Artigos
Comentários 151

Os hábitos da felicidade

O que é felicidade, e como podemos ter um pouco dela? Matthieu Ricard, um bioquímico que virou monge budista, diz que podemos treinar nossas mentes em hábitos de bem-estar para gerar um verdadeiro sentimento de serenidade e realização.

Matthieu Ricard
Monge, autor, fotógrafo
Às vezes chamado de “o homem mais feliz do mundo”, Matthieu Ricard é monge budista, autor e fotógrafo. Veja sua biografia completa.
Anúncios

151 comentários

  1. luk diz

    Alguém tem alguma notícia acerca da chegada do Dolutegravir no Brasil??

    • Luiz Carlos diz

      O Dolutegravir já está disponível desde o início de 2016 na terceira linha de tratamento. Quanto a inclusão na primeira linha de tratamento, temos que aguardar a atualização do PCDT (Protocolo Clínico de Diretrizes Terapêuticas) que atualmente encontra-se em revisão.

      Lembrando apenas que o Dolutegravir será incorporado inicialmente apenas para pacientes virgens de tratamento (que ainda não utilizaram nenhuma TARV).

      Abraços

  2. ROCK HUDSON diz

    Alguém sabe me dizer quando a PREPs estará disponível no Brasil ou algum site recomendável para compra? obrigado

  3. Mauricio diz

    Gente, alguém pode me ajudar a esclarecer uma questão?

    Pois então, fui diagnosticado ha 3 meses como soropositivo e ha 4 meses estou com meus salários atrasados, mesmo assim continuei indo, mesmo isso refletindo negativamente em quase tudo na minha vida, principalmente na alimentação…porém, somente no mês de dezembro comecei a TARV que …meu Deus …somada a dificuldade financeira e efeitos fortíssimos dos remédios quase me deixaram loucos(alucinações, insonia e ansiedade) ja estou melhorando quanto a isso…a minha profissão é de viajar em serviços assistenciais em áreas indígenas de difícil acesso, não dava p eu ir mesmo, agora estou correndo o risco de ser demitido…SERÁ QUE POSSIVELMENTE TENHO DIREITO A UM ATESTADO RETROATIVO, JÁ QUE REFLETE DIRETAMENTE NA EFICACIA DO TRATAMENTO? PS: eu não quero ter que falar a minha atual condição de saúde para meus chefes.

    • Luiz Carlos diz

      Não Maurício, não existe “atestado retroativo”, pois este é proibido pelo Art. 117 do Código de Ética Médica e o médico poderá estar cometendo crime (Art. 302 do Código Penal).

      Caso você eventualmente opte por contar sobre sua condição de saúde aos seus chefes, tenha certeza de ter documentado isto de alguma forma, já que você não pode ser demitido por ser soropositivo. Caso você sinta que este foi o motivo da sua demissão, é possível inclusive entrar com ação por discriminação.

      O correto seria ter ido ao hospital ou recorrido ao seu infecto e solicitado um atestado devido aos fortes efeitos colaterais que você vinha sentido e que lhe impossibilitavam de trabalhar naquele momento.

      • Mauricio diz

        Obrigado pelo esclarecimento Luiz Carlos pelo esclarecimento, vou ver o que consigo fazer pra resolver isso aqui, não teria como eu recorrer ao infecto no periodo ruim uma vez que moro longe da cidade onde ocorrem as consultas e diante da situação financeira…nem penso em falar sobre minha condição, vou apelar para a sorte mesmo.rsrsrs Obrigado =)

    • Rfs diz

      Oi Maurício, é sempre complicado isso de contar ou não, eu recomendo contar. Nossa rotina inclui exames e consultas com certa periodicidade. Não tem muito como fugir disso. De outro lado, existem leis que protegem o nosso sigilo e os infratores estão sujeitos inclusive a prisão.

    • Rossana Souza diz

      Olha amigo, não querer é um direito seu mas contar no seu caso eu acho que é a coisa certa a ser feita , seus chefes não são obrigados a saber por quais problemas você esta passando tenha uma conversa franca já mencionando que o que foi dito ali , é direito seu que fique em segredo. Eu tive uma fase muito difícil no começo e meu chefe foi compreensivo comigo. Não me arrependo da atitude tomada.

  4. Ricardo diz

    Pessoal, alguém pode me esclarecer…seguinte,ontem fui à farmácia pegar os medicamentos ( Biovir,ritonavir e Fosanprenavir), daí a mulher que estava lá me disse que a partir do próximo mês o FOSANPRENAVIR não vem mais. Assim do nada,nem soube me explicar porque. Pior que estou no resgate e agora quando me acostumei com essa combinação,voltei a CV indetectável, ela me vem com essa bomba. Tentei falar com o Infecto,mas não consegui e meu retorno é só em maio,saí de lá transtornado,chateado e apreensivo com esta “nova” situação. Alguém aqui faz uso deste medicamento,ou alguém mais antenado sabe me dizer se essa informação procede. Os laboratórios vão parar de fabricar ou não vem mais aqui pro Brasil? Por favor,alguém sabe me dizer alguma coisa á respeito….obrigado.

    • Luiz Carlos diz

      Aconselho você a procurar o infecto o quanto antes, e realmente a solução vai ser trocar o esquema novamente, infelizmente. Segue o que encontrei no DOU # 246 de 23/12/2016, Seção 1 p. 188:

      MINISTÉRIO DA SAÚDE
      SECRETARIA DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INSUMOS ESTRATÉGICOS
      PORTARIA Nº 49, DE 22 DE DEZEMBRO DE 2016
      Torna pública a decisão de excluir os medicamentos antirretrovirais (ARV) fosamprenavir (FPV) 700mg, didanosina Entérica ddI EC 250mg e ddI EC 400mg do arsenal terapêutico de antirretrovirais para tratamento do HIV/Aids, no âmbito do Sistema Único de Saúde – SUS.
      O SECRETÁRIO DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INSUMOS ESTRATÉGICOS DO MINISTÉRIO DA SAÚDE, no uso de suas atribuições legais e com base nos termos dos art. 20 e art. 23 do Decreto 7.646, de 21 de dezembro de 2011, resolve:
      Art. 1º Fica excluído os medicamentos antirretrovirais (ARV) na forma farmacêutica comprimido de fosamprenavir (FPV) 700mg, didanosina Entérica (ddI EC) 250mg e ddI EC 400mg do arsenal terapêutico de antirretrovirais para tratamento do HIV/Aids, no âmbito do Sistema Único de Saúde – SUS.
      Art. 2º O relatório de recomendação da Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no SUS (CONITEC) sobre essa tecnologia estará disponível no endereço eletrônico: http://conitec.gov.br/.
      Art. 3º Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação.
      MARCO ANTONIO DE ARAUJO FIREMAN

      Ao que me parece a decisão de remover foi feita por conta de outras medicações que são menos agressivas e mais modernas. Segue o link do relatório completo do CONITEC:

      http://conitec.gov.br/images/Relatorios/2016/Relatorio_Exclusao_Antirretrovirais_HIVAIDS_final.pdf

      Abraços!

    • luquinha diz

      Ricardo não se desespere , provavelmente ele entrara com Dolutegravir só para você ter ideia tem pessoas muito ruim em hospitais esperando pois ela é a droga da ressureição , fique calmo não é o fim .

    • Jorgito diz

      Ricardo, não se preocupe. Se realmente pararem de fornecer o Fosanprenavir, existem várias outras opções. Inclusive, no mesmo grupo dessa droga, existe o Atazanavir, que é bem mais tranquilo. Tem ainda, je em outro grupo, o Dolutegravir, que é uma das drogas mais eficientes e menos tóxicas contra o vírus. Você precisa antecipar a consulta com seu infecto, ou procurar outro para expor a situação.

  5. cariocarj diz

    Ricardo, Boa Tarde,

    1- Você está com a infecção soro+ a quantos anos ?

    2- Antecipe sua visitar ao infecto e informe o caso o mais rápido possível.

    • Ricardo diz

      Então, desde 2011,mas eles me deram medicamentos pra mais 30 dias,até lá vou procurar o infecto. Obrigado pela força pessoal!!!

  6. Paraense+ diz

    Hoje faz dois anos que comecei a combater esse viruzinho, lembro bem o pavor, que senti, de tomar aqueles três comprimidos; muito em função da curiosidade que todos temos de ler bulas de remédios… Principalmente do Efavirenz. A bula do “EFA” é um verdadeiro atentado à nós, pelo terrorismo que diz sobre ele, a gente acaba sendo atingido no nosso lado mais frágil que é o psicológico. É bem verdade que eu não o suportei por mais de cinco meses, foi o tempo necessário pra eu descobrir que temos outras opções e mudar o esquema de tratamento que, por acaso, fiquei sabendo aqui no blog através de uma pessoa que comentava como GUERREIRO AZUL. Ele nunca mais postou comentario algum aqui, mas me deu a dica do esquema que uso até hoje, sem efeito colateral nenhum. Nesses dois anos de tratamento já posso dizer que tenho uma, pequena, bagagem de experiência que me permitem ter um pouco de otimismo sobre o futuro. Imagino que sou capaz de suportar mais uns dez, quinze, vinte anos de tarv, levando em consideração que não apresento nenhuma rejeição aos medicamentos, agora, claro, sem considerar os acidentes de percurso. Sei que há pessoas que estão há anos luz de mim nessa luta mas, pra mim, é um número que posso comemorar, posso dizer que estou vencendo as batalhas travadas até aqui, principalmente porque saí de um quadro de AIDS com cd 4 em 147 para atuais 700 e tantos.Portanto, quero dizer aos que estão começando : ignorem as bulas. Elas só servem pra nos amedrontar. Se não se derem bem com um remédio, substitua-o, temos opções diversas e, ao contrário de pessoas portadoras de outras enfermidades, estamos bem próximos de uma solução definitiva
    É o que todos esperamos.

      • Paraense+ diz

        Hoje uso o Atazanavir, ritonavir e lamivudina+tenofovir. Ao contrário de muitas pessoas não sinto efeitos colaterais, como ictericia etc…

        • luk diz

          Fico feliz por você; 🙂
          Uso esse esquema também e com menos de 15 dias de uso meus olhos ficaram amarelos. Estão até hoje, após 4 meses de uso.
          Esse é meu único incômodo em relação a este esquema, mas estou trabalhando nisso e acredito que em breve deverá deixar de ser.
          Abraço.

          • Paraense+ diz

            Valeu luk. Procura beber muita água, três quatro litros por dia. Duvido que não resolva.👍

    • Bahiuno diz

      Como funciona essa dispensa para 180 dias. ? todos podem optar. ? meu infecto já me da três receitas para esse período mas tenho que ir todos mês pegar 1 frasco do medicamento.

      • Luiz Carlos diz

        O que esta receita quer dizer é que você pode utilizar uma só para o período de 180 dias. Não significa que você poderá pegar dispensa de medicamentos para 6 meses. Tudo fica a critério da Unidade Dispensadora. Eles podem fazer 6 dispensas de 30 dias, 3 de 60 dias, 2 de 60 e 2 de 30, 2 de 90, e assim por diante, conforme estoque.

        A única vantagem é não precisar levar várias receitas quando sai do infecto.

        Abraços!

  7. luk diz

    Boa tarde, gente…
    Comecei a tarv em fevereiro de 2016 com o 3×1. Após 6 meses e meio usando o EFV, ele só conseguiu baixar minha CV até 4 mil cópias, fiz genotipagem e deu resistência ao EFV. Tive que trocar de esquema e em setembro de 2016 comecei com o Atazanavir, Ritonavir e Tenofovir/Lamivudina.
    Meu último exame foi feito em novembro e eu estava com 100 cópias, hoje já devo estar indetectável. O problema é que eu não estou tolerando mais esse esquema. Meus olhos estão amarelos desde a primeira semana de outubro de 2016. É muito desagradável as pessoas perguntando o por que dos meus olhos amarelos. Estou evitando o contato com as pessoas, não consigo me relacionar com ninguém, não consigo mais mentir para as pessoas mais próximas a mim (principalmente a minha mãe), fujo de fotos como o diabo foge da cruz. Desde o início de 2017 me encontro triste e sempre me pego chorando pelos cantos. Eu não aguento mais, não estou feliz… Fico me perguntando se vale a pena pagar esse preço que eu to pagando para ter uma carga viral indetectável e cheguei à conclusão de que não vale a pena. Apesar da cv indetectável, meu psicológico e minha auto-estima estão totalmente abalados. Minha infecto precisa mudar meu esquema. O objetivo do tratamento é tratar a pessoa, e não o vírus. Eu não estou bem. Minha consulta é só no final de março. Pensei que poderia aguentar até março para falar com minha infecto mas não sei se vou conseguir aguentar até lá. Eu quero meus olhos branquinhos de volta. Já bebi muita água, já disse que era hepatite A, já disse que era Anemia, Já disse que era Síndrome de Gilbert e nada disso me deixou em paz. Acredito que só o que me deixará em paz novamente é poder me olhar no espelho e ver meus olhos branquinhos de novo. Preciso trocar de esquema urgente… Na minha consulta em dezembro, minha infecto disse que em 2017 chegaria o DTG na primeira linha e que ela trocaria pra mim… 2017 é muito vago, pode ser em janeiro ou dezembro… eu preciso de uma mudança de esquema pra ontem. Já adiantei meus exames que só faria no início de março e assim que ficarem prontos vou lá sem consulta marcada falar com ela. Gostaria de saber se alguém passou por uma situação parecida de não tolerância à TARV e quais as possibilidades de esquemas pra mim a partir de agora.
    Deixo meu e-mail para quem quiser me escrever.
    obg.
    luktudonovo@hotmail.com

    • Luiz Carlos diz

      Oi Luk, tudo bem? Em primeiro lugar, fique tranquilo, se quiser alguém pra conversar, estou aqui e tenho certeza que muitas outras pessoas estão aqui para ajudar. Eu estou passando (e já passei) pela mesma situação que você.

      Comecei TARV em Maio/2015, e ao longo dos meses fui entrando em depressão. Eu, meu infecto, e meu psiquiatra achávamos na época que a depressão estava associada à perda da minha mãe (passei por um processo muito longo e doloroso de diversas idas ao hospital durante madrugadas, cirurgias que ela passou, etc, até ela vir a falecer). Por volta do falecimento dela em Outubro/2015 eu estava com o EFV, 3 antidepressivos, e dois indutores de sono, e ainda assim não dormia, tinha pensamentos ruins (quem os tem me entende), e não queria mais muita coisa pra vida.

      Na época troquei para esse seu esquema, com o Atazanavir/r. Melhorei significativamente da depressão, inclusive reduzi alguns antidepressivos até não tomar mais nenhum. O problema é que ninguém sabia se isto estava condicionado ao meu processo de melhora pós-luto, ou realmente se o EFZ estava me induzindo a ter depressão. Eu tive muita icterícia, também não sabia o que falar para as pessoas e volta e meia usava a desculpa da Síndrome de Gilbert, por sugestão do meu próprio infecto. Mesmo assim não me sentia bem, e o pill burden (quantidade de pílulas ingeridas por dia) começou a pesar no meu psicológico, pois ainda tomava outros comprimidos (por deficiência de vitaminas do complexo B e vitamina D).

      Pois bem, o tempo passou, a crise foi se agravando, a icterícia aumentando, e eu também parei de sair de casa. Muitas vezes eu cancelava compromissos do dia porque tinha acordado com os olhos muito amarelados. (Outra coisa que se agravou foi a minha ansiedade, pois por duas vezes faltou Ritonavir na Unidade Dispensadora e eu quase fiquei sem medicação).

      Em uma época melhor da minha vida, em Agosto do ano passado, conversei com o meu infecto e decidimos em comum retornar ao EFZ para aliviar os sintomas da icterícia, do pill burden e pela maior disponibilidade do 3 em 1. Retornei ao EFZ, e conforme o tempo passou, a depressão voltou, e foi se agravando cada vez mais. Tive minha última consulta com o psiquiatra agora antes do natal, e ele também recomendou a troca do esquema de TARV. Não sei agora se volto para o Atazanavir/r e convivo com os olhos amarelados, ou se mudo para algum outro esquema. Sei que a situação está bem ruim, aqueles pensamentos bem complicados estão tomando minha mente todos os dias, tenho bebido muito, enfim…. São poucos os momentos de lucidez que tenho para escrever algo assim.

      Sobre o DTG, de acordo com o que foi publicado no final de Setembro, o prazo é de 180 dias, prorrogáveis por mais 90, então podemos imaginar que o DTG deva aparecer, no melhor dos casos, pelo final de Março, e no pior dos casos (se nada mais mudar no Brasil), no início de Julho.

      Não sei porque toda vez que escrevo sobre minhas mudanças de medicação recebo dislikes por aqui. As pessoas talvez pensem que isto é algo que escolhemos a bel prazer, ou que é só um “efeitozinho colateral”, mas não é bem assim. Tudo isto foi um processo muito longo, discutido por muito tempo com meu infecto e meu psiquiatra, após diversas avaliações.

      Desculpe o texto longo, foi só um desabafo por estar em uma situação meio parecida com a sua.

      Abraços,

      Luiz Carlos

      • luk diz

        Luiz Carlos, muito obrigado pela sua atenção. É uma pena que o EFV não sirva pra a gente. Eu sentia muita tontura com o EFV, mas ia dormir e no outro dia estava novo… Ninguém percebia nada, eu não sentia fadiga e nenhum outro efeito colateral. Eu estava encarando minha condição numa boa. Contudo, com a notícia da resistência ao EFV junto com a necessidade de mudança de esquema, tudo mudou. Tentei, juro que tentei me adaptar a esse novo esquema, mas não consegui. Eu faço acompanhamento com psicanalista há 2 anos (antes mesmo da infecção) e tem me ajudado bastante, mas ainda não consegui superar o diagnóstico, tudo caminhava para isso até meus olhos ficarem amarelos. Enfim, espero que assim como eu, você consiga encontrar uma solução para lidar com essas coisas que te tiram a paz. Fiuei feliz em saber que o prazo para o DTG é entre março e julho, mas isso ainda não me deixa satisfeito. Ele já está disponível para tratamento na 3ª linha. Nem sei como funciona isso, mas preciso tentar. Como eu disse, já adiantei meus exames e devo estar indo na infecto antes do dia 20/01. Gostaria de manter contato com você para informar acercado fim dessa história. se puder me enviar um e-mail, agradeço. Abraço
        luktudonovo@hotmail.com

        • Luiz Carlos diz

          Luk, todo tratamento de terceira linha tem que ser aprovado por uma câmara técnica estadual ou pelo Ministério da Saúde. É preciso que o médico preencha uma requisição informando todo o histórico terapêutico e a justificativa de necessidade da medicação de terceira linha. Eu particularmente não conheço nenhum infecto que tenha feito tal procedimento, e creio que seja algo considerado como último caso, em terapias de recuperação (posso estar enganado).

          Também não tenho visto o DTG marcado como opção de terceira linha nos formulários de dispensa, apenas o Darunavir (que irá ser incorporado como segunda linha quando o DTG entrar como primeira linha, logo não sei informar se são todas as UDMs que possuem a medicação. Imagino que o processo de solicitação seja um tanto quanto complicado e só seja permitido pela câmara técnica quando não houverem outras possibilidades de tratamento.

      • Paraense+ diz

        Troque pro Atazanavir, até que venha o DTG. A icterícia é mais facil de administrar do que a depressão. Nunca vi ninguem se matar por causa de icterícia, certo ?.

        • luk diz

          A icterícia pode levar à depressão… depende de como a pessoa se porta em relação a isso.
          Não é fácil ter que lidar com as pessoas sempre perguntando o porque dos seus olhos amarelos, mentir pros seus amigos e familiares, colegas de trabalho, enfim…

      • Edu Df diz

        Luiz e Luk,

        Eu comecei a tratar em 2013 com efavirenz, lamivudina e tenofovir. Nao me adaptei ao efavirenz (pesadelos, insonia, irritabilidade). Troquei para nevirapina, tenofovir e lamivudina, a partir dai nunca mais tive nada.
        Perguntem ao infecto de vcs sobre esse esquema.

        • luk diz

          Meu vírus é resistente ao Efavirenz e à Nevirapina. já adquiri ele resistente.
          Obg pela dica, abraço. 🙂

        • ANDERSON LUIZ diz

          Situação idêntica aconteceu comigo, também não sinto mais nada depois que trocaram para este esquema . Tomo uma única vez ao dia pela manhã antes de sair para o trabalho.

    • Jorgito diz

      Luk, existem outras opções de remédios da mesma linha do Atazanavir, que não causam icterícia. O Kaletra e o Fosamprenavir. Você pode pedir para seu infecto trocar o seu esquema sem grandes dificuldades, até que o Dolutegravir entre na primeira linha aqui no Brasil. Olha, isso é apenas uma fase, vale a pena sim suportar esse período para se manter indetectável. Não se esqueça, essa é uma das coisas mais importantes da sua vida agora. Essa fase vai passar, é só uma questão de ajustar o esquema com o qual você se adapte bem, vai dar certo. Apenas seja firme com seu médico, deixe claro que você não está conseguindo se adaptar ao medicamento e seja enfático na necessidade d troca do esquema.

      • luk diz

        Obrigado, Jorgito. Já ouvi falar mal do Kaletra por conta das diarréias, acredito que, com toda derrota, prefiro ficar com os olhos amarelos a ter diarréias. Em relação ao Fosamprenavir, não o conhecia. Dei uma pesquisada nele agora e ele me parece ser de melhor adaptação. Eu estou decidido em relação à troca do esquema, só preciso saber qual se adaptará melhor às minha necessidades. Meu cd4 sai dia 16/01 e minha CV sai dia 17/01, no mais tardar dia 18/01 estarei conversando com a infecto sobre essa minha situação. Volto aqui para contar o que aconteceu. Muito obrigado pela atenção.

        • Luiz Carlos diz

          Luk, eu postei aqui nesse mesmo post a resolução do ministério da saúde que retira o Fosamprenavir (FPV) de circulação e o relatório do CONITEC que mostra que sua retirada foi feita devida a alta toxicidade. Dá uma buscada aqui no próprio tópico por FPV que você vai encontrar (e você não irá encontrá-lo mais sendo dispensado em UDMs).

      • Luiz Carlos diz

        Jorgito, o Kaletra (Lopinavir com booster de Ritonavir) é meio conhecido por ser uma bomba tóxica, e não me espanta se ele for retirado das linhas de tratamento nos próximos anos. O Fosamprenavir foi retirado no final de 2016 e não está sendo mais distribuído justamente pela alta toxicidade…. Os medicamentos que você citou são, literalmente, andar para trás.

        • luk diz

          Então qual seria uma opção viável pra mim? Eu não tolero mais o atazanavir, porém, to achando que vou ter que ficar nele mesmo… To meio que sem esperança já…

          • Luiz Carlos diz

            Luk, isso é algo pra vc discutir com o seu infecto, eu não sou médico. Se fosse eu, particularmente, ficaria no ATZ/r, porque acho o Lopinavir/r (Kaletra) extremamente tóxico, é só procurar estudos por aí que dá pra ter uma noção… Mas este sou eu… Meu infecto marcou para eu ir conversar com ele dia 18, e sei que lee vai me oferecer o Kaletra, mas vou ficar longe..

            • luk diz

              Luiz Carlos, Boa tarde.
              Meus exames ficaram prontos:
              Novembro: CV 100 Cópias/ CD4:478
              Janeiro: CV 40 Cópias/ CD4: 518.
              Antes de começar meu relato, sexta-feira (13/01) fui na farmácia pegar os remédios e fui informado de que não tinha o ritonavir. Peguei só o atz e lamivudina/tenofovir, a moça da farmácia disse que a previsão era pra segunda 16/01.
              Fui na infecto ontem (16/01), e não tinha chegado ainda o ritonavir na farmácia. Fui no consultório da minha infecto e tinham dois pacientes pra ela atender. Falei com o enfermeiro que a ajuda, ele foi falar com ela e mandou ele me dizer que ela n ia me atender. Mesmo assim esperei os 2 últimos pacientes serem atendidos. Quando o último paciente saiu, bati na porta e entrei:
              Eu : “Boa tarde doutora posso falar com a senhora rapidinho?”
              Ela, sem olhar pra minha cara : “Lucas, eu já mandei o enfermeiro dizer que não vou te encaixar hoje.”
              Eu: ” Ok, dra, posso falar com a sra só 1 minutinho?”
              Ela levantou a cabeça, não muito simpática e disse: “diga”
              Eu: “Dra, eu to sem remédio, o ritonavir não tem na farmácia, eu vim sexta buscar e disseram que chegava hoje. Hoje me disseram que chegava amanhã. O meu último comprimido de ritonavir tomarei hj a noite, amanhã não poderei vir aqui, o que eu faço?”
              Ela ” Tome os outros 2 comprimidos…, se com 1 semana não chegar, você vem aqui que eu troco o seu esquema.”
              Eu espantado “Dra, eu vou ficar 1 semana sem o ritonavir? Tomando só os outros dois?”
              Ela : “Sim”
              Eu com os olhos cheios de lágrimas…: “Dra, tem outra coisa… eu não estou mais suportando o atazanavir, não aguento mais meus olhos amarelos”
              Ela: “Lucas, você quer que eu faça o que? eu não tenho como trocar seu esquema agora, estou chegando de férias hoje, nem sei o que tem aí na farmácia, espere o dia da sua consulta que troco sua medicação…”
              Eu: “Dra, minha consulta está marcada para o final de março, estou desde setembro com os olhos amarelos e já tem um tempo que não suporto mais essa situação…”
              Ela “Procure uma enfermeira ai fora e tente um encaixe…”
              Saí da sala dela e caí no choro no corredor do hospital… me acalmei e fui conversar com a tal enfermeira. Duas enfermeiras me receberam e foram ótimas comigo, me acalmaram, me ajudaram, perguntaram até se eu não queria que elas marcassem psicólogo pra mim lá no hospital, eu disse que não precisava por já faço acompanhamento… Enfim… para encurtar a história, as enfermeiras foram ótimas e anteciparam minha consulta para dia 25/01, semana que vem. Saí de lá profundamente chateado e decepcionado com a minha infecto que sempre fora muito atenciosa comigo.
              Nunca pensei que ficar sem tomar uma das drogas fosse uma opção. Então aquele terrorismo todos que eles fazem “Não fique nenhum dia sem tomar”, “tome sempre na mesma hora”, não passa de terrorismo ou então a minha infecto não dá a mínima para mim. Daí pensei comigo mesmo… Ora, eu não quero mais esse esquema, não aguento mais meus olhos amarelos… que diferença fazia eu ficar sem tomar o ritonavir ou o atz? Só dei o azar de ter faltado o remédio errado. Então decidi que, se ela não mudar meu esquema semana que vem, deixarei de tomar o atz. Liguei agora a pouco na farmácia e o ritonavir ainda não chegou e não tem previsão para chegar. Hoje será meu 1º dia tomando apenas dois comprimidos.
              Corro o risco do vírus mutar e adquirir resistência ao medicamento? Se a minha infecto não quiser mudar meu esquema sou obrigado a continuar no mesmo? Caso eu opte por deixar de tomar o atz (quando o ritonavir chegar), numa possível mutação, a responsabilidade é de quem? Minha ou da médica que não quis trocar o esquema? Faltou sensibilidade por parte da infecto de entender que o que tem que ser tratado é a pessoa, e não o vírus.
              Fiquei muito desmotivado em relação ao meu tratamento, contudo, me mantenho firme tendo em vista que quem precisa de mim, sou eu mesmo.
              Obg

              • GompMais diz

                Luk relaxa brother, existem estudos que para pacientes q não são virgens de tratamento, atz sem o ritonavir é até mais eficiente q quando combinados. Então cara, fica tranquilo e continua tomando só os três sem perder doses e na próxima consulta vc solicita com sua infecto essa mudança que vc tanto quer…abz

              • Luiz Carlos diz

                Oi Luk, tudo bem? Em primeiro lugar: troque de infecto. Busque outro, procure indicações (aliás, de que cidade você é? Talvez eu possa ajudar). O infectologista tem que ser seu melhor amigo, seu conselheiro e seu companheiro, além de ser seu médico. Infelizmente existem alguns profissionais no mercado que, mesmo sendo graduados em medicina e especializados em infectologia, tem um preconceito enorme com PVHIV. Se este preconceito é uma realidade com infectologistas, imagina com a população em geral…

                A sua infecto deveria (além de te tratar de forma totalmente diferente), ter deixado um contato de algum colega infectologista enquanto ela estiver de férias. Problemas com medicamentos acontecem, e nossos médicos têm que estar à par da situação.

                Sobre o Ritonavir, ele é um “booster”, ou seja, ele aumenta a concentração plasmática do Atazanavir no sangue, por isso é comum a nomenclatura ATZ/r ou falarem “Atazanavir com booster de Ritnonavir”. Ele faz isto inibindo a enzima do fígado CYP3A4, que é a enzima responsável por metabolizar os inibidores de protease, como é o caso do Atazanavir. Por este motivo também, quem toma Ritonavir tem que tomar cuidado com outros medicamentos, como o omeprazol, que é metabolizado pela mesma enzima (é quase que matemático, certo? Você inibe a ação da enzima que metaboliza a medicação, fazendo com que ela fique mais tempo no sangue. Qualquer outra coisa – medicamento ou não – que seja metabolizado pela mesma enzima, requer cautela).

                Enfim, tudo isto para dizer que, pelo Ritonavir ser um booster, não existem grandes males em tomar o Atazanavir sem o Ritonavir por um curto período de tempo, já que a concentração plasmática do Atazanavir irá continuar a existir, apenas irá declinar com o tempo.

                Eu estou indo hoje voltar para o Atazanavir, e já combinei com o meu infecto que logo que o DTG estiver disponível (pelo formulário atualizado no SICLOM ele deve chegar às UDMs a partir do mês de Fevereiro), irei mudar para o Dolutegravir. Pelo seu relato, já prevejo que também não irei encontrar o Ritonavir na UDM hoje, afinal quando falta em um lugar é normal faltar em quase todos, pois os medicamentos fabricados no exterior chegam por lotes no Brasil.

                Só reitero o seguinte, mude de infecto, não deixe ninguém te tratar dessa forma!

                • Luk diz

                  Então Luiz, sou de Recife. O ritonavir chegou e eu peguei ele hj. Eu vou tomar o esquema completo e torcer para a minha infecto estar de bom humor dia 25/01. Com a notícia do novo formulário, caso ela não mude para o dtg, acho que vou tentar conseguir o darunavir… Melhor do que kaletra. Hj fui na farmácia pegar o ritonavir e perguntei pelo dtg. O rapaz disse que ainda n tinha chegado para primeira linha… Eu disse que já tinha disponível o novo formulário no siclom e ele disse que usava o siclom, mas que ainda não apareceu o dtg pra ele lá… Como funciona isso?? Pelo o que eu entendi… Uma vez disponível o formulário, o médico já poderia receitar desde que a farmácia tivesse o medicamento disponível. Tô errado? Enfim… Espero que essa seja a minha última semana tomando atz.

                  • Luiz Carlos diz

                    Você não está errado. O que acontece é que Brasil é Brasil. É provável que o DTG esteja chegando nas UDMs aos poucos devido justamente a questões logísticas. Eu já acompanhei a entrega de medicamentos e o próprio funcionamento do SICLOM, e para que o medicamento apareça como disponível, a farmácia tem que cadastrar cada lote que chega, a quantidade, etc, para assim fazer a dispensa e controle de estoque. Algumas farmácias só fazem controle de lote mensalmente. Outras tem um dia específico na semana para incluir novos lotes recebidos, e por aí vai.

                    Eu retiro medicações em duas cidades. Em uma delas o processo é totalmente automatizado, eles fazem tudo pelo SICLOM na hora, ou seja, quando você retira a medicação eles já dão baixa naquela quantidade pelo lote direto no sistema. Na outra cidade é tudo manual. Eles mantém um arquivo, e uma vez por semana alguém vai lá e digita tudo que foi retirado, manualmente (e esta cidade não é uma cidade pequena, é uma capital).

                    Enfim, em breve devemos ver relatos de pessoas que já conseguiram retirar o DTG. Creio que no começo a dispensa será limitada a 30 dias, até avaliarem novamente o estoque e o total de pessoas que migraram para ele. Depois as farmácias começarão a liberar para mais tempo. É um processo complexo, e agora é tudo questão de tempo.

                    Busquei meu ATZ/r ontem e já estou tomando, só nesta noite o meu sono já melhorou 400 vezes, inclusive perdi um compromisso hoje pela manhã (e eu nunca perco compromissos!) rs.

                    Abraços

                    • luk diz

                      Obg Luiz, aqui em Recife é tudo automatizado tb… Pelo menos no local que eu retiro a minha medicação… Ansioso para semana que vem (consulta), bem como para a chegada do dtg em estoque.
                      Grande abraço.

              • Felipe diz

                Essa sua infecto é uma bruxa! Troque-a por outro pq não precisamos de mais dificuldades do que já temos para vencer esse desafio de conviver com HIV.

        • Jorgito diz

          Ah, não sabia que o Fosamprenavir não estava mais sendo distribuído. O kaletra pensei apenas como uma opção que não causa ictericia, mas tem que ponderar a toxidade, claro.

    • Paraense+ diz

      Luk continue com Atazanavir. Pelo menos não te dará depressao. Quando o DTG estiver disponível, peça a mudança e tudo estará bem.

      • luk diz

        É o que estou tentando fazer… mas n me sinto confortável em permanecer na situação em que estou hoje e ficar de braços cruzados esperando o DTG, sem saber quando chegará… De toda forma, obg pelo comentário.
        Abraço.

  8. Marcos diz

    Oi luk…eu também passei pela mesma situação na qual vc está passando…
    Comecei tomando e esquema 3×1..porém Minha carga viral ficou estaciona em 100 cópias e Minha Infecto achou melhor mudar o esquema…disse que não queria queimar um esquema…também não poderia fazer o exame de genotipagem porque Minha carga viral estava muito baixa é só poderia fazer se estivesse acima de 1000 cópias.
    Faço uso do esquema que deixa olhos e pele amarelado…nos primeiros dias meus olhos ficaram bem amarelos porém estava de férias e fiquei em casa evite exposição.
    Quando voltei ao trabalho não estavam mas tá o amarelos e quase ninguém percebeu só duas pessoas perguntaram eu disse meio a brincadeira que estava com amarelão.
    Quando optei pela troca minha Infecto disse que poderia fazer a troca do esquema se não fosse do meu agrado…e como vc disse cada um faz sua opção com ajuda do médico pelo esquema que melhor adequa a seu organismo.
    Minhas únicas negativas sobre esse esquema são a necessidade de retiram todos os meses os medicamentos e por ser três comprimidos separados…mas isso não é nada perto do bem que eles me fazem…uma coisa que não esqueço e que quando comecei com a medicação Minha médica disse…”vamos começar logo com a medicação”…eu respondi a ela…até quando vou fazer uso desses remédios eu estava muito chateado na época e ainda complete a frase dizem vou tomar esses remédios até eu morrer…ela a médica olhou bem nos meus olhos e disse…não…até quando a cura chegar…oque fica de lição de tudo isso é vamos nós cuidar que a cura logo vêm…força a todos.

  9. P.H. diz

    Boa noite!
    Alguém tem experiência com infecção simultânea do hiv e herpes labial?
    Estou indetectavel e agora pelo que parece com herpes labial. Tô morrendo de medo, principalmente de desenvolver a genital também. Irei no infecto, mas se alguém puder comentar sobre riscos, tratamento e a experiência que teve ficarei muito grato. Obrigado

  10. cbb diz

    É verdade que tomar os ARVs em horário não fixo faz com que nos tornemos resistente aos mesmos e pode até provocar a baixa do cd4?
    Recebi esta informação ontem dps de uma consulta com um infectologista Cubano que atende aqui em Luanda/Angola, no hospital de referência para tratamento a soropositivos.
    Sai de lá atordoado com esta informação pq eu havia lido aqui no blogue que a toma dos ARVs não obedecia um horário religiosamente fixo.
    Pra concluir não pude saber se o meu cd4 está mais alto que à 6 meses atrás pq a máquina avariou. Ressaltando aqui que após três meses de tratamento o meu cd4 saiu de 326 para 648, isto em Julho do ano passado, sendo que mesmo sem nunca ter falhado um dia sequer a toma do comprimido não sei se já estou indetectável.
    Juro que ontem foi um dia mto triste pra mim, acumulado ainda que a cerca de 3 meses atrás a camisinha estoirou qdo eu transava com a minha esposa. Não sei ao certo se eu lhe contaminei, mas até ao momento ela não apresentou nenhum sintoma de hiv.
    Por favor, se alguém puder me dizer alguma coisa coisa real e sincera, ficarei mto grato.

    • luk diz

      Boa tarde CBB.
      É verdade que tomar os ARVs em horário não fixo faz com que nos tornemos resistente aos mesmos e pode até provocar a baixa do cd4?
      Acredito que não. Desde que você não deixe de tomar seus ARVs, pequenas variações de horários não são suficientes para desenvolver uma resistência no vírus. Já li, inclusive, relatos de que quem toma seus remédios à noite, pode deixar pra tomar de manhã, quando chegar da balada, por exemplo…
      Até onde eu sei, a resistência só ocorre quando há má adesão ao tratamento. É sempre necessário tomar na hora certa para que a substancia sempre esteja presente no sangue, mas acredito que as pequenas variações de horários não são capazes de tornar o vírus resistente.
      Em relação a estar indetectável ou não, se com até 06 meses de tratamento você não estiver indetectável, pode ter certeza que o vírus é resistente, sendo necessário fazer um teste de genotipagem para saber qual resistência o vírus adquiriu.
      Em relação a camisinha que estourou, imagino que sua esposa saiba da sua condição, certo? Sendo assim, e considerando que já faz 3 meses do ocorrido, a janela imunológica já foi superada, sendo interessante ela fazer o teste.
      Fico na torcida para que ela não tenha se infectado.
      Abraço e boa sorte.

    • Luiz Carlos diz

      Cbb, isto é um mito, apesar das variacões de níveis de EFZ de pessoa para pessoa. Na prática, tanto um nível muito alto quanto um nível muito baixo de concentração plasmática do EFZ (quantidade de medicação no sangue), podem levar à falha terapêutica.

      A meia-vida do EFZ varia entre 40 e 55 horas. Existem diversos estudos (pequenos na sua grande maioria) que mostram concentração plasmática acima de 1000 microgramas/ml de EFZ em 75% das pessoas após 100 horas, o que não caracterizaria falha terapêutica.

      Como eu sempre digo por aqui, todos nós somos diferentes, temos diferentes maneiras de processar as medicações – sejam qual forem – em nosso organismo. Da mesma dorma, existem médicos ultra conservacionistas que utilizam o medo para fazer com que os pacientes sejam capazes de aderir ao tratamento, assim como existem médicos ultra liberais, que ainda acreditam que um paciente com CD4 condisiderado “bom” não devem aderir ao tratamento porque tomar um comprimido por dia pode ser um fardo por conta dos efeitos colaterais

      Eu prefiro ficar no meio termo. Temos que viver nossas vidas. Os medicamentos atuais permitem que nós possamos nos dar ao luxo de não seguir um regime estritamente militar, mas ao mesmo tempo não podemos abrir mão de tomar a medicação.

      Sair com os amigos, beber com moderação no final de semana, ir para um casamento, nos divertirmos, enfim, nada disso é proibido. O bom senso é que leva as pessoas a serem felizes e a aderirem ao tratamemto. Se você se sente culpado por não tomar a medicação em determinado horário, então se esforce para tomar. Se você não se sente culpado, pelo menos tenha o bom senso de saber que a medicação aceita uma determinada tolerância sem abusos, e que é uma medicação diária.

      Cada um tem que viver como se sente melhor, tendo bom senso tudo dá certo. Em
      Dois anos de tratamento eu esqueci de tomar a medicação uma única vez. Acordei apavorado no dia seguinte às 9 da manhã e a tomei. Cá estou até hoje sem falha virológica, e ciente do bom senso e da tolêrancia que q medicação nos permite.

      Sobre sua esposa, se você está indetectável, é só observar o estudo PARTNER para entender que seu risco de transmissão é teoricamente zero, comparado a uma pessoa que não sabe sua sorologia. Caso você não esteja indetectável, como já mencionaram, a janela de 3 meses já passou e não há nada mais justo que sua esposa fazer o exame.

      Grande abraço dos amigos do Brasil,

      Luiz

      • Renato diz

        Bom dia Luis Carlos ,vejo que vc é uma pessoa bem orientada em relação aos tarvs, quando tive meu diagnóstico,estava c CV em 4.000,o infecto receitou s lamivudina e tenofovir se n me engano,n senti efeitos ,mas antes de quinze dias tive q me internar por um derrame pleural ,o qual tô tendo q fazer o tratamento dá tp ,apesar d n ter sido confirmado ,trocaram para o 3/1 já melhorou os sintomas mas ainda sinto muita insônia e sonhos ,gostaria de me adaptar pela.praticidade ,já faço uso a quatro meses.e vejo o pessoal falando muito mal dos outros tarvs tbm.

  11. Lucas diz

    Gente, boa noite!

    Existe algum grupo no whats ou kik que falem sobre as notícias sobre o assunto?

    Descobrir minha Sorologia dia 20 de Dezembro e só consegui marcar infectologista pro dia 24 de janeiro, vou pedir a ela pra tomar o DTG+3TC+TDF.. Estou lendo o máximo que posso para chegar na consulta com bastante informação e ver qual a dela.. Tomara que seja boa.. Era a que tinha agenda livre mais próximo, quero muito começar logo o tratamento por causa dos reservatórios latentes!

    Beijos à todos!

    • Rodrigo Gaúcho diz

      Boa noite Lukas! Me add no kik rodgaucho pra gente bater um papo (tô precisando muito conversar com alguém também, descobri minha sorologia no dia 13 de dezembro). Comecei a tomar o 3×1 no dia 23 de dezembro! A primeira semana foi horrível, mas depois não sinto mais nada! Sugiro pra ti começar com o 3×1, pq é super prático, é só 1 comprimido e pode não te dar nenhum efeito colateral ou só no início e depois tu se acostumar, e caso tu não conseguir se adaptar aí passa para o Dolutegravir, até porque acho que ainda não está disponível para início de tratamento o Dolutegravir. Abração e força aí cara.

    • Gaucho29 diz

      Boa noite Lukas! Me add no kik rodgaucho pra gente bater um papo (tô precisando muito conversar com alguém também, descobri minha sorologia no dia 13 de dezembro). Comecei a tomar o 3×1 no dia 23 de dezembro! A primeira semana foi horrível, mas depois não sinto mais nada! Sugiro pra ti começar com o 3×1, pq é super prático, é só 1 comprimido e pode não te dar nenhum efeito colateral ou só no início e depois tu se acostumar, e caso tu não conseguir se adaptar aí passa para o Dolutegravir, até porque acho que ainda não está disponível para início de tratamento o Dolutegravir. Abração e força aí cara.

      • Lucas diz

        Rodrigo fala ao pessoal do grupo que fui assaltado, estou sem celular e não consigo entrar no kik pelo PC

        Obrigado!

      • 40taourso diz

        Boa noite! Aqui tem sido um alívio pros meus pensamentos ruins. Estou aprendendo muito com vcs. Descobi dia 28/12/2016. E comecei a tomar o 3×1 quarta as 4 da manhã pois saio do trabalho de madrugada. Minha carga viral 40.683 e meu cd4 290. To arrasado e com muito medo. Gostaria de saber quanto tempo o remedio ja começa a agir contra o virus. Depois da primeira dose ou se demora e se devo comer ou quanto tempo de jejum pra ele fazer melhor efeito. Estou emagrecendo muito rápido e estou com medo. Se puderem me add no seus grupos tb criei o kik agora e eh 40taourso meu nick.

  12. Pablo diz

    gostaria de uma opinião de vcs. Desde que comecei o tratamento com o 3×1, nos meus exames de rotina a glicose sempre da um pouco alterada. O normal segundo os valores de referencia seria ate 100. Nos dois hemograma que fiz após o uso do arv, os valores deram 107 e 115. Será q essas alterações são por conta dos antivirais? O medico disse pra eu não m preocupar que ainda não é diabetes. Eu nem gosto de doces, açúcar nem como.

  13. cariocarj diz

    Pablo,

    Também tem passado pela mesma essa situação, antes de iniciar o uso do 3×1 meu açúcar sempre foi normal dentro dos valores de referência e eu também não sou muito fã de doces.
    Mas você além de fazer o exame de glicose comum, passe a fazer o exame de hemoglobina glicada (Hb) O meu infecto falou que o remédio tem influência sim, não ajudando muito.. Na família tinha minha avó que era diabética.

    Ano passado teve um período fiz o infecto pediu um check-Up geral de tudo que exame ligado a glicose, até urina de 24 horas colhi em casa numa garrafa pet de água mineral, exame de insulina, diversos exames para verificação detalhada do meu açúcar… fiz também exame de dextrose fiquei umas 2 hs no laboratório, graças a Deus deu tudo perfeito dentro da normalidade.

    Mas meu exames de glicose não tem ficado mais no limite de 100 ml. Inclusive meu infecto pediu para eu procura uma endocrino e saber a opinião dela caso eu necessitasse fazer uso de uma medicação para baixar o açúcar. Dieta, exercício físico e não como açúcar branco e caso beba refrigerante, retire da sua vida que é um veneno para todos nós.

  14. GF-SP diz

    http://www.businesswire.com/news/home/20170110005553/en/Gilead-Awards-22-Million-Grants-Support-HIV

    Interessante. Um grande laboratório que lucra bilhões com os antivirais investindo na cura. Vejo dois lados de uma mesma moeda: se até a Gilead está investindo é pq é promissor, concordam? Por outro lado (E agora entra um pouco de teoria da conspiraçao) seria possivel que ela queira limitar a pesquisa e deter o controle sobre os avanços justamente pelo impacto financeiro que isso causaria em suas receitas? Claro que de uma forma ou de outra a cura é inevitável mas sei lá. Gilead domina 70% deste mercado não?

    • Miguel diz

      Depois que anunciaram que um cara tinha se curado com o Shock and Kill e foi noticiado no mundo todo as ações dela caíram bruscamente… Então eles estão mudando seu posicionamento estratégico observando que estudos sobre potencial cura pode ser mais lucrativo a médio e longo prazo.

      • GF-SP diz

        Mas a Gilead também tem este tipo de droga pra esta terapia não??

  15. Good Vibes diz

    Bom dia!

    Segue dica de um fórum em inglês que tem me ajudado bastante, assim como esse blog do JS:

    http://hivforum.tumblr.com

    O médico tem bastante experiência, é bem atualizado, e sempre respondeu a todas as minhas perguntas com clareza. Ele já me tranquilizou diversas vezes.

    Espero que ajude a outros aqui também!

    Abraço

  16. Dani diz

    Sera que é possivel determinar a quanto tempo fui infectada sendo que estou com CD4 =370 e CV1080?

    • Aninha diz

      Dani, eu descobri a minha sorologia em fevereiro de 2016 e estava com os números parecidos com os seus. Acabei descobrindo através de alguns exames passados que eu fui infectada em setembro de 2013 provavelmente pois tive um quadro de infecção inicial com vários sintomas! Não sei se através somente dos números da para saber, já perguntou ao seu médico?

    • Antonio diz

      tudo que tentamos sem abandonar o tradicional vale a pena tentar!

      • Luiz Carlos diz

        Não achei nenhum estudo sério relacionado, nem publicações sobre este estudo.

  17. Mauricio diz

    Estou ganhando peso e estou tão feliz, estou me olhando no espelho e me encho de vaidade no melhor sentido, decidi que não é a minha condição de soro + que irá mudar o que tenho de melhor e se duvidar vai até melhorar como muitas pessoas tem notado muita positividade em mim( não contei pra ninguém sobre minha condição), não poemos deixar essa oportunidade de auto-amor e evolução se transformar em tristeza ou preocupações exageradas…eu estava pensando aqui…quantas pequenas mudanças meu corpo apresentou antes de eu ter o virus e isso não me abalava e agora vou me deprimir? Graças a Deus temos um serviço de saúde mito bom e um mundo de possibilidades pra ser feliz, eu escrevo esta mensagem com muita alegria e quero que todos sintam o mesmo, a felicidade é um oceano e somos um peixinho distraído que nem se dá conta…rsrsrs . bjos e abraços parceiros. =)

  18. Leo diz

    Bom dia, Eu sou o Leonardo e tenho 20 anos e descobrir q tenho hiv a 3 meses estou fazendo o tratamento com o 3 em 1 e graças a Deus não tive nem um efeito colateral até então. Hj eu acordei com muita dor de garganta e com o nariz entupido e estou muito assustado, estou bebendo muita água mas minha garganta doi muito e acho q estou resfriado, meu medo é pq meu Cd4 era de 150 e a CV 1.500 no primeiro exame. Alguém sabe se posso tomar alguma medicação ? Eu não fui nem trabalhar hj, não sei se posso adquirir panamunia já chorei e não tenho com quem falar isso e não tenho grana pra pagar uma consulta particular hj. não sei como agir estou com os olhos cheios d’agua

    • Positivo Azul diz

      Leo
      Caso não esteja se sentindo bem procure imediatamente um pronto socorro em sua cidade e informe seus sintomas que ele irá prescrever a medicação para você e procure marcar uma consulta o mais rápido possível com seu infectologista e peça pedido de novos exames para saber como esta a evolução do tratamento se a medição está cumprindo a função dela. Mas nem tudo é culpa do HIV pode ser uma simples inflamação de garganta mas não deixe que isso te abale, vai ficar tudo bem. Mas nao deixe de ir ao medico porque seu Cd4 está baixo.

  19. Anjo diz

    Olá, gostaria de saber se alguém no esquema 3×1 sente enjoos na hora de se alimentar ,já faz um.bom tempo q sinto esses enjoos ,e tbm sobre a perca de apetite ?

  20. Mutatis Mutandis diz

    Calma Leo, se Deus quiser não passa de um reles resfriado…CD4 baixo, mas a CV tb está bem baixa…não sou médico…

    Às vezes, e olha que estou indetectável a 03 anos e tomo vacina pra gripe anualmente, caio em cada resfriado que tu nem imagina….

    Fique tranquilo, tome sua água e seu remédio de costume…se achar que precisa vá a um médico de pronto socorro. Mas num ache que vai morrer disso, porque não vai mesmo.

    Aconselho vc a não sair dizendo que é soropositivo a todo e qualquer médico, enfermeiro, ou afins que vc encontre…acredite não é preciso!

    Eu nunca disse, nem a dentista, nem a dermatologista…apenas meu infectologista sabe.

    Força, meu amigo! Daqui a pouco vc vai olhar pra trás e de fato ver que foi um heroi na sua própria vida! Iremos conseguir, tu vais ver!

    Sucesso!

    • Leo diz

      Brother muitíssimo obrigado pela atenção👍 estou tentando ficar bem e sempre com o pensamento positivo q tudo fique bem, obrigadao 👍

    • Miguel diz

      Nossa me emocionei muito com seu apoio e força! Isso serviu pra mim tb! Muito Obrigado!

  21. luquinha diz

    Boa noite , eu não tenho tempo para fazer exercícios físicos , mesmo porque não vi nenhuma mudança , mais como é verão e hoje fui a praia e fui fazer abdominal , senti uma intensa dor muscular , subi fiquei cismado e fui fazer 3 seção de 100 na primeira senti a dor do parto , alguém saberia me dizer porque isso aconteceu ?
    A irmã de 1 amigo veio a falecer , viveu 20 anos e no final deu massa abdominal e deu também hérnia , já ouvi vários casos de pessoas antigas que criaram massa abdominal , hoje em dia isso acontece ? Massa interna

    • Gaucho29 diz

      Luquinha acho a tua dor abdominal é pq fazia tempo que tu não fazia abdominais né? Hahehe Continua a fazer exercício sem exagerar que não tem problema algum, começa aos poucos. Se o teu CD4 estiver acima de 400 tu pode aumentar a intensidade dos treinos sem problemas! Mas consulta teu médico pra ter certeza.

    • Paraense+ diz

      Três sessões de 100 luquinha ?. Kkkkkkkk.Não é estória de pescador não ?…😁😂😀😄😕

  22. Leo diz

    Opa, estou em tratamento a 2 anos, indetectável e cd4 800. Porém faço uso de cocaína quase todo sábado. Alguém na mesma?

    • MIguel diz

      Opa, é aquela irmão, recomendável não é, como positivo tenho uma vida meio desregrada, consumo bebida alcoólica diariamente, usava cocaína mas ultimamente somente maconha, os exames sempre estão normais, indetectável e cd4 relativamente alta. Tem um ano e pouco,

      • Paraense+ diz

        Mas beber todo dia, também, já é brincar com a sorte. Não é Miguel ?.😂

        • MIguel diz

          sim, talvez seja, cada qual vive da melhor maneira que pode. e não é critica isto, é constatação rs…abraço!

          • Alexandre diz

            Fala, Miguel! Cara, o que vc bebe diariamente? Cerveja, vinho, cachaça…? E qual a quantidade?
            Mutatis, vc é o cara!
            Grande abraço!

            • MIguel diz

              Opa, blza Alexandre, geralmente é vinho e algumas cervejas, no geral é uma garrafa de vinho tinto seco… e umas long necks…

    • Paraense+ diz

      Para os outros só recomendo que bebam bastante água. Deixem a gelada que eu bebo sozinho…

  23. Paraense+ diz

    JS, acho que muitos estão estranhando esse Hiato nas postagens. Será que virão coisas boas por ai ?…🙏😓😏🙌

      • Paraense+ diz

        Pois é Jonas… Onde andará o JS ?. Bom, deve estar atrás de novidades das pesquisas.

    • Maxwell diz

      Espero que ele tenha encontrado alguém e esteja dedicando esse seu tempo pra amar e ser amado. Ele merece.

    • cbb diz

      Luquinhas meu caro. Eu sou Angolano e tenho lido com mto interesse as tuas publicações neste blogue e, se não for incómodo, gostaria de ter o seu email para poder trocar algumas dicas sobre isso que nos une e não só.

  24. Vitor diz

    Alguém aqui soropositivo e indetequitavel que namora uma mulher e ela não sabe da sua sorologia?

    Como você convive com isso?

    Estou namorando e nesta situação, super apaixonado, não tenho coragem de contar. Alguma ideia?

  25. Luiz Carlos diz

    Ta aí a informação oficial gente:

    INFORME – Disponibilidade de Dolutegravir 50mg – 16/01/2017

    Prezado (a),

    O antirretroviral Dolutegravir (DTG) 50mg, pertencente à classe dos inibidores de integrasse, foi recentemente incorporado no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS) para manejo terapêutico da infecção pelo HIV/Aids em adultos e crianças acima de 12 anos e maiores de 40Kg.

    A utilização do DTG 50mg constitui importante estratégia para um maior sucesso terapêutico, vez que apresenta alta potência e barreira genética, administração em dose única diária com tenofovir e lamivudina combinados (2 x 1) e menor toxicidade, garantindo esquemas antirretrovirais mais duradouros e seguros.

    Nesse sentido, informamos que a primeira remessa de DTG 50mg a todos os estados e para os municípios do Rio de Janeiro e São Paulo, que recebem esse medicamento diretamente do Ministério da Saúde, será realizada a partir do dia 16/01/2017. Para composição do esquema completo de primeira linha com DTG, o medicamento tenofovir 300mg + lamivudina 300mg (Dose Fixa Combinada – DFC) na dose recomendada (1 vez/dia, de cada um dos medicamentos), também será enviado em quantitativo correspondente.

    A indicação do novo esquema antirretroviral será para pacientes que iniciarem terapia antirretroviral a partir de 16/01/2017 (virgens de tratamento) com exceção de gestantes, e coinfectados TB/HIV e menores de 12 anos que não têm indicação do referido esquema.

    Informamos que o novo formulário de Solicitação de Medicamentos – Tratamento já se encontra disponível no Menu Documentos do SICLOM Gerencial ou clicando AQUI.

    O cálculo dessa distribuição teve por base o número de novos pacientes em tratamento dos últimos cinco meses de 2016.

    Estamos à disposição para maiores esclarecimentos.

    Atenciosamente,
    Equipes da Coordenação-Geral de Assistência e Tratamento, de Logística e do SICLOM
    Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das Infecções Sexualmente Transmissíveis, do HIV/AIDS e das Hepatites Virais – DIAHV
    Secretaria de Vigilância em Saúde – SVS
    Ministério da Saúde – MS

    • luk diz

      Maravilha, Luiz Carlos, agora é torcer para que essa primeira remessa chegue logos nos locais de distribuição de medicamento.
      Obg, sua contribuição nesse blog é indispensável.
      Abraço.

      • Luiz Carlos diz

        Valeu luk, procuro ajudar sempre que possível pois já passei por várias situações que outras pessoas estão passando, e ter ajuda e sempre muito importante!

        Grande abraço!

    • ML diz

      Olá Luiz,
      Obrigado por compartilhar esta notícia.
      Você saberia dizer quando este remédio estará disponível para pessoas que já estão no 3×1 e querem trocar? O Efavirenz não me faz bem mas estou conseguindo lidar com os altos e baixos , meu infecto sugeriu trocas mas não quero arriscar. Vou aguardar a liberação deste novo remédio mais eficaz e menos tóxico. Você saberia dizer quando? Obrigado

  26. Lua diz

    Bom dia gente!!! Faz tempo JS não aparece por aqui, alguém tem notícias dele? Bjus

    • ArielLima diz

      Lua, eu suponho que JS esteja tirando merecidas férias… sabe como é… passagem de ano… logo ele atualiza o blog. Também espero ansiosamente.

  27. Vida diz

    Boa noite, amigos. Esse blog é meu refugio. Sou soro – e meu esposo +, não entendo até hje como,pois sou casada há 25 anos sem usar nenhum tipo de preservativo. Meu esposo foi detectado há exatamente 1 ano hoje. Eu cuido muito dele eu quem vou buscar os remédios, acompanho em todas as consultas e exames, alimentação, exercícios.Mas ele não conversa sobre o assunto. Esta tomando 3×1 indetectavel desde o primeiro exame.Agora percebo que ele está um pouco irritado será o medicamento ? E o mais chato percebo ue ele esta tendo a lipodistrofia facial o que fazer? alguém já teve o que fez? me ajudem para que eu possa ajuda lo estou muito preocupada.

    • Silva diz

      Lipodistrofia com 1 ano de medicamente? Isso não faz sentido com os comentários e com os estudos, certo galera?

    • Miguel diz

      Tb tenho uma esposa negativa, depois de anos de casamento me vi infectado… erro meu… sobre a irritabilidade dele, acredito que seja talvez pelo peso do hiv, ou pela culpa (ao menos comigo foi assim). Conversar sobre é sempre complicado, mas é um bom ponto vc querer conversar sobre; ele ainda não percebeu, mas ajuda muito. Sobre a lipodistrofia, com o 3×1 é difícil ter, no inicio, dps de descobrir com uma pneumonia, e emagrecimento, pensei que estava desenvolvendo, ajustei pouca coisa a alimentação e o sono.,.. e não era lipodistrofia. Um abraço.

    • Jorgito diz

      Esse lance da irritação é um dos possíveis colaterais do Efavirenz. Quanto à lipodistrofia, é preciso conversar com o infecto. Às vezes, trocando o medicamento ela é reversível, principalmente quando percebida no início. Outra solução, seria o preenchimento da face.

    • Rodrigo diz

      Oi Vida,

      Estou na mesma situação que seu esposo, minha esposa soro – e eu positivo. Esse nervosismo pode ser por causa de vários fatores, eu mesmo já passei por isso, e te digo que no meu caso é o fato de termos este virus, o nosso psicologico fica habalado e não é fácil, não ter alguém pra conversar dificulta muito. E natural não querermos falar, eu sugiro que você puxe o assunto e converse com ele sobre isso, dizer que estar ao lado, que quer apoiar, etc… Precisamos ouvir isso, isso nos ajuda muito. Eu estou em uma situação inversa, minha esposa não conversa, sinto que o medo existe e isso está destruindo nosso casamento.

      Eu diria, tome a iniciativa, converse com ele e se abra pra valer, pra ele saber que você está do lado dele. Quando a lipodistrofia, os remédios atuais não as causam mais, pode ser outra coisa, seria legal vocês conversarem com o médico.

      Boa sorte e segura a onda com o maridão, ele precisa de você.

  28. Daniel diz

    Boa noite! Já peço de antemão desculpas pelo que vou postar, mas é que estou muito nervoso e não tenho com quem conversar. Sou soropositivo, diagnosticado em abril de 2016. Infecção em fevereiro do mesmo ano. 11 meses sem me relacionar sexualmente com ninguém, tomando antirretroviral e já identificável. Fiz uma “loucura” hoje. Não aguentava mais sem sexo. Sai com um cara casado. Fiz oral nele com camisinha, ele fez oral-anal em mim sem. Fui penetrado por ele com camisinha e não tive contato com o esperma dele. Eu preferi não ejacular. Percebi que o pênis dele “babava” e ele batia punheta, em alguns momentos penetrou os dedos em mim. Por esse motivo estou muito preocupado com medo de uma reinfecção. Peço novamente desculpas, é que me arrependi por ter saído. Já que quase morri em decorrência de uma sífilis ano passado. Durante o encontro nós conversamos sobre DSTs e ele se mostrou consciente, até citou que havia indo num infecto antes para saber como proceder. Enfim, estou muito nervoso. Se alguém tiver a gentileza de falar algo vou agradecer muito.

  29. Vida diz

    Boa Tarde. Muito obrigada pela resposta Jorgito e Miguel.
    Miquel sua esposa fez quantos exames até acreditar que era negativo?
    Eu ainda não acredito. ela fez somente o Elisa?
    E por favor mais uma dúvida vcs perceberam uma maior necessidade de fazer xixi com a medicação ou não tem nada haver?
    Jorgito trocar a medicação? Não entendo nada sobre esses remédios.Tudo tão complicado.
    Um grande abraço para vcs. E muita luz para todos nós

    • Positivo Azul diz

      Aqui onde moro me disseram que estará disponivel agora no começo de Fevereiro e que a princípio o Dolutegravir será disponibilizado para pessoas que ainda não aderiram à TARV e pessoas que não qual nenhuma das combinações disponíveis tiveram sucesso, ou seja pessoas na qual a Carga Viral ainda persiste ou que sofreram resistência à combinações e pessoas que estão em outro tratamento médico no qual o Efavirenz em conjunto com outras medicações potencializam os efeitos colaterais. Minha infecto disse que assim como o 3×1 o uso do Dolutegravir também pode causar algumas reações indesejadas em algumas pessoas, só que sua toxidade e um pouco menor mas que quem está em tratamento com o 3×1 com CV indetectatavel talvez não seria uma boa opção de mudar a combinação, porque também pode sofrer com efeitos colaterais porque o organismo de cada pessoa leva um determinado tempo para tolerar a medicação nova e existem pessoas que não sentem nenhum efeito colateral. No meu caso ou seja minha decisão vou ficar quieto com o 3×1 porque não tive nenhum problema graças a Deus até hoje meu CD4 está Ótimo e Carga Viral indetectatavel ou seja vou deixar o Dolutegravir para uma alternativa para o futuro caso eu precise. Mas minha infecto disse também que no futuro o 3×1 será substituído pela essa combinação.

  30. JoaoRN diz

    Olá amigos(as), fiz meus exames de rotina e meu CD4 saiu de 500 para 400, porém a relação cd4/cd8 melhorou. Há algum problema nisso? Já conversei com meu infecto e ele disse que não tem problema pois a relação CD4/CD8 melhorou bastante e isso importa mais do que a queda do cd4. Alguém poderia me confirmar isso ou relatar se já passaram pelo mesmo fato e como foi? Abraços cordiais!

  31. Gil diz

    Eu estou com síndrome de abstinência pela falta das minhas doses diárias de textos do JS…
    Acho que minha carga viral aumentou sem as leituras que ele disponibilizava…
    Ele é parte do tratamento… Por onde andará?
    Será culpa do Temer, ele confiscou o JS?
    Será que ele era um encostado do PT em algum órgão público e o descobriram e foi exonerado (impossível, ele é bom caráter e “do bem”, não se prostituiria com a bandalha dos petralhas) ?
    Está delatando algum corrupto no lava jato?
    Pegou uma mochila e foi conhecer o mundo?
    Comprou um Pay-per-view do Big Brother Brasil e se isolou do mundo (esta foi podre)
    POR ONDE ANDARÁ O JOVEM SOROPOSITIVO?????

    • Luks diz

      kkkkkkkkkk Adorei! Venho sempre por aqui, também, pra conferir se tem algum post novo, pois, de fato, faz parte do tratamento. haha Abraços saudosos JS. Volte logo! Estamos todos sentindo sua falta!

    • Maxwell diz

      O jovem se casou e foi morar em Portugal.
      Agora saber QUANDO ele voltará a escrever os textos deles aqui só ele sabe.
      Talvez esteja tentando se adaptar a nova vida em um outro país e/ou se dedicando à vida de casado que requer muito tempo pra o outro. Acredito que ele voltará a escrever mas não com a mesma intensidade de antes. Talvez uns 2 a 3 artigos por mês.
      Eu indico o site do “somosmaispositivos” que sempre estão atualizando mais informações sobre o HIV enquanto o Jovem não reaparece e o RadarHIV para bate-papo e troca de dúvidas em tempo real com outros positivos.

  32. Gil diz

    OLÁ CAIO!

    Eu escrevi ontem… estou vivo, positivo e operante. Além de 27kg mais magro após a cirurgia bariátrica.. E curioso para saber que fim levou Jovem Soropositivo.
    E esperançoso com esta notícia que o Luks colocou de um anticorpo fodão que pode ser feito mais uma medicação que permitirá o uso mais espaçado, tipo a cada 3 ou 6 meses…
    Eu acho que 2017 promete. Tomara, E que o JS volte logo de sua folga…

    • luquinha diz

      Tudo indica que são docentes positivos e estão de férias , ainda bem que não são do estado do Rio de Janeiro , porque por aqui os professores estão insatisfeitos por falta de salário .

  33. Lua diz

    A gente se acostuma a vir aqui ler notícias e acaba se envolvendo e torcendo pra que todos estejam bem, que quando somem ficamos preocupados., Tem aqui um depoimento de uma leitora: Traição e HIV, como andará nossa amiga., ? O Dr.Vitor e tantos outros queridos que por aqui passam no dia a dia. Nos dêem notícias .Bjus em todos.

  34. MB+ diz

    Bem eu estou por aqui …
    Após 15 anos vivendo e diga se de passagem bem com o bostinha.
    Já estou na faze do ” Não digo nada , Só Observo”
    E vida que segue …pois viver é viver e por isso vamos viver bem com ou sem HIV.

  35. Rodrigo10 diz

    Você não perguntou de mim Lua, mas estou vivo rsrsrs
    Costumo ler o blog desde o ano passado, mas não tenho tido muito ânimo em escrever. Como já falaram aqui.. também estou observando e esperando, mas acho muito legal a galera aqui. Abraços!

  36. Mauricio diz

    Gente…acabei de sair do médico, ele passou remedios mediante ao primeiro exame de carga viral que fiz, cd4 estava baixissimo 124 cd4, fiz há 3 meses atrás( creio que esteja melhor agora) , dae ele passou acido fólico 5mg/comp e sulfametoxazol 400 mg + trimetoprima 80 mg para melhorar a imunidade ( já comprei os remédios) , estou lendo aqui na receita e não estou entendendo quase nada de como tomar, na hora nem entendi direito e já esqueci o que entendi ( eu ainda fico muito nervoso quando vou ao infecto no SAE), alguém me da uma luz ?

    • ARLAN diz

      Calma Mauricio, se vc estiver tomando sua medicação tudo vai dar certo, logo logo seu cd4 estará la em cima, e o sulfametoxazol+trimetoprima e um antibiótico que não vai deixar nenhuma bactéria se instalar no seu organismo enquanto vc não recupera sua imunidade. Abraço.

  37. HIVDescolado diz

    Boa noite, amigos. Me desperta curiosidade e receio sobre um assunto em questão. Estou tomando 3×1 já há mais de um ano. Já indetectável há bastante tempo.
    Porém gostaria de saber mais sobre um assunto que acho que minha médica não fala com muita clareza. Eu tenho o hábito de consumir bebidas alcoólicas aos finais de semana (somente). Meu namorado é farmacêutico e sempre me auxilia com o medicamento de forma que ele não interaja com a bebida alcoólica. Mas sempre fico receoso quando, por exemplo, preciso tomar o medicamento uma ou duas horas mais cedo, para que na hora que for ingerir a bebida alcoólica esteja passada 1 hora completa depois da ingestão do remédio. Essa mudança de horário me causa receio. Ou quando, por exemplo, eu prefiro tomar o remédio depois de beber pois se tomo antes me causa mais efeitos colaterais. Então às vezes tomo bem depois do meu horário habitual. Segundo meu namorado, isso deveria me preocupar se essa troca de horários acontecesse sempre. Mas vez em nunca, não há problemas. Alguém aqui toma a sua cervejinha no final de semana? Nessas festas de final de ano em que ocorrem grandes eventos, vocês bebem? O fígado também é uma coisa que me preocupa muito. Como que vocês gerenciam isso?

    • Ricardo Souza diz

      Bom dia!
      Eu também tomo uma cerveja nos finais de semana e às vezes, em alguma festa no decorrer da semana. Eu bebo o comprimido junto com a cerveja mesmo, não me causa nenhum efeito e prefiro não ficar mudando o horário da medicação. Faço sempre o acompanhamento da função renal, hepática e outros e tá tudo normal.

  38. Junior diz

    Amigos… tenho uma viagem pros EUA e gostaria de saber como faço com a Medicação? Eles perguntam para o que é? Tenho que levar autorização do médico? Tô pensando em nem levar e não tomar no período… alguém sabe como proceder? Valeu!

    • daniel diz

      ja fui duas vezes e nunca me perguntaram. nem pararam no raio x. nao despache pra nao perder leve com vc

      nao retire o rotulo do medicamento.

Deixe um comentário.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s