Novos critérios para a substituição por Dolutegravir

A Nota Informativa Nº 03/2018, do Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das IST, do HIV/Aids e das Hepatites Virais (DIAHV), da Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS) e do Ministério da Saúde (MS), publicada nessa terça-feira (10), apresenta as recomendações de substituição de esquemas de terapia antirretroviral contendo inibidores da transcriptase reversa não-nucleosídeos ou inibidores de protease para esquemas com Dolutegravir para tratamento de pessoas vivendo com HIV, maiores de 12 anos de idade com supressão viral.

As recomendações para a substituição levam em consideração que as pessoas que estão com carga viral indetectável e bem, não precisam e não devem fazer a substituição do seu esquema atual. Entretanto, aquelas que estejam com carga viral indetectável, mas às custas de eventos adversos e toxidades indesejáveis com o seu esquema atual, podem se beneficiar da troca.

A substituição, portanto, somente deverá ocorrer nas situações em que há vantagens relativas na diminuição de eventos adversos, na melhoria da adesão da pessoa, menor interações medicamentosas ou possibilidade de uso em determinadas comorbidades em relação ao seu esquema atual de TARV.

As recomendações e os critérios necessários para a substituição de esquemas de TARV por esquemas com Dolutegravir são as seguintes:

  1. Pessoa vivendo com HIV maior de 12 anos de idade;
  2. Avaliação individualizada e criteriosa da necessidade e dos benefícios envolvidos na substituição, uma vez que pode expor a pessoa vivendo com HIV a eventos adversos desnecessários;
  3. Pessoa vivendo com HIV em tratamento antirretroviral com supressão viral (CV indetectável) nos últimos seis meses;
  4. Pessoa vivendo com HIV em uso de esquemas com Efavirenz ou Nevirapina, sem falha virológica prévia;
    • pessoa vivendo com HIV em uso de primeiro esquema (sem uso prévio) de tratamento antirretroviral contendo Efavirenz ou Nevirapina;
  5. Pessoa vivendo com HIV em uso de esquemas com Atazanavir/Ritonavir ou Darunavir/Ritonavir ou
    • Lopinavir/Ritonavir, sem falha virológica prévia;pessoa vivendo com HIV em uso de primeiro esquema (sem uso prévio) de TARV contendo IP/r; ou
    • pessoa vivendo com HIV em uso de esquema atual com IP/r, que tenham realizado a troca do efavirenz ou nevirapina para IP/r por intolerância e/ou eventos adversos (não por falha virológica).

Fonte: Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das IST, do HIV/Aids e das Hepatites Virais
Anúncios

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever-se  
Receber notificação
Caio PE
Visitante

O DTG é um medicamento muito bom e (quase) resistente à resistência viral desde que a pessoa tome de maneira correta. Esse medicamento deveria ser fornecido a todos, sem excessão. O mesmo possui poicos efeitos colaterais.

lucio
Visitante

valido a partir de quando?

The King
Visitante

Já está válido, só ir no médico e efetuarem a troca (desde que tenha estoque). Meu médico só estava esperando essa nota para poder trocar, Quatro dias em uso e tô me sentindo mto melhor do q com Efavirenz.

Anjo
Visitante

Qual a combinaçao mais moderna disponível hoje no SUS? Sei que o dolutegravir é um avanço, mas há algumas drogas já disponíveis no SUS hoje ainda mais avançada em relação a menor toxicidade? Obrigado a quem puder ajudar nesta questão

Allpiste
Visitante

Dtg é o mais atualizado.

Leo
Visitante

Tomo 3×1 há 1 ano e após 6 meses de uso me tornei indetectável, Meus efeitos colaterais com o 3×1 não foram extremos, apenas me deixa um pouco “bêbado” e com o corpo quente após uns 30min depois que tomo. Esta semana tive consulta com minha médica e ela alterou meu esquema para o DTG. Ao mesmo tempo que gostei fiquei também preocupado em mudar e passar a ter efeitos colaterais que hoje não tenho com o 3×1. O que vocês acham?

Caio PE
Visitante

DTG é maravilhoso !

Allpiste
Visitante

Dtg não vai apresentar efeitos. É muito raro. Vai com fé!

Aninha
Visitante
Comecei meu tratamento com dolutegravir há 1 ano atrás e não poderia ser melhor. Não tive efeito algum e fiquei indetectável em alguns dias. Deveria ser utilizado por todos. Só me lembro que tenho hiv quando o relógio desperta me lembrando de tomar o comprimido (muito pequeno por sinal). Pra ficar melhor, só falta a cura! O hiv é um vírus tão pequeno, que não vou deixar e nunca deixei (só na primeira semana da descoberta que fiquei mal, fase de luto), se tornar maior que meus sonhos e meus planos de vida. Vida que segue e segue muito feliz!… Ler mais »
Junior
Visitante

Galera troquei meu esquema pelo dolutegravir e me sinto outra pessoa. Aleguei que estava ficando com icterícia e minha médica forneceu a troca. O atanazavir me deixava também muito cansado durante o dia. Uma fadiga sem fim. Agora não sinto nada. Realmente o remédio para mim foi muito bom.

Wellington
Visitante

Junior ,vc tomava Atazanavir / Ritonavir? Se sim ,eles foram substituidos por apenas 1 dulutegravir, O uso como é feito?

Junior
Visitante

Eu uso o dolutegravir junto com o dois em um lamivudina e tenofovir uma vez ao dia, então são dois comprimidos. Tomo à noite umas 23 horas. Esquema super tranquilo.

Fábio Soares
Visitante

Na próxima consulta meu médico quer alterar o meu esquema. Com apenas 2 comprimidos por dia: dolutegravir e lamivudina.
Estou ansioso

Soldadorj
Visitante

Fabio. acredito que serão 2 comprimidos mas com 3 substâncias: Dolu + Lav + Tenofovir.

Fábio Soares
Visitante

Não Soldadorj. Esse esquema eu já uso… agora será apenas 2 classes de medicamentos

Soldadorj
Visitante

Sim. Eu também ja li sobre isso ser apenas duas drogas no max. Dolu + uma. Mas você conseguiu um infecto que receitasse pra você apenas Dolu + lamivudina ? Pq aqui no Brasil no SUS é cheio de barreiras, protocolos e tais….

Alessandro
Visitante

Isso pode ser feito ? Vi que em locais da Europa fazem este tipo de uso, mas existe essas regras no Brasil ?

Fábio Soares
Visitante
Pode sim. Desde que vc esteja indetectavel há pelo menos 6 meses e que tome a medição certinho. Aaahhh, e claro, procurar por um bom médico que não tenha preconceito por nós soro+ . Porq a maioria dos infectos tem uma visão muito preconceituosa da doença. Eles não querem arriscar, preferem que vc sofra com os efeitos colaterais de longa duração do que arriscar e deixar vc bem. São médicos que não leem , não participam de congressos e que só fica sabendo das novidades quando um colega comenta com eles. Fico muito triste por existir pessoas assim, que estão… Ler mais »
Allpiste
Visitante

Fábio, já existem estudos consistentes indicando que o esquema de duas drogas, com apenas dolutegravir e lamivudina, são eficazes. Ocorre que, no Brasil, a lamivudina, quando solicitada ao sus em separado, não tem concentração de 300. Apenas de 150. Você terá que tomar 3 pílulas, mas com apenas 2 drogas. É muito eficaz e praticamente atóxico.
Grande abraço.
Allpe ~AJ
Allpiste@outlook.com

Fábio Soares
Visitante

Sim… Mas prefiro tomar mais comprimidos do que tomar apenas 1 e eles F. Com o meu organismo a longo prazo

Victor
Visitante

Meu médico também me passou só dolutegravir e lamivudina. Antes, tomava efavirenz, lamivudina e abacavir. Com a troca, ele suspendeu o abacavir.

The King
Visitante

Já tinha lido estudos a respeito, achei fantástico. Porém acho estranho seu médico ter sugerido, pq antes de algo ser aplicado no Brasil, tem q ser aprovado. Os médicos devem seguir o q está descrito no Protocolo de Diretrizes Terapêuticas, e no caso, n tem combinações com 2 substâncias aprovadas la. Mas nos mantenha informados, achei interessante rs

telma
Visitante
No Dia Mundial da Saúde, a Corresponsales Clave (Equipe Correspondente Chave da LAC) conversou com Alberto Nieves, diretor executivo da Acción Ciudadana Contra el SIDA (ACCSI), uma OSC da Venezuela, sobre os retrocessos que a saúde teve naquele país que o leva embora do conhecido slogan promovido este ano pela Organização Mundial da Saúde: “Saúde para Todos”. Alberto Nieves, diretor da ACCSI. Alberto é um ativista que vive com HIV e que continua defendendo os direitos das pessoas que vivem com HIV nesse país caribenho e nos disse que “em março de 2018, a falta de medicamentos anti-retrovirais chegou a… Ler mais »
Rafa
Visitante

A farmaceutica me recomendou nao trocar por dolutegravir, para continuar com o 3×1 e usar o dolutegravir como terapia de resgate.
30 minutos depois que tomo o 3×1 sinto tontura e tenho pesadelos mas ja acostumei.
Será que troco? A farmaceutica ainda me disse que nao foi comprado mto dolutegravir que se todos trocarem posso ficar sem.

Positivo SC
Membro

Fale com seu infectologista, acho mais prudente do que com a farmacêutica 🙂

The King
Visitante
Fiquei com o 3×1 por 3 anos, e sentia tontura, leseira e diarreia (3 a 5x na semana) até o ultimo comprimido q tomei.. Nada q n desse para se acostumar e seguir em frente, mas era meio chato esses efeitos persistirem. Troquei a 4 dias pelo Dolu, n sinto mais nada, msm coisa de farinha rs. Acredito q a troca é válida sim, caso vc n se adapte, ainda terá opções de tratamento (inclusive voltar ao 3×1). Sobre faltar dolu… o governo ja incluiu ele na lista de medicamentos essenciais, acho extremamente difícil faltar. Eu estou feliz com a… Ler mais »
Rodrigo
Visitante

Quais são esquemas mais comuns com o uso do DTG?

Positivo SC
Membro

No brasil, o mais comum é Dolutegravir + Tenofovir + Lamivudina. Mundo afora, há variações e uso do Dolutegravir associado a apenas mais 1 outro remédio.

Rodrigo
Visitante

Obrigado. O que você sabe dessa possibilidade aventada pelo Fábio Soares: terapia dupla (DTG+LMV)?

Positivo SC
Membro
Rodrigo. Ela já é realidade lá fora em medicamentos como o Juluca e em algum momento serão mais comuns mundo afora, mas ele usa DLT e Ripilvirina, Sobre DLT e Lamivudina, desconheço e não tenho como abordar. Na minha modesta opinião, vai demorar um pouquinho para chegar aqui. Acho que antes teremos a substituição do Tenofovir (comum em muitos esquemas) pelo TAF, menos tóxico. Acho isso mais importante que diminuir o número de substâncias. Sobre esse esquema de tratamento com 2 drogas, o que falaram anteriormente é real: não basta cortar um dos medicamentos e ficar com 2, pois a… Ler mais »
Ombro Amigo
Visitante

Eu fiquei muito triste com essa notícia. Como se já não bastasse todo o pandemônio que vive a Venezuela, acabei de saber que todos os 80 mil soropositivos estão sem receber o tratamento antirretroviral (gratuito, por lá, desde 1999). Aliás, a coisa anda tão feia que já acontecem surtos de sarampo e difteria. A hiperinflação correu o poder de compra de tal modo que, pela cotação paralela, o salário mínimo está em 2 dólares (26 dólares na oficial) e o preço dos alimentos e medicações chegam a custar mais de 10 vezes em relação à seus equivalentes brasileiros.

https://exame.abril.com.br/mundo/venezuelanos-com-hiv-protestam-por-falta-de-anti-retrovirais/

Rômulo Monteiro
Visitante

Agora só falta tirar o “Tenofovir” da jogada que a toxicidade fica praticamente 0 ! =)

Wellington
Visitante

Ou chegar o novo tenofovir TAF

Positivo SC
Membro

O TAF vai chegar aqui em breve, tenho esperança hehe.

Soldadorj
Visitante

Apesar que tivemos avanços. Mas aqui no Brasil tudo demora… Ou chega bem depois dos outros países medicamentos que já não usados nos EUA e Europa ainda estão na lista do SUS.

Um exemplo é o retroviral AZT foi o 1° para o HIV é até hoje não tiraram de circulação. Ele é muito antigo. O Brasil deu um grande passo em fabricar o Dolutegravir na Fiocruz, mas tenho visto que os lançamentos de medicamentos mais novos sempre ficam no Exterior. Um outro que também já é bem antigo é o Efaverinz.

Guilherme Alguém
Visitante

Minha infetologista disse que há um burburinho no MS sobre a chegada do TAF no fim deste ano ou início do próximo ! Vamos aguardar!

Positivo SC
Membro

Meus 2 infectologistas também falaram sobre isso: a substituição em curto prazo do Tenofovir pelo TAF. Será um grande avanço.
Eu acho que o Brasil está se esforçando para atender os soropositivos. No momento estão abrindo para mais pessoas acessarem o Dolutegravir, estão conversando sobre o TAF, estão se mexendo. Não dá pra esquecer que o HIV não é a única mazela social no país, então é normal que um país de terceiro mundo tenha certo atraso. O avanço vem mais lento? Vem! Mas pelo menos chega hehe.

Reinaldo
Membro

Uso o dtg e em 3 meses fiquei indetectavel, e quase nenhum efeito colateral. Porém tenho uma dúvida em geral, vocês possuem suor excessivo?? Pq comigo está bastante, mesmo estando frio acordo com a camiseta molhada. E isso já está desde o meu início do tratamento (mais de um ano). A médica descartou o medicamento como causa disso, mas os exames deram tudo certo.

Positivo SC
Membro

Reinaldo
Comigo aconteceu por 10 dias, assim que comecei o tratamento. Depois passou. Hoje, quase 1 ano depois, não suo mais. Acordava com a cama exarcada e era inverno. Era bizarro. 7 graus e eu enxarcado!
Olha, acho que não é nada demais (só desconfortável mesmo), pois na bula do medicamento diz que esse pode ser um dos colaterais.

Caio PE
Visitante

Isso varia de pessoa para pessoa. Eu adoro o DTG!

Positividade de luz
Visitante
Boa tarde,estou em tratamento e indetectável a 3 anos,tomo o 3×1 até então nunca tive efeitos colaterais,mas de uns 3 meses pra cá tenho sofrido muito a noite,levantando quase que de hr em hr para urinar,com a sensação de bexiga cheia,e qnd urino não tem tanta urina assim,isso tem me assustado e atrapalhado meu sono,não durmo direito mais por causa disso,impressão que a próstata ta inchada sei lá,alguém aqui já passou ou passa por isso por favor!!! obs tenho 40 anos…. Se alguém puder me dar uma luz,vou passar pelo meu infecto e dizer a ele,mas até lá,to sofrendo de… Ler mais »
Wellington
Visitante

Tive isso e fiquei assustado,desapareceu sem tomar nada,porque oa examea com urologisra deram todos normal

Roger76
Visitante

Olá Positividade da Luz,

Quando iniciei o tratamento com o Dolutegravir i tomava a noite e além de insônia acordava várias vezes com a sensação de urinar. Depois de um mês mudei o horário para de manhã e não tive mais nenhum sintoma. As vezes sinto dores na costa e as vezes pontadas com sensação de alfinetadas as vezes, não sei se tem relação com a medicação.

PositiveSou
Visitante

Já fizeste acompanhamento urológico?

Rômulo Monteiro
Visitante

Meu parceiro, que é soronegativo, tem isso mas ainda não foi no urologista para ver do que se trata… ele afirma que sente a bexiga “pesada” como se fosse uma pressão ai vai mijar algumas gotas e passa… tenso !

Wellington
Visitante

As vezes é uretite

Positividade de luz
Visitante

No caso não é por que não tem dor alguma ao urinar wellinton….

Positivo SC
Membro

Oi. É “normal” acontecer isso de ter vontade de urinar mas não ter líquido. Normal no sentido de que soronegativos tbm tem essa disfunção e pode ter várias causas diferentes, inclusive nada a ver com o HIV. Fica frio e vai no médico tratar isso. Está tudo sob controle hehe

Pedrox
Visitante

Alguém do RJ? Faço uso do 3×1 há 1 e 7 meses e ainda tenho alguns efeitos colaterais como tontura, as vezes alergia, sono ruim, e outros… Não são tão graves, mas gostaria de mudar o efevirenz pelo dolutegravir, só que após passar por 3 infectologistas, os mesmos falam que não vão mudar pq eu estou indetectável desde o primeiro mês. Queria saber se alguém conhece algum infecto aqui do RJ que seja mais flexível a essa mudança, pq tá difícil por aqui 🙁

Soldadorj
Visitante

Pedrox esses infecto eram do SUS ou particular ?

The King
Visitante

Acho q n trocaram antes, pq era chato de trocar. Mas agora com essa resolução, acredito q vc consiga trocar mais fácil, pq tá descrito q a troca é aconselhada para pacientes q sentem efeitos colaterais. Eu troquei faz 4 dias, sem tontura desde o primeiro dia, sono um pouco melhor tbm. N desiste rs

maxwell
Visitante

Diga que é um direito seu e que quer essa mudança ou se acaso a questão é a indetectabilidade vc diz que vai parar de usar a medicação por umas semanas antes do próximo exame para voltar a ficar detectável para assim eles poderem mudar sua combinação

Chloe
Visitante

Alguém já teve manchas escuras no corpo do pênis ? Há alguns anos eu fui no Uro e ele disse que não era nada. Agora noto que aumentou um pouco e vou voltar no Uro de novo(em outro). Do que li na internet, vi que podem ser muitas coisas.

Lua
Visitante

Boa noite!! JS já nasceu seu filho (a)? Dê notícias pra gente. 😊

The King
Visitante
Boa noite galerinha, estava a quase 4 anos no esquema do 3 em 1, e desde sempre sentia tontura, leseira, problemas no sono recorrentes, calores pelo corpo e diarreia (3 a 5x na semana). Nada q n pudesse me acostumar, ainda mais q esses efeitos nem sempre eram constantes, mas sempre voltavam. Troquei para o dolu tem 4 dias, e a tontura e a diarreia (aparentemente), enfim, acabaram. O sono vai melhorar aos poucos e a leseira tbm vai sumir (importante é pensar positivo kkk). Aos q ainda sentem efeitos com o 3 em 1 e estão com medo de… Ler mais »
Positivo SC
Membro

Que bom que está tendo bons resultados físicos com a mudança. Torço para que tudo se mantenha 😀

Fayllon
Visitante
Boa noite, essa é a minha primeira vez comentando aqui, apesar de sempre estar acompanhando, desde que fui diagnosticado à pouco mais de 3 anos rs Desde o início do tratamento com o 3×1, que começou pouco depois do diagnóstico, eu quase nunca tive efeitos colaterais pesados, no máximo “leseira”, insônia recorrente e pesadelos. Fiquei indetectável em poucos meses e depois de 1 ano de tratamento o meu CD4 passou de 400/mm3 estava em 647/mm3 nos últimos exames que fiz. Porém ultimamente várias coisas tem acontecido e, apesar de não saber se tem relação com a medicação (que mudou laboratório)… Ler mais »