Notícias
Comentários 79

Espiritualidade pode ajudar pessoas com HIV


Atlantic

Religião é saudável. Pelo menos, é isso que uma série de estudos têm sugerido: frequentar igrejas e outras práticas religiosas estão associadas à taxas mais baixas de mortalidade, junto com outros comportamentos saudáveis, como não fumar ou beber.

Um novo estudo, publicado esta semana no Journal of General Internal Medicine, leva estas conclusões um passo adiante: por mais de 17 anos, pesquisadores acompanharam homens e mulheres que vivem com HIV e que já estavam em estágio intermediário da doença quando o estudo começou. Eles descobriram que as pessoas que se envolveram em práticas e pensamentos espirituais tiveram uma maior taxa de sobrevivência do que as pessoas que não o fizeram — de duas a quatro vezes maior.

Entre outras coisas, os pesquisadores perguntaram aos participantes se eles rezavam, meditavam ou participavam de cultos religiosos; se eram gratos a Deus pelo que tinham; se tinham superado sentimentos de “culpa espiritual”, acreditando que Deus iria perdoá-los por seus erros. O estudo deixa em aberto uma série de questões, mas os resultados são provocantes. Eles sugerem que a forma como as pessoas pensam sobre o significado de suas vidas e seu relacionamento com Deus pode ter um efeito positivo sobre a sua saúde, mesmo quando estão vivendo com uma doença crônica e progressiva.

No final dos anos 90, o medicamento usado para tratar pacientes soropositivos melhorou significativamente, com a introdução de um novo “coquetel” de medicamentos utilizados para interromper o desenvolvimento da doença. Isso abriu o caminho para novas pesquisas: pouco depois deste novo tipo de tratamento antirretroviral tornar-se disponível, Gail Ironson, professora de psicologia na Universidade de Miami, recrutou pacientes para um estudo longitudinal sobre o HIV, e mais tarde foi acompanhada por Heidemarie Kremer, uma ex-ativista e pesquisadora da Universidade Internacional da Flórida. A cada seis meses, durante a primeira metade do estudo, os participantes respondiam à perguntas, escreviam ensaios e participavam de entrevistas. A maioria deles fazia uso da medicação quando o estudo começou e esse número subiu enquanto o estudo prosseguiu. Ironson disse que ela e sua equipe atentaram para este tipo de variação, juntamente com outros fatores, como a demografia e uso de drogas.

“Ela se sentiu escolhida por Deus, acreditando ter contraído o HIV para ajudar os outros.”

Os pesquisadores procuraram por sinais qualitativos dentro do que os participantes pensavam e agiam em relação à religião ou espiritualidade — menções sobre Deus ou orações, por exemplo. Um paciente “falou em voltar para a igreja para ajudar outras pessoas que tinham HIV que não revelavam sua sorologia”, disse Ironson. “Ela se sentiu escolhida por Deus e encontrou sentido no HIV, acreditando ter contraído o HIV para ajudar os outros.” Outro disse que se sentia “ter contraído o HIV para que Deus pudesse levá-lo a prestar mais atenção e mudar seu estilo de vida”. Estes são exemplos do que Ironson chamou de “reformulação espiritual positiva” — pessoas encontram uma maneira de pensar sobre a sua situação de forma mais positiva, usando a linguagem da espiritualidade. Cerca de um quinto das pessoas no estudo pareciam usar esta técnica e a taxa de sobrevida entre essas pessoas foi cerca de quatro vezes maior do que os outros participantes. Esta foi apenas uma dentre as 17 formas diferentes de espiritualidade e religiosidade que os pesquisadores observaram.

Uma vez que este é um estudo qualitativo, muitas interpretações estavam envolvidas na obtenção dos resultados, como ouvir certas frases e codificá-las de uma determinada maneira. Para a reformulação espiritual ser codificada, por exemplo, as razões dos participantes tinham que envolver Deus ou o divino; eles não poderiam ser apenas genericamente positivos. Essa é uma grande limitação do estudo: não está claro se a mentalidade não-espiritual, não-teísta, mas igualmente positiva, levaria às mesmas taxas de sobrevivência.

“A verdadeira natureza de Deus está claramente além do escopo deste artigo.”

Também é difícil afirmar que certos pontos de vista e práticas espirituais levam as pessoas a viver mais tempo. Em um estudo anterior, Ironson e seus colegas analisaram a forma como os pacientes soropositivos enxergavam Deus — como benevolente, amoroso e misericordioso, ou como duro, julgador e punitivo. Embora os pesquisadores tenham descoberto que as pessoas com uma visão positiva de Deus tinham uma progressão da doença significativamente mais lenta, “a verdadeira natureza de Deus está claramente além do escopo deste artigo”, escreveu Ironson. “Embora tenhamos concluído que o ponto de vista a respeito de Deus prediz a progressão da doença e é digno de nota, isso não implica que a visão de Deus causa progressão da doença.”

O mesmo é verdade aqui. Estas descobertas são fascinantes, mas não está claro como elas poderiam efetivamente ser incorporadas no tratamento. É incerto o que iria acontecer “se pedirmos às pessoas para mudar sua espiritualidade, para tornarem-se mais religiosas ou espirituais ou se envolverem em práticas espirituais”, disse Ironson. “A partir deste estudo, nós realmente não sabemos se isso iria aumentar a sua sobrevivência.”

Além disso, os médicos não podem prescrever religião, juntamente com um coquetel antirretroviral. As pessoas podem não se sentir confortáveis em falar sobre religião e espiritualidade com seus médicos, ou podem ter preocupações sobre discriminação religiosa. Ironson sugeriu que médicos poderiam iniciar conversas com seus pacientes sobre como lidar e ver se eles mostram quaisquer sinais de interesse em espiritualidade. Mas o tema tem de ser abordado com cautela. “É uma área controversa”, disse ela. “Eu acho que é importante divulgar essa informação para que as pessoas saibam sobre isso. Se vai entrar para o ambiente médico, está aberto ao debate.”

O estigma e a condenação social pode ter levado as pessoas mais rapidamente em direção à morte.

Embora este estudo possa inspirar pesquisas e servir de forro para conversas sobre a melhor maneira de misturar espiritualidade e saúde, também é indiretamente relevante para a história do HIV/aids. Obliquamente, e assustadoramente, os resultados podem ser interpretados como uma acusação aos políticos, profissionais de saúde e cidadãos que condenaram ou ignoraram, no começo da epidemia, aqueles que tinham a doença. Se “superar a culpa espiritual” é um fator que ajuda as pessoas soropositivas a permanecerem saudáveis, o estigma generalizado e a condenação social pode ter levado as pessoas mais rapidamente em direção à morte.

Por Emma Green em 6 de maio de 2016 para o Atlantic

Anúncios

79 comentários

  1. Paulo Roberto diz

    Eu sempre acreditei em Deus. E posso dizer que, depois do meu diagnóstico, passei a crer ainda mais.
    A Espiritualidade nos ajuda, sim, a superar as barreiras do dia a dia, seja na doença ou em qualquer outro problema…
    Há os que não crêem. Não os critico.
    Mas posso assegurar que, a mim, me ajudou muito e também me confortou essa aproximação com Deus.
    Não interessa qual seja a religião – religião não leva ninguém para o Céu. O que importa são as SEMENTES que plantamos aqui.
    Vamos plantar as nossas melhores sementes!

  2. Juli diz

    O único q me sustentou até agora foi Deus,se não fosse por Ele não saberia a q ponto eu estaria agora,tenho uma amiga q essa semana mesmo me falou q me admira por eu estar tão bem,nada mudou na minha vida além do q pra melhor,não q eu tenha desejado isso,mas comecei a viver com mais qualidade, hoje em dia foquei na obra de Deus,ajudo no q eu puder,muitas vezes me esqueço de q tenho,sou extremamente feliz pq tenho um Jesus lindo e maravilhoso em minha vida!

  3. Erick Allan Bounean diz

    Para mim, a fé em Deus me ajudou a não ter medo da morte. Não estou nem um pouco preocupado se vou viver mais 5 ou 30 anos, porque o que eu sei, de fato, é que para onde eu for quando deixar este plano material, será um lugar melhor e mais iluminado pela luz de Deus.

  4. Bahiuno diz

    A fé sempre nos ajuda nos momentos mais difíceis de nossa vida. Foi por fé em Deus que eu não cometi nenhuma besteira quando fui diagnosticado.

  5. D_Pr diz

    Seria interessante ter informações sobre pessoas não religiosas com mentalidades positivas não apenas igualmente, até maiores que religiosos, que acreditam que tudo se cria em primeiro lugar nas suas mentes (até mesmo Deus), mesmo sabendo que não foi estudado no artigo acima e seja sua grande limitação.

    Alguém leu ou ouviu falar sobre algo nesse sentido?

  6. davi-pe diz

    Eu acredito num Deus soberano sim. Pode tb acredito que nos somos deus de nóis mesmo. Se eu acredito vai acontecer.

  7. luquinha diz

    Embora pareça piegas (“Ela se sentiu escolhida por Deus, acreditando ter contraído o HIV para ajudar os outros) é forte mais o próprio jovem , D-Pr , Prazer Alexandre , Alexandre ,EGC dentre outros , este blog é uma das maiores formas de prevenção contra o hiv , deveria ser divulgado aos jovens com iniciação sexual , para mim foi um dos coquetel que me manteve vivo .
    Ontem não estava tão bem , hoje melhor ,amanhã o compromisso me espera e assim vamos com fé em Deus .Como o Paulo Roberto , uma pessoa que tem hiv há anos e tem tanta fé .

    • D_Pr diz

      Bom dia Luquinha, suas palavras de otimismo e alegria sim são um bálsamo, renovam nossa esperança e alegria, faz com que o riso corra solto em muitas vezes, e, transmitem certeza de um futuro melhor! Obrigado pelo carinho dedicado a nós.

      Em tempo, agradeço a todos os amigos feitos aqui.

  8. Jonas diz

    Tomei conhecimento da minha sorologia há pouco menos de 2 meses, já estou em Tarv. Vivi os mais tenebrosos dias da minha vida. Pois sou casado e com filhos. Eu não tinha a quem recorrer. Me sentia perdido quando sai daquele hemocentro com um papel na mão de HIV+. Somente um poder muito superior ao meu pode me sustentar. Eu precisava trilhar um novo caminho e não sabia como começar. Não importa a religião, porém, minha história de vida sempre me conectou ao catolicismo. É a prática da minha espiritualidade. Porém, talvez me faltasse uma experiência na carne que pudesse transcender no espírito. O HIV tem me proporcionado um novo posicionamento espiritual. Intensifiquei o meu diálogo com Deus, afinal, durante três dias após o diagnóstico eu não tinha a menor noção do que fazer. Recebi todas as respostas que eu precisava, de modo que neste momento, encontro-me em profunda paz comigo mesmo e com a minha família. Não me sinto chamado para mudar o mundo, mas a mim mesmo. Talvez seja esse o primeiro grande chamado. O aperfeiçoamento de si mesmo. É claro que somente minha esposa sabe da minha condição, mas juntos, intensificamos nossa ação pastoral e projeto social que já havíamos começado. Nossa cumplicidade há muito esquecida foi restaurada. Estamos juntos e trabalhando novas experiências e conexões. Gostaria de compartilhar com vocês algo que temos meditado sobre a experiência de São Paulo que em uma de suas cartas (bíblicas) confessou ter um “espinho na carne”. (Leiam 2ª Coríntios 12; 7-9) Algo que ela não se sentiu a vontade para falar literalmente. Talvez por sentir que desviaria a atenção à mensagem principal. Era uma doença física que o atormentava. Se especula que era cegueira ou paralisia degenerativa, enfim, nada conclusivo. Ele porém, diz expressamente que por três vezes rogou ao Senhor para que o espinho lhe fosse tirado. Em outras palavras, ele pede a cura. E estamos falando de um homem que conheceu de perto os milagres. Sim, sem dúvida, assim como São Paulo, devemos desejar a cura definitiva ou funcional do “nosso” mal, nosso “espinho na carne”, entretanto, enquanto ela não chega convido os meus amigos(as) de blog a meditar na resposta de Cristo ao apóstolo, que mudou a face do cristianismo. Ele recebeu a resposta divina que dizia: “Minha graça é suficiente para você, pois o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza.” Mediante a resposta, São Paulo então concluiu que daria glórias e se alegraria até mesmo em suas fraquezas, para que o espírito de Cristo repousasse nele. E concluiu: “Por isso, por amor de Cristo, regozijo-me nas fraquezas, nos insultos, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias. Pois quando sou fraco é que sou forte.” Não foi fácil para ele viver a experiência do “espinho na carne”, ou seja, viver a doença que tanto o atormentava, tanto é que a chamou de “mensageiro de Satanás”. Mas é óbvio também que ele seguiu o caminho e para usar uma metáfora mais atual, fez do limão uma doce limonada. Há pouco falei com minha esposa, se tu, que és humana, me perdoaste, por amor. Imagina o Pai Celestial. Não trabalho a culpa. O mesmo Cristo que viveu a dimensão humano reconheceu a fraqueza da carne dizendo: “Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; o espírito, na verdade, está pronto, mas a carne é fraca”. (Mateus 26,41). É isso meus amigos (as), nestes tempos, que buscamos tanto a cura, vamos fortalecer nossa imunidade com atitudes positivas e cada um ao seu modo busque a espiritualidade, fortalecendo a alma. A jornada é longa. Uns já estão a mais tempo que eu de posse da sua sorologia positiva. Há de se ver beleza em tudo, basta que busquemos usar a lente apropriada. Estarei sempre por aqui. Bom início de semana e paz e bem!

    • Lima diz

      Cara que palavras bonitas, compartilhamos dos mesmos pensamentos… Deus te abençoe e que sejas feliz e realizado!

  9. Maxwell diz

    A espiritualidade é boa até certo ponto, pois alguns deixam de usar às medicações pela crença que Deus à curará. Deixa de fazer o acompanhamento pra saber como anda o vírus em seu organismo crendo em sua cura e depois… tarde demais.
    Usem a espiritualidade como força pra seguir adiante, que tem Algo maior que lhe quer bem, mas não deixem a ciência de lado.

  10. Kadu diz

    Olá gente, descobrir que tenho HIV a três semana , ainda estou muito mau, nao tive coragem de começar os remédios … Medo dos efeitos, que muitos dizem ser perversos..

    O medico me passou o 3 em 1, eu sempre malhei, posso continuar, ou vai interferir ?
    Voces tiverão muitoa efeitos ? O que de fato mudou na vida de vcs depois da soropositividade? Estou com a sensacao que nunca mais vou ter uma rotina normal, como senos efeitos do remedios fossem me fazer mau , ou eu vou perde peso …. Fica magro demais.
    Me ajudem

    • Gil diz

      Kadu,

      Pode e deve malhar, sem exageros. Eu tenho um ano de medicação, a vida segue normal. Faça planos, tenha equilíbrio nas coisaa a fazer, se divirta, e cedo ou tarde, a cura chega e vc estará saudável. Conheci alguns novos amigos com o virus há 20, 22 anos, 16 anos e estão bem. Força, não esmoreça, com ou sem religião, com ou sem Deus, a fé em dias melhores passa por sua ação planejada de viver bem.

    • Jonas diz

      Primeiro Kadu muita calma. Vai precisar dela para caminhar e traçar sua estratégia. Tenha em mente que cada um responde diferente à medicação. Eu por exemplo, não tive nem pesadelos. E melhorei de muitas coisas como pequenas erupções na pele e insônias. Portanto, você terá sua própria experiência, tente não se martirizar antes. Viva as expectativas de tornar-se indetectável. De prolongar ao máximo seu bem-estar. Minha infecto nunca me impediu de fazer exercícios físicos. Tenha confiança em si e no poder superior. Este espaço “conviverá” com múltiplas experiências, a grande maioria bem positiva. Espiritualmente Nunca estamos sozinhos. Confie nisso e siga o seu caminho.

    • anjo (terapeuta) diz

      Cadu em poucos dias veras q nada mudou. Vc e uma pessoa normal como qualquer pessoa q vc conhece, pode malhar trabalhar estudar correr ficar parado pode fazer tudo q vc fazia antes. Eu nao tive nem um efeito a medicaçao hj e muito tranquila. Tenha os remedios como parceiro, tome na hora certa, fassa sua parte q a medicacao fara o resto. Vai dar tudo certo coragem. Vc nao esta so.

      • AcreBoy diz

        Olá Kadu. Faço tratamento há mais de um ano, sendo mais exato, um ano e dois meses que iniciei o uso do coquetel. Fique ciente que os efeitos colaterais são sentidos, na grande maioria, na primeira semana, porém, cada organismo reage de forma distinta a medicação.
        Eu, por exemplo, senti efeitos muito fortes nos três primeiros dias e eles só apareciam após ingerir a pílula. Não temas o remédio e, sim, a falta dele, pois o uso tardio pode trazer consequências nefastas.
        Recomendo que comece o quanto antes, todavia, de preferência, em uma data em que você não precise ir trabalhar no dia seguinte pois estará extremamente sonolento e dopado (ao menos comigo foi assim).
        Hoje tenho uma vida absolutamente normal e o HIV não mudou a minha rotina em praticamente nada – com exceção das visitas ao médico e de alguns exames que insisto em não fazer por simples e pura preguiça (rs). No mais, a vida continua. Boa sorte e melhoras para você.
        Caso queira conversar e precise de um ombro amigo, baixe o aplicativo KIK e me adicione para conversarmos, será um prazer ajuda-lo nesta fase de descoberta de sorologia. O meu usuário do kik é js.acriano. Abs.

  11. Gil diz

    Pessoal,

    Eu estou vivo, yuhuuu… correu tudo bem na minha cirurgia bariátrica, ainda estou no hospital, ando, como gelatina, bebo água de coco e vou ganhar alta hoje ou amanhã. Tomei a tarv umas 10h após o horário de sempre, ontem normal, 23h.
    Estou otimista nos resultados, baixando as taxas de triglicérides aos poucos e o peso também.
    Sobre a fé, digo o seguinte: se tens fé, que te complemente, ok. Se te dá respostas às incertezas, ok. Se fot basear sua vida na fé, aí, complica.
    A fé é uma forma de otimismo, de atribuição de sentimentos bons que estão com vc e se deslocam para uma divindade. A fé é busca da infinitude. Mas há muitos otimistas sem fé. Cada um deve saber onde o calo aperta.
    Só que atribuir tudo que ocorre a um Ser Superior é assumir que somos marionetes de um deus.
    Se temos a vida e ela advém de um poder mágico, ai da assim podemos valorizar todas as chances de fazer o melhor e de escolher as atitudes, sem esquecer que a Biologia, a Química e a Física e suas leis é que mandam no pedaço de universo conhecido.

    • Paulo Roberto diz

      Gil, grande amigo… Nós não somos marionetes de Deus. Sabe por quê? Porque temos o livre arbítrio. Porque pensamos, sentimos, nos emocionados.
      Eu creio, sim, em Deus – e em milagres.
      Algo aconteceu de muito ruim em minha vida, mas Ele me dá forças para suportar. E eu creio que, se Ele quiser, estarei curado.
      O que estraga tudo é o próprio Ser Humano, que não tem limites e não aceita a própria natureza corrupta e mesquinha.
      Bom saber que estás bem.
      Grande abraço, amigo!

  12. David diz

    Deus não escolhe os capacitados, capacita os escolhidos! Tenho a plena certeza que serei curado, nesta vida ou na outra!

  13. Thiago Santos diz

    Por favor alguém ai me adiciona no grupo, la kik por favor.
    Tjwilkson

  14. P+ diz

    Gente, vou começar um esquema de resgate, substituindo o Efavirenz, o qual possuo resistência. Meu infectologista disse que o Atazanavir pode causar um pouco de icterícia, que varia de pessoa para pessoa e pode nem chegar a acontecer. Para quem usa o Atazanavir, tiveram algum problema com ele?
    Obrigado!!

    • Alex diz

      Como vc descobriu que possuía resistência? O nível de CV não ficava indetectável ou demorou pra cair?

    • Maxwell diz

      Começa a ter o hábito de beber uns 3 litros de água durante o passar do dia e a icterícia não vai surgir em ti.

    • Gil diz

      Eu uso, deu na primeira semana tão fraquinho que só eu notei que o branco do olho amarelou um pouquinho. Outros conhecidos que usam nada tiveram.

    • FG-PR diz

      P+ eu uso a quase dois anos, tive uma leve ectiricia mas basta tomar bastante água que some. É o único efeito que tive até hoje, acho tranquilo o tratamento. Fique tranquilo que tudo vai dar certo.

    • P+ diz

      Valeu pelo apoio e pelas dicas, pessoal!
      Alex, a falha terapêutica, no meu caso, foi constatada pela demora na queda da CV, mesmo após 4 meses de tratamento com o 3 em 1 (de 7000 para 500 em 4 meses). Com meses de tratamento, a CV saiu de 500 e foi para 1200, aí eu interrompi o tratamento e fiz a genotipagem, onde o resultado mostrou que eu já fui infectado com um vírus resistente ao Efavirenz. No meu caso, também há uma resistência ao Tenofovir, mas uma mutação maximiza o efeito da Lamivudina, aí meu infectologista recomendou manter estes dois, substituindo apenas o Efavirez.

  15. Renann diz

    Eu acredito muito nisso, na verdade todos temos q pensar positivo se não afindamos. Kik rehrochaa

  16. Cezar diz

    Kkkkkk a espécie humana eh uma raça perdida, que não funciona e cada vez mais obsoleta. Que venha a substituta! Corra, Palo Alto, corra!

    • Paulo Roberto diz

      Não, Cezar… Alguns seres humanos é que são perdidos. Não encontraram ainda a sua própria essência e por isso são inúteis e obsoletos: não evoluíram.

      • Cezar diz

        Primeiro que não existe essência alguma e dê que evolução vc se refere? A única evolução Eh evolução de especie e a próxima terá seus problemas pra resolver. Eh justamente este pensamento que vc traz e que está presente neste post piegas que dah força para um tal de Ricardo Vasconcelos falar as besteiras ditas há algumas semanas. Mas tem gente que gosta de sofrer da síndrome de Justine (livro do Marques de Sade) Fazer o quê, não eh mesmo?

        • Paulo Roberto diz

          Não, César. Existe a evolução de princípios também. Ou neste campo vc está na Idade da Pedra? É o que parece. Quanto a mim em relação ao Ricardo, me desculpe, mas não diz respeito a vc

          • Cezar diz

            Evolução de princípios? Que bonitinho! Jah tomou seu toddynho hj? Eh cada uma. Vc não tem noção do que está falando…

            • Marcus Vinícius diz

              CEZAR, eu apóio o Paulo Roberto.
              Não sou soriopositivo, mas entro aqui, todos os dias, em busca de informações, pois tenho um familiar soropositivo e com crise de depressão.
              O Paulo está corretíssimo.
              Não adianta você ler todos os livros de literatura clássica, se não usa o que ler para EVOLUIR. Aliás, Marquês de Sade??? Poderia melhorar um pouco a sua biblioteca lendo assuntos que realmente edificam, enriquecem.
              Talvez aí aprendesse que a evolução de princípios a que o Paulo Roberto se refere inclua a palavra RESPEITO.
              Respeito às novas idéias, a quem pensa diferente, às diferenças de opiniões.
              Você poderia aprender muito sobre isso. Basta querer.
              Talvez, inclusive, você deixasse de chupar o seu limão no café da manhã e se tornasse mais feliz, aprendendo a SOMAR algo de bom, e não se limitando a criticar pelo simples prazer de criticar.
              Existem pessoas bem-amadas e bem-resolvidas no blog,
              Respeite-as.

              • Cezar diz

                Isso que vc falou eh lindo na teoria, mas certamente, no real, no dia a dia, vc não pratica. E o que seria pessoas bem amadas e bem resolvidas? Nem vc sabe, pq isso não existe a não ser que vc seja um consumidor de marketing é engenharia social. Menos blá blá blá…

                • Gil diz

                  Isso você fala por você, não é, de longe a verdade dos outros.
                  Não ter empatia, desta forma, é doentio…

                  • Paulo Roberto diz

                    Não adianta, Gil. Tem gente que não vem para SOMAR, como diz o Marcus Vinícius.
                    Realmente, trata-se de uma mente doentia.

                  • Cezar diz

                    Verdade? Não sabia que isso existia. Empatia? Kkkk Bem, divide o toddynho com o rapaz aí de cima. Não me surpreende. Não à toa, as indústrias fazem o que querem com as pessoas… Adultos que ainda acreditam no Papai Noel.

                • Paulo Roberto diz

                  Cezar, eu tenho muito prazer em conversar, debater com pessoas que acrescentam algo à minha vida.
                  Infelizmente, você não é uma dessas pessoas.
                  Sua essência, que você esconde, é a de um escorpião.
                  Com licença, eu vou tomar meu Toddynho. Saboreie você, sozinho, a sua taça de fel.
                  Você me dá mais sono do que Rivotril 2.5, aquele de gotinhas.
                  TCHAU, QUERIDO!
                  ZZZZZZZZZZZZZZZZ………..

                  • Cezar diz

                    A quem vc quer enganar? Vc não quer pessoas que acrescentem sua vida, apenas, quer pessoas que sustentem sua doença. Quem te achem lindo, soh porque vc tah vivo. Sorry, isso é pouco e o mundo jah te mostrou isso várias vezes. Mas vc prefere não ver. Fazer o quê, não eh mesmo?

              • Paulo Roberto diz

                Obrigado por seu apoio e compreensão, Marcus Vinícius.
                Mas dá um sono debater com pessoas inteligentes e sem um mínimo de bom-senso, não é?

  17. Vivi diz

    Cada um escolha uma “porta de escape” , a religião Acaba se tornando essa porta. Sou muito grata a tudo que tenho, se não fosse a fé com certeza não estaria aqui, o HIV me tirou o meu bem mais precioso que é minha filha, hoje escolhi confiar em dias melhores, acreditar que tudo vai se ajeitar e que a minha caminhada ainda não acabou !!!

    • Alex diz

      Vivi, que depoimento interessante. Vc é soronegativa? Ou soropositiva e sua filha acabou contraindo por vc tbm?

      Deve ser bem diferente olhar por essa ótica de hiv no “outro”, pois em si próprio podemos de alguma forma gerir a dor (não necessariamente física), ou ao menos achar que gerimos, mesmo que reste alguma sensação de incapacidade perante o vírus. Enquanto que sendo o vírus no “outro” acho que a sensação de incapacidade e perda de controle pode ser maior, sem saber se o outro terá forças pra suportar, sem saber a dor que lá reside, restando apenas tentar amenizá-la.

  18. Kadu diz

    Gil, anja, e Jonas …. Muito obrigado a todos vcs . e tb ao outros .
    Eu ainda não peguei os remédios , não tive coragem … Sempre fui uma pessoa muito alegre, e nunca pensei que isso poderia acontecer comigo tb, como já disse descobrir 3 semanas atrás, falei pronmeu namorado ele fez o teste e deu negativo … Mais ainda está na zona de risco , a mulher disse que pode demorar até 3 meses pra se manisfesta… Ele vai volta no começo do mês que vem, para fazer mais um exame. Ele tá me dando muito apoio. Estou terminando meu curso na universidade , meu último período. Estou pra baixo , não consigo estudar direito…. Me olhobjo espelho e me vejo um HIV . o probelma maior e os paradigmas que a sociedade criou através da doença , o preconceito e grande . não sei como vou falar pra minha família.
    Outra fator , aqui na minha cidade só umnlugar faz os exames, eu optei por fazer no particular pelo plano, mais os primeiros tenho que fazer lá , isso me deixa incomodado pq me exponho, pois conheço muita gente na minha cidade.
    O que tenho mais medo é dos efeitos dos remédios, sempre gostei de nas sextas tomar um vinho, ou uma cerveja … Não sei se vou poder mais. Nós último s fim de semana umnvinho me relaxou bem. Principalmente quando contei ao meu parceiro. Tenho 23 anos. E fico pensando , sou tão novo .
    Por outro lado, eu desde do primeiro dia acompanho vcs … Pessoas extremamente educadas .parabéns a todos.
    Algumas dúvidas
    Os efeitos do remédios melhoram ao longo do tempo ?
    Eu me infectei a pouco tempo… Ano passado creio, pois sempre fui um jovem que doou sangue, e no final de 2014 , dezembro eu dooei e deu negativo os exame.
    Vocês acham que posso está com a aides já ? Ou só com HIV?
    Outra, como é a vida de vcs amorosa ? Vcs namoram , ou já namoraram e contaram pra pessoa que q era soropositivos? Como é essa relação?

    • Gil diz

      Kadu,
      Toca em frente!
      A medicação praticamente não te causa efeitos, tome conforme o médico te indicar, não coma comida gordurosa antes e, de resto, tudo igual.
      Se tens receio no seu centro de referência, tem gente que trata hepatite lá. Se perguntarem, fica por isso, pois na cabeça do povo AIDS só tem quem tá magro e acabado.
      Eu mantenho minha vida sexual normal com a esposa e uso preservativo para deixá-la segura.
      Vida normal. Esta semana, fiz cirurgia de redução do estômago e estou tomando a medicação normalmente, como disse o Médico.
      Força e tenha a certeza, estás longe da AIDS.

  19. Juka diz

    “Viver é uma raridade. A maioria das pessoas apenas existem.”

    Linda frase.vamos viver galera!!!

  20. AcreBoy diz

    Quantas perguntas Kadu (rs). Tenho carga viral indetectável e minha vida sexual é ativa tal qual a de um coelho (rs). Quanto a falar sobre a sorologia, isto é muito relativo pois você tem que se sentir confortável com a situação e confiar na pessoa que receberá a notícia. Não é uma informação de digestão fácil, porém, com o tempo, perceberás que não é um monstro como imaginamos no inicio do tratamento. O que nós falta é informação sobre a doença, após termos contato com ela, as coisas ficam bem mais claras e o medo deste vírus – um tanto quanto desconhecido – acaba sendo suprimido (tanto quanto a carga viral).
    Quanto a falar para os parceiros ou parceiras isto depende do tipo de relacionamento que você terá com elas. Até hoje falei com duas pessoas sobre e a reação de ambas foram extremamente positivas. Não estou mais com nenhuma delas por escolha própria, porém, existe muita gente “mente aberta” e que se elas realmente gostarem de você, te aceitarão com ou sem o vírus (hehehehehe). Agora, se for sexo casual, não vejo a necessidade de conversar sobre.
    Espero ter ajudado.
    Abs.

  21. Andre diz

    Vocês leram essa matéria? Será que a distribuição dos remédios será afetada pela nova gestão temerária do Temer?

    http://m.folha.uol.com.br/cotidiano/2016/05/1771901-tamanho-do-sus-precisa-ser-revisto-diz-novo-ministro-da-saude.shtml

    Sinceramente fico com medo da suspensão da distribuição dos remédios em todos os sentidos, primeiro no caso do próprio soropositivo que ficará sem os remédios e em segundo, sem remédios teremos uma carga viral maior em circulação, o que poderá fazer explodir novos casos. Espero que alguém tenha uma conversa com essa gestão, para não brincarem com coisa séria.

  22. Pedro Dias diz

    Kadu,
    Fique tranquilo que essa fase de dúvidas e medo vai passar. Seu melhor aliado agora nesse momento é o tempo, tudo vai se encaixando e se dissolvendo de forma clara que você passa a vê que quase nada mudou, talvez algumas mudanças internas na sua forma de ver o mundo. Os efeitos não são nenhum bicho de sete cabeça, talvez você nem tenha-os , mas se tiver vai tirar de letra. Eu passei quase 4 meses tendo efeitos do 3×1 (tonturas incessantes) mas de uma hora pra outra tudo passou e nesse meio tempo eu n deixei de me apegar a minha fé, de buscar meu novo equilibrio, de me esvaziar de coisas que não me faziam bem, de cuidar ainda mais da minha saúde (treinando, me alimento sempre bem, muita agua,etc). Hoje em dia estou indetectável, bastante equilibrado emocionalmente (muito mais do que sempre fui), sem mudanças físicas, fazendo tudo que fazia antes, claro que sempre prezando pelo meu bem estar e tendo responsabilidade nos atos. Bebo meu vinhozinho fim de semana quando quero, como minhas besteiras tb. Ng sabe da minha sorologia, inclusive ng imaginaria a olho nu se eu não contasse, não senti necessidade de expor. Faço meu exames pelo particular e terceirizo alguém autorizado para retirar as medicaçoes para mim. No começo vivia pesquisando sobre a cura, hoje em dia quase que nem clico em links que fale sobre ela, resolvi viver minha vida dia a dia , sem ansiedade e no dia que tiver que chegar a cura para todos nós, vai chegar! Tudo vai ficar bem, garoto! Tome suas mediçoes além tudo isso, pois ela vai lhe garantir a vida. Abraços e fé sempre 😀

  23. Francisco diz

    Eu ainda estou procurando minha fé perdida no meio de tudo isso, eu com 32 anos, ia às missas todos os domingos desde que me entendo por gente, com muita fé e gratidão no coração e numa ÚNICA vez que me desprotegi, contrai o vírus, estou em busca de respostas que não sei se terei, se isso foi uma predestinação, uma missão ou um castigo… Abandonei a igreja e a mim mesmo e não me sinto culpado mas como se fosse algo que tinha que passar ainda estou na fase de aceitação mas quem sabe um dia Deus me mostre o caminho…

    • Paulo Roberto diz

      “Tudo posso naquele que me fortalece”. Se você já leu isso, saiba que você pode, também, passar por dificuldades. Mas tem Deus pra te fortalecer. Então não tenha medo. Ele proverá os meios para que você seja feliz, com ou sem o vírus. O caminho? Você já conhece: Cristo.
      Se precisar, conte comigo.

  24. Luks diz

    Belo post, JS! Naquela semana fatídica de dúvidas sobre o diagnóstico já me reaproximei da minha religião, que é a católica. Foi a única coisa capaz de acalmar, tranquilizar e me dar forças pra continuar com as atividades diárias, q são muitas! Após o início da medicação também, há quase três meses. Não estamos bem todos os dias, mas minhas orações e meus pedidos não falharam. Busco sempre o entendimento dessa nova fase e força pra continuar com o tratamento, tão importante pra continuarmos de pé. Quem tem Fé que se agarre a ela, será um ótimo conforto para os momentos de aflição. Abraços!

  25. Vivi diz

    Alex…
    Sou soropositiva e só descobri no dia do parto, todos os exames anteriores deram negativos , mas, existe aquela tal janela imunológica que me tirou o direito de tomar os retroviral e fazer com que minha filha nascesse sem o vírus( ela faleceu com 2 anos e 8 meses). Bom em um momento ruim meu ex esposo resolveu pular a cerca e esqueceu de se proteger, vivíamos bem mas infelizmente acabou o respeito e decidimos nos separar depois de uns três anos aproximadamente que nossa filha faleceu . Não tenho ódio e nem raiva dele mas resolvi me dar o direito de ser feliz, preferi acreditar no amor e em ´´dias melhores“; resolvi deixar o passado no lugar dele e começar a viver o presente, ainda que exista o medo mas o desejo de ser feliz é ainda maior !!!

    • BYA diz

      Vivi…. Somos todos guerreiros mais vc é um exemplo, sei quando e de quem me contaminei e msm sabendo q foi depois que tive e desmamei meu filho meu infecto pediu q realizasse o exáme nele por desencargo de um acidente sem q eu tivesse percebido, e passou mil coisas pela minha cabeça e o improvavél me parecia possivél pelo medo que eu sentia q isso tivesse acontecido. Eu te admiro msm sem te conhecer parabéns pela força, e eu sinto muito pela sua perda de coração so que é mãe sabe tamanha dór sei que essa dor que vc sentiu e sente e bem maior do que a dor da descoberta do diagnostico sei q não tem comparação mais ler seu relato me mostrou o tanto q sou ingrata acreditando sofrer enormemente, na descoberta me abelei tanto que tentei o suicidio duas vzs. Lendo seu relato tenho vergonha pelo q senti e tentei. Obrigada por compartilhar me deu uma força enorme.

  26. ROGER diz

    meus sentimentos vivi… sei que nao é facil… mais Deus sabe de todas as coisas… mais só nao compreendi. em 9 meses de gestação nao conseguiu ter diagnostico, somente descobriu no dia do parto??? talvez se infectou na gravidez né … ;/

  27. Vivi diz

    Roger, isso mesmo , a minha infecto disse que provavelmente ocorreu no 3 ou 6 mês de gravidez. Mas superei, entra o lance da espiritualidade, a fé entra em ação e sei que ela está com Deus!! Decidi me dar outras oportunidades, tenho 26 anos e não faço planos ao longo do ano mas tento ser feliz cada dia, não acho justo ficarmos sofrendo com algo que já aconteceu , a dor é inevitável mas podemos tentar conviver com ela sem tantos medos…. Sei que a minha filha gostaria de me ver sorrindo ao invés de chorando.

  28. Vivi diz

    Vi essa frase e resolvi colocar aqui … ´´Aprendi que a coragem não é a ausência do medo, mas o triunfo sobre ele. O homem corajoso não é aquele que não sente medo, mas o que conquista esse medo“.
    (Nelson Mandela)

  29. Jonas diz

    Vivi, manifesto aqui a minha admiração pela sua coragem de enfrentar tão grande sofrimento. Espiritualmente nunca estará sozinha. Você tem uma história muito triste, sem dúvida, mas se crês, sabes que a vida não é tão somente esta. Há vitórias esperando por você. Tens muito a ensinar também. Lendo seu depoimento não pude deixar de pensar numa frase proferida por Cristo: “Se alguém quer vir após mim, negue-se a si mesmo, tome a sua cruz, e siga-me.” (Mateus 16:24) Há muita coisa que desconhecemos por aqui. Não temos o porquê para tudo. É preciso resignação em muitas coisas que iremos passar. Todos os dias mamães como você perdem seus filhos de maneira trágica, seja por violência, drogas, suicídio, fatalidades, acidentes. Conheço histórias muito tristes como a sua. Mas, como você mesma disse, ela, sua filhinha, prefere ver você sorrindo. Não tenha dúvida disso. Vejo que mamães como você partilham do mesmo sofrimento pelo que passou Nossa Senhora, mãe de Jesus, que é o de acompanhar a morte de um inocente. Mas, somente mães fortes espiritualmente são capazes de suportar. Em sua rápida passagem por aqui, seu bebezinha foi verdadeiramente amada por você. E na vida nem todos tem a oportunidade de receber tanto amor quanto ao que dedicou a ela. Não conheço a sua religião, mas peço que veja este vídeo. Na véspera do meu diagnóstico o recebi no facebook. Ao ler seu doloroso depoimento lembrei de você. Vivi, a tenho agora como um exemplo de amor. Fica com Deus! https://www.youtube.com/watch?v=F-gN5ywxGdM

  30. Vivi diz

    Jonas, incrível esse vídeo, ´´ buscar forças para supera a dificuldade , e se não conseguir , força para suportar e depois superá-la. Muito obrigado pelas suas palavras, realmente minha filha foi imensamente amada aqui na terra e continua amada por aqueles que fizeram parte da curta vida dela … Ela era bem forte e a ultima coisas que ela me disse antes de entrar em coma novamente foi ´´ mamãe D-E-U-S É A-M-O-R!. Pra uma criança de Dois anos e oito meses dizer isso no seu momento de dor é pq ele estava com um contato mais que perfeito com Deus. As vezes imaginamos que estamos aqui somente pra ensinar, mas naquele momento entre eu , minha filha e o papai dela percebemos que estamos aqui pra aprender mais do que ensinar !

    • Jonas diz

      Vivi, no fundo, creio que a grande experiência da vida é o amor. Só nos sentimos completos se tivermos vivido a grande experiência do amor. Retornar sem tê-lo vivido integralmente é sentir-se incompleto na outra dimensão da vida. Há tantos que por aqui passam, por este grande estágio que é a vida corpórea, sem nunca tê-lo vivido. E não estou falando do amor “eros”. São Paulo na carta aos Romanos um dia escreveu (8:38-39) “Porque estou certo de que, nem a morte, nem a vida, nem anjos, nem principados, nem coisas presentes, nem futuras, nem potestades, nem a altura, nem a profundidade, nem qualquer outra criatura nos poderá separar do amor de Deus (Romanos 8:38-39). Sua filha conheceu por seu intermédio o amor em seu estado mais puro, o “ágape”. Ela não esteve sozinha em nenhum momento. Estava conectada ao poder superior pelo amor e por aqui, a você, a escolhida para acolhe-la na sua curta passagem. Você, até fraquejou em tantos momentos, mas soube como mãe e até esposa suportar a dor, por meio do mais genuíno amor. Quando houver dúvida ou medo em seu coração agarre-se ao que ela lhe disse: “Mamãe, Deus é amor.” Esteja certa que nem “a morte” como disse São Paulo tem a capacidade de nos afastar do amor, daquele mais genuíno que ligou sua filha à você. Santo Agostinho em êxtase proferiu estas palavras sobre a morte física: “A morte não é nada. Eu somente passei para o outro lado do Caminho. (…) A vida significa tudo o que ela sempre significou, o fio não foi cortado. Porque eu estaria fora de seus pensamentos, agora que estou apenas fora de suas vistas? Eu não estou longe, apenas estou do outro lado do Caminho… Você que aí ficou, siga em frente,a vida continua, linda e bela como sempre foi.” Tens hoje um anjo intercessor lá no céu que zela pela sua vida. Força! Deus e ela estarão sempre contigo. Leia na íntegra: http://www2.londrina.pr.gov.br/acesf/index.php/textos-para-reflexao

  31. Adamastor diz

    Pessoal, eu descobri que sou portador de HIV ontem e não conheço ninguém que seja portador, eu gostaria de conversar com alguém pra falar sobre esse assunto, por favor se alguém se dispuser, eu tenho 24 anos, tô sem chão!

    Meu kik: adamastor.p

    Agradeço imensamente quem puder me chamar pra conversar.

  32. Vivi diz

    Jonas meu anjo,onde você esteve esse tempo todo???? Passei pelos piores momentos da minha vida e simplesmente estava esperando esse tempo todo alguém que falasse comigo algo que me fizesse compreender um pouco porque tanta dor… amigo fazia um bom tempo que não chorava mais, hoje você conseguiu mecher com meu íntimo, é como se eu estivesse esperando por vc esses anos todos, as suas palavras me confortou o coracao e um muito obrigado não seria o suficiente então saiba que ganhou uma amiga… de coração, obrigado e Deus é amor.

  33. Jonas diz

    Vivi, tenho acompanhado este blog a pouco tempo. Claro, depois que conheci a minha sorologia. Nenhuma palavra do que disse é minha. São palavras bíblicas ou proferidas por santos. Sua história, me incentivou a escrever um pouco mais aqui, diretamente a você. Já contei a minha história em outros posts. Vamos nos falando. O blog é minha leitura diária. Nem sempre respondemos a tudo. Creia sempre no poder superior minha amiga. Deus está contigo!

    • Vivi diz

      Jonas, bom dia anjo….
      O blog também é minha leitura diária então, qualquer coisa estamos aqui!

      • Jonas diz

        Sua filha me ensinou também. Nas minhas fraquezas foi lembrar das frase proferida de forma tão pura e angelical. Ela nos trouxe do alto essa mensagem: “Deus é amor.” Vivi, que esse seja o lema da nossa amizade, mesmo que virtual: “Deus é amor!” Bom dia!

  34. Vivi diz

    Jonas..
    Foi incrível o momento que ela me disse isso. O rins havia parado, estava com dois dreno no pulmão e pedindo comida e água e eu não pude dar por causa do estado dela no momento, ou seja, mesmo diante a tanta dor que ela estava sentindo ela me disse que ´´Deus é amor“. Sentir no momento como se ela quisesse me dizer que independente do que eu estava vendo ela passar , Deus é amor, independente das lagrimas que cairão dos seus olhos, Deus é amor! Olha aprendi uma grande lição com aquela menininha, a minha menininha, Deus me emprestou por um tempo determinado e a levou ,mas, fui mãe e amei com todas as minhas forças. O ultimo abraço que dei nela em vida tentei transmitir todo o amor que sentia por ela naquele momento, todo o amor que sinto por ela… trocaria sim de lugar com ela sem exitar mas alguma coisas eu precisava aprender naquele momento. Deus polpou o sofrimento dela nesse mundo e a levou junto dele, me faz muita falta mas ela está com Deus, não vai precisar passar pelos medos e preconceitos que esse mundo tem e isso já é confortante. Eu vivi o amor e sei que o amor tem um significado maior!

  35. ss diz

    Boa noite nossa eu aprendo muito com vces .vces sao pessoas iluminadas por Deus. Se ele colocou vces nesta vida e que ele sabia que vces seriam valentes ssajudariam muitas gente .vces sao anjos e soldados valorosos de Deus..creia que vces sao guerreiros constante.Deus colocou vces para lutas .e quando chegar o momento de ajudar o próximo vces estao ali .vces caen mais também levantan..e cada dia eu vejo esse amor nas palavras .no carinho que vces passam para cada um. Deus tem um plano para cada um .um plano lindo de amor.vces saos uns anjos que Deus separou para ajudar o próximo.parabens a todos

Deixe um comentário.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s