Diário
Comentários 108

Dolutegravir para todos


Todas as pessoas que vivem com HIV e aids no Brasil terão acesso ao Dolutergravir, medicamento mais moderno e eficaz. O anúncio da expansão deste tratamento no Sistema Único de Saúde (SUS) foi feito nesta sexta-feira (29) pelo Ministro da Saúde, Ricardo Barros, no encerramento do Congresso 11º Congresso de HIV/Aids e 4º Congresso de Hepatites Virais (HepAids 2017), em Curitiba/PR.

O evento reuniu desde terça-feira (26), cerca de 4 mil participantes, entre ativistas, cientistas, gestores e profissionais de saúde de todo o Brasil, além de especialistas internacionais. O tema do congresso é “Prevenção Combinada: multiplicando escolhas”. Atualmente, o Dolutegravir é usado por 100 mil pessoas, mas com a expansão do tratamento no SUS, mais de 300 mil pessoas vivendo com HIV e aids, terão acesso ao medicamento até o final de 2018.

“Tenho certeza que todos ficaram satisfeitos com essa ampliação do melhor medicamento do mundo para todos os portadores de HIV”

O aumento da oferta é mais um resultado do compromisso de otimizar os recursos. Considerado um dos melhores tratamento para a aids do mundo, o medicamento apresenta uma série de vantagens como alta potência; nível muito baixo de eventos adversos; comodidade para o paciente (uma vez ao dia); tratamento eficaz por mais tempo e menor resistência. A incorporação do Dolutegravir não altera o orçamento atual do Ministério da Saúde para a aquisição de antirretrovirais, que é de R$ 1,1 bilhão. “Essa ampliação decorre dessa nossa prática de economizar e reaplicar essa economia nos serviços de saúde e melhorar a qualidade de vida de todos os brasileiros. Tenho certeza que todos ficaram satisfeitos com essa ampliação do melhor medicamento do mundo para todos os portadores de HIV, além dos aplicativos que ajudarão profissionais e população”, enfatizou o ministro Ricardo Barros.

TRANSMISSÃO VERTICAL – Durante a cerimônia de enceramento do evento, o ministro Ricardo Barros recebeu o processo de solicitação da Certificação da Eliminação da Transmissão Vertical (TV) do HIV do município de Curitiba. A capital do Paraná é um dos primeiros municípios a aderir à certificação de eliminação da transmissão vertical (de mãe para filho) do HIV. Com o objetivo de incentivar o engajamento dos municípios no combate à transmissão vertical, o Ministério da Saúde lançou no 1º de dezembro do ano passado, com os estados, um selo de Certificação da Eliminação da Transmissão Vertical de HIV e/ou Sífilis no Brasil.

“Esperamos que o Brasil todo avance para que possamos ser reconhecidos como mais um pais que eliminou essa transmissão”

“Recebemos vários municípios que estão certificados da transmissão vertical do HIV e esperamos que o Brasil todo avance nesse sentido para que possamos na assembleia da ONU do ano que vem ser reconhecidos como mais um pais que eliminou essa transmissão, que é uma tarefa difícil, mas possível de ser eliminada. Tenho certeza que várias cidades saem do Congresso estimulados a fazerem a lição de casa”, ressaltou o ministro.

Tendo como base uma adaptação de critérios já estabelecidos pela Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), a certificação será concedida a municípios cujas taxas de detecção de aids em menores de 5 anos sejam iguais ou inferiores que 0,3 para cada mil crianças nascidas vivas e proporção menor ou igual a 2% de crianças com até 18 meses. Serão certificados, prioritariamente, os municípios com mais de 100 mil habitantes. A certificação será emitida por um Comitê Nacional, em parceria com estados, que fará a verificação local dos parâmetros. Os municípios receberão certificação no Dia Mundial de Luta contra Aids. A estratégia conta com o apoio da Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância); Unaids (Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/aids no Brasil) e Opas.

PREP – Outro destaque do Congresso foi o lançamento do Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas para Profilaxia Pré-Exposição (PrEP) de risco à infecção pelo HIV. A medida de prevenção reduz o risco da infecção pelo HIV antes da exposição, por meio da utilização de medicamentos antirretrovirais (Tenofovir associado à Entricitabina) em pessoas não infectadas e que mantêm relações de risco com maior frequência. Entre o público-alvo da medida estão homens que fazem sexo com homens, gays, travestis, transexuais, profissionais do sexo e casais soro diferentes.

O documento traz as orientações para utilização dessa nova estratégia de prevenção dentro do SUS. Entre outros temas, o protocolo ressalta que o fato de fazer parte desses grupos não é suficiente para caracterizar indivíduos com exposição frequente ao HIV. Além disso, o protocolo orienta aos profissionais de saúde observar as práticas sexuais, as parcerias sexuais e os contextos específicos associados a um maior risco de infecção. Na entrevista inicial, profissionais de saúde irão orientar os pacientes sobre o procedimento e realizar uma série de exames como HIV, sífilis, hepatite B e C, função renal e hepática. O documento explica ainda que a incorporação da PrEP não desestimula o uso do preservativo. Ou seja, a profilaxia não previne outras infecções sexualmente transmissíveis.

O Brasil é o primeiro país da América Latina a oferecer a PrEP no sistema público de saúde. A implantação ocorrerá de forma gradual, a partir de dezembro deste ano, em 22 cidades de todo o país: Manaus (AM), Salvador (BA), Fortaleza (CE), Brasília (DF), Belo Horizonte (MG), Juiz de Fora (MG), Uberaba (MG), Passos (MG), Recife (PE), Curitiba (PR), Rio de Janeiro (RJ), Niterói (RJ), Duque de Caxias (RJ), Florianópolis (SC), Porto Alegre (RS), São Paulo (SP), São Bernardo do Campo (SP), Ribeirão Preto (SP), São Jose Rio Preto (SP), Campinas (SP), Santos (SP), Piracicaba (SP). Segundo dados do Boletim Epidemiológico, as taxas de prevalência de HIV são mais elevadas nestes subgrupos populacionais, quando comparadas às taxas observadas na população geral (0,4%). Nas mulheres profissionais de sexo é de 4,9%. Entre gays e homens que fazem sexo com outros homens (HSH), a taxa de prevalência por HIV é de 10,5%. Entre pessoas trans a prevalência chega a 31,2%.

APLICATIVOS – No encerramento do Congresso também foram lançados aplicativos para ajudar profissionais de saúde e cidadãos na atenção à saúde das pessoas vivendo com HIV e aids. Os aplicativos estarão disponíveis a partir deste sábado (30). Para os cidadãos que vivem com HIV/aids, estará disponível o aplicativo Viva Bem funcionará como um diário para o cidadão que vive com HIV/aids. Nele, é possível inserir lembretes de medicamentos, acompanhar exames, tirar dúvidas sobre esquemas dos medicamentos e monitorar CD4 e carga viral.

Serão quatro aplicativos para profissionais de saúde, para consulta e atendimento em locais remotos – sem conexão com internet. Os aplicativos permitem o acesso simples e rápido aos documentos na forma de guia de bolso: Protocolo Clínicos e Diretrizes Terapêuticas de PrEP, Protocolo Clínicos e Diretrizes Terapêuticas para HIV em Crianças e Adolescentes, Protocolo Clínicos e Diretrizes Terapêuticas para prevenção da transmissão Vertical do HIV, sífilis e Hepatites Virais e Protocolo Clínicos e Diretrizes Terapêuticas para HIV – Adultos.


Por Nivaldo Coelho, da Assessoria de Comunicação do Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das IST, do HIV/Aids e das Hepatites Virais.
Anúncios

108 comentários

  1. Ney diz

    Estou há 5 meses no esquema do dolutegravir e tenho poucos efeito colateral. Uma medicação excelente me permite fazer tudo que quero. Que seja ampliado para todos. Boa sorte galera.

    • Oi Ney, tudo bem?

      Sou repórter trainee do jornal O Estado de S. Paulo (Estadão) e estou produzindo uma matéria sobre a expansão da oferta do dolutegravir no SUS. Gostaria muito de entrevistar alguém que já está fazendo uso do medicamento. Você toparia falar comigo? Meus e-mails são thais.ferrazrf@estadao.com e thaisferrazrf@gmail.com e meus números de celular são (11) 94846-2343 e (48) 99950-3559. Muito obrigada!

  2. Lucilio diz

    Nossa, que bom!
    Será que posso trocar meu esquema 3×1 por esse?
    Acho que estou sentindo efeitos do efavirenz. Tomo a mais de um ano e ando tendo sudorese, tonteiras pela manhã, fadiga, irritabilidade, preocupações excessivas com coisas bobas e tristeza em tudo que faço! To achando que é o remedio, pois me alimento relativamente bem e não tomo nenhum outro medicamento nem tenho nenhuma outra doença!
    Preciso sair disso, senão fica difícil viver assim!

    • vsrj33 diz

      eu baixei e nao consigo cadastrar senha. a ideia é maravilhosa pois vai permitir ver os resultados dos exames. mais até agora nada de conseguir entrar fazendo novo cadastro,.

    • Augusto diz

      eu uso! consigo ver todos meus exames e um histórico com as dispensas de medicamentos

      • Vsrj33 diz

        Me explica como vc conseguiu se cadastrar pois até hj pra mim dar erro sempre e não consigo cadastrar senha.

      • SP+- diz

        Oi.

        Pelo app acessa os resultados dos exames q vc fez pelo sus é isso?

        Pq aqui ele dá opção de cadastrar os resultados mas entendi que acessa os mesmos resultados que os médicos tem acesso.

        Precisa fazer algum cadastro em algum site ou algum lugar fora o cadastro que faz pelo próprio app com CPF e email?

        Obrigado….

  3. AnonimoFer diz

    Boa noite.
    Graças a Deus estou me dando muito bem c esse medicamento. No inicio tive medo mas agora, após um mês de uso. Nenhum colateral, tive diarreia mas por causa de um antibiótico que tive q tomar paralelo ao 2×1.

    Espero que todos se dêem bem com esse remédio.

    A minha busca agora é ter a mente sã mesmo … aceitar e seguir.. foda q estou seguindo no sigilo, não imagino ainda contar o diagnostico para amigos ou colega de trabalho… #osso

    Abraços…

    • Reinaldo diz

      Calma que tudo vai se ajeitando ao poucos que vai chegar uma hora que voce acaba tomando remédio mas já está tão no automático que nem lembra sobre a doença, no dia a dia mesmo voce nem se da conta.

      Sobre contar , conte para alguem que realmente é seu amigo primeiramente( pelo menos foi o que eu fiz haha ) , quem realmente é amigo se preocupa e fica no seu lado mesmo assim, os meus eu tive que explicar uma porção de coisas por causa do interesse deles sobre a doença , hoje em dia nem tocam mais no assunto.
      Espero ter ajudado , abraços

    • Rômulo diz

      Não precisa “planfletar” sobre não pow… conta para alguém próximo e pronto.

      Daqui há uns meses nem vai lembrar sobre a sorologia e vai ser tão normal como antes !

      =)

      • Sancho diz

        Eu só contei a minha esposa, ninguém mais sabe.nem. Porque cada em Moçambique a descriminação realmente existe mano……Quanto a medicação, espero que chegue ao meus pais o mais depressa possível, penas que LULAS DA SILVA, já não é é o presidente do Brasil, pois este ajudava nos muitos no donativos

        • Gil diz

          Amigo de Moçambique, aqui descobrimos que Lula da Silva é um dos maiores ladrões da História, não só pelas propinas recebidas, mas porque seu partido era uma verdadeira quadrilha e trouxe mais prejuízo do que progresso, permitiu, aumentou a corrupção e a festa de empreiteiras com dinheiro público. Pode ter ajudado a áfrica, mas o custo para nós, aqui, se reflete na saúde, com muito corte de verba para as políticas na luta contra o HIV/AIDS

    • Jorgito diz

      Contraí o vírus há cerca de um ano e meio e comecei o tratamento há pouco mais de um ano. Ninguém além do meu médico e do motoboy que busca o medicamento pra mim sabe. Pretendo que continue assim até o dia da minha morte.

  4. Serginho.... diz

    Que bela notíci!!! até pela dosagem..trocar 600 mg de efv por 50 mg de dgt será uma benção pra quem sofre com os efeitos adversos do “bruxo’ .. não é meu caso .. pois me adaptei bem ao 3×1 …forte abraço a todos..

  5. Black diz

    Eu tô no 3×1 por dois anos e pouco,estou indetectável dês de então,não tenho efeitos nenhum com o medicamento tô,me dei super bem ao tratamento dês do início, será que convém pedir minha médica pra trocar por este novo? Será que poderia algum problema de Reboot com essa troca?

    • Cassiano DF diz

      Também queria saber isso, alguém mais entendido poderia responder?

      Me adaptei bem ao 3×1, mas minha glicose já estava meio alta no começo (105), e meu último exame depois de quase um ano tomando a medicação apontou que meu fígado estava meio alterado, minha médica disse que eu não precisava me preocupar muito com isso, mas suspeito que seja por conta do remédio e ela não me contou por medo que eu interrompesse o tratamento.

      Afinal, todo mundo que usa o 3×1 deve procurar o médico pra trocar o medicamento?

  6. Caio PE diz

    O Kaletra já foi (ninguém merecia aquilo), o EFZ está com seus dias contados (e já vai tarde)! Agora vem o DTG. Espero que todas as pessoas usem esse medicamento de forma consciente. Todos aqui fazem seu tratamento corretamente, mas tem muita gente que negligencia isso (fica pulando doses). Espero que não haja resistência viral a esse medicamento tão esperado por todos.

  7. Rodrigo diz

    Qual é a combinação usada com o DTG? Será que haverá troca compulsória, tirando o EFZ da lista de ARVs ofertados ou ficam ambos como opção?

    • SAR diz

      Rodrigo,

      Respondendo a sua primeira pergunta o DTG é hoje combinado com TDF (Tenofovir) e 3TC (lamivudina). A segunda pergunta, infelizmente, não sei te responder.

      Abraço.

      • Anne diz

        SAR, faço uso deste esquema, há 06 meses, desde quando obtive resultado sorologia positiva. Vou bem, obrigada! O sono foge por aí… mas não há sinais evidentes da falta dele no quotidiano. Melhor assim, neh. Luz e Saúde a todos nós✨💕✨

  8. SAR diz

    Luiz Carlos,

    Tendo em vista a distribuição do DTG para todos, como ficará a situação das pessoas que fazem uso do esquema ATV/r, TDF + 3TC? A troca será permitida? Se sim, em que momento?

    Abraço.

    • Caio PE diz

      Boa pergunta.
      Esaa combinação de 2×1 + ATV/r é muito boa. Mas são 1000mg/dia. Com o DTG, cai para 650mg/dia. Cadê você, Luiz ?

    • Junior diz

      Vc faz uso do atv/r. Me disseram que aumenta em muito a glicose no sangue. Pode me dizer se aconteceu isso contigo?

    • Luiz Carlos diz

      No congresso não foram dados detalhes sobre como será efetuada a mudança e, até o momento, não há nenhuma novidade sobre a alteração no sistema de logística, porém a mudança deve ser gradual, levando em conta os que sofrem efeitos adversos o EFZ e de outros ARVs.

      Eu estou viajando e ainda escrevendo sobre o congresso. Prometi que iria fazer um texto e quero acabá-lo logo, porém quero detalhar bem cada um dos aspectos abordados. Logo eu volto com outras informações.

      Caio, a maior ou menor dosagem de uma medicação não faz ela ser melhor/pior ou mais danosa/menos danosa. 50 nanogramas de toxina botulínica já é mais que suficiente para matar um adulto 🙂

      Abraços

  9. Gil diz

    Na reportagem, diz que há 100 mil tomando dolutegravir. Tudo isso? E que será acrescido em 300, seria 300 mil, confere?
    Será que vale a pena trocar meu esquema, que é ritonavir, atazanavir e Tenofovir/lamivudina (3 comprimidos, tomo à noite, antes de dormir)? Eu nada sinto de efeitos, salvo que a bilirrubina INdireta sempre dá uma alteração, nada sério, segundo a médica hepatologista que consulto, o gastro que acompanha a pós-bariátrica e minha infectologista. Mas, será que vale trocar para dolutegravir?
    Minha consulta será semana que vem, mas sempre é bom ouvir vocês do blog.

    • Junior diz

      Vc faz uso do atv/r. Me disseram que aumenta em muito a glicose no sangue. Pode me dizer se aconteceu isso contigo?

      • Gil diz

        Não, Junior. Mesmo quando estava obeso, era abaixo de 90. Depois da cirurgia bariátrica, baixou mais ainda.

    • Luiz Carlos diz

      Não acho que chegue a 100 mil Gil, pelo menos pelos últimos relatórios apresentados no congresso. Segundo o relatório preliminar de monitoramento clínico deste ano, “Até 30 de junho de 2017, das quase 40 mil PVHIV em uso de DTG, 23 mil eram PVHIV iniciando tratamento e 17 mil trocando o Raltegravir”. Lembrando que a troca do RAL por DTG iniciou-se em Fevereiro.

      Abraços

    • Mutatis Mutandis diz

      Gil, permita um comentário…eu era desse seu esquema, muito bom, muito bom mesmo. Mas, cara, não tinha água que desse jeito na minha icterícia, chegava a chamar atenção…minha bilirrubina total chegou a 9,alguma coisa…eu dizia que estava com Síndrome de Gilbert..

      Mudei para o Darunavir, esquema com tantos comprimidos quanto esse (5), mas bilirrubina normal..Fale com seu médico, faça essa experiência…

      • Marcos diz

        Faz 3 dias que mudei pra esse esquema tbm de 5.. você notou algum efeito? Lipodistrofia?

  10. Alexandre diz

    Beleza, Gil! Tem que ver a longo prazo qual será melhor pra vc. Se bem que daqui 1 ano e meio ou no máximo 2 já teremos as tão sonhadas injeções bimestrais. Acho que se vc não sente nada, seu organismo reagiu bem ao seu atual esquema, não teria o pq mudar.
    E vc vai ter que ler meu comentário!!!
    Abraço!

    • Soares diz

      Oi Alexandre, como vc fala com tanta convicção dessas injeções?
      Só li algumas coisas, mas não vi nada concreto disso ainda… seria ótimo, será que seria só essas injeções e daria um tchau pra esses remédios diários?
      Gostaria de saber.

    • Mutatis Mutandis diz

      cara, vcs são ótimos….

      Prazer “revê-lo” por aqui, Alexandre!

    • Gil diz

      OLÁ ALEXANDRE,
      Obrigado pela informação. Tu sabes que eu te odeio, mas não resisto e leio sim, e às vezes, a contragosto, concordo com você, seu doido safado, carcará sanguinolento! kkkkkkk
      Um abraço!

      • Alexandre diz

        Fala, MM!!! Estou sempre aqui.
        Gil, tenho certeza que vc não me odeia. Já foi o tempo. Concordamos em quase tudo! Num vem com esse
        a de “as vezes”, não.
        Um grande abraço a cada um de vcs!

        • Gil diz

          Claro que não odeio, já passou. E odiar não é lá meu forte, ao contrário.
          Nossas discussões bestas, passaram, coisa de humano. Um abraço!

    • Jorgito diz

      Essas injeções terão menos efeitos colaterais ou a diferença será somente a questão relativa à comodidade de não ter que tomar comprimidos todos os dias?

  11. Bruno diz

    Ola a todos! Tem 40 dias que descobri minha sorologia. Este blog me ajudou e me ajuda sempre com informações muito boas. Há 30 dias comecei o esquema com Dolutegravir, tenofovir, lamivudina. Muito tranquilo! Diarreia no primeiro dia, depois melhorei muito no segundo e terceiro ja estava 100%. Sinto que aumentou gases, mas nada demais! Não tenho muito do que reclamar. Espero que todos possam iniciar esse tratamento também

    • Oi Bruno, tudo bem?

      Sou repórter trainee do jornal O Estado de S. Paulo (Estadão) e estou produzindo uma matéria sobre a expansão da oferta do dolutegravir no SUS. Gostaria muito de entrevistar alguém que já está fazendo uso do medicamento. Você toparia falar comigo? Meus e-mails são thais.ferrazrf@estadao.com e thaisferrazrf@gmail.com e meus números de celular são (11) 94846-2343 e (48) 99950-3559. Muito obrigada!

  12. Junior diz

    Alguém aqui no site usa atv/r? Pois me falaram que aumenta a glicose. Alguém qué usa pode informar se isso acontece realmente. Pois não aguento mais EFZ. Mas estou com medo de mudar

    • SAR diz

      Olá Junior,

      No meu caso, o esquema ATV/r, 2×1 apresentou como efeitos colaterais um aumento nos índices de bilirrubinas e um aumento do triglicérides. Além disso nada mudou. Se você pensa em fazer a troca de esquema sugiro que aguente firme mais um pouco para mudar para o DTG, 2×1, pois a princípio parece que as pessoas que usam o EFZ terão prioridade nessa mudança. Se você muda para o esquema com o ATV, 2×1 pode ser que você necessite ficar mais um tempo usando esse esquema antes de efetuar a troca para o DTG, 2×1. Há um ano uso esse esquema com ATV e, honestamente, não tenho tido problemas, mas já conversei com a minha infectologista sobre a troca para DTG assim que possível, uma vez, que tal esquema é considerado o melhor. Procure conversar com sua infectologista e vejam qual a melhor alternativa para você.

      Abraço.

        • SAR diz

          Junior,

          Sou de pele morena, parda, então não senti muito esse efeito na pele. Mas meus olhos ficaram um pouco amarelos sim. Esse efeito hoje foi quase 90% minimizado. Nunca me perguntaram ou fizeram alguma observação sobre.

          Abraço.

  13. Jonas diz

    Acho tão prático o 3×1 (realmente só um 1 comprimido). Para o esquema do dolutegravir é preciso tomar dois comprimidos por dia, é isso? Se assim for, preciso ficar como o meu velho conhecido 3×1. Não tenho efeito nenhum e faço exames bem complexos a cada 4 meses pelo menos.

    • Luiz Carlos diz

      Para quem não tem nenhum efeito adverso ao Efavirenz a facilidade do EFZ em 1 comprimido é ótima, Jonas. Muitas pessoas, porém, possuem diversos efeitos adversos ao EFZ. O Dolutegravir, além de possuir menor toxicidade, melhor tolerabilidade e supressão mais rápida da carga viral, possui maior barreira genética à resistência.

      Para o ano que vem devemos ver o Dolutegravir também em formulação de um comprimido, que já ganhou apelido: TLD (Tenofovir, Lamivudina e Dolutegravir), e já está sendo produzido pela Mylan e pela Aurobindo.

      http://www.unaids.org/en/resources/presscentre/pressreleaseandstatementarchive/2017/september/20170921_TLD

      Abraços

      • Jonas diz

        Que maravilha! Vou esperar. Para quem tem efeitos adversos não importa se terá que tomar 2 comprimidos. O importante é a o bem-estar. Mas eu vou torcer bastante para que as três drogas sejam incorporadas a um só comprimido. Tudo vai ficar bem até a cura definitiva! Vamos torcer sempre! Obrigado pela resposta.

    • AnonimoFer diz

      Até o final de 2018 para tds os pacientes.. eu já utilizo e não tive colaterais até o momento. Porém, apenas 1 mês de uso.. espero não ter maiores surpresas, como a da sorologia em Julho.. por um lado foi bom pra me tratar com CD4 não tão baixo, mas por outro….. ainda em fase de digestão.

  14. Ivanilde Ramalho diz

    Espero que chegue logo porque e muito Chatô tomar 3 comprimidos di uma so vez era bom mesmo se fosse a cura definitiva

    • Gente, uma vez li por ai que o Efavirenz faz esse mal todo no psicológico da gente porque ele é um dos poucos que conseguem romper a barreira liquor encefálica e entrar no cérebro atuando também la. Alguns medicamentos não conseguem ultrapassar essa barreira e deixam o HIV livre perambulando por entre os miolos da gente, e com isso ele causa uma série de problemas a longo prazo (claro que o EFZ tbm causa, mas é melhor que o HIV). Um dos problemas mais comuns do HIV sem controle no cérebro é a diminuição da massa encefálica ao longo dos anos mais rápido que o normal!
      Será que o Dolutegravir tbm consegue atuar no cérebro?

  15. Maycon diz

    Não entendo como o governo espera mudar, se não está dando conta nem de fornecer os medicamentos atuais direito! Mato Grosso do Sul segue em racionamento. Pessoas de bários municípios estão se encaminhando para a Capital por não conseguirem remédios. Se expondo para motoristas, perdendo emprego etc.

  16. Que ótimo que existe um site como este para informar bem sobre o que está para o HIV. Nunca havia me deparado com um e com esse compromisso por estar a acompanhar o que de mais importante é divulgado no mundo.
    Parabéns ao idealizador inclusive pela generosidade dele – não se isolar, contudo contribuir com quem esteja portador e com quem se interesse pelo assunto.
    Estarei sempre por aqui a seguir, juntamente com todos esses, o avanço da medicina em prol de todos que urgem por uma cura definitiva. E podemos estar certos, que por mais que ela demore, ela está a rondar e uma hora ou outra ela irá irradiar.
    E toda força universal conspira a favor dessa cura e a conscientizar sobre os cuidados que o ser humano deva ter sempre consigo e com os demais para viver em plenitude.

  17. Marcos diz

    Uma das melhores notícias do ano! Estamos presenciando o fim desse vírus, as previsões de que teremos a cura ou um tratamento bem mais simples até 2020 estão se concretizando, o próximo avanço será a diminuição para duas drogas para tratar o HIV, depois um tratamento injetável de longa duração e enfim a cura definitiva, os laboratórios estão numa corrida pra ver quem chega primeiro, já conseguiram eliminar o vírus em animais vivos, é uma questão de tempo, enquanto isso vamos nos cuidando. Estou a um ano e meio com o 3 em 1 só sinto alguns sonhos vívidos e quando tomo de estômago vazio sinto calores e uma leve tontura, em momentos de mais estresse eu sinto mais ansiedade e nervosismo, espero já pro ano que vem poder mudar para o DTG, 3TC+TDF e ficarmos livres do Efavirenz!

  18. Gente estou desesperado, me auxiliem aqui!
    Sou soropositivo desde Nov de 2015 e faço tratamento com o 3×1 desde março de 2016. Nunca falhei nenhum comprimido e sempre me dei bem com os efeitos colaterais, porém, de um mes pra cá comecei a me sentir mal, uma tonteira que antes era só de manhã, mas passou a permanecer o dia todo, um cansaço e desânimo impressionantes, boca amarga e sudorese sempre em situações exttessantes. Fui a UPA preocupado, expliquei a médica e ela me disse que pode ser intoxicação no fígado devido aos medicamentos e pediu exames de sangue, tgc, tgp ggc (não sei ao certo como escreve). Vendo na Internet sobre isso eu vi que tenho todos os sintomas, de menos a icterícia!
    Se for o que vou fazer, terei de parar com o tratamento, pois meu fígado não está aguentando!
    Estou sem chão, pois todos os medicamentos são tóxicos, como vou sair dessa?
    Mais alguém teve esse problema?

    • Soares diz

      Lucilio, procure consumir pela manhã algum suco ou alimento desintoxicante, joga no Google alimentos que ajudam a desintoxicar o fígado (ou órgãos em geral), um que eu sei que é muito bom é o coentro, mas tem muitos outros.

      • Farei isso! Meus exames deram normais graças a Deus, mas porque será q estou tendo essa tonteira e boca amarga? Será depressão?

  19. AnonimoFer diz

    Pessoal. Boa tarde. Tomo a TARV 2×1
    DTG. Estou indo para a Costa Rica surfar durante 10 dias, na proxima semana. Como levar os remedios? Posso colocar num unico pote misturados?

    Aloha.

    • Leve na embalagem original, mas antes, veja se não existe restrição para soropositivos entrarem no país! Divirta-se

      • AnonimoFer diz

        Nao gostaria q de levar nas embalagens originais pois estarei com mais 4 brothers nessa mesta trip.. e minha sorologia nao revelo a eles…

        Sera q tem algum problema essas embalagens de farmacia ou de aqueles de chiqlete??

        • Mmm tendi! Então leve numa embalagem fechada, segura e ponha aquela peçinha de sílica dentro também pra não dar mofo. Sabe do q eu tô falando?
          Uma pecinha plástica.
          No mais é tranquilo!

          • Sp+- diz

            Lucílio,
            Seu 3em1 mudou de embalagem/fabricante?

            Por aqui estamos tendo vários sintomas dps da mudança de fabricante….

            • Cara eu ainda não comecei a usar o novo, mas já estou com uma embalagem fechada dele ali. Por enquanto ainda estou no 3×1 da Mylan!
              To até com medo, todos os dias estou amanhecendo sem forças, super grog e tendo que me esforçar e me concentrar pra fazer as coisas. A medida que o dia vai passando vou me sentindo melhor!
              Fiz todos os exames, sangue, tgp, tgn & ggp, deu tudo ok, então, ou é o remédio ou estou com sintomas de depressão / ansiedade!

    • Louiz diz

      AnonimoFer, peça para seu infectologista fornecer um atestado de uso de seus medicamentos. Viajei a turismo para o México e levei meus medicamentos separados em porta comprimidos. Claro que lá eu já sabia que não haveria restrição de entrada do país, mas via das dúvidas deixei esse atestado à mão. Meu infecto me disse que, neste caso, não precisava levar os comprimidos na embalagem original caso não quisesse. No final das contas, deu tudo certo. Boa viagem!

      • Sven diz

        Sinceramente? Não precisa nada disso. Muda os remédios pra um frasco qualquer , coloca na necessaire e não vai te acontecer nada. Se te perguntarem na alfandega , o que NÂO vai acontecer voce fala que são remédios para Hepatite B que são muito parecidos se eles fizerem o teste. Sou surfista tambem, ja viajei o mundo todo desde que descobri minha sorologia ha 5 anos e nunca ninguem perguntou nada, Indonesia incluido.Relaxa, meu brother.

        • AnonimoFer diz

          Cara, irado..

          Desde q descobri minha sorologia desanimei até de surfar brother, está complicado.. descobri a 2 meses e ainda estou encanado com a trip… ja fui pra El/Lobitos.. mas agora bateu essas encanações da por causa desse bendito virus…

          • Tiago diz

            AnonimoFer

            Pior que contrair o vírus é desistir de viver e de fazermos as coisas que gostamos e que nos fazem sentir vivos.

            Força e se jogue nas ondas… Quem sabe afoga o vírus, se não o HIV, pelo menos aquele que atormenta sua cabeça. É outro, acredite.

            Abraços

  20. Cassiano DF diz

    Gente, eu tomo o 3×1 desde novembro de 2016, até que me adaptei bem ao remédio, será que compensa pedir pro meu médico pra trocar pra esse novo?

    Minha glicose já estava meio alta no começo (105), e meu último exame depois de quase um ano tomando a medicação apontou que meu fígado estava meio alterado, minha médica disse que eu não precisava me preocupar muito com isso, mas suspeito que seja por conta do remédio e ela não me contou por medo que eu interrompesse o tratamento.
    A glicose já estou controlando, mas o fígado é o que me assusta mais, cortei todo tipo de álcool ou coisas que parecidas, esse novo remédio é menos tóxico ao fígado?

    Não quero interromper o tratamento, até hoje não perdi um dia, mas esses efeitos colaterais estão me preocupando muito!

    • Cassiano eu passei por uma situação semelhante à alguns dias atrás. Fiquei com a boca amarga e seca, fraqueza e muita tonteira, daí quando fui a UPA a médica suspeitou do fígado. Minha sorte é que fiz os exames (TGP, TGN & GGP) e deram ok, mas estou de olho no fígado, se ele intoxicar é muito complicado resolver!
      Vc ja fez esses exames?
      Caso tenha feito e deu alteração, recomendo vc procurar alguns chás, sucos ou qualquer outra coisa pra ajudar a limpar o fígado. Boa sorte!

      • Cassiano DF diz

        Oi Lucilio, eu tinha visto seu outro comentário acerca do que aconteceu e fiquei morrendo de medo, também já tinha visto em outros lugares como é complicado resolver esses problemas do fígado depois que eles começam. Sei que é por causa desses remédios, pois nos exames que fiz quando comecei o tratamento apontaram que meu fígado estava perfeito, e em menos de um ano depois já foi notada uma alteração, tenho medo do que possa acontecer depois de uns 3 anos de tratamento.
        Tenho exames agora nos próximos meses e vou pressionar meu médico pra me dar mais informações honestas a respeito disso, mas realmente estou com medo.

        De qualquer forma, obrigado pelas dicas de desintoxicantes, vou procurar isso e começar agora mesmo pra ver se consigo melhorar minha situação.

        • Pois é Cassiano, nem me fala em preocupação, eu fiquei ruim, nunca tinha acontecido nada parecido comigo. Busquei meu exame de carga viral e tava zerado graças a Deus, então, só me resta desconfiar do fígado msm. Mas o estranho é que de acordo com o exame ele tava ok, isso q eu fiquei sem entender!
          Eu não bebo e não fumo, meus únicos pecados são refrigerantes e salgados fritos q eu amo, mas já reduzi ao máximo. Vou buscar uma forma de desentoxicar meu fígado todo dia com chá ou suco, afinal, se com 1 ano ele já está bugando imagina daqui a 10?
          Se a gente for pensar bem, por q será que muitos abandonam o tratamento? 🤔
          Chega a dar arrepios só de imaginar… 😔

  21. Estou a quase 30 anos portador. E muito me acontece nesses anos. Posso ir a dividir com vocês. Vivo a história do HIV/AIDS desde quando o diagnóstico era um atestado de óbito. Se aqui estou, nesses anos todos, é por minha natureza e por tentar me conhecer frente a tudo que esta vida e este mundo nos colocam. Quanto ao fígado, procuremos evitar tudo que o faça nos incomodar. As drogas, por elas mesmas, tendem a detonar esse órgão vital. Há tanto para nos alimentar. Evitemos o que seja industrializado e procuremos pelos orgânicos. Os chás de são-joão, losna e banchá devem ser nossos aliados constantes.
    Vou dando um ponto e vírgula por aqui, conforme nos deixa o grande mestre Monteiro Lobato; podendo ir a dialogarmos.
    Saibamos que nunca estamos sós, pois dentro de nós há forças que ainda podemos desconhecê-las e vale a pena conhecê-las mesmo se estivermos na floresta negra da alma, pois tudo passa e deixa grandes lições, transformações, se soubermos tirar o melhor.
    Caros irmãos, não nos entreguemos jamais. Juntos, poderemos mais nos fortalecer. E somente com a nossa participação e engajamento na luta contra o HIV, a sociedade científica se prontificará realmente a nosso favor. Vamos aproveitar esse trágico momento para aprender sobre a vida e o mundo. Quem tem mais a ganhar serão os que não se entregarem mesmo que pareça que tudo esteja acabado, pois será sempre aí que a vida se iniciará.
    Afeto sincero a todos vocês, meus irmãos de sangue, garra, luta. Avancemos.

  22. Daniel diz

    Descobri que sou soropositivo recentemente, em julho para ser mais específico. Iniciei o tratamento com Dolutegravir, e me adaptei super bem, não sinto efeito colaterais, graças a Deus.

  23. BuuBH diz

    Iniciei o tratamento no inicio de outubro. Até agora sem nenhum efeito colateral.

  24. Oi pessoal,

    Meu nome é Thaís Ferraz, sou repórter trainee do jornal O Estado de S. Paulo (Estadão) e estou produzindo uma matéria sobre a expansão da oferta do dolutegravir no SUS. Gostaria muito de entrevistar 1) Alguém que já está fazendo uso do medicamento e 2) Alguém que tem expectativa de começar a utilizá-lo com essa expansão. Alguém de vocês (que está fazendo comentários aqui no site) toparia falar comigo? Meus e-mails são thais.ferrazrf@estadao.com e thaisferrazrf@gmail.com e meus números de celular são (11) 94846-2343 e (48) 99950-3559. Muito obrigada!

    • Mais do que oportuna essa matéria e outras tantas que envolve o HIV/AIDS, Thaís Araújo. Parabéns e obrigado pela sua iniciativa. Continue com nós que precisamos de alguém como você.
      Já entrei em contato com o médico do SUS que me atende antes dessa liberação e ele se manteve indiferente… Como insisti, ele me respondeu que é melhor continuar com o que tomo, pois o Dolutegravir pode dar depressão… E esses outros que podem dar só Deus saberá o que?
      Com uma carta imensa ao médico responsável pelo setor aonde vou, ele nem me respondeu mesmo eu telefonando para o consultório particular dele. Parece nem ser médico e com essa responsabilidade pública.
      Onde consulto, escrevi uma carta também longa para um dos psicólogos para ver se passam a nos tratar melhor. Tem quem resiste a não ir pelo que eles podem fazer com os pacientes.
      É urgente conscientizar este país principalmente aos jovens que até mesmo por beijo se pode adquirir uma porção de doenças e que não é assim ir com qualquer um, como se é incitado pela cultura e a mídia a não acontecer nada que mais tarde só saberá e sofrerá quem for acometido. Quem está consciente deve exigir com quem terá algum contato íntimo, atestado de sanidade, se quiser viver a correr menos riscos.
      Que essas campanhas baratas “use preservativo” (…) sejam banidas e que campanhas decentes, condignas, sejam feitas. Merecemos o melhor ainda mais do poder público que vive a nos enganar e explorar, a não nos oferecer nada a não ser que paguemos mais e mais tributos.
      Conto, imagino que contamos, com você e com todos que você possa passar para que estejam na luta contra o HIV/AIDS, a informar, denunciar, exigir que tratem bem os soropositivos e que trabalhem em prol dessa causa a buscar a cura definitiva desse mal que convivo com ele a quase 30 anos e outros tantos sendo contaminados dessa época para cá, como se não fosse nada para eles e para o povo que pode ainda é menosprezar e falar mal.
      Eles estão a negligenciar os soropositivos, quem poderá se contaminar e o envolvimento mesmo com a cura. É porque não sabem o que é estar soropositivo principalmente pelo social. Afastamento dos outros até pela aparência de quem pode de alguma forma transparecer apesar dos avanços forçados. Sabe-se da resistência do vírus, mas com todo arsenal da medicina e do que o homem pode, até pelos conhecimentos de milênios, eles devem se debruçar sobre esta questão seriíssima e saná-la. Investir em pesquisas e ter comprometimento decisivo.
      As filas crescem cada vez mais no SUS de portadores, até inocentes e muitos que ignoram, não acreditam, a comprometerem as vidas deles e de outros, aumentar as despesas públicas. Podem não estar conscientes, cidadãos – a se prejudicarem e também a todos.
      Esta luta é de todos nós. De toda esta sociedade que é sócia só por imposição para pagar tributos e não ver esse retorno. A viver na individualidade e não em comunidade. Que inteligência nós temos se admitimos este estado caótico?

    • Marcos diz

      Poderia se aprofundar por que aqui em itajai/SC estão negando dar o remédio…

  25. Más noticias para quem pretende trocar o Deprevirenz pelo Dolutegravir. Pelo menos aqui em Minas o meu médico disse que ele é só para quem está começando e não tem previsão de poder trocar ainda, talvez só em 2019! 😦
    Fui quente achando que poderia, mas me lasquei. As demais opções eram o ATAZANAvir e sua gangue ou então o Darunavir 2x ao dia. Dentre eles prefiro continuar com o 3×1 mesmo, mas te contar viu, ta foda. To no estágio onde não consigo dormir!
    Acordo a madrugada inteira e tenho muitos pesadelos, tudo isso com quase 2 anos de tratamento. Vamos ver até quando fica assim, pois no inicio era diferente!

    • Júlia diz

      Eu troquei o 3 em 1 pelo dolutegravir em uma semana estava ficando louca com 3em1
      Agora voltei a dormir bem acordo bem não sinto nada

      • Como vc conseguiu Júlia? Perguntei meu médico, expliquei a ele todos os sintomas que eu estava tendo por causa da depressão, inclusive ele mesmo confirmou que deve ser o Efavirenz que está causando e mesmo assim se recusou a trocar pra mim, disse que não é permitido por enquanto! Queria trocar tbm, o efavirenz pra me fazendo muito mal…

  26. Querido companheiro, Lucílio, pois é, estou com consulta em Belo Horizonte para novembro confiante dessa troca e você já (me) adianta esta? Bom saber para ir me programado… E essa do Ministro da Saúde ter liberado o Dolutegravir? Mais uma em congresso a ficar por lá? Não podemos permitir mais essa afronta e (re) agir. Será necessário também entrar em contato com essa repórter acima, Thaís Ferraz…
    Quanto a você estar nesse estado, tente se despreocupar quando for deitar. Mentalize, por mais difícil que seja inicialmente, só o melhor. Sinta-se sem nenhum problema. Sem nenhuma doença. Visualize belas paisagens. Sorria com vontade. Abra um sorriso a descontrair todo seu rosto e sinta essa boa sensação se propagar por todo seu ser. Eleve seus pensamentos e sentimentos. E ,enquanto isso, com os dedos; aperte desde acima do órgão genital, a seguir ao começo do pescoço para que a energia se canalize. Faça movimentos circulares, no sentido horário, na barriga de fora para dentro e aperte firme no umbigo. Logo você dormirá, e permita que todo tipo de sonho e pesadelo se manifeste para que você possa viver melhor.
    Estou aqui nesses quase 30 anos soropositivos por muitos que vou a fazer comigo e poderei dividir com vocês.
    Saiba/Saibam que não estamos nunca sós. Só se não soubermos das (nossas) possibilidasdes.

    • Reli e cometi alguns atropelos. Corrigi:

      Querido companheiro, Lucílio, pois é, estou com consulta em Belo Horizonte para novembro confiante dessa troca e você já (me) adianta esta? Bom saber para ir me programado… E essa do Ministro da Saúde ter liberado o Dolutegravir? Mais uma em congresso a ficar por lá? Não podemos permitir mais essa afronta e (re) agir. Será necessário também entrar em contato com essa repórter acima, Thaís Ferraz…
      Quanto a você estar nesse estado, tente se despreocupar quando for deitar. Mentalize, por mais difícil que seja inicialmente, só o melhor. Sinta-se sem nenhum problema. Sem nenhuma doença. Visualize belas paisagens. Sorria com vontade. Abra um sorriso a descontrair todo seu rosto e sinta essa boa sensação se propagar por todo seu ser. Eleve seus pensamentos e sentimentos. E, enquanto isso, com os dedos; aperte desde acima do órgão genital, a seguir ao começo do pescoço para que a energia se canalize. Faça movimentos circulares, no sentido horário, na barriga de fora para dentro e aperte firme no umbigo. Logo você dormirá, e permita que todo tipo de sonho e pesadelo se manifeste para que você possa viver melhor.
      Estou aqui nesse quase 30 anos soropositivo por muitas que vou a fazer comigo e poderei dividir com vocês.
      Saiba/Saibam que não estamos nunca sós. Só se não soubermos das (nossas) possibilidades.

    • Olá JAS, obrigado pelos conselhos. Pois é, infelizmente ainda não poderemos nos beneficiar dessa troca, o que é muito triste. Eu mesmo antes do HIV sempre fui meio depressivo por ser muito solitário, porém, agora estou apresentando problemas que eu nunca tive antes com relação a depressão. Não tenho pensamentos suicidas (pelo menos por enquanto), quero muito viver, porém, coisas simples que antes me davam muito prazer simplesmente não dão mais. Não tenho animo pra nada, nem sequer jogar vídeo game, minha paixão. Agora estou apresentando tbm crises de ansiedade, e te contar viu, são terríveis! Sinceramente não desejo isso pra ninguém, se eu soubesse que sexo me traria toda essa desgraça morreria virgem.
      Que Deus nos ajude e que um dia possamos nos livrar dessa maldição!

  27. Grande Lúcilio, não podemos acreditar totalmente nessas drogas. São drogas. Temos que ver se nos traz mais benefício do que risco. A indústria farmacêutica ainda não se preocupa, não se volta, para o paciente. Temos que conquistar mais essa pela nossa reivindicação.
    Solitário todos nós somos. Cada um, até inconsciente, convive com esse estado. Você já ouviu falar em solitude? É o estar só, como é nossa condição, de modo agradável. Gostar da gente e saber que somos indivíduos, não divididos, únicos. Por mais que estivermos com outros, estaremos sempre mesmo conosco. Até quem estiver casado, dormindo junto.
    Amável Lúcilio, ame-se muito. Goste de você. Do seu jeito. E viva da forma que for melhor para você desde que você não atrapalhe ninguém. Não dê atenção para quem não lhe quer bem, pois quem não quer bem aos outros, não está bem. E pode estar a precisar mais de ajuda do que nós.
    Saia, pelos menos um pouco da mesmice, e respire outro ar. Areje sua cabeça. Refaça-se.
    Se crise de ansiedade matasse, caro Lúcilio, eu e muitos já havia morrido. Aproveite a crise, para os orientais oportunidade, e se renove. Renasça, Lucílio.
    Se aparece, seja o que for, as nossas vidas, há o que de bom possa trazer. Descubra. Estou aqui para compartilharmos.
    Eu também morreria, Lúcilio. Ou melhor, não queria ter nenhum órgão sexual. Mas, o temos. E ele tem várias funções vitais.
    Quanto ao sexo, a sexualidade é força vital e dela necessitamos como do ar que respiramos. Se não dá para mais fazer com alguém, que o façamos conosco. Há mais de 10 (dez) anos nem beijei mais. Por mais que tenho necessidade de sexo, está cada vez a ficar para trás tudo que tive coragem de me aventurar e hoje creio que não. Por gostar de mim primeiramente e ter os cuidados devidos com a minha vida que ninguém não terá por mim.
    A maldição não é o HIV, Lucílio. A maldição é o que o homem, o poder, faz com a vida, com as nossas vidas e com todas as formas de vida.
    Aproveitemos, irmão, esta oportunidade de estar soropositivo para saber mais diretamente o que é a vida e mais, o mundo, para que podemos ir a saber um pouco disto aqui. Entretanto, antes, deixar para a humanidade alguma contribuição para que ela se descubra e se dê valor.

    Lucílio, se sinta abraçado bem forte por mim e crie forças para erguer e construir com maestria sua bela vida.
    Estarei sempre por aqui, até quando Deus quiser, pois da minha parte procuro fazer. Conte comigo no que puder lhe ajudar.
    Havia me esquecido. Comece a praticar YOGA, união… Depois você me fala…

    • Belas palavras JAS, muito obrigado pelo toque!
      Pois é, eu vo procurar ajuda, continuar assim não da! 😦
      Abração e que Deus nos abençoe…

  28. Monalisa diz

    Olá, sou esposa de soropositivo, descobrimos em abril desse ano, meu mundo caiu, já estamos a cinco anos juntos com uma filhinha de 1 ano, naquele momento por falta de informação e de ignorância sofri demais, mais nunca julguei e nem critiquei, junto ao hiv descobrimos uma tuberculose miliar, tratamento longo, difícil, sofri com ele a cada vômito, ataque de pânico, dias dormindo sem falar, foram 30 dias em um leito de hospital, e mais 5 meses na cama em casa ele perdeu quase 30 quilos, chegou a míseros 38 pra um homem de 1,70, por vários momentos cheguei a clamar a Deus que o levasse, pois não aguentava mais ver tanto sofrimento, a menos de um mês começo ver melhoras, achei que esse dia nunca chegaria, eu e minha filha somos negativas e ele já está indetectavel, após o final do tratamento da tuberculose que teve que ser alternativo por causa de uma hepatite medicamentosa, ele receberá o dolutegravir, hoje já não me importa mais o hiv, não me incomoda, o preconceito acabou, no pior momento em que muitos pensamentos vinham em minha cabeça tive que fazer uma comparação, ” é se fosse qualquer outra doença eu o abandonaria?”Não nunca, e lendo,pesquisando e orando à Deus tive o discernimento de entender que isso não é nada é um vírus infeliz, mais meu esposo continua sendo a mesma pessoa por quem me apaixonei e escolhi pra ser o pai dos meus filhos, sempre busquei ajuda aqui nos momentos difíceis mais nunca tive coragem de falar, hoje ao contar um pouquinho da minha vida quero agradecer a todos!

    • Olá Monalisa! Nossa que barra heim? Seja bem vinda, sempre que precisar estaremos aqui. É muito gratificante saber que à ajudamos nesse momento difícil!
      Fico feliz que tudo esteja caminhando bem. O importante é manter o tratamento em dia para evitar as terríveis infecções oportunistas, que é o lado mais cruel de quem é portador do HIV.
      Com relação a hepatite medicamentosa, por que aconteceu? Foi no tratamento da tuberculose?
      Morro de medo dela! A poucos meses passei por maus bocados e pensei que estivesse desenvolvendo esse mal por conta do remédio 3×1, mas graças a Deus já passou.
      Tenha forças, fique bem e confie em Deus, vai dar tudo certo! Abraço…

  29. João Lucas diz

    DOLUTEGRAVIR – Descobri ser soro positivo em Fevereiro/2017, porém já devo ter ela há muito tempo atrás, em Maio de 2016 tive candidíase oral (sapinho) e tinha perdido uns 5Kg e foi aí que tive pneumonia bacteriana, no hospital pedi para fazer exame de HIV e o mesmo deu falso negativo, aquilo foi um alivio para mim, solicitaram para repetir o exame após 3 meses, porém não senti mais nada, voltei ao peso normal, e não queria ter a doença e assim não fiz o exame. Mas Janeiro de 2017 tive muita febre, mau estar, herpes zoster foi que fiz o exame já em fevereiro e descobri o HIV, comecei o tratamento com Dolutegravir meu CD4 estava em apenas 21, junto com o TARV tomando bactrin por 30 dias voltei ao médico e receitou mais 90 dias de bactrim porém toda vez que tomava tinha uma coceira e assim abandonei o bactrim, 45 dias após meu cd4 estava em 76 e carga viral indetectável, após isso tive foliculite que desaparecia e voltava o tratamento era feito com corticoide e antialérgico, tive que infelizmente mudar de médico por conta de novo plano de saúde, foi ai que pediu novamente para voltar com bactrim aleguei sobre a alergia e disse que era por conta do CD4 muito baixo e agora que já estava em 116, poderia tomar, porém desencadeou a alergia que mesmo abandonando o bactrim ela continuou, mudei novamente de médico e junto veio diarreia que durou 60 dias e emagreci 17kg chegando a pesar 45kg com 1,70m e tbm tosse, fui a dermatologista, proctologista e nada assim a diarreia já estava com 30 dias, foi quando fui internado e lá fiquei por um mês, neste momento meu CD4 estava em 256,falaram para suspender o tratamento, na suspeita de ser ele o responsável pela diarreia e trocar por Raltegravir, e assim foi feito, porém não foi autorizado pois o dolutegravir é um dos melhores medicamentos e com efeitos colaterais mínimos com isso descobri que estava com Citomegalovirus no sangue, candiadiase no pulmão e essa briga durou dois meses,então meu infecto decidiu mudar para Altazanavir e Ritonavir que não precisa de liberação, nesse momento meu CD4 já estava em 14, comecei este tratamento há 45 dias e com 30 dias da adesão meu CD4 foi para 112. Enfim galera já sofri muito, poderia ter sido menor se não o erro do falso negativo, se não tivesse recomeçado no bactrim e por ultimo em vez de ficar brigando pelo Raltegravir já tivesse iniciado o Altazanavir sem ter deixado meu CD4 voltar para 14, mas vamos seguir em frente, já me vejo que estou bem amarelo assim como os olhos, mas vou insistir neste coquetel. Só tenho medo da diarreia pois essa foi meu pior sofrimento e de vze en quando ela volta porém dura um dia e vai embora. Mas sim o DOLUTEGRAVIR TEM EFEITOS COLATERAIS no meu caso alergia muito forte

    • Caro, João Lucas,

      Tomei Bactrim durante anos até de 8 em 8 horas. Parece que dois de cada vez… Faz tanto tempo que nem lembro direito. Estou soropositivo há quase 30 anos. Acompanho a história do HIV/AIDS desde por mim. Tive sarcoma de Kaposi, nada tão alarmente, pois me tratei logo e meningite por ter ficado 5 anos longe do tratamento por não me resistir às drogas – mais por falta de um bom médico.
      Quanto à diarreia, tome em jejum de uma a duas ou três colheres de sopa de maisena, conforme ela persistir, em meio copo d’água. Além de firmar as fezes, refresca o estômago, intestinos. A própria nutricionista me confirmou o que faço uso por tradição familiar. Bom também você tomar chá de losna para limpar o fígado. Procure se alimentar com produtos orgânicos e evite o que possa soltar o intestino.
      Se você quiser, leia acima o que já postei.
      Vamos a nos comunicar durante esta caminhada para juntos vencê-la.
      Procure cuidar muito bem de você. Faça o que for melhor. E viva como se você não tivesse nada, entretanto com todo envolvimento em busca de boa saúde, vitalidade.
      Aperto de mãos firmes, irmão.

    • Rafael diz

      Nossa João você foi e está sendo guerreiro, minha história é parecida com a sua. Porém não tive alergia ao Dolutegravir.

    • Eu quando comecei o 3×1 também fiquei morrendo de medo do tal “rash” (coceira alérgica) causado pelo Efavirenz, daí quando peguei o remedio já passei na farmácia e comprei o Hixizine, um anti-alérgico. Após iniciar o tratamento, 3 comprimidos depois ela começou. Abaixo do meu pescoço ficou tudo vermelho e coçando, uma coisa horrível, daí tomei o Hixizine de 6 em 6 horas e logo passou!
      De lá pra cá nunca mais tive a coceira nem nenhum outro efeito, até 2 meses atras quando começaram meus problemas. Não consigo mais dormir bem, estou tendo tonteira, enjoo e frequentemente problemas intestinais como gases e diarréria. Não sei mais o que fazer, pois de acordo com exames “eu estou bem”, o medico não está ligando muito, disse que pode ser viral, mas 2 meses?
      Estou indo pra ver até quando da. Minha carga viral de acordo com o ultimo exame 2 meses atras está zerada, ja o CD4 eu não sei, acredito que não deva estar bom pra eu estar passando mal assim, mas não tem jeito, tenho que aguentar até o dia que não der mais!

  30. Marcos diz

    Boa noite… faz 9 anos que que descobri.. e tem uns 4 anos que tomo medicação. Comecei com o 3×1. Porém depois de um tempo deu falha. Mudei de remédio.. mas depois de 5 meses começou a me dar lipodistrofia. Mas estava zerado a carga. Meu medido então voltou pro 3×1. Ele disse que voltaria a fazer efeito. Porém 3 meses tomando. A carga só aumentou… essa semana ele trocou de novo. Tomo 3 de manda e 2 a noite. A algum tempo eu pedi o dolutegravir. Ele a primeira vez até deu a receita.. quando fui pegar o remédio… não quiseram dar. Mesmo o médico tento receitado. Eles alegam que não tem.. mas é mentira… pra pacientes Inicial eles dão. Gostaria da ajuda de vocês para saber que órgão posso procurar.. É um direito meu tomar algo que de menos efeito colateral.

    • Marcos, A falha com o 3×1 aconteceu por que? Vc tomava de forma irregular?
      Pergunto porque tenho muito medo de acontecer comigo. Desde que iniciei o tratamento nunca falhei nenhum comprimido sequer. Tenho amigos que ja ficaram até 1 semana sem o remédio (loucura), mas em compensação eles estão bem melhor que eu na questão de saúde, com disposição e vivendo normalmente. Já eu to passando mal todo dia!

      • Marcos diz

        Eu saia a noite….ai não tomava.. pq dava mto efeito.. e tbm infelizmente usei muita droga. (Ecxtasy e etc). Mas já faz anos que não uso…

  31. Bruno diz

    Gente, sou soropositivo há 3 anos e tomo efv+lamv+ten desde então, fiquei indetectável no 3º mês de tratamento e o cd4 dá em média 500. Apesar da infecção está controlada eu me venho me sentindo muito deprimido, cansado e irritado, pesquisei sobre e vi que podia ser efeito do efv, marquei uma consulta com a infectologista e ela disse que poderia mudar para o esquema com dolutegravir, peguei os remédios e quando cheguei em casa, me ligaram lá do Centro de Saúde dizendo que eles se equivocaram e eu não poderia fazer a troca pro esquema com dolutegravir e sim pro com raltegravir, pois segundo eles, o sistema do SUS não aceita essa troca. Tô com muito medo dessa troca por causa dos relatos de icterícia, como não compartilho com todo mundo a minha sorologia, tenho medo desse efeito físico.
    O que vocês me aconselham? Bater o pé dizendo que quero tentar o dolutegravir, já que estou com ele, encarar o raltegravir ou continuar com o 3×1 e seus efeitos psicológicos.

    • Bruno, pelo que eu sei o que causa icterícia é o Atazanavir. O raltegravir eu nunca ouvi falar, só sei que ele é 2x ao dia.
      E mais, ambos (Atazanavir e Raltegravir) usam o ritonavir como potencializador e este faz muito mal pro fígado. Tbm uso o 3×1 e sei o que vc tá passando, mas se quer um conselho, se eu fosse vc permanecia com ele. Além da praticidade ser somente 1 comprimido ele não tem efeito físico na aparência! E mais, com os relatos do mal que o efavirens faz logo logo devem aprovar a substituição pro dolutegravir.
      Um medicamento que me ajudou bastante com a tristeza foi a Fluoxcetina 20mg 1x ao dia. Converse com seu médico sobre isso, e super tranquilo e te deixa livre dos efeitos do efavirens. Claro, no início do tratamento com a Fluoxcetina vc irá sentir alguns males, mas depois é só alegria! Boa sorte…

      • Bruno diz

        Tem razão, Lucílio, o Atazanavir é que causa icterícia.
        Sobre minha medicação, a minha médica fez uma manobra e conseguiu com que eu fique tomando o esquema com Dolutegravir, comecei a tomar no sábado e já sinto a diferença pois ele não me deixa chapado como o Efavirenz, em contrapartida tenho tido uma leve insônia, mas espero que diminua depois de um tempo.
        Vou ver como me sinto com o novo esquema no âmbito psicológico, caso não note uma melhora, vou procurar um psiquiatra.
        Tomara que o Dolutegravir seja liberado logo para todos.
        Abraço.

        • Bruno diz

          Queria deixar registrado que estou tomando esse novo esquema há um mês e estou me adaptando super bem. Tomo os dois comprimidos de manhã e não sinto nenhum dos efeitos colaterais que sentia depois de tomar o 3 em 1, como sonolência, confusão mental e calor. Todos os dias antes de dormir passei a agradecer por não estar tomando mais o efavirenz.
          Em fevereiro farei o exames de rotina para ver como meu organismo está reagindo ao novo esquema.

  32. Bruno Lago diz

    Olá, boa tarde. Descobri minha sorologia há poucas semanas, gostaria de fazer amizades com pessoas que estão nessa condição. Me mandem e-mail ou whats: lago.bruno.sp@gmail.com

Deixe um comentário.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s