A palavra final do HPTN 052


Por Keith Alcorn em 21 de julho de 2015 para o Aidsmap

nam_aidsmap_strapline_transparent

O fim do acompanhamento do estudo HPTN 052 sobre tratamento como prevenção não mostra qualquer evidência de transmissão do HIV a partir de pessoas com carga viral indetectável a seus parceiros, quatro anos depois da divulgação dos primeiros resultados do estudo, os quais demonstraram que o tratamento antirretroviral iniciado cedo reduz o risco de transmissão do HIV em 96%. Esses resultados foram apresentados pelo professor Myron Cohen na 8ª Conferência Internacional da Aids Society sobre Patogênese do HIV, Tratamento e Prevenção (IAS 2015) em Vancouver, Canadá, nesta segunda-feira.

Myron Cohen na IAS 2015. Foto ©Steve Forrest/Workers' Photos/IAS
Myron Cohen na IAS 2015. Foto ©Steve Forrest/Workers’ Photos/IAS

Descrevendo estes resultados como “a palavra final” do HPTN 052, o professor Cohen, da Universidade da Carolina do Norte em Chapel Hill, apresentou a análise final do estudo, o qual, em 2011, demonstrou que o tratamento antirretroviral iniciado cedo reduzia muito o risco de transmissão to HIV entre casais sorodiscordantes. A análise comparou as taxas de transmissão entre dois grupos do estudo: o grupo com tratamento deferido, no qual as pessoas diagnosticadas com HIV começaram o tratamento quando a contagem de CD4 atingiu 240 células/mm3 ou quando desenvolveram uma doença definidora da aids antes disso; e um grupo que começou o tratamento de imediato, no qual as pessoas com contagem de CD4 entre 350 a 550 células/mm3 começaram imediatamente o tratamento. A análise preliminar mostrou uma redução de 96% no risco de transmissão do HIV.

A análise final se baseou em 1.762 casais, dos quais 1.171 (66%) mantiveram acompanhamento (603 de 886 no grupo de tratamento imediato e 568 de 877 do grupo de tratamento deferido). O estudo acumulou 9.822 pessoas-ano de acompanhamento com participantes soropositivos.

Aconteceram um total de 28 infecções comprovadas geneticamente ao parceiro soropositivo inscrito no estudo até o momento da divulgação da análise preliminar, em 2011. Uma destas infecções se deu no grupo de tratamento imediato e 27 no grupo de tratamento deferido. Esse resultado representa uma redução de 96% no risco de transmissão.

O professor Cohen disse que essa análise representa uma estimativa conservadora da eficácia, uma vez que as infecções que ocorreram depois que o tratamento foi iniciado se deram quando a carga viral ainda não estava indetectável.

Depois da análise preliminar e da oferta de terapia antirretroviral a todos os participantes no grupo de tratamento deferido, ocorreram um total de nove transmissões comprovadas geneticamente: duas no grupo de tratamento imediato e sete no grupo deferido. Isso representou uma redução de 72% no risco de transmissão, mas globalmente o risco associado ao tratamento precoce foi reduzido em 93%. O professor Cohen disse que essa análise representa uma estimativa conservadora da eficácia, uma vez que as infecções que ocorreram depois que o tratamento foi iniciado se deram quando a carga viral ainda não estava indetectável.

Momento das infecções mostra uma janela de risco nas primeiras semanas após iniciado o tratamento

No geral, oito infecções ocorreram depois que o parceiro soropositivo havia iniciado tratamento: quatro logo depois de iniciado o tratamento e quatro após falha virológica do tratamento. Susan Eshleman da Johns Hopkins University apresentou os resultados de uma análise detalhada destas transmissões, usando testes de sangue e análises genéticas para identificar quando elas ocorreram.

A análise usou técnicas de análise genética para determinar quanto o vírus no parceiro infectado havia evoluído, comparado ao vírus do parceiro que foi a origem da infecção, além de teste de antígenos, anticorpos e carga viral, para estimar quando a transmissão ocorreu. Em todos estes quatro casos, estima-se que a transmissão ocorreu antes que a supressão viral tenha sido alcançada no parceiro originalmente soropositivo. O tempo entre a infecção e o diagnóstico variou de 35 a 84 dias depois do parceiro originalmente soropositivo ter começado o tratamento, o que reforça a importância de aconselhamento sobre o risco de transmissão durante os primeiros meses de tratamento.

Um outro painel apresentado por Jessica Fogel mostrou que probabilidade cumulativa da supressão viral no parceiro originalmente soropositivo era 46,4% depois do primeiro mês, 78,5% depois de três meses e 89,4% depois de seis meses. Mais tempo para a supressão viral foram associados a uma carga viral inicial mais alta. A análise da supressão viral também levou em conta as falhas de tratamento que ocorreram no estudo. 93 pessoas no grupo de tratamento imediato e nove pessoas no grupo de tratamento deferido experimentaram falha de tratamento.

O professor Cohen lembrou que embora os resultados tenham sido explicados para todos os participantes do estudo no momento da divulgação dos resultados, em 2011, quanto foi oferecido tratamento antirretroviral a todos os participantes do estudo, 16% dos participantes do grupo de tratamento deferido recusaram tratamento no primeiro ano, 7% recusaram tratamento no segundo ano e 2% recusaram tratamento até o final do estudo. O professor Cohen afirmou que os participantes geralmente explicavam sua relutância em iniciar o tratamento se referindo à suas contagens de CD4, as quais eles não enxergavam como alarmantes — uma cultura de limites de CD4 que precisa ser modificada entre pacientes e médicos, sugeriu o professor.

A análise genética mostrou que 37% das infecções que ocorreram no estudo não estavam ligadas ao parceiro soropositivo inscrito no estudo; em outras palavras, a fonte da infecção veio de alguém que não o parceiro estável inscrito no HPTN 052. Em ambientes com alta prevalência de HIV, isso reforça o fato de que, se o relacionamento estável não é exclusivo, é preciso uma combinação de estratégias de prevenção na comunidade para reduzir o risco de transmissão.

“O tratamento antirretroviral é um meio durável na prevenção do HIV entre casais heterossexuais.”

“O tratamento antirretroviral é um meio durável na prevenção do HIV entre casais heterossexuais”, disse o professor Cohen na conferência de imprensa. “Não vemos qualquer razão para não ser efetivo entre homens que fazem sexo com homens.” Ele também sugeriu que as pessoas acompanhem os futuros desdobramentos do estudo Partner, que também não reportou qualquer transmissão entre homens cujo parceiro soropositivo tinha carga viral indetectável, na análise preliminar divulgada em 2014.


Referências:
Cohen M et al. Final results of the HPTN 052 randomized controlled trial: antiretroviral therapy prevents HIV transmission. 8th International AIDS Society Conference on HIV Pathogenesis, Treatment and Prevention, Vancouver, abstract MOAC0101LB, 2015.
Eshleman S et al. Treatment as prevention: characterization of partner infections in the HIV Prevention Trials Network 052 trial. 8th International AIDS Society Conference on HIV Pathogenesis, Treatment and Prevention, Vancouver, abstract MOAC0106LB, 2015.
Fogel J et al. Identification of factors associated with viral suppression and treatment failure when antiretroviral therapy is used for HIV prevention: results from the HIV prevention trials network (HPTN) 052 trial. 8th International AIDS Society Conference on HIV Pathogenesis, Treatment and Prevention, Vancouver, abstract MOPEC417, 2015.
Anúncios

62
Deixe um comentário

avatar
23 Comment threads
39 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
33 Comment authors
AspireAngustiadoVitóriavivendopositivobinhomais Recent comment authors

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

  Inscrever-se  
Receber notificação
Lucas
Visitante
Lucas

Muito bom! Mais segurança nas relações…

Boas novas, parece que vem novo medicamento por aí… opniões?
http://www.segs.com.br/saude/50876-ministerio-da-saude-coloca-novo-medicamento-para-hiv-em-consulta-publica-para-incorporacao-no-sus.html

cris
Visitante
cris

Comeceo tratamento com dolutegravir faz dois meses. Estava com carga viral em 70.000 copias e cd4 de 470…… 20 dias depois tinha carga viral indetetavel e cd4 subiu para 600. Tomo o dolutegeavir + kivexa, ou seja doia comprimidos antes de deitar. Aqui em Portugal temos ja o dolitegravir e foi agora aprovado o triumeq ou seja o kivexa com dolutegravir e irei passar a tomar apenas um comprimido por dia :). Efeito secundarios? Enjoo leve durante 3 semanas, agora dois meses depoos sinto me totalmente bem 😉

HopeAlways
Visitante
HopeAlways

Mora onde cris??

D_Pr
Visitante
D_Pr

Muito bom Lucas!

Esse é o link para quem desejar participar da consulta pública sobre o Dolutegravir Sódico…Fica aberto somente até o dia 04!

http://formsus.datasus.gov.br/site/formulario.php?id_aplicacao=21767

Ricardo - Guarulhos
Visitante
Ricardo - Guarulhos

D_Pr se puder me esclarece estas dúvidas: 1) Eu tomo o 3X1 e minha CV está indetectável, com CD4 acima dos 700…no caso de eu querer participar desta consulta publica terei que parar com minha medicação e começar a tomar o Dolutegravir ? E o que seria “falha virológica do tratamento”? Abração.

D_Pr
Visitante
D_Pr

Não Ricardo! Como estávamos conversando com alguns amigos, não se mexe em time que está ganhando.

É apenas para saber sobre a incorporação dele no SUS.

Matheus
Visitante
Matheus

Nossa gente é uma chuva de notícias boas sobre a evolução do tratamento do HIV…logo ele vai se render 🙂

Rafael
Visitante
Rafael

Pois é, esse ano tivemos muita notícias boas! Acho que até 2020 teremos a tão esperada notícia! Tem email matheus?

Paulof
Visitante
Paulof

Vamo participar da enquete sobre o dolutegravir

Luquinha
Visitante
Luquinha

Não vou participar de enquete coisíssima nenhuma , só porquê falou que tenho erros de português.
Quero ver quando eu postar assim ; saiu a gura da aids , ai você nem vai ver erros né (professor)

D_Pr
Visitante
D_Pr

O que está acometendo meu nobre amigo Luquinha? Guando sair, festejar-se-a e tudo será esquecido!

Paulof
Visitante
Paulof

Kkkk. Foi bobeira minha mesmo!

Paraense +
Visitante
Paraense +

Kkkk! Grande Luquinha. Estou vivendo de tanto rir !. Vinganca e um prato que se come frio, não e mesmo ?.

Caua+
Visitante
Caua+

Pesquisas comprovando cada vez mais, q somos parceiros seguros estando indectaveis!!!

Luquinha
Visitante
Luquinha

Vocês estão gostando das notícias é ?

         Vocês ainda não viram nada !
D_Pr
Visitante
D_Pr
daniel danne
Membro
daniel danne

luquinha!sabe ja tomo os antiretrovirais desde o mes 10 do ano passado, comecei tomando 3 comprimidos diferentes, agoraa tomo esse 3em 1 ai.nao mais falei com ninguem, sobre o assunto e nunca mais comentei com alguem aki sobre cura sobre, tratamento, sobre nada mesmo, fico na duvida, vou ao medico, ele so me da a receita, e vou embora, ando num dilema q so eu sei, minha familia nem sabe d nada, como e dificil estar sozinho, vc nem imagina,sera q vamos ter alguma coisa boa pela frente?tenho minhas duvidas, acho q vamos morrer e a cura nao vai sair… Ler mais »

Luquinha
Visitante
Luquinha

Daniel bom dia,fique bem te aconselho não falar pois o preconceito e muiti grande , procure um profissional e converse caso seja o caso , esta chegando boas notícias, Setembro também sera um mes muito bom e 2016 melhor ainda e vamos torcer que as novas drogas venha como veio o tratamento da hepatite c , nao tenho muito tempo mais te digo o mais importante e que esteje bem , siga o tratamento certinho e se puder tome todos os dias 1 yakult, pois vai te fazer bem .

Beijos pra ti .

Luquinha
Visitante
Luquinha

Daniel voltei rs confie vai dar tudo certo ,tem pessoas que venceram um furacão, nós apenas ventos ,nada que não possamos suportar, agora podemos dizer e uma questão de tempo ,conte comigo (quando eu digo tempo não e que eu sei de datas , mais posso dizer que o pior ja passou e melhor estar por vir)você e de onde?

daniel danne
Membro
daniel danne

luquinha . sou do parana .sabe ,ja uso os medicamentos desde o mes 10 do ano passado,começei cos 3 comprimidos diferentes, hoj so tomo o 3×1, nao sinto  nada de diferente, nenhum efeito colateral, absolutamente nada, parece q nao tomo nada, e dificil acreditar q estou nessa condiçao de ser soropositivo,fui em outro medico alias uma medica. na hora da consulta nao tive coragem de dizer q sou soropositivo, enfim, ela vai saber, pois mandou eu fazer todos os exames de saude, desde triglicerideos, acido urico, epatite, e inclusive de hiv, tenho certeza q vai aparecer la reagente , oq… Ler mais »

OrdepTheOne
Visitante
OrdepTheOne

Oi Fred, creio que muitos ou todos nós aqui sabemos bem da sensação que você deve estar passando. Esse mês completou dois anos que dei inicio ao tratamento e ao olhar para trás vejo o quanto mudei com relação ao que sinto sobre o assunto. Claro que tenho meus altos e baixos mas hoje estou muito mais seguro de que posso ter (e tenho) uma vida super normal. Confesso que sou bem mais saudável hoje do que antes. Essa sua angústia é compreensível e posso até dizer que é normal. Já pensou em procurar alguém com quem pudesse desabafar, conversar… Ler mais »

daniel danne
Membro
daniel danne

OrdeptheOne.vc nem sabe o quanto fiquei mais tranquilo, quando vc falou q nao e so eu que fico angustiado, pensei q so eu q tenho problemas em me aceitar, no fundo eu mesmo estou me discriminando da sociedade.sabe eu ate tento mudar, mas e dificil. me afastei de muita gente estou parece q vivendo dentro de uma bolha, tomara que eu mude mas enquanto isso ainda nao sei oq fazer, mas muito obrigado mesmo pela força pelo apoio.quensabe um dia eu possa viver mais tranquilo como vivia antes, pois nem amigos eu tenho mais, me desliguei d todos,pois eu mesmo… Ler mais »

paraense+
Visitante
paraense+

Fred não se desespere,todos nós passamos por isso, eu mesmo pensei em me matar mas busquei ajuda com psicólogo,hoje isso nem passa pela minha cabeça.comecei meu tratamento em janeiro desse ano. Melhorei muito depois que troquei a medicação que continha efavirenz que era o que me deixava ansioso deprimido e com insonia.repito, busque ajuda psicologica… logo,logo vc nem vai lembrar que tem hiv, e outra coisa procure informar toda vez que vc for a algum médico ,pois vai que ele te passe algum remédio que não possa ser tomado com arv ?. pense nisso!.

daniel danne
Membro
daniel danne

tenho q admitir q vcs todos estao certos, mas sabe aki ao menos consigo alar pra alguem oq sinto, desculpem , abraço,daniel fred

Gael
Visitante
Gael

Olá fred! Também sou do Paraná. Tomei a liberdade de te escrever pra trocarmos uma ideia. Se puder dá uma olhada lá no teu email. 😉 Abraços

daniel danne
Membro
daniel danne

obrigado pela dica amigo, vou fazer, nao custa tentar, bom ter amigos q se preocupam com a gente e passam as dicas q usam para si mesmos, desde ja obrigado, e fique com DEUS,daniel

Bio
Visitante

E aí combatentes…. Tudo certinho??? Não sei se essa vai ser uma boa notícia a curto prazo, mas hoje fui receber meu 3×1 e notei o seguinte: a nova remessa que o SUS comprou não foi produzida pela Gilead Sciences. O novo fabricante de quem o Brasil está comprando o 3×1 é a Hetero Labs Limited. O que isso quer dizer? A meu ver, isso significa que as patentes são quebradas com maior rapidez e só restará às grandes fabricantes de fármacos contra o VIH, desenvolverem um remédio inovador que junto ao lucro, traga benefícios inéditos e definitivos para os… Ler mais »

daniel danne
Membro
daniel danne

bio, sabe, cada vez q lembro q sou soropositivo por minha imprudencia e ainda mais de outras pessoas q nao se cuidaram, me sinto angustiado, sera mesmo q um dia podemos pensar em cura mesmo,?abraços.

Bio
Visitante

Algum dia não Daniel, já estamos pensando. E não só pensando como nos aproximando dela a cada ano. E creio que até 2020 ela será uma realidade palpável pra todo nós! Abraços e não desanime combatente!!!…

Rafael
Visitante
Rafael

Bio, tem Kik?

Bio
Visitante

Ainda não aderi ao kik Rafael, mas sempre fico online no skype a partir das 21h. Se quiser, me add. biose14@hotmail.com….
Abraço!!….

Vitória
Visitante
Vitória

Bio, qual pesquisa você acha mais promissora?

Aspire
Visitante
Aspire

Eu senti uma grande diferença entre o efeito desta nova remessa com relação a anterior. Não sei se isso é bom ou ruim, mas me parece que desde o primeiro dia que comecei a usar este novo “genérico” os efeitos colaterais acabaram. Isso pode ser um avanço mas também pode ser um alerta para um medicamento feito com substancias de qualidade inferior. Eu estou utilizando este medicamento mas com bastante receio de que o governo possa estar adquirindo um medicamento que não faz o efeito esperado.

lau25
Visitante

Gente, eu estou apaixonada pela página e por vocês!
Preciso conversar com vocês.. tenho muitas dúvidas!
Tem algum grupo no whats ou algum outro lugar?
Beijos!

HopeAlways
Visitante
HopeAlways

tem no app KIK , instala e me add hopealways6 que te incluo. Ja estamos nos segundo, quase terceiro grupo.

lau25
Visitante

É sigiloso?

Dere
Visitante
Dere

Boa noite galera. …. indetectável e feliz…. mas acabei pegando sífilis ah um mês…. comecei o tratamento semana passada estou com medo….. alguém ja fez o tratamento… pode me dar uma ajuda….? Falar alguma coisa…… experiência. …. Boa noite…!

Paulof
Visitante
Paulof

Sifilis quando logo diagnosticada e tratada nao oferece perigo algum! E a cura eh rapida! Mas nao vacila mais para nao correr risco de se reinfectar.

Dere
Visitante
Dere

Muito obrigado Paulof…. estava com medo do cd4 baixar e interferir no tratamento…. muito obrigado mesmo! Tenha uma boa noite!

Guerreiro Azul
Visitante
Guerreiro Azul

Dolutegravir, você é minha esperança de um tratamento descomplicado.
Venha me salvar…

27RJ
Visitante
27RJ

Pessoal, desculpem bater aqui pra um assunto que pra tantos já não faz mais parte (graças a Deus) das preocupações. Meu médico recomentou a troca do meu esquema para o 3×1… Decidimos trocar durante as minhas férias (agora) e tive a “brilhante” idéia de pesquisar sobre o Efavirenz (única troca no esquema)… E eis o que surge: “Alterações neuropsiquiátricas – Alguns medicamentos antirretrovirais, especialmente o Efavirenz, podem desencadear agitação, alucinações, amnésia (perda da memória, temporária ou não), ansiedade, confusão mental, convulsões, depressão, dificuldade de concentração, irritabilidade, insônia, pesadelos e sonhos vívidos. Essas alterações neuropsiquiátricas são mais comuns entre os pacientes… Ler mais »

HopeAlways
Visitante
HopeAlways

Tomo e particularmente nao sinto ABSOLUTAMENTE NADA, assim como muitos que tambem conheço. Um bula é feita de possibilidades, não significa que obrigatoriamente vc apresentara os efeitos, a nao ser que vc acredite e somatize. Vai com fé que tudo da certo. Não sentiras nada. Abs

pe.hist
Visitante
pe.hist

Olá 27RJ, tomo o efavirenz ha 2 anos (desde que iniciei o tratamento) e nunca tive nenhuma ação adversa. Embora exista uma lista de possíveis reações, pelo que tenho percebido, ela é mais uma precaução de alertar do que pode, dependendo do paciente, acontecer.

Thiago
Visitante
Thiago

Nem leio mais bulas. Acho que o as vezes saber das possibilidades pode ser pior. Tomo o 3×1 há 5 semanas, sem nenhum efeito colateral.

Gael
Visitante
Gael

Bula de remédio é sempre um negócio assustador, 27RJ. Mas eu estou no 4º mês do meu tarv com o 3×1, e até o momento só tive tonturas durante a noite (quando levantava para ir ao banheiro) nos primeiros dias, e a sensação de estar um pouco dopado nas primeiras horas da manhã quando acordava… Mas, como disse, os dois efeitos deixaram de se manifestar depois dos primeiros dias. 😉

binhomais
Visitante

27RJ, eu resolvi minha sonolência matinal e leve perda de memória evitando comer gordura, não comendo uma hora depois ou uma hora antes de tomar a medicação. Meu medico me autorizou a tomar o 3×1 mais cedo, hoje dps de oito meses de tratamento eu tomo logo depois que saio do trabalho (18:00, 19:00).

É muito raro eu sentir efeitos colaterais. Um dia eu jantei batata frita e no outro dia eu tava zonzo até perto do meio-dia. Bons hábitos, como todos deveriam ter, me ajuda a tocar a TARV.

HopeAlways
Visitante
HopeAlways

Não é a toa que vemos tantos casais sorodiscordantes formando lindas familias, viva a tecnologia, viva os avanços e viva acima de tudo !! 😀

Hope
Visitante
Hope

Como a minha, Graças a Deus!

Angustiado
Visitante
Angustiado

Hope, gostaria de conversa por email com VC, tirar dúvidas, de quando VC fez seu exame, por favor me responda, acimadetdavidacontinua@hotmail.com

Lucas
Visitante
Lucas

Lau25 baixe o app Kik temos um grupo lá, é papo o dia todo.

Secret Guy
Visitante
Secret Guy

Pessoal!! O caso do Dolutegravir é MUITO SÈRIO!! Pelo jeito vocês não viram que o CONATEC recomendou A NÃO INCORPORAÇÃO DO REMÉDIO AO SUS. “Considerando a falta de evidência disponível do dolutegravir em relação à segurança de longo prazo e ao seu uso em crianças menores de 12 anos, além da escolha equivocada do estudo de custo-efetividade e da maior experiência de uso em vida real com o raltegravir, a CONITEC deliberou por unanimidade recomendar a não incorporação dolutegravir sódico para a Infecção pelo HIV (vírus de imunodeficiência humana). A matéria será disponibilizada em Consulta Pública.” A Consulta está aberta… Ler mais »

Lusitano
Visitante
Lusitano

Isso não pode acontecer Secret Guy!

Lusitano
Visitante
Lusitano

Cada dia é uma notícia nova, e boa!
Amigos, vamos nos cuidar e viver!
🙂

Rafael
Visitante
Rafael

Hope, te chamei no Kik, me adiciona no grupo! Obrigado

EGC
Visitante

Traduzir D Pr Valeu Alvos proliferam na investigação cura de HIV Muitas abordagens descritas no simpósio deste ano A Rumo a uma cura de HIV de dois dias simpósio tornou-se um dispositivo elétrico antes das conferências da Sociedade Internacional de AIDS e este contou com um leque mais variado de abordagens experimentais do que nunca na busca de formas de eliminar a infecção pelo HIV do corpo. Dr Daniel Kuritzkes da Harvard Medical School, em seu discurso de abertura, disse aos delegados que, em certa medida a proliferação de diferentes abordagens foi devido ao início decepções no campo cura. Nós… Ler mais »

Guerreiro Azul
Visitante
Guerreiro Azul

Quem quiser conversar pelo KIK, o meu é Guerreirodf77
Vlw!

pe.hist
Visitante
pe.hist

Oi pessoal! Queria parabenizar a todos os participantes do blog. Muito legal a troca de informação e experiência. Fico muito contente cada vez que recebo a notificação de novas postagens que sempre me deixam bem informados. Abç a todos.

Carlos
Visitante

Como funciona o grupo do kik???

DD+
Visitante
DD+

perfeito!

Soldadorj
Membro
Soldadorj

Participei da pesquisa e falei sobre o sucesso do medicamento em outros países.

vivendopositivo
Visitante
vivendopositivo

Afinal em pessoas INDETECTÁVEIS, SEM falha do tratamento, foi descoberto ALGUM ÚNICO caso de transmissão entre casais sorodiscordantes? Li e reli, e isso não consta. Portanto cadê a palavra final – ou é um novo preliminar ? Pra mim uma palavra final seria “pessoas soropositivas em tratamento eficaz e carga viral indetectável , são X% intransmissíveis”

vivendopositivo
Visitante
vivendopositivo

Agora sim com esses dados ficou compreensível