Suicídio: Saber, Agir & Prevenir

No próximo dia 22 de setembro de 2018, das 13h às 18h, acontece o evento “Suicídio: Saber, Agir & Prevenir”, organizado pela Rede Nacional de Adolescentes e Jovens Vivendo com HIV/Aids, a RNAJVHA, na Escola Superior de Ciências da Saúde, em Manaus.

A RNAJVHA é um coletivo de pessoas que atua como movimento social, reivindicando direitos e funcionando como um espaço de acolhimento para adolescentes e jovens com sorologia positiva para o HIV. É uma rede nacional que possui bases em vários estados do Brasil. Em Manaus, a RNAJVHA – Amazonas realiza encontros mensais, no segundo domingo de cada mês, buscando fortalecer a juventude que vive com HIV/Aids por meio da informação entre pares, incentivando a adesão ao tratamento, promoção de direitos e quebra do estigma e discriminação, trazendo um novo olhar para a vida da juventude após a descoberta do diagnóstico. E trabalhamos com políticas públicas e controle social da juventude vivendo com HIV/Aids no Estado.

A ideia do evento foi de Felipe Medeiros, um dos coordenadores da RNAJVHA – Amazonas, que movimentou muita coisa pra que isso acontecesse. Na verdade, não existe nenhum estudo que relacione diretamente o suicídio ao diagnóstico positivo para o HIV, mas vimos neste setembro amarelo uma oportunidade de desmistificar o tema e falar sobre a importância do cuidado com a saúde mental. Existem alguns estudos que mostram que uma parcela significativa das pessoas que vivem com HIV possuem algum tipo de transtorno psiquiátrico, diagnosticado ou não. Por isso, hoje em dia, fala-se em atendimento biopsicossocial da pessoa que vive com HIV: uma forma de encarar o tratamento para além de apenas tomar a medicação. Ou seja, oferecendo suporte para cuidado com a saúde mental e meios para que aqueles que não possuem dinheiro possam dar continuidade ao tratamento desta enfermidade.

Neste evento, haverá dois palestrantes de Manaus: Um é um psicólogo que conhece muito bem o tema, o Clovis Coelho. Outra é a Consuelena Lopes. Ela é psicóloga com doutorado em Antropologia Social e já atuou por muito tempo no atendimento de pessoas que vivem com HIV aqui em Manaus, em uma policlínica. Também teremos uma psicóloga da Fiocruz Brasília que vem pra cá apenas pra este evento, a Karine Dutra. Ela já trabalhou muito na construção de políticas públicas diretamente no ministério da saúde.

Hoje em dia existem outras formas de se prevenir o HIV além da camisinha, como a PEP e a PREP, e também existem estudos internacionais que comprovam que pessoas com carga viral indetectável há pelo menos seis meses, e sem nenhuma ist não transmite o vírus do HIV mesmo em relações sexuais desprotegidas. Por isso, para além da camisinha podemos considerar a adesão ao tratamento uma forma eficaz de prevenção ao HIV.

Sobre o HIV e o suicídio, eu penso que ambos os assuntos são envolvidos por tabus. Ainda existem pessoas que, mesmo nos dias de hoje, encaram o HIV como um diagnóstico de morte. Além disso muita gente não sabe exatamente como ocorre a transmissão, imaginando que só de compartilhar talheres, beijar ou abraçar pode se infectar, pois a nossa sociedade não fala abertamente sobre sexo. Da mesma forma, o suicídio envolve alguns temas delicados: evita-se falar de morte, pois achamos que isso pode atrair coisas ruins. As vezes a pessoa com ideação suicida é vista como alguém dramático, fraco, inconveniente. Tudo isto impede um diálogo aberto sobre o tema. E como você mesmo falou, é um tema que precisa da nossa atenção pois é uma das principais causas de morte entre jovens.

Se o suicídio passar a ser encarado como um problema de saúde pública e se forem pensadas estratégias para combatê-lo a partir de estudos sérios, penso que essa triste situação pode ser revertida. Mas pra isso, é preciso que as pessoas lancem um novo olhar sobre o suicídio e os transtornos associados a ele. É isso que buscamos com esse evento.

Este slideshow necessita de JavaScript.

RNAJVHA – Amazonas | Coordenadores: Bruno Cortez, Felipe Medeiros, Hadassa Brasil | E-mail para contato: jovenspositivosam@gmail.com
Anúncios
avatar
10 Comment threads
5 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
14 Comment authors
1RapazSClucioSebastianBR17antonio debiasi Recent comment authors

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

  Inscrever-se  
Receber notificação
Horus
Membro
Horus

Gente é aqui que fazi os comentários agora? To mto perdido!
E tbm triste! Peguei os resultados de roeriam hoje continuo indetectável mas meu CD4 caiu de 860 para 650!
Meu último exame foi em março!
Desde que eu soube que sou positivo não fiquei nem gripado mais e já já completa dois anos!

To mto assustado com essa queda 😪

Interior
Visitante
Interior

Esta com cd4 de sobra

SER PR
Visitante
SER PR

Acalme o seu coração: o que importa é que vc está indetectável e até em soronegativos ocorrem as variações de CD4.

Rodrigo
Visitante
Rodrigo

Não faz qualquer diferença um CD4 de 860 ou de 650 ou de 1.000. Fique tranquilo. Isso só vai se tornar preocupante se ao longo do tempo seguir baixando e chegar a números muito baixos. Tanto que hoje os infectos nem pedem CD4 em todas as consultas. Contagem de CD4 é igual pesquisa eleitoral: a gente que não entende fica doido com uma variação de números de uma pra outra; mas o que vale é a tendência ao longo de várias pesquisas.

Ombro Amigo
Visitante
Ombro Amigo

Aproveitando a chance, encontrei uma notícia muito bacana sobre a concientização sobre o HIV/AIDS na África subsaariana. Aproveitando o boom da TV por assinatura nestes países, a UNAIDS firmou parceria com a maior operadora do continente, a StarTimes, para divulgação de ações de prevenção na região. Em plena era da Internet, apenas 30% dos jovens de até 35 anos tem acesso à informação sobre o vírus. O projeto visa a exibição de propagandas nos intervalos de alguns canais da operadora junto à programas educativos exibidos ao longo do dia. Além do uso do aplicativo que transmite a programação da operadora.… Ler mais »

Júlio
Visitante
Júlio

Não é esse assunto do tópico mas se alguém puder ajudar!!
Trabalho em uma empresa privada e tenho convênio da Unimed pela empresa. Esse plano tem coparticipação e agora novamente vou fazer meus exames de carga viral e db4/cd8, sei que irá para a empresa um boleto de coparticipação e terei que pagar mas minha dúvida será que vai descrito qual exame foi feito??? Gostaria de manter em sigilo e que a empresa n soubesse da minha sorologia.

Júlio
Visitante
Júlio

Se alguém puder ajudar!!
Fiz os exames de carga viral e cd4/cd8 pelo plano da empresa, sei que tem coparticipação, como o plano de saúde irá mandar a descrição dos exames para a empresa para cobrar as taxas de coparticipação? Não faço questão que a empresa saiba minha sorologia…

1RapazSC
Membro
1RapazSC

curiosidade sobre isso também, ainda não o fiz mas gostaria de saber para um futuro.

PositiveSoul
Visitante
PositiveSoul

Bom, não sei se já comentaram sobre o assunto por aqui, mas estou com muito medo do futuro caso o candidato de extrema direita ganhe a eleição presidencial. Não quero politizar o espaço, apenas deixar 2 fontes:

https://revistaladoa.com.br/2018/09/noticias/nao-e-problema-meu-diz-candidato-sobre-prevencao-e-tratamento-de-hiv/

Bozonaro
Visitante
Bozonaro

gente, e JS, o que os candidatos podem fazer em relação a quem usa TARV? Algum pode querer cancelar o remedio gratuito? Algum vai querer trazer remedios mais modenros? O Bolso falou algo sobre isso?
É capaz dele mandar cancelar tudo…

Rafael
Visitante
Rafael

https://revistaladoa.com.br/2018/09/noticias/nao-e-problema-meu-diz-candidato-sobre-prevencao-e-tratamento-de-hiv/

JS, faça uma matéria alertando sobre os riscos que o Bolsonaro representa para o Brasil e nosso tratamento! Confesso que estou com medo. 😰

BR17
Visitante
BR17

Pelo amor é cada uma…claro que não haverá mudança na distribuição dos medicamentos, óbvio que apenas se for para aperfeiçoar algo, é uma questão humanitária né amigos, ele nem nenhum outro candidato podem fazer o que bem querem, vivemos numa república, para qualquer alteração é preciso autorização pelos poderes, executivo e legislativo, caso ocorra alguma alteração ainda pode-se questiona-la pelo judiciário.

antonio debiasi
Visitante
antonio debiasi

Galera, eu estava procurando alguma coisa do Ricardo Diaz. Pelo que vi o grupo de pesquisa que ele participa publicou um artigo sobre a pesquisa dos 5 grupos e as conclusões não foram de eliminação do virus mas de maior supressão. Se for isso mesmo mais uma vez não foi dessa vez.
Se alguém entender melhor e puder nos dar uma resposta
https://www.biorxiv.org/content/early/2018/09/13/416099.full.pdf+html

Sebastian
Visitante
Sebastian

Caros amigos, acompanho o Jovem Soropositivo há alguns anos e raramente comento por aqui. Hoje vim procurar justamente o assunto que os últimos três leitores comentaram, já imaginando que seria pauta entre nós: a possível presidência de Jair Bolsonaro e o impacto sobre o tratamento do HIV. Respeito muito este espaço e não quero politizá-lo, mas estou extremamente angustiado com a situação. A postura e as ideias do Bolsonaro são absolutamente contrárias a tudo que eu acredito e sou. Desde o ano passado sua possível eleição tem me preocupado muito. Com o passar dos meses essa preocupação se transformou em… Ler mais »

lucio
Visitante
lucio

alguem sabe algum esquema de busca de remedios em SP por motoboy?
gostaria de ter alguem para buscar para mim e nao ter que ir ao posto de saude.

obrigado