Artigos
Comentários 197

Carta de um leitor: sobre sintomas e sentimentos

“Tudo começou em outubro de 2016, com uma dor de garganta que insistia em permanecer. Creditei estes sintomas ao clima quente na rua e ao ar condicionado frio na sala do escritório onde trabalho, na qual eu passava longas horas do meu dia sob um forte estresse que vinha se agravando ao longo do ano. Ainda assim, eu pensava que tudo isso era mais um momento difícil — o qual, no final, seria totalmente superado. Mas não foi.

Percebi também que eu estava emagrecendo, talvez em demasiado, mas ponderava que talvez isso fosse resultado da nova dieta sugerida pelo nutricionista, naquela última (e cara) consulta. ‘Estava com os músculos definidos’, dizia a mim mesmo diante do espelho. Havia também uma dor no corpo que não melhorava, há cerca de três anos, mas que julgava ser emocional — a ansiedade dos perfeccionistas. Me automedicava e, no final, ‘ficava tudo bem’. Até que não ficou mais.

Vivia um relacionamento amoroso paralelo, que administrava com certa dificuldade (sim, já tinha sido ‘pego no flagra’ por meu companheiro, mas numa situação que depois foi ‘contornada’). Minha testosterona continuava a todo vapor. Era compulsivo por sexo, e sabia disso. Às vezes imaginava que um dia a conta chegaria, mas também refletia que uma vez que me cuidava (e era até meio neurótico com isso), no final, ‘tudo daria certo’. Mas não deu.

Decidi procurar um endocrinologista, julgando estar sofrendo de algum problema na tireoide. Fiz os exames receitados por ele, e todos estavam bons. Mas eu não melhorava. Me auto-diagnostiquei com candidíase oral. Depois, com gengivite. A dor de garganta continuava. Aftas surgiram na boca. Eu voltava ao médico e fazia todos os exames — menos o mais temido por mim: o teste de HIV.

Em janeiro de 2017, logo depois do réveillon, amanheci com diarreia. No médico, fui diagnosticado com gastroenterite. Fiz os exames, todos — menos o próprio. Já sentia suores noturnos, há cerca de um mês. Era hora de fazer o teste de HIV. Nunca passei por nada parecido: uma aflição, uma angústia, um medo que não consigo expressar com palavras e que durou o final de semana inteiro. Em visita ao infectologista, apenas solicitei um pedido para o teste de HIV. Fiz, sabendo que se o laboratório ligasse pedindo para refazê-lo, já teria ali o meu diagnóstico.

Recebi a ligação 15 minutos antes do prazo final da entrega do exame. Lembro-me bem: estava no meio de uma consulta com um psiquiatra. Naquela altura, 10 quilos mais magro. No trabalho, pedi licença por depressão. Agora, não me reconheço. Não sei mais quem sou. Tenho medo de morrer e de deixar as pessoas que dependem de mim em desamparo — não fosse isso, acho que já tinha dada por terminada a minha missão.

Em pouco tempo, perdi a forma física. Perdi a libido e, agora, tenho alternado entre períodos de aparente tranquilidade a momentos de grande desespero. Tenho a sensação de que já tenho a minha sentença de morte. Espero apenas que ela não seja lenta e dolorosa. Queria que fosse diferente. Queria acordar e constatar que tudo não passou de um pesadelo. Queria não precisar pensar: ‘Por que comigo?’, ‘Logo eu, que me cuidei tanto?’

Decidi não contar à minha família. Só meu companheiro e dois amigos sabem. Meu companheiro me deu todo apoio e nunca questionou como isso aconteceu. Sinceramente, não sei o que seria de mim sem ele! Tirei um grande peso dos ombros quando ele fez o teste de HIV: está saudável! Falta agora o teste do amante, que também tem muito medo do resultado.

Me preocupo que outras pessoas descubram que eu tenho HIV, que me depare com algum conhecido ao buscar a medicação. Mesmo assim, não demorei para retornar ao infectologista e pedir que ele receitasse a medicação. Queria começar o tratamento logo. De alguma forma, sentia que estava correndo contra o tempo. Antes mesmo do resultado confirmatório, que recebi dez dias depois, já estava em tratamento antirretroviral.

Meu médico disse que quanto menos eu souber a respeito do HIV, mais fácil será de encará-lo. Mas eu não segui seu conselho: não há o que eu não saiba sobre a doença. Voltei a fazer ginástica e tenho vivido um dia de cada vez. Em junho, volto ao médico para fazer análise da carga viral. Procuro não criar expectativas, mas, confesso que, se estiver indetectável, será um alívio!

Dizem que não há mal que dure para sempre e que todas as alegrias e tristezas são efêmeras. Assim espero. Embora ainda me sinta frágil e inseguro, vou em breve assumir um novo compromisso profissional. E vou seguindo a vida. Um dia de cada vez.”

Anúncios
Este post foi publicado em: Artigos
Etiquetado como: , ,

por

Jovem paulistano nascido em 1984, que descobriu ser portador do HIV em outubro de 2010. É colaborador do HuffPost Brasil e autor do blog Diário de um Jovem Soropositivo.

197 comentários

  1. Caio PE diz

    Sei que ninguém pode julgar ninguém e que, talvez, esse meu post seja infeliz. Mas como é que alguém passou por uma situação de risco e não foi buscar fazer o teste de HIV? Como é que alguém se descuidou em usar o preservativo (ou praticou sexo oral ou até mesmo sentiu os sintomas da fase aguda em um determinado momento) e, mesmo assim, nunca foi fazer, sequer, um teste rápido (que custa 0800 em qualquer posto de saúde) ? Claro que saber dos diagnóstico não é nada fácil, mas em tempo hábil, todos aqui sabem o quanto é fundamental iniciar a TARV de maneira precoce.

    • Junior diz

      A resposta pra sua pergunta está no próprio post dele. O medo. O tabu. O medo de encontrar alguém. O medo das funcionárias do laboratório saberem seu status. O medo delas vazarem suas informações (quem mora em cidade pequena sabe bem disso). O medo de encontrar conhecidos. O medo de der ridicularizado. O medo de terem medo de você. Em se tratando de homossexual, multiplique esses medos por dois, por três, por cinco, por dez… se vc não passou sua infância sendo empurrado pro canto, sendo excluído de festinhas, sendo alvo de murros sem motivo nenhum na volta do recreio, sendo rejeitado no grupo de jovens da igreja, sendo olhado torto no ambiente de trabalho por ter 30 anos e não ser casado com mulher ainda, sendo bombardeado por frases tipo “aids é o câncer-gay” durante a década de 90 e 2000; enfim, se vc nao passou por tudo isso, talvez vc não carregue cicatrizes na alma suficientes a te sensibilizar acerca do que é ter medo, do que é ser discriminado. Uns dirão que os exemplos que eu dei, é puro “coitadismo”. Eu te garanto, é medo, e medo com fundamento.

      E eu concordo com vc no aspecto de que o teste é grátis, é rápido e, “em tese”, sigiloso. E que o tratamento é grátis. Porém, o tabu trava muita gente na busca do teste/tratamento. E o tabu é culpa da sociedade que, em sua maioria, enxerga soropositivos como meros materiais infectantes. Pergunte a alguém que não tem hiv se ela sabe o que é terapia antiretroviral, pep, prep, carga viral, retrovirus etc? Não sabe!!!! Mas pergunte a qualquer pessoa por aí o que é derrame, o que é hemodiálise, o que é glicose alta, o que é infertilidade, o que é cálculo renal? Todo mundo sabe. Porque esses assuntos não têm tabu.

      Eu sou negativo, mas sei muita coisa sobre hiv e sabe o porquê disso? Pq fui educado. E sabe aonde eu fui educado? Em panfletos informativos do ministério da saúde e secretarias de saúde locais, entregues dentro de clubes de sexo/orgia, dentro de saunas gays, cinemas pornôs, e revistas de comportamento de visibilidade gay. Sempre divido essas informações com amigos e o tabu em torno disso é tão grande, que vários deles acham que sou positivo porque falo muito disso. Deixa eles acharem, mesmo se eu fosse não teria problema. Pra mim o importante é: se eu encorajar pelo menos um a fazer o teste, a buscar a pep ou a prep, já ganhei meu dia, já bati minha meta.

      Então meu amigo Caio PE, é por essas razões que algumas pessoas vivem em mais esse armário social e quando resolvem sair dele e buscar ajuda, a situação já pode estar um pouco difícil.

      Faço votos que o autor do post consiga restabelecer sua saúde e ter paz de espírito nesse mundo de tabus.

      • cara do sul diz

        Mandou bem pra caralho, e tudo isso ai. Sem tirar uma virgula ou ponto

      • Lucas diz

        Queria ter tido a inteligência de me educar também. Mas só de ler um comentário de alguém negativo que fala com propriedade sobre o assunto ja me deixa feliz 🙂 Parabéns!

      • SAR diz

        Junior,

        Parabéns pelo belíssimo comentário. Em cada palavra me senti com se vc estivesse fazendo uma leitura sobre mim. Muito bacana vc ser soronegativo e compreender muito bem como funciona o psicológico de um ser humano em situação sorológico inversa à sua. Que Deus te abençoe! Continue exatamente como és e que a sensibilidade jamais lhe falte.

        Abraço.

      • Neuri diz

        Excelente seu comentário! Mas vejo que em todos os aspectos as pessoas precisam evoluir muito, vc faz o que todo mundo deveria fazer, se informar, buscar, entender, se envolver com a causa……Pois o estigma é grande e maltrata por demais, talvez até mais que a própria doença!!! Estamos em pleno século XXI e as pessoas insistem em viver com a mente focada no passado!!!

      • Regina Célia mesquita diz

        Olá..li sua história real da vida.da vida que vc nem imaginaria ter.
        Mas vc tem esse tal viros.
        Entrou dentro de vc sem pedir licença.
        É se alojou sem que vc nada pudesse fazer.
        Mas direi uma coisa.
        Seu corpo,sua casa,é seu!!
        Quem manda é vc.
        De as hordens ,fique no comando.
        É ele não te vencerá.
        Fique bem.
        Seja feliz.
        Eu regina portadora há 24 anos sem nunca ter pego uma gripe.
        Bjs no seu coração.

        • Costa diz

          Nossa Regina,
          Bom vê teu testemunho.
          Descobri recentemente, e ainda estou num momento de muitas dúvidas, medos.

        • Fabrício diz

          Regina Célia, eu descobri faz um mês e de lá pra cá eu ando muito desanimado com a vida… seu comentário me faz dar um up. Gostaria de ser seu amigo pra me ajudar compreeder mais…

          • Kiss diz

            Fabricio, todo início é tenebroso, muitas dúvidas, questionamentos, perguntas que parecem não ter fim….Mas o tempo, a fé e o processo de aceitação ajudam e muito….Depois compreendemos que hoje somos de certa privilegiados por ter medicamentos para tomar! Se vc buscar o histórico como era antes, difícil imaginar sabe. Tem um filme chamado: E a vida continua, assisti na faculdade, isso me ajudou bastante….
            Não se isole, sinta prazer em viver, mas busque compartilhar somente com pessoas que realmente querem seu bem….Boa sorte nessa etapa, tenha forças!!!! O ser humano é adaptável a tudo….

      • Fabrício diz

        Fico feliz de ver que tem pessoas negativas que são tão abertas quanto você. Me aceitei como gay com 20 anos, estou com 23 e fiz um teste rápido dia 07\03 e de la pra cá minha vida mudou drasticamente… Não tem um dia se quer que eu não lembre desse pesadelo, tento lidar da melhor forma possível, seguir a vida normalmente mas o medo fala mais alto. Espero encontrar alguém como você na minha vida agora que antes de mais nada saiba que sou positivo e aprenda a lidar e conviver comigo.

        • Kiss diz

          Calma, respire fundo e busque profissionais que vão te ajudar! Se já precisar dos medicamentos é importante tomar certinho….vai ficar tudo bem!!!

      • Daniel34 diz

        Parabéns pelo comentário humano.
        Empatia é um dom neste mundo onde todos julgam sem querer olhar a história de vida de cada um.

    • Miguel diz

      ninguém sabe que iniciar o tratamento é fundamental, inclusive os diagnosticados, que como eu procuraram em outros lugares, países ou culturas tratamentos ou curas não catalogadas. Mas concordo contigo sob o ponto em realizar os testes, disse pro meu pai ontem, o meu erro não foi contar pras pessoas o hiv, foi não ter me testado enquanto adoecida todo dia, silenciosamente, vomitando sangue, escarrando, emagrecendo. Talvez caio, não seja o não testar, mas somente o medo de não conhecer, de ser colocado num ponto onde não há carinho, afeto, ou adequação. Hoje ser hiv está mto mais relacionado em não concordar com o que é imposto, por exemplo, eu quero ser aceito por minha mulher, respeitado por meus amigos, ser enaltecido por meu trabalho, isto independe de ter ou não hiv, carinho, afeto, aceitação, não deveria e não deve ser relacionado com hiv, um relacionamento só é bem feito com plenitude e confiança, e as pessoas só acham que por eu ou vc sermos hiv temos que conquistar isto já é uma falácia, pois é só uma condição humana. Eu não devo te aprovar, te amar, te respeitar, conviver contigo pq vc tem hiv, mas só pq vc é humano.

    • SAR diz

      Olá Caio,

      Somado aos comentários que fiz sobre o post do Junior em que estou totalmente de acordo, acrescento que cada um tem uma realidade, uma visão das coisas da vida e do mundo. A sua realidade pode não ser a de muitos, assim como há quem se identifique com seus questionamentos. Falarei por mim. Antes do meu diagnóstico que se deu em setembro/2016, meu último exame para HIV tinha sido realizado em meados de 2011 (resultado negativo para HIV). No meu caso, diferentemente de muitos outros, descritos no blog, eu me descuidei por várias vezes. Minha infectologista acredita que fui infectado há pelo menos 5 anos, ou seja, logo após o exame de 2011 fui infectado. Resfriados, dor de garganta, diarréia, dores no corpo, sudorese noturna? Pra mim, todos esses sintomas são desconhecidos, felizmente. Então qual seria a lógica para uma pessoa leiga em HIV se testar com frequência? Aparentemente, estava tudo bem. Considerava-me uma pessoa, relativamente, informada sobre. Como eu era ignorante! Confesso que ao transar com uma pessoa na minha condição de “soronegativo” eu buscava por comportamentos, detalhes que me pudessem “revelar” algo sobre a sorologia da pessoa, como se isso fosse possível. Vou mais além ao dizer que muitas pessoas com quem converso tenta buscar nos seus parceiros essas “falsas evidências”. Quando fui diagnosticado, em estado crítico, prestes a contrair uma infeção oportunista, ainda não havia sentido nada. Fiz o exame porque apareceram umas manchas nas minhas costas (manchas que segundo o dermatologista, não há relação alguma com o HIV) e aí ascendeu uma alerta de que deveria fazer o teste, pois há anos não fazia. As pessoas quando não estão envolvidas em uma situação é natural que não se aprofundem em tal situação. Hoje a minha cabeça é outra, tenho lido muito, me informado muito, e buscado quebrar (com dificuldades) alguns preconceitos que tenho contra mim mesmo por minha nova condição sorológica. Tudo é um processo e não se esqueça que cada indivíduo é único. Recentemente, vi aqui no blog a história de um colega que passou 7 anos convivendo com um vírus que se quer habitava seu corpo. Porque isso? Certamente ele tem os motivos, o histórico dele não conhecemos. Porém nos resta entender.

      Abraço.

    • Mel diz

      Você falou certo seu post foi infeliz.
      Da forma que está falando certamente não tem HIV.
      Sabe como descobri a minha soropositividade ?
      Eu sou atleta, faço inúmeros esportes, tenho uma alimentação extremamente regrada tomo minha cerveja exporadicamene mas no geral levo uma vida 100% saudável
      Mudei de ginecologista, ela pediu exames de rotina entre eles o HIV eu nem tinha visto que ela pediu…
      Fiz todos os exames e como tinha alguns que a minha dermatologista tinha pedido igusl levei tudo junto e ela abriu…Ela ficou em.pânico (Péssima profissional por sinal so faltou me tocar do consultorio) eu sem entender nada peguei os exames fui pra casa e agendei um novo exame como estava solicitado no resultado.
      Neste momento retornei a ginecologista e perguntei porque tinha pedido e que não estava acreditando no resultado, ela me disse que gostava de niciar a relação com seus pacientes as conhecendo por completo, e como eu relatei que estava solteira há três anos resolveu pedir. só por desencargo.
      Fui do céu ao inferno mas ela me tranquilizou muito. Comecei o tratamento com infecto e no exame solicitado para saber qual fórmula de ARV seria adequada pra mim descobri que meu corpo já conhecia alguns antiretrovirais e que pelas contas do meu médico fui infectada há 4 ou 5 anos atrás.
      Das duas uma: Ou meu ex tinha HIV tomou algum tempo a medicação e parou ou ele pegou de alguém que também já havia iniciado algum tratamento e não seguiu corretamente.
      Imagina a minha sensação.Na primeira hipótese ele se negou a me contar e me i fechou sabendo o que estava fazendo, na segunda ele podia estar me traindo e poderia até ser uma relação homossexual e eu nunca poderia imaginar …eu precisei de algum tempo pra digerir isso.
      Estes três anos solteira me preveni 80%das vezes..
      Tinha total.noção da doença mas por ignorância de achar que quem cuida da saúde quem tem o corpo malhado não tem HIV nunca usei preservativo com meu ex desde a primeira vez. E depois do meu diagnóstico percebo hoje como as pessoas são inconsequentes como eu fui.
      Já tive uma situação de ter de deixar um relacionamento que estava iniciando pelo fato do meu parceiro se negar a usar preservativo comigo. Tudo bem que ele não saiba, mas não é porque a sua aparência e boa que vc não tenha nada. Eu passei a minha vida sexual toda ligando HIV a aparência de falta de saúde e hoje pago um preço por isso.
      Portanto não julgue os posts que você lê.
      Se você não tem HIV e quer apenas acompanhar os relatos venha com algo bom pra acrescentar. Ninguém aqui esta pedindo mão na cabeça mas entendo que todos estamos no mesmo barco e agora temos que remar pra frente não ficar apontando o dedo pra ninguém.

      • Jorgito diz

        Tenho observado os posts desse Caio PE e também já saquei que ele não tem HIV. É apenas um curioso que, não apenas acompanha as postagens, mas é uma das pessoas que participa mais ativamente no blog. Fico pensando como pode haver uma figura tão patética, pra viver na frente de um blog sobre ser soropositivo sem nem ter o vírus HIV. É muita falta do que fazer, muita falta de opção na vida. O cara opina sobre tudo. Pergunta sobre coisas a respeito de transmissão e tratamento, que nenhum soropositivo cogitou, tem mais dúvidas do que qualquer soropositivo. Esse cara deve ter tanto medo de contrair o vírus que provavelmente nem se permite ter vida sexual. Ou talvez seja como aquele protagonista do clube da luta, que precisava ir em reuniões de grupos de câncer pra se sentir menos infeliz. E o pior é que o cara ainda vem falar que não acredita na cura. Direto posta esse tipo de opinião. Se fosse um soropositivo falando que não acredita na cura, beleza. Mas um soronegativo vir falar esse tipo de merda em um blog frequentado por soropositivos é o cúmulo. Tem que ser muito espírito de porco mesmo. Caio, larga de ser medíocre, larga de ser imbecil. A sua máscara já caiu. Vai viver sua vida. Tem coisas muito mais interessantes na vida do que o HIV. Você se ocupa mais desse vírus do que qualquer infectado. Isso não é vida. Falou do Alexandre, mas você é bem pior do que ele. Ele pelo menos pensava estar infectado. Você está sendo ridículo. Viva sem medo. Se você usar camisinha não vai pegar nada. A coisa toda é bem mais simples do que essa sua mente doentia imagina.

        • Caio PE diz

          Prezado “Jorgito”

          Você não é psicólogo ou adivinha ou Mãe Dinah para prever as pessoas. SIm: sou soropositivo desde 2015. Contraí de uma maneira absurda. Uma maneira da muito imbecil (mas não me auto-julgo por isso). Minha combinação, que sei que tu querias saber: é o 3TC, TDF, ATZ/r, que o único incômodo no início foi a icterícia. Não quis o 3×1 pois já sabia que o EFZ poderia causar transtornos mentais. Seria bom você fazer uma auto-avaliação e auto- reflexão do seu texto imbecil que escrevestes a meu respeito. Não dou essa liberdade a você para tal. No mais, boa noite e paz a todos. Ah, e agora ? Vou sumir do blog? Vou me esconder ? NÃO. Agora sim é que participarei mais ativamente dos comentários. Passar bem !

          • Jorgito diz

            Você está enganado. Eu não queria saber a sua suposta combinação. Nunca te perguntei isso. Tampouco queria saber sobre os efeitos colaterais de um esquema que eu mesmo tomo e sobre o qual já se falou exaustivamente nesse blog. Mesmo porque, pra mim, você continua sendo apenas um curioso. Não precisa ser vidente pra perceber. Na verdade, já até esperava uma resposta dessas de você. Lamentável. Continue com esse teatrinho então. Cada um “gasta” a própria vida como entende melhor. Fique bem.

            • Caio PE diz

              Um sujeito ejaculou no meu pênis e eu me masturbei em seguida. Como se utilizasse o esperma dele como lubrificante. Eu não tinha muito conhecimento sobre o vírus. Depois do diagnóstico busquei muita informação sobre a patologia. Lia tudo o que via na internet e enchia a infecto de perguntas. Hoje sei de muita coisa.

      • Anne diz

        Olá, mel.
        Gostei bastante de sua atitude e o modo de pensar. Parabéns.

      • Kiss diz

        Mel amei seu comentário! Lembro a primeira vez que fiz um teste e a psicóloga disse que a AIDS está nas melhores pessoas, ou seja, as mais cobiçadas, de aparência atraente, enfim…..Só sei que enquanto atribuirmos doenças à beleza e magreza, estamos ferrados, bastante atrasados…..Vejo que cada um aqui tem uma triste história para contar….
        Bom mesmo nos fortalecer, nos unir e acreditar na vida…Afinal ela precisa prosseguir!!! Sem contar que a cura está muito próxima!!!

      • Henrique diz

        Mel, descobri minha soropisitividade em 17 de janeiro de 2017. O comentário que você fez em seu post foi muito interessante, pois serve de alerta para algumas pessoas que acham que um corpo malhado e com aspectos físicos saudáveis está imune de qualquer doença.
        Quando descobri minha soropositividade foi um choque! Eu me perguntava; onde isso aconteceu? Só me relaciono com pessoas bonitas, malhadas, e afins…
        Chorei muito, fiquei muito mal, perdi 6 quilos, e pensei “minha vida acabou”! Mas Deus me deu forças pra continuar trabalhando, estudando e fazendo as coisas que amo. Hoje minha maior dificuldade é encontrar alguém que me aceite do jeito que sou.

  2. Costa diz

    Cara, me vi nesse texto em algumas partes. Infelizmente, o medo, na maioria das vezes, faz a gente não correr atrás de um simples teste. Se alguém quiser fazer amizades me mande uma mensagem . jamezenrike@bol.com.br. A solidão é uma tbm das piores barreiras pra a gente tentar levar a vida pra frente. Só dois amigos meus sabem, fora meu infectologista. Mas, por mais que eles deem conselhos, acredito que só quem tá na mesma condição de soropositivdade sabe o peso do momento da descoberta. Queria poder trocar idéias, pois não está sendo fácil. Faz um descoberta, e tentando levar a vida na normalidade.

    • Dom diz

      Olá, Costa!
      Tudo dará certo, essa fase de dúvidas e incertezas com o tempo vai passando, seus medos amenizando..

      Se houver interesse de sua parte, faça o download de um app (aplicativo) para celular denominado “KiK”, no qual não está vinculado ao nro do CELULAR como outros apps, como por ex, o próprio whatsapp. O KiK garante maior liberdade e uma privacidade q à nós é imprescindível, principalmente num primeiro momento de tantas incertezas.
      No KiK, há vários GRUPOS de soropositivos interagindo, se informando, se apoiando, rindo e chorando, sentindo-se acolhidos.

      Baixe o app e me procure!
      Grande abraço!

      KiK: Dom_SP

  3. V. diz

    Caio, ele não tá contando essa história pra ser avaliado. Ele só está tentando organizar na cabeça dele o que o aconteceu. A pergunta que vc fez sobre ele não ter feito o teste antes soa um pouco ofensiva porque atinge todos nós. Guarde seu espanto pra você mesmo e tenta só ler, cara, talvez te faça algum bem.

    • Caio PE diz

      Meu caro,

      Emiti aqui apenas a minha opinião. Se isso “revoltou” alguns leitores, acerca do MEU comentário, seria prudente falar que não estou aqui para julgar ninguém (e muito menos ser julgado). O blog é livre! Todos têm o direito, dentro da responsabilidade moral, de omitir sua opinião. Apenas leia? Será melhor para você? Não! Sempre estarei aqui EMITINDO minha opinião, embora algumas delas sejam contundentes quando, na realidade, a intenção nunca seja esta.

      • Junior diz

        Eu particularmente não me revoltei e nem me doí em razão do seu comentário (e nem tô dizendo que vc disse isso, portanto, não tô vestindo carapuça nenhuma).
        Mas como o seu comentário foi cheio de perguntas, então foi você mesmo que deu abertura pra que cada membro desse a resposta que achasse conveniente pras suas perguntas.
        Espero que minha resposta tenha contribuído pra ilustrar um pouquinho do porquê algumas pessoas tem tantos medos do tema HIV. Eu posso não ter dado uma resposta completa, mas um pouquinho vem disso tudo aí que eu coloquei, esteja certo disso.

        • Caio PE diz

          O blog está aqui para isso. Troca de experiência e discussões nesse sentindo. Ainda bem que vivemos em um mundo de personalidades e opiniões diferentes. Sempre estarei aqui emitindo a minha opinião (que às vezes é contrária a de alguns) e NUNCA irei me calar. E sempre estarei aqui para ler, interpretar e aceitar (às vezes) a opinião dos outros. Já pensou se tudo o que um postar aqui todos aceitassem numa boa ou não questionasse (dentro de uma lógica racional, claro) ? Seríamos meros apertadores de botão “like” ou “curti”. Abraços a todos (as);

  4. Fabuloso diz

    Cara, fique tranquilo. Tudo vai dar certo. Não é uma comentário de ajuda. É um fato científico, pode confiar.

    Eu tb sou soro+ e tive alguns dos sintomas que você descreveu, não todos. Eu tinha uma maldita dor de garganta que não ia embora. Qdo obtive o diagnóstico, obviamente fiquei péssimo. Se eu tivesse um método indolor de me matar, me mataria.

    Em dois meses, fiquei indetectável. Nada, zero. Carga nenhuma. 98% das pessoas ficam. Você também vai ficar. Os efeitos colaterais? Ok, alguma coisa acontece, mas é totalmente suportável.

    Meu CD4 era 280 no diganóstico, subiu para 500 em 60 dias. Hoje é 790. São dois anos de tratamento. Os músculos voltam, a saúde volta. Tudo normal. Uma vez indectável combinei com minha esposa de termos um filho. Método natural, indetecváveis não transmitem o vírus.

    Vida normal.

    Contei para meus pais e irmã, além da minha esposa, claro. No mais, não conto. Ninguém precisa saber dados pessoais do meu prontuário médico.

    Sobre a cura, há muita controvérsia. Mas há quase uma unânimidade médica de que ela deverá acontecer na próxima década. Então, paciência. Vamos viver.

    Não concordo que “quanto menos souber, melhor”. Acho bom se informar, se cuidar. Vai dar tudo certo. E vamos todos aqui leitores desse blog morrer com 70, 80, 90 anos, como morreríamos se não nos tivéssemos contaminado.

    • João diz

      Concordo plenamente com vc Fabuloso!
      Vivo de forma tranquila e totalmente igual a como era antes de receber o diagnóstico!
      Eu e minha esposa já não usamos camisinha a alguns anos e ela é negativa e vai continuar sendo!
      E agora estamos tentando nosso filho de forma natural!

      Estudei muito sobre o assunto pra abandonar a camisinha e sei que não vou transmitir o vírus a ela!

    • Costa diz

      Fabuloso,
      Você disse que os músculos voltam.
      Sinto que perdi levemente massa muscular ou gorduras nos braços, bunda, pernas e rosto com um mês de tratamento. Ctgo tbm foi assim? Tenho medo de já ser a pré existência de lipodistrofia.

      • Jacktwist diz

        Olá amigo como já respondi, sou soro+a 6anos perdi um pouco de peso sim mas uma coisa que me ajudou muito foi uma boa academia. E nem todos tem a lipodistrofia hoje às medicações estão top o resto a gente tira de letra..vida que segue vá fazer exercícios físicos que ajuda muito.. Abraços..

      • gaucho29 diz

        Costa entre para a academia e comece a fazer musculação urgentemente! Se alimente bem, voma bastante proteína (carnea magras, clara de ovos) que sua musculatura vai voltar! 🙂 saúde e seja feliz.

    • Renato diz

      A história dele parece em alguns pontos com a minha,nunca achei q aconteceria comigo ,pois cheguei até a ser meio neurótico .Já que vi de perto a primeira epidemia mas entre um relacionamento é outro,confia um pouco daqui outro dali e…, encontrei muito apoio por aqui ,já estou indetectável,mas confesso q n sei como voltar a me relacionar contra pessoa, pelo q vejo é mais fácil prós héteros ,pois eu falo por minha falta de informação não namoraria um soro+, então me coloco no lugar das outras pessoas ,o medo de ter q falar pra alguém e depois ficar sendo apontado no meio gay ,como já vi fazerem c outras pessoas antes ,pelo menos por aqui vejo mais comentários + q -, e sigo dando desculpas aos amigos pra n sair de csa.

      • Jacktwist diz

        Sou soro+a 6anos curto a vida com meu companheiro bebo minhas cervejinha estou indectetavel faz uns 4 anos e não usamos preservativo,e ele graças a Deus nunca deu nada…Por isso te digo sai de casa vá viver a vida seja com quem for ninguém precisa saber..Mas por favor vá viver a vida a vida continua abraços amigos….

        • Fabrício diz

          Jack, estou conhecendo um rapaz que é soro+ indetectavel, comecei o tratamento dia 23 e eu tinha 20 mil copias… Estamos usando preservativos e confesso que não é nada bom… Li seu comentário e de mais alguns leitores que tem relação sorodiscordantes, o positivo ser indetectavel e na relação sexual não usar o preservativo e não infectar o parceiro negativo. Mesmo o médico falando pra sempre usar, no caso, com tanta gente falando e muitas teorias de que o indetectavel não transmite o vírus, será que seria possível abandonar o preservativo quando eu e ele estiver indetectavel? Sei que os dois são positivos mas tem a possibilidade de ter a recontaminação… O que me diz da sua experiência? Faz quanto tempo que você não usa o preservativo?

    • Neuri diz

      Fabuloso, tens toda razão, devemos tentar seguir sem se questionar muito e exercer a fé, pois creio que mais longe já esteve! Enquanto isso, vamos viver um dia de cada vez, nos cuidando, amando a vida e auxiliando àqueles que ainda se encontram em desespero com seu recém diagnóstico! E vamos que vamos pois a vida precisa prosseguir!!!

  5. Ledos diz

    Querido amigo, todo teu medo é de fácil entendimento. Todos passamos por isso! Me deparei com o vírus em Janeiro de 2016, após um final de 2015 estressante, meu namorado teve herpes zoster. Depois de uma bateria de exames, a resposta chegou no dia 3 de Janeiro, positivo. Fiquei em choque, não sabia o que fazer, estávamos juntos a quase um ano, e obviamente já tínhamos fugido da camisinha algumas vezes, mesmo sendo soro interrogativos (eu sei, foi um grande erro). As coisas demoraram para se ajustar, precisei reorganizar meus pensamentos, pesquisei sobre o hiv, o que me ajudou e muito. Conheci pela internet pessoas que convivem com o vírus, encontrei esse site, enfim…me reconectei com a razão e me acalmei. No final de Fevereiro, após me acalmar, fui fazer meus exames, que para minha surpresa deram todos negativos. Somos um casal sorodiscordante desde então, ele aderiu ao tratamento na semana seguinte a descoberta do vírus e em menos de seis meses de tratamento já estava indetectável. Nossa vida seguiu normal, as coisas voltam ao normal, vai acontecer contigo também, fica tranquilo. Pessoas morrem o tempo todo de doenças piores, todos vamos morrer um dia, não fica pensando nisso, nem se sentindo culpado de nada, Todo mundo que faz sexo está sujeito a isso, as coisas funcionam assim, não é culpa de ninguém. Foca em tomar teus remédios direitinho, trabalhar, seguir tua carreira e viver. As coisas vão voltar ao normal, logo tomar o remédio vai ser mecânico e tu não vai mais lembrar disso pela maior parte do dia. Fica calmo. Vai dar tudo certo. Beijos no coração.

  6. Luiz Carlos diz

    O meu medo mais bizarro era que toda vez que eu via alguma propaganda falando de HIV ou qualquer assunto em revista. Aquilo me aterrorizava, na minha cabeça algo falava “você só está vendo este anuncio porque você está infectado”. Uma mistura de 1984 com um pouco de psicose minha.

    Por sorte na cidade onde morei havia um teste rápido grátis entregue pelos Correios (existia também a opção de eles mandarem para a agência dos Correios para que você retirasse com mais sigilo).

    Foi assim que descobri, mas não me desesperei. Consegui ficar calmo e procurar ajuda. Desde então estamos aí, com as aventuras e problemas que sempre relato por aqui.

  7. Rodrigo10 diz

    Tive um contato de risco há 5 dias. Acordei hoje com dor de garganta. Estou desesperado e este artigo me deixou mais ainda. Não posso fazer o exame ainda porque ainda não deu tempo de descartar Janela himunologica certo? Não sei o que fazer, estou com uma agonia muito grande. Desculpe meu comentário mas só precisava desabafar.

    • Ombro Amigo diz

      Rodrigo, tenha calma e paciência. Sei que a situação é tensa e nos deixa frágeis emocionalmente, mas não aja por impulso. Pelo protocolo do Ministério da Saúde, você deve realizar os testes de HIV, Sífilis, Hepatites B e C após 30 dias da relação desprotegida e se possível repetir-los após outros 30 dias.

      Recomendo que você procure o CTA [Centro de Testagem e Aconselhamento] da sua região, que oferece os testes rápidos e gratuitos de DST’s. O resultado sai em 15 minutos e você será orientado por uma profissional [enfermeira, psicóloga ou assistente social] que lhe explicará tudo. Não se preocupe, todo o processo de testagem e aconselhamento é sigiloso. Não tenha medo de abrir seu coração para a profissional, elas já são treinadas para lidar com qualquer tipo de situação.

      Eu peço que não ponha isso em sua cabeça, porque você pode ficar doente apenas pelo seu estado psicológico. Ainda se tiver os sintomas da infecção aguda, tenha calma, e se for algo preocupante procure um clínico geral de confiança e relate o ocorrido.

      Atenção: se alguém que estiver lendo esse comentário e teve uma relação desprotegida ou rompimento acidental do preservativo nas últimas 72 horas, deve procurar imediatamente um hospital de referência para HIV/AIDS para tomar a Profilaxia Pós-Exposição [PEP] para evitar um possível contágio. Ao procurar o tal hospital, informe que se trata de um atendimento de emergência e solicite ser atendido imediatamente por um médico infectologista. O atendimento deve ser o mais rápido possível. Caso haja algum impedimento, insista!

      Se tiver alguma dúvida me procure no aplicativo KIK: Ombro_Amigo

    • Relaxa cara, a dor de garganta pode ser por vários motivos, até o sexo oral causa dor de garganta por causa de infecção nas amígdalas.
      Se vc for mesmo infectado só irá sentir os efeitos meses depois e não começa com dor de garganta, mas sim com uma fadiga, com inguas no pescoço, espinhas nas costas, muitas, esse tipo de coisa…

    • Eduardo diz

      Cara infelizmente vc precisa fazer o teste até 6 meses para poder descartar a doença.boa sorte Deus te abençoe

      • Caio PE diz

        Não precisa esperar até 6 meses para descartar a infecção. Em 30 dias (ignorando os curtos), a pessoa pode fazer uma sorologia e um PCR (ambos na mesma coleta). Ambos vindo negativos já pode descartar.

        • Ombro Amigo diz

          Caio PE, só complementando sua informação: para a maioria dos casos, um resultado negativo respeitando a janela imunológica de 30 dias já é o suficiente para descartar a infecção. O protocolo do Ministério da Saúde recomenda um contra-teste em 60 dias e dando dois resultados negativos seguidos já descarta-se definitivamente a infecção pelo vírus em 99% dos casos. Mas há casos pontuais que necessitam uma janela imunológica maior (portadores de doenças auto-imunes, quem tomou vacina para gripe, quem fez uso da profilaxia pós-exposição…), por isso se faz necessário uma orientação de um profissional na hora do teste. De todas as maneiras, pelo que andei lendo, a janela imunológica máxima seria de 120 dias para esses casos [não chega a 180].

          • Lvtenso diz

            O atual protocolo do MS estipula 90 dias como o prazo máximo para o exame de contra-prova. Alguns infectos conservadores costumam pedir exame até 6 meses de exposição caso a exposição tenha sido de alto risco e contínua. No entanto, o próprio MS diminui essa janela, mesmo em casos de pessoas que fizeram a Profilaxia.
            Digo porque fiz profilaxia, procurei e ainda procuro muito sobre isso para tentar suprimir um pouco da ansiedade, porque cada pessoa fala uma coisa. Eu troquei de infecto até achar um que fosse mais atualizado e acabei achando um com PHD e bastante experiência em pesquisa. Posso estar equivocado, mas usei as titulações como parâmetro de confiabilidade. Ele aproveitou que já estava na quarta semana pós PEP e me pediu um PCR mais uma sorologia de quarta geração. A sorologia já saiu e deu negativo, mas o PCR tá demorando pra cacete, o que tá me deixando bastante ansioso. Aliás, alguém sabe me informar se o PCR demora mesmo a sair? Já terá cerca de 10 dias que fiz e nada. Enfim, to ansioso, sobretudo porque uma cândida bizarra me afetou no pênis, o que me fez achar que já estava antes, podendo ter aumentado o risco de contrair o HIV ou de ser resultado de alguma manifestação. O psicológico é um fato bizarro! Portanto, acalma-se Rodrigo.
            Procure um profissional que fale sua linguagem e seja qualificado. No mais, acredito que com 30 dias de janela, sem ter feito profilaxia, um exame de quarta geração seja conclusivo pra você, desde que não tenha tido outras exposições no período. Ontem mesmo li um periódico médico no qual os médicos comentavam sobre isso e, digo, a maioria usava exames de quarta geração com 4 e 6 semanas de exposição pra fecharem os os casos. Em caso de quem fez profilaxia, eles estabeleceram também um prazo de 4 a 6 semanas, mas pós a ultima dosagem da PEP.

            Muita luz a todos! E a cura vem, eu acredito!

    • Jacktwist diz

      Relaxa Rodrigo muito cedo pra vc se preocupar com uma simples dor de garganta e ficar tirando conclusão achando que está infectado, pois acho que vc deve se preocupar em sempre usar preservativo…Em mim foi aparecer depois de muito tempo com uma herpes zoster que foi horrível..Mas se vc acabou se expondo não sei se vc tem conhecimento procura um CTA e faça o teste agora é depois vc refaça..
      .

  8. Alex diz

    Amigo, tudo passa. Demora mas passa. Agora tenho certeza de que nós, humanos, nos adaptamos a quase tudo (e quase porque realmente não se o limite). Porém eu e outras tantas pessoas já passamos por isso e mais à frente a tranquilidade volta. Só não desista de você e use toda a sua força para seguir em frente e melhorar sempre.

    abraço.

  9. JuniorP diz

    Minha história é parecida: quando eu descobri a minha sorologia eu estava há 3 meses com o meu atual parceiro. Contei para ele na mesma semana que descobri a minha condição. Ele super me apoiou e se mostrava preocupado comigo.
    Eu pedi pra ele fazer o exame e deu negativo ( porque ele falsificava os exames) . Mas depois de 2 meses eu descobri que ele já tinha o vírus há 6 anos e nunca tinha feito tratamento. Enfim, ele me infectou. Naquele momento eu não conseguia raciocinar, não conseguia tomar qualquer decisão, só imaginava quanto tempo eu teria de vida e como Deus permitiu que eu encontrasse essa pessoa.
    Hoje já aceitei a minha condição e ficou claro pra mim que eu não perdi a guerra; sou apenas um jovem que precisa tomar os meus medicamentos todos os dias e cuidar mais da minha saúde.

    • Cara+ diz

      Poxa, que triste sua história. Ele fazer isso com você foi uma atitude covarde da parte dele. Você o perdoou por isso?

    • Nossa que tenso cara, e vc ainda continua com esse cara?
      Eu levava na policia, fazia ele ser preso. Alem de mentir pra vc o idiota não se cuida?
      Nossa, que isso, absurdo…

  10. Historia triste, bem parecida com a minha.
    Eu antes de me descobrir + em 2015 vivi uma vida muito louca. Estava namorando um cara bacana, mas devido ao forte desejo por sexo eu terminei esse namoro em 2014 e cai na vida vazia…
    Junto do meu desejo sexual tinha um agravante; eu não gostava de usar camisinha pelo fato de sentir muita dor e incomodo.
    Resultado: depois de muito vadiar comecei a sentir uma fadiga terrível junto com linfonodos no pescoço. Tbm peguei uma diarreia sinistra da qual nunca tinha tido antes!
    Minha sorte foi que, apesar de ser louco eu tbm tinha consciência e sabia que iria pagar a conta certo ou tarde. Com medo disso eu fazia exames de HIV 3x ao ano, e no fim de 2015 fui diagnosticado +.
    Pensei que seria mais fácil, mas quando a mulher me chamou para repetir o teste rápido senti algo tão ruim, tão terrível que não sei como descrever, meu mudo acabou ali.
    Não tive tempo de sentir os efeitos ruins do hiv como emagrecimento ou doenças oportunistas, pois com poucos meses de infecção eu comecei o tratamento com o 3 em 1 e me tornei indetectável.
    Hj percebo como eu joguei minha vida no lixo e como sinto falta de ter a liberdade de antes. Ao invés de me render aos meus desejos sexuais eu devia ter procurado ajuda, mas não o fiz.
    Hj vivo uma vida sem graça, sem planos, sem o mesmo desejo de antes, sem paciência. Qualquer coisa é suficiente pra me fazer largar tudo e ir pro meu canto me isolar. O desejo sexual acabou, e o que restou foi raros encontros casuais quando o surge oportunidade.
    A pior parte de tudo é viver com medo do estigma, principalmente na questão relacionamento.
    Estou solteiro, sem trabalho e aos poucos vou tentando retomar minha vida ao que era antes, pelo menos alguma parte, mas ta difícil…

    • Lucas diz

      Você toma ansiolíticos? Se sim saiba que eles tem o poder de alterar seu comportamento. Você não é você 100%. Só fazem efeito nas 2 primeiras semanas a 4 depois deve ser deixado. Do contrario entrara em um circulo vicioso de ansiedade, depressão, desmotivação…

    • Neuri diz

      Nossa…cada história! Pensamos o quanto nos tornamos sem noção! Vivendo uma vida vazia só de puro prazer, sem o devido cuidado! Compreendo como é seus dias de desânimos! Parece que estamos numa corda bamba, até para criar planos e projetos é complicado…por isso repito, precisamos viver um dia de cada vez! Acreditar que a cura tá mais próxima do que imaginamos…tbem quem tem fé precisa orar em favor dos cientista e grupo de estudiosos para que a luz definitiva apareça! Boa sorte e forças ai….Vida que segue!!!! Precisamos lutar contra esse maldito preconceito…..

    • Jacktwist diz

      Lucílio espero que vc esteja bem!.Eu tbm passei por isso tudo achei que tudo tinha acabado pra mim, logo de cara tive herpes zoster e depois uma neurotox várias convulsões ao dia mas pra encurtar hoje estou totalmente bem sem nada 4anos indectetavel nem lembro do vírus só lembro de tomar o remédio e eu comecei a tomar o biovir com azt eo kaletra isso sim era o fim.. hoje quem descobre ser + começa com um só comprimido..Relaxa e vida que continua hoje vivemos muitos anos.. Abraços

  11. CACA diz

    Me vi um pouco na história. Em um casamento de seis anos nunca havia feito o teste, apesar de sempre ter transado sem camisinha. Acredito que eu tinha medo do resultado… pq sempre soube que eu já havia me arriscado, e que existia a possibilidade de dar positivo. Mas nos meses anteriores meu marido começou a emagrecer sem esforço apesar de sempre ter tido dificuldade pra isso. Comecei a me preocupar. Acabei descobrindo no final de 2016 ao fazer um check-up no meio das minhas férias. Um pouco antes do natal o laboratório ligou para repetir o exame. Eu tentei me enganar pensando que algo tinha dado errado na coleta, mas no fundo eu sabia. Minha saúde estava excelente, todos os outros exames estavam ok mas me descobri positivo. O tratamento começou no dia 17 de janeiro, pra nós dois, e tive a sorte de não chegar a sentir nenhum dos sintomas da infecção. Uma semana depois do início fiz o exame e minha CV estava em 42, praticamente indetectável. Meu marido estava com a carga mais alta, mas agora também está bem. Confesso que meu medo maior agora é de ser descoberto. O medo de morrer inicial devido à falta de informação e ao preconceito que eu tinha, já passou. Comecei o tratamento em uma cidade vizinha, pois um pouco antes de fazer meus exames em dezembro fiquei sabendo de um colega que que foi infectado e a informação havia saído de uma das enfermeiras do CTA da minha cidade (pasmem). Uma coisa que acho importantíssimo é não conte sobre a sua sorologia pra ninguém a menos que seja estritamente necessário. O preconceito mata mais que a Aids.

  12. Luane diz

    Boa tarde! Meu nome é Luana ( fictício), eu não do soro positivo! Mas eu tenho um tio que está nessa situação… Quando descobrimos que ele era HIV positivo, todos nós ficamos chocados… Como se dizem por aí, pode acontecer com todo mundo menos com alguém dá família! Mas é verdade, aconteceu, ele pegou o HIV e transmitiu p sua esposa, ela queria se matar quando soube, mas afinal devemos culpa- lo por isso? Não sei falar…. Meu tio hj está em uma cadeira de rodas, não consegue se movimentar, falar direito! Dorme através de calmantes, TRISTE! Os médicos falam que ele demorou a se cuidar, pois desenvolveu LEMPE ( não sei direito explicar) e TOXOPLASMOSE… Sinto muito por ele, era homem tão feliz, hj vive chorando e depressivo. Peço a Deus todos os dias p alguém encontrar a cura dessa doença tão terrível e avassaladora! Que Deus abençoe cada um de vcs!

  13. Rosimeri diz

    Nao fique assim….nao se sinta a pior das pessoas…eu adquiri o virus aos 19anos, hoje com 44 anos sempre tive boa saude, me cuido nunca tive problemas graves. Voce so precisa tomar os anti retrovirais corretos.boa sorte se cuide e se ame!!!

  14. JuniorP diz

    Respondendo as perguntas acima: É o seguinte, minha historia é muito longa e complexa, envolvendo várias pessoas e situações particulares. Mas vou tentar fazer um resumo…

    Quando nos conhecemos eu me encontrava em uma situação muito deprimente, com zero perspectiva de encontrar alguém que quisesse um relacionamento sério, passando por dificuldades financeiras e outros… Então ele surgiu como um conto de fadas na minha vida, eu nunca tinha sentido tanto amor por alguém, me proporcionando muito carinho, atenção, momentos a dois que eu nunca poderia imaginar viver.

    Depois de 1 mês de namoro os primeiros sintomas da infecçao; diarreia, emagrecimento rápido, suores noturnos, fraqueza, muita confusão mental, rash cutâneo, dor de cabeça, dor de garganta, no corpo todo , atrás dos olhos, nos músculos, febre persistente, e linfonodos aumentados. Achei que fosse uma virose como dengue e companhia. Os 4 médicos que eu passei também acharam isso e nenhum deles me pediu exames.

    Foi só depois de 1 mês passando mal que decidi voltar para a casa dos meus pais e procurar ajuda naquele postinho de saúde do interior. La eu encontrei um medico atencioso que foi crucial para a minha recuperação. Ele me pediu o exame de HIV que veio indeterminado e o laboratório pediu o western blot que confirmou.

    Recebi a confirmação em 20/03/2016 por meio de um email (achei aquilo terrível, como pode um laboratório disponibilizar um exame dessa gravidade através de um email?) eu me encontrava em outro estado e já morando com o meu namorado. Meu mundo caiu naquele momento, eu só pensava no meu namorado, fiquei com MUITO medo de ele estar infectado também, e o pior, que fosse através de mim. Fiz ate uma novena com o propósito de Deus não permitir que ele tivesse se infectado. rsrs

    Quando contei pra ele, a reação dele foi de muita calma e compreensão. Logo me ajudou a buscar ajuda e me acompanhava em todas as consultas. Além de pagar um plano de saúde pra mim.

    Só depois de 3 meses de tratamento eu achei um pedido de medicação com o nome dele , então o interroguei sobre, e ele alegou ser de um amigo que tinha o vírus e que era ele que pegava a medicação, por isso o formulário estava no nome dele. Mas claro que aquela desculpa não me convenceu. Fui atrás de mais pistas e encontrei um pedido de exames e uma guia de coleta desses exames de um laboratório. Imediatamente liguei no laboratório me passando por ele e consegui que o laboratório me enviasse por email todos os exames que ele havia feito nestes 8 anos. Foi assim que descobri que na verdade eu me infectei através dele.

    Passamos por momentos muito difíceis de crise e julgamentos. Hoje eu entendo um pouco o porque ele não se cuidava; o preconceito é tremendo e quando ele descobriu ser soro +, o marido dele na época o abandonou , então ele entrou numa espécie de ‘bolha’ onde só queria trabalhar e esquecer do vírus, não buscava informações e nem ajuda. Viveu por anos assim…

    Eu o perdoei pois não foi a primeira vez que eu tinha feito sexo sem proteção com alguém que eu acabara de conhecer. Eu tive muita culpa também. E o mais importante, eu percebi que se eu ficasse com ódio dele, se o processasse ou fizesse qualquer mal a ele, eu estaria agindo como ele , e aquele sentimento ruim só iria me causar dores muito piores.

    Nós dois estamos nos cuidando, ambos indetectáveis e com bons níveis de CD4.

    Luz e paz a todos nós. Rezo todos os dias para Deus nos proteger e dar sabedoria aos cientistas para que eles possam encontrar a cura o mais breve possível.
    Bjos no coração.

    • Neuri diz

      Muito interessante sua história! JuniorP. Vejo que o preconceito e o medo de julgamentos acaba fazendo tudo isso! O medo da rejeição é terrível….Minha história não é muito diferente! Tbém não vivo com raiva do meu ex até porque não voltaria atrás! Ele recusou ajuda e tratamento. Se isolou completamente e hoje paga um preço grandioso por suas escolhas,pois ficou muito doente, foi para UTI, 5 meses de internação e hoje estar vivo é um tremendo milagre! Mas vive acamado e com pouco nível de consciência! O tratamento existe, então não enfrentar o problema é muito pior! Tentei fazer de tudo por ele, mas livre árbitrio existe para isso, precisamos adquirir forças e aderir ao tratamento….O julgamento? Essa parte não cabe a mim! Cultivar o ódio e mágoas não muda nada…então melhor não se questionar muito e seguir a vida!!!

    • gaucho29 diz

      Essa histório que ele te contou de que não se cuidava por causa do preconceito e estigma é balela! Não se deslumbre só pq ele te ajudou financeiramente ele é uma pessoa boa, na verdade ele é um bandido! Quem sabe da própria sorologia, não se cuida e contamina outras pessoas, é criminoso! Denuncio ele a polícia se não ele vai contaminar outros. E você será cúmplice disso.

  15. fabinho diz

    Olá, fiquei muito triste o que aconteceu, mas desejo pra você tudo de bom em sua vida.

  16. Sorocaba diz

    SerH+ valeu pela materia. É dessas que precisamos. Eu fico pensando que se esta cura sair logo nós positivos vamos possuir aquilo que poucos neste planeta vão saber nessa vida, que é o real sentido da felicidade e no valor as coisas simples da vida.

  17. Aline diz

    Oi gente… Eu descobri q estava grávida já estava quase 5 meses só q a criança não é do meu marido q casei a pouco tempo… Como as minhas condições não são boas dependo do SUS e demorei p conseguir uma vaga para fazer meu pré natal, fui consegui já estava de quase 7 meses foi então q fiz os exames e fui diagnosticada com hiv e pra piora sifilis, meu mundo virou de cabeça pra baixo mais tô firme por causa da minha filha que já está quase para nascer I sei q não vai ser fácil Pq sei q a criança pode nascer com complicacoes I é isso q está me dando forças pra segui em frente… Já o meu marido q não é o pai da criança mais ele aceitou como se fosse dele e tá me dando muita força.. Ele fez o teste e deu negativo para hiv e a sifilis mais mesmo assim tá do meu lado e me dando muita força e isso tá me ajudando muito..

  18. Ju diz

    Parabéns p comentários…..Felicidades e saúde a todos..Viva a vida….

  19. Diego Castro diz

    Entendo perfeitamente esses sentimentos, eu tenho 33 anos e quando tinha 17 me apaixonei por um moço, ficamos por uns seis meses e eu muito novo e inexperiente confiei, transávamos sempre sem preservativo, depois desses seis meses ele me disse que teria que ir embora para o Rio de Janeiro resolver problemas familiares e eu sofri, sofri muito, mas nem imaginava o que sofreria, quando fiz 18 anos resolvi fazer um teste, meu primeiro teste diga-se de passagem, eu resolvi faze-lo nem sei bem por que, pois nao tinha nem um sintoma, absolutamente nada, quando fui buscar o teste, via gente entrando e saindo e nada de me chamarem,achei estranho pois pessoas chegavam depois de mim e saiam primeiro que eu, mas mesmo assim não imaginava mesmo o que me esperava, fui o ultimo a ser atendido e tinham duas pessoas na sala para me atender, quando recebi o resultado positivo, meu mundo caiu ,eu gritava e dizia pra elas que era mentira, aos prantos, que nao queira morrer, isso foi em 2003,eu tinha 18 anos,imaginem como voltei pra casa, tendo que disfarçar tudo, minha família nao sabia da minha sexualidade, e eu resolvi nao contar pra ninguém sobre minha sorologia, chorava sozinho no banheiro, escondido de todos, chorava na minha cama de madrugada sem ninguém saber, comecei a fazer meu tratamento escondido e me afastei de todos os meus amigos,inventava que eu tinha mudado de endereço e depois troquei meu numero de celular, passei por tanta coisa sozinho e nao tinha com quem dividir nada, depois de cinco anos, mais ou mesnos, eu conheci um rapaz na parada de ônibus e começamos a conversar,no meio da conversa ele me disse onde trabalhava ,na unidade de referencia onde eu fazia tratamento, gelei na hora, com medo, só que eu nunca havia o visto lá pois eu ia sempre de manha e ele trabalhava a tarde, eu gelei mais ao mesmo tempo comecei a perguntar sobre as coisas,tipo se ele nao tinha medo de trabalhar lá, para testa-lo, ver o que ele pensava sobre o assunto e pasmem, ele me disse que quando ele conhecia uma pessoa perguntava o nome,depois dava um jeito de descobrir o nome completo e via no sistema se a pessoa era positivo, fazia isso tanto para ele próprio como para os amigos dele,despistei ,dei meu numero errado e nunca fui a tarde lá para nao correr o risco de vê-lo, ia sempre pela manha até que um dia dei de cara com uma vizinha minha que tinha acabado de ser contratada por uma empresa de serviços gerais para trabalhar lá, quando eu vi ela fiquei amarelo ,disse que tinha ido visitar um amigo que estava internado no hospital que ficava no andar superior,no outro dia minha cunhada me perguntou o que eu estava fazendo lá,sim ela no mesmo dia ligou pra minha cunhada e disse que tinha me visto lá, eu simplesmente disse a mesma história, que tinha ido visitar um amigo,que estudava comigo ( eu tinha começado um curso na área da saúde em uma universidade publica da minha cidade e por isso também eu disse que estava lá) e que eu não tinha problemas em ir visitar ninguem, ela engoliu a história pois eu nunca aparentei nenhum sinal ou sintoma da doença, apenas me isolei social e amorosamente, depois disso abandonei o tratamento pois nao tinha coragem de entrar lá em hora nenhuma,dois anos depois voltei a fazer o tratamento em um estado vizinho ao meu onde me sinto mais seguro….enfim desculpem o textão, peço desculpa ao dono do blog por me alongar demais…..se alguém quiser manter contato para trocarmos ideias meu e-mail é positivotriste@outlook.com

    • Junior diz

      Você devia ter entrado em contato com a ouvidoria do órgão e formalizado uma reclamação, com o nome completo dessa funcionária, endereço dela e tudo mais. Ela merecia perder o emprego, pra aprender que serviços gerais não inclui o ato de fofocar.

      • Diego Castro diz

        nunca contei minha condição a ninguém ,uma coisa que sempre carreguei sozinho,tive e tenho medo de fazer alguma coisa assim por conta das consequências, ela contou pra minha cunhada que eu estava lá, mas acho que minha cunhada não acha que tenho, já ela quando me vê na rua fica extremamente incomodada, vejo no seu olhar, mudei meu local de tratamento pra outra cidade

    • Kiss diz

      Lamentável que exista profissionais com esse perfil ridículo! Isso cabe um belo processo! Quanta hipocrisia do dito ser humano, julgar, condenar, e ter prazer em espalhar noticiais em primeira mão!!! Merece o desemprego esse cara que vc achou na parada e uma boa punição para aprender a respeitar os outros!!! Revoltante isso….Mas não desista do seu tratamento Diego para não dá mais vida ao vírus! Fique bem e firme!!! vou te manda e-mail

      • Felipe interior sp diz

        Oi Diego, li sua história. Cara mude seu posicionamento de vida, mude seu email, seu olhar. A vida está ae pra você, hj nossa expectativa de vida é semelhante a um soro negativo não se torture tanto assim.

  20. eny diz

    Boa Noite gente!! Dia 30/03/17 fez um ano da minha descoberta de ser soro positivo!! Confesso que até hoje ainda me pergunto porque? Pois sempre fui de manter relacionamento com um parceiro, sempre gostei de estar com uma pessoa só, e por uma irresponsabilidade um vacilo contrai o vírus!! Mantive um relacionamento com um cara durante sete anos e só transávamos com preservativo, após o término desse relacionamento talvez por carência conheci um cara por quem achei que iria dá certo, mais após um mês de convívio vi que o cara era muito complicado estranho e viciado em coca ,mesmo assim continuei ainda por mais dois meses, talvez por ainda estar carente e mesmo ele sendo estranho as vezes depressivo, ele tinha seus encantos e me tratava bem, mais outras vezes me tratava estranho, enfim era confuso , diante disso resolvi romper a relação pois comecei a achar que ele sugava muito minhas energias com suas mudanças de humor!! E meu inferno começou dai pois transamos sem camisinha cheguei a insistir pra ele usar mais ele conseguia me domar e aconteceu o pior ! Contrai hiv com ele!! Isso descobri casualmente pois tive a infecção inicial de garganta tomei antibióticos, fiquei boa ,mais depois disso começou uma depressão que nunca havia tido em minha vida, pois sempre fui alto astral, e continuei seguindo a vida já me sentindo melhor da depressão ,passado uns 8 ou 9 meses me encontrei com uma amiga em um barzinho da cidade , onde do nada começamos a falar de relacionamentos , transa , etc ela é enfermeira e vive andando com o teste rápido dentro da bolsa foi quando disse: Faz um teste aqui em mim pois já fiz outras vezes e deu tudo ok, porém tive relação sem preservativo com o fulano de tal ,e foi assim, quase caimos da cadeira quando vimos o resultado, não acreditávamos no que estava vendo!! Chorei , quis morrer , e comecei logo o TARV ,após 3 meses fiz novos exames e estava indetectável, mais confesso que ainda hoje luto para aceitar minha atual situação , apenas essa minha amiga da descoberta e mais o duas pessoas sabem da minha sorologia , não tive coragem de contara pra minha familia e acho que nunca irei confessar !! Minha vida mudou muito, não consigo mais ser a pessoa alegre e alto astral que sempre fui, não tenho mais esperança de encontrar um companheiro pois não terei coragem de falar minha situação, e os motivos acho que todos devem imaginar: Preconceitos, rejeição, medo, etc, enfim levo a vida sem muitas alegrias , do trabalho pra casa de casa pra o trabalho, e por vezes idas a praia pois e no mar que me fortifico, tento manter o pensamento positivo , a fé e esperança de dias melhores, assim vou vivendo um dia de cada vez! E tentando manter um sorriso no rosto pra disfarçar minhas angustias! Um abraço em todos e desculpem pelo desabafo meio sombrio!! Gostaria de me comunicar com quem quiser ,trocar ideias, conversar sobre vários assunto e claro porque não manter uma elo de amizade e apoio um com os outros? Forte abraço!!
    email: enybraga2403@hotmail.com

    • Renato diz

      Tô vivendo parecido c vc, nem a praia tenho ido,rsrs,o pior q depois disso já morreu duas pessoas q conheci super jovens de acidente.

      • eny diz

        Pois é colega , é triste ,mais vamos tentar ter pensamentos positivos, acho que manter a mente em coisas boas , manter nossa mente sã pode melhorar nossa vida em todos os sentidos!!!

      • Neuri diz

        Pois é isso nos leva entender Renato que o dono da vida é Deus! Enquanto temos vida e forças precisamos nos cuidar, nos amar…Eu tbem no decorrer desses quase 10 anos de descoberta já vi morrer muita gente que nem doença tinha! Então precisamos de calma e apreciar a vida moderadamente! Acreditando na cura e por enquanto tomando os remédios direitinho e olhando para frente sempre! Questionamentos não vão mudar nada!!! Boa sorte ai e lute para ter bom ânimo!!!

        • Renato diz

          O problema é q nós achamos imortais !!! Rsrs,mas parecem ser bem promissoras as notícias sobre a cura daqui pra frente!!!

    • Mar+ diz

      Eny, se demorar a contar, perde a coragem. Eu contei pra todo mundo nos primeiros dias, inclusive pra minha família, hoje não conto mais. Alguns amigos se afastaram, mas outros ficaram mais próximos ainda. Relacionamento é complicado, você será rejeitada por muitos (que te rejeitariam por qualquer outro motivo, que não esse), MAS muitos não se importam com isso e VÃO SIM te aceitar numa boa. O mais importante é você saber responder às dúvidas.
      Eu recentemente falei para duas pessoas e não mudou nada na relação. Mas confesso que é complicado falar.

    • Dom diz

      Então, tudo ficará bem, essa angústia passará, seus medos e incertezas com o tempo amenizarão!
      Busque informações, leia bastante e verás q desde q vc se trate e se cuide adequadamente, poderá ter uma.vida normal, como QQ pessoa.

      Se houver interesse de sua parte em se comunicar com outros +, faça o download do aplicativo KiK, pois o msm não é vinculado ao nro com celular, garantindo maior privacidade, imprescindível para nós. No KiK há mtos GRUPOS de soro+. Baixe o app e me chame!
      Tudo ficará bem!
      Boa Sorte!
      Bjos de luz!

      KiK: Dom_SP

  21. Sorocaba diz

    “Nenhum de nós é tão bom quanto todos nós juntos!”

       
    http://www.philly.com/philly/business/Inovio-Pharmaceuticals-DNA-vaccine-will-be-tested-in-patients-with-HIV-.html?mobi=true
      

    A vacina de DNA da Inovio Pharmaceutical será testada em pacientes com HIV
    Atualizado: 30 de março de 2017 – 3:28 PM EDT
    32 0 REPRINTS
     InovioSum31
    Ícone da câmera INOVIO PHARMACEUTICALS
    Joseph Kim é CEO e co-fundador da Inovio Pharmaceuticals em Plymouth Meeting, uma empresa de biotecnologia que desenvolve vacinas baseadas em DNA para HIV, vírus Zika, Ebola, MERS e imunoterapias para o tratamento do câncer.
    Por Linda Loyd, PESSOAL WRITER @LoydLinda | Lloyd@phillynews.com
    Inovio Pharmaceuticals em Plymouth Meeting está colaborando com a Universidade da Califórnia em San Francisco, que recebeu uma subvenção de US $ 6,95 milhões dos Institutos Nacionais de Saúde, para testar a vacina da empresa de biotecnologia baseada em DNA para reduzir ou prevenir o vírus HIV.

    A imunoterapia de Inovio, Pennvax GP, será testada em pacientes HIV positivos para ver se ele gera células T assassinas no sistema imunológico do corpo para atacar o vírus HIV.

    Atualmente, as drogas antivirais funcionam bem contra o HIV, “mas as pessoas têm que tomar esses medicamentos todos os dias durante décadas”, disse Steven Deeks, pesquisador principal e professor de medicina da Universidade da Califórnia em San Francisco. Para muitas pessoas em todo o mundo as drogas “não são apenas viáveis” devido a efeitos colaterais ou custos, disse ele. “Estamos tentando encontrar uma maneira de permitir que o sistema imunológico faça o que os anti-retrovirais fazem, o que é impedir que o vírus se reproduza e se espalhe na pessoa”.

    Quase 36 milhões de pessoas morreram de causas relacionadas com o HIV e 35 milhões vivem com HIV, um retrovírus que causa a síndrome da imunodeficiência adquirida, ou AIDS.

    “Inovio desenvolveu uma abordagem que tem funcionado muito bem em outros contextos, por exemplo infecção por HPV em mulheres que podem estar desenvolvendo câncer cervical”, disse Deeks. “Queremos tomar sua abordagem, que achamos muito emocionante, para ver se podemos gerar essas poderosas células de CD que podem reconhecer e matar o HIV. Em teoria, se tivermos sorte, isso nos permitirá parar um dia as drogas anti-retrovirais e Deixar o sistema imunológico assumir. ”

    O CD8 é um receptor na superfície das células T que permite que a célula reconheça algo estranho, disse Deeks.

    A vacina é uma cadeia de DNA que contém a informação genética do vírus. Uma vez no corpo – através de uma inoculação no braço – o DNA entra em células críticas do sistema imunológico que atacam o HIV. A imunoterapia de Inovio foi testada para HPV e para o vírus Zika. “É a mesma abordagem geral, mas o DNA é bem diferente”, disse Deeks.

    Inovio vacina será testado sozinho e em combinação com outros produtos em pacientes ensaios na Universidade da Califórnia em San Francisco e Los Angeles. “Semelhante ao que estamos fazendo no campo do câncer”, disse Joseph Kim, CEO da Inovio, “acreditamos que o soco de um a dois de gerar potentes células T assassinas com nossas imunoterapias” poderia ser um passo importante para encontrar uma cura para estas doenças .

    Leia mais por Linda Loyd
    Publicado em: 30 de março de 2017 – 15h28min

  22. Roberto diz

    Eu só queria saber uma coisa … Porque os cigarros tem fotos de gente morrendo atrás com fotos mostrando os resultados de quem fuma o que pode acontecer é porque o ministério da saúde também não coloca sintomas e fotos de caracteristicas da aids hiv. Porque hj em dia tem muitos gays do mal que tomam bomba para esconder a lipodistrofia ficam todos secos e cheios de veias em especial nos antibracos e panturrilhas e eles te juram ser de academia quando na verdade é lipodistrofia HIV eu acho um absurdo não falarem sobre isso porque no RJ E SP ESTÁ UMA EPIDEMIA DE AIDS VOLTANDO POR CONTA DESTA FALTA DE INFORMAÇÃO A GALERA JOVEM ACREDITA QUE O CARA TEM SAÚDE SÓ PORQUE ELE É BOMBADO E DEFINIDO QUANDO NA VERDADE ESTÁ ASSIM SÓ PARA PODER CONTINUAR PASSANDO PARA O PRÓXIMO E SEMPRE PARA MENINOS NOVOS NO MEIO GAY É MUITA MALDADE ISSO O MOVIMENTO LGTB NÃO FALA. FICO PUTO ESCONDEM A VERDADE DOS PRÓPRIOS GAYS.

    • SAR diz

      Olá Roberto,

      Li seu comentário e como recém diagnosticado penso que vale a pena esclarecermos algumas coisas. Não sei se você é soropositivo, ou não, e também não sei sua condição sexual. Destaco algumas partes do seu post. Cuide-se em relação as generalizações.
      “…porque o ministério da saúde também não coloca sintomas e fotos de caracteristicas da aids hiv”. Meu caro, é interessante frisar que HIV ou AIDS não tem cara. É enganoso correlacionar características físicas de uma pessoa com o fato de ter HIV ou não. É tremenda ignorância tentar diagnosticar uma pessoa por sua aparência física. Talvez se eu não tivesse sido tão ignorante, hoje eu não estaria na condição de soropositivo. Ao invés de olhar para cara eu deveria ter feito questão do uso do preservativo.
      “…gays do mal…” – Roberto, maldade não é um defeito, exclusivo, de gays. Cuidado com esse tipo de afirmação.
      Concordo contigo quando se refere que deveria haver mais informações sobre HIV/AIDS. Porém não acredito que tocando o terror nas pessoas seja o caminho. Penso que a informação deve vir dizendo que a camisinha ainda é o melhor método para prevenção, que é importante se testar com certa periodicidade, no caso de ser positivo é importante inciar, de imediato, o tratamento e que após o início do tratamento a pessoa torna-se INDETECTÁVEL, ou seja, a pessoa torna-se intransmissível e que quanto mais cedo vier o diagnóstico a pessoa poderá nunca desenvolver AIDS, que no caso de relações desprotegidas existe a Profilaxia Pós-Exposição (PEP) que pode ser administrada até 72 horas após a exposição de risco. Penso que esse é uma forma mais inteligente de disseminação da informação. Não julgue as pessoas pelo porte físico. Nem todo mundo que tem um corpo definido, malhado, escultural e etc… são portadores de HIV/AIDS, assim como, há pessoas com um biotipo “slim” que também não são portadoras do HIV. Volto a dizer, cuidado com as generalizações, ok? O que aconselho é que não se apegue a esteriótipos e previna-se sempre.

      Abraço,

      • Junior diz

        SAR: falou tudo! Quando o Roberto disse: “porque o Ministério da Saúde não coloca sintomas e fotos características da AIDS?” eu quase infartei aqui. A gente tá aqui se desdobrando pra fazer um intercâmbio de ideias, chegar a uma luz sobre como desconstruir esse tabu, daí aparece uma opinião dessas. Roberto, sinto muito, os anos 90 ficaram nos anos 90. Vem pra 2017, tome sua tarv (se for o caso), use o gel e as camisinhas e apenas esqueça esse “povo do mal” aí que você costuma encontrar.

    • Gil diz

      Imagine que, com tanto estigma, colocar fotos de gente morrendo gere mais aversão, preconceito e desinformação. Ter HIV não significa ter AIDS. Pela sua visão, daria-se mais ênfase na doença do que na saúde. É um erro grotesco e que geraria dor, sofrimento e exclusão.
      Também não há tantos casos de liposdistrofia, aliás, muito raros, e nas medicações atualmente utilizadas, muito mais raros ainda. A imensa maioria do que é utilizado, não causa lipodistrofia. Eu pensaria que mais veia saltadas tem a ver com uso de anabolizantes do que com HIV.
      E se o cara está transando sem camisinha, para tentar passar o HIV aos jovenzinhos, se estiver tomando a medicação e já indetectável, como a imensa maioria fica, ele não infectará outros caras, não.
      E se os caras bombados que você alega ter lipodistrofia, porque tomam a medicação, estão tentando passar, que sorte, não conseguirão… não há chance de contágio…
      Creio que você precise se informar mais, sair de tantas lendas urbanas e não relacionar AIDS e sua morbidez com ser HIV e fazer o tratamento, como todos aqui fazem.

    • Miguel diz

      Robertão, meu nobre, pro sujeito ter lipodistrofia, e isto é hipoteticamente, ele tem que NECESSARIAMENTE c tratar, vendo meu tratamento, a única coisa q faço e tomar o 3×1, e tomo vinho todo dia, inclusive junto com o 3×1… e indetectável, cd4 bom…. pra esse perfil q vc diz q passa a doença por ter um fisico bom, acredito que seja mesmo quem nao testa…. pq tem tempo que nao sei o q eh camisinha, tive mulher, tenho namorada… todas negativas…. a merda dessa doença eh a falta de saber como ela age, o que não eh culpa de ngm… ate pq ngm quer saber sobre coisa ruim… nem eu, vc ou qq um aki.. e hiv, apesar de ser um hospede e parceiro, ainda sim eh indesejado e ruim.

      e de boa meu amigo, quando vc coloca os GAYS, vc faz, sem nenhuma ressalva a mesma coisa que fizeram com os negros escravizados, ou qq outra raça colocada a margem

    • Mar+ diz

      Dá pra perceber que o Roberto nunca leu nada de atual sobre HIV. É mais um medroso e neurótico com mentalidade dos anos 80, quando o próprio Ministério da Saúde comparava soropositivos a aracnídeos peçonhentos.

    • Ombro Amigo diz

      É uma previsão deveras otimista. Mas, não é possível que não saia algo bom das dezenas de pesquisas com o tratamento do HIV por todo mundo! Afinal, tudo pode acontecer… Alexander Fleming descobriu a penicilina por um mero e feliz acaso. Quem sabe um acaso desses não virá novamente qualquer dia desses?

    • Miguel diz

      basicamente já temos a cura funcional… não me admira estarmos curados em 4 ou 5 anos.

      • Verdes Olhos diz

        Oi, Miguel. Tudo bem? Onde você viu que já temos a cura funcional?
        Foi lendo a reportagem do link acima? Ou em outras fontes?

        Abraço!

        • Miguel diz

          só agora, eu disse sobre cura funcional somente por constatar que não transmitimos ou morremos por ela. por isto o funcional! rs

          • Verdes Olhos diz

            Ah, sim, verdade. Concordo que, por esse lado, já vivenciamos a cura funcional – que tem que ser tomada todos os dias, ainda.

  23. Maycon diz

    Eu já passei dessa fase! E não me sinto burro ou algo assim. Eu me amei antes de tudo e tive a coragem de buscar o teste e o exame. Me trato e simplesmente vivo como se não tivesse nada em mim! Diabéticos e hipertensos não sofrem por ter de tomar remédio. E eu sofrerei pq? Por ser biólogo sempre vi essa vida como passageira de qualquer maneira. Poderia ter sido atropelado, assassinado etc. Não tenho vergonha e muitos dos meus amigos sabem… Sou concursado e acho que sinto uma responsabilidade por aqueles que não tem a estabilidade que tenho. Me mostro. Sou forte e não vejo o HIV como as pessoas enxergam, como uma questão de honra. Não fui quem inventou o HIV, se tenho isto é pq antes de mim foram irresponsáveis e idiotas pra controlar essa epidemia. Me enfiaram num mundo onde isso existia e poderiam ter controlado e agora querem me julgar por terem me colocado nesse ringue? Sai de mim… Tirar a vida? Ficar louco? Deixo isto para o Alzheimer e pra própria morte que me aguarda em qualquer canto. Não transmito HIV pois me trato! Em algum tempo a história irá falar das pessoas corajosas que somos e que enfrentamos tudo isto, por nós e por aqueles que acham que isto nunca irá acontecer com eles. A queda no número de casos em Heterossexuais, se deve aos exames pré-natais e a coragem de muitas mulheres de não se renderem aos apontamentos de uma população que se diz cristã, mas que insiste em não amar e julgar todos aqueles que os protegem e protegem seus filhos, para que não nasçam nessa arena onde a flecha está sempre apontada para os incautos e os que desejam serem livres.

  24. paraensepositivo diz

    💑👫💙 Beijos meu amor M.C. Te amo muito. Ontem, hoje e para sempre !!!.💚💛💜

  25. Mat diz

    O momento do diagnóstico é sempre recheado com, no mínimo, angústia. Se lembrar, obviamente, do medo do teste dias antes. Dos sintomas que dia a dia aparecerem, transformando nosso corpo na prova de um acidente.
    Tenho 20 anos, ontem fiz uma bateria de exames de sangue já que venho tratando de uma infecção intestinal. Sou adepto do gouinage (sexo sem penetração) por falta de prazer na prática da penetração e fugir de uma prática de alto risco, mas o que não significa que sou imune de tudo e invencível. Demorei pra cair nessa realidade. Minha última relação foi há 2 meses mas a falta de um lugar com aconselhamento por perto onde tenho estado (estou fora da minha cidade) e o medo não tem ajudado, ainda mais depois que surgiram os sintomas da infecção aguda. Aqueles sintomas que um por um vão aparecendo, você se desespera mas o medo ainda prevalece. Nessa última semana realmente me isolei de tudo, só lendo e pesquisando sobre tudo em volta do hiv e sobre as pessoas que vivem com o vírus. De certa forma foi muito bom pois me reconectei com esse site que é um ótimo lugar pra encontrar pessoas que são otimistas com a vida ou com as que estão aqui pra ajudar os que passam por momentos de crise porque nada na vida é fácil.
    Nesse momento, me encontro num estado que não tenho mais esperança de um “não reagente” mas tento seguir firme, ainda mais pois tive muita sorte de ter meus pais que já me acolheram e me disseram o mesmo que meu médico disse: independente do resultado, levantar a cabeça, vamos seguir em frente e se cuidar ainda mais.
    Enfim, esse comentário foi como um desabafo pra mim mas aproveito para mandar TODA FORÇA, PAZ, ENERGIA BOA e ALEGRIA para todos os que vivem tentando driblar as dificuldades da vida, principalmente para o autor do texto que já é forte o sucifiente para ter escrito esse texto! Lembrem-se que não estão sozinhos, usem esse ótimo site e também ajuda psicológica que é ótimo para QUALQUER UM!

  26. Fernando diz

    Obrigado a todos pelas palavras de apoio. Quanto às de julgamento, não preciso, já faço sozinho. Sempre me cuidei, era até meio obsessivo, mas aconteceu. Não tem sido fácil. Não me reconheço desde que me descobri nessa condição. Tenho o amor do meu companheiro, o apoio de um amigo e a confiança no meu infectologista. Queria estar prestando agora um depoimento otimista, cheio de palavras de autoajuda, mas só lamento muito por tudo. Pudesse eu voltar atrás… Mas, vamos seguindo, como eu disse no artigo, um dia de cada vez.

  27. Confusa diz

    Oi , lí o texto e não entendi, como foi infectado se cuidando? só pergunto isto pois meu esposo é positivo e eu não, nos cuidamos, será que não é suficiente? Pensei estar segura, sempre deixo uma olhada no Blog desde que descobri que ele tinha hiv e fui me tranquilizando, mas agora me preocupei de novo, se falei bobagem me perdoe mas realmente não entendi.

    • Miguel diz

      Dona confusa, o que acontece em toda esfera humana, é que pessoas brigam e discordam, e falam coisas pra si mesmas que não acreditam. Estou divorciado, dormia com minha mulher numa boa por 2 anos dps do hiv e ela é negativa, minha atual namorada é negativa, e por opção minha não sabe q sou positivo.

      O que me perturba é ver todo este pessoal no mesmo barco, atacando por vezes um páreo, pelo simples fim do alivio da culpa. (que não existe)

      Minha mãe, uma senhora de quase 70 anos me disse quando descobriu comigo num leito de hospital, “filho, aids só acontece com quem transa mesmo, mas toda mundo fornica mesmo né.”. (dps ela e EU entendemos a diferença de hiv e aids.)

      um forte abraço!

    • SAR diz

      Olá Confusa,

      Se o seu marido estiver tomando a medicação corretamente e estiver indetectável você pode se tranquilizar. É recomendando que ele faça exames periodicamente, principalmente, o de carga viral. Antes de deixar que seu casamento entre em uma crise por conta disso, sugiro que procures o infectologista dele e tire todas as suas dúvidas, ok? Fique bem e felicidades ao casal.

      Abraço,

  28. LF diz

    Amigos, faço o tratamento a 3 anos, desde que descobri a sorologia, logo após a infecção aguda e estou indetectavel desde um mês após iniciar o tratamento, CD4 900 mas um número baixo tem me incomodado: o de Eusinófilos. se encontra em 58 quando o normal de referência é de 80 a 800 e abaixo de 50 é considerado baixo. Alguém já reparou nos valores dos leucócitos? Saúde a todos!

  29. polaca diz

    Pessoal alguem sabe o que houve com o autoteste de hiv que estaria disponível nas farmácias em 2016?

    • Junior diz

      Polaca, eu também queria saber. A autorização pra comercialização deste teste em farmácias, deve estar na mesma pasta que está a PrEP, andando a passos de tartaruga.

      • Polaca diz

        Por não termos ascesso a esse teste muitas pessoas ficam sem saber sua condição pelo constrangimento de ir a um posto de testagem, em cidades pequenas como a minha é torturante, todo mundo se conhece até laboratório particular é complicado. Acho muito mais comôdo ter o resultado sozinha e poder organizar as idéias com tranquilidade. Nem sempre o aconselhamento que dão nesses centros são legais…

  30. Cara+ diz

    Mudando um pouco de assunto….gostaria da opinião de vocês. Li algumas notícias e reportagens que a estimativa é de que existam 800 mil pessoas infectadas, aproximadamente 1 milhão de pessoas no Brasil. Sinceramente, vocês não acham isso um número muito baixo? O Brasil é um país de 200 milhões de pessoas, como apenas 1 milhão está infectada? Digo isso, pois acho esses números bem contestáveis. Sei que isso não é de todo o importante, mas a gente sempre tem algum amigo, conhecido, familiar que é soropositivo. Acho que essas estimativas são falhas.

    • Luiz Carlos diz

      É uma taxa dentro dos padrões mundiais. A taxa global é de cerca de 0,5% da população, e eu acredito ser uma taxa muito bem estimada. É comum ao ser humano superestimar, conforme vivemos nos grupos sociais que nos definem.

      Se você é torcedor fanático do time X e só convive com a torcida e pessoas do time X, automaticamente acha que seu time representa boa parte do seu estado ou do Brasil. Se você só usa Uber, acha que todo mundo usa Uber, e esquece da grande parte da população que usa transporte público, e por aí vai. É normal e intrínseco ao ser humano e sua necessidade de inclusão em determinados tipos, padrões e classes.

    • Jorgito diz

      Mas essa notícia aí já não foi desmentida? Já ouvi dizerem aqui no fórum que essa estratégia do CRISPR já se mostrou falha.

      • Alexandre diz

        Sorocaba, de fato ela falhou no primeiro teste quando o vírus, em apenas 1 semana, conseguiu criar resistência a essa estratégia. Porém, os pesquisadores usaram a “tesoura” para cortar apenas 1 filamento do vírus. Mas agora eles pretendem fazer novos testes cortando 3 filamentos, acreditando que assim seja impossível o vírus criar resistência. Mais ou menos como os anti virais. Se tomado em monoterapia, onde a droga ataca o vírus em apenas uma parte, rapidamente o mesmo se torna resistente, porém, quando tomado em tri terapia, atacando o vírus em 3 partes diferentes ao mesmo tempo, é quase impossível essa resistência ocorrer.

        • Alexandre diz

          Na verdade não corta os filamentos do vírus e sim das células humanas.

        • luquinha diz

          E eu só tenho a agradecer por você ter se enganado por tanto tempo , quem iria responder isso tudo , nossa cara sua vida da um livro , arrepiei agora , você já parou pra pensar o que você passou ?

          • Alexandre diz

            Luquinha, foi um milagre. E o bom foi que eu amadureci muito. A gente revê muitos valores e posturas que antes da “sorologia” eram bem diferentes. Depois que se “cura” vc continua com o lado bom do vírus em sua vida, e assim será com a grande maioria aqui.
            Grande abraço!

  31. Patrick diz

    Olá a todos!!

    Eu e minha namorada somos positivos e indetectáveis. Gostaria de não usar preservativo na relação!! Será que tem algum problema?

    Obrigado!!

    • Luiz Carlos diz

      É uma pergunta delicada. Levando em conta que os dois são indetectáveis, não existe possibilidade de transmissão, mesmo que as cepas dos vírus sejam de tipos diferentes. O problema (e acredite, não estou querendo jogar pedras no caminho), está em um dos dois contraírem algum outro tipo de DST fora do relacionamento e passarem ao parceiro. Infelizmente isto acontece e com frequência, por mais que nós confiemos 100% naquele que amamos.

      Foi o que o estudo PARTNER mostrou, por exemplo. Dos 11 relacionamentos sorodiscordantes onde houve transmissão, todos os 11 foram pelo parceiro/parceira terem “pulado a cerca”.

      Em suma: em um mundo perfeito, onde os dois tomam o ARV de forma correta, permanecem indetectáveis, já fizeram exames de todas outras DSTs (o padrão que se faz quando se descobre a sorologia – Hepatites, VDRL, etc), e são 100% fieis, vocês podem sim fazer sexo sem preservativo. Como nem tudo é perfeito, permanece a recomendação de sempre: use camisinha.

      Se o problema for questão de sensibilidade, existem diversos modelos hoje que dão a impressão de praticamente a mesma coisa que transar sem camisinha.

      Abraços!

  32. Miguel diz

    só pra registrar, hoje é aniversário do meu filho, que foi feito antes da sorologia, e minha namorada descobriu hje que está grávida, então tô esperando uns parabéns pra enaltecer meu ego kkkkkk

    • Oliveira diz

      Parabensssss Miguel !!!!! Que Deus abençoe e que venha cheio de saude 💚💙💘❤💜💚💙😚

    • Cara+ diz

      Parabéns Miguel, que seu filho venha repleto de saúde. Muitas bençãos na sua vida e de toda sua família. Depois manda um pedaço de bolo pra cá hehe

  33. semrumo diz

    boa tarde! Descobri que tenho o vírus HTLV, e fico triste em saber que vocês teem diversas comunidades, pesquisas, tratamentos e mídias diversas, e nós os portadores do vírus htlv não temos os mesmo canais, nem pesquisas, resumindo nada. Leio que a cura do HIV/AIDS está cada vez mais perto, e nós por exemplo não temos nenhum tratamento. O vírus acompanha por baixo a história da humanidade a mais de 10 mil anos e que foi descoberto antes da AIDS. É ridículo alguns médicos ficarem chamando de vírus primo da AIDS ou pior a grande maioria desconhece a doença, enquanto isso gerações e mais gerações vão se contaminando, pois uma característica desse virus é que ele se propaga em relacionamentos duradouros, e assim bisavós, avós, mães,pais, filhos e filhas e netos vão tendo a doença. Peço a vocês que também façam o exame para HTLV, e que conversem com seus médico infectologistas para verem que há muito mais do quê o virus hiv, um forte abraço a todos.

    • Paraense+ diz

      Fiz esse exame logo após a confirmação do HIV. Tive problema na visão e a médica solicitou, felizmente deu negativo.

    • Sorocaba diz

      Olha semrumo…. acho que se descobrirem uma cura pro HIV aiiii meu amigo que as outras doenças se cuidem . Vai gerar cura de muita doença por aí!

  34. semrumo diz

    algumas informações para os estudiosos e o que pensam sobre o assunto:
    Algumas diferenças entre o HIV e o HTLV 1-2

    HIV

    Origem: 100 anos

    Infecciosidade: Alta

    Taxas de mutação: Alta

    Recombinação:sim

    Replicação:Elevada

    Apoptose:Elevada

    Il-2: Baixa

    Evolução: 90% Doença em 10 anos

    HTLV 1-2

    Origem: 27.000 anos

    Infecciosidade: Baixa

    Taxas de mutação: Baixa

    Recombinação: Não

    Replicação: Baixa

    Apoptose: Baixa

    Il-2: Alta

    Evolução: <5% Doença em 30, 40 anos

    • SAR diz

      Bom dia Semrumo,

      Eu entendo a sua preocupação em relação ao HTLV. Ao ser diagnosticado com HIV, alguns médicos infectologistas solicitam uma lista imensa de exames (foi o meu caso) incluindo HTLV 1-2. Eu fiz esse exame e deu negativo. Em consulta eu perguntei do que esse exame se tratava e minha infectologista disse que HTLV é um retrovírus da família do HIV, cuja infecção é adquirida pela mesma forma que adquire-se o vírus HIV. Porém ela ressaltou que esse vírus quando presente em pessoas que não são imunodeprimidas, ou seja, pessoas que não tem o sistema imunológico comprometido como no caso do HIV, dificilmente a pessoa algum dia na vida sofrerá alguma consequência à sua saúde por conta desse vírus. Infelizmente, ainda não há uma cura para essa infecção, portanto, há tratamento para as doenças que esse vírus pode causar. Considerando a população brasileira, a incidência desse vírus ainda é considerada baixa. Talvez, seja esse o motivo de não haver tantos meios de informação e trocas de experiências sobre essa infecção.

      Abraço,

  35. Lua diz

    Parabéns Miguel, crianças são sempre uma benção., Se entendi bem, a sua namorada grávida não sabe que é soropositivo., Vc pretende contar pra ela agora, diante dessa notícia tão animadora ? Parabéns mais a vez Miguel. , Que esse bebê traga muitas alegrias.Abraços.

    • Miguel diz

      já estava desconfiado pelas mudanças no corpo dela, dai contei, falei pra ela testar q não daria nada… e q tb fizesse um beta hcg… batata!

  36. Nilson diz

    Oi,boa noite!
    Alguém teve efeitos colaterais usando o DOLUTEGRAVIR , TENOFOVIR , LAMIVUDINA? Irei iniciar o tratamento e gostaria de saber como lidar com esses efeitos. Estou um pouco triste, sei que cada organismo responde de um jeito. É difícil demais este momento, vou começar hoje a me tratar, e estou um pouco nervoso, a hora para começar se aproxima e meu coração dispara. Estou neste momento fazendo uma grande reflexão da minha vida, pensando em tudo, é muito forte esta angústia. Sei que vai passar, que com o passar do tempo tudo tende a melhorar, resisti o que pude em tomar a medicação, sempre tive uma saúde forte, mas de uns tempos para cá tive pneumonia, muitas infecções de garganta e gripes, então resolvi iniciar, meus exames estão tranquilos, nada que possa ser considerado preocupante. O momento até 23:00h está me deixando com o coração na boca. Volto outros dias para dizer como estarei me sentindo. Um abraço

    • SAR diz

      Bom dia Nilson,

      Não faço uso do mesmo esquema que o seu, porém quero lhe tranquilizar. Quando iniciei meu tratamento minha situação era crítica em termos de CD4, e, felizmente, não fui acometido com nenhuma infecção oportunista. Confesso que quando comecei meu tratamento não sabia dos possíveis efeitos colaterais dos antirretrovirais, mas olha, o meu desespero era tão grande por conta de tudo que pudesse vir acontecer que começar o tratamento para mim foi como minha salvação. Pode ser que algum efeito colateral ou outro você possa sentir, isso porque é uma substância estranha que entra em seu organismo, mas também pode ser que não sinta nada. O que tenho a dizer é que não há tempestade que dure para sempre. Após 6 meses de tratamento com um efeito colateral de ordem estética nos primeiros meses de tratamento, posso lhe garantir que estou super bem. Não sinto, absolutamente, nada e o efeito colateral que me causava um desconforto estético já não é mais perceptível. Mas, o mais importante de tudo isso, é que estou indetectável. Não desanimes, tudo passa, e o melhor é que terás a recompensa quando ver que esse vírus não causou e nem causará maiores danos a sua saúde. Torço para que tudo dê certo em seu tratamento e depois nos diga como estão sendo esses primeiros dias de tratamento.

      Abraço,

      • Costa diz

        Sar, comecei faz um mês. E percebi que estou “secando” nos braços, pernas etc. Meu Cd4 tbm tá critico. Isso aconteceu ctgo? E olha que que estou numa alimentação. Já até entrei na academia. Mas tô pegando extremamente leve, pois não quero perder mais do que já perdi

    • Luiz Carlos diz

      Nilson, você está entrando no melhor e mais novo esquema de ARVs disponível no Brasil. É o mesmo esquema de primeira linha nos EUA. A grande maioria das pessoas não sente nenhum efeito colateral com este esquema. Tenha calma, que logo tudo passa a ser nada mais do que uma “vitamina” que você toma todo dia.

      Abraços.

    • João diz

      Deus te proporcione conforto e tranquilidade. Está dando tudo certo, acredite😉

    • Gil diz

      Eu faço tratamento com atazanavir, ritonavir e lamivudina com tenofovir.
      Deu enjoo leve, mas eu estava com gordura no figado em grau 2, a esteatose hepática e 30kg acima do peso.
      Fiquei discretamente amarelado no “branco dos olhos” por 3 dias, tomei muita água, peguei sol e parou. Em geral esta combinação é sem sintomas colaterais e agride pouco o fígado e os rins. Abraço…vai firme

  37. Costa diz

    Gente, gostaria de tirar uma dúvida com vocês. Iniciei a medicação há mais de um mês. E meu rosto tá horrível, super irritado em algumas partes, empolado. Parece que está meio sujo. Nunca foi assim. Será uma alergia e adaptação a medicação. Alguém teve isso? Ainda não pude marcar com meu médico, pois estou esperando meu novo exame de CD4. Tô na nova medicação do sus deste ano.

    • Nilson diz

      Você está se alimentando bem? Bebendo bastante líquido? Fazendo exercícios físicos? Abçs

    • Miguel diz

      nas primeiras semanas eu tive mta irritação nas costas… passou rápido, não lembro exatamente quanto tempo.

        • Luiz Carlos diz

          Pela sua descrição é muito provável que seja um rash cutâneo. Quase todos os ARVs podem causar rash, que costuma desaparecer em algumas semanas. O tratamento com anti-histamínicos pode ajudar a acelerar o processo, mas deve ser acompanhado pelo seu infecto.

          Abraços

  38. Thaise diz

    Hoje recebi meu teste de HIV não reagente, agradeci muito a Deus, mas esses meses que fiquei com medo de fazer o teste, sofri muito, e todos os visitava esse site, e mesmo sem saber meu resultado, ficava muito tranquila, hoje em dia vejo soropositivos de outra forma, eu tinha muito preconceito. Agora sei que um soropositivo pode ter uma vida normal, e cheia de alegrias. Tenho conselho bobo, mas acho que funciona, toda vez que for tomar seu comprimido impunha suas mãos e ore, e que todo tóxico do comprimido não seja absorvido que esse comprimido só te faça bem, sua cura diária de amor, nosso pensamento positivo e a imposição das mãos no sentido de purificação ajudará muito. Obrigada por existir um site como esse. Amo todos vocês!

    • SAR diz

      Parabéns Thaise,

      Que alívio, não? Bom saber que os relatos publicados no blog fez com que você se desconstruísse em relação ao preconceito e aos estigmas. Procure se testar com periodicidade e previna-se sempre!

      Abraço!

  39. Cara+ diz

    Esse blog é verdadeiramente uma salvação. Me sinto um pouco aliviado quando entro aqui, pois a maioria dos comentários são pessoas com pensamentos positivos, que encararam a vida e passaram por cima das adversidades.

  40. Jonas diz

    Tenho pouco mais de um ano de diagnóstico e graças a Deus carga viral zerada e subindo a cada exame o meu CD4. A barra do diagnóstico foi pesada demais. Mas, graças a Deus tudo entrou no eixo. Os anjos atuaram de forma exemplar neste período. Tenho parado para agradecer a Deus por ter descoberto a sorologia com tempo suficiente para me cuidar. Já não penso na cura, já considero de certa forma, que em relação a década de 80,a cura já existe e é uma cura funcional. De outro modo, penso também que se a cura esterilizante vier, será como por acaso. Como um ‘eureka’. De todo modo, sempre tento enxergar a realidade em 3D. Sinto muito mais o caráter estigmatizante da doença que qualquer outra coisa, o que me faz compartilhar minha sorologia somente com alguns médicos e com minha esposa. Encaro que essa doença seja uma verdadeira filha da puta, mas ao mesmo tempo, nos possibilita ter uma vida de harmonia com o outro, com a vida, com a natureza. Convivo com meus filhos, esposa e amigos e graças a Deus não há riscos de contágio. O vírus me escolheu e eu de alguma forma o permiti como hospedeiro. Não me sinto culpado, mas assumo a responsabilidade dos meus atos. Convivo com as pessoas sem necessariamente oferecer perigo. Ela é uma doença infecto-contagiosa, porém, somente via sangue, esperma, leite materno e fluidos vaginais. Deus sabe o que faz. Sempre beijo e abraço meus filhos. Tenho vida sexual ativa com minha esposa com direito a muito romance e beijo na boca rs rs rs, sem que a exponha ao risco. O problema com o vírus é tão somente meu. Isso é uma realidade! Me sinto feliz por isso.

    • Cara+ diz

      Belo depoimento Jonas. Que Deus continue abençoando a você , sua esposa e filhos. Viva intensamente cada dia.

  41. Cara+ diz

    Nos meus passeios pelo mundo virtual, encontrei esse depoimento em um site. E mexeu muito comigo. Resolvi compartilhar com vocês. Uma das histórias mais bonitas que já li!

    Adoção: a duplicidade do amor, em uma história real e positiva
    Autor(a):
    Angelita Santos

    Em abril de 1997, na minha cidade, acontecia um fato inédito na região. Duas crianças gêmeas são desprezadas em via pública. Eu, como jornalista/radialista e com faro de notícias, estava passando naquele momento, e vi muita gente aglomerada, cheguei mais próximo, e vi que se tratava de dois bebês, aparentemente gêmeos, e com um ano de idade.

    As pessoas comentavam e diziam: como pode uma mãe fazer isso? Olhei para as meninas, fiquei muito emocionada, ninguém fazia nada. Peguei-as, chamei três pessoas para servirem de testemunhas, coloquei no carro e levei-as para o Juizado de Menores, que ficava muito próximo dali. Chegando lá, pedi para falar com o Juiz. Ele veio me atender, quando me viu disse: – você de novo!

    – Vai fazer uma creche na sua casa?

    Eu já era conhecida no juizado por ter adotado uma criança. Contei para ele o que tinha acontecido e me convidou para entrar em seu gabinete, e disse:
    – Você vai levá-las para sua casa, até que eu decida o que fazer.

    Mandou logo o escrivão bater um Termo de Guarda Provisória, por trinta dias. Levei as meninas, quando cheguei, os outros filhos acharam estranhas aquelas criaturinhas comigo, e perguntaram:
    – Mainha, quem são essas pessoas?

    Repeti a mesma história. Ficaram felizes, mas os bebês não paravam de chorar, acho que seria forme, então mandei comprar leite para elas, fiz mamadeiras, tomaram e dormiram pela madrugada, acordaram sentindo falta da mãe. Coloquei as duas no meu colo, e dormiram de novo.

    Pela manhã logo cedo, fui para o comércio e comprei roupas, fraldas e remédios, pois descobri que elas tinham ouvidos estourados. Aproximavam-se os trinta dias dados pelo juiz, mas eu e meus filhos já estávamos sentindo amor por elas.

    Chegou o dia de levá-las ao juizado, peguei tudo delas e coloquei numa bolsa, minha filha já ficou chorando. Chegando lá, o Juiz me chamou e disse:
    – Não tem boas notícias! Mandei apurar, e descobrimos que os pais destas meninas são portadores de HIV/Aids, a mãe desprezou as crianças e foi para outro estado e o pai está muito doente.

    – Então o que vou fazer doutor? – perguntei.
    – Vou lhe dar mais trinta dias de Guarda Provisória, enquanto isto mande fazer exames nelas, para sabermos se são também são soropositivas. Mandei realizar os exames particulares. Quando recebi o resultado, foi muito doloroso para mim, lá estava escrito: reagente.

    Chorei demais, fui para casa e contei para meus filhos o acontecido, ficaram muito tristes. Fui ao Juiz com o resultado, ele também ficou atordoado.
    – E agora, o que vamos fazer? – perguntou o juiz.
    – Não sei.
    – Vou mandá-las para o abrigo até que eu converse com o pai delas.
    – Não, doutor, por favor, não faz isto! Elas vão ficar comigo.
    – Você vai querê-las assim mesmo com a doença?
    – Doutor, vou amá-las da mesma forma que amo os outros filhos.

    Naquele mesmo dia, dei entrada no processo de Adoção. O Juiz foi procurar os familiares, o pai já havia falecido, ninguém sabia do paradeiro da mãe e os membros da família não tinham interesse em ficar com as meninas. Num dia muito feliz da minha vida saiu a adoção. Já passamos por muitos momentos difíceis, mas com a graça de Deus, estamos superando, enfrentamos muito preconceito, principalmente na escola. Mas vencemos todos.

    Hoje minhas filhas gêmeas têm 13 anos, são lindas, inteligentes e sadias, elas sempre dizem: “não sei o que seria da minha vida sem você, mamãe”. Em resposta, digo: “vocês são os melhores presentes que o Senhor Jesus me deu”.

    Somos uma família abençoada. Tenho cinco filhos, quatro são adotivos incluindo minhas gêmeas. Na minha cidade, fui escolhida a primeira mãe a adotar crianças com aids. Na maioria das vezes, as crianças são impedidas de serem adotadas, devido às exigências dos adotantes, exigindo o exame de HIV. Será que eles não sabem que esta prática não é permitida, só em casos quando está em jogo a saúde da criança? Caso contrário, o exame pode ser usado para segregar e discriminar o menor? Uma criança com aids ou qualquer outra patologia deve ser tratada igual às outras crianças, com amor, carinho e respeito. Que Deus nos abençoe.

  42. Acreboy diz

    Após conviver há quase três anos com o HIV confesso que, quando leio depoimentos com teores iguais a esse, ao invés de sentir pena ou de até mesmo me reconhecer no momento da descoberta da sorologia – afinal, também passei por isto -, sinto, somente, um vazio tão grande e um sentimento de perplexidade.
    Perplexidade em saber que, apesar da facilidade que temos de acesso a informação, o termo HIV ainda é um tabu na sociedade. Tabu por motivos de desconhecimento sobre o assunto. Tabu por preconceitos baseados em uma época em que ter HIV era sinônimo de posterior morte. Tabu por ainda termos uma sociedade tão ignorante.
    A medicina avançou de uma forma assustadora e transformou o vírus que carrego em apenas mais um detalhe da minha vida. Em muitos dos casos, sequer recordo que tenho ele.
    Nem mesmo ao tomar – de forma religiosa – a medicação, recordo que sou soropositivo. Faço isto de forma automática, como escovar os dentes, como acordar, ou como qualquer outra atividade corriqueira da minha vida.
    Não deixo o HIV me definir. Sou e somos muito mais que um vírus inativo. O HIV mortífero é somente um fantasma, coisa do passado. Nosso presente, nosso futuro será de uma vida plena, saudável e com perspectiva de vida igual ou parecida com quem não possui o vírus em seu código genético.
    Todas as vezes que você se diminuir perante alguém lembre-se disso: SOMOS SERES HUMANOS. Temos uma história. Temos uma família. Temos amigos e uma vida.
    Não sejam vitimas da ignorância. Tornem-se referências como pessoa. Com o seu bem estar e com os seus próximos.
    Menos vitimismo. Mais garra.
    A vida segue e ela é incrível.
    Boa noite a todos.

  43. Lara diz

    Como muitos aqui, a maioria dos meus dias são normais. Sem efeitos colaterais, medicamentos todos os dias, em grande parte deles sem lembrar da existência desse hóspede indesejado e o resto é rotina, trabalho, academia, família, hoje, poucos amigos. Nada muito fora do que uma pessoa dita normal viveria, tirando a parte dos remédios, claro. Embora viva dias normais, uma coisa anda me cansando e confesso que até me incomodando… casamento!!! Mas não é casada? Como assim? Olha mas tá passando da idade… já tem filhos né? … sim, a sociedade e sua velha mania de rotular, de definir, de site regra… ninguém entende e muitos devem se questionar a razão de uma moça bem sucedida profissionalmente, bilíngue, bonita, independente até agora não ter se casado…tá ficando chato, tá me incomodando, não sei mais o que responder…se eu gostaria ? Claro que sim!!! Mas infelizmente agora não é mais tão fácil, se é que um dia foi… a vontade que dá às vezes é de mandar tudo pra longe, que cobrança mais chata… aí fico pensando no mundo machista em que vivemos… e se eu realmente não quisesse? Qual o problema ? Por conta do HIV às vezes me sinto sem poder de decisão, como se estivesse com um pires na mão esperando a compaixão de alguém que seja capaz de me amar e de me ver além do vírus… aí me vem à velha história do ” calce meus sapatos e aí você entenderá ” … desculpem o meu desabafo, mas precisava externar o que eu estou sentindo nesse momento , mistura de tristeza, raiva e ao mesmo tempo em que choro pela liberdade que eu de certa forma perdi agradeço a Deus pela nova chance que me deu de viver e de ser uma pessoa melhor hoje… andei calçando muitos sapatos por aí…

    • Alessandro diz

      Eu tbm vivo isso, tenho 31 anos estou solteiro e não tenho filhos, mas desde antes eu já não tinha tanto interesse em ser pai, até pq ainda não encontrei a mulher certa para me fazer querer ser pai, quando me questionan se n vou casar eu digo, casar para que se a maioria dos casais que conheci já se separaram, crianças sofrendo com a separação, não quero fazer parte dessa estatística, as pessoas se calam e pronto, e vamos que vamos.

    • Cara+ diz

      Lara, compreendo perfeitamente o que você passa. A sociedade é cruel, ela nos cobra constantemente. Desde a infância, é um ciclo. Formatura de ABC, Ensino Médio, Vestibular, Faculdade, Profissão e paralelamente a isso namoro, noivado, casamento. Mas quer saber de uma coisa? Não precisamos ser iguais a ninguém. O segredo da vida é ser feliz, viver intensamente cada segundo. E dane-se o que os outros vão pensar. Faça sua parte, deixa a vida fluir. O que tiver de ser , será. É nossa história, é nosso destino. Tudo já vem traçado pelo Criador, desde que nascemos.

      • Lara diz

        Cara+ é verdade!!! Obrigada pelo apoio… ontem eu realmente fiquei down. Fui posta literalmente na condição ” das desesperadas para cadê por conta da idade” … e quando eu penso que as pessoas não sabem nem da metade da minha vida…mas enfim, acredito que Deus sabe todas as coisas mesmo !!! Hoje ainda acordei chateada com tudo isso e aí fiquei me perguntando a razão das pessoas se incomodarem tanto com a vida dos outros, não para ajudar, mas simplesmente por quere saber. Não quero ser soberba, mas às vezes acho as pessoas com pensamento tão provinciano, tão pequeno… coisas tão mais importantes acontecendo no mundo e elas se preocupando com quem casou, descasou, escolha sexual de um ou de outro… isso me cansa…da vida dos outros muit gente sabe, mas pergunta se sabe o que tá acontecendo no mundo?!?! A Siria pegando fogo, o Brasil no auge da crise e as pessoas ainda se incomodando com a vida alheia… fazer o que, vida que segue!

        • Verdes Olhos diz

          Belas palavras, Lara, me identifiquei contigo (embora, sendo homem, eu não receba tanta pressão em relação a ter filhos. De resto, é bem assim, mesmo).

    • bmr diz

      “…uma moça bem sucedida profissionalmente, bilíngue, bonita, independente…” Lara, com todas essas qualidades irão surgir muitos pretendentes para te levarem ao altar, rsrsrsrs. Confia em Deus, no momento certo ele colocará uma pessoa em seu caminho. No mais, seja feliz, tudo no seu tempo. Abraço

    • Não diria machista porque o homem também é sempre cobrado sobre casamento, ainda mais se for bonito, bem-sucedido e etc. Todas as coisas que você é.

  44. Fabuloso diz

    Amigos, vcs podem compartilhar como estão de vacinas? Todo mundo se vacinou para pneumonia, hepatite? Tomaram as vacinas juntas, em um só dia? Qual foi o esquema de vcs?

    • luquinha diz

      Fabuloso tipo assim , a da hepatite B e uma reforçada , pois se você não informar que tem hiv não vai valer , você toma uma e depois outra e não e em qualquer local que encontra não ,teve uma vez que o Barasa explicou e da Pneumonia você também tem que informar que tem hiv pois e a 23 valente se não vão te aplicar a 13 valente e isso ainda lembro agora a da febre amarela resolvi não tomar fiquei com medo embora eu vá muito a Búzios e a Casemiro de Abreu e São João da Barra teve casos , amanhã mesmo tenho que ir , mais resolvi ir de helicóptero

      • Desesperado diz

        Ir de helicóptero? O que você faz da vida? É o governador e a gente não tá ligado hahaha

  45. Sorocaba diz

    Sei que a notícia é de 2016 mas e sempre bom falar de algum efeito bom que o remedio causa tb….kkkkk.
    Os pesquisadores descobriram que o efavirenz, princípio ativo de um medicamento recentemente aprovado contra o HIV, se liga à enzima CYP46A1 e aumenta a sua capacidade de eliminar o colesterol do cérebro. O estudo foi publicado no Journal of Biological Chemistry.
    http://brasileiros.com.br/2016/06/droga-de-combate-ao-hiv-tem-potencial-de-eliminar-gordura-associada-ao-alzheimer/

  46. Sorocaba diz

    Galera quem jah leu me perdoe mas achei muito animador esse texto sobre como está hj em dia o tratamento do HIV. Quem não leu vale a pena ler.
    http://vhivo.com/2017/01/24/meus-antirretrovirais-ninguem-sai/

    Ahhh gostaria de saber de quem trata pelo SUS como é em geral o tempo gasto pra chegar e fazer exames ou tb como é ir ao médico infecto e se demora muuuuiiito pra ser atendido. Eu tenho o plano médico e tenho usado ele para exames e médico tb.
    Mas o tratamento de clinicas particulares de exame medico tem sido ruim pra mim na questão discrição da atendente.
    Eu falo isso pois pra marcar ou fazer o exame que o medico pediu e vc falar quero fazer o exame de cd4 cd8 e carga viral hiv kkkkkkkk num tom normal.
    Pensa…. dae a atendente grita:
    O QUEEEE VOCE QUERRRR? NÃO ENTENDI ISSE ULTIMO QUE VC FALOUUUU?!!! QUE EXAME EH ESSE!!!! Apontando o dedo pro papel de pedido de exames kkkkkkk.
    Gente e o local lotado!
    Dae eu falo pra ela:
    “Ai meu Deus …. não acredito que tô passando por isso!
    Com minha mão ja na testa meio que cobrindo o rosto falo num tom mais baixo falo:
    HIV moça eh isso que está escrito aih no pedido médico!
    Isso pq eu jah fiz exame lah e da outra vez a moça chamou mais cinco moças que ficaram de pé na minha frente e falava alto pra elas ….AQUI NO PEDIDO ESTA QUE ELE QUERRR FAZERRR EXAME DE HIVEEE! Detalhe… tinha umas 40 pessoas ao meu lado sentadas. Nossa eu murchei na cadeira! Pior que daiiii uma das atendentes que sacou o acontecido olhou bem fixamente na minha cara, com uma cara de assustada.
    Olha na hora eu desejei muito ter uma espada samurai e sair correndo elas kkkkkk.
    Bom hj liguei pra clinica de exame pra marcar saber horario de coleta de sague e saber sobre preços e se ainda atende meu plano e tb para não passar aquela raiva. E pasmem a moça denovo nao sabia do ultimo o HIV e nem o que era Cd4 e cd8. E mais …. a minha vizinha estava grudada no muro de casa e eu falando num tom mormal sobre o exame. Putz a moça msm assim pedia pra eu repetir umas 3 vezes HIVEEEE!!!! EH IÇU O QUE O SENHOR QUERRRRR?!!!
    Daí eu falei pra ela no telefone:
    Ai moça …. deixa vou ligar em outra clínica que tb conheço!
    Adivinhem na hora que liguei kkkkkkk:
    HIVEEEEE nao entendi o senhorrr repete denovo! Qual seu nome?
    Ela falou pra mim no outro lado do telefone gritando. E a minha vizinha no muro!
    Dae eu falei pra atendente: Deixa quieto moça. E desliguei o telefone.
    Putz que trampo.

    Bom… queria saber de quem faz o tratamento pelo SUS como eh se demora muito pra falar com infecto ou fazer exames? Quanto tempo geralmente leva isso? Pq pra pegar os meus 3×1 eh bem rapidinho. No máximo uns 10 min na fila.

    • Santos diz

      Sorocaba, realmente é horrível. Descobri recentemente. E meu cd4 está baixo. Então tô tendo que fazer todo mês pra acompanhar a evolução. Mas é foda. A mulher do laboratório onde faço já até me conhece pelo nome devido só de ir tanto lá. Muito foda mesmo. E o pior é que eles não fornecem pelo site tbm. Aí tenho que ir buscar pessoalmente o resultado. Foda, foda foda. Já até estou pensando em fazer em outra cidade. Mas esse exame não é qualquer laboratório que faz. Aí complica.

    • Cara+ diz

      Nossa cara, é muita gente despreparada mesmo. Confesse que chega a ser cômico em alguns momentos. Falta capacitação e bom senso desse pessoal.

    • Acreboy diz

      Sorocaba, consulto-me pelo SUS desde a descoberta da minha sorologia. No começo o tempo de ida ao SAE era de mês a mês, depois estendeu-se para três meses e agora estou tendo liberação de seis a seis meses.
      Não sei como funciona em outros estados, mas no Acre a consulta com o infectologista é marcada com um mês de antecedência e, geralmente, perco meio expediente de trabalho (manhã ou tarde). Os exames são sempre feitos pela manhã e leva, em média de duas a três horas para realizar a coleta.
      Acho bastante tranquilo e nunca passei por constrangimento assim.
      Exceto com o fato de, volta e meia, esbarrar com algum conhecido, mas nenhum relacionado a falta de despreparo do profissional que está me atendendo no momento.
      Abraços

  47. Jaisson Baum diz

    Não podemos criar barreiras frente a dificuldade que o HIV nos traz. Mas podemos ir ultrapassando os obstáculos com dedicação. Me vi em muitas partes no texto. Temos que buscar além do tratamento o apoio adequado.

  48. Jota diz

    Descobri a dois anos que sou positivo, e na mesma semana comecei com o tratamento 3×1, estava com 300mil cópias, estou a dois anos tomando a medicação e ainda não estou indetectável, hj fiz nova coleta de sangue ver a carga viral, estou na torcida para indetectável, pois mais de 2 anos em tratamento já era p estar indetectável no primeiro ano…

  49. Junior diz

    Boa tarde!

    Lvtenso, vc recebeu o resultado de seu exame pcr?
    Abraço!

  50. Jota diz

    Recebi hoje meu exame, estou com CV de 89 cópias, porém em novembro estava com 43 cópias, mais que dobrou, e estou a mais de 2 anos em tratamento com o 3×1…
    Achava que estaria indetectável agora…
    Muito medo dá medicação estar falhando, de não funcionar, de adoecer…..
    Momentos dificeis… 😦

    • Felipe interior sp diz

      Jota, não desanime algumas pessoas tem uma demora maior em termos de resultados, no entanto vc evoluiu sim, poxa de 300mil pra 89, praticamente quase indetectavel. Essa variações tb são normais. Atualmente qual é o seu Cd4?

      • Jota diz

        Felipe, eu sei q pode demorar, mas não deveria ter aumentado de 43 pra 89 cópias, e estou na medicação a 2anos, sem falhar um dia, e na mesma hora, o q faço as vezes é tomar uma cervejinha, nada em excesso, mas o médico disse q o álcool não corta o efeito…
        O tratamento deveria indetectar nos primeiros meses já…
        Meu CD4 a um ano estava em 572, agora o governo só está fazendo o CV, não tem mais CD4…

        • Felipe interior sp diz

          Pesquise sobre “blips” é exatamente o que está acontecendo com vc, algo natural dentro da terapia e que não altera ou atrapalha em nada sua eficácia. Fique em paz, abraços.

  51. Felipe interior sp diz

    Boa tarde pessoal. Passando de bobeira pra saber se tem alguém por ae e tb como vcs estão!? Tô meio depre hj, mas levando (vida de recém diagnósticado né) acho q é natural até tudo estabilizar. Abraços

  52. Tb sou recem diagnosticado. Sofrendo muito. Por sorte tenho o suporte de pessoas amadas, mas minha cabeca nao para e estou sofrendo muito. Uma dor imensa.

    • Felipe interior sp diz

      N, eu tb tive “sorte” dentro da situação, após a infecção em menos de 90 dias eu já estava iniciando o tratamento, eu tive os sintomas agudo então deu pra fazer uma média de tempo, a médica disse que se eu quisesse nem precisava iniciar agora. Mas enfim, resolvi já começar a tomar logo. Contei pra duas pessoas que tenho como referência importantes pra mim, minha mãe e um amigo, fui amparado de forma incrível. Tô bem mais estabilizado emocionalmente, mas tenho picos de baixa e alta as vezes, sei que logo isso vai melhorar, que tenho muita vida e superação pela frente ainda e que passar por essa fase de “luto” é normal e necessário. Sinto falta apenas de conversar mais sobre isso com quem tem ou passa pela mesma situação, por isso escrevi aqui. Ti cuida N, apesar da Bad vamos passar por isso é até ajudar quem vier por ae assustado com tudo isso. Um super abraço, fique em paz.

      • Oi Felipe, passada uma semana do meu diagnóstico agora estou melhor. Hj já começo a tomar o medicament, que por sorte ja peguei o mais evoluído. Chorei muito, so pensava em morrer, mas por sorte o apoio da minha família, do meu namorado e do ótimo médico que fui fizeram a diferença. Tambem fiz uma consulta com uma terapeuta especializada em HIV que foi otima. Amanhã começo a série de consultas com ela. Enfim, não tem sido fácil, mas do que eu era ha uma semana, por sorte já tive uma gande superacao. Acho q o pior é vc realmente sentir q esta dentro do armario de novo. Se nao tivesse tanto preconceito, tanto estigma, e se pudéssemos nos abrir, seguramente iriamos conhecer outras para dialogar e nos sentir melhor.

        • Felipe interior sp diz

          N, daqui pra frente vai melhorar, vai ter recaídas sim mas com evolução em seguida. Essa é a fase do luto e é natural que seja assim não a pule pq o processo que ela se dá é importante, é ae q tu constrói bases para uma nova vida. Fique bem! Muita paz ae!

  53. Gustavo diz

    Bom, essa estória é bem parecida com a minha, porém, como eu sempre fiz teste rápido de 6 em 6 meses e sempre tive total controle do meu corpo, descobri que estava positivo nos primeiros 30 dias da infecção. Comecei a tomar Dolutegravir + Lamivudina + Tenofovir no mesmo dia que confirmei o resultado e digo que, com a ajuda de um bom infecto, amigos de verdade, terapia e tomada correta você se sentirá muito bem, assim como eu que já estou há 12 dias e não tive nenhum efeito colateral.

    • Oi Gustavo, comecei a tomar esta semana o mesmo medicamento e tambem nao snti nenhum efeito. Tomara q continue assim.

  54. Thyaguinho diz

    Fico mais aliviado em saber,que nao só eu estou nessa barco….

Deixe um comentário.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s