Sobre câncer entre pessoas vivendo com HIV


beta_logo

Desde a implementação da terapia antirretroviral combinada, a tendência de surgimento de câncer em pessoas que vivem com HIV tem mudado. As taxas de alguns tipos de câncer, como o Sarcoma de Kaposi, diminuíram. Outros, no entanto, como o câncer anal, têm de fato aumentado nos últimos anos. O que está acontecendo e o que as pessoas que vivem com HIV devem saber sobre seu risco para o câncer, à medida que envelhecem?

Em uma sessão na Conferência Internacional de Aids 2016, o Dr. Benigno Rodríguez resumiu o que os pesquisadores sabem sobre o risco de desenvolvimento de certos tipos de câncer entre as pessoas na América do Norte que vivem com HIV. Aqui está o que nós aprendemos.

Grafico tendencia cancer
Neste gráfico, a linha azul mostra a incidência de cânceres não relacionados com aids, enquanto a linha verde mostra a incidência de tipos de câncer relacionados à aids, ao longo do tempo.

No geral, a taxa de incidência de cânceres relacionados com a aids diminuiu ao longo do tempo, desde cerca de meados do ano 2000. Isto não é surpreendente, uma vez que menos pessoas que vivem com o HIV têm ou vão desenvolver aids, graças aos tratamentos mais eficazes. Ao mesmo tempo, a taxa de incidência de cânceres não relacionados à aids tem aumentado ao longo do tempo. Cânceres relacionados à aids incluem o Sarcoma de Kaposi e Linfoma não-Hodgkin. Cânceres não relacionados com a aids incluem câncer de pulmão e fígado.

 

Risco de câncer para pessoas vivendo com HIV na era da terapia antirretroviral:

Em um estudo publicado na revista Annals of Internal Medicine, os pesquisadores analisaram as tendências no risco de câncer em uma população de mais de 86.000 pessoas que vivem com HIV e compararam-na ao risco de câncer de quase 200.000 pessoas soronegativas.

Em resumo, segundo Rodríguez, as pessoas que vivem com HIV tiveram maiores taxas de todos os tipos de câncer analisados, mesmo na era da terapia antirretroviral. Por exemplo, a taxa de incidência, por 100.000 pessoas-ano, de desenvolver Linfoma não-Hodgkin foi de 154 para as pessoas que vivem com o HIV e 13 para as pessoas soronegativas. Outras comparações da taxa de incidência estão listadas na tabela, abaixo:

Taxa de incidência entre pessoas vivendo com HIV Taxa de incidência entre soronegativos
Sarcoma de Kaposi  130 0,2
Linfoma não-Hodgkin 154 13
Câncer de pulmão 129 45
Câncer anal 60 1
Câncer colorretal 36 28
Câncer de fígado 46 11
Linfoma Hodgkin 34 2
Melanoma 16 15
Cavidade oral / Câncer de faringe 34 18
Morte 3686 833

Estes são os valores brutos das taxas de incidência, os quais, no entanto, podem ser influenciados por diversos fatores que não são levados em consideração em relatórios de risco. Por exemplo: as pessoas no grupo soropositivo têm idades diferentes, vivem com HIV há quantidades diferentes de tempo, estão tomando medicamentos diferentes e assim por diante.

 

Risco de alguns tipos de câncer diminuiu ao longo do tempo devido a terapia antirretroviral:

O risco de desenvolver cânceres relacionados à aids, incluindo Sarcoma de Kaposi e Linfoma não-Hodgkin, diminuíram drasticamente entre pessoas vivendo com HIV na América do Norte. No entanto, o risco global ainda é muito maior entre pessoas que vivem com HIV, em comparação com as pessoas que são soronegativas.

 

Risco de alguns tipos de câncer aumentou ao longo do tempo, mesmo sob antirretrovirais:

Em parte porque as pessoas estão vivendo mais, o risco de desenvolver alguns tipos de câncer durante a vida tem aumentado. Pessoas que vivem com HIV — aquelas que vivem até 75 anos de idade — têm se mostrado mais propensas a desenvolver câncer de pulmão, anal, colorretal, de fígado e cavidade oral / câncer de faringe nos anos mais recentes do que eram na segunda metade da década de 1990.

Aqui está a taxa de risco para o desenvolvimento de cada tipo de câncer aos 75 anos de idade para cada tipo de câncer. Você pode ver que o maior risco para estes cânceres está, de fato, nos anos mais recentes.

Anos recentes (2005 – 2009) 2000-2004 1996-1999
Câncer de pulmão 3,7 3,0 1,8
Câncer anal 1,7 1,4 0,6
Câncer colorretal 1,3 0,7 0,4
Câncer de fígado 1,4 0,9 0,4
Cavidade oral / Câncer de faringe 1,0 0,6 0,5

 

Comparação com as pessoas soronegativas:

Para alguns tipos de câncer, como o Sarcoma de Kaposi, Linfoma não-Hodgkin, Linfoma Hodgkin e câncer anal, o risco para as pessoas soropositivas é muito diferente (maior) do que para as pessoas que são soronegativas.

Para outros, incluindo o câncer de pulmão, câncer colorretal, melanoma e cavidade oral / câncer de faringe, o risco é mais similar entre pessoas soropositivas e soronegativas. Por tudo isso, o risco de desenvolvê-los aos 75 anos aumentou desde a década de 1990.

 

Por que o risco aumentou?

O sistema imunológico é provavelmente responsável por mediar o risco de câncer, explica Rodriguez. “Há décadas nós temos falado — quase há tanto tempo quanto a duração da epidemia — sobre o papel do sistema imunológico”, disse ele.

O estudo Start, que analisou o efeito do tratamento antirretroviral iniciado imediatamente após o diagnóstico de HIV contra o tratamento iniciado mais tarde, traz insights. As pessoas que receberam o tratamento imediatamente — e assim melhoraram a sua saúde imunológica com a terapia antirretroviral — mostraram um risco muito menor de desenvolver Sarcoma de Kaposi, linfoma maligno e cânceres não relacionados com a aids.

Os pesquisadores também investigaram o papel do sistema imunológico em contribuir para o risco de câncer, comparando risco de desenvolver câncer entre respondedores e não-respondedores à vacina da hepatite B. (“Respondedores” têm sistemas imunológicos que geram a resposta imune protetora diante de uma vacina.) Um estudo, com cerca de 1.500 pessoas, descobriu que respondedores à vacina apresentaram um risco significativamente menor de desenvolver câncer ao longo de 20 anos de acompanhamento, em comparação com os não-respondedores à vacina. Isso contribui para evidenciar que as pessoas com sistemas imunes em melhor funcionamento podem ter menor risco de desenvolver câncer.

O controle da replicação viral entre as pessoas que vivem com o HIV também pode ser a chave, disse Rodríguez. Um estudo, que ele compartilhou, mostrou que o risco de desenvolver Linfoma não-Hodgkin após oito anos de alcançar a supressão viral foi significativamente maior entre as pessoas que tiveram suas cargas virais novamente detectáveis, para níveis de mais de 500 cópias/mL. Pessoas que mantiveram suas cargas virais indetectáveis (menos de 50 cópias/mL) tiveram menor risco, enquanto as pessoas com cargas virais entre 51 a 500 cópias/mL estavam no meio.

 

O que aprendemos até agora?

Embora as pessoas que vivem com HIV pareçam estar sob maior risco de desenvolver alguns tipos de câncer, existem maneiras de reduzir este risco. A terapia antirretroviral universal e iniciada cedo é fundamental, assim como continuamente verificar que o tratamento está funcionando para manter a carga viral baixa e a saúde imunológica alta.

Mais exames e tratamento agressivo para muitos cânceres não relacionados à aids podem ser recomendados, disse Rodríguez, além de reduzir a inflamação residual e ativação imune, quando possível.

Por Emily Newman para Beta Blog em 31 de agosto de 2016

Fonte: Rodríguez, B. Cancer trends in North America over the past decade. Aids 2016, TUSY0805.
Anúncios

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever-se  
Receber notificação
Santos
Visitante

Ao menor sinal de doença no ânus, utilize a Babosa. Introduza supositórios pequenos de Babosa congelada sem a casca bem até o fundo do ânus, após o esfíncter. Em muitos casos é necessário fazer esta terapia por toda a vida, a cada três dias como preventivo, para evitar o desenvolvimento de doenças nesta região. A Babosa é um santo remédio para todas as doenças que se desenvolvem naturalmente no ânus, menos para as DSTs, que são agentes estranhos. Não se desenvolvem naturalmente. Espero ter ajudado.

Biba Alfa
Visitante

É só usar lubrificante íntimo com babosa, na sua relação anal, 3 vezes ao dia… o Ratinho já tá patenteando o kit anti-câncer anal, do Long John Associates, com lubrificante de babosa e um aplicador, de 3/4 de polegada,cilíndrico, 35cm, com ou sem vibro (vibrando estimula as células para prevenir ainda mais), de silicone.
Se cura eu não sei, porque babosa nunca provou-se remédio pra nada, a não ser conta bancária de vendedor, mas que terá muita gente alegre comprando, isso vai ter…

Alex
Visitante

Esse é um assunto triste, mas muito importante e que deve ser enfrentado. Confesso que vou ler mais de uma vez pra entender melhor.

Sincero
Visitante

Toda vez que eu leio algo assim eu tento mentalizar que, em muitos casos, câncer é uma “infeliz loteria” e pode atingir até quem tem uma saúde “invejável” e nunca imaginou um dia ter isso, como um soronegativo de hábitos incrivelmente saudáveis, por exemplo… No entanto, existem formas de prevenir diversos tipos deles, bem como exames que os detectam com precisão e num estágio inicial, o que é primordial pro sucesso do tratamento! É viver, se cuidar e ver no que dá…
Se eu puder lhes oferecer uma palavra de conforto é: tentem não sofrer por antecipação!
paz e saúde para todos!

Luquinha
Visitante

Sabe de quem e a culpa? Da puta da Eva .

ARLAN
Visitante

kkkkkkkkkk boa..

Matheus
Visitante

Resumindo quem tá em tratamento praticamente se “enquadra” no grupo que todos os humanos se encontram em relação ao câncer…como comentaram já,o câncer é uma doença que pode surgir na pessoa mais saudável q existe,mas lógico q devemos nos prevenir o máximo possível.

P.S: Comentaram aew o uso de um supositório de babosa congelado para ser usado a cada 3 dias ou eu tou doido? 😁😁😁

Carlos
Visitante
Eu fui diagnosticado a um ano. E logo depois da notícia entrei em depressão e achei que a vida não tinha mais sentido e aí comecei entrar em decadência e fiquei fazendo sexo sem camisinha. Aí sabe o que aconteceu? O pior. Peguei uma doença perigosíssima que junto com o HIV mata rapidamente e causa vários cânceres. Peguei a hepatite C. E morando em Londres, os médicos não queriam me dar a medicação nova Porq ela como sendo nova ainda é muit cara e eles só davam pra casos mais graves como cirrose e câncer de fígado. Graças ao Deus… Ler mais »
Maxwell
Visitante
Me surpreende um relato desse ter muitas “curtidas positivas”. Lendo com bastante cuidado se percebe que o mesmo depois do diagnóstico não vendo sentido pra vida dele acabou por ficar fazendo sexo sem camisinha com outros, ou seja, ele tava pouco se lixando pra saúde dos outros, se tornou um carimbador em potencial e deve ter contaminado muitas outras pessoas com o vírus do HIV. Eu não condeno pessoas que contaminam sem saber de sua condição, mas alguém que sabe que é soropositivo e sai transando pra passar pros outros pra mim só merece o pior. Se eu fosse o… Ler mais »
Chaval
Visitante

Ninguém pode se responsabilizar pela saúde do outro, sexo sem camisinha é consentido.

Maxwell
Visitante
Diga isso pra nossa Justiça. Alguns entendimentos jurídicos sobre a mesma: Se (o indivíduo) pratica a conduta com o fim de causar a morte de outrem (agindo com animus necandi), deve responder por tentativa de homicídio ou por homicídio consumado (art. 121 do CP); se a sua intenção era lesionar a integridade física de outra pessoa (agindo com animus vulnerandi), transmitindo-lhe a AIDS, deverá responder por lesão corporal de natureza gravíssima pela transmissão de doença incurável (art. 129, §2º, II, do CP); se não possuía intenção de lesar a integridade física da pessoa nem causar a sua morte, tão somente… Ler mais »
Chaval
Visitante

No meu entender, ele não quis causar a morte ou lesionar a integridade física de outrem e sim a sua própria. Ele deixa claro que havia entrado em depressão e que sua vida tinha perdido o sentido.
Julgar os outros é fácil, difícil é julgar a si mesmo.

Carlos
Visitante

Sr Maxwell. Pra seu entender As pessoas com quem eu tive relação eram todas hiv positivas. O que eu quis passar para as pessoas desse site é que não façam isso Porq não existe só o HIV que si pode pegar e sim Tbm outras doenças que Tbm são perigosas. Não transei com intenção de passar hiv e sim Porq estava depressivo e muito triste com meu diagnóstico. Não julgue o que vc não sabe. Ok? Espero que tenha esclarecido a vc e mais alguém que tenha dúvidas. Resumindo. Estou aqui para qualquer esclarecimento.

Jorgito
Visitante

Essa jurisprudência mostra a visão anacrônica da Justiça em relação ao HIV, o vírus já não mata quem se trata adequadamente. O indivíduo jamais poderia ser condenado por tentativa de homicídio, isso é loucura, apelação total.

Carlos
Visitante

Deixa eu ti falar uma coisa. As pessoas com quem eu transei sem camisinha também eram HIV POSITIVO. Jamais faria com alguém hiv negativo. É outra coisa não obriguei ninguém a transar comigo e nunca escondi minha condição pra nenhum deles. Ok? Espero que vc tenha entendido. Ninguém obriga ninguém a tranzar sem camisinha

Hil
Visitante

Espero que tenha repensado e parado de transar sem camisinha…

Ana
Visitante

Amigo, faz dois anos que fui diagnosticada. Não consigo me conformar. Agora li tudo isso, o medo invadiu. Amo tanto minha vida. Só queria tê-la normal novamente.

Carlos
Visitante
Eu fui diagnosticado junto com o HIV mata rapidamente e causa vários cânceres. Peguei a hepatite C. E morando em Londres, os médicos não queriam me dar a medicação nova Porq ela como sendo nova ainda é muit cara e eles só davam pra casos mais graves como cirrose e câncer de fígado. Graças ao Deus consegui o genérico da nova medicação no Egito a medicação antiga é muito forte e o tratamento é de um ano e como eu estava muito fraco não iria conseguir tomar e iria morrer rapidamente e minha irmã foi lá no Egito comprou e… Ler mais »
Carlos
Visitante

Porque duplicaram o meu comentário??

Leão
Visitante

Pensando na vida e no mundo,,, só quero paz, e, força…

Anderson
Visitante

Reportagem de fevereiro de 2016.

Victor
Visitante

Achei uma uma aula muito legal do professor Mario Stevenson ministrada em abril deste ano na USP. Ele é chefe de uma das inúmeras pesquisas de cura que ocorrem paralelamente no mundo. A aula foi para médicos e pesquisadores, mas acredito que todos que lêem frequentemente sobre o HIV vai entender e gostar. Ele nos fornece um panorama de onde a ciência atual está no processo de cura do vírus.

https://m.youtube.com/watch?v=metoeYrRqEQ

Victor
Visitante

vão entender e gostar*

Obs.: ele dá a aula em português!

Fábio
Visitante

Eu descobrir que sou HIV positivo final de junho há 3 dias prá sair de férias, fui ao fundo do poço psicologicamente mas não desisti do tratamento, estou há 23 dias tomando o retrovirais minha sorte foi descobrir sem nenhum sintomas.

Luca
Visitante

Alguém faz terapia com o Atazanavir? Me chamem no KIK: positivo.luca

Peet
Visitante

Descobri ha um mês minha condição e sempre venho aqui ler os posts e comentários. Porém esse me fez desanimar e ficar 10x pior. Que coisa horrível pra se ler e saber. Cada dia que passo me isolo mais e agora com essas coisas perco mais e mais a fé em tudo. :'(

VonDoom
Visitante

Boa noite!

Fui recentemente diagnosticado. Gostaria de conversar.
Quem puder me adiciona no lol

Meu nick: VonDoom34

Lucas
Visitante
Alessandro
Visitante

Interessante, prescrever por exemplo para pegar medicamentos por vários meses, muito bom, valeu pela informação.

Gusta
Visitante

Ou seja, estamos fudidos

Dário
Visitante

Bom dia, lendo essas coisas bate uma tristeza tão grande. Procuro não ficar lendo muitas coisas na Internet, só leio aqui o blog. Espero muito ficar bem com o tratamento e viver muito ainda tbm. Sou jovem, ainda em fase de crescimento profissional, só espero que tudo se resolva e eu nunca venha a adoecer que não seja por velhice. Edson, tbm sou de Recife.

Luca
Visitante
O que podemos tirar desse estudo? Nós quase nada. A maioria aqui não tem 75 anos. Não tomou o AZT em elevadas doses e nem o DDI ou a Estavudina. Não foi diagnosticado já doente! Não está sofrendo com todos os medos dos primeiros portadores (stress causa câncer). O gráfico mostra um decréscimo ao longo do tempo (isso sim podemos tirar). Sabemos também que cerca de 40% dos soropositivos são fumantes. Como desvencilhar esse último fato das análises? Muitos que chegaram a tal idade, viveram os tempos áureos da liberdade sexual, sabe – se lah quantos tipos de HPV esse… Ler mais »
Paulo Almeida
Visitante
Eu sei bem o que é conviver com o fantasma do câncer. Desde que fui diagnosticado com HIV á alguns anos passei duas vezes por situações difíceis relacionadas a isso. Na primeira tive vários sintomas como febre e dificuldade para andar, associados a linfonodomegalia, e após uma bateria de exames não encontraram qualquer infecção ou doença oportunista, fazendo com que eu fosse submetido a biópsia para confirmar o diagnóstico de linfoma de Hodgkin. Para os médicos era certo que fosse câncer, mas além dos exames serem inconclusivos a misteriosa doença progrediu de forma benigna e desapareceu sem que se chegasse… Ler mais »
Paulo
Visitante

Pessoal, essa semana fui surpreendido com mt febre e dor de cabeça, nada baixava minha febre, desde q descobri o hiv tomo maior cuidado com meu companheiro, ele é sorodiscordante. Resumindo mês passado meus exames estavam ótimos, td negativo, hepatites, tuberculose, sífilis e carga indetectavel. Dias depois tô aqui quase morto mt febre, secreção no pulmão a um passo de pneumonia. A médica disse q em Curitiba está um surto gigantesco, imagina se espero mais….. Jaz….

p.s ribeiro
Visitante
Galera quando fui diagnosticado com hiv..cheguei a pensar q seria meu fim..ate pq meu cd4 deu 10..mesmo assim resolvir bater de frente com meu problema e procurar tratamento..no começo tomava 18 comprimidos por conta da imunidade baixa..fiz duas transfusões de sangue e tratamento pra pneumonia. .mais em nem um momento desanimei nem desisti..não é q eu tnha me conforma com a doença..mais tnho colocado em minha cabeça q se tnho q viver com ela..q seja da melhor forma possivel..hj passado cinco meses de meu diagnóstico ja estou indetetável com cd 4 em 168..ainda não é satisfatório. .mais meu infecto me… Ler mais »
Gaucho29
Visitante
Parabéns p.s Ribeiro! Tu és um guerreiro, admiro MUITO a tua coragem. Eu fui diagnosticado com HIV há 1 mês, meu Cd4 estava em 446 e CV em 26.560, to tomando o 3×1 há 20 dias. A primeira semana foi horrível, senti todos os efeitos colaterais possíveis! Foram os Piores dias da minha vida. Depois ficou tudo bem, não sinto mais nada além de sono e cansaço. Porém, há duas semanas sinto um pouco de dificuldade em respirar, hoje consultei com uma pneumologista e ela disse que pode ser minha asma que está voltando. Solicitou alguns exames, fiz raio x… Ler mais »
Neto
Visitante

Bom dia…
Hoje recebi os meus primeiros exames.
CD 4 – 411 – 33,40 %
CD 8 – 466 – 37,90 %
Relação – 0,88
Carga Viral – 72
Eu descobri a pouco tempo e ainda nao faço uso de Tarvs . minha consulta é somente sexta feira e um amigo achou estranho minha carga está tao baixa.
Alguem em situação semelhante ?

Paulo Roberto
Visitante
Eu ando meio ausente do blog, por causa de problemas pessoais. Mas não desisto de, todo dia, procurar notícias sobre a cura desse mal. Às vezes me deparo com boas notícias, outras vezes com péssimas. Mas não deixo de procurar. Gostaria de deixar uma mensagem aos que foram diagnosticados recentemente: ISSO NÃO É O FIM! Gente, há alguns anos atrás não se tinha a menor idéia do que poderia controlar a doença, e hoje já se fala em cura!!! Sei que posso parecer demasiado otimista, mas é isso o que me dá forças. Como já disse, tenho passado por sérios… Ler mais »
luisasilva2
Visitante

Tão triste certas coisas que leio 🙁

Rafael
Visitante
Bem eu descobri que tenho HIV, no início de 2014, em exame de rotina, não tinha qualquer sintoma, como todo mundo aqui, foi um choque. Mas aproveitei essa oportunidade para mudar algumas coisas na minha vida, fiz muitas escolhas erradas, das quais eu me arrependo, como por exemplo: ter saído da igreja e me afastado de Deus, para “conhecer” o mundo, outra foi ter praticado sexo fora de um casamento. Mas percebi que era a hora de fazer as escolhas corretas, voltei para igreja, entrei em comunhão sincera com Deus e ele restaurou as minhas forças, tem cuidado da minha… Ler mais »