Notícias
Comentários 54

35 anos de aids


hivandhepatitis

Domingo, 5 de junho de 2016, foi o 35º aniversário do primeiro relatório sobre a doença que viria a ser conhecida como aids. As últimas três décadas incluíram um progresso notável — incluindo a terapia antirretroviral e uma pílula que pode prevenir a infecção pelo HIV — mas muito ainda precisa ser feito para que esses avanços estejam à disposição de todos aqueles que necessitam.

A edição de 5 de junho de 1981 da Morbidity and Mortality Weekly Report (MMWR), publicada pelos Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) americano, incluiu um artigo sobre um grupo de casos misteriosos de pneumocistose (PCP) entre homens homossexuais anteriormente saudáveis, em Los Angeles. Não muito tempo depois, a edição de 4 de julho de MMWR descrevia vários casos de PCP e de um tipo raro de câncer, o sarcoma de Kaposi, na Califórnia e em Nova York.

“A causa do surto é desconhecida.”

Descrevendo a nova síndrome no New York Times, Lawrence Altman escreveu: “A causa do surto é desconhecida e não existe ainda nenhuma evidência de contágio. Mas os médicos que fizeram os diagnósticos, principalmente em Nova York e na região de São Francisco, estão alertando os outros médicos que tratam um grande número de homens homossexuais para o problema, em um esforço para ajudar a identificar mais casos e reduzir o atraso no início do tratamento de quimioterapia.”

Vários casos semelhantes começaram a aparecer em todo os Estados Unidos e em todo o mundo, afetando não só homens homossexuais e bissexuais, mas também pessoas com hemofilia, receptores de sangue doado, pessoas que injetam drogas e crianças nascidas de mulheres nestes grupos. Logo se tornou evidente que um agente patogênico previamente desconhecido — um que parecia ser transmitido sexualmente e pelo sangue — estava destruindo o sistema imunológico, deixando as pessoas infectadas suscetíveis à uma série de doenças oportunistas fatais.

“Os primeiros anos da aids foram a fase mais sombria da minha carreira.”

Em 2011, num encontro celebrando o 30º aniversário do primeiro relato de aids, Anthony Fauci, diretor do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas, escreveu: “Os primeiros anos da aids foram, sem dúvida, a fase mais sombria da minha carreira, caracterizada pela frustração sobre o quão pouco eu poderia fazer pelos meus pacientes. Em hospitais por todo o país, os pacientes eram geralmente internados já perto da morte. Sua sobrevivência geral era medida em meses. O tratamento que nós fornecíamos era principalmente paliativo. Treinado para ser um curador, eu não estava curando ninguém.”

Em 1983, os pesquisadores anunciaram a descoberta do vírus da imunodeficiência humana, o HIV. A primeira droga que mostrou alguma eficácia contra o vírus, a zidovudina ou AZT, foi aprovada em 1987, mas foi somente em 1996 que a terapia usando várias classes de medicamentos antirretrovirais se tornou disponível. O advento do tratamento antirretroviral reduziu drasticamente as taxas de mortalidade entre as pessoas com HIV, primeiro em os Estados Unidos e outros países ricos e, eventualmente, em países de recursos limitados. Esta semana, o Unaids anunciou que atualmente existem 17 milhões de pessoas em todo o mundo recebendo terapia antirretroviral.

LK Altman, New York Times, 3 de julho de 1981.

New York Times, 3 de julho de 1981.

No entanto, apesar destes avanços, ainda há muito a ser feito. O Unaids estima que quase metade das pessoas que vivem com HIV no mundo ainda não estão em tratamento, com base nas diretrizes americanas, europeias e da Organização Mundial da Saúde, que recomendam a todas as pessoas diagnosticadas com HIV a iniciar o tratamento imediatamente, independentemente da contagem de células T CD4.

Nos Estados Unidos, dados do CDC indicam que, enquanto 86% das pessoas com HIV tinham sido diagnosticadas em 2011, apenas 37% tinham sido prescritas ao tratamento e apenas 30% tinham carga viral indetectável, a qual tanto interrompe a progressão da doença como evita a transmissão subsequente. (Um estudo recente, no entanto, sugeriu que menos pessoas podem estar vivendo com o HIV em nos Estados Unidos e que uma proporção maior pode estar sob terapia antirretroviral).

Não houve qualquer infecção entre aqueles que tomaram Truvada pelo menos 4 vezes por semana.

Em 2012, a Food and Drug Administration aprovou o Truvada (Tenofovir e Emtricitabina) para a prevenção do HIV. Dados do estudo internacional iPrEx de homens que fazem sexo com homens e mulheres transexuais mostrou que tomar Truvada uma vez por dia reduziu o risco de infecção pelo HIV em 44% do total, subindo para 92% entre os participantes que o tomaram de forma consistente. Numa extensão do iPrEx, não houve qualquer infecção entre aqueles que tomaram Truvada pelo menos 4 vezes por semana.

O CDC estima que mais de 47.000 pessoas foram diagnosticadas com HIV e mais de 26.000 pessoas foram diagnosticadas com aids nos Estados Unidos em 2013, indicando que o tratamento e a prevenção não estão atingindo todos.

Envelhecimento e questões de longo prazo tornaram-se mais proeminentes, uma vez que hoje as pessoas vivem mais tempo com o HIV.

Tanto os Estados Unidos como no mundo, o HIV afeta grupos vulneráveis mais desproporcionalmente, incluindo homens gays e bissexuais — especialmente jovens gays negros — profissionais do sexo e usuários de drogas injetáveis, enquanto o estigma e a criminalização desencorajam as pessoas que vivem com HIV ou em risco de contraí-lo a buscar os serviços de que necessitam. Ao mesmo tempo, o envelhecimento e as questões de longo prazo tornaram-se mais proeminentes, uma vez que hoje as pessoas vivem mais tempo com o HIV.

Publicado em 3 de junho de 2016 por Liz Highleyman para o HivAndHepatitis.com

Fonte: MS Gottlieb, HM Schanker, PT Fan, et al. Pneumocystis Pneumonia — Los Angeles. Morbidity and Mortality Weekly Report30(21):1-3. June 5, 2016. LK Altman. Rare Cancer Seen in 41 Homosexuals. New York Times. July 3, 1981.
Anúncios

54 comentários

    • Coralina diz

      Gostei da matéria! Mais uma vez o JS está de parabéns, toda informação é bem vinda, seja ela otimista, realista ou até dura(classificada por alguns), mas é preciso buscar conhecer o que se passa na nossa atual realidade. Aprendi muita coisa que eu não sabia! Então o JS trás isso: informação! 😉
      Se eu tbm puder ajudar, aqui está meu Kik: coralinasilva (diagnosticada em fevereiro de 2016/ Piauí -The)

  1. Iluminado da Silva diz

    Se alguém que trabalha na área de saúde ou tem conhecimento puder me adicionar no kik eu agradeço: Medomedefine

  2. Souza Kik: diz

    Toda informação é sempre bem vinda ! 😉 (diagnosticado em fevereiro de 2014) Kik: Souza86

  3. Luan s diz

    Boa noite! Peguei meus remédios hoje no cta, fui diagnosticado em setembro do ano passado, mas não tive coragem de seguir com o tratamento, até procurei uma infecto, mas ela fez tanta cara feia ao me atender que havia desistido de seguir. Semana passada decidi que era hora de mudar isso, liguei para o cta da minha cidade, marquei uma testagem e me abri com a aconselhadora. Meu teste deu positivo para o HIV, e negativo para todo o resto! Estou feliz por ter tomado iniciativa, e vou começar a tomar minha medicação na sexta. Se alguém quiser conversar comigo, meu kik é luanspoz

  4. ME AJUDE AGORA diz

    Gente me ajudem , eu descobri a 4 anos fiquei muito mal , meu cd4 foi a 45 fiquei magrinho , mais me recuperei por um milagre , hoje vivo bem , mais vim buscar a ajuda de voces pois sei que aqui tem pessoas preparadas como dr -pr e Alexandre , ecg, eu trabalho em uma profisao de muito esforço , so eu sei o que passo , ha algum tempo meu ombro doi muito , muito mesmo quando rodo ate estala , eu pretendia espwerar fazer 1 ano para dar entrada no beneficio mais foi tudo por rabo abaixo pois so tenho 10 e meio e hoje fiquei sabendo que não so eu mais todos vamos entrar em aviso , não ganho muito mais e o suficiente para me manter , sem contar que o cheiro da tinta tambem me fas mal ,, me diseram que mesmo depois de ser mandado embora eu posso entrar tenho o prazo de 4 meses , isso e verdade ? e outra essa empreiteira e pequena e tem pessoas que conhece pessoas da minha familia , caso eu entre trabalhando o inss vai comunicar o cid , me ajudem desculpem oos erros e pq a lan vai fechar em 5 minutos te me ajudem obrigado .

  5. George diz

    Boa noite!!! Comecei o 3×1 há seis meses e este mês a carga viral já está indetectável!!! Acabei de baixar o kik. Lá o Nick é dodesalvador.

      • Leno diz

        Você se encomodaria em dizer como estava seu cd4 e cv no inicio do tratamento?

        • George diz

          Valeu, Leno!! A carga viral tava de 125 mil cópias. O CD4 em 750. A relação cd4/cd8 que não tava muito boa mas não lembro exatamente agora quanto era.

  6. Luna diz

    Oque mais me assusta é esse dado alarmante de pessoas que não estão em tratamento.
    É graças a essas pessoas que o virus se alastra.
    Isso me causa uma certa indignação. Não estou generalizando,me refiro aqueles que negligenciam o tratamento, aqueles que transmitem de propósito e até mesmo aos que, mesmo tendo vida sexual considerada promiscua e sem prevenção, não se dão ao trabalho de fazer um exame ao menos.
    Quanto ao artigo,vejamos pelo lado positivo, não encontraram a cura até o momento, porém existe um tratamento que nos permite viver!
    Não adianta nos revoltar com a vida,com a ciência,com o dono do blog. Acredito que todos nós sabiamos que transando sem camisinha estávamos suscetiveis a uma DST, então agora oque nos resta é viver da melhor forma possivel, tentando nos poupar das culpas e do vitimismo.
    Antes que me bombardeem: sim,eu também odeio esse virus e também preferia mil vezes não ser portadora dele, mas agora já foi, eu QUIZ transar sem camisinha e já chorei mto por conta disso, mas não posso dizer que a cigana me enganou,hahahaha.
    Beijinhos e abraços em todos!!

    • Gutan diz

      Perfeita Luna, sua resposta:” Não adianta nos revoltar com a vida,com a ciência,com o dono do blog”

  7. Acreboy diz

    30% dos portadores com HIV que moram nos EUA possuem carga viral indetectável. Alguém sabe informar se esta realidade é aproximada a do Brasil?
    É interessante ter acesso a esse tipo de informação pois – por ignorância e por já ter carga viral indetectável – imaginava que esta nomenclatura era a realidade de muitos soros positivos.
    Este é aquele momento que estou me sentindo um baita cabra de sorte o

  8. Chaval diz

    Olá, Acreboy, não sei o número exato, mas no Brasil, 91% dos brasileiros adultos, vivendo com HIV/AIDS em tratamento há pelo menos 6 meses ou mais, apresentam carga viral indetectável.
    Esse número é bastante bom.
    Abraço.
    Grupos no Kik, add Chaval75

  9. cariocarj diz

    CIENTISTAS CONSEGUEM “DELETAR” DNA DO VÍRUS DA AIDS E PODEM CHEGAR À CURA; ENTENDA
    Jun 06, 2016SaúdeLIKE
    Atualmente o tratamento para o vírus HIV oferece uma boa expectativa de vida. Mesmo assim, a busca pela cura ainda é obstinada. Por isso, a notícia de que cientistas conseguiram “deletar” o DNA do HIV de um tecido humano pela primeira vez gerou tanta empolgação na comunidade científica. A descoberta, apesar de recente, pode ser o primeiro passo em direção à cura. Entenda melhor a seguir.

    Cura da Aids: nova esperança

    Os pesquisadores, que anteriormente já haviam publicado os resultados bem-sucedidos da retirada em laboratório do DNA do HIV de células infectadas, mostram agora que é possível fazer o mesmo com estruturas maiores, como órgãos.

    Como fizeram isso?

    Os pesquisadores da Temple University, nos Estados Unidos, utilizaram tecnologia de edição genética para remover o DNA do tipo mais comum de HIV (o HIV-1) de vários órgãos infectados de um rato e um camundongo.

    Eles fizeram isso utilizando um vírus adaptado em laboratório para penetrar em diversos órgãos infectados pelo HIV e editar o DNA do vírus, o que significa o mesmo que remover o genoma do vírus e eliminar sua ação.

    Próximos passos

    A expectativa é que a tecnologia de edição genética consiga, futuramente, eliminar o DNA do HIV-1 dos pacientes, mas, antes disso, os cientistas planejam fazer um estudo mais amplo em animais e outro em humanos.

    http://ocorreionews.com.br/portal/2016/06/06/cientistas-conseguem-deletar-dna-do-virus-da-aids-e-podem-chegar-a-cura-entenda/

  10. Ricardo Sul diz

    Pessoal, se tiverem algum grupo no kik, por favor me adicionem! Obrigado!
    Ricardo Sul

  11. Ricardo Sul diz

    Bom dia pessoal, sou novo aqui, tenho 32 anos, diagnosticado há quase 1 ano, 10 meses de carga viral indetectável. Não possou amigos para poder compartilhar dúvidas, angustias e tmb alegrias. Procuro por novas amizades. Se puderem me adicionar em algum grupo do KIK o meu nome de usuário ricardoparana. Desde já muito obrigado.

  12. Andre diz

    Boa notícia também! Alguém já ouviu falar sobre (ou faz) o tratamento de LDN (Low Dose Naltrexone) e Ozonioterapia? Muito Obrigado por este espaço JS!

  13. May + diz

    Toda informação de boa procedência é bem vinda, por favor me adicionem nos grupos do Kik: may.pa

  14. MPA diz

    Edição genética ou CRISPR realmente para ser o caminho. Consegue atingir o DNA das células onde o vírus se insere. Há três caminhos possíveis para a cura, primeiro é a expulsão de todos os vírus das células infectadas, segundo a destruição de todas as células infectadas ou a edição genética das células com DNA viral. Aguardemos os próximo capítulos.

  15. Fê+ diz

    Gente, primeiramente Boa noite. Descobri há pouco mais de um mês q sou soropositivo, ainda estou tentando me acostumar com isso, principalmente pq n sei como será minha vida a partir de agora. Lendo os artigos desse blog e os comentários deixados pelos leitores, pude vislumbrar uma perspectiva de vida, consegui enxergar a luz… Então hoje eu vi um comentário no facebook de um cara dizendo que houve alguns cortes no tratamento oferecido pela rede pública, que começou a faltar remédios. Gostaria de saber se isso confere…
    Desde já agradeço a atenção de vocês.

  16. FE+ diz

    Primeiramente Boa noite. Descobri há pouco mais de um mês q sou soropositivo, ainda estou tentando me acostumar com isso, principalmente pq n sei como será minha vida a partir de agora. Lendo os artigos desse blog e os comentários deixados pelos leitores, pude vislumbrar uma perspectiva de vida, consegui enxergar a luz. vocês não sabem como quase todos os comentários são extremamente importantes… Então hoje eu vi um comentário no facebook de um cara dizendo que houve alguns cortes no tratamento oferecido pela rede pública, que começou a faltar remédios. Gostaria de saber se isso confere…
    Desde já agradeço a atenção de vocês.

  17. MGB diz

    Oi pessoal. Minha primeira participação aqui. Fui diagnosticado em dezembro de 2015. Iniciei tratamento em janeiro se 2016 e ainda possui carga detectável. Gostaria de trocar muitas ideias com vcs. Tnho nuitas dúvidas e acredito que conversar com pessoas com o mesmo diagnóstico vai me ajudar a aceitar melhor minha nova condição e todas as mudanças que estou passando, tanto psicologicqmente quanto fisicamente. Conto com todos voces. Pra começo, o que é isso de kik?

  18. Confident diz

    35 anos de aids? Ué a aids não surgiu em 1981? Daí pra cá já fazem mais de 40 anos! Ou tô errado?

  19. Edu diz

    Olá, pessoal!
    Sou eu SP, diagnosticado há 1a4m, em Tarv há um ano, indetectável há 6 meses. Uso o 3×1, vivo um relacionamento sorodiscordante e meu kik é edu.1978.
    Apareçam por lá!
    Abs

  20. Riquinho Rico diz

    Bom dia a todos;
    Fui diagnosticado em setembro de 2014 tomei o 3×1 mas não surtiu efeito inicialmente com cv de 85000 passou para cv de 5000 portanto não zerou e apesar de o cd4 acima de 500 tive que fazer a genotipagem ontem recebi o resultado e descobriu-se que a cepa de vírus que adquiri é resistente ao 3×1 hoje vou mudar o esquema para o kaletra mais o tenovir e lamivudina sendo duas pílulas de kaletra de manhã e duas a noite em horário certo e a lamivudina com o tenovir que é uma só pílula em um só horário. ..confesso que estou assustado alguém já toma esse esquema? Por favor me ajudem .

    • D_Pr diz

      Riquinho Rico

      Não podemos dizer o que vai acontecer com o teu corpo em relação aos efeitos, sendo que cada organismo é único. A maioria das pessoas que utilizou esse esquema sofreu com problemas gastrointestinais, alguns passou, outros precisaram trocar. Boa sorte pra você!

      • Riquinho Rico diz

        Dr-pr ;
        Li a bula e fiquei assustado principalmente com a lipodistrofia …tô muito nervoso.

  21. Oliver diz

    Fui diagnosticado mês passado, e luto pra não dar peso as vozes que me dizem que minha vida e futuro serão um fardo pesado, luto de diversas formas, retornando ao meu Deus que cura (e creio que serei curado disso), alimentando a ideia de que vou poder ter filho sem comprometer uma futura esposa e que vou conseguir uma esposa que aceite essa doença e que vou seguir vivendo com esse problema sem que ninguém saiba. A cura científica ainda que chege (e se) demoraria no mínimo uns 2 ou 3 anos pra ser oficialmente distribuída (e claro por alatíssimos valores) então, com isso nem conto muito.
    Simplesmente desabafo aqui, sei que olhar para o passado e me autoflagelar não me ajuda e torna as coisas ainda mais pesadas do que têm que ser, A minha aflição a longo prazo já deixei explícito acima porém a curto prazo realmente me deixa um pouco transtornado e confuso. Essa semana vou começar a tomar o 3 em 1 clássico (tenofovir lamivudina efavirenz) e tenho algumas preocupações se alguém puder me informar:

    Eu não consigo engolir comprimidos grandes (e esse é enorme), embora não seja recomendável, eu posso mastigá-los na boca e depois engolir ou isso perderia o efeito do remédio?
    Aos que tomam a mais tempo, esse 3 em 1 que falei, ele traz/trouxe prejuízos à saúde a longo prazo como afetar o sistema nervoso (concentração, memória…) ?

    Obrigado site pela oportunidade do desabafo, maus pensamentos tentam invadir demais minha cabeça e precisava de um escape.
    saúde a todos, companheiros!

    • Ser+H diz

      Oliver jamais mastigue ou divida o comprimido. Ele tem esse tamanho porque é envolvido em material que só se dissolve no intestino delgado, para preservar o seu estômago de danos. Tomando com água ou suco vc vai conseguir engoli-lo.

    • maxwell diz

      kkkk. Eu tb no começo dizia q não conseguiria engolir por ser grande e a médica me olhou nos olhos como se tivesse dizendo: “se fosse um pênis grosso de uns 18cm vc engolia ele todinho todo dia né? kkkkkk”
      Coloca esse comprimido na lingua e beba água que ele vai ajudar a descer. Nada de mastigar

      • Gutan diz

        kkkkkkkkkk Boa Maxwell! Oliver, tomo o 3×1 há dois anos e meio. Tirando o sono agitado da primeira noite e uma ligeira alergia nos primeiros dias, não tive outras efeitos colaterais. Não tive problemas de concentração, agitação, distúrbio do sono etc. Os exames de rotina todos bons. O importante é se alimentar de forma saudável e fazer uma atividade física, nem que seja apenas uma caminhada diária. Boa sorte!

  22. Boa tarde!

    Soube da possibilidade de ter HIV a um mês atrás quando o exame deu inconclusivo, refiz o exame e confirmou. Vou fazer o exame para ver o CV e imunidade amanhã. Se puderem me add ao grupo do kik ia me ajudar muito, meu kik é alanmctj

  23. Anderson diz

    Algum grupo no kik para conversarmos sobre o assunto e amizades em geral?
    Me add Anderll_lui
    Grande abraço

  24. friozinho diz

    Em 2 meses minha cv 67820 copias foi para 80 e cd4 1076 foi para 1522 relaçao cd4e8-1.25 esta bom?

  25. Blue diz

    Boa noite, alguém poderia me informar se posso trabalhar na área da saúde mesmo com HIV? Sempre quis atuar nessa área, mas agora com essa coisa de HIV as coisas ficaram um pouco confusas.

  26. Ronaldo Nunes diz

    Olá pessoal bom dia.
    Alguem tem um grupo no whats a qual possa me incluir? Meu numero é 11 945672129
    Abraços

Deixe um comentário.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s