Notícias
Comentários 127

Homens com carga viral indetectável não têm HIV detectável no líquido pré-ejaculatório


Aidsmap

HIV é indetectável também no líquido pré-ejaculatório de homens que fazem uso da terapia antirretroviral supressiva, afirmam pesquisadores na edição online americana da revista Aids. Cerca de um quinto dos homens com carga viral indetectável no sangue, tinham baixo nível de replicação do HIV no sêmen e nenhum vírus no líquido pré-ejaculatório.

“Secreções sexuais pré-ejaculatórias em homens em tratamento antirretroviral não contém HIV detectável.”

“Nosso estudo fornece a primeira evidência científica de que as secreções sexuais pré-ejaculatórias em homens em tratamento antirretroviral não contém HIV detectável, ao contrário do líquido pré-ejaculatório dos homens não tratados”, comentam os pesquisadores. Agora há provas irrefutáveis de que os homens e as mulheres que estão tomando antirretrovirais com adesão, o qual suprime o HIV no sangue a níveis indetectáveis, são extremamente improváveis de transmitir o vírus a seus parceiros sexuais. No entanto, a replicação do HIV persistente foi detectada no sêmen de homens que fazem uso do tratamento mesmo com a carga viral no sangue suprimida.

O HIV foi detectado no fluído pré-ejaculatório de homens infectados pelo HIV que não fazem uso de terapia antirretroviral e também em amostras de líquido pré-ejaculatório obtidos de macacos expostos a antirretrovirais. Acredita-se que o líquido pré-ejaculatório é uma possível fonte de transmissão do HIV.

Pesquisadores em Boston queriam ver se a replicação do HIV persiste no fluído pré-ejaculatório no contexto de tratamento antirretroviral que suprime a carga viral no sangue e também para determinar se existe uma relação entre a carga viral detectável no sêmen e no fluído pré-ejaculatório. A amostragem foi composta por 60 homens. Todos eram sexualmente ativos e estavam sob regime antirretroviral estável há pelo menos três meses. Amostras de pré-ejaculação, do sêmen e do sangue foram fornecidas para a quantificação da carga viral. Os homens também foram selecionados para amostras uretrais de infecções sexualmente transmissíveis (DSTs), uretrite e infecções por HSV.

Oito dos homens tinham carga viral detectável no sangue (80-640.000 cópias/ml) e foram excluídos da análise final. Todos os 52 homens restantes tinham carga viral abaixo do limite de detecção (40 cópias/ml). A idade média dos participantes era de 43 anos, a contagem média de células CD4 era de 518 células/mm³, 96% relataram fazer sexo com outros homens e 44% disseram ter praticado sexo anal insertivo desprotegido nos últimos três meses. Nenhum dos pacientes apresentou infecção bacteriana na uretra, um tinha uretrite e um tinha HSV-2 no sêmen.

Quatro dos homens com HIV detectável no sangue também tinham vírus no sêmen, com a carga viral variando entre 40 e 96.000 cópias/ml. Um homem neste grupo tinha também vírus detectável no líquido pré-ejaculatório (2.400 cópias/ml). Dos 52 homens com carga viral indetectável no sangue, dez (19%) apresentaram baixo nível de replicação do HIV no sêmen (59 a 800 cópias/ml). No entanto, nenhum tinha o vírus no líquido pré-ejaculatório. Ambos os pacientes com uretrite e o indivíduo com HSV-2 no sêmen tinham HIV detectável no sêmen.

“O líquido pré-ejaculatório não contribui para a transmissão do HIV em homens em tratamento antirretroviral.”

“Embora o RNA do HIV-1 tenha sido detectado no sêmen dos homens em tratamento antirretroviral estável e com carga viral indetectável, ele não foi detectado nas secreções pré-ejaculatórias”, concluem os autores. “Esses dados indicam que o líquido pré-ejaculatório não contribui para a transmissão do HIV em homens em tratamento antirretroviral, pelo menos em homens sem infecções genitais.”

Por Michael Carter em 11 de maio de 2016 para o Aidsmap

Referência: Politch JA et al. HIV-1 in pre-ejaculatory secretions from HIV-1 infected me on suppressive ART. Aids, online edition. DOI: 10.1097/QAD. 000000000001130 (2016).
Anúncios

127 comentários

  1. Alexandre diz

    Muitos estudos são complicados de entender, mas esse bateu o recorde. Primeiro que o título fala que homens em tratamento e com CV indetectável no sangue não têm vírus no líquido pré-ejacuatório, o que nos dá a entender que são todos. Já no final do primeiro parágrafo se fala que é somente 1 quinto dos homens com CV indetectável no sangue que também têm CV indetectável no tal líquido, porém, mais adiante, se fala em nenhum novamente. Outra coisa confusa, com CV indetectável, pode ou não pode ejacular dentro da parceira, caralho? Nesse estudo a CV é detectável no sêmen, mesmo nos homens com CV indetectável no sangue.
    Todos nós sabemos que medicina não é uma ciência exata, mas estou começando a achar que ela é um enigma.

    • Um quinto dos homens com carga viral indetectável no sangue tinha baixo nível de replicação do HIV no sêmen + nenhum vírus no líquido pré-ejaculatório. Dos 52 homens com carga viral indetectável no sangue, nenhum tinha o vírus no líquido pré-ejaculatório.

      • Ser+H diz

        Os 52 homens fazem parte da quinta parte? Todos tinham HIV no semen? Ou quais não tinham? Ta confuso entender esse texto.

      • Alexandre diz

        Ou seja, somente 1 quinto dos homens com CV indetectável no sangue tinha baixo nível de CV no sêmen, entendi. Mas isso, no caso de ejaculação dentro da vagina, num impactaria em novas contaminações, mesmo com CV indetectável no sangue? Em pelo menos 1 quinto deles, sim.

        • Alexandre, o fato é: não existe transmissão quando o parceiro positivo tem CV < 200 cópias por mililitro. Na minha opinião, é isso que importa. Esse estudo aí, pra mim, é bobeira. Qual a relevância dele frente ao SMART? Sério!

          • Olá Barasa… eu sendo indetectavel… apresento que risco pro meu marido? Ele fica as vezes meio com medo de me tocar,,, dedos..boca…. assim tento sempre achar mais informações… não tenho DSTs,,, me cuido muito… e estou indetectavel há 2 anos quase. Minha medica disse que se a camisinha estourar ele precisa fase PeP … Então ele tem medo de qualquer brincadeira….

            • Bobeira… O que os GRANDES ESTUDOS dizem é que o risco de transmissão de um indetectável há mais de 6 meses é quase zero. Fala pra ele brincar com os dedos e com a língua, sim. Ou pede as contas…

              • E outra: se a camisinha dele estourar ele deve aproveitar para ejacular dentro de você. É muito melhor assim que na borracha. Queria saber quem é que gosta de borracha… Quem é que tem paixão tórrida transando de camisinha… Claro que temos que nos tratar com a TARV e que os negativos devem procurar saber a sorologia dos parceiros (mundo utópico). Mas chupar bala com papel é foda.

                Retomando a seriedade: se a camisinha estourasse, EU não indicaria PEP para ele. Assim está nos documentos do ministério da saúde.

                Ps. Adoro esse blog.

                • Ariel Lima diz

                  Falou e disse, Barasa. Infectologistas não podem espalhar pânico injustificado. Têm é que orientar para os perigos reais, não imaginários.

              • Vivi diz

                Barasa, brincar com a língua foi a melhor kkkkk …. ou pede conta rsrsrsrs…. Ri alto aqui agora e minha irmã quis saber o motivo kkkkkkkk…

                • Olha, poucas coisas são tão prazerosas quanto deixar uma mulher maluca lhe fazendo sexo oral. Rsrsrsrs

          • Verdes Olhos diz

            Pois é, Barasa. Também não entendi a relevância desse estudo. Recentemente, o Dr. Joel Gallant respondeu uma pergunta a respeito da carga viral no sêmen – e a possibilidade de transmissão, estando indetectável. A resposta dele foi bastante elucidativa:

            “While it’s true that you can have low levels of detectable virus in semen or vaginal fluid despite having an undetectable viral load in blood, that has never been linked with transmission. Since there has never been a reported case of transmission with an undetectable viral load, I don’t agree that the info is conflicting.
            (…)
            HPTN 052 was open to gay male couples. (…) However, since 052 was conducted mostly in resource-limited countries, few gay couples enrolled. There have subsequently been two observational studies that did enroll gay male serodiscordant couples: PARTNER and Opposites Attract, again showing no transmission with an undetectable viral load.

            In short, the data are strong and consistent.”

            Resumidamente: mesmo tendo níveis baixos detectáveis do vírus no sêmen ou nos fluidos vaginais, NUNCA FOI REGISTRADO NENHUM CASO DE TRANSMISSÃO por pessoas com o vírus indetectável NO SANGUE. E isso vale para estudos feitos com casais hétero e homossexuais.

            o link para a página onde se encontra a resposta completa do Dr. Gallant: http://hivforum.tumblr.com/page/2

            E meus médicos sempre me dizem: carga viral (no exame de sangue) abaixo de 300 não transmite o vírus. Vamos parar com o auto-preconceito, pessoal. Gozemos, pois a vida é curta!

        • Em relação a esse estudo, não sabemos, pois ele não mediu o risco de transmissão, mas a presença de HIV no sêmen e no fluído pré-ejaculatório. O que a gente sabe sobre risco de transmissão é com base nos outros estudos anteriores: com carga viral indetectável no sangue nunca houve transmissão do HIV.

  2. davi-pe diz

    Esses estudos são um pouco confusos e contraditório com outros.

  3. Eu+ diz

    Gente, kd interpretação de texto de vocês ?
    O texto tá super claro.
    Parabéns pelo post!

    • Alexandre diz

      Falou, bonitão. Depois que já foi explicado vc aparece como se tivesse entendido de primeira. Num deve ter entendido até agora e vem bancar o foda. Não, o texto não é claro. Se fosse claro todos aqui entenderiam, e não foi o que ocorreu. Veja que com os meus questionamentos as incoerências apareceram.

      • luquinha diz

        Você é único ! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  4. Jorge /Mogi das Cruzes diz

    Eu tô achando q sou burro, não entendi absolutamente nada dessa matéria. Uma confusão dos diabos. primeiro fala q homem com CV indetectável no sangue não têm vírus no líquido pré-ejacuatório, e depois fala q apenas 1 quinto dos homens com CV indetectável no sangue que também têm CV indetectável no líquido pré ejaculatório, festas uma confusão na minha cabeça q acabei n entendendo nada aff. MUITO CONFUSO.

  5. Fênix recife diz

    Gente, tentando só explicar. 60 indivíduos foram avaliados. Vamos lá:
    8 tinham Hiv no sangue e foram excluídos da amostra principal. Mas destes 8 eles viram que 4 tinham no semem (40-96 mil) e 1 tinha no liquido pré ejaculatorio.
    Dos 52 indetectaveis (no sangue) 10 (19%) tinham baixas cargas no Semem. E Todos os 52 NÃO tinham no líquido pré ejaculatorio.
    Ou seja. Se você não está indetectavel você terá no sangue, semem, e também no liquido pré ejaculatorio. Se você for indetectavél você não terá no sangue nem no líquido pré ejaculatorio e uma parte (19%) ainda terá no detém.

  6. Luna diz

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    Eu li o artigo hoje a tarde e ia comentar umas coisas, mas agora eu to viajando aqui por causa do efavirenz e não lembro mais …
    Ah, confesso que eu tomei umas cervejinhas aqui sozinha em casa, pq ninguém é de ferro!
    kkkkkkkkkkkkkkk
    #lunaviajando

  7. Luna diz

    kkkkkkkkkkkkkkk
    Pelo menos isso né Chaval!
    amanhã vou me jogar do meu prédio por estar comentando essas coisas, pois sou uma dama
    Mas hoje to nem ai kkkkkkkk

  8. Pedro Dias diz

    Gente,
    Pessoal faz alarde com qualquer post aqui… O texto é claro, mas quem não entendeu tá de boa também, ng vai morrer por causa disso não. Continuem se cuidando independente da sorologia sua e ou do outro.

  9. Vivi diz

    TÁ, então vamos ver se entendi, estou com cv indetectada tem 3 anos, me cuido, pratico exercício físico e tomo meus medicamentos de forma correta ( claro que saio da rotina e tomo uns gorós rsrsr…). A pergunta é : Qual a chance de haver TRANSMISSÃO com CV INDETECTÁVEL há três anos ??? Pelo post é ZERO ??Bom nunca fui muito boa com interpretação de texto , mas, entendi que é ZERO ou PRATICAMENTE ZERO ?

  10. Luna diz

    hahahahahahahahahahahaha
    Caramba, ontem eu fui dormir e fiquei um tempão viajando na cama!
    Não me saia da cabeça o comentário do colega: ” Concluindo, já podemos babar”.
    Eu lembrava e ria alto, parecia que tava chapada mesmo hahahahahahaha.

    Pior é que eu tinha chegado a um raciocinio bem interessante a respeito do artigo e não conseguia lembrar. kkkk

    Abraços, boa sexta 13 e quem quiser conversar meu e-mail é zeppelinluna@gmail.com.

  11. Gledson diz

    Rapaz, tudo bem que esses estudos são coisas sérias, mas eu prefiro ainda a melhor prevenção que é o preservativo. Deixar a porra la dentro da mulher é bom demais, mas vai que da errado? Nunca transei sem preservativo e peguei o virus, então prefiro não arriscar.

    Abracos

  12. Isadora diz

    Gledson, se vc usou preservativo sempre como pegou o vírus então?

    • Lara diz

      Muita gente vem aqui e diz que sempre usou preservativo é mesmo assim se contaminou. Por favor, não estou chamando ninguém de mentiroso, mas gostaria de saber realmente como foi/é possível tendo em vista que o sexo foi/é seguro com o uso da camisinha. Bjs!

      • Paulo diz

        Gente, vários aqui já disseram que pegaram pelo sexo oral, achando que fosse seguro, mas depois descobriram fissuras na boca, problemas no dente, não lembro. Outro falou que foi num assalto. Atacaram ele com faca contaminada com sangue. Enfim…

        • Alexandre diz

          Conheço um que pegou na igreja. Ele disse ajoelhou e furou o joelho no banco, mas não disse que nesse mesmo dia transou com um cara sem camisinha.
          Aparece cada historinha, viu? Faca contaminada, sexo oral, copo, garfo, espirro, tudo mentira. Pegaram transando no pelo e querem se eximir de culpa.

      • Maxwell diz

        É tão difícil pras pessoas entender que o HIV não se transmite SÓ pelo sexo propriamente dito?
        Já ouviram falar que existe CASOS de mãe para filho, CASOS de transfusão de sangue, CASOS de sexo oral, CASOS de uso de seringa compartilhada…? Não generalizem. Não é pq VOCÊ pegou por fazer sexo sem camisinha que o outro NECESSARIAMENTE também tenha que ter pego da mesma forma.

          • Maxwell diz

            Jovem,

            Eu acredito que peguei por uma relação SEXUAL desprotegida, mas não desacredito na possibilidade da transmissão via oral em outras pessoas. Já li vários relatos de pessoas que AFIRMAM que não faziam SEXO sem camisinha mas relaxavam no sexo oral. Esse estudo mesmo que vc está expondo aqui está se baseando em pessoas INDETECTÁVEIS, ou seja, se a pessoa é DETECTÁVEL, que não faz uso das medicações, tem a possibilidade de transmitir. O que mais se vê hoje é em filmes e acredito q se reverbera em uma parcela das pessoas no “mundo real” é deixar que o companheiro GOZE NA BOCA. E a pessoa tendo cáries, gengivite, pode ser uma porta para a entrada do vírus no nosso organismo.
            Eu entendo que o risco é MENOR, mas mesmo MENOR há um risco. E desculpe discordar mas a prática de sexo oral AINDA está como uma forma de risco de contágio relacionada pelo nosso Ministério da Saúde e pela classe médica. Se não houvesse o risco ela teria sido retirada das campanhas.

  13. Gente, com essa mudança de governo, muda alguma coisa pra gente? Tratamento, remédios, etc((não acompanhei as postagens anteriores)

  14. EQUIPE DA NIH DESCOBRE UM NOVO ALVO NA BUSCA PELA VACINA CONTRA O HIV
    Um modelo do anticorpo VRC34.01 vinculado ao peptídeo de fusão em um pico na superfície do HIV.
    NIAID
    Uma equipe liderada por cientistas do Instituto Nacional de Saúde (NIH) relatoram um trio de pesquisas. Eles descobriram um novo ponto de vulnerabilidade do HIV para uma vacina com um anticorpo amplamente neutralizante que une a esse local alvo e como o anticorpo impede que o vírus infecte uma célula. O estudo foi conduzido por cientistas no Centro de Pesquisa da vacina (VRC) do Instituto Nacional de alergia e doenças infecciosas, parte do NIH.
    A nova meta é uma parte do HIV chamada de peptídeo de fusão, uma cadeia de oito aminoácidos que ajuda o vírus a se fundir à uma célula para a infectar . O peptídeo de fusão tem uma estrutura muito mais simples do que outros pontos da superfície do vírus do que vacinas contra o HIV que cientistas estudaram ao longo do tempo.
    Os cientistas primeiro examinaram o sangue de pessoas infectadas pelo HIV para explorar a sua capacidade de impedir que o vírus infecte outras células. O sangue conseguiu neutralizar o HIV mais não no local alvo de qualquer dos pontos que eram conhecidos para fixar anticorpos amplamente neutralizantes contra o HIV.
    Os pesquisadores isolaram um poderoso bnAb na amostra sanguínea que eles batizaram como VRC34.01 e descobrimos que se liga ao peptídeo de fusão e à uma molécula de açúcar. Os cientistas então cristalizaram o anticorpo enquanto ele estava vinculado ao vírus. Isto lhes permitiu caracterizar em detalhe no nível atómico como VRC34.01 atribui ao HIV e revelou que o anticorpo impede que o vírus infecte uma celula pela ligação a uma molécula chave da superfície celular.
    Os cientistas também relataram que não é incomum para o sistema imune tentar deter o HIV no processo de infecção uma célula atacando o peptídeo de fusão. Quando eles rastrearam o sangue de 24 voluntários infectados pelo HIV, eles descobriram que amostras de sangue de dez pessoas mostraram locais vinculativos similares ao VRC34.01.
    Os pesquisadores estão trabalhando para criar uma vacina destinada a motivar anticorpos semelhantes ao anticorpo VRC34.01 a adotarem este tipo de comportamento.
    O estudo foi publicado na revista Science.
    https://aidsinfo.nih.gov/news/1678/nih-led-team-discovers-new-hiv-vaccine-target

      • Alex diz

        É impressão minha ou nas últimas semanas têm diminuído ou parado as notícias sobre cura? Desde o final do ano passado quase toda semana surgia alguma notícia nova, agora parece que pararam. Estamos em maio, quase junho, e pelas minhas contas segundo foi divulgado ano passado já teríamos uma notícia conclusiva pelo menos sobre o remédio com dosagem a cada 6 meses.

        • Acho que é um vai e vem natural das notícias sobre a cura. Muitas vezes os estudos são divulgados juntos, nas grandes conferências sobre HIV/aids, e os meios de comunicação especializados vão publicando as descobertas e avanços anunciados aos poucos, nas semanas e meses seguintes.

    • luquinha diz

      EGC obrigado por nos manter informado sobre o andamento das noticias .

  15. Maxwell diz

    Fazendo uma analogia à esse estudo deveriam fazer um estudo com as mulheres pra verificar se elas mesmo indetectáveis elas podem ou não apresentar a presença do vírus quando estão em período menstrual. Pois caso seja positivo apenas nesse caso já seria um vértice para que as mulheres positivas se forem praticar sexo sem preservativo seja apenas no período não-menstrual.

  16. Luna diz

    Gente, estou com um problema!
    Terei que fazer uma viagem de urgência, para outro estado ( no caso do RJ para SC).
    Acontece que estou indo sem prazo certo para voltar, e meu ARV está prestes a acabar.
    A dúvida é: posso pedir para uma pessoa pegar para mim, com o pedido em mãos? Será que eles entregam? Ai essa pessoa me enviaria por Sedex.
    Ou consigo pegar lá no outro estado?
    Me dêem uma luz, por favor.
    Meu e-mail: zeppelinluna@gmail.com

    Agradeço desde já a quem puder me ajudar.

    • tati diz

      Luna… alguém pode pegar pra vc estando com o pedido sem problemas

    • Maxwell diz

      Luna onde pego é possível cadastrar o nome de três pessoas para que peguem por mim a medicação desde claro que a mesma esteja com os papéis para a retirada da medicação.

      Apesar que lá onde pego acho que nem isso precisava pois sempre que vou pegar a medicação eles nunca pediram documentos para comprovar que era eu mesmo na receita. Só pedem os papéis da receita e a data de nascimento.

    • cariocarj diz

      Luna, você entrou em contato com o Hospital Memorial – Engenho de Dentro , no Rio, para confirma se aceita o seu plano de saúde Unimed ?

      • Luna diz

        Não, carioca. Eu faço acompanhamento num CTA, mas tenho Unimed…
        Vou ver isso, obrigada

  17. Luna diz

    Obrigada tati e Maxwell!
    Aqui onde eu pego eles pedem o papel do pedido e pedem pra eu assinar uma merda de um livro onde consta o nome de todos que retiram o ARV.

  18. thiago diz

    Em uma matéria publicada pela science,
    Fala sobre um tratamento baseado em anticorpos específicos,conhecida por molécula (3BNC117),que poderia
    trazer benefícios a longo prazo.
    Ele impediria que o vírus destruísse e infectasse
    as famosas células cd4.( e também fazer com que o virus saia de seu esconderijo),
    Evitando novas infecções, o anti corpo seria utilizado em combinação com as tarvs,Aumentando
    a eficácia do tratamento e diminuindo drasticamente seus efeitos colaterais.
    Os estudos estão em fase 1, Falam na possibilidade de utilizar esta combinação em um futuro
    próximo.
    Para o mais pessimista, que deve ler tudo isso e achar que a indústria farmacêutica mais uma
    vez ataca com suas ideias mirabolantes e que só visa o lucro com a venda das tarvs.
    Que posso dizer é que quanto mais o tempo passa, vão aparecendo novas formas
    de fazer com que esse vírus desapareça,creio que as medicações terão um maior espaçamento,
    ja se fala em vacina,a qualidade de vida ira melhorar ainda mais e quando menos esperarmos esta lá a cura.
    Enquanto tiver pessoas estudando formas de melhorar a vida daqueles de precisam, não faltara esperança.
    Que cada um continue vivendo sua vida de forma intensa, até que em breve surja novos métodos que possam
    tornar a vida de quem é positivo mais tranquila.

    • D_Pr diz

      Por conta da crescente resistência aos antirretrovirais, novas drogas são constantemente necessárias! Vírus do caralho!

  19. luquinha diz

    Feliz são aqueles que tem o diagnostico recente e iniciam logo o tratamento com os antirretrovirais .

  20. luquinha diz

    Há uns 15 dias jogando bola com os amigos ao invés de chutar a bola , acertei o chão , de lá pra cá muita dor e inchaço , fui ao hospital , foi feito uma radiografia , mais não quebrou nada , mais apesar de tomar o medicamento ainda doí , sem contar que no ouvido esquerdo inflamado ,sei que vai passar mais acaba deixando pra baixo , será que eu descobri tardiamente , quem tem hiv tem menos complicações que AIDS . Hoje pela primeira vez estou meio pra baixo , é só uma forma de desabafo afinal só tenho vocês para expor essa situação .

    • anjo (terapeuta) diz

      Força luquinha vc e meu louquinha favorito, quero ti ver bem. Força

    • Paulo Roberto diz

      Hmmmmm…. Jogando bola… Porra, afinal vc é homem ou mulher??? Nunca vi a Aline Barros jogando bola…
      Agora me interessei. Sempre gostei do CRISTIANO RONALDO….

      • luquinha diz

        Paulo se eu fosse mulher eu seria lésbica , pois nunca passaria por isso .

  21. Lucy diz

    Olá Pessoal!
    Quero deixar meu relato…
    Namorei por 1 ano um soropositivo indetectável e eu não possuo o vírus.
    Foi uma paixão e tanto. Tinha certeza de que era o cara da minha vida, tinha planos de filhos inclusive e nunca tive medo da doença ou da dificuldade que seria para engravidar.
    O ponto é, me arrisquei desnecessariamente e expus minha saúde por conta dele ser “Indetectavel”.
    Hoje eu digo, se o cara te amo, mesmo indectavel, ele vai zelar por vc e em nenhuma circunstância vai te expor a qualquer risco, mesmo sendo zero como diz a matéria.
    A questão de ser zero é relativo, é preciso cuidados e seguir à risca as recomendações médicas e tomar o coquetel correta.
    O X da questão é que temos que ter respeito por si e pelos outros.
    Se você é soropositivo, quando achar alguém legal que te aceita 100%, seja sincero de cara, sempre use camisinha.
    Algumas vezes meu ex penetrava sem camisinha e por trás da mulher segura e apaixonada… Minha cabeça pirava, temia por medo da minha saúde, especialmente pelo meu desejo de ser mãe e ter o risco de infectar o meu bebe.
    Pessoal, a coisa é série! Precisamos zelar por nós e pelas pessoas, independente de amar ou não.
    Bom, o relacionamento não deu certo. Mas me tornei uma pessoa mais forte e esclarecida. Infelizmente as exposições acima me machucaram muito e ainda doem.
    Já faz 1 ano desta relação, não contrai o vírus. Mas contrai HPV dele. O acompanhamento é bem chata e temos que lidar com risco eminente de câncer.
    Então fica a dica, zelar por si e pelo outro sempre!
    Graças a Deus estou bem e me cuidando. Hoje estou em outro relacionamento sem neuras e com um namorado muito sensacional. O relacionamento anterior também podia ser assim!!!

    • anjo (terapeuta) diz

      Parece q o problema nao foi os riscos q se submeteu mas alguma frustracao q vc carrega em relaçao ao seu ex. Parece esta magoada. Parece ainda gostar dele mesmo estando cm outro. Parece q vc se sentiu enganada…

      • RSRSRS. “Zelar pelo outro”. Ele colocou sem camisinha porque você consentiu. Pessoas com CV indetectável não transmitem HIV. Nunca transmitiram num estudo… E HPV você pega até transando com camisinha. Olha o puritanismo, a culpa, os preconceitos… Aqui tem muita informação. Qualquer dúvida, pergunte.

        • Thiago diz

          Até o momento náo consegui entender como pessoas com CV indetectável nao transmitem HIV se pode existir o virus no semem, por exemplo?

          • Thiago, veja bem… Nos trabalhos científicos desenhados para investigar a transmissão do HIV, não houve infecção de nenhum parceiro de soropositivos com CV DO SANGUE indetectável. Isso é o fato.

            Dentre esses soropositivos com HIV indetectável no sangue, certamente havia alguns com HIV detectável no sêmen. Mesmo assim, não ocorreu transmissão.

            Os motivos? Isso ainda não foi estudado DIRETAMENTE. Mas se imagina que a quantidade de vírus no sêmen daqueles com CV indetectável no sangue é tão pequena que é incapaz de infectar o parceiro.

            Vamos continuar acompanhando os estudos e ver se essa realidade se confirma.

            No estudo PARTNER, os participantes referiram dezenas de milhares de atos sexuais e não houve transmissão. Difícil isso ter sido obra do acaso…

        • Barata, e vc confia no indetectavel 100% ou é uma suposição que tem? do tipo… defender mas não entrar nessa? Pois para mim faz sentido, porém entrar no risco já é outra coisa. Minha medica, do SUS reprova energicamente esta coisa de sexo desprotegido com indetectavel… inclusive oral.

  22. Pessoal, desculpa a insistência. Mas vou repostar a pergunta que fiz anteriormente(por que estou preocupado). JS, você pode dar alguma contribuição?

    “Gente, com essa mudança de governo, muda alguma coisa pra gente? Tratamento, remédios, etc((não acompanhei as postagens anteriores)”

    • Não deveria mudar nada. Se houver qualquer mudança, especialmente redução no estoque de medicamentos, me avisem por aqui ou no espaço de comentários do blog. Já recebi duas mensagens de leitores a respeito de falta total de antirretrovirais em alguns postos de saúde. Alguém mais está passando por isso?

      • AcreBoy diz

        A falta de tarv é uma preocupação recorrente. Percebi que no meu estado – Acre – tem faltado medicações para tratamento de casos de Hepatite B e C. Infelizmente isto me deixa um tanto quanto aflito pois penso que, se estes faltam, pq seria diferente com o 3 em 1?
        Tanto é que, recentemente, tive que inventar uma viagem para que me entregassem medicação para 90 dias, pois estavam querendo entregar somente para 30.
        Desde então não retornei ao SAE e fico me questionando se o estoque deles é suficiente ou não para atender a demanda crescente (falo isto pois minha infecto comentou, na última consulta, um aumento de diagnósticos reagentes para o HIV).
        Espero que seja somente uma preocupação atoa e que não venha a se concretizar de fato. No mais, vamos rezando para que o 3em1 não falte 😉

  23. WW diz

    Confesso que senti um certo alívio, sempre fui muito receoso qnto a isso, já que babo mto antes de ejacular.

  24. hportador diz

    Cinco anos que sou soropositivo e 4,5 anos que sou indetectável. Já passei por algumas ondas fortes, que, graças a Deus, não conseguiram afundar meu barco. Nunca baixei a cabeça, nem me deixei abater pela minha condição. Hoje pela primeira vez chorei por ter sido vítima de exposição no lugar que deveria preservar minha identidade acima de tudo. Como sempre, fui a consulta médica de rotina e esperei minha vez. Ao entrar na sala, deparo-me com uma plateia de 6 estudantes de medicina dentro da sala. No momento fiquei anestesiado. Não era necessário a minha permissão para que aquilo acontecesse? O melhor de tudo, para não dizer o contrário, é que uma das estudantes, é minha vizinha de apartamento. A médica olhava meus exames e ditava para as mesmas o meu CD4, o fato de ser Indetectável, meu coquetel. Cada pergunta feita por ela a respeito da minha rotina, era como se me açoitassem. Sempre fui muito forte, principalmente no que diz respeito a minha sorologia. Mas dessa vez, tal acontecimento me arranca lágrimas. Lágrimas por ter visto o jeito com que elas me olhavam, lágrimas por ter visto o tamanho despreparo da médica. E pensei nas pessoas que não são fortes. Pensei nos indices que mostram que a incidência de suicídio entre pessoas soropositivas ainda é grande. Hoje foi o dia do choro, amanhã é o dia de entrar em contato com a secretaria de saúde e com a Ouvidoria do hospital. Alguém já passou por situação parecida?
    Obrigado!

    • Bahiuno diz

      Um absurdo. E o sigilo ao tratamento onde fica? Você deveria ter sido consultado antes sobre essa exposição. Não sei se seria tão educado assim como você o foi.

    • Nossa, meu irmão… Fiquei muito puto ao ler isso. Procure, sim, a ouvidoria, a secretaria de saúde, se for caso.
      Não queremos que isso aconteça com mais ninguém.

    • Bruno diz

      eu não seria educado como você foi amigo !! , nem tinha sentado ali pra ela ler meus exames ! absurdo !

  25. eddy diz

    Bom dia! Essa regra serve pra quem eh controlador de elite? Sou positivo há 5 anos, minha cv sempre foi indetectável e meu cd4 oscila entre 1000 e 1300… Não tomo tarvs e minha médica acha que eu posso ser um controlador e sempre tive essa dúvida sobre o indetectável que não”transmite”. Só que tudo que eu li diz respeito a quem toma os tarvs e fico perdido com a minha condição… Alguém sabe de algo? Não perguntei pra minha médica pois ela vai achar que quero fazer sexo sem proteção, mas eh somente uma dúvida mesmo.

  26. Pedro Dias diz

    Eu nem teria entrado ao ver que havia mais pessoas que a médica.Daria meia volta e só entraria com a sala vazia e tb n seria tão educado e calmo com ela lendo meus exames em voz alta para os alunos.

  27. Agradeço pelos esclarecimentos, JS. Ficarei atento e qualquer mudança, comunico aqui no blog.

    Quanto a presença dos residentes nas consultas, Isso já aconteceu duas vezes comigo em Natal. Sinceramente tenho a mesma opinião que vocês. É um absurdo. Principalmente pelo fato de não ser consultado se estaria a vontade ou não. Imagino a mesma situação para os recém diagnosticados.

    Não é querendo ser pessimista(longe de mim), mas acho que a ouvidoria do hospital não vai mudar essa conduta. Até porque faz parte da rotina de qualquer clinico(nesse caso, estudantes) encarar esse tipo de situação e encaminhar para as devidas providencias(postura profissional,consultas e exames).

    Um amigo comentou comigo que os estudantes são informados sobre as “regras de manter o sigilo” quando estão com seus pacientes, seja qual for o diagnostico. Mas, eu também sei que esse sistema é falho e que a “fofoca” pode correr solta.

    Sinceramente não sei qual atitude tomar.

  28. Adamastor diz

    Pessoal, eu descobri que sou portador de HIV ontem e não conheço ninguém que seja portador, eu gostaria de conversar com alguém pra falar sobre esse assunto, por favor se alguém se dispuser, eu tenho 24 anos, tô sem chão!

    Meu kik: adamastor.p

    Agradeço imensamente quem puder me chamar pra conversar.

    • MARCIO diz

      COMO DO NORMAL ACREDITEESTA SUA SOROLORIA CV E CD4? TEM ALGUMA DOENÇA OPORTUNISTA? JA TA TOMANDO O ARV? FAZ MUSCULAÇÃO SE ALIMENTA BEM. FICARA TU

  29. Henrique diz

    Pessoal vamos criar um grupo no watsap q tal? Sem putaria por favor…fazer amizade e tal!

  30. Roger+ diz

    Boa noite, eu preciso da ajuda de vcs, de um conselho ou uma palavra amiga,
    bom sou soropositivo e estou em tratamento a 3 anos sempre tomando meu medicamento corretamente e sem falhas, vou ao meu infectologista
    regularmente, meu exames de carga viral sempre estao indetectaveis, meu cd4
    esta acima de 1000, e vivo com uma boa saude e sem outras dsts, eu tenho um
    companheiro que nao tem o virus, a gente sempre se cuidou usando
    preservativos, mais ele nao sabe que eu tenho o virus, o problema eh que
    teve 3 relaçoes que tivemos que por irresponsabilidade nao usamos o
    preservativo, e nessas relaçoe eu fui o receptivo(passivo) e ele o
    insertivo(ativo), gostaria de saber se vcs podem me ajudar quanto ao risco
    dele ter contraido o virus, sera que existe um risco muito grande disso ter
    acontecido diante da minha carga viral indetectavel e por eu nao ter outras
    dsts, por meu cd4 esta bom e ele ter sido o ativo? Por favor me ajudem,
    estou muito preocupado, desde ja obrigado.

    • eu diz

      segundo as pesquisas as chances são mínimas. eu e meu parceiro também estamos nessa condição e no nosso caso é o inverso de vcs. eu sou o negativo receptivo passivo.

  31. Rafael silva diz

    Sexo oral ativo ou passivo transmiti sim ,se uma pessoa estiver sem tratamento ou mal intencionado ou não souber que está contaminado e sua carga viral alta fatalmente irá contaminar alguém até mesmo por um beijo ,não caiam nessa de oral ou baba não pega ,se tiver uma pequena ferida seja lá onde for e o vírus ali chegar já era,sou portador do hiv a 7 meses e nunca tive relação desprotegido aliás ainda me pergunto como contrai o vírus,penso que foi no dentista,minha esposa teve relação comigo durante os 8 mese que eu sofri de problemas relacionados ao início da AIDS mas não tinha o diagnóstico ainda, e ela está negativa,eu já estou indetectável porém minha vida tá de ponta cabeça, não é só preconceito gente mas evitem se contaminar ou contaminar alguém ,uma pessoa com carga viral alta é uma bomba relógio.

  32. Mary diz

    Alguém aqui casal sorodiscordante engravidou sem ser por reprodução assistida?

  33. jhon diz

    gente ,vou fazer esse comentario aqui pois guardo a muito tempo comigo essa informação,sou soropositivo desde 2005,já tive duas recaidas hospitalares por pneumosistose,uma quando descobri e outra quando abamdonei o tratamento….desde então escolhi a dedo meu infectologista do sus,muito renomado,mais de 30 anos de casa, e um determinado dia ,li uma reportagem, pois pesquiso muito sobre o assunto, e vi um laboratorio alemão, que fez tesetes em casais sorodiscordantes, em 400 pra ser exato, com pessoas onde a taxa de deteÇÃO ERA indetectavel…pois bem, passei essas informações para meu infectologista e realmente ele me disse que era verdade, estudos atuais ja apontam o risco zero para pessoas que seguem a risca o tratamente tarvs, PORÉM….NÃO CONSEGUIRIA O APOIO DE NINGUEM, POIS A S CAMPANHAS DE INSENTIVO AO COMBATE A AIDS SÃO ENORMES, mas que era verdade , disse que passa informações para laboratorios no exterior, e que tinha muito interesse no meu caso, pois quando abandonei e fiquei com uma carga extremamente alta, laboratorios começaram a querer saber como reverti novamente pra indetectavel e quais meus costumes e habitos diarios….bem, hj meu amigo pessoal e meu medico infectologista dr anis kurban,do sus ,pois me trato com ele por poder conversar abertamente sobre o assunto,tipos de tratamentos alternativos…pesssoas vulneraveis a instituiçoes religiosas que automaticamente fazem sosropositivos abandonarem tratamentos com a igreja universal…e gente….muitas pessoas abandonam, vcs não tem noção, muitas morrem por não ter acesso a esse tipo de informação…
    espero poder ter ajudado vcs ,…..ainda acho que o pior de tudo é a desinformação e preconceito,um abraço e que que deus abençoe a todos

  34. Boa noite. Estou começando a sair com um cara. Ele é ativo. Disse que é indetectavel. Tem algum exame que eu possa conferir isso? Caso ele seja mesmo indetectavel podemos transar sem camisinha? Obrigado.

  35. João diz

    Sou HIV Indectável, isso quer dizer que posso ter filho de forma natural sem que a minha mulher siga nenhum procedimento ou tratamento e não transmitir o vir para ela e para o bebê?

    • Mary diz

      Oi João, meu esposo tbm é soropositivo e eu não tenho o vírus. Fiz acompanhamento em uma clínica de fertilidade e o médico nos disse que nós não temos problema com fertilidade e, se a carga viral estivesse indetectável não haveria problemas em engravidar da forma natural, contanto que a relação desprotegida fosse apenas no período fértil. Mas, em todo caso, converse com um médico. Você mora onde?

  36. solange gomes diz

    olá gente meu marido tem HIV a 5 anos, e ele tem a carga viral indetectável desde de quando começou o tratamento direitinho.Isso nunca nos impediu de ser fez tivemls filhos, estamos no terceiro filho sem nenhuma dissiminaçao arrificial, seriamente arriscamos no metodo natural ja que nao tinhamoa dinheiro. E hoje ainda sou negativa em todos os exames, nunca fiz Peps, nem preciso, nossas crianças totalmente saudaveis, sem contaminação pelo vírus assim come eu, ainda após 3 anos faço o exame e nunca fui contaminada pelo virus, para Deus nada é impossivel, meu marido ten o Cd4 otimo, medico disse que ele tem saude pra dar e vender…somls muitoa felizes, nunca percam a esperança, carga viral indetectavel é otima oportunidade para csaia sorodivergentes realizarem o sonho de ter filhos sem riaco de contaminaçao.

Deixe um comentário.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s