Artigos
Comentários 167

Carta de um leitor: sobre o diagnóstico recente

“Olá, Jovem.

Não sei como iniciar esse assunto — nem mesmo se deveria fazer isso —, mas senti a necessidade de estabelecer esse contato contigo. Você nem deve ter o conhecimento da minha existência antes desse e-mail, mas você foi de fundamental importância para o meu bem-estar, hoje, 11 dias após meu diagnóstico de portador do vírus HIV. Creio que você receba inúmeras mensagens como essa, diariamente, e, por mais que essa seja apenas mais uma, a vontade de compartilhar com você essa gratidão após a leitura de todos os artigos e relatos pessoais foi maior — e aqui estou eu.

Vou começar falando de mim: me chamo M. e tenho 21 anos. Foi no dia 26 de outubro de 2016. Acho que esse acaba se tornando um dia inesquecível para qualquer um, até para os mais esquecidos ou desnaturados com datas. Mas, enfim, numa tarde após fazer o meu primeiro teste rápido de DSTs — que quis fazer por mera curiosidade —, recebi a notícia que mudou minha vida e tem me causado inúmeras sensações, sentimentos e incertezas, desde então.

Antes disso, já havia doado sangue algumas vezes e acabava acompanhando minha saúde por meio dos resultados disponibilizados ali. Sempre deu negativo para o HIV, como eu sempre esperava. Mesmo me expondo poucas vezes ao risco de contrair a doença, sempre esteve presente aquela sensação de imunidade, de que nunca acontecerá conosco, de que nossos parceiros não se encaixam nos perfis de quem é soropositivo. No entanto, aconteceu. Sem querer ficar preso aos motivos que levaram a isso, mas na minha caminhada desde que descobri o diagnóstico, escrevo essa mensagem.

A minha sexualidade já era um tabu aqui em casa — sou gay — e sempre senti que meus pais e irmã desconfiavam, até mesmo pela minha colaboração em deixar rastros, mensagens com um ex visualizadas pela minha irmã, por exemplo, que certamente reforçavam a suspeita deles. Essa foi uma das minhas maiores preocupações quando fui notificado do resultado do exame de HIV: não poderia dar mais essa decepção aos meus pais, que já não aceitavam a minha homossexualidade. Mas não consegui esconder a tristeza — e também o sentimento de culpa — depois da notícia. Por ainda morar com meus pais, pensei se deveria contar a alguém de mais confiança, minha mãe, pelo menos. Não conseguiria levar isso sozinho. Não dá! Ela merecia saber ao menos dessa vez o que se passava na minha vida, de verdade.

Foi então que, voltando ao posto de saúde no dia seguinte, conversei com a psicóloga e concluí que contar para a minha mãe seria a atitude mais madura, por mais que doesse e fosse a última coisa que desejaria fazer. E o fiz. Compartilhei com ela a notícia da minha sorologia no mesmo dia, à noite, quando disse que precisava explicar o motivo de estar tão triste. Ela desabou com o que ouviu. Chorou, chorou muito. Mas disse que me amava antes de tudo, e isso foi a melhor resposta para provar que fiz a coisa certa.

Após ler e reler vários, senão todos, os seus artigos, consegui me tranquilizar e ver que não seria o fim do mundo, como até então eu imaginava. Será possível, sim, ter uma vida normal e saudável daqui pra frente: só preciso me cuidar e aderir ao tratamento de forma responsável. A propósito, no dia de Halloween, dei início ao tratamento com o 3 em 1, recomendado pelo meu médico. Não senti nada além de uma leve tontura pela manhã seguinte e, talvez, uma sonolência durante os demais dias, que segue até hoje. Mas nada que me atrapalhe a ter a vida que já vinha tendo.

tumblr_oaofdmrwm81rttn9lo1_1280

Ainda me pego as vezes fazendo a clássica pergunta: ‘Por que eu?’. Mas logo caio em mim e percebo como não há respostas para situações como essa e que só me resta me cuidar e não me deixar abatido por isso. Essa é minha única opção. Eu sou maior, mais forte que esse vírus.

Abraços,
M.”

Anúncios

167 comentários

  1. ROBERTO diz

    Terás uma vida totalmente normal e tranquila se seguires à risca o tratamento. Não se preocupe em querer saber quem lhe infectou de propósito ou por acidente, acredite, não vale a pena. Vai chegar um tempo em que você só vai lembrar do vírus na hora em que for buscar os remédios. Procure “zerar” a sua carga viral, este será o seu principal foco. De agora em diante preocupe-se com o seu parceiro na hora da relação usando camisinha sempre! Não é porque lhe infectaram que vc vai sair infectando todos por vingancinha. Boa sorte pra você!!! Grande abraço.

  2. Marcos diz

    26/10, mesmo dia em que eu descobri também, porém a um ano atrás. Tudo vai se ajeitar, a vida nos obriga a amadurecer. Boa sorte na sua jornada, vai dar tudo certo 🙂

  3. MH_Pt diz

    Boa sorte M. Não estás, de todo sozinho! Eu e a minha namorada descobrimos há 1 ano estar infectados, tendo sido eu o responsável pelo contágio dela, sem saber. Tudo por causa de uma relação anterior da qual nunca pensei herdar esta sequela…

    Na altura o nosso mundo desabou, e se pensas que o facto de eu ter tido outra pessoa a passar comigo tudo isto, tornou a experiência mais fácil de suportar, digo-te que isso não é verdade. O HIV mudou-nos, transformou-nos, em certos momentos achei que também ditaria o nosso fim, mas a verdade é que 1 ano e meio depois continuamos juntos, e ainda mais apaixonados.

    Comecei a terapeutica de imediato, a minha namorada ainda não, pois ela é daqueles casos em que o corpo está a combater a doença por ele próprio sem necessidade de medicamentos – ao menos por enquanto.

    Eu tomo 2 comprimidos antes de dormir, e tenho a dizer-te que levo uma vida super normal, sem quaisquer sintomas, nem efeitos colaterais. Posso dizer-te que até me tornei mais cuidadoso com o meu estado de saúde 😉

    Agora, muita força nessa hora, e nunca te esqueças que não estás sozinho 😉

    • Paraense+ diz

      MH_pt…Só por curiosidade; tu és Português ou estou enganado ?. E qual a medicação que tu fazes uso, já que dizes ser dois comprimidos ?.

        • Fernando Rodrigues diz

          Eu sou português também Bruno. São dois comprimidos mas três combinações. Isentress(raltegravir) e truvada(tenofovir e emtricitabine).

          • MH e Fernando, tudo bem? Vcs sabem me informar como é o tratamento para estudantes brasileiros que moram em Portugal? Estou em processo de iniciar MEU mestrado ai e gostaria de obter mais informações, por favor.

            • Fernando Rodrigues diz

              Peço desculpa mas não te sei responder. Possivelmente terás que trazer um atestado a certificar a seropositividade juntamente com um relatório médico. Para seres tratado aqui provavelmente terás que ter cá residência. mas não sei ao certo.

    • Anonimo diz

      @MH_Pt o relacionamento de voces(sexual ) é normal ? eu e meu marido tambem somos,e nossa relação sexual é cada vez pior , ele se quer me procura,passa dias e dias. Isso me incomoda bastante

  4. Também passei por isso, aqui encontrei informações que me tranquilizaram. Não contei para ninguem nem para minha família, as vezes sofro, choro sozinho , hoje sou indetectável estou mais seguro mais nao sei quando vou ter coragem de contar para minha família.

    • K' diz

      Caros, vocês não estão sozinhos nesse barco, também não contei aos meus familiares nem amigos próximos, sinto tanta vontade de falar as vezes, mas não quero deixa-los tristes, pois, ao adquirir esse vírus, tanta coisa mudou em minha vida, quis puxar essa responsabilidade só para mim… andei perto de contar algumas vezes, mas sinto muito medo de sofrer preconceito pois já é tão difícil sofrer psicologicamente por um vírus, e somar mais outro sofrimento… enfim seguirei minha vida hoje indetectável (há cerca de um ano e meio graças a Deus), e só percebo as vezes que tenho o vírus na hora de pegar o remédio… um dia irei contar, tenho certeza… assim como um dia seremos curados… eu tenho fé… abraço.

  5. Naldooo diz

    Há 11 meses faço o tratamento e estou indetectável graças a Deus. Tudo é uma questão de tempo. Caso alguém queira conversar 27997263713

  6. Carlos Augusto diz

    De fato a pior parte e contar a alguém, o preconceito e a ignorância ainda é imensa, no meu caso nenhum familiar sabe, até porque já mencionei casos de homossexuais e ainda soropositivos, a resposta não foi muito agradável, decidi não contar, mas hoje conto com dois grandes amigos, que me mostraram que a vida continua linda, e como mencionado só lembro desse detalhe no dia de buscar o remédio. E a vida segue, os amores, as relações. Posso garantir que isso faz com que adquira uma força maior ainda para viver cada dia melhor é mais intensamente. Esse blog foi essencial. Não foi fácil mais o pior já passou.

  7. Felipe L. diz

    Vc não está sozinho meu amigo, eque bom que pode contar com sua mãe nessa jornada. Eu não contei pq a minha é depressiva e temos vários problemas em casa já. Mas graças a Deus ser portador do HIV não é mais sinônimo de morte. Valorize mais a vida a partir dessa notícia ao invés de se procrastinar. Abraços e se cuide!

  8. Andréia diz

    Momento difícil ,acredito eu é da nossa mesma aceitação.Descobri em julho exato dia 27,qdo o médico me falou subiu um gelo na minha perna ,paralisei,sai da sala dele sem chão.
    Andava pela rua sem destino,pensei milhões de coisas,e agora como vai ser,como contar pra família,pensanva na minha filha,quem me passou ia pensando fazendo os cálculos ,de relações anteriores,ai acabei ligando pra uma amiga ,muito amiga,e desabei a chorar,de não conseguir falar,naquele momento queria sumir para um lugar que eu pudesse lá chorar ,mas na outra semana voltaria ao trabalho,como vai ser!
    Fiz exame de imunidade que o médico pediu,com medo ,acreditando que foi erro,resultado não era esse,todos me conhecem como vai ser,pois trabalho,na área da saúde,pensei pronto.Mudei,pois não tinha vontade de mais nada,fingia ser estar,já não sorria mais,nao,conseguia,ser,aquela,de antes.
    Agosto,passou,setembro,outubro,e falar nesse assunto me faz chorar e me faz em gasgar,a fala some,fui,atras do resultado não tinha chego ainda em outubro pense.
    Depois que fui atrás ,aí no outro dia fui lavar os cabelos,caia tucho de cabelo desesperei,estress de não saber a real foi atacando o sistema nervoso,mesmo que eu tentasse controlar e passar por forte pois tinha minha filha.
    E ai a duas semanas uma alergia forte nos braços com bolhas d’agua saíram pelo meu braço,otro sintomas do estresse,ta sendo difícil!
    Não,contei pra minha família.
    Quinta fui no médico infectologista,na espera da vigilância,pessoas conhecidas lá também,gente,me dava mais nervo.Eu sentada e ouvindo a moça contar a vida dela como contraiu,o dia que ficou sabendo,me veio o choro sai de lá e fui lá fora.
    Aí dureza,a mesma depois puxou assunto comigo,pra surpresa iria trabalhar lá no posto de saúde comigo ,mas a noite no pronto atendimento.Qdo me perguntou se eu estava acompanhando um paciente lá,respondi não.Desabei a chorar!
    Aí o médico a chamou,e ela ficou lá,o medico me chamou ,entrei,ai ele é seco desabei a chorar lá tbm mostrei as bolhas ia me encaminhar para dermatologista,falei que já passo .Disse que a não entraria com medicação ,pois a carga viral está ótima.Sò,sai da sala,a moça lá ainda eu aos prantos,ela tentando me acalmar,ai ela falou da psicóloga,de lá mesmo.Fui conversar ela , então chorar né.
    Me explicou o que o médico deveria me explicar orientar,Ate pq eu trabalho com isso ,a gente tem informações sobre,mas qdo é com a gente é nessa recente situação tudo se apaga.F ui me acalmando ao falar com ela.Mas assim estou ainda sem chão,mesmo sabendo de tudo.Antes dizia para as pessoa que me viam alegre ,feliz sorrindo,que eu era feliz!
    Hje nem isso consigo dizer,mudou tudo.
    Nesse momento , é meu momento meu eu que sempre orientei,dando conselhos,acalentando as pessoas,nao sei como faço isso comigo.Sei que vai passar,ta difícil .

    • Amigo+ diz

      Dê tempo ao tempo Andréia. Você verá que tudo voltará a ser como antes…só que com um comprimido a mais em sua vida. Tenha FÉ !.

    • Anjo terapeuta diz

      Andreia apenas digo coragem= agir com coraçao. Vc nao é só uma fase ruim e logo vc estara aqui acolhendo as novas pessoas q chegaram assim, assustadas , amendrontrada e vc dira calma foi assim comigo. Vc veras nd vai mudar

  9. Cara do Sul diz

    É meu amigo, tudo passa, fica sossegado, ainda não tive coragem também de contar aos familiares, mas conto com a força de 4 amigos bem importantes na minha vida! A vários estágios após a descoberta, como culpa, tristeza, superação e por fim a aceitação! Tome seus remédios religiosamente e de tempo ao tempo.

    Forte abraço!

  10. Ciro diz

    Uma injeção intramuscular composta por uma combinação de dois fármacos, que será administrada a cada dois meses, se tornará nos próximos anos no tratamento da aids, permitindo assim aos pacientes não ter de tomar um remédio diário.

    O chefe de Doenças Infecciosas e aids do Hospital Clínic de Barcelona, na Espanha, Josep María Gatell, explicou nesta sexta-feira que “a aderência ao tratamento é um dos principais problemas da doença”, já que alguns pacientes não seguem corretamente as ordens médicas, enquanto “a injeção lhes permitirá seguir o tratamento, melhorando além disso sua qualidade de vida”.

    Gatell, que apresentou o 22º Simpósio Internacional sobre HIV que será realizado no último fim de semana em Barcelona, disse que “este tratamento ainda não é comercializado, já que se encontra em fase 3 de estudo”, embora tenha afirmado que “se tudo correr bem, em meados de 2018 já poderia ser lançado no mercado”.

    Os fármacos que compõem a injeção, segundo explicou o médico da Unidade de HIV do Hospital Vall d’Hebron de Barcelona, Esteban Ribera, “eram remédios que já existiam, mas que foram reformulados com nanotecnologia, por isso que têm uma liberação mais prolongada” e permitiriam abandonar a necessidade de tomá-los todos os dias.

    Por outro lado, Gatell e Ribeira destacaram a importância da detecção precoce da doença, assim como de começar o tratamento imediatamente depois do diagnóstico, já que isto ajuda a lutar melhor contra a doença.

    Ao se tratar de uma doença contagiosa, é fundamental “identificar as pessoas que estão infectadas e não o sabem e começar a tratá-las o mais rápido possível” já que, como afirmou Gatell, isto “não só representa um benefício para os próprios afetados, mas também para a Saúde Pública”, porque deste modo se reduz o risco de transmissão de forma inconsciente.

    ALGUÉM TEM ALGUMA NOVA INFORMAÇÃO SOBRE ESSE ESTUDO? A FASE 3 DEMORA MUITO?

  11. Ciro diz

    Vacina de Reforço Imune da J & J e Gilead Mostra Promessa Contra o HIV
    Por Julie Steenhuysen | CHICAGO
    Quarta-feira, 9 de novembro, 2016 | 3:06 pm

    Uma vacina experimental contra o HIV da Johnson & Johnson combinada com um reforço do sistema imunológico da Gilead Sciences Inc mostrou promessa em manter o vírus suprimido em macacos, mesmo depois de cessar os tratamentos, marcando mais um passo no sentido do desenvolvimento da chamada cura funcional para o HIV .

    Ambas as empresas estão testando os produtos separadamente em estágios iniciais em pessoas com HIV.

    O estudo, publicado na quarta-feira na revista Nature, avaliou macacos infectados com o vírus da imunodeficiência símia, a versão macaco do HIV, e mostrou que os tratamentos eram muito mais eficazes quando usados em conjunto do que separadamente.

    Todos os nove macacos que receberam ambos os tratamentos mostraram cargas virais significativamente reduzidas. Em três deles, a terapia combinada manteve o vírus à distância durante seis meses após a terapêutica retroviral ou medicamentos ARV terem sido interrompidos.

    O estudo faz parte dos esforços em curso para desenvolver uma chamada cura funcional para o HIV que permitiria que as pessoas infectadas com o vírus parassem de tomar diariamente a terapia antirretroviral.

    “As drogas antirretrovirais atuais, embora salvem vidas, não curam o HIV, mas sim o mantêm sob controle, estamos tentando desenvolver estratégias para alcançar a supressão viral livre de ART”, disse o autor do estudo, Dr. Dan Barouch, um pesquisador de vacinas do Centro Médico Beth Israel Deaconess, de Boston, em Harvard.

    Para o estudo, a equipe usou a abordagem que é conhecida como “chutar e matar”. A estratégia de dois socos é projetada para atrair células imunes infectadas pelo HIV latentes fora de esconderijos no corpo e, em seguida, tentar erradicá-los.

    O estudo avaliou uma vacina terapêutica chamada Ad26 / MVA, que J & J e parceiros estão testando em estágios iniciais em humanos. A vacina funciona provocando uma ampla resposta imunológica do sistema imunológico adaptativo, a parte que reconhece patógenos específicos e produz imunidade duradoura.

    Eles combinaram isso com a droga experimental Gilead chamada GS-986, um agonista chamado TLR-7 que estimula o sistema imune inato, uma linha de defesa mais generalizada que monta a resposta inicial do corpo para a infecção. Gilead também está testando isso em ensaios de pacientes infectados pelo HIV.

    No estudo, eles avaliaram 36 macacos infectados com SIV que tinham sido tratados com ART por seis meses para obter o vírus sob controle. Em seguida, eles dividiram o grupo em quatro braços, um com a vacina Ad26 / MVA sozinha, outro com o agonista TLR-7 sozinho, um terceiro com a combinação dos dois e um quarto com o placebo.

    Em seguida, descontinuaram a TARV em todos os animais e monitorizaram os níveis do vírus no sangue e nos gânglios linfáticos. Os animais que adquiriram o agonista TLR-7 da Gilead não viram nenhum benefício e o vírus rapidamente se recuperou. Aqueles que receberam a vacina sozinha mostraram alguma redução da carga viral e um pequeno atraso na recuperação viral. O maior efeito foi no grupo de combinação, que viu um atraso 2,5 vezes maior na recuperação viral em comparação com o grupo controle.

    Neste grupo, os níveis de vírus no sangue foram 50 vezes mais baixos do que nos controles, e o vírus caiu para níveis indetectáveis ​​em três dos animais, que estavam fora de ART durante seis meses sem recuperação viral.

    “Se todas as cargas virais dos animais tivessem sido indetectáveis, isso teria sido um home run”, disse Barouch. “Mas o fato de que todos os animais mostraram uma redução na carga viral e três em nove foram indetectáveis, isso é uma base sólida atingida. É definitivamente algo que podemos trabalhar. ”

    Barouch disse que sua equipe está em negociações com ambas as empresas para testar a terapia combinada em pacientes com HIV.

    Reportagem de Julie Steenhuysen, edição de David Gregorio.

    http://www.reuters.com/article/us-hiv-vaccine-cure-idUSKBN134364

    CB

  12. Rodrigo10 diz

    Fala galera! Mais notícias boas né, obrigado por compartilharem!
    Está chegando gente. A cura está muito muito próxima. 2018 é o nosso ano!!!!. 😀😀😀😀😀

    • Mauricio diz

      Meu infectologista me disse a mesma coisa na minha primeira consulta;

  13. Mauricio diz

    Tenho 29 anos, fiquei sabendo que sou soropositivo dia 11 de outubro de 2016 no CTA , as coisas da vida são interessantes , pois fui apenas por instinto quando acordei e pensei vou fazer o teste hoje”, fui sozinho ao centro de testagem…o que dava uma sensação estranha como de clandestinidade e sei que tudo isso é por causa de tabus que graças a Deus parece esta ameno, não contei ninguém e nem faz parte dos meus planos ainda, comecei o tratamento dia 03 de novembro, todo dia parece meio estranho principalmente pq sinto uma estranha alegria como se eu fizesse parte de um grupo especiais de pessoas no melhor sentido com uma mistura de duvidas , duvidas que estão me fazendo pensar o quanto é importante ter cuidado ao procurar informacoes aqui na internet( informacoes negativas que estigmatizam o vírus HIV, muitos que fazem parte do passado), aproveito para dizer que esta page me faz feliz, os comentários de otimismo se somam a fala do meu infectologista que é uma pessoa 10 e me disse na minha primeira consulta : ” vamos controlar o vírus com tranquilidade, não fique sugestionado por tudo que vai ler por ae, tem que ficar bem por que daqui uns 3 0u 4 anos já tem a cura viu”…se vai ter ou não eu não sei, mas sair do consultório “feliz”…já tive meus picos de tristezas esses dias, o que é normal pra quem esta vivo não é?rsrsrs . Fico animado pq vivo em uma realidade cheia de possibilidades e seria muito egoísmo desprezar tanta coisa boa como por exemplo a boa informacao e vcs aqui, bjos e abraços.

    • Andréia diz

      Estamos todos na mesma,uns recentes assim como nós ,outros a pouco mais tempo,sensacoes iguais,medos , reações diversas,e agora nesse grupo com apoios de todos aqui ,conversando

  14. GF-SP diz

    http://bigthink.com/laurie-vazquez/this-might-be-the-hiv-cure-weve-been-waiting-for

    Praticamente um fato, deve estar acontecendo uma corrida pela cura nos bastidores em níveis mais profundos do que imaginamos. Sao tantas técnicas, experimentos e estratégias que fica difícil acreditar até que tudo isso está acontecendo somente agora. O próprio caso do Timothy (acho q é assim que se escreve) caso de cura real mais famoso muito provavelmente não foi um acaso. Já deveriam haver estudos e experimentos antes. Acho que a unica coisa que falta é conseguir medir tecnicamente (tipo um scan) a quantidade de virus no corpo. Como expulsar das celulas já resolveram como.

  15. Ciro diz

    Sangue de paciente pode ser a nova arma contra o HIV – See more at: http://www.24horasnews.com.br/noticias/ver/sangue-de-paciente-pode-ser-a-nova-arma-contra-o-hiv.html#sthash.XoLHM0yH.dpuf

    O sangue de um paciente pode conter uma nova arma contra o HIV
    Os anticorpos do paciente poderiam neutralizar quase todas as estirpes de HIV que encontraram
    A chave para o desenvolvimento de uma nova droga para combater o HIV pode estar no sangue de um paciente cujo sistema imunológico pode controlar a infecção, diz um novo estudo. Os cientistas descobriram proteínas no sangue do paciente que bloquearam o vírus de infectar células imunes. Os pesquisadores esperam aproveitar essas proteínas não apenas para tratar o vírus, mas para ajudar a desenvolver uma vacina.

    O HIV é um vírus tão perigoso porque ataca as próprias células que normalmente o combateriam, chamadas células T. Estas células protegem o corpo contra infecções e, quando as células T de um doente de HIV descem para níveis perigosamente baixos, diz-se que o doente evoluiu para SIDA; Os pacientes de AIDS tipicamente morrem de infecções secundárias o corpo é muito fraco para lutar fora.

    ANTICORPOS QUE SUCESSAMENTE NEUTRALIZAM O HIV SÃO RAROS
    É por isso que este paciente, chamado Z258, é tão importante: seu corpo tem uma imunidade natural ao vírus. Sua imunidade é um pouco diferente do famoso Paciente de Berlim, que recebeu um transplante de medula óssea de alguém que tem células T que o HIV não pode ligar – e, portanto, não pode infectar. Em vez disso, o sangue do paciente Z258 continha proteínas imunes chamadas anticorpos que bloqueiam o vírus da infecção de células, e eles podem neutralizar um enorme 98 por cento do vírus de HIV de-grifinha tensões os cientistas gerados no laboratório. Estes anticorpos poderiam mesmo bloquear estirpes que outros, anticorpos semelhantes eram impotentes contra. Mesmo que o HIV fosse detectável em seu sangue e ele não estivesse sendo tratado no momento, este paciente tinha níveis normais de células T após mais de duas décadas de infecção. Os pesquisadores nomearam o anticorpo N6 em seus achados publicados esta semana na revista Immunity.

    “É um passo importante, é muito interessante cientificamente”, diz Lars Hangartner, um imunologista do Scripps Research Institute. Embora as experiências com terapias de anticorpos não tenham eliminado completamente os corpos de HIV dos primatas, a compreensão de como o organismo gera anticorpos neutralizantes eficazes pode ajudar na concepção de vacinas. E os anticorpos podem ser úteis tratamentos preventivos se alguém suspeitar que foram expostos ao HIV, ele diz.

    ESTA DESCOBERTA NÃO É UMA PISTA RÁPIDA A UMA CURA
    Anticorpos que neutralizam com sucesso o HIV são raros, porque os anticorpos precisam reconhecer padrões específicos no vírus para alvejá-lo. O HIV muda tão rapidamente que esses padrões mudam constantemente e mudam mesmo dentro de um único indivíduo – o que permite que o vírus evadir os anticorpos que caçam. Isso não é tudo. O HIV tem proteínas em sua superfície que podem afastar anticorpos. A combinação desses dois fatores torna difícil para o corpo montar uma defesa contra o vírus – e para os cientistas desenvolverem uma terapia de anticorpos que é tão forte e tão amplamente eficaz quanto os antiretrovirais atuais.

    “Nós não achamos que havia pessoas lá fora que tinham amplamente anticorpos neutralizantes contra o HIV por causa de sua diversidade”, diz Mark Connors, um imunologista do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas e autor principal do estudo. “Então, foi preciso rastreamento para encontrar esses pacientes, e então dentro desses pacientes, técnicas especiais para detectar anticorpos que nos mostraram como esses pacientes fazem isso”.

    Estas telas transformaram alguns pacientes com anticorpos eficazes contra o HIV no passado, e os cientistas estão desenvolvendo estes anticorpos como remédios para tratar o HIV ou mesmo para impedir que uma infecção se apodere, tipo como um regime preventivo de medicamentos antivirais atualmente no mercado chamado Preparação. Mas o sangue desse paciente continha um anticorpo particularmente poderoso. Isso é porque ele alvejou parte de uma proteína na superfície do HIV que adere a, e infecta, as células T. Esta proteína geralmente não muda muito como o HIV mutates e evolui, e mesmo quando ele faz o anticorpo ignorou os ajustes para o seu alvo e continuou a cumpri-lo.

  16. Anônimo diz

    Oi gente eu só estou comentando aqui pra desabafar um pouco da minha dor cm vcs eu descobrir ser soropositivo aproximadamente 3 anos atrás eu me infectei numa época muito louca da minha vida eu sempre fui um cara muito quieto nem costumava ir pra baladas cheio de sonhos mais tinha muitos problemas familiares meus pais são separados e com qualquer discussão meu pai jogava na minha cara a criação que ele tinha me dado nunca me reconheceu que eu era um bom filho e teve uma vez que eu acabei me revoltando cm essa situação sair de casa e fui morar cm meu irmão por parte de mãe e foi ae que eu comecei a beber e usar drogas tive esses comportamentos de risco e agora estou aqui sofrendo muito depressivo apesar de estar indetectável eu só quero por um ponto final na minha vida mais sinceramente ainda não encontrei coragem suficiente pra por um fim na minha vida! 😢😢😭😭

    • Cris diz

      Antonio,

      HIV não é sentença de morte. Você, fazendo tratamento, pode ter uma vida tão saudável quanto os soronegativos. Pelo seu depoimento, você carrega uma quantidade imensa de culpa e isso nunca é bom, já que as coisas acontecem de forma aleatória. Acho que se você se sente depressivo, deveria procurar ajuda: os psiquiatras e psicólogos estão aí para dar apoio, além de ser um lugar onde você pode desabafar sem medo de julgamentos. No momento, você não consegue enxergar direito, porque toda a sua visão está um pouco nebulosa, mas a vida é bacaba, ela pode te trazer coisas boas e você pode sim, ser bem feliz como qualquer outra pessoa.
      Desejo melhoras.
      Beijos e fique bem.

    • Paraense+ diz

      Anônimo esse inconformismo é natural mas, depois de três anos ?. Pense em acabar com o vírus e não consio próprio. Levante a cabeça e bola pra frente cumpadi.

  17. Novo+ diz

    Descobri há um mês e dois dias, no dia 18 de outubro, que sou soro+ E no outro dia mesmo corri para o laboratório para fazer exames de carga viral e contagem de CD4 pois já tinha informações sobre o HIV, enfim. Com dois dias já fui na infecto e comecei a fazer uso do 3×1. Só descobri pq todos os anos eu faço o teste rápido, apesar de me proteger nas relações (infelizmente não foram todas ) sei que sempre há um risco. Em dezembro do ano passado estava soro-. Meu cd4 estava em 1776 antes de iniciar a TARV e a carga viral em 4887. Fiquei bastante aliviado pq sempre vejo depoimentos de cd4 muito baixo disso. Concluímos que talvez tenha sido uma infecção recente, apesar de não saber precisar o tempo. No próximo exame, espero muito que a CV Baixe a níveis drásticos e que meu cd4 se mantenha alto. Estou muito triste pelo diagnóstico, um pouco deprimido, ainda não digeri o impacto disso tudo, não consigo ser como eu era antes, alegre, divertido… mas estou cuidado bem da saúde física e tomando os remédios sem falha. Um abraço a todos !

    • Andreia diz

      Novo+ estou nesse mesmo pé que vc ,tbm não consigo ser a mesma pessoa até fotos minha vejo e não me olho como antes ,a pessoa da foto é outra . Mas estamos aqui ,foi bom ter entrado aqui ,e compartilhar ,e que outras pessoas podem nos confortar

  18. Mateus Rocha diz

    Olá, tenho 29 anos e sou de Minas Gerais. Dia 04 de novembro fiz alguns exame num laboratório particular. Tive uma infecção na garganta e me sentia mto fraco. Todos os exames ficaram prontos, menos o de hiv, então eles me ligaram pra repetir o exame porque deu indeterminado. Repeti e depois me pediram o confirmatório. Aquele momento meu mundo caiu. Foi uma semana de tormento, de espera sem fim, de choro, de culpa, de tudo. O Western blot confirmatório então veio no dia 09/11/2016 , mas veio NÃO REAGENTE. Uma esperança surgiu em mim. O meu médico me disse que provavelmente não teria o vírus ou então poderia estar na soroconversão, e que o organismo ainda não teria os anticorpos.

    Não conformado com o resultado, mas com um pouco de esperança que realmente fosse negativo, repeti o exame no CTA no dia 16/11/2016 às 11:30h. Então os dois exames confirmaram o que eu suspeitava. Sou soropositivo [doi muito escrever isso, cara 😥 ]. Fiz outro exame no ínicio de setembro e tinha dado negativo. Muito provavelmente sou recém infectado. Li muito a respeito e a internet assusta com tanta coisa ruim sobre hiv. Mas essa página me fez enxergar o vírus com outros olhos.

    Dia 29 terei minha primeira consulta com o infectologista. A ansiedade invade minha alma juntamente com um sentimento de impotência. Estou devastado, triste, depressivo, mas no fundo ainda existe essa luz dentro de mim que vai me fazer viver, que me deixa forte. Acredito piamente que um dia a cura chegará. Mas até lá, vou cuidado… Estou aceitando ainda… estou meio que em luto… ngm sabe da minha nova condição. não consigo contar a ngm. Nunca fui um cara promiscuo, sempre fui correto. Não entendo porquê eu. Espero que essa angústia passe. Desculpem o desabafo…

    • Andreia diz

      Mateus é um momento complicado,acho que tudo que vc falou , é o que tbm sinto ,esse momento de luto nosso .Tudo nessa vida tem um pq de acontecer em nossas vidas,sempre disse isso,ainda nesse difícil momento nosso ,pois todos aqui na mesma situação,temos que tentar diblar isso tudo.
      Pq a gente nunca imagina que isso poderia acontecer com a gente,mesmo abusando não uso de camisinha algumas x.Estamos juntos e aqui tem pessoas que podem nos ajudar ,por já terem passado por esse momento nosso.

      • Mateus Rocha diz

        Muito obrigado pelas palavras Andreia. Vieram em boa hora. Vamos vencer!

        • Zimba diz

          Mateus, fica firme que tudo vai dar certo!
          Sua história é parecida com a minha quando disse que te ligaram pra repetir o exame.
          Tive a confirmação há um pouco mais de 1 ano, dia 03/09/2015, mas só comecei com a medicação em Janeiro desse ano,
          A minha carga viral era altíssima, 550.000 cópias, e o CD4 baixo, 276.
          Graças a Deus tudo se encaminhou bem e zerei a carga viral e o CD4 subiu para 570!

          Não desanima pq isso não é a pior coisa do mundo, apesar de ser uma dificuldade principalmente quando vai começar um relacionamento, tens que pensar que existem doenças piores e esse vírus tem controle, ao contrário de mtas outras coisas!
          Procura focar em outras coisas e logo vc vai ver que tudo vai voltar ao normal.
          Meu mundo desabou por uns dias, mas hj tudo está como antes.
          Sinceramente, minha vida não mudou como eu achava que mudaria! E vc vai ver que isso vai te tranquilizar aos poucos.

          abraçao

    • K' diz

      Comecei assim também Mateus Rocha com uma simples infeção de garganta e fraqueza, quando fiz o teste meu chão sumiu… eu disse a minha infectologista uma vez que haviam dois de mim, o “eu” antes do vírus e agora o “eu” depois do vírus… e sabe de uma coisa, apesar do “eu” antes não ter esse vírus e ser outro cara mais despreocupado, ele era mais irresponsável, achava que era imune e a saúde era perfeita, adorava se sentir amado e desejado… ele apesar de ser mais feliz por não ter a responsabilidade de se remediar não tinha visão que a vida dele é muito importante para ele mesmo e para os familiares dele… O “eu” hoje, é um cara responsável, que ama com todas as forças a família, ele mesmo a vida, ele se cuida, pratica esportes, e se acha normal como qualquer um outro… Já me fiz a pergunta do porque eu, já odiei a fase do inicio do tratamento, já me privei por um bom tempo de relações sexuais e etc, e superei você também superara… Hoje eu entendo que tinha que ser eu para acordar para a vida e para as pessoas importantes para mim, se cuida rapaz, cuida da sua saúde, você é importante para você mesmo… Essa angustia vai passar e eu garanto, e seremos curados um dia e mais felizes ainda…

      • T... diz

        K meus pensamentos eram muito parecidos com os seus… No meu caso esta fazendo 9 anos que descobri e 1 ano que tomo medicamento. E procuro ser forte e como vc disse dar mais valor a coisas q antes eu nao dava.

    • Mateus Rocha diz

      Muito obrigado a todos pelas palavras. Chorei muito hj no banho, mas estou mais tranquilo. Não é fácil essa nossa condição e ter apoio é primordial para um bom tratamento. Minha primeira consulta é essa semana e a ansiedade invade minha alma. eitaa… rsrs

  19. Ciro diz

    HIV, AIDS atualizações sobre à cura : Estudante do ensino médio descobriu vacina; 2 pessoas já curadas

    Será que vamos curar o HIV? (Foto: YouTube / DNews)

    O HIV e a AIDS há muito tempo confundiam a ciência médica e a maioria dos especialistas, não só da sua origem definitiva, mas sobretudo da sua potencial cura. Tendo inclinação semelhante para resolver tal problema de saúde global, um estudante Lakota East High School conseguiu pensar em uma cura para as doenças temidas.

    Sam Pannek, do Liberty Township, compartilhou com seu professor, Jim Williams, sua idéia que pode potencialmente parar a crise global causada pelo HIV / AIDS. Ao ouvir o conceito formulado por seu aluno, Williams respondeu positivamente dizendo que tal idéia poderia funcionar. O tipo de pensamento fora da caixa de Pannek naquele momento o fez sentir-se seguro de que ele tinha uma solução, senão uma vacina contra o HIV/AIDS.

    “Gostaria de ficar entediado, então eu iria pensar sobre maneiras de resolver problemas, para curar doenças … Ele surgiu na minha cabeça: E se nós bloquearmos o receptor”, disse Pannek Cincinnati .

    No entanto, tal conceito formulado por Pannek e foi positivamente afirmado por seu professor de ensino médio não é algo novo de acordo com especialistas. De acordo com Cincinnati, a idéia foi tentada antes pelos peritos. Dr. Carl Fichtenbaum, professor de medicina clínica na Universidade de Cincinnati College of Medicine, afirmou que embora a idéia foi impressionante especialmente vindo de estudantes do ensino médio, mas infelizmente ele não funciona em todos.

    “Nós realmente não sabemos sobre a segurança do que vai causar uma resposta imune e tornar as pessoas doentes em vez disso?” Fichtenbaum Cincinnati.

    Embora a idéia apresentada por Pannek e seus colegas tenha sido fechada por especialistas, outras tentativas conhecidas de curar o HIV/AIDS provaram ser frutíferas. De acordo com a ABC News, o paciente de Berlim, Timothy Ray Brown, que se acredita ser a primeira pessoa foi curada do HIV continua a ser negativa de AIDS depois de passar por um transplante de células-tronco.

    Além do paciente de Berlim, uma outra pessoa que sofre de HIV/AIDS conhecida como o paciente de Barcelona foi relatada por ter sido curada de HIV depois de usar transplantes de sangue das cordas umbilicais de indivíduos com uma resistência genética ao HIV como sugerido por uma equipe de Médicos em Barcelona.

    Apesar de algumas notícias sugerindo a cura do HIV e AIDS, apenas alguns foram considerados como um destaque e tem sido medicamente aceite pela comunidade científica e médica. Acho que teríamos que esperar por mais novidades e desenvolvimentos conclusivos a respeito de uma cura para o HIV/AIDS.

    FONTE: http://www.amigospositivos.com.br/2016/11/20/hiv-aids-atualizacoes-sobre-cura-estudante-do-ensino-medio-descobriu-vacina-2-pessoas-ja-curadas/

    PESSOAL NÃO ENTENDI MUITO BEM!

  20. Bira diz

    Também descobri na mesma época, porém comecei o tratamento há 3 dias e estou pra ticamente morrendo… dores em tudo, sem comer, não consigo trabalhar nem nada. Não sei exatamente o que fazer. Como meus pais sabem de tudo, vão me apoiar em procurar uma clínica particular ao invés do SUS (que é onde tenho ido).
    Tomei a pilula ontem meia noite… são 17h e ainda não consigo comer nada e com dor de cabeça. Provavelmente possa existir uma outra medicação que não me machuque tanto.
    Esse é o meu maior medo.

    • Andreia diz

      Eita Bira,nao estou tomando medição ainda ,mas pelo que eu sei no começo é assim mesmo até o organismo se adaptar a medicação.pois até pra aqueles que tomam pra prevenção qdo a o contato ,no meu da saúde ou de outras pessoas passam mal qdo começam a tomar,tudo depende do organismo tbm.

      • Anjo terapeuta diz

        Bira e andreia cada um tem seus prorios sintomas, eu quando comecei ate estranhei pois nao senti nada ensei tem algo errado cade os sintomas da net? Nada? No outro dia uns sonhos estranhos nada mais.

        • Pequena + diz

          Anjo Terapeuta
          Boa noite 😉

          Também pensei ser uma extra terrestre por não ter sentido nada no início…rs..
          Mas segui a dica do enfermeiro chefe do CTA que me trato.
          Ele me disse não fique na net procurando coisas sobre o HIV, pois ao receber a notícia do diagnóstico ficamos muito suscetíveis ao que lemos.
          Um forte abraço Pequena +

    • Pequena + diz

      Bira

      Se acalme…
      Provavelmente vc está com dor de cabeça por não comer.
      Não tive reação alguma desde que comecei fazer meu tratamento a quase 3 anos atrás.
      no máximo uma leve tontura no primeiro dia.
      Faça uma forcinha pra comer, senão vc vai adoecer por outros motivos e não pelo HIV.
      Sabe o que penso e aprendi nesses meus quase 3 anos de diagnóstico?
      Aceitar e levar a vida normalmente já é 90% da cura, os remédios ficam com apenas 10% do trabalho.
      Outra coisa, os médicos do SUS são competentes da mesma forma que os de clinica particular.
      Faço tudo pelo SUS e nunca tive reclamação alguma.
      Força, foco e tenha fé 😉
      Um forte abraço Pequena + ❤

      • Andreia diz

        Bira,concordo com ,a pequena + ia te falar isso fazer força para comer ,se alimentar direito,pois se alimentando as condições vão ser outras

      • Bira diz

        Sim, eu entendo, mas nem todos os médicos são responsáveis e nem todos os organismos respondem das mesmas formas que esses médicas acham que responderá e nem todas as pessoas precisam necessariamente das mesmas doses que outras. O problema não é deixar de comer, mas sim acordar já que rendo vomitar o que comeu à noite.

        • Bira diz

          Estou forçando comida para não ficar pior, mas as alucinações e tudo mais não param desde o começo da madrugada, pois tomo o remédio meia noite. Agora são 22h e ainda sinto tonturas.. e o pior que já tenho que tomar outro em 2h e tendo que trabalhar amanhã o dia inteiro amanhã… impossível. Não vou tomar o medicamento hoje e procurar alguma outra solução porque essa vai acabar com a minha vida mais cedo antes mesmo do que o HIV.

          • Anjo terapeuta diz

            Bira deixa de birra e tome esses remedios, imagino q n esteja bem mas ta perecendo piti de menino mimado.

          • Andreia diz

            No caso de sonhos estranhos,e essa ruindade claro que é de organismo ,para organismo,sonhos ouvi relatos de uma colega tbm com o vírus que falou que estava tendo sonhos alucinações e falou com o médico para trocar a medicação,mas no caso do bira ta recente ,que está tomando,e que tem que falar com o médico dele.

          • Andréia diz

            Vira,como vc está hje?
            Estamos aqui ,pra conversar ,e queremos saber como vc está?

              • Bira diz

                Oi Andreia. Muito obrigado.
                Eu parei de tomar a medicação por enquanto. Entrei em contato com outra infectologista (particular) e ver se há algo a fazer. Tenho uma recente viagem a fazer e seria impossível com todas essas dores andar de carro 100 metros, muito menos de avião…
                Assim que voltar da viagem, provavelmente terei alguma resposta ou tentarei mais uma vez forçar esse que o SUS me deu…
                Agradeço o carinho.

                Anjo Terapeuta, quem dera fosse apenas birra e eu não perdesse meu emprego por causa disso. Minha realidade infelizmente não é como a sua (ao que parece). Não posso me dar ao luxo de faltar ao trabalho e nem pedir afastamento. Infelizmente.

                • Andreia diz

                  Mas Bira melhor ver rápido,ate pq pré Isa estar bem para viajar mas tomando o coquetel,pois é a proteção em que o seu organismo estará combatendo o vírus ,para que sua imunidade esteja bem!
                  E não contraia nada que possa te deixar doente,diante que a sua imunidade esteja baixa .E conseguiu se alimentar?

  21. Batista diz

    Pessoal vocês já ouviram falar do medicamento Triumeq? É o melhor da atualidade?

  22. Batista diz

    Pequena +

    Você pode me passar o seu contato? Preciso conversar com alguém sobre essa nova realidade.

    • Augusto diz

      É uma versão do medicamento 3×1, composto por dolutegravir, lamivudina e abacavir. O 3×1 brasileiro é composto por efavirenz, lamivudina e tenofovir. Em 2017 teremos o Dolutegravir disponível no SUS para pacientes iniciais. Logo, a atual medicação inicial aqui no Brasil será: 1 comprimido de dolutegravir + 1 comprimido de tenofovir e lamivudina.

      • Bira diz

        Talvez essa nova composição não me faça tão mal quanto a atual que está acabando comigo.

        • ALAUP diz

          Bira sua história me deixou curiosa em saber como vc está hj…
          Abraços!

  23. Li-ES diz

    SJ coração. Cria uma sala de bate papo no seu blog para a gente se comunicar. Igual aqueles do TV Online. Vai ser muito legal trocar mensagens em tempo real. Peça ajuda a alguma pessoal para te ajudar a criar ! Beijos…

  24. Jhony diz

    Bira é normal o que você está sentindo no começo do tratamento , e todo esse medo também é raiva e desespero , todavia,se você deixa de tomar o medicamento é bem provável que o vírus crie resistência e você terá que entra com outra combinação que provavelmente irá ser bem pior , uma vez , que as antigas combinações são mais tóxicas que as maia novas. Tenha fé, continue tomando os remédios , faça atividade física , se alimente adequadamente e sigar a vida normalmente quando já não estive sentindo maia nada . Por exemplo, eu demorei 3 meses para meu organismo se habituar com os sintomas , e hoje não sinto nada , e continuo muito bem , até mesmo do que antes , haja vista, que Eu era um fumate de carterinha 😀.
    Hoje a unicast voids que lembro sober o HIV é que é que se ele não se adaptar com o meu corpo morre eu e ele , então acho que ele percebeu isso é me deu folgas prologadas. Hahahahah
    Bjs se cuida.

    • Bira diz

      Obrigado Jhony. Eu tenho algumas atividades até dia 3 de dezembro que que não podem ser interrompidas. Volto a tomar a medicação após esse dia.

  25. Luiz diz

    É pessoal…estava iniciando namoro e eu fiz amor sem camisinha…digo que fiz amor sim, pois foi uma coisa tão linda e cuidadosa que já não tinha isso há anos.
    Sempre fui muito cuidadoso, pois pelo fato da homossexualidade não assumida para minha família… apesar de todo mundo “já saber”…eu sempre mantive sexo com homens “heterossexuais” que sempre me procuravam como amante…e com eles sempre fui muito cuidadoso e até demais.
    Mas visto algumas oportunidades de namoro…me entreguei a umas duas oportunidades em que uma fiz sexo e esta última, como disse, foi com muito sentimento, então veio a neura.
    Depois de alguns dias de enrolado, agarrei no rapaz e fui fazer os testes com ele.
    Para minha surpresa, o dele deu negativo. A princípio fiquei super aliviado.
    Fui eu fazer o TR (teste rápido)…indeterminado o primeiro resultado.
    O segundo deu reagente pasta hiv1…logo pedi a contra prova…mandei fazer outro: +tbm
    Pensa na minha cara caindo no chão!!!
    Como iria falar pra ele e pior de tudo, como falar para meus pais…que são idosos acima de 70 anos? Família extremamente conservadora e católica fervorosa…

    Saí do consultório e já falei para meu namorado que eu tive um diagnóstico positivo para que ele procurasse imediatamente o CTA para o PEP. Mas até hoje ele não procurou. Insisti e só tive problemas… então desisti.
    Mas foi um cara que mais me apoiou e até hoje está comigo…não sei como namorado mas como companheiro…sempre.
    Não exitei em falar para meus velhos dois dias depois, visto que minha mãe insistia em querer saber o motivo do meu desânimo…da minha tristeza aparente…do meu mal humor em não querer falar com ninguém.

    Foi a melhor coisa que fiz na vida.

    Me abraçaram com o coração deles, me deram o conforto que eu precisava. Entenderam…não choraram e se o fizeram foi longe de mim. Cobriram-me de orações…
    Me pediram sigilo, pois não queria que fizessem comigo o que fizeram com o irmão da minha cunhada que tbm é hiv+, tratando como retardado, excluído, doente e coitadinho.
    Se puseram como exemplo, ambos tratam de doenças crônicas e que se eles tbm não se tratassem pelo resto da vida…também morreriam… foi fantástica a reação dos meia velhos.

    Claro que o que mais dói é a aceitação da nova condição, mas eu já era muito apegado a Deus e aos meus mentores espirituais. Hoje estou em fase de evolução, transcendendo em minha espiritualidade, ignorando o estado conturbado da minha matéria e dando seguimento em quem sempre fui. Vivendo um dia de cada vez…
    Força, muita fé, muito cuidado com a matéria para sair do estado conturbado e neutralizando pensamentos negativos.
    Sustentado pelo amor de meus pais, estou melhorando a cada dia e aceitando essa nova condição.
    Sou hiv+ diagnosticado há 3 dias, mas ainda estou vivo e estou aqui!!! Firme e muito forte…com Deus e meus pais na mente e coração.

    Força a todos e se precisarem…tô por aqui.

    • goiano diz

      pode … so acho complicado … tomar 2 comprimidos aos invez de um !! Acho que sera mais complicado de esconder na minha situação aqui.

      • Andreia diz

        Poderiam mesmo elaborarem em um comprimido as duas ,ou três medicações todas juntas .Seria ótimo!

      • Eu estava tomando o 3×1, mas estava fazendo mal, creatinina alta, agora tomo 5 comprimidos, abacavir, lamivudina e efavirenz, no início achei que seria o fim hehe, tem que tomar 5 comprimidos, mas tem aqueles separadores de comprimidos, ai coloco os 05 pra cada dia da semana, é bem tranquilo e prático carregar também. Foi só o susto num primeiro momento pela quantidade de comprimidos 🙂

  26. Rodrigo10 diz

    Bira
    Acho que todos aqui se preocuparam com você. De notícias amigo. Nos conte como está hoje.
    Reações adversas podem acontecer sim mas não são comuns. O psicológico afeta muito e pode ser que você esteja somatizando sintomas. Ou pode ser que não é que você realmente precise trocar o seu remédio. O importante é visitar o seu médico e não tomar decisões precipitadas e sozinho, principalmente de parar seu tratamento.
    Procure um infectologista, ou mesmo o pessoal do COA da sua cidade que devem ter liberado o medicamento pra você. As farmacêuticas do COA costumam ser muito prestativas e preparadas. SUS ou particular você não vai ficar desamparado.
    Te aconselho a visitar um psicólogo tambem.
    Abraço!

    • Bira diz

      Muito obrigado, Rodrigo. Sim. Meu psicologico está demais abaladíssimo. Não só pela doença em si mas pelo fato de não ter havido algum motivo para isso acontecer. Acredite ou não, em nenhum momento (principalmente neste ano) houve em algum momento uma situação que me fizesse contrair esse virus. Em abril meu exame deu negativo. Em outubro deu positivo sem chance alguma. Enfim… eu tomei 3 dias mas parei. COntinuo a partir do dia 4 de dezembro quando entrar em recessão no trabalho. Assim posso ficar agonizando com minhas dores em casa sem precisar me preocupar com outras coisas. Muito obrigado pelo carinho. Ficarei em contato nesta página.

  27. Alan-Rj diz

    Descobri a minha sorologia em 23/09/2014 e desde então, minha vida tem mudado bastante.Eu não julgo ninguém e nem culpo ninguém pelo que ocorreu comigo a não ser eu mesmo. Desde o começo eu sabia que estava numa situação de risco quando eu iniciei um relacionamento ( que ainda estou até hoje) com uma pessoa que é + também. Até então , eu não era. Acho que por algum descuido, acabei me infectando e descobri também através de exames de rotina para saber se estava bem. Precisei ser muito forte em todos os sentidos,mas ser positivo as vezes é algo que me faz ser triste por um lado. Saber que a gente carrega dentro da gente esse vírus maldito é a pior coisa que existe,mas por outro lado quando penso que anos atrás quando ainda não havia toda essa gama de medicamentos disponíveis no mercado para o tratamento da doença, penso o como era difícil a vida daqueles que viveram esse pesadelo nos anos 80/90. Procuro as vezes não ficar pensando muito nisso, mas infelizmente na hora que tenho que ingerir o medicamento, impossível não lembrar que sou portador desta doença.As vezes me pego triste, pensativo e até mesmo em certos momentos acabo me culpando por ter me infectado pelo fato da minha sexualidade. Acho que se não fosse por isso, eu não estaria nesta condição. Mas precisamos ser fortes, seguir sempre adiante e nos protegendo sempre.No início do tratamento passei por alguns problemas no que diz respeito aos efeitos colaterais como alergia, tonturas, dores de cabeça e enjoo, mas hoje em dia. A única coisa indesejável que a medicação me causa, é que as vezes bate depressão e me sinto trise mas eu sei que é por causa do Efavirenz que causa isso e de vez em quando me sinto meio bipolar e agressivo ( nunca fui assim) ,mas tento controlar isso ao máximo. Espero que sigam com seus tratamentos de forma mais correta possível. Forte abraço aos amigos!

    • Andréia diz

      Oi Alan,nao se torture pela sua opção sexual !
      Isso não tem nada haver sou hetero,e nem por isso ,fiquei livre de acontecer,o que temos que concientizar nos mesmo do uso de preservativo sempre !
      E tbm alertar mais os jovens a usar e a todos,pois ninguém está livre de acontecer.
      O duro no momento é a gente dar a cara a tapa para tentar mudar isso !
      Eu no momento não consigo fazer isso.O que posso pegar no pé das pessoas é o uso do preservativo sempre ,devido ao meu trabalho que já é na saúde.Ai vc vê sempre fui sem preconceitos,atenada,bem informada no entanto ,to eu com o vírus.Entao o que precisamos é apoio se não é da família por não contar ,ou por aqui,pois desde que entrei aqui , já estou tentando mudar os pensamentos.
      Ah e porém,qdo não estamos desse lado não observamos as pessoas especiais que nos nos tornamos ,mesmo que já fôssemos,antes,percebi , qtas pessoas estão infectadas ,e como jovens estão se infectando,nao por falta de informação e sim por não pensarem no uso do preservativos,na hora boa.

  28. Mauricio diz

    O que pega são esses picos de tristeza mesmo, mas com sabedoria dá pra traçar planos para vencer isso, ler os comentários aqui é um deles, ouvir uma boa musica bem animada no ultimo volume e ficar dançando pela casa rsrsrs, assistir um bom filme de comédia ou fazer algo em que possamos nos sentir bastante útil, pensar que o que não dá é para ficar alimentando negatividade.

  29. Mauricio diz

    O que pega são esses picos de tristeza mesmo, mas com sabedoria dá pra traçar planos para vencer isso, ler os comentários aqui é um deles, ouvir uma boa musica bem animada no ultimo volume e ficar dançando pela casa rsrsrs, assistir um bom filme de comédia ou fazer algo em que possamos nos sentir bastante útil, pensar que o que não dá é para ficar alimentando negatividade.

    • Andréia diz

      Concordo Maurício! Com o que disse!
      Nesse momento não poderemos voltar atras,mas podemos fazer diferença em nossa vida mesmo com esses picos,pelo menos decidi mudar.Ate porque,agora não vou ser o que era ,mesmo que os picos de sentimentos me peguem,espero que todos façam o mesmo.
      Pois no meu caso lembro mais qdo tenho que ir na consulta,alguem toca no assunto,ou vejo reportagens sobre o assunto.Fugir não vai ter ,como,trabalhar,é preciso,pois se ocupar ,ameniza,viver é essencial.Se chegamos até aqui,foi por alguma razão que hje não sabemos ,mas lá na frente vamos saber.

      • Gab diz

        Estou gravida e acabei de descobrir que estou com hiv estou desesperada sem chao … tenho 23 anos três meses de gravidez não sei o que fazer

        • Andreia diz

          Gab como vc esta hje?
          E assim mesmo que nos sentimos!
          No primeiro momento

  30. Andréia diz

    Gente já adotei vcs,poderiamos fazer um grupo de watsap,colocamos um nome que só nós sabemos o que signifique,pois estaremos mais próximos,o que acham?

  31. Amanda diz

    Oi Andreia! Também sou da área da saúde e sei quanto é difícil esse diagnóstico para nós, sempre estamos prontas a ajudar, somos preparadas para isso, mas quando é conosco não sabemos como agir. Fui estagiária do hospital Gafreé Guinle no Rio de Janeiro, na década de 90, lembro bem quando meu professor me levou para uma sala e mostrou várias prateleiras com pastas enfileiradas de pacientes com o vírus HIV, todas as paredes tomadas delas, eu só pensava: toda essa gente vai morrer? As Enfermarias de infectologia, com pacientes soripositivos em fase terminal, reações horríveis ao uso dos antirretrovirais. Me veio tudo isso na cabeça quando meu marido recebeu o diagnóstico, eu estava grávida. Graças a Deus vivemos em outro tempo, as medicações são bem toleradas e mais eficazes, as pessoas soripositivas só chegam graves no hospital quando realmente não sabem de suas condições e por isso não fazem o tratamento adequado. Estamos caminhando bem, quem sabe nossa geração ainda será agraciada com a cura? Enquanto não acontece, vamos viver, o que torna a vida incrível é a possibilidade de poder reescrevê-la a cada dia. Permita que sua alegria retorne, a vida se tornará bem mais leve assim…

  32. Beto diz

    Boa noite!
    Gente hoje justamente esta fazendo 1 ano e três meses que descobrir que sou soro +, eu tomava o 3X1 mais não adaptei, então troquei de remédio que é RALTEGRAVIR 400 MG TENFOVIR 300MG e LAMIVUDINA 300MG alguém toma esses remédios, e se toma tem algum efeito colateral? Na verdade estou com medo.

    • Andréia diz

      pq medo?Beto
      acredito que não haja efeitos colaterais até que se tome,pois tido dependerá do seu organismo vai reagir,e esse , não é diferente de tantos outras medicações,tomadas para tratamento.O que não pode é ficar sem tomar.
      Vc está tomando essa medição a pouco tempo ? Não né ,pelo menos parece pelo o que escreveu.

  33. Amanda diz

    Boa noite Beto! Não tenha medo, os organismos são diferentes e nem todas as pessoas se adaptam às medicações, além disso há a questão da mutação que o vírus pode sofrer, com certeza o médico está vendo o esquema que mais se adequa a seu caso. Hoje em dia a variedade de antirretrovirais é grande. Acalma seu coração amigo.

  34. Tomás diz

    Preciso desabafar.
    Tive recentemente uma relação sexual com um soro+ que não se cuidava. Ele não sabia que era soro+ até fazermos o exame. Eu imaginei os riscos e poderia ter procurado o PEP mas não o fiz, por pura tolice. Fomos no médico e o médico falou o óbvio, grandes probabilidades de eu ter contraído HIV. E eu penso nisso dia e noite. Meu exame veio não reagente e o dele reagente. Então.. sei o que esperar do meu – existe uma pequena parcela, mas não confio nela, até porque estou com sintomas da fase aguda, diarreia, dor de garganta, dor de cabeça e fadiga.

    Tento me preparar para o ‘pior’ (em relação a notícia). Já chorei muito trancado no banheiro e nos braços do meu companheiro que estranhamente tem sido mais forte que eu.

    Eu quero ter esperanças, paz. Acreditar que há uma vida melhor. Pois sinto que em meio as minhas conversas vem um soco no meio do meu peito carimbando “você tem hiv” e isso me derruba. Chorei a toa na mesa do almoço, pedi licença do meu trabalho e estou com medo de sair de casa. Entendo também que cada pessoa tem seu tipo e tempo de reação.

    Mas eu tenho uma dúvida: Há possibilidade de ser GENUINAMENTE feliz? Ou só temos expectativas? Os pensamentos da doença permeiam suas cabeças o tempo todo, como na minha? É possível viajar? Se despreocupar dessa doença, fazer planos? Ter filhos e não sem a mentalidade de que vou morrer antes de ve-lo caminhar?

    O sol continua subindo e a lua também. Então por que me sinto como se o tempo parou e eu sou uma bomba relógio?

    • Andréia diz

      E lele né Tomás,estamos aqui para trocar experiências,para um conforto!
      Pois estamos na mesmas situações,um a mais tempo e outros recentes.Passando por momentos parecidos,o da aceitação,medos,choros,e pensamentos.Mas como já deve ter lido as msg anteriores,que é momento de luto ,nosso ,como uma separação,etc.
      Até que nos mesmos,vamos tentando mudar essas fases de não querer acreditar é fazer diferente.Falar ou ouvir parece clichê,mas t estou recente ,e desde que entrei aqui ,ouvindo e as pessoas lendo relatos,estou tentando me achar e voltar a ser pelo menos um pouco como era antes !
      Sempre tentei fazer diferente,e ando pensando pq,agora que estou nessa tem que ser de uma outra forma.
      Vou dizer não é fácil !
      E sei como eu vc,e tantos outros não está sendo fácil,mas estamos aqui ,todos juntos para se ajudar.
      Te dizer ,tenta não pensar,impossivel,pois isso fica martelando a todo momento em nossas cabeças,porem isso tbm não reagir vai nos adoecer mais rápido e queremos qualidades de vida mesmo sendo um soro +.
      Essa semana estou melhor psicologicamente..E coloquei em minha cabeça que vão ter picos de insegurança,mefos,de novo,choros,por vários outros momentos,mais vão passar.
      Estou aqui ,como todos essas pessoas especiais que conheci aqui,e agora vc tbm.

  35. Ric SP diz

    M, força ai rapaz!
    Também fui diagnosticado em outubro/16 e como você foi aqui que achei forças pra continuar. Saber que teremos vida normal e não há nada que nos faça ter vergonha ou medo. Hoje faço dois meses de tratamento com o 3×1 e logo não sentia mais nenhum efeito ruim. Agradeço sempre a este blog do JS. Graças a aqui conheci o Kik e entrei pra um grupo excelente que se ajuda e viraram hoje grandes amigos de verdade. Temos que divulgar ao máximo pois só assim esse estigma acabará e as pessoas passarão a ter esperanças. Espero agora minha próxima consulta em dezembro pra confirmar que estou indetectável.
    Abraços

    • Fala Ric!
      Valeu cara. Tudo é muito recente e essa é uma realidade que tenho tentado acostumar a encarar da melhor forma possível. Como disse ali, não será o fim do mundo, como pensei no dia do diagnóstico. Ainda não tenho conhecimento desse grupo do Kik e ficaria grato se me adicionassem. Meu username é Mcouto24.
      Abraços.

  36. :-) diz

    Minha primeira vez!
    Venho compartilhar que hoje, 25/11 às 22:30 tive a minha primeira vez!
    E agora será para a vida inteira!
    Meu casamento com o 3×1.
    Como aconteceu?
    às vésperas de completar meus 34 anos no próximo dia 01/12, o contágio da sífiis me levou ao Urologista, que solicitou diversos exames, dentre eles o hiv.
    Dia 04/11 veio o resultado.
    Sem saber o que fazer procurei um amigo para desabafar, após, procurei um Infectologista.
    Duas visitas ao médico, uma dúzia de exames, dentre eles cd4 e carga viral, e no dia de hoje procurei o SAE, serviço de apoio aqui da minha pequena cidade de 70k habitantes no interior do RS.
    Espero que o medicamento não traga muito efeitos colaterais.
    Precisava compartilhar isso tudo com vocês, gostaria que as pessoas recém infectadas pensassem assim como eu, acreditando que ainda dá pra fazer planos e ser feliz!
    Saúde e felicidade a todos!
    🙂

  37. Assintomático diz

    Nossa amigo sua história é bem parecida com a minha, sendo q sou virgem de medicamentos, mas me emocionei com seu relato, forças ae pra ti! tudo de bom.

  38. Assintomático diz

    Me exclui muito de algumas pessoas pessoas, como amigos, colegas e até alguns familiares, gostaria de saber se alguém conhece algum grupo aqui no Rio de Janeiro,de pessoas que se encontram pra criar amizades e contar suas experiências. depois que descobrir minha sorologia me sinto mais sozinho e fechado cada ano que passa.

    • Rapaz diz

      Olá a todos…essa e minha primeira postagem após descobrir minha soropositividade a alguns dias. Doei sangue como faço a mais de 10 anos e não pude pegar o resultado. Marcaram consulta com a psicóloga. Fiquei muito preocupado e fui a um CTA onde o teste deu não reagente. No dia da consulta fui tranquilo com o resultado do teste rapido quando a psicologa friamente disse que meu teste de hiv pra vírus deu não detectável mas o pra anticorpos deu reagente. Pediu um nova coleta e confirmou. Semana passada fui na primeira consulta e uma enfermeira solicitou a carga viral mas pelo que tenho lido e entendido ela deveria pedir o CD 4, mas disse que vai ligar pra dizer o dia da consulta com o infectologista e o mesmo solicitará caso necessário. Estou ancioso pra saber minha CV e minha real situação. Apesar de triste, não derramei uma lágrima sequer e não me deixei abater no meu trabalho. Não me preocupo em saber que mulher pode ter me passado e não culpo ninguém por nada. Busquei entender a doença e o tratamento e desde então não encostei mais em nenhuma mulher sem preservativo e nem pretendo. Espero que antes das festas de fim de ano eu saiba como realmente meu corpo está. Estou gripado e um pouco preocupado porque antes do diagnóstico era apenas uma simples gripe, agora já não sei mais. Outro fator que me preocupa foi o teste rápido ter dado negativo. Quantas pessoas podem estar infectados sem saber e sem ter a chance de iniciar logo o TARV. Obrigado por lerem meu relato e pelas postagens tranquilizantes que vejo. Isso que tem me dado força a duas semanas.

      • Andre diz

        Cara, acho que você deveria esperar um tempo e refazer esse teste, já tivemos no ano passado aqui uma garota que faz teste rápido e deu positivo e ela fez a prova e a contra prova. Ou seja ela fez os 2 testes rápidos. Mas depois na consulta com o infectologista o mesmo repassou exames e aí ela descobriu que não era soropositiva. Seu caso pode ter sido uma reação cruzada de alguma doença. Visto que o vírus não foi detectado.

        • Rapaz diz

          Não quero alimentar falsa esperança. Estou bem assim aceitando minha condição. Até pq meu teste rápido deu não reagente, mas as duas sorologias pra anticorpos feitas num hemocentro deram reagente. O que pode ter acontecido quanto ao NAT que é pra detecção de vírus é eu ter descoberto a doença logo após a janela imunológica, o que apresentaria anticorpos mas não vírus. Em resumo, posso ter descoberto bem no início. Obrigado e um ótimo domingo a todos!

      • Andréia diz

        Olha comigo foi assim em junho entrei de férias e na primeira semana de férias dores de cabeça,dor de garganta fiquei ruim uma semana inteira ,melhores qdo foi começo de julho fui doar sangue ,uma semana depois veio carta em casa para repetir exames!
        Na mesma semana viram em casa da vigilância epidemiológica com data da consulta com infectologista,fui no dia 27/7,e aí eles com resultado para o vírus , não acreditei e pediu exame de carga viral,imunidade mesmo sem esse resultado ele já havia me dito que era soropositivo e que não tinha necessidade de fazer outro teste .e dia 17/11 fui novamente exame prontos por essa razão não pediu outro exame pois estava lá a carga viral positivo.Mas ai hje estou bem ,apagar essa parte não consigo então melhor reagir!!!

  39. Mineiro007+ diz

    Vocês podem me colocar no grupo no kIk.
    O meu é ( Mineiro007 ).
    Obrigado !

  40. Rapaz diz

    Pessoal…sou novo na área. Ainda vou pegar meu primeiro exame de CV rs. Mas….o que seria esse KIK ? Se for algo que ajude a confortar e que tenham informações me coloquem aí tb pfv. Minha confirmação foi semana passada. Ainda nem sei se a ficha caiu pq to tranquilo demais. A não ser por uma gripe e dor no estômago fraca mas que tem incomodado desde ontem. Tô achando que já devo entrar no TARV tão logo saia o resultado da minha CV. Enquanto isso vou churrascando e tomando meu gelo pq não vou morrer antes da hora…força e fé pra todos.

  41. Sol diz

    Oi, também descobri ser soropositiva em maio deste ano e comecei o tratamento em agosto. Descobri este blog no mesmo dia que recebi o diagnóstico e ele tem me ajudado muito, acredito inclusive que ele é o responsável por eu estar lidando com todo esse processo da forma mais natural possível. Ainda não contei para meus familiares, e vejo que não é uma dificuldade só minha. Só contei para dois amigos mais próximos que estão me apoiando bastante, não sei se vou ter coragem de contar para minha família. Gosto muito de acompanhar os posts do site e também estou sempre lendo os comentários, mas nunca tinha participado antes. Me inscrevi no kik, e gostaria de conversar mais com outros soropositivos também, se puderem me adicionar no grupo do kik eu agradeço. O meu kik é (positiva.sol). Obrigada!

  42. Cris diz

    Oi pessoal, quando vejo o relato desesperado de vocês me lembro do dia que eu descobrir que eu havia contraído o vírus.
    Eu tinha acabado de fazer 18 anos e descobrir que meu primeiro namorado era soro positivo, costumo dizer que ele foi “meu primeiro amor, primeira decepção e motivo de superação”.
    Hoje sou soro + a 13 anos, já sofri alguns efeitos colaterais, em 2013 por causa desses efeitos colaterais eu parei o tratamento por conta própria, eu que sempre tinha a carga viral indetectável comecei a sentir dores no estômago na cabeça. Comecei a perder peso e a febre era constante, minha família começou a se preocupar e quando eu falei que eu havía abandonado o tramento eles ficaram bravos mas já não podiam fazer nada além de me levarem para o hospital. Eu estava com neurotoxoplasmose, minha carga viral estava altíssima e minha chance de vida era mínima.
    Mas Deus teve misericórdia de mim, fiquei 23 dias no hospital e hoje não paro meu tratamento por nada.
    Tenho como lema a seguinte frase:
    Vive menina, vive.

  43. Beto diz

    Bom dia,
    só um desabafo mesmo é porque eu nao aguento mais ficar só com esse desespero que me corroí os meus pensamentos, já tinha comentado que a 1 ano e 3 meses descobri a minha sorologia, onde fui internado e passe 33 dias com miringite viral e uma toxoplasmose, mas graças a Deus consequi levantar o tempo foi passando e eu comecei depois de 10 dias internado comecei tomar o 3X1, mas depois de 1 ano começou os efeitos colaterais dores nos musculos tonteira um mal estar que eu nao aquentava, foi ai que conversei com o infectologista ai ele passou RALTEGRAVIR 400 MG TENFOVIR 300MG e LAMIVUDINA 300MG, e parece que estar pior estou com um mal estar tao grande é so tem 11 dias que estou tomando essa medicação quando eu estava tomando o 3X1 o meu CPK foi pra 2.400 U/L parei de tomar os remedios e voltou para 300U/L hoje depois de uma semana fiz o exame do CPK ele subiu pra 648, meus amigos eu nao estou aquentando essa barra essa semana eu passei ela toda pedindo a |Deus pra acabar com esse sofrimento essa agonia que esta na minha cabeça, o medo da toxo voltar enfim etou tão cansado de tudo isso que entro para dentro do banheiro ou entao vou pra escada chorar quando volto pra o trabalho eu invento uma historia de depressão, ou outra qualquer, Agora eu pergunto algum de voces alguém já teve a CPK aumentada assim, é alguem ja tomou essa combinacão de remedio.

    • Bira diz

      Beto, super me coloquei no teu lugar. Hoje em dia eu entendo porque pessoas não tomam medicação e preferem passar os dias que tem melhor do que sofrer constantemente. Se eu passar por isso, não sei se aguentarei. Recomeçarei a medicação em 5 dias e estou mais nervoso que antes.
      De verdade espero que tu fique bem. Que tu tenha uma vida tranquila, feliz e serena. Desejo isso a todos nós.

      • Beto diz

        Bira, meu amigo virtual acho que posso lhe chamar assim, hoje está com 12 dias que estou tomando essa nova medicação tive alguns probleminhas como tontura depressao forte e náusea em alguns momentos mas estou melhorando amanhã tenho consulta com o meu infecto e lhe conto o que deu. Um grande abraço meu amigo e se cuida.

        • Bira diz

          Coisa boa, Beto! Ótimo! Me informe o que aconteceu. Eu recomeçarei a tomar esse 3 em 1 na segunda feira, mas já estou me preparando psicologicamente pra todas essas dores. Talvez essa segunda opção seja melhor pra mim também.
          Abraço, amigo!

          • Beto diz

            Vai da tudo certo, vc vai ver, depois me conta eu tb tomei o 3X1 mas não me deu bem meu CPK aumentou muito chegou a 2600 U/L

            • Bira diz

              Beto, conversei com minha médica hoje sobre a minha alergia e ela me assustou dizendo que o CD4 com 283 é quadro de AIDS. Pra mim isso é um absurdo. COm menos de 6 meses que contraí o vírus, já estar com quadro de AIDS é inaceitável. Conversarei com ela novamente terça feira.

  44. Bira diz

    Hoje resolvi tomar pelo menos esse “sulfa” na hora do almoço como prescrito.
    Agora, estou com bolinhas vermelhas pelo corpo inteiro.
    Já procurei pela internet e vi que pode ser reação alérgica a ele sim.
    Alguém mais teve essa experiência?

  45. Pedro diz

    Boa noite leitores! é incrível como esse blog tem uma importância social no Brasil para as pessoas que contraem o vírus HIV. Hoje me peguei pensando o quanto o verdadeiro pânico causado por este vírus vêm de uma coisa cultural e preconceituosa e de falta de informação ou de informações equivocadas que crescemos ouvindo. Eu fiz uma analogia de uma doença que eu tenho. Eu tenho Colite Ulcerativa no Intestino. Eu vivia com crises, dor de barriga, eu acabava de comer tinha que correr pro banheiro, me dava cólicas sempre saia muito sangue nas minhas fezes sofria muito com isso. Mas tinha medo de procurar saber o que era e descobrir ser algo mais sério, tipo um câncer. Era exatamente o que eu sentia com medo de fazer exames de HIV com medo de descobrir ser positivo. Enfim, chegou em um ponto que eu estava muito mal com essa primeira doença e procurei um médico. Não contei pra ninguém sobre isso mas fiz uma colonoscopia e descobri que tinha Retocolite Ulcerativa. Uma doença sem causa esclarecida mas que até então não tinha cura e eu teria que tomar um remédio todos os dias porque essa constante inflamação no intestino poderia desencadear outras doenças como o temido câncer no intestino. Saí do consultório super tranquilo, ” Ha vou ter que tomar um remédio todos os dias mas vou ficar bem, tá tranquilo”,. E assim comecei e em menos de um mês já estava controlado e não sentia nada. Mas teve momentos que parei de tomar os remédios e voltei a sentir sintomas. Mas foi algo super tranquilo, que liguei pra minha mãe no mesmo dia e contei, contei pra algumas tias aconteceu de contar pra amigos em conversas cotidianas, sem problema algum por isso. até que dois anos mais tarde veio o diagnóstico de HIV, em julho deste ano. E claro, foi a pior notícia da minha vida, mas em momento algum me desesperei, chorei pensei em tirar a vida pois eu já era uma pessoa informada. Mas o meu pavor, inclusive até hoje, é de aceitação.. como contar pra minha família? como contar aos amigos? se alguém na cidade ficar sabendo todo mundo vai falar, ninguém mais vai querer ficar comigo, todos vão me julgar.. enfim, essas perguntas que todos nos fazemos. Mas parei pra pensar e pensei.. poxa, eu já tenho uma outra doença que tomo remédio todos os dias e é controlada justamente pra não desenvolver outra doença grave mortal que é o câncer e ter uma vida normal, sempre contei isso com naturalidade pras outras pessoas. O fato de eu ser positivo é a mesma coisa. Eu tomo um remédio todos os dias para não desenvolver uma doença que é a AIDS. e da mesma forma como a primeira doença, eu não transmito nada pra ninguém se sigo meu tratamento a risca e uso preservativos. Por que até hoje nunca tive coragem de contar nem pra minha mãe? e nem penso em fazer isso e tenho pânico de alguém descobrir que tenho isso? Simplesmente não tem diferença, a única diferença é o PRECONCEITO! e preconceito da gente mesmo sobre a doença, não apenas das outras pessoas. A você que está desesperado, triste achando que sua vida acabou, tente pensar dessa forma, que é apenas um remédio que você vai ter que tomar e irá ter um monitoramento da sua saúde de 6 em 6 meses, inclusive descobrir alguma outra doença que nada tem haver ao HIV que você não descobriria se não fizesse esses exames de rotina frequentemente. SEJAM FORTES! FIQUEM COM DEUS!

  46. Andreia diz

    Boa noite gente ! Como estão todos?
    Eu estou bem na medida do possível!
    Reagindo

  47. Beto diz

    Boa noite! Meus amigos h oi jecesta fazendo 17 dias que comecei com a minha nova medicação, por enquanto estou ótimo do o meu CPK quer está muito alto, não sei se vocês conhecem metamucil é o melhor remédio pra quem está com diarreia quando está tomando os rettoviral. São uns sachês dissolvidos em água.
    Gente alguém me dá notícia do Bira.

    • Andreia diz

      Oi Beto,e bom para restabelecer a flora intestinal,muito bom.
      Perguntei de todos ,e tbm dele,antes disse que iria viajar a trabalho

      • Beto diz

        Boa dia!
        Será que alguém já teve a creatinofosfoquinase CPK muito alterado, já vai ser a quarta vez que mudo a minha medicação, se alguém já teve esse problema por favor compartilhe aqui a minha CPK está a cada dia aumentando quinta feira agora tenho infecto e vai passar novos remédios, aí vem aquele medo outra vez de adaptação dos retrovirais. O normal de um CPK é 170 U/L o meu está 895 U/L já chegou a 2300 U/L.

  48. Rapaz diz

    Olá gente…finalmente chegou a hora da minha primeira consulta com infectologista e meu primeiro resultado de CV. Estou apreensivo e a dias venho tendo diversos pequenos sintomas diferentes. Nao sei se é psicológico ou se estou mesmo precisando urgente de iniciar o TARV. Amanhã as 13:30 saberei realmente como estou. Cada vez que volto ao hospital me sinto estranho…mas faço sempre o possível pra não fraquejar. Jurei pra mim mesmo que jamais derramaria uma lágrima por causa desse vírus e que não deixaria de lado meu bom humor e gosto pela vida. Espero conseguir levar meu juramento adiante e seguir firme. Amanhã postarei aqui como foi a consulta.

    • Rapaz diz

      É isso…CV 67. Nada de TARV agora. Falei dos pequenos sintomas que venho tendo e o médico disse que pode ser qq coisa menos efeito do hiv pq a CV tá extremamente baixa. Pediu uma bateria de exames entre eles novamente CV e dessa vez pediu CD4/CD8, além de marcar oftalmologista e pneumologista. Acredito que faça parte do protocolo de atendimento inicial. Próxima consulta apenas em fevereiro. Gostaria de saber como a CV evolui com o tempo. Tipo pra ter uma estimativa de quando devo iniciar o TARV. Perguntei mas o médico disse ser imprevisível. Queria saber se tem grupo de hiv+ pra trocar experiências em tempo real. Boa sorte a todos !

  49. Anônima ... diz

    Olá, é difícil saber por onde começar, conheci está página a mais ou menos 7 meses, estava desesperada, procurando informações relacionadas ao HIV, havia acabado de descobrir que minha sorologia era positiva (10/05/2016)’, e foi através deste site que tirei muitas dúvidas no decorrer desses meses. Comecei a usar a medicação 3×1, no dia 1 de dezembro, quando por acaso vi uma reportagem sobre o dia Mundial de Luta Contra a AIDS, este foi o empurrão que eu precisava, pois já faziam 10 dias que eu estava com os remédios em casa e não tinha coragem de usar. Necessito dividir a minha história, também preciso desabafar e tirar algumas dúvidas, espero que possam me e ajudar.
    Tenho 33 anos, sou do Estado do Rio Grande do Sul, estava casada a 2 anos, com um homem mais jovem, nossa relação parecia ser respeitável e saudável, digo saudável, pois logo nos 2 primeiros meses de namoro, fizemos teste de HIV e demais doenças sexualmente transmissiveis, onde todas resultaram em negativas, acredito que neste momento que me senti tão feliz e achando que estava imune a tudo, abriu uma “porta” para a ilusão que eu nunca teria HIV, pois tinha encontrado alguém em quem eu podia confiar e que não precisava mais usar preservativos, pois nós estavamos em um relacionamento sério e “fiel” e queriamos ter um filho. Acredito que muitas indivíduos devem passar por está situação de confiar sua saúde a outra pessoa. Porém, no decorrer do relacionamento tivemos uma separação por besteiras e voltamos, como de fato acontece com todos, nos meses seguintes, comecei a desconfiar que ele estava me traindo, mais uma vez o acaso aconteceu em minha vida, procurando no computador achei um site de sexo, e resolvi colocar o e-mail dele e senha, quando foi conectado eu morri por dentro, por todas as coisas que eu li, neste momento descobri que ele era Bisexual, e que estava se relacionando com outras pessoas durante todo nosso casamento, me desesperei quando li uma conversa no qual ele indagava sobre a suspeita da pessoa que ele estava saindo ter HIV, eu não sabia o que fazer me desesperei não tinha como contar isso a ninguém, liguei pra ele falando o que havia descoberto e ele negou tudo, nos separamos, ficamos sem nos falar por algum tempo, esperei o periódo de janela e o convenci a ir fazer o teste.
    O pior dia da minha vida quando vi a cara dele ao sair daquela sala, ele ainda esperou chegarmos até o carro para me contar e desabou em choro, em desculpas, eu saí correndo em lágrimas e fui fazer o teste, o qual também deu reagente. Meu mundo desabou, o que eu iria fazer a partir disso, por mais que eu não fosse alienada eu descobri que eu era totalmente leiga sobre este assunto, eu queria morrer, cheguei em casa e começei a procurar na internet, foi aí que descobri este site o qual aos poucos foi me acalmando, mas a dor, a culpa, a vergonha ainda me perseguem, as únicas pessoas que sabem, são os médicos do SUS e meu ex, não tive coragem nem de contar para meu médico do plano particular, pois toda minha família se consulta com ele, e tenho a certeza de que eles não entenderiam e me julgariam, estou vivendo nessa prisão interna, não estou trabalhando porque acabou meu contrato recentemente, então estou 24hs em casa sozinha, pois não tenho coragem de chegar perto de ninguém , me isolei totalmente.
    Mas acho que consegui me manter racional, convenci meu ex a fazer todos os exames necessários para saber quanto estavamos de CD4 e carga viral o meu 1º deu 649 e 26 mil o dele deu 425 e 76 mil. esperei mais 3 meses e fiz novamente o qual o médico só pediu a carga viral que deu 27 mil, o medico me convenceu que era melhor começar a usar o remédio, pois como descobri logo no início seria melhor, e eu resolvi aderir o tratamento, só que quando cheguei em casa com os remédios eu perdi toda a coragem o medo tomou conta de mim, tinha medo dos efeitos colaterais, do que eu poderia sentir, já que estava sozinha e não teria a quem recorrer. Quanto ao meu ex, a última vez que falei por mensagem, ele ainda não tinha retornado ao médico.
    Hoje vou tomar o sexto comprimido, no 1º dia fiquei muito tonta e com a boca molhada mas os lábios secos e um gosto estranho, não me alimentei muito bem, ontem, a tontura já foi menor, porém minha barriga ficou muito inchada e me deu muita vontade de vômitar, acordei com muita sede. Gostaria de saber se alguém passou por isso e se demora para normalizar…
    Peço desculpa pelo enorme texto, mas queria deixar registrado aqui, que a maioria das pessoas que pensam que esta tudo bem, por estar vivendo um relacionamento estável, deve sim fazer o teste, pois nunca devemos depositar a nossa saúde nas mãos de outra pessoa, por mais que confie nela, todos temos as nossas falhas, os nossos medos e segredos. E que sempre a uma saída, eu estou tentando encontrar a minha, quero chegar a indetectável, enquanto não existe a cura, para nunca sentir a culpa de transmitir esta doença para alguém, assim como vi a dor nos olhos do meu ex, quando ele descobriu que estava com HIV e passou pra mim.
    Obrigada, me sinto um pouco melhor em compartilhar com vocês.

    Obs: Geralmente busco informações também neste site: http://www.independent.co.uk/topic/HIV

  50. Gaúcho 37 diz

    Oi, gostaria de compartilhar uma dúvida aqui com vcs ….
    Comecei meu tratamento faz 12 dias sendo que descobri ser soropositivo a exatos 32dias (04/11/16)
    Nós 8 primeiros dias de medicamento não tive maiores efeitos colaterais a não ser um pouco de cansaço pela manhã ou seja, algo completamente tranquilo e aceitável. No entanto , a tres dias , surgiram manchas vermelhas por todo corpo, que só se multiplicaram .
    Já conversei com a médica que me atende e tentamos ministrar um antialérgico para ver se reduz os efeitos das manchas, ( o que não está se verificando até o momento) .
    Lendo a respeito, vi que estes efeitos colaterais podem desaparecer depois d alguns dias ou semanas, porém não sei se consigo manter a medicação por mais dias visto que já não tenho mais.manchas mas sim um único vermelhão em quase todo corpo , sem contar as orelhas quentes e inchadas .
    Não queria parar com este atual, para ter que trocar e recomeçar com outra sob o risco de ter outros efeitos colaterais ainda piores .
    Então pergunto: alguém já teve efeito colateral similar ?
    Desde já mto agradecido pela atenção .

    • Bira diz

      Oi, amigo. Tive sim. E foi terrível. Parei a medicação, tomei anti alérgico e mudei pra um outro composto que me deixa totalmente amarelo… (hiperbilirubinemia). Agora voltarei com o 3 em 1 (lamivudina + tenofovir + efirenz). Acho que as manchas voltarão e epsero que seja por algum tempo apenas. Se dentro de 1 mês elas não sumirem, terei que, literalmente, ser todo amarelo… (por causa do atazanavir).

      • Andreia diz

        Oi Bira ,que bom que está melhor! Logo encontrará a medicação que pare de te causar reações e estaremos aqui ansiosos,que esteja bem!
        E torcendo por vc.

        • Bira diz

          Então… voltei para a primeira combinação. Vou morrer amanhã, mas é o que tem pra hoje. Espero, pelo menos, me acostumar a curto prazo.

    • Bira diz

      Gaucho, esqueci de mencionar: se tu estiver tomando a sulfa (sulfametoxazol trimetoprima), pare! Foi ela que me desencadeou a reação alérgica junto com o 3 em 1.

  51. Olá a todos,
    Vou me identificar como Y, sou de são paulo e tenho 27 anos. Me descobri soro-positivo no dia 22 de out desse ano, ou seja, fazem pouco mais de duas semanas. Ainda estou meio sem chão, no mesmo dia descobri que além do hiv, estava infectado com a siflis tbm, e uma siflis alta inclusive, no dia seguinte já fui ao cta conversar com a infecto e amrcar os exames mais completos. A medica não deu inicio a nenhum tratamento do hiv e só me passou doxiclina para combater a siflis. Serão 28 dias de antibiótico e eu já estou no 15º dia. estava indo tudo bem, até que desde segunda estou tendo umas sensações como fadiga, naíuseas, dificuldade pra comer e algumas dores musculares. Fora que apareceram vários caroços na minha nuca….enfim estou fazendo um relato pq achei esse espaço legal e achei importante dividir minha experiência tão recente e assustadora. Tenho medo de já estar assim com a doxiciclina, imagina com o cocktail? não contei ainda pra minha familia e não tenho noção de quando farei ou se farei. Meu namorado ( de quase dois anos) e eu decedimos morar juntos, ele ainda não pegou o resultado da sorologia dele, mas já imaginamos que ele possa estar tbm. Esta tudo muito estranho essas duas semanas, eu tbm não consigo me ver mais como antes….enfim, precisava desabafar. Mas quero viver, tentar ser feliz, ter uma vida mais saudavel daqui em diante. Tenho só mais uma dúvida, alguém fuma maconha ou continua fumando maconha após saber os resultados ou tomando remédios? Maconha me ajuda muito abrir o apetite e tenho medo de largar e começar a comer menos. Obrigado gente e obrigado pelo espaço de compartilhamento, acho muito valioso esse local. abçss

    • Rapaz diz

      Cara, sobre a maconha não sei nada. Mas relaxa e toma teus remédios. Viva tua vida! Eu descobri tem 1 mês e não me deixei abalar. Tô vivendo de boa, tomando minha gelada curtindo meu churrasco. Fiz carga viral deu 67 muito baixa ainda, mas quando tiver que entrar no TARV eu vejo no que vai dar. Não vou sofrer por antecipação. Já vou fazer outra CV e CD4 semana que vem mas infecto só em fevereiro pra saber os resultados. Nem tô preocupado mais…não derramei e nem derramarei uma lágrima por esse vírus. Ele precisa do meu corpo pra viver tb…ele que se cuide kk. Meu infecto disse pra relaxar e gozar. Mas com preservativo dessa vez! Abraço e bom fds a todos.

      • Mauricio diz

        Eu descobrir meu diagnostico dia 10 de outubro e no mesmo dia tbm a sifilis muito alta 1/256 , so que o infectologista me passou benzetacil 2.400 por 4 semanas, ainda nao fiz o novo teste p saber se diminuiu; O que eu posso te dizer é ” tenha calma rapaz”, sim! calma, encare com serenidade e busque tratar sem falhas, sei que ficamos muito apreensivos e isso nos enche de neuras, mas tem que ser um dia após o outro com tranquilidade e com a certeza que isso irá ser resolvido com todaaa a certeza rsrsrs, estou tomando o 3×1 e nao tive efeitos colaterais e estou feliz por ter descoberto minha condição, te emano muita felicidade e alegria, tenha alegria e paciência, pois vai dá tudo certo !

  52. Leanno diz

    Y largue a maconha….isso ñ te traz benefícios…isso ñ te traz vantágem alguma…ñ polua seu organismo, seu pulmão, sua respiração….procure sim a orientação de um nutrólogo pra aumentar seu apetite comendo alimentos saudáves….o hiv já faz um estrago no organismo…e vc ainda vai querer “sujar” ainda mais com algo que pode prejudicar seus orgãos?! Sai dessa, amigo! A gente tem que se amar…maconha ñ é como um copo de água, ñ é algo que seu organismo precise, pelo contrário.

  53. Rapaz diz

    Hoje fiz um treino bom…amanhã pela manhã uma corrida e depois desce gelo. Tô um pouco barrigudo. E quanto ao maledito hiv, taqui no sangue e eu nem aí pra ele. Como eu disse antes…nada de sofrer por antecipação. Caso alguém queira conversar meu email é ocljr@hotmail.com…fé em Deus e vamos adiante!

  54. Bira diz

    Então, queridos.
    Troquei meu 3 em 1 que estava me matando (Tenofovir + Lamivudina + Efavirenz) pelo coquetel de Tenefovir + Lamivudina + Ritonavir + Atazanavir. Nos quatro primeiros dias não deu nada, mas no quinto, fiquei parecendo um Smurf, só que ao invés de azul, amarelo. Pele, olhos e até a cabeça do “pingulim” amarelos por causa do Atazanavir. Eu pensei que era hepatite mas foi me explicado que ficaria diariamente “amarelo”. Parei de tomar por dois dias e já voltei ao normal. Amanhã voltarei lá para trocar novamente de medicação… haja paciência.

    • JJ diz

      Olá Bira, tomo o atazanavir há dois meses e meio e meu olho fica levemente amarelo, bem leve mesmo, dizem q se tomar bastante água diminui, mas não sei, tem dias q tomo um ou dois copos de água apenas, masvc poderia fazer o teste antes de trocar novamente.

      • Bira diz

        Obrigado pela informação JJ.
        O problema é que eu fiquei MUITO amarelo… hehe digo, MUITO MESMO!
        A médica também falou que com água e tal fica menos, mas mesmo assim… já sou meio pálido. Se ficar um pouco amarelo que seja, me dá muito impressão de alguém doente.
        Preferi voltar ao 3 em 1. Vou ver o que acontece nos próximos 10 dias. Abraço!

    • Bira diz

      Olha, acordei. Estou vivo 😀
      Mas estou extremamente tonto. Nem consigo direito. Está melhorando… espero realmente que seja só uma fase de adaptação, Andreia. beijo!

      • Andreia diz

        vai ser sim Bira!
        E hje como está?
        Eu sou suspeita a falar algo né Bira,pois ainda não estou tomando,mas amigas que tomaram,na,area da saúde,por,precaucao após se furarem por acidente com agulhas disseram se sentir mal mesmo,por serem fortes

        • Bira diz

          Bom dia Andreia.
          As minhas pintinhas vermelhas não sumiram por completo desde que iniciei o tratamento há 1 mês… isso porque tomo um antialérgico de manhã desde que voltei com o 3 em 1 há 4 dias. às vezes não dá pra perceber muito, às vezes parecem que elas se multiplicaram… fico nessa de vai e vem e imaginando se vou ter que tomar esse antialérgico pra sempre. Aff meu deus…

  55. Beto diz

    Bom dia!
    Gente eu queria saber se algum de vcs já tiveram o CPK alto, pq o meu está muito alto por causa dos retrovirais. Já é a 4 vez que troco de remédio. Se alguém quiser compartilhar algo comigo agradeço muito.

  56. Rapaz diz

    Olá positivos kk. Já consegui falar pra algumas pessoas. Coitada da minha maninha, sofreu mais que eu quando soube rs. Uma coisa importante… minha esposa e soronegativa graças a Deus não a contaminei. Que felicidade! E vida que segue…Natal chegando muitas festas e bebedeira. Vamos nos cuidar! Ng quer pegar uma nova carga. Boa semana a todos! Aberto a novas amizades. Queria saber se ta rolando algum gp de zap ou coisa parecida. As vezes quero falar no assunto mas não confio nas pessoas. Meu email: ocljr@hotmail.com

  57. Beto diz

    Boa noite, gente alguém sabe falar se alguém que toma retroviral já teve o CPK muito alterado e o que fez? Se alguém puder responder agradeço muito pq o meu está muito alto, já mudei de remedio várias vezes, e confesso que estou ficando com medo.

  58. Bira diz

    Galera, olás!
    Só pra avisar, estou tomando o Efavirenz. Em menos de 1 mês e meio minha carga viral foi de 142 mil pra 9 mil… isso é bom, apesar que minha imunidade continua a mesma… não entendi.
    Não tenho mais enjoos nem nada, mas MUITA preguiça. Muita MESMO!

    • Andreia diz

      Que glória Bira,fico feliz por vc,tudo no seu tempo.
      Eu estou bem !
      Ainda não estou tomando nada! Passei no infectologista ontem,aí novos exames pra ver como está a carga viral, só fico mal depressiva qdo tenho que ir passar em consulta ,pois sou conhecida na cidade e já trabalho na saúde ,me dá um nervo .Mas estou bem.

  59. Azeotropo diz

    Olá pessoal, comecei o tratamento com 3 em 1 faz três dias. Estou meio estranho, muita preguiça, cansaço e com mudanças de humor. Vocês também passaram por isso? Tomara isso pare dentro de pouco.
    Meu infectologista pediu o exame de CV e CD4, mas mesmo sem os resultados, só com o diagnóstico já me receitou o 3 em 1. Estou indo na academia, corro uns 40 min e depois faço musculação, estou pensando seriamente em parar até não saber os resultados dos exámenes, vcs acham prudentes ou seria frescura minha?
    Fui diagnosticado faz 1 uma semana.

    • Andreia diz

      Oi Azeotropo!
      Bom eu não estou tomando nada,mas pelo que já li e os outros amigos daqui relataram é normal essas mudanças,bom a vida continua ,diz todos continua sim fazendo os seus exercício ,tomar cuidado pra não forçar muito em relação até o organismo acostumar com a medicação,pois cada organismo reage de uma forma,eu falando acredito que continuar a nossa rotina nos faz ocupar a cabeça e esquecer um pouco dessa nova situação nossa.As mudanças de humor estou tendo sem tomar nada ,tá complicado acetar essa nova condição,eu parei com a academia mas a preguiça tá mais forte e o desânimo tbm, é maior que a vontade .Mas estamos juntos nessa . Não pare não

  60. Angelo Souza diz

    Oi. Eu recebi meu diagnostico no começo de junho de 2016 e sei exatamente quem me infectou, e pra mim embora não saiba se ele fez isso de propósito pois há evidências, ou se ele realmente não sabia que era soroposivo, para mim não faz a menor diferença. Eu o perdoo, o problema é que passados quase 9 meses eu não consigo me perdoar, isto porque apesar de me encontrar bem de saúde e com carga viral indetectável, as coisas não tem sido faceis para mim, e o mais dificil foi ver a pessoa por quem me apaixonei na época transformar seu sentimento que que eu tenho certeza que era correspondido se transformar em amizade, isto sim é a grande dor que trago no coração e faz eu desejar a cura há toda tempo e a qualquer custo.
    Apesar disso eu sigo a minha vida, percebo que o fato de ser soropositivo me faz sentir diferente e quando penso que sou igual percebo que isso é apenas uma grande ilusão, não quero parecer pessimista, quero apenas ser realista e não hipócrita, pois o preconceito é enorme e o desconhecimento sobre o assunto é muito grande. Muitas pessoas sequer querem ouvir sobre o assunto, ou quando falam não saem do lugar comum e no pouco que a mídia repete, justamente sobre o sexo seguro.
    No entanto nem a mídia, nem as pessoas querem saber de nós que já estamos infectados, o que isso representa e quais os riscos que existem em relacionamentos sorodiscordantes. A maioria dos “psicólogos” nos orientam a mentir ou omitir nosso situação, mesmo quando vamos para a cama com outra pessoa, porém não apresentam argumentos sólidos que nos esclareçam seu ponto de vista. E sabe porque isso, porque não conhecem a fundo o que é ser soropositivo, só um soropositivo sabe oque isso significa em sua vida e em suas ambições futuras.
    Continuo tendo esperanças na cura, em ser feliz com ou sem cura e em continuar firme e forte, porém não posso dizer que tudo isso é normal, pois não é, porque se fosse não haveria tanto preconceito e desinformação, nem tampouco essa repulsa em sequer falar sobre o assunto.

Deixe um comentário.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s