Artigos
Comentários 216

Carta de um leitor: aos recém diagnosticados

4557613828_23b3474962_o

“Meu querido desconhecido,

Há muitas expressões que definem o lugar onde você crê que está nesse momento, tentando se manter firme sobre suas pernas, com seu resultado na mão, pensando, talvez pela primeira vez com a devida seriedade, a respeito do que será da sua vida, do seu futuro como soropositivo.

Fundo do poço? Na lama? Fim da linha? Nada disso. Você ainda não sabe, mas a verdade é que está se preparando para realmente começar a viver. O sofrimento vai passar — deixe passar. Para isso, há que se emagrecer muitos sentimentos ruins para sobreviver ao HIV. Há que se dedicar ao conhecimento para combater ignorância e preconceito. Vão ser muitas idas ao médico, aos laboratórios, às farmácias, ao psicólogo, a grupos de apoio. É uma luta diária que, por enquanto, ainda não tem fim.

Mas a primeira guerra a ser travada é consigo mesmo. Nesse momento, não há ninguém que possa lhe fazer mal maior do que seu apego ao fantasma do passado, de si mesmo quando era soronegativo. Você não é mais essa pessoa. Assim como na natureza, os primeiros momentos de qualquer ser vivo são repletos de medo e angústia, e você se sente preso por inúmeras paredes que agora se construíram à sua frente. Lembre-se: ninguém nasce feliz. A felicidade é um conceito que a gente aprende a querer quando descobrimos que ela está ligada à paz de espírito. Mas existe tal coisa?

6653110533_74f1f8992b_b

Há muitos conselhos práticos que podem ser repassados nesse momento, mas talvez você não ouça nenhum. Contudo, independentemente se você é gay ou não, a verdade é que você está no armário. E ele é escuro, é silencioso, é frio. A solidão é imprescindível para que se reconheça nesse novo ambiente, mas é preciso buscar a luz. Calma: não é a mesma luz que se via há 30 anos, quando as pessoas ainda morriam por doenças oportunistas decorrentes da infecção pelo vírus. Hoje, não há nenhum túnel para se entrar, mas uma estrada para se percorrer. Um passo de cada vez. Um dia após o outro.

Quando fui à primeira consulta com meu infectologista percebi que seu consultório, aqui em São Paulo, está num prédio vizinho do cemitério da Consolação. Foi muito alegórico, pelo menos para mim, ao chegar ali, compreender que eu tinha duas escolhas: enfrentar meu diagnóstico com a ajuda do meu médico ou virar à esquerda e ir parar no campo-santo. Essa parece ser uma escolha lógica, mas eu entendo o desespero que anda lhe nublando essa visão bem clara do quão bom pode ser o futuro. E é por isso que eu lhe peço: exercite-se! Não apenas com duplo-twist-carpados, zumba ou corridinhas no parque, mas trabalhe esse novo ser que agora carrega uma marca, reconstrua a imagem que você tem de si mesmo, redimensione seus planos, dê um novo significado para seus dias.

Parece muito simples no papel e claramente mais difícil no mundo prático — sim, você tem toda razão. No entanto, esse não foi, não é e não será o único desafio da sua vida. Para cada vez que você pensar em se esconder, conte para um amigo; para cada vez que você acreditar não passar de estatística, tente enxergar mais a sua missão vital; para cada momento de raiva que você tiver, entregue-se nos braços de alguém que lhe ama; para todas as chances que você tiver de se perguntar ‘por que eu?’, lembre-se de tudo aquilo que lhe faz especial; para quando você pensar que está sendo difícil, ajude alguém em situação de dificuldade maior que a sua.

1262

Com tratamento, o HIV não mata — portanto, a inação é que mata. Nesse sentido, o maior perigo não é o vírus que se reproduz no seu corpo, mas sua atitude em relação à vida. É óbvio que você precisa começar seu tratamento e cumpri-lo feliz. Os remédios são amigos. Por enquanto, não há cura — mas um dia haverá. Por hora, concentre-se em ser uma pessoa melhor, principalmente para si mesmo. De resto, as coisas se resolvem e tudo vai ficar bem. Eu prometo.

Com amor,

F.F.”

Anúncios

216 comentários

  1. Thiago + diz

    Nossa, sinceramente , me falta as palavras aqui agora. Isso me deixa mais forte.

  2. Realmente é difícil lidar com o diagnostico do HIV, principalmente quando antes se tinha uma vida sem o vírus, porém algo muito mas muito pior é deixar que um vírus minúsculo que pode ser tratado e estagnado no nosso organismo se torne o nosso maior monstro, o gigante que nos levará para às profundezas do mar… o vilão que acabará com nossas vidas.
    Como diz minha amiga Val Marcchiori : Hellooooooooooooooo… Acordem pra vida queridos!
    Meus amiguinhos, lembrem-se que, ” a mente comanda o corpo” e por isso é necessário controle, sensatez e entendimento sobre o que é real e ilusório.
    Achei super pertinente este texto, pois não passa a mensagem de que o “novo” será fácil, mas assegura que esse poço no qual caímos é mais raso só que podemos imaginar.
    O HIV é um alerta para que todos nós possamos viver melhor e cuidarmos mais de nossas vidas… aprendermos a por limites às coisas nocivas à nossa saúde e tocar o barco.
    Eu sinceramente, vivo muito mais saudável hoje com esse viruzinho do sem ele antigamente.
    Bolaaaaaaa pra frente meus amores.
    Ah e lembrem-se que HIV é para os fortes e é por isso que Deus permite que nós sejamos acometidos. É certo que Deus poupa mais os fracos que os fortes!
    Então carregue o seu fardo e vais ver que ele não é esse mostrengo que te assusta e que quer te matar. ( Essa época já passou).
    Grande beijo do Nick pra vcs.

    Skype: nick.caffiole
    email: nick.caffiole@gmail.com

    Sinta-se a vontade para me escreverem quando quiserem.
    Estarei sempre aqui disposto a compartilhar a minha experiência e ajuda-los no que for preciso!

    • Cariocarj diz

      Falou tudo é para os fortes e os que amam e lutam todos os dias pela vida ! Nada como matar um leão por dia. Com muita fé nós seremos os vencedores !

  3. WB diz

    “para todas as chances que você tiver de se perguntar ‘por que eu?’, lembre-se de tudo aquilo que lhe faz especial;”

    Excelente o texto!

  4. Nany diz

    Parabéns pelo texto 😊..
    Lindo e realista, eu não sou soropositiva mas meu esposo sim descobrimos a uns 7 meses estive e estou ao lado dele nas consultas exames controlo tudo alimentação, remédio ,claro q receber o diagnóstico e muito difícil a primeira coisa q vem a cabeça e a morte , e depois pesquisando tudo sobre o assunto não é tão assustador so e preciso mudar se reiventar e ser feliz com ou sem hiv 💕
    Não podemos jogar fora nosso tempo a vida e curta demais ,devemos priorizar o q nos traz a felicidade 👪❤

  5. Anonino diz

    Eu não sei qual síria minha reação ao saber que estou envenenado/com o HIV, sou fraco de mante a primeira coisa que me vem a cabeça é de acabar com isso ir em bora em um viagem sem volta(a morte), todos os meus sonhos e planos morrem tudo me leva a morte.
    Eu mem sei o que eu estou falando pois só consigo sentir medo, medo de tudo de saber que podei passar por isso sozinho sem ter a quem contar por medo do que vão falar ou achar de mim é triste mas é essa a minha realidade, espero que um dia consigom achar a cura definitiva para essa doença maldita parabenizo os forte que vivem e conseguem ser feliz vivendo com esse veneno correndo em suas veias. Me perdoem os que não gostaram mais essa é minha opinião meu desabafo.

    • Gil diz

      Anônimo,
      Veneno é o dia-a-dia mal vivido. Veneno é querer desistir frente aos obstáculos. Veneno é o medo que nos tira a coragem e a firmeza de enfrentar e superar os desafios.
      Eu sou soropositivo, como a maioria que escreve aqui, mas não tenho veneno nas veias. Tenho vida, tenho fé, tenho amor, tenho alegria. Ah, tenho um vírus, em baixíssima quantidade, que de minha parte já não infecta ninguém, que será eliminado de meu corpo em alguns poucos anos, anos que serão bem vividos, como sempre fiz na minha vida, mesmo quando enfrentei dramas terríveis.
      Estou saudável, ficarei saudável. Quem tem diabetes, quem tem hipertensão, reumatismo ou artrite reumatoide, quem tem ELA (esclerose amiotrófica), quem tem insuficiência renal crônica, esquizofrenia, quem tem ou teve câncer são pessoas que enfrentam com dignidade doenças e sequelas mais incapacitantes que a infecção por HIV (que controlado, não é doença, mas infecção). Mas vivem, lutam trabalham, riem, transam, gozam, passam perrengues, como o mais saudável dos humanos…
      Cara, na boa… procure ajuda profissional para reestruturar suas emoções, reveja conceitos. Desabafar é bom, mas sua fala beira ao preconceito. Fique bem.

      • Gil
        Belíssima a sua resposta meu amigo!
        Parabéns por contribuir tanto para que todos aqui deste blog se vejam como as pessoas normais que são!
        Seus esforços são ultra válidos, e tenha certeza que fazem a diferença na vida de muitos.
        Gostaria de me comunicar mais contigo, e peço-lhe que entre em contato comigo de algum modo ( se houver esta possibilidade) por favor.
        Deixo meu email: nick.caffiole@gmail.com ; meu skype ; nick.caffiole e meu Kik também Nick.caffiole

        • Gil diz

          Deixa comigo, Nick. Não sei por que, mas ontem seu nome chamou-me a atenção e hoje vc pede contato. Amizade bacana em 3,2,1…

          • Cade voce então??
            Estou triste hoje porque abri meu email e não vi contato seu Buuaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa vou chorarrrrr desculpe mas eu vou chorarrrrrrrrrr. Brincadeira meu anjo.
            Te aguardo com carinho ta bem Gil

            • Gil diz

              Nick…
              Eu estava em viagem, festa, sem computador, meu celular resolve gastar bateria rapidamente…
              Não sosseguei ainda… Vou te escrever, chora, não…

      • Cariocarj diz

        Gil, esse psicológo sempre com suas palavras extraordinárias.

      • Henrique - MG diz

        Gil, suas palavras me levaram a ter mais força cara. Palavras e comparações que realmente nos levam a refletir. Estou naquela fase ‘sem chão’, pois tive a confirmação do resultado há uma semana. Já tinha curtido o texto do Jovem Soropositivo, que abre nossas mentes e agora esta sua resposta ao Anônimo me deixa mais firme ainda.
        Os primeiros dias realmente são cruéis, mas entrar aqui e ver depoimentos assim me fazem olhar pra frente e querer fazer diferente.
        Obrigado, você me ajudou.
        Abraços!

    • Sinto lhe informar meu caro amigo Anônimo, que o que te envenena é fechar os olhos pra vida e ver o HIV como uma sentença de morte. Só te falo uma coisa…se ela for uma sentença, será apenas a tua meu jovem!
      Pois eu tenho HIV a dois anos e não sou, nem me sinto nadinha envenenado.
      Quando vamos retratar uma questão tão séria e cheia de estigmas como é o caso do HIV/Aids, o mínimo que devemos fazer é polirmos nossas palavras antes de dissipa-las.
      Ao contrário do que você pensa, o HIV para muitos de nós ( principalmente para os que já conseguem ver e lidar bem com o vírus) chega a se parecer muito mais com um “remédio” que nos faz repensar as nossas atitudes, valorizarmos muito mais a vida, a família, os amigos e a respeitar o nosso corpo.
      Abra sua mente e estude mais sobre o HIV… garanto que vai melhorar sua vida e seus conceitos.
      Um forte abraço.

    • Descobri agora que estou envenenado.. minha médica esqueceu de me avisar, olha que doida rs.. Amigo, tem tanta gente por aí envenenada pelo preconceito, arrogância, hipocrisia.. e tantos outros males desse mundo. Todos esses venenos citados não só os afetam, mas também aos que os cercam. O HIV pode ser um ponto de partida pra uma vida mais feliz. Olha, me coloco como exemplo. Antes de ser diagnosticado vivia em depressão e tudo me machucava, fosse em relacionamento ou qualquer outra coisa. Claro que não estou no meu melhor momento, as estranhamente não me sinto deprimido mais. Apavorado? Por diversas vezes. Com medo? Inúmeras. Mas me sinto mais forte.. e mais maduro. Tornar-se soropositivo não é um ponto, mas uma vírgula. A vida é uma guerra! E ninguém vai pra guerra com um violino. Ou você vence ou é vencido.. Isso aqui é uma floresta de pedra. Esse negócio de que, o que vão pensar de mim.. E desde quando o que pesam da gente interfere em nossas vidas.? Se a gente vive pra agradar a alguém, então, talvez esteja na hora de revermos mesmo nossos conceitos. Meus amigos me apoiam. Descobri que independentemente da minha situação prevalece quem eu sou e o que eu faço. E lembre se de uma coisa, o pior veneno não é aquele que entra, mas aquele que sai da gente. Abraços.

      • Cariocarj diz

        kkkkk rsrsr Você está envenendo ? rsrs rindo muito… kkkk a médica esqueceu de avisar… kkkkk

    • ROCK HUDSON diz

      É, anônimo , o seu comentário foi bastante criticado… porém ele representa o que a maioria da população pensa . A AIDS o HIV são fantasmas terríveis na mente popular. Aí está o paradoxo : os soropositivos estão todos muito bem obrigado. Porém, mesmo o governo ainda insiste em pintar o HIV com tintas terríveis. Não será a hora de começar a desmistificar essa doença?

      • O problema Rock é que dificilmente alguém se predispõem a colocar a cara a tapa. Eu mesmo tenho medo, pois não sei até onde isso pode repercutir negativamente na minha vida. Acredito que quem gosta de mim ficará do meu lado, mas também sei que é apenas um incentivo pra aqueles que não me suportam colocarem o dedo na minha cara. Estou na faculdade, como isso pode interferir na minha vida profissional? Será que uma Empresa, sabendo que sou soropositivo vai querer me contratar, tendo um soronegaitivo do outro lado? A lógica das Empresas é o lucro, e imaginarem um empregado em casa doente recebendo não parece uma boa ideia. O preconceito e o medo que cercam essa nova identidade
        ( que não deveria ser) são grandes. A ideia de um soropositivo dos anos 80, prevalece. Como zumbis que deveriam ser instintos. Até nos confundem com o vírus, pra alguns nos transformamos em outra coisa diferente de um ser humano. Acho que um eficaz remédio para o preconceito seria uma resposta do Governo a isso. Na minha faculdade por exemplo teve palestra no dia internacional de prevenção ao câncer de mama, mas não teve no dia da Aids/HIV. Não há um compromisso do Governo em relação a desmistificar isso. Acho que ainda há uma ideia ultrapassada de que se vencerá o HIV impondo medo nas pessoas. Mas…….. com os ultimos estudos e os que ainda viram… daqui a pouco teremos outras formas de tratamento… esse preconceito será vencido, pouco a pouco. Queria ter coragem pra colocar a cara a tapa. Porque sei que parte dessa responsabilidade também é nossa… de mostrarmos que estamos bem. Somos Engenheiros, Médicos, Donas de casa, cabeleireiros.. Somos pessoas capazes e felizes também. Temos tanto pra compartilhar com os soronegativos. Enfim, isso vai mudar!! Tenho certeza que vai.. só que comentários do nosso amigo lá em cima não ajudam muito! É uma pena. Abraços.

        • Paulo Roberto diz

          Eu também tenho medo. Só de pensar em falar da minha sorologia para alguém, eu já começo a suar frio, mesmo que seja um médico.
          Mas continuo confiante de que a cura está próxima. Me agarro a esta esperança, como se fosse a tal “tábua de salvação”… É horrível para mim falar dessas coisas. Alguns médicos me olham e não acreditam, outros tratam com indiferença, outros parecem querer apontar o dedo pra mim e gritar: “Este cara é soropositivo”. Quando ocorre de eu ver que o médico age assim, eu simplesmente não volto lá.
          Existe preconceito, SIM, MESMO POR PARTE DE ALGUNS MÉDICOS!

          • Goiano+ diz

            Triste realidade que nos assola! Minha própria infecto parece não ligar muito pra situação de seus pacientes, não orienta, não tira dúvidas, enfim, aparenta um desinteresse gigantesco para com seus próprios pacientes. Para se ter uma idéia, minha oftalmologosta (que trata de minha lesão no globo ocular devido a infecção pelo vírus da cifilis), que não é especialista no caso, foi quem me prescreveu as doses de penicilina, exames CRV e punção lombar, sem contar que o retorno é semanal, já com a infecto é trimestral e se eu fosse esperar pela sua boa vobtade, o virus da cifilis teria se multiplicado e sóDeus sabe as consequencias (o que nem gosto de imaginar)… resumindo , considero minha oftalmo mais como minha infecto do q a própria infecto!
            Hj em dia já estou curado da cifilis (graças a minha oftalmologista), Carga viral controlada e, infelizmente, continuo com a mesma infecto… Mas a fé é o que nos move, afinal, a vida continua!!

            • Goiano…realmente é muito triste saber que alguns profissionais não sejam comprometidos com suas profissições…não exercem Amor.na sua prática.
              O meu primeiro infecto também era assim,cansei e troquei de infecto,não me adaptei com o segundo e troquei…Na terceira tentativa encontrei uma infecto incrivel ,humana e cheia de amor e comprometimento.
              Assim fiquei com ela e tudo está super bem.
              Espero que você encontre também um profissional comprometido,que tenha o dom de exercer com amor a sua profição.
              Omelhor prá você querido.
              Tudo de bom!

            • Adamastor diz

              Goiano+, eu descobri essa semana que tenho HIV depois de ter notado alguns sintomas tipicos da sifilis e procurar um médico, eu gostaria muito de falar com você no privado se puder, caso não queira eu já deixo as minhas dúvidas aqui:

              Você estava em qual fase da Sifilis? A terciaria? Eu estou na secundária ( e nem notei a primaria, acho que o HIV que acelerou )

              Quanto de penicilina foi receitado para você? A minha dermatologista que diagnosticou e me passou 6 ampolas de penicilina, 2 por semana durante 3 semanas. (Ainda faltam alguns exames de confirmação, mas ela mesmo assim já receitou, só saiu o resultado do VDRL que o laboratório não liberou antes de fazer a confirmação, apenas me informaram que o valor deu muito alto.)

              Amanhã eu vou fazer o exame de de confirmação que nao sei bem o nome, e também os outros exames pra saber a contagem do HIV, etc… Eu estou muito apreensivo.

              O meu kik: adamastor.p

      • não concordo com vc Rock.. em dizer que TODOS os soropositivos estão bem. vi vários exemplos de pessoas, que vi quando fui levar meu tio pro Emilio, vi sofrendo com esses antirretrovirais.. sofrendo 2,3 4 anos tentando vários antiretrovirais e não se deu bem.. a maioria deles que vi já morreram.. com pouco tempo sendo soropositivo.. meu tio é outro que sofre à 5 anos ele está um cazuza da vida.. nem anda mais coitado.. anda de cadeira de rodas.. o ex dele, já morreu.. tomou um ano e meio e morreu pq não se deu bem com os remédios dando diarreia direto.. teve uma mulher que eu vi no Emilio.. o filho dela morreu com 2 anos e pouco com a Aids, ela falou como ele descobriu foi 3 meses depois que o namorado dele fez exame e contou que tava, ele falou e depois tbm fez deu negativo, fez uns 2,3 deu negativo.. no 4 deu positivo ai ele depois de uns 3 meses fazendo esses exames pós diagnostico o medico iniciou os remédios, nossa.. foi ai que ele começou a passar muito mal.. passou uns 2,3 messes com um anti. viu q não deu mudou.. passou 4 meses mudou e assim foi até ele morrer.. depois de mais de 2 anos de tentativas.. o namorado dele o mês passado estava morre e não morre la no emilio.. não sei se ainda está vivo.. minha amiga e ex cabeleireira.. travestir.. com 3 anos tentando com esses antirretrovirais morreu tbm. entre outras pessoas Q ouvir falar e vi no Emilio nas minhas idas com meu tio.. sei Que essa pessoa da postagem quando disse que vcs soropositivos são fortes e os que não tem o Hiv são fracos.. foi uma forma de encorajar os que já tem e os que descobriram a pouco tempo. mas faço as as palavras do Anônimo as minhas.. esse vírus é muito perigoso e um veneno. eu tenho muito medo de pegar.. sei Q já vacilei bastante.. mas tenho muito medo. esse hiv é um monstro pra mim e pra milhões de pessoas. eu não tenho, mas nessas minhas idas no Emilio Ribas, o maior hospital de infectologia da américa latina. presenciei dezenas de soropositivos pedindo pra morrer pq estava cansado de tentar e mudar antirretrovirais. não sei quem diabo trouxe essa maldição pro mundo.. deve ter sido o capeta mesmo. sei Q existe muitas outras doença muito potentes.. mas com a mesma do Hiv/aids não vi. conheci vários Q teve e já morreram como tem muitos Q tem a sorte de se dá bem com os remédios.. sofre mas depois o corpo acostuma e se adapta. é isso. vou fazer meu exame de hiv daqui uns 20 dias. e seja oque Deus quiser. os outros recebo semana Que vem. eu já tive sífilis, tbm uma doença fatal se não tratar.. o Bom que tem cura.. eu não sei oque é ter sífilis.. não tive sintomas nem um.. tbm, estava bem no inicio.. tomei varias benzetacil estou curada.. só com a cicatriz sempre que faço o exame mostra. 1,1 1,2. então, quem não tem o hiv não é Q seja fraco e SORTUDOOOOO pq qualquer um pode pegar.. infelizmente. eu não tenho o hiv. segundo o meu ultimo exame. mas quero a cura o mais rápido tanto quanto vcs que tem.. vcs por estarem com a doença ou infectados.. eu por medo de um dia pegar e sofrer.

        • Elayne, compreendo o seu desespero. Mas de todas as suas atitudes, acho que a de alarmar as pessoas e trazer mais medo para os outros não é a mais digna delas. Se controle pessoa! Se quer contribuir com algo, tente ser mais suave e positiva. Você sabia que de todos os problemas que acometem um soropositivo os piores são os psicológicos? Há uma pesquisa dizendo que a maioria dos soropositivos não reclamam por dores ou problemas físicos, mas pelo medo de não serem aceitos, pela fobia que a doença traz. Não conheci essas dezenas de pessoas soropositivas que você conheceu, mas isso não significa que o mesmo futuro me espera. Posso sentar e ver a morte chegar ou posso lutar até que chegue uma cura, ou melhores tratamentos. Posso ser negativo e sair por aí gritando, ou posso fazer algo melhor da minha vida daqui pra frente. Já notei que, geralmente, os textos desesperados assim vem justamente de soronegativos e não de soropositivos. Pessoas amedrontadas que sequer conhecem a doença a caráter. Estamos em 2015, os remédios de ontem não são necessariamente os de hoje e também não serão os de amanhã. E é bem diferente chegar num consultório médico no princípio da infecção ou justamente quando se tem a saúde totalmente comprometida. Ainda há uma diferença entre os que tomam os remédios com disciplina e os que não. Entre aqueles que se drogam durante o tratamento e os que não. Entre aqueles que compreendem sua situação e aqueles que entram em desespero. Mais uma vez, tente se controlar, até um desabafo pode prejudicar o seu semelhante. Positividade e esperança pra todos nós!

          • entendo o seu Desabafo e critica Dani.. mas quando eu Relatei todos esses casos e inclusive o do meu tio.. quero mostrar Q o Rock não fala 100% vdd em dizer que todos os soropositivos estão “Bem”, pq não estão. agora, se vc não viu as dezenas de pessoas Q vi no Emilio sofrendo pq tentavam tomar esses antirretrovirais.. Bom pra vc.. pq, se vc visse ia chorar muitooo..eu, Q Graças à Deus, segundo meu ultimo exame, não sou soro+ fiquei em prantos.. e outra, estou calma, Bem calma. mesmo tendo a preocupação do meu próximo exame. mas como eu Disse seja oq Deus quiser. e não estou aqui pra por terror em ninguém.. só falei oque eu vi.. queria muito Q meu tio tivesse bem como vc, assim como todos daqui Q dizem ter uma vida completamente Normal. fico feliz por vcs. já meu tio.. infelizmente não faz parte desse grupo de totalmente “felizes” mas é isso.. se eu passei um Terror aqui.. não foi minha intenção.. Desculpa. e um Ótimo natal à todos. Abçs.

            • Recentwave diz

              Minha cara Elayne,

              Em um ambulatório de um hospital referência no tratamento ao HIV será normal mesmo encontrar pessoas que já desenvolveram AIDS e ali estão sofrendo com enfermidades diversas, fruto do avanço da doença. Se você for no Hospital de Barretos você verá pessoas nas mais diversas fases do tratamento ao câncer, algumas nos estágios iniciais, outras em estágios avançados. Cada uma destas pessoas têm uma realidade distinta e é impossível generalizar suas historias de vida., Se você olhar para elas com um olhar pessimista, você só enxergará dor, sofrimento, angústia, morte. Eu prefiro olhar para estas pessoas com outros sentimentos, como a fé, como o amor, como a perseverança e a vontade de viver que elas emanam.
              Apesar desta explicação, é evidente que a probabilidade de encontrar pessoas enfermas em hospitais referência ao tratamento de determinadas doenças são muito maiores. O Emílio é com toda certeza um destes locais. No entanto, quem tem conhecimento, acompanha os avanços da medicina, ler bastante sobre o assunto HIV/AIDS, sabe que existe uma enorme diferença entre ambos. Não vou comentar o caso dos seus parentes e amigos, pq eu só li o título do livro deles. Você Elayne os conhece melhor, mas te garanto que no livro de suas vidas com HIV/AIDS, você só conhece o título, o prólogo, talvez algumas poucas páginas e já está pulando pro resumo na contracapa. Eu afirmo isso pq pra mim é claro que você mal sabe o que realmente se passou na vida deles e quer resumir a história deles a pessoas que sofreram para se adaptar aos coquetéis. Mesmo se você soubesse o bastante, eu te garantiria que este bastante é muito pouco frente a uma história de vida de um soropositivo. Poucas são as pessoas que expõem detalhes tão íntimos que permeiam a vida de um soropositivo. “Qual foi a forma de contágio, quanto tempo depois foi a descoberta, se começou o tratamento em estágio avançado ou não, se a adesão ao tratamento foi de forma efetiva, se teve acompanhamento médico adequado, se já tinham desenvolvido alguma outra doença oportunista, se já tinham alguma outra doença que agravava o quadro de saúde, se não se descuivadam permitindo outras doenças sexualmente transmissíveis, se tinham boa alimentação, se seguiam os conselhos médicos para evitar determinado alimento, se não eram sedentários…” Enfim, são muitas coisas que permeiam a vida de uma pessoa e somente ela no seu íntimo é capaz de responder. Eu posso falar por mim que sou recém diagnosticado e como tem sido a minha experiência. No máximo posso falar de alguns amigos que sei que são soropositivos há anos, mas graças a Deus esbanjam saúde. Desculpas Elayne te rebater, mas tudo o que leio, todos os médicos que tive contato, todas as experiências que vejo aqui e na vida real me dizem que se uma pessoa tem HIV e se cuida, ela dificilmente irá morrer por isto. O primeiro médico que me diagnosticou afirmou que de todos seus pacientes soropositivos, apenas um desenvolveu AIDS, mas por que ele se recusou ao tratamento, devido a uma depressão profunda. Já disseram aqui que estes transtornos da mente são muito mais perigosos que tomar um, dois, três remédios ao dia. Sugiro que você reveja seu estilo de vida, pois temo que se algum dia você tiver esta doença ou outra (Deus te livre) você não saberá lidar com sua nova realidade e disto tenho medo. Comece lendo mais os textos interessantes daqui deste blog. Não vá assistir “A Cura” com o intuito de se informar, pois o contexto deste filme é completamente diferente do nosso atual. Saia do senso comum, pois assim você estará se ajudando e ajudando ao próximo que um dia pode vir a precisar de você. Fica com Deus e mais positividade.

              • é, pode ser que as histórias que me contaram em todas as visitas ou nas inúmeras vezes que fui deixar meu tio no Emilio, podem ter me omitido ou mentindo em algumas partes. bom eu acreditei.. rs normalmente em tudo que me falam eu acredito.. devido eu sempre falar a vdd. bom sobre o meu tio sempre fui sobrinha e muito amiga dele… temos uma amizade muito forte.. ele sempre falou da vida dele.. eu fui a 1 sobrinha que ele falou sobre ele ser gay e depois que ele diagnosticou ele me falou e de la pra ca acompanho ele.. quando ele foi fazer os exames, de rotina, ele estava completamente saudável isso já tem quase 5 ano, faz agora em março. ele me falou que foi de um cara que ele ficou no mês de novembro, ou seja 4 meses depois. depois do diagnostico ele fez uma serie de exames e no 27 de Abril ele começou a tomar os remédios, nunca vou esquecer esse dia.. pq foi no mês do meu niver. dai em diante ele sofreu. sofreu e muito com esses Remédios emagreceu muitooo mais de 15 quilos. agora coitado ta o coro e o osso.. enfim.. ele até agora não se deu bem com esses atrv. e sobre essas outras pessoas que eu ouvi as histórias deles e acreditei. pelo oque eles contaram foi sim pela adaptação dos remédios não se deram bem e depois de muita luta morreram.. meu tio está de novo no hospital. Bom eu só quis expor aqui quem relatam o seus medos e perguntam se podem ter ou não a dificuldade de se adaptar com os remédios.. a maioria aqui, falam que tem alguns ou muitos efeitos.. passam um tempo e depois vai diminuindo.. eu só quis alertar.. sobre experiências que vi e vejo, meu tio.. mas já mais, foi minha intenção em passar energia negativa aqui.. só quis informar. e Obrigada recentwave pela sua educação em me explicar e informar sobre sua experiência e oque vc sabe. te desejo muita saúde muitos anos de vida e um lindo natal pra vc e sua família.. bjs

                • davi diz

                  Elayne…deixe de caô! Não sei em ql mundo ou seculo vc vive. Pois seus relatos são completamente adversos de tudo que atualmente vemos e lemos. Aqui mta gente já deu relato de médico (Iinclusive o meu), de outros profissionais da saude e até soropositivos que vivem ha mais de 20 anos com o virus e não tem mais esse “monstro” que vc vem falando. Vc em seu primeiro poste ate falou no cazuza..ahhhh pfv. Realmente existe pessoas que não toleram bem com os remedios, mais isso nao siginifica que sua carga viral nao ficou indetectavel, essa pessoas tem uma opção de mudar o remedio (que alias são mtos), Qm não tem problemas com remedios? Eu mesmo desde criança tenho problemas com DIPIRONA, se eu tomar minha pressão cai e tenho vomitos. Enfim, essas pessoas que vc tem falado ou visto morrer em hospitais com certeza são pessoas que como vc tem medo de fazer o teste e iniciar o tratamento. Pois é isso: só morre de aids qm não se cuida.

                • davi diz

                  Elayne…deixe de caô! Não sei em ql mundo ou seculo vc vive. Pois seus relatos são completamente adversos de tudo que atualmente vemos e lemos. Aqui mta gente já deu relato de médico (Iinclusive o meu), de outros profissionais da saude e até soropositivos que vivem ha mais de 20 anos com o virus e não tem mais esse “monstro” que vc vem falando. Vc em seu primeiro poste ate falou no cazuza..ahhhh pfv. Realmente existe pessoas que não toleram bem com os remedios, mais isso nao siginifica que sua carga viral nao ficou indetectavel, essa pessoas tem uma opção de mudar o remedio (que alias são mtos), Qm não tem problemas com remedios? Eu mesmo desde criança tenho problemas com DIPIRONA, se eu tomar minha pressão cai e tenho vomitos. Enfim, essas pessoas que vc tem falado ou visto morrer em hospitais com certeza são pessoas que como vc tem medo de fazer o teste e iniciar o tratamento. Pois é isso: só morre de aids qm não se cuida.

                  • davi diz

                    E mais…

                    Só pra constar aqui: tenho o virus desde 2006, e em janeiro deste ano que iniciei o tratamento com os artv´s. Efeitos colaterais? na primeira semana tonturas, corpo quente e nauseas. atualmente não sinto mais nada. vendendo saude rs

                • vanessa diz

                  Elaine, o seu comentário é um dos piores que já li aqui!! Claro você tá falando isso pq tá morrendo de medo de ter contraído! Você diz ser próxima a seu tio, mas Vc tá lá todo santo dia pra ver se ele toma os remédios no mesmo horário? E se realmente toma !! Aposto que não!!!
                  Meu médico e da rede pública e atende tb no hospital das clínicas!! Já falou sobre lá, e inclusive já falou qdo ele atendia na década de 80 era isso que vc tá dizendo que é agora kkkkkkk
                  Vai se informar!!!

                • Edu Df diz

                  Elayne, aconselho vc a fazer um curso de português. Fica a dica!
                  E se não for pra ajudar, não atrapalhe.

        • Alessandro diz

          Elaine = anônimo, mesmos erros de português e a mesmas forma de escrever, um coitado, até colocou um “nome completo” tentando passar realidade, mano vai caçar o caminhão que VC caiu !!! Kkkkk

          • davi diz

            Alessandro…

            Esse “Elayne teles” pensa que engana a gente kkkk coitado, tenho pena dessa pessoa que tem medo de fazer o teste e iniciar o tratamento.

        • Gaucha diz

          Não entendo o objetivo desse tipo de comentário aqui. Faz mal para quem descobriu seu diagnóstico recentemente. Talvez seja por isto que alguns soropositivos queriam morrer: pois estavam cercados de pessoas com pensamentos semelhantes ao dessa pessoa que escreve esse monte de besteiras. Se tem medo de HIV não transa sem camisinha, mas não apavora quem transou e infelizmente pegou um vírus para o qual hoje existe uma medicação altamente eficiente e com efeitos colaterais cada vez menores. É triste entrar em um lugar que faz bem para tantas pessoas e ler esse tipo de comentário. Ok, podem dizer que a pessoa somente disse o que pensa, mas na boa, antes de dizer o que vem na nossa cabeça a gente tem que pensar no efeito que isso pode causar nos outros. Se não consegue fazer isso, procure ajuda mesmo sem ter HIV, pois certamente tem algo muito mais grave: falta de empatia (e isso mata, sem alternativa de medicamentos). Desculpa o desabafo, mas não dá pra ficar quieta diante disso.

          • ……… quando vc entra em um blog independente de que assunto seja. você tem total direito de expor suas ideias ou experiências pelo fato de vc ver que, existe contradições do que viu, presenciou. eu só quis expor oq vi, só isso Gente. pra que fazer essa Guerra em pleno natal. AFFF e não estou aqui pra ter a simpatia de ninguém.. ou querer fazer boas amizades.. se Rolar Ótimo.. se não, já tenho meus Amigos.. temos que saber conviver com as diferenças. não simplesmente escrachar oque você não achou certo. ok? vlw.

  6. FSL diz

    Lindo o texto, perfeito… Vamos lá meu povo… tem um mundo todo ai fora esperando para ser vivido da melhor forma possivel! Fé em Deus e força… Tamu Junto!

  7. positivosempre@outlook.com diz

    Sempre quando estou fragilizado vem um texto desse e transforma meu dia.

  8. Lindo o texto! Amei! Dá força para quem se diagnosticou recente e com certeza teria me ajudado quando descobri o meu diagnóstico. O que posso dizer, é que, hoje, depois de 2 anos de receber a notícia, e mais de 1 ano indetectável, é que o tamanho do vírus na nossa cabeça vai diminuindo, diminuindo, e quando você menos percebe, está tendo uma vida normal de novo, com a única lembrança sendo o horário que você toma o remédio. E sim, acredito que logo, logo, sai a cura.

  9. Brumo diz

    Alguém em tarv faz uso de finasterida? O que o médico disse? Obg.

    • Bruno
      Esse remédio é aquele utilizado pra calvice??
      Eu nunca vi nenhuma contraindicação do uso dele em pacientes HIV+ não.

    • positivosempre@outlook.com diz

      Oi Brumo, eu uso finasterida. O médico disse que potencializa o efeito dos TARV (não citou fontes). Não contraindicou.

      • Brumo diz

        Oi, positivosempre
        Usei o finasta um tempo antes de saber da minha sorologia. Quero voltar a toma-lo, pois aqui em casa meu pai e irmão ja estao calvos. Só eu tenho cabelo (ainda) kkkkkk

        • positivosempre@outlook.com diz

          Questão de tempo Brumo, rsrsrsrs. Mas a finasterida é um excelente placebo. Eu tomo há 8 anos.

  10. Ser+H diz

    Amigos, vou compartilhar com vocês uma ação que tomei nesse fim de ano. O HIV, entre outros efeitos, me tornou menos egoísta e me fez enxergar a vida e o entorno com outros olhos. Por isso, comprei umas 30 barras de chocolate, daquelas da Garoto que custa uns R$ 4,00 a unidade e entreguei no CTA para a farmacêutica que sempre me atende superbem e me fornece os remédicos, dizendo a ela que entregasse a todos lá do CTA uma barra, com a condição de que eu permanecesse anônimo. Quero que eles tenham a sensação de que qualquer um soropositivo seja o autor do ato. Anexei a cada barra essa mensagem que segue abaixo:

    “No dia em que aqui cheguei, logo após o diagnóstico de ser soropositivo, encontrei esse ambiente repleto de Anjos: atendentes, enfermeiras, médicos, psicólogas, profissionais da saúde e do bem estar. Vocês acolhem a todos com sorrisos, abraços, aperto de mão e palavras de conforto. Dão um sopro de vida a quem se sente desamparado, que nos encoraja a superar essa condição e se engajar no tratamento. Agradeço de coração por você existir e ter essa dedicação humana e intensa no auxílio ao próximo. Nunca imaginei que ser HIV+ permitisse a descoberta de pessoas tão maravilhosas próximas de mim. Só por esse fato já vale a pena continuar a viver.

    Essa é a canção da nossa vida:
    “Ontem um menino que brincava me falou
    Que hoje é semente do amanhã
    Para não ter medo que esse tempo vai passar
    Não se desespere não, nem pare de sonhar
    Nunca se entregue,
    nasça sempre com as manhãs
    Deixe a luz do sol brilhar no céu do seu olhar
    Fé na vida, fé no homem,
    fé no que virá (a cura)
    Nós podemos tudo
    Nós podemos mais
    Vamos lá fazer o que será.”

    Feliz Natal!”

    • Gil diz

      LINDO!
      Pessoa linda você! Lembrei dessa canção (Erasmo cantava).
      Me arrancou uma lágrima.
      Valeu Ser+

    • Michel diz

      Que atitude bonita.

      Parabéns Ser+!!

      Que seu Natal e de sua família seja lindo!

      Mais amor no mundo.

    • Salvador diz

      Hoje eu levei chocolates para a turma lá do centro onde pego minha medicação, não escrevi nenhuma mensagem mas o sentimento foi esse de gratidão e carinho por ter sido tão bem acolhido lá. Mesmo só indo uma vez a cada dois meses e por menos de 20 minutos. Gentileza sempre gera gentileza, já dizia o poeta.

  11. Tatiana diz

    Eu sei que nesse momento num tenho muito a dizer, mas devemos sempre dar forças e ajuda a quem precisa, quantos num tem com quem conversar, ser de poucos amigos não significa que você é ruim, perdemos a confiança nas pessoas devido ter se decepcionado muitas vezes, eu sei eu sei que todos os dias temos uma nova chance de conhecer pessoas novas, amigos de verdade que realmente estão interessados no próximo, em auxiliar, tranquilizar e amar, o fato é que as aflições e medo do desconhecido nos tornam seres melhores na maioria dos casos. Um grande abraço á todos.

  12. Rodrigo diz

    Que texto bonito, impossível não ficar com os olhos marejados ao ler. Lembrei do momento que recebi o diagnóstico, da sensação terrível que me acompanhou ao deixar o COAS, dos medos e incertezas. Mas é isso mesmo, o sofrimento passa, a gente aprende a lidar com o vírus e com o a medicação. O que não pode é se entregar, reagir é mais que necessário, essa é uma lição que vale pra tudo.

  13. Michel diz

    Que texto lindo, um acalme pra alma e um sorriso pra vida, devemos sempre seguir em frente por mais difícil que o dia possa parecer.
    Ax lindx que escreveu esse texto desejo muito amor e saúde para a sua vida.

    Agradecemos pelo texto!

    De um recém-diagnosticado 😉

  14. ARLAN diz

    Lindo texto eu apesar de ser negativo passei por uma situação que me colocou nesse mundo durante 3 meses e nesse tempo aprendi a valorizar demais a minha vida meus amigos minha linda esposa,apesar do sofrimento de achar que tinha contraído o HIV ter passado por essa situação foi a melhor coisa que aconteceu na minha vida pq eu percebi que o tempo estava passando e eu não estava vivendo de verdade. A todos que frequentam esse blog positivos ou não espero que vivam um dia apos o outro dando o melhor de si a cada dia pq o amanha não existe e quando ele chegar se ele chegar não vai ser amanha sera hoje..

  15. Marcos Carvalho diz

    Pessoal descobrir ser + a 1 mês atrás, pior notícia da minha vida, uma tristeza se instalou no meu ♥, e pra piorar, meu namorado terminou comigo na 1 semana, fui ao fundo do poço, me sentir sozinho, abandonado, em total desespero, tantos sentimentos ruins juntos de 1 vez, um furacão e sem poder falar pra ninguém, hj estou um pouco melhor, janeiro/16 faço os exames e fevereiro começo com a medicação, confesso q sinto medo de como irei reagir a esses medicamentos…hj ja tô passando com um terapeuta, isso tem me ajudado mt e depois de 1 semana de luto, voltei a minha rotina do dia a dia, trabalho, facul, academia, baladas etc…hj vivo consciente, est aprendendo a ter amor próprio, me cuido + , faço as coisas q me dão prazer etc…td agora é uma questão de tempo, essa tempestade vai passar, eu sei…
    Ps: Obrigado a vc q fez este blog e às pessoas q compartilharam suas histórias, me ajudou mt msm, td vez q o desespero batia, eu vinha aqui e lia os relatos e isso acalmava meu ♥…Temos q continuar a compartilhar nossas experiências, isso pode salvar mts pessoas à beira do desespero. Hj sinto falta de conversar pessoalmente com + pra troca de informações, vou deixar meu cel (whats) caso alguém queira conversar 011 965580351 . Obrigado e Deus abençoe mt a vida de cada um aqui
    Email: marcoscarvalho01@hotmail.com

  16. Pude me ver em vários momentos do texto, nesse sentido é impossível não se emocionar. Como quando ele disse, que para cada vez que nos desesperamos, devemos nos jogar nos braços de quem nos ama. É exatamente o que tenho feito. Minha mãe não compreende as várias vezes que corro para seu colo, que digo que a amo.. mas são os momentos mais difíceis da madrugada. São momentos que preciso gritar, mas necessito estar em silêncio, já que não devo alarmá-la, escolhi assim. É incrível como essa nova identidade te transforma. Faz com que você olhe para o passado e perceba o quanto seus problemas eram mínimos, mas te assolavam tanto… te machucavam. Eu entro todos os dias nesse site, porque é o único lugar em que me sinto a vontade, que me passa a energia necessária pra mais um dia. E um dos poucos lugares pela internet que nos trata com verdadeira dignidade, com amor, como seres humanos. E não apenas como parte de uma estatística. De pessoas que andam à margem dessa sociedade. Me sinto parte. E isso me faz bem! Agradeço pelo texto. Ratifico aqui o quanto quero um dia abraçar o JP. Tenho certeza que dias melhores viram.. E não só por mim, quero ter o prazer de ver tantas pessoas maravilhosas, que lutam a 10, 20 anos vencerem esse mal.. se não é que já venceram. Abraços.

  17. Herico diz

    me encontrei em cada frase desse texto. minha médica recomendou terapia urgente, eu não o fiz. ainda não iniciei a medicação. minha médica disse que dava pra segurar um pouco ainda, e que de momento ia observar as taxas como se comportam de cd4. nunca falei com outras pessoas sobre o assunto que não fosse por aqui. estou vivendo de fases. confesso que tenho medo da fase quando iniciar o tratamento. que será uma nova etapa. medo dos efeitos colterais de como meu organismo vai reagir. vejo meu sonhos de um relacionamento serio de um amor tranquilo ir por agua abaixo, pois qualquer pessoa soro negativa vai querer distancia de um relacionamento com soro negativo. medo de ficar só! mais é preciso ser forte. e somos fortes pelo que vejo aqui no blog. vcs me ajudam a continuar, a acreditar que a vida segue normal. que assim seja!!! email, skipe e face : hericoantunes@hotmail.com

    • Ser+H diz

      Não tenha medo. Você nunca vai ficar só, porque jamais te abandonaremos!

      • Herico querido, também não é assim.. Tenho certeza que você têm ao seu lado pessoas que te amam de verdade, e talvez, seja essa uma chance de você comprovar isso. Olha, não acredito que uma pessoa que goste de você de verdade te rejeitará por isso. Amor fala mais alto. Caso te rejeitar não era de verdade.. se ficar ao seu lado você dará mais valor. Vença cada dia de uma vez. Seja positivo.. daqui a pouco teremos um tratamento melhor.. e depois a cura. Faça dessa experiência algo bom. Mude o que for necessário, joga o que for preciso fora. Olhe mais pra você. Recomece se preciso. Mais jamais perca a esperança! beijossss

    • Iderlan Cavalcante diz

      Herico, a parte que me chamou mais atenção foi vc falar que foi tudo por água abaixo, sou apaixonado por uma pessoas que é soro+, e eu não sou. Ela não me dá bola. Me tem como um amigo. Eu agradeço a Deus por ter colocado ela no meu caminho. Acompanho ela nas consutas, dou apoio e me reacionária na boa com ela.

  18. Cauã+ diz

    Tocante a carta, me vi em cada frase que descrevia o descobrimento do diagnostico.
    Um forte abraço a todos!

  19. Cristiane diz

    Adorei a carta, reflete muito bem p quem recebeu o diagnostico recentemente. Me sinto muito sozinha ninguém da minha casa sabe e não vou contar. Qdo descobri foi um choque principalmente por ter ido fazer doação de sangue. Uma notícia dada friamente por uma medica ridícula nem um terapeuta p dar suporte. Graças a Deus q hj estou em um Cta qme ajudo muito, ainda não comecei tomar os remedios. JS o seu blog e um alento p todos nós aqui podemos nos expressar sem medo. Sem culpa ou julgamento. Q 2016 seu blog seja infinitamente melhor a cada dia. Saude e paz a todos. Boas festas!! 😃😃😃

  20. Gustavo Silva diz

    Para a galera q está com medo dos efeitos colaterais do tarv, eu também estava com muito medo, cheguei a adoecer por causa do medo e ansiedade de iniciar a medicação…. Tomo o 3 em 1, os efeitos colaterais foram apenas sonhos na primeira semana e quando eu acordava de madrugada sentia uma leve tontura. Depois de 1 mês, já não tive mais nenhum efeito. Vida completamente normal e com mais saúde, pois meu sistema imunologico está cada vez melhor, isso tudo me ajudou muito psicologicamente.

    Vou deixar esse HIV preso no lugar dele, e com a certeza de que vou envelhecer cheio de saúde, pois hj cuido mais de mim: melhorei minha alimentação e estou mais assíduo no crossfit.
    Estou mais saudavel que antes: meus exames estao melhores e até minha aparência física tbm.
    Abracos

  21. Brumo diz

    A farmacêutica do meu cta é a pessoa mais fofa do mundo. Essa semana fui pegar medicação e fiquei na sala de espera jogando no cel, só vi qnd ela pegou na minha mão e foi me levando pra sala, rindo e conversando kkkkkk Falamos sobre final de ano, chás e sobre a crise kkkkk Nota 10.

    • Leão diz

      Bruno,
      Queria que aqui na minha cidade (estou na Bahia) fosse assim. Ultimamente parece uma bagunça. rs

  22. Alex diz

    Bom texto, estou usando essa descoberta do hiv para ver o que posso extrair de bom dela, e por enquanto tem sido a introspecção, o desenvolvimento pessoal, respeito, humildade e força.

    Alguns desafios em razão do hiv já estou superando e me fortalecendo com essa “luta” (o que não nos mata nos deixa mais forte), outros talvez ainda estejam por vir, por enquanto não me relacionei com ngm, quando/se isso ocorrer, imagino que não vai ser com “qualquer pessoa”, ainda não sei bem como fazer essa filtragem, mas não penso em colocar como requisito para um relacionamento que a pessoa tenha o vírus tbm.

    Entretanto, vi recentemente uma coisa q me deixou meio triste e pensativo, os comentários desse vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=VjBIZqfZmRg o vídeo em si não é tão importante, é previsível, uma matéria meio sensacionalista do CQC querendo demonstrar o preconceito que de uma pessoa contra o hiv positivo, até aí isso é previsível, pois existe gnt com preconceito pra qualquer coisa, basta procurar. Mas o que chocou foram os comentários do vídeo, ter um comentário negativo tbm poderia ser previsível, só que no caso do vídeo quase q a totalidade dos q se manifestaram foram em apoio aos comentários preconceituosos.

    E quando falo comentários preconceituosos, esse é o q resume bem:

    “Eu tenho direito de não querer correr o risco de pegar HIV (2)
    Não vou tratar mal um soropositivo!!! claro que não!!!! mas ter relação sexual JAMAIS!!!! para que me expor ao risco???
    Não vou brincar de roleta russa com o meu pau mesmo usando camisinha……..
    HIV não tem cura!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
    ahhhh mas dá para viver bem hoje em dia e blá blá blá
    vou repetir NÃO TEM CURA !!!!!!!!!!!!!!!!!”

    É triste ver que muita gente compartilha desse pensamento, saber que lá do “lado de fora” existem pessoas assim, como vou ter coragem p algum dia me expor pra alguém? Pode ser que existam pessoas que pensem diferente, mas pegando como exemplo o vídeo, das mais de mil que assistiram, e de todos q comentário, todos se calaram diante desses absurdos ditos (o que me faz lembrar daquele poema de Bertolt Brecht, “Primeiro levaram os negros, Mas não me importei com isso, Eu não era negro”), o que demonstra que são pensamentos com algum fundo de aceitação na sociedade, que não choca.

    Será que se algum dia quando a cura vier, o preconceito continuará a existir e a pessoa ficará marcado em razão de já “ter tido o vírus”?

    Falo isso aqui pq são um dos poucos com quem posso compartilhar esses pensamentos, essas discussões, reflexões, enfim, a única “certeza” que parece que resta, como o autor do texto sugere, é buscarmos ser cada dia melhores.

    • Alex, eu particularmente não me importo com o que pensam pessoas que nem mesmo me conhecem, isso não muda minha vida em nada. O importante é estar ciente de que quem gosta de mim ficará ao meu lado. Os meus amigos continuaram comigo. Preconceito, como você disse, sempre vai existir. A ignorância move o preconceito. Minha mãe, por exemplo, me disse há poucos dias que se incomoda quando está perto de uma pessoa obesa. Olha que loucura!! Pessoas negras são vítimas de preconceito nesse País a todo momento. A diferença é que alguns são velados e outros escrachados. HIV/AIDS é tabu na nossa sociedade, logo é óbvio que haverá preconceito em torno dele. Há preconceito e estigma ao redor do sexo.. as pessoas discutem até o modo certo de se relacionar sexualmente e o modo errado. A sociedade ao longo dos séculos sempre tentou impor seu modo de vida ao outro, e aquele que parecia diferente sempre ficou a margem dela. Acho que o segredo pra vivermos bem, sem a preocupação de tentar mudar o pensamento das pessoas, é precisarmos cada vez menos delas. Não quero alguém ignorante e preconceituosa na minha vida. Preconceito não está intimamente ligado a falta de conhecimento, mas a caráter. É você aprender a se ver no outro. Então, sinceramente, não gaste o seu precioso tempo pensando no que as pessoas pensam.. o que elas pensam e dizem é um problema delas, um de caráter. Cultive essa pessoa maravilhosa que eu sei que você é, consigo ver nas suas palavras o quanto é inteligente e interessante. Seja feliz moço!! Beijos 😉

  23. Marcelo+ diz

    Ontem foi diagnosticado soro+…
    Estou anestesiado,minha ficha não saiu…
    Quero acordar e descobrir que tudo isso foi apenas um sonho ruim.
    Apenas um desabafo.

    • Alex diz

      Tbm me senti assim, vários dias quase q num pesadelo permanentemente e prestes a acordar.

    • Pessoal, alguém teve problemas de estomago assim que começou a tomar a medicação? Gostaria de saber se é algo “normal”.

      • Paulo Roberto diz

        Dani, eu tive. E o médico, mesmo sabendo da minha sorologia, me mandou tomar PANTOCAL e DOMPERIDONA.
        NÃO TOME ESTES MEDICAMENTOS!!! Eles interferem na TARV. O infectologista que me atende me PROIBIU de tomar estes medicamentos!
        Me receitou um medicamento caríssimo, importado, chamado PARIET. Paguei 250 contos a caixa com 28 comprimidos!
        Fui a outro gastro, e ele me pediu uma Endoscopia. Já fiz hoje.
        De qualquer forma, fica o aviso: não tome medicamentos sem consultar o seu médico, pois muitos deles interferem na TARV.

      • FG-PR diz

        Dani eu tive problemas gástricos com iniciei a TARV (Atazanavi/Ritonavir/Lamivudina+Tenofovir), como o Omeprazol não pode ser tomado com o Atazanavir e a Ranitidina/cimetidina só pode ser tomado após 12 horas após a administração do Atazanavir tive que tomar Ranitidina por 21 dias 1 vez por dia, no fim acabou passando, mas a alimentação também ajuda, evite alimentos ácidos. De qualquer maneira o melhor é que seu infecto lhe indique o melhor medicamento, mas fique tranquilo que tem solução. Hoje vivo minha vida como se não tivesse nada, só tem o detalhe dos 3 comprimidos que tomo pela manhã, do resto minha vida é como a de qualquer um que não tem HIV.

        • Gil diz

          Ops…ferrou. Tomei omeprazol duas vezes por enjoo…tomo atazanavi- ritonavir – lamivudina com tenofovir também. E agora??

          • FG-PR diz

            Calma Gil. Acredito que 2 dias não vai ter um problema grande. Mas de qualquer maneira é melhor falar com seu infectologista. Na CTA onde pego os medicamentos tem até uma advertência sobre o Omeprazol. Quando comecei também tomei Ranitidina sem respeitar as 12 horas de intervalo por uns 3 dias, depois que descobri a interação medicamentosa falei com meu infecto e ele ajustou o horário em que podia tomar. O importante é não sair tomando remédio sem o conhecimento do nosso infecto, pois existe vários que causam problemas.

        • Dani Santos diz

          FG-PR adoro pessoas assim que me passam uma boa energia kk. Fico feliz, às vezes parece que o sofrimento não vai passar, tenho dores de estomago quase todo dia, em alguns 24 h. Já fui até pro Hospital e fiquei no soro. Mas tenho uma força muito grande, sou muito parecido com a minha mãe. Obrigado por ter tirado um tempo pra me responder e ter me acalmado. Abraços!

          • Dani Santos diz

            Comentei no lugar errado. Meu PC não ta legal, foi concernente ao seu comentário sobre problemas de estomago. Abraço!

  24. Digo diz

    JS, desde que fui diagnosticado no dia 26/11 venho acompanhando esse blog e me dá forças para seguir em frente.. Parabéns pelo blog!!!

    Fui diagnosticado no dia 26/11 a tarde, estava desconfiado desde que tive uma gripe forte após uma situação de risco, estava com dois gânglios inchados em cada lado do pescoço, que não doía e não aumentava de tamanho… Pesquisava na internet e sempre havia indícios que poderia ser hiv, pois os gânglios inchados podem ser sinal de qualquer infecção que o organismo está tentando combater, e no meu caso infelizmente era mesmo o hiv…

    Mas ainda bem que resolvi ter coragem e fazer o teste rápido, o primeiro de saliva, depois a enfermeira do CTA me chamou, disse que o de saliva tinha dado errado (me enganando) e pediu pra fazer o de sangue (teste rápido confirmatório)… Me chamou após 15 minutos e infelizmente os dois deram reagentes.

    Fiquei sem chão, como todos aqui ficaram quando receberam esse diagnóstico, e esse blog foi me acalmando e vendo que o tratamento não é tão ruim assim e que tudo dará certo.

    Ontem fui a consulta com o infectologista com os primeiros resultados de CD4 e CV. Meus resultados foram CD4 236 e CV 2.536 , ele disse que a carga viral está baixa, porém a imunidade ruim… Me receitou o 3×1 vou começar a tomar no domingo agora…. Estou confiante que tudo vai dar certo!!!!

    Tudo vai dar certo para nós!!!

  25. R______ diz

    Pessoal bom dia, Me Ajuda
    Comecei a tomar o 3×1 em 03/12 mais está dando muita alergia em meu corpo, todo embolorado, vermelho e algumas partes coçando, ontem fui ao infecto e ele me passou um antialérgico se acaso não parasse a alergia ele mandou suspender o medicamento 3×1… Vc sabem qual ele pode me passar?
    Qual será é os efeitos colaterais dos outros…

    • Eu também tive isso R—-. Ficou pelo ar… um médico disse que era a tal “ZICA”, e a minha infecto pediu um exame mas não deu nada. Olha, os primeiros meses não são fáceis mesmo. Eu particularmente notei muitas diferenças. Mas to me esforçando pra não mudar o remédio. Faça exames pra ver se é mesmo do remédio. Se vc não tiver nada, então aconselho que se esforce pra não mudar de cara o remédio porque acredito que tende a passar esses efeitos. Se continuar e você não tiver outra escolha então tome a melhor decisão junto ao seu Infecto. Mas n se assuste. Abraços.

    • Homem23:55 diz

      R______
      Tambem tive rash cutaneo.
      Passou em 7 dias.
      Caçava e dava agonia de ver.
      Fique tranquilo que vai passar.

      Meu intestino que nao anda lá essas coisas, mas to aqui persistindo.

      Abraço

    • R
      Eu tive alergia cutânea também. Passei duas semanas com manchas vermelhas em todo corpo que desapareceram com o auxílio de um antialérgico (Histamin) , administrado de 12 em 12h. Este antialérgico não compromete o efeito da tarv. Não acho aconselhável mudar de retrovirais sem esgotar as possibilidades de adaptação, a não ser é claro, que eles estejam comprometendo demais a sua saúde.

      Muito boa sorte!!..

      Abraço…..

  26. Em_Frente diz

    Bom, aos que estão com medo dos efeitos colaterais iniciais, deixa eu contar: na primeira noite acordei na madrugada (por pura ansiedade, como quem dizia “Será que é agora que começam os efeitos?”) e senti meu corpo quente (tipo dos pés até a cabeça), levantei pra ir ao banheiro, me senti tonto, e só… no outro dia, uma leve tontura que passou quando eu tomei um banho seguido do meu café da manhã… hoje em dia não sinto mais a tontura ao levantar pra tomar café da manhã (só sinto se eu levantar durante a madrugada para ir ao banheiro e é leve, volto pra cama e adormeço no mesmo instante)! Não tive sonhos vívidos, não tive suor, nem febre, até agora não tive nada de tão anormal e pelos relatos até a tontura passa com os meses (porque o organismo se adapta)… NÃO DEIXEM DE COMEÇAR A MEDICAÇÃO POR CAUSA DO MEDO DOS EFEITOS! Abraço!

    • Digo diz

      Vou começar a tomar o 3×1 no domingo a noite… Espero que de tudo certo…

    • Olha amigo, diferente de você.. eu tive alguns efeitos bem incômodos. Como alergia, problema gástrico ( fiz até uma endoscopia a pouco tempo, que não deu nada de grave). Tenho sonhos vividos também, que ás vezes são ruins e outras vezes até que são legais. Como quando você tem aquele sonho com aquela pessoa maravilhosa e tudo é muito real. Tão real que quando você acorda se pergunta “onde eu to?” kk.. é bem assim… É importante deixar claro que os efeitos variam de organismo pra organismo, pois quando eu comecei o tratamento, só via gente dizendo que não sentia nada. Então quando senti fiquei desesperado. Não fiquem, é assim mesmo.. mas como nosso amigo disse tende a passar. Mas o que sentirem informem ao médico. Não pensem “a é do remédio” pode não ser. E antes de tudo, sejam fortes. Coloquem na cabeça que é necessário. Você vai passar por isso e vai vencer. E se verá mais forte depois disso. Bejos!!!!!

  27. ROCK HUDSON diz

    Achei a escolha da foto, que ilustra o artigo, EXTREMAMENTE interessante.

  28. Maya diz

    Lindo o texto… realmente não é nada fácil receber esse diagnóstico, por alguns momentos o que passa pela tua cabeça é que apenas estás num pesadelo vais acordar e tudo será diferente mas a verdade é mesmo essa…
    Como eu aprendi e costumo dizer Deus não dá um fardo maior que o que possas carregar, e hoje realmente percebo que posso muito mais que tudo isso e nada pode me impedir de Chegar onde quero e ser feliz… 🙂 🙂 🙂

  29. F. diz

    Estou com 27 anos e fui diagnosticado soropositivo em março. Como todo fim de ano, paramos e repensamos sobre tudo que aconteceu. Logo que descobri a sorologia já iniciei o tratamento imediatamente e hoje estou com carga viral indetectável. Iniciei também terapia e faço de tudo para levar uma vida normal, trabalhando e estudando. Ninguém sabe a condição que me encontro, a não ser um ex namorado (onde terminamos o namoro por outro motivo sem ter a ver com o HIV) que muito me apoiou sempre. Não vou mentir que ainda me pego um pouco assustado, triste… Até por que fazem poucos meses depois da descoberta, mas eu sei que o sofrimento não será eterno. Aos poucos estou descobrindo que posso ser um ser humano melhor, e não tenho tanto medo da morte. E aos que estão em processo de descoberta, mantenham a calma. Não se desesperem, em alguns casos possa ser mais complicado que outros, mas com o tempo tudo se resolve, você vai ver. Aprendemos a administrar a ida as consultas, para pegar os remédios, fazer exames… Um grande abraço a todos, fiquem com Deus.

  30. Feliz natal queridos e que possamos encontrar a verdadeira paz neste Natal, a paz que vem do Príncipe da Paz!

    É Natal!
    Um menino nos foi dado
    E a nós foi revelado
    O Plano de amor do Pai
    É Natal!
    E Jesus se faz criança
    E em nós nasce a esperança
    De reaprender a amar
    É Jesus, o Príncipe da Paz
    Sinal para os perdidos
    Astro que brilha mais
    É Jesus, mão forte do Senhor
    Consolo e ternura
    Do Pai olhar de amor

    vamos trocar a musica tão batida da Simone por essa:

  31. Ele dividiu a história. O mundo pára e comemora o dia de seu nascimento, mas muitos de nós não conhecemos sua história e a profundidade de seus ensinamentos. Nunca um homem que andou nesta terra, falou com tamanha autoridade sobre um outro reino que não é deste mundo, o reino dos céus. Ele, com palavras, sem violência, sem armas, pregando o amor e paz, abalou os alicerces da religião de sua época, bem como provocou preocupações e a ira de grandes autoridades do maior império que já houve nesta terra, o milenar Império Romano. Um simples carpinteiro. O carpinteira da vida e escultor da alma, JESUS CRISTO. Gostaria de compartilhar esse video com todos, para podermos apreciar algumas palavras proferidas por CRISTO, há dois mil anos e que soam de forma atualíssima para nossas vidas. Um grande abraço a todos e um Feliz Natal.

  32. L. Borges diz

    Bom, o que dizer dessa postagem? Achei maravilhosa! É um alento incrível para todos os que vivemos com HIV/AIDS, sobretudo para os recém diagnosticados e que ainda estão com muitos medos e incertezas… Aproveito para também compartilhar aqui com vcs a minha experiência. Adianto que não tenho por pretensão dar lição e nem ser um exemplo a ninguém.
    Sou homossexual masculino e tenho 41 anos. Eu recebi o diagnóstico há 1 ano e 10 meses. Sempre fui muito saudável. Eu dizia que doença pra mim era um resfriado ou uma dor de cabeça. Então, em meados de 2013 comecei a ter repetidas crises de faringite, ficava tendo aftas. Ia a médica otorrino pra cuidar da faringite e certa vez ela me falou que seria bom eu consultar um infectologista, pois minha imunidade poderia estar baixa. Ela não falou em uma possível infecção pelo HIV, mas confesso que isso me deixou com aquela pulga atrás da orelha… Será que eu estava com o vírus? Apesar da dúvida eu não procurei o infecto. Procurava não pensar nisso e falava a mim mesmo que isso “era coisa da monha cabeça”, que eu estava ficando “encucado”, afinal tinha boa saúde, me sentia bem etc. Enfim, eu estava naquela típica fase que os psicanalistas chamam de “negação”, que é quando vc nega pra si mesmo que está doente (LEIAM MAIS ACERCA DISSO EM “SOBRE A MORTE E O MORRER”, DE ELISABETH KUBLER-ROSS, EDITORA MARTINS FONTES).
    Avançando um pouco no meu relato, no começo de 2014, eu já emagrecido e com aparência abatida, comecei do nada com uma tosse seca e sem catarro, indisposição, uma febrinha e daí foi avançando pra falta de ar… Fui a uma consulta de urgência. O médico que me atendeu pediu apenas um RX do tórax e ao ver, me falou que havia algum problema em meus pulmões, mas ele não soube diagnosticar bem o que devia ser. Me medicou e pediu que eu procurasse um pneumologista e com isso o tempo tava passando… Me consultei com um pneumo que me pediu uma tomografia do torax e um teste de função respiratória. No dia em que fui fazer esse teste, passei muito mal, a falta de ar ficou ainda pior e fui encaminhado de urgência a um médico da clínica onde estava para fazer o exame. Ele ao ver o meu estado e o RX que havia feito dias antes, me perguntou se eu já havia feito um teste de HIV, ao que eu respondi que não. Conversou gentilmente comigo, me explicou que pela imagem do RX e pelo meu estado, eu poderia estar com uma pneumonia causada por um tipo de bactéria, muito comum em pessoas com infecção pelo HIV. Me questionou se eu gostaria de fazer o teste ao que respondi afirmativamente. Do consultório dele mesmo já fui com um encaminhamento para internação e a solicitação para fazer o teste rápido, pois, segundo ele, meu caso inspirava cuidados e que eu estava correndo risco de morte. Me falou tudo isso com tanto jeito que não hesitei. Minha mãe estava me aguardando do lado de fora do consultório e ao sair falei a ela o que o médico dissera, menos da suspeita de infecção pelo HIV, por vergonha e por não querer preocupá-la mais ainda. De lá mesmo fomos para o setor de internação do hospital. Nem retornei mais em casa…
    Fui internado nesse mesmo dia, dia 7 de fevereiro de 2014. Nunca mais esqueci essa data. Estava com uma pneumonia muito grave. Coletaram meu sangue para os exames e já iniciei doses pesadas de antibióticos para combater a pneumonia. No dia seguinte fui informado do resultado do teste: Reagente para HIV…
    Diferente de tudo o que eu imaginava de como seria minha reação ao receber essa notícia, confesso a vcs que a recebi com serenidade, talvez porque eu já desconfiava, sei lá, só não tinha tido coragem para descobrir antes… Quase tive que pagar com a minha vida para descobrir o que eu tinha…
    Passei mais de 1 mês hospitalizado. Com os exames de carga viral e CD4 feitos ainda durante a internação, tive ainda mais delineada a minha situação, que não era nada boa: Carga Viral de mais de 1 milhão e quinhentas mil cópias e CD4 reduzido a apenas 7. Dei graças a Deus por não ter tido muitas outras doenças oportunistas, além da pneumonia, pois no estado em que me encontrava poderia ter tido várias. A infectologista que me atendeu durante a internação explicou que era preciso primeiro estabilizar a pneumonia para então eu começar o tratamento com os antirretrovirais, o que comecei no início de março de 2014, ainda hospitalizado. Eu tomava três comprimidos diferentes: dois pela manhã e o último a noite, antes de dormir. A médica me explicou sobre possíveis efeitos colaterais que incluíam, tontura, pesadelos e até alucinações. Apenas a tontura eu senti, pesadelos e alucinações não.
    Com a melhora da pneumonia, tive alta e fui pra casa. Segui tratando ainda a pneumonia e fazendo o uso de TARV. Com o tempo curei a pneumonia.
    Hoje, eu falo a vcs que para mim estar vivendo com HIV/AIDS não é o fim de tudo, pelo contrário, é um recomeço! Penso que, pelo estado em que fiquei, eu poderia não estar aqui relatando tudo isso, mas eu vivi! Acredito que Deus me concedeu uma nova oportunidade pra continuar vivendo e digo que, pra mim, a AIDS me fez ver a vida com outros olhos, com mais paciência e fé.
    Aos que escreveram nos comentários estarem se sentindo pra baixo e com medo eu digo: Não desistam de viver! Procurem encontrar um lado bom em tudo o que nos acontece, pois esse lado existe! Aos que vão iniciar o TARV e estão preocupados com os efeitos colaterais, não tenham medo! Usem a medicação como o médico indicar. Eu faço uso do 3 em 1 e lembro que qdo ainda usava as três drogas tomadas em separado, além da tontura que tinha a noite após o uso do comprimido, tive também muita urticária na face, braços e tronco. Relatei isso ao infecto que me acompanha e ele me passou um antialérgico e explicou que isso iria desaparecer com o tempo.
    Atualmente não sinto mais efeito nenhum e após esse 1 ano e 10 meses foi que, pela primeira vez, zerei a carga viral. Meu último CD4 (exame feito em 17 de novembro passado) foi de 216, ou seja, ainda não está bom e precisa subir e pra isso tenho feito a minha parte para continuar melhorando: vou regularmente às consultas com o infecto, tomo a medicação direitinho, procuro me alimentar bem (com qualidade e em horários regulares, hábitos que eu não possuia antes), uso suplemento vitamínico (com indicação médica).
    Enfim, em mim surgiu uma nova pessoa após o diagnóstico: com mais esperança e fé no amanhã e, se isso servir de dica, eu lhes digo: Não desistam! Tenham fé! Busquem a Deus e confiem nEle. Se não acreditam em Deus e se não possuem uma religião, se apeguem à vida pelo menos! Façam o tratamento direito! Se cuidem! Acreditem e confiem que a cura vai chegar, é só uma questão de tempo! As pesquisas sobre o HIV já avançaram muito e continuam avançando. O tratamento que hj existe também já melhorou muito! Não deem ouvidos aos pessimistas e aos preconceituosos. Essas pessoas são infelizes que precisam se esclarecer. Leiam tudo o que vcs puderem sobre HIV/AIDS e os tratamentos. Tirem todas as dúvidas com o médico. Se bater o desânimo e a tristeza, pensem sempre que existem pessoas em condições muito piores que as nossas, e eu não falo apenas sobre doenças, mas que, apesar de todas as adversidades estão sorrindo e esperançosas… Viver é maravilhoso!

    Desejo um abençoado Natal e um maravilhoso 2016 a todos nós e a você, Jovem Soropositivo. Continue sempre a nos presentear com postagens como essa que nos enchem de esperança! Um abraço e me desculpem pelo comentário tão longo que escrevi aqui…

    • Ser+H diz

      L. Borges, você ressuscitou. Com CD4 a 7 você estava prestes a morrer. Por isso a importância da testagem. Deveria ter um programa mais agressivo do Ministério da Saúde para que todos se submetessem à testagem pelo menos uma vez ao ano. Mas que ótimo saber que vc está bem, em tratamento e com CV zerada. Continue melhorando o seu CD4. Ainda requer cuidados. Digo isso porque eu tive pneumonia e aí descobri o HIV, com a CV em 8500 cópias e CD4 em 453. Tem que evitar de todo modo ambientes fechados e com aglomerado de pessoas. A sua alimentação vai dar um upgrade nesse CD4 logo logo. Uma dica: use diariamente meio limão esprimido em um copo de água em jejum. Também é ótimo chá de gengibre ou natural ralado em salada. O limão torna o sangue alcalino, que evita infecções. Isso ajuda no aumento da imunidade. Fé na vida!!!

    • Cariocarj diz

      Superação ! Desejo muito saúde e para todos nós também ! Un gran abrazo !

  33. Homem23:55 diz

    Oi Amigos,

    Tem me deixado preocupado as reações do meu intestino.
    Sinto dores (nada muito anormal) pra ir ao banheiro e vou varias vezes ao dia. Alem disso me sinto indisposto (fadiga).

    Já fazem umas 6 semanas que estou tomando o 3 em 1. Fui no médico e mandou fazer exames.

    Alguem teve isso no inicio?
    Caso sim, precisou trocar de medicamento ou passou? E quanto tempo durou?
    (Estou assim a umas duas semanas)

    Obrigado

    • Pedro diz

      Homem 23:55
      Então tenho mesmo problema e já dura 10 meses. Estipulei um praso junto c meu médico de 1 ano pra passar ou então tentar outro trv. E estou indo a nutricionista.

    • Téo diz

      Eu tive fadiga, me sentia muito indisposto. Demorou bastante tempo pra passar (alguns meses) mas passou.
      Também tive problemas de concentracao e memoria, que foram se atenuando com o tempo. Nao precisei trocar de medicamento.

  34. Henrique - MG diz

    Ola, belo texto.
    Tive a confirmação que sou soro positivo há 2 dias, depois de 40 dias de espera de exames de confirmação e aquela fé de que viria um falso positivo.
    Não veio e agora é enfrentar a realidade. Só eu, a médica e um colega sabemos, e assim deverá continuar até quando, não sei.
    Lendo este texto vi que existe esperança e após esta sensação de que tudo acabou eu poderei reagir sim, começar uma nova vida. Já sou um quarentão, solteiro, gay no armário e consequentemente agora sentindo-se totalmente solitário.
    Espero daqui alguns meses continuar sendo isso, pois não pretendo dizer nada, mas me amando mais é deixando de.lado está sentimento de solidão. Sinto que agora preciso, mais do que nunca, me dedicar a mim, cuidar de mim, me preparar para no fim de janeiro iniciar a medicação e buscar a felicidade sem me entregar a este virus.
    Vou seguir você por aqui, jovemsoropositivo, é me inspirar para ser melhor e viver uma nova vida. Parabéns por compartilhar este espaço.

    • ARLAN diz

      Henrique me desculpe a intromissão,mas pq vc teve que esperar 40 dias para ter seus exames de confirmação foi devido a janela imunológica ou por não ter laboratórios que fizessem o teste onde vc mora?

      • Henrique - MG diz

        Oi Arlan, não existe intromissão alguma, imagine, fique a vontade. Demorou 40 dias porque primeiro apresentei o exame inicial ao urologista no qual tinha ido consultar. Nele deu o positivo e daí foi o tempo de agendar com infectologista, ele pedir mais 20 exames e um deles tinha que ser processado em BH, onde pediram 20 dias úteis. O resultado ficou pronto nesta semana e veio a confirmação. Agora vamos iniciar o tratamento em janeiro, pois com CD4 em 450 dá para esperar virar o ano. Foram dias de muita tensão e expectativa, pois a gente sempre acredita que viria um resultado diferente. Mas veio não.

        • ARLAN diz

          Henrique.boa sorte para vc cara e espero que 2016 seja um ano de recomeço e que vc encontre forças para superar todos os obstáculos q aparecerem em sua vida,espero tbm q vc possa ser feliz sem se preocupar com o q os outros pensem se e q vc me entende,quem sabe esse diagnostico n possa te ajudar a se valorizar mais e ir em busca da felicidade plena custe o q custar..
          ABRAÇO

          • Henrique - MG diz

            Allan, obrigado cara. Fico feliz com sua atenção e palavras. Busco conhecer pessoas para trocar ideias e me preparar para fazer um 2016 voltado para meu bem estar. Minha médica disse isso, aproveite este momento para rever sua vida e fazer a diferença!
            Valeu pela força e que seu 2016 seja encantador, vitorioso. Que possamos trocar mais ideias, você foi muito gentil. Obrigadao mesmo!

  35. positivosempre@outlook.com diz

    Oi Homem23:55. Bom eu senti um pouco disso. Comecei o 3×1 dia 26/11. O médico solicitou exames pra saber a resposta do meu corpo aos ARVs. O resultado deu que minhas enzimas hepáticas estão aumentadas, tipo mais de 10 vezes o valor normal.
    Ele suspendeu a TARV até terça feira (a consulta foi ontem), pra eu repetir os exames e reiniciar a TARV medicação por medicação a cada semana, pra saber qual delas está afetando meu fígado.
    Ele disse que eu posso ainda voltar pro 3×1, mas se as enzimas continuarem alteradas, terá que mudar a medicação. O ruim é que vou ter que fazer exame praticamente toda semana.
    Tô preocupado, mas esperançoso, ele tentou me consolar dizendo que existem mais de 20 ARV’s disponíveis e que vou me adaptar a um deles. Caso queira manter contato meu e-mail é positivosempre@outlook.com

  36. Grão da Noite diz

    Recebi o diagnóstico no dia 24.08.15. Na verdade não foi o diagnóstico, mas a ligação da médica do laboratório pedindo para ser feita uma 2ª coleta de sangue para o Western Blot. Já aí me senti diagnosticado, pois sabia que eram mínimas as chances de um falso-negativo. O impacto emocional dessa ligação foi tão grande que, apesar de ela ter durado poucos segundos, quando desliguei o celular já estava com febre e dor na garganta… No dia 17 de setembro comecei a tomar os antivirais, o comprimido 3 em 1 (Lamivudina, Tenofovir, Efavirenz). Mas já estava com a medicação há cerca de uma semana, indeciso sobre começar a tomar ou não. Minha carga viral estava baixa para alguém que não estava em tratamento, pouco menos de 2.700 cópias/ml de sangue. E minhas CD4 também estavam num nível muito bom, quase 900 por microlitro de sangue. Apesar do medo dos efeitos colaterais, e depois de ler muitos textos na internet sobre HIV e AIDS, muitos daqui do blog do Jovem Soropositivo (que é um dos meus favoritos), e também de ter visto muitos vídeos no Youtube sobre o assunto, reuni coragem e comecei a tomar. Os primeiros 10 dias, mais ou menos, foram ruins. Me percebi muito agressivo e irascível. Além disso, senti algumas vezes uma vontade de morrer tão intensa que chegou a me assustar. Pensei que fosse o começo de uma depressão (tive depressão há uns anos atrás, e cheguei a sofrer com pensamentos suicidas). Não sei se posso atribuir a mudança no meu humor exclusivamente aos remédios. Setembro foi um mês muito difícil; meu pai foi internado no começo do mês num hospital e faleceu no dia 14. As duas semanas da internação dele foram muito desgastantes pra mim e toda minha minúscula família, e, para mim, ainda tinha o estresse do diagnóstico recente. Mas, depois que relacionei a mudança no meu humor ao início da TARV, comecei a me controlar; em pouco tempo comecei a me perceber normal de novo (sou um cara bem tranquilo, do tipo fleumático). Também faz um bom tempo que não tenho aquela vontade de morrer que apareceu no início. Nossa, agora que me dei conta de que anteontem fez 03 meses que comecei o tratamento (aqui no Nordeste são 23:28 do dia 19.12). Bom, hoje em dia não tenho sentido quase nenhum efeito colateral. Tomo o comprimido, que parece um Paracetamol extragrande, todo dia entre 22 e 23h; por volta das 23:30 já estou dormindo feito um pedregulho. Nunca tive problemas pra dormir e continuo assim. Às vezes acordo com a cabeça um pouco pesada, mas com pouco tempo volto ao normal. Desde o diagnóstico não tive nenhum medo da AIDS. Mas morro de medo do que os remédios possam estar fazendo no meu organismo. A TARV despertou o hipocondríaco que estava dormindo em mim. Tenho tido medo de câncer e ataque cardíaco, e pensado na lipoatrofia que o Efavirenz possa causar, mas tenho me esforçado para controlar esses pensamentos, pois eles podem produzir um efeito placebo do mal, fazendo-me ficar doente de verdade. Estou lendo “Histórias da AIDS”, de Artur Timerman e Naiara Magalhães, Editora Autêntica. Comprei por sugestão de um texto que li aqui no Diário de um Jovem Soropostivo. Estou gostando bastante. Só não gostei da parte em que o Jovem Soropositivo revela que pode encerrar este blog, por causa do pouco espaço que o HIV passou a ocupar na vida dele. Sei que, quando nos adaptamos a um diagnóstico inicialmente difícil, retornamos ao mesmo grau de satisfação ou de insatisfação de antes da notícia ruim. Quem era otimista volta ao otimismo inicial. Quem era pessimista, ao pessimismo, e quem era fleumático volta à fleuma de antes. Fico feliz pela superação do Jovem. Mas espero que ao ver que o blog dele ajuda e esclarece muitas pessoas, ele resolva continuar, mesmo que só diminuindo a frequência na atualização. Quanto a mim, estou em dúvida se estudo para a prova de um mestrado ou se volto a estudar para concursos públicos. A crise econômica e a instabilidade política se Deus quiser não serão eternas… Tenho muita esperança de que, com o tempo, minha insegurança vai ser controlada e meu lado hipocondríaco vai ser contido. Não quero deixar o HIV atrapalhar minha vida. Antes do diagnóstico eu tinha a impressão de que passaria dos 80, 90 anos. Claro que antes essa impressão era uma ilusão, pois qualquer um pode morrer a qualquer instante. Como diz o ditado, para morrer basta estar vivo. Passada minha fase de adaptação ao vírus, porém, quero seguir com minha vida. Como diz a Ângela Rô Rô numa música, “a vida é bela, só nos resta viver”. Não vou permitir que o HIV me mate antes da hora, nem me mate de AIDS. Se eu não chegar à velhice, não quero que a morte me surpreenda já morto no espírito. Quero que o HIV tire de mim o mínimo possível, e que me proporcione muitos aprendizados, como já está acontecendo.

    • Cariocarj diz

      Graos da noite, o seu problema é todo psicológico. A expectativa de vida é igual ao soronegativo, o 3×1 não causa nada de lipoatrofia ou lisposdrofia, Você vive igual a população em geral, você sabe de quê morre o soropositivo ?? Do coração igual a população em geral… o lance de oportunistas isso é balela e passado, porque você descobriu a tempo e não evolui para a doença. Por isso que todos devem fazer o teste o quanto antes, porque você apenas carrega um vírus e estando indectável vive igual a população em geral, sem falar que em 2016 será o ano contra esse vírus ! A Cura está chegando… Um grande abraço.

      • Grão da Noite diz

        Sei que é psicológico. Em Histórias da AIDS, uma das depoentes fala no enorme “peso psicológico do HIV”. É verdade. Descobrir-se portador do HIV é muito pesado. Acho que na vida da maioria das pessoas é uma linha divisória. Ainda estou aprendendo a administrar esse peso, adaptando-me à minha nova condição. Ler os textos deste blog, e ler livros como Histórias da AIDS ajuda muito. É muito bom saber que a maioria das pessoas incorpora bem o tratamento à sua rotina. Quem não consegue essa adaptação certamente já tinha dificuldades emocionais para viver antes do diagnóstico, e deve procurar ajuda especializada o mais rapidamente possível. A depressão, sozinha, já é capaz de matar uma pessoa. Quando associada ao “peso psicológico do HIV”, pode matar com maior rapidez ainda. Um soropositivo, hoje, tem muitos bons motivos pra acreditar no desenvolvimento da cura pro HIV (há uma enorme quantidade de estudos e pesquisas em andamento no mundo todo), e, mesmo que a cura demore mais do que atualmente se espera, não há nenhuma razão pra se acreditar que o tratamento não se tornará mais eficiente e menos tóxico nos próximos anos. Com certeza no mínimo isso vai acontecer, se não acontecer o melhor, que é a cura.

        • FG-PR diz

          Não é necessário passar por médico do sistema público, nunca me consultei com médicos da rede pública, o acesso aos medicamentos é de direito de qualquer cidadão, basta ter a receita que todos os infectologistas do Brasil fornece.

    • Herico diz

      Meu caro recebi meu diagnóstico praticamente na mesma data q vc. O laboratório ligou falou que eu teria q fazer esse outro exame aí. Fiz, com oito dias o laboratório me ligou a bioquímica conversou com migo. Disse do resultado positivo, que eu procurasse ajuda urgente. Pelo meu cálculos eu havia contraído o vírus a uns 6 meses. Então marquei a consulta com a infectologogista. Na primeira consulta ela me falou da doença e solicitou um monte de exames. Fiz os exames e deu carga viral de 5.200 cópias e cd4 de 620. A médica disse que não havia necessidade de iniciar o tratamento ainda. 4 meses depois a outra consulta repeti exames carga viral Tava 3.500 cd4 744. A médica me perguntou se eu queria iniciar o tratamento eu optei por não,com medo dos efeitos colaterais na verdade medo da nova rotina medo dessa outra fase. No entanto, esses dias tive uma gripe muito forte mesmo, senti que meu organismo tá diferente. Sinto me cansado. Desde essa gripe não consegui retomar as atividades físicas e estou com medo que neste período possa ter caído muito meu cd4. Sei q agora é chegada a hora de iniciar a medicação. Faço exames no final do mês de maio e no início de junho consulta com a médica. Estranhei q no seu caso suas condições eram bem melhores que as minhas e já iniciou o tratamento. E eu com cd4 mais baixo que o seu estou sem tratamento. Estou com medo, estou perdendo peso rapidamente, e estou com muita espinha inflamada pelo corpo todo. Meu contato: hericoantunes@hotmail.com

  37. s++ diz

    New hope to beat Aids
    December 18 2015 at 03:23pm
    By NTANDO MAKHUBU

    inlPicsIOL PN Dr mark Fyvier7
    PRETORIA NEWS

    VX Pharma chief executive, Dr Mark Fyvie, talks about the lab at the Innovation Hub in Pretoria where he is running clinical trials for a new drug to fight Aids.
    Pretoria – Clinical trials are under way at the Innovation Hub in Pretoria which, if successful, will change the face of HIV treatment in South Africa and the world.
    The drug trials are being carried out on behalf of an international manufacturer, and success will bring drastic changes to the country’s economy and improve the quality of lives.
    The clinical trials will test the efficacy of the drug’s ability to totally eradicate the virus, which hides in various reservoirs in the bodies of HIV infected people, avoiding detection by the body’s immune defenses.
    A number of patients are accommodated in specially designed wards at the Innovation Hub in the city for the first phase testing stage.
    “The success of the drug will bring a completely different mechanism to what exists in HIV treatment,” said Dr Mark Fyvie, chief executive officer of VX Pharma, located at the science and technology park east of the city.
    The tests were a pivotal study, after which the manufacturer will decide whether or not to move forward to larger studies.
    “Patients are staying here for about 10 days, during which intravenous medication is administered,” Fyvie said.
    Their blood samples are then collected and shipped off to the manufacturer that then analyses them to determine the effectiveness of the drug or lack of it.
    Fyvie heads the clinical research and site management organisation which has hi-tech equipment to facilitate its work, including the production of comprehensive solutions for four-phase clinical trials.
    It is one of many facilities worldwide running clinical trials on the drug, which Fyvie said was similar to other ongoing studies on destroying the viral reservoirs.
    “This drug will have massive health implications and uplift the quality of lives,” he said.
    And although the tests were still in the early stages and could possibly be extended before the drug was declared effective, the process had received the thumbs-up from stakeholders in the health sector and those fighting against the HIV-Aids pandemic.
    Pretoria pathologist Dr Zandiswa Mokoena said “small pockets” of the virus had the resilience to survive attacks from drugs or the immune system.
    “The end-game for science is to find a way to eradicate all reservoirs. Once they are understood, ways to attack and eradicate them will follow.”
    That would be the end of the disease, Mokoena said, adding that research such as that which produced the drug in the first place was the only way to achieve this.
    Deputy director-general for regulation and compliance in the Department of Health, Dr Anban Pillay, said all work being done to either find a cure or provide mitigation for HIV was a step in the right direction. He said the drug test being done in the city should be lauded.
    “The work has to be encouraged, and we need to allow these tests to run their course.”
    Secretary-general of the Treatment Action Plan, Anele Yawa, also welcomed the trial. “We will know the complications of the drug, its side effects, benefits and advantages,” he said. The eradication of the virus was one of the most anticipated results of scientific research, he said. “The only hurdle which will follow success will be accessibility of the drug to those who really need it,” Yawa said.
    According to the World Health Organisation, HIV is able to remain a chronic, life-long infection because of its ability to stay hidden in reservoirs in infected blood cells.
    These are located throughout the body and in them, the virus is invisible to the body’s defenses and anti-retroviral treatment.
    Reservoirs are found in the brain, lymphoid tissue, bone marrow, bowels and genital tract and according to some studies, attacking the reservoirs will be the key to curing Aids.

    • Thiago+ diz

      Preciso ser otimista .. mais as vezes não consigo !! – sempre parece algo tão distante ainda.

  38. Philipe diz

    Pessoal descobri minha sorologia no dia 3/11, demorei um mês pra conseguir digerir e pedir ajuda, mas agora já estou caminhando para o meu tratamento. Fui ao posto de saúde e só consegui consulta com o infectologista em março (o que me deixou bastante indignado), mas marquei consulta com um infecto particular essa semana. Queria saber se posso me tratar com esse infecto e caso eu precise da medicação, ele pode fazer a prescrição e eu retirar no posto, ou há necessidade de passar pelo infecto do posto pra começar o tratamento???

    Ahh, outra coisa que me aflige. Tenho uma alimentação boa, fazia tempo que não bebia, porém esse fim de semana fui a uma festa a acabei me alimentando mal e bebendo bebidas alcoólicas. Nunca senti sintomas nenhum e ainda não sei como se encontra minha saúde, mas desde essa festa tenho tido muita dor de barriga e dor na região dos rins. Estou muito preocupado, não sei se essas dores tem a ver com o que comi e bebi, ou possa ser uma coisa mais grave, alguns de vocês sentiram algum desses sintomas?? Tudo pra mim é muito novo, perdoem minha ignorância no assunto, desde ja agradeço a atenção de todos.

    • Grão da Noite diz

      Ao escolher seu infectologista, veja os nomes dos médicos que trabalham nos Serviços de Assistência Especializada em HIV/AIDS dos hospitais públicos da cidade onde você mora. Conheci meu infectologista numa consulta particular, mas, por ele trabalhar em vários hospitais públicos daqui de Fortaleza que tratam HIV/AIDS, o fornecimento dos remédios ficou mais fácil. Ele preenche um formulário e, com ele, a farmácia do hospital que escolhi para pegar minha medicação me fornece o comprimido 3 em 1. Se ele não trabalhasse nesse hospital, pelo que entendi (posso estar enganado), eu teria que passar por um médico do hospital. Para o caso de você morar em Fortaleza, o nome do meu médico é Érico Gomes de Oliveira. Ele atende na Otoclínica, que fica na Av. Antônio Sales, mas trabalha em alguns hospitais da cidade que têm o Serviço de Assistência Especializada (SAE) em HIV/AIDS, como o Hospital São José e no Hospital Nossa Senhora da Conceição, que fica no Conjunto Ceará. Escolhi pegar meus remédios na farmácia desse hospital porque fica bem distante de onde moro. Apesar de não ser crime ter HIV, seria muito embaraçoso pra mim encontrar uma pessoa conhecida quando vou pegar a medicação da TARV. Pode ser que com o tempo eu desencane sobre isso, mas, por enquanto, estou me sentindo mais confortável pegando os remédios num local onde é menos ou pouco provável o encontro com alguém conhecido.

      • Herico diz

        Meu caro por favor entra em contato com migo. Sou de Fortaleza e estou meio perdido com relação ao tratamento aos locais. Faço acompanhamento com infectologogista particular mas tenho dúvidas quanto ao tratamento se vou ter q passar a me consultar no são José p ter acesso à medicação. Por favor entre em contato com migo por email hericoantunes@hotmail.com

  39. positivosempre@outlook.com diz

    Phillipe, tinha a mesma dúvida que vc. Não se preocupe, pode ficar fazendo as consultas no particular e só ir pegar as medicações no posto. No consultório do meu infecto, a atendente dele é quem pega medicação para alguns pacientes. Caso vc não se sinta a vontade pra pegar, pode pedir pra alguém pegar pra vc. Só necessita que vc vá uma primeira vez para fazer o cadastro. Não sei se na sua cidade funciona dessa forma.
    Mas em relação às consultas é certo. Não precisa esperar o do SUS para pegar a medicação.

  40. Cariocarj diz

    Traduzindo o texto do amigo, que postou acima:

    Nova esperança para vencer a Aids
    18 de dezembro de 2015 em 15:23
    Por Ntando Makhubu

    inlPicsIOL PN Dr marca Fyvier7
    Pretoria News

    VX Pharma executivo-chefe, Dr Mark Fyvie, fala sobre o laboratório no Innovation Hub em Pretória, onde ele está executando ensaios clínicos de um novo medicamento para combater a Aids.
    Pretoria – Ensaios clínicos estão em andamento no Centro para Inovação em Pretória, que, se bem sucedido, irá mudar a face do tratamento do HIV na África do Sul e do mundo.
    Os ensaios clínicos estão sendo realizados em nome de um fabricante internacional, e sucesso trará mudanças drásticas para a economia do país e melhorar a qualidade de vida.
    Os ensaios clínicos vai testar a eficácia da capacidade da droga para erradicar totalmente o vírus que se esconde em vários reservatórios nos corpos de pessoas infectadas pelo HIV, evitar a detecção pelas defesas imunológicas do corpo.
    Um número de pacientes são acomodados em enfermarias especialmente concebidos no Innovation Hub na cidade para a primeira fase de testes de fase.
    “O sucesso da droga trará um mecanismo completamente diferente do que existe no tratamento do HIV”, disse o Dr. Mark Fyvie, diretor executivo da VX Pharma, localizado no parque de ciência e tecnologia a leste da cidade.
    Os testes foram um estudo pivot, após o qual o fabricante irá decidir se deve ou não avançar com estudos maiores.
    “Os pacientes estão ficando aqui durante cerca de 10 dias, durante os quais a medicação intravenosa é administrada”, disse Fyvie.
    As amostras de sangue são então recolhidos e enviados para o fabricante, que, em seguida, analisa-os para determinar a eficácia do fármaco ou a falta dela.
    Fyvie lidera a organização de pesquisa e gestão local clínico que tem equipamentos de oi-tech para facilitar o seu trabalho, incluindo a produção de soluções abrangentes para os ensaios clínicos de quatro fases.
    É uma das muitas instalações em todo o mundo que executam ensaios clínicos sobre a droga, que Fyvie disse foi semelhante a outros estudos em andamento em destruir os reservatórios virais.
    “Esta droga terá implicações maciças de saúde e elevar a qualidade de vida”, disse ele.
    E, embora os testes estavam ainda nas fases iniciais e poderia ser estendido antes que a droga foi declarado efetivo, o processo havia recebido o polegar para cima das partes interessadas no sector da saúde e aqueles que lutam contra a pandemia do HIV-Aids.
    Pretoria patologista Dr. Zandiswa Mokoena disse “pequenos bolsões” de que o vírus tinha a capacidade de resistência para sobreviver a ataques de drogas ou o sistema imunológico.
    “O final do jogo para a ciência é encontrar uma maneira de erradicar todos os reservatórios. Uma vez que eles são compreendidos, maneiras de atacar e erradicá-los se seguirão. ”
    Isso seria o fim da doença, Mokoena disse, acrescentando que a investigação como a que produziu a droga em primeiro lugar foi a única maneira de conseguir isso.
    Vice-diretor-geral para a regulamentação e conformidade do Departamento de Saúde, o Dr. Anban Pillay, disse todo o trabalho a ser feito para qualquer um encontrar uma cura ou mitigação de fornecer para o HIV foi um passo na direção certa. Ele disse que o teste de drogas que está sendo feito na cidade deve ser elogiado.
    “O trabalho tem de ser incentivada, e temos de permitir que esses testes para o seu curso.”
    Secretário-geral do Plano de Ação para o Tratamento, Anele Yawa, também se congratulou com o julgamento. “Vamos conhecer as complicações da droga, seus efeitos colaterais, benefícios e vantagens”, disse ele. A erradicação do vírus foi um dos resultados mais esperados da investigação científica, disse ele. “O único obstáculo que se seguirá o sucesso será a acessibilidade da droga para aqueles que realmente precisam”, disse Yawa.
    De acordo com a Organização Mundial de Saúde, o HIV é capaz de se manter, uma infecção crônica ao longo da vida por causa de sua capacidade de se manter escondido em reservatórios nas células do sangue infectadas.
    Estas encontram-se por todo o corpo e neles, o vírus é invisível para as defesas do corpo e o tratamento anti-retroviral.
    Reservatórios são encontrados no cérebro, tecido linfóide, medula óssea, intestino e do trato genital e de acordo com alguns estudos, atacando os reservatórios será a chave para a cura da Aids.

    • sampapoa diz

      estranho essa pesquisa não ser conhecida… pelo que entendi, parece que é algo bastante promissor!

  41. paraense+ diz

    Belo texto… já fiz um ano do diagnóstico , tô saudável , tô vivo , tô feliz…indetectável… CD4 de 147 em 12/2014 , hoje está em 745. Pô e eu achava que ía morrer em 5 meses… hahaha!!!. Que nada ! ,nós somos fortes mesmo !. Desejo um feliz Natal e um ano novo de muita prosperidade à todos. Vamo , que vamos !!!.

    • Joe+ diz

      Tb sou do Pará e obtive o resultado positivo na data de hoje. Vc podia me orientar sobre qual Infectologista procurar em Belém? Pessoal, meu kik é o J plus

  42. Renata diz

    Gente vcs podem me tirar uma duvida. So homens que tomam 3 em 1? Sempre vejo só homens tomando. Eu to grávida
    E tomo 4 kaletra e um 2 em 1, mas sera que depois que ganhar neném vou ter que trocar de medicamentos? Bom meu cd4 tava 898 e minha carga viral 21000 copias então só comecei agora por causa do bebê ne? Ainda não entendo muito desses assuntos. Ah mais uma coisa, não sei ai aonde vcs moram mas aqui a receita vale pra 2 meses, então vou ter q me consultar de novo para atualizar minha receita? So tenho consulta com a infecto só em março. Sou de Curitiba obrigada se alguem poder tirar minhas duvidas.

    • Edu diz

      Renata,
      mulheres tbm podem tratar com 3×1, mas as grávidas, os médicos preferem evitar, por causa do Efavirenz, com bem disse o Grão da Noite. Fique relax, depois do parto, seu infecto vai avaliar a troca.
      Quanto à receitas, aqui em SP eu pego duas de 90 dias com meu infecto particular sem data e consulto com ele a cada 6 meses. Funciona bem. Boa sorte!

  43. positivosempre@outlook.com diz

    Grão da Noite também sou de Fortaleza! Estamos juntos aí na luta!

  44. Lucas diz

    Boa noite pessoal amado!

    Uma dúvida, podem me ajudar? Minha primeira viagem nacional de avião… quais as orientações para levar tarv? Mala de mão mesmo? pode ser em outro frasco ou em porta comprimidos?

    Bjo Bjo ❤

    • FG-PR diz

      Lucas sempre levo na bagagem de mão e em frascos de Polivitaminicos, nunca tive problemas. Prefiro levar na bagagem de mão pois tenho controle de onde está, imagina de extraviam a bagagem com o medicamentos? Prefiro não arriscar.

    • Salvador diz

      Lucas,
      Seja a viagem nacional ou internacional, leve sempre a medicação no frasco original, na sua bagagem de mão. Se for viajar para o exterior vale a pena checar o hivtravel.org para saber quais as restrições do país a ser visitado. Atualmente poucos países ainda mantém restrições para turistas soropositivos. De qualquer forma, peça a seu infecto uma receita em Inglês.
      Mas leve sua medicação sempre no frasco original e na bagagem de mão.
      Um abraço e boa viagem.

    • Gil diz

      Eu viajei sexta com a tarv. Mala đe mão, normal. Deixei na carteira exame de laboratório com a contagem de carga viral-cd4, pois não tenho cópia da receita, que seria o ideal. Mas se viessem inquirir, daria pra mostrar algo.
      Não pediram nada.
      Deixei na bagagem de mão por medo de extravio da mala. Como sou meio azarado…

  45. Guilherme diz

    Acesso o blog uma vez por semana. A cada dia que passa, mais e mais pessoas lendo e comentando e participando. Fico muito feliz!! Sobre o texto do post do JS, sem palavras, realmente incrível.
    Pra dar força a vocês, sou mais um dentre tantos casos de pessoas que começou a tomar os remédios, nível de CD4 melhorou e está excelente, e carga viral indetectável.
    No começo é difícil, mas os remédios não deram nenhum efeito colateral, basta a gente trabalhar o psicológico.
    Meu pai tem diabetes e ele toma mais remédios do que eu, tem mais restrições no dia a dia do que eu… não vejo o HIV como algo tenebroso, basta a gente aprender a lidar.
    E concordo com vários comentários acima, façamos do diagnóstico um impulso para uma vida com mais qualidade, para uma busca mais intensa pela felicidade em todos os momentos.
    Abraços a todos!

  46. Guilherme diz

    E sobre a pergunta do Lucas: já viajei bastante de avião. Remédios sempre na mala de mão. Por precaução, frasco original. Mas eu já viajei várias vezes sem frasco original e nunca tive problema nenhum.
    Receita médica também é importante.
    Já fui para países com restrições de entrada para soropositivos, mas nunca perguntaram absolutamente nada.
    Abs

  47. http://www.pharmacytimes.com/resource-centers/hiv/potential-hiv-cure-under-investigation

    Cure potencial HIV Sob Investigação
    Jeannette Y. Wick, RPh, MBA, FASCP
    Publicado on-line: segunda-feira, 21 dezembro, 2015

    Novos tratamentos para a infecção pelo HIV são absolutamente necessárias. Felizmente, os investigadores identificaram agora uma etapa no processo infeccioso que parece promissora. Integrase do HIV sofre pequeno-ubiquitina como modificador de clivagem antes que seja capaz de incorporar os seus ácidos nucleicos virais no genoma do hospedeiro. Este processo é um alvo emergentes e diferente para terapia medicamentosa. Jornal relatórios científicos publicou recentemente um estudo que documenta o romance pequena protease modificador inibidor da classe de drogas ubiquitina-like em sua edição de Dezembro de 2015. Inibidores da protease modificadoras Pequenas ubiquitina-like usar um mecanismo que tem nenhum efeito na entrada celular do vírus ou a produção de viriões intracelular inicial. Em outras palavras, ainda que o vírus entra na célula e produz viriões. Esta classe de medicamentos tem como alvo um factor hospedeiro, e não um factor viral, de modo que o genoma do hospedeiro teria de transformar em ordem para que o vírus se tornam resistentes. A proteína envolvida é uma proteína humana; Portanto, é pouco provável de sofrer mutações durante o curso de uma infecção, em comparação com uma proteína virai. Os investigadores expuseram células mononucleares do sangue periférico para os viriões de HIV e determinada a carga viral em 4, 7, 10, 12, e 15 dias pós-infecção. O teor de proteínas dos viriões foi determinada por meio da concentração de polietileno-glicol, centrifugação, e análise de Western blot. O membro protótipo da classe de drogas inibe a remoção de pequenas porções modificadoras da ubiquitina-like, causando a libertação de viriões modificados e restringir a propagação de viriões dentro do corpo (por exemplo, infectividade). Mais de 8 semanas, os pesquisadores viram nenhuma resistência ao medicamento desenvolver. O protótipo de inibidores de protease pequenas modificador ubiquitina como empregue não induzem resistência quando o HIV foi exposto a um protocolo conhecido para induzir o AZT e o raltegravir resistência. Modificação para pequenos modificadores de ubiquitina como afectadas nem a actividade enzimática, nem a integrase de localização nuclear. Teoricamente, qualquer processo que pode levar à resistência iria produzir um resultado semelhante como o próprio mecanismo de drogas. Virions que desenvolvem um site integrase mutante seria criticamente comprometer a sua aptidão reprodutiva. Os autores do estudo observaram que essa classe de drogas pode ter um papel na cura de HIV através de um método que está atualmente sob investigação. Este método chama para reactivar células CD4 + células alvo e células que expressam os antigénios de HIV. As células activadas produzem viriões que se espalham em outras partes do corpo, comprometendo, assim, os esforços sem curativos um medicamento tal como um inibidor de protease de pequena modificador ubiquitina-like.

  48. RoDigo diz

    Comecei a tomar o 3×1 ontem a noite, hoje acordei com tontura (pareceu que eu tinha bebido muito na noite anterior), e durante o dia o grau foi caindo.. Agora sinto um pouco mais é leve…

  49. Pedro diz

    Alguém aqui já teve Sífilis secundária, ou a ser diagnosticado que era positivo soube que tava com sífilis também? Gostaria de trocar informações minha consulta com o infecto vai ser só em Janeiro e eu estou muito nervoso com isso.

    • Henrique - MG diz

      Olá Pedro, tudo joia? Há um mês fiz exames e vieram os dois juntos… Como os exames foram pedidos por um urologista ele já passou receita de bezentacil e me encaminhou para infectologista. Daí fui fazer a confirmação do HIV com outros exames e a minha infecto esta acompanhando, já que infelizmente deu positivo. Quanto a sífilis, fique tranquilo porque tem cura e se tiver alergia a bezentacil pode usar uma remédio oral.

      • caio diz

        Olá henrique,

        Obrigado! Estou na mesma situação. Tomei a benzetacil para a sífilis já é na última segunda feira recebi meus exames positivos!

        O blog e os comentários tem me ajudado muito! Estou bem tranquilo em relação a notícia é ansioso para início do tratamento ( amanhã tenho consulta no médico)
        não contei para ninguém ainda, mas decidi que irei contar para minha irmã, pois preciso do apoio de alguém!
        Vida que segue!

        Gente se alguém quiser me add no what’s para me contar experiências e novas amizades, por favor: 21974918842

        Bjs a todos

  50. Angelica diz

    Bom Dia!!!!

    Gente alguém afim de bater papo e trocar informações?

    no kik: m.angelca

  51. Ananda diz

    Olá, pessoal eu nunca me manifestei aqui, mas já faz um tempo que leio o blog. Sou estudante de enfermagem na UNIFOR e sou soronegativo. Eu comecei a ler o blog pra tirar algumas coisas daqui pra colocar no meu TCC e desde então, venho lendo os artigos e os comentários. Esse blog é uma lição de vida, força, fé e esperança. Fico muito feliz em saber que apesar do preconceito vocês se mantém fortes e podem ter certeza que a cura vai chegar.

    Saúde, paz e muito amor pra todos!

    Ananda

  52. Ananda diz

    Olá, sou estudante de enfermagem e leio bastante o blog. Sou soronegativo, mas ao contrário de muitos tenho conhecimento suficiente pra não ser preconceituosa. Eu acredito que se o preconceito não fosse tão presente vocês viveriam muito melhor. O preconceito mata.

    Muito amor, paz e saúde pra todos!

  53. Eu+ diz

    Boa tarde, pessoal! Comecei a tomar o 3×1 no dia 06/11 sendo que minha CV estava em 22,450 cópias e meu CD4 em torno de 330. Ainda não fiz outros exames para saber como meu organismo está reagindo ao tratamento. De vez em quando ainda sinto umas tonturas e uma espécie de queimação/formigamento pelo corpo cerca de 1 hora após ter tomado a medicação. Isso é normal? Não é nada insuportável, pq essa tontura até tem me ajudado a dormir mais rápido..rsrs..Outra dúvida: o 3×1 traz que tipos de efeitos colaterais a longo prazo? Há risco de paralisia dos rins tendo necessidade de fazer hemodiálise? O que são enzimas hepáticas alteradas? Há risco de desenvolver diabetes mesmo com o avanço significativo na qualidade dos medicamentos antirretrovirais? Se alguém puder me responder, agradeço! Abraços!

    • Bruno diz

      Tente ler a bula do 3×1, é muito grande mas voce vai entender alguns dos efeitos!!
      É normal ter tonturas, e um pouco de enjou, por isso é preciso tomar longe da refeição e se vc escolheu tomar o medicamento a noite, creio eu que seja melhor pra dormir!!!
      Manchas no corpo tambem podem aparecer mas provavelmente seu Dr. vai te indicar alguma pomada pra aliviar, e dentro de alguns dias o organismo começa a se acostumar.
      Continue tomando, abraços!

  54. felipeqwerty diz

    Há algum grupo no whats, kik ou skype? Queria participar por favor

  55. Guereiro Fiho, BH diz

    Boa tarde. De fato não é um momento de fácil ação de de reações tranquilas. Contudo, o que me fez ficar mais calmo foi o fato de lembrar-me do ser humano que sou, da unicidade que represento neste planeta. Tão único quanto cada um de vocês que aqui escrevem ou tantos outros que não conseguem comunicação quaisquer sobre esta nova etapa existencial. Eu contei somente para um amigo. Meu namorado para mais dois amigos dele e sinceramente não tenho vontade de contar a mais ninguém. A minha ideia sempre será minimizar os danos e assim será. Quanto maior o controle sobre a informação, ao menos nesse início, melhores serão minha resposta e meu posicionamento. E o pior é o estigma pessoal……esse me dá trabalho mas estou fazendo um trabalho introspectivo e mantendo o sorrisão no rosto. Mesmo durante a sensação de tontura causada pelos componentes do 3×1, ou pela fraqueza, NUNCA deixarei de seguir com minha vida…..vou sempre dar uma chorada ou outra em silêncio mas eu sempre venci assim….todo vencedor um dia cai ….eu cai mas não desistirei de vencer….afinal de contas, é como termina que conta. Parabéns pelos belos textos e explanações sobre, contudo há um mar de pesares que teremos de enfrentar e o mais importante é que estejamos fortes por dentro!!!! Todos vamos vencer e eu to confiante demais nisso. Mesmo com o coração apreensivo , mesmo com a mente confusa eu vou dissuadir meus sentidos e ressignificá-los!

    Grande abraço e ótimo 2016.

  56. Guereiro Fiho, BH diz

    Boa tarde. De fato não é um momento de fácil ação de de reações tranquilas. Contudo, o que me fez ficar mais calmo foi o fato de lembrar-me do ser humano que sou, da unicidade que represento neste planeta. Tão único quanto a cada um de vocês que aqui escrevem ou tantos outros que não conseguem comunicação quaisquer sobre esta nova etapa existencial. Eu contei somente para um amigo. Meu namorado para mais dois amigos dele e sinceramente não tenho vontade de contar a mais ninguém. A minha ideia sempre será minimizar os danos e assim será. Quanto maior o controle sobre a informação, ao menos nesse início, melhores serão minha resposta e meu posicionamento. E o pior é o estigma pessoal……esse me dá trabalho mas estou fazendo um trabalho introspectivo e mantendo o sorrisão no rosto. Mesmo durante a sensação de tontura causada pelos componentes do 3×1, ou pela fraqueza, NUNCA deixarei de seguir com minha vida…..vou sempre dar uma chorada ou outra em silêncio mas eu sempre venci assim….todo vencedor um dia cai ….eu cai mas não desistirei de vencer….afinal de contas, é como termina que conta. Parabéns pelos belos textos e explanações sobre, contudo há um mar de pesares que teremos de enfrentar e o mais importante é que estejamos fortes por dentro!!!! Todos vamos vencer e eu to confiante demais nisso. Mesmo com o coração apreensivo , mesmo com a mente confusa eu vou dissuadir meus sentidos e ressignificá-los!

    Grande abraço e ótimo 2016.

    • Le Fer diz

      Guerreiro Filho, acredito que, num primeiro momento, o mais importante é a tua SAÚDE. Os medicamentos a serem tomados. Decisões como contar, para quem contar, são secundárias. Em breve tu estarás mais confiante e mais “lúcido” para pensar em coisas externas a ti. Acredito nisto! E em ti! Se tiveres que chorar, chore, mas tenha sempre em mente uma coisa, apesar de eu não te conhecer, e isto vale para todos os soropositivos, torço pela tua saúde e para tudo de melhor que a vida poderá te ofertar. Tenho muita fé na cura e te ofereço o meu coração, repleto de ternura, como forma de demonstrar a minha admiração e respeito por ti.
      Abraços carinhosos.

  57. Cris diz

    tenho uma dúvida, o tratamento pode ser realizado em cidade diferente da que eu moro? tenho receio em encontrar alguém conhecido. agradeço se puderem me ajudar.

    • Oi,CRIS…
      Espero que você tenha força de vontade de seguir a diante,
      Ser positivo não é um bicho de 7 cabeças.
      Levanta sua cabeça e siga a diante.
      Sempre a luz a quem deseja te-la.
      Existe tratamento em muitas Cidades.
      Quanto ao se deparar com alguém quando for pegar suas Vitaminas,
      quis dizer sua medicação ,nem se pertube se alguém está olhando e não tenha medo se encontrar alguém conhecido.
      Lembre-se que seu tratamento é tudo.
      É o tratamento com a medicação no horario certo que vai fazer você ficar de boa.
      Lembre-se sempre de se amar,de se tratar bem.
      Se a barra pesar sugiro que proucure um apoio psicologico.
      Beijos de Luz.

    • CaraBH+ diz

      Cris, pode sim. Você não precisa ser acompanhado pelo CTA do seu município.

    • Le Fer diz

      Oi, Cris!
      Deves fazer o tratamento onde ficar melhor para ti. Não te preocupes com os conhecidos. Eles que se danem! Se descobrirem a tua situação, provavelmente tu sentirás vergonha, mas a tua saúde se envergonhará, ainda mais, de ti, caso tu não a trate bem. Fortaleça a tua autoestima, floresça a força que há dentro de ti e siga em frente. Desejo-te muita SAÚDE e tudo de melhor!
      Abraços carinhosos.

  58. Primeira vez por aqui.
    Gostei.
    Muitos depoimentos luminosos e alguns obscuros.
    Daí percebemos que o melhor caminho a ser seguido é o dá luz sempreee!
    Chega de baixo Astral.
    Positividade melhora TUDO!
    Então vamos em frente e de cabeça erguida.
    E para aqueles que se sentem no escuro…Acenda uma vela.
    A energia positiva melhora a IMUNIDADE,a pele,o sorriso,
    Então…bora ficar de boa.
    Feliz 2016 a todos.
    Que seja doce,generoso,suave e luminoso.
    Meu email para contato.
    Luizacavalcanti4@gmail.com
    Beijos e abraços de luz,

  59. Cavalcante diz

    Meu amigo foi diagnosticado recentemente e pra ele tudo está acabado, a vida será somente de ilusão, ele não poderá mais ter relação com outras pessoas,está desacreditado em tudo. Eu sou soronegativo, antes de falar com ele a primeira vez, eu já gostava dele, o observava, aí ele caiu doente, ficou 3 meses ruim e nenhum médico pediu exames de hiv, depois de rodas por hospitais, finalmente foi diagnosticado e paralelo a isso descobriu que estava com tuberculose,final de dezembro fez exames e ainda não saiu o resultado com a carga virar e a contagem, somosbons amigos e confesso que depois que soube que ele era soropositivo, passei a gostar mais ainda dele. Por mim eu namoraria sem medo, mas infelizmente essa pessoa não me quer. Mas mesmo assim somos amigos, e estarei sempre com ele. Pra vcs que tem, fiquem firme, há esperanças, tenham fé, vcs podem e devem viver melhor, façam exercícios, mudem a alimentação, admiro cada um de vcs.

    • Pessoas com a sua visão de mundo tinhão que ser multiplicadas.
      Seu amigo dentre tantas coisas que passa com os resultados dos exames…toda a barra de início de tratamento que não é fácil pra ninguém…tem você como uma Luz para iluminar os dias dele.
      Parabéns por ter um bom coração dentre tantos corações egoístas e desumanos.
      Que seu amigo supere toda dor e que possa crescer,florescer e acreditar que existe VIDA mesmo com o HIV.
      E que a VIDA é bela.

    • Henrique - MG diz

      Cavalcante, que linda a sua atitude. Fui diagnosticado neste mesmo período e assim como seu amigo vivo dias muito difíceis, sei bem o que ele passa. Continue sempre com ele, não o abandone, pois é um desafio superar esta primeira fase para seguir e viver uma vida normal. Deus abençoe o seu amigo para que ele, e todos nós que estamos ainda tentando entender essa nova realidade, possa seguir firme e que abençoe a você com este coração enorme e este amor.
      Como eu queria ter um amigo assim aqui no interior de Minas Gerais… que seu amigo pense melhor e lhe dê uma oportunidade. Abraços.

      • Cavalcante diz

        Oi Henrique,estouno Rio de Janeiro, mas quando.precisar conversar, por favor meu Niki IderlanCavalcante e meu wtz 21 965718647, precisando conversar será um prazer. Isso para todos!

    • Le Fer diz

      Bah, Cavalcante, linda atitude!
      Como é bom se sentir acolhido, principalmente numa situação complicada como esta.
      Tenho certeza que o teu amigo está ao lado de um “anjo”, que o carregará em seus braços, com muito cuidado, como uma pedra preciosa.
      Torço para que aflorem Cavalcantes em todo o mundo, para que este se torne melhor, com mais amor.

  60. Amiga diz

    Sou fã de uma boa leitura e acompanho o blogs diversos, sobre diversos assuntos pra me manter bem informada sempre. Me encanto com a forma que o JP escreve e ainda mais me emociono com os relatos aqui. Não tenho a mesma sorologia de muitos aqui,mas admiro todos que lutam no seu dia a dia contra essa infecção e contra o mal maior que é o preconceito. A vida é única, independente da sorologia de cada um, não sabemos se hoje será nosso último dia até porque ao vir ao mundo estamos sujeitos a tudo, infelizmente. Então vamos viver, vamos amar as pessoas, vamos pedir obrigado a quem nos faz bem, vamos nos alimentar bem, vamos cuidar da nossa saúde.
    Grande abraço a todos vcs!
    Desculpa se não me expressei bem. .rsrs

  61. Internauta antenada diz

    Eu tive uma relação sexual sem preservativo há quatro anos. Coisa de uma noite apenas. Fiquei com essa dúvida durante todo esse tempo. Nunca tive coragem de fazer o exame. Andei meio doente nos últimos meses e claro, fui para a internet para saber mais sobre a doença. Achei muita porcaria por aí, mas também achei esse blog abençoado, cheio de informação consistente e principalmente, cheio de gente do bem, cheios de luz. Pra resumir, eu tive uma alergia de pele agora em dezembro e eu fiquei um mês me torturando, pensando mil besteiras e parece até que eu estava realmente doente. Perdi o apetite e até um pouco de peso. Finalmente fiz o exame e saiu hoje o resultado. Não reagente. Claro que estou imensamente feliz. Sou meio que arrimo de família e se eu estivesse com o vírus, não sei como iria reagir, principalmente no começo. Mas eu tinha que deixar aqui meu relato e meu agradecimento, pois esse mês agoniante que passei, foi aqui onde encontrei mensagens de esperança, de tranquilidade. Aqui eu desconstruí muitas ideias pré estabelecidas, meus paradigmas, meus preconceitos. Como alguns aqui já escreveram isso, essa experiência foi um despertar na minha vida. Hoje vejo o vírus de uma forma totalmente diferente e tive a plena certeza que qualquer um pode ser acometido por ele. O que devemos combater não é só o vírus mas também e principalmente o preconceito. É assim que farei daqui prá frente. Desejo boa sorte a todos que estão na luta. Que Deus abençoe a todos, fortaleça nos momentos de fragilidade. Em nome de Jesus a cura virá em breve. Fiquem com Deus meus admiráveis “amigos internautas”. Vocês são pessoas maravilhosas que aprendi admirar e respeitar. Parafraseando a novela. VITÓRIA NA GUERRA IRMÃOS

  62. Andersob diz

    Linda carta. 🙂
    Hoje com 22 anos e com dois anos de diagnóstico soro positivo, apesar de estar ainda em reconstrução da meu EU, percebi que quando se escolhe lutar a cada dia contra o virus hiv, se descobre alguém desabrochando pouco a pouco, um alguém forte, com vontade de viver. Ao comparar a vida da qual não era soro positivo percebe que agora você se ama verdadeiramente. “Ame á teu próximo como a ti mesmo” cuidando de si e do seu parceiro(a).
    Seus pensamentos positivos sobre a pessoa que descobre sobre si é o melhor escudo nessa batalha, perdoe se e não se Culpe mais, não guarde magoas… Hoje descobri que todos inimigos nos trás uma lição, pra que possamos usalas em algo positivo. O hiv veio pra me mostrar o quanto devo me amar e dar valor naquilo que não dava, então o agradeço por me fazer enchergar isso, mas não quero um inimigo por perto, por isso luto todos os dias e pelo que estou vendo, essa luta se findará em breve e com a nossa vitória.

  63. Le Fer diz

    Lindo texto! Muito otimista! Escrito com emoção! É disto que precisamos, emoção. Emoção para entender que o preconceito, a discriminação, é nocivo. Que o amor está acima de tudo. Que o amor transforma, nos torna livres. Por mais que a teoria seja mais fácil em relação à prática, devemos nos cercar de comentários, críticas, …, que nos faça crescer. Estando bem instruído, com informações corretas, impedimos que a ignorância vá adiante e contribuímos para algo fundamental para nós: nossa SAÚDE!
    Desejo a todos que possuem o vírus muita SAÚDE e, também, o meu carinho, repleto de ternura e amor!

  64. Paulo SC diz

    Ha exato um ano atras descobri ser positivo, iniciei o tratamento e em um mês estava indetectável.
    Após o diagnostico de muita dor, comecei a ver a vida de uma forma diferente.
    Hoje posso dizer com toda certeza que sou mais feliz do que era antes, levo a vida mais leve, amando mais as pessoas, perdoando, me livrando dos preconceitos que até então eram muitos, principalmente com pessoas que vivem com hiv.
    Antes do diagnostico tomava remédios para depressão e stress, hoje não mais, pois entendi que tudo na vida pode ter um lado bom.
    A descoberta mudou minha vida e para melhor, hoje me considero uma pessoa feliz.
    Hoje cuido muito mais de mim e das pessoas que me cercam.
    Aos que descobriram a pouco a doença e estão se perguntando se é possível viver bem com hiv eu lhes digo SIM, basta você querer e se livrar dos próprios preconceitos.

    grande abraco a todos!

    • Paulo SC….Parabéns pelo depoimento!
      Muito Bom !
      Eu me descobri positivo a dois amos e logo que iniciei o tratamento fiquei indetectavel.
      Aconteceu exatamente comigo o que voce publicou.
      Hoje minha vida faz muito mais sentido que antes….tudo está bem melhor SIMMM!
      Depoimentos como o seu me fazem não perder a fè.
      Continue assim…Do bem em todos os sentidos.
      abraço.
      luizacavalcanti4@gmail.com

  65. Aguardando o resultado diz

    Procurei uma unidade básica de saúde para fazer o teste rápido e confesso que é uma das situações mais constrangedoras que alguém pode passar, digo isso diante o despreparo dos profissionais de saúde para atendimento, nem cheguei a fazer o exame, em um salão com cerca de 80 pessoas ficaram falando meu nome auto e chamando FULANO DE TAL TESTE PARA HIV, enquanto que para os demais exames de rotina sequer chamavam o nome. Achei um desrespeito e fiquei imaginando o que fariam se o resultado fosse positivo, de tão constrangido acabei desistindo de fazer o teste.
    Procurei realizar o exame em um laboratório e com mais discrição, no entanto só recebo o resultado na próxima semana. fica aqui registrado o meu descontento com os profissionais da rede publica que precisam urgentemente de treinamento específicos.

    • Concordo plenamente com você.
      Realmente é uma vergonha o trato para com os exames para nportadores de hiv ,quanto para fazer o teste para hiv.
      Também me senti constrangida no SUS.
      Esses politicos de merda colocam pessoas para admisnistrar a Saude e quem paga o preço é a população.
      Com esses atendentes de meia tigela que não tem nem ensino médio.
      Cambada de porcaria despreparada para fazer atendimento.
      Que tudo de certo com seu resultado.
      Parabéns pela determinação em fazer o teste.
      Quanto antes de descobre caso tenha o HIV melhor.
      Força e fé em Deus.
      Abraço.

  66. Lua diz

    Meu Deus, confesso q lendo os depoimentos aqui, pareceu, em muitos momentos, q eram palavras minhas. Descobri meu diagnostico agora em Dezembro e mesmo nao tendo minha primeira consulta com o infectologista ainda, ja andei conversando com as enfermeiras. A primeira consulta esta chegando. Nestas semanas q passaram, ja chorei, ja tentei imaginar q tudo esta indo bem, mas parece q estou em uma montnha russa. Digo, psicologico em altos e baixos. Acredito ser no mal para este momento. A maioria dos depoimentos aqui sao realmente motivadores. Confesso q o q eu preciso urgentemente a aprender a administrar e a VERGONHA em ja ter encontrado conhecidos na unidade q vou receber meu tratamento. O q eu faco?? Sera q isso passara?? Digo, esse vergonha.

    • Lua…estou passando por aqui para te desejar sorte.
      Vergonha de que ,Lua….não negligencie sua saúde…Vá ao infectologista,tome seus remedios no horário certo.
      Seja Proativa com você e com todos a sua volta.
      Eu entendo que realmente é um baque no inicio…até digerir tudo que vem por diante é somente para os fortes,e eu acredito que você faça parte deste time.
      Uma coisa boa já aconteceu na sua vida….ter encontrado esse Blog…Feito por um carinha cheio de Luz e Amor no coração.
      Aqui somos uma família…assim eu considero.
      E seja bem vinda Lua para essa nossa família e para essa nova forma de viver,
      Eu não deixei de fazer nada por ser HIV Positivo…pelo contrario…minha qualidade de vida está cada vez melhor.
      Estudo,faço Cursos e cuida da minha saúde.
      Felicidades ,Lua.
      Abraço.

      • Lua diz

        Luca, muito obrigado. É tao bom saber q nao estamos nesta sozinho. Espero sempre poder trocar esta energia com todos por aqui.

  67. Felipe diz

    Sábio é o homem que expressa tais palavras com sabedoria e maestria como vc fez acima.Suas palavras soa como “auto ajuda”, soa como uma voz suave de alguém que está oferecendo seu ombro amigo para que as lágrimas que rolam de seus olhos sejam recolhidas e que seja consolada por esse ser tão mágico que é um “amigo” nas horas em que mais necessitamos.

    Parabéns pelas maravilhosas palavras…palavras que encorajam, dão forças e nos fazem voltar a caminhar novamente de cabeça erguida, prontos para enfrentar o mundo que agora passou a ser o “Golias” que temos de derrotá-lo a cada amanhecer.

  68. Ricardo diz

    Tenho 32 anos e fui diagnosticado positivo há menos de duas semanas, fui fazer exames de rotina pelo teste rápido e para minha (má) surpresa o resultado foi positivo. Nao pude acreditar quando a enfermeira me chamou e disse que tinha que repetir o exame novamente de HIV, pois tinha dado reagente.
    Logo após, com essas palavras me disse… ¨as vezes da negativo, as vezes positivo. Se for positivo, vc tem que comecar o tratamento e tomar os medicamentos. Que te doem as pernas, os ossos, trazem problemas pro fígado e rins”. E nem a confirmacao concreta tinha ainda. Isso foi muito forte pra mim. Sem falar que de 2 a 3 pessoas entravam por vez na sala… Ou seja, um pais que nao tem nenhum tipo de preparo para lidar com pacientes, que tem um diagnóstico como esse.
    A questao é que, nao estou no Brasil, estou na Bolivia trabalhando, faz apenas 3 meses. O sistema público de saúde daqui é muito atrasado, o meu exame teve que ser enviado para La Paz para ser comprovadado. Isso ja faz mais de um mes e ainda nao tenho a confirmacao pelo sistema público de saúde daqui. Só tenho a confirmacao porque fiz o Western Blot em um consultório particular e foi confirmado. Ainda nao tenho direito a tratamento no sistema público daqui, por que tenho que ter 3 meses de empresa comprovado em contracheque, e estou apenas no segundo mes. Fui a uma infectologista particular e me disse que o próximo passo é fazer o exame de carga viral e CD4. Em um laboratório particular vai me custar o equivalente a mais e R$2000,00 reais, nao tenho dinheiro pra isso, é muito caro. E por outro lado, ainda nao tenho direito a fazer pelo sistema público. Sei que o sistema público do Brasil tem suas falhas e limitacoes, agora imaginem ter esse diagnostico na Bolivia. Foi e esta sendo o pior momento de toda minha vida. Sem amigos para conversar, ainda nao falei pra ninguem. Após conversar com a médica infectologista, ela me disse que países como a Bolívia e Peru ainda nao chegaram o 3×1, o tratamento é feito com outros retrovirais. Nao posso deixar a empresa até a ultima semana de Fevereiro, ou seja ainda tenho que ficar aqui por esse tempo, por um pouco mais de um mes. Calculo estar com o virus um pouco menos de um ano, pois em Janeiro do ano passado fiz e deu negativo. Tenho tomado batante suco de limao, 3 vezes por dia, alho, beterraba, brocolis, cenoura, extrato de azeite de oliva, unha de gato e entrei na academia. Tem sido dificil, mas tenho lido bastante sobre assunto e por enquanto que nao tenho o diagnostico para saber minhas taxas, vou fazendo o que posso em relacao a alimentacao para ao menos comer vegetais que contenham nutrientes importantes para meu corpo e minha saúde. Sei também que nao posso me auto medicar, principalmente em si tratando de um diagnostico desse. Outro detalhe, mesmo se eu tivesse ja feito o exame de carga viral aqui e o CD4, a médica me falou que sairia no prazo de um ou dois meses. Alguem sabe me dizer, em quanto tempo esses exames sairiam no Brasil, pelo SUS. Está em um país desconhecido, com um péssimo sistema de saúde, sem amigos para conversar, ter que trabalhar todo o dia e ao final do dia ter o exame do western blot confirmatório em maos, é muito duro. Ja pensei em várias coisas, sozinho, dentro do meu quarto, ate em suicídio. Mas pensamentos como esses ja descartei, foi só no primeiro impacto. No momento estou conseguindo segurar a onda, mas nao sei até quando. Estou na segunda semana… talvez a ficha nao caiu de vez por nao saber minha situacao real, minha carga viral, meu CD4, e tao pouco comecei com a medicacao… estou sem orientacao, confuso, sem um acompanhamento profissional. Como disse antes, tenho lido bastante e a impressao que tenho dos retrovirais, apesar de cada vez mais, segundo os depoimentos lidos, sao menos efeitos colaterais, mais a longo prazo, varios problemas de saúde, sao adquiridos pela forte quimica que neles existem. Por isso estou muito negativo em relacao a isso. Alguem sabe de casos de soropositivos que fazem tratamentos naturais? Nao estou bem certo se comecaria com os anti retrovirais. Sao muitas perguntas pra nenhuma resposta por enquanto. SE alguem poder me ajudar, por favor me ajudem! ESta sendo muito dificil pra mim!
    Meu email : positivo_ser@hotmail.com

  69. Anônimo diz

    Ai meu Deus, semana q vem vou buscar meus antiretrovirais pela primeira vez, to pensando em ir fantasiado, sei la, he-man, homem-aranha, ou talvez terrorista q ta na moda, colocar uma burca e ir na “cara e na coragem” se alguém disser meu nome finjo q nem conheço… rsrs tomara q esse medicamento único de 6 em 6 meses chegue logo… Esse blog é muito massa. Qdo me bate aquela depressão e penso em me atirar do 20° andar, foda que morro de medo de altura, tenho labirintite, entro nesse blog e me conforta, e não vejo o hiv como o fim de tudo. Tudo passa, e eu vou passar por isso bem. Vocês tbm. Só uma pergunta, vocês bebem vodka e rum normalmente ou tem q moderar :/

    • Pelas leituras que eu fiz ….Destilados e drogas cortam não sei exatamente em quantos por cento o efeito dos retrovirais.
      Dá uma olhada no Tópico de Drogas que lá voce encontra exatamente a informação que voce precisa saber.
      Quanto a sua busca no posto dos seus retrovirais….não sei onde voce faz tratamento,mas não é assim como voce imagina.
      Ninguém anuncia seu nome e te chama para buscar o medicamento.
      Existe uma farmacia no Posto para onde voce se dirige com sua receita e pega o seu medicamento…ponto.
      Não esquece de pegar preservativo também,pois é importante manter relações sexuais com proteção.
      Para ter qualidade de vida é importante ter limites,Juizo também ajuda.
      Otimo dia pra voce,Anônimo.

  70. Biel diz

    Pessoal, alguem por aqui ja ouviu falar em tratamento com uma planta chamada Mutamba??
    Se sim, o q vcs sabem a respeito??

    Muito obrigado pela atencao

    • já li sobre o assunto,mas o governo federal não investiu no projeto do Doutor Paulo Antonio Rodrigues gouveia…Enfim,nada concreto.
      Mutamba contra a Aids Facebook tem algumas especulações por lá.
      Talvez não seja interessante para o Governo investir nas pesquisas do Doutor ou realmente não cura coisa nenhuma…Eu sei que o que funciona mesmo no momento são as minhas Vitaminas que atende-se pelo nome de ,RETROVIRAIS.
      Abraço.

    • Paulo Roberto diz

      Biel, eu fui a Araguaína e fiz o tratamento com o Dr. Paulo. Não fez efeito PARA MIM. Agora, quem quiser, tente…

      • Biel diz

        Paulo Roberto, como foi este tratamento?? E vc foi informado do porque nao fez efeito contigo?
        Estou tentando levantar informacoes a respeito entende.

        Grande abraco.

        • Paulo Roberto diz

          O tratamento consistiu em trazer para casa três garrafas de dois litros cheias do extrato e tomar antes das refeições. Simples assim. Por mais de um mês não bebi nada que contivesse álcool.
          Mas, passados três meses, fui fazer o exame e lá estava: POSITIVO!
          Entrei em contato com o Dr Paulo, que não soube me explicar o motivo de não ter dado certo para mim.
          Não tenho nada contra quem quer tentar, mas para mim não deu resultado.

  71. DUDU FLOREZ diz

    boa noite gente. hoje foi um dia meio q difícil por uma parte, hoje fui na junta medica porque meu certificado de medico aeronáutica(sou comissario formado) não tinha saído o resultado e fui verificar o porque ainda não tinha o resultado, passei pela medica geral e ela conversando comigo informo q o resultado de HIV tinha saído positivo duas vezes. naquela hora fiquei frio, em choque não sabia o que falar, sai do hospital fui pro meu trabalho (sou vendedor do ramo do varejo) mais ainda não tinha caído a ficha do que realmente estava acontecendo comigo. fui e falei pra minha amiga, ela e uma amiga quase irma e psicologa, ela me esta ajudando com esta situação que e muito temida pelas pessoas, de agora em diante minha vida vai ter um novo rumo, sei q não vai ser fácil pelo preconceito mais vou tocar minha vida em diante e não me deixar cair por esto que esta acontecendo comigo.

  72. Julio diz

    Recebi meu diagnostico recentemente e fiquei sabendo q existe um grupo no app Kik de pessoas nas mesmas condicoes q a minha. Estou sem chao e conversar com pessoas como muitos q tem aqui so me ajudaria.
    Alguem sabe se isso procede??

    Obrigado.

    • Julio…Realmente no inicio é dificil lidar com tantas informações e a adaptação a uma nova maneira de viver.
      Essa condição de viva hoje realmente são para os fortes.
      E com certeza isso voce é.
      A digestão do resultado é assim mesmo….lentoooo.
      Porém passa,tudo passa.
      Te aconselho a praticar atividades fisicas,se alimentar corretamente,beber muita água,sucos …enfim…ter uma dieta saudável.
      Esse é o caminho.
      Se estiver muito dificil lidar com ás emoções ,procure o apoio psicologico que ajuda muito.
      E lembre-se sempre que voce não está sozinho.
      Tem a galera aqui que está torcendo por voce.
      Cuide-se,garoto.
      Abraço.

        • Henrique - MG diz

          Julio, também fui diagnosticado recentemente e ainda estou me preparando para iniciar o tratamento. Se precisar conversar, conte comigo. Nesta hora, unir as forças pode ser um caminho. Sejamos fortes!
          Um abraço e que Deus nos conduza, sempre!

          • Julio diz

            Poxa Henrique, q coisa ne. Eu to tentando entender tudo isso ainda. Me conta, como estao sendo seus dias. E as pessoas ao seu redor, como estao reagindo?

            • Henrique - MG diz

              Oi Paulo Roberto e Júlio, esta troca de ideias nos fortalece e nos torna mais aptos para viver esta nova realidade. Paulo, vou lhe escrever sim.

              Julio, os primeiros dias foram realmente muito difíceis, aquela sensação de estar sem chão mesmo. Agora vi que é possível sim viver normalmente, mas estou na ansiedade do inicio do tratamento e os efeitos colaterais. Mas a consulta para inicio da medicação será apenas após o carnaval. Quanto às pessoas ao meu redor, apenas um amigo sabe, além de médicos. Nem para a família contei ainda e fui orientado até pelo infecto a não falar nada ainda. Vejo que na sociedade a desinformação gera um preconceito muito grande.

              Enfim, estou lidando com isso de forma mais reservada possível, como muitas pessoas também o fazem, e me preparando para ser feliz positivo. Obrigado pela atenção, falar sobre isso com quem vive a mesma situação ajuda muito!

              Abraços e boa semana meus amigos

          • Paulo Roberto diz

            Henrique, vamos nos unir, sim… Um dando força para o outro, assim fica mais fácil enfrentar o problema.
            Se quiser, me escreva também.
            Abraços

          • Julio,Henrique,Dudu e para toda galera recem diaguinosticado…Estou a dois anos com o tratamento de retrovirais e pra dizer a verdade nunca estive tão bem na minha vida.
            Estou em paz com meu coração,com minha conciencia,totalmente de boa.
            Quero que tudo de certo para vocês quanto tem dado prá mim.
            Sei exatamente o que voces estão passando,já passei por isso também.
            Aceitar essa condição é o caminho,e não se cobrar,não querer entender o porque aconteceu com voce,é meio caminho andando…O Cérebro comanda o sistema,portanto ficar positivo a mensagem que voces vão passar para a o corpo é a melhor possível.
            Vida que segue.
            Vitaminas no horario certo,preservativo nas relações caso tenha e ponto.
            Iriamos usar camisinHA DE QUALQUER JEITO MESMO,ENTÃO….nada MUDOU,
            Bastante água ajuda também.
            Beijos meninos….Beijos porqu sou menina e meu nome é Luiza;….vulgo,Luca.
            Boa semana a todos.

            • Dudu Florez diz

              Obrigado Luíza, eu ainda tou em shok e não assimilei ainda esto q está acontecendo comigo, tenho um companheiro
              Mais tou pensando em me afastar dele, medo de falar pra ele e infectar ele. 😔

  73. Oi,Dudu…eu te entendo.
    Força e Fé tudo vai dar certo na sua vida.Se precisar de ajuda estamos por aqui.
    Beijos.

  74. Edu diz

    Júlio,
    faça um kik e me procure por lá: edu.1978 (Edu Barros). Será um prazer conversarmos e te apresentar pro pessoal do grupo que frequento.
    Descobri minha sorologia em 25.fev.2015, estou em Tarv desde 01.06.2015, sou casado, minha mulher é soronegativa e é a base da minha força, mas conhecer este blog e conversar com o pessoal do kik me ajudou demais, principalmente no que se refere ao psicológico, que pra mim foi a parte mais afetada.
    Fiquei sem chão, medo imenso de morrer, sem entender de onde por quem fui contaminado, de ter contaminado minha mulher (até que ela fizesse o primeiro teste eu mal dormia).
    Hoje estou indetectável, encontrei um infecto com quem me identifiquei bastante, me cuido mais que antes: parei de fumar, como melhor, comecei a fazer exercícios físicos, etc…
    Acredite, já já você estará bem, tratado, mais saudável, mais feliz.
    Força, vc merece!!!
    Grande abraço,

  75. Edu diz

    Dudu, meu xará!
    Nada de abandonar nada, não é preciso jogar nada para o alto.
    Você não precisa contar, se não quiser. É isso que vai ouvir de infectologistas e psicólogos (na maioria). Conte apenas se você acreditar nessa relação, que ele vai te abraçar e cuidar de você, independente do que acontecer. E cuide para não contaminá-lo.
    No início as coisas parecem maiores, estão potencializadas. Tudo vai passar, se acalmar e entrar, voltar aos eixos. É questão de tempo!
    O mais importante nesse momento é cuidar de você, da sua saúde. esqueça como, de quem, quando pegou. Não importa mais!
    Cabeça boa é metade do tratamento, é o que vai ditar se você viverá bem daqui pra frente. Tô aprendendo tbm.
    Se precisar, se quiser, escreva (edu.barros.1978@hotmail.com), faça um kik tbm, vem conhecer um monte de gente como você.
    Abração,

  76. hd belém diz

    Bem meu caso é o seguinte! descobri a INFECÇÃO a mais ou menos 3 meses, já tinha essa certeza a um certo tempo. ( 1,5 anos ) ai: corrida contra o tempo, iniciei o tratamento com efavirenz ( achei pratico 3em1 ) mais o efeitos colaterais foram PODRES e fortíssimos – pesadelos,mal estar, irritabilidade, diarreia e uma sensação de peso, que só dormindo ( e nem assim passa logo de imediato no outro dia ) LARGUEI A MEDICAÇÃO já to sem tomar tem duas semanas, preciso de outra alternativa agora essa semana vou voltar com o medico infectologista ( daqui da minha cidade ) pra ver uma outra FORMA DE MEDICAMENTO, ( O EFAVIRENZ ) NÃO DÁ MAIS. O QUE POSSO TOMAR ? ME DEM UM HELP ou um AUXILIO DE UMA BOA MEDICAÇÃO QUE POSSO SUGERIR COM MEU INFECTOLOGISTA! – LEMBRANDO QUE JÁ TÊM DUAS SEMANAS QUE NÃO TOMO NADA ( pois acabou tbm o primeiro potinho ) E COMECEI A TERAPIA TÊM UM MÊS!

    • HD…Na minha opimião voce está cometendo um desatino parando com o medicamento,pois o mesmo é que mantém a onda do seu CD4 de boa.
      Seguinte….o quanto antes voce voltar aos medicamentos melhor,pois os mesmos evitam que voce tenha uma infecção oportunista e que pode até mesmo te levar a morte.
      Volta a tomar teus medicamentos ,e na tua conslta com infecto voce resolve seus problemas com um exame de genotipagem para saber um medicamento que faça efeito e que voce não tenha tantos efeitos colaterais.
      Só para voce saber,todos nós pelo menos a maioria pelo que eu saiba passam por essas reações adversas no início…o que posso te dizer é que “VAI PASSAR…TUDO PASSA”.
      Segura teu Samba e bola pra frente.
      O que voce não pode fazer é parar com a medicação e ficar aberto a uma doença oportunista.
      Toma sua medicação no horário certo,vai no infecto e tira suas dúvidas.
      Muita água ajuda a eliminar os efeitos colaterais.
      Força menino.
      Deus não te dá uma cruz maior do que voce possa carregar.
      Muita sorte para voce.
      Bom final de Semana.
      Fica na paz.
      Beijo.

  77. Kalil diz

    Já se passou um ano desde que recebi a ligação telefônica do laboratório para refazer meu exame. Desde este momento eu sabia que o resultado não seria o que eu desejava. Um mês depois eu estava iniciando o tratamento com os antiretrovirais. Foram dias em que era difícil acordar, dormir, viver… Tive vários efeitos indesejados e o principal foram meus próprios preconceitos e medos. Na verdade estava um tanto anestesiado. A famosa “ficha” demora a cair. Quando me dei conta já estava conseguindo fazer tudo como antes. O sono se regularizou. As tonturas cessaram e comecei a ter mais ânimo. Ainda não superei todos meus medos e angústias. Ainda me sinto sozinho. Mas espero aprender a lidar com todas essas questões da forma mais saudável possível. Por enquanto tento transformar esses medos em amor, a mim e ao outro. Quanto mais medo, mais amor. Quanto mais minhocas na cabeça, mais amigos perto. Quanto mais vontade de desistir, mais mergulhos no mar. Atacar esses outros “vírus” tem sido meu desafio diário, já que o HIV está indetectável. O que ainda aparece são fantasmas do passado e do preconceito.

  78. Well-Sp diz

    Estou sem chão… Cometi prquenos deslizes mas sempre com aquela maldita fé cega de que nunca iria acontecer comigo…
    Não tenho o resultado definitivo ainda, fui acompanhar um amigo que tava fazendo teste rápido e o meu de reagente… Não comentei com ele nem com ninguém, não sei com quem conversar e nem o que pemsar… Moro sozinho e a solidão está me matando mais…
    Decidi que quero viver, quero ver meus sobrinhos crescerem, mas estou com muito medo… Muito mesmo…
    Minha consulta será na próxima terça 12/04 e espero que Deus me de força para segyir em frente…
    Existe algum grupo no whats para duvidas, compartilhar pensamentos ou algo assim… Não to pronto para contar para alguém ainda…

  79. Herico diz

    Estou nessa onda vacilei e agora tenho hiv. Estou sem tratamento. Carregando sozinho esse martírio. Nunca mais fui o mesmo desde então. A rotina mudou, o amanhã parece ainda mais incerto do que o que deveria normalmente ser. Me add no kik: Herico_Antunes

  80. Recebi ha tres dias meu diagnóstico. Ainda estou chocado, chorando muito, so penso em morrer e perguntando “pq comigo” (nunca usei drogas, abusei de bebidas, nao fiz sexo desprotegido, sempre fui um bom menino, bonito). Fui ao mesmo medico do autor desta carta e ele me indicou ler esta carta. Li com meu namorado (que graças a Deus nao tem nada, pois acabei “pegando” no periodo em que ele propos um relacionamento aberto) e chorei mais ainda; sao palavras bonitas de se ler. Ele tem sido maravilhoso e nao sei o q seria sem ele. Sei que ainda vou sofrer muito, mas poder ler coisas bonitas como essa carta me ajuda. Contei para minha mae ha pouco e a reacao dela foi surprendentemente boa. Isso fez total diferença para mim. Ate voltei a ter esperanças. As mães têm um poder que acho q elas nem sabem q possuem. Qdo as poucas pessoas q contei falam q me amam aí q desabo a chorar. Nunca essas três palavras tiveram uma força tão grande. A gente deveria usa-las muito mais com as pessoas. Se vcs conhecem alguém que tem HIV ou com algum problema diga a elas toda hora q as amam. Vcs não tem ideia do valor disso. So quero ver coisas positivas agora, que me tirem o sentimento ruim. Se alguem tiver dicas de filmes, palavras de consolo, qq coisa, seria maravilhoso. Preciso muito de consolo, carinho. Estou tentando sobreviver agora. Está dificil, mas acho (levemente) que conseguirei.

Deixe um comentário.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s