Notícias
Comentários 60

Não envelhecemos mais cedo


logo_bodypro

O ritmo do envelhecimento das pessoas que vivem com HIV tem sido um importante tópico de discussão entre os pesquisadores de HIV e, assim, uma das principais causas de preocupação para muitos pacientes soropositivos. Relatórios concluindo que a infecção pelo HIV provoca uma aceleração da nossa caducidade levaram a uma crença de que as pessoas que vivem com o vírus são bombas-relógio metabólicas, com risco acrescido de ataques cardíacos, acidentes vasculares cerebrais, fraturas, demência, fraqueza e outros aspectos ruins do envelhecimentos.

Grande parte do trabalho sobre as relações entre a infecção pelo HIV e os resultados adversos vieram de estudos de coorte, onde a confusão pode ser difícil de se evitar ou de levar em conta. Por exemplo: fatores de risco tradicionais, como tabagismo, uso de crack, ferimentos na cabeça e depressão são mais prevalentes entre as pessoas infectadas pelo HIV e, assim, aumentam as taxas de eventos típicos do envelhecimento. Existem métodos estatísticos para corrigir fatores de confusão conhecidos, contudo alguns desses fatores são menos óbvios e, assim, não são capturado nos inquéritos usados nos estudo e em registros médicos.

A identificação destes fatores de confusão pode explicar a razão das taxas de eventos relacionados ao envelhecimento ser maior para infectados pelo HIV, em comparação com populações não infectadas, mas, por outro lado, pode ser menos capaz de explicar qualquer risco aumentado ao longo do tempo, com a idade. Para resolver esse problema, dois estudos publicados este ano analisaram mudanças nas taxas de eventos em relação a grupos etários, para ver se houve um aumento relativo em pessoas com HIV — um resultado esperado se um efeito cumulativo de inflamação mediada pelo HIV estiver presente.

wohltop10_aging

O primeiro estudo foi uma análise feita na Dinamarca, que incluiu praticamente todos os seus cidadãos soropositivos em uma coorte longitudinal, a qual tem um registro de saúde robusto de todos os dinamarqueses. Mais de 5.800 casos de infectados pelo HIV foram pareados — por ano de nascimento, sexo e data de entrada em seus respectivos registros — com 53.000 controles populacionais.

Como esperado, a população soropositiva apresentou taxas de doenças associadas ao envelhecimento, incluindo a doença cardiovascular, cânceres associados ao HIV ou tabagismo, transtornos neurocognitivos graves, doença renal crônica, doença hepática crônica e fraturas osteoporóticas em maior excesso e relativos. No entanto, globalmente, os riscos padronizados por idade e relativos para doença cardiovascular, câncer e distúrbios cognitivos não se alteram consideravelmente com o tempo após o diagnóstico ou com o início da terapia antirretroviral. Os riscos padronizados por idade e relativos à doença renal aumentaram, mas estabilizaram após o diagnóstico da infecção pelo HIV. Os autores concluíram:

“Os resultados do nosso estudo não sugerem que o envelhecimento acelerado é um grande problema na população infectada pelo HIV.”

Um outro estudo, chamado U.S. Veterans Aging Cohort Study, também olhou para a idade e os principais eventos associados com o envelhecimento (infarto do miocárdio, doença renal em estágio terminal e cânceres não relacionados à aids) entre 30.564 infectados pelo HIV e comparou a 68.123 não-infectados. Mais uma vez, houve um maior risco nos resultados dos participantes soropositivos, mas eles ocorreram em idades semelhantes aos sem HIV.

Conclusão

Ao contrário do que os primeiros estudos feitos a esse respeito e do que a sabedoria convencional sugerem, essas análises de grandes conjuntos de dados não encontraram provas de envelhecimento acelerado nos indivíduos infectados pelo HIV. Condições associadas com o envelhecimento ocorreram em idades semelhantes, para o soropositivos e soronegativos, e, ao longo do tempo, não havia qualquer evidência de aumento significativo do diferencial de risco para essas doenças.

Claramente, as pessoas soropositivas sofrem de doenças cardiovasculares, cânceres e problemas cognitivos, renais e hepáticos mais do que aqueles sem o vírus. No entanto, enquanto o HIV pode também desempenhar um papel nesta disparidade, os dados acumulados sugerem que a preponderância de fatores de risco tradicionais — incluindo os mais óbvios, como o tabagismo, e os menos mensuráveis, tais como estresse — são os atores principais.

A mensagem para os pacientes deve ser que qualquer niilismo sobre a inevitabilidade do envelhecimento acelerado como conseqüência da infecção pelo HIV é equivocado e que muito do destino de cada um continua a residir em suas próprias mãos. Cuidar da sua qualidade de vida e da adesão aos medicamentos para o HIV é o suficiente para poder percorrer um longo caminho.

dwohl_bioPor David Alain Wohl em 2 de dezembro de 2015 para TheBodyPRO.com. David Alain Wohl é professor associado de medicina na Divisão de Doenças Infecciosas da Universidade da Carolina do Norte e líder local da Unidade de Pesquisas Clínicas da Universidade da Carolina do Norte, em Chapel Hill.

Anúncios

60 comentários

  1. Thiago + diz

    uia .. se é que eu entendi bem .. foi comprovado, que o que faz envelhecer mais rápido, não é propriamente o HIV, e sim — como levamos a vida, a qualidade de vida, sem tabagismo , sem depressão. Se eu entendi bem, todo mundo envelhece ao mesmo tempo, o que determina o envelhecimento, são os fatores do cotidiano. Somos mais propensos a ter problemas cardiovasculares, mais isso ocorre na idade do envelhecimento.
    POxa acho que essa é uma noticia muito boa e animadora, porque todo mundo pensava que ia ficar velho rápido.

  2. positivosempre@outlook.com diz

    Gustavo, discordo um pouco de você. Na minha opinião o estudo é esclarecedor e desmistificador, tal qual os “incontáveis” efeitos colaterais, em especial a lipodistrofia, que tanto aterroriza os soropositivos. Estudos como estes no mínimo amenizam a pressão psicológica e nosso sofrimento mental, enquanto recém-diagnosticados, e até para os que estão em tratamento de longa data.
    Ontem voltei à academia e minha maior preocupação é justamente essa: de que adianta malhar, se meu ganho de massa será irrisório? Se minhas células estão envelhecendo em uma progressão totalmente desigual às dos soronegativos? De que adianta o esforço?
    A partir deste estudo e do que venho pesquisando e da imagem do soropositivo atual que venho construindo na minha cabeça, começo a pensar diferente.

    • Thiago + diz

      Concordo com você, juro que cheguei suspirar aqui, na conclusão dessa noticia acima, de que não iremos envelhecer mais rápido que os outros,, ameniza sim um pouco da pressão psicológica, é menos uma coisa a se ficar duvidando ou pensando que poderia acontecer. Cara essa noticia é ótima.

  3. Matheus diz

    Ótima notícia…e aos pessimistas cuidado que a depressão faz vc envelhecer mais rápido que o hiv…

  4. Pedro Dias diz

    Tudo depende da qualidade de vida que vc tem, dos cuidados e amor à própria vida que devemos ter independente de ser um soronegativo/positivo. Todo ser humano está sujeito a qualquer tipo de doença, ou até mesmo o envelhecimento precoce, tudo vai depender de como você leva a vida, de como vc trilha seu caminho. Em resumo: Devemos seguir em frente, buscando qualidade de vida, continuidade e responsabilidade com o tratamento 3×1, evitar excessos na vida. A fé em que tudo isso no final terá um desfeche muito melhor pra todos….Acredito e anseio sim pela cura desse vírus que mexe muito mais com o psicológico do que de fato com o organismo. A ordem é se manter em equilíbrio e perseverança.

  5. Joseph diz

    Fiquei bem feliz com essa pesquisa (apesar de minha médica já ter me dito que acreditava em tudo isso, em minha primeira consulta), que somente retira mais um pouco do passado “escuro” do HIV/Aids da realidade atual. Eu, realmente acho bem difícil, que em comparação com as pessoas soronegativas tenhamos mais probabilidade a algo, que não seja genético, falo isso porque por exemplo: eu, quando saio, vou a bar/boate, bebo em menores quantidades, devido a enorme importância que dou a minha saúde, enquanto meus amigos tomam em excesso por serem inconsequentes ou até mesmo menosprezarem as coisas, em questão de saúde, fora que muitos são sedentários, não se importam com alimentação e não frequentam médicos. Não vai ser um ARV ou vírus, que vai tirar minha qualidade de vida/expectativa de vida, diante de uma alimentação saudável, prática de esportes e noites de sono bem dormidas, em comparação a maioria dos jovens-adultos que são inconsequentes. Temos todo um acompanhamento médico, psicológico e alimentar. Isso é perfeito!

    Viver pra ver, que todos nossos cuidados com nós mesmos, valerão a pena. Chega de verdades distorcidas sobre nossa vida como portadores do vírus.

    Abraços!

    • Ajudante+ diz

      Concordo com você, Joseph! Esse alerta constante que temos a respeito do nosso estado de saúde talvez seja o grande trunfo. Além do mais, acredito que o que tiver de acontecer, será detectado em fase inicial, justamente por nossa cautela, nossa vigilância constante com nosso organismo!

  6. Gil diz

    A conclusão deu um alívio, tira a aura de condenação de tudo que há de mal associado ao corpo que hospeda o vírus. Ainda bem que não é mais assim.
    PESSOAL, AGORA IMPORTANTE: ESTÁ FALTANDO RITONAVIR NA PARAÍBA.
    O governo começou a estender os efeitos de sua incompetência e de sua má gestão, confundida como crise, para a área da SAÚDE!
    Verifiquem com seus estados. Eu fiquei numa sinuca de bico! Viajo com a família na sexta, tenho pílulas de ritonavir até quinta-feira.
    Ou vou ter de trocar o esquema, ou vou com carta pedir nos estados vizinhos (um trabalhão, bem na semana decisiva do ano), ou vou com carta para o Sul… Simplesmente entrei em parafuso!
    Pois sou novo nesta situação, tomo desde maio a TARV, nunca havia faltado remédio.
    Estou com muito, mas muitoooo medo, além de indignação.
    Verifiquem, quem puder se garantir, melhor!

    • Alex diz

      Uma curiosidade, se vc iniciou em Maio, por que não já começou com o 3 em 1? Qual é a combinação que vc toma?

      Verificou em outros locais da sua cidade se lá tem? Tentou ver com sua médica se ela tem algum contato ou forma de te ajudar na busca?

    • Paulo Roberto diz

      Gil, isso é preocupante!!! Eu fiz um “estoque” pra um mês de tratamento. E hoje, fui ao CTA marcar uma consulta. O médico, quando me viu, me chamou e disse que, embora meus exames estejam bons, eu esteja indetectável e meu CD4 esteja subindo, resolveu trocar minha medicação.
      Bom, lá se foi meu estoque. Vou devolver os medicamentos antigos ao CTA semana que vem, pois a partir de amanhã, começo a tomar três comprimidos na hora do almoço, ao invés de 2 pela manhã e 2 à noite.
      E a partir de agora, vou procurar fazer novo estoque.
      Mas eu me lembro que, em 2010, eu não fazia tratamento ainda, e faltou medicamentos em vários lugares do país. Teve até um pessoal que foi fazer manifestação em Brasília, lembram-se disso?
      Eu vou passar a pegar meus medicamentos com uma semana de antecedência. No CTA onde me trato, só fornecem medicamentos para 30 dias. Então, quando fizer 20 dias, vou pegar mais, e fazer novo estoque.

      • Gil diz

        Muito preocupante, Paulo Roberto!!!
        Prova toda a incompetência, toda a incapacidadede gerir o mínimo.
        Minha médica ligou, esta semana ela disse que chegam.

  7. Gil diz

    Vou ao centro de referência, é apenas neste hospital que retira. Devido a ter sido contaminado também com hepatite B e esta combinação ser benéfica para esta doença, a médica optou por este esquema. Tomo os 3 juntos à noite e senti um leve enjôo por 3 dias, à tarde.
    Agora, estou puto com este governo incompetente… que descaso!!!

      • Paulo Roberto diz

        Ih, fiquei tão puto com a notícia que até escrevi a sigla do teu Estado errado.
        É PB, corrigindo…

      • Gil diz

        Obrigado, Paulo, vou aguardar até terça-feira, prometeram resolver. Valeu pela solidariedade!

  8. HopeAlways diz

    Resumindo , se cuidem , se exercitem, sejam muito felizes e VIDA LONGA a todos. E aos pessimistas apenas um recado: MELHOREM !

    • Poti diz

      Isso é muito animador! O envelhecimento vai chegar e com ele todos os riscos da situação, seja pra um soropositivo ou negativo. Mas , como nos cuidamos, temos uma rotina de exames e consultas regulares, sinto que temos melhores oportunidades de tratar qualquer eventual problema que surja. Temos que ver sempre o lado bom da coisa.

  9. Leão diz

    A corrida para fim HIV: dois caminhos em direção a uma vacina contra o HIV

    Pesquisa publicada hoje mostra que as vacinas da infância podem ser uma maneira de ensinar o sistema imunológico, o HIV truques usa se esquivar dele.

    Isso é porque uma vacina recente julgamento que provaram ser ineficaz mostrou que a vacina induziu anticorpos não só reagiu com o envelope do HIV, mas também com micróbios intestinais comuns. Esta mesma interação tem sido observada no cenário da infecção de HIV aguda, quando o vírus leva segura.

    “Sabemos que o microbiome intestinal pode influenciar os tipos de anticorpos que se desenvolvem após o nascimento, quando o microbiome é estabelecida,” disse Dr. Barton F. Haynes, diretor do Instituto de vacina humana Duke e autor sênior do estudo aparecendo on-line hoje na Science Express. “Nosso estudo levanta a hipótese de que a microbiome impresso o sistema imunológico para fazer estes anticorpos cross-reactive. Ele sugeriu que uma maneira de melhorar a resposta de anticorpo pode ser para bloquear os sites indesejados de HIV durante a vacinação, ou vacinar no início da vida para imprimir o sistema imunológico na desejada regiões HIV.”

    Os pesquisadores liderados por Duque queriam ver se a vacina iria imitar “o mesmo desviado, resposta de anticorpo ineficaz que ocorre com as infecções agudas de HIV,”, disse Haynes.

    A vacina basicamente manteve o sistema imunológico muito ocupado, mas porque a área do envelope HIV direcionados pela vacina, gp41, tinha a mesma estrutura molecular de algumas das bactérias intestinais, recursos do sistema imune foram ineficazes no envelope celular HIV.

    “As chaves para induzir uma resposta de anticorpos de HIV bem sucedida podem ser atenuar ou contornar a capacidade do vírus de desviar as células B preexistentes que são cross-reactive com a microbiota intestinal,” disse o autor Wilton B. Williams, pH.d. “Estamos atualmente explorando estratégias de vacinação precoce e explorando novos desenhos do envelope viral HIV para induzir os anticorpos corretos”.

    Hipoteticamente poderia significar que um dia as crianças receberia um HIV pre-vacina junto com DTaP antes de jardim de infância de início, por exemplo.

    “Porque o microbiome serve como um campo de treinamento para ensinar o sistema imunológico a combater patógenos, capacidade do HIV para imitar a microbiota comum sugere que uma abordagem bem-sucedida de vacina contra HIV também pode incluir imunizações na primeira infância,” explicou o comunicado de imprensa de Duke. “Isto poderia fornecer uma maneira de preparar o sistema imunológico para melhor identificar e atacar o HIV.”

    Busca de vacina contra HIV comparada ao colocar o homem na lua

    Enquanto isso, o acirrado debate continua sobre as duas abordagens diferentes, sendo realizadas para desenvolver uma vacina contra o HIV. A pesquisa vem do Duke hoje é parte de uma “abordagem teórica” que tem sido criticada como caro e com dados muito pouco para mostrar todo o dinheiro gasta.

    Os defensores da abordagem teórica meticuloso comparo a busca de uma vacina contra o HIV para o árduo processo de colocar o homem na lua e, da mesma forma, um investimento significativo.

    Como parte de um objetivo maior para criar uma vacina com amplamente neutralizando anticorpos, ou bNAbs, este tipo de pesquisa já custou o Instituto Nacional de saúde cerca de meio bilhão de dólares nos últimos 10 anos, de acordo com uma notícia Healthline publicado no ano passado.

    “Simultaneamente, uma abordagem teórica de cientistas fizeram avanços em caracterizando poderosos amplamente neutralizando anticorpos (bNAbs) que muitas cepas de HIV-alvo e desenvolvem-se naturalmente ao longo do tempo em uma minoria de pessoas infectadas pelo VIH,” NIAID noticiou terça-feira em um comunicado à imprensa. “Os cientistas esperam criar regimes de vacina que estimulam o sistema imunológico de pessoas não infectadas para produzir bNAbs. Recentemente, pesquisadores realizaram progressos em direção a este objetivo, por exemplo, através do desenvolvimento de uma versão estável do trímero de envelope do HIV-a proteína de superfície do HIV é um destino de bNAbs conhecido — que potencialmente poderia ser usado como um componente da vacina imune-estimulante. ”

    Críticos disseram que menos abordagens baratas, empíricas – tentar abordagens únicas para vacinas diferentes, uma idéia de cada vez – poderia resultar um avanço. Mas alguns cientistas têm assimilado essa abordagem para jogar coisas em uma parede para ver o que fura.

    Proponentes de tais abordagens empíricas apontam para o modesto sucesso da vacina RV144, que mostrou uma redução de 31 por cento na aquisição do HIV.

    “Ao mesmo tempo como investigação baseada em bNAb e outro cedo palco abordagens, tais como T-cell-based vacinas, mover de teoria de design, pesquisa decorrentes RV144 pode melhorar sobre a eficácia modesta, vista na Tailândia,” NIAID explicou no comunicado de notícias.

    “Em última análise, as abordagens teóricas e empíricas irão coalescer, convergindo sobre a vacina eficaz tão criticamente necessária para terminar a transmissão do HIV em todo o mundo,” os autores concluíram em um comentário em ciência.

    OBS: Utilizei o Bing Tradutor para postar o texto.
    Fonte: http://www.hivequal.org/hiv-equal-online/the-race-to-end-hiv-two-paths-toward-an-hiv-vaccine

      • Leão diz

        Em resumo: Uma vacina que havia sido quase descartada por sua baixa eficacia se mostrou capaz (timidamente capaz por enquanto) de ser uma candidata a vacina infantil, como todas aquelas que tomamos no início da vida.

  10. SANGAMO BIOSCIENCES – APRESENTA FASE 2, DADOS CLINICOS CURA FUNCIONAL HIV

    Sangamo BioSciences – Apresenta Fase 2, dados clínicos de dois Estudos HIV – SB-728-T.

    Califórnia, 11 dezembro de 2015

    Sangamo BioSciences, Inc.. (Nasdaq: SGMO), líder em edição de genoma terapêutico, anunciou a apresentação da Fase 2 de dois ensaios clínicos em curso da Companhia (SB -728-1101 Cohort 3 * e SB-728-MR-1401) de SB-728-T, que está sendo desenvolvido para o controle funcional do HIV. Os dados comparativos preliminares sugerem que a entrega adenoviral de nucleases de dedos de zinco (ZFNs) para as células T podem ser unicamente imuno-estimulador, tanto para o controlo de infecção aguda, e significativamente, para a redução do reservatório de HIV.
    “A Fase preliminar 2 sugerem superioridade do produto SB-728-T produzido, usando a entrega de adenovírus para ambas as células CD4 e CD8 com dois dos três indivíduos tratados inicialmente fora ART para mais de um ano”, afirmou Dale Ando, ​​MD, vice-Sangamo presidente de desenvolvimento terapêutico e diretor médico oficial. “O adenovírus utilizado para entregar os ZFNs de modificação de CCR5 para as células-T pode atuar tanto como um adjuvante “, proporcionando estimulação imunológica adicional além de Cytoxan pré-condicionamento, e aumentando a expansão das células CD8, uma vez que são infundidos de volta para o sujeito. Esta expansão pode aumentar a probabilidade de controlo da carga viral, na ausência de ART, particularmente em indivíduos infectados com HIV que podem ter apenas um repertório limitado de atividade anti-HIV “.
    “A proporção de indivíduos tratados na Coorte modificado adenoviral 3 * que responderam e estabeleceram o controle da carga viral sustentada na ausência de ART é muito marcante e pode refletir a reprogramação do sistema imunológico”, afirmou Pierre Rafick Sekaly, Ph.D. , co-diretor, CHAR Proteômica e Biologia de Sistemas Core, Departamento de Patologia da Universidade Case Western Reserve. “Estes dados sugerem que a Sangamo desenvolveu um produto que pode potencialmente proteger o sistema imunologico, restaurando a homeostase de células T e a função de células T CD4 permitindo assim o controlo imunológico durável do HIV por células T CD8”.
    “A observação do controle funcional em alguns indivíduos na Coortes 3 * complementa a observação da redução significativa do reservatório de HIV na coorte imunológica não-respondedor (SB-ensaio 728-0902). Neste estudo, a infusão de CCR5 modificado células T levaram a restauração da homeostase da célula T e um subconjunto de HIV resistentes de células T de memória estaminais que efetivamente diluiu e reduziu o reservatório de HIV ao longo do tempo, “Dr. Sekaly comentado adiante.
    Os dados demonstram que o SB-728-T fabricado usando tanto o ARNm e a entrega adenoviral de ZFNs-CCR5 para modificar as células T CD4 e CD8 foram seguras e bem tolerada seguindo um regime Cytoxan condicionado. O produto de ARNm apresentou uma maior acumulação de células T CD4, CD8 e as células modificadas com 3-CCR5, em comparação com 2 doses repetidas, com a persistência de células modificadas na circulação. No entanto, os dados preliminares sugerem que a entrega adenoviral pode aumentar a expansão de células CD8 em comparação com a entrega do mRNA. Além disso, uma proporção mais elevada de indivíduos infectados com HIV tratados com o produto SB-728-T adenoviral alcançaram controle durável da carga viral durante uma interrupção do tratamento (TI) da sua art do que aqueles tratados com um produto gerado utilizando entrega de mRNA ou a entrega adenoviral de apenas as células CD4. Ambos os métodos de entrega alcançados níveis semelhantes de CCR5 modificação de células-T.
    Os dados preliminares de dois estudos de Fase 2 foram apresentados pelo Dr. Ando no 7º Workshop Internacional sobre HIV Persistência Durante a terapia, considerada a oficina de referência sobre reservatórios de HIV e estratégias de erradicação, que está sendo realizada em Miami, FL, dezembro de 8- 11, 2015. As análises explorando o potencial mecanismo de ação do SB-728-T na promoção da redução do reservatório de HIV em pacientes que não responderam imunes com infecção pelo HIV serão resumidos em uma apresentação feita pelo Dr. Sekaly hoje intitulado, “O Anti -inflamatória e de resposta a cura do HIV. ”
    Estudos anteriores de Sangamo deste ZFP Therapeutic®, geradas usando a entrega adenoviral de ZFNs, utilizado um produto de SB-728-T que foi esvaziada de células CD8 e assim enriquecida em células T CD4 +. Relatórios publicados anteriormente sugeriram que os indivíduos que controlam naturalmente a sua infecção pelo HIV, os chamados controladores de elite, ativou células CD8 com baixa expressão CCR5. Por esta razão, o produto SB-728-T avaliada em ambos os estudos descritos na apresentação foi fabricado de forma a conter ambos ZFN-CD4 modificado e as células T CD8.
    Os estudos compararam dois grupos de pacientes que receberam tanto um tratamento de pré-condicionamento Cytoxan, e doses semelhantes de CD4 e células T CD8 que eram ZFN-modificado para interromper a expressão de CCR5, um co-receptor essencial para a entrada do HIV. Um grupo de indivíduos (SB-728-1101 Coortes 3 *), receberam uma única dose de células que foram modificadas utilizando ZFNs entregues numa formulação adenoviral e o segundo grupo (SB-728-MR-1401, n = 8) recebeu uma dose equivalente total de células modificadas distribuídos por dois ou três tratamentos que tinham sido fabricados utilizando eletroporação de ZFNs entregues como mRNA. Em Cohort 3 * quatro assuntos foram tratados (de um total previsto de oito indivíduos) e três indivíduos completaram o protocolo de 16 semanas com o tratamento interrompido. Ambos os métodos de gerar produtos com níveis semelhantes de ruptura ZFN-mediada de gene CCR5 e ambos os tratamentos foram seguros e bem tolerados. Cytoxan é uma droga que é utilizada para reduzir transitoriamente os números de células T no corpo, que, em seguida, repovoar rapidamente uma vez que o fármaco é suspenso, e é neste ambiente “crescimento” que SB-728-T é infundido.
    “Temos demonstrado anteriormente que a entrega de ZFNs para ambas as células T e células estaminais hematopoiéticas usando mRNA e resultados eletroporação em altos níveis de edição genoma na escala clínica e continuamos a usar esse método para todos os outros ex vivoapplications”, afirmou Geoff Nichol, MB, Ch.B., vice-presidente executivo de pesquisa e desenvolvimento da Sangamo. “Entrega Adenoviral de ZFNs para as células T podem ser unicamente imuno-estimulante tanto para controle agudo de infecção e, com base em nossos estudos anteriores, para a redução do reservatório, em HIV. Estamos ansiosos para receber dados a partir de um cinco Cohort adicional 3 * indivíduos em 2016 . ”

    Resumo do Projeto Teste Clínico

    Sobre SB-728-1101 Cohort 3 * SB-728-1101 é um open-label, estudo multicêntrico projetado principalmente para avaliar a segurança e tolerabilidade do SB-728-T seguinte ciclofosfamida ideal (Cytoxan) pré-condicionamento, sobre o enxerto, carga viral e contagem de células T totais no sangue periférico. Os sujeitos no Coorte 3 * do estudo será tratado com uma preparação de um máximo de 40 milhões de células T CD4 e CD8 ZFN-modificados. O estudo utiliza um vetor adenoviral para entregar os ZFNs para as células T isoladas. Quatro semanas após a última infusão SB-728-T, os indivíduos com contagens de CD4 ≥500 células / mm3 serão submetidos a 16 semanas de interrupição de tratamento antretroviral. ART será reiniciada em indivíduos cuja contagem de células T CD4 cair e / ou cujos HIV-RNA aumenta para certos níveis pré-definidos. No final da Interrupção de tratamento, indivíduos com uma carga viral detectável sustentada ou diminuição do número de células T CD4 será restabelecida a ART. Até oito temas serão tratados, todos os quais foram provisionados.

    Sobre SB-728-MR-1401

    SB-728-MR-1401 é um open-label, estudo multicêntrico projetado principalmente para avaliar a segurança e tolerabilidade e os efeitos de doses repetidas de SB-728-T contendo tanto CD4 e CD8 ciclofosfamida seguinte óptima pré-condicionado, no enxerto, carga viral e CD4 e CD8 contagens totais no sangue periférico. O estudo usou um novo processo de fabrico, usando electroporação de ARNm que codifica as ZFNs em vez de um vetor adenoviral para entregar os ZFNs para as células T isoladas. Este processo permite que a repetição da administração do produto. Até oito indivíduos foram inscritos em dois grupos.Cada indivíduo recebeu um total de até 40 bilhões de células T ZFN modificados.O primeiro grupo recebeu esta dose em duas infusões de doses iguais de SB-728mR-T, 14 dias de intervalo após um ciclofosfamida (1 g / m2) de tratamento de pré-condicionamento, dois dias antes da primeira infusão SB-728mR-T. O segundo grupo recebeu três infusões de doses iguais de células. Dividindo a dose total de células e a administração sequencial dessa maneira é pensado para maximizar o enxerto de células total. Quatro semanas após a última perfusão SB-728-MR, os indivíduos com contagens de CD4 ≥500 células / mm3 foram submetidos a 16 semanas de interrupção de tratamento durante o qual a sua terapia anti-retroviral foi interrompido. ART foi reinstituída em indivíduos cuja contagem de células T CD4 caiu e / ou cujo HIV-RNA aumentou para certos níveis pré-definidos. No final da interrupção do tratamento antretroviral, os indivíduos com uma carga viral detectável sustentada ou reduzida contagem de células T CD4 foram reinstituído em ART.

    Sobre o SB-728-T droga Sangamo,

    SB-728-T, é gerada pela modificação ZFN-mediada de gene que codifica o receptor de CCR5 nas próprias células-T de um paciente. Modificação ZFN interrompe a expressão do referido co-receptor essencial para a entrada do HIV e torna as células resistentes à infecção do HIV. A abordagem baseia-se na observação de que uma mutação de ocorrência natural no gene CCR5 CCR5 delta-32, fornece proteção contra a infecção pelo HIV. Indivíduos nos quais ambas as cópias do gene CCR5 transportam a mutação delta-32 não são geralmente susceptíveis a mais comum a estirpe de HIV.

    Sobre Sangamo

    Sangamo BioSciences, Inc. está focada em engenharia genética para doenças monogênicas Cures TM e infecciosas, implementando seu romance plataforma de tecnologia proteína de ligação de DNA no genoma edição terapêutico e regulação gênica. A Companhia possui um programa clínico de Fase 2 para avaliar a segurança e eficácia do romance ZFP Therapeutics® para o tratamento de HIV / AIDS (SB-728). Outros programas terapêuticos da Sangamo estão focados em doenças monogênicas e raras. A empresa formou uma parceria estratégica com a Biogen Inc. para hemoglobinopatias, como anemia falciforme e talassemia beta, e com Shire International GmbH para desenvolver terapias para a doença de Huntington. Ele também estabeleceu parcerias estratégicas com empresas em aplicações não terapêuticas de sua tecnologia, incluindo a Dow AgroSciences e Sigma-Aldrich Corporation. Para mais informações sobre Sangamo, visite o website da Companhia em http://www.sangamo.com. ZFP Therapeutic® é uma marca registrada da Sangamo BioSciences, Inc.
    Este comunicado de imprensa pode conter declarações prospectivas baseadas nas atuais expectativas da Sangamo. Essas declarações prospectivas incluem, sem limitação, as referências relacionadas com a investigação e desenvolvimento de novas ZFP TFs e ZFNs e aplicações terapêuticas de plataforma de tecnologia ZFP Sangamo para o tratamento de HIV / SIDA, incluindo uma cura funcional potencial para HIV / AIDS, a capacidade de uma ZFP terapêuticas para controlar a infecção pelo HIV, e projetada calendário de dados de ensaios clínicos SB-728-T. Os resultados reais podem diferir materialmente destas declarações prospectivas devido a uma série de fatores, incluindo incertezas relativas ao início e à conclusão dos estágios de nossos ensaios clínicos, quer os ensaios clínicos irá validar e apoiar a tolerabilidade e eficácia de ZFNs, desafios tecnológicos , a capacidade da Sangamo para desenvolver produtos comercialmente viáveis ​​e desenvolvimentos tecnológicos por nossos concorrentes. Para uma discussão mais detalhada destes e de outros riscos, consulte registros públicos da Sangamo com a Securities and Exchange Commission, incluindo os fatores de risco descritos no seu Relatório Anual no Formulário 10-K e seu mais recente Relatório Trimestral no Formulário 10-Q.

    http://www.fiercebiotech.com/press-releases/sangamo-biosciences-presents-phase-2-clinical-data-two-sb-728-t-hiv-studies

  11. Renata diz

    Oi gente queria falar um pouco da minha historia aqui. Bom tenho 25 anos descobri que tenho HIV faz um mês mais ou menos meu mundo desabou pensava que podia acontecer com qualquer um menos comigo, descobri agora na gravidez nos exames de rotina do pré natal, bom minha medica é cubana e vejo que ela tem bastante preconceito com pessoas com HIV tanto que quando me Consulto com ela ela coloca ate máscara, um dia levei meu outro filho junto comigo na consulta e eu Tossi ela me deu maior bronca falando que ia passa pra ele. Meu Deus como medica ela deveria saber que não é bem assim que se transmite. Bom mais enfim fiz meus exames e minha carga viral nao ta nem alta nem baixa e meu cd4 esta alto mas tive que começar com os remédios para não passa para o bebê. Estou tomando 5 comprimidos 4 kaletra e 1 2 em 1 ate agora não tive reação nenhuma aos medicamentos, minha infecto é maravilhosa diferente da cubana burra. Meu namorado soube que ele tem tbm já começou o tratamento com o 3 em 1 no começo ele falava quem passou para ele o virus fui eu, mas ai a infecto explicou para ele que foi ele quem passou pra mim. Hj estou mais calma consegui aceita que estou com HIV to levando minha vida normal Apesar dos apesares. Minha família esta me dando o maior apoio apesar que tem alguns que ainda não aceita isso. Ainda nào entendo muito do assunto sei que vou ter q ter parto cesaria e não vou poder amamentar. Desculpa os erros e o texto enorme. Beijão pra todos vcs que assim como eu tbm tem q conviver com isso..

    • Lukas diz

      Oi rê, tbem descobri a pouco e tbem tô sem chão. Mas este blog e os comentários me deixam menos angustiados. Dias melhores virão para todos nós….

  12. Dere diz

    Que bom ver esta notícia, temos que nos cuidar sempre…. apesar que já acreditava nisso antes porque tenho 3 amigos + dois deles fisiculturistas e um deles tem 40 anos/15 soropositivo, os dois entraram na academia depois de descobrirem a sorologia e vivem perfeitamente bem…. me espelho neles. O problema do HIV é o preconceito que ainda tem na cabeça de cada um.

  13. Pedro Dias diz

    Gente, podem me ajudar a esclarecer uma duvida, estou há quase 2 meses fazendo o tratamento com o 3×1 e na combinação tem o efavirenz. A parte dos efeitos colaterais já passaram, mas desde entao em sempre sinto um pouco de vertigem, a visão com aquela sensação de cansaço sempre, é normal? Trabalho o dia inteiro de frente pro computador e chega ao final dia sempre me sinto meio tonto, com a visão meio turva. Ainda n retornei ao meu médico por isso a duvida aqui. valeu galera!!

    • Alex diz

      Acho q é comum acontecer isso sim, Pedro, eu tomo o 3 em 1 e alguns minutos ou horas após tomar vem logo a tontura, alguns dias ela vem mais forte que outros, tem dias que não consigo fazer mais nada, me sinto cansado e vou dormir.

      • Pedro diz

        Valeu, Alex! To muito na dúvida se falta de oculos de grau ou o 3×1 . As luzes muito claras, tv e computador cansam minha vista e fico vendo tudo meio turvo, como nunca tive problema de visao fiquei achando q seria o 3×1. Ate pq eu n sinto nenhum efeito colateral, nem quando tomo mais. O jeito é consultae o Oftalmo

  14. Victor diz

    Gente, fiz um teste rápido com fluídos orais 33 dias dps de uma situação q eu julguei ser de risco, com 70 dias fiz um Elisa, métodos: Lisado viral e peptídeos sintéticos e outro Elisa com 114 dias e com os mesmos métodos…
    Todo deram: Não reagente!!
    Qual a geração desse Elisa que eu fiz?
    Com 114 dias, que é: ( 3 meses e 24 dias ) é definitivo pra qualquer Elisa?

  15. D_Pr diz

    Não envelhecemos mesmo mais cedo? Ou será mais um meio para atingir a meta 90-90-90? Os benefícios da medicação são evidentes, isso é indiscutível…mas, podem esquecer de cura, caso essa meta seja atingida!

  16. Jovem Universitário + diz

    Olá,
    Quarta-feira passada (09/12) recebi o diagnóstico positivo, ainda estou muito abalado, creio que um incidente tenha causado a infecção. Não tenho como compartilhar essa angústia com ninguém, seria um sofrimento desnecessário para minha família e amigos, e não sei se seria acolhido/compreendido. Nessa segunda vou fazer o exame de CD4, sei que minha vida mudou, mas a ficha ainda não caiu. Sou um jovem considerado “certinho”, sou evangélico, universitário, tenho apenas 20 anos. Tenho lido muitos fatos e notícias sobre a infecção, a vida de um soropositivo; estou sofrendo bastante, temo os preconceitos, os problemas. Gostei desse blog, estou passando meu tempo lendo aqui as conversas, conhecendo alguns de vocês que enfrentam essa doença, tenho conseguido alguma força para lutar, espero conseguir contatos, pessoas que possam ser amigas, que possam me entender, dói muito estar sozinho, sem saber o que fazer.

    • Estava sozinho, agora vc tem a nós, mesmo que virtualmente. Essa sensação, acredito que aconteça com todos, mas o tempo é o remédio para todas as coisas, e acredite, nós temos tempo!!! Já ouviu aquele ditado? “só não tem jeito para morte”, pois é, não morremos, então tem jeito para nós, basta acreditar, se cuidar, amar e ser amado, ser mais prudente agora… e pode ter certeza, assim como eu e muitos, que a vida e os projetos continuam, agora com a probabilidade de dar mais certo ainda, pois iremos dar muito mais valor!!

      Abraços e desejo que sejas muito feliz neste natal e tantos outros que virão!

      Para vc e para quiser segue meu e-mail: oliveira_cn@yahoo.com.br

    • Edu diz

      Olá, Jovem Universitário +!
      Temos vários grupos num aplicativo chamado kik.
      Depois dele, nunca mais me senti sozinho…
      Se precisar de algo, meu email é edu.barros.1978@hotmai.com
      Fique bem!
      Abração,

  17. FSDL diz

    Jovem Universitário, bom dia!
    Querendo trocar uma ideia pode add no whats app… (21) 970098442 Fique bem! grande abraço!

  18. positivosempre@outlook.com diz

    Sei exatamente como se sente, afinal faço um mês de diagnóstico semana que vem. Caso queira manter contato, manda e-mail positivosempre@outlook.com , lá podemos trocar telefone ou mantermos contato da forma que achar melhor. Não desanime!

  19. Pedro diz

    Pessoal,
    Estou há 2 meses tomando o 3×1 para o exame que deu 389 CD4 e 100mil copias, espero que no próximo exame esses números tenham melhorado. Estou em busca de ser um indetectável e assim me manter com o tratamento, me considero uma pessoa com saúde, não faço uso de drogas, vou regularmente à academia/musculação, durmo 8h ou mais aos fds e tenho evitado álcool socialmente desde que iniciei o tratamento.
    Em fevereiro devo estar indo pro 3º mês e pouco de tratamento e em Janeiro ja terei ido ao meu médico levar os resultados , Queria poder curtir o carnaval tranquilo e ao menos poder beber algo nos dias da folia sem que interaja com os medicamentos ou me façam algum mal (sabendo-se sobre a hepatoxidade). Tenho intensão de manter a alimentação e hidratação nos dias da folia, além do tratamento é claro. O que acham??

    • Gil diz

      Converse com seu médico, Pedro. A maioria das pessoas que usam bebidas com álcool continua, mas é bom moderar. Foi o que eu fiz.
      Beber sem exagerar, tomar água junto (intercalando), não tomar vorazmente. Se não tiver hepatite associada, melhor, muito melhor.

      • Pedro diz

        Gil,

        Obrigado pela atenção! Fora o HIV n tive nenhuma outra doença detctada nos exames, todos estavam acima da média e em funcionamento normal em meu corpo. Já estou em tratamento para me tornar um indetectável, há mais de 2 meses n bebo nada de alcool, pois tenho segurado para poder beber em Fevereiro, claro que hidratando muito e sem exagerar. Confesso que ainda n tive coragem de beber nem socialmente, com medo de alguma interação com o 3X1 … Meu médico é mt bom,mas sempre pede que n abuse do alcool (com aquele tom de voz:NAO USE). Mas tenho mantido boa alimentacao e rotina saudavel desde o inicio do tratamento. Pra quem gosta de uma bebida destilada teria alguma contra indicação especifica? Grande abraço

        • Thiago + diz

          pelo que eu saiba – todos podem beber – so que tipo moderado – tipo nao beba pra esquecer as coisas e cair no chao e tals – e se vc bebeu hje – nao beba de mais amanha – acredito eu que nao tenha nada em especifico, conheço pessoas que bebem exageradamente – e nao acontece nada !! estao indetectaveis e tudo mais ..

  20. Michel diz

    JovemUniversitário+, tenho noções de como esteja se sentindo, fui recém-diagnosticado também e tenho enfrentado esses pensamentos e aflições. Mas, não se desanime, continue alimentando sempre sua fé que dias melhores estão por vir. Vamos lutar se tratando e se amando cada vez mais, vivendo cada dia intensamente nos caminhos dos objetivos, dos sonhos e da felicidade. O HIV foi só uma virgula em sua história, continua a escrever… A vida segue amigo.

    Se quiser manter contado este é meu email: michell_alves1@outlook.com

    Um forte abraço garotão!

    Alegre-se.

  21. Philipe + diz

    Fala galera, mais uma vez estou aqui compartilhando um pouco essa nova etapa na minha vida, me sinto aliviado quando desabafo aqui, pois não tenho ninguém pra conversar sobre isso.
    Descobri minha sorologia no dia 3/11, mas demorei um mês pra dirigir tudo que estava acontecendo e só agora consegui buscar ajuda. Contei aos meus pais na semana passada e estou muito surpreso com a forma que eles receberam, estão me dão um apoio sem igual nesse momento tão delicado. Fui em um médico de confiança deles e o médico pediu que repetisse o exame, fiz em outro laboratório e depois de 5 dias, o laboratório pediu que eu fizesse novamente e só buscarei o resultado na semana que vem. Estou bastante apreensivo porque sai muito próximo do fim do ano, e com isso adia ainda mais pra tentar marcar um consulta com o infectologista e quero logo fazer todos os exames necessários para saber como está minha saúde. Mas o medo ainda me assombra, medo da nova vida que terei depois do resultado, sou tão jovem pra ter que lidar com essa uma mudança tão brusca.
    Desde que conheci esse blog, tento ver a vida de uma forma diferente, venho aqui buscar forças pra seguir em frente, saber que é possível viver, que esse diagnóstico não é uma sentença de morte como muita gente acha. Tenho cuidado mais de mim, me tornado uma pessoa melhor, começando a ver o lado bom das coisas. Talvez só faça os exames ano que vem, mas não perco a fé que vou vencer essa doença, e em breve contar pra vocês que me tornei um indetectável! Espero fazer amizades por aqui, pra ajudar e ser ajudado quando os momentos difíceis baterem na nossa porta. Um grande abraço!

    • Pedro Dias diz

      Phillipe,

      Todos nós aqui sabemos que é um momento muito delicado e que nos bastante medo, seja da doença, como do tratatamento e de como a vida seguirá, mas em pouco tempo quando tudo estiver encaminhado e vc tenha feito adesão ao tratamemto vai perceber que a vida continua a mesma. Eu tb sou jovem , cheio de planos e achei que tivesse que muda-los , mas agora estou vendo que preciso continuar para me sentir vivo e como qualquer outro ser humano digno. Cuide apenas da sua saude: alimentacao, tratatamento religioso, exercicios e siga sua vida em
      Paz e feliz. Boa saúde pra todos nós, FÉ sempre no coração e que bons ventos cheguem pra cada um de nós aqui nessa situação.

  22. Dayanna diz

    Além do HIV, acabei de descobrir que tenho gastrite erosiva (CrÔnica) e uma tal de Duodenite.
    É difícil saber que é Jovem, e ja está com essas enfermidades, sem poder compartilhar com a família e amigos, tudo o que se passa.
    Seguir a vida como se nada estivesse acontecendo…
    E arcar com grandes responsabilidades acadêmicas e afins…
    Essa sou eu :/
    Gente, passa ai o aplicativo do bate papo da galera, to deprê :/

  23. FSL diz

    Galera, bom dia! Que tal fazermos um grupo no whats app? Não existe? é sempre bom trocar ideias, fazer amizades, distrair a cabeça… enfim… se alguem souber podem me add 21 970098442. Grande abraço a todos!

  24. Nick Caffiole diz

    Bom dia meus queridos!
    Aproveitando que o meu colega ali falou sobre o whatsaap…
    QUEM AQUI TEM O KIK??
    É um app maravilhoso e parecido com o whatsaap porém não precisa de passar número de celular. Achei bacana e um tanto mais privativo.

  25. Pedro dias diz

    Esse blog poderia ter uma sala de bate-papo, seria muito bom! Além de adorar ler os comentarios de todos. JS pense na possibilidade de melhor interação entre nós leitores aqui. Confesso que n pesquiso mais nada em outros sites.

  26. Recentwave diz

    Olá galera,

    Estou usando o 3×1 há exatos 1 mês e não tive a sorte de muitos. Tenho tido muitos efeitos colaterais. Depois da forte alergia, agora é a vez da diarréia braba. Tá puxado viu… Queria não ter estes problemas, mas já que tenho, estou rezando para passar logo, pois é complicado conviver com tantos efeitos adversos.

    • positivosempre@outlook.com diz

      Recentwave, e seu TGO/TGP estão alterados? Os meus subiram a ponto de ter que trocar o 3×1.

  27. Julio Santiago diz

    Oh vida dura!!! dá uma tremenda vergonha buscar o remédio. Outro dia um cara foi lá encapuzado com óculos escuros, acho que vou fazer o mesmo. Pior é que ainda não tenho coragem de contar para nenhum parente nem amigo. E também eu decidi não mais fazer sexo seja lá com quem for. E também decidi não comer mais nenhum alimento com trigo e glúten, para não engordar. E fiquei sabendo que certas pessoas não conseguem tornar-se indetectável por causa da reinfecção, ou seja, se contaminam novamente, tendo vírus mais agressivos no organismo. Sei lá!! Só sei que não quero viver preocupado com esta doença, e tento viver com pensamentos positivos, com fé, tomando os remédios e me alimentando saudavelmente. Nunca bebi álcool, pois nunca gostei mesmo. Abraços a todos.

    • Edu diz

      Julio,
      na primeira vez que fui pegar o remédio fiquei meio sem graça, apesar do SAE ser super acolhedor. Confesso que as demais vezes minha mulher foi pegar pra mim, é bastante confortável poder contar com alguém.
      Quanto a engordar e deixar de comer glúten, não faça dietas sem conversar com especialistas. Açúcares e gorduras engordam mais e danificam mais a saúde, por exemplo. Dieta balanceada, se possível, trate com um nutricionista, aliada a exercícios e hábitos saudáveis, mais o coquetel e sua vida será mais saudável e longa que muitos de seus amigos negativos.
      Fé, cabeça boa, isso contribui muito para a melhora.
      Fique bem!
      Abraços,
      Edu

  28. vbkun diz

    Se a pessoa entende um pouco mais sobre hiv, fica facil de achar os buracos na pesquisa e entender por que ela é mais aliviadora que esclarecedora.

    O envelhecimento do hiv não é envelhecimento propriamente dito, é envelhecimento do sistema imunológico por ativações recorrentes (uma pessoa saudavel tem ativações quando doente, uma pessoa com hiv tem ativações 24/7, mesmo que fazendo tarv). Claro que essa ativação constante resulta posteriormente em quadros inflamatorios generalizados (considerado o maior problema do hiv hoje em dia) e desfunções intestinais, recorrencia de inflamações e etc. Virou inclusive ‘protocolo’ tratar pacientes com hiv e problemas intestinais com mezalassina permanentemente.

    A pesquisa também por exemplo fala de doenças neurocoginitivas severas, claro por que né, falar de HAND (hiv associated neuro cognitive disorder) que atinge mais da metade dos portadores do hiv em tarv, é meio desesperador também. Principalmente pro povo que toma tarv de baixa penetração no SNC, que estão meio condenados a desenvolver HAND sem ter nenhuma solução por hora.

    Enfim, se alguém quizer palavras chaves pra pesquisar o que tem de sério no hiv:
    – microbial translocation
    – hand
    – inflammatory markers

Deixe um comentário.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s