Notícias
Comentários 135

Quão bem a camisinha protege homens gays do HIV?


Por Shaun Barcavage

beta_logo

Com todas as notícias e pesquisas relacionadas à PrEP nos dias de hoje, não é difícil que homens homossexuais esqueçam a camisinha para prevenir o HIV. Por isso, estou aqui para lembrar: não vamos deixar de usar os preservativos! Eles ainda têm um papel a desempenhar na protecção da saúde sexual de homens gays — uma vez que eles são capazes de proteger contra várias DSTs, além do HIV.

Em testes de laboratório, preservativos usados perfeitamente de acordo com as instruções apresentam 99,5% de eficácia contra o HIV, com apenas as falha mecânicas (isto é, estourar a camisinha) resultando em infecções. Porém, uma vez que nós somos humanos e tendemos a não praticar relações sexuais em estilo laboratório, o quão bem eles realmente funcionam, no mundo real, para prevenir o HIV em homens homossexuais? Essa é uma pergunta que eu ouço de vez em quando em meu consultório e posso dizer que a eficácia é diferente para homens homossexuais do que para as pessoas que fazem sexo pênis-vaginal. Aqui está o que as pesquisas nos dizem.

Em primeiro lugar, uma nota rápida a respeito da origem dos dados apresentados neste artigo. Em 2015, o Dr. Dawn Smith e seus colegas nos Centros de Controle e Prevenção de Doenças publicaram um artigo no JAIDS analisando os dados da eficácia dos preservativos para homens que fazem sexo com homens. Em sua amostra, eles incluíram dados de dois grandes estudos: VAX 004 (4.492 homens) e EXPLORE (3.233 homens). Estes estudos foram conduzidos no final dos anos 90 e início dos anos 2000 (ou seja: antes da PrEP). Ambos os estudos incluíram homens soronegativos que relataram ter relações sexuais com um parceiro soropositivo.

É importante notar que esta pesquisa tem suas limitações — por exemplo: os dados recolhidos frequentemente usaram de relatos dos próprios participantes a respeito da frequência e consistência do uso adequado dos preservativos.

Camisinha

Eficácia dos preservativos para homens que dizem “sempre” usar preservativos

A eficácia estimada de uso de preservativos para homens gays com parceiros soropositivos é de 70% — apenas para aqueles que reportam “sempre” usar preservativos. Esta é uma proteção contra o HIV muito boa (embora não seja perfeita) e certamente é uma proteção menos robusta do que a oferecida pela PrEP, quando tomada diariamente. Esta estimativa é ligeiramente menor do que a eficácia relatada para heterossexuais que sempre usam preservativos (80%).

 

Eficácia dos preservativos para homens que dizem “às vezes” usar preservativos

Aqui é que está a má notícia. Entre os milhares de homens dos dois estudos, apenas 16,4% relataram “sempre” fazer uso do preservativo com todos seus parceiros sexuais ao longo de um ano, ou mais, pelo tempo que durou o estudo. E isso é muito comum. Muitas vezes, as pessoas decidem usar ou não usar a camisinha com base em uma variedade de influências externas. Por exemplo: algumas pessoas decidem parar de usar preservativos com parceiros de longo prazo. Ou há momentos em que as pessoas simplesmente esquecem, não têm acesso aos preservativos ou não pensam sobre isso, se estão bêbadas ou drogadas.

Neste estudo, o uso inconsistente do preservativo (usar “às vezes”) com parceiros soropositivos ofereceu “proteção mínima ou nula” contra o HIV. As pessoas que participaram do estudo que relataram fazer sexo anal receptivo e insertivo “às vezes” usando preservativos tiveram uma taxa de eficácia estimada em 8%. Isso é muito baixo.

 

Mas e se eu sou apenas ativo ou apenas passivo?

Os pesquisadores consideraram isso em suas análises, uma vez que o risco de transmissão do HIV costuma ser maior para quem é passivo do que para quem é ativo. (Em outras palavras: se você é soronegativo, você está mais propenso a contrair o HIV se deixar um homem soropositivo gozar dentro de você do que se você gozar dentro de um homem soropositivo.)

Eficácia do preservativo se você for ativo:

  • Usando preservativo sempre: 72% de eficácia.
  • Usando preservativo às vezes: 8% de eficácia.

Eficácia do preservativo se você for passivo:

  • Usando preservativo sempre: 63% de eficácia.
  • Usando preservativo às vezes: não é maior do que nunca usar camisinha.

No fim das contas, a diferença na eficácia do preservativo para ativo e passivo (72% em comparação a 63%) não é estatisticamente significativa.

 

Risco de transmissão do HIV com uso do preservativo

Além de observar a “eficácia”, você também pode olhar para os dados sobre o risco de transmissão do HIV. Em outras palavras: sem levar em conta o relato do tipo de uso do preservativo e/ou o tipo de sexo, quão bem funcionam os preservativos?

Aqui estão as taxas de incidência do HIV (por 100 pessoas-ano). Você pode ver que “sempre” usar a camisinha vem com o menor risco de infecção pelo HIV para todos os tipos de sexo.

Risco para passivos:

Estudo EXPLORE Estudo VAX 004
Sempre usa camisinha 16,2 11,9
Às vezes usa camisinha 12,5 12,5
Sempre usa camisinha 2,3 4,4

Risco para ativos:

Estudo EXPLORE Estudo VAX 004
Sempre usa camisinha 7,1 6,0
Às vezes usa camisinha 7,7 6,5
Sempre usa camisinha 1,6 2,7

Risco para quem é ativo e passivo:

Estudo EXPLORE Estudo VAX 004
Sempre usa camisinha 9,6 6,7
Às vezes usa camisinha 7,4 7,3
Sempre usa camisinha 1,4 2.7

 

Conclusão

Embora a porcentagem média de protecção seja de 70%, os preservativos continuam a oferecer grande proteção contra o HIV. Se você usá-los — corretamente e estrategicamente — a porcentagem de protecção pode ser ainda maior. Para se ter uma ideia, os Centros de Controle e Prevenção de Doenças afirma que a eficácia da vacina contra a gripe desta temporada é de 59%. Embora esta não seja a proteção perfeita, a vacinação para a proteção da saúde, especialmente para os grupos de risco, ainda é fortemente incentivada. Portanto, não devemos desistir dos preservativos tão facilmente. Eles têm nos servido muito bem há anos! E não é imprudente confiar em apenas uma fonte de proteção.

A camisinha é uma ferramenta fácil de encontrar, financeiramente acessível e que também oferecem o benefício adicional de reduzir o risco de outras DSTs. A PrEP nos oferece excelente proteção contra o HIV, mas, por sua vez, quando os preservativos são combinados com outros métodos de prevenção ao HIV — como a PrEP ou o tratamento como prevenção (TasP, do inglês treatment as prevention) — eles funcionam ainda melhor.

 

Por Shaun Barcavage em 17 de outubro de 2016 para BETA
shaun-final-150x150Shaun Barcavage é enfermeiro especializado em saúde sexual dos homens homossexuais no Magnet, uma clínica de saúde sexual da San Francisco AIDS Foundation, em Strut. Leia mais artigos de Shaun no blog BETA.
Fonte: Smith D. K. and others. Condom effectiveness for HIV prevention by consistency of use among men who have sex with men in the United States. JAIDS, 2015.

Anúncios

135 comentários

  1. Victor diz

    Ótima informação. Pena que não seja divulgada na grande mídia e nas escolas médicas. O que aprendemos é que o preservativo protege 99%, bem longe do 70% da vida real, longe dos testes controlados pelas empresas fabricantes. Eu mesmo sempre transei com preservativo e me contaminei. Eventualmente praticava sexo oral sem proteção, porém sem ejaculação. Enfim… Outro estudo muito interessante mostra casos de contaminação por vírus mutantes em pacientes em uso de Prep. Volta e meia leio por aqui que a TARV eliminaria eventuais riscos de recontaminação por cepas diferentes. E que isso seria um cenário do filme “premonição”… Rsrs… Pois bem… O relato desse novo caso de contaminação de paciente em uso de Prep (link abaixo) aconteceu com um vírus multi-resistente, com cerca de 30 mutações e resistência á maior partes das drogas antirretrovirais. Então bora continuar usando preservativo! Mesmo indetectáveis!

    • GF-SP diz

      Bom, a única coisa que é 100% nesta vida é que um dia morreremos. A única certeza. Em relação ao seu relato, você nunca imaginou que pudesse ter sido vítima destes “carimbadores”? Pois se sempre utilizou a camisinha isso pode ter acontecido não? Em relação ao estudo, apesar de dar a entender que o uso da camisinha não é 100% eficaz, é uma estimativa matemática, não prática. De tantos fatores já citados que fazem parte, mas que não são a realidade para todos.

    • Caio PE diz

      Sei que não é pertinente, a essa altura o questionamento, mas tu achas que foi infectado sendo praticamente através sexo oral (praticamente)? E, afirma que não fazia sexo sem preservativo, ocorrendo infecção improvável através desse meio, Victor?

    • Caio PE diz

      Reformulando a pergunta (feita de madrugada,rs): Sei que não é pertinente, a essa altura o questionamento, mas tu achas que foi infectado sendo praticante do sexo oral ? E, afirma que não fazia sexo sem preservativo, ocorrendo infecção improvável através desse meio, Victor?

  2. Goiano + diz

    Amigos, desculpe a pergunta, pesquisei, e não entendi com clareza e gostaria que alguém pudesse tirar a minha dúvida.
    O DOLUTEGRAVIR, será administrado em dose única, (somente esse único comprimido ao dia) , ou será aderido ele ( dolutegravir) a mais outra Arv ( dois em um ) ?

    Li o post sobre o dolutegravir anterior, e não ficou claro pra mim, se será somente este comprimido a tomar ou se se Ele a mais algum ! Espero que entendem a minha duvida !!

    Obrigado.

    • Victor diz

      Goiano, não existe protocolo com droga única aprovado por enquanto, nem com terapia dupla. A terapia antirretroviral é SEMPRE com no mínimo 3 drogas. Então o Dolutegravir, quando for incorporado á primeira linha de tratamento, deverá ser ingerido com outras duas drogas (por enquanto em comprimidos separados).
      Espero que tenha ajudado. Um abraço.

    • Will diz

      Goiano, só complementando a resposta do Victor, aqui no Brasil por enquanto o Dolutegravir (DTG) (“Tivicay”, 1 comprimido de 50 mg por dia) será receitado pelo SUS em primeira instância com 1 comprimido diário de Tenofovir (TDF)/Lamivudina (3TC) (300mg/300mg), os quais já fazem parte do esquema 3×1. Resumindo, ele substitui apenas o Efavirenz.

      De acordo com minha infecto (tive minha consulta com ela ontem), o DTG será disponibilizado primeiro para pacientes virgens de tratamento ou experimentados que apresentem falha virológica e/ou intolerância a medicamentos de primeira e segunda linhas. Pacientes experimentados com CV indetectável terão que esperar um pouco mais para trocar de esquema, e vai depender muito da disponibilidade do Tivicay em cada local, isso porque a Viiv Healthcare/GSK ainda não consegue produzir o medicamento em escala muito grande.

      Últimas observações: o “melhor” esquema que se tem no mundo hj em dia é o medicamento “Triumeq”, que é composto por 1 cp diário de Dolutegravir/Abacavir(ABC)/Lamivudina. Já há também uma nova formulação de Tenofovir (não lembro o nome rs) com eficácia similar e bem menos potencial tóxico que o TDF. Infelizmente não há ainda qualquer previsão de que eles venham para o Brasil.

      Pra quem já faz tratamento e é indetectável, se a pessoa se adaptou bem ao Efavirenz, eu pessoalmente não vejo motivos para trocar o 3×1. Como não é o meu caso, eu decidi com minha infecto substituí-lo pelo Atazanavir/ritonavir (ATV/r) e começo o novo esquema semana que vem.

      • Belle d jour diz

        Boa noite tudo bem ?
        Esse remédio que ainda não vende no Brasil, vc sabe se vende nos Estados Unidos ? E se com receita brasileira consegue comprar ?
        Obrigada 🙂

        • Will diz

          Belle d jour, na Espanha, q é onde eu estava pesquisando mais a fundo, já tem ele sim… inclusive ele é recomendado pelo ministério da saúde de lá como tratamento inicial pra maioria das pessoas (só não pode tomar uma pequena porcentagem da população que tem hipersensibilidade genética ao Abacavir, que é verificada com um exame de sangue relativamente simples).

          Fiz uma pesquisa rápida aqui e vende nos EUA sim… Receita eu creio que seja o de menos, vc provavelmente só deve ter que mandar traduzi-la em um tradutor credenciado.
          Agora, me assustei com o preço dele: 2500 Obamas em média 😥
          http://www.goodrx.com/triumeq

          Por isso reitero que receita é o de menos hehe >.<

          • Luana diz

            Belle d jour, esse medicmento como qualquer outro ARV é vendido na internet, o problem é o preço e não a receita, que gira em torno de 2800,00 USD (dolar americano)\ mês o que equivale em média à R$8960,00 (oito mil, novecentos esessenta reais)\ mes.

        • Antonio diz

          Vende nos EUA, mas vc precisa de uma receita de um medico americano. Uma consulta sai em um consultoria simples em torno de 150 dolares

      • goiano + diz

        Poise, ainda não estou em tratamento, e minha infecto prefere esperar 2017, essa nova medicação para eu começar a tomar, agora fica nas minhas mãos a decisão em tomar o 3×1 que no minha visão seria mais fácil a adesão por ser um único comprimido, ou o Dolutegravir mais o 2×1 ( dois comprimidos ). Não sei ainda o que decidir, acredito que por ser um único comprimido (3×1), tanto psicologicamente como para a adesão no dia a dia seria mais fácil .! Não sei Não sei !

        • Gil diz

          OLÁ GOIANO,

          Eu tomo 3 comprimidos da mesma forma que tomo um… enfio na boca e jogo água para engolir! Se a gente fizer de um simples esforço como esse mais um obstáculo, imagine o tamanho que os grandes problemas da vida vão ter na nossa cabeça… se puder aguardar e tomar o que é melhor, não é por ser dois que você deverá encarar os sonhos vívidos do efavirenz. Ainda assim, com efavirenz ou não, o que importa é não deixar o vírus se desenvolver. Ruim mesmo era quando não havia nada para nos defender do avanço do vírus no corpo.

        • Luana diz

          Goiano, sua infecto esta certa, atualmente os médicos só iniciam o tratamento quando o CD4 esta em torno ou abaixo de 250 cels\mm ou quando a carga viral esta muito alta, tipo acima de 35.000 copias\mm, fique tranquilo, eu já cheguei a tomar 24 comprimidos e capsulas, por dia e eram capsulas do tamanho de uma uva itália, tinha que tomar 8 comprimidos 3 X ao dia ou seja de 8\8horas, voce vai sobreviver bem, eu tomei e ainda estou viva, bem de saude, linda e loira, tomei efavienz uns 10 anos até ficar resistente à ele, na verdade esses medicamentos novos são administrados mais em pessoas que tem o hiv há mais de 10 anos e o hiv deles já estão resistentes aos medicamentos mais antigos, ou aqueles que estão apresentando falha no tratamento, quem vai começar o tratamento agora tem varias opções e isso é o de menos, se vai tomar 1 ou 3 comprimidos
          por dia, eu tomo 4 e estou feliz da vida com a minha terapia, pois meu hiv ficou resistente ao efavirenz eeu não me dou bem com o tenofovir, ele ataca osmeus rins, e eu não quero fazer hemodiálise no futuro. O importante é voce estar bem de saude, se cuida!!!

    • AmigoSP diz

      Até o momento sim, porém, já exitem estudos onde mostram que o DOLUTEGRAVIR (em monoterapia, ou seja, apenas essa droga) suprime a carga viral!

    • Herivaldo Virulato diz

      Será um comprimido de dolutegravir por dia, mais um comprimido combinado de lamivudina e tenofovir. Total de 2 comprimidos por dia.

    • Anjo terapeuta diz

      Goiano esta foi minha duvida tbm, vou a minha medica semana q vem e ia perguntar mas q bom q vc perguntou aqui.

    • Sebastian diz

      Goiano + e Anjo Terapeuta,

      iniciei meu tratamento com o 3×1 em janeiro de 2015. Fui muito rigoroso no uso, tomando o medicamento praticamente sempre no mesmo horário (até porque o efeito de tontura ou “alucinógeno” do Efavirenz me impediria de tomar em qualquer horário que não antes de dormir). Minha resposta nos primeiros exames foi positiva, mas ao completar 15 meses de tratamento dois exames com piora nos números se seguiram e troquei a medicação com a indicação da minha médica obviamente. Ao longo deses 15 meses efetivamente não tomei o medicamento em 3 ocasiões, no entanto, no universo de mais de 400 dias, 3 falhas é considerado uma adesão excelente segundo minha médica e não foi por descuido que os números pioraram. Estou sendo bem sincero nesse relato e realmente foram apenas 3 noites, sem chance de ter falhado sem lembrar (tenho uma planilha em que anoto a data de início do uso de cada frasco, me permitindo comprovar para mim mesmo que cada um dura 30 dias).

      Ao trocar o 3×1 para o esquema Ritonavir (1 comprimido), Sulfato de Atazanavir (1 comprimido) e Tenofovir + Lamivudina (1 comprimido 2×1) eu senti uma grande melhora no meu ânimo e disposição no dia a dia. Todos os medicamentos do TARV tem uma bula que parece uma mini-blíblia, com uma lista enorme de possíveis efeitos colaterais. Um deles, perdido num mar de outros possíveis problemas, é a possibilidade de depressão do Efavirenz. Como o impacto psicológico da notícia da infecção é grande, acho difícil o paciente ter certeza o quanto de um possível desânimo ou depressão tem causa natural (pela situação) ou causa induzida pela medicação. No entanto, no meu caso, acredito que parte do desânimo físico que sentia poderia realmente ser efeito do Efavirenz.

      Além disso, tem outros dois detalhes que me fizeram ficar satisfeito com a mudança e abandono do 3×1:

      #1: sou universitário e com alguma frequência ao longo de cada semestre eu acabava estudando madrugada a dentro e dormindo pouquíssimas horas. Por exemplo, se pretendesse ficar estudando até as 3h e acordar as 6h00 (o que fazia com razoável facilidade antes), com o uso do Efavirenz isso era impossível. Se eu tomasse no horário costumeiro, as 23h, no máximo as 0h30 eu sentia leves tonturas e não tinha como continuar estudando. Se eu tomasse as as 2h30 (pouco antes de deitar), acabava acordando com tonturas mais fortes que as anteriores, ficando o início do dia bem prejudicado. Agora, sem o Efavirenz, essa não é mais uma preocupação. Claro que não estou indicando uma rotina de sono louca ou irregular, mas agora, se vou olhar um filme até 0h ou estudar até a 1h, posso tomar os meus remédios as 20h sem problema.

      #2: outra questão é que na época do 3×1 eventualmente ficava em dúvida se tinha ou não tomado o remédio, porque era tão simples que ficava quase automático na rotina. Nessas ocasiões me obrigava a contar os comprimidos do frasco para comparar com a data do início (naquela planilha que comentei antes) e ter certeza. Agora, tomando os 3 comprimidos do TARV mais 2 comprimidos de Bactrin (antibiótico preventivo que antes tomava ao acordar por costume) eu preciso abrir três frascos e destacar 2 comprimidos de uma cartela, processo que, por ser mais marcante e demorado, fica mais difícil de esquecer se fez ou não (por mais que rotineiro). Alguns podem dizer que psicologicamente é menos “pesado” tomar 1 comprimido do que 3, mas sinceramente, se estiver na pior fase da aceitação, o remédio poderia vir dentro da tua pasta de dente que a pessoa lembraria do motivo.

      Espero ter ajudado!

      • Luana diz

        Oi Sebastian, essa terapia que voce esta tomando é a a melhor e menos tóxica de todas, se voce se deu bem com ela continue, o unico inconveniente é que, o efeito colateral do Sulfato de atazanavir, deixa algumas pessoas com a pele um pouco amarelada, mas eu até achei bom porque sou muito branquinha e fiquei com ar mais bronzeado rsrsrs. Infelizmente eu não me dei bem com o tenofovir e tive que tirar ele do meu esquema.

  3. Luana diz

    A camisinha protege 99% é contra a gravidez ou seja, sexo entre homem e mulher, se ela é bem utilizada e utilizada constantemente. Sexo entre homens gays é diferente, porque a penetração anal favorece para que a camisinha estoure, por ser um tip ode sexo mais forte. Pelo menos é o que já li a respeito do assunto e que especialistas me informaram, como sou mulher e peguei o hiv do meu ex marido que usava drogas, em uma época que não tínhamos quase nenhum conhecimento sobre o virus hiv, não concebo a ideia, de alguém em tempos atuais, ainda transar sem camisinha. O risco é muito grande, não só para ossoronegativos, como tambem para os soropositivos, que correm o risco de se recontaminarem com uma cepa (variedade) diferente e do virus hiv, pois com o advento uso dos ARVs, ocorreram varias mutações do virus hiv, além do desenvolvimento de cepas resistentes à alguns medicamentos, obsrvados em exames de genotipagem, no meu caso por exemplo o meu virus é resistente ao efavirenz, ou seja é uma cepa diferente do virus hiv ue setornou resistente ao ARV efavirenz.

  4. Maupr diz

    Quando é indetectável e usa preservativo nas relações sexuais também está valendo esses 70% ou diminui mais?

  5. Rapaz diz

    Estudos realizados no final nos anos 90 – época em que não existia o conhecimento sobre a não transmissão por parceiro indetectável.
    Além disso, ela foi baseada Exclusivamente em relatos de pacientes, sem teste científico.
    No meu ponto de vista, é um absurdo falar que a camisinha protege 70%. Não fizeram diferenciação na condição do parceiro nem nada.
    Achei bastante ofensiva até. Com potencial de aumentar o estigma.

    • Will diz

      Exatamente o que pensei, Rapaz!

      Fora que achei confusas as últimas tabelas mostradas: em cada uma delas há 2 linhas idênticas (“Sempre usam camisinha”) com estatísticas diferentes. Acho q tem um erro nas tabelas, e presumo que seja a 1a linha delas, que deveria ser “nunca usam camisinha”… ou eu que não entendi mesmo rs!

      • Herivaldo Virulato diz

        Rapaz, a cura do hiv ja está ao alcance de todos. Basta a grande mídia divulgar que indetectáveis não transmitem o vírus e incentivar que se derrube o estigma.

        Quando as pessoas perderem o medo do hiv farão o teste com mais frequência. Se contaminadas, começarão o tratamento e levarão vida normal, sem serem estigmatizadas.

        Com o tempo, 100% dos contaminados estarão indetectáveia e o vírus não será mais transmitido. O hiv, com isso, pode acabar em uma geração.

        As pessoas têm de entender que a camisinha é o principal modo de prevenção há 30 anos, e há 30 anos falha. Trabalhemos com a vida real: as pessoas não usam camisinha depois que a relação se torna mais íntima.

        Se os governos e a mídia apoiarem a TASP, não será necessário fazer mais nada: a doença será erradicada.

        • Luana diz

          Herivaldo Virulato, Voce só esqueceu que tem muitos soro + que não fazem o tratamento direito, outros que não aderem ao tratamento, outros tem muitos efeitos colaterias e nem sempre conseguem manter a carga viral indetectável o tempo todo; que existem falhas no tratamento para alguns soro + que não reagem bem á determinados tipos de ARVs, esse é o problema, ou seja, “manter todos os soro + com a carga viral indetectável”. Se fosse simples assim o problema do hiv\aids já teria sido resolvido há 20 anos atrás!!!

  6. ROCK HUDSON diz

    Eu não acho que setenta por cento de proteção seja um número alto. Por que a PREP está demorando tanto a chegar?

      • Mark diz

        JS, com a PEC 241 isso não poderia obstruir a concessão da PrEP? E, há alguma informação de como seria distribuído o medicamento para a população? Se seria apenas para quem já realiza o tratamento por estar infectado ou para qualquer indivíduo que gostaria de fazer uso como método preventivo? Penso que os custos de tais medicamentos serão astronômicos para as verbas destinadas à saúda, penso ser algo mais do que necessário, mas economicamente preocupante..

  7. Andre diz

    Amigos, leio este espaco ha pouco tempo e sempre vejo aqui postagens de pessoas em início de tratamento mas aparentemente não vejo pessoas com mais tempo de terapia. Fico me perguntando se dá pra viver relativamente bem com tudo isso. Estou numa fase bem difícil de aguardar prazos pra fazer exames. Não sei no que vai dar.

    • Maxwell diz

      Fique tranquilo Andre que você seguindo à risca o tratamento você viverá MUITO.
      A questão de você não perceber pessoas com mais tempo de terapia falando aqui é que a grande maioria já estão acostumadas a viver com o vírus e assim vão tocando suas vidas sem se prender as notícias sobre o avanço no tratamento pois sabemos que isso gera uma ansiedade que não nos faz bem. Então raramente as pessoas com mais tempo tendem a ficar em busca de notícias sobre o vírus. Eles dão prosseguimento à vida e se cuidando até o dia em que a cura for noticiada nos grandes meios de comunicação.

      • JJ diz

        Maxwell, tenho hiv desde 2007, uso arv desde 2013, tomar os medicamentos não é um bicho de 7 cabeças, na verdade a nossa “cabeça” nos derruba mt mais q os remédios. Fazemos exames mt mais vzs q pessoas q não tem hiv, então, tome tranquilo seus arvs e se cuide, um abraço.

    • Caipira diz

      André, sou positivo desde 2012. Vive-se muito bem sim. Claro, que sua cabeça tem que ajudar também. E monitorar trimestralmente, rins, fígado, colesterol, glicemia, ferritina, vitamina D etc. Cobre do seu médico.

    • Gabriel diz

      André, relaxa! Recebi o diagnóstico em 2013 e logo comecei a medicação devido ao cd4 estar muito baixo (200). Não foi fácil porque era tudo muito incerto (eu achava que era) pela falta de informação. Mas temos uma capacidade enorme de adaptação e aprendi a conviver com este intruso. Com menos de 3 meses já estava indetectavel e cd4 subindo. E sabe o que mudou na minha rotina? Praticamente nada. Faço exames e vou ao médico a cada 6 meses e tudo tá bem.
      Abraços

    • Herivaldo Virulato diz

      Voltei hoje da consulta com o Esper. Contei pra ele que minha esposa soronegativa está grávida. Naturalmente grávida, sem FIV.

      Ele me deu parabéns, disse que tem muitos pacientes nessa situação e mencionou, inclusive, um paciente com um filho de 15 anos.

      O virus não mata quem se trata. Esqueça esse assunto e viva em paz até seus 90 anos! Fique tranquilo.

      • Luana diz

        André, eu tive pneumocitose em 1996 quando fiquei sabendo que era soropositiva e já vivia com ´hiv por 8 anos, contraí do meu ex marido que usava drogas, portanto segundo o meu médico eu vivo com hiv há 28 anos e faço o tratamento há 20 anos, sou da época do Renato Russo, quando ele faleceu eu estava em recuperação, o Renato faleceu porque ele era alcoolatra e não tomava os medicamentos direito. Se voce tomar os ARVs certinho, se adaptar à terapia e fazer o tratamento corretamente, fazer os exames de CV e CD4 periodicamente, , comparecer nas consultas, não beber muito alcool e não levar uma vida desrregada e e não e preocupar com o lado social da discriminação e preconceito, alimentar bem, voce pode viver bem sim, claro que nunca será 100% saudável como uma pessoa que não tem o hiv, mas eu faço o tratamento e tomo os ARvs à 20 anos, sou do tempo que que tomávamos de 20-24 comprimidos por dia, tive lipodistrofia, fui para academia fazer musculação 3 x por semana, corria 60 minutos 3 vezes por semana, atualmente faço exercícos em casa, comprei 3 aparelhos e montei uma mini academia aqui em casa mesmo. Com a quebra de patentes, novos medicamentos foram disponiilizados para os soropositivos, então eu passei a tomar 4 comprimidos por dia, atualmente tomo 3 sendo um 2 x 1 ( lamivudina+zidovudina) + ritonavir + Atazanavir pois meu virus ficou resistente ao efavirenz, meu médico tentou mudar a terapia para o tenofovir + lamivudina) porém o tenofovir começou à agredir os meus rins, daí voltei para esse esquema que já usava. O importante é voce se daptar bem à uma terapia, aí sim seu organismo se acostuma com a medicação e a vida segue em frente. Faço essa terapia nos ultimos 5 anos, já fiz genotipagem 2 vezes e vou fazer de novo em novembro desse ano, para ver se esta tudo ok com a terapia que uso, se tiver tudo ok, vou continuar com ela, pois me dou bem com esses medicamentos e não vejo por que trocar se na genotipagem não acusar nenhuma outra resistência. Eu vivo bem, viajo sozinha para a praia, dirijo meu carro par todo lado, cuido da minha casa, tenho uma ajudante 2 X por semana, para os serviços mais pesados, criei meu filho sozinha (quando a adoeci ele tinha 9 anos de idade), formei ele na faculdade, casei ele há 2 anos, (ele nasceu soronegativo), sou aposentada, mas continuo trabalhando com moda, vendo roupas femininas importadas, para ter uma ocupação e aumentar minha renda, pois tomo medicamentos para hipertensão\ coração que tenho que comprar pois o SUS não fornece. Como voce pode perceber é possível viver satisfatoriamente bem sim, e para falar a verdade, se voce me ver jamais vai dizer que sou soro + e que já tive aids. Para falar a verdade já faz tanto tempo que sou soro +, que isso não me incomoda mais, nem lembro mais disso, na verdade só me lembro quando vou tomar meus remédios. Voce é o que voce pensa, e o que voce pensa voce materializa, pode acreditar nisso, eu sou a prova viva de que voce pode ter uma vida satisfatória vivendo com Hiv\Aids sim.

          • Athos diz

            Gilllll tudo bem ??? Gil foi você quem fez bariátrica mesmo sendo soro ??? Por favor me passe um contato preciso muito muito falar com você !grande abraço

            • Gil diz

              OLÁ ATHOS!
              Pode me escrever (e outros também): psicoglmr@gmail.com
              Fique á vontade. Dia 15 fez 5 meses, emagreci 25 kg e estou bem de saúde, meus exames saíram semana passada e além de indetectável, cd4 em 900, CD8 EM 1100, AS TAXAS DE COLESTEROL E TRIGLICERÍDEOS BAIXARAM muito!
              Um abraço.

              • Athos diz

                Gil meu amigo te mandei e-mail, depois de uma olhadinha na sua caixa ! Abraçooo

        • Jonas diz

          Luana, há muito esperava um relato deste nível aqui. Sem palavras para lhe agradecer.

          • Luana diz

            Jonas, o preconceito e a discriminação matam mais que o virus hiv, portanto cuide-se e procure viver bem, abraços!!!

          • Luana diz

            Ah!!! esqueci de um detalhe, depois da pneumocitose, nunca mais tive nada, a não ser gripes comuns.

        • Fersp diz

          Obrigado por compartilhar sua história, muito agradecido pelo seu depoimento.

          Fersp

        • Gutan diz

          Luana, obrigado por nos proporcionar um texto tão lindo e profundo. Parabéns! Sucesso e saúde para voce!

          • Luana diz

            Obrigado Glutan, saude para voce tambem e para todos soro +, se cuidem!!!

      • Cristal diz

        Herivaldo, parabéns pelo BB!
        Q Deus abençoe e capacite a ti e sua esposa como pais. Seu filhote certamente crescerá livre de preconceitos.
        Sonho com o dia em q estarei também carregando em meu ventre o fruto do amor de uma soronegativo com um soropositivo.
        Muita luz pra vcs.

      • Lara diz

        Herivaldo vc tem um mail onde eu possa conversar com vc. Por favor, fique à vontade quanto a isso. Bjs. Lara.

    • Gil diz

      André,

      Conheci, nestes 18 meses de infecção e 15 meses indetectável, muita gente infectada por HIV há 21, 22, 27 anos e hoje com saúde. A maioria que meu amigo positivo me apresentou tem HIV há mais de uma década. Alguns beiravam à morte quando começaram a tomar a TARV. Se recuperaram, se superaram e vivem bem e com saúde, se a pessoa não contar, ninguém nota. Relaxe, você não vai adoecer e, antes de envelhecer, teremos a cura e você estará livre do HIV.

  8. Alexandre diz

    Esquisito, mesmo! Eu sempre usei corretamente o preservativo com a minha esposa. Nunca arrebentou ou fizemos sem só um pouco ou tiramos durante a transa. Quer dizer que mesmo assim ela tem 30% de chances de ter se contaminado? Ao se apresentar um estudo tão confuso quanto esse devia ser obrigado a publicar explicações claras e práticas sobre os números. Já existe uma falácia de que alguma quantidade de vírus consegue transpor o preservativo e agora vem um estudo mal explicado e diz que se usado corretamente protege somente, isso mesmo, somente 70%, endossa esse mito, aliás, ex mito!!! Como podemos acreditar numa cura recente se nem como se dão as contaminações os cientistas conseguem se entender? Resumindo, ser contaminado ou não é questão de sorte ou azar!

    • Marcus Vinicius diz

      Se vc tirar só um pouco nesse meio tempo pode sair pre-semen que infecta, mas só se não estiver indectável. Porém, meu medo é, como saber se eu estou todo o tempo indetectável? Só vou saber de 6 em 6 meses…

  9. Senhores,

    Se bem utilizada, a camisinha é totalmente eficaz.

    A eficácia de 70% aferida como média dos estudos acima considera a adaptabilidade da camisinha ao mundo real. Isso quer dizer que esses estudos consideraram que as pessoas que falaram que usam “sempre” a camisinha estavam falando a verdade, quando, na verdade, é evidente que não estavam falando a verdade.

    Portanto, antes de qualquer coisa, os estudos citados no post acima questionam o quanto a camisinha é atraente como método de prevenção no mundo real — isto é, o quanto as pessoas de fato usam a camisinha com a frequência ideal e do jeito certo.

  10. Amanda diz

    Pessoal, vendo vocês falarem de camisinha… Eu começo a me lembrar que a maioria dos jovens de 18 até 25 que eu conheço não usam camisinha. Essas pessoas não têm a menor noção sobre a PEP. Eu mesma corro risco de ser infectada por qualquer DST, pois tenho uma relação instável, mas não usamos camisinha. Eu sei o risco que corro, mas meu esposo não gosta do preservativo.

    Venho de um relacionamento anterior de 6 anos, quando comecei a namorar meu ex marido eu era muito novinha… E usávamos camisinha no começo, mas depois de um tempo não mais… Eu fiz exames de HIV e o resultado foi não reagente. Depois de um tempo engravidei fiz três exames durante a gravidez e deu não reagente. O casamento acabou e estou há seis meses em um relacionamento instável e confesso que ainda não fui no CTA pra gente fazer a testagem. Mesmo trabalhando na área da saúde, estudando muito sobre o HIV, mas ainda não fui. Enfim… Por esses dias vou lá… E volto pra contar o resultado. Beijos e muito amor pra todos nós!

  11. Amanda diz

    Esqueci de dizer não façam como eu… Não deixem de usar camisinha mesmo sendo indetectável, soronegativo… Eu trabalho na área da saúde e o que eu mais vejo são pessoas com sífilis. Não abram mão do preservativo. Não sigam o meu exemplo. 😙😙😙😙😙

    • ricardo diz

      sífilis não é esse monstro que pintam não. 6 Benzetacil é a cura 100%. meu Pai na adolescência pegou 13 vezes e ta vivo ate hoje e bem saudável. Ele ta com 78 anos.
      eu mesmo ja peguei 3 vezes e todas no sexo oral. Camisinha não protege de sífilis não. Um contato so com a bactéria e vc ja está contaminado. Agora qualquer doença não tratada com certeza é um risco mesmo ate de morte.

      • Amanda diz

        O problema Ricardo, é que as infecções por sífilis estão tão frequentes que aqui na minha cidade tá faltando até benzetacil. Mesmo que não seja 100% eu acho muito importante o uso do preservativo.

        • Tom diz

          A falta de benzetacil no mercado é devido ao desinteresse dos laboratórios brasileiros na fabricação, porque é muito barato, segundo eles. O governo está aumentando o preço ofertado, para tentar melhorar a situação…

  12. Maycon diz

    Existe uma diferença em se estudar algo em laboratório e no mundo real. Pergunte para um biólogo etólogo (pesquisador do comportamento animal), se com estudos em laboratório se pode concluir toda a dinâmica do comportamento do bicho na Natureza a partir do que ele demonstra em uma caixa de Skinner por exemplo. Ele prontamente vai te dizer que não. O estudo em laboratório sugere, mas não revela toda a trama! Por isso, dentre esses pesquisadores existe até uma rixa entre Biólogo de campo (vai pro mato) x Biólogo de laboratório. O artigo se trata de um pesquisa de campo, fora das paredes brancas de um Lab. Ou seja, leva em consideração sem mencionar qualquer fator sobre o quanto a camisinha é eficaz dentro da comunidade homossexual. Humanos mentem, e isso é uma verdade! Ok… Supõe se então que utilizando da maneira correta, se tem 70℅ dos indivíduos homossexuais (seriam os que seriam evidenciados em laboratório, apesar que não se pode assistir casais transando todos os dias com pesquisadores em volta ao longo da vida). Concluímos então, que na vida do indivíduo, mesmo usando camisinha, possuiria uma média de eficácia de 70℅ (os que sempre usam errado jogando os números pra baixo e os que sempre usam certo, jogando os números pra cima).
    Enfim, o que pode tirar desses estudos e dos demais, é que um homossexual soronegativo está mais seguro em uma relação sorodiscordante do que na imprevisibilidade de relações com múltiplos parceiros, mesmo usando a camisinha. Principalmente o passivo, já que o uso certo ou errado da camisinha fica muito mais a critério do conhecimento do ativo sobre como utilizá-la.

    • Gil diz

      Talvez porque…
      seja muito bom encontrar notícias e apoio;
      se discutam assuntos que nos façam pensar…
      seja um ponto de encontro para solucionar dúvidas
      seja possível fazer amizades com pessoas nas mesmas condições
      este blog seja de excelente nível, muito melhor que o outro blog do lacinho vermelho e do cara pessimista pé-na-cova.
      até o A… gosta. (saudades!)

      • Will diz

        HAHAHAHAHAHA, ri alto aqui Gil, que birra vc pegou do A… hein rs!

        Eu já não sei pq a pessoa se dá ao trabalho de escrever um comentário desses… aliás, sei sim, mas melhor deixar pra lá 😛

        • Gil diz

          O que sobra da gente se não for levar a vida com humor? Nem tenho raiva dele, tenho piedade e vergonha alheia. Mas sabes, ele é aquilo ali. Tem gente assim no mundo, é coisa de conviver com as mentes perturbadas, entender e cantar Cazuza: Blues da Piedade… e… fazer mais o quê?
          Abraço, Will!

  13. Andre diz

    Muito obrigado amigos, vcs me ajudaram muito!!! Saúde e paz para todos.

  14. Turismologo diz

    BoaTarde a todos…
    Recebi meu resultado recentemente, já comecei a tomar a medicaçao, mais ainda está atingindo meu psicologico,não sei como me da com isso.Encontrei esse blog. para me ajudarem.Peço conselho a todos.
    Ou se possivel conversar comigo no PV.
    Whats. (86)99488-8025.
    Um forte abraço a todos!

  15. Lia diz

    Por favor, preciso de uma luz. Vou no meu infecto, mais gostaria imensamente de compartilhar o que está ocorrendo comigo e saber se alguém está passando ou passou por algo parecido. Estou muito frustada e com medo. Se alguém puder me ajudar, ficarei imensamente agradecida.
    Vamos lá.
    Sou professora, formada em Biologia, atuo na minha área de formação.
    Tive um relacionamento de 17 anos. Comecei com ele, era praticamente uma menina. Tinha sido meu único homem. Acabamos nos separando em 2013. No início foi um baque pra mim, achei essa vida muito ” louca” essa lei do “desapego” bem diferente de quando era adolescente e casei com ele.
    Mais enfim, no final de 2014, me apaixonei perdidamente. Sempre me preocupei com o sexo seguro, por trabalhar muito nessa área de vírus , bactérias, fungos etc. Mas chegou um momento do relacionamento, que abri mão do preservativo. Acho que isso ocorre na maioria dos casos. Vc usa camisinha até certo ponto, a partir do momento que passa a ser um relacionamento mais sério, ter mais intimidade, cumplicidade e confiança, vc infelizmente passa a abrir mão. Eu olhava pra ele o via como um ser imune a qualquer coisa. A paixão cega mesmo.
    No início de Março, descobri minha sorologia. Meu mundo acabou na época. Chorei 15 dias sem parar. Peguei atestado, pois como uma profe daria aulas, chorando o tempo todo ?!?! Na época, minha
    CV era de 1700 e CD4 800. O médico disse que se eu quisesse, poderia esperar para começar o tratamento. Optei por começar o mais rápido possível, queria menos reservatórios, carga suprimida e cd4 alto.
    Comecei então, o 3X 1 ( Efavirens, Lamivudina e Tenofovir) tive poucos efeitos colaterais. Somente uma pequena alergia na pele que passou rápido. Com 2 meses de terapia, fiquei indetectável e estou até hoje. Carga viral suprimida, desde Maio. Só que meu Cd4 não para de cair, mesmo indetectável.
    Em Março era 800.
    Em Maio 492
    Agora em Outubro 390.
    O Hemograma também veio alterado.
    Leucócitos deveriam ser mais de 3.500, estão 3.300. Monocitos deveriam ser mais de 300, estão 202. Nunca tive um hemograma alterado na minha vida. Em maio, os Leucócitos eram 6.500, abaixou quase pela metade. Eu já estava forte, seguindo minha vida, mais agora estou com tanto medo.
    Estou com medo de continuar baixando e eu adquirir AIDS. Pois se meu sistema imunológico continuar a cair, vou ter doenças oportunistas. Será que pode ser alguma toxidade, da minha medicação? Será que vou ter que trocar ?
    Fico insegura, se tiver que trocar. Não sinto nda com essa medicação, como se eu não tomasse nda. Complicadooo !!!
    Acho que vou ter que trocar de infecto. As consultas são rápidas, não me inspira muita confiança. Alguém já passou pelo que estou passando. Carga indetectável e CD4 caindo a cda exame ? Quem puder dar o seu depoimento, ficarei grata.
    Obrigada !! Um abraço a todos, força e fé.

    • Mark diz

      Excelente matéria.
      Enfim, apenas um comentário: Não costumo ter muitas relações com pessoas do mesmo sexo, mas, englobando as pouquíssimas que tive (9) com as relações heterossexuais COM o uso do preservativo, o mesmo se rompeu:
      . 3 vezes sendo ativo em relação homossexual (note que apenas tive 9 relações com pessoas do mesmo sexo);
      . 2 vezes em relação vaginal (não há como listar a quantidade de relações, foram várias, inclusive com parceiras fixas – o que aumenta o número de vezes);
      . 1 vez sendo passivo em relação homossexual.

      P.S: Não listei o número de relações anais heterossexuais que fiz pois todas as vezes foram SEM preservativo com uma única pessoa que mantive um namoro duradouro e correto (fazíamos exames sempre em dia).
      PS.2: Sinceramente, acho improvável que tenha colocado erroneamente os preservativos em 2 das 3 vezes, pois sou muito atento a isso, tendo em vista que é um assunto que muito me incomoda. Na outra vez o preservativo não foi colocado por mim, e como não reparei detalhadamente no ato não posso opinar.

    • Will diz

      Lia, complicado o teu caso. Tem que ver se não são outros fatores que estão baixando consistentemente teu CD4. Posso estar errado, mas com CV indetectável vc não pegará infecções por causa do HIV, apesar de que pode sim pegar por outros motivos.
      Te aconselho a trocar de infecto imediatamente já que vc não se sente bem com o seu atual, e não tenha medo de expor TODAS essas suas preocupações aos médicos que vc for, é seu direito.

      Sobre toxicidade do 3×1, o mais tóxico dos 3 componentes a longo prazo é o Tenofovir, que pode causar problemas renais e ósseos… o que mesmo assim creio que não deveria alterar seus Leucócitos e monócitos. Acho melhor vc procurar outro médico logo e tentar ver qual o problema,

      • Lia diz

        Obrigada Will, amanhã vou levar meus exames p/ o infecto dar uma olhada. Vou tirar todas as minhas dúvidas. Estou pensando mesmo em procurar outro infecto. Pois com certeza,
        deve existir entre o paciente e o médico uma relação de confiança e acima de tudo liberdade para expor todas as dúvidas, pois será uma relação a muito longooooooo prazo.😐
        Estava olhando o percentual % do Cd4 no exame, esse subiu de 30% para 35% comparando os dois últimos exames. Pode ser um bom sinal.

    • Alessandro diz

      Lia, existe uma parcela dos soropositivos que são denominados não reapondedores, acho que aqui no blog mesmo o JS chegou a postar, a propósito ele tbm é um não respondedor, que são pessoas ficam com a contagem de cd4 sempre em torno de 500 e abaixo, veja sua relação cd4/cd8 e qual a porcentagem disponível, como era antes e como estão agora.

      • Lia diz

        Obrigada Alessandro, achei uma matéria sobre não respondedores, estou estudando sobre.
        Valeu !!!!

    • Carlos diz

      Bom dia Lia…Ja aconteceu comigo uma vez sim…mas segundo meu infecto, o estresse pode ser um fator causador de queda de CD4…Com relação ao medicamento não estar dando certo, não vejo por esse lado, pois a CV continua indetectavel, e essa é a função dos Arvs. Uma consulta com infecto deve ser mais demorada, nada de ser rapido…Troque de infecto se for o caso!!Que cidade vc esta? Qualquer coisa meu email é alcantara.carlos2012@gmail.com. Bjs e muita luz!!

      • Lia diz

        Obrigada Carlos.
        Sou de Uberlândia, MG.
        É reconfortante trocar experiências.
        Estou muito insegura e com medo.
        do meu Cd4, cair ainda mais.
        Se Deus quiser, essa fase vai passar.
        Obrigada pelo email.😉

        • Mark diz

          Olá Lia, também sou de Uberlândia. Estou tendo acompanhamento no Ambulatório Hebert e gostei bastante do médico que me orienta, Dr. Henrique. Bom, tente por lá qualquer coisa, aguardo melhoras.

        • Luana diz

          Oi Lia, tambem sou de Uberlandia-MG, tenho hiv desde 1996, trato com o Dr: Aércio Sebastião Borges na UFU `a 20 anos, tente contato com ele, pois ele é fera em tratamento com ARVs, sabe tudo de efeitos colaterais, não respondedores, etc, etc, etc, pelo que percebi o que esta pegando com voce é o lado psicossomático (afinal toda doença é psicosomática), eu tambem já tive o mesmo que voce, mudei a terapia umas 2 x e nada, foi só quando eu mudei a forma de pensar que o meu tratamento melhorou muito, principalmente o meu CD4.

    • Jorgito diz

      Lia, procure pesquisar se vc não contraiu além do HIV 1, também o HIV 2. O HIV 2 não sai na carga viral e não responde ao tratamento com Efavirenz. Converse com seu infecto sobre isso. Os médicos não dão muita moral pra HIV2 aqui no Brasil. Mas já existem casos registrados de contaminação de HIV 2.

        • Jorgito diz

          Você está redondamente enganado. O que é praticamente inexistente são informações a respeito do tema. Em 2010 pesquisadores da Fiocruz constataram e documentaram 15 casos de infecção por HIV 2 no Rio. O que disseram na época? Que provavelmente a infecção estaria muito mais alastrara do que se imaginava então. Pois seis anos se passaram e simplesmente não dá pra imaginar que em seis anos esse tipo do vírus não tenha se alastrado ainda mais. O protocolo de pesquisa de HIV aqui no Brasil é muito falho e eu não duvido nada que escapem muitos casos de coinfecção de HIV 1 e 2, senão a maioria ou quase todos. Quando conversei com meu infecto, logo que soube da doença, perguntei se não tinha chance de ter pego o 2. Ele respondeu que não, porque se tivesse pego o 2, no exame da carga viral não teria acusado nada, porque carga viral só acusa a existência do 1. Aí eu perguntei, “e se eu tiver pego o 1 e o 2?” Ele só me olhou com uma cara de “para de ser paranoico” e balançou a cabeça negativamente. Parece que ele simplesmente ignorou o fato de que TODOS os 15 primeiros casos documentados no Brasil de HIV 2, eram casos de coinfecção com HIV 1. Só por aí vc pode ver como esse tema tem sido tratado e acompanhado no Brasil.

    • Marcus Vinicius diz

      OI Lia, eu acredito que a queda na imunidade pode ser por outros fatores alheios ao hiv e estar relacionado ao estresse, depressão e estilo de vida, haja vista que muito soronegativos vivem com gripes e doenças curriqueiras dadas à sua baixa imunidade pelo motivos que citei. É que depois que nos tornamos positivos os números se tornam fantasmas ficamos neuroticos com cd4 e cv por td a vida. A despeito de tudo marque com um infecto diferente e experiente em hiv pra se sentir segura. Bjo e força.

  16. Athos diz

    Gente pelo amor de Deus alguém me ajude ! Sou soropositivo há dois anos , tive diagnóstico 40 dias após minha relação desprotegida , logo na sequência comecei a tomar medicação, :sempre tive carga viral zerada, ‘tive depressão e ansiedade desde início das medicações o que me fez ficar obeso desde então, ( obeso já a dois anos )fora que sempre fui gordo,,0porem agora estou pior, é sempre fiz de tudo pra emagrecer TUDO . Estou querendo fazer cirurgia bariátrica (sleeve: que é somente restritiva e não disabsortiva como o by pass) consultei o cirurgião da Usp que achou super viável o procedimento é meu infecto também não ve problema. Enfim vocês conhecem algum soropositivo que tenha feio redução de estômago? Quero muito fazer só tenho medo de ficar debilitado no primeiro mês e minha imunidade cair! -abraço galera e me ajudem

    • Marcus Vinicius diz

      Conversa com seu infecto sobre a sibutramina, eu não chegei a ficar obeso mas engordei 15 kilos e depois perdi 20 com tres meses de sibutramina, eu já era positivo e nao sabia, entao nao creio que faça mal, mas só médico pra saber.

  17. mb+ diz

    Boa noite
    Se não me engano o Gil fez essa cirurgia ele está bem e com saúde ótima.

  18. Jorgito diz

    Achei estranha demais essa reportagem. Confusa. Essa taxa de proteção de 70% é bizarra. Certamente os entrevistados mentiram sobre usar sempre o preservativo. Continuo achando que a camisinha, se não estourar, é 100% segura. Se estourar e o sujeito perceber imediatamente e interromper o ato e correr e se lavar, também não há risco considerável, o contato será mínimo. O problema é que camisinha sempre foi, é e sempre será uma merda. E sexo com camisinha é chupar balinha com papel. Mas, ainda assim é melhor do que ter que viver com essa merda de vírus.

  19. Rodrigo10 diz

    PESSOAL PRECISO TIRAR UM DÚVIDA
    Minha esposa é positiva e nos exames dela deu toxoplasmose também. Doença transmitida por gatos. Temos um gato. Será que o infecto vai pedir pra nós desfazemos dele? Alguém aí já teve toxoplasmose? É perigoso?
    Queria trocar uma ideia com vocês porquê a consulta no infecto é só na segunda-feira.

    • Athos diz

      Olá Rodrigo, então meu amigo ! Sua esposa está com carga viral indectavel e cd4 acima de 500? Porque a infecção por toxoplasmose não ocorre somente por gatos, pode ser por alimentos contaminados e uma série de outras coisas ! Se ela estiver imunossuprimida a toxoplasmose é infecção oportunista muito comum que ocorre nos IMUNODEPRIMIDOS , não necessariamente ela esteja ! Enfim espero ter ajudado, sou médico também , acredito que muitos aqui saibam até mais que eu . Pois tenho pouco tempo de diagnóstico, enfim , no que precisar estou à disposição !

      • Camis diz

        Athos, voce é médico? Eu faço medicina e depois que descobri minha sorologia fiquei com muito medo de me impedirem de exercer a carreira

        • Athos diz

          Oi camissss sou sim :))) , então eu tive esse medo também, inclusive fiz minha faculdade inteira querendo ser cirurgião! Porém quando tive meu diagnóstico no final da faculdade mudei meus planos, mas mais pensando em qualidade de vida , porque não oferecemos risco nenhum se tivermos carga vira zerada e nos ! protegermos ! No que precisar conte comigo segue meu e-mail gordopositivo@gmail.com ! Abraços

        • Fersp diz

          Juridicamente não pode haver essa proibição, se houver preconceito deve mover ação indenizatória, como também deve ser mantido o sigilo profissional do seu médico.
          Por sua vez, a Resolução nº 1.359/92, do Conselho Federal de Medicina, que “Normatiza o atendimento a pacientes portadores do vírus da imunodeficiência humana (HIV)”, dispõe:
          “Artigo 2º – O sigilo profissional deve ser rigorosamente respeitado em relação aos pacientes com AIDS; isso se aplica inclusive aos casos em que o paciente deseja que sua condição não seja revelada sequer aos familiares, persistindo a proibição de quebra do sigilo mesmo após a morte do paciente.

          Parágrafo Único – Será permitida a quebra do sigilo quando houver autorização expressa do paciente, ou por dever legal (ex.: notificação às autoridades sanitárias e preenchimento de atestado de óbito ) ou por justa causa (proteção à vida de terceiros: comunicantes sexuais ou membros de grupos de uso de drogas endovenosas, quando o próprio paciente recusar-se a fornecer-lhes a informação quanto à sua condição de infectado).”

  20. Rapaz diz

    Só mais um detalhe que também escapou na pesquisa:
    Casal heterossexual também faz sexo anal.

  21. André diz

    Alguém me ajuda? Vou começar a trabalhar na prefeitura da minha cidade em breve, e estou preocupado na hipótese de no admissional pedirem exame de hiv. Isso é possível?

    • Gil diz

      Não é permitido pedir exame para HIV em exames admissionais, a lei trabalhista proíbe. E se pedirem sem saber, o que é improvável por ser caro e proibido, não seria impeditivo de assumires a vaga, além de prcessar a Prefeitura.
      Eu sou servidor público, pesquisei também sobre o esta questão.

  22. José diz

    Olá,
    Alguém com histórico de dependência com cocaína no Blog ?
    Fui dependente na adolescência , e a anos não usava , depois do diagnostico voltei a consumir pra tentar escapar de tantos medos.
    Tive um câncer maligno em 2013 e me recuperei no final de 2015 , descobri Alzheimer de minha mãe este ano.
    Enfim , muitas coisas pesadas ao mesmo tempo , sei que não é desculpa , mas lutar contra própria cabeça é muito complicado.
    Fui ao Psiquiatra , em 3 , porém não me adapto a anti-depressivos e já não sei como contornar isso tudo.
    Desculpe o desabafo , mas já nao sei mais o que fazer.
    Estou com muito medo…e é muito dificil dividir isso com alguem …HIV , Dependencia quimica.

    • Paulo diz

      José, eu nunca usei cocaína, mas acho que posso comentar algo que sirva como exemplo. Faço tratamento pra depressão há anos, iniciado bem antes de pegar hiv, e uso antidepressivo desde o início (faz 12 anos, já usei vários). Devido a uma infância complicada, tive que fazer muita psicoterapia simultaneamente ao remédio; depois, em fases específicas da vida, quando tudo ficava mais difícil a depressão voltava e eu ia de novo pra terapia. Remédio sozinho não resolve tudo, ele alivia/reequilibra organicamente seu sistema nervoso pra vc voltar a ter energia, bom raciocínio, foco e daí poder identificar e corrigir o que está errado na sua vida, entende? Quando se toma o remédio e a vida continua problemática, com questões que vc não consegue resolver sozinho, ou com seus amigos e família, a depressão continua batendo à porta e desafiando sua saúde mental, e pode não ser culpa do antidepressivo. Por exemplo, quando eu descobri o hiv há 5 anos, foi um desses momentos de recaída em que precisei do psicólogo de novo, afinal pra algumas pessoas pode ser tão doloroso e complexo quanto um luto, e ninguém é obrigado a enfrentar tudo sozinho.
      Eu tenho pra mim que por pouco não fui atrás de drogas ilícitas em vários momentos da vida. Parece sempre uma questão de falta de amparo e entendimento, sensação de não ter um lar amoroso de referência, um “descolamento” da vida e da sociedade. E por alguns casos próximos que conheci de dependência, a questão não era unicamente a droga, mas o contexto da pessoa, se ela tem o apoio de pessoas queridas, se consegue se sentir participando da vida como um todo, se é respeitada e considerada como uma pessoa inteira que sabe decidir e tem vontade própria. Inclusive li uma reportagem da descoberta de um psicólogo sobre o funcionamento das drogas recreativas sobre nossa vida, e a dependência não é meramente química. http://www.brasilpost.com.br/johann-hari/descoberta-a-provavel-cau_b_7597010.html
      Espero que ajude em algo, tente fazer o que faz bem pra vc, procure apoio profissional e não tenha medo nem dos antidepressivos, nem dos psicólogos. Nem das pessoas! Um abraço 🙂

  23. Rodrigo10 diz

    Oi Athos, muito obrigado pelo retorno. Ela não inciou tratamento ainda, está com CD4 377. A preocupação de agora em diante, se a toxoplasmose é um grande problema, se ela corre algum risco e se não é se é aconselhável continuar com tendo animais de estimação.

    • Athos diz

      Rodrigo, a imunidade dela está muito baixa, ‘porque não começou o tratamento Ainda? Não pode ficar sem as medicações nos dias de hoje, eu mesmo comecei meu tto na semana do diagnóstico ! Não se preocupe quanto aos gatos, não tem essa relação !

    • Marcus Vinicius diz

      Eu no lugar dela começaria o quanto antes, qto mais baixa a imunidade mas lento pra subir depois além de ficar suscetível a doenças que podem ser evitadas com um bom tratamento. Além disso não é a toxoplasmose que atinge a visão? Hj vc pode começar o tratamento logo após o diagnóstico.

  24. Cbb diz

    Oi boa noite JS. É possível me dar uma dica se tomando os meus ARVs antes de dormir e não em horário religiosamente fixo pode trazer algum problema no tratamento? É que tem dia que não csgo esperar até as 22h e tomo antes e durmo em seguida, bem como vezes em que chego em casa dps das 22h e tomo, dormindo em seguida. Mas o mais importante é que nunca fiquei mais de 4h sem tomar os ARVs desde que comecei o tratamento à 11 de Março. Abraços fraternos de um Angolano que reencontrou a vida após dar de caras com este blogue 4 dias após o fatídico diagnóstico positivo.

    • Luana diz

      OI Cbb,

      Voce pode tomar todos os comprimidos à noite antes de dormir, não precisa ser com horário rigoroso não, o importante é tomar todos os dias e não ficar mais de 12 hors sem tomar os ARVs, digo isso porque meu infecto me orientou assim e eu tomo tudo à noite antes de dormir durante 20 anos e nunca mais tive problema algum.

      • Henrique diz

        Oi Luana tudo bem? Fiquei muito feliz em ler seu depoimento e gostaria de lhe perguntar sobre como anda seu colesterol, triglicérides, glicose… eu trato a 6 meses e ja vi mta gente reclamando que os indices aumentaram e tals.. faço atividade fisica depois que descobri a minha sorologia, e meus exames “estes que falei” melhoraram mto, porem meu colesterol subiu um pouco mas nao esta alto ainda.. Gostaria de saber como eh sua alimentação, pois minha infecto diz que eh vida normal, nao preciso me preocupar e bla bla, mas fico preocupado com isso. Enfim, aguardo sua resposta.. Me trato em BH.

        • cristiane diz

          OI HENRIQUE TUDO BEM SOU DE BH , ME TRATO AQUI TB ! VC TEM KIK P PODERMOS CONVERSAR SOBRE O COTIDIANO DO SORO+ , PQ AQUI EM BH CONHEÇO POUCOS COM A MESMA SITUAÇAO NOSSA, QUE PODEMOS FAZER AMIZADES.AGUARDO O RETORNO, O MEU KIK E crisley112.

          • cristiane diz

            corrigindo com a mesma sorologia , e amizades com as pessoas da mesma cidade e muito bom.

        • Luana diz

          Oi Henrique, espero que esteja tudo bem com voce tambem, bom meu colesterol anda normal, um pouquinho alto mas nada de mais, meu infecto disse que no meu caso que faço tratamento com ARVs há muitos anos esta com nível bom, só o HDL (colesteral bom que esta baixo e precisa aumentar um pouco, quanto aos triglicerídeos esta na faixa dos 200, mas para quem já viveu com ele na faixa de uns 400 na época dos primeiros ARVs, melhorou bastante. a minha glicose esta normal, fiz o exmede hemoglobina glicasae deu 6,3 ou seja menor que 7,00 então não estou diabéitca, meu problema maior foi a hipertensão e problemas cardiovasculares, devido ao uso dos ARVs durante 20 anos.

          Quanto à minha alimentação, eu sempre comi pouco, sou o tipo de pessoa que come para vivere não vive para comer, faço uso de chá natural ( erva cidreira, alfavaca, hortelã, alecrim, planto tudo isso em casa), cravo, minha alimentação é muito saudável, super, mega, hiper, seca, ou seja sem gordura, não uso óleo de soja, só uso azeite de oliva extra virgem, no máximo uma colher de sopa por refeição, pouquíssimo açucar, mas mesmo assim me dou ao luxo de comer um doce com baixo teor de açucar, tipo uma geleia de morango ou outro doce de vez em quando ( tipo uma a duas vezes por mes) como sou médica veterinaria, com mestrado em nutrição animal, (fiz UFMG e morei aí em BH, n pampulha (são José) durante 10 anos, meu ex marido era daí, hoje moro em Uberlândia-MG) me alimento muito com salada verde tropical, uso produtos orgânicos, (evito ao máximo agrotóxicos mas sem neurose), é um tipo de salada completa que uso como almoço e jantar, segue aí a receita:

          Sou adepta da dieta mediterrânea (frutas, verduras, legumes, muito tomate maduro, azeite de oliva) como sou de família de origem italiana e os italianos usam a dieta mediterânea e os italianos, eguidos dos alemães, são as raças que mais vivem no planeta, é comum ver vovôs de 90-100 anos super saudáveis, creio que fui abençoada pela genética.

          1 porção de alface (umas 4-5 folhas picadas)
          1 porção de agrião (equivalente à mesma quantidade de alface)
          1 porção de rúcula ( umas 10-15 folhas)
          Voce pode variar essa parte verde substituindo uma dessas folhas por couve picadinha, ou repolho picadinho, ou outro tipo de verde que voce goste ( brócolis crú picadinho, almeirão, mostarda, etc) eu uso o picador de batata para picar bem fininho o repolho.
          1 tomate maduro ( contem licopeno que a a cor vermelha e combate câncer) ou pedaços de tomate seco (eu mesmo faço no microondas) é facil, posso passar a receita se quiser.
          1 porção de 1 a 2 fatias de queijo minas frescal ou outro tipo de queijo branco em fatias (queijo amarelo tem muita gordura).
          1 tipo de fruta em fatias que voce goste ou tenha em casa, ou esteja com vontade de comer no dia ( maçã, manga, mamão, laranja, pêssego) eu particularmene uso a fruta da época, agora é época de morangos.
          1 a 2 bifes de filé de frango grelhados, carne vermelha ou peixe tudo grelhado, eu costumo variar, ( hoje eu fiz uma muqueca de surubim (pintado).
          Coloque tudo em uma vasilha, tempere com sal rosa (saldo himalaia), azeite de oliva e vinagre (faz bem para o coração).
          2-4 colheres de arroz umas 2-3 x por semana, feijão tambem umas 2-3 x por semana, não como arroz e feijão todos os dias não.

          Tambem adiciono alternadamente outros elementos nutricionais na minha dieta como:

          -Linhaça (contem ômega 3, 6 e 9) batida no liquidificar na minha dieta quinoa, gergelim, suco de uva (contém resveratrol que faz bem para o coração).

          Como peixe pelo menos uma vez por semana (contem ômega 3 que fortalece o sistema imunológico, Ajuda a reduzir os níveis de colesterol e triglicérides no sangue, é antiinflamatório e promove a saúde cardiovascular).
          Tambem faço uso regularmente e vitamina C que estimula o sistema imunológico, B1, B6, B12 e D.
          Uso de castanha do Pará que contem muito selênio que é um elemento que combate os radicais livres, sempre tenho em casa castanha do Pará e como umas 2- 6 pelo menos uma vez por semana ou quando tenho vontade.
          Quando me dá vontade de comer alguma coisa, compro e como, geralmente é porque nosso organismo esta necesitando dos nutrientes que esse alimento contém.

          Complemento minha alimentação com legues, cenoura ralada na salada, abobrinha fatiada refogada, omelete de queijo ou de brócolis, ou de couve ou de quinoa, ou do que voce gostar, tapioca de sal (frango, carne moída, queijo com tomate picadinho ou de frutas picadinhas (maçã, banana, mamão, pêssego, ou a fruta que tiver em casa).

          NÃO COMO MUITO OU QUASE NADA QUE CONTEM GLUTEM COMO: TRIGO, AVEIA, CENTEIO E CEVADA, PORTANTO NÃO FAÇO MUITO USO DE PÃO, MASSAS, MACARRÃO, OU SEJA COMO MUITO POUCO OU QUASE NADA QUE TENHA FARINHA DE TRIGO.

          COMO SOU FILHA DE DEUS, FUJO À REGRA PORQUE GOSTO DE UMA CERVEJINHA GELADA DE VEZ EM QUANDO, MAS SEM EXTRAVAGÂNCIA, TIPO 2 LATINHAS DE 350 ML UMAS 2 A 3 VEZES POR SEMANA.

          EU FUI FUMANTE DOS MEUS 14 AOS 40 ANOS, PAREI DE FUMAR QUANDO FIZ A ANGIOPLASTIA NO CORAÇÃO, JOGUEI O MAÇO DE CIGARRO FORA, NA LIXEIRA DO HOSPITAL, DEI TCHAU PRA ELE E NUNCA MAIS COLOQUEI CIGARRO NA BOCA, ISSO JÁ FAZ 10 ANOS.

          NÃO ME DOU BEM COM LEITE E IOGURTE, USO COMO FONTE DE CALCIO QUEIJOS E COUVE, A COUVE TEM 3 X MAIS CALCIO QUE O LEITE SABIAM DISSO… MUITA GENTE NÃO SABE…

          Infelizmente o problema da lipodistrofia esta presente na vida de quem é soro + e temos que aprender a lidar com isso, faço exercícios físicos regularmente, mas não sou muito adepta não, faço mesmo porque é necessario, mesmo assim, tive entupimento da artéria coronária esquerda, problemas cardiovasculares são consequencias do tratamento com ARVs, fiz angioplastica há uns 10 anos atrás quando coloquei 2 stents no coração, um maior e outro pequeno e tudo foi resolvido. Em agosto de 2014, tive que ser internada pois estava sentindo fortes dores no peito e quando fiz cateterisno, o diagnóstico foi que tenho 4 artérias finas do coração entupidas, faço tratamento desde 2014 e vou fazer cateterismo de novo esse mes, daí o meu médico vai decidir se eu faço cirurgia de ponte safena ou não, mas já esta tudo controlado e já, estou preparada psicologicamente para fazer essa cirurgia.

          SE SUA CABEÇA ESTIVER BEM, O RESTO VAI TUDO BEM, PENSAMENTO POSITIVO E TENHA EM MENTE QUE VOCE É O QUE VOCE PENSA E OQUE VOCE PENSA VOCE MATERIALIZA, SE VOCE PENSA EM SAUDE VOCE MATERIALIZA SAUDE, SE VOCE PENSA SÓ EM DOENÇA VOCE MATERIALIZA DOENÇA.

          Espero ter ajudado, qualquer dúvida pode me adicionar no facebook, o meu face é Evalu veterinaria, posso passar algumas receitas nutritivas e saborosas, além de baratas que fui aprendendo com o tempo. POR FAVOR MENSAGENS SOMENTE IN BOX.

          • Luana diz

            Ah! esqueci de falar que faço uso da ÁGUA MAGNEZIANA, queé um tipo de água quetiraa acidez do corpo, como o virus hiv gosta de meio ácido como é o da vagina e do semem para viver e multiplicar, quando voce usa a agua magneziana, por ela ser de ph básico, voce retira a acidez do seu corpo, daí o virus hiv, passa a viver, em um ambiente que não é apropriado para ele viver e multiplicar, isso ajuda á combater a infecção pelo virus hiv.

            Hum, acabei de receber um convite para ir à um churrasco amanhã, com o tempo as pessoas que sabem que voce é soro + cansam de esperar voce morrer e acabam percebendo que voce é mais forte que o virus ou que o virus não é tão perigoso assim, sei lá, enfim acabam nem se importando mais se voce é soro + ou não, ou até mesmo esquecem disso, daí a vida vai se reencaixando e voltando tudo ao normal…

    • Gil diz

      Pode ter esta variaçãode tempo, sim, segundo minha infectologista e outra profissional consultada, sim, alem de dezenas de relatos de amigos deste blog. Desejo-lhe saúde e paz.

  25. Petter diz

    Excelente página. Esclareceu muita coisa que meu médico ainda não me informou.

  26. Luana diz

    ÁGUA MAGNESIANA:

    20 LITROS DE ÁGUA MINERAL (1 GALÃO) OU ÁGUA FILTRADA
    1 COLHER DE SOPA RASA DE CLORETO DE MAGNÉSIO (FARMÁCIA DE MANIPULAÇÃO)
    1 COLHER DE SOPA DE BICARBONATO DE SÓDIO (FARMÁCIA DE MANIPULAÇÃO)
    1 COLHER DE SOPA RASA E SAL DO HIMALAIA (SAL ROSA – CASA DE PRODUTOS NATURAIS OU INTERNET)

    ADICIONAR AS 3 COLHERES DE SOPA RASA ( DO CLORETO DE MAGNÉSIO, DO BICARBONATO DE SÓDIO E DO SAL DO HIMALAIA EM 20 LITROS DE ÁGUA MINERAL OU ÁGUA FILTRADA E FAZER USO DE UM LITRO POR DIA DA ÁGUA MAGNESIANA, NO LUGAR DA ÁGUA NORMAL.

    • Luana diz

      Boa tarde Ciro, Tive depressão leve e rápida, o que eu tive na verdade foi abandono no inicio, como eu disse anteriormente, ter aids em 1996 é muito diferente do que ter hiv em 2015-2016. Eu fiquei apavorada quando tive pneumocitose, fiquei internada 1 mes, emagreci 10 kilos, fiquei pesando 44 kilos, na verdade fiquei cadavérica e comecei a terapia com os ARVs imediatamente. vomitava muito até me acostumar com os remedios, em 2 meses de tratamento minha carga viral já era indetectável e meu CD4 que era 17, já estava em 150, daí em diante só foi aumentando até chegar em 770. Eu fiquei sozinha, doente, com uma criança de 10 anos para criar, meus amigos desapareceram e todos da minha família, fingiam que não estava acontecendo nada, ninguem queria falar sobre o assunto comigo, a mídia só falava que Cazuza tinha morrido de aids, que o Leandro da dupla Leandro e Leonardo tinha morrido de aids e não era de câncer, que Renato Russo estava muito ma com aids, recluso no seu apartamento e sendo cuidado pelo seu pai, procurei psicologos que ficavam mais assustados do que eu, quando o assunto era hiv. Então começaram a montar os grupos dos RNP+, fui procurar pessoas para conversar e trocar experiencias no RNP+, mas na época infelizmente eu só encontrei, pessoas drogadas, prostitutas, trambiqueiros, pedintes, bandidos, ladrões, traficantes, ex presidiários, todos muito assustados com o problema.

      Foi quando percebi que ninguém estava preparado para me ajudar e que eu tinha que ser forte, ir muito além do que eu tinha imaginado,, para conseguir forças se eu quisesse sobreviver, criar meu filho e continuar tendo uma vida satisfatória. Como sou da área médica, comecei a devorar livros, procurar por informações, e levei tudo que estava acontecendo comigo para o lado científico e não para o lado pessoal e social, se eu tivesse levado para o lado social e pessoal creio que eu teria morrido de depressão profunda, como eu disse antes, a discriminação e o preconceito matam mais que o próprio virus hiv. Infelizmente em 1996, não tínhamos muita informação sobre o hiv tambem, só aquelas informações básicas do SUS de como evitar usando camisinha, como se pegava hiv e de como era a transmissão, mais nada.

      Eu encontrei muitas fontes alternativas, entre elas a medicina ayurvédica ( indiana), os livros do Dr: Deepak Chopra, que é o responsável pela divulgação da medicina ayurvédica e meditação transcendental, nos Estados Unidos e nos países ocidentais. Devorei todos os livros dele, aprendi a meditar, mudei minha alimentação e preferi me afastar dos velhos ditos “amigos” e de pessoas preconceituosas e fazer novas amizades, que não sabiam que que tinha adoecido e que eu era soro +. Decidi que ninguem precisava saber que eu era soro + e isso me ajudou muito, pois ninguem ia poder me ajudar mesmo e que ninguem estava preparado para falar sobre esse assunto. ISSO ME AJUDOU MUITO, PELO MENOS EU ME SENTI MAIS PROTEGIDA DE COMETÁRIOS MALDOSOS, DO PRECONCEITO E DA DISCRIMINAÇÃO, PESSOAS FALAVAM QUE ERA UM ABSURDO O GOVERNO DAR REMÉDIOS PARA NÓS, QUE DEVERIA DEIXAR TODOS AIDÉTICOS E PORTADORES DE HIV MORREREM, DAÍ ACABARIA LOGO COM ESSA DOENÇA MALDITA. COMO FOI O COMENTARIO DE UMA PARTICIPANTE DO BB 14 OU 15 NÃO ME LEMBRO BEM POIS DELETO ESSETIPODE GENTE DA MINHA MEMÓRIA.

      Meu médico sempre me oferecia calmantes e eu dizia que não, que não queria tomar, não queria ficar dormindo o dia inteiro, eu tinha filho para criar sozinha, cuidar, levar na escola, casa para cuidar, roupas pra lavar, comida pra fazer, contas pra pagar, além de ter que trabalhar e sustentar a casa, meu filho eeu, ainda em recuperação.

      Quando foi lançado o Efavirenz aqui no Brasil, meu médico mudou a minha terapia e passei tomar ele, tomei por uns 5 anos, foi quando eu percebi que não estava bem, então fui encaminhada para o setor de psicologia, falei com a psicologa sobre o que eu estava sentindo, mas ela era totalmente despreparada para lidar com o assunto, então procurei uma psiquiatra e ela me receitou cloridrato de fluoxetina (O Prozac) que me ajudou a levantar e faço uso dele até hoje de vez em quando. não sempre, as vezes quando estou por baixo tomo a fluoxetina uns 2-3 meses e assim que melhoro paro de tomar, vou alternando o uso de acordo com a minha necessidade, ou seja se melhora eu paro, se piora volto a tomar, daí então comuniquei ao meu médico que eu estava usando o cloridrato de fluoxetina, com receita da minha psiquiatra e que estava me sentindo muito bem, que percebi que eu estava em depressão e que todos que começassem o tratamento com ARVs deveriam tomar, daí em diante ele passou a receitar a fluoxetina para todos os seus pacientes.

      Depressão grave a ponto de ficar internada, de alterar a minha vida, de deixar meu filho com os outros, eu nunca tive e para falar a verdade eu nunca tive tempo para isso, com a minha recuperação eu consegui criar meu filho, construí 5 casas, dei carro para o meu filho, comprei o meu carro de novo, pois vendi o meu na época que adoeci para pagar despesas e sustentar a casa, minha vida foi voltando nos eixos, fui me impondo aos poucos, e por incrível que pareça voltei a receber convites para festas dos velhos amigos, dos famíliares que se afastaram de mim, porém EU QUE DECIDI não conviver com eles mais, me fizeram muito mal quando eu precisei deles, agora que não preciso mais deles, não tem o porque conviver com esse tipo de gente, seleciono muito com quem me relaciono e se percebo que a pessoa tem discriminação ou é preconceituosa com alguma coisa saio fora delas, não tenho interesse em conviver com esse tipo de pessoa, hoje sou eu quem decide, “quem sim, quem não e Quem nunca” vai conviver comigo..

      Gosto muito de uma frase que diz:

      NÃO LEVE A VIDA TÃO A SÉRIO, AFINAL VOCE NÃO VAI SAIR VIVO DELA MESMO!!!

      • Fersp diz

        Luana gosto do seu pensamento e estilo de vida, acho válido, interessante.

        Poderia me passar seu e-mail para podermos conversar mais?

        Obrigado,

        Você é de onde?

        • Luana diz

          Sou de Uberlândia-MG, morei em BH por 12anos, fiz UFMG, (meu ex marido que me passou o hiv é era de BH), conheci ele quando fui fazer mestrado e casei. Pode me escrever no email da minha loja virtual: luana.hairmax@hotmail.com ; saude é fé para nós, abraços e fique com Deus.

  27. Luana diz

    OBS: Quando a imunidade esta baixa, ou seja, quando o sistema imunológico fica deprimido, é comum que se instale a DEPRESSÃO, pois uma coisa esta associada á outra, portanto os portadores do virus hiv devem estar preparados para ter depresão mais cedo ou mais tarde e se tratar, além do que alguns medicamentos como o Efavirenz favorecem para que a depressão se instale. portanto todos os portadores de hiv devem e concientizar de que, ter depressão pode acontecer com qualquer um, que seja soro + . O importante é saber identificar a depressão e procurar ajuda, com profissionais sérios e competentes Psicologos e psiquiatras).

  28. Ciro diz

    Luana parabéns pelo seu relato, vai ajudar muitas pessoas! Continue passando as suas dicas e o seu conhecimento baseado na sua experiência de convivência com esse vírus; Diante do que já passou, você acredita na cura?

    • Luana diz

      Sim, a medicina e as pesquisas estão avançando muito, aacredit oque a engenharia genética será a responsável pela cura do hiv, já tem uma pesquisa desemvolvendo um mecanismo simples e barato chamado CRISPER, pesquise sobre crisper, na internet para voce entender melhor, fica difícil eu explciar por aqui.
      outra forma da cura seria através do soro anti hiv, produzido em cavalos hiper esimulados, como é feito com o soro anti rábico na cura da raiva, soro anti tetânico na cura do tétano, soro anti ofídico na cura de picada de cobra, não acredito na cura através da vacina, afinal vacina é prevenção e não cura, para quem ja tem hiv a vacina não terá muita função na cura.Com a quebra de patentes dos medicamentos ARVs, os laboratórios não estão ganhando mais tanto dinheiro, (muitos países já fornecem os medicamentos gratuitamente, não é só o Brasil) e a aids avança nos países pobres como na Africa e algo tem que ser feito pela ONU e OMS, para impedir que populações inteiras sejam disimadas.

    • Luana diz

      Oi Ciro, essa pesquisa ainda esta no início, foi a primeira tentativa com o CRISPER, os pesquisadores ainda tem muito que aprimorar, pois estão unindo a engenharia genética com a fisiologia celular, para a cura de varias doenlças, calma não desanime, eu ainda acredito nessa pesquisa!!! abrçs.

    • Luana diz

      Oi Lia, é o Dr: Aércio S Borges, ele tem doutorado em infecologia, e é o professor titular da cadeira de infectologia da UFU, ele atende no ambulatório da escolade medicina todas segundas feiras à 01:00 da tarde. Pede para falar com ele,ele é bem acessível e vi te atender com certeza, pois normalmente quem atende são os residentes da UFU. Escreva para o email da minha loja virtual, que te passo meu nome verdadeiro.(luna.hairmax@hotmail.com) Abraços.

  29. Indignado diz

    Eu sempre usei camisinha, nunca estourou e mesmo assim fui infectado.
    Eu e meu médico fizemos uma retrospectiva das minhas relações sexuais (que não foram muitas)…. e a única explicação para ter me contaminado foi através do sexo oral sem camisinha.
    Meu médico acha que devo ter me contaminado através de alguma gengivite ou lesão na mucosa da boca que eu não sabia que tinha, algum machucado ou corte.
    Todos sabem que as chances de se contaminar por sexo oral é muito pequena…. mas pode acontecer.
    No meu caso mesmo, não vejo outra maneira a não ser essa. E olha que não deixo gozarem na boca…engolir… nada disso. Sou até meio “careta” com essas práticas….odeio o gosto o cheiro.
    Sempre tomei o cuidado de tomar banho… escovar os dentes depois do sexo… e mesmo assim me contaminei.
    Acredito que nada seja 100% eficaz.
    Claro que a camisinha e a prep reduzem muito a transmissão, mas no fim das contas acaba sendo uma questão de sorte e de boa imunidade.
    O virus do HIV e o tratamento em si não trazem nenhum problema pra mim, aliás acho que minha saúde melhorou muito depois de passar a fazer exames regulares para o acompanhamento da doença.
    O que me incomoda mesmo é o PRECONCEITO. quantas e quantas vezes ouço gente fazendo piadas com o HIV e os soro positivos….
    As pessoas ainda acreditam que o HIV é doença de gente promiscua.
    Engraçado que com o câncer não é assim… e é uma doença muito pior…
    Se pudesse escolher… Prefiro 1 milhão de vezes ter HIV do que desenvolver câncer.
    Sobre os medicamentos…. segue uma frase ótima que um amigo me disse:
    Tem gente que toma remédio pra pressão, pro coração, pra cabeça….. eu tomo pro HIV e ponto final.
    Vida que segue!

  30. Novo+ diz

    Descobri há um mês e dois dias, no dia 18 de outubro, que sou soro+ E no outro dia mesmo corri para o laboratório para fazer exames de carga viral e contagem de CD4 pois já tinha informações sobre o HIV, enfim. Com dois dias já fui na infecto e comecei a fazer uso do 3×1. Só descobri pq todos os anos eu faço o teste rápido, apesar de me proteger nas relações (infelizmente não foram todas ) sei que sempre há um risco. Em dezembro do ano passado estava soro-. Meu cd4 estava em 1776 antes de iniciar a TRV e a carga viral em 4887. Fiquei bastante aliviado pq sempre vejo depoimentos de cd4 muito baixo disso. Concluímos que talvez tenha sido uma infecção recente, apesar de não saber precisar o tempo. No próximo exame, espero muito que a CV Baixe a níveis drásticos e que meu cd4 se mantenha alto. Estou muito triste pelo diagnóstico, um pouco deprimido, ainda não digeri o impacto disso tudo, não consigo ser como eu era antes, alegre, divertido… mas estou cuidado bem da saúde física e tomando os remédios sem falha. Um abraço a todos !

  31. RC diz

    Boa tarde pessoal.
    Acabei nesse site aqui pesquisando sobre a eficiência da camisinha.
    Não sou gay nem soropositivo, embora já tenha tomado sustos (paranoia, ansiedade até a passar a janela e fazer exame) por alguns descuidos. Escrevo só pra desejar que todos vocês tenham força, sorte e sucesso com o tratamento, que fiquem todos bem. Um grande abraço

Deixe um comentário.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s