Hong Kong desenvolve novo anticorpo contra o HIV

[mks_dropcap style=”rounded” size=”52″ bg_color=”#ffffff” txt_color=”#000000″]U[/mks_dropcap]ma equipe de pesquisadores de Hong Kong afirma ter desenvolvido e testado em camundongos um novo anticorpo contra o HIV, que pode ser usado na prevenção ou em tratamento, oferecendo a “cura funcional”.

A descoberta, publicada no Journal of Clinical Investigation, ocorre no momento em que a China enfrenta uma epidemia crescente entre grupos de alta prevalência de HIV, como profissionais do sexo e homens que fazem sexo com homens. Cerca de 850.000 pessoas na China vivem com HIV.

A descoberta vem da equipe liderada pelo professor Chen Zhiwei, do Instituto de Aids da Universidade de Hong Kong. Sua descoberta, testada em camundongos, mostra que o novo anticorpo pode ajudar a controlar o vírus e eliminar as células infectadas. O anticorpo seria capaz de tratar todas as variedades de HIV. “Nosso anticorpo específico, recém-descoberto, funciona para todas as cepas”, disse Chen à Reuters.

[mks_dropcap style=”rounded” size=”52″ bg_color=”#ffffff” txt_color=”#000000″]C[/mks_dropcap]hen explicou que uma “cura funcional” significa que o nível do vírus seria tão baixo a ponto de ser indetectável no corpo, contanto que os pacientes continuem tomando injeções do anticorpo, talvez trimestralmente, ou com menor frequência. O novo anticorpo teria uma meia-vida significativamente mais longa do que os tratamentos atuais e poderia, por exemplo, ser administrado trimestralmente. Chen e sua equipe dizem que pretendem levar o anticorpo para testes clínicos em humanos dentro de três a cinco anos.

Andrew Chidgey, executivo-chefe do grupo Aids Concern em Hong Kong, lembra que resultados promissores não significam que o novo tratamento estaria prontamente disponível em breve.

Publicado por

Jovem Soropositivo

Jovem paulistano nascido em 1984, que descobriu ser portador do HIV em outubro de 2010. É colaborador do HuffPost Brasil e autor do blog Diário de um Jovem Soropositivo.

25 comentários em “Hong Kong desenvolve novo anticorpo contra o HIV”

  1. Acabei de descobrir que sou soropositivo. Alguem me indica um infectologista bom em Belo Horizonte que atende unimed? Obrigado.

    1. Oi amigo,tbm sou de BH,trato com um infectologista excelente,sou soro a 1 ano e estou indectectavel e com vida saudavel,vou te passar o contato da clinica q ele atende,la e pela unimed mesmo. Dr.Marcelo santos. (31)2555-4733. Vai da tudo certo viu. Abraços!!

    2. Olá! Conheço o Dr. Marcelo também que o Luis Gustavo recomendou. Gosto também do Dr. Rodney. Ambos atendem Unimed.

  2. Eita Chineses! No passado, TVs. No presente, réplicas. No futuro, remédios para HIV.
    Tá de parabéns, Dona China!

    1. Simmmm! E o que eu mais gosto é que estão fora do circuito Gilead vs GSK….colocando pressão nessas multinacionais ! Avante china!

    1. Este site é incrível! Não comento mt aqui, mas sempre to por aqui para saber as notícias, os desabafos, questionamentos, etc. Saber um pouco da vida das pessoas que convivem com a mesma doença que a sua e a forma como elas superam essa doença, tudo isso me motiva ainda mais, fazendo eu seguir em frente e criar expectativas por um futuro melhor…… As experiências aqui trocadas ajudam milhares de pessoas!!!!!! Cada pergunta, resposta, dúvida, experiências, aqui escritas, com toda a certeza do mundo, estão de alguma forma ajudando a pessoa que tá do outro lado, ou melhor, lendo a mensagem. Parabéns a todos os participantes deste grupo!!!!!!!!

  3. Pessoal comecei a pouco tempo o meu tratamento e tenho uma dúvida.
    É melhor tomar a medicação com ou sem alimento?
    Eu tomo de manhã, se tomar um pouco depois de ter tomado um copo de leite pode fazer mal?

    1. Se for o 2×1 dulotegravir minha medica falou que pode tomar com o estômago forrado … tipo nao se importando com a quantidade. .. bom eu como antes sim mas coisa leve não demasiado. Agora quando eu ia em outro medico e tomava o 3×1 efavirenz esse meu primeiro medico pedia jejum leve 2 horas antes e duas depois, como eu tomava o 3×1 antes de dormir confesso q eu comia mesmo assim mas coisa bemmm leve tipo um cafe com leite e umas 3 a 4 bolachas. …. um amigo meu que tb tem hiv e toma o 3×1 efavirenz faz 10 anos ate me mandou foto no whats mostrando o que tava comendo e era 3 coquies kkkkk e um copao de leite puro … enfim. …. no 3×1 eu comia um pouco sim e fiquei indetectavel bem rapidao… e até hj. agora no Dulotegravir como, espero um pouco antes de me deitar tipo uns 30 min depois e tomo o 2×1. Tb jah tomei o 3×1 com cerveja …. tipo nao tinha água foi com cerveja msm. kkkk…. tb nao deu ruim e continuo indetectavel e tb nao passei mal do estômago por isso. O mais importante de tudo eh tomar todo dia o remedio, pois essa eh a principal regra e os remédios de hj são bem potentes de resto vc vai adaptar ao seu estilo de vida. ENTENDEU? SEM CRISES E SEM NEURAS! Apenas tome na hora que vc estipulou e nāo pense muito rs. Olha e nunca passei mal do estômago tendo comido antes do 3×1 ou 2×1 ….. e espero que em breve o nenhum kkkkk

    2. Eu tomo o 3×1 e sempre como algo antes, tipo umas duas horas. Pois, antes, quando não comiá nada, amanhecia mal pra caralho. Ah! Tomo sempre a noite antes de dormir! Como batata doce, frango grelhado e salada.

        1. Cara, não se toma remédio com leite. Por favor, evite.

          “Se você é do time que precisa de um bom copo de leite para conseguir engolir um comprimido –seja para “proteger o estômago” ou só pela sensação de conforto, é melhor abandonar o hábito. A bebida pode reduzir e até mesmo anular a eficácia de alguns medicamentos, principalmente dos antibióticos.

          Isso acontece por conta das reações químicas que acontecem entre determinados fármacos, que são as substâncias responsáveis pelo efeito do medicamento, e as substâncias presentes no leite, principalmente o cálcio.

          Quando as moléculas do princípio ativo do medicamento e do cálcio se unem, dão origem a um novo tipo de composto químico que o organismo é incapaz de absorver, conhecido como “quelatos”. O resultado? O corpo não consegue “aproveitar” toda a potência do remédio. Essas reações químicas também podem acontecer com outras substâncias presentes no medicamento.

          O leite exige que o organismo produza diversas substâncias para que seja digerido (como enzimas digestivas e suco gástrico). Aí, outra vez, a interação entre essas substâncias e o princípio ativo do medicamento podem não “dar certo”.

          A combinação de antibióticos, principalmente do grupo tetraciclina (que tratam acne, pneumonia, otite, sinusite), e leite deve ser evitada. De acordo com a Anvisa (agência de vigilância sanitária), outros remédios, como contraceptivos orais, Digoxina (para problemas cardíacos) e Diazepam (efeito calmante), também têm seu efeito reduzido ao serem ingeridos com leite.

          https://www.google.com.br/amp/s/noticias.uol.com.br/ciencia/ultimas-noticias/redacao/2017/06/27/clique-ciencia-tomar-remedio-com-leite-corta-o-efeito-do-medicamento.amp.htm

    1. Praticamente nenhuma. Vários estudos científicos mostram que o risco é negligenciável. O que não quer dizer que dê para sair transando sem preservativo, pois existem várias outras Ist’s que podem ser contraídas pelo soropositivo ou disseminadas aos parceiros deste.

    2. Ando meio preocupado pq estive de viagem e a pasta onde continha as minhas “vitaminas”, é assim que eu chamo os meus ARVs, foi roubada e fiquei dois dias sem a minha medicação. A minha inquietação é saber se este intervalo pode criar uma resistência ao 3×1 e fazer com que eu deixe de estar indetectável.

      1. Oi. Não vai te tirar da indetectabilidade permanentemente não, fique 100% tranquilo. Pode ser que nesses 2 dias sua carga viral tenha subido ligeiramente, pois os remédios, mesmo tendo longa duração no organismo, vão tendo sua atividade reduzida se ficamos um intervalo de tempo sem ingerí-los. Mas se estamos falando de apenas 2 dias tenha a certeza que a eficacia do seu tratamento não foi sacrificada. Volte a tomar a medicação de forma consistente e seu corpo vai continuar respondendo ao tratamento como sempre ocorreu, como se nada tivesse acontecido. Se rolou um blip de aumento de carga viral, não foi nada prejudicial, relaxe – e preste atenção que eu disse SE, pois provavelmente nem esse blip momentâneo você teve, pois 2 dias não são nada…)

        Abraço

      2. Meu amigo cbb, há estudos consistentes mostrando que o 3×1, devido à dosagem do efa, pode ser tomado 4 x na semana. Portanto, esqueça essa 2 dias. Um abraço. Allpe

  4. Vai ser uma corrida ao ouro, o primeiro que encontrar uma cura viável para o HIV ganha o Nobel de Medicina. Sempre tenho a sensação de que poderá haver uma boa surpresa a qualquer momento. Aquele exame que detecta a presença do vírus com uma janela de apenas 7 dias me surpreendeu e muito. Eu jurava que a diminuição da janela para 21 dias era o máximo que podiam chegar. E se compararmos com os anos 80, o salto é gigantesco: o resultado do Elisa sai em 15 minutos, há 30 anos saía em 15 dias!

  5. Oi pessoal,

    To ha 1 mês com dolutegravir (estive 4 anos com 3×1 efavirenz) e desde o inicio com a mediçao nova estou com problemas gastrointestinais (ma digestao, diarreia, enjoos). Mais alguem enfrentou isso? To achando estranho pois isso nao sao efeitos comuns do dolutegravir. Alguém ja voltou pra medicaçao anterior? Queria encontrar uma forma de contornar isso sem voltar pro 3×1.

    Alias, voltar pro 3×1 ainda é possivel ou ja perdi a eficacia do efavirenz por ter largado?

    Me ajudem

    1. Oi. Esses efeitos podem sem resquícios do 3×1 e a novidade do tratamento com o novo esquema. Persista mais alguns dias que provavelmente vai passar.
      Se vc não tinha resistência viral ao 3×1 pode voltar sim ao esquema anterior.

      Se os colaterais melhorarem, volte para contar ☺️

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.