Novo protocolo brasileiro de profilaxia pós-exposição

 

“Estamos unificando os protocolos para qualquer tipo de acidente com risco de exposição ao HIV.”

O diretor do Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais do Ministério da Saúde, Fábio Mesquita, concedeu entrevista na tarde desta terça-feira (11/08) ao programa Repórter DF, da TV Brasil, sobre as mudanças no Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas (PCDT) para Profilaxia Pós-Exposição (PEP) de Risco à Infecção pelo HIV, que unificou os três tipos de PEP até então existentes (acidente ocupacional, violência sexual e falha no uso do preservativo). Segundo ele, o Ministério quer facilitar o acesso a este tipo de tratamento preventivo ao HIV. “Estamos unificando os protocolos para qualquer tipo de acidente com risco de exposição ao HIV”, afirmou Mesquita na entrevista. O tratamento com a PEP ainda deve ser iniciado em até 72h após a exposição ao vírus em mantido por 28 dias.

O novo protocolo vem depois de uma consulta pública, cujo texto original assinado pelo Ministério da Saúde, além de sugerir um tratamento único para todos os tipos de exposição, também recomendava que a PEP não fosse indicada quando, “apesar da pessoa fonte ser  infectada pelo HIV, estiver em uso regular de terapia antirretroviral, com carga viral recente indetectável” — no entanto, depois da consulta pública, esta última parte foi suprimida na versão final do novo protocolo. Em seu lugar, o novo texto afirma que “existem casos, contudo, em que a PEP não está indicada, em função do risco insignificante de transmissão do HIV” e recomenda que, diante de qualquer exposição de risco com uma fonte de sorologia desconhecida ou sabidamente positiva para o HIV, a PEP sempre deve ser indicada. E ressalta:

“Na escolha do esquema profilático em exposições, envolvendo fonte sabidamente infectada pelo HIV, deve-se sempre avaliar a história de uso dos antirretrovirais (ARV) e os parâmetros que podem sugerir a presença de cepas virais resistentes. A exposição prévia da pessoa fonte a diversos esquemas antirretrovirais, assim como evidências de falha virológica (carga viral detectável após seis meses de início ou troca de ARV) podem indicar a presernça de cepas virais resistentes.

Assim, quando a pessoa fonte está em falha virológica, uma avaliação criteriosa deve ser feita por médicos experientes no manejo de casos de resistência viral, para indicação do esquema de PEP, sempre que possível baseada na genotipagem do paciente fonte. Ressalta-se que, na ausência de um médico especialista ou em caso de indisponibilidade de ARV de terceira linha no momento do atendimento pós-exposição, a profilaxia deve ser iniciada com o esquema preferencial deste Protocolo (TDF + 3TC + ATV/r). Nesses casos, recomenda-se que a pessoa exposta seja reavaliada com urgência em serviços de referência para adequação do esquema, se necessário.

A indicação do teste de genotipagem na pessoa fonte no momento da exposição para definição do esquema não é recomendada, já que os resultados não estariam disponíveis em tempo hábil para o início da PEP. Quando a pessoa fonte possui um teste de genotipagem recente (últimos 12 meses), este poderá ser utilizado para a adequação da escolha do esquema de profilaxia antirretroviral.”


mapsA PEP deve estar disponível nos Serviços de Atenção Especializada em HIV/aids (SAE), segundo recomendação do Ministério da Saúde. Clique aqui e veja os endereços e telefones dos SAE, em todo o país. Informe-se nesses serviços, sobre os locais disponíveis na sua cidade para o atendimento de urgência à noite e nos finais de semana.
Anúncios
avatar
24 Comment threads
35 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
28 Comment authors
jrgomgEduNewLifeLVTENSOjuniorDu Recent comment authors

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  Inscrever-se  
Receber notificação
DD+
Visitante
DD+

Pesquisadores Israelenses encontram semelhanças entre Leucemia e HIV. Pesquisadores da Universidade Ben-Gurion, de Negev, em Israel, encontram semelhanças entre a leucemia e o vírus HIV. Liderados pelo Dr. Ran Taube, do departamento de microbiologia, imunologia e genética da universidade Beersheba, a equipe sustenta que a descoberta levará a um diagnóstico revolucionário e a chave para a solução clínica que irá prevenir a infecção e destruir o vírus morta. Trabalhando em colaboração com o Dr. Uri Rubio do Centro de Medicina da Universidad de Soroka, Taube encontrou semelhanças entre as duas doenças. Este estudo tem como objetivo erradicar a AIDS e… Ler mais »

EGC
Visitante

E olha que segundo alguns estudos o igenol ou PEP005, tambem são usados para Leucemia, espero que estejam no caminho certo, varias ações juntas para eliminar esse mal feitor.

Luquinha
Visitante
Luquinha

EGC o caminho e esse ai , Dr_pr o email que voce me mandou esta certo?

EGC
Visitante

Luquinha, ele falou que vc tem ate o telefone do pesquisador, é isso ai cara, logo logo sairemos dessa.

Luquinha
Visitante
Luquinha

EGC você sabe dizer se ele ligou? Pois seria legal pois ele saca bem do assunto ,abraços

Alegre+
Visitante
Alegre+

ECG, Luquinha, Dr_pr e Alessandro nos mantenham informados por favor. Abs

Alegre+
Visitante
Alegre+

Desculpe quis dizer Alexandre e não Alessandro.
Contamos com as informações de vcs. Abs

Cauã+
Visitante
Cauã+

😐

gustavo
Visitante
gustavo

Sera quando q vamos ter este novo medicamento no sus liberado p gente?

Luquinha
Visitante
Luquinha

Gustavo e MUITO importante as pesquisas da Fio Cruz , tipo eles estao aceitando pessoas (casais soro discordantes ) casal gay , para a pesquisa com o cabotegravir , ja tem 50 casais falta 20 se vocês conhecem gays do Rio de Janeiro , divulgue por favor .

Téo
Visitante
Téo

Pessoal, alguem faz o tratamento por meio de plano de saúde (UNIMED)?

Gostaria de saber se na descrição da fatura mensal do plano vem alguma coisa especificada com relação a exames relacionados a HIV ou coisas do tipo. …

Gui
Visitante
Gui

Téo,
Faço pela Unimed e na fatura vem descrito os exames sim (inclusive os relacionados ao HIV)…

Téo
Visitante
Téo

Obrigado pela resposta, Gui. No caso seria pro meu namorado, nós moramos em cidades diferentes, e onde ele mora o tratamento público é feito numa ala de um posto de saúde, no corredor ao lado onde fica o CTA da cidade (o CTA funciona no mesmo posto). Ele se sente muito exposto em fazer o tratamento nesse posto. Por isso ele queria fazer pelo UNIMED da família dele, porém como ninguém sabe ele tava na dúvida se viria descrito algo que pudesse identificar os exames como sendo de HIV, ou se viria um código qualquer. Tenho tentado convencê-lo a se… Ler mais »

V.
Visitante
V.

Acho q depende do estado e do plano. Faço pela unimed e não vem nada discriminado.

Téo
Visitante
Téo

Obrigado pela resposta, V.
A dúvida era pra tentar ajudar meu namorado, para ver se ele começa o acompanhamento mais constante pelo plano da famíilia dele. Vou pedir pra ele tentar descobrir de alguma forma como vem descrito os exames relacionados com o HIV e consultas em infecto no Paraná (onde a famíilia dele tem o plano).

quatir
Visitante
quatir

uma. coisa q ja existe ha tanto tempo e poderia ter savlo tantas vidas so agora o governo libera e ainda dizem q.o brasil é um exemplo no tratamento dos soropositivos enquanto paises muito.menos desenvolvidos como malasia e tailandis ja fazem a pep ha muito tempo o brasil só exemplo de corrupçao e de politicos ladroes isso sim.

Lara
Visitante
Lara

nao sei o que pensar em relação ao protocolo. Tinha ficado feliz com a desnecessidade de PEP em caso de acidentes ou falhas do preservativo com pacientes com carga viral zero há mais de seis meses. Acho que em um possível relacionamento a outra pessoa se sentiria mais segura, seria mais fácil entender que não se contaminaria. Agora, me sinto como se estivesse regredindo… Esclarecimentos e opinões são bem- vindas, por favor… :((

Salvador
Visitante
Salvador

Tive essa mesma sensação que você, Lara. De repente, não me senti mais seguro em não contaminar meu parceiro. Mas, prefiro acreditar nos estudos e pesquisas.

Guerreiro Azul
Visitante
Guerreiro Azul

Lara, Ontem pela primeira vez o preservativo rasgou e nem eu nem minha esposa percebemos, acredito que houve contato direto por vários segundos. Somos um casal sorodiscordante. Meu último exame de CV havia sido feito em Maio, estava em 160 cópias. Em nenhum dia deixei de tomar a medicação, e provavelmente estou indetectavel. Mas como nao tenho nenhum exame recente pra ter certeza, fomos juntos em uma consulta minha com a infecto que por coincidência era ontem tbm. Foi recomendado e disponibilizado à minha esposa o tarv por 28 dias pra garantir. Só posso dizer que toda à experiência disso… Ler mais »

lara
Visitante
lara

Guerreiro Azul,estou mal desde ontem pensando sobre isso… Uma hora é, outra não… Cada vez mais penso em me isolar, me fechar para sempre para relacionamentos amorosos…

Guerreiro Azul
Visitante
Guerreiro Azul

Linda! Seu nome é Lara ou Iara? Fiquei na dúvida rss. É muito fácil um preservativo estourar, como é que uma pessoa pode relaxar durante uma relação, sabendo que isso pode acontecer e que o resultado será o deslocamento até uma unidade de saúde para indicação de uma profilaxia? Como alguém pode sentir prazer com tanta pressão? Isso já é desconfortável com alguém que sabe da nossa condição, imagine com alguém que desconheça e que tenhamos que expor toda a situação? A infecto disse que mesmo indetectável, ainda há a possibilidade de transmissão, que é mínima, mas existe. E a… Ler mais »

paraense+
Visitante
paraense+

Guerreiro !, e a icterícia passou ?. Eu tô no mesmo esquema teu- desde maio – e ,graças à Deus , não tive nada disso e, ainda me livrei daquela tontura que me deixava lesão o dia inteiro. Boa sorte Amigo !.

Guerreiro Azul
Visitante
Guerreiro Azul

Oi Paraense+, Tive que trocar o atazanavir pra que a icterícia fosse embora. (Resolveu) Troquei ele por Fosamprenavir, porém estou tentando descobrir o porquê da minha alergia, quem está causando. Do início do tratamento, dia 27 de fevereiro, sobrou a lamivudina e ou tenofovir. Têm 3 dias que troquei o tenofovir por AZT, e nada da alergia dar sinal de melhora. Ao contrário, senti o prurido dar uma piorada. Estou sentindo muito mal estar com AZT tbm, e ainda tenho quase uma caixa de ten+lam, vou deixar o AZT de lado e voltar a tomar o tenofovir até voltar no… Ler mais »

paraense+
Visitante
paraense+

Guerreiro , a minha esposa teve alergia de pele no começo , se ela coçasse ficava toda empolada,mas com o tempo foi abrandando, até que sumiu. Desejo melhoras pra ti amigo !. Boa semana !.

mopi5623
Visitante

Quero notícias , eu também fiz o uso do pep estou anciosa para fazer o segundo teste

paraense+
Visitante
paraense+

Pessoal,eu tô indetectável a minha companheira ,também. Será que tem problema que a gente transe sem camisinha de vez em quando. Perguntei pra infecto e ela disse que agente poderia contrair uma DST,mas nós só temos o HIV e não faremos mais sexo com outras pessoas ,então acredito que podemos .Alguém pode me esclarecer se sim ou não e por que ?. Se a resposta for não ,como faríamos ,então, para ter um filho ?.

Téo
Visitante
Téo

Eu tb tenho essa dúvida. Em um relacionamento, onde os dois são positivos e indetectáveis, é necessário mesmo o uso de camisinha? Considerando um relacionamento estável e estritamente monogâmico.

Digo
Visitante
Digo

Uma ótima pergunta, que deve ser esclarecida com um especialista.
Porém, o que já andei lendo é que não é recomendável, visto que as cepas do vírus podem ser diferentes e, portanto, há o risco de a situação que já não é das melhores ficar pior.

Luquinha
Visitante
Luquinha

Tem que usar sim pois senão, um vírus pode fazer sexo com o outro e engravidar e nascer um monte de viruszinho kkkkkk
Desculpa foi so para discontrair , estou feliz pois Setembro será um otimo mês pra nós, boas notícias viram

quatir
Visitante
quatir

luquinha como sabe q setembro sera bom do q vc ta falando?

paraense+
Visitante
paraense+

KKKKKKKKK!!! Só podia ser tu mesmo ,não é Luquinha ?.Não rí que o negócio é sério Rapá !.KKKKKKKK!!. Então tô F… KKKKKK!!!.

quatir
Visitante
quatir

paranaense+ creio q seja necessario usar sim pois o hiv é virus mutante e vcs podem serem infectado com um virus q ja sofreu mutaçao e q seja resistente a medicação q vc usa

Téo
Visitante
Téo

Sim, o vírus é mutante e tudo mais, em pessoas com carga viral passível de transmissão é bastante razoável se entender o porquê do uso da camisinha ser tão importante. Porém, em se tratando de duas pessoas indetectáveis, sem carga viral capaz de promover a transmissão/infecção, qual o motivo de ser recomendado o uso da camisinha? Alguém tem informações a respeito?

caradobemsampa2
Visitante
caradobemsampa2

Ótima matéria
Pena que não existe divulgação na mídias que a grande massa acessa

Paulof
Visitante
Paulof

Paranaense , na situacao dos 2 estiverem indetectaveis ha mais de 6 meses e em tratamento regular e ,claro, monogamicos, nao ha necessidade de camisinha! Deve se prevenir gravidez(com outros metodos). Quando o casal quer filhos deve ser concebido com planejamento, de preferencia atraves de fertilizacao in vitro!

paraense+
Visitante
paraense+

Ok pessoal !, valeu pela dica … só uma correção : É paraense e não paranaense Ok? valeu !.

MB+
Visitante
MB+

paraense+

Apesar de vocês estarem em tratamento , indetectáveis e numa relação monogâmica é extremamente recomendado o uso de preservativos em todas as relações sexuais.
Pois cada organismo age de uma forma diferente e pode sim haver uma mutação genética no vírus tanto de um como de outro o que ocasionaria uma reinfecção com uma cepa diferente dificultando o tratamento.
Apesar de que a pessoa indetectável e em tratamento tem 96% menos chance de transmissão ainda sobram 4% o que ainda é uma chance né?

Sugiro que procure seu medico pois só ele poderá esclarecer essas duvidas.

paraense+
Visitante
paraense+

MB+ obrigado pelos esclarecimentos sensatos.Vou procurar evitar o sexo sem preservativo,até que tenha um parecer definitivo de nossa infectologista. É melhor prevenir do que remediar… se bem que seria remediar o que já não tem remédio,mas ,mesmo assim, é melhor não piorar o que já não está bom.valeu!!!!.

Samuel Dos Anjos
Visitante

se a PEP fosse difundida na midia creio que varias pessoas estariam livres do HIV, mais paresse que o governo prefere ficar gastando com com remedios do que livras as pessoas do sofrimento.

Marcelo
Visitante
Marcelo

Galera, fui exposto no dia 02/10 procurei uma unidade de saúde (pois não sei se a menina que tive relação seria soro positivo) e me recomendaram fazer a PEP .. a no dia 04/10 Vi que meus olhos começaram a ficar amarelados e hoje dia 06/10 notei que até minha pela está amarelada.. pesquisei na Internet e vi que é efeito colateral do ATAZANAVIR, alguém poderia me dizer se demora a passar essa ectericia? ou meu tom de pele e meus olhos só voltaram ao normal depois dos 28dias de tratamento?

Alysson
Visitante
Alysson

Olá Marcelo. Essa é a minha terceira vez com a PEP =\ O que ajuda a maneirar no amarelado dos olhos é alimentação. Desde a primeira vez que tomei, após consultas a um monte de sites, blogs e informações junto à minha infectologista, passei por uma rotina alimentar que incluía 1 maçã vermelha por dia, almoço e janta com muitos alimentos verdes (brócolis, couve, espinafre etc. – quanto mais verde melhor), beterraba diariamente, inhame, suco de limão, e no mínimo 2 litros de água por dia. Ou seja, é importante investir pesado em tudo que fizer bem para o fígado.… Ler mais »

Mark
Visitante
Mark

Olá Alysson e Marcello. Termino minha PEP amanhã (1º vez) e senti um amarelado em meus olhos desde o 3ª dia. Esse amarelado se manteve estável (ou talvez eu já tenha acostumado e não notei uma piora) mas sinto que minha pele está consideravelmente diferente do que era antes, me sinto um personagem dos Simpsons. Tive MUITA dor nos rins e amargo enorme na boca (penso ser culpa do fígado), mas melhorou nesta última semana. Bom, Alysson, não entrando em sua intimidade, mas, você chegou a ter contato com alguém sabidamente soropositivo em alguma das vezes? Pergunto pois estou mentalmente… Ler mais »

Du
Visitante
Du

Bom dia !!
Alguem dos que relataram sobre o uso da Pep ja terminou o tratamento?
E ai como foi?!

junior
Visitante
junior

Bom dia. Comecei a PEP em 28/01/2017. Estou aqui para compartilhar sobre o que tenho sentido no que diz respeito aos efeitos colaterais dos remédios. O esquema é esse do protocolo: 1 – tenofovir (300mg) / lamivudina (300mg); 2 – atazanavir (300mg); 3 – ritonavir (100mg). Icterícia: Percebi no 3º dia, acordei percebi que o branco dos meus olhos estavam muito amarelados. Vim aqui no blog e percebi nos comentários que o responsável por isso era o Atazanavir. E li em vários comentários que se trata de um efeito colateral esperado. Li também que era pra aumentar ingestão de água.… Ler mais »

Junior
Visitante
Junior

Conforme prometido, voltei pra comentar. Último dia que tomei a medicação foi 25/02/2017 (sábado) e posso dizer que hoje 28/02/2017 (terça) finalmente minha cor voltou ao normal, ainda percebo a pele levemente amarelada mas pelo visto vai normalizar rápido. Depois do último dia que postei aqui, continuei bebendo bastante água, o que ajudou a amenizar um pouco a icterícia mas não resolveu tudo; continuei sentindo uma leve dor de cabeça diária, que sumiu depois que parei de tomar o remédio. No mais é isso, espero ter contribuído pra quem também está em pep.

LVTENSO
Visitante
LVTENSO

Galera, é minha primeira vez no blog. Passei por uma situação de risco e tenho usado os espaços do blog pra aliviar a tensão, pois estou muito ansioso. Terminei a PEP só na semana que vem. No entanto, algumas coisas têm me angustiado. Se alguém puder me ajudar, ficarei muito grato. Acontece que eu tomei faltando apenas algumas horas para completarem as 72 horas do protocolo e isso foi durante uma madrugada. A médica disse que eu poderia tomar no outro dia após o almoço. No entanto, preferi tomar depois da jantar por ser um horário que costumo ter mais… Ler mais »

EduNewLife
Visitante
EduNewLife

Amigo Bom dia,calma calma e calma,VAI DAR TUDO CERTO,ano passado fiz o uso do Pep, e com toda certeza posso lhe dizer ,foi um momento bem marcante e decisivel em minha vida.No início tive uma leve icterícia,mais o momento mais punk dá terapia foi quando eu tive uma forte Hematúria (sangue na urina),ou seja uma alteração nada normal minha cabeça foi a mil mas graças a Deus não passou de um susto.Resumindo Vai dar tudo certo cada um tem uma reação,a Pep tomada corretamente é eficaz,Sorte Paz e Luz.

LVTENSO
Visitante
LVTENSO

Muito obrigado, Edu. Falta pouco para terminar o tratamento e estou cada vez mais ansioso, porém com mais medo também. Sobretudo, devido a essa ardência que tenho sentido na língua, somada a placas esbranquiçadas/amareladas na superfície da mesma. Tenho medo de ser algum sintoma.

Você ou alguma outra pessoa que tenha tido um acompanhamento maior durante a PEP, sabe responder a minha dúvida em relação a ter adiantado por três vezes o horário dos medicamentos para melhorar adequá-los a minha rotina?

Junior
Visitante
Junior

oi LVTENSO, vai dar certo, não fique assustado, cara. Eu não senti ardência na língua nem placas esbranquiçadas, mas senti que minha boca ficava levemente amarga alguns dias. Mas pelos relatos que tenho visto, cada um anda reagindo com um ou outro colateral diferente. Segundo o médico, atrasar o medicamento um dia não influiria nos demais, se eu seguisse à risca. Ele precisou mudar meu horário. Pela logica fiquei bem apavorado com medo de ficar, do almoço até a noite “sem cobertura” achando que isso poderia influir em tudo. Mas ele falou que esse prazo de tempo estaria dentro da… Ler mais »

LVTENSO
Visitante
LVTENSO

E aí, Júnior. Terminei o tratamento. Fiz um exame de quarta geração com 34 dias de exposição e 5 dias após PEP, tudo não reagente. O problema é que um monte de gente fica falando que a PEP retardada a positivação etc etc.. Aqui no blog mesmo tem um post antigo sobre janela que o Dr Esper Kallas diz que um exame de 30 dias de quarta geração é definitivo, mas que pra quem fez profilaxia conta-se 30 dias depois do fim do tratamento. Fiquei muito gripado quase uma semana depois, aí já viu, pirei. Agora to aguardando os 90… Ler mais »

Junior
Visitante
Junior

Oi LVTENSO, eu pensava a mesma coisa que você quanto ao “retardamento da positivação/soroconversão”. Mas o médico disse pra mim: vamos fazer assim, vc faz com 30 dias “após a exposição” e repete no 6º mês após a exposição, conforme o protocolo. Eu cheguei a usar esse argumento aí da “PEP retardar a soroconversão”, ele falou que realmente isso é uma chance, mas é pouco provável. E como fiz o de 4ª geração, preferi seguir o que ele determinou e vou voltar na consulta no 6º mês pra fazer outro exame de sangue. Eu posso estar errado, mas na minha… Ler mais »

junior
Visitante
junior

Pronto cara, 2 meses de exposição, não reagente novamente. (Teste rápido, orange life).

junior
Visitante
junior

Poxa, mandei dois comentários, até hj aguardando moderação e não tem nada de grave escrito neles. Apenas compartilhando minha experiência.

LVTENSO
Visitante
LVTENSO

Opa, que bom! Fico muito feliz por você! Eu penso parecido, vi até um médico de Singapura comentar que ele pede o exame 90 dias após exposição, mas que quando os pacientes chegam com os exames de quarta geração negativos em 30 dias de exposição, mesmo tendo feito PEP, ele praticamente fecha os prontuários. Enfim, farei para garantir mesmo. A gripe foi só gripe, não tive febre, nem nada, tomei um xarope e passou. Faltam só duas semanas para 60 dias de exposição, já estou ansioso. Única coisa que tem me incomodado agora é uma dor nos testículos, mas já… Ler mais »

jrgomg
Visitante

Valeu então! Boa sorte pra você. Torço pra que tenha êxito.

E vc falou em dor de testículos, me lembrei de quando fiquei chateado com o começo da minha calvície, fui numa dermatologista e resolvi começar a tomar finasterida. Tomei uns 15 dias e joguei a toalha… sentia uma dor constante e forte nos meis testículos kkk. Nunca mais! Resolvi aceitar e dar boas vindas à calvicie! Kkkk doeu demais nos meus, cara