Notícias
Comentários 30

E se a aids não tivesse surgido?

O diretor mexicano Leo Herrera está produzindo Fathers: um documentário de ficção científica que mistura vida real e fantasia, incluindo entrevistas com historiadores e artistas que imaginam a influência cultural e política que poderíamos ter recebido daqueles que padeceram pela epidemia de aids, se esta não tivesse levado suas vidas. O projeto é inteiramente financiado por doações individuais e através da venda dos produtos no site If They Lived.

E você, já imaginou como seria o mundo atual se a epidemia de aids não tivesse surgido? Como seria o mundo se Freddie Mercury, Michel Foucault, Cazuza, Fela Kuti, Renato Russo, Robert Mapplethorpe, Betinho e tantos outros não tivessem morrido em decorrência da aids?

Anúncios
Este post foi publicado em: Notícias
Etiquetado como: , ,

por

Jovem paulistano nascido em 1984, que descobriu ser portador do HIV em outubro de 2010. É colaborador do HuffPost Brasil e autor do blog Diário de um Jovem Soropositivo.

30 comentários

  1. CALP1968 diz

    Lamentavelmente, o HTLV que é mais silencioso e talvez mais antigo que o HIV, atacando o sistema neural teria maior visibilidade na OMS, outro ciclo de perdas, ignorância, preconceitos enfim uma enorme carga de comoção e experiência de controle sexual. Quanto ao conjunto de celebridades, pensadores não podemos afirmar nada sobre o que teria sido. Reich, que estudou a pulsão sexual com maior detalhe iria dizer que era mera repressão e controle social de entendimento da sexualidade plena mais ampla sem maiores fantasma e tentativa de liberdade do corpo.

  2. paraensepositivo diz

    Bom… Com certeza o mundo teria sido mais animado, mais divertido e bonito se a Aids não tivesse aparecido. Mas, no final, muitos deles já teriam morrido(independente de Aids) de overdose, de velhice ou de qualquer outra coisa, assim como muitos, ainda, estariam por aqui também. Se a Aids não tivesse aparecido, com certeza, teria aparecido uma outra porcaria qualquer pra nos perturbar. A Aids é como as outras moléstias que já foram domadas, quem pegou no começo, morreu. Quem pegou no meio, nosso caso, tratou. Quem pegar num futuro próximo, com certeza, vai na farmácia e cura. É tudo uma questão de tempo…

    • Caio PE diz

      Excelente comentário, cara do PA. E para complementar, todas essas pessoas citadas no texto foram das décadas de 80 e 90. Não tiveram a sorte das pessoas atuais. É difícil conviver com a patologia hoje em dia ? Claro que é ! Mas não se compara, nem de longe, ao início da enfermidade. E outro ponto: Aids não tem cor, gênero e classe social. Todas essas pessoas citadas aí (ou a grande maioria) eram “bichas” (como a “sociedade” fala). Mas hoje o que mais tem é hétero (aquele pegador de buc…) infectado.

  3. Lucius diz

    No meu caso, um ex-sexólatra, ainda teria aquela vida de escravo da promiscuidade, medíocre, materialista, alienado, achando que tudo girava em torno de órgãos genitais. A AIDS foi uma benção na minha vida, me trouxe para a realidade, para a decência, onde a prioridade é o AMOR Estou muitíssimo melhor hoje carregando esses genomas virais indesejáveis no interior nuclear das células reservatoriais. A doença me libertou, administro muito bem os efeitos colaterais da tarv e sou grato pelos medicamentos que me salvaram . Bendita indústria farmacêutica exploradora da cronicidade alheia rsrs. Eu pouco me importo quando a cura chegará, pois a maior cura eu já consegui, superei o medo da morte e aprendi a me respeitar e a me amar.

    • Na minha vida o HIV também não trouxe apenas pontos negativos!
      A vida POSITIVA nos põe a refletir sobre nossas ações e nossos impulsos,,, aumenta em nós um desejo que dereviamos estar alimentando mesmo antes de contrairmos o vírus O DESEJO POR CAUTELA E PRECAUÇÃO EM SAÚDE, O CONTROLE DOS IMPULSOS.
      Nada na vida é 100% ruim ou 100% bom!
      É sim possivel extrair algo bom da nossa condição sorológica!
      Sejamos felizes pessoal, porque temos vida e temos uma ciencia e uma medicina que em nossos dias nos possibilita viver uma vida com a qualidade de vida que há 20 anos atrás não se imaginava que teríamos.
      Que Deus abençoe a todos nós para que entendamos que HIV é pra fortes, se não fosse assim Deus não permitiria que fossemos acometidos!

    • Marcus diz

      Seu comentário fez parecer que hiv/ aids é castigo para “pessoas promíscuas”. como se o padrão social duramente imposto da castração sexual e do supervalorização dos supostos códigos e premissas morais em detrimento dos direitos das pessoas de praticarem sua sexualidade. Você não contraiu hiv por ser promíscuo ou viciado em sexo, vc pode transar com mil pessoas se protegendo e não vai contrair, transe com uma portadora fora de tratamento sem camisinha e me diz? Eu transei com dezenas de caras, mulheres, heteros, gays, todos com camisinha e justamente por achar que sexo oral no meu “AMOR”, como vc diz, não teria risco é que hoje carregou o vírus pelo qual eu não agradeço e não melhorou nada na minha vida não… Respeito seu pensamento, mas eu quero cura sim, vou transar com tantas pessoas quantas me atraírem com a mesma consciência e proteção de sempre e é isso…

  4. Prezadxs, tudo bem?

    Eu vou me mudar pra Áustria em setembro para um intercâmbio de seis meses, e estou em dúvida sobre qual seguro de saúde contratar para minha estadia lá, porque eu precisarei continuar o tratamento que eu faço aqui no Brasil lá. Quem se mudou do Brasil ou passou por uma situação semelhante pode me dar umas dicas?

    Gente, lembrando que é Áustria, não Austrália… rs

    Obrigado!!

    • Antonio diz

      Se for 6 meses vc pode levar o remedio para 6 meses e só conversar com o farmacêutico do posto onde vc pega. Eu já fiz isso.

      Abraços

  5. Fabio diz

    Lucius, penso igual. Sofria antes sem saber a minha “real doenca”. Hoje valorizo o amor acima de tudo.

    Abracos

  6. Jorgito diz

    Esses últimos dois dias estou tendo espasmos musculares constantes na perna esquerda. Não estou conseguindo nem dormir, nem me concentrar em nada, incomoda demais. Ainda não marquei uma consulta, porque no primeiro dia achei que ia passar, no segundo atacou somente depois das seis horas, quando a secretária do meu médico já não estava marcando e daí em diante não parou mais, o músculo fica contraindo direto. Agora já é sábado, não tem como marcar consulta e não quero ir em pronto socorro, porque acho que eles não irão dar muita importância para um espasmo localizado e também não quero ter que falar que tenho HIV. Alguém já teve um espasmo assim tão prolongado? Pesquisei na internet e vi que pode ser sintoma do HTLV, o que me deixou preocupado. Nunca fiz esse exame. Se alguém puder me dar uma luz. Não estou aguentando o incomodo desse negócio repuxando direto, é muito ruim.

    • Bruno Macedo diz

      Passei por isso. Tive exatamente tais contrações.
      Infelizmente, ou felizmente, o que tenho a lhe falar é que você superará. Não há nada que poss ser feito a não ser usar algumas compressas com gelo e toalhas geladas.
      Meu amigo, tenha fé. Isso vai passar.
      Ps.: Fale um pouco mais sobre quando começou a tomar os arvs e se está fazendo o 3×1.

    • Vagner diz

      Cara esses espasmos podem ser mesmo
      Por ansiedade, preocupação . Procure não se preocupar tanto com isso pois acredito muito
      Que seus sintomas são de tensão nervosa. Fiquei tranquilo isso não tem haver com HTLV nem com HIV.

  7. Gaucho29 diz

    E se a peste bubônica (peste negra que matou milhões de pessoas na idade média) não tivesse existido? E se a tuberculose (peste cinzenta que também dizimou milhões de pessoas e que até a pouco tempo não tinha cura) não tivesse existido? Mas existiram, mataram, e hoje em dia já são curáveis. E em breve o HIV também será. 😉

  8. SP+- diz

    Queridos companheiros.

    Acompanho as discussões de forma mais silenciosa há alguns meses e encontro mto conforto aqui.

    Sou S- dentro de uma relaçao sorodiscordante. Me informo mto mas obviamente não tenho como comparar meu acesso a informações com o de vocês que estão sempre nos melhores infectos e mto atualizados.

    Gostaria que me indicassem aonde posso buscar o PREP quando estiver disponível em SP, entre Zona Norte e região central de SP.

    Justificando, eu sei sobre a não transmissão pelo indetectavel mas meu parceiro as vezes ocorre alteração na CV dele, e eu não sei se ele esquece de tomar as vezes apesar de ser mto regrado. Dessa forma como queremos deixar de usar a camisinha que está nos causando mto desconforto e prejudicando nossa vida sexual, eu divido a responsabilidade com ele.

    Obrigado a todos que puderem me ajudar.

  9. Gaúcha diz

    Caio PE, muito dos heteros infectados hoje em dia vem daquela velha história “bem duro não pega nada”, ou “heteros não pegam”. Pois bem, é exatamente bem como falaste! O pegador, pega!
    Mas nada que com um pouco de coragem e cabeça aberta não possa ser convivido, um comprimido por dia, um dia de cada vez!
    Saúde a todos!

  10. Cbb diz

    Liuz Carlos essa é pra ti meu mano.
    É possível alguém em tratamento do 3×1 a dois meses com o cd4 326 no início e dois meses depois estar com 628 e com a carga viral indetectável?
    É que aqui no meu país, Angola, ñ se faz exame de CV no hospital de referência ao tratamento de soropositivos.
    O pior (ou melhor) é que a minha esposa está concebida.

    • Luiz Carlos diz

      Olá cbb. Não é possível dizer se uma pessoa está indetectável ou não, independente do tempo de tratamento ou das mudanças de níveis de CD4. Apenas um exame de CV pode lhe dar esta informação, pois depende muito da CV inicial e da resposta do organismo de cada um.

      Recomendo a consulta a um ginecologista o quanto antes, e que a situação seja explicada.

      Abraços!

  11. G+21 diz

    Eu acho que o mundo seria bem melhor, sem esse vírus maldito, que matou tantas pessoas e hoje em dia ainda carrega o estigma tão quanto antigamente. Agradeço por hoje pode viver bem e com medicação, coisa que no passado não tinha. Mas simplesmente todos nós só vamos conseguir ser felizes por completo quando não tivemos mais esse vírus, que nos causa tanta tristeza e desconforto. Eu acho um absurdo ainda não existir nem sequer uma cura funcional para essa doença. Temos que viver no medo, na incerteza e isso não é vida pra ninguém. Tem que venha dizer ” ah, mudo minha vida positivamente” ” que bom que vocês tem remédios pra conseguir viver hoje” mas as vezes sinto que algumas pessoas falam como se fosse de boa viver com o vírus, até no grupo que participo no kik, as pessoas me criticam pela forma que lidei com o diagnóstico. Eu sou apenas um jovem de 21 anos, que quando pensava que ia começar a ser feliz, o hiv me tira e me isola de tudo isso. Infância interrompida com pai alcoolatra, adolescencia com depressão e tentativas de suicídio. DROGA! PRECISAMOS DA CURA SEJA ELA QUAL FOR.

  12. G+21 diz

    Luquinhas e Alexandre sei que vocês estão sempre por dentro de pesquisas de cura. Se tirem kik, deixem aqui, queria bater um papo com vocês.

  13. Ph diz

    SP+-, recomendo vc ir na consulta do infecto com seu parceiro. Atualmente não sei se PREP já foi liberada para casais sorodiscordantes. Mas ela já não é mais tão cara se comprada em farmácias especializadas com importação.
    Você precisaria de acompanhamento com um médico e receita para comprar.
    Em São Paulo tem a SAR, http://www.sar.com.br
    E acho q está por volta de R$500,00 por mês.
    Espero ter ajudado.

    Kik. Ph_Tc

    • Rômulo diz

      Li uma matéria que dizia R$ 290,00 mas até agora não descobri onde hehe… (máteria tbm n dizia =| )

  14. Catro diz

    Verdade g+21… Eu tb acabei de fazer 21, faculdade nova, cidade nova…. E agr vem esse maldito vírus pra fuder com tudo

  15. Maycon diz

    Esse silêncio desse semestre mencoloca pensar: extraíram HIV de ratos, tem a vacina do Picker sendo testada, tem a outra melhorada da Tailândia, tem a Abivax disparando na cura funcional, tem a chegada de alguns ARV’s espassados etc. Estamos entrando na fase onde os estudos começam a dar certo e passam para as fases mais demoradas do processo, com tudo isto. Eu acredito que em 2020 teremos a cura funcional sim 🙂

  16. Vi diz

    Bom dia Amigos.

    Como pode, duas pessoas que então em um relacionamento instável onde faziam teste de Hiv anualmente com resultados S-, de repente serem S+ sendo que não houve outros parceiros dentro e fora do relacionamento ?

    • Marcus diz

      Entendi que você quis dizer “estável”, é óbvio que uma das partes teve algum contato de risco com alguém portador fora de tratamento. Relacionamentos não imunizam ninguém… Quando falo contato de risco, vale citar também situação de risco, alguma situação em que fosse possível se infectar, agulha, transfusão, sexo, contato com perfucortante, feridas expostas de ambas a partes… Mas eu apostaria em traição e pronto, agora é seguir

Deixe um comentário.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s