Notícias
Comentários 20

Kiev revoga restrição de viagem para soropositivos


Por em 6 de agosto de 2015 para o International Business Times
 Ativistas de organizações públicas e pessoas infectadas pelo HIV segurar velas como eles comício em frente de uma fita vermelha definir com velas no centro da capital ucraniana de Kiev, em 29 de novembro de 2012. Getty Images

Ativistas e portadores do HIV seguram velas em comício ao centro da capital ucraniana de Kiev, em 29 de novembro de 2012. (Getty Images)

International-Business-Times-Logo

A Ucrânia anunciou, na última quarta-feira, que revogou a proibição de viagem para soropositivos, de acordo com a Agence France Presse. O país, que foi parte da União Soviética, espera que a nova política ajude a melhorar sua relação com a Europa.

A União Europeia (UE) exigiu a revogação da proibição, que durou 14 anos, durante as conversas que estão em andamento sobre a isenção de visto. Hoje, Kiev busca um acordo de viagens sem restrições com Bruxelas já no próximo ano, e espera se tornar membro da UE em 2020.

“Um importante passo na defesa dos direitos humanos.”

A proibição foi revogada em junho e se aplicava a cidadãos ucranianos que queriam viajar para o exterior e também para estrangeiros que desejavam entrar no país, disse Igor Pereginets, ministro da saúde ucraniano. A Ucrânia agora faz parte do rol de 140 outros países que também revogaram proibições similares, de acordo com a declaração de Valeriya Lutkovska, comissária de direitos humanos, postada no Facebook. A declaração afirma que a decisão de revogar a restrição foi “um importante passo na defesa dos direitos humanos”.

Kiev2

Pessoas se reúnem na praça de Santa Sofia, em Kiev, para olhar colchas bordadas com os nomes das vítimas da aids, durante cerimônia do Dia Internacional em Memória das Vítimas da Aids, em 18 de maio de 2014. (Getty Images)

A Ucrânia tem aproximadamente 40 milhões de habitantes e uma das taxas de infecção pelo HIV mais altas da Europa. De acordo com estimativas do Unaids, em 2014, o país tinha 290 mil adultos e jovens com mais de 15 anos vivendo com HIV, 6.800 crianças com HIV e 15 mil mortes decorrentes da infecção. A taxa de prevalência do HIV entre pessoas com 15 a 49 anos era a mesma da Etiópia e mais alta que da República Democrática do Congo, em 1,2%. Apesar disso, o Unaids parabenizou a Ucrânia por ser o primeiro país da Europa oriental a reduzir a taxa de novas infecções entre 2001 a 2012.

Países que ainda proíbem completamente a entrada de soropositivos incluem Brunei, Omã, Sudão, Emirados Árabes Unidos e Iêmen.


Anúncios

20 comentários

  1. Cauã+ diz

    Isso ae, vamos conquistando nosso espaço cada vez mais, mostrando ao mundo que não somos uma ameaça, uma bomba relógio, e sim, pessoas normais vivendo muito bem, fazendo de tudo que pessoas normais fazem.

  2. Brumo diz

    “Tenho em mim todos os sonhos do mundo, mas nenhum deles é mais desejado e esperado do que a cura da aids.” Diego Calisto.

  3. Gil diz

    Tenho em mim todos os sonhos do mundo, mas nenhum deles é mais desejado do que continuar a viver sendo feliz, com ou sem HIV.
    Se a gente viver em função do que pode vir a ser, ainda mais não dependendo da gente, a nossa vida vira um resumo mal feito do que poderia ter sido, se não dependêssemos do outro, cuja ação não dominamos.
    Desculpe lhe parafrasear, BRUMO, entendo o tamanho do seu desejo, e também quero, ardorosamente, tirar esta ameaça em potencial que é a infecção por HIV, assim como qualquer leitor, como qualquer pessoa que pense no bem estar da humanidade. Mas, usando o que está ao meu alcance, que é o coquetel (ou até topo ser cobaia de alguma vacina algum experimento, se alguém souber…), por enquanto, tento ser feliz, tento ficar indetectável.
    Uma alegria por dia, muitas vontades e desejos, com ou sem HIV, todas as alegrias curtidas e todos os desejos realizados.

    • Leo diz

      Caro, há pessoas que não conseguem lidar com o fato de viver com o hiv, e devemos respeitar. O conceito de felicidade é amplo, e não podemos impor o nosso como sendo um modelo a ser seguido. Hoje temos tratamento eficaz , porém, há pessoas que estão sozinhas nessa. Não contam para a família, amigos, e se apegam em uma possível cura, que acredito que virá em alguns anos. Muitas não conseguem se relacionar após o diagnóstico e acabam sentindo-se marginalizadas. Pelo que vejo vc está em início de tratamento, visto que ainda não está indetectável. O seu discurso é lindo, mas há pessoas que estão a anos tomando o arvs e é cansativo. Eu já tomo há 3 anos, estou indetectável e com cd4 bom. Mas me preocupo com o impacto que meu corpo, principalmente fígado e rins, são submetidos diariamente para segurar o vírus. Enfim, “ruim” com eles, muito pior sem. Cada um sabe onde o calo aperta.

    • Brumo diz

      Eu vi essa citação na rede social de um ativista hiv/aids e achei bonita rs. Enquanto a cura não vem bora ser feliz com o que temos. Abs!

  4. Gil diz

    OPS … não me expressei direito (to com pressa e fome).. TENTO SER FELIZ, com o vírus indetectável ou não, ser feliz é uma obrigação, isso depende de mim. O resto, ó torcida! Quero ser feliz sempre e, se indetectável, melhor ainda. E já tem gente achando que essa porra de ditadura da felicidade nos torna ansiosos… sei lá. Sei que ao menos, viver e ter sentido na vida é uma necessidade minha. Creio que de todos, né? Se curado do HIV, aí, é o supra sumo!
    Ah, alguém aí quer ir para o Sudão? Ou Iêmen? Lamento, não me convidem, não são exatamente os lugares que sonho…

  5. Salvador diz

    Bem colocado Gil. A nossa missão aqui não é administrar sofrimento, estamos aqui para sermos felizes. A responsabilidade disso é só nossa. Quanto a visitar o Sudão ou o Iémen, nem sem HIV eu gostaria. Aproveitando a oportunidade, a lista completa de restrições em fronteiras está em hivtravel.com
    Um beijo e boa viagem a todos.
    Uma dúvida, alguém aqui já teve algum problema em receber mais medicação para quando a viagem dura mais que a data de retirada do arv?
    Obrigado.

  6. Vinicius diz

    Bom dia. Primeiramente gostaria de agradecer ao blog do JS, que tanto nos deixa informado acerca do assunto, segundo, ao pessoal que ativamente deixam suas mensagens aqui, contando um pouco de como é viver com o HIV, suas rotinas e tal… Meu, vocês não sabem o bem que fazem á sociedade, sério!
    Eu estava passando por maus bocados, após estar crente que havia me contaminado com o vírus, e eu, carente de informação sobre a doença, já achei aquilo que grande parte das pessoas desinformadas acham: que teria pouco tempo de vida, que iria emagrecer, tomar vinte tipos de medicamentos por dia e acabou a vida. Até pensei em suicídio (e olha que nem havia feito o exame ainda).
    Depois que conheci o blog, vi um universo totalmente diferente, notei que a sociedade ainda pretende educar as pessoas colocando medo, assustando, e não mostrando o que de fato é o HIV, que é uma doença crônica, que não mata, e tratável hoje em dia com apenas um comprimido. Não mostram que hoje, uma pessoa soropositiva possui a mesma expectativa de vida que uma pessoa soronegativa, que não há mais aqueles temidos efeitos colaterais, que hoje existem os indetectáveis, que são parceiros mais seguros do que um indivíduo de sorologia desconhecida, ou seja, hoje em dia, está sendo mais difícil viver com o pré-conceito que a doença carrega, do que com o próprio vírus.
    Com os depoimentos que li aqui, quebrei totalmente aquele tabu que grande parte da sociedade têm, que é: “Se eu tiver alguma coisa, é melhor nem descobrir”… Pois criei coragem é fui até um CTA e realizei o teste rápido, no qual deu negativo. Na semana seguinte fui até um laboratório e realizei o ELISA, no qual negativou também. Mas eu estava tão tranquilo nesses dias, que o resultado já não me assustava tanto assim. (Meu psicológico estava tão abalado, que eu desenvolvi TODOS, isso mesmo TODOS os sintomas da doença, e logo após o resultado dos exames, como um passo de mágica, todos desapareceram rsrs).
    Venho aqui pra encorajar todos aqueles que passam pelo mesmo problema que passei e dou um dica: FAÇAM O TESTE! É a melhor maneira de acabar com a neura e viver bem, independente do resultado, você vai viver!
    Novamente meus parabéns á todos aqui do blog, vocês são tão brilhantes, tão cheios de vida, alegres, que mesmo virtualmente, parece ser possível tocar vocês, de tão confortante são suas palavras.
    O MUNDO PRECISA SABER DE VOCÊS E DESSE BLOG rs. Têm tanta gente aqui mais bem informadas do que muitos estudiosos rs
    Continuem com esse trabalho brilhante e não deixem de comentar.
    Um beijo e um abraço á todos.

    • Vinicius, como vai? Ontem entre amigos positivos fazíamos um balanço. Alguns de nós, eu por exemplo, me sinto mais vivo que nunca. Pouquíssimos são os dias pra baixo, mas eu tinha tantos dias ruins antes sem ser positivo. Hoje vejo os problemas de qualquer natureza de forma mais objetiva, as soluções são mais fáceis na minha cabeça e claras de se aplicar. Como me disse o CB ontem, a dor é inevitável mas sofrer com ela é opcional.

      Bora tocar a vida! Um dia de cada vez 😉

  7. Matheus diz

    Pesquisadores Israelenses encontram semelhanças entre Leucemia e HIV
    Pesquisadores da Universidade Ben-Gurion, de Negev, em Israel, encontram semelhanças entre a leucemia e o vírus HIV.

    Liderados pelo Dr. Ran Taube, do departamento de microbiologia, imunologia e genética da universidade Beersheba, a equipe sustenta que a descoberta levará a um diagnóstico revolucionário e a chave para a solução clínica que irá prevenir a infecção e destruir o vírus morta.

    Trabalhando em colaboração com o Dr. Uri Rubio do Centro de Medicina da Universidad de Soroka, Taube encontrou semelhanças entre as duas doenças. Este estudo tem como objetivo erradicar a AIDS e impedir o desenvolvimento de leucemia.

    Até agora os pesquisadores tinham apenas informações limitadas sobre a existência de uma ligação entre Aids e um câncer raro de sangue, chamado de leucemia de linhagem mista (MLL) que impede o desenvolvimento das células do sistema sanguíneo e que ocorre principalmente em crianças.

    Embora a AIDS tenha se tornado uma doença crônica, que pode ser tratada com anti-retrovirais, o número de indivíduos que são infectados aumenta todos os anos. As razões para isso são variadas, e alguns se devem ao fato de que nenhuma vacina tem sido desenvolvido contra o vírus para prevenir a infecção.

    O problema central é o pequeno número de partículas virais inativas, latentes, encontradas no corpo que não são afetados pelo tratamento anti-retroviral. Estes vírus são armazenados no interior do corpo conseguem escapar da resposta imunitária, e a qualquer momento podem se multiplicar e infectar novas células.

    A pesquisa de Taube -que recentemente recebeu o apoio da Fundação Americana de Pesquisa de Leucemia- ee a única em identifica mecanismos semelhantes entre HIV e a leucemia MLL.

    Tal como acontece no vírus da HIV, quando este entra no estado crônico, mecanismos semelhantes de controle de reprodução também expressam genes responsáveis pelo desenvolvimento de células-tronco hematopoiéticas.

    O estudo parte da hipótese de que os mecanismos de reprodução e expressão do genoma viral são responsáveis pela acumulação do vírus latente e da condição crónica da doença.

    Como parte de seu estudo, Taube e Rubio disseram que trabalham de maneiras que irão “despertar” o vírus “silenciados” para entrar em um estado ativo, em paralelo com a ativação do supressor anti-viral que irá destruir completamente o vírus.

    Fonte:http://www.jpost.com/Business-and-Innovation/Health-and-Science/Israeli-scientist-claims-breakthrough-in-HIV-research-411785

  8. Johnny diz

    Vamos falar que não teremos dolutegravir no SUS? Isso sim foi o maior balde de água fria para qualquer pessoa que vive com HIV neste país. Por questões puramente econômicas, vamos sofrer um bocado com Efavirenz da vida, que já está em desuso nos países desenvolvidos e aqui continua bagunçando nossa cabeça até quando Dilma quiser. Que vergonha…

    • Alexandre diz

      Te mandei outro. Abraço, Luquinha!
      Só pra não perder a oportunidade, pau no cu do PT!

  9. DD+ diz

    Pesquisadores Israelenses encontram semelhanças entre Leucemia e HIV
    Pesquisadores da Universidade Ben-Gurion, de Negev, em Israel, encontram semelhanças entre a leucemia e o vírus HIV.

    Liderados pelo Dr. Ran Taube, do departamento de microbiologia, imunologia e genética da universidade Beersheba, a equipe sustenta que a descoberta levará a um diagnóstico revolucionário e a chave para a solução clínica que irá prevenir a infecção e destruir o vírus morta.

    Trabalhando em colaboração com o Dr. Uri Rubio do Centro de Medicina da Universidad de Soroka, Taube encontrou semelhanças entre as duas doenças. Este estudo tem como objetivo erradicar a AIDS e impedir o desenvolvimento de leucemia.

    Até agora os pesquisadores tinham apenas informações limitadas sobre a existência de uma ligação entre Aids e um câncer raro de sangue, chamado de leucemia de linhagem mista (MLL) que impede o desenvolvimento das células do sistema sanguíneo e que ocorre principalmente em crianças.

    Embora a AIDS tenha se tornado uma doença crônica, que pode ser tratada com anti-retrovirais, o número de indivíduos que são infectados aumenta todos os anos. As razões para isso são variadas, e alguns se devem ao fato de que nenhuma vacina tem sido desenvolvido contra o vírus para prevenir a infecção.

    O problema central é o pequeno número de partículas virais inativas, latentes, encontradas no corpo que não são afetados pelo tratamento anti-retroviral. Estes vírus são armazenados no interior do corpo conseguem escapar da resposta imunitária, e a qualquer momento podem se multiplicar e infectar novas células.

    A pesquisa de Taube -que recentemente recebeu o apoio da Fundação Americana de Pesquisa de Leucemia- ee a única em identifica mecanismos semelhantes entre HIV e a leucemia MLL.

    Tal como acontece no vírus da HIV, quando este entra no estado crônico, mecanismos semelhantes de controle de reprodução também expressam genes responsáveis pelo desenvolvimento de células-tronco hematopoiéticas.

    O estudo parte da hipótese de que os mecanismos de reprodução e expressão do genoma viral são responsáveis pela acumulação do vírus latente e da condição crónica da doença.

    Como parte de seu estudo, Taube e Rubio disseram que trabalham de maneiras que irão “despertar” o vírus “silenciados” para entrar em um estado ativo, em paralelo com a ativação do supressor anti-viral que irá destruir completamente o vírus.

    Fonte:http://www.jpost.com/Business-and-Innovation/Health-and-Science/Israeli-scientist-claims-breakthrough-in-HIV-research-411785

  10. Pedro diz

    Em dezembro vou para Londres e Paris, sabem se preciso de algo para entrar com a medicação nesses países?

    • Alex diz

      Nunca viajei para o exterior, mas pelo que já li é bom levar a receita médica indicando q vc está levando os remédios para uso pessoal e q precisa deles (escrito no idioma do local). Mas pesquise melhor.

    • lara diz

      oi Pedro!! Vou te contar um pouquinho da minha experiência. Já fui às duas cidades. Londres foi minha primeira parada, levei a medicaçao nos frascos originais junto com a receita, dentro de um saco plástico e despachei tudo na mala, apavorada com a possibilidade de revistarem minha bagagem. Ninguém abriu minha mala. Qnd fui à Paris, levei td na minha bolsa de mão. Não fui revistada, mas da mesma forma, fiquei apavorada. Minha última experiência foi os EUA. Ai eu te digo, apavorada 1 milhão de vezes mais kkkk, já que eles são a super potência fiscalizadora da humanidade. Mais uma vez despachei td na mala, dessa vez fora dos frascos originais, sim, fiz isso… Minha mala passou pelo raio x, Pq qnd peguei estava com um adesivo indicando ” raio x”, mas foi só, não revistaram nem minha bolsa de mão. Em resumo, eu sou a rainha da neurose, criei várias teorias da conspiração e sofri até passar pela imigração, diga-se sem maiores problemas. Logo, vai tranquilo e não sofra como eu. Te aconselho a levar td na mochila pq pode acontecer de extraviar sua mala. Eu arrisquei, mas acho que da próxima vez levarei td na bolsa de mão. Boa viagem e aproveite esses dois lugares maravilhosos. Bjs!!

  11. Pedro diz

    Poxa, Iara, valeu pelo relato.

    Realmente, levarei na minha bagagem de mão pq tenho medo que a mala seja extraviada.

    De novo, mto obrigado!!

Deixe um comentário.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s