Notícias
Comentários 33

Críticas e elogios às novas diretrizes alimentares


logo_medscape_RGB300

Fique atento ao açúcar, tenha cuidado com o saleiro e limite as gorduras saturadas. Esse é o conselho das orientações nutricionais norte-americanas atualizadas, divulgadas na quinta-feira pelo Departamento de Agricultura e pelo Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos. As orientações são publicadas a cada cinco anos e tem como objetivo refletir as últimas evidências com base científica a respeito do que comer.

“A dieta é uma das ferramentas mais poderosas que temos para assumir o controle de nossa própria saúde.”

“A dieta é uma das ferramentas mais poderosas que temos para assumir o controle de nossa própria saúde”, disse a secretária de Saúde e Serviços Humanos Sylvia Burwell a repórteres, em uma coletiva de imprensa feita nesta quinta-feira. “Há muitas maneiras de se manter saudável, mas a nutrição será sempre a base da boa saúde.”

Enquanto alguns grupos, como a American Medical Association, louvam e apoiam as novas orientações, os críticos dizem que essas recomendações não vão suficientemente longe e acusam o governo de fazer politicagem com a saúde dos americanos. “É realmente uma traição política contra a ciência”, diz o Dr. David Katz, diretor fundador do Yale Prevention Research Center, um programa financiado pelo governo federal americano que estuda como as mudanças no estilo de vida podem prevenir doenças. “A saúde pública, que representa a vida de pessoas reais, está sendo jogada debaixo da política.”

Uma das maiores controvérsias está centrada naquilo que não consta nas orientações: a recomendação para comer menos carne vermelha e processada. O Comitê de Diretrizes Dietéticas Consultivo, um painel de peritos independentes, afirmou que comer grande quantidade de carne vermelha e processada é “prejudicial”.

As novas orientações não recomendam comer carnes magras e aves, e observam que comer menos carne, incluindo carne vermelha e de aves processadas, tem sido associado a um menor risco de doença cardíaca. Contudo, não oferece instruções ou limites específicos em torno de carnes vermelhas e processadas. Ao invés disso, afirma que podemos consumir carne vermelha e de aves processadas, desde que os padrões alimentares permaneçam dentro dos limites de quantidade de sódio, gorduras saturadas, quantidade de açúcar e de calorias recomendados pelas novas orientações.

“A ciência sobre a relação entre câncer e dieta é extensa.”

“A ciência sobre a relação entre câncer e dieta é extensa”, diz o Dr. Richard Wender, diretor de controle do câncer da American Cancer Society. “Ao omitir recomendações dietéticas específicas, como comer menos vermelha e carne processada, estas orientações perdem uma oportunidade única e significativa para reduzir o sofrimento e a morte por câncer.”

Center for Science in the Public Interest (CSPI) disse em um comunicado que, após o comitê consultivo ter feito essa recomendação, “o relatório científico foi atacado pela indústria da carne e seus aliados no congresso americano.” Porém, o CSPI também disse que a recomendação para comer menos carne presente nas orientações  indica que o Departamento de Agricultura e o Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos “resistiram parcialmente à pressão política”.

Ainda assim, a Associação Nacional de Pecuaristas americana elogiou as novas diretrizes alimentares. “A carne bovina magra é um alimento rico em nutrientes saudáveis que no ajuda a voltar ao básico de uma alimentação saudável, que fornece muitos nutrientes essenciais como zinco, ferro, proteínas e vitaminas do complexo B, com menos calorias do que muitas fontes à base de proteínas vegetais”, diz Richard Thorpe, identificado como um médico e produtor de gado no Texas, em um comunicado divulgado pela associação.

Na coletiva de imprensa de quinta-feira, funcionários das agências americanas defenderam a diretriz a respeito da carne tal como está, dizendo que as recomendações refletem a melhor evidência científica, muito embora homens e jovens adolescentes ainda comam muita carne vermelha, carne de aves e ovos.

Mas o Dr. David Katz não concorda. Em um post publicado em mídia social, ele chama as diretrizes alimentares de “uma vergonha nacional”. “Este é um dia triste para a política de nutrição nos Estados Unidos”, ele escreve. “É um dia triste para a saúde pública. É um dia de vergonha.” Em comparação com o relatório da comissão consultiva, Katz diz que as orientações “representam um substituto vergonhoso de orientações específicas com a linguagem mais vaga possível”. “Um termo que se repete muitas vezes, claramente destinado a falar muito e dizer pouco, é ‘alimentos ricos em nutrientes'”, ele escreve. “Pode significar brócolis… Eu acho que pode até significar pepperoni. Quem lê simplesmente não consegue deduzir — e isso foi feito com um objetivo: substituir referências a alimentos específicos, que povoavam o documento original.”

Pela primeira vez, as orientações de 2015 enfrentam os açúcares adicionados — os quais não incluem açúcares de ocorrência natural, como o presente em leite ou em frutas –, recomendando que eles representem menos de 10% da dieta dos americanos. A nova orientação também recomenda que ingiramos menos de 10% de nossas calorias diárias a partir de gorduras saturadas — as quais incluem: manteiga, leite integral, carnes que não são magras e óleos tropicais, como coco ou óleo de palma.

As recomendações sugerem que comamos não mais do que 2.300 miligramas de sódio, se você tem 14 anos de idade ou mais — e uma quantidade menor para aqueles com menos de 14 anos. Quase 90% dos americanos comem mais do que a quantidade diária recomendada de sódio, segundo Burwell. Em uma mudança das diretrizes passadas, os ovos agora são incluídos entre os alimentos ricos em proteínas recomendadas. Também estão incluídos frutos do mar, carnes magras e aves, leguminosas (feijões e ervilhas) e produtos de soja, juntamente com nozes e sementes. O CSPI diz que está desapontado que as recomendações “minimizem a importância de um menor consumo de colesterol, especialmente a partir de ovos”, mas ressaltou que as orientações não recomendam uma qualidade ilimitada de ovos, aconselhando os americanos a comer “tão pouco colesterol quanto possível”, como parte de um padrão alimentar saudável.

Também pela primeira vez, as diretrizes não propõem restringir a quantidade de gordura total. Durante a última década, a ciência mostrou os benefícios para saúde em dietas como a mediterrânea, que é rica em gorduras insaturadas, como azeite de oliva, nozes e peixes gordos. A decisão de abandonar o limite de gordura total foi saudada no início deste ano. E há uma boa notícia para você que gosta de tomar um cafezinho: as diretrizes mencionam o café pela primeira vez e dizem que tomar uma quantidade moderada pode ser parte de uma dieta de alimentação saudável.

As orientações exortam os americanos a se concentrar em comer:

  • Uma variedade de legumes (verde escuro, vermelho e laranja)
  • Frutas, especialmente frutas inteiras
  • Grãos,  sendo pelo menos metade dos quais grãos integrais
  • Laticínios livre de gordura ou com baixo teor de gordura, incluindo leite, iogurte e queijo
  • Alimentos ricos em proteínas e óleos, em especial óleos vegetais ou à base de castanhas

“Se as pessoas comerem seguindo essas recomendações, seria uma grande vitória.”

O CSPI diz que as recomendações são “boas, sensatas e baseadas em ciência”. “Se as pessoas comerem seguindo essas recomendações, seria uma grande vitória para a saúde pública”, diz Michael Jacobson, PhD, presidente do CSPI. “Dito isso, os conselhos de nutrição básicas do governo federal americano se mantiveram praticamente inalterados nos últimos 35 anos. O problema é que a indústria de alimentos continua a pressionar e tentar-nos a comer uma dieta de hambúrgueres, pizzas, burritos, biscoitos, donuts, refrigerantes e outros alimentos carregados com farinha branca, carne vermelha e processada, sal, gordura saturada e açúcares adicionados, e não a quantidade suficiente de legumes, frutas e grãos integrais.”

Por Ashley Hayes para o MedScape em 7 de janeiro de 2016

Anúncios

33 comentários

  1. davi-pe diz

    Essas recomendações são pra todos, independente de sorologia, idade, sexo etc.

  2. BMel diz

    Antes de descobrir que sou positivo (07/07/2015), estava seguindo há 8 meses uma dieta de hipertrofia. Já pesei 110 quilos e desde o fim de 2014 comecei a mudar hábitos, fazer aeróbicos e uma dieta regrada. Conseguir emagrecer e fui para 75 quilos (tenho 1,78m e 28 anos). Mudei meu treino para musculação (diminuindo bastante os aeróbicos). Contudo, quando descobri que sou soropositivo, fiquei muito triste e abandonei a dieta e também a academia. Nunca bebi ou fumei, mas sou fraco em relação aos doces. Quando estou triste ou ansioso, como muito doces (marrom-glacê, bombons, geleias, pão de mel e etc). Fiquei 3 meses comendo porcarias e sem me exercitar devido à famosa “fase de luto” que o HIV proporcionou. Comecei o tratamento (3×1) em 09/09/2015 e meu CD4 estava 1.051 e a CV 12 mil. Quando o infecto disse que meu CD4 estava muito bom, decidi recomeçar minha vida. Isso me deu um gás novo, um ânimo excelente. Voltei a correr cedo, malhar a tarde e seguir a dieta. Como doces agora bem esporadicamente (só em eventos mesmo) e aboli refrigerantes do meu paladar. Acredito que a dieta regrada que eu estava tendo há meses me ajudou a ter esse CD4 alto e decidi voltar a segui-la. Como a cada 3 horas com a seguinte dieta: no café, tomo 1 Yakult + 6 biscoitos Nesfit; no lanche da manhã, como 2 fatias de pão integral + suco (sem açúcar) de laranja; no almoço, como 4 claras de ovo cozidas + brócolis + muuita salada + 1 pedaço de batata doce + 3 colheres de arroz integral + 2 colheres de feijão + 1 pedaço de carne vermelha cozida ou frango grelhado; antes de ir malhar, como alguma fruta (amo mexirica, laranja, maçã e melancia); depois do treino, faço um shake de 300 ml de leite desnatado + 3 bananas + 3 colheres de aveia; na janta, faço um omelete de microondas com 5 claras, 1 gema, cenoura, tomate, orégano e queijo ralado (não coloco sal pq o queijo já tem sal); antes de dormir, como novamente uma fruta. Gostaria de conhecer outros praticantes de academia que também têm HIV, mas trocarmos experiências, dicas e tal. Um forte abraço a tod@s!

    • Homem23:55 diz

      Ola BMel
      Gostaria de saber se pode dividir conosco a sua porcentagem de CD4/CD8.
      Tenho lido bastante sobre isso, para compreender melhor os exames e pelo que entendi o horário de coleta diferencia os valores.

      Descobri que sou soropositivo fazem uns 3 meses e já estou tratando a uns 2 meses.
      Estou vivendo a “fase de luto”, que está bem foda, mas tenho uma certeza, que vai passar.

      Infelizmente algo me lembra a todo momento que sou soropositivo, pois o remédio está me trazendo dores no intestino.
      Ja perguntei aqui no grupo, apenas uma pessoa disse que sentiu isso e que está a nove meses assim. Isso me deixa bastante chateado, mas deve ser necessário.

      Abraço

      Se alguem teve ou tem algum problema de intestino relacionado ao 3em1 e puder compartilhar, serei grato.

      • Raylander diz

        Preciso de ajuda, Olá, Ricardo gostaria de tirar uma dúvida com vc, vi os comentários de um Ricardo sobre Janela imunológica acho que em Agosto de 2013,falava que tinha feito um teste com 34 dias e havia dado negativo,e que estava pensando em repetir com 50 dias, queria saber se aquele Ricardo é você? quantos testes você fez para descobrir, na verdade queria saber se vc sabe qual foi sua Janela Imunológica, o tipo de exame que fez? Lá a pessoa cita que estava em dúvida se o exame que fez já seria seguro devido ao tempo que tinha da exposição,Desculpe a curiosidade, talvez seja insensível de minha parte te fazer estas perguntas, mas é que preciso muito tirar umas dúvidas, por favor me ajude. Desde já agradeço.
        Li aquele post de 2013 em que o Dr. Ésper kallas fala que janela de 30 dias é definitiva, mas naquele post encontrei uma incoerência, lá ele dizia que no Brasil só existe teste de 4ª Geração e no laboratório que fiz foi de 3ª Geração pelo método imunoensaioenzimatico DNA recombinante e acho que este só procura por anticorpos e não procura a proteína p24, esta dúvida sobre janela imunológica neste tipo de exame de 3ª Geração e pelo método que citei? será que alguém poderia tirar com seus infectologistas.

    • Acupunturista diz

      ambém acredito que a dieta é um dos pilares da boa saúde. Por ordem do destino, uma de minhas alunas me deu um livro chamado “Os 10 mandamentos do sistema imunológico”. Este livro apareceu pra mim 2 semanas depois que descobri o diagnóstico. Nele, há varias recomendações alimentares que fortalecem nossas células de defesa e há um capítulo exclusivo sobre HIV. Recomendo.
      BMel,
      meu contato, mande whatsapp lá. Abraço
      huangdibh@outlook.com

    • Fe diz

      Bmel, antes de descobrir minha sorologia era viciado em atividade física. Tinha 1,85 e pesava 81kg, tinha um corpo razoavelmente bacana, cuidava da minha alimentação, mas depois q descobri dei uma desanimada, e vieram outros problemas que me fizeram perder 6kg. Agora estou tentando tomar forças pra voltar e recuperar esses 6kg q foram perdidos, tenho muita facilidade em perder peso, então isso mexeu com minha alto estima. Depoimentos como o seu, fazem a gente emchergar que sempre há uma saída. 🙏

      • Cara, eu também sou praticante de academia e somente agora, 3 meses após descobrir, consegui voltar ao meu peso normal. Tem skype ou Kik pra contato? Abraço, Doug

  3. Ricardo. diz

    mais um ano de expectativas,… mais um ano de frustrações.
    tenho 28 anos. se eh que alguma cura vem eu vou ter perdido os melhores anos da minha vida.

    • Paulo Roberto diz

      Os melhores anos de sua vida ainda estão por vir, Ricardo. Quanto tempo você deseja viver? Mais 40, 50 anos?
      Amigo, pense nas pessoas que não tiveram a chance de serem medicadas e morreram desse mal. Pessoas famosas, ricas, influentes… Atores, atrizes, cantores, escritores…
      Quanto tempo você quer viver? O HIV, se tratado, não mata.
      Sei que é difícil, ainda mais quando se é jovem… como eu era.
      Mas posso te GARANTIR: os melhores anos de minha vida não têm NADA A VER com ser ou não soropositivo. Posso te dizer que hoje eu tenho mais QUALIDADE DE VIDA do que tinha antes de contrair o vírus.
      Tire isso da sua cabeça. SEJA FELIZ! Com ou sem HIV, SEJA FELIZ.
      Isso é responsabilidade SUA. É a SUA vida. Não jogue fora o que resta da sua juventude.
      Ocupe a mente com coisas uteis e edificantes, e verá que tenho razão.
      Abraços,
      Paulo Roberto

    • BMel diz

      Entendo seu sentimento de frustração e ansiedade pela cura mas tenho uma percepção de vida bem diferente. Sabe, tenho a mesma idade que você e, depois de começar o tratamento, percebi que o HIV não alterou em nada, absolutamente NADA em minha vida. Gasto diariamente com o HIV cerca de 1 minuto, que é o prazo de eu colocar o 3×1 na boca e beber um pouco de água. Fora esse 1 minuto diário, não existe a mínima diferença do que eu fazia antes e agora. As consultas no infecto, idas no centro para coletarem meu sangue e etc, eu considero algo normal, pois eu iria ter que ir em médicos uma hora ou outra… Seja por uma gripe que está demorando passar ou outra coisa mais grave. Percebi que todo esse transtorno do HIV é bem mais (ou somente) psicológico caso a pessoa se trate corretamente. Continuo trabalhando (muito, aliás), fazendo meu doutorado, indo na academia (e malhando hard), namorando, fazendo muito amor (agora com precaução), cuidando dos meus pais que são idosos, dos meus cachorros, enfim… Tudo! Beber de forma exagerada, fumar, usar drogas, comer porcarias que acabam com nossa saúde são proibições para QUALQUER ser humano, soropositivo ou não. Quando descobri que era soropositivo, achei que iria viver só mais algumas semanas. Ao perceber que não é assim, prossegui minha vida na maior normalidade. Ninguém viverá para sempre e (graças a Deus) não sabemos quando vamos morrer. Então, até chegar esse dia (que eu acredito que não será por agora), vamos aproveitar essa coisa belíssima que se chama VIDA, garotão! Forte abraço e fique bem.

    • Raylander diz

      Olá, Ricardo gostaria de tirar uma dúvida com vc, vi os comentários de um Ricardo sobre Janela imunológica acho que em 2014, queria saber se aquele Ricardo é você? quantos testes você fez para descobrir, na verdade queria saber se vc sabe qual foi sua Janela Imunológica, o tipo de exame que fez? Lá a pessoa cita que estava em dúvida se o exame que fez já seria seguro devido ao tempo que tinha da exposição,Desculpe a curiosidade, talvez seja insensível de minha parte te fazer estas perguntas é que preciso muito tirar umas dúvidas, por favor me ajude.

  4. Acupunturista diz

    Também acredito que a dieta é um dos pilares da boa saúde. Por ordem do destino, uma de minhas alunas me deu um livro chamado “Os 10 mandamentos do sistema imunológico”. Este livro apareceu pra mim 2 semanas depois que descobri o diagnóstico. Nele, há varias recomendações alimentares que fortalecem nossas células de defesa e há um capítulo exclusivo sobre HIV. Recomendo.
    BMel,
    meu contato, mande whatsapp lá. Abraço
    huangdibh@outlook.com

    • Paulo Roberto diz

      Acupunturista,
      sei que estou sendo intrometido, mas posso escrever para você?
      Abraços
      Paulo Roberto

  5. Dan diz

    amo viver e não vai ser um vírus minúsculo que vai tirar esse sentimento de mim! :*

  6. Homem23:55 diz

    Ola BMel
    Gostaria de saber se pode dividir conosco a sua porcentagem de CD4/CD8.
    Tenho lido bastante sobre isso, para compreender melhor os exames e pelo que entendi o horário de coleta diferencia os valores.

    Descobri que sou soropositivo fazem uns 3 meses e já estou tratando a uns 2 meses.
    Estou vivendo a “fase de luto”, que está bem foda, mas tenho uma certeza, que vai passar.
    Infelizmente algo me lembra a todo momento que sou soropositivo, pois o remédio está me trazendo dores no intestino.

    Ja perguntei aqui no grupo, apenas uma pessoa disse que sentiu isso e que está a nove meses assim. Isso me deixa bastante chateado, mas deve ser necessário.
    Abraço

    Se alguem teve ou tem algum problema de intestino relacionado ao 3em1 e puder compartilhar, serei grato.

    • BMel diz

      Olá, Homem23:55
      Infelizmente, não me lembro como está minha porcentagem de CD4/CD8.
      No começo de fevereiro farei novamente os exames de CD4 e CV e vou pedir para o infecto me explicar como funciona essa porcentagem que vc comentou.
      Sobre as dores que vc está sentindo, eu também tive alguns efeitos colaterais. Tive alergia em meu peito e punhos (o que parou 3 dias depois pq tomei um antialérgico) e também os famosos sonhos vivos, além de respiração quente minutos depois de tomar o remédio. Depois de 4 meses de tarv, todos os efeitos foram embora. Prossigo sonhando, mas não da forma “viva” de antes.
      Forte abraço e estarei torcendo e orando que essas dores que vc está sentindo passem logo. Talvez, seria bom vc ir em um gastro para fazer ver se é o tarv mesmo que está ocasionando isso.

      • Homem23:55 diz

        BMel
        Obrigado!
        Também tive rash, que passou logo.
        O calor no corpo também, mas atualmente esta bem fraco.
        Não vejo a hora de passar esta adaptação e poder seguir tranquilo.
        A boa notícia é que o remédio está fazendo efeito, analise que fiz com 30 dias de TARV e acredito que meu proximo exame estarei indetectavel.

        Estou fazendo acompanhamento com gastro, que me pediu alguns exames.

        Obrigado pelas dicas e pelo carinho

        Abraço

  7. roger45 diz

    Nunca fui uma pessoa regrada fumo como fora de hora e meu dignostico de cd4 e cd8 estava otimo 1077 e 1444 meu infecto disse que tenho bom organismo.

    • GompMais diz

      Alimentação não é importante somente para cd4 e cv. Na verdade, é muito mais importante para outros níveis como: glicemia, colesterol, e menores efeitos colaterais dos medicamentos, etc. Para proteger o cd4 e diminuir cv temos a tarv. O cidadão pode morrer com as artérias entupidas e o cd4 nas alturas. Alimentação é prevenção e previnir é mais saúde, é viver mais e melhor.

  8. Homem23:55 diz

    Amigos,

    Hoje tive contato com as palavras “fase de luto”, o que me fez pensar sobre muitas coisas, que nossa mente é capaz de criar.
    Acima eu confessei me sentindo nesta fase e procurando algumas coisas pela net, cai na pagina do JS, em um post de janeiro de 2015, onde uma pessoa com o nick “Cara+” postou algo muito legal, que leu em um livro, descrevendo esse momento de “luto”.

    Segue:
    Luto e Renascimento
    A equipe de psicólogos e psicanalistas que trabalha em um grande hospital me pede uma palestra sobre perdas. A perda de uma pessoa amada ou a perda da própria saúde, e a proximidade imediata da morte.
    Que lhes podia dizer, a eles, competentes profissionais que enfrentavam diariamente os rios de dor, medo, esperança e morte que afluem a um grande hospital? Nisso todos eles, mesmo os jovens, tinham muito mais experiência do que eu.
    Então procurei ser simples. Falar das naturais dificuldades em lidar com qualquer perda.
    Primeiro, não queremos perder.
    É lógico não querer perder. Não deveríamos ter de perder nada: nem saúde, nem afetos, nem pessoas amadas. Mas a realidade é outra: experimentamos uma constante alternância de ganhos e perdas, de que este livro procura falar.
    Segundo, perder dói mesmo.
    Não há como não sofrer. É tolice dizer “não sofra, não chore”. A dor é importante, também é luto – desde que isso não nos paralise demasiado por demasiado tempo para o que ainda existe em torno de nós.
    Terceiro, precisamos de recursos internos para enfrentar tragédia e dor.
    O apoio dos outros, o abraço, o ouvido e o colo, até a comida na boca são relativos e passageiros. A força decisiva terá de vir de onde foi depositada a nossa bagagem. Lidar com a perda vai depender do que encontraremos ali.
    Se crescem árvores sólidas ou apenas alguma plantinha rasteira, teremos muito ou pouco com que nos nutrir e em que nos apoiar. A tragédia faz emergir forças insuspeitadas em algumas pessoas. Por mais devorador que seja, o mesmo sofrimento que derruba faz voltar a crescer.
    Para outros, tudo é destruição. No seu vazio interior sopra o vento da revolta e amargura. A perda os atinge como uma injustiça pessoal e uma traição da vida.
    Sob o golpe da notícia de uma doença grave, ao saber que se pode morrer em breve ou perder a pessoa amada, a gente bate a cabeça contra uma parede alta e fria. Não falo só dos dolorosos rituais da enfermidade e da morte. Falo do que é ainda mais sério: não ver mais sentido em nada. Porque até o dia da perda vivemos sem pensar.
    Corremos desnorteados no tempo em que tínhamos, sem refletir e quem sabe sem valorizar isso que agora perdemos: uma pessoa, a saúde, amor, posição, tudo. Se vivemos superficialmente, na hora de meter as mãos em nosso interior encontramos desolação.
    Não acho que todos devêssemos ser filósofos, eremitas ou fanáticos de nenhuma religião. Não acredito em poses e posturas. Não acredito nem mesmo em muita teorização sobre a vida, a morte, a dor. Mas acredito em afetos e tenho consciência de que somos parte de um misterioso ciclo vital que nos confere significação. E que dentro dele, sendo insignificantes, temos importância.
    Essa é uma das razões por que a maturidade e velhice tem segredos, beleza e virtudes que antes não se manifestavam plenamente.
    Nesse debate sobre perdas observei como lidamos mal com a dor uns dos outros. Entre nós de momento estar alegrinho e parecer feliz é quase um dever, uma questão de higiene, como tomar banho e estar perfumado.
    Mas as vezes a gente tem de se permitir sofrer – ou permitir que o outro sofra.
    Todos nós, amigos, família, terapeutas, médicos, sentimos durante nossa própria limitação quando alguém sofre e não podemos ajudar. Em certos momentos é melhor não tentar interferir, apenas oferecer nossa presença e atender se formos chamados. Que o outro saiba que estamos ali.
    Mas não (se) permitir o prazo normal de dor é irreal. Quando é hora de sofrer não teremos de pedir licença para sentir – e esgotar – a dor.
    Sofrimento, pobreza, doença, abandono, morte – são ameaças, corpos estranhos numa sociedade cujos lemas parecem ser agitar, curtir, não parar, não pensar, não sofrer.
    A dor incomoda.
    A quietude perturba.
    O recolhimento intriga e incomoda os demais: “ele deve estar doente, deve estar mal, vai ver é depressão, quem sabe um drinquezinho, uma nova amante, um novo namorado…” Para não se inquietarem, para não terem de “parar para pensar” ou apenas porque nos amam e nosso sofrimento os perturba, a toda hora nos dão um empurrãozinho:
    “Reaja, vamos, saia de casa, pára de chorar, bote um vestido bonito, vamos ao cinema, vamos jantar fora.”
    Também para isso haverá uma hora certa. O luto é necessário – ou a dor ficará soterrada debaixo de futilidade, sua raiz enterrando-se ainda mais fundo, seu fogo queimando nossas últimas reservas de vitalidade, e fechando todas as saídas.
    Não vou me alegrar jantando fora quando perdi meu amor, perdi minha saúde, perdi meu amigo, perdi meu emprego, perdi minha ilusão… perdi algo que dói, seja o que for.
    Então por um momento, uma semana, um mês ou mais, me deixem sofrer.
    Permitam-me o luto no período sensato. Me ajudem não interferindo demais. O telefonema, a flor, a visita, o abraço, sim, mas por favor, não me peçam alegria sempre e sem trégua.
    Se não formos demais doentes nem perversos, a dor por fim se consumirá em si mesma. Se soubermos escutar o chamado – que pode ser até mesmo um bilhete amigo.
    Alguma coisa positiva vai nos fazer dar o primeiro passo para fora da UTI emocional em que a perda nos colocou. Um dia espiamos para o corredor, passamos da UTI para um quarto, finalmente olhamos a rua e estamos de novo em movimento.
    Ainda estamos vivos, ainda em processo, até morrer.
    (Perdas e Ganhos, Lya Luft, págs 139 a 143).

    • Tati diz

      Bom dia, Homem 23:55!
      Essas palavras são muito encorajadoras,passamos por diversos lucros durante a vida, é uma dor e tristeza infindável, dor de ferida aberta que parece que nunca irá cicatrizar, algumas pessoas não entendem, e querem nos tirar do quarto escuro, eu compreendo que a dor alheia nos incômoda por que queremos as pessoas sorrindo e alegres a todo tempo, mas viver plenamente é enfrentar os obstáculos do dia a dia. Eu confesso que até me irrito com tantas perguntas e intromissões, quantos estão realmente interessados em ser amigos, em ajudar, em escutar, sem que os julgamentos e preconceitos que possam vir a ter caso saibam o Real motivo do seu luto, da sua tristeza imensurável, dos quais a maioria são curiosos somente querendo assunto interessante pra falar da vida alheia a conhecidos… É por fim o que era sua dor se torna compartilhada pra muitos sorriem da desgraça alheia, terem pena ou até mesmo se espantaram e se afastarem mais ainda…

  9. Pesquisa diz

    Olá
    Sou estudante de pós graduação em acupuntura e irei realizar um trabalho de conclusão de curso. Gostaria de fazer um trabalho voltado para portadores do HIV. Para isso, preciso de voluntários de BELO HORIZONTE / MG. Esta pesquisa irá verificar os benefícios das sessões de acupuntura para os soropositivos. Dois objetivos estão sendo levados em consideração: o primeiro é o fortalecimento do sistema imunológico e o segundo é trabalhar em cima dos efeitos colaterais do remédio.
    entre em contato pelo e-mail
    huangdibh@outlook.com

    Obrigado.

  10. Henrique diz

    Oi gente, não sou soropositivo mas sempre acompanho o blog e adoro ver a força de vontade de todos vocês. Saude pra todos vocês e que deus abençoe a vida de todos, beijãooo ❤

  11. Gil diz

    INDETECTÁVEL!! Acabei de receber os resultados, fiz exame em 17/12.
    HIV indetectável e CD4 974.
    OS cd8 em 1125, a referência aponta 1112, quase lá!
    As demais taxas, normais, exceto o meu eterno problema de triglicerídios e leve aumento de colesterol (já estava descuidando em dezembro, volto ao normal agora) e um pouquinho abaixo em vitamina D.
    FELIZ, FELIZ!
    AOS RECÉM DIAGNOSTICADOS: Força! Descobri em abril/2015. Comecei em maio a tomar a TARV, pouquíssimos efeitos colaterais. Hoje, vivo totalmente normal e me descobri indetectável!
    Tomo a TARV diariamente, pouco de atraso vez ou outra (duas horas, uma hora…) e pratico exercícios, levo uma vida normal. Estou bem de saúde, mas sempre surge uma coisinha (gota ou um nervo inflamado no dedão, já fui marcar médico), mas nada relacionado ao HIV.
    Obrigado pelo apoio de vocês, pois otimismo aumenta as taxas de CD4 e mata o virus, também!
    Estamos juntos neste barco, lutando contra o HIV, contra o preconceito, contra a ignorância e apoiando os recém-diagnosticados.

  12. Pedro diz

    Que noticia otima de se lê, Gil! Siga firma e muita saúde à todos nós! Estou aguardando tb minha 1ª bateria de exames! Muita FÉ!

  13. roger45 diz

    Gente calma so quis dizer que no meu diagnostico veio esse resultado de cd4 e cd8 descobri precoce com apena 6 meses tenho 45 anos.e sei que tenho que mudar habitos afinal agora tudo mudou….

  14. Conheci meu namorado em setembro de 2014, ficamos algumas vezes e nos afastamos, nos reencontramos em fevereiro do ano seguinte, e a relação se estreitou, mas não evoluiu para um relacionamento sério, em abril eu viajei para fazer intercambio, nesse período ele descobriu que era positivo, segundo ele, só havia transado uma vez sem camisinha, em novembro de 2014… Durante o intercambio, sem saber, pedi ele em namoro, ele recusou alegando que estava num período só dele. No dia em que voltei eu liguei pra ele, e ele acabou me dizendo sobre a doença… Na manhã seguinte, antes dele sair do trabalho, eu estava em porta, pra reafirmar o meu pedido… Posso dizer que convivemos muito bem com o problema, não nos afeta em nada, nos protegemos claro, mas isso todos deveriam fazer independente de qualquer coisa… Estamos cada vez mais felizes, cada vez nos amando mais… Só estou dizendo isso porque, no inicio, acho que todos ficam meio perdidos, mas aos poucos as coisas vão se encaixando, eu cheguei um mês depois da descoberta… Já estamos a 7 meses juntos. Boa sorte a todos e ao dono do Blog, um muito obrigado.

    Haa, e a dieta? estamos seguindo juntos, e é de grande ajuda…

Deixe um comentário.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s