Artigos
Comentários 53

Não precisamos voltar a atacar o HIV com preconceito e terrorismo

HuffPost Brasil
Texto escrito por Gabriel Estrëla

Desde 2012, no Brasil, é possível ter acesso ao tratamento de profilaxia pós-exposição ao HIV em situações de sexo sem preservativo, ou em caso de acidentes em relação a este. O tratamento já existia desde a década de 90, foi estendido para vítimas de violência sexual em 2011 e para qualquer acidente sexual no ano seguinte. Foi apenas em 2015, no entanto, que o Ministério da Saúde lançou um documento que padroniza a prática médica em relação à PEP: o Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas (PCDT).

O PCDT serve como um referencial para que esse atendimento seja o melhor possível, considerando a realidade brasileira, e, desde seu lançamento, vários centros de saúde já fazem a dispensa de antirretroviral para profilaxia pós-exposição.

maps

Recentemente, ainda, o Ministério preparou uma plataforma online (também disponível como aplicativo) para que as pessoas acessem mais informações sobre a profilaxia e possam procurar uma unidade de atendimento próximo a elas. Parece um grande avanço, não é?

Post-1-facebook

Mas, ainda assim, durante o primeiro carnaval em que a PEP vem sendo amplamente difundida, vimos pelas ruas e pelas redes sociais um homem vestido em lycra roxa com uma gigantesca camisinha emoldurando seu rosto. (Sem falar que seu nome, “Homem-Camisinha”, gera resultados de pesquisa no Google que pode constranger os desavisados…) Embora os vídeos sejam bem intencionados, atuais e até eficazes, é um absurdo que o Ministério não faça um esforço maior para que as pessoas conheçam a PEP.

Poderia fazer um artigo inteiro, ainda, sobre o infeliz slogan “a vida continua depois do carnaval” — minha vida também continuou depois do diagnóstico de HIV, e eu passo muito bem, obrigado!

A última coisa que precisamos é voltar a atacar o HIV com preconceito e terrorismo. Vivemos num novo tempo, e já falei sobre isso aqui. Não podemos mais permitir que a camisinha seja nossa única aposta para um sexo seguro (ainda que seja, tecnicamente, a melhor aposta). Vivemos em um país em que 95% da população entende a camisinha como a forma mais eficiente de prevenção e, ainda assim, mais de 60% não a utilizam de forma consistente.

Camisinha

Precisamos fazer mais. Precisamos ir além da camisinha. Recentemente, no Projeto Boa Sorte, começamos a falar sobre a Prevenção Combinada. O conceito é justamente o que promete: combinar vários fatores de prevenção para que possamos ter o sexo mais seguro possível (e não ficarmos dependentes apenas de um invólucro de látex que ninguém nos ensinou realmente a usar).

A PEP é um desses fatores de prevenção. “Ah! Mas é melhor prevenir do que remediar…” Não é simples assim. A PEP também é prevenção… por meio de medicamentos. Se alguém tiver uma situação de risco pode procurar uma unidade de atendimento em até 72 horas, para discutir sobre a necessidade da profilaxia. O médico deve avaliar o tipo de exposição com detalhes (duração da exposição, intensidade da atividade sexual, se houve sangramento, se havia lubrificação natural ou artificial, qual foi a modalidade de sexo, se houve ejaculação… pode perder a vergonha e contar tudo pro médico porque ele tem o dever de ser ético e manter seu sigilo!). Além disso, deve conversar também sobre a sorologia dos envolvidos — se fazem testagem, quando foi a última, se tem alguma outra DST, se já tomou PEP ou, quando disponível, se toma PrEP (a profilaxia pré-exposição). Caso algum dos dois seja HIV positivo, tem ainda de perguntar sobre a adesão ao tratamento, se o faz corretamente, se está indetectável e há quanto tempo.

dolutegravir

Só com todas essas informações em mãos o médico estará apto a conversar sobre PEP com o paciente. E eu disse: conversar. O médico pode aconselhar como for, mas a decisão final ainda é do paciente. Caso decida embarcar na ideia, você deve tomar os antirretrovirais (geralmente Lamivudina e Tenofovir, Atazanavir e Ritonavir — em três comprimidos) durante 28 dias. Os efeitos colaterais costumam ser apenas um amarelado nos olhos, que vai embora com a ingestão de muita água — mas algumas pessoas já relataram enjôos. Durante 3 meses você faz o acompanhamento com o médico, mesmo depois do fim do tratamento, para continuar fazendo testagem.

Em caso de acidente, o médico deve conversar com você sobre a camisinha, ensinar a colocar ela direitinho. Ele também pode conversar com você sobre a camisinha feminina (que você coloca na hora que tá fazendo a maquiagem e vai despreocupada pra festa). E, em caso de não usar camisinha, seja por preferência sua, o médico precisa sim te apresentar outros elementos de prevenção, como o lubrificante (e, em breve, a PrEP), além de insistir que você se teste com frequência.

A PEP é ainda pouco conhecida, mas tem se popularizado cada vez mais. Aos pouquinhos, vai se tornando uma alternativa válida de prevenção e os mitos em volta dela vão desmoronando, um a um. Vamos juntos?

picture-792579-1446031325

Gabriel Estrëla é artista, ativista do HIV/aids e idealizador do Projeto Boa Sorte.

Anúncios

53 comentários

  1. Guto diz

    Jovem Soropositivo, queria um post sobre isso com mais informações: Justiça concede passagem de graça em trens e metrô a portadores de HIV. A reação das pessoas nas redes sociais demonstra claramente o preconceito dos brasileiros em relação aos soropositivos. Indignado!

    • Dan diz

      Eu tbem vi os comentários, fiquei chocado com o preconceito… O principal argumento deles é que pessoas com outras doenças ( cancêr, diabetes, etc…) não tem direito à gratuidade.

      • Ola! Mas porque vocês acham que soropositivos teriam que ter este benefício? Realmente portadores de outras doenças não tem. E o portador de Hiv se faz corretamente o tratamento cujos medicamentos são fornecidos gratuitamente, pode levar uma vida super saudável e normal. Sem contar que os soropositivos são mais agraciados com o tratamento. Explico: uma pessoa quando descobre que tem câncer e precisa fazer tratamento pelo SUS chega a ficar até seis meses aguardando agendamento de consulta, autorizações, etc… etc… E costuma quando enfim consegue começar o tratamento ser tarde demais. Diferentemente de um soropositivo que após os exames comprobatórios começam quase que imediatamente o tratamento medicamentoso.

      • Sesmar Jorge diz

        Neste caso não acho que seja preconceito e sim que o benefício não vem ao caso. Nós dê uma justificativa para tal benefício.

  2. Tonzinho diz

    Se eu tivesse lembrado da pep hj não estaria infectado. Mas vivo bem e estou indetectavel com poucos meses de tratamento.

  3. Deivid diz

    Nossa, estou cansado desse preconceito e de ser rejeitado por ser soropositivo.

  4. André diz

    Deixa eu fazer uma pesquisa aqui: vamos voltar no tempo antes de nos descobrimos ser soropositivos. Acredito que a imensa maioria aqui não vivia procurando saber (como hoje) sobre o HIV já que eramos “negativos”.
    Você tendo a cabeça de antigamente (de negativo) se disporia a viver tomando medicação todo dia (a PREP) afim de evitar a contaminação pelo HIV mas em contrapartida ter a possibilidade de praticar sexo sem preservativo sem o medo dessa contaminação?
    Aos que se disporiam clica setinha pra cima, aos que não se disporiam setinha pra baixo.

    • Luz diz

      Nos momentos em que eu estivesse solteiro, sem um relacionamento fixo, sim, eu me disporia a tomar a PREP feliz da vida. Até porque transar sempre de camisinha é uma merda, convenhamos.

  5. Juka diz

    Ah o arrependimento…. Lembro como hj lá pelos idos de outubro de 2014, quando fui vítima de um carimbador(ele tirou a camisinha durante o ato sexual, e eu nem percebi). Lembro q após o sexo eu fiquei paranóico e fiz ameaças ao desgraçado. Voltei para casa apavorado, pensei em correr ao posto de saúde para tomar essa medicação pós exposição… Cheguei até a ir em frente ao local, mas fiquei com vergonha e resolvi apostar na sorte…eu q era tão preocupado com HIV, eu q sempre me cuidava tanto..eis q duas semanas depois veio os sintomas da fase aguda e então eu cai na real e suspeito q o pior havia acontecido e q eu deveria ter tomado os remédios pós exposição…. No mês seguinte fiz os exames e meu chão sumiu com aquela mensagem da médica: ” sr. Juka, precisamos q VC venha à clínica refazer seus exames”….ó deus… Um dia ainda eu encontro aquele miserável e ele vai me pagar caro…

    • JUKA
      Como alguém pode tirar o preservativo e vc não perceber?
      Estava lúcido?
      A sensação é absolutamente diferente quando o sexo é preservado e é bareback!
      Não acredito que por conta de pessoas inescrupulosas e nojentas como os “CARIMBARORES” seja mais viável que todos usem a PEP, levando em conta que o numero de carimbadores é muito pequeno.
      A questão é conhecer bem a pessoa com quem vamos pra cama, evitarmos tantas trocas de parceiros e se possível usar o seu próprio preservativo. Não dá pra confiar mais nas pessoas.
      Não digo que o uso da PEP não seja algum útil e legal, porém – como o UDO relatou abaixo – ela não veio substituir a camisinha e sim somar.

    • Triste + diz

      Juka imagino a ” revolta” e ” dor” que vc sente, pois assim como vc, eu tbm sempre me cuidei, sempre fui neurótico com relação a cuidados para prevenir essa doença e nunca poderia imaginar q iria ser carimbado por uma pessoa tão astuta, tão maldosa, que me infectou de uma maneira bem planejada.
      Não consigo me perdoar até hj e por isso só consigo viver em função dessa doença agora 24 hrs por dia. Me crucifixo e não consigo aceitar isso em minha vida de forma alguma.

      • Juka diz

        Ô cara, é horrível… Mas, vida q se segue…não podemos morrer de psicose….um dia a cura chega e se não chegar vamos viver….bjo na alma e q esses malditos carimbadores paguem caro….aqui, na terra.

    • pedro diz

      Sempre me cuidei em relação ao preservativo, porém no ato ele no manuseio inverteu o preservativo e não vi. Fiquei com a dúvida. Noites e dias. Após 30 dias tive uma febre forte dentre outros sintomas. Fui a um médico e o mesmo me medicou. Após dias percebi outros sintomas fui a vários médicos e os exames todos alterados creio que estava na fase aguda. Por sorte fui a uma médica e ela pediu para fazer outras baterias de exames. Fui ao cta sozinho fiz o exame. Fiquei na ansiedade quando a assistente me chamou informando que havia tratamento foi quando criei coragem e perguntei. Ela abriu o exame e confirmou meu mundo desabou desde uma simples dúvida se transformou em uma certeza. Voltei para casa como se tivesse sido um pesadelo. Encarei marquei a consulta e já estou em tratamento. Hoje tenho certeza que fui contaminado por alguém que sabia e o me infectou de propósito. Não estou me vitimizando apenas expondo algo de alguém doentio nesse mundo. Fui em 5 médicos e todos diziam que eram virose. Gordura no fígado etc. Etc. Caso não fosse minha insistência em prol de minha saúde hoje estaria atualmente pior. Acredito na cura o fantasma o persegue. Mais tento a superar a cada dia que acordo. Somos herois em está em tratamento e indetectavel.

  6. Mommy2015 diz

    A cura vai chegar antes que se tenham vencido o preconceito. ..

  7. Udo diz

    André gostei muito da sua pesquisa mas acho que o uso da PREP vem para dar mais segurança ao ato sexual e não para simplesmente descartar uma opção.Tente mais uma alternativa para sua pesquisa que seria mais ou menos ” tomar a PREP e usar a camisinha” de nada adianta usar preservativo e ele rasgar, alguém furar de propoósito, ou o parceiro tirar e vc n notar(olha o relato do Juka ae de cima, com a PREP ele não estaria contaminado)

  8. Nick Caffiole diz

    Gente… Eu sinceramente não sinto vontade e nem vejo necessidade de troca do uso da camisinha pelo uso da PEP ou qualquer outro método preventivo de DSTs (como me pareceu pressupor o texto principal).

    Na minha opinião, pelo fato da camisinha ser o método mais seguro e eficaz na prevenção SEM EFEITOS COLATERAIS a curto e a longo prazo (salvo alguns raros casos de pessoas alérgicas a lubrificantes da camisinha, e ao látex) ela deve sim continuar sendo tanto mais usada, quanto mais disseminado informações a respeito da importância do seu uso.

    Não creio que alguém precise ingerir medicamentos pra evitar DSTs (exceto em casos acidentais), e muito menos creio, que falar menos de PEP e mais sobre camisinha seja uma forma preconceituosa ou esnobe (diminuta) de falar sobre prevenção.

    Eu posso estar sendo extremamente ignorante e até enganado, mas essa matéria me passou a ideia de que se deve falar de PEP do mesmo modo que se fala do uso de preservativos! Não. Não se deve, pois a camisinha ainda é mais eficaz.

    Quanto ao preconceito – que sofremos todos os dias – devemos ser relevantes em muitos casos, termos piedade de quem o pratica, pois essa prática geralmente provêm de pessoas ignorantes, sem instrução e que desconhecem a fundo o HIV e outras doenças ( não estou dizendo que devemos deixar de lutar contra o preconceito, mas sim fazer analises críticas e concisas de onde vem esse preconceito e não retribuirmos de maneira igual – com mais preconceito e intolerância).

    O estigma que o HIV carrega infelizmente é enorme por ser uma doença ligada a prática sexual, mas isso não pode ser maior que sua autoestima, que seu conhecimento sobre seu quadro clinico, que seu respeito para com os desrespeitosos até porque sabemos bem que ninguém morre de HIV se o vírus for descoberto e tratado a tempo.

    Sinceramente não me sinto bem quando percebo algum ato preconceituoso direcionado a mim ou a outrem, porém eu não me vitimizo e deixo isso abrir feridas que custarão dias, meses e até anos para ser curadas.

    Quem não tem HIV ou qualquer outra DST… cuide-se, preserve-se da melhor maneira, use sim o melhor dos métodos, e nós que temos, façamos a mesma coisa, façamos uso da nossa TARV devidamente, usemos sim camisinha e vivamos felizes galera!

    Lembrem-se que, pessoas preconceituosas precisam de muito mais ajuda e remédios que nós (ajuda existente, remédio inexistente)!

    Lembrem-se que, todos somos valiosos independentemente do nosso quadro de saúde, sorologia, cor de pele, credo, nacionalidade ou língua.

    Não soframos exageradamente com o preconceito, combatamo-lo da maneira mais pacifica e controlada possível.

    Um enorme beijo a todos!
    Deixo meu contato (e-mail) para que quem quiser ou precisar de alguma ajuda, conselhos, tirar dúvidas ou trocar experiências.

    NICK.CAFFIOLE@GMAIL.COM

    Tenho 26 anos, sou profissional da saúde há 5 anos e HIV + há dois anos.

    • cariocadeboa diz

      Amigo, mandou super bem… faço das suas minhas palavras! tmj e concordo plenamente

      • MB+ diz

        Nick .

        Concordo e compartilho em tudo que disse.

        Para você só duas palavras

        PARA.
        BENS.

    • VIDAQUESEGUE diz

      Nick Caffiole meus parabéns comentários como o seu só mostra que existem pessoas sensatas e maduras e que nem tudo esta perdido nesse mundo, acredito sim que podemos ter uma vida normal e tranquila seguindo corretamente o tratamento e quanto aos preconceituosos eles que vão se ferrar pois a hipocrisia reina nesse país e uma hora ou outra as máscaras vão caindo. Eu não me acho menos ou melhor do que ninguém só porque tenho hiv se esses preconceituosos não sabem lhe dar com essa situação que vão pra puta que pariu pois não faz diferença nenhuma em minha vida hoje em dia tem muita gente que aceita e compreende o universo de quem vive com hiv e não faz essa distinção. O que ta faltando nas pessoas que vivem com hiv é da a cara pra bater e enfrentar o problema de frente se ficarmos oprimidos e escondidos as pessoas nunca vão saber como vivemos e o que somos fica a dica ai pra quem ainda não saiu do armário da sorologia.

      • Imagina querido VidaqueSegue…
        Acredito mesmo que o autor do artigo tinha excelentes intenções ao publicar o que publicou… Porém creio que ele se expressou muito mal. Fazendo uma leitura do texto entende-se com muito mais facilidade que ele esteja supondo não ser mais importante falar de camisinha e passemos a falar mais de PEP. Devemos sim Falar de PEP mas não devemos falar menos de camisinha ou utilizar outros meios de prevenção deixando de lado o preservativo entende?! Ficou muito confuso o texto!

  9. positivosempre@outlook.com diz

    Parabéns pelo comentário. Se as campanhas do Ministério da Saúde não são eficazes estimulando o uso do preservativo (vide números de casos publicados notificados), imaginem tirando o uso da camisinha do foco e centralizando o uso de terapias pré ou pós exposição. Acredito que estratégias mais eficazes devam sim ser consideradas, sem terrorismos, mas sou CONTRA o desestímulo ao uso do preservativo.

    • Prontofalei diz

      Não acho que MS esteja falhando. Acho que o que falha mesmo é a memória das pessoas que se “esquecem” que devem usar a camisinha para evitar DST,s e gravidez indesejada.

  10. RMS diz

    Pessoal to um pouco preocupado, refiz meus exames de imunidade e carga viral pela segunda vez após uns 4 meses, Os resultados foram cd4 – 300 havia dado 340. Carga viral deu 38 sendo q havia dado indetectavel o primeiro. Estou mto preocupado e triste e tentando descobrir um porque diasso mas só vou ao infecto em abril. Tomo 3×1 todo dia. No dia que coletei sangue pro exame eu estava com um pouco de diarreia e cólicas intestinais, não sei se há alguma relação. Faço exercícios academia quase todo dia. meus outtos exames de sangue estão ótimos. O que vcs acham ? algurm tira essa angústia do m3u peito por favor. Estava me sentindo ótimo até ler esse resultado.

    • RMS
      Meu querido não fique tão aflito assim… Calma!
      As coisas são melhor resolvidas com calma e paciência tá meu anjo…
      Olha pode ser que tenha relação sim com seu estado de saúde no momento em que colheu o exame. Porém CV de 34 copias é muito pouco e já já você vai estar indetectável novamente.
      As medicações são super eficazes… É um pouco mais preocupante de sua carga viral subiu de Indetectável para 34.000 copias. Mesmo assim não é nada que não seja plenamente reversível.
      Continue se alimentando bem e elimine de uma vez os excessos pelo menos até vc repetir os exames e ver que está tudo bem novamente.
      Qualquer coisa me procura ta no meu email pessoal. NICK.CAFFIOLE@GMAIL.COM

  11. Gil diz

    OLÁ PESSOAL!
    Sinceramente, estas campanhas do governo NUNCA fizeram o efeito de fazer alguém usar camisinha. Uma parte, a população beeeeem pobre e sem acesso a praticamente NADA na vida, tem um contingente grande de pessoas que mal sabe ler ou não entende toda a mensagem, ficando à margem da utilidade da campanha. Nas comunidades onde trabalho, no Nordeste, com os meus alunos de cursos de pós, que são da Saúde e da educação e com estes mesmos públicos durante 20 anos no Sul do Brasil, garanto-lhes, que muitos grupos que pesquisamos com os alunos das minhas disciplinas, não entendiam bem a mensagem e não compreendiam bem a função da camisinha, por incrível que pareça. Cerca de 30% das mulheres respondiam: “não sei”, outras “pra evitar filhos” e nos homens a resposta mais votada era “pra evitar AIDS”. No público mais instruído, mas de classes C e D, praticamente a mesma porcentagem, cerca de 25% de respostas errôneas ou incompletas. Nas entrevistas qualitativas, o contingente se confirmou.
    Nos testes (pesquisas sobre assimilação e retenção de informações, percepção de mensagens e de comunicação visual) onde pesquisávamos como as pessoas memorizam e conservam dados de mensagens, quais marcavam algo em sua memória, nos postos de saúde (PSF e posteriormente ESF´s) os cartazes sobre camisinha e AIDS sempre eram os menos lembrados.
    Eu imagino que os comentários dos professores sensatos e informados, nas aulas e palestras bem feitas e didaticamente preparadas são muito, mas muitoooo mais elucidativas, mais claras, de mais apelo do que campanhas de publicitárias governamentais, sobre um tema que nem todos dominam e com as peças publicitárias sendo, muitas vezes, de mau gosto, difamatórias, espalhando estereótipos e terrorismo, sem esclarecer e orientar. Isso sem contar que tais propagandas são, em sua maioria, muito mais caras!

  12. Querido GIL

    Concordo com praticamente tudo que você disse…principalmente com relação a pesquisa realizada por vcs, porém acho sim válidas as campanhas em mídias de todos os tipos (TV, rádio, cartazes, informativos, palestras e conferencias) pois ela atinge a grande massa, a maioria do público e de modo algum acho que, aqueles que não tem acesso a estes meios devem ficar a margem de informações sobre cuidados, conhecimento e prevenção como afirmou que ficam. Infelizmente nosso governo é super falho com relação a isso (digo no com relação ao incentivo e no provimento de profissionais capacitados para irem até esse público levar o que eles precisam).
    Na minha humilde opinião deve-se sim dar todo o suporte a todas as classes EDUCANDO-OS E INFORMANDO-OS sobre as DSTs e variados outros temas que possam vir a calhar.
    O mundo carece por falta de conhecimento!!!
    Isso é uma realidade super aplicável, porque agir erroneamente ou vacilar conhecendo já é em termos “burrice”!
    Continuemos a falar de CAMISINHA, PREP, PEP, PREVENÇÃO GERAL, EDUCAÇÃO SEXUAL e etc… e enquanto nosso governo não da conta de fazer esse papel, façamos nós a nossa parte.

  13. VIDAQUESEGUE diz

    Alguám aqui sabe de algum grupo no kik? Eu me rendi a essa ferramenta e instalei no meu celular se alguém saber de algum grupo de soropositivos eu gostaria de participar para a troca de experiências… Um forte abraço a todos…

  14. Juka diz

    Sim, eu havia bebido..mas, eu posso ta caindo de bêbado q nunca transo sem.camisinha.e olhe q a galera mesmo sóbria sempre quis transar bareback….o maldito tirou a camisinha justamente nos últimos segundo do segundo tempo.na hora do gozo…eu tava me.preparando pra ser pai, e por conta disso camcelei meu sonho…como alguém contamina outra por maldade?? Eu não optei por transar com ele sem camisinha…eu fui vítima…ele foi vil, mal…mas um dia eu ainda o encontrarei….vou fazer ele me.pagar cada lágrima….nem.me venha comentários do tipo pedindo para eu deixar pra lá, perdoar…q ele será castigado….eu quero vingança

      • Juka diz

        Como? Tdo fica mais difícil. Para nós gays então…a minha amiga queria engravidar, ela seria a mãe perfeita…mas ela não é tão íntima a ponto de eu me abrir e sei q ela não ia topar caso soubesse q sou soro+.então, é um sonho q tive q postergar…..é o q mais dói

        • Gil diz

          Oi Juka,

          Pode ser pai, sim… esteja há seis mese indetectável e transe com a mãe perfeita. Não vai passar o hiv assim. E seu filho te dará novos rumos na vida. Problema de vc se vingar é o outro procurar pir justiça, querendo reparação aos danos causados a ele… vc não deve perder mais nada, a ninguém, mas quem é certo e honesto, fazendo o jal, quando cego por ódio, só se ferra…

    • Juka, vc tem o endereço desse rapaz? Vc pode denunciá-lo, pois isso é crime. Não sei direito como funciona isso, mas faça sua denúncia à polícia, relate seu caso. Não pode passar em branco de jeito algum.

  15. Johnny diz

    Amigos, uma ajuda. Estou com uma crise de sinusite e o médico otorrino receitou Prednisona. Não comentei que era soropositivo. Lendo aqui, porém, vi que este corticóide tem efeito imunossupressor… Será que se tomar conforme prescrito, por 3 dias, terá algum problema na minha imunidade? Gostaria de perguntar pro meu infecto, mas ele está de férias… Daí não sei o que fazer. Alguém pode dar um help? Já tomou esse remédio? Abraço a todos

    • FG-PR diz

      Johnny eu tomei predinessilona sem nenhum problema, no meu caso foi o próprio infecto que receitou.

  16. Juka diz

    Triste+, queria ter seu contato para conversar nos….desabafarmos…..nos apoiarmos

  17. pedro diz

    Sempre me cuidei em relação ao preservativo, porém no ato ele no manuseio inverteu o preservativo e não vi. Fiquei com a dúvida. Noites e dias. Após 30 dias tive uma febre forte dentre outros sintomas. Fui a um médico e o mesmo me medicou. Após dias percebi outros sintomas fui a vários médicos e os exames todos alterados creio que estava na fase aguda. Por sorte fui a uma médica e ela pediu para fazer outras baterias de exames. Fui ao cta sozinho fiz o exame. Fiquei na ansiedade quando a assistente me chamou informando que havia tratamento foi quando criei coragem e perguntei. Ela abriu o exame e confirmou meu mundo desabou desde uma simples dúvida se transformou em uma certeza. Voltei para casa como se tivesse sido um pesadelo. Encarei marquei a consulta e já estou em tratamento. Hoje tenho certeza que fui contaminado por alguém que sabia e o me infectou de propósito. Não estou me vitimizando apenas expondo algo de alguém doentio nesse mundo. Fui em 5 médicos e todos diziam que eram virose. Gordura no fígado etc. Etc. Caso não fosse minha insistência em prol de minha saúde hoje estaria atualmente pior. Acredito na cura o fantasma o persegue. Mais tento a superar a cada dia que acordo. Somos herois em está em tratamento e indetectavel.

  18. Iago diz

    Johnny,pode tratar sua sinusite sem medos. No início da terapia com o 3 em 1 eu tbm tive sinusite. E tratei até com o remédio que vc citou e mais antibióticos e fiquei ótimo. Não atrapalhou em nada. Minha cv ficou indetectavel e o cd4 triplicou. Nada atrapalhou. Fique bem e se cuide. 😉

  19. Gui diz

    Pessoal, fiz a PEP recentemente e por ter passado mal e colocado pra fora a medicação nos primeiros dias, tive que pegar 2 kits no SUS. Possuo 28 doses de Tenofovir/Lamivudina, Atazanavir e Ritonovir. Caso alguém use esta combinação e queira que eu mande os medicamentos farei com prazer. Após 60 dias, estou negativo, mas continuarei torcendo por todos aqui. O blog me ajudou muito neste período de muita ansiedade. Meu e-mail é guimind@yahoo.com.br

    • Gil diz

      OLÁ GUI!
      Eu tenho muito interesse nos remédios. Estamos em uma crise de falta de alguns esquemas aqui na Paraíba, por isso, seria ótimo se eu pudesse dispor de um mês de estoque.
      Mandei e-mail de madrugada, deu uma tempestade aqui, acordei, fui ver o blog e li sua oferta. Aí, escrevi eram 5 da manhã… aguardo sua resposta e desde já agradeço!

  20. JC diz

    Alguém saberia me dizer , de quais medicamentos e composta a PREP e , que lubrificante é esse que previne infecção do HIV ?. Obrigado !.

  21. Gabriel diz

    Gente ontem eu acabei dormindo sem tomar meu 3 em 1 e hoje acordei desesperado as 8 da manhã e acabei tomando ele. Alguém pode me falar se fiz certo ou teria sido melhor não tomar?

  22. positivosempre@outlook.com diz

    Fez certo sim Gabriel, e hoje a noite vc toma no horário de costume.

  23. Ponce41 diz

    Bem, vi alguém comentar aqui, sobre ser pai sendo +, onde dizia que estando indetectável por 6 meses poderia transar com a mulher perfeita que nao transmetiria o HIV. Isso procede? Pois a informação que eu tenho é que é bem mais complexo e difícil, pois seria só através de inseminação e depois que fosse feito “uma limpeza” no esperma. Acho que isso é um assunto que deve ser mais explorado e principalmente esclarecido, pois, assim como eu, que desejo ser pai mais uma vez, nao cometa nenhum erro, seja por negligência ou mesmo desinformação. Vamos que vamos.

  24. MB+ diz

    Sim ,

    O portador do vírus pode ter filhos normalmente , alias pode ter tudo né ? casa , família , marido , mulher , saúde , crianças, gripe , quebrar a perna , o braço , andar de moto , nadar , pescar , transar etc etc etc…

    Mas quanto ter filhos não é assim não …tô indetectavel a 6 meses PAH..vou trasar sem camisinha com aquela mina e vou engravida la …é necessario alguns procedimentos e acompanhamentos para que tudo de certo.

    • Gil diz

      Olá, como em inúmeras postagens aqui, notícias plenamente veiculadas, a chance de transmitir HIV estando indetectável há mais de seis meses, tomando a TARV diariamentes é ZERO.
      Não tem essa de limpar esperma, rsrs…
      Pode transar com a parceira sem grilos.

  25. Junior diz

    Alguém pode me add no grupo do KIK messenger? Meu apelido é juniorsantosbc …Obrigado!

Deixe um comentário.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s