Notícias
Comentários 103

Última etapa de estudo para tratamento de ação prolongada


street-insider

A Janssen Sciences Ireland formalizou sua colaboração com a ViiV Healthcare na fase III para o desenvolvimento e comercialização de um regime de duas drogas de ação prolongada: formulações injetáveis ​​de Rilpivirina (inibidor não nucleosídeo da transcriptase reversa da Janssen) e Cabotegravir (da ViiV Healthcare).

Janssen (empresa farmacêutica da Johnson & Johnson) e ViiV Healthcare vieram trabalhar em conjunto no desenvolvimento deste regime depois de uma série de acordos para estudos clínicos, durante vários anos. Sob este novo acordo, o estudo de fase III, para avaliar a eficácia, segurança e tolerabilidade do regime, será liderado pela ViiV Healthcare com o apoio da Janssen. Com a fase III concluída, bem sucedida, e com a aprovação das agências reguladoras, cada empresa vai fabricar e distribuir individualmente suas formulações farmacêuticas.

“Estamos comprometidos em fazer a diferença para as pessoas afetadas pelo HIV.”

“Apesar do grande progresso no desenvolvimento dos atuais tratamentos contra o HIV, o fardo da administração diária dos remédios para o HIV continua a ser grande e representa um desafio para garantir que as pessoas que vivem com o HIV mantenham uma carga viral indetectável”, diz Paul Stoffels, diretor científico da Johnson & Johnson mundial e da Janssen Pharmaceutical Companies. “Estamos comprometidos em fazer a diferença para as pessoas afetadas pelo HIV. A perspectiva de desenvolvimento de novas terapias, tais como formulações de ação prolongada acessíveis, podem oferecer esperança para os milhões de afetados pelo HIV em todo o mundo.”

Na 32ª semana de um estudo de fase IIb (LATTE 2, NCT02120352), a pesquisa do regime de ação prolongada injetável, administrado a cada 4 ou 8 semanas, mostrou eficácia comparável a um regime oral diário de três medicamentos para o HIV (em um estudo sobre Cabotegravir e dois inibidores nucleósidos da transcriptase reversa). Se desenvolvido e aprovado pelas autoridades reguladoras com sucesso, as pessoas que vivem com HIV que estão com supressão virológica poderiam ter uma opção alternativa ao regime padrão, oral diário de três terapias medicamentosas.

“Temos o potencial de desenvolver o primeiro medicamento de ação prolongada.”

“Enquanto trabalhamos em direção ao nosso objetivo de longo prazo de desenvolvimento de uma vacina preventiva contra o HIV, estamos animados em continuar a apoiar as pessoas que vivem com o HIV através de melhorias inovadoras”, disse Wim Parys, chefe de pesquisa e desenvolvimento da Janssen. “Através desta colaboração, nós temos o potencial de desenvolver o primeiro medicamento de ação prolongada, injetável de dois regimes de medicamentos, como uma opção inovadora para o tratamento de manutenção do HIV.”

Desde o início da epidemia do HIV, quase 75 milhões de pessoas foram infectadas com o vírus. Estima-se que 35 milhões de pessoas vivem atualmente com HIV no mundo, com 2,5 milhões de pessoas sendo infectadas a cada ano.

Sobre o estudo LATTE 2

LATTE 2 foi um estudo multicêntrico, aberto e de 96 semanas de duração, iniciado na fase IIb, para investigar a segurança e eficácia deste primeiro regime injetável de ação prolongada que combina Rilpivirina e Cabotegravir para manter a supressão da carga viral. O LATTE 2 incluiu adultos (n=309), que, após atingir supressão virológica através do tratamento oral com uma dose diária de 30mg de Cabotegravir associado a dois inibidores nucleósidos da transcriptase reversa (n=286, 93%), foram subsequentemente randomizados para um dos três braços do estudo para receber injeções de Cabotegravir e Rilpivirina injetáveis a cada 4 semanas (n=115), 8 semanas (n=115) ou a continuar com o tratamento oral convencional (n=56).

Na 32ª semana, as taxas de supressão viral (RNA do HIV-1 inferior à 50 cópias/ml) para pacientes que receberam a terapia de manutenção das duas drogas de ação prolongada, administradas a cada 8 semanas (95%) ou em intervalos de 4 semanas (94%), eram comparáveis ​​às taxas observadas em pacientes que continuaram com o regime oral de três fármacos (91%). Os pacientes que estavam no grupo que recebeu as doses a cada 4 semanas relataram mais eventos adversos, alguns deles levando à suspensão (5%; n=6), em comparação com aqueles que receberam injecção a cada 8 semanas (2%; n=2) ou que continuaram com o tratamento oral (2%, n=1). O efeito adverso mais comum relatado pelos pacientes foi dor no local da injeção (93% dos receptores de injeção). Dois pacientes no braço no grupo de 8 semanas (e nenhuma no braço de 4 semanas) se retiraram devido à intolerância da injeção. Dois pacientes preencheram critérios de falha virológica definida pelo protocolo, um deles no grupo de 8 semanas e outro no grupo de tratamento oral; nenhum paciente tinha provas de resistência aos medicamentos. Os resultados do estudo LATTE 2, cofinanciado pela Janssen e ViiV Healthcare, serão apresentados no futuro em uma conferência científica.

Em 7 de janeiro de 2016 pelo StreetInsider.com

Anúncios

103 comentários

  1. Alex diz

    Acho que já está mais do que provado que é possível ter esse tratamento com doses injetáveis a cada 2 meses e o baixo efeito colateral.

    A questão que ainda fica é, quando estará disponível para todos? E, mt importante, quando será disponível para os pacientes do Brasil?

    Imagino que este ano, talvez antes do meio do ano, esse remédio já esteja disponível nos EUA, seria mt bom se o Brasil já se encaminhasse para trazer o remédio este ano tbm.

  2. Le Fer diz

    É ótimo saber que há muitos esforços em prol da descoberta da cura, de uma vacina e de mais qualidade de vida a quem possui o vírus. Isto me enche de alegria! Eu espero que todos que estejam infectados, em breve, sejam curados e se tornem ainda mais felizes!

  3. Pedro diz

    2016 Cheio de notícias animadoras para esse assunto! Que venham as Boas Novas!

  4. Que venha essa vacina, com certeza vai facilitar e muito a vida de todos nós!
    Fiquei triste com o fato de que estão fazendo uma vacina com o intuito de prevenir, e não de acabar com o HIV! Será que um dia ficaremos livres desse maldito vírus…

    • Le Fer diz

      Concordo contigo, Lucilio! A vacina será ótima, mas a cura, excelente. Peço a Deus que ele ilumine o cérebro dos cientistas, para que estes consigam, urgentemente, descobrir a tão esperada, e necessária, cura!
      Abraços carinhosos.

        • Le Fer diz

          Sabes que eu já pensei nisto. Mas me falta coragem para estudar, rsrsrs… Acho fascinante a biologia, principalmente este ramo dos microorganismos e doenças. Achar a cura para algo, acima de representar status, representa caridade.

        • Dani Santos diz

          kkkk também penso nisso. No enem passado quase me inscrevi em Engenharia de biotecnologia. rs

          • kkkk to quase fazendo isso viu! Sabe que mesmo que não se consiga a cura, vc pode descobrir muitas coisas para si próprio, fazer experimento e etc… kkk…

  5. vivendo Positivo diz

    Muitas pesquisas…
    a ciência cada vez descobre mais e mais…
    Vamos nos tratar 2016 o ano de boas novas…
    Já. existem inúmeras pesquisas e muitos avanços…
    2016 esse ano será de boas novas..

  6. Gil diz

    Feliz com esta ótima notícia! Mesmo que não seja a cura, é um avanço. Mesmo que não seja no Brasil, uma hora chega. Nesmo que não seja de graça, uma hora será acessível e depois distribuída como as TARV, “de graça”. Tudo que é um passo à frente nos ajuda. Otimismo ajuda, também.
    Temos outra alternativa? Temos. Lamentar que não é ainda a cura, que não é algo ainda melhor… mas isso, essa alternativa mais pessimista, eu desconfio que não ajuda muito, né pessoal?

    • fred diz

      kauan. sabe, ate hoj , desde que descobri que sou soropositivo, ninguem da minha familia sabe, so meu medico e a secretaria dele, , no começo tambem fiquei muito apreensivo angustiado, nada me prestava,achei ate q estava ficando depressivo, pois nao queria nem ver e nem falar com ninguem, pensando no quanto fui ingenuo, de se deixar pegar por isso, mas os dias foram se passando, eu tomando regularmente os remedios, e nao demorou muito hoj ja fez um ano q tomo os remedios, e ja estou indetectavel, mas nao demorou muito tempo para eu ser indetectavel. tenha fe e esperança. q um dia tudo vai melhorar, se puder nao conte nada a ninguem, ainda existe muito preconceito neste mundo, a nao ser q vc saiba q no seu lado nao vai ter,e boa sorte, fred.

    • Thimouth diz

      Olá Kauan, criei a pouco tempo um grupo (Vida Positiva)pelo app Kik. Funciona como um grupo de apoio, não somos médicos especialistas(e não e essa a função do grupo), mas podemos te ajudar nesse momento complicado que está passando.

      O grupo é novo e aberto a quem quiser participar.

      Se tiver o interesse me adicione. Meu nick é thimouth.

      Um abraço, que Deus nos ilumine!

    • Grão da Noite diz

      Não se desespere. Fui diagnosticado em agosto/2015. Ainda estou me adaptando a minha nova condição. Ainda estou assustado. Mas tenho fé na infinita bondade de Deus, que permite que só passemos pelo mínimo mal necessário ao nosso aprendizado. Se estou passando por esse desafio, é porque, na infinita sabedoria d’Ele, Ele sabe que tenho condições de enfrentá-lo. Ele sabe, também, que esse é o meio mais brando por que pode me oportunizar os aprendizados que já estou pronto para fazer e de que necessito. Talvez você não acredite em Deus, seja agnóstico ou ateu. Mesma que seja o caso, lembre-se de que há males muito piores no mundo. Doenças muito mais graves. Por maior que seja nosso problema, há sempre alguém passando por algo infinitamente pior em algum lugar do mundo. Então temos muito a agradecer. O HIV é incurável, mas o tratamento é disponibilizado gratuitamente pelo governo. Há cerca de 26 opções de remédios disponibilizados pelo Ministério da Saúde. Com certeza dentre eles há os que conseguirão deixar sua carga viral indetectável com a menor quantidade possível de efeitos colaterais. Você vai poder continuar vivendo. Poderá continuar estudando e fazendo planos e, também, lutando e trabalhando por concretizá-los. Há um vídeo de que gosto muito, que gosto desde antes de ser diagnosticado positivo. É o vídeo de Dona Virgínia, que, apesar de sofrer de poliomielite, nunca se deixou abater pela doença. Teve e tem uma vida plena e feliz. Nós podemos ser como ela, e até com menos dificuldades, pois o HIV não causa limitações físicas, embora possa nos abater psicologicamente, o que depende de nós evitar. Espero ter ajudado e espero que Dona Virgínia também inspire você a viver melhor, como consegue fazer comigo. https://www.youtube.com/watch?v=GIolWDXn6xM Ps: sobre a falar para a família, contei para meu irmão mais velho. Me senti muito aliviado. Não vou contar para minha mãe pois acho que ela não assimilaria bem a notícia. Minha mãe já tem uma certa idade e ainda está fixada naquela época em que o HIV matava em pouco tempo, especialmente porque um primo nosso morreu de AIDS no início dos anos 2000. Contei também para 02 amigos. Um deles, após minha revelação, me disse que também é soropositivo. É muito bom ter pessoas com quem conversar abertamente sobre sua condição, mesmo que poucas. Com o tempo talvez você perceba que pode confiar em algumas pessoas :).

  7. Matheus diz

    Tenho certeza q 2016 será um ano de muito avanço para o tratamento do HIV…o próximo passo será esse tratamento injetável e prolongado com toda certeza…isso vai ajudar bastante para a maioria tirar a “nóia” do HIV da cabeça sem aquele lembrete q tem q tomar o remédio diariamente…

    • Dani Santos diz

      E qualquer tratamento eficiente que apareça tende a diminuir o pânico e o preconceito das pessoas em relação à nós. Que sabemos que existe. Nos distanciaria mais e mais daquela doença fatal (Como era diagnosticada antigamente).

  8. Olha a CRISPR…

    Pesquisadores de Harvard encontram possível Nova Abordagem para HIV

    Cientistas descobrem uma maneira de “editar” células-tronco.
    Por Katie Povos

    9 de dezembro de 2015 07:56 EST

    Pesquisadores do Instituto de Células-Tronco de Harvard em Boston Hospital Geral e Hospital Infantil de Boston acreditam ter encontrado uma nova forma de abordagem para bloquear o HIV invada o sistema imunológico do corpo através da terapia genética.

    Seu relatório foi publicado na revista Cell Stem Cell e afirma que a edição genoma pode vir a ser uma forma eficiente de prevenir o HIV replicação.

    Usando gene de edição de tecnologia CRISPR / Cas, os pesquisadores foram capazes de “editar” genes relevantes para fora do DNA de células-tronco e células T que bloqueariam HIV de invadir a célula T. Em teoria, as células editados seria reintroduzido para um paciente de HIV através de um transplante de medula óssea que iria criar um sistema imunitário resistentes a VIH.

    A terapia génica tem como alvo o receptor de células CCR5, que actua como uma porta de entrada para a célula. Uma vez na célula, o HIV se replica e mata a célula hospedeira, sofre deixando aberta a infecções oportunistas. Ao remover o CCR5, os pesquisadores acreditam que podem impedir o HIV de entrar na célula e replicação.

    “Nós mostramos que você pode bater para fora CCR5 muito eficazmente, mostramos que as células ainda são funcionais, e fizemos muito, análise de sequenciação de muito profundo para mostrar que não havia mutações indesejadas, por isso parece ser seguro,” Chad Cowan, um dos pesquisadores principais do estudo, disse, “não é, obviamente, muito mais trabalho a fazer.”

    A terapia não é muito diferente do tratamento Timothy Ray Brown, também conhecido como o paciente de Berlim, recebeu. Brown estava sofrendo de ambos HIV e leucemia quando os médicos lhe deu um transplante de medula óssea de um doador com um defeito genético que o doador deixou livre de receptores CCR5. Brown permanece HIV “livres” seis anos após o transplante.

    O próximo passo para testar a terapia será ensaios com animais e testes em humanos poderia começar em menos de cinco anos, embora os investigadores continuam cautelosos em seu otimismo.

    http://www.hivplusmag.com/cure/2015/12/09/harvard-researchers-find-possible-new-approach-hiv

    • Alexandre diz

      Conforme eu disse no outro post, essa estratégia de cura pelo CRISP ainda irá demorar no mínimo 15 anos. Observem que eles pretendem começar os testes em humanos daqui 5 anos, ainda. Sobre as doses espaçadas, me parece que a fase III irá durar de 1 ano e meio a 2, mas os próprios líderes dessa pesquisa já disseram recentemente que se tudo correr 100% bem teremos essa opção de tratamento em 2020. Muito tempo ainda. Foda!

    • Paulo Roberto diz

      Tem um vídeo sobre isso no YOUTUBE… só não sei como postar aqui.

  9. Alex diz

    Pessoal, e essa notícia abaixo? Será que é por que já descobriram a cura e agora vão pesquisar outras coisas? Ou é uma notícia ruim mesmo? rs

    “Institutos Nacionais de Saúde dos EUA deixarão de alocar 10% de seu orçamento para estudos sobre aids

    14/01/2016 –
    Os Institutos Nacionais de Saúde (NIH), principal organização de fomento à pesquisa médica dos Estados Unidos, anunciaram que deixarão de alocar 10% de seu orçamento científico – o equivalente a US$ 3 bilhões em 2015 – a estudos sobre a aids, interrompendo uma estratégia criada no início dos anos 1990 para deter a epidemia da doença.

    A agência também vai reorientar seus investimentos, dando ênfase menor para a ciência básica e privilegiando a busca de uma vacina e de novas terapias contra a síndrome.

    A garantia de 10% foi combinada entre os NIH e o Congresso norte-americano há cerca de 25 anos, numa época em que o diagnóstico da aids era quase um sinônimo de sentença de morte – a sobrevida média mal passava de um ano.

    A pressão de grupos especialmente afetados pela doença na primeira fase da epidemia, com destaque para os militantes gays, foi fundamental para garantir os recursos.

    O surgimento de terapias que ampliaram muito a sobrevida dos pacientes colocou a estratégia em xeque. Isso porque o número de mortes caiu tão fortemente que não havia mais justificativa para a prioridade.

    “A mudança é necessária, embora difícil e dolorosa”, disse o virologista Ian Lipkin, da Universidade Columbia, à revista “Science”. Segundo o Conselho Consultivo dos NIH, à medida que os projetos em vigor se encerrarem, parte dos recursos será realocada na pesquisa de outras doenças.”

  10. Paulo Roberto diz

    Eu fico alegre por mais um passo dado no sentido de diminuir o número de medicamentos e seus efeitos colaterais, mas fico triste porque não há notícias de cura.
    Porém, logo vem a certeza de que isso é uma questão de TEMPO. Em breve eles descobrirão a CURA… Vamos pedir a Deus que ilumine os cientistas e também para que ponha abaixo qualquer barreira que impeça a descoberta da tão sonhada CURA.

  11. Sol diz

    Pessoal me ajudem, estou desesperada meu marido e soropositivo e carga viral 55 mil cópias e cd4 169 no último exame .agora ele desenvolve u um câncer maligno no pescoço o médico disse q vai ter q fazer quimioterapia estou muito triste com tudo isso gostaria de saber se alguém aqui passou por isso e conseguiu se curar estou desesperada me ajudem por favor

    • Paulo Roberto diz

      Sol, eu não conheço ninguém que tenha passado por isso. Sinto muito por você e seu marido.
      Embora não saiba o nome dele nem o seu, conte comigo em orações – é o que eu posso fazer. Não precisa dizer o nome, que Deus sabe. Vou orar por vocês.

    • Le Fer diz

      Oi, Sol!
      A única coisa que posso dizer é: apesar da situação, tenham calma! O desespero o debilitará ainda mais. Sei que a ansiedade é inevitável, mas, agora, vocês devem seguir, à risca, os médicos e ter muita fé, independente da religião. Não consigo imaginar o quão desesperados vocês estejam, mas, saibas que torço por vocês, e peço a Deus que os ilumine.
      Abraços carinhosos.

    • Positif diz

      Oi Sol, tente ter calma, sei que não é fácil, se esse câncer for o linfoma, não precisa se desesperar, se foi descoberto no início, ele terá grande chance de se curar por completo, o linfoma hoje é uma doença mais comum que se imagina, lutar sempre, desistir jamais.

  12. Eu+ diz

    Boa noite! Será que alguém poderia me ajudar? Estou tomando o 3×1 desde o dia 06/11 e não percebo mais efeitos colaterais. Porém, como tenho depressão desde os 15 anos, faço tratamento desde então. Ultimamente estou com bastante medo do meu organismo não estar respondendo ao tratamento e tb tenho medo de desenvolver a neuroaids. Confesso que já procurei ser otimista, mas sinto que estou perdendo as esperanças. Gostaria de alguém pra conversar comigo…seria possível?

    • Le Fer diz

      Boa noite, Eu+!
      Todas estas dúvidas, acerca do tratamento, devem ser tiradas com o teu médico.
      Muitas vezes, criamos, em nossa mente, fantasias que não condizem com a realidade.
      Estando bem esclarecido pelo teu médico, tenho certeza que ficarás mais tranquilo.
      Ficas bem e, qualquer coisa, mandas msg.
      Abraços carinhosos.

  13. roger45 diz

    Calma!ele vai ser curado como e o nome dele? Vou colocar o nome dele em oraçao

    • Paulo Roberto diz

      Roger, que bom que você também ora pelos outros… Poderíamos fazer, todos os que crêem em Deus, aqui no Blog, uma corrente de oração para que Deus ilumine os cientistas para que descubram a CURA e derrube qualquer barreira que possa haver que esteja impedindo que a CURA chegue até nós.

        • Paulo Roberto diz

          Ontem eu assistia a um culto virtual, quando postei no chat: “O que é impossível para o homem, é possível para Deus”.
          Segundos após eu ter postado isso, o pastor disse EXATAMENTE essas palavras.
          Coincidência? Talvez. Mas creio sim, em um DEUS PODEROSO, que há de nos prover os meios para que possamos ser curados.
          Um grande abraço, Well!

      • roger45 diz

        Logo vira a cura gente!Deus esta no controle sou bem velhinho e js vi muita coisa nesse mundo…..eu quando era garoto vi muitas crianças com a tal doença de mingua e parecida com hiv e era curada com muita fe em. Deus…ESSE virusinho e um bostinha palavra de ancioes que sabe o que fala…vamos viver e muito corrente de oraçao nao importa a religiao vamos derrubar esse monstrinho…nao curto muito escreve intedis? Oraçao e fe ja basta pra todos nos claro ne tomar remedinho afinal esses arvs sao bons…..

  14. RoDigo diz

    Olá … Comecei a tomar o 3em1 faz um mês e tive os efeitos colaterais que duram até hoje leve tonteira. Porem, de uns 4 dias para cá comecei a ter muita dificuldade para dormir, tenho sono porém não consigo desligar os pensamentos para dormir…. Dormi 3 horas por noite durante esses últimos dias, nunca passei por isso uma insônia muito forte…. Será que é algum efeito colateral do medicamento???

    • Ser+H diz

      Rodigo eu sofro desse efeito colateral: insônia. Tomo 4 a 5 gotas de rivotril e assim normalizo o sono, embora os sonhos vívidos persistam. Chá de melissa e camomila tb ajuda. Evite café. Desde maio de 2015 vivo com isso. No CTA me informaram que há caso de paciente que só se adaptou a TARV depois de um no de tratamento. Felizes daqueles que não tem efeito colateral nenhum.

  15. Sol diz

    Obrigada pela força pessoa.eu sei q a última palavra vem de Deus vamos sim fazer uma corrente de oração pra q a cura chegue logo

  16. Antonio diz

    O problema de insônia comigo foi resolvido com atividade física quase diária. Correr, malhar, bike. Tudo melhorou.

  17. Dani Santos diz

    O meu único problema são os sonhos vívidos como você mencionou. Tenho pesadelos todas as noites.. um atrás do outro. Complicado!

  18. Ajudante+ diz

    Amanhã fazem 2 meses desde que comecei meu tratamento. Nunca tive sonhos vívidos, a tontura passou, hoje posso tomar e me manter acordado e não sentirei nada, muitos têm sorte em não apresentar esses efeitos. Cada organismo é um organismo. Estou ansioso pra saber se minha CV está indetectável já que ela estava bem baixa no início do tratamento (na casa dos 1.000). Desejo sorte aos que ainda estão nessa fase e tenham certeza de que ela é passageira, o corpo está passando pela adaptação às novas substâncias (arvs). Abraço!

  19. Dere diz

    Boa noite galera, estou com uma dúvida gigante …. sou + a um ano, malho, trabalho, sou modelo fitness e atleta de competição de crossfit, devo falar que sou soropositivo ou posso deixar oculto? Estou conhecendo uma pessoa ja tem 3 semanas devo falar logo ou esperar mais um pouco? Posso manter tudo no sigilo ou corro o risco de ser processado? Estou pesquisando e vi que não tem um tempo certo para falar…. agradeço desde já!

    • Dani Santos diz

      Você só não deve transar sem camisinha. Em hipótese alguma. Agora, contar agora ou depois é uma decisão sua.

      • dere diz

        Eu não transo sem camisinha, estou até meio paranoico com isso… as vezes sou questionado porque desta fissura com o preservativo… eu falo que quero manter minha saúde e a conversa acaba… rs

    • Dani Santos diz

      Essa questão é relativa e depende de cada um. Olha, vou responder o que eu faria. 3 semanas pra mim é pouco tempo; Talvez esperaria até que ele me conhecesse mais.. e só então contaria. Mas não transaria sem contar, mesmo com camisinha (sabendo que não iria transmitir o vírus). Acho que se estou a fim de outra pessoa, de construir algo legal com ela, deve ser com lealdade desde o início. Dizer antes é mostrar que você se importa mais com o outro, do que com seus desejos e prazer. Acho que eu gostaria de saber antes e você? Iria até respeitar mais a pessoa, mesmo se não desse certo. Eu gostaria que o outro me quisesse inteiramente. E aí se eu encontrasse essa pessoa não deixava mais rs.. Mas eu tenho uma mentalidade muito mais “romântica’ das coisas. Diferentemente da maioria dos gays e dos héteros que conheço. Então, é uma decisão sua. Sobre ser processado.. se você mantiver relações sexuais com a pessoa sem preservativo, sabendo que é soropositivo pode ser sim.

    • A minha opinião é que só devemos contar:
      1) Para quem é da nossa completa e profunda confiança e>
      2) Que é educado quanto ao assunto ou que possa sair do patamar de ignorância quanto ao vírus.

      Se estas afirmações não forem de acordo com a realidade eu acho que é sofrimento gratuito, sabe?
      Sofrimento para a pessoa e para você que vê ela sofrer.

      Se você estiver indetectável as chances de transmissão são próximas de zero, e se estiver indetectável e usando camisinha ainda é mais fácil a pessoa ser atingida por um meteorito do que contrair HIV de você. Então acho inútil por enquanto.

      Att.
      Derek

      • Le Fer diz

        Olá, Derek!
        Acredito q ser transparente, sincero, é fundamental!
        Ninguém tem o direito de te discriminar, mas teus parceiros sexuais, a meu ver, merecem saber da tua sorologia.
        Sugiro-te q qdo tiverem mais íntimos, conte a ele e o auxilie a entender o q é, realmente, o HIV. Se ele gostar de ti, aliado ao conhecimento a cerca do HIV/Aids, não desistirá de ti.
        Abraços carinhosos!

  20. Ser+H diz

    Dere, você não tem nenhuma obrigação, de dizer para quem quer que seja, que você é um soropositivo, você tem DIREITO ao sigilo! Mas tem a OBRIGAÇÃOde ter uma relação segura e protegida se a pessoa não sabe de sua sorologia.

  21. Dani Santos diz

    Entendo rs’. É complicado. Quando eu soube, terminei meu namoro na mesma semana. Mas não contei o porque. Nós não transávamos sem camisinha, então sabia que ele não tinha. Durante alguns meses ele vinha conversar, me cercava… Até que eu contei. Ele manteve contato por duas semanas e depois desapareceu. Mandou um “to com saudades” no ano novo. kk.. Acho que ele não esperava essa resposta. Estou há 8 meses sem me relacionar com outra pessoa, sem beijo nem nada. Então é complicado dizer como vou reagir daqui pra frente. Reagi me isolando.. enfim. Falei muito rs… foi vontade de bater papo. kkkk.. ah, não leve tudo a ferro e fogo como eu, não é legal. Abraço! 😉

    • Murilomais diz

      Somos dois, após um relacionamento turbulento por conta do hiv resolvi termina-lo estou a 6 meses sozinho e tenho uma enorme barreira e medo em me relacionar de novo.

  22. Recentwave diz

    Ao meu ver eu não contaria tão rápido, embora acho complicado manter sigilo sobre algo que mexe com a cabeça da gente. Quando gostamos de outra pessoa e estamos passando por esta situação, fica meio que escrito que tem algo no ar. Com o tempo eu me abriria a outra pessoa, mas só depois de muito cuidado, de muita confiança. Claro que nem é preciso falar sobre não expor a outra pessoa ao risco, mesmo estando em tratamento.

  23. Diogo diz

    Pessoal,
    Rapidamente gostaria de compartilhar com vcs uma tragédia que aconteceu comigo na última semana, infelizmente.

    Primeiro detalhe foi que descobri ser portador do vírus em Setembro/15, mas iniciei a TARV exatamente há 10 dias… Poucos colaterais além da tontura ao acordar e uma leve diarreia.
    Fora isso, ok, creio que seja passageiro!

    O problema maior foi uma pessoa que conheci há 6 anos, do qual fui muito apaixonado… Tivemos um relacionamento breve, mas voltamos a nos falar em 2014. Nos relacionamos novamente, mas a amizade foi o que prevaleceu fortemente.
    Sempre percebi que essa pessoa tinha problemas, pois não aceitava sua condição sexual, até então normal nos mundo preconceituoso que vivemos, principalmente na família, que nem suspeitava de nada.
    Quando descobri ser soro+, a primeira pessoa que me passou na cabeça a nunca contar seria ele, porem, eis que tenho uma surpresa:
    Hoje, há exatos 06 dias essas pessoa se suicidou com uma corda no pescoço dentro de casa.
    Um amigo próximo me contou que ele estava com fazendo um tratamento fora da cidade, e que a família não poderia saber,,,,Me veio rapidamente na cabeça o caso “HIV”. Tenho ctza absoluta que não foi eu quem passou ou recebeu o vírus, pois tivemos uma relação segura,
    maaas, vejam só o problema… Meu amigo trabalha na unidade sanitária da cidade, e eu comentei com ele o caso, e acreditem: Ele me falou “Quer que eu olhe nos cadastros pra ver se ele estava com HIV mesmo?” Eu rapidamente disse que não, até pq não adiantaria saber disso… Na vdd eu nem queria saber mesmo, pq já estava muito abalado, mas ele foi lá e olhou e me respondeu que sim, ele tinha HIV desde 2011 e não fez tratamento… Viu tb que ele retornou a unidade sanitária em Julho/15, mas não buscou o exame de carga viral.
    Nesse mesmo instante ele me questionou: “Se cuidou com ele, né?”.
    Gente, é obvio que ele procurou pelo meu nome né? Não sei o que fazer!!!
    Já estou passando por esse pesadelo de descobrir que uma pessoa que eu amei demais se matou por causa desse vírus, ainda agora mais isso….
    Até agora até estava encarando bem esse inicio de tratamento, mas encarar essa DOR sem fim, junto ao risco desse “amigo” que trabalha na unidade sanitária… Tá difícil! Será que me arrisco a conversar com ele e contar? Ele não é uma pessoa 100% confiável , infelizmente,

  24. Zimba diz

    Pessoal,
    Rapidamente gostaria de compartilhar com vcs uma tragédia que aconteceu comigo na última semana, infelizmente.

    Primeiro detalhe foi que descobri ser portador do vírus em Setembro/15, mas iniciei a TARV exatamente há 10 dias… Poucos colaterais além da tontura ao acordar e uma leve diarreia.
    Fora isso, ok, creio que seja passageiro!

    O problema maior foi uma pessoa que conheci há 6 anos, do qual fui muito apaixonado… Tivemos um relacionamento breve, mas voltamos a nos falar em 2014. Nos relacionamos novamente, mas a amizade foi o que prevaleceu fortemente.
    Sempre percebi que essa pessoa tinha problemas, pois não aceitava sua condição sexual, até então normal nos mundo preconceituoso que vivemos, principalmente na família, que nem suspeitava de nada.
    Quando descobri ser soro+, a primeira pessoa que me passou na cabeça a nunca contar seria ele, porem, eis que tenho uma surpresa:
    Hoje, há exatos 06 dias essas pessoa se suicidou com uma corda no pescoço dentro de casa.
    Um amigo próximo me contou que ele estava com fazendo um tratamento fora da cidade, e que a família não poderia saber,,,,Me veio rapidamente na cabeça o caso “HIV”. Tenho ctza absoluta que não foi eu quem passou ou recebeu o vírus, pois tivemos uma relação segura,
    maaas, vejam só o problema… Meu amigo trabalha na unidade sanitária da cidade, e eu comentei com ele o caso, e acreditem: Ele me falou “Quer que eu olhe nos cadastros pra ver se ele estava com HIV mesmo?” Eu rapidamente disse que não, até pq não adiantaria saber disso… Na vdd eu nem queria saber mesmo, pq já estava muito abalado, mas ele foi lá e olhou e me respondeu que sim, ele tinha HIV desde 2011 e não fez tratamento… Viu tb que ele retornou a unidade sanitária em Julho/15, mas não buscou o exame de carga viral.
    Nesse mesmo instante ele me questionou: “Se cuidou com ele, né?”.
    Gente, é obvio que ele procurou pelo meu nome né? Não sei o que fazer!!!
    Já estou passando por esse pesadelo de descobrir que uma pessoa que eu amei demais se matou por causa desse vírus, ainda agora mais isso….
    Até agora até estava encarando bem esse inicio de tratamento, mas encarar essa DOR sem fim, junto ao risco desse “amigo” que trabalha na unidade sanitária… Tá difícil! Será que me arrisco a conversar com ele e contar? Ele não é uma pessoa 100% confiável , infelizmente,

    • alexandree diz

      Na boca de Matilde. Vc foi despertar a curiosidade viu no que dá.

      • Zimba diz

        Sim Alexandree, a questão não foi essa amigo,
        eu JAMAIS imaginava que ele poderia ter HIV, e esse amigo q trabalha na Unidade conhecia ele, por isso comentei… mas jamais imaginei que era isso né? depois só que caiu a ficha,
        Na hora eu estava muito nervoso… Precisava falar com alguém q conhecia ele tbm (que são pouquíssimas pessoas em comum).
        agora já foi!

    • Le Fer diz

      Não entendi muito bem a situação… Estás ansioso em relação a contar ou não para o teu amigo que trabalha na Unidade Sanitária da Cidade? É isto? Se for, não és obrigado a contar nada a ninguém. Se contar algo conte a quem mereça. Se contar para alguém que não mereça, simplesmente aja com naturalidade e finja que nada aconteceu. Nem te estressa em relação a isto. Acredito, sim!, que o teu tratamento, agora, é o principal!!! Lamento pelo teu amigo, mas. infelizmente, ele não volta mais. Acredito que ele, onde estiver, está torcendo por ti. Assim como eu!
      Abraços carinhosos.

      • Zimba diz

        Le Fer,
        não estou ansioso em contar… Nem penso nisso, entende? Só tenho medo dele compartilhar dessa informação p/outras pessoas…
        Ele, como médico que trabalha atendendo pacientes com hiv, não passa confiança justamente por essa atitude. Só estou angustiado mesmo… com medo dele falar d+.
        Ainda assim tenho as msgs dele gravada no meu whats… caso eu saiba que ele falou algo, tenho algo contra ele,,, mas é obvio que se ele falar p/alguém pode demorar anos p/eu descobrir… enfim

        o pior mesmo é a dor de saber que alguém q eu gostava tanto se foi pq não aguentou essa pressão toda …. espero que realmente o espírito dele esteja em paz né

        😦

        • Le Fer diz

          Meu Querido, tenho certeza que teu amigo está melhor que nós, com certeza. Neste mundo há muita maldade, individualismo, competição, … Mas acredito que os teus valores são muito positivos. Não serão páreos para a alienação alheia. Se o cara te “entregar” será extremamente anti-ético, podendo ser, até mesmo, processado. Mas não te preocupes com esta delação dele, caso ocorra. Tu tens que fortalecer a tua autoestima para encarar os desafios que virão. Não digo somente pelo HIV. Digo por tudo. Todos nós devemos ser fortes, em qualquer situação. Não fica deprimido devido a morte do teu amigo. Seja forte. Provavelmente seria a reação que ele esperaria de ti. Com o tempo a saudade ficará e a dor que tu sentes atualmente diminuirá. Foque no teu tratamento, me nada mais, por favor. Ok?!
          Abraços carinhosos.

          • Zimba diz

            Obrigado novamente pelas palavras! Esse blog é minha salvação sempre! Obrigado mesmo de coração!
            Estou focado no tratamento, e assim vou continuar!! Foco e fé na vida, ainda tenho!
            abração! 😉

  25. Vivi diz

    Zimba …
    Acho que vc deveria tirar isso da cabeça e seguir em frente, o fato da gente ser positivo muitas vezes nos leva a pensar que oque a outra pessoa diz está relacionado a nós e muitas vezes não é!!! Olha sei exatamente como é complicado imaginar que uma pessoa sabe e pode contar pra alguém. Pra vc ter uma noção, eu nunca desde o principio nunca escondi da minha família (Não somos uma familia unida, meu pai é um monstro literalmente e de certa forma acredito que ele ficou feliz com esse meu diagnostico),e amigos mais próximo e fiquei sabendo que “alguns” amigos estava repassando essa informação sobre mim. Simplesmente falei que é crime e iria denuncia se continuasse. Resumo da história, o preconceito existe mas ele é maior em nós mesmo. Não digo pra contar pra todo mundo mas somos ser humano e temos a necessidade de tirar todo esse peso de dentro da gente. Vivo intensamente e feliz. A vida é muito passageira pra focar nessas neuras. Eu simplesmente escolhi ter próximo de mim pessoas que realmente gostam de mim independente da minha sorologia se gosta permanece se não é um favor! Galera vamos trocar email pra conversamos uns com outros. Bjus e confiam vai dar tudo certo, chegamos até aqui e possamos ir mais longe.

  26. Zimba diz

    Vivi, obrigado pelas palavras.
    Compartilhei com esse amigo médico da unidade sanitária só pq ele tb conhecia a pessoa que infelizmente se foi… Na hora do nervosismo não passou pela minha cabeça dele ir investigar sobre mim.
    De qualquer forma eu tenho o que ele falou no whats registrado (qndo disse que olhou se o rapaz tinha HIV e me contou).
    A dor da perda é ainda maior que meu medo… o triste mesmo é que já estava num momento sensível, com medo do tratamento não dar certo p/mim, etc… e acontece isso, entende?
    Dói demais!!!
    quiser trocar e-mails, meu endereço é diegocardoso1986@hotmail.com

    😉

    • Ajudante+ diz

      Zimba, vai dar tudo certo! Jamais apague essas mensagens do seu cell, pois pode ser a prova de uma conduta criminosa! O sigilo é um direito dos portadores e eu já soube de casos de funcionários que perderam o emprego porque revelaram dados como estes! Desejo força para lidar com a perda do seu amigo e coragem pra seguir em frente com seu tratamento! Abraço!

  27. Yuri diz

    Ontem foi um dia muito difícil pra mim, fui ao posto pra buscar minha primeira caixa de remédios. Liguei pro meu infecto e perguntei se podia começar o tratamento depois do carnaval, pois viajo com amigos e tenho medo de alguém ver algo ou apresentar algum efeito e estar longe de casa, ele liberou e a partir do mês que vem começo a tomá-los.
    Ainda não acredito no que está acontecendo comigo, acabei de fazer 18 anos e me acho tão novo e imaturo pra lidar com isso pro resto da vida, sempre fui cuidadoso em minhas relações, até um pouco neurótico, e sinceramente ainda me questiono da onde adquiri isso. Contei apenas pros meus pais e só minha mãe tem me dado apoio, meu pai sempre foi um completo idiota e depois disso tudo continua me tratando com desprezo e arrogância.
    Tenho medo do futuro que virá após o tratamento, do quanto irá afetar no meu dia a dia, será que meus dias serão normais quanto de qualquer outra pessoa ou como está sendo agora?? Vou tomar apenas um comprimido ao dia e vou viver normal sem nenhuma grande restrição, será tão simples assim quanto parece?? Por que então sofremos tanto?? É pela pressão psicológica que sofremos da sociedade, da vida dupla que temos tendo que esconder de todos sem poder falar sobre isso naturalmente sem sofremos preconceito?
    Sei que aqui não é o local apropriado pra falar disso mas as vezes me sinto tão sozinho, com tantos questionamentos.. Se alguém quiser deixar algum email pra conversar ficarei grato. Obrigado

    • Ajudante+ diz

      Yuri, seus questionamentos são comuns a todos que se descobrem soropositivos! Faça um KIK e deixe seu nick aqui, muitas pessoas do blog usam (inclusive eu) e você pode conversar e trocar informações preciosas! Abraço e boa sorte!

    • Pedro diz

      Yuri,

      Você está na fase questionada que passamos após receber esse resultado tão impactante em nossas vidas. Saiba que todos aqui se questionaram e tiveram os mesmos ou medos maiores que os os seus. O fato é que o HIV ainda é um tabu na sociedade e tem um histórico negativo em relação às pessoas que já morreram por conta do mesmo e também por relacionar a contaminação à promiscuidade, que é uma bobagem, pois cada um se contaminou de um jeito e até pessoas que se protegeram a vida toda, como eu e muitas outras. Sobre o tratamento o que tenho a lhe dizer que é algo simples sim e que depois da adaptação com o mesmo você passa a levar uma vida “normal” sem tantas restrições. O que pede-se é que você se alimente melhor, faça algum tipo de exercício, procure não se culpar por tudo e mantenha a fé e o equilíbrio, ALÉM de tomar todos os dias seu comprimido. Você é muito jovem assim como vários aqui e tem uma vida inteira ainda pela frente. Tenha certeza que em breve todos nós teremos mais e boas noticias sobre novos procedimentos de tratamento e sim a tão esperada CURA. Não se desespere e evite comentar isso com as pessoas, conseguirá trabalhar, se divertir e viver normalmente com isso.

      Grande abraço e FÉ E SAÚDE à todos nós.

    • Paulo Roberto diz

      Yuri… Você é tão novo!!! Com tanta VIDA pela frente… Não é a condição de soropositivo que vai te derrubar, cara.
      Compreenda o seu pai: isso é novo para ele. Com certeza, ele te ama, mas não foi isso o que ele planejava para você (nenhum pai planeja uma coisa dessas para o filho, nem ser homossexual e muito menos ser contaminado com o HIV).
      Existem pessoas que, apesar de serem de bom coração, não aceitam a homossexualidade. Isso ocorre porque elas não compreendem que isso não é como uma camisa, que você decide usar ou não.
      E sim, as coisas são simples assim: você vai tomar um comprimido por dia. Vai gastar um minuto tomando sua medicação e terá o resto do dia para SER FELIZ, ou pelo menos, TENTAR SER FELIZ.
      E isso até que a cura chegue – ela está bem próxima.
      Eu tenho idade suficiente para ser teu pai. Por isso, entendo o ponto de vista dele.
      E não, ele não é um idiota. Talvez ele fizesse uma imagem de você, e você, sem querer, o decepcionou.
      É o que ocorre quando a gente projeta a nossa própria felicidade nos outros, e não em nós mesmos.
      Se quiser, esteja à vontade para me escrever:
      pb-almeida2010@bol.com.br
      Se eu puder te ajudar, se eu puder fazer algo por ti, com certeza: pode contar comigo!

    • Felipeqwerty diz

      Yuri, me encontro na mesma situação que você. Acabei de completa 17 anos… Tá sendo difícil “digerir” isso tudo agora. Pensa só, nem o ensino médio eu terminei ainda… Sei que hoje existe o tratamento, mas ninguém quer viver com o vírus, não é? Mas fazer o que? Pisei na bola, já tá feito. Se quiser, me adicione no kik: daydreamin7. Seria bom conversar. Saiba que você não tá sozinho nessa, estamos aqui pra ajudar uns aos outros!

    • fred diz

      Yuri,sabe! quando descobri q estava contaminado me senti igual voce sobre o assunto, me perguntando de onde e comome contaminei sempre fui cuidadoso tambem, nao tem esplicaçao fiquei muiiiito deprimido, cheguei ate tomar uns anti depressivo, no inicio do tratamento eu tomava 4 comprimidos por dia, isto e 2 de lamivudina , um cedo e um a tarde , cada 12horas, e mais um de tenofovir e efavirens, imagina, levar tudo certinho e nao esquecer dos horarios e tomar cuidado para nao ser visto tomando, sei q existe muiito preconceito sobre esse assunto, nao contei a ninguem, so meu medico e a secretaria dele q sabe disso, . hoje ja faz 1 ano e 3 meses q estou nessa, ja estou tomando so um comprimido agora, antes de dormir, tomo ele por volta de meia noite, porq da soninho, saiba q vc nao esta sozinho amigo, , eu tive aki muitos amigos q me deram apoio, e me esclareceram sobre os remedios, hoje ja estou indetectavel, faça tudo certinho e nao desista nunca e saiba que nao deve esquecer de tomar nenhum dia para o virus nao criar resistencia ao medicamento, rezo muito para que se descubra uma cura para isso, , mas ate la, teremos que viver assim, ainda bem que hoj tem tratamento e vc descobriu que tem isso antes de ser tarde, leve a vida da melhor maneira possivel, , tudo que vc esta sentindo de ruim vai passar, pra mim passou, hoje estou me cuidando mais ainda e valorizando a vida , procure conversar com seu medico, sobre vacinas q vc deve tomar, leve tudo certinho e em dia, vera q tudo vai dar certo, , olha nao sou tao jovem igual a vc mas se quizer um amigo pra conversar e desabafar pode contar comigo, meu email e fredh_2007@yahoo.com.br. deixe recados aki nesta email depois na sequencia se vc quizer podemos nos falar no skyp. que eu dai passo pra vc, nao desanime hiv ainda nao tem cura , mas tem tratamento, boa sorte e se cuide abraço, fred.

  28. Positif diz

    Meus amigos, moro em Paris, Estou a um mês utilizando o medicamento triumeq, e ontem estive com o meu infectologistas para ver os novos exames e saber se me adaptei ao medicamento. Tudo certo, carga viral baixa, imunidade a 800. Fiz várias perguntas, mas a maioria das respostas eram, leve uma vida normal, não tenha medo do futuro, além de perder 2 minutos durante o dia se medicando, nada mudou, me senti como se estivesse apenas com um pequeno resfriados, até que certo ponto essas respostas são corretas?

    • Paulo Roberto diz

      Positif,
      acho que as coisas são bem por aí mesmo.
      Você já se infectou. Agora é cuidar de si e ser feliz.
      E, cá prá nós; ser feliz EM PARIS não deve ser difícil…

  29. GPSD diz

    Boa noite a todos, sou de São Paulo e estou indo morar no Rio, gostaria de saber se alguém pode me ajudar me orientando sobre qual CTA no Rio é melhor e o mais completo… Pois preciso transferir meu tratamento!

    Sou tão vem recebido e acompanhado no “meu” CTA em São Paulo que quero ser certeiro ao escolher o novo local para o meu tratamento…

    Por favor me ajudem com essa orientação!

    GPSD 11 9.8422-5346

  30. roger45 diz

    Ae gente vamos orar todos juntos!tenho fe que apesar da minha idade vou ainda ver essa galerinha ae toda curada desse virusinho…..

  31. roger45 diz

    Receita para dormir……pense! O dia de amanha nao pertence a nos …..entao vamos roncar ate o dia clarear ….

  32. Carlos + diz

    Trabalho muito viajando sou soro+ faz um ano e quando sei que vou ficar longe do local onde pego minha medicação eu deixo de tomar aos finais de semana para garantir o uso por mais tempo, mas não deixo de tomalos semanalmente será que corro riscos ou posso continuar alternando tendo em vista que não posso mudar de local para pegar a medicação

    • Le Fer diz

      Carlos +, deixa de tomá-los nos finais de semana para durarem mais?! S/ comentários! Deves informar o teu médico sobre esta situação. Ele provavelmente irá te fornecer mais medicamentos, sei lá! O que não deves é fazer o que tu estás fazendo. Q absurdo!
      Abraços carinhosos!

  33. Cristian diz

    Boa tarde, descobrir que sou soropositivo no início do mês de Janeiro, fui ao médico por conta de umas dores no estômago, descobrir que tenho gastrite, E que tbm tenho hiv, não consegui falar sobre isso com ninguém, estou mim sentindo Muito cansado não sei se e por conta da gastrite ou do hiv, ando muito triste sem vontade de fazer nada, ainda não consegui marcar uma consulta com infectologista, estou sempre aki no blog tentando amenizar essa tristeza, preciso muito de ajuda sou de Salvador, fiz o kik quem estiver disponível pra conversar comigo mim adiciona pollyto2.

    • Le Fer diz

      Olá, Cristian, meu Querido! Não deve ser nada fácil se descobrir soropositivo, mas tu estás vivo, meu Lindo! Isto q importa! O vírus não deve ser mais forte q tu. Vença-o!!! De q forma?! Vá, urgentemente, a um Infectologista e inicie o tratamento. Seja forte, meu Querido!!! Vença este vírus!!! Ele não é páreo p/ ti, nem p/ ninguém!!! Os médicos e remédios hão de te ajudar!!! Eu confio em ti!!! Sefa forte!!!
      Beijos e abraços carinhosos!!!

  34. Aninh@ diz

    Boa tarde! Não sou soro+, mas estou conhecendo uma pessoa que é. Nos conhecemos há um tempinho, mas nada muito próximo até ele resolver se aproximar de mim com essas intenções. Logo depois da primeira vez que “ficamos” ele me contou o dizia ser seu segredo. Fiquei espantada com a dificuldade de pronunciar as palavras na minha frente, mas não rodeou e me contou. E sabem, isso pra mim é empecilho, fiquei muito feliz pela sua sinceridade. Adoro estar com ele, não tenho medo de me relacionar e quero muito que dê certo. O que tenho a dizer pra vcs é que existem pessoas sem preconceitos (mesmo que não seja a maioria) e que se realmente os amarem e os respeitarem isso só vai fortalecer o relacionamento. Ontem o que era o segredo dele, agora é o nosso segredo. Torço pela felicidade de cada um aqui! Abraços!! 😘

  35. roger45 diz

    Que lindo menina!!E muito bom amar….Seja feliz e faça esse garoto feliz so alegria para vcs….

  36. A2016 diz

    Eu sou soropositivo desde o ano passado. Descobri logo no início, no mês de maio e em agosto comecei a tomar os medicamentos (3 em 1): Tenofovir, Lamivudina e Efavirenz. Ultimamente tenho sentido dor nos rins, com o uso contínuo. Fui em 2 médicos para ver isso. A primeira me passou exame de sangue e um exame de creatinina e ureia para verificar o funcionamento dos meus rins. O resultado ainda não saiu, mas todo dia eu sempre fico no dilema: se tomar o remédio sentirei a dor no rins e isso pode me prejudicar, se eu não tomar o remédio também vou me prejudicar, mas vou ficar com essa dor no rins. Todos médicos disseram que não devo parar de tomar o 3 em 1 mesmo assim. Estou tenso porque nessa posso prejudicar meus rins.

    • eu+ diz

      Tome bastante agua e coma alimentos leves ate o exames ficarem pronto…..deichar de tomar o arvs e pior seja forte vai dar tudo certo….

  37. Oi, gente, tudo bem? Bom, essa é a primeira vez que comento aqui no blog apesar de que acompanho ele há um bom tempo. Minha história com o HIV começou há mais ou menos 2 anos. Tive uma relação desprotegida com um cara e, algumas semanas depois, tive algumas reações características da infecção aguda. A partir daí, eu já desconfiei que poderia ser HIV e pesquisei bastante sobre o assunto. Fui atrás do cara e ele me garantiu que não tinha HIV, que até doava sangue regularmente. Bom, acontece que alguns meses depois, esse cara veio a ter uma grave doença e a falecer. Não sei qual era a doença, no entanto, pois perdi o contato. O meu dilema é que eu tenho quase certeza da minha sorologia, acredito sim que sou portador do HIV, mas eu simplesmente não consigo fazer o teste. Eu travo, fico nervoso, com medo de julgamentos, simplesmente fujo e arranjo uma desculpa para fazer outro dia. Acontece que estou assim há dois anos e agora eu quero deixar de ser frouxo e encarar isso. Não que eu esteja sentindo algo, até porque depois desse episódio passei a me cuidar como nunca, fisicamente e mentalmente. Eu só acho que chegou o momento de enfrentar mesmo, já pesquisei muito sobre o assunto, li dezenas de artigos, li esse blog quase todo, me sinto praticamente da família (perdoem essa piada infame). Porém, não consigo ir. Isso tudo piora pelo fato de que minha família está envolvida com a saúde no geral, alguns são médicos, outros enfermeiros e isso me assusta. Mas acho que o que me dá mais medo é o que sentirei após o teste se ele der positivo. Por mais que faça todo o trabalho mental do mundo para aceitar a ideia, sempre que eu penso nesse momento, eu tenho um mini-ataque de pânico. Tenho medo de que esse pequeno acesso de loucura possa se materializar no momento e eu acabar fazendo alguma besteira. Bom, eu gostaria de entrar em algum grupo de apoio, se possível. Sou homem, tenho 20 anos e resido em Natal/RN. Grande abraço a todos.

    • Paulo Roberto diz

      Wolfboy, por favor… Faça o teste, faça o mais cedo possível.
      Se você estiver NEGATIVADO, você está sofrendo SEM MOTIVO.
      E se você for POSITIVO, o tratamento te colocará INDETECTÁVEL.
      Viver sob essa TORTURA, cara, para quê???
      Força e coragem, Fé e Esperança!

Deixe um comentário.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s