Notícias
Comentários 50

Anticorpo VRC01 suprime HIV


NIH

Uma única infusão de um poderoso anticorpo, chamado VRC01, pode suprimir o nível de HIV no sangue de pessoas infectadas que não estão tomando terapia antirretroviral, de acordo com relatório de cientistas dos Institutos Nacionais de Saúde (NIH) americano, em um artigo publicado na quarta-feira, 23 de dezembro de 2015. Os pesquisadores também descobriram que infundir o anticorpo VRC01 numa veia ou sob a pele é seguro e bem tolerado por pessoas que vivem com HIV, e os anticorpos permanecem no sangue durante um período prolongado.

O estudo clínico de fase 1, conduzido por cientistas do Centro de Pesquisa de Vacinas do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas (NIAID), envolveu 23 pessoas infectadas pelo HIV, 15 dos quais estavam a tomando antirretrovirais e oito dos quais não estavam. Os indivíduos em tratamento receberam duas infusões de VRC01 em 28 dias de intervalo, e aqueles que não estavam em tratamento receberam uma infusão de anticorpos. Os pesquisadores avaliaram se as infusões de anticorpos eram seguras e se reduziram a quantidade de HIV no plasma sanguíneo (carga viral) ou no interior das células do sangue.

VRC01

Os pesquisadores descobriram que, embora as infusões de anticorpos não tenham reduzido a quantidade de HIV nas células do sangue, elas reduziram a carga viral plasmática em mais de 10 vezes em seis nas oito pessoas que não estavam sob tratamento antirretroviral. Nas duas pessoas neste grupo que começaram o estudo com as menores cargas virais, o anticorpo suprimiu o HIV a níveis extremamente baixos em aproximadamente 3 semanas, enquanto o VRC01 se mantivesse presente no sangue em concentrações terapêuticas. Nas outras quatro pessoas cujos níveis de HIV diminuiu, a carga viral caiu substancialmente, mas não chegou a níveis indetectáveis. Nas duas pessoas que não estavam sob tratamento, a carga viral manteve-se estável com a infusão de anticorpos e, posteriormente, descobriu-se que a cepa de HIV predominante em seus corpos haviam se tornado resistente ao VRC01 logo no início. O anticorpo também não parece ter qualquer efeito em pessoas que tomam antirretrovirais e cujo vírus já foi suprimido.

Vários estudos clínicos em curso no NIAID deverão elucidar melhor o papel potencial dos anticorpos anti-HIV para tratar ou prevenir a infecção pelo HIV.

Artigo: RM Lynch, et al. Virologic effects of broadly neutralizing antibody VRC01 administration during chronic HIV-1 infection. Science Translational Medicine DOI: 10.1126/scitranslmed.aad5752 (2015).

 

 

Anúncios

50 comentários

  1. Fernanda diz

    Vamos juntos, continuar a corrente de ora’cao. N importa qual religiao, todos em buca da cura do hiv.

  2. Arthur diz

    Sobre malhação x HIV assisti hoje e foi muito bom, falaram mto do Pep da mesma forma que meu infecto disse que funciona, interessante para informacao dos jovens, acho q temos que deixar um pouco o Anti Globo de lado e ver o lado positivo dessa parte da serie, eu mesmo se soubesse do PEP antes nao estava nessa hoje, eu nem fazia ideia, e 90% dos
    Meus amigos tbm nao

  3. Pietro diz

    Boa tarde!
    Então pessoal descobri minha sorologia em julho deste ano, inicialmente, como para todos, foi um “baque”, só conseguia pensar em minha morte eminente fora o autopreconceito por estar infectado! Porém após várias leituras e conversas superei, aceitei e compreendi minha atual condição. Todavia algumas dúvidas permanecem, como:
    – consumo de bebidas alcoólicas (meu médico disse para extinguir bebidas alcoólicas da minha vida a partir de então, mas alguns colegas afirmar consumir e com um certo consentimento de vossos infectos);
    – horário da ingestão da medicação (fui orientado a ingerir a medicação no mesmo horário todos dias, mas nem sempre consigo). Sendo assim fico meu perdido diante de tantas divergências. Alguém podem dar uma luz? Desde já agradeço

    • Guto diz

      Pietro, vou responder a partir da minha realidade, mas cada caso é um caso. Em relação às bebidas alcoólicas eu fui orientado a beber muito pouco sem deixar de tomar a medicação. Porém, meu infecto foi muito realista ao dizer que por ele seria melhor que abandonasse a bebida, uma vez que por mais que os remédios possuam efeitos colaterais reduzidos, ainda podem causar alguns danos no fígado e pâncreas por exemplo, daí a importância dos exames de rotina etc etc. Deste modo, optei por beber o necessário, em situações esporádicas e bem pouco. Em um ano dá pra contar as vezes que bebi uma cerveja. Já em relação ao horário da medicação, já ouvi e li diversos relatos, mas eu nunca atrasei o meu. Por isso escolhi um horário que não me atrapalhasse tanto e o celular me avisa, pois, com o passar do tempo se torna tão comum que vc acaba esquecendo se algo não te lembrar. É uma questão, portanto, de escolha e cuidado com sua saúde. Abraço.

  4. Matheus diz

    Cada dia uma nova arma nessa luta…jájá ele perde essa guerra.

  5. Dani Santos diz

    Achei meio confuso esse texto.. não sei se o tico e teco aqui que não funcionou bem rs… mas.. mais um estudo, isso é bom! Hoje quando falaram no Jornal sobre a vacina aprovada contra a dengue, me imaginei recebendo essa notícia.. mas contra a Aids. Não sei se vocês viram. Força e fé pra gente. 🙂

  6. Paulo diz

    Eu confesso que não entendi muito bem o texto. Mas toda boa notícia é muito bem-vinda!

  7. Gustavo diz

    Ah sei la nuw sei nem oq pensar sobre tantos estudos…. vivendo e pronto

  8. Fe diz

    Já estou à 5 meses vivendo com esse vírus, com um misto de sentimentos a todo tempo. Meu parceiro está sendo fundamental nessa nova condição de vida, que de certa forma, foi imposta pra mim.
    Cada estudo novo, é uma força a mais pra estar vivo quando a cura for encontrada!!

    • positivosempre@outlook.com diz

      Fe, estou diagnosticado há pouco mais de um mês, meu companheiro também está sendo fundamental, muito difícil essa “nova vida”. Uma matéria assim, nos fortalece, com certeza.

  9. Raylander diz

    Pessoal vocês tiveram o tal do rash cutâneo? Durou quanto tempo? Ou ainda tem? Ainda não iniciei o tratamento, mas as manchas vermelhas tipo borrões aparecem e minutos depois desaparecem e aparecem novamente, principalmente nos braços, minhas mãos também tiveram uns dias que cocaram pra caramba e os dedos incharam um pouco, mas dura cerca de 40 minutos e depois normaliza, já são 2 meses assim, isso aconteceu com vocês, será que vai passar.

  10. Leão diz

    Vacina contra HIV apresenta primeiros resultados positivos

    Uma empresa norueguesa, que trabalha em uma vacina contra o HIV, anunciou os primeiros resultados animadores.

    O tratamento que pretende desalojar e, posteriormente, eliminar o vírus do corpo dos soropositivos teve sucesso em mais de 80 por cento das pessoas submetidas aos testes.

    “É uma grande vitória para encontrar uma cura funcional para o HIV”, explicou nesta terça-feira à AFP o porta-voz da Bionor, Jørgen Fischer Ravn.

    O experimento realizado pela Bionor na Universidade de Aarhus, na Dinamarca, em 20 pacientes soropositivos permitiu desalojar o vírus inativo, da chamada reserva viral, graças ao medicamento romidepsin, um anti-cancerígeno, e depois eliminá-lo parcialmente.

    Cada paciente havia sido vacinado previamente com Vacc-4x, desenvolvida pela Bionor.

    Após ativar o vírus, o que normalmente faria com o HIV aparecesse no sangue, a Vacc-4x eliminou células que produzem o vírus, levando-as a “um nível indetectável, ou muito baixo no sangue, em 15 dos 17 pacientes” que participaram do estudo até o final, informou Fischer Ravn.

    Isso significa que houve sucesso em mais de 80 por cento dos pesquisados.

    A estratégia de “ativar” o vírus inativo, expulsá-lo e eliminá-lo, conhecida em inglês como “kick and kill”, parece promissora, contudo, os experimentos realizados pela Bionor ainda não foram validados, nem publicados por uma revista científica.

    Atualmente, os tratamentos antirretrovirais permitem controlar o vírus nos pacientes soropositivos, mas não se desfazer dele definitivamente.

    O HIV permanece alojado no corpo das pessoas submetidas a tratamentos, de forma latente, porém volta a aparecer no momento em que é interrompida a medicação.

    Esta reserva viral é um dos maiores obstáculos para a fazer de um tratamento que permita garantir uma cura completa.

    Com mais de 34 milhões de mortos até agora, o HIV, vírus responsável pela Aids, continua sendo um grande problema de saúde pública, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS).

    No final de 2014, 36,9 milhões de pessoas no mundo viviam com o HIV.

    Com informações da AFP

    http://www.sonoticiaboa.com.br/2015/12/23/vacina-contra-hiv-apresenta-primeiros-resultados-positivos/

    • Paulo Roberto diz

      Leão… MAIS DE OITENTA POR CENTO de remissão do vírus?
      Isso é fantástico!!!
      Espero que esteja à disposição dos soropositivos em breve.

  11. Philipe diz

    Pessoal, vou ao médico apenas no ano que vem, estou viajando com amigos e está muito difícil conviver com essa agonia todos os dias e não poder contar com ninguém.
    O exame do laboratório saiu. Meu CD4 esta em 598, e a CV em 1780, porém minhas plaquetas estão em 59mil. É um bom resultado?? A cv está baixa ou alta? Será que vão me passar o antirretroviral? Desculpem a ignorância mas não tenho noção de nada, tudo é mt novo pra mim, por favor me ajudem. Feliz ano novo a todos, que Deus nos abençoe.

    • Ajudante+ diz

      Philipe, suas plaquetas estão muito baixas, o normal é que elas passem de 150 mil… De todo modo, não posso lhe informar a relação de plaquetas baixas com a infecção pelo vírus, isso só um médico pode esclarecer! Sobre o CD4, acredito que está num nível bom; acima de 500 é considerado bom. Sobre a CV, minha infecto disse que eles consideram alta uma carga viral que ultrapasse 100 mil cópias, logo, a sua não está tão alta assim, mas isso não é motivo para deixar de se cuidar, certo? O atual protocolo do Ministério da Saúde orienta que os recém diagnosticados iniciem o tratamento independente da contagem de células CD4, provavelmente seu infectologista vai lhe dizer isso e lhe aconselhar a começar logo. Espero ter ajudado em algo. Feliz Ano Novo!

    • Alex diz

      Antigamente o anti retroviral era indicado somente se a carga viral estivesse mt alta e/ou o cd4 estivesse muito alto. Agora, desde há alguns meses, já é recomendação da OMS que independente dos níveis se comece o quanto antes, pois existem pesquisam que indicam que quanto antes tratar melhores e mais rápidos são os resultados.

      Assim, provavelmente vc já vai começar a tomar os remédios, dependendo do médico já poderia antes mesmo dos resultados dos exames. Costuma ser indicado como primeira opção de tratamento remédio 3 em 1.

  12. Matheus diz

    Olá Philipe seu CD4 está bom e a CV está baixa…hj em dia o tratamento deve ser iniciado para todos assim q diagnosticado…porém suas plaquetas estão bem baixas e seu médico deverá investigar o motivo dessa queda…não tenha medo do tratamento(ele é seu amigo) hj em dia vc irá apenas tomar 1 comprimido diário e se apresentar algum efeito colateral tenha calma pq são temporários e rapidamente desaparecem…como sua CV é baixa logo logo vc ficará indetectável….

  13. EU diz

    O preconceito é cruel, eu achava que às vezes a pessoa que sofria o preconceito era um pouco meio que dramática (me desculpe), mas eu pude sentir o quanto é doido a alguns dias atrás. Essa pessoa, a única que sabe da minha sorologia era de minha inteira confiança, sentado perto dela eu perguntei se podia dar um beijo nela(um selinho), ela se recusou alegando que ainda não tinha se acostumado. Algum tempo depois esta mesma pessoa tava marcando um encontro pelo WhatsApp com um desconhecido e prometendo (além de tranzar) beijar muito,mesmo sem conhecer nada do outro. É foda meu! Eu só peço uma coisa : Que eu tenha força como eu sempre tive, que em momento nenhum eu enfraqueça, que um dia a gente possa ser feliz, eu e todos que estão lendo.

    • Tb jah sofri preconceito. Sai com uma pessoa e passamos duas semanas trocando SMS direto. Aí resolvi contar para ele, e ele sumiu da minha vida.

    • heder diz

      amigo relaxa é assim mesmo encare sofro isso e até faço que não ouço faço o JOGO ENTENDE ?

  14. Quem tá assistindo Malhação?

    AFFFFfFFfFFFFfFF

    Tão tratando um cara que NASCEU com HIV como doente(e mesmo se estivesse não deveria ser tratado dessa forma imbecil e preconceituosa como está sendo dramatizada). O Cara tem o VÍRUS (NÃO DOENÇA), se trata e é precavido. A galera mal fala em HIV, só focam em Aids(o que é outro estágio). Só pra estigmatizar.

    Cadê que eles falam da evolução do tratamento? Os sermões contra o preconceito?

    Tão fazendo romancisinho sem focar na informação. Afff

    Novatos e novatas, a realidade é diferente do que está sendo televisionada. Acreditem! Não fiquem desesperados ou preocupados, alí é ficção e é feito pra chamar atenção. Pra chocar. De maneira errada e com grande teor de pesar nos discursos. O que é diferentes de viver com HIV em pleno 2015.

  15. caio diz

    Olá pessoal, como vão?

    Fiz meus exames de rotina de final de ano e recebi a notícia na última segunda (28/12) de que sou soro positivo.
    A fixa nap caiu ainda, não conversei com ninguém a respeito mas apesar dos pesares eu estou muito tranquilo. Já tenho acompanhamento médico e amanhã tenho consulta marcada para já conversar com minha médica e decidir o plano de ação!
    Lendo os comentários de vocês me sinto próximo e que não estou sozinho nessa!
    Decidi que não irei contar para meus pais de imediato, mas contarei para minha irmã amanhã!

    Se alguém quiser bater um papo comigo, me contar experiências e casos,por favor 21974918842 meu what’s!

    Abraços, Beijos e feliz 2016 para todos nós!

    Caio

  16. Matheus diz

    Davi Leão muitos infectologistas já estão divulgando a estigmatização que a globo está causando mais uma vez em relação a esse tema…chega a ser deplorável o nível de desinformação que está sendo passado.

    • Paulo Roberto diz

      Leo…
      Todos nós acreditamos numa cura e temos momentos em que ficamos sem esperanças…
      Mas, creia: a esperança renasce como renasce um novo dia…
      Venceremos sim, esta batalha…
      Mais dia, menos dia, virá a cura.

  17. Riquinho Rico diz

    É deprimente assirtir qualquer programa da rede globo…Não é por falta de informação, que ela cria essas historinhas de péssimo gosto em que se trata de um tema tão importante como o hiv e sim por puro pré -conceito; estimulando dessa maneira uma rejeição social e não uma prevenção e esclarecimentos quanto a infecção muito menos do moderno tratamento que possuímos hoje e dos estudos em desenvolvimento pela cura ,seja ela funcional ou esterelizante.
    Prefiro trocar de canal do que me deprimir assistindo o que não vai contribuir em nada na minha qualidade de vida, pelo contrário depressão é um complicador na nossa nova vida. ..

  18. Digo diz

    Nota Foaesp sobre episódios do seriado Malhação

    O Fórum de ONG/Aids do Estado de São Paulo, colegiado que reúne mais de cem organizações que trabalham com ações voltadas para a prevenção da aids e promoção dos Direitos Humanos, vem por meio desta nota lamentar recentes episódios do seriado ” Malhação”, da TV Globo, onde um personagem que vive com HIV tem sua situação sorológica revelada e comentada entre seus colegas.

    A situação sorológica das pessoas é questão do âmbito privado de cada um, não podendo ser revelada sem sua concordância, nem sob o pretexto vago de se “tomar as medidas necessárias”. A prevenção, principalmente a via sexual, é responsabilidade das pessoas envolvidas e deve ser incentivada como medida de promoção da saúde e não como propulsora do medo e do isolamento. Vale ressaltar que o risco de uma transmissão através de um choque acidental de cabeças (“testada”) é quase nulo.

    Em relação a terapia pós exposição (PEP), tema fundamental principalmente quando se fala em novas tecnologias de prevenção, é abordado em um dos episódios sem o conjunto amplo de informações que a situação exige, e ainda recheado de frases discriminatórias que em nada contribuem para o avanço da discussão do tema.
    Perdeu-se ai uma grande oportunidade de promoção de ações contra a discriminação e o preconceito, e de semear solidariedade e apoio mútuo. O tom de medo e catástrofe utilizado na promoção da cena (rostos espantados, música grave, suspense e gravidade) leva muito mais a ideias de exclusão do que de inserção e apoio, principalmente quando o ator que faz o papel de soropositivo se exclui socialmente quando comenta que evita praticar esportes e outras atividades pela sua condição sorológica.

    Atualmente, quando a epidemia da aids atinge principalmente jovens e populações excluídas, o combate ao estigma é uma das principais preocupações da saúde pública e a participação da sociedade, e dos meios de comunicação social, nesta luta é fundamental. Somente através de informações corretas que poderemos avançar no controle da aids no Brasil e no combate a segregação que tem se revelado perversa e que precisa de medidas fortes de combate.

    São Paulo, 29 de dezembro de 2015.

    Rodrigo Pinheiro
    Presidente

    Fonte: Agência Aids

  19. positivosempre@outlook.com diz

    Eu sabia que ia dar merda essa história de personagem soropositivo.

  20. A nota da Foaesp disse tudo o que eu penso.

    O episódio de hj foi super mal informado. Assisto só pra poder desmistificar quando tiver oportunidade de explicar o assunto,

    Se alguém quiser conversar, trocar alguma ideia, ou simplesmente desabafar, estou a disposição.

    davileao80@gmail.com

  21. Gledson diz

    Sobre essa novelinha da globo, eu nem assisto. Aliás, qualquer tipo de novela. Ligo a TV hoje em dia para assistir alguns jornais. Alguém até comentou que iria ter um soropositivo nessa novela e imaginou o que está acontecendo. Isso é simplesmente lamentável! O que eles querem? Ibope? Chamar atenção? Os estudos científicos estão aí e eles abordam totalmente o contrário.
    Pena que algumas pessoas que não sabem de fato como é o dia dia do soropositivo, estão sendo enganados pela Rede Esgoto de Televisão.

    Abraços a todos.

  22. Fabrício diz

    Olá pessoal,
    Espero que todos estejam bem
    Conheci o site recentemente e resolvi escrever compartilhando algumas dúvidas.
    Bem em outubro recebi meu diagnóstico de Sifilis e hiv+ e comecei a tomar o 3×1 em novembro.
    Meu cd4 está em 498 e cv em 35mil, pelos comentários em outros posts acredito que não esteja tão mal…
    Já vou no meu segundo frasco de efavirenz, no primeiro mês não pude beber(e que penúria, mas nada pior que aquelas injeções de benzetacil) pelo tratamento da sifilis, mas neste segundo voltei a normalidade e bebi bastante.
    Percebi que fico bebado mais rápido e tenho tido alterações de humor que tem me deixado mais agressivo, o que tem me preocupado. No natal, fui a uma balada e ganhei metade de um lsd hoffman que como diz um artigo publicado aqui no site não bateu como esperado.
    Contudo passei os últimos cinco dias bem derrubado, de cama mesmo, com muita dor de cabeça e febre além de muito suor(eca) procurei o sae e me disseram que isso é efeito colateral do medicamento é que eu não deixasse de tomar.
    Procurando na internet vi artigos que relacionam o efavirenz a alterações de humor e neste vi as interações não tão legais com psicoativas, costumo tomar meu cogumelo, meu doce, minhas bls e sou feliz com isso.
    Em um outro blog sugerem trocar o efavirenz por nevirapina(acho que esse é o nome correto) e gostaria de saber se alguém por aqui já tomou e o que acham desta troca, em todo caso me consulto com minha infectologista em uma semana e espero que ela me entenda, enfim obrigado a quem responder!
    Feliz ano novo a todos!

    • Nunca mais se atreva a tomar drogas (sinteticas).Lsd,cocaína,crack, extasy,balinha, etc. é morte na certa… pode até fumar um cigarro de maconha…mas evite as drogas de modo geral.

  23. BMel diz

    Olá, pessoal. Estou MUITO feliz pois ocorreu o que me alertaram aqui: os efeitos colaterais que tive com o 3×1 passaram! Graças a Deus! Descobri que sou soropositivo dia 07 de julho e comecei o tarv dia 09 de setembro. Minha CV era 14 mil e meu CD4 era 1.095. No começo, sentia minha respiração quente minutos depois de tomar o medicamento, o que me atrapalhava a pegar o sono. Além disso, sentia tonturas muito fortes. Quando eu acordava no meio da noite, mal dava conta de levantar da cama devido às tonteiras. Parecia que eu estava bêbado. E pra piorar, ainda tive os tais sonhos vivos. Acordava bem cansado e ia trabalhar como se nem tivesse dormido. Prossegui o tratamento e nas últimas semanas percebi que esses efeitos passaram. Não tenho mais essa respiração quente! Tomo sempre entre meia noite e 1 da manhã e, como tem vezes que fico lendo até mais tarde, percebi que a respiração quente não ocorre mais. Sobre a tonteira, também foi embora. Quando acordo no meio da noite, me sinto de boa, como antes. Apenas continuo sonhando, mas não da forma “viva” como antes. Acredito que meu corpo se acostumou com o medicamento passados os 3 meses iniciais do tratamento. Farei novos exames agora em janeiro e acredito que estarei indetectável. Estou torcendo que meu CD4 prossiga alto também. Tomei todas as vacinas (um monte aliás, kkk) e prossigo me exercitando (faço academia e também corro). Confesso que ver esses efeitos chatos passarem foi um lindo presente de natal para mim. Então, às pessoas que começaram o tarv recentemente e tiveram esses mesmos efeitos (ou outros), tenham fé e prossigam que logo devem passar também. Tamo junto, moçada! Um excelente 2016 a todos vcs!

  24. Claudinei N diz

    É inútil acreditar que algum dia o soropositivo seja como qualquer um na sociedade (ou tratado assim), quando na realidade deveria ser. Eu pessoalmente espero a cura, mas não espero o fim do preconceito. Eu decidi contar a minha sorologia apenas pra uma pessoa, alguém que era muito mais do que uma pessoa comum na minha vida. Outro dia, junto com ela eu pedi um beijo (um selinho), ela não quiz, argumentou que tinha receio e outras coisas, o interessante é que dali a pouco ela tava marcando um encontro com alguém e prometendo beijar muito, mesmo nunca tendo visto esta pessoa. É foda meus amigos, existe momentos que sei lá… Então criei uma frase: O preconceito impede a pessoa de beijar um conhecido, mas não impede de transar com estranhos. É nois, sempre.

  25. Alessandro diz

    Pessoal, passando para desejar um feliz ano novo a todos e que 2016 seja muito bom a todos nós, que muitas boas notícias surjam e tudo melhore para nós, abraço.

  26. Dani Santos diz

    Pessoal feliz ano novo pra vcs!!!!!! Saúde, paz e muitas conquistas. Vamos viver muito pra desespero das inimiga kk Brinks. Feliz 2016 e Tamo junto!

  27. Edu diz

    Pietro,
    Meu infecto liberou be idas alcoólicas desde que o consumo não me impressa de tomar o remédio. Seu receio é que eu beba o suficiente para me embriagar e esquecer de tomar a medicação. Isso, no meu caso, não rola. Bebo socialmente.

    Quanto ao horário, nos dois primeiros meses cometi uma falha em cada. Fiquei cheio de paranóia e perguntei ao meu infecto. Resposta dele: “Não pode esquecer. Use o despertador do celular e um porta-comprimidos. No caso de esquecer, tome imediatamente, assim que lembrar. Se isso ocorrer até 12 horas do horário habitual, ok. Tome a dose do dia seguinte no mesmo horário. Se lembrar após 12 horas do horário habitual, retarde um pouco a próxima dose, ou seja, a dose de amanhã, deve ser atrasada em duas ou três horas”.

    Eu tomo à noite, porque ainda sofro com as tonturas, após 7 meses de Tarv (3×1). Mas conheço pessoas que tomam durante o dia, assim que acordam… Enfim, veja o que fica melhor pra vc. Boa sorte!
    Edu

  28. Tarsus diz

    Descobri que sou soropositivo em agosto de 2015. Uma bomba. Minha alegria foi esvainecendo o que deixou claro para minha família que algo estava acontecendo comigo mais precisamente minha mãe. Tentei superar. Mal conseguia dormir até que um dia passado dois meses em conversa com minha irmã dentro do carro começamos a conversar e o que estava preso na garganta saiu. Hoje minha família sabe tenho o apoio de todos. Tem dias que são tristes nebulosos mas, passa. Não posso entrar nessa pira do HIV. Enfim vida que segue. Nada como um dia após o outro.

  29. Gsc diz

    Alguém já ouviu falar da OZONIOTERAPIA e da AUTOHEMOTERAPIA? Muitos estudos bons, porém queria saber se alguem ja fez e se teve algum resultado.

Deixe um comentário.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s