Na Rússia, epidemia de HIV cresce 10% ao ano

Estima-se que 1 milhão de russos estejam infectados com o HIV, enquanto apenas um terço deles recebe tratamento antirretroviral. Em 2017, cerca de 30 mil pessoas morreram de aids no país, de acordo com o Centro Federal de Aids da Rússia.

“Atualmente, não há tentativas reais de superar a epidemia”, diz Vadim Pokrovsky, diretor do Centro Federal de Aids. Segundo ele, se não houver mais prevenção e tratamento, 2 milhões de pessoas provavelmente vão adquirir HIV até 2020. Pokrovsky afirma que o orçamento do governo russo em 2016, de cerca de US$ 382 milhões, serve para somente cerca de um quarto do que é necessário para combater o vírus no país.

Diante desse cenário, a epidemia russa de HIV e aids está crescendo a uma taxa de 10% ao ano, tornando a Rússia um dos poucos lugares no mundo onde a epidemia continua piorando dramaticamente. É sobre isso o que fala este documentário da PBS (somente em inglês):

 

Anúncios
avatar
2 Comment threads
2 Thread replies
1 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
4 Comment authors
Ombro AmigoJovem SoropositivoRodmaxwell Recent comment authors

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

  Inscrever-se  
Receber notificação
maxwell
Visitante
maxwell

Jovem poderia ver a possibilidade de fazer alguma matéria sobre crianças e jovens soropositivos que se encontram abandonadas em orfanatos à espera de serem adotadas? Eu tenho muita vontade de ser pai e já pensei na possibilidade de adoção e essa questão sobre crianças ou jovens positivos me veio à mente…

Rod
Visitante
Rod

Bela iniciativa adotar é um ato de amor positivo ou não.

Ombro Amigo
Visitante
Ombro Amigo

Sinceramente, essa informação me surpreendente. E eu não falo isso só por causa do conservadorismo de Putin e sim de um histórico de negação do HIV por parte da União Soviética por anos a fio. A coisa era tão cruel nos países comunistas que nem mesmo o próprio paciente tinha noção de que estava morrendo de AIDS. Os médicos eram proibidos de notificarem a presença do vírus. O que tenho a lamentar é que a Rússia nada tenha feito para disponibilizar o tratamento para todas pessoas como o Brasil.