Paciente britânico pode ter sido curado do HIV


mirror-logo

O National Health Service (NHS) avançou na busca de uma cura para o HIV, depois que um homem britânico que passou por um novo tratamento surpreendeu os médicos por seu progresso notável. Os cientistas que cuidaram do homem de 44 anos estão esperançosos com o avanço, que foi descrito como “uma das primeiras tentativas sérias de uma cura completa para o HIV”. O homem, que permanece anônimo, é o primeiro de 50 pessoas a completar um estudo que usou um ataque de duas etapas contra o vírus mortal. A pesquisa está sendo realizada por uma colaboração entre as cinco das melhores universidades da Grã-Bretanha e organizada pelo NHS.

Mark Samuels, diretor do National Institute for Health Research Office for Clinical Research Infrastructure, disse ao Sunday Times: “Esta é uma das primeiras tentativas sérias de uma cura completa para o HIV. Estamos explorando a possibilidade real de uma cura do HIV. Este é um desafio enorme e ainda é cedo, mas o progresso que fizemos foi notável.”

O homem foi o primeiro entre 50 pessoas a completar um estudo que usou de ataque de dois estágios contra o vírus.

O paciente do estudo disse ao jornal que seus exames de sangue recentes mostraram que nenhum vírus HIV detectável estava presente, embora fosse muito cedo para confirmar que o tratamento tinha mesmo funcionado. Essa nova terapia visa superar uma barreira importante para limpar o vírus do corpo de um paciente — o que tem desafiado os pesquisadores por décadas.

Os métodos atuais de tratamento utilizam terapias antirretrovirais e ficam aquém de livrar os pacientes do HIV, uma vez que o vírus consegue se esconder, fora do alcance dos medicamentos, dentro das células T do sistema imunológico. Se os antirretrovirais param de funcionar, o vírus consegue usar estas células para produzir milhares de cópias de si mesmo.

hiv-virus
Os cientistas que trataram o paciente de 44 anos estão esperançosos com o avanço.

A pesquisa das universidades de Oxford e Cambridge, Imperial College London, University College London e King’s College London está testando uma técnica chamada de “chutar e matar” para primeiro expor e depois destruir o vírus. Primeiro, uma vacina ajuda o corpo a encontrar as células T infectadas. Isto é então seguido por uma dose de Vorinostat, um medicamento que desperta as células T dormentes, que então começam a produzir proteínas de HIV que atuam como um sinal de localização para o sistema imunológico.

A Professora Sarah Fidler, consultora médica do Imperial College London, disse que o tratamento funcionou em laboratório e que há “boas evidências” de que vai funcionar em pacientes. No entanto, ela acrescentou: “Devemos destacar ainda estamos muito longe de qualquer terapia real.”

Em 2 de outubro de 2016 pelo Mirror

Publicado por

Jovem Soropositivo

Jovem paulistano nascido em 1984, que descobriu ser portador do HIV em outubro de 2010. É colaborador do HuffPost Brasil e autor do blog Diário de um Jovem Soropositivo.

41 comentários em “Paciente britânico pode ter sido curado do HIV”

  1. A cada dia que acordamos é motivo de celebrar a vida, junto com essas notícias maravilhosas não podemos deixar de desanimar,o importante é acreditar na medicina e nunca, mas nunca mesmo deixar de pensar em um amanhã de cura… Não devemos deixar que nada tire nosso ânimo de viver e acreditar em tudo que JS posta pra que nossa auto estima melhore, a cada novidade colocada será um sopro de vida pra cada um de nós…

    1. Fico muito feliz em saber que as pesquisas sobre o vírus HIV estão mais próximas de ter a cura também sou só positivo vivo a 2 anos em tratamento tomando os anterrotrovirais vivo uma vida normal jogo bola mim cinto normal mais facto tudo que meu infectologista manda fazer minha imunidade subiu bastante comecei a tomar sucos de solve com cenoura beterraba e maca meu penúltimo exame de 456 o último que eu fiz tá 798 subiu muito endectado

  2. Verdade fico muito feliz quando vejo noticias do js.a cada dia uma nova esperança vamos nos dar as maos e orarmos para que Deus possa continuar iluminando esses cientistas e quando a cura chegar vamos marcar um encontro com todos do grupo para festejarmos e nos tornarmos amigos sem anonimato. Um grande abraço a todos fiquem com Deus.

  3. Olá amigos,
    Há pouco tempo recebi meu diagnostico, desde então venho acompanhando as publicações do blog e os comentários feitos pelos leitores; algo que me deu grande apoio emocional, devido as histórias e relatos aqui compartilhados e discutidos, e também por notícias como esta, que conseguem alimentar minha esperança de que este meu status sorológico não será para sempre. Meus exames constataram que eu sou controlador de elite, gostaria de poder conversar com alguém (controlador, ou não) para me dizer como foi o início do tratamento e como organismo vem reagindo.
    Se alguém por gentileza puder entrar em contato comigo, meu kik é: moura.vm
    Obrigado e abraço a todos!

    1. Edu, meu email rick_vade@hotmail.com (estendo a todos meu contato). Uso a TARV há dois anos e tão logo iniciei, fiquei indetectável e graças a Deus não tenho ou sinto absolutamente nada. Pode ficar a vontade nos questionamentos. É bom conversar com uma pessoa mais experiente no assunto, na época foi de grande importância ter com quem conversar. Abs.

  4. Dolutegravir o outro caminho passar o cerol noticias sempre juntas rsrs muito sono , uma ótima semana a todos (O sorriso é uma das grandes armas do homem)

  5. Jovem, informe-se sobre o cohort BELIEVE, da Universidade de Washington em conjunto com outras, inclusive a USP. É um estudo tendente à cura bastante promissor. Converse com o Esper.

  6. A notícia é excelente, mas ler “O homem, que permanece anônimo, é o primeiro de 50 pessoas a completar um estudo que usou um ataque de duas etapas contra o vírus mortal.”, ainda é angustiante.

    1. Pra mim, é justamente o oposto. Se o cara é o primeiro a concluir o tratamento e já parece ter dado certo… o prognóstico é de esperança, não de angústia.
      Abraço e fiquemos na torcida!

      1. Talvez eu não tenha sido claro, o que me angustia é a escrita “contra o vírus mortal”.

  7. Que noticia boa para iniciar a semana ! Que possamos ler em breve a grande noticia “FINALMENTE CHEGAMOS NA CURA DEFINITIVA.” Que os cientistas possam buscar e ter o conhecimento necessário para que este vírus intruso possa ser “coisa do passado” o mais rápido possível !

  8. me ajudem!
    ola pessoal eu comecei meu tratamento faz um mes com o 3 em 1 e apartir dai tive reação alérgica fiquei com o corpo todo vermelho e me apareceu um zunido no ouvido que nao melhorou faz 15 dias, minha infecto disse pra eu parar de tomar por uma semana o 3 em 1 para desensibilizar meu organismo como estou no começo o virus nao iria adquir resistência; parei (voltei tomar quarta feira) mas o zunido nao melhorou, somente o corpo vermelho. Pode ser efeito ototóxico do efavirenz alguém já ouviu falar ou ja teve zunido constante depois de iniciar o tratamento ? queria saber se vou poder mudar para o novo remedio . Nao aguento mais esse zunido nao durmo bem e me atrapalha nos estudos da faculdade pois nao consigo me concentrar , quero silencio na minha cabeça !

    1. Tem que conversar com a médica pra trocar a combinação. Não existe isso de ficar com um colateral desses, sendo que existem outras opções de medicamentos.

    2. Escuto esse zumbido constantemente, já quase me acostumei. As vezes fica mais alto ( no fim da tarde ) ou quando recém tomei o remédio. O que alivia os efeitos neurológicos pra mim e pra outros aqui eh umas gotas de rivotril junto com o comprimido. Esse efavirenz é medonho. Também fiquei bem empolado por algumas semanas.

  9. Se vc tá mal, ou descobriu faz pouco tempo, ou quer se conectar com mais pessoas. Meu Kik é Ph_Tc
    Se tem um grupo alguém me chama por favor.
    De SP. Positivo há quase um ano.

  10. Talvez aqui não seja o espaço adequado para isso, mas acredito que sou soropositivo e isso está me preocupando muito. Recentemente tive uma perda rápida de peso, somado com pequenas manchas que apareceram no meu corpo. Já me envolvi em algumas situações de risco e nunca fiz o teste. É como se eu sentisse o meu corpo com o vírus. Procurei me informar, inclusive já li várias matérias e comentários nesse blog, que é um espaço muito rico de conhecimento da doença e do processo de tratamento. Preciso criar coragem e fazer o teste para saber se realmente sou soropositivo, mas tenho muito medo da confirmação. Já tive depressão e tenho medo que a confirmação do HIV seja mais uma bomba na minha vida, não sei as consequências que isso terá. Sei que pode-se viver bem com o HIV hoje em dia, mas tenho muito medo de que a possível confirmação produza impactos psicológicos severos e eu não consiga superar. Se alguém puder me apoiar, meu email: mauricioneto_@msn.com

    1. MC, os centros de tratamento especializados do SUS contam com psicólogos para dar apoio às pessoas que fazem o teste rápido. Não sei se é possível se consultar com um deles ANTES de fazer o teste (mas depois de fazer o teste eles encaminham para os psicólogos, sim). De todo modo, viver com a angústia é o pior de tudo. Fazendo o teste, você pode conseguir paz de espírito (no caso de negativo) ou pelo menos buscar o tratamento o quanto antes (se positivo). Torço para que você tenha boas notícias e se livre desse tormento.

      1. Mandei o email errado, o certo é mauricioneto_2@msn.com. Obrigado pelo apoio, estou criando coragem para fazer o teste. Na verdade há uns 3 meses cheguei a ir ao centro da minha cidade mas quando cheguei lá não estavam fazendo por falta de material. Mas irei novamente, preciso saber o resultado disso. O meu maior medo é do meu histórico de depressão, não sei como lidarei com a possível confirmação.

    2. Olá MC, acredito que você esteja passando exatamente pelo que passei há alguns dias atrás. Estava sofrendo por acreditar que tivesse me tornado soropositivo. Infelizmente, no dia 15/09/2016 fui diagnosticado como portador do vírus HIV. Entrei em choque, milhões de coisas passaram e ainda passam pela minha cabeça. Segundo a minha infectologista isso é natural no momento que se toma conhecimento do diagnóstico, porém passa. Mas o que te aconselho é que faças o exame e, caso seja positivo, você começa o tratamento imediatamente. O medo tomou conta de mim por muito tempo e, segundo minha infectologista eu sou um cara abençoado por não ter adoecido. Meu CD4 está baixo e estou tendo que fazer profilaxia juntamente com os antirretrovirais. Comecei a TARV há 3 dias e estou me sentindo bem. Deixe o medo de lado e fique sabendo. O medo pode ser nosso maior inimigo. Força pra você. Dará tudo certo. Abraço!

    1. Resumindo, nem como “prova conceito” esse estudo ainda serve. Teremos os primeiros resultados daqui a 2 anos, e para se concretizar como “prova conceito” ainda demora 5 anos. Se tudo der certo os testes em massa começam daqui 7 anos. Colocamos 5 anos para cada fase (1A, 1B, 2A, 2B, 3A, 3B e 4, sim, estamos a décadas e décadas da cura por este método de chutar e matar. Estamos a 1 ano e meio da remissão bimestral, mas a remissão por anos, depois de ler a postagem acima, creio que vai demorar muito. Não entendo como Dr. Ésper aposta em 3 anos para a cura. Depois de ler vc vê um hiato enorme entre os cientistas. Uns afirmam categoricamente que a cura está no bar da esquina, enquanto outros dizem que nunca a teremos, vide Fronçoise. Na postagem fica claro que quem lança esse tipo de publicação ou até mesmo quem a publica, está provocando sensacionalismo. Os cientistas alertam sobre esses canais e os repudiam. Como sempre digo, cabe a nós filtrarmos as coisas que lemos na internet, inclusive aqui.

      1. Mas Alexandre o hiv já está no fast track dos U.S.A a algum tempo, esqueça as metodologias convencionais de progressão de pesquisas, isso de tantos anos para tal etapa e tantos anos para tal etapa varia muito de qual objetivo, se esse paciente assim como os demais conforme forem testando negativo para o Hiv, de acordo com o término do tratamento, provavelmente fariam um novo estudo envolvendo milhares de pessoas e caso se confirme eles já iriam colocar esse tratamento a disposição.

        1. Alessandro, isso não muda muita coisa. A única coisa que o “fast track” muda é que o medicamento, ou tratamento ou até mesmo a cura, se estiver inscrita pode ser liberada logo após a fase 3, mas a caminhada até lá é a mesma. O pro-140 está inscrito no “fast track” da FDA e já é estudado há mais de 1 década e até hj não tem nem previsão de entrar no mercado. Moçada, infelizmente não tem segredo. A matemática é cruel nesse momento, com a gente. Não existe nenhum estudo de erradicação que tenha sequer começado testes clínicos ainda, ou seja, não temos nada a curto e médio prazo, infelizmente.

  11. Depois de ler essa matéria que o Alexandre postou deu pra entender melhor o estudo, o teste está sendo feito em 50 pessoas que foram infectadas em menos de 6 meses e vão ser monitoradas durante 5 anos sem parar com a TARV….no intuito de observar a diminuição dos reservatórios virais…de fato a matéria anterior foi um pouco sensacionalista.

  12. Olá pessoal. Essa notícia E como um Hino para nós temos essa doença . VVs mi s agu ar dar o resultado final . E que chegue logo em nossas vida .

  13. Gente,gostaria de tirar uma dúvida com vcs, depois que eu comecei a tomar o 3×1, eles não estão fazendo mais a contagem de CD4, somente de carga viral, isso é certo? A ultima vez que eu fiz estava em 840, mas já faz 06 meses que eu tomo a medicação e não tenho idéia de como está o meu CD4.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.