Contos e sonhos
Comentários 128

Carta de um leitor: sobre amores e diagnóstico

 “Esse texto é para todos os soropositivos que, assim como eu, sofreram muito com a notícia do diagnóstico e que não conseguiram imaginar êxito em suas vidas, principalmente no ramo amoroso.

Sempre gostei de namorar mais do que de ficar com um monte de gente. (Claro que tive momentos de loucura — quem não teve?) Pois bem, descobri ser soropositivo depois que meu namorado me traiu e transmitiu o vírus para mim, em 2013, quando eu tinha 18 para 19 anos de idade. Estávamos juntos há um ano quando isso aconteceu e, assim como muita gente, confiei no meu companheiro e fazia sexo sem camisinha. Até que me veio a notícia.

Terminei meu relacionamento e passei pela pior fase da minha vida. O primeiro pensamento é o de que vamos morrer, seguido de ‘como vou contar pra meus pais?’ Contei para minha mãe no mesmo dia — eu morava com ela. Uma semana depois, contraí uma dengue forte e fiquei muito fraco. Minhas plaquetas caíram e passei muito mal. De madrugada, escutava minha mãe chorando de seu quarto, ao lado minha irmã, dizendo ‘vamos perder o G., vamos perdê-lo!’. Foi o pior ano da minha vida. Tudo o que minha mãe, irmã e amigos faziam por mim eu sentia que era por medo. Me sentia uma bomba relógio, prestes a explodir a qualquer momento.

Depois do susto, eu passei a me questionar muito sobre como seria a minha vida amorosa, pois meu maior sonho sempre foi o de casar e constituir uma família. ‘Quem nesse mundo vai ser capaz de aceitar se relacionar com uma pessoa soropositiva?’ — questionava a mim mesmo, todas as noites. Eu já estava acostumando com a ideia de nunca conseguir um pessoa para ter um relacionamento sério, pois toda vez que eu estivesse conhecendo alguém e a coisa estivesse caminhando para algo mais sério, eu teria que jogar a real e dizer sobre minha condição. Logo, me batia o desespero porque era óbvio que ninguém iria escolher aceitar viver com alguém assim, correndo o risco de ser infectado.

Resolvi então cuidar de mim mesmo, focando na minha saúde e deixando o resto por conta de Deus. Afinal, nada acontece por acaso: se eu estava passando por aquela aprovação, desistir é que eu não podia, apesar de ter cogitado a hipótese algumas vezes de literalmente desistir de tudo.

No ano de 2014 me voltei apenas para o meu amadurecimento, minha faculdade, meu estágio e minha saúde. Entrei na academia, praticava esportes, tomava meus remédios corretamente e ia em todas as consultas. Me tornei indetectável, o me trouxe grande alegria — era quase uma cura: a sensação de saber que havia pouquíssimos HIV no meu corpo fazia me sentir assim, quase curado. Depois de estudar muito sobre o assunto, descobri que um soropositivo indetectável por mais de seis meses não transmite o vírus, mesmo fazendo o sexo sem camisinha. Então, entendi que as pessoas apenas tinham medo do que elas não conheciam.

Em 2015, me envolvi com um rapaz e, quando me dei conta, percebi que era a hora de abrir o jogo. Se ele realmente gostasse de mim, não deixaria eu ir embora por um simples preconceito, não é? Infelizmente a informação sobre o HIV é escassa e as pessoas acham que essa é uma sentença de morte, assim como era nos anos 80 e começo dos anos 90. Pois bem, resolvi abrir o jogo: escrevendo uma carta contando sobre tudo. Tirei coragem da onde não tinha, mas eu sabia que não podia fazer diferente. Que eu deveria ser sincero com a pessoa que eu estava prestes a começar um relacionamento sério — até porque a confiança é a base de tudo e isso eu tinha que ter ao meu favor.

Meu companheiro aceitou muito bem, completamente diferente do que eu esperava. Depois de expressar seus medos com suas perguntas, ele me respondeu dizendo que eu era maior que tudo isso, assim como o sentimento que ele tinha por mim. Tivemos um relacionamento feliz e o HIV nunca foi um problema. Partia dele as vezes que o sexo foi sem camisinha. Claro, sempre pedia pra ele fazer exame de sangue, para evitar qualquer surpresa desagradável.

Foi então que, no final de 2015, o relacionamento não deu mais certo. Ele era mais novo que eu e disse que tinha muita coisa para viver e descobrir ainda. Mas, para mim, o medo de ficar sozinho já não existia mais. Eu sabia do que era capaz e do quão especial eu era. Não deixaria uma quantia insignificativa de um vírus adormecido mudar minha vida de novo. Fiquei solteiro por um ano, conhecendo pessoas diferentes e, ao mesmo tempo, testando situações diferentes.

Dessa vez, eu queria contar sobre minha condição antes de a pessoa começar a ter um sentimento por mim, para que então ninguém aceitasse o suposto risco porque gosta de mim, mas sim porque o vírus realmente não significasse nada. De três pessoas quem eu contei, as três se sentiram ainda mais atraídas. Dois eram meus amigos. Depois que eu abri o jogo pra eles, simplesmente ambos queriam algo a mais, inclusive sexo. O terceiro foi alguém que conheci e poucos dias depois já contei sobre mim e ele disse que isso nada importava.

Eu já não precisava ter alguém para me sentir seguro. Escolhi permanecer solteiro e viver uma vida normal, feliz. Mas, alguns meses depois, eu conheci outro rapaz muito especial. Para minha surpresa, novamente senti medo de me abrir, pois não queria perdê-lo por nada. Ele estava começando a sua vida homossexual, era de uma cidade bem do interior — motivos que me levaram a pensar que ele não iria conseguir aceitar.

Contei, fazendo questão de explicar todos os detalhes sobre ser indetectável e sobre não haver risco de transmissão. Ele chorou muito, junto comigo. Quando se recompôs, pediu um tempo para pensar, botar a cabeça no lugar. Era uma quarta feira, 5 horas da tarde. Fui embora triste para casa, pois sabia que ele não iria voltar a me procurar. Às 23 horas ele me ligou, pedindo para eu fazer minha mochila, dizendo que passaria na minha casa dentro de 10 minutos. Quando entrei no carro, ele me disse que era realmente um susto pra ele. Disse que realmente tinha medo, mas que não iria deixar isso me levar embora — nem naquele dia, nem nunca. Apesar do medo ser grande, o amor que ele sentia por mim era muito maior.

Hoje, somos casados, no papel. Moramos juntos há um ano e todas as noites, às 22 horas, o celular dele toca — é o despertador que ele deixa ativado para me lembrar todos os dias do horário de tomar remédio (não que algum dia eu tenha esquecido). Acho que é o jeito dele de mostrar o quanto ele se importa e é presente. Vamos às consultas juntos e durmo tranquilo, agradecendo todas as noites a Deus por ter a vida que tenho.

Dizem que o amor sempre vence. Comigo não seria diferente. E também não precisa ser diferente com você, que acabou de receber o diagnóstico. Espero que esse texto te ajude e que as coisas absurdas que você está pensando, assim como eu estava em 2013, vão embora — assim como foram embora para mim, quando encontrei esse blog.”

Anúncios

128 comentários

  1. SAR diz

    Depoimento emocionante. Bela história de superação e amor. Parabéns e sejam, sempre, muito felizes! 😉

  2. Lindo texto.hoje o maior problema de quem vive com hiv é o preconceito .enquanto eles naum divulgarem na midia em canal aberto sobre o indetectavel o preconceito naum vai diminuir.

  3. Feliz ano novo pra todos .q Deus abençoe a todos nós e os cientistas para conseguirem a cura até 2020 e que js criador do grupo possa marcar um encontro com todos nós e contarmos nossa experiencia de vida antes e depois da cura .abraço a todos .

    • Cristiano diz

      Santos eu sigo sua mesma linha de raciocínio. Tenho fé que até 2020 os cientistas encontrarão a cura. Enquanto não vem,o “indetectavel” é o mais próximo da cura que podemos chegar pelo menos por enquanto… Vamos ter fé em Deus que um dia esse dia vai chegar e quero me encontrar com todos vocês aqui numa festa de comemoração 🍾 e fraternidade. #somosageraçãodacura

  4. M.jr diz

    Obrigado meu amigo eu precisava ler isso, desejo á você do fundo do meu coração que você seja muito feliz!!!

  5. Cristiano diz

    Gostei e me motivou muito o texto a ter esperança de encontrar uma pessoa que seja muito feliz 😊 comigo… #somosageraçãodacura

  6. Alessandro diz

    Feliz ano novo a todos e vamos torcer para que a tão esperada cura chegue o quanto antes.

  7. Tenho uma parceira q tacomigo desde o incio ela é soro discordante tem me dado a maior força.agente ta com planos de ter um filho ano q vem.

  8. Bela historia, mas fico me questionando se é realmente verdade, pois, comigo está sendo completamente diferente. Para todos que eu me abri, seja conhecidos, seja novatos, todos reagiram de forma assustadora como se eu estivesse me apresentado como um serial Killer que iria ceifar suas vidas.
    Os poucos que fingiram aceitar, permaneciam próximos durante um tempo e aos poucos foram se afastando de mim até perder contato, e com isso eu perdi quase toda a esperança de encontrar alguém. Quando sinto necessidades eu abro o app, procuro alguem e depois adeus pra nunca mais (claro, sempre uso preservativo, afinal, não quero ficar com a consciência pesada de passar essa merda pra ninguém mesmo sendo indetectável).
    Talvez eu encontre alguém um dia, afinal, o futuro a Deus pertence, mas dizer q as pessoas aceitam de boa, que alguns até sentem atração por isso é mentira!

    • Caio PE diz

      De fato, dizer que as pessoas aceitam isso hoje “numa boa” é mentira mesmo ! Quem “forma” as opiniões do povo, em geral, é a imprensa e os meios digitais. A luta é fazer com que esses veículos de informação quebrem começando por eles mesmos, os preconceito, focando nas pessoas que fazem corretamente o tratamento.

      • Concordo contigo Caio, mas a maioria dos meios de comunicação tratam o HIV como uma coisa seríssima e perigosa porque o perigo é justamente quem não trata, e a unica forma de fazer as pessoas se protegerem é pondo medo.
        Se focarem em nós que fazemos o tratamento de forma correta o povo vai levar a doença como coisa normal, o que nunca foi e nunca será. Viver com HIV é uma maldição.
        Esse vírus maldito acabou com a minha vida, com meus sonhos e agora tenho que reprojetar tudo do 0! Não tiro a razão deles em mostrar o lado ruim da doença, pois, HIV é sem duvida uma das piores coisas que pode acontecer na vida de alguém.

        • Chel diz

          Comigo também não foi diferente. Já até ouvi um dizer que não sentiria bem tendo um soropositivo como namorado e vários mudaram de comportamento e se afastaram. Já tenho um baixo auto estima e as vezes isso me deixa pior. Também tenho começado alguns planos do zero. Alguns sonhos e planos não saíram do papel. Isso mexe com nosso psicológico. 😦

          • Aluap diz

            Sou uma jovem senhora que descobri o HIV fazem 9 mesese e já estou indetectável, e somente pouquíssimas pessoas conhecem minha situação, meu ex marido que vive no exterior e se recusa a fazer exames lá e que ao vir no Brasil fará… uma irmã e uma sobrinha. O que quero dizer é que não desisti de mim… tenho planos e desejos”todos realizáveis “e não deixarei a tristeza me abater. Não vou dizer que não sofri, mas evito me martirizar e levantoa cabeça para o futuro… 2018 será muito melhor.

    • KAEBA CAMARGO diz

      Pode ser vdd sim,sou alguém q vive algo assim #a pertence final# a quase 6 anos

    • kiss diz

      O maior problema é exatamente esse, o preconceito que nada mais é do que falta de conhecimento sobre o assunto! Muitos ainda vivem na fase de ” ouvi dizer” ….Mais fácil julgar, criticar e abandonar…Não exercem a alteridade e não pensam que qualquer num está sujeito! Não podemos desanimar…a vida precisa prosseguir, temos que ter fé que a cura está muito próxima!! Quem se afasta de alguém por esse motivo, não é digno de estar ao lado dela!!!! Precisamos nos valorizar….

    • vivi a historia do texto, mas não deu certo por outros motivos os quais não tiveram nada a ver com HIV!

  9. Cara_SC diz

    Acompanho esse espaço virtual desde o segundo dia do meu diagnóstico. Fui diagnosticado positivo em 06/06 desde ano (2017) e espaços seguros como este é que fizeram eu seguir em frente. Gente informada, otimista, com sede de viver. Jamais achei que fosse me infectar, sou casado há nuitos anos, tive uma única relação extraconjugal no início desse ano e foi o suficiente para que isso acontecesse na minha vida. Sempre fui bem azarado, mas em 2017 batí recorde hahaha. No dia que fui diagnosticado já comecei a tomar a medicação. 35 dias depois já estava indetectável. Meu marido não foi infectado, e desde junho somos um casal sorodiscordante. Ele ficou do meu lado e estenoa seguindo em frente. Já chorei, me culpei, me puni, mas posso dizer que isso não resolve nada. O que está feito, está feito, e o que posso fazer de agora em diante é cuidar da minha saúde, proteger meu marido e tentar seguir a vida. Tenho consciência que jamais vou me perdoar 100% pela besteira que fiz, todo dia na hora que tomo o remédio me vem à cabeça o quanto fui imprudente e o preço alto dessa aventura.
    Aí me recomponho, engulo meu 2×1 e vou encarar o dia. Fiz um acompanhamento psicológico há alguns meses atrás, estava com tendências suicidas que já foram controladas, e o que mais absorvi na terapia foi que a vida tem disso: as pessoas sofrem, vida perfeita não exuste, não fui o primeiro e nem o último a ter uma relação extraconjugal, pra errar basta estar vivo e para ser feliz, também.
    Tenho 33 anos, bem sucedido, já viagei o mindo todo, já viví muita coisa, de verdade, e hoje o que eu tenho em mente todo dia é: faça o melhor para você, o melhor que você puder para você e para o seu marido. Tente ser feliz. Esqueça o HIV. Viva.
    Que texto confuso hahaha. Desculpem a falta de coerência. Nem sei pq resolvi escrever aqui. Joje, último dia do ano, e eu tô meio perdido. Só queria conversar um pouco. Me mostrar um pouco. Falar um pouquinho da minha história. Tenho vergonha dela, de verdade, mas reconheço que meu esforço está todo focado em recuperar minha autoestima e a confiança de que eu sou uma pessoa boa. Lá no fundo eu seibdisso, mas o HIV as vezes me afasta de mim mesmo. Confuso. Espero voltar mais coerente no próximo comentário hehehe.

    Feliz ano novo, amigos anônimos que eu considero pra kct

    • Dom diz

      Tenho um grupo no aplicativo “KIK”, que não é vinculado ao NRO de tel celular, garantindo assim maior privacidade as pessoas.

      Se precisar conversar, de ajuda, me add:

      KiK: DOM_SP

      Fique bem, juntos somos + fortes!:-)

    • Anne diz

      Junho 2017, rs. Nunca irei esquecer. Foi aí que também fui diagnosticada. E eu, como você, Cara extremamente cuidadosa ao me preservar sempre. Abri exceção e… Mas, estamos juntos nessa: pensando muitas vezes não ser justo uma vez que protegíamos a nós e aos outros. ”Demasiadamente humanos” e pequenos somos. Mas fortes o bastante para prosseguirmos com esperança e fé.

  10. Dru diz

    Lindo texto. Essa é minha primeira virada de ano depois que descobri o vírus… Não está dando fácil, bate uma tristeza e incerteza do futuro.. eu um jovem que sempre viajava e de bem com a vida, me vejo incerto em tudo na vida. Espero que passe…

    • Anderson diz

      Dru, vai dá tudo certo p nós.
      Também descobri ser soropositivo recentemente, pensando pelo lado positivo pelo menos iniciaremos o ano com a “verdade”.

      Abraços.

    • Tomm diz

      Dru,
      Esse sentimento aí vai passar, mas depende de vc cara!
      Não deixe q essa tristeza tomar conta por causa do vírus.. é meio foda.. mas ele é só um detalhe da vida, só precisamos dar atenção ao tratamento, e o resto da vida é normal!! Vamos viajar, sair, trabalhar como qq outra pessoa!
      Cuide-se e tudo ficará bem!

    • kiss diz

      Passa sim Dru! Com o tempo vc vai ver que não somos donos de nossas vidas! No começo me senti assim tbem..Hje já tem quase 10 anos que descobri, nunca tive nenhuma doença oportunista, pensei sim em desistir da vida…Mas quando penso que depois do diagnóstico quantas pessoas que pensavam que iam viver tanto já partiram dessa vida! Precisamos viver intensamente e com cuidado a vida! Comer bem, dormir bem, praticar atividade física, viajar muito, manter a fé e o resto acontece naturalmente…..

      • DRU diz

        Kiss, obrigado pelas palavras de incentivo…
        O único problema é que as vezes tomar os cuidados necessários como os que você citou: “comer bem, dormir bem, praticar atividade física, viajar muito…” acabam se tornando difíceis de cumprir por conta da correria do dia-a-dia mas a gente tenta. Grande abraço, Feliz ano novo!

  11. Monica diz

    Obrigada por dividir sua história.
    Acho que cada caso é um caso, tem pessoas que tem a sorte de encontrar no seu caminho pessoas mais esclarecidas,
    Acho que o melhor a ser feito antes de dividir com alguém é trabalhar a sua segurança e auto estima, quando se está feliz, seguro de que você carrega um vírus adormecido que não será transmitido pra ninguém a forma de transmitir esta informcao fica diferente, você não se vitimiza.
    Na minha opinião as únicas pessoas que devem saber algo tão particular são aquelas que de fato são muito especiais., não começaria uma relação contando de início, primeiro porque eu preciso saber se vou querer me relacionar com a pessoa. Se ela realmente vale a pena.
    Estou vivendo este momento de analise, e não estou me sentindo culpada por não contar pois além de ser indefectível só transamos com preservativo. E a ideia é tirar somente depois de contar está sim será uma escolha de ambos, e se caso ele não quiser ficar comigo não terá dúvidas sobre a transmissão pois não o expus.
    Estou orando muito e deixando nas mãos de Deus este momento.

  12. Texto emocionante. Obrigada por dividir com com nós a sua história … Feliz ano novo!

  13. Henrique diz

    Eu também recebi o diagnóstico a 2 meses. No meio disso tudo, contei ao meu então parceiro, e ele se assustou demais. E a 1 semana atras, após muita coisa sofrida, disse que iria embora, que não conseguia. Agora, estou aqui deitado sem saber como vai ser meu “réveillon”. Entro aqui todos os dias pra ver se consigo ter um pouco de esperança. Pois realmente está muito difícil.

    • Aluap diz

      Imagino que vc está num sofrimento solitário… Quando quiser conversar deixa recado!!!

    • Dom diz

      Se precisar conversar com alguém, ou outros +, trocar experiências, baixe o app chamado KIK, tem grupos lá..esse app não é vinculado ao NRO de tel celular, garantindo assim, maior privacidade.

      Me chame no KIK:

      Meu nick: DOM_SP

  14. Sergio diz

    Linda historia. Todos merecem a felicidade, casando ou nao. Deus abençoe vcs. Parabens…

  15. Marcelo diz

    Mto bacana esse texto, é uma lição de vida para aqueles que não tem conhecimento do que é o HIV e como é difícil viver numa sociedade onde há muito preconceito…enquanto às pessoas não se interessar em se informar a respeito dessa doença e quem é soropositivo tbm pode levar uma vida normal, fica cada vez mais difícil de se expressar para aqueles que não é soropositivo. Se Deus quiser eles vão encontrar a cura para o hiv, creio que não encontraram ainda pq não é só um tipo de hiv…parabéns pelo texto e a coragem que você teve….

  16. Marcelo diz

    Mto bacana esse texto, é uma lição de vida para aqueles que não tem conhecimento do que é o HIV e como é difícil viver numa sociedade onde há muito preconceito…enquanto às pessoas não se interessar em se informar a respeito dessa doença e quem é soropositivo tbm pode levar uma vida normal, fica cada vez mais difícil de se expressar para aqueles que não é soropositivo. Se Deus quiser eles vão encontrar a cura para o hiv, creio que não encontraram ainda pq não é só um tipo de hiv…parabéns pelo texto e a coragem que você teve….hj eu sou casado a 4 anos minha esposa sabe que sou soropositivo e temos um filho lindo de 2anos de idade, qnto ela e ele são saudáveis graças a Deus e por eu ser indetectavel.

  17. Triste + diz

    Texto simplesmente fantástico.
    Uma bela história de amor que realmente acho impossível de acontecer na minha vida. Sou HIV+ desde abril de 2015 e logo no primeiro exame após começar o tratamento com o 3×1 já me tornei indetectável e assim estou até os dias de hj. Tenho muita fé em Deus que está sempre ao meu lado me protegendo e me dando forças para enfrentar tudo isso e na eficácia do remédio para me manter assim pra sempre até que realmente achem a cura para nos libertar desse vírus em nossa vida.
    Com base no relato do nosso querido amigo, fico muito feliz por você ter sido presenteado por essa dádiva. Parabéns ao casal e que vocês sejam eternamente felizes.
    Esse realmente é um grande sonho da minha vida, achar alguém que me ame do jeito que sou e q eu tbm posso ama-lo na mesma intensidade. Não vejo esse futuro acontecer comigo ( não enxergo essa luz no fim do túnel) , mais um dia quem sabe eu tenha a ” sorte” que muitos aqui relatam ter encontrado.
    Meus queridos (as) , um feliz 2018 para todos vocês e muita, muita saúde para todos nós. 🙏

    • Triste + eu tbm não enxergava essa luz no fim do túnel, mas, analisando o comportamento de pessoas apaixonadas eu acho que é possível sim! A unica parte complexa é que vc tem que fazer a pessoa se apaixonar por vc primeiro antes de se abrir pra ela, pois quando a gente gosta de verdade de alguém geralmente não ta nem ai pra isso, muito pelo contrário, quer é cuidar da pessoa amada!

      • Triste + diz

        Lucilio.
        Pra falar a verdade a você eu nem consigo me aproximar mais de ninguém. Tenho um complexo de inferioridade terrível que se alojou dentro de mim. No meu modo de enxergar, jamais uma pessoa vai se interessar por mim. Por mais que eu tente levantar minha autoestima, ao mesmo tempo caiu em contradição e volto a pensar que é tudo perda de tempo eu tentar insistir em ser feliz.
        Sei e compreendo que não deveria pensar assim, mais estou sendo o mais verdadeiro possível.

        • Ponce41 diz

          Triste+
          Digo minhas as suas palavras, me sinto da mesma forma. Pra mim esta sendo a parte mais complicada, pois tive uma vida de muitas namoradas, e hje, me relacionar esta sendo muito difícil. Espero superar e encontrar alguém.
          Feliz ano novo a todos..

        • Gil diz

          Creio que pode ser um dos tantos tipos de sintomas de depressão. Ter uma fase, um período de luto é normal, mas continuar desde 2015 assim, ou por mais de 5 meses, é transtorno de humor, provavelmente um estado depressivo.
          Procure um psicólogo, inicie sua psicoterapia e pode até ser necessário começar um tratamento medicamentoso, com um psiquiatra, em terapia conjunta, creio que te ajudaria a superar-se e encontrar a pessoa certa, pois se equilibrando emocionalmente, nossas concepções de mundo, nossas expectativas e a forma de superar os desafios mudam, também. Pense nisso!

        • Também estou nessa fase do complexo de inferioridade. Ta feio o negocio pro meu lado, to tendo medo, ansiedade, depressão, paranoia e tristeza, muita tristeza. Me sinto um lixo, perdi a vontade de fazer tudo na vida, quanto mais de encontrar alguém!
          Preciso de um psiquiatra urgente, mas nem dinheiro para isso eu tenho, pois estou desempregado. Agora me pergunta se estou saindo para procurar emprego?
          Minha condição emocional ta me fazendo adoecer todo dia de uma coisa diferente e não da pra procurar emprego assim!

        • Anne diz

          Também penso e sinto exatamente assim, Triste+. Não sei como me livrar disso, não sei se quero me livrar. Estou comigo mais do que nunca e tenho me buscado, me auto-conhecido de modo profundo. Tem sido assim e… sejamos felizes! Feliz 2018 a todos nós, que tornamos especiais por sermos diferentes. Bjokas.

    • kiss diz

      A fé nos dá um rumo melhor! Difícil é até demais….Já tive dias de muitas angústias tbem! Mas como vamos exigir que os outros nos entendam e nos aceitem se temos medo de tentar??? Precisamos acreditar na mudança, vencer o medo e seguir a vida! Falta muita informação ainda e o estigma dos anos 80 ainda é predominante infelizmente!! Vamos lutando, seguindo e acreditando…Afinal ninguém tá com esse vírus pq quer ou escolheu…O julgamento sempre vai existir…Mas a vida precisa continuar e da melhor forma possível!!

  18. Blue life diz

    Belo texto, espero um dia ter a coragem de me abrir, e encontrar um parceiro e sermos muito felizes, mesmo sendo indetectavel a mais de 6 meses vou vivendo sem a coragem de estar com alguém.

  19. Drika diz

    Olá, eu não sou soropositiva, mas meu esposo sim. Descobrimos há 5 meses, e isso mudou nossas vidas. Quando recebemos o diagnóstico ele já estava muito mal, com 700 mil cópias de vírus é com Cd4 52. Ele foi infectado antes de nós casar, e por um milagre não fui infectada. Já realizei todos os exames no período da janela imunológica. Ele já foi internado 2 duas vezes, uma por CMV e outra por suspeita de Neurotb. Não e fácil, são momentos difíceis, mas vamos superando. Hj ele está beeem melhor. Já está quase indetectável. Eu vejo que o amor verdadeiro supera todas as coisas, embora no incio tenha batido a desconfiança, o medo, eu decidi ficar ao lado dele é cuida lo. E assim vos superando nossos medos juntos. Desde q soube o diagnóstico li todos os seus posts e me esclareceu muitas coisas. Neste final de ano, ano q não foi fácil, mesmo assim agradeço a Deus pela vida, pois devolveu a vida ao meu amor. Não desistam de seus sonhos, lutem corajosamente, e uma tempestade que se acalma e o amor verdadeiro sempre vence qualquer tormenta!! Feliz 2018!

    • Sp+- diz

      Erika, por curiosidade, com qual argumento vc afirma com tanta certeza de que ele foi contaminado antes de vocês se casarem?

      Ele já tinha o diagnóstico antes?

      Pergunto pq passei por uma situação semelhante mas meu companheiro tinha guardado diagnóstico positivo com data anterior da gente se conhecer.

      Caso contrário não existiria argumento que me faria acreditar…

      • Drika diz

        Pelo fato dele já estar bem debilitado. Na data em que consultamos com a infectologista, ela fez diversas perguntas a ele, como sempre foi saudável, praticava esportes etc isso fez com que o vírus ficasse incubado por mais de 10 anos. E vc TB precisa analisar a sua relação. Nós temos uma relação de confiança e de amor muito forte, não fazendo nada separados, sempre juntos, trabalhamos juntos, viajamos juntos… Mas cada um sabe de seu parceiro. Neste caso o q vale é o amor, o orçamento verdadeiro tudo sofre, tudo suporta e tudo crê!

    • Carla diz

      Drika, preciso da sua ajuda. Será que vc pode me passar seu email para contato? Acho que estou na mesma situação do que vc, gostaria de conversar.

    • Carla diz

      Drika, estou numa situação semelhante a vc. Será que vc pode me passar seu email para conversamos? Tenho muitas dúvidas e anseios, preciso de ajuda

  20. Vida diz

    Luiz Carlos!!!
    Por onde vc anda? Sentimos sua falta.
    Um ótimo 2018 para vc . E não nos deixe.
    Um grande abraço.
    Vida

  21. Vida diz

    Amigos!!
    Um 2018 cheio de Luz e Energia para vcs e suas famílias.
    Muito obrigada por estarem sempre junto de nos quando maiss precisamos. pois para mim vcs são os nossos melhores amigos, sabem de nossos maiores segredos e conseguem acalmar os nossos corações e mente .
    Um grande abraço em todos !!
    Vida e esposo.

  22. Rafael diz

    Nossa que texto impactante. Quem não sonha com um amor assim.😍

  23. Gonçalo diz

    Parabéns, vivo com uma pessoa soropositiva também é o amo muito. Estamos juntos contra o preconceito.

  24. Rafinha diz

    Me identifico muito com esse relato, e dou graças a Deus por também ter um companheiro que está comigo nessa luta a 7 anos, um amor pra vida toda. Somos sorodiscordantes, feliz ano novo a todos!!!

  25. Medeiros diz

    Achei massa saber de histórias como essa pois nos revigora …cada dia a mais a buscamos sempre viver de forma bem consigo mesmo…

  26. Gil diz

    PESSOAL, FELIZ ANO NOVO A TODOS, SUCESSO E CLARO, O QUE MAIS QUEREMOS: DESEJO MUUUITAAAAA SAÚÚÚDEEEE PARA TODOS!

  27. Gaúcha diz

    Lucilio, Triste+, gente!
    Não deixem esse sentimento de tristeza ou inferioridade tomar conta de vcs!
    Todos, eu disse, TODOS VOCÊS, mesmo sem conhecê-los pessoalmente tem o seu valor, são pessoas incríveis, e um vírus não muda isso!
    Podem até dizer que é fácil de eu falar porque sou soronegativa, mas meu marido é +, e eu amava ele antes e continuo amando após descobrir (porque ele não teve coragem de me contar, chorei, embrabeci mas não tive como não entender e perdoar!) a situação dele!
    Hoje, estou com 35 semanas de uma gravidez plena, maravilhosa, indetectável, continuo soronegativa, fizemos 3 anos juntos agora dia 30/12, depois de muitos altos e baixos, hoje ele consciente e eu também que pelo medo de assumir para mim a condição sorológica, que pra nós, só na hora de dormir, tal qual esse relato, é lembrado. Ele nunca deixou de se cuidar mas desde então é comigo o remédio todas as noites, vou ao posto buscar a medicação, vou ao infecto junto! É a maneira mais simples de dizer o quanto amo ele e o quanto me importo!
    Vocês estão guardados para pessoas especiais, e vice-versa!
    Feliz 2018! Quando a L. nascer, eu conto aqui!
    Muito amor a todos! ❤️🙏🏻🍀😘

    • SAR diz

      Olá Gaúcha,

      É sempre muito bom ler relatos assim. Isso nos dá ânimo para acreditar que é possível encontrar alguém que nos ame apesar da nossa condição sorológica. Muito obrigado e Feliz 2018 para sua família e a todos nós.

      Abraço!

    • Triste + diz

      Parabéns Gaúcha pela sua atitude.
      Que Deus abençoe infinitamente a vida dessa família que está aumentando. 🙏

      • Gaúcha diz

        Triste +!
        Obrigada pelo carinho!
        Quando menos você esperar, sua vida vai mudar e aquela mágica que aconteceu comigo e com meu marido vai acontecer pra você!
        Feliz 2018! 🍀😘

    • kiss diz

      Perfeitamente….Ainda existem muitas pessoas sensatas no mundo! Muito lindo ver histórias lindas…Todos aguardando sua vez para contar tbem….Vamos com fé e bom ânimo!!!! A vida é muito mais que um vírus dependente de um corpo para sobreviver!!!!

    • Carla diz

      Gaúcha, estou numa situação semelhante a sua. Será que vc pode me passar seu email para conversar? Também quero engravidar.

  28. Henrique diz

    Boa tarde amigos,
    Entro aqui no blog todos os dias desde que soube do meu diagnostico a 2 meses.
    Desde já quero agradecê-los.
    Bem, o tema do texto é o que me fez publicar aqui. Depois do diagnóstico, meu então namorado, depois de uns dias de afastamento, decidiu que não queria continuar. A partir de então venho passando por muitas coisas ruins, muito deprimido, sem querer e sem conseguir fazer absolutamente nada. Estou de fato muito desesperado. Depois que ele disse que não queria mais, até mandei umas mensagens, mas ele nunca mais respondeu e eu também não o contatei. Mas estou me sentindo um lixo. Agora fica as duas demandas: a de término de namoro e o diagnóstico. Tá muito difícil
    Agradeço de novo a todos vocês.

    • Aluap diz

      Henrique, vc vai superar esta tristeza… Se imagine no fundo do poço seria terrível né? Acredite em vc!!!
      Logo vai passar… Feliz 2018.

    • Dom diz

      Olá…não é fácil mesmo…
      Há grupos de + no KIK..baixe o aplicativo e me chame por lá…podemos conversar, trocar experiências, informações, nos apoiar mutuamente, rir e chorar juntos…
      Esse app não é vinculado ao NRO tel celular, garantindo maior privacidade.

      Me chame lá: DOM_SP

  29. Pedro diz

    Eu tenho medo, eu sei que meu diagnóstico é recente, porém tenho medo. Quero muito poder casar com alguém, desde de pequeno eu tenho um sonho de casar porém tenho medo, descobrir que eu tenho a doença no dia 1 de dezembro de 2017, ainda ando muito assustado, tive algumas crises de vômitos, pesadelos horríveis, alguns momentos muito down, o meu médico disse que meus exames estavam muitos bons que estava saudável apesar do vírus, porém não sei, a insegurança sabe? Eu tenho medo de mim. Eu estava uma festa e fui cantado, falaram que era muito lindo, gentil, bonito, bateu um crise de choro em mim e sair de perto. Eu não sei quanto tempo vai durar essa sensação em mim.

    • Dom diz

      Olá…não é fácil mesmo…
      Há grupos de + no KIK..baixe o aplicativo e me chame por lá…podemos conversar, trocar experiências, informações, nos apoiar mutuamente, rir e chorar juntos…
      Esse app não é vinculado ao NRO tel celular, garantindo maior privacidade.

      Me chame lá: DOM_SP

  30. Junior diz

    Gostaria por favor que vcs me ajudassem.
    Eu estou triste sem amigos. Nao tenho coragem de contar pra minha familia nem pra nimguem.
    Estou escrevendo chorando esse texto.
    Recebi sexo oral de uma pessoa que rasgou a glande do.meu penis de proposito pra me passar hiv.
    Por favor agradeço a ajuda.

    • PVS diz

      Como assim “Recebi sexo oral de uma pessoa que rasgou a glande do.meu penis de proposito pra me passar hiv.”.

      Quer conversar um pouco, talvez tentar amenizar seu sofrimento e tal. Me manda um email se interessar em conversar …
      Positivovencesempre@hotmail.com

    • Sp+- diz

      Junior se foi recente há 72 horas vc pode correr e fazer a PEP no posto de saúde.

      Detalhe melhor isso aí.
      Além do mais dificilmente vc vai contrair HIV recebendo sexo oral mesmo cortando a sua glande com os dentes etc….

  31. Theo diz

    Vou falar um pouco de mim. Fui diagnosticado a um ano q sou positivo, após alguns sintomas começarem a aparecer em mim, eu e meu namorado resolvemos fazer os exames, eu fiz primeiro e deu reagente, logo em seguida precisei ficar internado alguns dias pois estava muito fraco, meu namorado esteve comigo o tempo todo e durante esses dias no hospital ele criou coragem e fez o exame, também deu reagente, fiquei arrasado por que provavelmente eu q passei pra ele, minha preocupação maior era com ele e não comigo, mas ele foi forte, não mudou comigo, aceitou e ficou comigo o tempo todo. como eu ja desconfiava da minha sorologia, comecei a ler muito antes dos exames, principalmente esse blog, então passei todas as informações para ele, ele foi minha companhia durante o dias q fiquei internado, dormia comigo na maca e estamos juntos até hoje e sempre no tratamento. eu sempre estou acompanhando esse blog pra ver as novidades e tudo q vejo conto logo pra ele, não vejo a hora de ver a notícia da cura aqui nos comentários e correr pra dizer a ele.

  32. Gaúcha diz

    SAR,

    Com certeza, sempre que eu puder ajudar aqui ou de outras formas, ajudarei!
    Mas sejam cada vez mais conscientes de que nada nessa vida é por acaso, e se alguém deixa vocês por causa de uma sorologia positiva, pode acreditar, não serve pra viver a vida junto!
    Isso é apenas mais um dos muitos perrengues da vida de um casal, seja ele homo, hétero, discordante ou não!
    As pedras vai existir sempre no caminho, está em nós a maestria em contorna-las ou fazer delas o nosso castelo!
    E sim, acredito firmemente nesse ano de 2018 na cura!!!
    Enquanto isso, vamos viver tudo que há pra viver e se permitir!
    Adoro estar aqui com vocês! 😘❤️

    • kiss diz

      Gaúcha obrigada por compartilhar sua história conosco! Isso nos faz acreditar que vale a pena prosseguir…Precisamos quebrar esse estigma e exigir respeito…Penso da mesma forma, quem não nos entende, nem acrescenta em nada para melhorar, não é digno de estar ao nosso lado!!! Precisamos manter a fé, a coragem de viver, até isso é fundamental para nos manter bem!!!! Forças a todos….e vamos viver!!!

  33. H - CtbaPR diz

    Que em 2018 tenhamos força para derrubar os muros do preconceito. E com os tijolos, possamos construir catedrais para reunir pessoas em torno do amor verdadeiro.
    Um feliz e abençoado ano novo à todos… forte abraço!

  34. AnonimoFer diz

    Feliz 2018 á todos..

    @Gaúcha e demais, bom dia.

    Também estou em relacionamento sorodiscordantes. Eu(+) e Ela(-). Assim que descobri o meu diagnóstico, há 05 meses, não exitei em falar. Foi díficil no inicio, não por Ela, mas por Mim mesmo, pois sou mais conservador que Ela.

    Ela, uma pessoa consciente e livre de preconceitos, levamos uma vida normal. Eu trabalho a mente, mostrando a mim mesmo que não sou inferior a ninguém. O trabalho, a pratica de esportes, viagens periódicas ajudam no quesito qualidade de vida e assim seguimos normal..

    Tento ao máximo não pensar em futuro muito distante, busco me programar, fazer meus exames periódico. Claro que bate desconforto mas tento não potencializar demais os pensamentos. Não panfleto que sou Reagente, pois estou indetectável e Ninguém precisa saber. Portanto sigo normal.

    Abraço á todos e vamos em frente!!

  35. Ph diz

    Sou positivo a quase 3 anos. Descobri na fase aguda. Logo no diagnóstico meu mundo desabou. Isso não estava nos meus planos.
    Me apaixonei, e baixei a guarda. Transei sem camisinha.
    Todos os pensamentos vieram: “vou morrer”, “nunca vou achar alguém pra me amar”, “nunca alguém vai me aceitar assim”, “estou sujo”.
    Mas o tempo passa, e se vc se permitir tudo melhora.
    O principal é tratar seu auto preconceito. É genuinamente se perdoar.
    Você provavelmente é o tipo de pessoa que quando era negativo, se achava limpo, achava que jogou certo o jogo da vida, e que jamais ficaria com alguém positivo, afinal você se protegeu e merecia alguém negativo igual você. Alguém limpo igual a você.
    Só que agora você não é mais negativo. Vc sabe que é positivo e todo aquele preconceito que você tinha quando negativo agora te assombra.
    Primeiro você tem q se perdoar. Principalmente perdoar teu passado preconceituoso. Perdoar que por qual q seja a razão, agora vc é positivo.
    Você é a pessoa que não ficaria com alguém positivo, com alguém deficiente, com alguém com câncer. Na real, tem muita coisa pior que HIV que pode acontecer com uma pessoa. Mas vc está focado que o HIV é a pior de todas.
    Se perdoe. Perdoe seu passado. Aceite. E vire aquela pessoa que sim, amaria alguém soropositivo. Quando vc genuinamente virar essa pessoa, então vc estará pronto para o amor. Principalmente por que agora vc estará pronto para começar a se amar.

    Também achei q o mundo ia acabar. Que nada mais valia a pena. Mas o tempo vai curando as feridas. Em um ano vc já está bem melhor. A cada ano que passa vc se sente mais forte. Com dois anos de repetente vc percebe que a vida continua, e os problemas reais da vida passam a ocupar mais da sua mente.

    Se perdoe. Se ame.

    Kik= Ph_Tc

  36. Chris diz

    Queridos,

    Enquanto lia o comentário do Ph, tinha a sensação que ele escreveu para mim. Ele matou a charada. A minha preocupação não é outro me aceitar nessa condição, mas sim eu me aceitar com essa realidade. Estou a menos de um mês para completar um ano de diagnóstico e ainda não me perdoei. Logo eu, que sempre me considerei a boa filha, a excelente profissional, a amiga perfeita e a boa mãe… aquela que sempre cobrou de si mesma a “perfeição” em quase tudo o que fazia… como pude cometer esse “deslize”… Quando os dias são mais tristes, eu entro aqui, leio e releio alguns comentários, como do Ph, do Sar, Tiago, da Vida, do Caio Pe, enfim de todos que com uma palavra amenizam a minha culpa e me fazem seguir em frente, sempre acreditando que amanhã será melhor… Queridos, obrigada por tudo ate aqui. Vocês são sensacionais. Um beijo e um abraço carinhoso em cada um de vocês.

    • SAR diz

      Olá Chris,

      Fico muito feliz em saber que o que tenho escrito aqui tem servido para te confortar e fortalecer. Considero cada um aqui como uma grande família. Dividimos confidências, anseios, dúvidas e, o melhor, nos ajudamos muito. O que tenho a dizer é que há 1 ano e 3 meses atrás, quando fui diagnosticado, o mundo desabou pra mim, era como se viver não fizesse mais sentido. Minha infectologista disse que essa terrível sensação iria passar e eu, naquele momento, desacreditei. Estava me sentindo condenado. Os dias passaram e hoje posso dizer que estou melhor que quando descobri e estou certo que amanhã será melhor ainda. Sigamos nos cuidando física e emocionalmente que tudo dará certo. Afinal estamos recebendo o presente para escrevermos nossas histórias.

      Abraço.

  37. Maycon diz

    Olha, eu vejo de uma forma um tanto diferente. No local onde me trato, a maioria é homossexual. Então se por um acaso meu namorado e eu terminarmos, não consigo ver minha sorologia como algo dificultador de um possível relacionamento. Inclusive uns são lindos e tenho amigos + dos quais já tive relacionamento no passado, quando éramos negativos. O que quero dizer, é que sendo homossexual e com a % bem mais alta pra gente, já pensaram em encontrar um + pra dividir a vida e o fardo? E essa ansiedade em ter alguém do lado é tão sentimento princesa da Disney! Conheço negativos que não querem e ao que parece não se importam em ter um relacionamento não. Alguns amigos negativos, já deram encima de mim e sabem da minha sorologia. Então, acredito que pessoas desesperadas ou arrumam pessoas desesperadas ou acabam desesperando-as! Comecem a centrar a mente de vocês e se tranquilizarem com isto que logo, logo, irá aparecer alguém que não veja problema em estar contigo. Ninguém quer gente com problemas por perto, e nesse caso, muitos dos problemas somos nós mesmos que criamos. Vão curtir gente e para com essa pressa de existir em um relacionamento. Se relacionem com vocês urgentemente hehe. É uma ordem!!

  38. Wellington diz

    Boa noite meus companheiros de luta.Mudando um pouco o assunto,hoje tive no CTA onde sou acompanhado,perguntei pra minha médica sobre o Dulutegravir para todos e ela me informou que:pra as pessoas que usam um esquema que ta dando certo não irá mudar,falou que quando na matéria diz “PARA TODOS ” se refere aos que tiverem resistência ou faz uso do kaletra.Será?

    • Sp+- diz

      Nossa infecto estava certa em nos em dizer que todos no 3×1 irão pro DTG…

  39. Gaúcho diz

    Desrespeitosamente, discordo de alguns.
    Há sim quem aceite de boa. Há sim quem não nos veja como um mero portador de vírus.
    Assim como o autor desse relato, passei por experiências parecidas. A última neste ano. Simplesmente conheci a pessoa mais fantastica da minha vida. O medo começou a andar comigo conforme o sentimento foi aumentando pois eu sabia que não podia esconder esse detalhe importante sobre mim. E sempre dizia que tinha algo importante a meu respeito a contar para ele, na hora certa.
    Ele sempre respeitou meu tempo e nunca me forçou a falar nada.
    Um mês após nos conhecermos, abri o jogo. Tive medo de falar cara a cara então mandei o link de uma matéria recente da Galileu. Por whatsapp ele simplesmente me disse:
    “Duas coisas: primeiro esse fato não muda em nada tudo que eu penso sobre você. Segundo, gosto de ti mais ainda.”
    Desde então temos construído uma relação linda, regada a um companheirismo ímpar.
    A minha filosofia de vida é: quem não aceita e/ou não busca compreender a nossa condição simplesmente talvez não nos mereça. Por que amor é superação, doação e compreensão.

  40. Cara_SC diz

    Gaucho
    Aposto que foi a matéria com o Gabriel Estrela como personagem principal né?! Está ótima aquela matéria hehe
    O ano virou, galera. Espero que 2018 seja mais legal que 2017 – ano que meu pai teve câncer e eu fui infectado com com HIV. Foi bem bom o ano passado hahaha

    • Gaúcho diz

      Foi justamente essa matéria cara_SC. 🙂
      Espero que esse ano seja melhor a todos nós.
      No mais seguimos firmes na luta! Grande abraço.

  41. Paulo diz

    Descobri ser soropositivo em Maio, iniciei o tratamento em Agosto(retardei por medo) e em Outubro já estava indetectavel. Tenho uma vida normal, fiz terapia para conter minha ansiedade e viver um dia de cada vez. Confesso que existem dias(como hoje) que me sinto pra baixo quando me sinto carente e sinto falta de ter alguém ao meu lado partilhando bons momentos a 2. Não me vejo contando a um parceiro sobre minha sorologia tão cedo, conheci um rapaz maravilhoso pelo qual estou encantado. E só de lembrar o fato de ter que contar sobre minha sorologia toda minha confiança e auto estima vai a baixo e aí fico deprimido como se tudo fosse dar errado na vida. Agradeço a Deus por ler tanta mensagem motivadora. Espero que ele me ajude a superar isso

  42. Rodyfer_RJ diz

    A história é muito bonita e bela, porém não condiz com a vida real, parece mais conto fadas, da carochinha…. Balela pura! Em pleno século 21, conheci um rapaz e me envolvi emocionalmente. Resolvi contar a ele da minha sorologia e dai ele solta a pergunta: Mas é tranquilo te beijar? Eu que já estava com a auto-estima baixa, pois tinha sido recém diagnosticado, me senti um lixo, alguém tóxico e radioativo. A partir desse dia, mesmo estando carente de afeto, querendo ter alguém ao meu lado, resolvi focar em outras coisas pois não quero mais ficar contando minha sorologia e sendo rejeitado novamente.

  43. Rodyfer_RJ diz

    Outra balela que observo na história é o que a maioria dos gays soropositivos com quem converso dizem: todos se infectaram porque se apaixonaram por alguém, confiaram na pessoa a ponto de transar sem camisinha e daí veio o diagnóstico positivo para HIV. Ja houve um recém diagnosticado que disse-me que pegou numa transfusão de sangue feita em 2017, um que é enfermeiro e pegou HIV devido ao trabalho dele (enfermeiro que não conhece a pep). Ninguém faz pegação nos cinemas pornôs e saunas gays, ninguém teve uma noite de loucura, quando ao beber demais, transou com um desconhecido nos carnavais ou boates. todos sao santos em busca de sua auréola perdida nos puteiros da vida. Muita hipocrisia!!

    • Rafinha diz

      Teu comentário é digno de um prêmio. Perfeito! 👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻 É bem assim mesmo, já ouvi algumas também 😱😂

    • Anderson diz

      Rodyfer, por incrível que pareça ( já que vc não acredita), eu fui infectado pelo meu parceiro, inclusive, até já usei esse espaço antes para questionar se era possível um processo, enfim, não entrarei em detalhes.
      Na época, eu com 22 anos, nunca havia me apaixonado por ninguém, saímos nos 5 primeiros encontros com camisinha, depois o lance ficou sério. Pois bem, estamos juntos a mais de 4 anos. Setembro de 2017, descobri ser soropositivo, ele fez exame e descobriu TB.
      Mas tem um detalhe descobri depois que ele já era soropositivo antes de me conhecer, porém, nunca me contou.
      Então, não julgue as pessoas.

  44. Cara_SC diz

    Rodyfer

    Quanto rancor hahahaha
    Pega leve! Só pq vc teve experiências ruins contando para as pessoas que te cercam não quer dizer que é regra – e que bom que não é.
    Além disso, se vc infectou-se em uma das situações que relatou, não quer dizer que todos seguiram a mesma linha. Infelizmente há muitas formas, não há regras, e eu vejo que encarar o HIV é uma situação bem difícil e não percebo problema algum em cada um ter o direito de querer contar a sua história da forma que menos lhe pesar. Obviamente que existem fugas sem sentido como o caso da transfusão de sangue em pleno 2017. Cientificamente é impossível dados os protocolos atuais, mas o cara já se infectou… vai fazer diferença na vida dele ou na sua a causa? Deixa o cara lidar com as coisas do jeito dele, oras. Assim como vc é contra as pessoas ocultarem detalhes da sua infecção, eu sou contra essa generalização de comportamento e mais contra ainda de alguém ficar metendo o bedelho na infecção alheia.
    Não acho hipocrisia, vejo mais como sobrevivência mesmo. Auto proteção. Fuga temporária…
    Você tem o seu direito de expressar a sua opinião, claro, mas eu não aceito suas palavras pq quem sabe da forma da minha infecção sou apenas eu, e te garanto que não foi no cinemão, no banheirão ou em qualquer lugar assim, e nem por isso o meu HIV diferente do de quem se infectou nesse tipo de atividade. Motivos não importam, julgamentos não importam… Compreensão e se por no lugar do outro acho que é o melhor caminho para nos ajudarmos, cada um no seu tempo, com a sua verdade. Se o cara me diz que foi infectado num procedimento de enfermagem, ok, quem sou eu para julgar se ele foi merecedor, se ele é mentiroso, se ele é incompetente… Vai ajudar no que eu jogar na cara dele – com certa violência – que ele foi relapso no desenvolvimento da função dele?

    Menos! Conheço pessoas soropositivas que encontraram um amor, que vivem um amor, relacionamentos onde o HIV é um detalhe pequeno. É possível sim.

    Menos julgamento e mais amizade 👍🏻

    • Horus diz

      Vc é incrível!!!!!! Obrigado por essas palavras! Se as pessoas julgassem menos a maioria de nós soropositivos não precisaria omitir nossa condição. O preconceito e o julgamento conseguem ser pior do que o próprio vírus!

  45. Gomes diz

    Bom li tudo muito legal mesmo é o geito que me sinto deste geito mesmo nunca mais consegui me relacionar com ninguém tenho muito medo de contar que tenho o vírus e as pessoas virarem as costas pra mim o mundo tem muito preconceito ainda sobre isto

  46. Gomes diz

    Tenho muita vontade de encontrar uma pessoa pra mim amar e ser amada mas tem esta barreira

  47. Horus diz

    CARA_SC

    Eu quis dizer que foram as suas palavras que são maravilhosas!
    Pq ficou parecendo que foi pro Rodyfer!

  48. Raquel diz

    Eu nem me importo mais com relacionamentos,estou focando apenas em meu bem estar.
    O que deixa pra baixo,é que mesmo estando indetectavel ha quase 1 ano,meu cd4 nao sobe de jeito nenhum.Ele sobe um pouco,depois desce,sobe ,desce,e nem meu médico consegue dar uma explicação pra isso.

    • AnonimoFer diz

      Raquel, tudo bem ??
      Quando busquei o meu primeiro exame de CD4, o marcador estava em 330.
      Após iniciar o tratamento com o Dolutegravir, meu marcador de CD4 saltou para 720.
      O infecto me alertou que no próximo exame poderia aumentar e até mesmo reduzir.
      Mas para não me preocupar pois stress e até horário de exame podem alterar os marcadores.
      Pelo que entendi, o importante é permanecer acima de 500.
      Estou em tratamento á cinco meses.
      Espero ter ajudado.

      • Anne diz

        AnonimoFer… quando buscou seu primeiro CD4. Estava se tratando há quanto tempo ? Estou TARV há 06 meses e meu marcador 310. Dolutegravir também. Obrigada, beijo.

        • AnonimoFer diz

          @Anne, bom dia.

          Desculpe a demora para responder.
          No meu primeiro CD4 Eu ainda não estava em tratamento e os marcadores eram 330.

          Acabei sendo internado por uma infecção oportunista mas graças a Deus e numa semana Eu estava bem.

          Após três meses de tratamento refiz os exames e o CD4 pulou para 700.

          Hoje nem gripado fico mais…

          Abraços.

          KIK : genfer1981

    • Life diz

      Raquel não se preocupe com o seu CD4 estar subindo ou descendo, isso é normal – o importante é você estar indetectável, CD4 acima de 500, se exercitando, cuidando da sua dieta e pronto.

      Uma pessoa com CD4 em 1000 não quer dizer que é mais saudável que uma pessoa com um CD4 em 500.

  49. Gente, meu primeiro exame de CV deu 2.091 cópias/mL. Esse estudo abaixo me deixou meio preocupado, será que alguém pode me ajudar?

    Amostras com menos de 5.000 cópias/mL no TM podem
    representar: (a) infecção pelo HIV-2; (b) reação falso positivo do
    teste de triagem; ou (c) indicar infecção em um indivíduo com TM
    abaixo do limite de detecção (Ex: controladores de elite e pessoas
    em TARV).”

    http://www.aids.gov.br/system/tdf/pub/2017/64469/triagem_e_diagnostico_laboratorial_hv_abril_2017.pdf?file=1&type=node&id=64469&force=1

    • Dom diz

      Oi… Qto tempo de diagnóstico?
      Além da CV, sabes teu CD4?

      Vc pode ser um “Progressor Lento” da doença.

      Vc está bem?teve mtos sintomas na fase aguda?

      KiK: Dom_SP

      • Olá!

        Fui diagnosticado em setembro/2017. Desconfio que fui infectado em Julho/2017 por ter ficado com vários sintomas da fase aguda, mas logo passou e nunca mais senti nada.
        O CD4 foi de 650 e CV 2.091, em outubro/2017.

        • Dom diz

          Vc falou com seu médico infectologista?Fale com ele. O HiV tipo 2 não é comum por aqui, ele ocorre mais na África. O importante é seu CD estar pelo menos acima de 200, a CV tá baixíssima, oq significa q em pco tempo estará Indetectável, vc foi diagnosticado e estou segundo o tratamento.

          KiK: Dom_SP

    • paraensepositivo diz

      Cara, você tá preocupado com isso ???…olha só, meu primeiro exame de carga viral deu 500.000 cópias. CD 4 147, isso há três anos atrás. Hoje tô indetectável e CD 4 > 700. Desencanta aí.👍😀

      • Anne diz

        Feliz por vc, Paraensepositivo. Fui diagnosticada há 06 meses, minha carga viral está 70. No limite do indetectável ( ooobaaaa ), e CD4 310. Gostaria demais que estivesse mais alto, mas minha infecto deixou-me confiante sobre os próximos resultados.

  50. Dom diz

    Geralmente, CV alta assim é infecção relativamente recente. Mas como o CD tava relativamente baixo (<200), pode ser a seja antiga tbm. Depende de outros marcadores como IOS (infecções Oportunistas) e alguns sintomas. Mas, oq importa msm é que vc esta bem hj

  51. AnonimoFer diz

    Olá boa noite.
    Estou em tratamento com DTG á quatro mesee.

    Durante a adesão ao remédio, me esqueci de tomar o remédio nos seguintes dias, 20/10/2017, 13/12/2017 e 13/01/2018, pelo cansaço do dia a dia acabei adormecendo antes de ingerir o remédio, ás 22 horas.

    Gostaria de saber ae isto pode prejudicar no meu próximo, estou indetectável desde o segundo mês e agora com essa pulga atrás da orelha.

    Obrigado.

  52. J.P diz

    Boa noite queridos!
    Venho aqui relatar que vivo um namoro sorodiscordante, sou HIV negativo e namoro uma pessoa que me revelou ser HIV positivo.
    Na verdade essa pessoa terminou comigo, mas eu insisti, eu quero ficar com essa pessoa…
    Sou a prova que o amor fala mais alto, pra mim isso é mero detalhe, quando se há amor tudo é possível.
    um grande beijo a todos!
    Se sintam fortes e amados.

  53. Carla diz

    Boa tarde! vocês sabem me informar se o teste imunocromatográfico é o de 4ª geração? obrigada.

Deixe um comentário.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s