Notícias
Comentários 90

O que faz uma vida feliz?


 

O que nos mantém felizes e saudáveis ao longo da vida? Se você acha que é fama e dinheiro, você não está sozinho — mas, de acordo com o psiquiatra Robert Waldinger, você está enganado. Como o diretor de um estudo de 75 anos sobre o desenvolvimento adulto, Waldinger apresenta dados sem precedentes sobre a verdadeira felicidade e satisfação. Nesta palestra, ele compartilha três importantes lições aprendidas com o estudo, bem como algumas práticas, um tanto quanto antigas, sobre como construir uma vida longa e gratificante.

Robert WaldingerRobert Waldinger, psiquiatra, psicanalista e sacerdote zen, é diretor do Harvard Study of Adult Development, um dos estudos longitudinais mais abrangentes da história.
Anúncios
Este post foi publicado em: Notícias
Etiquetado como: ,

por

Jovem paulistano nascido em 1984, que descobriu ser portador do HIV em outubro de 2010. É colaborador do HuffPost Brasil e autor do blog Diário de um Jovem Soropositivo.

90 comentários

    • Paulo Roberto diz

      Pois é. Foi exatamente por ser soropositivo que iniciei um curso de Inglês, já há muitos anos.E posso te dizer: é uma verdadeira terapia.

  1. É acho que também vou ter que estudar com extremo afinco língua inglesa!
    Não entendi bolufas nenhuma…
    Alguém adicione legenda e repost o vídeo por gentileza?!

    • Alex diz

      Já existe legenda! É só ativá-la no próprio vídeo, quando der play existe um icone no canto direito para escolher a legenda (acho que só aparece acessando do computador).

  2. Chaval. diz

    A legenda em português já esta colocada no vídeo, basta dar o play e clicar no balãozinho ao lado das setas para alargar o vídeo.

  3. davi diz

    Ciência e Tecnologia
    03/01 às 11h43 – Atualizada em 03/01 às 11h47
    CRISPR-cas9: Revolução na manipulação de genes
    Nova técnica permite modificações mais precisas, com mais eficiência e flexibilidade. Jornal do Brasil

    Matéria publicada neste domingo (3) no jornal Les Echos, conta que uma nova técnica de modificação do genoma, CRISPR-cas9, se espalhou como fogo nos laboratórios e levanta sérias questões éticas. Lembre-se desta sigla impronunciável, porque você ainda vai ouvir falar nisso em breve, muitas e muitas vezes. Trata-se de uma nova ferramenta de edição de genoma que pode transformar esse campo da biologia, segundo um recente estudo feito em embriões humanos geneticamente modificados. Mas cientistas querem mexer com genoma há décadas. Por que a CRISPR de uma hora para outra se tornou uma grande esperança?
    Uma explicação rápida para isso é que a CRISPR permite que cientistas modifiquem genomas com uma precisão nunca antes atingida, além da eficiência e flexibilidade.
    Os últimos anos foram cheios de conquistas para a CRISPR, que criou macacos com mutações programadas e também evitou a infecção do HIV em células humanas. No começo deste mês, cientistas chineses anunciaram que aplicaram a técnica em embriões humanos, o que dá uma dica dos potenciais da CRISPR para curar qualquer doença genética. E sim, isso pode nos levar à era do design de bebês (no entanto, como os resultados desse estudo nos mostram, ainda estamos longe de conseguir levar essa tecnologia para a medicina).
    Em resumo, a CRISPR é muito melhor do que técnicas antigas de edição genética. E sabe o que é mais interessante? Essa técnica não foi inventada por cientistas. A CRISPR/Cas9 vem de bactérias estreptococos…
    A CRISPR é na verdade um mecanismo de defesa antigo e natural encontrado em diversas bactérias. Nos anos 1980, cientistas observaram um padrão estranho em alguns genomas bacterianos. Uma sequência de DNA poderia ser repetida diversas vezes, com sequências únicas entre as repetições. Eles chamaram essa configuração estranha de “agrupados de curtas repetições palindrômicas regularmente interespaçadas”, ou CRISPR, na sigla em inglês.
    Isso era um enigma até cientistas perceberem que as sequências únicas entre as repetições combinavam com o DNA de vírus — especificamente de vírus que são predadores de bactérias. A CRISPR é uma parte do sistema imunológico bacteriano, que mantém partes de vírus perigosos ao redor para poder reconhecer e se defender dessas ameaças durante os próximos ataques. A segunda parte desse mecanismo de defesa é um conjunto de enzimas chamadas Cas (proteínas associadas à CRISPR), que podem cortar precisamente o DNA e eliminar vírus invasores.

    Esperança nunca morre!!! tá chegando…eu acreditooooo.

  4. Alex diz

    Eu vi a matéria sobre o CRISPR, só não entendi muito bem como ele vai poder “curar” o HIV, pois tudo bem que ele pode ser programado para conseguir matar o vírus HIV, pois aparentemente isso os remédios atuais tb fazem, mas um dos grandes desafios não eh justamente encontrar todos os vírus no corpo? Como ele conseguiria retirar o HIV do “esconderijo”?

  5. Matheus diz

    Alex a técnica iria “editar” o receptor CR5 que o vírus precisa para se ligar ao DNA…imitando assim o organismo de um controlador de elite, logo não havendo a necessidade da medicação para controlar o vírus…é bastante promissor esse estudo e eles já estão em fase II…

    • D_Pr diz

      Matheus, só uma dúvida..

      As características do vírus HIV para infectar o organismo, não se ligam a diferentes co-receptores ou é exclusivamente por via do CCR5? Obrigado!

  6. Matheus diz

    Em resumo eles estão com o objetivo de replicar o resultado obtido no paciente de Berlin…só que em vez de substituir eles irião editar as nossas células de defesa…e o alvo seria o receptor CR5 que o vírus precisa para se ligar a uma célula.

    • Alex diz

      Mas não são duas coisas distintas eliminar o vírus totalmente (inclusive dos esconderijos) e ser controlador de elite?

      E no caso do paciente de Berlim, ele eliminou competentemente o vírus do organismo (inclusive dos esconderijos) ou apenas teve a capacidade de se manter indetectável sem os remédios ?

      Outra dúvida, o paciente de Berlim, considerando q ele não tenha contraído novamente o vírus em outra relação, possui capacidade de transmitir o vírus novamente?

      Obrigado.

      • Caro Alex.
        Pelo que eu entendi, o CRISPR pode editar a sequencia genética de QUALQUER célula, inclusive as células tronco que dão origem as demais. Então, seria possível editar com essa técnica as células de defesa em estado de latência e que ainda não foram infectadas, fazendo-as se multiplicar no organismo com as características que as tornam imunes ao vírus. Acredito que a médio prazo, o sistema imune se tornaria tão resiste ao HIV que o eliminaria definitivamente do organismo humano.

  7. Ajudante+ diz

    INCRÍVEL! Tudo o que eu estava precisando pra ACORDAR e começar JÁ a me modificar nesse sentido. Obrigado, Jovem, por compartilhar esse bálsamo! 😉

  8. Philipe diz

    Video muito interessante e nos faz refletir na nossa vida, no nosso convívio social em geral.. Muito bom!!

  9. Mariah diz

    Na moral, essa tal da CRISPR é muito loca! Choquei quando vi a reportagem! Gente é a nossa cura! Glórias a Deus! Só que pena que vai demorar a chegar!

  10. Matheus diz

    Alex acredito eu o que aconteceu com o paciente de Berlim foi o seguinte, o vírus está no esconderijo daew ele sai de latência mais ele não vai conseguir se replicar pq o paciente agora possui aquela deficiência genética no receptor CR5, logo ele não vai conseguir se ligar a célula de defesa para se multiplicar e acaba morto pelo próprio sistema imunológico da pessoa…pq o que leva a doença aids é que o nosso sistema imunológico com o tempo não consegue acompanhar a replicação viral acelerada do vírus(pacientes fora do tratamento)…logo ele não conseguindo se replicar mais ele acaba morrendo.

    • Dan diz

      Pelo que sei, o Paciente de Berlim foi CURADO de maneira esterelizante, NÃO EXISTE HIV EM SEU ORGANISMO! 😉

  11. Paulo Roberto diz

    Tá. Pelo que entendi, a CRISPR utiliza a mesma técnica de outros estudos, que é o KICK AND KILL – chutar e matar.
    Desalojado o vírus, em alguns estudos, os ARVs fazem o restante do serviço.
    No caso da CRISPR, o resultado é o mesmo, creio eu.
    Alguém entendeu assim também???

    • Homem23:55 diz

      Paulo Roberto – eu acho que o chutar e matar é outra estratégia. Outra linha de estudo.
      Esta é uma como algo “Kill by hunger”, uma brincadeira que nem sei se cabe.
      Mas falado sério, nesta pelo que entendi o vírus não consegue se ligar mais ao corpo e as novas células ficam imunes, conforme as células antigas forem morrendo (processo natural do corpo), temos a cura.

      • Paulo Roberto diz

        Prestando bastante atenção, agora, vi que você talvez tenha razão. A nova técnica não usa da estratégia do KICK AND KILL, mas mata o vírus de “fome”, pois, ao não conseguir se ligar às células, ele morre, pois não consegue seu “alimento”.
        Você entendeu assim também, Homem23:55?

          • Paulo Roberto diz

            Homem23:55, se quiser trocar idéias, pode me escrever: pb-almeida2010@bol.com.br
            Não tenho kik, nem whattsapp, nem facebook. Sou meio avesso às redes sociais, por isso só uso o e-mail.

  12. Ponce41 diz

    Vi agora no Jornal da Globo onde um pesquisador que pesquisa a cura da Aids disse que teremos grandes novidades daqui a 2 ou 3 anos. Acredito que realmente tenha, pois, segundo meu infecto e amigos médicos, a Aids é a doença que mais se estuda no mundo. Vamos que vamos.

    • Homem23:55 diz

      Ponce41 – Somos em torno de 15 milhoes de infectados com HIV.
      Se a vacina, CRISPR ou qualquer denominação para cura, nos custe R$ 1.000
      Chegamos em: 15.000.000.000 (bilhões de reais)
      “É um bom premio ou não é auditório?”

  13. Homem23:55 diz

    JS – Só agora no PC eu consegui ver, colocar legenda em português e compreender o vídeo.
    Obrigado, talvez eu não seja mais o mesmo depois disso.

  14. Felipe diz

    Vídeo muito bom, vim ve-lo pela segunda vez! Haha. Sei que aqui não é o local apropriado pra isso, mas queria desabafar um pouco..
    Descobri minha sorologia em novembro/2015 e só agora consegui fazer todo o procedimento pra iniciar o tratamento, fui na minha segunda consulta com o infecto hoje e ele me passou o 3×1, disse que não preciso começar agora, mas pra tirar um pouco da minha agonia vou iniciar o tratamento o quanto antes, minha carga viral é baixa então logo vou me tornar indetectável.

    No início foi muito difícil pra mim, passei dias chorando, perguntando o por quê isso estava acontecendo comigo, achava que ia morrer, tinha feito 18 anos nesse mesmo ano, nunca me envolvi com coisas erradas, sempre me protegi, mas por algum acaso fui infectado. Pensei diversas vezes em me matar, queria me isolar do mundo, largar a faculdade, o trabalho, tudo. Creio que muita gente passou pelo o que eu passei, ou até mesmo reagiu de uma forma pior, mas isso passa, cada um tem seu tempo, mas esse sofrimento não dura a eternidade. Isso tudo foi devido falta a de informação, por influencia do preconceito que a sociedade criou ao longo dos anos, e no fim percebi o quanto era ignorante quanto a esse assunto e lendo bastante consegui vencer essas barreiras.

    Tenho mudado a forma de ver o mundo, antes eu era uma pessoa que vivia reclamando da vida, de tudo e de todos, pode parecer clichê, mas hoje vivo e penso diferente. Passei a ser uma pessoa mais grata pela vida que tenho, vi que o meu sofrimento não é o maior do mundo e não é preciso ir muito longe pra enxergar isso, muitas pessoas dariam tudo pra ter o que tenho comparado a tantas doenças piores que existem ou até mesmo que exijam uma atenção maior. Será que se eu fosse diabético estaria mais satisfeito? Também é uma doença vida toda, exige um cuidado diário com insulina, exames periódicos, é importante uma alimentação saudável, exercícios físicos, sem contar as diversas complicações que ela pode trazer.

    Viajei nesse fim de ano e me diverti como se não houvesse amanhã e percebi que tudo o que eu fiz, vou poder fazer tantas outras vezes e essa doença não vai me impedir em nada. Não sei se é tão simples quanto parece, em relação a alimentação e exercícios físicos pra mim nunca foi uma dificuldade, mas será que tomar apenas um remédio por dia será tão sacrificante e torturante que eu não possa ser feliz?? Vou continuar sendo a mesma pessoa, praticamente sem restrições nenhuma, vivendo uma vida normal. Acho que o que faz o sofrimento ser tão grande é o preconceito que ainda existe em torno do HIV, a falta de informação e o medo são o mal que nos assombra. Queria poder falar disso numa roda de amigos com tanta naturalidade quanto se fala de diabetes, hipertensão, etc. Mas creio que isso está longe de acontecer, quem sabe um dia, mas parece que este futuro está tão longe….

    Pra ser feliz depende única e exclusivamente de você, claro que existem fatores que nos fazem desanimar ou entristecer, mas não devemos fazer com que isso se torne constate. Tem gente que é feliz com tão pouco, outros tem muito e não são felizes. Tudo depende da forma que vemos o mundo e lidamos com as adversidades que passam em nossas vidas, eu poderia fazer dessa doença a pior coisa da minha vida e me entregar a ela, mas não, decidi vence-la e conviver com ela da melhor forma possível. Vou iniciar os medicamentos semana que vem e espero vencer a cada dia, me tornar uma pessoa melhor a cada dia e quem sabe um dia poder estar vivo pra ver a cura nos alcançar. Desculpem por alguma coisa que eu disse, mas precisava desabafar e me aliviar um pouco. Que Deus nos abençoe, um grande abraço.

    • Paulo Roberto diz

      Felipe… muitos de nós, praticamente todos, passamos pelos mesmos momentos que você passou.
      Acho que, no seu caso, a pergunta não seria POR QUÊ, mas sim, PARA QUÊ.
      E a resposta você já tem: você vivia reclamando de tudo, antes, e agora, está descobrindo um mundo novo, mais feliz… SIM, MAIS FELIZ!!! E foi preciso um acontecimento ruim para que você visse o quanto se pode ser FELIZ.
      Cara, dentro de mais alguns anos, poucos, acho eu, estaremos todos livres desse vírus maldito.
      Você é jovem. Não desista dos seus sonhos, da sua felicidade… A juventude passa rápido, num piscar de olhos você estará velho – SIM, VELHO – E aí você vai pensar: VALEU A PENA TER PASSADO POR TUDO AQUILO…
      A juventude é uma bênção. Viva bem a juventude, para viver bem a velhice.

  15. Francisco diz

    Antes de qualquer coisa, parabéns pelo site, que é um serviço de utilidade pública, importantíssimo. Tenho uma dúvida e gostaria de saber se os amigos podem saná-la. Quem está cumprindo regiamente o programa da TARV (tomando o 3×1 todo dia) ainda assim corre risco de superinfecção, ou seja, de se contaminar com outra modalidade do HIV? OU a TARV funciona mais ou menos como o PrEP? Digo isso a propósito do seguinte trecho de um dos posts:

    “Você, por outro lado, é um indivíduo que sabe da sua sorologia positiva e que cuida da saúde, tomando antirretrovirais consistentemente. Por isso, mesmo em caso de falha no uso da camisinha, você está protegido de ser contaminado novamente pelo HIV, pois os mesmos remédios que você toma para controlar o vírus também funcionam como prevenção, e de transmitir o vírus, pois tem sua carga viral indetectável.”

    Podem me ajudar com essa informação? Muito obrigado.

  16. Ser+H diz

    Franciso, em uma das consultas com o meu infectologista, ele relatou que, embora o paciente esteja na TARV pode haver complicação se continuar se contaminando. Deduzi que pode acontecer da pessoa se contaminar com uma nova cepa do vírus, e assim ter que adicionar novos medicamentos para controlar a infecção. Então, melhor se garantir, usando camisinha, até porque existem outras DSTs na moda. Li num post da internet que na Europa já apareceu uma nova bactéria da família das gonoréias, com grande dificuldade de cura. A biologia (vírus/superbactérias/fungos) está em constante mutação. Não é de se duvidar que antes da concreta cura da AIDS surja nova doença que dizime novamente a população, se não houve a devida prevenção.

  17. Francisco diz

    Obrigado. E sim, camisinha é necessário. Minha dúvida é porque li aquele trecho no post e parecia fazer algum sentido pois os remédios da TARV são os mais ou menos os mesmos usados pra prevenção

    • Homem23:55 diz

      Francisco,
      Por um exame chamado “genotipagem” é possível saber qual o tipo de virus que cada um tem no sangue.
      Não foi preciso este exame para mim, mas pelo que compreendi, com base nisso, o próprio laboratório já entrega um relatório de drogas que funcionam e as que o virus é resistente.
      Logo, entendo se transar desprotegido com uma pessoa que o virus é resistente ao medicamento que você exemplificou (3 em 1), ele adquirirá uma outra cepa do vírus e terá de tomar outro medicamento.
      Espero ter ajudado e vale lembrar que posso estar errado, pois não sou médico, apenas curioso.

      • freedom diz

        desclp, tb tenho essa mesma dúvida sobre a reinfecção e não consegui compreender sua resposta. Se um soropositivo faz tratamento regular, que é as vezes a mesma combinação usada nas profilaxias, como pode haver reifecção?

  18. renato diz

    olá amigos, além dos medicamentos estou utilizando alguns métodos alternativos que estão me ajudando. um deles é a meditação, espero que funcione para vocês como está funcionando para mim. existem várias no YouTube, escolha a que mais se sentir à vontade. particularmente estou ouvindo essa:

    hasta!

  19. Pedro diz

    Pessoal tb tenho uma dúvida
    Ao passar a boca em uma ferida de alguém indetectável poderia ser contaminado?

  20. Positif diz

    Boa noite,
    Eu moro em Paris, descobri o HIV a um mês e estou a 15 dias tomando o TRIUMEQ, de acordo com o médico é a última geração do medicamento, não senti nenhum efeito colateral, mas estou de mudança para o Brasil por 5 meses, tendo a possibilidade de ficar un longo período. Será que conseguirei encontrar o TRIUMEQ, ou terei que mudar o medicamento? Não queria mudar, pois me adaptei muito bem ao tratamento.
    Desde já agradeço.

  21. Victor diz

    Pessoal, alguém aí tem alguma novidade sobre a lipodistrofia? Eu li um post aqui que dizia algo como ‘os remédios atuais não causam mais mudanças no corpo/rosto’ isso está correto? Estou pra iniciar a TARV. Sei que pode parecer fútil a questão da aparência já que temos saúde, mas creio que eu e muitos soro+ trabalham com a aparência, seja no ramo da moda, vendas etc. Só essa questão que me deixa apreensivo, é muito, já que minha atual profissão exige bastante da aparência (mundo padronizado :/). Se alguém que já tenha iniciado ou já tome medicação a bastante tempo puder me relatar algo sobre, ficaria bem agradecido!

    • Homem23:55 diz

      Victor – acredito que irá iniciar pelo remédio dito com 3 em 1. Na bula já está sua resposta: “Não há relatos sobre casos”, ou seja, não causa lipodistrofia.

  22. Francisco diz

    Victor, creio que os medicamentos mais modernos não causam mais isso

  23. Francisco diz

    Homem 23:55, fiz o exame de genotipagem. Mas minha questão é: se os medicamentos prescritos na TARV são semelhantes aos da PrEP e da pós-exposição não seriam suficientes para evitar novas contaminações?

    • Homem23:55 diz

      Francisco eu entendi perfeitamente o que você disse.
      Mas a PrPE não é 100% garantida.
      Tem alguma dica do motivo?
      Justamente o que te falei, se o vírus for resistente, nem a PrPE e nem o 3em1 vão funcionar.
      Daí terá que tomar outro medicamento mais específico.

      E diga-se de passagem, eu não arriscaria outra vez.
      “Errar uma vez é humano, persistir no erro…”

  24. Fandangos diz

    Fala galera, queria dizer que acompanho o sité a algum tempo, e queria agradecer por tamanha informação e conscientização! Não sou soropositivo, mas eu gosto de saber das notícias sobre essa doença que causa dor na vida de muita gente(de início) e que não tem cura, com certeza a Medicina avançou muito e logo teremos a cura! Esse é o melhor site para trocas de conteúdo sobre o HIV… A vida é muito mais que possamos imaginar, existe tanta coisa em nossa volta que não podemos perceber… Enfim, obrigado ao criador do site e as pessoas que fazem o site continuar funcionando… Bom final de semana pra todos…

  25. Cris diz

    recém diagnosticada, ainda estou tentando buscar ajuda, informações, tratamento, mais está dificil, medo, angustias, dificil.

    • Francisco diz

      Cris, tenha calma, respire. A angústia inicial é normal, mas logo você vai ver que, tomando os remédios corretamente, a vida continua. Feliz, potente, cheia de futuro

      • Cris diz

        obrigada Francisco, o blog tem me ajudado muito, nunca me senti tão sozinha, não consigo confiar em ninguém para conversar, e são muitas as perguntas sem resposta, os receios, medo de que descubram, medo de tudo…emfim, to tentando manter a lucidez.

        • Francisco diz

          Converse com seu infectologista. E com a gente, aqui. Estamos sempre à disposição para apoio mútuo

  26. Amanda diz

    Vocês realmente acham que ainda não existe uma cura? Existe, pessoal. Hoje eu vi um documentário no discovery, sobre chips pra melhorar o cérebro humano, pra fazer pessoas burras inteligentes, vi também, um cérebro robô e eles estudando formas de implantar este cérebro em um humano. Pessoal, a cura existe, mas a indústria farmacêutica lucra muito mais sem a cura. Mas, eu acredito na justiça de Deus e sei que uma hora… A cura vai chegar até vocês. Enquanto isso fiquem em paz existe doenças muito mais ruins que o Hiv, que não é uma doença. Vida longa pra todos vocês.

  27. Dani Santos diz

    Que beleza! Claro que eu quero a minha cura, mas se pelo menos houvesse um novo tratamento pelo qual não precisássemos ingerir comprimidos seria perfeito.

  28. Matteo diz

    Pessoal, boa noite!

    Não sei nem como começar. Sou leitor esporádico do blog, e geralmente vinha com mais frequência quando tinha que fazer o teste de HIV, sempre achando que a possibilidade de infecção pudesse ser real. Mentalidade mesquinha, talvez, mas me instruí muito aqui, além de poder desconstruir preconceitos sobre a condição de soropositivos.

    Nesse momento, porém, a possibilidade é bem maior. Tenho 24 anos e sou bissexual. Fui dormir na casa de um amigo que já tivemos relação sexual em algumas oportunidades. E nunca deu nada. Ele sempre me jurou que fazia exames e que não tinha absolutamente nada. Durante a última relação sexual, confesso, fui passivo por duas vezes com camisinha (ele ejaculou) e eu fui ativo uma vez sem camisinha (sem ejaculação), para além de sexo oral desprotegido e outras brincadeiras, talvez, inofensiva.

    Quando acordei e fui para casa, minha mente não me deixava em paz, até porque, no banho, de manhã, vi fissuras no meu pênis com sangramento. Nunca fui de transar desprotegido, e esse deslize me incomodava. Falei para irmos no outro dia fazer o teste de HIV, juntos. Ele surtou comigo, achando que eu tivesse algo e escondido dele. Então, ele resolveu fazer naquele mesmo dia o teste rápido. E deu positivo. Meu chão caiu.

    Eu não pensava mais em nada, e o desespero tomava conta de mim. Não necessariamente por poder contrair HIV – até porque já havia lido o blog e sei que essa condição, quando tratada, permite uma vida relativamente saudável. Mas porque fui “traído”. Das poucas pessoas que confiava, tive uma notícia dessas. Um noite maravilhosa destruída em uma ligação.

    Enfim, fui direto ao SAE DST/AIDS da minha cidade, e comecei o tratamento da PEP. Estou tomando 3 remédios, por 28 dias. Havia resolvido não contas à ninguém. Mas, hoje, comecei a ter efeito colateral: olhos e pigmentação do corpo amarelos. Pareço um dos Simpsons. Assim, tive que contar para meus pais.

    Não há muitas informações da PEP por aí. Comecei com 23 horas pós-exposição, e estou tomando todo dia no mesmo horário. Queria muito saber da eficácia do tratamento. Alguns dizem que são 70%, outros 90%. Meu médico disse que me expus no mais alto risco, até porque o parceiro não sabia de sua sorologia, e a carga viral dele poderia estar bem alta. Alguém ,aqui, já usou da PEP COM SUCESSO?

    No mais, estou tentando acalmar meu amigo, indicando o blog e tentando não fraquejá-lo. Mas a confiança acabou. Hoje, duvido até de mim.

    • Matteo, só um palpite não sou médica, mas se acalme, não necessariamente você contraiu HIV, não é bem assim transou pegou… me relacionei 4 meses com um soropositivo sem preservativo e não peguei! Existem vários fatores e utilizando agora a PEP provavelmente você não terá contraído…
      Quanto aos olhos, meu parceiro ficou 2 semanas com os olhos bastante amarelos, depois sumiu totalmente.
      Quando fui fazer meu teste a enfermeira disse que a eficácia da PEP é de 90% se iniciada antes de 72hs…
      A questão da confiança é complicado, mas não deixe se abalar até mesmo porque agora serviu de aprendizado, por mais que confiamos em outras pessoas a verdade é que confiar 100% só em nós mesmos. Talvez ele já estivesse em dúvida da sorologia mas estava negando a ele mesmo essa condição e aí quando você questionou ele teve essa explosão toda porque queria esconder dele mesmo.
      Mas como você disse, com o tratamento correto a pessoa vive normal e com o tempo ele vai experienciar isso e encarar de frente, escolher se tratar e viver.
      Força para nós e muita sorte!

    • freedom diz

      Boa noite Matteo!
      Acabei de terminar uma profilaxia pós exposição.
      tive uma exposição de alto risco. Preservativo rompeu e houve ejaculação, onde eu fui receptivo(passivo). Entrei em pânico pois era sexo casual e eu conhecia a fonte a pouco tempo, logo não sabia da sua sorologia. Até hoje não sei. Procurei o CTA da minha cidade(Palmas-TO) no mesmo dia, e iniciei o tratamento cinco ou seis horas após a exposição.
      Os remédios são muito fortes. Quando iniciei o tratamento já comecei a ter alguns efeitos desagradáveis, mas confesso que o pior efeito que eu senti não foi dos medicamentos, foi do psicológico. esse quase me derrubou. A minha mente não se aquietou momento algum e tudo eu somatizava, o que é péssimo.
      Tive muito mal estar no estômago, mas sem vômitos, só aquele incômodo que parece má digestão, ou intoxicação alimentar. Não pudia sentir cheiro de nada. Estava parecendo mulher prenha de poucos meses. Só passou agora quando cessei com os medicamentos.
      Quanto a eficácia da PEP, não se pode precisar, pois como voce deve ter visto, isso envolve vários fatores. Te indico um vídeo super esclarecedor de uma professora pesquisadora da Fiocruz que fala bem explicado sobre o assunto. Não disponho do link, mas voce pode pesquisar no youtube. Ela se chama Valdileia Veloso.
      Fiz minha testagem agora com trinta dias. Graças à Deus deu Não reagente. Fiquei muito feliz. Acho que o protocolo do MS diz que temos que acompanhar por durante 3 meses, embora a enfermeira tenha dito que a janela de 30 dias seja boa.
      Procure acreditar em Deus(se vc acredita) e nos medicamentos. Foi o que me confortou durante esse mês.
      Boa noite!

  29. Ledos diz

    Ola galera!
    Cheguei até vcs no dia 4 de janeiro, com os resultados dos exames do meu namorado, óbviamente, positivo. Estou tranquilo, não me coloco como vítima em situação alguma, mas estou com medo. Vou ao médico, ele vai me acompanhar. Não sei se tenho o virus ou não, nunca fiz um teste antes na vida. Não sei se eu expus ele a esse risco, ou se fui contaminado por ele, pois ele também tinha a sorologia desconhecida. Acho que isso e o que menos importa agora, por que nos gostamos, e queremos estar juntos independente do resultado. Já chorei um pouco, nao por pena de mim ou dele, mas por medo do nosso futuro. Será que vamos conseguir passar por isso tudo juntos, conseguiremos nos ajudar?! sera que um dia vamos nos culpar?!e a morte?!
    Me dói fundo pensar na possibilidade de ter transmitido isso pra ele. Transamos sem camisinha ja fazem 4 meses. Ele esta chateado pelo fato de me fazer algum mal. Na segunda feira vou ao médico, encarar isso de frente, fazer meu teste. Levantar a cabeça e seguir minha vida, ele vai tomar a mesma posição, tenho certeza. Realmente não sei o que esperar, segunda quando ele voltou do médico com a notícia fiquei enjoado, engasgado…agora só tenho um pouco de medo, pensando no que nos espera. Torçam por nós. Quero ele bem, quero estar bem, independente do meu resultado. Aguardo interações! Li tantas coisas boas aqui, que metade do meu medo se desfez…Abraços, feliz ano novo! Conto com vcs! Logo mais mando notícias…
    Obrigado

    • Ledos, tenha força e esperança.
      O mais importante vocês já tem que é o sentimento e a vontade de estar junto.
      Se somente ele for soropositivo ele irá se tratar e usarão preservativo tendo uma relação normal como de qualquer outro casal.
      E se você também for farão a mesma coisa, tratamento, preservativo, paciência, amor e carinho… digo isso por experiencia própria (meu parceiro é soropositivo). Para quem se gosta o HIV é apenas um “detalhe”.
      Descobrir de quem pegou ou quem passou não vai fazer com que a situação mude, portanto sejam fortes e estejam unidos agora mais do que nunca.
      Abraços e um feliz ano novo.
      Espero notícias.

      • Ledos diz

        Edna! Obrigado pelas palavras. Graças a Deus sou uma pessoa que está sempre estudando e tenho grande esclarecimento dos assuntos, isso me faz ver a sorologia do meu namorado de outra forma. Jamais acabaremos por isso, mesmo que minha condição seja negativa. Sou ciente dos avanços médicos e científicos que nos garantem um relacionamento saudável e seguro. Sei aue o amor nao imuniza, mas acredito no poder mágico da superação. Estarei com ele independente da situação que nos espera…Semana que vem entro em contato com notícias minhas. Vou fazer obteste rápido na segunda! De forma engraçada estou tranquilo, tenho fe no futuro, nas coisas que quero e que acredito. Antes de qualquer condição sorológica eu tenho um nome, uma profissão e mil sonhos pra lutar…bola pra frente! Beijão, até semana que vem! obrigado pelo carinho…

        • Edna diz

          Ledos, é isso mesmo, antes de qualquer coisa vc e ele são humanos e não se resumem a um vírus. Não quer dizer que ele irá perder sua dignidade ou ser melhor ou pior que alguém, até mesmo porque em vida todos estamos sujeitos que aconteça qualquer coisa com nós.
          Com certeza o conhecimento ajuda muito a superar qualquer coisa e continue assim independentemente do resultado, sempre lutando pelo melhor, por seus sonhos, pelo futuro. E também tenho certeza que com apoio mútuo vão seguir com o relacionamento normalmente.
          Se quiser, pode me escrever (umnovosentidodavida@gmail.com).
          Espero notícias suas!
          Beijos!

        • Isadora diz

          Como vc está Ledos, já fez o exame? vc está bem? manda notícias…torço para que seu exame esteja negativo!

    • Bruno diz

      Ola Ledos. Sabe de uma coisa, estou na mesma situacao q vc. Ja namoro a 2 anos com uma pessoa e 1 mes atras resolvemos juntos realizar este exame. Quando o dele saiu (positivo) eu fiquei triste duplamente. Primeiro fiquei muito triste por ele. Segundo pois tinha de certa forma meu diagnostico tb. Mesmo q nao oficial, pois sempre transavamos sem camisinha. Tudo isso e muito recente, e confesso q medo, incertezas, as vezes chegam na minha cabeca. Os recados por aqui sao fantasticos. Ele nao costuma ler muito, mas pra mim tem sido muito positivo.
      Tenho procurado manter contato com pessoas q estao na mesma situacao da minha. Isso tem me feito bem.

  30. O vídeo realmente faz todo o sentido…

    Jovem sou soronegativa, porém meu parceiro é soropositivo.
    Gostaria de parabenizar por compartilhar conosco tantas informações e contribuir para o conhecimento das pessoas!
    Além disso tudo que você posta nos traz alivio e esperança, mostra que a vida continua e é bela.
    Obrigada!

  31. Alex diz

    Pessoal, faz cerca de uma semana que iniciei a malhar, pois li que não teria problema e até seria aconselhável.

    Até agora só fiz dois exames de cd4 e carga viral:
    1º) cd4 490 e carga viral 120.000 (havia cerca de 3 meses do contágio)
    2º) cd4 504 e carga viral 1.000 (três meses após o primeiro)

    Aí quando mostrei o segundo exame ao médico, ele liberou começar a malhar.

    Entretanto, há uns 2 dias estou corizando e garganta como se estivesse começando a ficar inflamada/doendo, isso pode ter relação com a malhação? Devo parar ou pegar mais leve? Estou fazendo essa associação pq minha alimentação está ok e não houve alteração brusca de tempo que justificasse esses sintomas.

    Pergunto aqui pq minha consulta só será daqui uns 2 meses e os novos exames tbm (pode até ser que já esteja indetectável), se alguém souber responder, obrigado.

  32. Ser+H diz

    Alex ninguém está imune a um resfriado ou gripe. O importante que agora já está indetectavel pelo tempo que está na TARV. Trate esse resfriado. Um remédio caseiro que funciona: coloque uns 3 dentes de alho descascado em copo de água normal e deixe por 8 horas. Depois tome aos poucos. É excelente antibiótico natural.

  33. Isadora diz

    Gostaria de compartilhar e queria muito a opinião de vocês q tbm vivem a mesma situação que passo. Todos sabem que é muito difícil revelar a alguém nossa condição. Estava em um relacionamento de quase 3 anos e quando engravidei dele após quatro meses de namoro fiquei sabendo da minha condição de soropositiva, infelizmente terminou comigo a quase 4 meses, ele me traiu e ficou com outra quando me prometia um filho e planejava viver comigo, enfim, fiquei sem chão, mas bola pra frente. Agora tem um rapaz interessado por mim e estou convivendo apenas amizade, mas ele demonstra todo tempo interesse e penso todos os dias como será difícil revelar minha condição, será que ficará comigo quando souber? tenho evitado aceitar convites para sair, mas conversamos muito, ele trabalha comigo, acho que esse é meu principal e maior bloqueio para a aproximação. Faço uso do TARV mais de um ano e estou indetectável. Será que deixo rolar naturalmente nossa relação, claro usando camisinha, pois tenho que me proteger para não contrair mais nenhuma DST, sabemos que tratados estamos impedidos de contaminar o outro, mas temo contar antes de nos relacionarmos e ele não querer prosseguir e até mesmo me expor e divulgar minha condição a outra pessoa em meu emprego e temo deixar acontecer e que ele fique com raiva de mim por não ter contado antes de nos relacionarmos. Alguém passou ou passa pela mesma situação e poderia me dar um conselho sobre uma decisão? Sou do Rio de Janeiro e estou cinte da minha condição desde junho de 2013 e me contaminei com um ex-namorado da marinha com quem tive um relacionamento de 12 anos,

    • Ser+H diz

      Isadora não conte. Esse seu relacionamento é recente. Preserve-se de eventuais aborrecimentos futuros. Fé na vida fé na sua saúde. Acredite em você.

    • Alex diz

      Não quero aconselhar a nada, mas eu acho q EU não contaria, acho q na possibilidade de rejeição e ter o boato comentado entre os demais seria mt ruim, assim, preferiria encontrar uma pessoa de outra forma. Talvez eu pensasse diferente e resolvesse arriscar se fosse um amor mt grande e diferente, q não me fizesse viver sem, embore ache essa possibilidade meio romântica demais, pois já senti coisa assim há anos atrás por alguém e hoje já não é mais a mesma coisa.

    • Ledos diz

      Isadora querida!
      O entedimento e informação infelizmente não chegou a todos. É um processo lento e delicado, requer um pouco de inteligência, além de todo o carinho que envolve as relações humanas. Se expor e um decisão sem chances de recuo. Siga seu coração, avalie os danos, observe se tealmente vale a pena. Acredito que após um amadurecimento de sentimentos, a situação fica mais fácil de ser entendida e aceita.
      Retomo, INFELIZMENTE as coisas não são tão fáceis para algumas pessoas…
      Desejo sorte e felicidades

  34. Isadora diz

    Que bom poder compartilhar esses sentimentos com quem passa e vive o q sinto …as pessoas em meu trabalho não entendem pq estou sozinha e não aproveito as oportunidades que estão de bandeja pra mim e acham até que tenho problemas, que não é normal pq sou bonita e depois do término do meu namoro, nesses 4 meses estou sozinha, pq sempre recuso convites pra sair, ele seria o ideal de homem pra mim, tenho 42 anos e ele 38, solteiro, sensível e muito parecido comigo, adora animais, talvez essa minha atitude de recuar e me manter distante e reservada possa ter sido o que mais o atraiu…Obrigada gente por me ouvir e me ajudar em algumas decisões, pois não tenho com quem conversar sobre isso e quero sempre ficar mantendo contato com pessoas maravilhosas e de espirito grandioso como vcs…Forte abraço e muita saúde pra tds nós e que a cura chegue logo e nos liberte.

    • Tati diz

      Isadora, eu não contaria por que a questão mais plausível é o trabalho, e nunca conhecemos suficientemente alguém em caso de surpresa diante de um fato que ele possa ser ignorante como muitos são, eu se fosse você ficaria só na amizade mesmo e procuraria um relacionamento fora do seu ambiente de trabalho é proximidades, tem gente tão ridícula que fazem fofocas e espalham a vida dos outros sem a mínima noção do que aquilo irá causar, e uns sabem, e o fazem por pura maldade, isso é o que eu penso, mas sei que você deve ter mais ou menos em mente que decisão tomar, se você é jovem, bonita por dentro e por fora, logo Deus colocará alguém na sua vida igualmente maravilhoso como você lindona, tudo de maravilhoso pra ti, bjs :*

      • Isadora diz

        Me preocupo muito com isso Tati, mas ele que sempre fica me procurando, tenho evitado bastante e demonstrado apenas amizade, porém ele tem demostrado bastante seu interesse, me chamou pra viajar em maio pra Fortaleza…não sei o que fazer e tbm sinto que ele tem problemas pra se aproximar…faz análise e tbm é sozinho, muito reservado que às vezes penso: será que ele passa pelo mesmo que eu? sei lá né! essa doença está quase comparado com a Zica, uma epidemia que está alarmante.

  35. Deivid diz

    O que me deixaria feliz hoje… Aquele 1.5 bilhao de dolares da loteria americana me deixaria super feliz. Bem, e eu abriria uma instituicao para auxiliar as pessoas que acabaram de descobrir. Esse primeiro auxilio eh o mais importante para a pessoa nao cair na depressao e acabar piorando a situacao da saude.

Deixe um comentário.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s