Notícias
Comentários 37

Em Malhação, médica fala sobre o risco de adquirir HIV


GSHOW

Chegou a hora mais esperada na vida de Luciana (Marina Moschen): o resultado do seu exame de sangue. No consultório, a médica dá a boa notícia: “Veja aqui que o resultado do seu exame de HIV deu negativo”. A gata fica aliviada, e a profissional explica mais: “O risco de você adquirir o HIV naquele acidente era praticamente zero. Achei melhor receitar o remédio porque você e sua mãe estavam muito abaladas e receber o tratamento era um direito de vocês”.

Que boa notícia, hein, Lu?! (Foto: TV Globo)

Que boa notícia, hein, Lu?! (Foto: TV Globo)

Luciana escuta com atenção todos os conselhos da doutora. “O rapaz com quem você se acidentou se trata desde criança e certamente ele está  com ‘carga viral indetectável’. Ele não está curado, mas tem tão pouco HIV no sangue dele, graças aos remédios, que a chance dele transmitir o vírus é praticamente nula”.

[Continue lendo…]

Em 15 de janeiro de 2016 pelo GShow

Anúncios

37 comentários

  1. Aeb1709 diz

    E até pq o risco de alguem indetectavel tomando corretamente seus arvs transmitir o virus é zero praticamente… Nao concordam?

  2. Até que enfim um meio de comunicação a nosso favor. Nunca ouvi falar que gente com HIV medicado tinha baixo risco, sempre pensei que se o cara tem hiv, se vc se envolver pega tbm!
    Hj tenho e sinto na pele o preconceito. Falou que tem HIV, a pessoa vaza…
    Precisamos mudar isso, mais meios de comunicação!

  3. André diz

    Li no Radar sobre uma novela da Record (chamas da vida) que trata sobre o HIV de uma forma muito mais abrangente. As cenas são muito boas se comparado com o que a Globo já lançou:

    Quando o personagem descobre

    Quando conta ao pai:

    Quando encontra a pessoa que possivelmente transmitiu pra ele

    Quando conta pra parceira

    • Positif diz

      Muito bom, um pouco dramático, mas muito bom… Passamos por esse processo no início, depois vemos que 90% do drama, no início, são fantasmas que criamos.

  4. GPSD diz

    Boa noite a todos, sou de São Paulo e estou indo morar no Rio, gostaria de saber se alguém pode me ajudar me orientando sobre qual CTA no Rio é melhor e o mais completo… Pois preciso transferir meu tratamento!

    Sou tão vem recebido e acompanhado no “meu” CTA em São Paulo que quero ser certeiro ao escolher o novo local para o meu tratamento…

    Por favor me ajudem com essa orientação!

    GPSD 11 9.8422-5346

    • Gutan diz

      GPSD,

      Eu fazia no São Francisco, na Tijuca, mas tive que transferir para outra cidade porque me mudei. Gostava muito do tratamento e dos funcionários de lá. Boa sorte!

  5. Raphapositivo diz

    Acho que independente de não ser 100% tivemos a chance de falar sobre, e ajustar, mas pudemos ver o tema HIV em destque, abrir discussão, isso não é bom? Após o erro de informação na novela, quantas notas não vieram em cima? o assunto viralizou, de uma forma ou outra o objetivo foi alcançado, falou sobre indetectável, pre-conceito, PEP, enfim, falou, e é isso que precisamos, que a informação seja dita, e se estiver errada, ou meio certo, vamos ajustando, ate que todos possam ter a informação por inteiro e correta

  6. Pedro diz

    Pessoal,

    Quem aqui teve aumento no colesterol por conta do 3×1? Tem alguma dica pra dar ou algo pra compartilhar sobre?? Tive um aumento de colesterol (não HDL/hdl) ainda tenho retorno ao meu medico e só gostaria de saber mais sobre.

    • cariocarj diz

      Eu tive um aumento do LDL ( mal colesterol), mas também é isso varia de pessoa pra pessoa, pois cada organismo reage de uma maneira, o nosso próprio fígado já produz colesterol e quando temos uma certa pré-disposição, aí que piora. Mas conheço pessoas na minha faixa etária tem que colesterol alto e não soros e fazem dieta e tomam remédio para reduzir, Atividade física + dieta e conversar com o infecto.

      • Pedro diz

        Cariocarj

        Ta tomando algum medicamento pra melhorar isso? Ainda terei consulta com meu infecto… Mas já tenho uma alimentação saudavel e treino na academia todos os dias, mesmo assim tive o aumento. Provavelmente usarei alguma medicacao para regular isso.

        • cariocarj diz

          Não estou tomando nada, apenas o 3×1. O mais engraçado que antes deu começar a terapia com o 3×1 sempre tive tendência a ter triglicerídeos altos, que a origem é 80% da nossa alimentação e estou conseguindo manter nos valores da tabela cujo o limite informando no exame é de 150 mg/dl o meu deu o resultado de 158 mg/dl.

          Eu não queria tomar mais remédios, já basta a terapia, quando você fez exame ficou 12 hs de jejum ou menos ?

      • gustavo diz

        meu irmao nao tem hiv e tem colesterol beeem alto, precisa tomar remedio todos os dias p baixar p resto da vida

  7. Yuri diz

    Tive uma péssima experiência ontem a noite.. Como já disse aqui outras vezes, ainda não iniciei o tratamento e desde que descobri minha sorologia ainda não consegui me relacionar com ninguém, até ontem..
    Tenho uma melhor amiga há uns 10 anos, amizade mesmo, nunca a enxerguei com outros olhos e nunca aconteceu nada entre nós, mas ontem saímos juntos e acabamos bebendo demais então acabei dormindo na casa dela. Já dormimos juntos muitas vezes e nunca rolou nada, mas ontem não sei por que ela começou a me agarrar e quase transamos. Não consegui fazer nada pq não parava de pensar em tudo e isso nunca tinha acontecido comigo, me senti literalmente impotente, com uma vergonha fora do normal, não sabia o que falar, nem o que fazer.
    Não consigo conversar com ela até agora. Será que vou ter que procurar uma ajuda psicológica pra que isso não ocorra de novo, seja com ela ou com outra pessoa? Acho q to ficando meio neurótico com isso, alguém ja passou por algo parecido?

    • renato diz

      yuri, nunca passei pela situação, mas acho um acompanhamento psicológico necessário para qualquer um em qualquer condição, digo que vai te ajudar muito a entender melhor essa sua nova fase. eu tinha um preconceito enorme com psicólogos, achava que era coisa pra gente fresca e que poderia resolver conversado com um amigo por exemplo, mas não é! todas as doenças tem um princípio psíquico antes de manifestar no corpo. então um acompanhamento psicológico vai te ajudar não somente nesse caso, mas também vai proporcionar uma qualidade enorme na sua saúde. minha opinião é que encontre um psicólogo que vc se identifique e que possa ser de confiança! abraços.

    • Homem23:55 diz

      Yuri,
      Deixe o tempo curar. Ainda é recente.
      Você ainda está de “luto”.

      Comecar a terapia e ver o exame indetectavel é indispensável para que você se sinta normal e seguro. Eu te entendo, pois certamente não desejas ao outro o que aconteceu a você.

      Espero que consiga se “consertar”.
      Boa sorte!

    • Gil diz

      Olá. Sou psicólogo clínico, também sou soropositivo. A ajuda psicológica é muito necessária, extremamente útil, quando você consegue um grau adequado de confiança e sente o preparo técnico do psicólogo. Também precisei de apoio emocional, ao saber de minha nova condição, mesmo com anos em terapia e sendo supervisor de formação de novos profissionais, pois a paulada é grande. Para pessoas fora da área, que já tem seus problemas e desafios, então… melhor poder investir na saúde emocional. Não é frescura, nem fraqueza, é apoio profissional. Se quiser mais informações, me escreve um email, para lhe orientar sobre a escolha: psicoglmr@gmail.com
      Abraço.

  8. soropositivo em crise diz

    É vital que essa mensagem seja amplificada: o soropositivo indetectavel tem chance meramente teórica, quase nula, ou inexistente em termos práticos de transmitir o vírus. Só quando essa mensagem for assimilada pelo senso comum, o estigma que os soropositivos ainda sofrem começará a ser derrubado. Não apenas essa mensagem é necessária. É importante frisar que hoje em dia o soroposiivo em tratamento tem a mesma expectativa de vida de um soronegativo, e que os efeitos colaterais da medicação não são mais os efeitos terríveis do passado. Eliminar o estigma irá favorecer tanto os soropositivos quanto os soronegativos. Afinal, a epidemia do HIV se alimenta mormente daqueles infectados que transmitem o vírus sem saber que estão infectados (muito em função de não realizarem o exame por medo de se descobrirem soropositivos).

  9. Pedro diz

    Após 3 meses de tratamento finalmente estou indetectável , Cd4 789 , cd8 771… Para quem está começando o tratamento comecem sem medo e encarem os desafios a vida vale muito a pena e depende desse tratamento.

  10. Dudu diz

    gente assim, eu não quero tirar daqui os leitores do blog mais assim, seria interessante para nós se tivéssemos um grupo no whats para nós conversarmos trocar ideias tipo ter uma convivência maior com outras pessoas soros se vcs quiserem passar o número de vcs eu crio o grupo passa no meu email alexest74@gmail.com

  11. Gostaria de saber quem faz uso do Atazanavir / Ritonavir / Lamivudina / Tenofovir para saber quais são os efeitos colaterais e sua intensidade, e se diminuíram com o tempo, já li muito sobre o assunto mas gostaria de saber a opinião e como está sendo a experiência de quem faz uso desses. Eu fazia uso do Efavirenz / Lamivudina / Tenofovir durante 3 anos com excelentes resultados (CV Indetectável a quase 2 anos) porém não sei explicar mas o efeito colateral do efavirenz retornou depois de longo período e assim afetando muito meu sono e me trazendo muitos prejuízos. Já solicitei a troca dos medicamentos ao meu infectologista.

    • Gil diz

      Eu uso este esquema e tive enjôos bem leves na primeira semana de uso. Depois o embrulho passou.
      Hoje estou indetectável, corpo normal, sono, apetite, tudo certinho.
      Tomo às 23 horas, às vezes passa um pouquinho da hora.
      Não deu amarelão nos olhos (uma vez vi, beeeem de leve, mas estava tomando outra medicação antiinflamatória e tive infecção por hepatite B, que meu corpo já debelou. Aí, meu fígado ainda estava se recuperando.
      Se beber menos, risco menor de lesão ao fígado, que já é de baixa incidência, segundo a literatura.

  12. Brumo diz

    Boa tarde, galera. Alguém toma sintocalmy ou saberia me dizer se ele interage com os arvs??

  13. Ruan diz

    Que bom que abordaram isso, meu infecto disse que se vc esta regularmente tratado, tomando sua medicação direito e indetectável, nao passa o virus assim, eu ficava louco qdo pensava em transmitir, agora tive ate coragem de namorar serio, mas sempre transo com preservativo e se cuidando sempre, nem sexo oral deixo fazer sem camisinha, precavendo ne e tambem , precavendo o parceiro, abraços

  14. Leão diz

    Foi interessante a forma como tal novela abordou o assunto.
    Mas ainda insuficiente… Eu tive dificuldades em tomar o PEP, inclusive a pessoa que me atendeu no posto CTA me disse algo mais ou menos assim: “Não é todo mundo que faz teste rápido, não é todo mundo que sua PEP e as chances de ser infectado por estes cortes são de 1 em 500. Você não precisa destes remédios, eles geram custo e devem ser ministrados a quem tem a real necessidade.”
    Como eu estava muito nervoso com a situação do assalto e tudo mais, ela, que nem enfermeira é… Pois é meus amigos, descobri que se trata de uma fisioterapeuta. A pessoa que faz atendimento do CTA da minha cidade 3 dias por semana é uma fisioterapeuta! Resolveu fazer um teste rápido e só. Como eu tinha acabado de ser ferido por objetos cortantes, lógico que o resultado seria negativo.
    Não estou diminuindo fisioterapeutas, mas em minha visão leiga, eu acho que o atendimento deveria ser feito por enfermeiros, médicos e biomédicos.
    O sistema público de saúde é sucateado e a fala da personagem em Malhação: “basta ir ao posto e tomar o remédio como eu” não condizem com a realidade (Sobre o PEP). Aqui também existe uma espécie de “entrevista” antes do teste rápido… Até aí tudo bem. Mas é nesta “entrevista” que será julgada a necessidade do teste, afinal existe uma cora diária para o mesmo. Caso a profissional pense que o teste rápido não é necessário, é feito o exame laboratorial tradicional, mas com um detalhe : O resultado é entregue em 30 dias!
    É preciso mais compromisso com a saúde em nosso país, é preciso mais palestras sobre prevenção e TAMBÉM é preciso esclarecimento sobre o vírus HIV e ampla divulgação sobre a diferença entre HIV e AIDS. Reduzir o preconceito é uma ferramenta poderosa no combate e prevenção deste vírus.
    A transmissão do HIV apesar de predominantemente ocorrer através de contato sexual não é a única via de contaminação. Então julgamento não cabe a ninguém! Não importa como se contraiu, quando ou onde. Não se deve apontar como “pessoas promíscuas”! Existe método mais comum de fazer bebês que o sexo?
    Falar de HIV envolve muito mais que pílulas e “assim pega, assim não pega”, o esforço pareia sobre outros assuntos como sexualidade, moralidade, preconceito, antropologia, ciência, história e as vezes religião (quando se promete curar o HIV sem medicamentos).

  15. PBB1979 diz

    Por favor preciso conversar com alguém que tenha experiência ou grupo, Meu kik é PBB1979.

Deixe um comentário.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s