Artigos, Notícias
Comentários 101

A carta do CDC

Desde 2016, os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) americano publicam a “Dear Colleague Letters”, em apoio ao Dia Nacional de Conscientização sobre HIV/Aids entre Gays nos Estados Unidos. Estas cartas são enviadas por e-mail para parceiros da comunidade e postadas no site do CDC.

Neste ano, o CDC divulgou uma carta que destacou as últimas estatísticas relacionadas especialmente ao HIV entre homens gays e bissexuais. Mas também incluiu uma nota que diz respeito a todas as pessoas afetadas pela epidemia: o reconhecimento mais veemente do CDC, até hoje, da campanha: “Indetectável = Intransmissível”. Este é o endosso mais forte de uma das maiores autoridades de saúde pública do mundo em relação a não transmissibilidade sexual do HIV a partir das pessoas que vivem com vírus, fazem tratamento antirretroviral e têm carga viral indetectável.

❖❖❖


Caro colega,

Hoje [27 de setembro] é o Dia Nacional de Conscientização sobre HIV/Aids entre Gays. Neste dia, nos juntamos para tomar medidas de prevenção contra o HIV entre homens gays e bissexuais e garantir que todos os homens gays e bissexuais que vivem com HIV recebam os cuidados necessários para se manterem saudáveis. Homens gays e bissexuais são severamente afetados pelo HIV. Mais de 26.000 homens gays e bissexuais receberam diagnóstico positivo para o HIV em 2015, o que representa dois terços de todos os novos diagnósticos nos Estados Unidos. Os diagnósticos aumentaram entre homens homossexuais e bissexuais hispânicos e latinos de 2010 a 2014.

No entanto, tendências recentes sugerem que os esforços de prevenção estão diminuindo a propagação do HIV entre alguns homens gays e bissexuais. Entre 2010 a 2014, os diagnósticos de HIV caíram entre homens gays e bissexuais brancos e permaneceram estáveis ​​entre homens gays e bissexuais afro-americanos, depois de anos de crescimento da epidemia entre estes grupos.

Os avanços científicos mostram que a terapia antirretroviral preserva a saúde das pessoas que vivem com HIV. Também temos fortes evidências da eficácia de prevenção da terapia antirretroviral. Quando o tratamento antirretroviral resulta em supressão viral, definida como menos de 200 cópias/ml ou níveis indetectáveis, evita-se a transmissão sexual do HIV. Através de três estudos diferentes, incluindo milhares de casais e milhares de atos de sexo sem preservativo ou profilaxia pré-exposição (PrEP), não foram observadas transmissões do HIV para um parceiro soronegativo quando a pessoa soropositiva tinha carga viral suprimida. Isso significa que as pessoas que tomam antirretrovirais diariamente, como prescrito, e conseguem manter sua carga viral indetectável não apresentam risco efetivo de transmissão sexual do vírus para um parceiro soronegativo.

No entanto, de acordo com o recente Relatório Semanal de Morbidade e Mortalidade, muitos homens gays e bissexuais que vivem com HIV não estão recebendo os cuidados e o tratamento de que precisam. Entre homens gays e bissexuais que vivem com HIV, 61% alcançaram a supressão viral, o que é mais do que nos anos anteriores, mas ainda bem abaixo de onde queremos chegar. É necessário mais trabalho para fechar essa lacuna e superar as barreiras que dificultam a obtenção de cuidado de saúde e tratamento contra o HIV entre alguns homens gays e bissexuais, incluindo homens afro-americanos, hispânicos e latinos. Por exemplo, fatores socioeconômicos, como menores níveis de renda e educação, e fatores culturais, como o estigma e a discriminação, podem dificultar o acesso de alguns homens gays e bissexuais que procuram receber serviços de prevenção e tratamento contra o HIV.

Algumas das atividades do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) para reduzir as novas infecções pelo HIV entre homens gays e bissexuais, aumentar os testes, melhorar os resultados do tratamento e reduzir as disparidades relacionadas ao HIV incluem:

  • Financiar departamentos de saúde e organizações comunitárias para apoiar os serviços de prevenção do HIV para homens gays e bissexuais. Por exemplo, nos acordos de cooperação atuais, o CDC concedeu pelo menos US$ 330 milhões anuais para os departamentos de saúde para a prevenção do HIV entre as populações mais afetadas e está concedendo cerca de US$ 11 milhões por ano às organizações comunitárias para fornecer testes de HIV para jovens homens gays e bissexuais negros e jovens negros transgêneros.
  • Apoiar abordagens biomédicas para a prevenção do HIV, como a PrEP e profilaxia pós-exposição (PEP).
  • Apoiar projetos para identificar estratégias de prevenção promissoras, como Project PrIDE, que está ajudando os departamentos de saúde a implementar projetos de demonstração PrEP, e o Data to Care para homens negros gays e bissexuais.
  • Levar mensagens de prevenção e tratamento do HIV aos homens gays e bissexuais através da Act Against Aids. Por exemplo, a campanha Doing It, que incentiva todos os adultos a fazerem o teste de HIV, inclui muita informação específica para homens gays e bissexuais. Start Talking. Stop HIV é outra campanha que ajuda os homens gays e bissexuais a se comunicar sobre a prevenção do HIV e sobre o tratamento do HIV. A HIV Treatment Works, por sua vez, fornece recursos para ajudar as pessoas a viverem bem com o HIV.

O CDC encoraja as partes públicas e privadas interessadas a implementar intervenções que aumentem a retenção no tratamento do HIV e na supressão da carga viral. Além disso, parceiros, como departamentos de saúde, organizações comunitárias e outros, podem ajudar a diminuir o estigma e a discriminação — usando os recursos da campanha Let’s Stop HIV Together, da Act Against Aids, por exemplo — e ampliar o alcance de seus serviços de prevenção e testagem do HIV entre homens gays e bissexuais. Saiba mais sobre como o CDC pode ajudar seu programa de prevenção.

Agradecemos as suas contribuições para os esforços de prevenção do HIV para homens gays e bissexuais. Com a sua ajuda, demos grandes passos ao longo das últimas décadas. Embora ainda haja muito trabalho a fazer, hoje temos poderosas ferramentas de prevenção e tratamento que podem reduzir drasticamente as infecções pelo HIV entre homens gays e bissexuais e nos aproximar de um futuro sem HIV.

Atenciosamente,

Dra. Eugene McCray
Diretora
Divisão de Prevenção do HIV/Aids
National Center for HIV/Aids, Viral Hepatitis, STD, and TB Prevention
Centros de Controle e Prevenção de Doenças

&

Dr. Jonathan H. Mermin
Diretor
National Center for HIV/AIDS, Viral Hepatitis, STD, and TB Prevention
Centros de Controle e Prevenção de Doenças


❖❖❖

Anúncios

101 comentários

  1. Ney diz

    Mais um estudo mostrando a eficácia da medicação. Agora trabalha a população e fazer entender que somos portadores de uma doença que a cada dia torna se controlável. Se em tratamento não transmitimos. E rumo a CURA. Valeu JS trabalhando bastante não é amigo RSS valeu gente

  2. Junior diz

    Alguém aqui no site usa ATV/r? Pois me falaram que aumenta a glicose. Alguém qué usa pode informar se isso acontece realmente. Alguém que usa ficou amarelo, teve náuseas ou algum efeito colateral desagradável? Não aguento mais EFZ. Mas estou com medo de mudar. Quem puder me passar sua experiência agradeço.

    • Luiz Carlos diz

      Há várias pessoas aqui no blog que utilizam o ATV/r, Junior. Eu sou uma delas. Tudo que você relatou são efeitos adversos que podem eventualmente ocorrer, e não necessariamente ocorrem com quem utiliza o ATV/r. Todas as TARVs têm efeitos adversos.

      Sobre o ATV/r, eu não tive nenhuma alteração no lipidograma em geral. Ninguém “fica amarelo” como nos Simpsons, a hiperbilirrubinemia leve a moderada é muito pouco perceptível. Eu eventualmente fico com os olhos um pouco amarelados mas sei que sou apenas eu que reparo, e basta eu me manter hidratado que o efeito adverso desaparece. Novamente, saliento, é imperceptível aos outros e muitas vezes até a mim mesmo.

      Abraços

      • Junior diz

        Luiz Carlos

        Obrigado por compartilhar sua experiência. Alguém mais que usa pode compartilhar sua experiência? Se houve alteração na glicose ou outros efeitos colaterais desagradaveis

        • Caio PE diz

          A combinação de 2×1 + ATV/r é muito boa. No início a pessoa pode (não é certeza) ficar com os olhos amarelados e a pele um pouco amarelada tb. No mais, é muito boa. Saia desse EFZ (ninguém merece isso). O outro, que era terrível (tenho um amigo que tomava ele e era diarreia todo dia), era o tal do Kaletra (que já saiu de circulação, e já foi tarde)!

      • Olá, estou mudando minha medicação para esse esquema, pois não aguentei mais o Efavirenz. Começo hoje é torço para que dê tudo certo.

    • Pedro diz

      Olá! Eu troquei o esquema pq o EFZ me deu alguns efeitos adversos. Então, meu médico me sugeriu usar azaranavir, ritonavir, lamivudina e tenofovir, 4 medicações em 3 comprimidos diários. Esperava-se icterícia (olhos amarelos) nos primeiros 20 dias mas estou há Quase 6 meses com esse novo esquema e não tive tal reação. Confesso que tenho incômodos intestinais de vez em quando, mas não fico mais deprimido como quando usava o 3×1. Espero poder ajudar. Boa sorte.

      • Gil diz

        Pedro,
        Eu uso desde maio de 2015 esta medicação. E nada sinto. Umas diarreias quando me passo na cerveja ou cuba libre no domingo. Um xixi amarelo ou mais escuro quando bebo pouca água durante o dia e no outro o “branco dos olhos” fica amarelado, mas só repararam em casa quando eu perguntei. E tomando água constantemente, como o recomendado, não fica amarelo coisa nenhuma.
        Com o tempo, talvez eu passe para dolutegravir, quando for um comprimido, por exemplo. Eu penso em me manter uns meses/anos até surgir a vacina bimestral que citou o Alexandre (meu novo amigo, mas paro por aqui ou ele dirá que sou gay e que to apaixonado por ele), mas sei lá, quem sabe, vai que pulo direto pra vacina e o dolutegravir fica apenas como uma referência do passado…

      • John diz

        Eu usava essa combinação que o Pedro usa. O bom dela que você só ingeri 3 comprimidos ao dia. Passei 1 mês para me adaptar essa combinação (Tenofovir+Lam., Atazanavir e Ritonavir). Usei a combinação por 5 meses. Minha médica mudou para outro esquema. Agora uso a combinação de Tenofovir+Lamivudina, Darunavir e Ritonavir. O atazavanir estava me deixando muito amarelo. E me queixei disso a ela. No dia na consulta ela mesmo disse que eu estava muito amarelo e mudou o esquema. Isso foi no mês passado que toquei de esquema. O bom que não estou mais amarelo. A parte que causa um pouco de incômodo é quantidade de comprimidos que estou ingerindo ao longo do dia. Estou ingerindo 5 comprimidos, sendo 3 (Tenofovir+Lamivudina, Darunavir e Ritonavir) pela manhã e 2 (Duranavir e Ritonavir) no período da noite.

        • Krika Góes diz

          O que está achando deste esquema ?vou ter que comprar uma caixinha para separar as doses,fico na dúvida se já tomei ,tenho dúvidas sobre o darunavir

    • GompMais diz

      Eu tb uso o atazanavir. A icterícia é muitíssimo leve, ninguém percebe, às vezes nem eu… Meu colesterol é baixíssimo, meus triglicerídeos 48. Tudo tranquilo no momento. Minha glicose antes da tarv era 73, hoje 86, 88…

    • Caio PE diz

      Controladores de elite são pessoas que possuem sorologia positiva e CV indetectável ao longo do tempo, e mantendo assim, mesmo sem tomar ARV algum. Para transmitir o vírus, deve haver CV circulante (detectável), o que não acontece com esses pacientes em específico. Agora a minha dúvida é: uma vez controlador de elite, ele será assim pelo resto da vida ? Ou ele pode ter CV detectável futuramente ? Luiz, essa é para você !

  3. Ph diz

    Junior, eu tomo ATV/r. Fiquei uns 9 meses no EFZ e eu não tinha vida. Ficava deprimido sempre. Teve dois dias que eu esqueci de tomar, e vou te falar, foram meus dois melhores dias da época que tomei EFZ. Depois disso tomei coragem de mudar pro ATV/r.
    No começo eu tomava muita água. Medo de ficar amarelo. Tive umas colocas esporádicas súbitas e diarreia leve matinal por duas semanas, e depois disso mais nada. Com o tempo esqueci de tomar água por causa da vida Loka q levo e nada de amarelo. Eu simplesmente não tenho predisposição genética pra ficar amarelo.
    Passei a tomar meus remédios pela manhã (ao inves de a noite como era com o EFZ) e isso me deu uma melhora de qualidade d evoca imenso. Agora se saio à noite ou durmo fora não fico com medo ou receio pq tenho q voltar pra casa pra tomar meus comprimidos. Tb mudar de 1 comprimido pra 3 não mudou embasa minha vida. É um pouco mais chato pra viagens longas, mas superável, comparado com ter felicidade na alma de novo. Meu processo de recuperação emocional do diagnóstico só começou qd parei com o EFZ.
    Mesmo q vc tenha o amarelão (questão genética de sorte ou azar) você pode mudar para o Darunavir, que tem o lado desagradável de ter q tomar 2x/dia, mas a incidência de efeitos colaterais semelhantes do DTG. Ainda assim acho q vale a pena.
    Quanto aos meus exames. Meu colesterol subiu. Mas depois de um ano, com dieta e exercício pé vem baixando. Mas eu tenho genética familiar péssima pra dislipidemia (colesterol ou suas frações alto) então provável que no futuro precise tomar remédio pra isso.
    Quanto a glicemia. A minha subiu. Ficou na berlinda dos 100. Acontece que eu tomo a minha medicação logo que acordo, então decidi passar a colher meus exames bem cedo de manha, e só tomar meus 3 comprimidos depois de coletar meus exames, e advinha, agora minha glicemia está cravada nos 90. Ou seja, tem açúcar na composição dos comprimidos, ou alguma farinha, sei lá. Deu certo pra mim.
    Eu tenho conhecidos do Kik que tomam 3×1 pela manhã sem efeito colateral nenhum, vai saber, genética né. Mas não é assim pra maioria. Não foi pra mim. E foi a melhor coisa que fiz trocar.
    Saiba q se vc tiver problema, ainda existem outras opções com mais comprimidos, mais tomadas por dia, mas menos efeitos colaterais.
    Conversa com seu infecto direitinho, mas eu recomendo a troca do 3×1 pra todo mundo que sente muita aflição e sofrimento psicológico. Dos meus conhecidos do Kik que trocaram para ATV/r, ninguém ficou amarelo.

    Força.

    Kik: Ph_Tc

  4. Pedro diz

    Gente sempre tomei o 3×1 e não deu problema nenhum em mim. Tenho alergia ao latex do preservativo então sempre que vou me relacionar eu explico a minha condição para o cara e peço para fazer um teste rápido e não uso preservativo mais.

  5. hportador diz

    (DESABAFO)
    Boa noite pessoal,
    Descobri ser soropositivo aos 18 anos e no meu primeiro semestre de faculdade. Na época fiquei louco e precisava desabafar sobre o que estava passando. Procurei uma amiga e acabei me apoiando nela durante o início de tudo. O tempo foi passando e o afastamento foi natural, não tinha mais a proximidade que tive. Certo dia conheço um rapaz, e este se mostra interessante. Não tive intenção alguma de ter alguma relação que não fosse a de amizade…
    Percebo, com o passar do tempo, que este é colega de sala dessa amiga. A mesma, no outro dia, vem me perguntar se eu tinha falado com o rapaz sobre minha “situação de saúde” e que o rapaz merecia a verdade. Eu me senti tão estranho.
    PS.: Ambos fazem medicina.

    • Miguel diz

      hportador, isto ai é um saco mas é natural, por diversas vezes ao espirrar perto de minhã mãe a ouvi dizer, ” tá doente? cuidado com pneumonia, seu estado de saúde é frágil”, e olha ela é enfermeira, meu conselho pra vc, as pessoas ao seu redor também mudam com a sorologia, só o tempo pra ir mostrando pra elas como funciona e quem você continua sendo. Eu tive um processo grande entre descobrir, contar pra mulher, no inicio eu nem podia encostá-la, daí deixei de lado um tempo, ela leu, leu, leu… chegou as conclusões dela, descartamos a camisinha e o hiv hoje é só um hospede indesejado mto pequeno.

      Sofri bastante ao contar pra algumas pessoas próximas; mas se a pessoa lhe vale a pena, vale o diálogo.

    • Soares diz

      Cara tem situações estranhas mesmo, dia 26/09 agora fui no infecto a primeira vez, ele me entregou um papel escrito “Ficha de notificação/investigação AIDS” aí tem um íten assim “Agravo/Doença: AIDS (em negrito ainda) Data de notificação:26/09/2017”)… o que AIDS?
      Me sinto muito estranho quando olho pra esse papel escrito assim, não tenho AIDS, meu CD4 tá em 800, carga viral nem na casa dos 10 mil tava,tô ótimo, nunca tive nada demais, e vem escrito que tenho AIDS, infelizmente é assim que nos vêem, como uma doença ambulante, mas eu não me sinto assim, e isso é o que importa.

      • Gil diz

        Isso mesmo, não deixe se abater pelos erros que a sociedade ou os órgãos públicos cometem. Sua impressão e sua visão de si mesmo é o que realmente importa.

    • Tiago diz

      hportador,

      Sua sorologia é assunto seu e ninguém tem o direito de vir dizer a quem você deve ou não contar.

      Se o rapaz por quem você se interessou deve ou não saber é uma decisão sua, em primeiro lugar, e deve ser baseada, sobretudo, no fato de existir ou não contato ou intenção de contato sexual, especialmente se for desprotegido, mas lembrando que acidentes podem acontecer, como o rompimento de uma camisinha, que poderão obrigar a falar na hora o que não se falou antes.

      Na minha visão pessoal, não existe nada mais importante num relacionamento a dois que sinceridade e transparência. Se eu não posso falar de qualquer coisa – seja ela o que for – com a pessoa com quem compartilho a minha mais profunda intimidade, com quem falaria então? Se entre os dois existem barreiras à transparência, como podem dizer “estamos juntos”? Mas isto é apenas a minha visão.

      Não se trata, a meu ver, de o rapaz merecer ou deixar de merecer saber. Trata-se talvez de você avaliar o grau de relacionamento íntimo entre os dois, se deseja aprofundar, se existem riscos para o rapaz nesse relacionamento (existe sexo?) e o quanto você valoriza a sinceridade num relacionamento a dois. A partir daí, se conta ou não, onde e quando, é uma decisão SUA, não de sua amiga ou de quem quer que seja.

  6. Jonas diz

    Olá pessoal, alguns falaram ali que tiveram poucos efeitos com o ATV/r + 2×1 e fico de cara porque no meu caso eu tive um amarelão horrível. Quem me olhava ficava perguntando o que eu tinha de tão diferente que fiquei. No primeiro dia cheguei a parar na UTI de tão mal que passei. Depois de um tempo troquei o horário da medicação, tomando ao meio dia eu não sofria mais com enjoos mas não pude dizer o mesmo do amarelão. Dois meses depois eu continuava com a minha bilirrubina altíssima e com pele/olhos bem amarelos ainda. Fiquei assim até pouco tempo atrás quando larguei essa droga, não aguentava mais a curiosidade das pessoas sobre o meu “amarelão” e pedi pra trocar de esquema. Hojr tomo o daruna mas esperando muito pra chegar o dolutra porque é um porre ter que tomar remédio 2x ao dia, ainda mais pra quem tem 19 anos e vive dormindo fora de casa.

    • Caio PE diz

      Realmente o ATV/r causa “amarelão” em algumas pessoas. Em mim, particularmente, é muio pouco perceptível. Mas eu tomo muita água ao longo do dia (3L). O DTG parece ser melhor. Mas o EFZ esse ninguém merece mesmo!

    • Luiz Carlos diz

      Jonas, converse com seu infecto.

      Estando com CV indetectável não há necessidade de tomar o DRV/r 2x ao dia, os comprimidos podem ser tomados apenas uma vez ao dia e o RTV de 50mg que tomado 2x por dia pode ser substituído pelo RTV de 100mg, reduzindo um comprimido.

      Sobre trocar de TARV, você estando indetectável, nada lhe impede de experimentar o ATV/r. Caso a icterícia ou outro efeito adverso lhe incomode, basta voltar para o seu esquema do DRV/r.

      Com boa adesão ao tratamento e estando indetectável é possível, literalmente, tomar uma TARV diferente por semana, sem problema nenhum (desde que não haja alguma pré-condição de resistência genética a outros medicamentos, como o EFZ – nestes casos deve ser feita genotipagem).

      Abraços

    • Jorgito diz

      Geralmente em pessoas mais novas a icterícia resultante do ATV é mais comum. Eu tomo o medicamento e não tive nada, mas tenho 36 anos.

  7. Caio PE diz

    Luiz Carlos, uma dúvida: cheguei até comentar sobre a PEP em outro post de uma amiga minha. Ela iniciou o esquema com o 2×1 + ATV/r durante 2 semanas. No dia 15 ela foi furtada e levaram sua bolsa com a PEP dentro. Ela foi ao hospital buscar o resto dos ARVs para finalizar o esquema e não tinha mais ATV/r (em falta). Deram o DTG em seu lugar. Não souberam informar se ela deveria apenas finalizar os 14 dias restantes ou inciar novamente do zero, já que o esquema mudou. Tu sabes algo a respeito ?

    • Luiz Carlos diz

      Ela deve tomar por 28 dias no total, mesmo com a mudança do ATV/r pelo DTG.

      Abraços!

    • Luiz Carlos diz

      Só mais um detalhe: o esquema indicado para PEP desde a atualização do PCDT é o DTG+TDF+3TC. O ATV/r tem sido descontinuado.

      Abraços.

  8. amigos Boa tarde tenho uma viagem há trabalho para Fortaleza gostaria de saber se alguém de vocês conhece um centro de referência caro eu venha precisar já vou no lugar certo abraço estamos junto nessa luta

    • Luiz Carlos diz

      Ambos os SAEs abaixo:

      SAE Christus
      Av. Padre Antônio Tomás, 3380 – Aldeota – Fortaleza/CE

      SAE Anastácio Magalhães
      Rua Delmiro de Farias, 1679 – Rodolfo Theofilo – Fortaleza/CE

      Abraços

    • John diz

      Olá Morena, existe um hospital de referência que é o Hospital São José. Ele fica no bairro Parquelândia. Basta fazer uma busca no google que vai encontrar mais informação do hospital.

  9. Maycon diz

    A nossa amiga Telma daqui, deixou uma mensagem que devemos levar: “Tenha a fé inabalável”. Não me sinto doente também, e meus amigos nem de longe me tratam assim. Às vezes me perguntam: De onde vc tira forças? E eu respondo: – Dos estudos, da educação, da vida! Infelizmente ou não, só não conto pra família, pois minha mãe não tem forças pra aguentar esse baque e nem quero a ver me limitando, cuidando, vigiando (aquela coisa de mãe). Tento esquecer ao máximo isso e tanto meu marido quanto eu estamos bem. Sabe pq contei pra eles? Pois são gays, e todos foram fazer exame, pois no começo, devido a minha vida “recatada e do lar”, disseram a si mesmo: “Se ocorreu com ele, nós podemos estar”. Estou muito feliz, bebo e saio como outrora é bem mais bonito do que era, mais focado, mais sábio etc. Moro no Mato Grosso do Sul e temos o costume de beber tereré, numa mesma bomba, onde ocorre troca de saliva e pasmem, são eles que me procuram pra esses momentos. Sem medo e nem nada, pois passo total credibilidade nos estudos publicados. Acreditem e tenham força meus amigos! Tomem seus remédios e vivam intensamente. Num Brasil de 60 mil homicídios, 50 mil acidentes de carros, tudo pode acontecer. Menos morrermos de AIDS em tratamento 🙂

  10. Caio PE diz

    Faço uso do 2×1 + ATV/r (gosto muito desse esquema). Mas quando fui buscar medicação me entregaram o DTG sódico (eu nem sabia que tinha o nome “sódico” no frasco. Fui informado pela infecto que o ATZ/r acabou (a procura foi grande pela PEP). Recife é uma cidade de muita gente “safada”, podemos dizer assim! Então recebi o DTG, excepcionalmente. Vamos ver como vou me “comportar” com esse ARV tão falado.

  11. Augusto diz

    Instalem o aplicativo “Viva Bem” no celular. Com ele dá pra saber o resultado de exames (sem precisar ir no médico) e o histórico de dispensa de medicamentos.

    • Rodrigo29 diz

      não aparece os resultados de exames so Viva Vem… só se tu cadastrar

      • Augusto diz

        não dá pra usar o sistema sem se cadastrar. OBS: só pra quem faz tratamento pelo SUS

        • SP+- diz

          Pessoal não entendi como funciona o APP do viva bem…

          Entrando com os dados ele reconhece o cadastro etc mas não tem informação nenhuma lá dentro.

          Afinal o APP VIVA BEM acessa os resultados dos exames e histórico de dispensas dos medicamentos?

          Se sim aonde faz o cadastro pra ter acesso a essas informações??

          Vlw

    • Rômulo diz

      A idéia de consultar o exame de CV sem ter que ir ao médico é ótima mas ele da erro após criar a senha… vou tentar novamente mais tarde… mas vlw pela dica !

      • Augusto diz

        desde ontem não consigo ver o resultado dos meus exames… acho que tá fora do ar…. mas dá pra ver sim!

        • Rômulo diz

          Ainda to encalhado na parte de criar senha… enfim, vou tentando vai que um dia né ?! xD

          • Augusto diz

            os exames voltaram a ser exibidos! o app está funcionando normalmente

          • Sp+- diz

            Rômulo alguma novidade?

            Se tiver posso te pedir q gentileza de comentar nos posts mais recentes pra atualizar quem está interessado.

            Eu não achei nada pra criar senha, o que encontrei é aonde mudar a senha nas configurações mas mesmo assim pede uma senha anterior só que qdo vc entra a primeira vez ele não pede pra vc criar uma senha..

            To achando meio confuso

  12. Henrique diz

    Oi pessoal. Desde que iniciei meu tratamento com o 3×1 de um tempo pra ca venho tendo problemas com o tgp (uma das enzimas do figado). Fiz um exame que atualmente deu 53, sendo q o normal é ate 50. Antes do tratamento o valor era em torno de 20. Alguem passou ou passa pelo mesmo? Meus outros exames estão ótimos, mas essa alteração no figado me deixa um pouco preocupado. Sera que alguem pode me orientar, ou me dizer quais o procedimentos tomados pelos medicos nesse caso? Abç

  13. Rodrigo Gaúcho diz

    Henrique, eu tô passando pelo mesmo problema que tu 😦 Nos meus últimos exames meu TGP foi de 102 U/L e o TGO 48 U/UL, sendo que nos exames anteriores foram de 44 e 22, ou sejam, DOBRARAM 😦 Meu esquema é o 3×1 com efavirenz, mas pretendo trocar de esquema até o mês que vem.

    • Caio PE diz

      Mude para o ATV/r ou DTG. Esse EFZ ninguém merece. Outro que já foi tarde foi o maldito Kaletra !

  14. Caio PE diz

    Luiz Carlos, favor esclarecer: li a bula do DTG e ele pode ter sua concentração reduzida no sangue se for usado com polivitamínicos que contenham Al, Mg, Fe, Ca, Zn etc. Isso procede ? E os alimentos que contém naturalmente esses elementos (leite, carne etc) devem ser evitados ? E agora ?

    • Luiz Carlos diz

      Procede sim, já comentei sobre isso em outro post. Suplementos de Cálcio, Ferro, e multivitamínicos devem ser tomados espaçados do DTG. O DTG deve ser tomado pelo menos 2 horas antes destes suplementos, ou pelo menos 6 horas após.

      Abraços

      • Caio PE diz

        E os alimentos quem contém, naturalmente, esses elementos em grande qtde (carne, leite, feijão etc etc) devem ser espaçados também ? Ou isso é específico para os polivitamínicos ?

        • Luiz Carlos diz

          Quanto a alimentação não há restrição, esta restrição é apenas para suplementos específicos de Cálcio, Ferro, ou multivitamínicos.

          Abraços

          • Caio PE diz

            Whey Protein (proteína do soro do leite) pois tem cálcio, será que conta (proibido)?

            • telma diz

              o DOLUTEGRAVIR SO PODE SER TOMADO COM UM TIPO DE ANTIACIDO CARBONATO DE CALCIO PELO MENOS É O QUE ESTA NA TABELA DE INTERAÇOES DEVE SE EVITAR MAGNESIO .

  15. Jorgito diz

    Estou começando a ter lipodistrofia no rosto, sendo que iniciei o tratamento (atazanavir+tenofovir+lamivudina+ritonavir) há apenas um ano e alguns meses. Quero fazer um preenchimento com gordura agora ainda bem no começo, para não chamar a atenção. Alguém já fez? Pode me dizer como foi o resultado? Meu receio é que ninguém sabe que tenho a doença, se tiver que ficar internado com o procedimento acho que teria que contar para alguém para me dar o remédio. Outra coisa que estou pensando em lipoaspirar é o cupim que está dando abaixo da nuca, mas me parece uma região bastante perigosa e delicada. Alguém jé fez esse procedimento?

  16. Caio PE diz

    Seria bom ver com seu infecto qual ARV específico está causando isso e trocar esse esquema. O DTG seria uma boa opção. Agora essa do cupim não entendi. Mas ninguém melhor que o Luiz para solucionar a questão.

    • Jorgito diz

      O cupim é efeito da lipodistrofia. Você perde gordura no rosto e ganha na região das costas abaixo da nuca. Estou pensando em lipoaspirar, mas tenho medo porque acho a região delicada. Quanto aos ARVs meu médico disse que qualquer medicamento ARV pode causar lipodistrofia e que o esquema que eu tomo não é dos piores para esse tipo de efeito colateral.

      • Soares diz

        Jorgito o que eu li é que os que mais causam essa lipodistrofia são os inibidores de protease (IP) e vc toma dois deles Atazanavir e Ritonavir.

        • Jorgito diz

          Valeu Soares, não sabia disso. Vou ver se tem como trocar de esquema então. Isso está me deixando muito chateado. Os médicos as vezes tentam despistar pra gente não ficar pedindo pra trocar de esquema. Meu infecto não me falou nada disso sobre inibidores de protease.

          • Luiz Carlos diz

            Jorgito,

            Não sei há quanto tempo você está tomando a medicação, mas são raros os casos de lipodistrofia em início de tratamento (primeiros anos). Caso isto ocorra é facilmente diagnosticado, a TARV deve ser mudada, e os efeitos podem ser revertidos com exercícios físicos, principalmente na questão da chamada “corcunda de búfalo”.

            Ainda assim, estes procedimentos estéticos devem ser feitos (na minha opinião) apenas com extrema necessidade, pois a partir do momento que são feitos, necessitam de reposição de tempos em tempos e, muitas vezes, os resultados podem demorar muito a aparecer.

            É importante salientar que todos estes procedimentos são cobertos pelo SUS, caso seja realmente comprovada a necessidade.

            O que eu sugiro é que você procure outras opiniões antes de se submeter a tais procedimentos, consulte outros infectos e experimente outras terapias além, é claro, do mais importante: fazer exercícios físicos e manter uma alimentação saudável. Vale a pena dar uma segunda chance e rever os hábitos antes de se submeter a um procedimento invasivo.

            Abraços!

            • Soares diz

              Oi Luiz
              Me responda por favor, não tem como evitar a lipodistrofia?
              Toda pessoa com muito tempo de TARV pode desenvolver?
              Ou realmente exercícios físicos e boa alimentação podem evitar, independente do tempo de TARV?

            • Jorgito diz

              Luiz Carlos, achei interessante vc dizer que depois que se faz algum desses procedimentos é preciso fazer reposições de tempos em tempos. Não sabia disso. Pensei que seria somente um auxílio a mais e não que isso me tornaria dependendo dos procedimentos a partir de feito o primeiro. Porque isso acontece? Eu já tenho uma boa alimentação e faço exercícios físicos, tanto que não tenho barriga e minha taxa de gordura é baixa. Mas o que está pegando é meu rosto, que está muito magro, está ficando macilento, estou até mais envelhecido. Será que eu consigo mudar o esquema pro Dolutegravir? E será que se eu mudar irá reverter o problema?

          • Caio PE diz

            Bem lembrado Soares. Os IPs podem causar isso sim, embora hoje seja mais difícil de ocorrer atualmente (mas podem causar sim). Por isso seria bom o Jorgito solicitar (até discutir se for o caso e insistir pois a infecto queria me empurrar o maldito finado Kaletra e eu só faltei sair no tapa com ela por causa disso) a troca do ATV/r pelo DTG. Eu usava o ATV/r, fui busca-lo mas em todos os postos e hospitais de referência em Recife estão faltando o ATV/r e eles estão entregando o DTG no lugar. Iniciei com o DTG (um comprimido bem pequeno, fiquei até surpreso com o tamanho dele) mas muito bom (e ele não é um IP) e sim um inibidor da protease, que pode reduzir, mais ainda, a formação da temida lipodistrofia.

              • Luiz Carlos diz

                Soares,

                Antigamente os casos de lipodistrofia eram muito mais comuns. Hoje em dia com as novas TARVs que temos disponíveis estes casos são muito mais raros. Muito poucas pessoas desenvolvem lipodistrofia e, como mencionei, normalmente ela leva muito tempo para se manifestar e se manifesta de forma mais sutil.

                Exercícios físicos e boa alimentação ajudam muito, pois a lipodistrofia nada mais é do que a redistribuição de gordura pelo corpo. Se há muita gordura, há mais chance da redistribuição ser maior e mais perceptível. Claro que este não é o único fator, nem fator determinante para que o efeito seja mais visível. Pessoas mais velhas e pessoas brancas, segundo estudos, possuem mais chance de desenvolver lipodistrofia.

                Exercícios físicos e boa alimentação deviam ser hábito de todos, sejam soropositivos ou negativos. Infelizmente muitas vezes não damos o devido tempo e atenção para isto mas, como soropositivos, vale aproveitar para “entrar nos trilhos” novamente.

                Abraços

                P.s.: gostaria de agradecer o carinho do meu fã que negativa meus comentários há mais de um mês e pedir encarecidamente que me doe um pouco do seu tempo, que é inútil para ti. Ficarei muito grato 🙂

                • Soares diz

                  Poxa sou branco, mas tenho 28 anos rs, acho que até eu ficar mais velho deve vir coisa melhor do que ficar tomando remédio todo dia (AMÉM)… o jeito é continuar me cuidando mesmo e torcer por dias melhores,

                  Obrigado e abraço!

                • Caio PE diz

                  Notei isso também Luiz. E tem mais, esse ser infeliz negativa todos os comentários sem ter a MÍNIMA noção de interpretação de texto. Mas acho que ele tem uma “queda” mais por você. Talvez uma paixão reprimida.

  17. SAR diz

    Realmente, se tem algo que me tira o sono é desenvolver lipodistrofia. Estou em uso desse esquema há um ano e na minha útlima consulta há 9 dias atrás, conversei com minha infectologista sobre isso. Faço uso do esquema (ATV/r + 2×1) e sempre leio que os inibidores de protease são os maiores responsáveis pela lipodistrofia. Já li que os IP distribuídos hoje provocam, bem menos, tal efeito, porém fico sempre muito receoso. Já li relatos que a lamivudina pode contribuir para isso também. Embora não sinta outros efeitos colaterais graves com esse esquema não vejo a hora de poder substituir o inibidor de protease (ATV/r) para o inibidor de integrase (DTG). Ahhhh…o “cupim” que o Jorgito se refere é conhecido como Giba de búfalo.

    Bom fim de semana para todos!

    • SAR diz

      No post acima digo: …poder substituir os inibidores de protease (ATV/r).

  18. telma diz

    Fiz aplicação de metacrilato no rosto mais a medica colocou muito pouco quase não preencheu nada pq a substancia e um pouco perigosa , pretendo colocar gordura centrifugada mesmo sabendo que desaparece com o tempo o corpo absorve . Desculpe mais a lipodistrofia pode dar com qualquer medicamento inclusive com os novos depende da sorte e predisposição e mais alguns fatores pelo menos foi isso que a medica especialista em lipodistrofia me disse .

    • Jorgito diz

      Eu quero fazer esse preenchimento com gordura centrifugada também. Li que reabsorve 50%, não tudo, por isso minha intenção é fazer umas duas ou três vezes, uma por ano. O resto das alterações prefiro não me preocupar por agora, mas essa parte está sendo o mais difícil da doença até aqui. Não tive nenhum outro problema, levo uma vida bastante normal. O foda é que parece que esse tipo de coisa vem e desencadeia um monte de pensamentos. Parece que vem como que para lembrar de que a doença é real, está ali e que os medicamentos possuem de fato colaterais que se fazem sentir. Já começo a ficar pensando no fígado, nos rins, nos ossos e em como estarei fisicamente daqui alguns anos se em pouco mais de um já sinto a lipodistrofia se insinuar. Mas segue a vida, precisamos ser fortes e desapegar.

  19. telma diz

    Lipodistrofia e um efeito colateral dos ARVS E DO HIV não é so os medicamentos que provocam isso , fatores alimentares , tempo de uso dos ARVS .Qualquer ARV pode provocar lipodistrofia inclusive inibidores de integrase .

    • Chloe diz

      Eu fiz 4 preenchimentos com metacrilato há uns 8 anos hoje está um pouco não proporcional, tem problema utilizar gordura centrifugada em cima ? Queria obter mais equilíbrio e simetria. Sobre, Lipodistrofia, bom eu tenho 28 anos HIV então tive todos os efeitos prejudiciais do remédios. Inclusive tenho pouco músculo nas pernas, braço e acúmulo no cupim e outras regiões. A academia e exercícios não melhoram tanto se você tiver em uma situação crítica, acredito que seja melhor no início.

      Alguma sugestão estética para o que mencionei ?

  20. SAR diz

    Telma,

    Obrigado por compartilhar sua experiência e informações.

    Abraço!

  21. Lesly diz

    Ninguém merece o efavirez ele destroi todas as suas vitaminas e com essas seu fígado, pâncreas e acaba com o seu emocional( noites e noites) dentro de casa tomando ele e esperando morrer , como pode ? Uma droga dessa deveria ser aniquilada mas é o que temos no momento! Espero ter forças para mudar a medicação pois o protocolo não é facil tem todo um passo a passo mas eu tenho esperança!!! 🌈❤️❤️❤️❤️

  22. AnonimoFer diz

    Pensei q lipodistrofia nao dava em quem toma o DTG. Caramba só encanação assim… pqp uma coisa pior q a outra…

    • Luiz Carlos diz

      AnonimoFer, ainda não existem evidências de que o DTG cause lipodistrofia. É um ótimo ARV, um dos mais novos disponíveis no mercado e o mais novo disponível no Brasil.

      Me parece que você está vendo as coisas pelo lado contrário.

      Abraços

      • Soares diz

        Luiz talvez não o DTG, mas li alguns comentários que o Lamivudina pode ajudar nesse temível efeito, mas não sei se é verdade, você com certeza sabe mais que eu rs.

  23. Lecinho diz

    depois que comecei o tratamento com a nova combinação dotulegravir+tenorrvir+lamivudina, a dois meses,epoca q descobri o HIV nesse período pesquisei sobre a lipodistrofia pq senti uma alteração rápida no corpo e rosto, encolheu muito rapido, nao entendi pq. Só não posso dizer se foi a medicação, ou ainda efeitos do HIV,pois tive muito sintomas.Mais sofro disso, apesar que não tive nada e alteração nem efeitos colaterais no uso da medicação até hoje.Nunca vi vcs falarem sobe o tema, mais hoje vcs comentaram, resolvi compartilhar. Será q o rosto e outras partes do corpo só voltam se fizer enchimento?

    • Soares diz

      Cara eu tb tinha achado isso, sem nem começar o remédio, mas depois vi que só tinha emagrecido mesmo, ainda mais nós que descobrimos a pouco tempo, abala nosso emocional, eu pesei 64 kg com 1,82 de altura, mas passei a comer melhor, voltei pra academia, depois tirei a barba e vi que foi neura minha, meu rosto tava do mesmo jeito, acho que vc pode só ter emagrecido normal, enfim, se cuida.

  24. Henrique diz

    Depois dizem que é “vida normal “. Vida normal pra mim eh nao precisar se preocupar em fazer atividades físicas, eh poder nao ficar lendo sobre doenças, eh poder viver e fazer o q eu bem entendo e quero. E poder comer um hamburgao, um chocolate a hora q eu bem entender. Eh poder nao ficar fazendo exames pra monitorar taxas de figado, rins e etc. vida normal eh a que eu tinha a quase dois anos atrás onde sorria de verdade. A verdade é que quem tem hiv vive por viver.

    • Soares diz

      Infelizmente concordo com vc Henrique, eu era MUITO feliz e não sabia, comia de tudo sem medo algum, sem dor na consciência, mesmo que durante a semana eu comia coisas mais saudáveis e só chutava o pau da barraca aos fds… agora até isso vou fazer com a consciência pesada.
      Sempre gostei de me cuidar, mas nada exagerado tb, agora fico com medo, essa lipodistrofia me da um medo enorme por exemplo, as vezes leio que eram os remédios antigos que causavam, as vezes que são os inibidores de protease, agora leio que até que os novos tb (apesar que acredito que com menor possibilidade que os outros), voltei pra academia, mas com neura sabe, não igual era antes, espero que com o tempo isso passe.
      Enfim daria de tudo pra voltar 2 anos atrás, nem isso 1 ano e meio tava ótimo, pois tenho certeza que não tinha esse intruso dentro de mim, e poderia continuar minha vida sem tanta preocupação.

      • Caio PE diz

        Vida 100% normal NÃO é mesmo! Mas, pelo menos existem os ARVs hoje em dia e muito conhecimento da medicina sobre o vírus. Para tal, muitas pessoas morreram para chegarmos aos conhecimentos e evoluções que temos hoje. Quisera o pessoal das décadas de 80 e 90 terem essa chance. Eu, particularmente, penso assim.

    • Luiz Carlos diz

      Eu discordo. Nada impede você de continuar comendo seu hamburgão, seu chocolate a hora que você bem entender, ou o que lhe der vontade. Inevitavelmente, com ou sem HIV, se você tiver predisposição genética a desenvolver problemas cardiovasculares, problemas hepáticos ou renais, você irá desenvolvê-los.

      A única diferença é que com o acompanhamento médico necessário para o monitoramento do HIV você acaba vendo que estes problemas existem de fato, pois os números nos exames não mentem.

      Se você utiliza sua TARV de forma correta e está em um dos esquemas mais novos, a toxicidade é mínima comparada a comer um McDonalds todo dia. Não ver o problema não quer dizer que ele não esteja lá.

      Cada um faz o que quer da sua vida, e quem sou eu para dizer o contrário. Escolhas são escolhas. Adianta tomar TARV e ter um infarte com 30 anos porque só comeu porcaria e sentou no sofá a vida inteira? Da mesma forma, adianta ser 100% saudável, não beber álcool, ter uma dieta regrada, não fumar, e não aproveitar a vida?

      Para tudo na vida existe equilíbrio, e infelizmente algumas pessoas só olham para um lado. Eu trabalho vendo medicamentos todos os dias, lendo nomes de ARVs todos os dias da semana, vendo pessoas já com AIDS que chegam para buscar tratamento ao descobrir que seu CD4 está em 20… 10… 4… Muitas vezes sem nenhuma instrução, sem nem saber o que é CD4 ou Carga Viral, sem saber ler nem escrever.

      Ainda assim, no final do dia eu chego em casa e tomo meus ARVs, sento aqui durante o final de semana e tento ajudar com o mínimo que posso, e não consigo ver motivos para reclamar da vida.

      Eu costumo comer de forma mais harmoniosa durante a semana, levo minha comida de casa que preparo a cada dois finais de semana e deixo congelada. Faço exercícios porque sempre gostei de correr, e acho que cada um deve procurar fazer o que gosta. Isto não me impede de curtir uma festa no final de semana ou de juntar os amigos, fazer um jantar e tomar uma garrafa de vinho.

      Eu escolhi levar uma vida normal, mas uma vida normal, na minha opinião, não é sentar no sofá o dia todo vendo Netflix e comendo hambúrguer. Como falei antes, não estou aqui pra julgar ninguém, jamais faria isto, mas se isto é seu conceito de vida normal e, ainda assim, você reclama dos “problemas da vida”, sua vida precisa de uma mudança. Um psicoterapeuta é uma ótima pessoa para liderar esta mudança, basta ter a força de vontade de ir até um.

      Abraços

      • Soares diz

        Nossa Luiz lendo seu comentário, eu sempre fiz o que vc faz, como falei, dia de semana como melhor, e fds (alguns) me permito comer bobeiras como pizza, hambúrguer essas coisas, agora com TARV fico com medo de comer essas coisas e já dar alguma alteração sei lá, fico grilado.Mas acho que se eu manter esse equilíbrio deve dar pra eu continuar fazendo isso, ou seja vivendo como sempre vivi, só fico assustado pq é tudo muito novo pra mim, enfim.

      • Jorgito diz

        Eu entendo tanto o ponto de vista do Luiz Carlos como o ponto de vista do Henrique. Cada um direciona o psicólogico de uma determinada maneira após a doença. Eu mesmo, após o primeiro trauma da descoberta, em que pensei até em me matar, logo me conformei, foquei em viver e comecei o tratamento. Não demorou e senti que realmente estava levando uma vida bem normal mesmo. Inclusive fumava, tomava meu chopp final de semana, comia meu chocolate, fazia minha academia, meu boxe, trabalhava no gás, comia bem, ótimo apetite, estava dormindo bem, tudo excelente. Depois senti que devia parar de fumar, parei e ficou melhor ainda, até melhorei o desempenho nos exercícios aeróbicos. Posso dizer que estava bastante feliz, tranquilo e nem me lembrava muito da doença, fora algumas ocasiões em que, à noite, vinha o medo a respeito do futuro, de como estaria minha saúde, fígado,
        Rins. Mas agora que estou percebendo essa lipodistrofia estou bastante mortificado, principalmente porque sempre fui muito vaidoso e também pelo medo de que as pessoas comecem a comentar, conheço muita gente. Alem disso as preocupações com fígado, rins e ossos prece que aumentaram, como se tudo viesse à tona exacerbado.

        • Soares diz

          Jorgito, quanto anos em geral vc toma a TARV? Digo desde o primeiro dia até hoje? Tinha dado alguma alteração antes nos seus exames? Colesterol e etc?
          Tô te perguntando pq assim como vc sou muito vaidoso, tenho muito medo, nem sei o que faria.

          • Jorgito diz

            Mais ou menos um ano e três meses de TARV. Nunca tive nenhuma alteração em qualquer exame meu, nem antes nem depois do HIV. Fora a bilirrubina indireta, que disse que é normal aumentar nesse esquema que eu tomo. O colesterol também aumentou depois dos medicamentos, mas ainda está normal.

            • Luiz Carlos diz

              Jorgito, a lipodistrofia é normalmente acompanhada por grandes alterações metabólicas, como hiperglicemia, hiperlipidemia, hiperinsulinemia, etc. Como não é seu caso e você iniciou a TARV há pouco tempo, o conjunto da obra me leva a crer que isto pode estar relacionado muito mais ao fator emocional de ter descoberto sua sorologia e de você ainda se digladiar com isto do que de fato uma lipodistrofia instaurada pelo uso dos ARVs.

              Como sempre informo aqui, não sou médico, e mesmo se eu fosse, jamais faria um diagnóstico de qualquer coisa pela internet, sem examinar a pessoa.

              Antes de tomar qualquer atitude drástica ou de ficar se remoendo dia após dia pensando ter estes efeitos adversos que, novamente, não atingem a todos, eu recomendo que você procure a opinião de outros infectos, procure organizar um pouco melhor a sua vida, e procure algumas outras formas de auxílio, como o auxílio psicoterapêutico e nutricional.

              Abraços!

              • Jorgito diz

                O problema é que a situação é visível e não sou somente eu que percebo. Algumas pessoas já comentaram. Quando se compara por fotos então fica muito claro a diferença do meu rosto de uns tempos atrás e hoje. Além disso minhas nádegas também diminuíram e a corcunda de búfalo aumentou. O que eu não queria era esperar ficar muito acentuado para fazer alguma coisa. Não creio que seja psicológico. A lipodistrofia não pode também acontecer sem essas alterações metabólicas acusadas nos exames?

    • Rômulo Monteiro diz

      Eu vivo a “vida normal”, continuo fazendo a mesma coisa que eu fazia antes da sorologia !

      Apenas o que mudou pra mim foi tomar a TARV.

  25. Menino diz

    Ajuda por favor.
    Gnt irei me mudar para BH no próximo mês, porém ainda não será uma mudança definitiva, moro mo interior do estado do Rio e a minha mudança definitiva só irá ser decidida em fevereiro, e pretendo ficar em BH até decidir essa mudança, o tempo q eu ficarei lá posso buscar o remédio lá msm ou terei q vim no interior do Rio só pra buscar o medicamento?
    E se eu não puder pegar meu amg pode me enviar pelo correios?
    Alguém já teve a medicação enviada pelo correios e sabe se poderia tirar a rotulo mas manter a embalagem lacrada?
    Tenho mdo de alguem no correios achar q é droga e apreender …
    Att

    • Luiz Carlos diz

      Você pode retirar a TARV em BH, porém é necessário que você se consulte com um infecto de Minas Gerais para pegar o formulário com o carimbo do CRM de MG. Quando você for pegar a dispensa basta explicar que você trocou temporariamente de cidade e lhe pedirão para que você assine um formulário de mudança de endereço. Não tem problema nenhum em mudar várias vezes, eu costumo retirar TARV em 3 ou 4 estados diferentes por ano.

      Se ainda assim você não quiser o incômodo de ter que se consultar com um infecto com CRM de MG, você pode sim pedir para que retirem a TARV para você (dependendo da farmácia é bom deixar avisado o nome da pessoa que fará a retirada, e você precisa deixar um documento original com esta pessoa). Não há absolutamente nenhuma restrição para envio pelos Correios, mas você deve se lembrar que sempre existe o risco de perda do pacote ou ainda de greve dos Correios, portanto a minha recomendação é que você se consulte com o infecto em BH, explique brevemente que já está em TARV, sua TARV atual, etc, e peça o formulário de dispensa.

      Abraços!

      • LucasPE diz

        Luiz Carlos, mudei de estado e no SAE atual só me pediram como exame CD4+CV sendo que quando fazia tratamento em SP sempre solitavam junto com a CV, função renal, hepática, colesterol, glicose, hemograma e outros comuns. Pelo seu conhecimento saberia me dizer se essa avaliação restrita ao vírus é comum ao invés de ser verificados meu organismo no geral como vinha sendo, isso é permitido pelo MS ? E o mais estranho esses exames que realizei nem foi o médico que pediu e sim a funcionária que me entregou a TARV, achei estranho, enfim! Desde já agradeço suas valiosas contribuições, abraço!

  26. Cbb diz

    Luiz Carlos desculpa a minha ignorância sobre o assunto “lipodostrofia” mas gostaria de saber se com os actuais ARVs têm ocorrido muito destes sintomas.
    É que eu faço uso do ARV 3×1 efavirenz 600mg, lamivudina 300mg e tenofavir 300mg e não sei se estes podem causar esta patologia, com agravante de no nosso país (Angola) não termos os recursos médicos pra fazer face a esta situação. Quanta preocupação meu Deus!!!

    • Luiz Carlos diz

      Cbb, como já expliquei, é um efeito adverso da longa exposição aos ARVs em geral. Ao que sabemos hoje, praticamente todos os ARVs podem causar (importante salientar a palavra “podem”) lipodistrofia no longo prazo, porém não necessariamente significa que todas as pessoas terão lipodistrofia.

      Este é apenas mais um efeito adverso, assim como todos os ARVs tem efeitos adversos, o que não significa que todas as pessoas tenham efeitos adversos quando tomam ARVs.

      Abraços

Deixe um comentário.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s