Artigos, Notícias
Comentários 223

Opostos se atraem, não se contaminam

Opposites Attract

O estudo australiano Opposites Attract, “Opostos se Atraem” em português, é um estudo “global voltado exclusivamente para explorar uma série de questões importantes relacionadas à transmissão do HIV e à carga viral em casais de homens homossexuais sorodiscordantes. Pesquisas anteriores em casais heterossexuais mostraram que, quando o parceiro soropositivo está em tratamento contra o HIV e tem carga viral indetectável, o risco de transmissão do HIV para o parceiro soronegativo é reduzido em 96%. Agora, a próxima pergunta é: até que ponto esta importante constatação se aplica aos homens gays?”

A pesquisa acompanha a ideia de dois estudos anteriores, o HPTN 052, que acompanhou aproximadamente 1750 casais sorodiscordantes heterossexuais ao longo de 78 semanas, e o Partner, que acompanhou 767 casais sorodiscordantes, alguns dos quais homossexuais, entre setembro de 2010 e novembro de 2013. O HPTN 052 divulgou seus resultados em 2011. O Partner divulgou a análise preliminar de seus resultados em março de 2014. Em ambos os estudos, o casal sorodiscordante tinha o hábito de não usar camisinha consistentemente e o parceiro soropositivo estava sob tratamento antirretroviral. Durante o estudo Partner, os casais tiveram aproximadamente 44 mil atos sexuais sem preservativo. Isso incluiu 13.728 atos de sexo vaginal receptivo, 14.295 atos de sexo vaginal insertivo, 7.738 atos de sexo anal receptivo e 11.749 atos de sexo anal insertivo. Em ambos os estudos, entre os participantes do estudo com carga viral indetectável, não ocorreu qualquer transmissão do HIV.

Agora, chegou a vez do estudo australiano, Opposites Attract. Ele segue em andamento, mas seus dados preliminares foram divulgados ontem, durante a Conference on Retroviruses and Opportunistic Infections (CROI) de 2015. De acordo com ativistas e jornalistas presentes na apresentação, os casais inscritos, homossexuais e sorodiscordantes, praticaram até o momento 6 mil atos de sexo anal desprotegido — em mais 2 mil destes atos os parceiros positivos teriam sido os insertivos. Não ocorreram transmissões do HIV.

“Estes resultados são muito interessantes e parecem espelhar as conclusões de outros estudos internacionais importantes com casais heterossexuais, que forneceram uma forte evidência de que o tratamento como prevenção funciona”, disse o professor Andrew Grulich, pesquisador-chefe do estudo. “Essencialmente, o que estamos vendo entre os casais gays inscritos no Opposites Attract é que a transmissão do HIV é bastante improvável quando a carga viral de alguém é indetectável. Nenhum homem soronegativo no estudo contraiu o HIV de seu parceiro positivo.”

A análise estatística do HPTN 052 e do Partner concluiu que o risco de transmissão do HIV a partir de um parceiro soropositivo, em tratamento e indetectável pode ser reduzida em 96%. A análise estatística do Opposites Attract não foi concluída e, embora os resultados preliminares sejam promissores, os pesquisadores alertam que são necessárias mais evidências para entender melhor o risco envolvido em fazer sexo sem preservativo quando um parceiro soropositivo tem carga viral indetectável.

Anúncios

223 comentários

  1. Bom dia! Saiu resultado de meus exames, começo os posts confirmando: INDETECTÁVEL, 3 mese e meio de TARV. Obrigado a todos que aqui me apoiaram, JS, vc é o cara por manter este blog!

    • CARA + diz

      que legal Binho! Começamos praticamente juntos, me lembro de nossas “aflições” e de tudo o que vc relatava estar sentindo aqui.

      Que bom que tudo passou! parabéns meu amigo!

    • Paranaense do Rio de Janeiro diz

      Parabéns!! Minha infectologista quer esperar mais um mês para fazer os testes e a contagem. Estou ansioso, de verdade. Comecei meu tratamento em novembro, espero estar com a carga bastante baixa ou até já ter atingido o “indetectável”.

      Go, undetectable!

      • Be sure, you are already done! First undetectable, secondly cured, and it will be very soon… Just a matter of time, I believe it won’t take too long!

    • Cara do Bem Sampa diz

      ótima noticia Binho
      parabens!
      vida que segue.
      grande abraço

  2. Digo diz

    Aproveitando o tema do post, relato a minha conversa com meu infecto, que confirma muito do que foi dito aqui:
    1) Perguntei: posso mesmo confiar na camisinha, já que vivo uma relação sorodiscordante?
    Ele: Na sua situação, indetectável há 5 anos, você NÃO TRANSMITE HIV.
    Fiquei aliviado, o que não significa que deixarei de usar camisinha em todas as minhas relações, o que faço religiosamente desde que me descobri positivo.
    2) Perguntei: e o 3 x 1?
    Ele: Por enquanto, aqui em Goiás, será distribuído apenas para quem inicia o tratamento. Posteriormente, será disponibilizado a todos. Aí eu e você avaliaremos sua situação, já que você toma sua combinação (lamivudina+zidovudina+Efavirenz) há 5 anos e tem se dado bem. A pílula única, na verdade, reúne 4 medicamentos em um só. Você diminuiria a quantidade de pílulas, mas aumentaria a quantidade de medicamento.
    Eu: Tipo assim, em time que está ganhando não se mexe? Mas e os efeitos colaterais do AZT (zidovudina)?
    Ele: O AZT é o único medicamento usado no início da epidemia que até hoje é usado. Antigamente havia muitos efeitos colaterais, por causa da dosagem. Você tem um tempo de tratamento em que normalmente começam a surgir esses efeitos (lipodistrofia, lipoatrofia, anemia, problemas renais, etc), mas você não tem nenhum sinal deles, nem fisicamente nem nos exames. Portanto, a mudança de medicamento deve ser muito pensada por você.
    Eu: Meu problema maior é com o Efavirenz, que me deixa tonto às vezes e atrapalha minha vida social.
    Ele: Realmente, mas já existem estudos que comprovam que uma dose 50% menor de Efavirenz seria o suficiente para controle viral e, logicamente, teria 50% menos efeitos colaterais. Só que testá-lo clinicamente em paciente em tratamento, reduzindo a dose pela metade, seria expor os pacientes a risco de que os estudos não se confirmem, portanto, me parece complicado. Mas fique tranquilo: você está muito bem. Até agosto!

    • rcpalmas diz

      que bom, fique bem ….

      uma duvida, se transmite no seox oral tbem, no beixo essas coisas, pois eu ainda não iniciei meu tratamento com remedioz , fui diagnosticado em 04/02/15 e estava fazendo os exames que o infecto pediu, eo carnaval atrapalhou um pouco, terminei hoje de faze-los, e devo retornar ao médico semana que vem.Ai fiquei meio receiosos em me relacionar, estou ainda acostumando com idéia. abraços

  3. MB+ diz

    Digo.

    Somente uma ressalva a pílula 3 em 1 tem na sua composição apenas 3 medicamentos e não 4 como disse. Dai o nome 3 em 1.

    • Paranaense do Rio de Janeiro diz

      Sim… a diferença é que tomamos quatro pílulas: são duas de lamivudina. De repente foi essa a confusão.

  4. Felipe Rec diz

    O ideal seria, que este estudo, fosse disseminado em grandes veículos, já que é comprovado cientificamente, porém temos que reconhecer, que poderia causar um nó na cabeça da população, mas creio que pelo menos entre homossexuais, poderia haver uma forma de ser passado este conhecimento, visto que é o público mais atingido e bastante preconceituoso curiosamente.

  5. casalpositivo2 diz

    hoje nossa consulta com os exames em mãos estamos bem apreensivos e receosos do que nos espera!

  6. Romulo diz

    Creio que a médica infectologista que me acompanha não seja das melhores. Tenho visto que muitos médicos afirmam que sexo oral insertivo não transmite HIV, ainda que o paciente soropositivo não esteja em tratamento. Todavia ela afirma que, ainda com a carga viral indetectável, há risco de contaminação por essa via sexual :/

    • MB+ diz

      Romulo,

      Sua medica esta certa , pois ainda que com carga viral indetectável e sendo a pratica sexual oral insertiva ainda há risco de contaminação mesmo que seja pequena + ou – 0,000000001 % mas ainda há chance
      Portanto Ela não poderá nunca afirmar que não haverá risco de contaminação.

      • Romulo diz

        Sim, mas pelo que ela fala é um risco considerável e bem provável. Na Medicina não há NADA ‘100%’, portanto acho que ela está um pouco cautelosa demais…

        • Romulo diz

          Olha o que o Dr. Joel Gallant, grande pesquisador da área, disse quando fiz o mesmo questionamento:
          Even without antiretroviral therapy, it was hard to acquire HIV by giving oral sex to an HIV-positive person…and impossible if you were getting oral sex from an HIV-positive person. If that person also has an undetectable viral load, the risk is about as close to zero as a risk can be. “Dangerous” is a pretty strong word!

    • rcpalmas diz

      Essa tbme minha duvida romulo, fiquei mei oatonito, nem me relacionar com alguem to conseguindo, solteirim da silva e com isso na cabeça.

      • Romulo diz

        Tb fiquei assim por um longo tempo. Consegui me relacionar pq foi com meu ex-namorado e ele passou pela mesma situação que eu antes de fazer o exame e saber que era soronegativo. Pelo que tenho pesquisado, o sexo oral insertivo com soropositivo é seguro. Não rejeito uso de proteção por outras formas sexuais, mas no caso do sexo oral as opções de proteção são bem desconfortáveis. Há um risco sim, mas algo quase impossível. No beijo na boca também há contato com secreções, então também pode haver contaminação, embora até hoje não tenha sido relatava nenhuma forma de contágio por essa via.

    • sampapoa diz

      bem, infelizmente me parece realmente que ela é no mínimo bem desinformada (com o agravante de ser infectologista!!!)

  7. João diz

    Amigos, uma dúvida: eu e meu parceiro somos HIV+, indetectáveis. Sem nenhuma outra DST. Minha infecto insiste que não devemos abandonar a camisinha sob nenhuma hipótese… Há riscos para nós se transarmos sem camisinha? Ela meio que não quer falar sobre, então peço ajuda a vocês, que são bem entendidos. Valeu!

  8. Julio diz

    Boa notícia!

    amfAR anuncia investimento de 100 milhões de dólares para a cura do HIV.

    A amfAR, Fundação para pesquisa da AIDS, anuncia a criação de uma estratégia de investimento de 100 milhões de dólares para a sua iniciativa “Contagem Regressiva para a Cura da AIDS”, lançada no ano passado com o objetivo de desenvolver uma base científica para uma cura até 2020. O foco dessa estratégia será a criação do amfAR Institute for HIV Cure Research dentro de uma grande instituição de pesquisa acadêmica, com um financiamento de 20 milhões de dólares.
    “Isso representa a maior expansão de financiamento da amfAR em 30 anos de história da fundação” diz Kevin Robert Frost, CEO da amfAR. “Estamos bastante empolgados em lançar essa estratégia e estabelecer um instituto dedicado exclusivamente a buscar a cura do HIV. Concentrar mentes e esforços dos principais pesquisadores da cura da AIDS em um único espaço facilitará um compartilhamento rápido de conhecimento e de ideias e criará uma certa sinergia necessária para acelerar a procura por uma cura”.
    A amfAR já identificou quarto desafios-chave que precisam ser abordados e superados de modo a encontrar uma cura. Cada um dos quatro está relacionado aos chamados reservatórios de vírus persistente, que se apresentam como maiores obstáculos para a cura. Os cientistas necessitam determinar a localização precisa destes reservatórios, como eles são formados e como persistem, quantificar a quantidade de vírus presentes neles, e, finalmente, erradicar os reservatórios do corpo.
    O Instituto deve abrigar uma equipe de pesquisadores com histórico de colaboração que irão trabalhar em todos os quatro desafios durante a pesquisa – da ciência básica aos estudos clínicos. A instituição acadêmica que abrigará o Instituto será selecionada no outono de 2015.
    Para complementar o Instituto, a amfAR irá conceder uma série de financiamentos totalizando 80 milhões de dólares para dar suporte a grupos de pesquisa ao redor do mundo:
    · Concessão para Inovação – Esses prêmios de dois anos contabilizam mais de 200.000 dólares cada e permitirão que os pesquisadores testem ideias inovadoras com o auxílio de dados preliminares limitados.
    · Concessão para Impacto – Esses prêmios de mais de dois milhões de dólares cada darão suporte durante quatro anos ao aprofundamento e desenvolvimento de conceitos já embasados por dados preliminares que mostram potencial genuíno para a realização de uma cura.
    · Concessão para Investimento – Focado no recrutamento da experiência e expertise de cientistas fora do campo do HIV, esta cota de um milhão de dólares será contemplada durante um período de quatro anos. Os beneficiados podem ser especializados em campos como o câncer, neurociência ou doenças inflamatórias que podem gerar informações diretas para a cura do HIV.
    · Fundo de Oportunidade – Esse mecanismo de fomento permitirá a amfAR responder rapidamente a oportunidades de pesquisas emergentes e não planejadas.
    · ARCHE – Lançado em 2010, o amfAR Research Consortium on HIV Eradication (ARCHE) auxilia equipes de cientistas colaboradoras nos Estados Unidos e pelo mundo trabalhando numa série de estratégias de cura para o HIV.
    Em um encontro no dia 11 de Fevereiro, o Conselho Administrativo da amfAR aprovou a primeira rodada das 11 concessões para Inovação, que somam um total de aproximadamente 2 milhões de dólares. Uma das novas doações dará suporte a um estudo realizado pelo Dr. Benjamin Burwitz da Oregon Health and Science University, em Portland, que poderia ajudar a determinar precisamente o mecanismo de ação que levou a primeira e única cura conhecida do HIV no “paciente de Berlim”. A cura foi o resultado de um transplante de células tronco envolvendo células doadas com uma mutação genética que as tornavam impenetráveis à infecção pelo HIV. O Dr. Burwitz e seus colegas planejam gerar um modelo de primata não-humano que permitirá o teste de muitas hipóteses acerca da cura do paciente de Berlim, assim como, por exemplo, intervenções baseadas em terapia gênica para a cura do HIV.
    O conselho da amfAR também aprovou uma comissão de 1.5 milhões de dólares em auxílio a um projeto de pesquisa colaborativo realizado por equipes trabalhando na Rockfeller University, em Nova York, no Aarhus University Hospital, na Dinamarca, e no University Hospital of Cologne, na Alemanha. Uma das principais estratégias perseguidas para curar o HIV é conhecida como “shock and kill”, que envolve o uso de uma droga que induz células infectadas latentes a produzir HIV para que o sistema imunológico possa detectar e assim matar as células infectadas, fortalecendo a habilidade de um sistema imunológico fraco de fazê-lo. Os pesquisadores planejam testar a habilidade da droga anticancerígena Romidepsin, que mostrou ser eficaz ao expulsar o HIV de seu esconderijo (shock), combinada com um anticorpo para eliminar células infectadas (kill) e, consequentemente, reduzir o tamanho de reservatórios de HIV persistente. Eles serão os primeiros a testar uma cura combinada com uma abordagem que inclui um componente “shock” e um “kill” em pessoas com HIV.
    A pesquisa apoiada pela iniciativa “Contagem Regressiva para a Cura” da amfAR é guiada por um Conselho da Cura, um grupo de notáveis cientistas que inclui o vencedor do prêmio Nobel, Dr. Françoise Barré-Sinoussi, co-descobridor do HIV, e o Dr. David Baltimore do California Institute of Technology. Eles são acompanhados no conselho pelo Dr. Myron Cohen, da University of North Carolina, pelos doutores Beatrice Hahn e Carl June e da University of Pensylvania e por Richard Jefferys do Treatment Action Group.
    “Nossa estratégia de investimento é planejada de modo a assegurar que nós possamos auxiliar todos os esforços científicos através do espectro da pesquisa biomédica que tenha potencial de superar uma ou mais barreiras científicas para a cura do HIV,” disse a vice-presidente e diretora de Pesquisas da amfAR, Dr. Rowena Johnston. “Uma das marcas do programa de pesquisas da amfAR é a nossa habilidade de rapidamente mudar de foco e direcionar recursos para estudos que mostrem potencial. Nossa meta é combinar flexibilidade e resposta rápida com recursos suficientes para desenvolver uma base científica para uma cura até 2020”.

    Fonte/LINK: http://www.segs.com.br/saude/30773-amfar-anuncia-investimento-de-100-milhoes-de-dolares-para-a-cura-do-hiv.html

  9. Dere diz

    Bom… descobri recentemente ser + e sou solteiro.. hoje não penso em ficar com ninguem..mas mais para frente quem sabe… mas é bom ler isso e ficar menos preocupado mas sempre sempre com camisinha. Eu estou tomando o 3×1 uma semana hoje, nenhum efeito colateral, esta tudo bem, sabado vou a infecto tirar ainda mais minhas dúvidas e ficar quanto antes indetectavel…..

    • rcpalmas diz

      Que bom Dere, eu estou ansioso para começar a tomaro 3 em 1, finalizei minha bateria de exames hj, pois fui diagosnticaod me 04/02/15, e esto uansioso para iniciaro tramento, espero estar intetectavle logo, com fé me DEUS.Tamb´me to solteiro, e estou com medo e receio de me relacionar com alguém, fico proecupado com essa minha nova condição. mas espero que passe e logo logo miha vida volte ao normal, adoro ter alguém de verdade, sério e tal.Abraços, querendo conversar so passar email, abraços

  10. Ricardo diz

    Mas nesse estudo é relação sexual com sorodiscordante e havendo ejaculação? Ou só penetração?

  11. D_Pr diz

    Lendo as notícias de hoje, acredito piamente, que vamos ser CURADOS! E logo, que é o melhor de tudo!

    #adeusHIV

  12. Marina diz

    Que venha logo a cura…
    E parece estar bem perto…
    Como a materia da Super interessante que causou polêmicas, “Enfim a Cura”…
    Mas o que foi dito realmente é que os cientistas ja sabem como curar a Aids…
    Encontrar os reservatórios e eliminar todos os vírus…
    Agora ja sabem como, resta encontrar as técnicas…
    Eu não sou sortuda no momento a ponto de desfrutar dos antirretrovirais, pois como sabem tenho complicações com meu aparelho digestivo… As opções não existem muitas, e isto é o que mais me causa fases de surtos… Leio comentários de pessoas que tem medo de tomar eles, e possuem ótimas condições gástricas… Um bom funcionamento do aparelho digestivo…
    Mas eu não tenho … E me foi passado injetáveis…
    Lutando a favor de grandes libertações, mas ao mesmo tempo sou excluída pela própria familia…
    Hoje na casa de minha mãe tomei água no copo e deixei na mesa…
    Minha mãe ficou irada, e me disse como eu tenho coragem de beber no copo e deixar ele alí pra outras pessoas…
    Falou com autoridade que eu deveria lavar com sabão o copo…
    Será que na cabeça dela eu poderia transmitir o hiv através do copo???
    Da mesma forma minha irmã me ironizou, quando o cachorro dela um chow chow, me mordeu e eu pedi um anti séptico…
    Me disse que o Cachorro dela corria mais risco de ser infectado por mim através do hiv…
    A cura tem de vir logo…
    Vemos algumas famílias, mas nem todas, que ignoram e causam o isolamento de alguns soropositivos, o que é triste mas é a realidade…
    Quando a cura vier o fardo será retirado…

    • D_Pr diz

      Marina, os problemas gastro-intestinais, não são exclusividades suas querida! Muitos optam por não reclamar, pra que outras pessoas iniciem com fé e coragem seu tratamento! A vida precisa continuar! Lembre que tem pessoas que faltam, inclusive, os injetáveis para que eles possam permanecer vivos e esperar pela cura!

      Quanto a problemas familiares, todos tem receio de ser contaminados e a culpa não é deles, o que nós sabíamos até sermos infectados?

      No andar da carroça as melancias se ajeitam! Tenha ESPERANÇA, força e muita calma!

      Confesso que quando leio seus textos me dá muita aflição, é uma brasa queimando meu estomago, por preocupação com seu estado! Você, essa situação com você, são coisas novas, mas tenha certeza que vai melhorar!!!

      Assista umas boas comédias, ria, saía pra ver os pássaros cantando, no fio de luz em frente a sua casa que seja, tente ver o belo! Pra um dia, podermos dizer: “adeus HIV”

      • Marina diz

        D_Pr,
        Sei que não sou a única a ter o problema gastro…
        O que acontece é que foi causado pelo meu marido o prolapso, que no momento é o maior desafio…
        Estou na primeira fase, a de aceitar estas condições e tentar seguir em frente…
        Se eu não dizer aqui, onde vou desabafar???
        Quanto a família ja era esperado esta reação…
        Eles realmente se afastam quando sabem das condições…
        Por isso eu digo que meu maior inimigo não é o hiv… Mas sim o que me causou tudo isso, sabendo de tudo, que é meu Marido, o Protegido pelo “Sistema” da Fé … O Falso Profeta…
        Assim que eu encontrar um meio de fazer ele pagar por tudo isso, digo também pelas outras vítimas que ele fez… Um inclusive morreu…
        Aí então terei condições de sair do fundo deste poço…
        Ele que me causa mal… Vcs não tem idéia do que passo nas mãos dele…
        Mas tenho gravações que consegui… Consegui gravações, e falta agora as medidas certas a serem tomadas…
        E venho aqui te agadecer pelo incentivo e ajuda…
        Me é de grande valia… Pois assim ameniza a dor…
        Tem dias que me são insuportáveis, e tem outros que me sinto melhor…
        Até passar esta fase, e então lutarei, mas sem o destruidor…

    • Alexandre diz

      Me desculpe, mas sua irmã e sua mãe são verdadeiras idiotas.

      • Marina diz

        Acho que falta informações…
        Copos descartáveis apareceram agora lá…
        Infelizmente acontece…

        • Alexandre diz

          Idiotas e preconceituosas. Se eu fosse vc espirrava na cara delas!

      • Marina, sinto que vc já está mais forte em relação a tudo isso. Até concordo com a palavra “aflito” do D_Pr, mas logo vc estará mais tranquila ainda e isso ajudará nos seus posts e tb nas reações à eles. Continuo na torcida da melhora e cura de nós todos, seja do HIV e/ou do preconceito.

        • Marina diz

          Binho,
          Tive a coragem de mostrar as gravações a meu Marido, e enfrentei ele…
          Disse que cópias estão em mãos seguras, e que se ele fizer algo mais contra mim, as gravações serão entregues a polícia e as Igrejas…
          Falei tudo o que estava engasgada a anos… Ele ria de mim, mas sei que ficou com medo…
          E agora exigi o correto tratamento tb, e que ele pare de tentar contaminar outras pessoas…
          Disse a ele que se tentar me matar, as gravações serão entregues por uma pessoa de confiança que as possui…
          Acho que fiz certo…
          Agora estou mais tranquila, mas com muita raiva por ele ter prejudicado minha saúde…
          Te agradeço por se preocupar comigo…. A Vc e a todos aqui…
          não sabem o quanto vcs são importantes p; mim…
          Acho que fazemos tipo uma familia aqui no Blog… Minha Tia não fala comigo nem outras pessoas da família…
          Mas tenho vcs…

    • Sérgio diz

      Marina , só tenho uma coisa para te falar , se preocupe com a sua saúde e mesmo que seja difícil , eu sei , não dê importância a esses atos de sua irmã e sua mãe. Muito chato isso , para não dizer outra coisa.
      Vc sairá dessa Marina , força . Sei que vc é forte.
      Abraço

      • Marina diz

        E sou Sérgio…
        É a soma de tudo que me abala física e emocionalmente…
        Aguentei 8 meses deitada em uma cama, afim de cicatrizar minha coluna…
        Parece estar melhorando…
        E quando as ervas daninhas forem retiradas de meu caminho, sei que melhorarei…
        Quanto a minha mãe e irmã sei que é falta de informação, por isso não dou tanta importância…
        Te agradeço pelo apoio e incentivo querido… Abraços

        • Sérgio diz

          Sim marina , me chamou muito atenção o seu caso , pelo fato dos seus problemas gástrico . Vc não pode absorver esses problemas , pois eles agem diretamente no sistema gástrico , tente ignorar tudo e só pense na sua saúde , que é o que importa no momento .
          Bjs Marina.

  13. Dere diz

    Cheguei de uma consulta que me deixo bem animador….. antes do HIV estava treinando para fisiculturismo, dieta regrada, esteroides e proteínas. Vida toda saudável acompanhado por médicos e especialistas. Hoje vi que posso continuar, mas com algumas restrições e dosagens de esteroides, como a medicina esta muito avançada tem formulas que agride menos o fígado e a imunidade em dosagens menores.. vou demorar mais um pouco a chegar ao meu resultado mas vou chegar.. pensei em para e desistir mas vi que posso chegar. O único problema que não posso beber ate acabar meus ciclos…. fiz exames de: sangue, endoscopia, raio-x e ecografia tudo OK graças a DEUS! É ter fé nele e seguir em frente, dificuldades, tds temos sendo + ou – e a doença que mais mata no brasil hoje é diabetes.. não estou feliz por ter pego HIV mas devemos desmistificar muita coisa em nossa cabeça. Vai dar tudo certo! Sou de BSB diagnosticado com HIV desde 09/02/2015… quanto antes souber melhor! Rumo a INDETECTAVEL.

    • Romulo diz

      Faço musculação e sempre tive problemas para ganho de massa muscular.
      Você tem idéia de quando foi infectado? Sabe de que forma isso pode afetar o ganho muscular?

    • pequeno silva diz

      Dere, eu qdo descobri hiv estava fazendo uso de anabolizantes. Queria saber melhor seus conhecimentos sobre uso agora pós hiv. Tenho vontade de fazer um pequeno ciclo só de stanozolol e tenho muito medo. Queria sua opinião. Poderia me passar seu e-mail? Agradeço desde já. Faço meu tratamento por Brasília. Abraços

    • rcpalmas diz

      fomos entoa diagnsoticados qse na mesma data Dere, conclui meus exames essa semana, na outra levo ao infecto para poder iniciaro tratament ocomo 3 em 1, esper oque tudo der certo, qualquer coisa to por aqui abraços

    • Franco diz

      Dere mto legal… tmb compartilho da msm situação, se quiser manter contato pra gente trocar informações seria bem bacana! Manda um email la pra esse endereço que criei anónimo francotorres0904@gmail.com
      Abraços

  14. CROI 2015
    A Conferência [Internacional] sobre Retrovírus e Infecções Oportunistas (CROI), acontece em Seatle, EUA, entre 22 e 26 de Fevereiro.

    No primeiro dia, vejam os temas das palestras:

    •A Path to an HIV Vaccine (Um caminho para uma vacina contra o HIV)
    Galit Alter
    •Animal Models of HIV Prevention and Cure (modelos animais de prevenção e cura do HIV)
    Guido Silvestri
    •HIV Cure Research (Pesquisa para a Cura do HIV). John M. Coffin

    Alguém tem dúvidas de que o próximo passo é a Cura? Tomara

    • EGC, meu inglês já foi mais afiado, mas será que esse “path” não poderia estar mais para um atalho/vereda, no sentido de que não é necessariamente “todo um caminho” ou percurso, mas talvez virar a esquina? JS, vc que é master no inglês, pode comentar?

  15. Lucas diz

    Olá! Estou procurando notícias a respeito de casais sorodiscordantes e cheguei aqui! Primeiramente, boa tarde! Eu sou soronegativo e comecei a namorar um rapaz que me falou antes de termos qualquer relação sexual, que era soropositivo. Meu mundo caiu. Chorei muito, até pq gostei mesmo dele, e ele me explicou que era indetectável há 2 anos, e a imunidade dele hj passa dos 500…

    Fizemos sempre sexo com camisinha, tanto oral quanto anal, mas a minha paranoia com a infecção não me abandona, e não quero falar disso com ele, pq não quero desistir dele!

    Me ajudem?

    • AMIGOS POSITIVOS diz

      Lucas meu caro, vamos lá!

      Sou Soropositivo a quase 3 anos e a 1 ano e 8 meses tomando as medicações.

      Namoro a 10 anos e 7 meses, meu namorado nunca me rejeitou ele é SORO NEGATIVO OU DISCORDANTE “acho que é essa palavra, se eu estiver errado, alguém me corrija”, ele fez os exames esse ano já e deu NEGATIVOS, a cada 6 meses peço a ele para fazer.
      Usando PRESERVATIVO em todas as relações e seu namorado tomando as medicações e precauções não tem do que esquentar.
      Ame ele e seja feliz rapaz, não será um vírus que vai atrapalhar o AMOR de vocês!

      Qualquer coisa me add no skype: AMIGOSPOSITIVOS

      • Romulo diz

        Mas como fica o ‘beijo na boca’. Nunca foi comprovado que ele não transmite :s

          • Romulo diz

            Ah vah..rs
            Só falo isso pq em condições mais já especificadas, o sexo oral insertivo tem a mesma, ou menor, possibilidade de transmissão de HIV que o beijo. Há um misticismo em torno disso…

            • D_Pr diz

              Considerando infecções na boca sim ou beijo francês! Só que a saliva funciona como agente neutralizante do vírus! Você viu o que o Dr. Joel Gallant te respondeu!

                • Herivaldo Virulato diz

                  Resumindo, Rômulo: com um indetectável não há riscos no sexo oral desprotegido e os riscos do sexo anal desprotegido são muitíssimo baixos. Com camisinha, o risco é zero. Relaxe e ame. Seu parceiro foi super honesto contigo abrindo o jogo. Aproveite. Gente honesta e Bacana é difícil de encontrar.

                  • Romulo diz

                    Então, foi o que eu quis dizer. Há pessoas muito receosas e preocupadas com relação a sexo oral, quando na verdade o risco é o mais baixo que pode haver.
                    Em tempo: não sou eu que está enfrentando dificuldades por ter um parceiro soropositivo…

                  • Lucas diz

                    Herivaldo, meu namorado é indetectável há 2 anos, toma os remédios direitinho! E eu sou negativo. Somos sorodiscordantes. Mas faço oral nele com camisinha. Mas é chato, mas proteção em primeiro lugar! Lendo agora seu comentário me bateu a dúvida. Eu poderia fazer oral nele sem camisinha sem correr riscos então?

                    Se quiser, me add no Skype: lucasbor15

                    Abraços!

            • Madamemin diz

              Tá difícil de escrever no celular….affff

              Viver numa bolha….achei ótimo D_Pr

        • AMIGOSPOSITIVOS diz

          Romulo vamos supor que um dos dois tem “HERPES, CARIE, AFTA” melhor cuidar primeiro pra depois BEIJAR. Melhor cuidar primeiro, não achas!?

          • Pode supor o que quiser. Beijo não transmite HIV. O Ministério da Saúde deixa bem claro que “informações incorretas como a de que o beijo transmite o HIV só colaboram para aumentar o estigma que cerca a doença e para negar a essas pessoas o convívio social pleno. Beijo na boca não transmite o vírus da aids. Líquidos corporais, tais como suor, lágrima e saliva concentram apenas anticorpos contra o HIV e partículas virais não infectantes (fragmentos de proteínas virais). As formas de transmissão do HIV são por meio do contato direto com fluidos genitais masculinos e femininos (sexo vaginal, anal ou oral desprotegidos), pelo sangue (transfusão de sangue não testado e pelo compartilhamento de seringas e agulhas contaminadas) e pelo aleitamento materno quando a mãe vive com o HIV. Não existe nenhum caso descrito na literatura científica em todo o mundo que comprovadamente tenha demonstrado que o beijo transmitiu o HIV.

            • Romulo diz

              Justamente. Nunca houve nenhum relato de transmissão de HIV por beijo e nenhum relato de transmissão por sexo oral (desde que não haja ejaculação) quando o parceiro (a) insertivo é + e em tratamento. Isso porque nunca houve nenhum caso de alguém que contraiu HIV quando realizou apenas essas práticas, pois, normalmente, a transmissão está ligada a outras formas sexuais desprotegidas. Assim, o risco de contração de HIV por sexo oral insertivo, quando este está em tratamento anti-retroviral efetivo é o menor que pode haver. Claro que risco sempre há e este jamais pode ser zerado. Mas se formos considerar assim (ao pé da letra), também há risco por beijo, já que às vezes a mucosa pode estar irritada, inflamada, infecciona, os dentes podem ter cáries etc nos dos parceiros, ocasionando troca de fluidos que não somente a saliva. Mas eu acho que um caso de transmissão de HIV, dessa forma, é quase, senão impossível. Dessa forma também pensam inúmeros médicos que são especialistas e pesquisadores na área, que embasam suas conclusões em estudos de caso e epidemiológicos.

          • Romulo diz

            Mas ser indectável não significa que a carga viral é baixa ao ponto de não haver vírus em número suficiente para ocasionar transmissão?

      • Lucas diz

        Amigos Positivos, me add no Skype, te add desde aquele dia e até hj está como pendente!

        lucasbor15

        Quero sua amizade! Abraços!

  16. AMIGOS POSITIVOS diz

    Olá AMIGOS!

    Estou terminando meu últimos potinhos mágicos, para passar ao 3×1 na próxima quinta dia 05 de Março, todos os meus exames um espetáculo, INDETECTÁVEL, tirando claro o TRIGLICÉRIDES, estou tomando Ômega 3, três vezes ao dia e mais CIPIDE “CIPROFIBRATO” 1 comprimido após o jantar, esse vou tomar até só Deus sabe quando.

    Galera não vamos nos descuidar, mesmo quem tá INDETECTÁVEL, USAR PRESERVATIVO, mesmo que digam que não passamos e que tem uma probabilidade de 0,000000000000000001% para passar, se tem essa probabilidade MELHOR NÃO VACILAR.

    SEM VACILO, VAMOS USAR CAMISINHA, não existe só HIV, quem não usa se complica, isso é o meu pensamento!

    Quem quiser pode me add no skype: AMIGOSPOSITIVOS

      • Herivaldo Virulato diz

        Nem atravessar a rua. Nem dirigir carro. Nem andar de avião.

        • Romulo diz

          Amigo, o que quero salientar é o grande estardalhaço que há em relação às formas de contágio. Vários especialistas afirmam que o sexo oral, em caso de indectáveis, insertivo não transmite o vírus. Ainda que paciente sem tratamento, o risco é baixo. Até porque se não fosse assim, o beijo também transmitiria, já que há contato com saliva. E todos sabemos que não há relatos, desde o começo da epidemia de contágio por essa forma de contato. Creio que o deva ser evitado é o sexo anal/vaginal sem proteção, sobretudo evitando-se a ejaculação, tendo em vista que as microulcerações dessas regiões são frequentes e nem sempre visíveis, ocasionando contato com fluido sanguíneo.

          • TheKing diz

            Bom Romulo, o que tds estão tentando te explicar é que exitem formas que facilitam a infecção pelo HIV e outras não. Sêmem, saliva, sangue e leite materno tem o vírus do HIV, mas existem diversas situações que deixam o vírus praticamente não infeccioso. Por exemplo, a saliva tem sim o vírus do HIV, mas a chance de transmissão é baixíssima (inclusive, nunca foi registrada uma transmissão dessa forma), e ela acaba sendo anulada.
            É assim que funciona: quanto mais vírus, mais chances de infectar. Por isso o objetivo é o indetectável, pq se nós ficarmos com uma quantidade mínima no sangue, a chance de transmissão via fluídos corporais tbm cai. Porém, os médicos não “conseguem” definir o quão seguro seria uma relação com um s+ sem camisinha, só sabem que é muito mais difícil de transmitir o vírus.
            O objetivo do estudo não é inibir o uso da camisinha, e sim desmistificar o preconceito em cima dos S+, passando uma confiança aos sorodiscordantes que não somos monstros que merecem ser isolados.
            E outra, a questão maior não é só a transmissão do HIV, mas exitem muitas outras doenças que podem ser transmitidas, e nós como S+ devemos tomar muito mais cuidado com nossa saúde. Sendo assim, a dica é: use camisinha, independente de ser S+, indetectável ou Sorointerrogativo, pq o uso correto garante uma vida sem DST’s em todas as formas de sexo.
            Pra finalizar, gostaria de dizer q eu nunca fiz sexo sem camisinha, mas nunca dei mta importância para a proteção no sexo oral. Hj eu sou soropositivo e acredito muito que foi via sexo oral que fui contaminado. Sendo assim, USEM CAMISINHA!!!

        • nem andar de ônibus, metrô, tremmmmmm… Já que é pra esculhambar vamos lá meu povo……pensando bem, os soropositivos não deveriam existir né???????????????? Um novo holocausto…genocídio de soropositivos…Ahhhh e o campo de concentração será na arena Cúrinthia….Vai Curinthia!!!!

          Ah pelo amor dos meus filhinhos!!!!! Quer fazer sexo oral, vaginal, anal, receptivo, insertivo, beijo grego, italiano, americano, sem preservativo façaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaammmmmmmm e paguem para ver!!!!!!

          • Pequena + diz

            Vidaaaaaaaaaaaaa ❤

            Chegou chegando mesmo….kkkkkkkk
            Tolerância zero mesmo…hehehe
            O povo ta sentindo sua falta menina 😉
            Só vc mesmo pra animar esse blog 🙂
            Beijão da Pequena +

            • MB+

              Doce e beijada eu estou desde 2009 mesmo..rs. Hoje eu estou igual ao Saraiva do Zorra Total..rs

              Beijos querido

  17. Rafael Dias diz

    Fiz o teste rápido ontem, o de passar a espátula na gengiva. O resultado deu positivo, mas eu não chorei, não fiz nada de mais, só saí beber um pouco além da conta. Estou me sentindo meio inconformado quanto a isso. Será que não caiu a ficha ainda? Semana que vem vou fazer o teste de CD4 em laboratório para confirmar, mas na própria bula do teste de gengiva diz que no Brasil os resultados foram 100% precisos, tanto para positivo quanto paga negativo. E agora?

    • D_Pr diz

      Marca uma consulta com um infectologista Rafael, exame de CD4 não é confirmatório pra HIV! Não coloque o carro na frente dos bois amigo! Se confirmarem os resultados que seu médico irá pedir, vida que segue! Qualquer coisa, encontrará pessoas muito boas aqui!

    • Cara do Bem Sampa diz

      Rafael,
      3 dias depois de descobrir ser soropositivo, me indicaram ir a um cta, e surpreendentemente fui muito bem atendido.
      Existe a possibilidade de realizar o teste, descobrir se tem ou não o Hiv e receber orientações. Alguns possuem inclusive acompanhamento psicológico.
      Apesar de ter plano de saúde, tive relatos positivos de pessoas que realizam o acompanhamento por lá. Alguns paralelamente tb tem acompanhamento pelo plano de saúde.
      O pessoal aqui, tb pode dividir com vc as experiências.
      Isso tem me ajudado muito. espero que fique bem tb
      qq coisa estou por aqui.
      grande abraço

      • Pequena + diz

        Cara do Bem Sampa e Rafael

        Descobri ser sangue azul no início de maio.
        Descobri por ter feito doação de sangue e o médico do hemocentro me encaminhou ao CTA a quatro quadras de lá.
        Sou autônoma, sem plano de saúde, entrei em pânico 😦
        Mas chegando lá fui recebida por pessoas competentes, que sabem lidar com a situação.
        Faço tudo por lá, infectologista, ginecologista, dentista, tem psicologa, assistente social.As coletas, exames e vacinas são encaminhadas a partir de lá.
        Não tenho nada a reclamar, apenas a agradecer aos amigos que fiz lá.
        Hoje em dia me cuido mais que antes da descoberta.
        Vida que segue com muita perspectiva de vida e concretizações de sonhos 😉
        Um forte abraço
        Pequena + ❤

          • Pequena + diz

            Secret Guy 🙂

            Ela deve estar condida por aí…hehehe
            Daqui a pouco ela dá o ar da graça ❤
            E chega chegando…hehehe
            Beijão da pequena + 😉

            • Pequena + , eis-me aqui…..cheguei chegando mesmo ..rs.
              ..eu estava ali me empanturrando de pão de queijo.. 😀

        • Cris Gaucha diz

          Muitos sonhos se concretizando apesar deste bichinho chatooooo não é Pequena??
          Conhecendo pessoas lindasss, de um coração maior que o mundo.
          Saber que a vida segue em frente linda maravilhosa apesar dele!!!
          Conhecer pessoas que nunca conheceríamos se não fosse ele.
          Apesar de tudo… Viverrrr, esta é a nossa lição de casa!!

          Vamos que vamosssss. e abril está logo ai.

          Bjãooooo

        • Cara do Bem Sampa diz

          Oi Pequena
          Que ótimo… espero que onde eu venha a ter acompanhamento tb seja assim…
          Obrigado pelas palavras sempre alegres rs
          gde abraço

      • Will diz

        Cara, fico feliz com seu comentário e por estar sendo bem atendido no CTA. Eu estou usando infecto do plano de saúde, mas um pouco receoso com a qualidade do acompanhamento e do hospital…. Estive no Emílio Ribas para tomar vacina de febre amarela e hepatite (esquema para HIV+) e fui muito bem atendido, passei, inclusive ao lado de um balcão onde tinha uma plaquinha escrito “antirretrovirais”, o que confesso, me deu um calafrio, porque ainda não comecei a tarv…

    • Rafael Dias

      Agora é procurar um infectologista, fazer novos exames e procurar fazer o tratamento corretamente. Se você for de São Paulo, procure o CTA Santa Cruz..meu amigo faz tratamento lá e fala maravilhas do local.
      No início é claro que a gente fica triste, sofre, chora, vive um luto que parece ser eterno…mas passa, pode crer que passa! Só não se entregue…
      No mais, é procurar viver a vida como sempre viveu!! e como eu sempre digo…é vida que segue!!

      Boa sorte pra você!!

      Beijos

      • Cara do Bem Sampa diz

        foi no cta santa cruz que fui rs…
        lá não estão aceitando casos novos, mas fui encaminhado a um centro de pesquisa. fiz os exames complementares e pelo que entendi… se estiver dentro do perfil (que nao sei qual é) terei acompanhamento lá…
        só em meados de março saberei…
        até aqui.. muitos pontos de interrogação.
        grande abraço

  18. Amigos Positivos

    OLA, MEU ESTOU ENTRENDO EM PARAFUSSO TO FICANDO DOIDO, descobri que estava com esse virus em janeiro, ontem começei a tomar o 3X1 ate agora nao tive reações ao medicamento mais nao consigo para de pensar na possibilidae de ficar doente, meu exame deu CD$- 469 e Catga Viral 11.500, eu me tornando intetectavel, qual a propabilidade de contrair doenças oportunistar, sera que viveremos muito, estou com a cabeça a mil, talvez isso atrabalhe ate o aumento do CD4 mais esta sendo uma barra para mim, cara como se faz para voltar a ser feliz de novo, estou no ultimo ano de odontologia, este seria o ano mais feliz da minha vida, ai descobrir isso, meu quando tempo vc ficou na depre, ta foda, vc tem esse virus a tres anos sempre foi saudavel, ou ja teve que ir ao hospital, e quando vai ao hospital sempre fala que é soro positivo, ou pode ser tratado como qualquer outro paciente, os TARV não tem reação com outras medicações ou podemos tomar todas, desde uma para resfriado ou exaqueca, ou ate mesmos soro, cara esclarece algo, abraço, sei que vou ser mais forte que esse virus

    • MB+ diz

      EGC

      Bem o que posso te dizer é que nestes sete anos de sorologia positiva o que mudou na minha vida é o fato de ter que tomar minhas medicações todos os dias e de 3 em 3 meses comparecer ao CTA para realizar meus exames e passar com minha infecto.
      No mais a vida continua a mesma de quando era soronegativo ou digamos até um pouco melhor “rsrs” pois me cuido de uma forma mais efetiva e não sou mais aquele porra louca de antes.

      Doenças oportunistas? em tratamento pouco provável.
      Morrer , ah todos vamos um dia né? mais não de AIDS.
      Felicidade , Bem você deveria ser feliz, Porque?
      Por se descobrir já no inicio , por poder já estar se tratando , pelo seu nível de CD4 e CV estarem dentro da normalidade e logo estará indetectável e com seu sistema imunológico restabelecido , por poder se formar , ser um bom dentista , uma boa pessoa , um bom homem .

      Então nesta sexta um conselho:

      LEVANTA SACODE A POEIRA E DA A VOLTA POR CIMA.

    • D_Pr diz

      Olá EGC, primeiro seja bem vindo! Já pode constatar que a medicação não lhe trará grandes efeitos como imaginou, e isso é uma vitória!

      Quanto ao CD4 absoluto está ótimo, desencane! Deve ter obtido um valor abaixo de 500 por causa do impacto da notícia. No seu exame deve ter recebido um valor em percentual, seria interessante passar, assim podemos te dar uma resposta melhor formulada sobre a imunidade! São dois valores usados para medir o quão bem está a saúde, o percentual e o absoluto, ok? De antemão posso dizer que também deve estar bem!

      Sua carga viral é baixa! Então, seu médico deve ter explicado: Logo no primeiro mês de tratamento, o objetivo da terapia é diminuir sua carga viral em 1log, atingindo essa meta, sua carga viral daqui 30 dias será 1150, como você é jovem, acredito que vá diminuir em 2log, quase atingindo o indetectável (muitos conseguem no primeiro mês, caso não consiga, também não é motivo pra pânico!)

      Como foram os seus outros exames? Hemograma, perfil lipídico, glicemia, co-infecções e etc? Num contexto geral, como está sua saúde?

      Demais tratamentos e interações medicamentosas, quando necessários, serão feitos pelo médico, o qual você tem um parceiro a cada trimestre, é bom ter o numero do celular dele também, email, assim fica fácil a comunicação…Mas pra você saber, uma gripe em soropositivos é tratada como uma gripe, nada de mistérios e monstros imaginários!

      Depressão, ela logo passa e sua vida e seus sonhos seguem como antes! Hoje sua expectativa de vida é normal! Vai ter muitos pacientes em seu consultório odontológico!!! Siga em frente com seus sonhos! Viagens, casa, trabalho…Tudo normal, a única diferença é um comprimido antes de ir dormir! Fique em paz

    • EGC, no começo a gente surta. Mas as coisas vão se encaixando. Eu voltei de férias do trabalho recente e minha garganta ficou irritada, achei que eu tinha algo que pudesse me matar… Depois que passou lembrei que quando entrei nesta empresa eu demorei 4 meses pra me acostumar com o ar-condicionado e, como estava em férias, meu corpo desacostumou. Você vai ficar bem, só acho importante que se lembre que de início poderá ter momentos em que se preocupará mais do que precisa, todos passamos por isso, e você irá superar.

    • Cara do Bem Sampa diz

      Acalme o coração e a mente. Busque soluções.
      EGC, Leio relatos de vitórias…..
      Nem tem 1 mês que descobri ser soropositivo, ainda vou ao cta pra saber o resultado de exames complementares.
      Mas to tão disposto a ficar bem e saudável. que a expectativa é que vou poder cuidar melhor da minha saúde do que antes.
      Sei que o caminho vai ser duro, mas tenho certeza que vamos comemorar muitas vitórias.
      fique bem. grande abraço

  19. Dere diz

    Oi Romulo, fui infectado mais ou menos em setembro/outubro.. foi assim que descobri uma traição. . Chato isso… sempre fui magro pq meu biotipo é esse .. mas ano passado fiz uso de esteroides antes d ser + e cheguei a ganhar 10kg de massa.. mas perdi por conta de inflamação de garganta.. mas voltando a malhar pesado e a academia.. !

  20. Guerreiro Azul diz

    Boa tarde,

    Gostaria de saber se alguém teve problemas com cor da pele.
    Após os sintomas da fase aguda a cor da minha pele mudou, vez em quando uma palidez discreta, as vezes muito pálida e as vezes amarelada.
    Fiz exames de fígado que deram normais, bilirrubinas um pouco altas, mas nada que pudesse provocar icterícia. Ultrassonografia de abdômen tbm normal.

    A médica disse que poderia ser uma reação do vírus, que ia ter certeza depois que iniciasse tratamento com, o qual começo hoje.

    Enfim, estou com medo disso.

    Alguém teve alguma alteração na cor da pele devido ao vírus?

    • raul diz

      A minha pele ficou bem mais pálida e mais sensível ao sol, poeira, picada de insetos etc, nada muito chamativo, só minha mãe percebeu. Depois que comecei a medicação houve uma certa melhora na sensibilidade, mas a palidez ainda continua, porém como evito pegar sol talvez esteja mais relacionado a isso.

    • Jovem+ diz

      A minha pele ficou mais sensível também. Qualquer picada de inseto ficar um vergão (a médica disse que é porque o corpo estaria super reativo), as vezes sinto coceira, mas acredito que com a TARV isso tende a diminuir ou cessar.

  21. Plunkd diz

    Prezados.

    Deixo aqui o meu relato. Há tempos acompanho o blog – na verdade, desde que me descobri soropositivo, em setembro de 2013.

    Saí do trabalho em um dia normal, na capital paulista, e parei meu carro em frente à banca de jornais, como de costume, para comprar uma revista. Quando voltava para o carro, fui abordado por 3 bandidos armados. Me renderam, me jogando para o banco de trás.

    Eu estava ao celular com meu companheiro, e quando entrei no carro, o celular se conectou com o sistema de som do carro via Bluetooth. Com isso, os marginais ouviram meu companheiro apavorado, me chamando de amor, e começaram a me agredir, fisicamente e verbalmente, com palavras homofóbicas.

    Dirigiram por aproximadamente 1 hora, e já escuro, pararam o carro na Rodovia dos Imigrantes. Me tiraram do carro a força e, depois de ser espancado, fui estuprado pelos três. Claro, sem camisinha. Me jogaram ao lado da mureta de proteção e foram embora.

    Um caminhoneiro me viu jogado lá, e acionou a concessionária da rodovia. Me lembro que vi uma mistura de sirenes, luzes, vozes, enquanto tentava subir minhas calças e me recompor.
    Fui levado ao hospital, e após uma bateria de entrevistas e exames, levado ao centro cirúrgico, pois havia sofrido ruptura do baço. Durante a entrevista, a assistente social me perguntou se eu havia sofrido algum tipo de abuso sexual. Eu, vigorosamente, afirmei que não. Sentia vergonha, medo. Me lembro de meu companheiro se aproximando de mim, no corredor para o centro cirúrgico, me acalmando e sorrindo. Tudo ia ficar bem.

    Fiquei aproximadamente 40 dias sem ter coragem de transar com ele. Quando, um dia, tomei coragem e contei o que havia acontecido na íntegra. Ele me incentivou a fazer o exame e, 4 dias depois, fui buscar o resultado.

    A assistente social teve o maior cuidado e carinho do mundo para conversar comigo, e confesso que meu mundo não caiu. Não naquele momento. Voltei para casa com um sentimento de culpa, por não ter sido sincero durante o pronto atendimento. Afinal, uma PEP poderia ter me livrado dessa condição.
    Não contei para meu companheiro de imediato, pois o mesmo é neurocirurgião e tinha uma importante cirurgia a fazer. Porém, no dia seguinte, aos prantos, contei o diagnóstico. Recebi dele o melhor conforto, o melhor carinho, que poderia receber naquele momento. Apenas ouvi: agora você deve se cuidar ainda mais, apenas isso. Tomar os remédios e tudo vai ficar bem. É engraçado eu, também médico – sou dermatologista – ouvir que deveria me cuidar e tomar remédios.

    Enfim, procurei um amigo infectologista e abri o jogo. Saí de seu consultório e fui direto buscar a prescrição – Lamivudina, Tenofovir e Efavirenz – e comecei no mesmo dia. Em 4 meses, minha carga viral caiu de 120 mil cópias para indetectável, e meu CD4 subiu de 375 para 1.358. E, hoje me sinto melhor do que nunca. Me alimento melhor, me exercito melhor. E mais importante, curto cada dia como se fosse único, e não o último. Afinal, não queremos jamais que ele seja o último, mas único certamente ele será.

    Um grande abraço a todos, e obrigado ao JS+ pela oportunidade.

    • Fênix diz

      Fiquei impressionado com o o seu relato, parabéns por estar se recuperando. Desejo sucesso para você.

    • Vida positiva H diz

      Nossa cara que drama você viveu, parece filme de terror, mas que bom que hoje está bem e vivo! O importante é isso. Poderia ter sido pior. Um abraço

    • Cara do Bem Sampa diz

      Plunkd
      Lamento pelo ocorrido. o importante é que está superando tudo e está bem.
      Q sua vida seja um caminho de felicidade.
      grande abraço

  22. Pessoal Obrigado pelo apoio e juntos vamos mesmos alcançar grandes vitorias, prometi para mim mesmo que ficarei bem da mente, e assim da saude, parabens pela força de sempre querer viver bem de todos e é isso mesmo que vai acontecer. vamos cuidar bem da nossa saude, D_PR, quanto a porcentagem de CD4 consta 25,3% referencia consta sera que é essa faixa etaria maiores de 3 anos, se for consta 27 a 57, e emeus outros exames estao todos perfeitos, nunca tive nenhuma doença, consta tambem CD8 que 55,6% 912 mm3, e relação CD4/CD8 0,42, enfim CD4 469 e carga vira 11.500, sei la se isso é bom o infecto falou que esta na hora correta de inicio de tratamento, como começei e graça a Deus nenhuma intolerancia ao 3X1, so achei chato o fato de o medicamento ser entregue somente para um mes, sendo assim todo mes temos que pegar, pensei que o CTA iria fornecer para os tres meses ate o retorno da culsulta, mais blz, entendo porque tem muita gente que abandona o tratamento, mais vamos ficar bem, abraço a todos e vamos ficar bem, abraço.

    • Vida positiva H diz

      Anonimo também vou iniciar o tratamento com o 3 em 1 essa semana, meu infecto disse que primeiro passa para 1 mês para ver a tolerância do meu organismo a medicação, depois passa para 2 ou 3 meses.

  23. Lucas diz

    Na primeira vez que fiquei com meu namorado, já sabendo que ele era soropositivo, dia 5/12. Ele é imdetectavel, usamos camisinha e tal! No dia 6, juntos tb, ele percebeu que eu estava com febre, e eu disse não ser nada. Isso a primeira vez que ficamos, no dia 8 estava com uma puta infecção de garganta com pus. Tomei antibiótico e melhorou. 1 mês depois, outra infecção com pus, outro antibiótico e melhorou mas terminando o antibiótico me deu uma candidíase oral que o otorrino disse ser devido aos 3 antibióticos Que tomei em pouco tempo. Eu provavelmente já estava com o quadro da primeira infecção que tive, na primeira vez que fiquei com ele. Fiz o teste hiv 55 dias depois da nossa primeira vez que ficamos e deu negativo. Sei que beijo não transmite, mas se eu já estava com o quadro de infecção de garganta começando, e ele sendo soropositivo e imdetectavel, eu corro o risco de ter pego? Ou eu que estou paranoico mesmo?

    • Fênix diz

      Não corre risco, mas se vc está nessa situação não recomendo continuar o relacionamento, não por vc correr risco de se infectar, pois vc está correndo menos risco se relacionando com alguém indetectavel finque com alguém de sorologia desconhecida, mas sim porque vc não esta em condições psicológicas de viver uma relação sorodiscordante, não consigo imaginar como é possível sentir prazer num ato sexual que envolve tanto medo com inquérito vc descreve. Se vc quer continuar com seu parceiro o melhor é ir aos poucos então, você precisa se despir de seus preconceitos (no melhor sentido dessa palavra) e isso leva tempo e precisa obter uma nova presrpectiva das coisa.

      • rcpalmas diz

        e eu querendo um parceiro que me compreenda e goste de mim e o os que tem ai, se lamentando ô gente, vlaorize que mesta com vc, no mundo de hj ta dificl encontrar;abraços

    • Romulo diz

      Se seu parceiro é indetectável, não corre riscos. Mas eu entendo que é uma situação muito incomoda e apavoradora. Por anos vemos na tv relatos e historias, inclusive de gente famosa, que morreu por complicações em decorrência da AIDS. Atualmente a situação factual e teraêutica é diferente, mas o preconceito ainda é muito forte. Talvez você precise mesmo rever o que sente por seu parceiro e se vale a pena continuar a relação.

  24. Lucas diz

    Fênix, obrigado pelas sabias palavras! Entendi a relação do preconceito no bom sentido, e vou com calma! Mas é pq foi minha primeira vez em tudo! Primeiro homem, primeira transa! Eu estou apaixonado por ele, não vou desistir dele! A gente combate o pré-conceito com informação, e eu vou me informar cada vez mais! No ato sexual eu me entrego total, no beijo tb, e só senti essas paranóias pq fiquei com duas infecções recorrentes e tal! E tb pq como expliquei foi minha primeira vez em tudo! Se quiser me add no Skype, é lucasbor15

    Obrigado mais uma vez pelas sábias palavras! Gestos assim me dão força pra não desistir!

  25. Vida positiva H diz

    Amigos do blog, fiz minha segunda consulta ao infectologista e ele me passou o 3 em 1, já peguei no hospital de referência do meu estado, e vou começar a tomar essa semana. Ansioso e um pouco nervoso, será um novo hábito tomar uma medicação religiosamente todos os dias no mesmo horário. Como vocês fazem para não esquecer a medicação em dias que sai da rotina, como viagens, festas, essas coisas… ? Os efeitos colaterais no inicio atrapalham um pouco a vida social e trabalho? Li aqui que muitas pessoas não sentem completamente nada, espero que comigo seja o mesmo. Sucesso no tratamento de vocês e um abraço para todos.

    • pequeno silva diz

      Dere, eu qdo descobri hiv estava fazendo uso de anabolizantes. Queria saber melhor seus conhecimentos sobre uso agora pós hiv. Tenho vontade de fazer um pequeno ciclo só de stanozolol e tenho muito medo. Queria sua opinião. Poderia me passar seu e-mail? Agradeço desde já. Faço meu tratamento por Brasília. Abraços

    • pequeno silva diz

      Eu ainda não comecei o 3×1. Carnaval passei em Salvador. Eu qdo chegava da folia tomava efa antes de dormir. E o teno e lamu eu botava alarme no celular a cada 5 minutos com soneca para não ter perigo de perder hora. Tudo deu certo, graças a Deus. Qdo comecei medicação eu tive corpo com pintas vermelhas por 3 dias. Mas tomei um remédio indicado pelo infecto e passou. O único remédio que me dá efeito é o efa às vezes pq dá sonolência. Mas não sei como é com o 3×1.

    • Fernando diz

      Eu costumo colocar um despertador no celular, coma bem antes de tomar o 3×1 e deixe pra tomar bem perto de dormir assim sentirá menos os efeitos que geralmente são sonhos mais realistas e uma leve embriaguez, mas que no terceiro dia passa e VC não sente mais nada. Já estou no 15° dia e não sinto nada! Boa sorte!

  26. Higma diz

    Pessoal,
    Alguém por aqui faz acompanhamento no Centro de Referência e Treinamento DST/AIDS-SP em Vila Mariana? Mudei de cidade para cá (SP) e queria referências, se possível!

    😀

    • Secret Guy diz

      OI Higma!

      Sim… eu me cuido lá!!! Lá é muito bom! Como é um Centro de Referência está um pouco difícil arrumar vaga. Mas tem que tentar. Você tem todas as especialidades em um único lugar!

    • Cara do Bem Sampa diz

      Higma,
      Estive lá recentemente (menos de 1 mês) , e fui informado não existir vagas para novos casos.
      Fui encaminhado para um centro de pesquisa lá mesmo, mas pelo que entendi é para homens e precisa ter um perfil específico (que não sei qual é…)
      Caso não esteja no “perfil” do centro de pesquisa, serei encaminhado para o do bairro Ipiranga.
      Mas creio que vale à pena ir lá, passar pela triagem e identificar um local sugerido.
      Sucesso na sua procura.
      grande abraço

  27. Guerreiro Azul diz

    Olá de novo,

    Ontem pela primeira vez tive meu primeiro contato com 3×1, iniciando meu tratamento. Escolhi tomar sempre próximo da meia noite.

    Eu estava muito otimista, pois acreditava que não teria efeitos colaterais, como muitos não sentiram.

    Mas às 03:30 da manhã de hoje, meu otimismo transformou-se em desespero.

    Tinha a sensação de estar delirando, sonhando acordado, porém era um sonho desagradável.

    Ao abrir os olhos percebi que estava grog, pesado, e me levantei assustado e muito tonto, tentando ver as horas no relógio que permanecia embaçado devido a minha tontura.

    Caminhei até a cozinha para tomar uma água, muito nervoso. A sensação de embriaguez era muito ruim.

    Logo me veio à tona de que não será tão fácil como imaginei.

    Espero muito que esteja errado e que esses efeitos desapareçam, essa “embriaguez” desapareça, pois pensar em passar por isso novamente me desespera.

    Porém vou seguir em frente. Imaginar que muitas pessoas no início de tudo não tiveram a mesma chance que temos hoje me entristece muito, mas ao mesmo tempo me fortalece, e não tenho direito sequer de pensar o contrário.

    Abraços!

    • Dere diz

      Guerreiro Azul, tive só a embriagues e foi nos dois primeiros dias. Seria bom vc tomar o 3×1 com estomago cheio assim fica tudo normal. Comigo isso funcionou!

    • Fernando diz

      Senti as mesmas coisas nos 3 primeiros dias depois passou completamente, experimente comer bem antes de tomar e se precisar tome junto um calmante 100% natural, passinflora, no meu caso ajudou! Mas passa amigo, passa e depois de uns 5 dias você não sente mais nada!

      • AMIGOSPOSITOVOS diz

        Fernando eu espero que passa logo viu, nunca tive efeito colateral nenhum, espero que eu não tenha reação.

    • AMIGOSPOSITOVOS diz

      Gente estou ficando comedo, quinta feira 05.03 começo a tomar o 3×1 o médico achou melhor mudar, estou preocupado com os efeitos colaterais.

      • CARA + diz

        Amigos

        na boa, tomar qualquer remédio, pensando no efeito colateral que ele pode ter, já é, de uma certa forma, dar “sorte para o azar”. Muitas vezes, o efeito colateral não é nem do remédio em si, mas sim da ansiedade que geramos.

        tomem sem medo. Acreditem que são seus aliados para fazer o vírus parar e ser eliminado do seu corpo. A tarv é como se fosse uma “varredura”, uma faxina que elimina resquícios rumo ao indetectável. Em poucos meses essa é a garantia.

        as novas medicações já foram e são criadas para apresentarem menos efeitos colaterais, então tomem pensando no benefício e não o contrário que já é mais de meio caminho andado.

  28. Jovem+ diz

    Guerreiro Azul,

    Nos 3 primeiros dias eu tive muito sonolência, tontura e mal estar umas duas horas depois da medicação, mas foi passando. No 11°dia tive reação cutânea que sumiram depois de 5 dias. Aparentemente, hoje, depois de quase 2 meses de TARV não sinto mais nada, sempre todo a medicação amtes de dormir, quando escovo meus dentes, é super administrável, até pq dificilmente a gente esquece que precisa delas para viver, por enquanto.
    Essa semana farei minha segunda bateria de exames e vou saber a eficácia do tratamento, e conto pra vocês!
    Não se desespere, o corpo vai se acostumando aos pouquinhos!

  29. Guerreiro Azul diz

    Obrigado Jovem+
    Espero que esta tontura desapareça logo e que eu consiga ter um sono tranquilo.
    Abraço!

  30. Olem diz

    Guerreiro Azul,

    Tente não criar desses efeitos colaterais – que são em sua grande maioria transitórios e passam com o tempo – um monstro assustador, mantenha-se tranquilo, calmo. Eu não tive reações assim, apenas umas duas noites de insonia, mas acredito que muito mais pela ansiedade de inicio de TARV do que propriamente pela medicação.
    Você vai passar por isso e sair bem, acredite, os efeitos colaterais, por pior que sejam, são passageiros, é sinal de seu corpo se adaptando!

    Um forte abraço,

    Meu skype: olem.fortal.

  31. Guerreiro Azul diz

    Obrigado Olem,

    O que me assusta mesmo é pensar nesses mesmos efeitos por várias noites.
    Espero em breve dizer que tudo passou, e que nada mais sinto.

    • pequeno silva diz

      Guerreiro azul,

      Vi seu comentário o msm que fiz após minha primeira noite. Me indaguei: “esta é a vida tranquila que todo mundo diz ter?”. Kkkk entrei em desespero. Mas dps tudo fica normal. O efeito do efa às vezes me deixa grogue. Mas nada comparado a primeira noite. Fique tranquilo. Estou a 6 meses e feluz da vida com um carnaval de farra no meio kkkk

  32. Guerreiro Azul diz

    Sério Pequeno Silva?

    Kkkkkk, que coincidência.

    Exatamente o que pensei sobre levar uma vida normal, ou quase normal.

    Como pode isso se na minha primeira noite de tratamento parecia que eu estava em outro planeta? Kkkkk

    É muito bom saber que isso vai passar.

    Muito obrigado pelos esclarecimentos.

    Abraço!

  33. Guerreiro Azul,
    eu iniciei meu novo tratamento(efavirenz, lamivudina e tenofovir) em outubro de 2014 e tive essas reações mais acentuadas por uns 5 dias. Dias atrás eu tomei a medicação por volta de meia-noite e por motivos particulares eu tive que permanecer acordada e foi bem desagradável viu..rs…Parecia que tinha bebido todas!! Fiquei com tontura e falando mole…affff foi horrível!!! O negócio é tomar a medicação e dormir!!

  34. Guerreiro Azul diz

    Eita Vida,
    Imagino como deve ter sido muito ruim ficar acordada nessa situação.

    Vou tomar um parciflora pra tentar dormir melhor.

    Sensação horrível essa grog!

  35. Interior Goiano diz

    Boa Noite Pessoal

    Como já disse em post anterior, fui diagnosticado soropositivo há 1 semana, estou aguardando agora o resultado do exame que mede a quantidade da carga viral e contagem do CD4, para então começar a tomar a medicação 3×1.
    A minha grande questão neste momento é:
    Como sou do interior do estado de Go, gostaria de saber se alguém sabe onde é o posto de distribuição da medicação mais próximo? Se é só na capital que seria Goiânia? E se sim, gostaria de saber se tenho a opção de alguém pegar a medicação por mim, ou tem que ser só Eu?

    Se alguém é do interior de Go ou mora em Go e puder me informar alguma coisa, ficarei muito grato!

  36. FG-PR diz

    Pessoal após 4 meses de tratamento tomando Atazanavir+Biovir+Ritonavir vi minha carga viral ir de 29.000 pra 30 e CD4 de 386 pra 598, isso me deixou muito feliz, agora após 6 meses meus exames de rotina ficaram prontos e tudo normal, colesterol, triglicerídeo, glicose, Tgo, Tgo, creatinina. Porém estou com anemia provavelmente por conta do AZT presente na fórmula do Biovir, além disso meus leucócitos estão abaixo do ideal, porém não sei se tem a ver com uma crise renal que tive devido a um cálculo renal que tive 4 dias antes de realizar os exames, pois acabei sendo medicado como Tramal e Buscopan e pelo que li pode causar leucopenia. Bem To encafifado com isso pois tenho medo de meus CD4 terem baixado novamente. Daqui 1 mês faço exames de carga viral e CD4 novamente e tenho uma consulta marcada com o Dr Ésper para o dia 18 e espero que tudo ocorra bem.
    Estou aqui desabafando pois não tenho com quem falar, pois minha esposa me perdou pela traição e me aceitou, mas ela não toca no assunto e eu respeito isso, mas é muito difícil não ter com quem conversar.

  37. Preciso de um conselho

    Tenho um grande amigo que adoeceu nas últumas semanas.
    Ele tem uma vida meio vadia(porra louca , com operdão da palavra), e por isso, existe grandes chances de ter cido contaminado com o vírus(devido alguns relatos de transas sem proteção).

    Ele tá procurando ajuda médica pra curar o que vamos chamar de “gripe”. Mas tenho quase certeza que vai evitar fazer o teste de HIV, caso o medico não peça.

    A pergunta é: dentro de uma conversa informal, peço pra ele fazer o teste como precaução? (mesmo ele estando um tanto preocupado com a doença atual)

    Ou de cara, revelo pra ele minha sorologia e digo que ainda existe uma GRANDE LUZ no fim do tunel, e que não tem o que temer, apenas se cuidar, e vida normal? (detalhe, ele fez o teste a três anos atras e deu negativo, mas até abrir o resultado foi um choro GRANDE). Fico com receio dele ficar ainda mais neurótico.

    Que solução devo tomar?

    • Fênix diz

      Vc deve recomendar e incentivar ele a fazer o teste é claro, mas quanto a revelar a sua sorologia para ele como forma de incentivo e desnecessário.

    • Fernando diz

      Passei pela mesma situação e optei por não revelar minha sorologia, mas insisti até que meu amigo fizesse o teste rápido, pois sabíamos que ele havia saido desprevinido com um carinha que descobriu hiv + depois de 3 meses que eles ficaram. Infelizmenteo exame dele deu positivo e ai eu esperei ele se acalmar e contei sobre mim para encorajar e motivar, mas se o exame dele desse positivo eu não contaria, pois são situações diferentes. Boa sorte!

    • Secret Guy diz

      Acho desnecessário você querer salvá-lo se colocando em perigo! Ele pode estar ou não contaminado. Se der negativo, ele saberá de você depois!

      Acho que você deve ajudar sem se complicar!

      Abraços!

  38. Guerreiro Azul diz

    Interior Goiano,
    Aqui no DF, quando fui pegar o 3×1 a moça me perguntou se queria deixar alguém autorizado a pegar o remédio.
    No meu caso, minha esposa ficou cadastrada.
    Então apenas pessoas autorizadas e pré cadastradas por você podem pegar.

    • Dayane diz

      Guerreiro Azul Vc e casada sua esposa também tem o virus ou ela não pg?

      • Guerreiro Azul diz

        Dayane,
        Depois que descobri ser soropositivo, em outubro do ano passado, ela já fez diversas vezes, inclusive o último foi feito em fevereiro a meu pedido.

        Negativo, graças a Deus!

    • Dayane diz

      A…… fui positiva seu comentário e negative pelo celular dedo gordo 😕Desculpa

  39. Eufrasia diz

    Oi pessoal,

    Com sabem descobri minha condição+ em Agosto/14, por orientação de alguns integrantes do blogue, fui a SP e procurei o infectologista E.K.
    Fomos bem recebidos, porém fizemos os exames no Sirio e de facto estava+, entretanto os meus exames segundo o médico estavam bons CV 1.100, CD4 1.694. Já o meu marido estava com uma CV alta e o CD4 203 e deveria começar a tomar logo as tarvs.
    Em principio o Dr. Não me iria receitar as tarvs mas em conversa com a equipe médica acharam por bem também começar. Estou a dois meses nisso e sem qualquer efeito colateral, mas fico preocupada em saber se deveria mesmo começar? Volto agora em Março para novos exames será que possa já vir a ser indetectável?
    Um abraço+

  40. Eufrasia,

    boa tarde, com certeza vc tem e teria de iniciar o tratamento com o Tarv, pois , o importante segundo o meu infectologista, não é acarga viral, vc tem que se preocupar com seu CD4 que esta otimo, e com a medicação conservar neste numero, certo que quando mais diminuir a carga viral, melhor sera para seu CD4 se recuperar, que sera o caso do seu marido, mais vc esta otima e mantendo este CD4 melhor ainda, essa carga vira deve zera e tornar intetectavel em menos de um mes, pelo que estou entendendo em pesquisas, vc deve ter sido contaminada a muito pouco tempo, eu felizmente não contaminei minha esposa , não sei explicar o motivo, mais agradeço a Deus por isso, pois ela esta gravida, agora estou me cuidando e estou no quarto dia de 3X1 e nenhum efeito colateral, nos dois primeiros dias apenas falta de sono mais acho que por ansiedade, que sou muito ansioso, minha carga viral no inicio do tratramento era 11.500 e CD4 de 469, em maio faço outro exame para saber se a medicação esta com efeito desejado, estou pensando em fazer um exame antes no convenio para tirar essa duvida da medicação, será que é preciso ou espero ate maio?, talvez faça, vc vai esta otima no proximo exame e seu marido tambem, e vamos ao aguardo de noticias novas, logo logo, que sabe uma vacina uma vez por mes, quem sabe uma cura funcional, quem sabe uma cura definitiva, ai so Deus e os Cientistas para nos ajudar, mais melhoras aconteceram tenho fé e todos nos aqui desse blog eu sei que tem, nunca antes era tão falado em cura como esta sendo falado nesses ultimos anos, esperamos, abraço a todos.

  41. Guerreiro Azul

    tamos junto nessa, com a pessoa que amamos ao nosso lado, nossas esposas, fortes e companheiras, exemplos.

    Parabens a sua esposa, parabens a minha esposa, parabens a todos que estao ao lado de quem necessita tando de um apoio nesse momento.

    FÉ FÉ FÉ, sairemos todos dessa.

  42. Guerreiro Azul diz

    Poxa EGC,

    Minha esposa me dá muita força, é realmente um anjo, e graças a Deus ela não se contaminou nesse período de descobertas.
    Tenho uma preocupação enorme com isso tanto que não aceitei usar um preservativo apenas, pois acidentes acontecem e jamais me perdoaria se algo acontecesse a ela, já me basta a merda que eu fiz comigo.
    É horrível para quem não usava preservativo de repente ter que usar dois, um masculino e feminino (precaução minha pra não transmitir a ela). Preservativo masculino sempre estoura comigo, mas usando o feminino por cima nunca aconteceu. Fico tranquilo assim, mesmo não sendo como antes.

    Ela percebeu que fiquei down com o inicio do 3×1, por causa do efa que não me dei bem ainda.
    Soltou uma que me deixou hoje preocupado.
    Primeiro perguntou se eu a amava e depois disse que quem amava dividia as coisas, falando em um tom de brincadeira o que já pode imaginar.

    Nem de brincadeira, nunca, jamais – eu disse.

    Nos abraçamos e choramos abraçados por algum tempo.

    Espero ficar logo indetectavel, mesmo passando essas dificuldades dos efeitos colaterais.

    Ela quer que eu abandone essa idéia de usar o preservativo feminino, mas não sei se minhas neuras vao deixar, mesmo estando indetectavel, tenho medo de estourar e ficar aquela dúvida massacrante na mente.

    Por mais que tenhamos apoio, amor, nunca será facil!

    Abraço!

    • FG-PR diz

      Guerreiro Azul desculpe minha intromissão mais acho que há mais risco quando se usa dois preservativos, pois aumenta o atrito entre os materiais, conforme esclarecimento no link http://www.useprudence.com.br/jairo/usar-preservativo-feminino-e-masculino-ao-mesmo-tempo-traz-problemas/ , minha esposa também não se contaminou é uma tática que usamos pra garantir que não ocorra acidentes é usar bastante lubrificante. Eu fui contaminado com uma camisinha que estorou, mas acredito que tenha estourado devido à falta de lubrificação. Espero ter ajudado.

      • Guerreiro Azul diz

        Olá FG-PR,
        Intromissão nada, estamos aqui pra tentar nos ajudar.
        Bem, não sei se é porque não usamos a camisinha feminina da forma tradicional que tem dado certo.
        Mantenho sempre aquela preocupação de dar aquela olhadinha pra ver se está tudo bem, é chato, mas fazer o q rss?

        Utilizo o preservativo feminino como se fosse o masculino, ao invés de introduzir como recomendado, retiro aquele anel e coloco a camisinha feminina por cima da feminina, dessa forma não há tanto atrito devido estarem juntas.

        Tem dado certo em todas as veses que fizemos assim, me traz uma melhor segurança, pois ela é mais grossa, e não deixa que o preservativo masculino se rompa tbm.

        Falo por experiência!

        Abraço!

    • Dayane diz

      A resposta da minha pergunta esta aqui srsrsrsr Guerrero Azul seu médico pediu pra ela se testar até quanto tempo? Pra ter certeza q não pg. Minha infecto falou q meu marido tem q se testar até um ano e nunca vi issO. E isso está prejudicando meu relacionamento com ela pois não estou digamos assim botando mais fé nela e isso não é legal…

      • Guerreiro Azul diz

        Oi de novo Dayane,
        Ela não comentou nada sobre ficar testando, disse apenas que deveríamos sempre nos proteger e pediu para eu iniciar o tratamento justamente por ser casado.

        Meu CD4 estava em 1.169.
        Só que minha CV estava em 31 mil cópias, e colocava minha esposa em risco em caso de algum acidente.

        Se o último exame que deu negativo, ultrapassou a janela imunológica da última exposição considerada de risco e não houve outra recente, particularmente não vejo motivo para ficar se testando.

        Acho que de 6 em 6 meses esta de bom tamanho, apenas para desencargo de consciência mesmo.

        Hoje tomo o 4° comprimido 3×1, cada dia que passa mato um monte desses carrapichos do mal.
        Logo logo a festa deles vai acabar rsssss.

        Abraços!

        • Dayane diz

          Guerreiro Azul pensso como vc meu esposo ja fez o teste com 7 meses depois da nossa ultima relação mais ela me disse q nao pode garantir q ele não tenha pg so depois de 1 ano q ela pode afirma. E nunca vi isso é isso acaba tirando minha creabilidade com ela. 6 em 6 meses entendo q tem q ser feito por segurança pois podemos colocalos em risco e nem perceber. Se tiver mais alguém q tenha passado por isso de 1 ano aqui por favo me explica os motivos

          • Guerreiro Azul diz

            Nossa Dayane,
            Conheço pouco a respeito, mas o bastante pra saber que ela está exagerando.
            Se a última exposição de risco foi há 7 meses é só se cuidar pra não haver outra.

            Mas dessa antiga aí não dá mais nada.

            De que lugar ela é?

            • Dayane diz

              Então Guerreiro Azul de Sobradinho Dr Sônia. No CTA da Rodoviária também falaram que com 60 dias basta to pensando em trocar de medica mais tem vz q acho q ela só muito cautelosa…….

  43. Fênix diz

    O pessoal que manja dos inglês sabem o resumo do que Deu na Croi?

  44. Dere diz

    Boa noite, ontem foi mina primeira saída a uma festa depoia do diagnóstico, fiquei com medo e angustiado. Não respondi a olhares e nem dei bola aos flertes… mas vi que sou normal… rs vi que posso viver como qualquer outro… ainda estou meio angustiado com tudo isso…. mas sei que isso vai passar… e quero logo ficar indetectavel para tirar essea senção de estar fazendo algo errado.. Otima semana a todos.. e tenho Fé em Deus que td vai dar certo!

    • Cara do Bem Sampa diz

      Dere,
      estamos reaprendendo a viver.. essa é a sensação que tenho…
      com a certeza, que como muitos, vamos conviver bem com isso.
      vamos comemorar cada passo conquistado.
      grande abraço

    • rcpalmas diz

      Que bom dere, eu estou na mesma sensação que vc, não consigo mais me relacionar com as pessoas, devido a isso, fico nervoso…. vontade não falta, mas se ilá to bloqueado.abraços

      • Paulo Roberto diz

        Não pense que é o único. Eu também estou bloqueado há anos.
        Mas, para te dizer a verdade: me acostumei. Foi a melhor maneira que encontrei de me preservar.

    • A Lu diz

      Oi, Dere! Lembro quando recebi meu diagnostico… parecia que tinham tatuado na minha testa “soropositivo”! passei por volta d 1 ano com medo de sair de casa, d ver as pessoas… e me relacionar com alguém era algo q não passava d loucura! rs Passei mal varias vezes qd ia a algum lugar com mta gente (inclusive cinema)!! Até aceitarmos q td está na nossa cabeça é um bom caminho! Tudo dará certo e voltará a ser como sempre foi!! Boa sorte!! 😉

    • pequeno silva diz

      Dere,

      Eu tinha seus msm medos. Mas te digo: estou a 6 meses com tratamento de remédios. Indetectavel e me relacionando. Vida normal. E hj digo, me preservo muito mais não para infectar alguém, mas para me preservar. Me respeito muito mais hoje.

      Vida que segue broder. Faço meu tratamento em Brasília. E te digo só uma coisa: se permita.

  45. Cara do Bem Sampa diz

    Valeu Guerreiro!
    Vou aprender a usar essa rs.
    Grande abraço

  46. Dayane testar somente 40 dias, apos a ultima relação, que é a janela imunológica, muitos medicos mandam fazer outro com 60 dias para apenas confirmar, mais com 40 dias ja e certeza e confiável, que não foi transmitido ou foi transmitido, alguns medicos infelizmente ainda botam terror infinito, um ano, ta louco. Pelo menos acho que e isso, se não alguem por favor me corrijam.

    • D_Pr diz

      30 dias é definitivo! Volta e meia aparece uns relatando “soroconversão tardia”, que bem investigado descobre-se outra exposição, na qual se contaminou o individuo…

      Leia aqui! Esse post é esclarecedor sobre janela imunológica e testes diagnósticos!
      https://jovemsoropositivo.com/2013/08/18/mas/

  47. Republicou isso em Sendo Positivoe comentado:

    Fico muito mais tranquilo agora que tem um estudo específico para Homossexuais. E que os resultados iniciais estão espelhando os dois estudos anteriores. Antes o meu medo de passar para alguém até me impedia de me relacionar com alguém, agora estou conseguindo me soltar, e até discutir abertamente o tema.

    • FelizMc diz

      Você tem namorado sendopositivo? Usa camisinha? Já que indetectável não transmite?

    • desbravador diz

      Fique na dúvida. Isso tem algo a ver com os reservatórios latentes?Alguém saberia explicar? Talvez o Sérgio?Porque se for…

  48. Opa, ótima notícia. Mais um avanço da ciência que irá ajudar na busca por uma cura. Vamos torcer e aguardar pessoal, não irá demorar.
    Alguém tem alguma notícia do CROI?
    Abraços.

  49. Quando conheci meu atual namorado, já no primeiro encontro joguei a real, disse que tinha HIV mas que estava em tratamento e que, tomando os devidos cuidados ele não teria possibilidade nenhuma de se contaminar. Logo após começarmos a namorar de verdade pedi pra ele fazer exames de hiv regulares só por via das dúvidas… no primeiro exame já deu que ele era hiv+ e pior, o cd4 dele estava próximo de 100, o ex (com quem ele ficou 3 anos) o havia contaminado e não contou que tinha o vírus… Hoje ele está em tratamento e com a saúde melhor que a minha :p

  50. Marina diz

    Aqui uma lição de vida…
    Uma mulher que enfrentou a morte com grande coragem…
    Agora sei que a Aids é fichinha nos tempos de hoje a comparar com esta doença que ela enfrentou…
    Chorei muito, e agora sei que existem pessoas muito mais sofridas…
    Aqui o link a quem não assistiu… http://youtu.be/5Tt-85Lcdfg

  51. Dere diz

    oi gente, hoje acordeu meio desesperado.. vi que tenho pinitinhas vermelhas nos meus dois braços. .. o que será que isso significa? Estou com um certo medo…… e só tenho consulta com a infecto em abril…… eu achando que estava tudo bem… :(…. vocês podem me ajudar..?!

    • CARA + diz

      Dere

      muitas vezes se trata de uma pequena reação alérgica, que assim como surgem, somem. O negócio é não dar muito pano para a manga. Se persistirem, entre em contato com o centro de atendimento onde vc se trata (além do seu médico, deve ter alguma outra pessoa que te acompanha no caso como um enfermeiro, psicólogo e tal) e peça o que pode ser feito. Provavelmente um antialérgico ou até mesmo uma pomada, fazem essas manchinhas sumirem.

      tenha calma, que é bem fácil de resolver isso ai!

      • Dere diz

        Muito obrigado…. esperando um pouco sumir estas pintas vermelhas…. me deu um desespero mas você me acalmou…

        • Guerreiro Azul diz

          Com quantos dias apareceram as pintas Dere?

          Hoje é meu quinto dia de 3×1, estou pensando em tomar um fenergan 30 minutos antes dele pra evitar essa alergia e tbm pra dormir melhor.

          • Dere diz

            Estou na segunda semana… estou tomando o 3×1 também. . São poucas pintas mas incomodam… no meu caso foi nas mãos e antebraços. …. estou tomando um antialergico… vendo até onde vai….. espero que suma logo… no início eu demorava um pouco para dormir.. depois ficou normal…

            • Guerreiro Azul diz

              Tomo remédio às 23:30 e meia noite já estou dormindo. O problema é que sempre acordo após 2:30, esse horário é que fico com insônia.
              Fico dez minutos acordado, durmo 30, acordo de novo. Fica aquele sono quebrado e pela manhã fico muito cansado.
              Aquela sensação de embriaguez que havia falado no ultimo sábado, ontem quase não senti quando acordei às 2:30, estava bem mais leve.

              Acho que hoje vai ser melhor ainda, só falta dormir a noite toda pra ficar 100%.

              • Dere diz

                Embriaguez só sinto quando estou de estomago vazio… acho que é mais ansiedade…. apesar que na primeira semana acordava no meio da noite mas domia o restante… no meu caso era pensando nos efeitos colaterais

              • Acontecia exatamente a mesma coisa comigo, de acordar aproximadamente este tempo depois de tomar, pois nos primeiros dias tomava e ia dormir. Comecei a tomar cada vez mais cedo e hoje tomo as 19h e não prejudica mais meu sono. Comecei tomar ha 3 semanas.

    • pequeno silva diz

      Dere,

      Eu tive estas pintas pelo corpo todo. Mas já tinha lido aqui sobrecesta reação. Usei antialergico e dps de 3 dias sumiram.

      Fiz uns posts atrás sobre vc utilizar anabolizantes. Vc disse que continuará a usar. Eu usava antes de descobrir o virus.

      Queria conversar com você sobre este tems.

      hj em dias estou sem reação alergica e efeitos colaterais. E treino com mais disposição que antes. Rsrs… dizem que estou com meu corpo ótimo. Vida que segue…

      • Dere diz

        Oi Pequeno Silva, eu descobri o HIV graças aos exames de rotina com endócrino para tomar esteroides, faço tudo com prescrição medica, ele já sabe da minha condição e estamos estudando de eu iniciar a tomar com doses menores e em gel que passa nas axilas, assim não afeta o figado e nem baixa a imunidade. Sou atleta, mas ninguém sabe de mim, medo de contar e perder bolsa e amigos… mas enfim.. acredito que ira dar tudo certo….

    • Estou na mesma situação, na barriga e antebraços. Começaram no 7o dia do 3-em-1, e comecou piorar e subir para pescoço e rosto, com anti alergico regrediu para barriga e antebraços, mas não sumiram ainda. Não tive coragem de voltar pra academia, porque qualquer esforço que faço ficam mais visíveis.

  52. FelizMCZ diz

    Minha gente, tenho namorado e sou indetectável, mas nunca ejaculei dentro dele por medo ( e ele vive me pedindo pois não sabe da minha condição e nem pretendo contar) sempre transamos com camisinha, mas já ocorreu de penetrar sem camisinha, e aí? Será que tem risco…?

  53. Gostaria de saber sobre a alergia apresentada ao EFAVIRENZ no final da primeira semana. A maioria das pessoas parece manifestar urticária, que posteriormente some. Mas em todos os relatos que li, as pessoas não voltam para dizer -“durou x dias”- e “precisei (ou não) tomar anti-alérgicos”. Estou tomando hidroxizina 6/6h há duas semanas pois no 7o dia apresentei urticária. O infectologista disse que não preciso mudar a medicação 3-em-1 pois o corpo vai se adaptar, mas que pode durar até 4 meses para sumir totalmente, e me encaminhou para um dermatologista para acompanhamento. Descobri na fase aguda junto com as manchas que surgem nessa época, e se somou a alergia ao efavirenz, ai ficou essa coisa meio constrangedora.
    Gostaria de exemplos práticos, como foi com vocês?

    • Lucas diz

      Olá Amigo! Bom, faço o tratamento com o efavirenz + biovir faz +- 2 anos. No começo a incidência de urticária era mais frequente, e em mais de uma área por vez, no começo eu não assimilei esse problema de pele ao medicamento, e acabava passando pomada a base de corticoide (a pomada faz sarar muito rápido, porém para hiv+ o corticoide diminui a imunidade), portanto parei de passar… E no decorrer do tempo a incidência de urticária foi diminuindo. A fase pesada foi mais no início do medicamento mesmo. Hoje, quase 2 anos depois, as vezes aparece algum vermelhidão, mas eu evito coçar e logo some, não passo nada. Eu acredito que um dia irá desaparecer completamente visto que a frequência e intensidade vem diminuindo.

  54. Izumi diz

    Eu descobrir dia 14/05 que sou soropositivo, desde então passei a me informar mais sobre o assunto, nada me abalou, eu estava firme conversando com a mulher que me deu a informação, antes mesmo de fazer o teste estava frequentando a religião espírita o que meu deu suporte e um pouco mais de entendimento, o que me fez pensar que nada é por acaso. Fui contaminado na 4º vez em que tive relação sexual, aonde fiquei na dúvida se o parceiro tinha ou não usado. Quase um ano depois que decidi fazer o exame para verificar e deu Positivo. Ainda estou fazendo os exames, ainda falta mais um. Uma amiga está me dando suporte e nesse dia assim como no dia que fiz o exame ela me acompanhou, acabou que me desabei não consegui manter toda aquela calma, mas percebi que será mais difícil para mim que tenho dificuldade em lidar com meus sentimentos sofrer a rejeição quando contar para alguém que gostaria de me relacionar eu tenho HIV, ao mesmo tempo vejo como um amadurecimento, pois ja vinha nesse processo de aprender a gostar mais de mim antes mesmo de fazer o exame. Moro em Goiânia ha quase dois anos, realmente sempre tive uma auto estima inconstante, mas ja melhorei bastante e não vou deixar o vírus me vencer. Gostaria de saber de vocês qual a sua posição em contar ao parceiro que é soropositivo? E se já foram rejeitados? Eu acabei uma vez depois da descoberta fazendo sexo sem informar ao parceiro, mas nem sexo oral fizemos, e usamos camisinha, ou seja não o expus a nenhum tipo de risco, mas minha consciência pesou. Até mesmo porque queria ter um relacionamento sério, mas eu simplesmente me afastei. Qual a posição de vocês em relação à isso?

  55. wolf diz

    Meu caro Izumi,

    também fui diagnosticado relativamente recente (aproximadamente 3 meses atrás), e já namorava quando recebi o diagnóstico, então não tive muito o que fazer pois o meu namorado estava sentado bem do meu lado quando me deram esta notícia. Mas eu fiquei muito tenso durante o sexo até descobrir os meus níveis, principalmente a CV e, agora que já iniciei a medicação estou ficando mais tranquilo, pois sei que em breve estarei indetectável (se já não estiver) e poderei ter uma vida ainda mais normal do que já venho tendo.
    Quanto ao fato de se posicionar em um relacionamento que se inicia, eu te aconselho a sair mais vezes com esta pessoa, ir com calma e analisar se realmente está evoluindo para algo sério e com sentimentos ou se não seria apenas um caso passageiro e sem muita importância. Enquanto a relação vai desenrolando e vocês vão se conhecendo, você vai tomando um maior conhecimento do seu quadro de saúde, inicia a medicação, e poderia inclusive, após contar sobre a sua sorologia, convidar o seu parceiro para te acompanhar em uma consulta e esclarecer as dúvidas que vier a ter por si próprio.
    De qualquer forma, o que você precisa manter bem claro na sua cabeça é o fato de que você não se tornou uma pessoa pior em nenhum aspecto e que continua como sempre esteve. O seu caráter não mudou e as suas características que sempre atraíram as pessoas continuam as mesmas. Caso alguém opte por não seguir com você diante disto, paciência, é um direito do cara. Saiba escolher para quem contar e o momento certo. Do contrário, saíra contando para todos e não há necessidade disso, principalmente após ficar indetectável e se tornar um parceiro sexual seguro.
    Espero que se mantenha calmo e caso precise de uma palavra amiga, saiba que aqui no blog, somos todos amigos e nos ajudamos da maneira que podemos. Somos como uma grande família!

    Um forte abraço!

  56. Izumi diz

    Wolf

    muito obrigado pelas palavras, creio que esse caso desse afastamento tenha sido algo passageiro, mas realmente quis expor para que justamente pudessem me ajudar a me posicionar em relação à isso, sobre quando contar. Mas no seu caso como foi? Seu parceiro é soronegativo?

    • wolf diz

      Sim. Ele é negativo. Descobri quando fazíamos os exames para checar como estava tudo logo no início do namoro.

  57. Izumi diz

    Wolf – Nossa, e que bom que vocês ainda continuaram, isso é muito amor mesmo. Fico feliz por você.

    — e mudando um pouco de assunto acabei de pegar meu exame, ainda falta um para passar no médico para ele me explicar, tem como fornecerem alguma informação já que provavelmente já sabem analisar?

    Tá bem assim–

    CD4:
    750 células/ul

    CD8:
    1.190 células/ul

    CD4/CD8: 0,63

    Carga viral resultado atual:
    Cópias/ml: 4.886
    Log: 3,689

    • wolf diz

      Os seus níveis estão ótimos! Mas tem que ver tb os resultados dos demais exames. Ver se está tudo ok com o fígado, rins, colesterol, glicose, etc. Mas cd4 ótimo e cv baixa.

      Fique calmo!

  58. Izumi diz

    Wolf

    Os outra estão tudo certo, tinha feito recente a pedido da dermatologista pois tomava o roscutan, e fiz novamente a pedido do infectologistas. Fiquei muito feliz com o resultado.

    Olha gostaria de saber se vocês tem algum grupo no WhatsApp, acho quereria bem interessante além de debater aqui. Conhecer gente que nos entendam.

  59. Raphael diz

    Olá pessoal! Em primeiro lugar muito obrigado pelo autor deste blog rico em informações. Eu já tive sífilis há oito anos atrás mas não contrai o HIV. Sou extremamente ansioso e morro de medo de contrair o HIV. Ontem tive relação sexual com uma pessoa de soro desconhecido porém muito suspeita. Acontece que eu fui receptivo (recebi sexo anal) com camisinha mas ela estourou. Assim que percebi exigi que ele retirasse o pênis do meu ânus e fui correndo pra casa tomar banho. Percebi que ele não havia ejaculado ainda mas não tenho certeza se o líquido do pênis dele havia saído. Vocês acham que eu corro risco? Por favor, estou super angustiado. Me ajudem! Ainda não chegaram as 72 horas para a profilaxia. Diante o que eu disse, vocês acham necessária a profilaxia? Muito obrigado.

Deixe um comentário.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s