Mês: setembro 2015

Há um ano indetectáveis com Pro 140

A CytoDyn Inc., uma empresa de biotecnologia focada no desenvolvimento de novas terapias para combater o vírus da imunodeficiência humana, o HIV, anunciou agora que o primeiro grupo de pacientes que recebem semanalmente doses de Pro 140 em monoterapia atingiram um ano de carga viral indetectável, num estudo de extensão. A Fase 2B do estudo com o Pro 140 foi concluída em janeiro de 2015. Após o período inicial de tratamento de 13 semanas, os pacientes com supressão da carga viral poderiam continuar a receber semanalmente o Pro 140 em monoterapia, num estudo de extensão. Os pacientes incluídos neste estudo estão infectados com cepas de HIV que utilizam o receptor CCR5. O Pro 140 é um anticorpo monoclonal que tem com grande afinidade com seu alvo, o CCR5, e potencialmente bloqueia a infecção pelo HIV. Esses pacientes substituíram a terapia antirretroviral diária por injeções subcutâneas semanais (uma dose de 350mg) de Pro 140 em monoterapia durante o estudo experimental e de extensão. “Todos os pacientes disseram ter experimentado uma melhora na qualidade de vida.” O …

Avalie isto:

Primavera e outono

Na maioria dos anos desse século, o equinócio (a data que marca a entrada da primavera no hemisfério sul e do outono no hemisfério norte) acontece no dia 22 de setembro. Mas este ano foi diferente. O equinócio se deu neste dia 23, mais precisamente às 5 horas e 21 minutos da manhã, pelo horário de Brasília. Dizem que a primavera e o outono representam o prenúncio da mudança, uma vez que as estações seguintes, o verão e o inverno, são tão opostas — ou, pelo menos, é assim que lembramos delas. Em tempos de aquecimento global, se não tanto pela mudança de temperatura, decerto pela mudança na duração dos dias e das noites, a qual inevitavelmente se altera em virtude do alinhamento do eixo do nosso planeta em relação ao Sol. Foi na primavera de 2010 que fui diagnosticado positivo para o HIV, naquele 18 de outubro, às 9 horas da manhã. Foi o dia em que mais chorei, de tanto medo da doença e certo de que a minha vida iria mudar muito …

Avalie isto:

Um anticorpo que pode atacar o HIV de um jeito diferente

Proteínas conhecidas como anticorpos amplamente neutralizantes (bNAbs, do inglês broadly neutralizing antibodies) são uma chave promissora na prevenção da infecção pelo HIV, o vírus que causa a aids. Os bNAbs foram encontrados em amostras de sangue de alguns pacientes com HIV, aqueles cujo sistema imune pode controlar a infecção naturalmente. Estes anticorpos podem proteger as células saudáveis do paciente através do reconhecimento de uma proteína chamada envelope viral, presente na superfície de todas as cepas de HIV, e então inibir ou neutralizar os efeitos do vírus. Agora, pesquisadores da Caltech descobriram que um bNAb em particular pode ser capaz de reconhecer esta proteína específica, ao mesmo tempo em que assume diferentes configurações durante a infecção — tornando mais fácil de detectar e neutralizar o vírus em um paciente infectado. A pesquisa, do laboratório de Pamela Bjorkman, professora de biologia, foi publicada em 10 de setembro na edição da revista Cell. O processo de infecção pelo HIV começa quando o vírus entra em contacto com as células imunes humanas, chamadas células T, que transportam na sua …

Avalie isto:

Estrogênio pode bloquear reativação do HIV

Por Liz Highleyman para o Aidsmap em 8 de setembro de 2015 Receptores de estrogênio sobre as células podem desempenhar um papel na latência e na reativação do HIV. Drogas que alvejam estes receptores podem potencialmente ser usadas tanto para promover a reativação de genes virais integrados como também mantê-los em silêncio, de acordo com a pesquisa apresentada na 8ª Conferência Internacional de Aids em Patogênese, Tratamento e Prevenção do HIV (IAS 2015) e no simpósio Rumo à Cura do HIV, que precedeu a conferência, em julho, em Vancouver. O HIV integra o seu material genético (conhecido como provírus) em células T CD4 e outras células hospedeiras humanas, onde pode permanecer dormente por décadas. Este “reservatório” de células infectadas de forma latente em repouso torna o HIV muito difícil de curar: enquanto a terapia antirretroviral pode manter o vírus sob controle a longo prazo, mesmo uma pequena quantidade restante de células infectadas pode reacender a replicação viral se o tratamento for interrompido. Os pesquisadores têm explorado uma ampla variedade de estratégias para curar o HIV, …

Avalie isto:

Será que Kim Jong-un descobriu a cura do HIV/aids?

O regime de Kim Jong-un na Coreia do Norte anunciou recentemente ter desenvolvido uma cura para o HIV, câncer, diabetes e uma série de outros males e doenças graves. É bom demais para ser verdade? Kim Jong-un, o líder supremo da Coreia do Norte, fez uma surpreendente descoberta médica — ou pelo menos é o que diz a mídia estatal do país. Em uma tacada só, Kim venceu o HIV, ebola, diabetes, alguns tipos de câncer e toda uma série de outras condições médicas, com um novo medicamento revolucionário. A injeção, chamada de Kumdang-2, é feita a partir de ginseng, infuso com metais de terras raras — embora os elementos exatos utilizados não tenham sido divulgados. Nas palavras do Dr. Jon Sung Hun, citado pela Agência de Notícias Central Coreana, “Os pesquisadores inseriram elementos de terras raras em ginseng, aplicando fertilizantes micro-elementares de metais terras raras nos campos de ginseng.” A nova droga tem um site bem abrangente, disponível em inglês e russo, no qual cita um estudo realizado em pacientes com aids na África. De acordo …

Avalie isto:

Tomografia revela reservatórios de vírus latente em macacos infectados

Estudo recebido em 21 de junho de 2014 | Aceito em 07 de fevereiro de 2015 | Publicado em 09 de março 2015 | corrigido em 11 de junho de 2015 | Erratum (setembro de 2015) A detecção da localização e da dinâmica virais no contexto da infecção pelo HIV controlado continua a ser um desafio, limitado a sangue e biópsias. Nós desenvolvemos um método para capturar a replicação viral do vírus da imunodeficiência símia (SIV) no corpo inteiro, usando o exame immunoPET (tomografia por emissão de pósitrons com alvo em anticorpos). A administração de politereftalato de etileno modificado e um anticorpo específico contra a Gp120 do SIV conduziu a sinais facilmente detectáveis ​​nos tratos gastrointestinais e respiratórios, tecidos linfóides e órgãos reprodutivos dos macacos virêmicos. Os sinais virais foram menores em macacos tratados com antirretrovirais — avirêmicos — mas detectáveis no cólon, linfonodos seletos, intestino delgado, conchas nasais, trato genital e pulmão. Em controladores de elite, o vírus foi detectado principalmente em focos no intestino delgado, aglumas áreas linfóides e do trato reprodutor masculino, tal …

Avalie isto:

Freddie Mercury

Foi em 13 de julho de 1985 que Freddie Mercury e os demais integrantes do Queen — o guitarrista Brian May, o baterista Roger Taylor e o baixista John Deacon — subiram no palco do Wembley Stadium, em Londres. Um público de 72 mil pessoas cantou junto com o vocalista todas as músicas da banda “como se tivessem esperado o dia todo por isso”, escreveu Mikal Gilmore para a revista Rolling Stone. “Queen começou e terminou com Freddie Mercury. Ele encarnou a identidade da banda, seus triunfos e fracassos. E era a psique, com cuja perda a banda não poderia sobreviver”, afirmou Gilmore. Neste sábado, 5 de setembro, Freddie faria 69 anos — não tivesse sido levado pela aids, em 24 de novembro de 1991, vítima de broncopneumonia decorrente da doença. Na noite em que Freddie morreu, o músico e amigo Dave Clarke estava ao seu lado, fazendo vigília na cabeceira da cama, logo depois de Mary Austin, ex-namorada de Freddie e sua amiga mais próxima. Também estavam na casa Joe Fanelli, seu amigo, Peter …

Avalie isto:

Singapura suaviza restrição a visitantes soropositivos

Por Annabelle Liang para Associated Press em 31 de agosto de 2015 Nesta segunda-feira, dia 31 de agosto, Singapura afirmou ter suspendido a proibição, que vigorava há duas décadas, para pessoas infectadas pelo HIV entrarem no país, mas vai limitar sua estadia para um máximo de três meses. O Ministério da Saúde de Singapura disse que a proibição foi suspensa em 1º de abril, “dado o contexto atual de mais de 5 mil residentes de Singapura vivendo com o HIV e a disponibilidade de tratamento eficaz para a doença.” “A lista negra de estrangeiros soropositivos foi recomendada no final de 1980, quando a doença era nova, fatal e nenhum tratamento eficaz estava disponível.” A restrição de três meses é aparentemente destinada a impedir a estadia de longa duração por parte de estrangeiros, incluindo aqueles que procuram trabalhar na nação insular ou acompanhar uma criança estudando em Singapura. “A política de repatriação e a lista negra permanente de estrangeiros soropositivos foi recomendada no final de 1980, quando a doença era nova, fatal e nenhum tratamento eficaz estava …

Avalie isto: