Notícias
Comentários 163

Sucesso dos antirretrovirais pode acabar com seu próprio mercado


Por em 9 de julho de 2015 para Bloomberg Business

Bloomberg-Logo

Os medicamentos para tratar o HIV têm se mostrado tão eficazes em conter o vírus que a GlaxoSmithKline prevê um momento, dentro de uma década, em que seu negócio mais lucrativo deixará de ter razão para existir.

-1x-1

“Os lucros com HIV são decrescentes.”

“Os lucros com HIV são decrescentes”, disse David Redfern, diretor de estratégia da Glaxo e presidente da unidade de tratamento de aids da ViiV Healthcare. “A indústria fez um trabalho fantástico ao substituir o medo que havia nos 80, a sentença de morte, por um comprimido por dia.”

Enquanto os medicamentos da ViiV e da Gilead Sciences, que é líder do mercado, ficam cada vez melhores em derrotar o HIV, parece não haver mais tanto espaço para qualquer aperfeiçoamento que não seja a cura, disse Redfern em uma entrevista. Os medicamentosa atuais também devem perder suas patentes a partir de 2026. Nesse meio tempo, a Glaxo planeja ganhar mercado da Gilead, com drogas que simplificam o tratamento e causam menos efeitos colaterais.

A ViiV é um dos poucos pontos positivos da Glaxo, que foi a última na lista das 10 maiores farmacêuticas em retorno de investimento, no ano passado. Os lucros da ViiV foram equivalentes a mais de um quarto do lucro operacional da Glaxo londrina, no ano passado. A Pfizer e a Shionogi & Co. possuem 22% da ViiV.

Em maio, a Glaxo abandonou a ideia de um spin-off parcial, reafirmando seu compromisso com a ViiV, depois que os investidores sinalizaram preferir manter a estrutura atual. Entre anunciar uma possível abertura de capital e desistir do plano sete meses depois, “nossa visão sobre as perspectivas da ViiV se fortaleceram ainda mais”, disse Redfern.

Dois players

No último ano, a ViiV atraiu um lucro de aproximadamente US$ 2,5 bilhões. Ela conta com medicamentos como o Tivicay — um inibidor de integrase que bloqueia uma importante enzima usada pelo vírus para se multiplicar — para alcançar a Gilead, que vende US$ 10 bilhões em remédios para aids. Segundo Redfern, essa lacuna deve diminuir, quando o Tivicay e o Triumeq, comprimidos “três em um” lançados no ano passado, ganharem aceitação.

“O futuro do mercado do HIV é controlado principalmente por duas empresas: ViiV e Gilead.”

O Tivicay registrou US$ 467 milhões em vendas no último ano, um número que os analistas estimam que pode mais que dobrar neste ano. Em 2020, esses dois produtos, combinados à drogas mais antigas da ViiV, devem alcançar US$ 6,1 bilhões em vendas, de acordo com estimativa de analistas compiladas pela Bloomberg. “Estamos desenvolvendo uma nova geração de produtos que vão ser ainda mais competitivos com o portfólio da Gilead”, disse Dominique Limet, CEO da ViiV. “O futuro do mercado do HIV é controlado principalmente por duas empresas: ViiV e Gilead.”

Menos pílulas

A Gilead não comentou a visão binária da ViiV sobre o mercado, que também inclui farmacêuticas como AbbVie, Johnson & Johnson e Merck & Co. “A Gilead saúda todas as formas de inovação, se estas atendem à necessidades não satisfeitas dos pacientes e melhoram os resultados do tratamento para o HIV”, disse Andrew Cheng, vice-presidente executivo para HIV, por e-mail.

A ViiV está tentando diminuir o número de remédios que as pessoas tomam e reduzir as interações medicamentosas. De acordo com Limet, com os pacientes envelhecendo e desenvolvendo outros problemas de saúde, faz sentido simplificar o tratamento.

Mesmo que um dia a ViiV perca seu propósito como fabricante de remédios para aids, Redfern é a favor que empresa continue a produzir outros medicamentos. “Pode chegar um momento em que a Glaxo terá que decidir se a ViiV deve ser encerrada”, disse ele. “Mas a cultura e a capacidade de ViiV pode muito bem beneficiar outras especialidades. Essa é uma discussão que logo devemos ter.”


Anúncios
Este post foi publicado em: Notícias
Etiquetado como: ,

por

Jovem paulistano nascido em 1984, que descobriu ser portador do HIV em outubro de 2010. É colaborador do HuffPost Brasil e autor do blog Diário de um Jovem Soropositivo.

163 comentários

  1. Cauã + diz

    Gratificante ler isso:
    “…Parece não haver mais tanto espaço para qualquer aperfeiçoamento que não seja a cura…”

    Meu coração salta de alegria ao ler coisas deste tipo. Vêm Cura!!!

    • Luquinha diz

      Eu so espero que o governo nao deixe faltar os antirretrovirais para cobrir certos rombos ,ja que estão agindo sorrateiramente

    • fabio diz

      achei a materia assustadora pois mostra mesmo que ha interresse lucrativo com a doença; bando de urubus que so penssam em dinheiro sem falar no governo que se cala pois lucra com isso ou se vende

      • Rock Hudson diz

        Graças a Deus que há gente que visa ao lucro nesse mundo. Se fôssemos depender apenas da boa vontade dos governos ainda estávamos presos a Década de 80. Ou então estaríamos vivendo como se estivéssemos na Venezuela. O seu comentário foi extremamente infeliz.

  2. DD+ diz

    Uma dúvida: o cabelo de alguem mudou com o tratamento? percebendo que o meu está fica cacheado, rs

    • paraense+ diz

      DD+ o meu cabelo , tambem , mudou. Percebo que está ficando castanho claro e, dos meus braços tá ficando meio louro ,detalhe :não usei nenhum produto clareador.

    • Herivaldo Virulato diz

      O meu cabelo caiu quase todo. Depois voltou a crescer meio cacheado. Era bem bonito e ficou feio!

    • Luquinha diz

      O meu era igual da Aline Barros ,quando estive na fase aguda devo ter perdido uns 40% cortei houve a transformaçao de Aline Barros para Betinho ,depois voltou a crescer meio crespo agora esta normal.

      • DD+ diz

        o meu tbm tava caindo, tava bem ralinho…agora dps de 5 meses de tratamento percebendo que tá enchendo porem um pouco crespo e caxeado, mais ta de boa, melhor te-los kkk

      • DD+ diz

        O meu ta ficando igual ao do giannecchine qdo ele fez o tratamento pro cancer. rs

      • paraense+ diz

        Luquinha !… Aline barros é ?… Hummm… muito bom !. Pô ,então vc foi da lindeza à feiura durante fase aguda. Agora deve tá bonito de novo !. KKKKKKKKK!.

      • Cabelo da Aline Barros?? Luquinha eu acho que era mais pro tipo do cabelo do Wesley Safadão..kkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    • Hope diz

      Achei que estaca ficando doida… pelo menos agora não estou só. rss… quando iniciou o tratamento, meu marido ficou com menos cabelo e também ficou bem liso (no trabalho acharam que ele tinha feito uma escova progressiva…)… depois de 6 meses, com sua melhora, voltou a ficar mais cheio e ondulado como sempre…alguém sabe porque?

  3. Matheus diz

    Como sempre digo…com o tempo o tratamento só melhora! E já está mais q evidente que tá rolando uma corrida entre as grandes empresas farmacológicas para simplificar ainda mais o tratamento e a busca incessante da tão desejada cura que está bastante próxima ao meu ver…li que existem mais de 30 pesquisas sobre a cura do HIV no mundo…umas em fase II e III(testes em humanos) logo logo iremos ler a notícia: “Cientistas descobrem inovador tratamento que elimina de vez o vírus do HIV do corpo humano.” 🙂

  4. paraense+ diz

    JS, se ,em 2020,só a ViiV pretende faturar US$ 6,1 bilhões da dólares em medicamentos para HIV,então , a curto ou médio prazo, nós devemos aposentar nossa esperança de cura?. Pelo que entendi a partir de agora teremos que torcer por medicações com menos efeitos colaterais e que possam ser tomados com menos frequência que os atuais. O que me deixa mais tranquilo é saber que esses remédios funcionam e são absolutamente seguros . Agora ,com tantos bilhões de dólares em jogo , quem é que vai pensar em acabar com a galinha dos ovos de ouro ?.

  5. paraense+ diz

    JS , se em 2020 só a ViiV pretende faturar US$ 6,1 bilhões de dólares com medicamentos para HIV,então, a curto ou médio prazo devemos aposentar nossa esperança de cura.Pelo que entendi temos ,agora , que torcer por remédios que causem menos efeitos colaterais e que possam ser tomados com menos frequencia . O que me deixa mais tranquilo é saber que esses remédios são seguros e eficazes, Agora com tantos bilhões de dólares em jogo quem vai pensar em acabar com a galinha dos ovos de ouro ?.

    • hmax+ diz

      Paraense, a da aids vale muito mais que US$6 bilhões. Ninguém vai segurar uma coisa dessa vamos ficar tranquilos

      • hmax+ diz

        Paraense, a cura da aids vale muito mais que US$6 bilhões. Ninguém vai segurar uma coisa dessa vamos ficar tranquilos**

    • Analista diz

      Incluindo a quebra depatentes por lei. É um mercado que vai ficar bem estreito para receitas.

  6. farmacêutico diz

    Boa tarde!

    Estou muito empolgado com as novas descobertas principalmente no campo das vacinas,principalmente com a J&J, na outra frente a estratégia chutar e matar parece cada dia ganhar mais força, o que vemos na verdade é uma corrida em busca do objetivo final a cura. Como diz o texto os ARVs desempenham bem seu papel e grande parte terá suas patentes encerradas no meado da próxima década, a tendencia é o preço dos novos fármacos não serem tão elevadas em virtude da gama de bons produtos disponíveis a preço mais competitivos, então para a industria resta procurar a cura que provavelmente gerará grandes retornos financeiros, mas não se enganem quando ela chegar não será barata é só olharmos o exemplo Harvoni da gilead que têm um custo de 72.000$. A próxima década será de grandes avanços!

  7. Matheus diz

    Acredito que a empresa que desenvolver uma cura terá inúmeras vezes maior lucro que as outras que apostam no tratamento(só ver o caso da hepatite C)…fora que vai desbancar de vez suas concorrentes…não acredito nesse papo de falta de investimento ou eles não querem encontrar a cura pq querem lucrar e etc…

    • fabio diz

      o mundo so pensa em lucro ;fabricantes de camisinhas e remedios nao querem a cura é fato porem o governo e cientistas tem q por isso no mercado e pronto. é questao de justiça social. tem q haver pressao por todos pelos politicos , pelos padres, pelos medicos , … isso é crime encavetar uma cura a humanidade.

  8. Felipe diz

    As novas pesquisas são promissoras, algumas em fase avançada, não acredito muito nesta teoria conspiratória que os laboratórios “seguram” a cura da aids… Lembrando que um remédio capaz de curar o Hiv poderá ser vendido a preços altíssimos, e qualquer governo pagaria o que for preciso por esta medicação, sem falar no ego dos cientistas, não quero dizer que todos são iguais, mas muito dos cientistas estudam e se dedicam mais às suas pesquisas sobretudo para alimentar o vício do orgulho, do que por uma questão de virtude da alma. Todos eles querem no final é receber um
    Premio Nobel… E pouco me importa qual a intenção deles, o que eu quero é acordar, e ver estampado no jornal que a cura do hiv foi descoberta. E tenho muita esperança que este dia está bem próximo.

  9. Cezar diz

    Muito bom quando JS traz o assunto que de fato interessa: HIV e dinheiro. Soh pra lembrar que a industria do HIV eh muito maior do que fabricação de Anti-retrovirais.

  10. Apoiador diz

    Há alguns meses atrás tive uma relação de risco com uma mulher que acabará de conhecer. Não usamos camisinha e assim que acordei no dia seguinte começou a bater aquele sentimento de remorso. Não tinha o contato dela e nem lembrava seu nome completo. Fiquei noiado e desesperado, mesmo sabendo que a chances de ter sido infectado serem pequenas. Começei a pesquisar sobre o assunto e descobri o PEP. Fui atrás do tratamento e tomei o primeiro medicamento 52 horas após o ato. Dias depois fuçando na internet e redes sociais descobri que a menina era soropositiva. Não sei porque nunca tive coragem para entrar em contato e perguntar se ela tomava os medicamentos e era indetectável, a única coisa que pensava era o porquê dela não ter me contato. Não me eximo da culpa tambem de não ter me protegido. O mês tomando os antiretorvirais foi muito dificil. Comecei a sentir mudanças no meu corpo, tinha ctza que meus linfonodos estavam inchados e outros sintomas da fase inicial. Para mim já era certo que estava num processo de seroconversion, mas durante todo esse tempo achei um lugar de apoio, um lugar para entender mais sobre essa doença e como é viver com ela hj em dia. Foi um alivio enorme ver todo o avanço nos tratamentos e todas as perspectivas positivas. Percebi que ser portador não seria o fim do mundo como imaginava que seria. Foi um grande alento esse site e todos os comentários de todos os participantes. Hoje fez 3 meses da minha relação, fiz o teste, e a resposta: negativo. Pois é, no final não sou portador do vírus. Mas foi uma grande jornada de aprendizado durante todo esse periodo. Esse site, de forma implicita, me fez um bem imenso durante esse tempo e gostaria de expressar aqui a minha gratidão, em especial ao JS por fazer esse trabalho incrivel! E saibam que embora não seja portador, sou agora um grande apoiador de toda a causa!!

      • M. diz

        Menos Cara, se ela segue o tratamento direitinho e for indetectável ela não tem porque contar. Claro que tbm não acho que ela fez certo de transar sem camisinha… alias nenhum dos dois fizeram, mas não podemos julgar. É ridículo que existam pessoas que intencionalmente disseminam o vírus, mas também é pouco provável que eles consigam se eles seguem o tratamento adequadamente. Vamos apenas lembrar que as pessoas não são obrigadas a abrir sua condição sorológica para ninguém e manter isso em segredo não te faz um carimbador… aliás detesto esse termo.

        • Anonimoo diz

          Se ela sabe que tem o vírus e não pretende repassa-lo, ela não tem porque transar sem camisinha, até porque estar indetectavel não é garantia não transmirir o vírus… E não foi o que ela fez…

          • D_Pr diz

            Quantos casos Anonimoo existem relatados de fonte indetectável, a partir de 06 meses na ausência de outras DST’s?

              • D_Pr diz

                Anonimoo, foi você que disse:”… até porque estar indetectavel não é garantia não transmirir o vírus…” Se restar dúvidas, releia seu comentário acima!

      • Luquinha diz

        Kkkkkkkkkkkkkkkkkkk ela nao era carimbadora não kkkkkkkkk vê la a pessoa for contar antes de transar e arriscado não transar cpm ninguém, a sua obrigação era ter usado camisinha , se tomou uma pinga e esqueceu toma uma pepsi

        • paraense + diz

          É isso aí ,se sair contando por aí que é soro+ , é arriscado não comer mais ninguém !!! He He He !!!.

    • D_Pr diz

      Como que alguém divulga na internet e redes sociais seu status sorológico e para uma transa ocasional, não menciona o fato!? Você não lembrava o nome completo da pessoa, não tinha contatos e descobriu que ela era soropositiva? Psiquiatra, amigo…teu caso é pior que HIV…

      • MB+ diz

        Engraçado,

        Saio pra balada transo sem me proteger com uma pessoa que acabei de conhecer , depois descubro pelas redes sociais que ela é positiva para HIV.
        Gente a culpa é de quem? Da garota ou minha?
        Garanto que ela fez a parte dela de tomar anticoncepcional para não engravidar …E eu fiz a minha?

        • Anonimoo diz

          Por isso a epidemia não retrocede… Por isso existe tanto preconceito com vcs soropositivos… Por existirem pessoas que pensam assim como vcs… Continuem fazendo as suas partes… 😉

          • D_Pr diz

            A epidemia não retrocede porque existem verdades incontestáveis pautadas em uma única reportagem! Deve ser por isso, Anonimoo! Soronegativos, ou interrogativos (já teve coragem de fazer um teste?) que julgam conhecer a realidade do dia a dia de conviver com HIV. Nem de longe é uma reportagem do clube do carimbo!

  11. Soropositivo em crise diz

    Acredito que a cura vira. A cientista francesa que descobriu o vírus disse recentemente que em até 30 anos havera uma cura funcional. Bill Gates, maior financiador individual de pesquisas de cura, disse outro dia em Davos que em até 15 anos teremos essa cura funcional e uma vacina. Se alguém previsse no início da epidemia que a fatal AIDS se tornaria uma doença crônica de fácil tratamento, e que não diminuiria a expectativa de vida, essa pessoa seria tida como lunática. Todavia, a realidade atual é essa! Acredito também que os governos têm todo o interesse em achar uma cura para a doença, uma vez que ela permanece sendo um grave problema de saúde pública. O tratamento, embora eficiente, e ainda caríssimo (tanto que menos de um terço dos infectados do mundo tem acesso a ele), e a epidemia continua e continuará a crescer de forma preocupante ( a cada dois infectados colocados em tratamento, cinco novas pessoas contraem o vírus). Meu infecto mesmo disse que a terapêutica atual é tão efetiva e pouco tóxica que o único avanço realmente pertinente seria uma cura. O HIV será um dia visto como um mal vencido, como a lepra. Espero estar vivo para ver isso. Mas, mais do que isso, espero poder olhar para trás, depois de curado, e dizer que eu não deixei o vírus me impedir de viver uma vida plena e feliz. Pensem nisso: a cura poderá retirar o vírus de nós, mas jamais irá devolver o tempo que perdemos nos lamentando, aguardando por ela. Por isso, meus caros, vivamos e sejamos felizes. Independentemente de morrermos com o HIV em nós ou não, daqui a muitos anos, iremos morrer com a certeza de que aproveitamos ao máximo esse valioso presente que muitas vezes não valorizamos: a própria vida.

  12. Soropositivo em crise diz

    Complementando meu raciocínio sobre a crença na cura, sugiro que a gente se fie nas palavras de um velho filósofo alemao: “o homem só sonha os sonhos que pode realizar”!

  13. Fandangos diz

    A cura vem galera, eles já estão testando 3 tipos de vacinas em pessoas no Reino Unido… A pesquisa será finalizada ainda esse ano! Chuto que em menos de 10 anos a cura já será realidade!
    vamos nos cuidar e esperar, para a festa da cura

  14. Fandangos diz

    Alguém conhece alguma rede social para conhecer pessoas e tentar novos relacionamentos? Com pessoas +? Ou algum app?

    Abraços!

    • HopeAlways diz

      Sim fandangos. Existe um grupo com o pessoal daqui no app KIK. Baixa e me add Hopealways6 que eu te coloco no grupo. Abraços

      • Não sei como funciona o KIK! Posso me registrar com o meu nome normal e manter minha identidade secreta? Ou vai aparecer que faço parte desse grupo pra todo mundo? hehe! Aceito ajuda.. obrigada!

  15. fenix diz

    Cura eu acredito que no máximo dez anos, sendo otimista talvez três ou cinco, pois já existem produtos que se Deus quiser podem ser aprovados nesse prazo, caso continuem passando nos teste. Já em trinta anos, meus querido eu acredito que hiv será algo como é a tuberculose, hepatite B, sifilis, continuam matando, mas o maior perigo é que as pessoas se esquecem que elas existem, pois com o tratamento adequado saram logo.

  16. cris diz

    Apoiador, ela nao te contou se era positiva…. Bem, sendo detetavel ou indetetavel nao a tente culpar… Neste caso a culpa é dos dois de igual forma. Nem mais nem menos. Eu conto sempre, mas nao condeno quem nao conte muito menos q nao use camisinha sendo positivo, ate pq cada um deve se cuidar e se amar a si proprio q se protege.

  17. cris diz

    Em relacao a cura, acredito q ela virá em breve, primeiro q a vacina e muito em breve. E as farmaceuticas irao ganhar muito mais dinheiro do que continiar com o arvs.

  18. Matheus diz

    O estudo que eu mais boto fé é o da francesa Biosantech…que desenvolve uma vacina terapêutica que se encontra em fase III…só torcer e aguardar os resultados 🙂

  19. Matheus diz

    Mais uma boa notícia:

    Um Passo Adiante Rumo a uma Vacina Contra o HIV
    Cinquenta por cento dos macacos inteiramente protegidos da infecção pela vacina combinada

    Uma vacina experimental recente contra o HIV protegeu 50% de um grupo de doze macacos rhesus da infecção pelo vírus da imunodeficiência símia (SIV). Além disso, fê-lo, fornecendo a chamada “imunidade esterilizante’, o que significa que impediu completamente a infecção nestes macacos em vez de oferecer a meta mais limitada de” imunidade funcional “, onde a infecção ainda acontece, mas é inofensiva.

    Além disso, dois macacos que foram infectados pareceram ter desenvolvido a imunidade funcional: embora experimentos mostraram que suas células ainda abrigavam o DNA HIV, tornaram-se “controladores de elite”, mantendo uma carga viral indetectável no sangue. Tomados em conjunto, em seguida, esta vacina proporcionou uma protecção significativa contra SIV a dois terços dos macacos vacinados.

    A vacina
    A vacina, que recebeu recentemente a atenção da mídia, é uma melhoria sobre a vacina anterior desenvolvida pela equipe que o Aidsmap relatou em 2012. Embora no momento da comunicação, seis dos doze macacos que receberam essa vacina não tivessem se infectados, em última análise, apenas três permaneceram não infectados, como visto neste papel mais tarde, porém tornaram-se mais três controladores de elite.

    Esta vacina usa o que é um ‘prime / boost “estratégia agora familiar, utilizando um componente para alavancar respostas imunes ao HIV em seguida, outro para amplificá-las. O ‘prime’ consiste em um vetor viral – este é o shell de um vírus que não está relacionado com o HIV, mas que contém fragmentos de genes do HIV. A ideia de utilizar um vector é que ele pode ‘infectar’ células precisamente como o vírus real poderia e de forma mais eficiente os seus antigenos de HIV (estimulantes imunitários) dentro deles. No entanto, nesta vacina, nem o vetor e nem os genes do HIV podem causar uma infecção viral contínua, proliferativa.

    Neste caso, o vector viral foi o Ad26, de uma família de vírus comuns-frio, mas não um que normalmente infecta seres humanos (tão poucos seriam imunes ao vetor viral). Ele continha pedaços de genes env, gag e pol de um vírus SIV. Esta vacina primordial foi dada em duas doses, uma seis meses após a primeira.

    Esta foi seguida por um impulso de três doses da proteína do envelope p140 (os “botões” sobre a superfície do SIV / HV) a partir de uma variedade diferente de SIV, dadas 12, 13 e 14 meses após a primeira dose prime. Isto não estava dentro de um vetor viral, mas foi dada dentro de um amplificador “adjuvante” ou químico que consiste em lipossomas, pequenas bolhas de gordura ” feitas em laboratório contendo a proteína, as quais são concebidas para penetrar melhor nas membranas celulares. Esta vacina foi chamada de “ad / env ‘vacina pelos pesquisadores.

    Doze macacos receberam esta vacina ad / env. Além disso, a outros doze foram dadas uma alternativa vacina ‘ad / ad’ onde a segunda vacina como a proteína gp140 não amplificada, mas uma segunda vacina vetor com base em uma variedade diferente de adenovírus, Ad35.

    Um terceiro grupo de oito macacos receberam uma “sham” ou vacina placebo de solução salina normal.

    Dois anos após a dose inicial da vacina privilegiada e dez meses após o último impulso, todos os 32 macacos foram então desafiados com doses retais enormes repetidas (500 vezes a dose que infecta 50% das células sensíveis em laboratório) de um vírus SIV chamado SIVmac251. Esta foi escolhida porque ela não é uma variedade que é facilmente susceptível à “neutralização” por anticorpos e, assim, define um alto desafio para uma vacina candidata. Seis doses de desafio foram dadas em conjunto, com uma semana de intervalo.

    Para confirmar estes resultados, e para realizar um experimento mais estreitamente relacionado ao HIV humano, um segundo grupo de 20 macacos também recebeu duas injeções de um vetor adenovírus primo, mas um contendo DNA HIV humano, em vez de macaco SIV DNA.Eles também receberam uma proteína adjuvante do envelope, mas desta vez a partir de um clado do vírus HIV C humano. Além disso, estes aumentos foram atrasados ​​por um ano, em comparação com os aumentos de proteína do SIV, e dados em cinco doses, para que eles recebessem a primeira dose de três anos após a primeira dose prime e os últimos três anos e seis meses após ele.

    Outros oito macacos receberam o mesmo número de doses, mas só com a proteína de env humano adjuvante, enquanto que mais de doze receberam uma vacina simulada.

    Estes 40 macacos também receberam seis desafios virais, a partir de três anos e nove meses após a sua dose inicial da vacina prime. Mas este desafio era de um vírus de macaco combinado com o vírus humano criado em laboratório, chamado SHIV-SF162P3.

    Eficácia
    No primeiro experimento SIV, cinco dos oito macacos que receberam a vacina desprotegidos sham (60%) se tornaram SIV-positivos após a sua primeira dose de desafio e todos por sua quinta dose. O vírus S HIV resultou em uma taxa de infecção semelhante, com todos infectados por cinco doses.

    Um dos macacos que receberam o anúncio / ad vacina SIV foi infectado no primeiro desafio, quatro pelo segundo desafio e dez dos doze pelo sexto desafio. Isto traduz-se em 75% de proteção a partir de uma única dose de SIV e 17% de proteção a partir das seis doses. Na experiência de vacina env de HIV, 49% de proteção a partir de um único desafio viral foi observada e 12% de de proteção em todos os seis desafios.

    Nenhum dos macacos que receberam a vacina de ad / env foi infectado pelo primeiro desafio, duas por segundo, e pelo sexto desafio, seis foram infectados. Isto traduz-se em 90% de protecção a partir de uma única dose de SIV e 50% de proteção a partir das seis doses. No caso da vacina com base em HIV e S HIV, 79% de proteção foi visto a partir de um desafio viral e 40% de proteção de todas as seis.

    Nos macacos que receberam a vacina ad / env SIV que foram infectados, dois tornaram-se controladores de elite, tornando-se de forma viral indetectável no sangue cerca de dois meses e seis meses, respectivamente, após o último desafio. Em um que foi feita a biópsia, abrigava o DNA do HIV detectável em vários tecidos do sistema imunológico, mas em cerca de um trigésimo do nível dos não-controladores. No entanto, quando as células de ambos os controladores de elite foram injetadas em um outro grupo de macacos SIV-negativos, eles desenvolveram a infecção pelo SIV com cargas virais normais.

    Em contraste, quando as células a partir de todos os oito animais não infectados na experiência SIV em macacos foram injetados não infectadas, não havia o mínimo sinal de infecção por SIV. Este último achado é muito importante. Muitas vacinas aparecem para trabalhar, permitindo a infecção pelo SIV inicial, mas, em seguida, o contendo. Em contraste, em 50% dos casos, no caso de a vacina ad / env, essa vacina parece oferecer imunidade esterilizante completa: isto evita completamente o SIV de entrar no interior das células. Esta possibilidade não era pensada possível por alguns pesquisadores de vacinas, que têm sugerido que uma vacina que oferece imunidade funcional seria o melhor que se poderia esperar. Se esta é a verdadeira imunidade esterilizante, é um desenvolvimento muito promissor.

    As respostas imunes
    A análise das respostas imunes geradas pelas vacinas SIV mostraram que a vacina de ad / anúncio induziu elevados níveis de um par de produtos químicos de sinalização entre células conhecidas, o interferão-gama e CCl4 (também chamado de MIP-1 beta). A maioria dos macacos geraram um ou ambos destes dois tipos de resposta imune, mas apenas dois indivíduos desenvolveram quaisquer respostas adicionais fora de uma lista de seis tipos de resposta imune exemplificadas pelos investigadores.

    Para além destas respostas (-driven de anticorpos humorais), eles também desenvolveram CD8 (T-supressor) células específicas para SIV, mas, como outros ensaios de vacinas têm demonstrado, estes não produzem necessariamente proteção e podem, em certos casos, até mesmo aumentar a vulnerabilidade.

    Em contraste, macacos que receberam o anúncio / SIV vacina env desenvolveram um mínimo de duas respostas imunes e mais desenvolveram 4-6 tipos de resposta.

    Os outros tipos de resposta incluíram geração dependente de anticorpos de CD107a ou LAMP-1, uma proteína que medeia a comunicação célula-a-célula. Além disso, os pesquisadores também viram altos níveis de citotoxicidade-driven anticorpo celular (ADCC), fagocitose (ADCP) e complementar a deposição (ADCD). Estes são processos imunes postos em movimento por anticorpos que fortalecem o funcionamento do sistema imune inato – a terceira, mais evolutivamente primitivo, e ramo do sistema imunológico e agora pensada para ser crucial para o sucesso de uma vacina eficaz para HIV agindo mais rápido- vacina, especialmente uma oferta de esterilização imme. Além disso, a vacina anúncio SIV / env também geraou células imunes de CD4 para HIV – uma resposta celular muito mais útil do que uma resposta de CD8.

    Importância deste estudo
    No último par de anos, vacinas ‘wild card’ que foram notícia: uma vacina baseada em um vetor herpesvírus CMV que permitiu que mais de 50% de um grupo de macacos controlassem completamente a sua infecção pelo HIV existente; uma vacina baseada numa bebida probiótica que aparentemente também controlou a infecção precoce. Estas duas pareciam oferecer um tipo muito profundo de imunidade funcional: no caso da vacina de CMV, por montagem de uma resposta imune prolongada e multi-componente, neste último por – se a hipótese é direita – de amortecimento para baixo da resposta do organismo ao SIV assim que o vírus era carente de células para infectar.

    Embora a pesquisa de vacinas muitas vezes se baseia em serendipity, no entanto, isto implica que as vias de investigação planeadas e melhoria criteriosa das candidatas existentes não podem ter sucesso. De certo modo, um dos aspectos mais refrescantes deste estudo é que uma vacina concebida para ser uma melhoria sobre as anteriormente tentadas, com base nos resultados do estudo, devidamente provou ser de cerca de 50% mais potente. Isso mostra que as vacinas podem ser melhoradas e as respostas imunológicas que geram pode ser aperfeiçoadas.O desenvolvimento de vacinas anti-HIV, ou pelo menos uma grande parte delas, está começando a concordar com uma direção na pesquisa em consenso na jornada em direção ao objetivo final de uma vacina que protege de forma confiável seres humanos. É uma marca de fé neste programa de investigação particular, que, apesar de correr por cientistas da Harvard Medical School e do Instituto Ragon, entre outros, é suportado por Janssen Doenças Infecciosas, uma filial da gigante farmacêutica Johnson e Johnson.

    Os próprios pesquisadores dizem que “estudos clínicos de eficácia são necessários para determinar a eficácia protetora dessas HIV-1 candidatas à vacinas em seres humanos.”

    Este estudo não é o momento de avanço, quando a ciência descobre uma vacina que vai parar a epidemia do HIV. Mas é representante da espécie de sólidos progressos que pesquisadores têm feito no sentido de uma vacina eficaz nos últimos cinco anos, desde que o julgamento da vacina RV144 demonstrou que a geração de uma resposta protetora ao HIV era possível, e que tinha certas características específicas que poderiam ser melhoradas.

    Referência
    Barouch DH et ai. A eficácia protetora da vacina de adenovírus-proteína contra desafios SIV em macacos rhesus. Ciência, publicação on-line cedo. Abstract aqui. DOI: 10.1126 / science.aab3886. 02 de julho de 2015.

    • Alexandre diz

      Falo e repito: por mim que todas essas vacinas para prevenção falhem. Começo a ler a matéria mas quando vejo que é pra prevenir, pimba. Nem acabo de ler.
      Já percebi que muitos soros+ não percebem quando um estudo é para prevenção. Todo mundo diz: “Um passo mais perto da cura, gente!” Daí vai e posta um estudo para prevenção.
      Sobre o texto, ler que o avanço dos ARV’s é tamanho que a cura é inevitável, é muito bom, mas pondero algumas coisas: que avanço são esses que todos falam? Os ARV’s de hj são, na grande maioria, os mesmos de há 15 anos e com os mesmos efeitos e toxidades. Isso já está virando clichê. Parece um comentário ensaiado porém sem o mínimo de embasamento. Falam que hj os ARV’s não provocam mais lipodistrofia. O Dolutegravir é o ARV’s mais badalado no momento. Alguém já leu a bula? Está escrito em letras garrafais. Vi uma reportagem recente Dr. Dráuzio Varella na qual ele fala que 85 a 90% dos soros+ apresentarão lipodistrofia em graus diferentes. Disse também que a médio e longo prazo a grande maioria apresentará algum desses problemas: problemas hepáticos de média a alta gravidade, problemas renais que podem ser irreversíveis, problemas cardíacos, diabetes, entre tantos outros que já sabemos, por isso não entendo pq quase todos falam que os ARV’s de hj são bem melhores que os antigos, sendo que a maioria são os mesmos. O que mudou foi a forma de administrar e o momento, de resto, numa boa, não caio nessa febre popular. Mesmos os novos ARV’s têm os mesmos efeitos dos antigos e na mesma proporção.
      Acredito que teremos formas mais brandas para administrá-los, em breve. Haja vista o estudo Cabotegravir e Rilpivirina em doses mensais, mas que não deixa de ser medicamentos, e que poderão provocar efeitos indesejáveis também.
      Voltando ao texto, ler que a maioria das patentes cai em 2026 também não é bom, mas acredito que possamos ter uma cura antes disso por meios pouco acessíveis e caros, mas teremos.

      • MB+ diz

        Grandeeee Alexandre.

        Voltou…

        Quanto desanimo rapaz? Todas as suas argumentações são falhas …mas nem merece a perca de meu tempo para contestar.

        Apenas um detalhe sabe qual o medicamento mais popular no mundo?

        AAS e ele “pode” causar:

        azia, náusea, vômito, sangramento, úlcera e até perfuração no aparelho digestivo, o comprimido pode provocar úlceras. Há ainda relatos de zumbido nos ouvidos e diminuição da audição, alergias cutâneas e respiratórias e sangramento pulmonar o que pode ocasionar a morte.

        Quando se lê uma bula tem que saber interpretar o “PODE” e não colocar o “VAI” .

        Agora se voce esta descontente com seus ARV’s isto se voce toma …PARE.

        Mas não venha causar panico num blog onde muitos estão já estão psicologicamente abalado pelo diagnostico e estão esperando uma palavra de conforto , não um pé para empurrar para o buraco.

        • HopeAlways diz

          Concordo em gênero numero e grau MB+ Generalização eh muito perigoso. Não sao poucos os + que possuem vida saudavel, pratica esportes ou exercícios fisicos e jamais tiveram quaisquer sinais de lipidistrofia. O dr Joel Gallant eh enfático em dizer q o 3×1 por exemplo nao causa. Agora ler uma bula e tomar como uma sentença eh de cada um. Melhor n ler bula nem de novalgina rsrs. Nosso corpo reage a tudo, mas cada organismo é um individuo e deve ser tratado como tal. VIDA LONGA A TODOS!!

        • Isso ai MB

          Parabens, evolução houve e todos estao vendo, agora ficar amargurado e levar a ferro e fogo tudo que seria possível, é foda, hj eu vi uma entrevista que açúcar causa hipertensão como açúcar puro e tenho uma pressão ótima, galera força, foco e fé, aos poucos estamos chegando la e mais evoluções estão por vim, e logo logo a cura e o preço que for o brasil vai bancar podem ter certeza

        • Cezar diz

          A visão do Alexandre é realista, é o que é e ponto. Claro que todo medicamento pode ter efeito colateral. Depende da pessoa, depende da fantasia da pessoa em desejar que algo aconteça. Eu tomei o roacutan, já leram a bula? Eu não tive nenhum efeito colateral, mas outras pessoas já tiveram…

          A fala dele só causa pânico em pessoas infantis, que não querem se deparar com a porrada da vida e usam o HIV como desculpa pra fazer sua vida ter sentido. Já disse e repito: prevejo depressao pós cura do HIV, porque muitos não terão com que lutar. O HIV dá sentido a vida de muitos… E aí inventarão outro problema, porque nossa mente gosta mesmo é de guerra.

          Outro dia, numa conversa com um infectologista, ele me disse que uma das vantagens do uso das TARVs, o que implica carga viral indetectável, é tirar o peso do soropositivo em infectar o outro, ou seja, ele não faria mais ‘mal’ a ninguém. Que coisa estúpida: então, vejamos, o cara que passou a vida toda brigando com o outro, mentindo, roubando, passando a perna, fazendo fofoca, intriga, bullying, sacaneando o outro de todas as formas; vem com essa de ‘não fazer o mal’??? Aliviar culpa? Isso é piada! Que cara escroto! E deixei claro pro médico isso: só uma pessoa culpada pensaria desta forma. Só que o séc XXI, a postura é autista (não há culpa), já viram a entrevista com a nova inteligência artificial do Google? Parem de viver no mundo da Pati Beijo!.

          Deixei claro pro médico o seguinte: querido, olha só, os principais beneficiados com carga viral indetectável são os soronegativos. É igual um apocalipse zumbi, a preocupação PRIMEIRA é com que não está infectado. Ele ficou sem reação, vai falar o que? Isso é a realidade e isso precisa ser dito. Toma a porra do remédio, mas não perca a capacidade de reflexão e questionamento.

          Se os soropositivos tivessem uma atitude a la Coringa, se unissem e fizessem pressão consistente em cada consulta, sem cessar,, queria ver se o processo de desativação do vírus não seria mais rápido. Agora, não, preferem ter estes médicos como ‘amiguinhos’, ai, deixa eu contar sobre minha sexualidade e problemas bobinhos, ‘ai, o outro não me ama’, kkkk

          Ou seja, usar as TARVs como Jesus: ‘pra salvação, eu sou o ÚNICO caminho’, é a coisa mais bizarra que já ouvi falar.

          • HopeAlways diz

            So lembre-se que ja existem estudos científicos ISENTOS da participação de laboratórios confirmando os beneficios do arvs precocemente e da cv indetectavel . Existe a preocupação com os negativos e a contenção da epidemia sim, mas o beneficio da sua utilização precoce ja esta comprovada para os portadores.

            • Cezar diz

              Por acaso, contestei isso? O que falei foi: a preocupação primeira eh com os negativos.

      • farmacêutico diz

        Boa noite!!

        Caro Alexandre, antes de mais nada devo dizer que acho muito bom você ter opiniões divergentes,concordo com umas posições discordo de outras mas este contraponto que torna este blog interessante.
        Agora quanto ao seu texto acho que você anda muito pessimista, a ciência esta caminhando e um dia vamos chegar lá, quanto aos efeitos colaterais qualquer medicação os apresenta, até mesmo quando uma possível cura chegar ,na bula da droga libertadora aparecerá uma gama de possíveis efeitos colaterais, então efeito colateral deve ser levado em consideração apenas quando nos afeta, daí devemos procurar outra alternativa, caso contrário esqueça!.
        Para finalizar a médio prazo, sendo hiv+ ou não, apresentaremos algum tipo de doença, pressão alta, diabetes, artrite artrose ou qualquer outra, e a longo prazo se tudo correr dentro da normalidade estaremos todos mortos sendo HIV+ ou não, esta é a vida!.

        Abraço a todos!

        • Lucas diz

          Pessimista? não! Esse Alexandre tem problema mental mesmo. Todos aqui sabem da história dele…. O cara acha que tem HIV, mas nunca fez o teste pra saber pq tem medo de tomar remédio e soh vai fazer se um dia tiver Tarv de longa duração ou a cura. Detalhe: vive nessa paranoia há anos! Dai ao invés de fazer o exame, prefere ficar aqui destilando a desesperança no intuito de nós sentirmos impotentes perante a nossa situação! Eh um cidadão digno de pena!

      • Luquinha diz

        Te entendo Alexandre , mais vai dar tudo certo bonitão você vai ver,você ainda vai postar muitas boas notícias aqui. Hoje sinto dores nas pernas, tenho refluxo, calcanhar rachado , com 2 anos e quatro meses ,daqui a 20 dias terei algumas respostas, tem que dar certo

      • Luquinha diz

        O Alexandre e igual um pai ,fala a verdade para um filho mesmo que o magoe ,pois no fundo ele nao queria estar falando pois dói muito dentro dele por amar os seus filhos , você ainda vai postar ótimas notícias.

      • Luquinha diz

        Ja vai dar meia noite e a melhor coisa que tenho a fazer e dormir, pois ja mandaram eu procurar um psicólogo por falar coisas desconexas, ate procurei o Sillas Malafaia ,mais nao tinha vaga nao esta lotado ate 2050 , e cobra muito caro .

        • HopeAlways diz

          Luquinha KD VC NO KIK?? Pelo amor de Sillas Malafia kkk , ENTRA , todos os dias perguntam quando vc vai entrar. A legiao de fãs eh imensa !!! Entra logooo!!!

      • serfeliz diz

        Alexandre os estados unidos ha mais de 10 anos tem o truvada , se eu tivesse conhecimento não teria pego , você não acha que e uma evolução na preventiva beijos lindo te gosto muito , me diga uma coisa boa .vc acredita que vamos vencer? Nao melhorou em nada?

      • Oi Alexandre, nunca falamos. Tu é de Sampa? Bora tomar uma breja rapaz, dar umas risadas, falar de coisa séria e tb de bobagens. Dar uma espairecida, saca?

        Abç do Binho

      • fabio diz

        seja masi otimista pois a informações la fora que o avanç o é bem claro e aqui esse drauzio em vez de falar coisas positiva s fica assustando as pessoas. ele não é cientista e sim um medico como qualquer outro. nem infecto ele é então tenha fé e acredite e tome muita agua pois é isso que faz o rim funcionar bem. falar em percentual é muito facil mas qual o estudo que ele fez. o maior rival é as empresas farmaceuticas , essas sim podem atrazar e encavetar qualqiuer coisa que venha a não dar lucro pois so pensam em dinheiro. não pense negativo pois amanha vc pode acordar e ver no jornal que descobriram algo que podera mudar a humanidade. seja otimista e quando falam e cura e para quem tem e quem nao tem pois a intençao é coombater o hiv ou seja nao deixa entrar e se entrar elimina.
        abraço

  20. Marcos diz

    Pessoal, sou soropositivo descobri em 02/2015 porém desde esse período estou com os Gânglios do pescoço aumentados, alguém sabe me dizer se é normal? pois já faz mais de 4 meses esse aumento, antes tinha em todo o corpo, agora só tenho no pescoço.

    CD4 1250 CV 10 MIL.

    valeu!

    • vivendopositivo diz

      Até hj tenho resquício na nuca, pescoço e garganta, todos do mesmo lado.
      Mas diminuem a cada mês. Praticamente todo dia confiro pois fiquei obsessivo por eles.
      Estão muito pequenos já, apareceram depois da fase aguda q tive em janeiro, iniciei em 10 fev o 3×1.

    • Fiquei assim antes do tratamento, mils gânglios pelo corpo, principalmente no pescoço , depois dos retrovirais eles sumiram, 10 anos de retrovirais, mais ou menos 15 anos de hiv ou mais, hoje tenho 49 anos idade.

  21. Matheus diz

    É normal Marcos…logo eles irão desaparecer…seu CD4 está ótimo,provavelmente vc descobriu ser + precocemente…só continuar seu tratamento e focar no indetectável.

    • Igor diz

      Também estou com gânglio no pescoço … Já estou neurotico com ele … Olho no espelho e vejo logo… O toco toda hora … Já iniciei o tarv a três meses … Descobri a sorologia por causa dele … Será mesmo q não é’ necessário uma cirurgia ou sei lá … Isso é’ o que mais me deprime , sempre fui muito vaidoso… Tenho conta no kik igor_gusmao … Vida longa a todos

  22. Quando leio alguns comentários aqui em relação à alterações corporais por causa do HIV e do tratamento com 0 3×1, vem a minha memória a cara (de quem está olhando para um ET) que meu infecto faz a cada consulta. Eu, tirando os efeitos colaterais do início do tratamento – que por sinal foram muito breves – não senti/sinto ou tive/tenho nada de anormal nem antes nem depois de utilizar os retrovirais. Cabelos continuam da mesma cor e textura. Não tenho cansaço, inchaço, dor ou incômodo de qualquer tipo. Nem mesmo os tão comuns, insônia e sonhos vívidos.
    Em suma, meu infecto deve ter razão. Talvez eu seja um ET mesmo!!! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk……….

    Mas vale ressaltar que cada organismo reage de uma forma e que cada sistema busca o equilíbrio. Portanto, as alterações pelas quais vocês passam, já já serão regularizadas queridos combatentes!!

    Vida longa a todos nós!!!

  23. Matheus diz

    “Disse também que a médio e longo prazo a grande maioria apresentará algum desses problemas: problemas hepáticos de média a alta gravidade, problemas renais que podem ser irreversíveis, problemas cardíacos, diabetes, entre tantos outros que já sabemos, por isso não entendo pq quase todos falam que os ARV’s de hj são bem melhores que os antigos, sendo que a maioria são os mesmos.”

    Alexandre esses são sintomas do envelhecimento de qualquer ser humano…lógico que todos queremos uma solução de imediato para nosso problema…os avanços vem aos poucos e só nos resta torcer para que cada melhoria faça um avanço no nosso tratamento…penso como vc tbm em relação ao próximo passo que serão ARVs com efeitos mais prologandos no organismo…como o citado Cabotegravir que fica no organismo até 12 semanas se injetado…mudando de assunto,gostei muito do seu comentário vc me parece ser uma pessoa que pesquisa muito sobre o tratamento…só tente ser um pouco mais otimista…pq o nosso emocional é ligado diretamente ao nosso sistema imunológico…não perca a esperança e apareça mais pelo blog,abç!

  24. Matheus

    Sera que a vacina da Biosantech, esta na fase III, li algo que eles precisariam fazer uma prova de conceito para finalizar a fase II, e depois não ouvi falar mais nada, também confiava muito nessa vacina, só que agora não veja falar em lugar algum, se souber de algo nos diga, abraço.

  25. Estudos avançam na compreensão sobre os anticorpos amplamente neutralizantes

    Três estudos recentes financiados pelos institutos nacionais da saúde, acabam de lançar mais alguma luz sobre anticorpos amplamente neutralizantes, que podem desempenhar um papel no desenvolvimento de uma eficaz vacina contra o HIV. Os estudos demonstraram técnicas para estimular células imunes para produzir os anticorpos que poderiam parar O HIV de infectar células humanas em laboratório, ou tinha o potencial para evoluir para esses anticorpos, de acordo com o Instituto Nacional de Alergia e doenças infecciosas.

    No primeiro estudo, José Jardine, William Schief, and David Nemazee do Scripps Research Institute e seus colegas criaram uma proteína imunógena projetada que estimula as células B-CRP01 a produzirem anticorpos precursores em camundongos.

    No segundo estudo, Rogier Sanders e John Moore do Weill Medical College e colegas mostraram que a glicoproteína recombinante do envelope “trímero” complexo do HIV podem estimular produção de anticorpos neutralizantes “camxate” em coelhos e macacos.

    Por último, um estudo realizado pela Pia Dosenovic e Michel Nussenzweig da Universidade Rockefeller e seus colegas, Mostrou que uma vacina de abordagem sequencial “dois passos” — usando as proteínas descritas nos relatórios da Sciense — pode ser capaz de estimular a produção e maturação dos anticorpos amplamente neutralizantes que poderia trabalhar eficazmente CONTRA O HIV.

    “Juntos, os 3 papéis representam um importante ponto de partida para desenvolver vacinas contra o HIV que possam suscitar uma ampla produção de anticorpos neutralizantes nas pessoas”, segundo o comunicado ” do NIAID.

    Ultimo estudo com mais detalhes:

    Imunizações robotizadas podem ser a chave para vacina contra o HIV

    O segredo para evitar infecção por HIV encontra-se dentro do sistema imunológico humano, mas os “mais-de-25-anos-de-busca-sem-fim” não foram capazes, até agora, de produzir uma vacina capaz de formar o corpo a neutralizar os vírus em constante mudança. Novas pesquisas da Universidade Rockefeller, em colaboração com outras instituições, sugerem um único tiro jamais irá fazer o serviço. Em vez disso, os cientistas descobriram que uma sequência de imunizações pode ser a mais promissora rota para uma vacina contra o HIV.

    Os cientistas têm pensado por algum tempo que várias imunizações, cada uma adaptada às fases específicas da resposta imune, podem ser usadas para gerar uma classe especial de combate ao HIV, uma classe especial de anticorpos, chamados anticorpos amplamente neutralizantes. As conclusões, publicadas 18 de Junho na Cell e o resultado de um esforço colaborativo de Rockefeller, do Scripps Research Institute, Weill Cornell Medical College, e de outras instituições, fornecem a primeira evidência apoiando esta abordagem.

    “Como o HIV sofre uma mutação em um paciente, o sistema imunológico continuamente se adapta a estas mutações. Em alguns pacientes, esse processo produz anticorpos amplamente neutralizantes, que são anticorpos anormais que podem vincular-se e neutralizar uma ampla gama de variantes do HIV, que ocorrem globalmente. Estes são os anticorpos que queremos tentar motivar com uma vacina”, afirma co-primeiro autor Pia Dosenovic, um pós-doutorado em Michel Nussenzweig, Laboratório de Imunologia Molecular da Rockefeller.

    “Nossos experimentos sugerem que a estimulação da resposta imune com vacinas específicas em momentos específicos, pode ser possível que conseguisse imitar esse processo,” diz co-primeiro autor Lotta von Boehmer, um instrutor em investigação clínica Nussenzweig também em laboratório.

    O HIV é um vírus perverso justamente por suas contínuas mutações tornarem-no um difícil alvo para anticorpos, proteínas imunes estrangeiras, que reconhecem moléculas chamadas antígenos. Mas uma parte do vírus não pode sofrer mutações: o elo de ligação da proteína spike, com a qual o vírus ataca células imunes conhecidas como células T CD4. Esta parte do vírus não pode mudar porque, sem ela, o HIV não seria capaz de se prender e infectar as células T. Como resultado, ela é uma peça chave do antígeno alvo por alguns amplamente anticorpos neutralizantes, que superadas as tentativas pelo vírus para proteger está vulnerável.

    Um pequeno número de pacientes infectados pelo HIV desenvolve anticorpos amplamente neutralizantes naturalmente, como resultado da infecção em si. Assim como todos os outros “auto-anticorpos”, que são produzidos por um tipo de células imunes, conhecido como uma célula B, que sofre ciclos de mutações que refinam a sua capacidade de gerar os anticorpos com precisão exata para um determinado antígeno. Em comparação com os anticorpos contra outros patógenos, como o vírus influenza (gripe), estes anticorpos amplamente neutralizantes são muito distintos, em parte porque eles têm sido submetidos a uma grande quantidade de mutações. Os pesquisadores têm trabalhado para encontrar um atalho que dispare o processo, mas até agora, estes anticorpos amplamente neutralizantes têm se revelado difíceis de serem motivados com uma vacina.

    Mas quando uma vacina falha, talvez duas ou mais possam ser bem-sucedidas. O Rockefeller Research Team testou como duas variações do antígeno crucial do HIV tem afetado a resposta das células B quando administrados no início da evolução do sistema imunológico, na resposta inicial à infecção por HIV, ou mais tarde, durante o processo de infecção já estabelecido. O trabalho foi conduzido em camundongos geneticamente modificados para produzir anticorpos semelhantes às dos seres humanos.

    Um grupo de camundongos infectados possuíam anticorpos com mutações específicas para a proteína spike do HIV; estes representavam uma resposta específica de uma célula B, atuante durante os estágios iniciais da infecção. Os anticorpos foram expressos pelos outros ratos continham mutações associadas com o desenvolvimento de anticorpos amplamente neutralizantes e, por isso, pôs-se para uma fase posterior da infecção.

    Para cada cenário, eles testaram dois tipos de antígenos. O primeiro, um antígeno foi projetado para tornar o envelope crucial das células CD4 facilmente acessível, foi feita por William Schief e colegas de Scripps. O segundo, criado por John Moore e Rogier Sanders no Weill Cornell, parecidos com as versões naturais, encontrada em portadores de HIV.

    Para a primeira fase, o cenário projetado mostrou-se promissor, por suscitar a produção do anticorpo produzindo pelas células B que se proliferaram e produziram anticorpos com os principais traços que representam um passo preliminar para a produção de anticorpos amplamente neutralizantes. Entretanto, o mais natural era um antígeno mais eficaz, incitando os camundongos a produzir anticorpos capazes de neutralizar um número de diferentes cepas do HIV.

    “A reengenharia antigênica tornou possível para os camundongos com o sistema imune híbrido a obterem a resposta imune necessária e, no entanto, o antígeno mais natural é melhor no que tange à sintonia fina dos anticorpos”, diz Von Boehmer.

    A implicação é que, oferecendo antígenos específicos em horários específicos, a resposta imune pode ser guiada, pelo método stepwise (nota do tradutor: Depois de alguma pesquisa depreendi que o verbete define “tipo de infecção”. No caso o método trabalha com a tipificação da infecção por HIV que, conforme se sabe, toma diferentes rumos em diferentes portadores), através do processo de desenvolvimento em geral de anticorpos neutralizantes.

    “Embora nossos resultados sugiram que imunizações robotizadas possam tornar possível a vacinação contra o vírus HIV, só agora começamos a entender como esta sequência trabalha,” diz Dosenovic. “Sabemos sobre o começo e o fim, mas nada sabemos sobre o que deve acontecer no meio”.

    A pesquisa foi liderada por Nussenzweig, Zanvil A. Cohn e Ralph M. Steinman o Professor, um médico sênior, o Rockefeller University Hospital e um Howard Hughes Medical Institute pesquisador e Schief, professor do Scripps Research Institute e diretor do Projeto de vacinas da Iniciativa Internacional para uma vacina contra a AIDS e do Centro Scripps de estudos sobre anticorpos neutralizantes de amplo espectro.

    Em dois artigos publicados 18 de Junho na Science, os pesquisadores que geraram os antígenos utilizados no presente estudo testaram-nos individualmente para o potencial uso em vacinas. Essa equipe descobriu que poderia induzir a produção de anticorpos “precursores” com algumas das características necessárias para reconhecer e bloquear infecção pelo HIV. Este estudo sugere que o antígeno projetado poderia ser um bom candidato, como o primeiro de uma série de vacinas contra o HIV. Da mesma forma, em uma pesquisa separada, no Weill Cornell, e seus colegas descrevem que a utilização de antígenos nativos para induzir a produção de anticorpos contra uma única cepa do vírus, um importante primeiro passo para uma vacina.

    Publicado originalmente em Studies Advance Understanding of Broadly Neutralizing Antibodies Against HIV em quinta-feira, 09 Julho de 2015 pela Universidade Rockefeller.

  26. soropositivo em crise diz

    Soropositivo que sabe que e infectado, que nao faz tratamento e transa sem camisinha sem contar sorologia pro parceiro para mim merece CADEIA! Para mim e, felizmente, para a lei tambem!

            • Cezar diz

              E a ignorancia dos que não pensam, raciocinam? Estendendo a mão… Pra tirar dinheiro deles kkkkkk

              • D_Pr diz

                Cezar, você que gosta de pensar…sugiro ler:

                A injúria racial está tipificada no artigo 140, § 3º do Código Penal Brasileiro e consiste em ofender a honra de alguém com a utilização de elementos referentes à raça, cor, etnia, religião ou origem. Recentemente, a ação penal aplicável a esse crime tornou-se pública condicionada à representação do ofendido, sendo o Ministério Público o detentor de sua titularidade.
                Nas palavras de Celso Delmanto, “comete o crime do artigo 140, § 3º do CP, e não o delito do artigo 20 da Lei nº 7.716/89, o agente que utiliza palavras depreciativas referentes a raça, cor, religião ou origem, com o intuito de ofender a honra subjetiva da vítima” (Celso Delmanto e outros. Código Penal comentado, 6ª ed., Renovar, p. 305).
                Já o crime de racismo, previsto na Lei 7.716/89, implica em conduta discriminatória dirigida a um determinado grupo ou coletividade. Considerado mais grave pelo legislador, o crime de racismo é imprescritível e inafiançável, que se procede mediante ação penal pública incondicionada, cabendo também ao Ministério Público a legitimidade para processar o ofensor.

                Suponho que você saiba de tudo isso…

                Opiniões divergem entre si, é saudável. Desrespeito, é complicado.

                • Cezar diz

                  Injúria racial? Não viaja, meu caro. Estou falando de programa, culpa judaico-crista, conhece? Sou psicanalista, VC quer discutir isso comigo? E onde VC viu inuria? Tem como provar? Quer tomar um processo por está sua acusação?

                    • Cezar diz

                      Isso mesmo! Joga o ódio pra fora ao invés de usar o HIV pra passar imagem de bom moço.

                    • HopeAlways diz

                      N discute Dpr, vc é amor, nao entra nessa. #lovewins

                    • D_Pr diz

                      Não tenho ódio Cezar, muito pelo contrário! Concordamos em muito, discordamos em muito também! Esta é a vida!

                      E amanhã cedo, com HIV ou sem HIV, meus compromissos me aguardam! Fique bem!

                    • Cezar diz

                      Melhor assim. E cuidado com acusações infundadas, imaturas.

                    • Lucas diz

                      Cézar eh o Alexandre! Soh não vem quem não quer!

                  • D_Pr diz

                    Cezar, onde foi que eu te acusei? Sugerir e acusar são verbos distintos!

                    • Cezar diz

                      Quando te interessa, são distintos mesmo.

              • MB+ diz

                Onde estão?

                Onde estão as pessoas cinzentas a beira da morte esperando o ultimo suspiro.
                Onde estão os corpos esqueléticos parecendo zumbis se arrastando pelos corredores dos hospitais.
                Onde estão as pessoas com o corpo coberto pelas feridas da zoster.
                Onde estão os pacientes que tinham a perspectiva de vida de 6 meses ,um ano talvez
                Por onde andam os corredores dos hospitais cheios de pacientes a espera da morte vitima do vírus fatal.
                Onde andam as noticias globais de atores , cantores , jornalistas vitimas da tão difamada aids.
                Por onde andam os Cazuza ,os Renatos os Betinho?
                Onde estão as vizinhas que olhavam por cima dos muros e murmuravam ao ver os corpos esqueléticos dos seres aidéticos?

                Vou dizer onde estão,estão se divertindo, namorando , sorrindo cantando , brincando nos blogs , nos chats , nos bares .
                Enquanto Alexandres , Cezares e Anonimos deslilam seus venenos e querem arrastar para o canto escuro da tristeza.
                Eles estão comemorando…tomando seus medicamentos …vivendo.
                E tudo isso graças ao remedinho que causa tanto efeito colateral.

                Mas o maior efeito colateral que eles trazem é a vida …e se esse é o efeito colateral deles …vou me embriagar nestes efeitos …Ah o futuro …Bem o futuro é futuro …pois vencemos o passado …devemos viver o presente e se Deus quiser viveremos dias melhores no futuro.

                Força…Foco e Fé no tratamento…Pois se tratar é viver

                .

                • Cezar diz

                  Vc nao entendeu nada! De minha parte, pelo menos, nao questiono retroviral, minha questão eh a cura e a pressão por ela. Ficar satisfeito com um remédio não basta…

                  Nao vivi a década de 80, então, nao posso falar nada sobre, porque na análise o que vale eh a experiência. Do mesmo modo que milhares morreram, milhares sobreviveram. E ainda há coisa mal explicadas como pessoas com cd4 de 10 que não desenvolvem nenhuma doença oportunista. Há coisas que precisam ser esclarecidas. A minha postura eh de entendimento, estudo, querendo entender como este programa funciona.

                • Tati diz

                  mB vc é demais!!!! kkkkkkkkkk Que saudade de vcs… meu kik tá carregando as mensagens anteriores tem 3 dias, e eu loucaaaa pra dar um oizinho…. bjus pra todos!!

                • Paraense + diz

                  E isso ai MB+, la em casa e que não estão , por falar nisso estou ate gordinho 78kg. E continuo feliz como era antes.

  27. Dois estudos publicados na revista PLoS Pathogens este mês lançar mais luz sobre o efeito de anticorpos neutralizantes no desafio íngreme de frente para pesquisadores para desenvolver uma vacina contra a SIDA / HIV.

    Nabs são proteínas imunitárias que podem reconhecer, se ligam a, e provocam a eliminação de um vírus.

    A busca por uma vacina eficaz para AIDS / HIV tem sido uma batalha para cientistas e pesquisadores de todo o mundo. Embora HIV incidência manteve-se estável em os EUA em 50.000 novas infecções por ano, a doença com risco de vida continua a ser um grande problema global. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), estima-se que 2,1 milhões de pessoas foram infectadas com o VIH a nível mundial em 2013, com uma cura eficaz ainda de ser encontrado.

    Os anticorpos neutralizantes são proteínas do sistema imunológico que podem reconhecer, se ligam a, e provocam a eliminação de um vírus antes que ele pode estabelecer uma infecção crônica. Nabs tenham sido previamente pesquisado como uma ferramenta contra o HIV e SIDA. Em um estudo no ano passado, os cientistas descobriram pela primeira vez como criar Nabs em pessoas já infectadas com o HIV-1.

    Dr. Julia Overbaugh, do Centro de Pesquisa do Câncer Fred Hutchinson, em Seattle, WA, e sua equipe, com foco sobre o papel do Nabs naqueles “superinfected” com o HIV, que é definido como aqueles sequencialmente infectou pelo menos duas vezes com HIV por diferentes sexual parceiros.

    Os resultados de 21 mulheres que foram testadas sugerem que Nabs montar uma resposta larga e potente contra diversos subtipos de HIV. Espera-se que esta resposta particular que pode ser mediada, pelo menos em parte, por meio de anticorpos policlonais, que pode, em seguida, têm como alvo diferentes aspectos do vírus.

    Estas conclusões surgem na sequência da equipe de pesquisa anterior para o superinfected . Nesse estudo, foi descoberto que as pessoas infectadas duas vezes tinha uma resposta de anticorpos mais potente para o vírus – que inibiu a replicação do vírus – em comparação com as mulheres que só foram infectados uma vez.

    Dr. Overbaugh espera mais pesquisas pode ser feito sobre aqueles superinfectado, afirmando novas pesquisas podem “oferecer subsídios para o desenvolvimento de uma resposta diversificada Nab com múltiplas especificidades epitopo.”

    Celular direta a transmissão celular mais propensos a estiramentos mutação
    O segundo estudo publicado na PLoS Pathogens focada em efeito Nabs em pessoas infectadas com HIV / AIDS pelo contato célula-célula. Dr. Alexandra Trkola da Universidade de Zurique, Suiça, e os seus colegas, desenvolvido um ensaio que pode especificamente testar a potência de Nabs para prevenir a transmissão directa célula-a-célula do vírus.

    Através do estabelecimento de um sistema de ensaio, a infecção pelo vírus livre está limitada, resultando em infecções que ocorrem apenas através de transmissões de célula-para-célula. Os investigadores foram capazes de testar se uma grande variedade de Nabs poderia prevenir a transmissão célula a célula de diferentes estirpes de HIV.

    Embora Nabs mostrou uma diminuição global em atividade, as perdas variaram substancialmente dependendo do anticorpo eo vírus da estirpe examinados. Os cientistas também descobriram certa Nabs atividade ainda retidos durante a transmissão célula a célula de vírus individuais. No entanto, isto geralmente não estava ligado a uma potência elevada do vírus livres, mas em vez disso, exibida antes Nabs inibir a ligação do vírus ao receptor CD4 nas células T.

    A análise matemática mostrou que, quando o vírus foi transmitida via celular para a transmissão célula, que foi substancialmente mais propensos a dar origem a estirpes de mutações que podem escapar controlo imunitário em comparação com transmissões de vírus livres.

    Dr. Trkola disse:

    “Isso destaca a importância de controlar a replicação do vírus pela via de transmissão célula a célula, mesmo que a contribuição deste transporte deverão fornecer a ocorrer em menor grau do que livre de vírus se espalhar em indivíduos infectados.”
    Escrito por Peter Lam

    Direitos de Autor: Medical News Today

    http://translate.googleusercontent.com/translate_c?depth=1&hl=pt-BR&prev=search&rurl=translate.google.com.br&sl=en&u=http://www.medicalnewstoday.com/articles/296440.php&usg=ALkJrhg5PYzm9p4Fjbzfuo-vhBaIq9aUhA

  28. Ricardo Luis diz

    #tenhohivevivobem , desde 2010, vivo bem, e se Deus quiser viverei mais !!!

  29. caradobemsampa2 diz

    Lendo os comentários sugiro que Cezar e Alexandre se casem. Acho que são alma gemeas
    Os comentários dos dois são sempre desprezíveis
    #Tenhohivevivobem

  30. js.acriano diz

    Alexandre.
    Lamento informar que a nossa cópula também foi traumática para mim. Minha carga viral é indetectável e, devido a isto, não senti necessidade de realizarmos o ato com proteção em virtude dos estudos recentes indicarem baixíssimo risco de transmissão. Não fazia ideia que tornaria isto público, por isto, peço desculpas a todos os leitores do blog.
    Prometo que, de agora em diante, avisarei meus parceiros deste pequeno detalhe antes de executarmos a penetração. Felizmente isto é remediável. Já o seu caso de ejaculação precoce e pênis anão não. Acredita que até hoje tenho pesadelos com ele?
    Com amor,
    M.

  31. Pê erre RJ diz

    Cezar é psicanalista?
    😨
    Em casa de ferreiro espeto é de pau!

    Dai a Cezar o qur é de Cezar: um psicanalista!
    Vamo resolver issa aê, minha gente!

  32. Julia diz

    #Tenhohivevivobem
    Alias diga se de passagem,MARAVILHOSAMENTE bem!!!

  33. Doug Santos diz

    Cara já basta o que passamos no dia a dia, ai vem este Cezar e Alexandre jogar aqui certas frases que nem vale a pena ler gente. problema seu Cesar se você é psicanalista ou não é seu. você deveria ao menos ter apreendido a ser humilde e isto você não tem nenhum pouquinho. tenho pena dos pacientes que são atendidos por você. Tenho Deus no coração e fé que um dia vamor ter a cura. E para você que acha o tal Bambam da medicina né?! seja humilde e pare de ser orgulhoso meu caro. que adianta ser um médico para ser mal amado desse jeito e trata as pessoas desse jeito?

    #tenhohivevivobem

    • Cezar diz

      VC não pode ver sua ignorância, ne? Aí, me atribui estes adjetivos pra se sentir bem. Comum.

    • Confiante diz

      Psicanalista nao é médico, é apenas alguém que fez um curso e leu alguns livros de freud, só isso.

  34. Matheus diz

    MB+ Vc acaba de ganhar um fã com esse seu comentário…uma ótima reflexão…boa noite a todos

  35. Lucas diz

    #tenhohivevivobem e viveria melhor sem a presença do Cezar e do
    Alexandre nesse blog. #XoSatanas 😂😂😂

  36. ola pessoal!! eu estou no segundo remédio e me deu alergia descobri a pouco tempo que sou soropositivo, e estava tomando kaletra e mais um outro, não lembro o nome e to com alergia todo o corpo com alergia , já aconteceu com alguns de vcs?? sera que vou achar um remédio que acostume com meu corpo?? me ajudem..

  37. Matheus diz

    Oi Jéssica é comum no início do tratamento vc ter algum tipo de alergia…converse com seu médico para ele lhe receitar algum antialérgico durante o início de seu tratamento…caso não passe essa alergia provavelmente ele irá trocar sua medicação…

  38. Gil diz

    Existe os que se acham PSICANALISTAS porque fizeram o curso da Sociedade Brasileira de Psicanálise Ortodoxa, uma excrescência lamentável que vive no vácuo da falta de leis decentes no Brasil. Eles dizem formar psicanalistas com cursos aos sábados, onde qualquer pessoa pode fazer o curso se tiver curso superior. Pois já tem tecnólogo em mecatrônica e em construção civil se dizendo psicanalista. Quem é mesmo não se vangloria e não deixaria tanto furo quanto este moço/senhor/aberração que aparece aí, destilando inclusive injúria racial.
    Se fosse da área da Psicologia ou Psicanálise não usaria termos tão desprovidos de conhecimento, cultura e da própria área que usa de escudo.
    E, depois de saber que nem faz o exame e fica por aí, querendo apavorar, digo-lhes amigos, que o racista em questão tem forte indicativo de patologia ou transtorno emocional, nem precisando estudar aos sábados sobre “Fróidi” (como um desses coitados pseudo-psicanalistas um dia escreveu) ou “Lacão” (idem) …
    Estamos perto da cura e de uma humanidade que será melhor, quando se inventar uma vacina contra ignorância e a arrogância.

    • Cezar diz

      Kkk se sentiu aliviado, jogando o ódio pra fora? Pode jogar em mim, eh assim mesmo. Frequento este espaço desde 2012, eh um engano tremendo seu achar que sou Alexandre. Alguns aqui conhecem meu trabalho e idéias. Cuidado com está acusação de injúria racial, caso contrário VC vai ter que provar na justiça.

  39. Oiê!

    Binho tava meio afastado. Binho contou pro marido que fez coisa que não devia e que trouxe o “bostinha” pra dentro de casa. Ele aceitou eu ser soropositivo para o HIV, mas ficou abalado com o fato de minha infidelidade.
    Mas tô aí, feliz do meu jeito. Conhecendo um novo mundo, novas pessoas.
    E, mais, o vírus, o tal causador de AIDS, sumiu da minha lembrança.
    Não estou sofrendo por nada. Meu corpo está muito bem. Como, janto, durmo, flatulo… Só faço exames médicos periódicos pra confirmar que estou bem. De resto sou como um soronegativo.

    Bj e boa saúde a todos!

  40. Zeus diz

    Pessoal Boa Noite…

    Uma pessoa que realizou teste molecular de ultima geração e Elisa de 4ª geração após 6 meses de exposição de risco está fora do período chamado janela imunológica?

    Estou querendo analisar respostas referente a essa pergunta, pq já obtive respostas de médicos que não confirmaram o diagnostico antes de 1 anos após o contato de risco.

    Enquanto alguns falam que o ARV’s estão melhorando, a mídia e o governo não ajudam na divulgação e campanhas de conscientização, tanto para a prevenção, como para os exames e também sobre o tratamento caso positivo.

  41. Jovem sp diz

    Olá, pessoal, estou abalado, descoberto ser sítio positivo, ainda não tendo resultado dos exames de sangue para carga viral, estou muito confuso sobre como será minha rotina, além de estar me culpando a Todo momento. Não falei para ninguém, isso me corrói. Não sei ainda o que fazer, como conduzir está situação.

    • Jovem Sp, ficamos solidários sobre seu diagnóstico.

      Você possivelmente passará por algumas fases. Medo, negação, desespero, aceitação, reincidência da negação, medo novamente… Mas VAI passar!

      O que mais vai mudar na sua vida é que de vez em quando vc irá ao médico e tb fará exames. Eu to indo hoje coletar sangue.

      Há a medicação para tomar. Ela é muito boa na sua eficácia. Algumas pessoas tem sensações esquisitas nos primeiros dias, mas passa muito rápido.

      Eu não conto pra ninguém, até pq não precisa: vão achar que sou digno de pena ou vão fazer mil perguntas que não me ajudarão em nada na minha vida, só irá consumir meu tempo.

      Você está se sentindo corroído pelo diagnóstico… Dê tempo ao tempo. Logo você perceberá que não é diferente de ninguém, estará tratado e indetectável. Sua vida seguira, e muito bem, obrigado!

      Conte com o pessoal daqui, são amigos inestimáveis.

      Abç

    • Paulo Roberto diz

      Jovem SP,
      Todos nós passamos por isso. Realmente, a incerteza de como conduzir esta situação abala até os mais fortes.
      Mas fique tranquilo: hoje os medicamentos nos tornam indetectáveis, e temos a mesma perspectiva de vida daqueles que são soronegativos.
      E vem mais novidade por aí.
      Esperança, fé, força… E muita coragem para enfrentar, face a face, a nova realidade.
      Não sabe o que fazer? Então, deixa eu te ajudar: CUIDE-SE. E não é se culpando que a situação será resolvida.
      Nem culpando os outros.
      Cuide-se, só isso.
      Se for o caso, tome os medicamentos como prescrito.
      E viva a vida da melhor maneira que for possível. Estamos aqui para nos ajudarmos mutuamente.
      Se quiser entrar em contato, se achar que eu possa ser util a você, me escreva:
      pb-almeida2010@bol.com.br

  42. Confiante diz

    Apenas para aqueles que foram recem diagnosticados portadores do virus HIV, e estao grilados com os medicamentos… bom, no meu caso fui diagnosticado em exames de rotinas, meu cd4 em 400 e VC 2500. Já faz dois meses que estou em tratamento com o 3 em 1 e digo nao sinto nada, mas parece que estou tomando um placebo. Portanto, nao tenham medo tomem seus remedios e sejamos felizes. E, o que tem me ajudado muito é a terapia EFT pois me ajudou muito nas primeiras semanas.. do resto é só felicidade, Gracas a Deus estou feliz e saudável.

  43. 49 diz

    A cura está no tempo de Deus e não do homem, o homem e somente o portal de entrada para a cura. Quem acredita

  44. giants diz

    Bom dia! Sempre que posso acompanho os comentários positivos aqui no blog… Me divirto muito e vejo que assim como eu, que descobri a 3 meses, todos vivem bem e se cuidam!

  45. Rafael diz

    Boa Noite. Gostaria de desabafar a vcs algo que sinto depois de 3 anos sabendo que era soroposito. Em 2012 estava namorando com um cara e o mesmo frequentava saunas e se relacionava com varios pessoas.. Quando fiquei sabendo que ele não era o namorado ideal fui fazer o exame e já meio desconfiava que eu tinha o HIV. Sempre tive dificuldade pra uso de camisinhas, sempre me sentia incomodado. Blz, no resultado dos exames os médicos me disseram que eu era soropositvo e automaticamente chamei esse meu ex e o resultado dele foi negativo.Entrei em depressão após os resultados pois não queria aceitar aquele resultado e depois de 2 anos resolvi voltar aos medicos pois tinha me afastado e a médica me indicou a medicação, pois meu CD4 de 583 caiu pra 320 em dois anos .
    Em 2015 o resultado foi bem satisfatorio apos ter começado tomar a medicação em 2014, e hoje estou em situação de indetectável.
    Quanto a medicação no começo sofria com muita insonia, corpo ficava fraco, e sem falar do calor que aumentava no corpo.
    Não falei pra minha familia até hoje, não sinto a necessidade e apenas duas pessoas que são amigos sabem. Vivo bem e mais tranquilo e feliz !

    • Paulo Roberto diz

      Rafael, sei que é muito difícil e sacrificante encarar a realidade.
      MAS… procure se cuidar, e use as adversidades, por maiores que forem, para o seu próprio crescimento como homem, como alma, como pessoa.
      Agradeça a Deus por hoje termos os medicamentos que, se não nos curam, nos dão uma expectativa de vida ilimitada.
      Em breve a cura virá, pode ter certeza.
      Cuide-se. Viva a vida com sabedoria a partir de agora.
      Ninguém ama mais você do que você mesmo!
      Se quiser, se achar que eu posso lhe ser util, entre em contato.

    • GZ diz

      você não usava camisinha e seu ex não se contaminou????? Perdoe a dúvida mas você costumava ser mais passivo ou ativo nas relações????????

Deixe um comentário.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s