura condição política de 2019, me preocupo sim com a forma até mesmo que serão tratados todos os pacientes de HIV uma vez se temos o respeito é pq muitos lutaram por nós e cuspir nisso e apoiar o… Ler mais »

Matheus
Visitante
Matheus

É só um soropositivo onde ele for almoçar ou jantar injetar sangue no suco dele e infectar o Bolsonaro, os filhos mulher, netos, pronto, aí eles também serão HIV positivo.

Pra quê tanto medo de um velho?

Quem tem telhado de vidro não joga pedra no dos outros, Jonh Kennedy, Abraham Lincoln foram destruídos por pessoas comuns.

É porque aqui no Brasil o cara grita e vocês abaixam a cabeça.

Existem tantas maneiras do Bolsonaro pagar caso ele fazer mal a alguém que eu nem me preocupo.

Gil
Visitante
Gil

O sangue no suco não transmitiria o vírus. E um pensamento assim agressivo e impulsivo só revela um enorme mau caratismo e uma forma vil de tentar solucionar problemas.
Além do mais, este pensamento violento também revela desinformação: além do sangue em alimentos não infectar, pois o vírus morre em segundos, a pessoa tomando a PEP não se infectará.
Sugiro que se use este espaço para discussões úteis, viáveis e sobretudo, maduras.

Matheus
Visitante
Matheus

Se sangue ingerido não transmite HIV coloque um familiar, cônjuge ou amigo seu pra ingerir sem ele saber, vai fazer isso? certeza que não, no íntimo todo sabe que transmite. Ta com dó de político mal caráter?Se Bolsonaro quer guerra é muito fácil derruba-lo, ele tira os medicamentos pro soropositivo morrer e ele morre junto sem saber que foi infectado, até mesmo porque quem colocar sangue com HIV pra ele ingerir não vai dizer que colocou fazendo com que ele não tome PEP alguma. Apesar que isso dele tirar medicamentos é mais crença que possibilidade concreta de acontecer. No mais… Ler mais »

EuPositivoSC
Membro
EuPositivoSC

Matheus

Volta para terra. Quem que vai perder tempo jogando sangue infectado num copo de suco de laranja do Bolsonaro?
O país se dilacerando, ameaças de todos os lados, e você querendo brincar de agente secreto da KGB/sucursal Brasil?

Por esses seus comentários é que dá para comprovar a distorçao de realidade que se passa na cabeça de alguém que vota neste senhor.

Vai ler um livro de história (ou continuar a propagar fake news a favor do teu candidato. Podes escolher como passar o tempo… só para de vir encher o saco com essas bobagens).

Horus
Membro
Horus

Esse vírus maldito tá ficando encurralado! Logo logo não terá mais escapatória!

Sorocaba
Visitante
Sorocaba

nossa JS obrigado pela matéria. Começar minha segunda com uma notícia tao boa assim. Olha anticorpos bloqueando ferozmente o hiv. E o mais maneiro eh que sao de estudos percebidos em nós humanos e não somente em macacos. Achos q pra coisa ficar melhor talvez quem sabe … adicionar mais um anticorpo e assim fica igual a tarv 3 anticorpos = 3 remédios.

Sorocaba
Visitante
Sorocaba

https://smallcaps.com.au/biotron-phase-2-clinical-trial-success-hiv-drug/ Biotron aproveita onda de sucesso de testes clínicos de Fase 2 para medicamentos contra o HIV. A empresa de biotecnologia Biotron (ASX: BIT) está aproveitando seu momento ao sol com o aumento vertiginoso do preço das ações desde que as notícias de um teste clínico bem sucedido da Fase 2 para o medicamento BIT225 contra o HIV chegaram ao mercado no mês passado. As ações da empresa subiram mais de 950% desde o lançamento dos resultados dos testes em 28 de setembro, que mostraram benefícios imunológicos significativos em pacientes que recebem medicamentos antirretrovirais com 200 miligramas de BIT225, em… Ler mais »

Beto
Visitante
Beto

Muito interessante. Vejo um grande avanço nas opçoes disponiveis para se tratar o HIV num periodo de 7-10 anos.

Fabio
Visitante
Fabio
Maxwell
Visitante
Maxwell

Boa noite. Alguém aqui teve problemas ósseos por conta da medicação? Tiveram que mudar a medicação ou fizeram algum tratamento que conseguiu reverter as dores ósseas? Estou a 4 anos e meio de uso dos arcos e comecei essa semana a ter fortes dores nos joelhos e agora irradiou para o fêmur e prós pés. Será que é por conta do tenofovir?
Outra dúvida: alguém conseguiu com seu médico mudar para a combinação que só usa o dolutegravir com a lamivudina (sem o tenofovir)? Se conseguiu está dando resultado?

Interior
Visitante
Interior

Ola, tive alta da creatinina, por causa do tenofovir ou dolutegravir. Agora alterarei para o abacavir. Falei com o médico para tomar o dolutegravir com a lamivudina, ele me disse que ainda não é protocolo oficial.

Renan
Visitante
Renan

Ola eu tomo o esquema: lamivudina +dolutegravir +efavirenz. A 3 meses já 👍 e tudo certo

Rômulo Monteiro
Visitante
Rômulo Monteiro

Isso é relativo pois varia de organismo para organismo mas é possível pelo tempo que vc já ta tomando… eu uso há 2 anos +- e ainda ta tudo ok.

Beto
Visitante
Beto

Noticias do Chloe? Onde vc se encontra?

Cara
Visitante
Cara

Poxa , que notícia maravilhosa. Fico muito feliz quando surgem essas novidades. Tem horas que dá um desânimo , acho que todo mundo desistiu de buscar melhorias e a cura , aí vem essas notícias animadoras e me fazem ter fé novamente. Que Deus conduza esses estudos !

Sorocaba
Visitante
Sorocaba

Jsssão olha mais notícias boas véio
A AELIX Therapeutics e a Gilead realizarão um ensaio clínico testando uma combinação de tratamentos com potencial para permitir que pessoas infectadas pelo HIV abandonem a terapia por toda a vida.
O teste, que será realizado na Espanha, está previsto para começar no início de 2019 e irá recrutar cerca de 90 pacientes nos estágios iniciais da infecção pelo HIV. Depois de receber o tratamento experimental, os participantes deixarão de tomar os medicamentos anti-retrovirais usados ​​para manter os níveis de HIV sob controle.
https://labiotech.eu/medical/aelix-gilead-functional-hiv-cure/

Rômulo Monteiro
Visitante
Rômulo Monteiro

Torcendo para dar certo ! 🙂

Cbb
Visitante
Cbb

Penso que há uma pressão muito grande por parte dos governos em relação aos gastos com a gestão do HIV

Lauro
Visitante
Lauro

Pessoal, falando de coosa séria. Esse cadastro nacional unificado do Bolsonaro. Caso ele exista, vai abrir a possibilidade de qualquer medico do Sus ter acesso a nosso historico e condição de positivo? Pq eu nao me trato no Sus, só o medicamento pq nao tenho escolha. Tenho muitos amigos medicos no meu circulo social, caso eles possam acessar esse cadastro apenas divulgando o nome, estamos perdidos… algum ativista para ir ao Ministerio Publico pedir apoio para que ele nao permita esse acesso unificado tão facilmente?? Por nosso direito ao segredo e sigilo de nossa doença?? Estou aflito.