Notícias
Comentários 52

Boa sorte!

boa_sorte

Gabriel Estrëla escreveu a peça “Boa Sorte” a partir da sua experiência pessoal com o vírus HIV. A peça acompanha desde o dia do diagnóstico até o primeiro dia tomando antirretrovirais. No meio do caminho, ressalta a importância de ter com quem contar — família, amigos, namorado. Quem dera se todos pudessem ter a Sorte de encontrar pessoas como as que Gabriel encontrou! Com essa peça, talvez isso comece a ser mais comum.

Por isso é tão importante que consigamos levar esse trabalho para a frente. Há pessoas, e nós nem as vemos, precisando de ajuda. Talvez tenha alguém bem próximo e você nunca se deu conta. Ajudar a peça significa ajudar essas pessoas. Vestir o button, a camisa, usar o chaveiro do Boa Sorte é se identificar como alguém disposto a falar a respeito, a desconstruir preconceitos, a acolher alguém.

peca_-_save_the_date

Em julho de 2015, Gabriel decidiu revelar ao mundo a sua sorologia. Em uma postagem no Facebook, contou a todos que vivia com HIV já há cinco anos — e que estava muito bem. Fez isso justamente porque sabia que a sua realidade não era a mais comum entre os que vivem com HIV e sentiu que poderia ajudar.

texto_-_2

O Projeto Boa Sorte começou assim. Um desabafo. Uma necessidade individual que hoje grita pelo coletivo. Começou pela peça e foi além. Hoje, está na produção de um ensaio fotográfico de nu artístico, para registrar pessoas de sorologia positiva e negativa se abraçando de forma leve e cheia de cor — mostrando que somos iguais e que o preconceito não pode mais ter espaço.

mosaico-2

Semanalmente o projeto divulga as principais notícias sobre HIV/aids, em um clipping às segundas-feiras. Aos domingos, sugere livros, peças, poemas e filmes que falam a respeito. Com apoio do UNAIDS (Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/Aids) já fez várias séries de infográficos com informação acessível e relevante sobre o tema e temos mais uma já no forno.

texto_-_1

Boa Sorte também participa de encontros com governo, cursos de formação de lideranças, oficinas e palestras. Tudo isso porque Gabriel entendeu, ao longo desses 5 anos, que não falar a respeito não faz o vírus desaparecer. E talvez você entenda isso também.

Com uma só doação, você apoia várias iniciativas:

  • Montagem da peça no mês de Dezembro
  • Manutenção do Projeto Boa Sorte
  • Divulgação do Projeto Boa Sorte
  • Divulgação da Campanha “#EuFaloSobre”
  • Divulgação de informações sobre HIV/Aids (através do Projeto)

Este é um projeto de arte, saúde e educação. Um projeto de utilidade pública e abrangente: todos estamos suscetíveis ao vírus, e todos precisamos de projetos assim. Todos podemos ter irmãos, amigas, familiares, conhecidos contraindo o vírus. Mas, principalmente, todos podemos ser um apoio para alguém vivendo com HIV amanhã. E isso começa hoje.

Captura de Tela 2015-11-16 às 14.08.15

Para cada quantia doada, o Projeto tem uma previsão de recompensas para você. Você pode doar qualquer quantia, à vontade, mesmo se não quiser as recompensas. O importante é ajudar!

picture-792579-1446031325

Gabriel Estrëla é artista, ativista do HIV/aids e idealizador do Projeto Boa Sorte.

Anúncios
Este post foi publicado em: Notícias
Etiquetado como:

por

Jovem paulistano nascido em 1984, que descobriu ser portador do HIV em outubro de 2010. É colaborador do HuffPost Brasil e autor do blog Diário de um Jovem Soropositivo.

52 comentários

  1. Cauā+ diz

    Excelente iniciativa pra vencer o estigma q nos rodeia. Bora doar galera!

  2. Marcos diz

    Pessoal estou muito triste 😦 E acabou de descobrir que estou com lipodistrofia facial em menos de 1 ano de uso da medicação 3×1. Gostaria de saber se alguém faz uso de outra terapia que não seja 3×1. Agradeço!

    • Leão diz

      Marcos, sem desespero. Eu sei que é uma situação nada agradável, mas é preciso ter força para combater. Como descobriu? Já passou por um médico? Eu acho que essa dúvida sobre a melhor medição em tal caso só seu médico pode te dar.

    • Ricardo Gru diz

      Fera como vc descobriu que esta com lipodistrofia facial ? Fiquei curioso agora. Mas tomara que nao passe de um grande susto e nao ha de ser nada nao. Abs

    • D_Pr diz

      Marcos, suas bochechas estão contraídas pra dentro? Se for isso, o processo corretivo é relativamente simples, são realizados preenchimentos com metacrilato e o problema está resolvido (não sei hoje, mas antes esse procedimento era realizado no SUS).

      Existe acúmulo de gordura em outras partes do corpo? Saiu da face e foi parar atrás do pescoço por exemplo?

      Caso seja só o primeiro, é lipoatrofia facial e você deve discutir de qualquer maneira com seu infectologista a troca da medicação. Existem outros tratamentos disponíveis, limitados é lógico…mas um com certeza pode ser melhor adequado pra você e nesse esquema você pode passar um bom tempo sem efeitos colaterais indesejados nesse novo esquema terapêutico.

      Boa sorte, qualquer dúvida deixe-nos seu e-mail.

      • Alex diz

        Vc teve lipodistrofia facial com o 3×1?? Mas já foi divulgado inclusive aqui que ele não causa isso. Não seria outra medicação?

      • Marcos diz

        D_PR apenas estou com alguns sitonas de atrofia facial e nao de lipodistrofia, acumulo de gordura, ate porque sou magro. Não sei mais o que fazer 😰

  3. Cezar diz

    Ele viu que pode ganhar dinheiro e notoriedade com HIV. Soh isso… Cada um arruma seu jeito pra dar conta da guerra da vida. Next!

    • Victor diz

      nossa Cezar, não acho que o HIV já seja visto com bons olhos pela sociedade brasileira a ponto de dar dinheiro e notoriedade e quem se expõe pra tentar acabar com o estigma que ainda rodeia o nosso país

      • Cezar diz

        Eh pq VC eh neurótico, tem medo de tudo e ele, não. Viu que pode conseguir dinheiro e notoriedade com HIV. Então, ele se arrisca, compra a guerra…

        • Meire diz

          Olá cezar, as pessoas que vivem com HIV ainda sofrem muito preconceito. Sei disso porque sou psicóloga e atendo muitas pessoas com HIV. O trabalho do Gabriel é maravilhoso e você não imagina como ajuda meus pacientes a terem informações, a verem sentido para a vida.

  4. Matheus diz

    Acredito que ele está tentando diminuir o estigma e o préconceito com os portadores e não ganhando dinheiro em cima disso Cezar, mas cada um acha e faz aquilo que sua intuição mandar, fiz minha parte e doei.

    • Cezar diz

      Diminuir preconceito e estigma soh via CURA. O resto não passa de amenidades…

    • Brunno diz

      E se ganhar dinheiro com isso é por merecimento! Uma semente que está plantando para o BEM da humanidade. Parabéns pela iniciativa e coragem!!!

  5. Gil diz

    Diminuir estigma e preconceito só com a escola ensinando desde as séries iniciais o quanto é ruim, o quanto é prejudicial apontar o dedo aos outros. Preconceito se mata com conhecimento. Os doentes resistentes, aqueles que, mesmo com informação, mesmo sob risco de processos, continuam a difamar e discriminar, precisam mesmo começar a pagar por isso, na prática, pois a estes doentes (sim…preconceito é doença social e afeta a mente do sujeito) só a punição ameniza a ignorância, irmã-gêmea da maldade.

  6. Alessandro diz

    Sobre o post anterior a estrela de hollywood que tem HIV é o ( Charlie Sheen ) terça feira dia 17/11/2015 ele vai falar a respeito em um programa de TV, sempre fui fá dele em suas séries Two and a Half men, anger management, dentro os filmes muito bons que fez, é isso realmente ninguém esta livre.

    • Cezar diz

      Se se confirmar, ele deve ter ganhado uma grana pra fazer a revelação. Outro que sabe ganhar dinheiro com o vírus. Não soh as indústrias farmacêuticas faturam, né?

  7. Breno diz

    Não apenas acabei de fazer uma doação no link do financiamento coletivo do espetáculo, como também vou a Brasília assistir a esse musical.
    As novas gerações têm tido menos preocupação com o HIV, mas, paradoxalmente, o preconceito continua a imperar. Tá na hora de confrontar essa questão.
    To dentro!

  8. ele diz

    marcos, sobre seu comentário de estar com lipodistrofia usando o 3×1, pode ser que esteja enganado. minha infecto riu, quando perguntei sobre lipodistrofia usando essa combinação. disse que essa reação é acometida somente a medicamentos mais antigos, e que os novos, estão livres desse efeito. e para afirmar veja essa notícia, postada aqui no blog mesmo:

    https://jovemsoropositivo.com/2015/10/27/ue-atualiza-efeitos-colaterais/

    🙂

    • M. diz

      Então tbm achei estranho isso. Conforme a publicação atualizada dos efeitos colaterais achei que lipodistrofia não acontecia com quem utiliza o 3×1.

    • Marcos diz

      Ele, acho muito estranho pois existem pesquisas nos EUA que o efavirenz causa a lipodistrofia, claro que isso somado a fatores Geneticos. Tanto que nao se usa mais em primeira linha esse medicamento e varios paises.

  9. Guto diz

    Concordo com vc “ele”… As novas combinações reduzem os efeitos colaterais e a lipodistrofia não é causada pela combinação 3×1. Marcos, se informe detalhamento sobre o que pode estar acontecendo e confie! Não será nada! Em relação ao preconceito e aos posts pessimistas, acredito que muitas vezes nós mesmos nos colocamos em situação de inferioridade em relação às outras pessoas. De fato, não é fácil lidar com nossa condição, mas devemos ter em mente que o tratamento evoluiu muito em pouco tempo e devemos ser gratos por isso. O preconceito muitas vezes apenas reflete o medo e a insegurança de um vírus que matava silenciosamente há pouco tempo atrás e, infelizmente, a história das mentalidades tendem a demorar um pouco para se modificar. Vivemos um momento contraditório: de um lado um preconceito exacerbado e de outro uma jovem geração que se contamina cada vez mais. Será que ainda vivemos tempos de desinformação? Não há culpados! Todos somos vítimas! O que nos resta é viver intensamente cada minuto de nossas vidas pois o futuro a Deus pertence. A ignorância e o preconceito perpassam a sociedade brasileira há séculos… Não sejamos hipócritas. Contudo, não precisamos da aceitação e aprovação de ninguém, apenas daqueles que realmente nos importa e vice-versa. Beijos nos corações de cada um de vocês, muita luz e muita paz.

    • Marcos diz

      Guto, acontece que não emagreci e meu rosto a cada semana que se passa esta ficando mais “seco” as bochechas estao mais fundas e a lateral do rosto tmb. Conversei com minha infecto e ela nao falo que o 3×1 nao ocorra lipodistrofia, porem que se ocorresse levaria 10a 15 anos para notar, por isso acho estranho que “acho” que esta acontecendo comigo. Outra coisa, o efavirenz esta relacionado a lipodistrofia, pois ate mesmo no EUA, europa e entre outros paises nao se usam mais o efavirenz. Ja teve pesquisas que relataram que n é so os medicamentos que ocorre a lipo, mas tmb o proprio HiV. Sincerante estou desesperado, pois comecei minha terapia logo aue me infectei, muito recente mesmo, tenho o virus idetectavel e cd4 1157. Acho que vou procurar outro infecto para ouvir uma segunda opinião. Me bate um desespero a cada segundo, para vc ter ideia passei minhas ferias de setembro na california e nao consegui curtir nada, tamanha tristeza 🤕

      • Guto diz

        Meus exames estão praticamente como os seus… Tomo 3×1 tbm. Marcos, procure outra opinião sim. De fato, o Efavirenz dentre o Lamivudina e o Tenofovir é o mais agressivo mesmo… Enfim, não fique preocupado não, há outras combinações caso seja necessário. Fique tranquilo e mantenha sempre a calma e a serenidade e como disse, CONFIE! Abraço e nos informe com as boas notícias.

  10. Victor diz

    Pessoal, deixe-me aproveitar esse momento em que todos estão comentando e tirar uma dúvida rápida? Eu e meu namorado estamos com suspeitas de que estamos infectados pois uns 2 meses depois de nossa primeira relação sexual (sem camisinha) no inicio do ano, ele teve sintomas de infecção aguda. Já estamos com o encaminhamento pra fazer o exame. Estamos ‘tranquilos’ pois confiamos um no outro e assumimos o risco no início da relação. Minha dúvida é: se caso um tenha passado pro outro, a pessoa que transmitiu o vírus pode ter se reinfectado e adquirido uma superinfecção? Li sobre isso dia desses e estou morrendo de medo de que, caso sejamos positivos, um esteja com esse ‘vírus mais potente’ :/ alguem sabe mais sobre isso? agradeço se me responderem!!

    • Cauã+ diz

      Victor

      Existe sim a reinfecçāo pelo vírus Hiv e quando isto ocorre geralmente o vírus presente em seu organismo fica mais resistente as medicações usadas em primeira linha. Não há motivo para desesperar, pois existe uma gama de antirretrovirais para que seja usada a combinação que melhor se adaptar ao seu organismo.
      É aconselhável que antes de iniciar o tratamento seu infecto lhe peça para fazer o exame de “Farmacogenetica” que tem a finalidade de saber qual a melhor combinação de Arvs para seu organismo. No entanto, creio q este exame não seja realizado pelo SUS, tendo que ser desta forma realizado por algum plano particular.

  11. h31 diz

    Oi

    Tem algum medico aqui no grupo em tratamento que queira trocar experiencia?

  12. Victor diz

    Victor, converse seriamente com o seu infectologista sobre isso. Contudo, acredito que como ainda não estão em tratamento antirretroviral não poderia pensar em vírus “mais potente”, mas sim em cargas virais diferenciadas. Pelo o que sei, a orientação é manter o uso do preservativo mesmo em casais soropositivos. Isso porque, caso um dos parceiros crie resistência à alguma combinação dos antiretrovirais, fazendo sexo desprotegido, poderia transmitir essa resistência à medicação ao parceira (o). Fiquem tranquilos! Fazendo os exames corretamente, tudo dará certo! Abraço.

    • Michel diz

      Victor,

      Gostaria de te conversar contigo pelo email ( Sendo direto, saber algumas informações, e tirar algumas dúvidas). Minha primeira consulta com o infecto será somente próxima semana. Precisando conversar com alguém que já tenha algum conhecimento sobre a literatura do HIV para tirar alguns pensamentos negativos da cabeça. Abraço, meu caro!

  13. Leão diz

    Ok… Todos que tem Twitter já puderam ver que o ator Charlie Sheen revelou ser HIV+. Ele confirmou que sabe a respeito de sua sorologia há cerca de 4 anos e tentou explicar o que é estar indetectável.

  14. Oi sou nova por aqui descobrir meu positivo a tres semanas to arrasada tenho que fazer o exame pra ver quanto viros tenho no meu corpo to muito triste pois so fui fazer o exame que eu queria engravidar e ia fazer tratamento .. acabou meu mundo quando a medica falou positivo meu chão abriu sempre fiz o exame mais tinha dois anos que não fazia sei que tenho isso não mais de três anos pois li que as vezes podem da ate falso positivo to mais triste pois minha mãe ja tem uma filha com hiv ela so tem 21 anos minha irmã descobriu ano passado e agora eu não vou falar nada pra nimquem o preconceito e muito grande aqui onde moro e muitas fofoca acho que não iria aquenta sei la que bom que achei esse blog de ajuda pois tem me ajudado muito nessas três semanas que vi que terei outra vida .

    • Lhen diz

      Fique tranquila !
      Você poderá ter filhos normalmente, hoje não existe mais transmissão do hiv para a criança !!!
      Eu sei que é muito difícil, mas cabeça erguida…
      Sobre contar para as pessoas é uma decisão muito pessoal, eu particularmente resolvi não contar, mas tenho muita vontade !!!
      Infelizmente o preconceito é realmente muito grande…iniciativas como a do Estrela sem dúvida alguma ajudam a reduzir o preconceito.
      Mas infelizmente, depois de conversar com médico e com psicólogo descobri que não tenho preparo psíquico para aguentar a carga de contar.

    • Guto diz

      Oi Ane… Conselho de quem dia 01/12 vai fazer 01 ano de HIV: o nosso mundo desaba mesmo, ficamos triste mesmo, mas minha flor confie e acredite, Deus não lhe deu um fardo maior do que vc pode carregar. A única mudança drástica que acontecerá na sua vida é que terá que ir regularmente ao médico e cuidar um pouco mais da sua saúde, além de tomar certinho sua medicação. Quando for falar com seu médico, exponha tudo o que está sentindo, pergunte tudo o que tem que perguntar e encare tudo isso de cabeça erguida! Isso não vai te fazer inferior a ninguém… Pelo contrário, sua percepção de mundo, sua sensibilidade com certeza vai mudar… Vc poderá ser mãe normalmente… Em relação a dividir o seu diagnóstico com outras pessoas, posso dizer que isso ajuda a superar. No entanto, trata-se de uma informação muito delicada que devemos saber com quem dividir e se realmente vale a pena. De qualquer modo, sinta-se acolhida e abraçada por todos nós. Estamos todos no mesmo barco. Beijos no coração e conte comigo!

      • Obrigado guto pelo apoio ….eu sei que tenho que ser forte e confia em deus mais de começo e muito desesperador …. mais graças a esse blog jovem soropositivo.com eu to mais confiante so tenho medo dos efeitos colaterais do remédio ….mais vou ter que enfrentar ne obrigado pelo apoio de todos ..

  15. Gil diz

    Guto, gostei muito de sua fala. Parabéns pela serenidade e coerência!

  16. Salvador diz

    O Chalie Sheen só tornou pública sua sorologia porque ele estava sendo acusado e chantageado de ter contaminado outras pessoas propositadamente. Entretanto acho que isso é um grande passo para que o preconceito e estigma sejam diminuídos. Boa sorte pra ele e pra todos nós.

  17. Ser+H diz

    Um medicamento usado para tratar o alcoolismo em combinação com outras substâncias poderão contribuir para a erradicação do vírus da aids nas pessoas soropositivas em tratamento — é o que aponta um estudo divulgado nesta terça-feira.
    O medicamento, chamado disulfiram, acorda o vírus adormecido no organismo infectado, permitindo assim destruir tanto o vírus quanto as células que o abrigam — e isso sem efeitos colaterais
    Atualmente um tratamento antirretroviral (ART), um coquetel de medicamentos padrão chamado terapia tripla, permite manter o vírus (hiv) em controle nos pacientes soropositivos, mas sem deixá-los completamente livres.
    O vírus permanece à espreita no organismo das pessoas tratadas, de forma latente (inativo). Este reservatório, difícil de alcançar, é um dos maiores obstáculos para o desenvolvimento de um tratamento para proporcionar alguma cura.
    , notam os autores da pesquisa, publicada na revista especializada The Lancet HIV.
    “Acordar” o vírus latente é uma estratégia promissora para livrar o paciente do hiv.
    Mas “despertar o vírus é apenas o primeiro passo para eliminá-lo”, disse Julian Elliot, diretor de pesquisa clínica no departamento de doenças infecciosas no Hospital Alfred de Melbourne (Austrália), primeiro autor do estudo.

    —Agora, temos que trabalhar a maneira como nos livrarmos das células infectadas — acrescentou.

    Outras drogas foram também testadas para atacar o reservatório de hiv, mas sem muito sucesso, ou que se mostraram tóxicas. No ensaio clínico liderado por Sharon Lewin, diretora do Instituto Doherty em Melbourne, 30 pessoas em tratamento antirretroviral receberam doses crescentes de disulfiram durante um período de três dias.
    Na dose mais elevada, a estimulação do hiv adormecido sem reações adversas nos pacientes, foi obtida, de acordo com os autores.

    — Este teste mostra claramente que o dissulfiram não é tóxico e é seguro de usar, e que poderia muito provavelmente ser o único a mudar a história — disse Lewin em comunicado divulgado por seu instituto.
    O próximo passo, segundo os pesquisadores, é testar esta droga em combinação com outras, tendo como alvo o próprio vírus.

    — O resultado obtido continua insuficiente — disse à AFP Brigitte Autran, especialista em imunologia e em aids da Universidade Pierre et Marie Curie/Inserm, em Paris, e coautora de um comentário acompanhando o artigo.

Deixe um comentário.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s