Notícias
Comentários 25

Esporte Positivo

O Sportv Repórter voltou ao ar neste domingo, 2 de agosto de 2015, falando sobre o papel fundamental da prática de esportes no tratamento de portadores do HIV. Depois de 4 meses de pesquisa e pré-produção, a repórter Bruna Gosling e o repórter cinematográfico Julio Bittencourt reuniram depoimentos corajosos de soropositivos que encontraram no esporte um grande aliado ao tratamento e à qualidade de vida.

Segundo Bruna, que em abril deste ano convidou os leitores do Diário de um Jovem Soropositivo a participar desta edição do Sportv Repórter, a produção do programa foi um enorme aprendizado. “Me sinto realizada: tenho certeza de que vamos passar uma mensagem muito bacana e inspiradora para nossos telespectadores.”

Entre os entrevistados, o Sportv Repórter conta a história de Salomão, um ex-usuário de drogas e portador do HIV há 16 anos, que se tornou maratonista aquático e sonha em completar a travessia do canal da mancha. Ele treina diariamente no Tijuca Tênis Clube. O programa também mostra Givaldo, um maratonista apaixonado por corridas de rua de longa distância, que vive com HIV desde 1988 e frequenta a academia do Projeto Vida+, da Universidade Estadual do Rio de Janeiro. E Lene, balconista de uma padaria em São Paulo que vive há oito anos com o vírus, não esconde a sorologia de ninguém e pratica seus exercícios no Instituto Vida Nova, na zona leste da capital.

SporTV

“Para mergulhar no universo desses personagens, nossa equipe procurou infectologistas, como renomado pesquisador Dr. Mauro Schechter e a experiente Dra. Dirce Bonfim, frequentou por vários dias o Hospital Universitário Gaffrée e Guinle, referência no tratamento de aids na zona norte do Rio de Janeiro, contou com pesquisas e dados recentes cedidos pelo Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais do Ministério da Saúde e recebeu apoio com informações esclarecedoras de profissionais de educação física que, por ocasião do destino ou por motivações pessoais, buscaram se especializar na prescrição de exercícios para portadores de HIV”, contou Bruna.

Segundo os profissionais de saúde e educação física entrevistados no programa, o principal benefício do esporte para quem vive com HIV está na redução dos possíveis efeitos colaterais decorrentes do tratamento antirretroviral, como a lipodistrofia, que é redistribuição irregular de gordura corporal, alterações no perfil lipídico, perda de massa muscular e peso e osteopenia, a parda de massa óssea. Exercícios aeróbicos, treinamentos de força e de flexibilidade que diminuem o percentual de gordura no corpo e os níveis de triglicerídeos e de colesterol podem ajudar a minimizar esses efeitos. “Porém, a prescrição deve exigir um acompanhamento médico. Afinal, quanto maior a carga viral do portador menos intenso deve ser o exercício, já que o excesso pode comprometer o sistema imunológico do paciente.”

SPORTV

Com o título “Esporte Positivo”, o Sportv Repórter também relembra os exemplos de superação de astros do esporte, como o ex-jogador de basquete americano Magic Johnson, que se assumiu portador em 1991, e o ex-jogador de futebol Eduardo Esídio, o “Lica”, artilheiro do campeonato peruano. E não deixa para trás informações fundamentais: explica o que é a carga viral indetectável, fala da sua redução do risco de transmissão em 96%, mostra como funciona a infecção, a eficácia dos tratamentos atuais, reforça a importância do uso do preservativo e de não discriminar quem vive com HIV.

O programa será exibido:

Dia da Semana Data Hora Canal
SEG 03/08/2015 00:00 SPORTV
SEG 03/08/2015 04:30 SPORTV3
SEG 03/08/2015 19:30 SPORTV3
TER 04/08/2015 03:00 SPORTV2
TER 04/08/2015 07:00 SPORTV2
QUA 05/08/2015 18:00 SPORTV3
QUA 05/08/2015 23:00 SPORTV3
QUI 06/08/2015 06:30 SPORTV3
E também disponível online no site da Globo.com

Anúncios

25 comentários

  1. M. diz

    Eu sempre tive uma vida muito ativa em relação ao esporte, desde que me descobri soropositivo dia 13.04.2015 eu diminui muito minha pratica esportiva. Não sei explicar, mas acho que é um pouco de depressão. Estou aos poucos tentando retornar a pratica disciplinada que sempre tive. É engraçado como a nossa cabeça pode jogar contra! Tive muita sorte no meu tratamento, estou indetectável em menos de 2 meses e nem isso foi o suficiente para aumentar tanto minha confiança. Eu descobri no inicio, tinha apenas 12.000 de CV e meu CD4 era 430… ou seja…. números não tão ruins, mas minha cabeça tem sido meu pior inimigo. Me sinto responsável a todos a minha volta, todo mundo que fica doente eu acho que já posso ter causado algum mal, pessoas próximas a mim (mãe, irmã, sobrinha, colega de trabalho). Conversando com alguns amigos eles dizem que essa “loucura” deve ter sido devido ao trauma, também acho.
    Estou tentando me organizar para iniciar uma terapia (trabalho muitas horas, está tão difícil encaixar), seguida de acompanhamento nutricional e pratica de exercícios no minimo 3 x por semana. Espero que dê certo e que possa cessar de vez todos esses pesadelos. Meu maior medo é causar mal a alguém, pois não conseguiria conviver com isso. Do ponto de vista sexual, isso não é possível, pois a 6 anos vivo em um relacionamento monogâmico, também não compartilho objetos pessoais, mas a duvida que sempre vem na cabeça é , e quando você não sabia? Você acha que alguém pode ter mexido em suas coisas? Que você pode ter sido descuidado? Sempre quando pesquiso vejo que o HIV não sobrevive fora do corpo, mas minha cabeça fica “e se?”. Acho que é exatamente a mesma coisa que me aconteceu em relação ao exercício físico, é como se eu estivesse achando um jeito de punir a mim mesmo por ter sido contaminado, uma auto-sabotagem. Espero que eu tenha um momento de inspiração como teve o Cara+ (ele relatou no post anterior) e consiga reverter isso. Eu descobri cedo, tenho uma boa academia para treinar, gosto de alimentos saudáveis, tenho acesso ao tratamento e tenho disciplina. Só preciso que essa ótica seja permanente na minha vida, pois realmente ando sendo uma pessoa triste na maioria das vezes e no fundo do meu coração estou ansioso pelo dia que vou poder (sinceramente) publicar para vocês a minha volta por cima nos comentários desse blog, que tanto me ajuda! Bom dia pessoal!

    • TheKing diz

      Bom dia M.
      Realmente, não é fácil receber a notícia e lidar com isso sem passar por um período de luto. Temos nossos medos, angústias e questionamentos que parecem nunca terem fim. Com o tempo, e com o auxílio da equipe dos CTA’s e amigos, percebemos que a vida pós diagnóstico está longe de acabar, mas depende de nós mesmos não nos deixarmos abater por um longo período e reconhecer que a vida continua.
      Passar por essa barra sozinho não é fácil, e mesmo que algumas pessoas nos apoiem, acredito que ter contato com outros s+ se torna necessário, pois conseguimos trocar informações e vemos na prática que tudo está bem.
      Hj utilizamos o aplicativo para celular kik. Temos 2 grupos de aproximadamente 50 pessoas e lá trocamos experiências, acolhemos novatos angustiados, nos informamos de novas pesquisas, além de fazer amigos. Baixe o app e peça para o HopeAlways6 ou eu (eusoutheking) te incluir em um dos grupos. Tenha a certeza que vc superará essa fase de luto bem mais rápido com o nosso apoio.
      Abraços!!

      • M. diz

        Obrigado TheKing! Estou no 2º grupo do Kik, depois te mandarei uma mensagem. abraço!

      • REM diz

        Ola The King. Gostaria de entrar em um dessesgrupos, seria otimo trocar experiencias 🙂
        Username: frusrepus

    • casal diz

      Saber ser soropositivo é muito dificil e n são todos que sabem lidar com isso – sabem lidar porque tem que saber lidar com isso não tem outra forma – mas o que posso te falar é que vc tem dois caminhos asseguir: 1 – ficar se culpando e tentar prever coisas ruins se lamentando, 2 – continuar sua vida, seus planos e metas e te dar uma chance pra vc mesmo se cuidando respirando o ar da vida. Escolhemos levar a vida em frente, isso inclui tb não ficar vendo coisas negativas pela internet pois a primeira coisa a nos derrubar é nosso psicológico (doenças assintomáticas – vc pensa que tem sente que tem mas n tem), enfim…….te desejamos muita sorte, saúde sempre!

  2. M. Bom dia voce vai ficar bem.
    Na minha opinião é a tristeza que esta ti atrapalhando no momento e fazendo se sentir baixa astral, o trauma da noticia também abala muito o psicológico das pessoas,e querendo ou não a a rotina normal dos meus pensamentos e afazeres agora tem mais este problema (intruso) mas você vai superar e tera sua vida organizada com seus exercícios como sempre foi. VOCÊ VAI FICAR BEM!!!!!!! GRANDE ABRAÇO.

  3. M. Bom dia voce vai ficar bem.
    Na minha opinião é a tristeza que esta ti atrapalhando no momento e fazendo se sentir baixa astral, o trauma da noticia também abala muito o psicológico das pessoas,e querendo ou não a a rotina normal dos seus pensamentos e afazeres agora tem mais este problema (intruso) mas você vai superar e tera sua vida organizada com seus exercícios como sempre foi. VOCÊ VAI FICAR BEM!!!!!!! GRANDE ABRAÇO.

  4. DD+ diz

    eu preciso tomar vergonha e começar uma atividade fisica tbm…tão sedentário. rs

  5. gustavo diz

    Eu passei por tudo isso… pelo luto, medo d morrer etc… mas foi tudo antes d saber confretamente oq eu estava lidando…. hj vivo super normal, n malho todos os dias mas sempre vou…. faço luta tbm alguns dias na semana… e sei la, n estou mais me sentindo diferente, n consigo mais me ver como alguem q tem uma doença, sei la n sei se devo e ter mais cuidado mas to seguindo a vida como qualquer pessoa de 30 anos kkkkk muuuuito tempo q eu n saia p uma festa e sabado fui a uma boate no rj e me diverti bastante, tomei umas cervejas sai d la era quase 7 da manha kkkkkkk e continuei acordado p passear com familia, enfim, eu n me coloco como alguem doente etc, apenas vivendo e muito bem, obrigado.

  6. Caua+ diz

    Isso ae Gustavo, penso igual. Apenas vivendo e muito bem, obrigado.
    Tô sedentário, precisando urgente praticar algum esporte!

  7. Will diz

    Acabei de ver a matéria. Achei muito legal, gostei, até me incentivou a deixa de falta na academia.

  8. Vida Positiva H diz

    Depois que recebi o diagnóstico em janeiro desse ano minha vida mudou completamente. O meu primeiro medo foi de aparentar estar doente, veio a imagem de quem era portador do vírus nos anos 80 e 90. Mas conversando com o meu médico ele me ajudou a tirar essa imagem, me explicou que meu cd4 de 690 mm3 era de uma pessoa saudável, e que iniciando a medicação levaria uma vida normal. Após isso o meu segundo medo foram os possíveis efeitos colaterais da medicação, principalmente relacionados a lipodistrofia e os índices lipídicos e de triglicerídeos. Mesmo sabendo que isso varia de pessoa para pessoa, comecei a fazer exercícios físicos para afastar de vez esse fantasma. Hoje malho há 4 meses, caminho e faço corridas e os resultados foram significativos aliados a uma alimentação balanceada, tenho 1,75 de altura e saí de 95 kg para 87 kg, a minha meta é chegar aos 80 kg e acredito que irei conseguir. Meu corpo melhorou,estou ficando aos poucos malhado e minha auto estima tem melhorado com isso. Hoje a musculação pra mim é uma terapia que serve para enfrentar as dificuldades psicológicas de ser soropositivo. Recomendo a todos fazer algum esporte. A vida é mais forte que o vírus HIV. Então vamos viver da melhor maneira possível, nos cuidando cada vez mais.

  9. I. diz

    Saiu ontem meu diagnóstico “reagente para HIV”, já marquei novamente consulta médica para depois ser encaminhado a um infectologista. É impossível não pensar a qualquer momento na doença, nos efeitos, na vida/morte, no pq não usei camisinha, em como não ouvi o conselho dos meus pais, a tristeza em desapontá-los. Não pretendo contar a amigos, pelo menos não agora, não acredito que seja o momento pra isso. Já esperar pelo resultado positivo tem aliviado um pouco, não ser pego de surpresa me ajudou a continuar minhas tarefas ao ler o resultado. O blog tem sido de grande ajuda, venho a dias acompanhando, lendo notícias e comentários; é ótimo saber que posso, com cuidado e dedicação, levar uma vida saudável mesmo com HIV. Saúde a todos!

    • Confiante diz

      Vai dar tudo certo, 3×1 pela frente, mente saudavel e pratique EFT.

  10. Sou Vencedor diz

    Oi, Amigos.
    Faz cerca de um mês que não comento nada por aqui. Fui diagnosticado recentemente, troquei inúmeras mensagens pelo blog e descobri que o email que criei para relacionar-me com as pessoas daqui não estava recebendo mensagens. Agora, parece, repito, PARECE que normalizou. Rsrs
    Quanto ao esporte, sou bem suspeito. Tem sido um dos meus alicerces. Acho algo essencial tanto em termos físicos quanto psicológicos. Faço musculação e jogo vôlei. Sou muito apaixonado mesmo por vôlei, apesar de baixo. Foi o esporte quem me manteve vivo no pós-diagnóstico. Faz cerca de dois meses e eu jogo pelo menos duas vezes por semana e malho pelo menos três vezes. Sem falar que musculação aumente a autoestima da gente.
    Para quem ainda não pratica, indico demais! Qual esporte? Aquele que você mais gostar!
    Chame os amigos, crie seu grupo, malhe, corra, caminhe, jogue, VIVA! Compre uma roupa nova, um tênis que você goste e domine a quadra, a pista…
    Não vamos dar chance a esse negócio de físico debilitado; não nos coloquemos para baixo!
    Somos fortes, atraentes e podemos ser desenvoltos para o esporte como qualquer pessoa. Não deixemos que a barreira psicológica vença.
    Grande abraço! Qualquer coisa, souvencedor92@r7.com

  11. Sou Vencedor diz

    Lembrando que antes eu já praticava. É normal o desânimo durante o “luto”. Nos podemos é deixar que ele tome conta de nós.
    No meu caso, o “luto” foi o tempo entre o exame determinado e o confirmatório. Depois do diagnóstico, confesso que não senti desânimo para o esporte.

  12. TheKing diz

    Bom dia galerinha,
    Hoje vi duas reportagens bastante animadoras.
    A primeira é essa reportagem do SporTV, que relata a importância de atividades físicas na vida de um S+ e os benefícios que isso nos trás. Mostra pessoas que descobriram a sorologia a mais de 10 anos ou recém descobertos, passaram por momentos difíceis na vida por ter seu psicológico abalado e alguns que chegaram a desenvolver AIDS com doenças oportunistas, e hj tem uma vida feliz, constituíram família e seguiram a vida da melhor forma possível, aliando o esporte como meio de superação
    LINK: http://prazeralexandre.blogspot.com.br/2015/08/assista-na-integra-o-programa-especial.html – Via Prazer, Alexandre!

    A outra reportagem fala sobre a Consulta Pública sobre a incorporação do Dolutegravir, um dos medicamentos já disponíveis mais eficazes no tratamento contra o HIV. Além de relatar a importância da aprovação desse medicamento, o médico entrevistado cita a importância do tratamento como prevenção, além de comentar que recentes pesquisas afirmam que os Soropositivos tem uma EXPECTATIVA DE VIDA SUPERIOR aos soronegativos. Muito animador para todos nós que acabamos tendo medo dos “efeitos colaterais de longo prazo”.
    LINK: http://prazeralexandre.blogspot.com.br/2015/08/infectologista-explica-como-age-o.html – Via Prazer, Alexandre!

    Abraço a todos e bora viver!! =D

    • Cara+ diz

      Oi The King

      ouvi a reportagem do médico infectologista, só pq vc postou aqui – realmente animador saber disso. Obrigado pelo compartilhamento da informação!

      Quando questionado sobre o tratamento x benefícios, tb falou sobre o risco de transmissão de um s+ em tratamento e indetectável ser “praticamente zero” (usando as palavras dele). Ponto para ele! Já que essa informação é muito conhecida entre nós, mas não pela grande massa.

      Quando questionado sobre o estigma, achei que ele falou, falou, falou, mas não falou muita coisa e inclusive me saltou a “importância” de um entrevistador estar “preparado” para poder “sugar” o máximo de informações do seu entrevistado.

      De verdade, o grande “X” da questão que gera toda essa onda de “estigma” é a falta de conhecimento – bem naquela máxima, se a gente não conhece e não sabe, obviamente, não pergunta, não questiona. E bem por isso, o assunto morreu ali e não foi mais explorado.

      Simplificando a questão toda: se a população soubesse que um sorointerrogativo (aquele que não sabe de sua condição e acha que é soronegativo, pois não faz o teste por medo do tal “estigma”) corre o risco de transmitir e/ou pegar o vírus em 50% e em contrapartida uma pessoa que é sabidamente soro+, trata-se, está indetectável e bem por isso,as chances de ela transmitir hiv é próximo a zero – provavelmente haveria uma “troca de paradigmas” e não teríamos o” temível” medo de (aceitação): – e ai, conto agora ou mais tarde?

      Em suma:
      sorointerrogativos – 50% de transmissão – pois não sabem sua real condição.
      Soropositivos indetectáveis – não existem registros de transmissão – risco próximo de zero
      Camisinha – tem suas chances de proteção em 98%.

      Poxa, facilitaria muito a nossa vida se as coisas fossem tratadas com clareza e objetividade, mas o que vimos é que quando se fala em “estigma”, muito se fala e basicamente, pouco, muito pouco se faz!

      • TheKing diz

        Realmente é uma informação que deveria chegar as grandes massas, pois atualmente os problemas maiores do HIV se resumem em estigma/preconceito e o psicológico muito abalado.
        Acredito que não aprofundaram no assunto, pq esse não era o foco da conversa, e sim a incorporação do Dolutegravir no SUS, e mesmo assim ele disse muita coisa além disso rsrs.
        Mas devemos ter calma. Por mais que a informação de a chance de um indetectável infectar outra pessoa seja muito próxima de zero já ser conhecida por nós a algum tempo, o Brasil só aceitou essa informação no final do 1º semestre de 2015, sendo nessa época incorporado essa informação no Protocolo de Diretrizes que regem o tratamento de pessoas com HIV. O próprio estudo HPTN 052, só publicou seu veredito final recentemente.
        Muitos infectologistas nem sabem disso ainda, pois seguem informações desatualizadas. Logo essa informação chegará as grandes massas de modo enfático, pois outro detalhe que anda sendo muito enfatizado, é que atualmente a estratégia mais eficaz para combater a epidemia é o tratamento. As últimas propagandas focaram na camisinha, mas enfatizaram como nunca visto antes, a testagem.

        Não sei se é por ter me descoberto S+, ou se realmente as coisas estão rápidas, mas tenho notado que tudo em relação ao HIV/Aids tem evoluído de uma forma absurdamente rápida nos últimos dois anos. inclusive nossa ansiedade pela cura kkk’

        Com muita calma, o estigma diminuirá, o preconceito se tornará cada vez mais distante e a cura também chegará. Paciência é a alma do “negócio”!

        Abraços!!

        • Cara+ diz

          verdade The King – “paciência é a alma do negócio!” hehehe

          tb tenho tido essa mesma sensação que você, de que as coisas tem andado a passos mais largos nesses últimos anos, talvez pelo meu contato “mais direto” com a situação em questão. Como disse no comentário anterior, pelo fato de ser “conhecedor” do tema, afirmo essa situação.

          e bem por isso, acredito naquela máxima de “discurso de político em época de eleição” onde todo lugar é lugar, e toda hora é hora para “vender seu peixe”. Aprovado, reconhecido e aceito a questão indetectável x chances de infectar, que o próximo passo seja agir e colocar isso em pauta, seja através do discurso falado, escrito, campanhas de sensibilização, entrevistas, etc… para que a gente possa mudar ainda mais a percepção que a grande massa tem acerca da doença e também para que o #partiuteste, não seja uma mera campanha em época de carnaval, mas que seja uma premissa na vida de qualquer cidadão, que se cuida e se ama!

          abraço

  13. D.G diz

    Gente tem algum grupo de whats??to precisando de palavras positivas..tudo ta tao difícil pra mim..to precisando muito de concelhos acolhimento!!pois estou desesperada!!
    Por favor mim respondam..

  14. Farias diz

    Gostei muito do blog e gostaria de manter contato com vcs, meu email é o thiagofarias20151@outlook.com. Me descobri positivo dia 09 de novembro agora. Ainda não contei a ninguém, vou ainda passar pelo infecto, mais tenho muita vergonha por ser bastante conhecido na cidade e na aérea da saúde de alguém comentar.

  15. Palma diz

    Obrigada pelos comentarios. Me sinto mais utel depois dos comentarios de todos.

Deixe um comentário.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s