Diário, Notícias
Comentários 108

Flora intestinal e imunidade

Depois de ter ido buscar meus remédios, na semana passada, aproveitei para contornar a calçada e seguir para a rua de trás, cheia de hospitais, seguindo o endereço anotado no papel. Também havia escrito nome de duas médicas a quem eu deveria procurar e, por fim, o contato da Sra. Zelina, quem atenciosa e gentilmente respondera meu e-mail.

FMUSPZelina é coordenadora de um estudo que está sendo conduzido pela Faculdade de Medicina da USP. Estão sendo selecionando voluntários que vivem com HIV, em tratamento com coquetel antirretroviral e carga viral indetectável, mas que apresentam contagem de CD4 inferior à 500 células.

O objetivo é estudar a flora intestinal dos voluntários e avaliar uma tentativa de reposição desta flora. “A intenção é verificar se a reposição ajuda na recuperação das células CD4”, explicou o Dr. Esper Kallás, meu médico infectologista, antes de me sugerir a inscrição no estudo.

Os participantes devem:

  • Ter entre 18 e 60 anos;
  • Estar tomando coquetel;
  • Ter carga viral indetectável;
  • Apresentar CD4 abaixo de 500 nos últimos testes.

A seleção de voluntários já começou. Se você, assim como eu, também se encaixa neste perfil e tem interesse de participar deste estudo, entre em contato com a Zelinda através dos telefones (11) 2661-7214 ou (11) 2661-3344 ou pelo e-mail zelinda.bartolomei@gmail.com.

Anúncios

108 comentários

  1. luquinha diz

    Pena que moro no rio , embora sampa fica logo ali , me tirem uma duvida o odor do popo tem alguma coisa haver com a medicação ou com a flora ?

  2. Ai Luquinha….morriiiiii..kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    o odor do “popo”..é isso mesmo? popo de (popozão) ou cocô?
    Por que mal odor do popo não tem nada a ver com medicação ou flora….mal odor é falta de lavar “os países baixos” e a “faixa de gaza”…kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Aiiiiiiii que num “guento”…

  3. Eu tenho certeza que o meu problema ósseo (osteopenia) está relacionado com os “problemas intestinais” que tive quando tomava o “Kamerda” . Minha vida era no banheiro e com isso não absorvia os nutrientes necessários.
    Bom, isso só irei saber na próxima densitometria óssea em 2016!

    • joao pedro diz

      ola, fui diagnostico recentemente, ja faço o tratamento ha 4 meses. Gostaria de conhecer pessoas na mesa situação que eu, pois sempre me sinto a deriva. Me sinto sozinho. Tem algum grupo com as pessoas do blog que trocam relatos experiencias, noticias cotidianas, duvidas e etc. Dessa forma nao me sentiria tao sozinho e isolado e estaria entre pessoa que me entenderiam. Me falaram que tem um grupo no kik?

  4. pedro diz

    To começando meu tratamento em breve. To tranquilo, só tenho uma preocupação… Minha aparência. Pergunto pra quem já ta nessa ha algum tempo… A lipodistrofia é mesmo uma dura realidade com a qual terei que lidar? A maioria tem, pelo que me parece. Isso me assusta bastante.

    • TheKing diz

      Pelo que pude perceber, a lipodistrofia não é tão preocupante com os medicamento mais modernos. Tente viver uma vida saudável, alimentando-se bem, praticando exercícios e certamente não apresentará nenhum sinal. Boa sorte!

      • Vencedor diz

        Sabe de uma coisa? Prefiro não pensar em como estará minha aparência ou mesmo minha debilidade amanhã. Acho mais adequado manter um ritmo de vida saudável não só pela doença, mas para que a mente permaneça sã. E SE HOUVER lipodistrofia isso virá com o passar dos anos e se tornará algo natural, que terei de lidar como todas as barreiras que o HIV traz e eu quebro.

  5. desbravador diz

    Vocês tem realmente lido com atenção as informações que vem chegando sobre o Dolutegravir?Mas lido com cuidado mesmo? Vocês não estão percebendo que este remédio desponta como sendo o início da cura funcional? Vocês não acham que neste exato momento os executivos das farmacêuticas estão com o c.. na mão por conta deste remédio?Meu deus, o danadinho pode ser usado como monoterapia, não precisa ser tomado diariamente, poucos efeitos colaterais, e não desenvolve resistência!!!! Isso tudo vai ser negado, vão dizer que “não é bem assim”?O que os médico vão falar para você no consultório?Até quando este remédio JÁ APROVADO vai ser escondido e relegado ao soropositivos em resgate? Por que quem é neófito no tratamento não pode ter acesso a ele já, de imediato?Onde está a militância?Não é hora dos soropositivos pressionarem os médicos e os departamentos químicos das industrias, e fazerem algum tipo de manifestação?

  6. Marcos F. diz

    Olá… apesar de não morar em SP mandei um email para a doutora e estou no aguardo de sua resposta, espero que seja positiva. No mais fico feliz em saber dessas pesquisas, são realmente importantes.
    Abraços a todos.

  7. pedro diz

    Sobre esse novo reméio, alguém tem informação sobre a patente dele? Talvez seja já em 2018, não tenho certeza.

  8. TheKing diz

    Alguém sabe se já existe alguma previsão pro uso do Dolutegravir no Brasil como componente da TARVs?

      • Cida diz

        você viu que o Autoteste de HIV começou a ser distribuído em Curitiba? Quando chegar aonde você mora, era uma boa se você fizesse e sumisse daqui!

  9. Cabotegravir,droga de longa duração injetável,esta indo p/a fase 3 em humanos..3 meses de duração seu efeito de supressão viral,utiliza nanoparticulas na sua composição,espetacular.Sera o futuro dos tratamentos p/hiv.

    • Turco, me corrija se estiver falando merda, mas o cabotegravir está nessa fase de estudo para prevenção, não? Coloque o link pra gente, por favor.

      • luquinha diz

        Alexande , no caso vai beneficiar os 2 (

        Os dados farmacocinéticos para cabotegravir (CAB, GSK1265744), um inibidor da integrase em desenvolvimento, foram apresentados por Susan L. Ford et al da GlaxoSmithKline na recente 54ª Conferência Interscience sobre Agentes Antimicrobianos e Quimioterapia (ICAAC 2014) em Washington, DC A droga é atualmente na fase 2 dos ensaios. Duas versões do cabotegravir estão a ser estudadas: uma versão oral que seria tomada uma vez por dia e uma versão longa de acção para ser injectada a cada quatro a 12 semanas. A versão injetável de 12 semanas está em desenvolvimento para a profilaxia pré-exposição (PrEP) em pacientes HIV-negativos, enquanto a versão oral e injeções a cada quatro ou oito semanas destinam-se a manter os pacientes HIV-positivos com supressão viral (definidos como <50 cópias / mL). As versões significou para terapia de manutenção para as pessoas HIV-positivas são complementados pela não-nucleosídeo inibidor da transcriptase reversa rilpivirina (Edurant) ou por TMC278 LA, uma versão injetável de longa ação de rilpivirina atualmente em

                Tenho uma pessoa próxima que trabalha na glaxo Smith kline vou tentar dar uma sondada sem me comprometer rsrsrs bem que sei la as coisas mudam tanto daqui a uns 5 anos vou usar uma camiseta escrito assim , fui positivo e dai , ......
        

        mais vamos voltar a conversa , o f…..vai ser quebrar esta patente para os menos favorecidos terem direito , ainda mais com esta senhora no poder , ixxiiii pior que eu votei nela , ate a pensão das viúvas ela vai acabar ixiiii ( vitalícias so quem tem mais de 44 anos ) menos de 44 ixii vejam na tabela , estou eu fugindo da ninhada
        segue o link abaixo http://translate.google.com.br/translate?hl=pt-BR&sl=en&u=http://www.thebodypro.com/content/75117/long-acting-investigational-integrase-inhibitor-ca.html&prev=search

  10. Tay diz

    Pessoal, tive uma consulta com um cirurgião plástico para colocar proteses de silicone nas mamas semana retrasada, e ele perguntou se eu tinha algum problema de saúde, eu decidi falar que não por estar tudo bem comigo, carga viral indetectavel e cd4 em 730, então veio o susto ele me pediu exames e nesses exames estava a sorologia para hiv, o que acham que eu deveria fazer agora, alguma pessoa que já fez cirurgia plástica já passou por isso? estou com medo dele não querer me operar se eu contar que sou soro + 😦

  11. Thi diz

    Bom dia, parabéns pelo blog, já acompanho a bastante tempo e tenho uma opinião formada sobre transmissão por quem se trata e é indetectável. Pois bem, tenho um relacionamento estável a 2,5 anos, sou + e faço acompanhamento médico a cada 3 meses, sempre indetectável. Usamos preservativo na penetração mas o sexo oral acaba passando. Ele não sabe que sou +, o último exame que fez foi a um ano atrás e deu negativo. Já tentei contar mas não consigo e o maior medo da minha vida é transmitir para a pessoa que amo. Muitas vezes penso em terminar por conta disso. Vcs vivem relacionamentos sorodiscordantes? Como é a relação, principalmente na hora do sexo? Obrigado.

      • Secret Guy diz

        Qtos anos vc tem, Luquinha? Seus comentários são os piores! (no bom sentido!) rsrsrs

    • Hope diz

      Tenho um relacionamento sorodiscordante… na verdade, já éramos casados há 7 anos quando meu marido descobriu sua sorologia e eu, estranhamente, não fui contaminada.
      Perguntamos à médica e pesquisamos e aceitamos que sexo oral não apresentaria riscos relevantes…mas isso foi uma decisão nossa.
      Talvez seja o momento de você ponderar se essa decisão não deveria ser de vocês dois juntos… entendo a dificuldade de você contar a seu parceiro, mas acho que o mais correto seria contar. Abraços, saúde e boa sorte!

  12. Gostaria de sugerir ao JS fazer um post sobre o Dolutegravir, pois este sim poderia ser um tratamento universal e único a todos portadores do HIV, e de alguma forma nós pudéssemos ajudar “pressionar” que isso ocorra para nós, será que não ficaria mais barato para o governo a compra de apenas um comprimido desse medicamento ao invés do “coquetel” que tomamos ? mesmo o 3em1 ? e mesmo ele sendo recente ? Temos que exigir, pois a constituição nos resguarda para que tenhamos oque há de melhor em medicamento e isso não esta acontecendo, vamos militar em nossa causa, não podemos esperar eles decidirem qual é a hora para melhorar nosso tratamento, existem muitas pessoas já sofrendo de efeitos colaterais a longo prazo, quanto mais terão que sofrer ? e esses que sofrem poderão ter seus problemas amenizados pelas novas drogas, peço novamente, vamos fazer barulho pessoal, em minha próxima consulta já vou falar com minha infecto a respeito !!!

    • Matheus diz

      Otima ideia, todos imprimindo e levando as noticias do Dolutegravir para os médicos

      • Secret Guy diz

        Siiiim!! Eu concordo!

        Eu mesmo tenho consulta dia 04 e vou levar isso a minha médica. Eu por ser resistente a classe dos NNTRI (principalmente o Efavirenz) sou um candidato a começar o tratamento com os inibidores de integrase que é a classe do Dolutegravir. Porém, nem o Raltegravir que é o medicamento mais antigo dessa classe ainda é lliberado para o tratamento devido ao alto custo! Uma vergonha!! Temos que quebrar tudo mesmo e ter garantia a tratamentos mais modernos.

        Hoje eu vi que os salários dos deputados custarão R$ 77 milhões de reais por mês! Quase R$ 1 bilhão por ano! O custo de 01 ano do novo 3×1 é de R$ 35 milhões para todo o Brasil! Tá mais do que na hora de exigirmos melhor qualidade de tratamento!

        • Vc tem certeza sobre o lance do Raltegravir? Pergunto isso pq acabei de ver na ficha do SUS que minha médica preenche e consta um quadrinho escrito Raltegravir. Tenta ver com seu médico se já não está disponível. As vezes ele não tá sabendo.

          • Secret Guy diz

            OI dandande,

            O Raltegravir está disponivel mas o MS prefere economizar pedindo aos médicos que prescrevam medicamentos de menor custo!

            • Mas então qual é o seu esquema atual? Eu tinha entendido que vc não tinha mais opção de tratamento e que estavam te negando o raltegravir. E isso é muito sério! Se for o caso, qualquer juiz te daria ganho de causa. Na verdade, antes do raltegravir ser incluído no SUS teve o caso de alguem que ganhou na justiça o direito de usar. Mas o juiz só deu causa de ganho pq a pessoa realmente não tinha mais opção de tratamento. Esse é o seu caso?

              • Secret Guy diz

                Não… Ainda há a opção com os inibidores de protease (kaletra e atazanavir). Mas esses são os medicamentos que mais causam efeitos colaterais no dia-a-dia.

                Eu ainda não faço uso de medicação nenhuma por indicação da própria médica.

          • Ricardo diz

            Isso mesmo,estou esperando a liberação que vem de Brasília pra começar com o Raltegravir,é necessário alguns documentos e a genotipagem a serem encaminhados ao SUS. o atendente da farmácia me disse que demora em torno de 30 dias. Quando tiver a resposta posto aqui pra vcs. Grande abraço.

    • TheKing diz

      Nossa, por favor! A maioria das informações sobre esse medicamento está em inglês, e infelizmente não sou familiarizado com a língua rsrs.
      Já achei matérias falando em usar só ele como único combatente ao hiv, e outras já falam em usar ele em conjunto.
      Vi tbm que já está pra ser lançado a versão do Tenfvr 2.0, que não afeta o rins em nada. Porém, esse está mais difícil de trazer pro Brasil viu…

  13. Legendary diz

    Olá pessoal! Acho que sou mais um nessa jornada, o mais triste é que eu só tenho 14 anos (15 em 11 de Fevereiro). Fui infectado por burrice e falta de informação, conheci um homem em um site daí conversamos um pouco e transamos, não usamos camisinha durante o sexo oral (Que foi recíproco) e alguns dias depois apareceu uma úlcera na cabeça do meu pênis que no início era vermelha, depois ficou roxa e depois sumiu como se estivesse descascando e durante o tempo que eu tive essa úlcera eu percebi que ela era sensível ao toque e saia um líquido transparente dela. Sumido isso eu comecei a ter tosses, dor na garganta, gânglios inchados e leucoplasia e candídiase na boca e língua, aumento do fígado e baço, e ainda acho que fui infectado por HPV porque apareceu umas coisas na minha língua que eu nem sei explicar como são mas sei que não saem por raspagem, presumi que é HPV pelas fotos que eu pesquisei.
    A situação de risco foi no dia 26/12 do ano passado, eu já chorei tanto e já falei para minha mãe do que aconteceu e ela falou que não me apoiaria e que era para eu ficar sozinho e enlouquecer porque ela não iria me ajudar em nada, o que me deixou muito triste. Alguém aí que teve sífilis pode me dizer como que é o tratamento quando a pessoa tem o HIV? E tendo ambas sífilis e HPV vai ser mais difícil para eu me tornar indetectável? Alguém pode me tirar essas dúvidas por favor?

    Obrigado de qualquer jeito e um beijo/abraço para todos!

    • TheKing diz

      Diante de td que vc disse, procure ajuda médica o mais rápido possível. Eles poderão te orientar da forma correta a se tratar. Boa sorte e fica forte!

    • Jovem+ diz

      Legendary procure um médico. Vá no ambulatório DST/Aids da sua cidade e conte tudo o que aconteceu. Faça os teste E seja aconselhado. Caso positivo, vc será.muito bem orientado e tratado. Agora respire fundo e siga sem medo!

    • Milla diz

      Legendary… me solidarizo com você pois sou mãe tmb. Deixe o mar se acalmar! talvez sua mãe tenha reagido desta forma por um susto inicial…toda mãe ama seu filho independente de qualquer circunstância. saiba que existe um Deus que enxuga toda as suas lágrimas e te ajuda, basta vc querer e pedir pra ele, pois ele é socorro bem presente na angústia! Que Deus te abençoe e tire toda tristeza do teu coração.

    • desbravador diz

      Vocês são muito ingênuos de responder a um comentário loroteiro como esse. Está na cara que isso é mentira, porra!!! Quer dizer que em menos de um mês(26/12) apareceram todos os sintomas possíveis, até os mais improváveis e raros,como aumento de baço e fígado,os quais só costumam surgir num quadro mais evoluído da infecção? Em menos de um mês??O menino fez uma chupetinha num homem, está morto de arrependido e envergonhado, e já concluiu que tem o HIV, como é muito comum nos tais “sorodeseperados”. Achei engraçado o aumento de fígado e do baço!!kkkkkk(Notem a referência dele a fotos que viu na rede). Esse é daqueles sintomas clássicos “assustadores” que aparecem nessas listas de internet. Em algumas delas, terríveis por sinal, aparece até Sarcoma de Kaposi,sem fazer a distinção entre sintomas da infecção aguda e sinais já evoluídos da AIDS propriamente dita.O comentário dele sobre a mãe é claramente uma projeção alucinada de quem, mega arrependido, em plena fase da autoflagelação, constrói antecipadamente o pior dos cenários.E vejam, ele “tem” tudo, sífilis, HPV, HIV,leucoplastia, tudo,tudinho…. em uma chupetinha?

      • Fênix diz

        Não seja tão cruel. Ó menino tem catorze anos, e pelonque falou nem foi em um médico nem nada. E já foi totalmente contaminado por todo tudo de mal informação disponivel, se for verdade o que ele falou sobre a mãe ainda Ta mais encrencado ainda (existem pessoas que não derriam procriar) o melhor é ele ir em um CTa mesmo, pelo visto e corajoso em falar abertamente com as pessoas então vai ser fácil e se possível deve achar alguém com quem possa alar sobre isso.

      • Desbravador, obrigado pelo comentário. Parece bem um fake ou o menino há anos já era um soroignorante. Quem chega novo aqui pode se assustar com um cenário destes, que leva muitos anos e até décadas pra ser alcançado, e não coisa de 30 dias.

      • Legendary diz

        Espero que você esteja certo. Eu não estou mentindo, estou falando a verdade. E não foi só uma “chupetinha” se você não interpretou corretamente eu quis dizer que durante o sexo oral não estávamos utilizando a camisinha. E por favor tenha mais respeito, em momento algum eu te critiquei ou qualquer coisa do gênero.

    • Legendary, pra vc ter tudo isso vc tá aprontando há um tempão hein, tipo começou com que idade, nove, dez??? Vai no médico, sozinho mesmo, se é o caso de não ter apoio arrume este por lá mesmo, eles te darão a melhor orientação disponível. Agora relaxa, você não vai morrer por conta disso, desde que se cuide e nas próximas se proteja.

      • Legendary diz

        Durante 2013 eu fiz uma bateria de exames pelo fato que eu estava sofrendo com icterícia nos olhos e pele e todas DSTs possíveis deram negativo, o diagnóstico foi de Síndrome de Gilbert. Essa foi minha primeira relação sexual com uma pessoa, e eu me sinto tão arrependido por ter feito isso agora e com alguém que mal conheço.

      • D_Pr diz

        Grande Binhomais!!! É fake e venenoso por sinal!

        Você sabe onde atende o Dr. Lendário… pela escrita, conhecimento sobre doenças…esse cara é médico com 30 anos de formação e multi especializado, foram alunos dele, Dr. Ésper Kallas, David Uip e por aí segue!!!

        Um infame desse só vem é nos menosprezar! Deixa que a vida, não do blog, cuida dele!

    • Sérgio diz

      Legendary , não estou aqui para te julgar se vc está mentindo ou não , ai é com vc , agora vamos lá :
      Aumento de fígado e baço , podem ocorrer sim na fase aguda , mas só um médico pode diagnosticar através da palpação ou através de uma ultrassonografia.
      Agora duas viroses que causam em muito maior porcentagem a hepatomegalia (aumento do fígado) e a esplenomegalia (aumento do baço) , são o Citomegalovírus (CMV) e o Epstein Barr (EBV) , na qual a grande parte da população é infectada por eles , e a maioria adquire eles com sua idade .
      Inclusive o risco que vc teve , é infinitamente maior para adquirir essas viroses , de que para o hiv.
      Abraços e relaxa.

      • desbravador diz

        O Sérgio esta certo, Legendary. Agora não vou pegar pesado,ao contrário. Lá em cima você disse que está muito arrependido. Ora, isso deu pra notar logo de cara pela maneira como você escreveu. Então relaxe,como disse o Sérgio, vá fazer um exame para se acalmar e da próxima vez planeje com mais esperteza suas aventuras sexuais.HIV você não tem, eu aposto.Fique tranquilo, e aproveite bem este fim de verão e férias escolares.

    • Renatinho diz

      Legendary meu seja forte esta etapa é muito complicado mas entenda uma coisa existe sim vida com HIV .
      Bom vamos lá o tratamento para sifilis consiste em injeções mas saiba de uma coisa a sifilis deixa uma marca genetica no teu sangue mas tem cura, o Hpv se não der raspagem vc vai queimar no acido , para vc ficar indetectavel vc vai tomar os medicamentos TARV meu é simples e de tempo para tua Mae se acalmar tudo é muito recente

  14. Tay diz

    Gente mas o médico que eu quero é esse devido ele ser o melhor de brasilia pra isso e pro meu caso, por isso queria saber oq fazer nessa situação, será q tem o risco dele nao querer operar por preconceito?

    • Cida diz

      Serah que nao eh melhor vc perguntar pro seu infecto? Ele deve te falar se o pos operatório exige remédios que podem ou nao interagir com a TARV. Acho que eh ai que mora a preocupação, lembrando também que tem anestesia… enfim…. eu certamente falaria com meu infecto antes.

      • CARA + diz

        Concordo Cida

        antes de qualquer coisa, falar com o infecto para saber qual a reação e relação da medicação nova (no caso, em função da cirurgia) com a tarv.

  15. luquinha diz

    Tay , o fato dele ter te pedido o teste , é para ver se você não estar com a imunidade baixa , ai venha dar algum problema , ele só que se respaldar , mais não conta não , na hora do risco cirúrgico enrola diz que esqueceu , Agora tá podendo em vai operar com o melhor cirurgião de Brasília ,mais cuidado , só não pode ser o mesmo que operou o Nestor Cerveró , senão sua mama vai ficar uma lá em baixo e outra lá em cima .

  16. Tay diz

    Já falei com minha infecto, ela disse que não tem problemas já que muitos soropositivos fazem cirurgia plásticas quando apresentam lipodistrofia, no caso o medo que eu tenho é do médico não operar por preconceito mesmo ai não sei com quem operar se ele se recusar.

  17. Tay diz

    E luquinha os exames para saber como está a imunidade é no hemograma completo onde ele ve se existe uma baixa quantidade de leucocitos, ou seja não teria o pq dele ter pedido um exame de hiv para a cirurgia se não fosse para saber se eu tenho ou não hiv e poder se recusar a me operar.

    • D_Pr diz

      Imunidade é no CD4 Tay, esse revela, no hemograma uma visão geral do seu estado de saúde!

  18. Fernando diz

    boa tarde ao dono diário! Meu namorado é soropositivo e começou o tratamento a 7 meses. no inicio ele contava com aproximadamente 9500 cópias do vírus e 400 e pouco do CD4. No ultimo exame ele já estava com 40 cópias do vírus, hoje, provavelmente já deve está indetectável e 740 de CD4. e todos os outros exames laboratoriais estão ok. Contudo, ele ainda sente dores no corpo, febre, dor na barriga, fica sem apetite, e chora muito com isso, pois acreditamos que já não deveria estar assim… o médico diz que ele deve procurar uma UPA, mas sei l, até eu já fico preocupado com isso. Seriam os remédios? próximo mês acredito que ele já comece a receber o medicamento 3 em 1. Obrigado, aguardo sua opinião!

    • sampapoa diz

      olha, no meu caso foi só eu saber que era soropositivo que vieram dores, inchaços, inflamações… TUDO PSICOLÓGICO! e acredite, perdurou enquanto não “desencanei”, mesmo tomando a medicação e estando indetectável :p
      no caso dele pode isso pode ser psicológico também. é uma suposição minha e não sou profissional da área da saúde. sempre bom falar com um especialista 🙂

      • fernando diz

        pois é sampapoa. é isso que digo pra ele, não só eu, mas o médico, a psicóloga,.. todos. todos os exames dele estão ótimos, contudo, ele sente dores de cabeça, cansaço, dor de barriga, uma fraqueza, e sei que ele tá realmente sentindo isso. Mas como os exames estão todos , ok, já fico achando que poderia ser os remédios. Fico muito triste em vê-lo assim, me dói na alma quando ele chora. Te digo que desde quando descobrimos, em maio passado, tenho buscado muitas informações e passado pra ele. Já disse, que hoje o tratamento é bem diferente do passado e que ele pode levar a vida normal, porém , essas coisas que ele sente o deixa pra baixo e acabo ficando triste também.

        • sampapoa diz

          é periodo de luto… não adianta falar… a pessoa tem que atravessar isso pra se sentir “livre” outra vez… 🙂
          eu mesmo, depois de quase um ano de descoberto que tenho hiv, ainda me sinto enlutado. esse tempo varia de pessoa pra pessoa 😉

          • Falou tudo, é um luto. A gente tem umas neuras, eu acho que to com amigdalite desde ontem a tarde e to indo ao médico agora. Antigamente eu deixava ela se curar, como sou fumante levava de 7 a 9 dias. Agora se coço o pé já me preocupo e olho várias vezes ao dia pra ver se surgiu algo. E olha que tive amigdalite sempre, mas como estou novo na TARV e novo nessa ideia de sangue azul não sei quando meu corpo sozinho dará ou não conta de se curar. Na dúvida, até me conhecer melhor nesta nova condição, vou ao medico sempre que algo diferente surgir.

            • CARA + diz

              é bem isso Binho!

              na realidade, a partir do momento que nos descobrimos +, passamos a dar um nome para tudo o que sentimos “de errado” com nosso corpo. Tem um determinado momento que achamos que tudo é culpa dele e esquecemos que antes também ficávamos gripados, tínhamos dor de barriga, amigdalite….

              Acredito que com o tempo, a gente acostuma e tudo volta ao normal…

              • Fui ao PS, muito bem atendido, a médica disse até que por ela viver em São Paulo e tomar vários choques térmicos era bem capaz de naquele momento a imunidade dela estar igual a minha e que eu não tinha nada que indicava algo além de talvez um começo de gripe. Voltei pra casa leve e hoje acordei sem nada.

                Claro, como mais um “neófito” (só tenho três meses em TARV), ainda me assusto a cada cravo no rosto ou coceira no pé que me aparece. Mas logo me conhecerei melhor com este novo sangue, azul.

                Boa saúde a todos!

    • Secret Guy diz

      Os exames estão ótimos! Provavelmente seja psicológico!! Isso é normal e depende de cada caso o tempo de aceitação e melhora!!

      • Fernando diz

        acredito q seja isso mesmo. Secret Guy. Nesse momento ele tá sentindo um mal estar, aquela sensação de estômago cheio, sem vontade de comer, tô vendo o que ele pode tomar pra melhorar isso.

  19. Tati diz

    Oi gente.. Fui consultar hj, mas n peguei a receita do 3×1, chegou aqui na minha cidade em Goiás mas só para os que iniciarem a Tarv agora, como iniciei ano passado, fiquei de fora, mas o médico disse que até junho já receberei… 😉

    • Digo diz

      Tati, também sou de Goiás. Você recebe os medicamentos no HDT? No fim desse mês chega a minha hora de consulta e posterior busca de medicamento. Tinha uma esperança de pegar o 3 x 1, mas parece que só mesmo os novos diagnosticados. Menos mal que minha combinação tem dado certo há 4 anos.

      • Tati diz

        Oi Digo… Não… Pego no interior, mas o médico garantiu que logo logo todos estarão recebendo…

  20. JJJ diz

    olá pessoal!!!
    iniciei a minha medicaçao a 3 dias hj tomei pela quarta vez,no primeiro dia deu uma vibe legal,uma tontura parecia estar bebaço nao bebendo..rsrsrs,bom no segundo dia apos 40 mim depois que eu tomei deu uma leve dor de cabeça por meia hora e passou,no mais sem efeitos colaterais nenhum,nada nada nada,nem mal estar no estomago nada,de repente ainda terei?NAO SEI E SERÁ QUE ESTÁ FAZENDO EFEITO? olha pareçe que revitalizei uns 8 anos,bom tomo 4 comprimidos a noite todos de uma só vez, os iniciais TENO,EFA,LAMI pessoal sobre viagens,falei com o pessoal eles falaram que como vou continuar morando na minha cidade mas retornarei de 4 em 4 meses eles irao me forneçer a medicaçao quando estiver fora,eles me garantiram e me deixaram muito confiante e foram categoricos SEM MEDICAÇAO VC NAO FICA!!!entao pessoal sei que tem gente que está pensando em passar uma temporada fora do país,ou que de repente viaje no brasil mesmo,estou repassando pois tive está duvida e sei que mais gente tinha UM ABRAÇÃO A TODOS até a proxima.

  21. lorenze diz

    Galera, quando vc é indetctavel e por alguma ocasião a camisinha estora,quais as chances de vc transmitir? Já li vários assuntos sobre isso,e dizem que são poucas.

    • D_Pr diz

      Bem poucas mesmo! Praticamente zero….bom lembrar que vale isso na ausência de outras DST’s conforme postado aqui!

  22. Ola pessoal! Sou soropositivo ha 4 anos. Passei pelo luto. Passei pelo drama familiar. E confesso que quando de uma simples gripe ja relaciono com o HIV e logo procuro o infecto. Nos sentimos, as vezes, extraterrestres. Mas quando da leitura de posts como esses vejo que sou mais um na multidao. Sigo o tratamento, alimento bem e faço exercicios diariamente. Minha qualidade de vida melhorou! Nunca tive reaçoes quanto a doença; exceto, quando da sua manifestaçao ( diarrea). Uso a combinaçao lamivudina zimovudina e efavirenz. Ainda fico grog quando da ingestao do último remedio. Seria otimo Algum com poucos efeitos colaterais. Terminei meu último relacionamento quando descobri o HIV e ainda nao consigo me relacionar com outras pessoas, pois tenho medo de contamina-las como alguem um dia me contaminou. Tenho medo ainda de me abrir e alem do preconceito ser alvo de fofoca. O meio gay é cruel!
    Oriento amiga que aumentará os seios que seja sincera com o seu médico. Ele é um profissional da saude e precisa saber da sua condiçao para se precaver de todos os riscos. Fiz uma cirurgia de gineco ha dois anos atrás e apos ter compartilhado a minha situação o médico foi bem mais atencioso. Acredito que ao nao se expor o preconceito é seu e nao do especialista e profissional!

    • sampapoa diz

      se já é indetectável e ainda por cima usando camisinha, dificilmente contaminará alguém. contaminar outra pessoa (você estando em tratamento e consciente de alguns cuidados) é um medo infundado…
      meu medo maior é não encontrar alguém de cabeça aberta e bem instruído sobre a soropositividade e não conseguir me relacionar.
      sou homossexual e me parece que no meio gay, sendo soropositivo ou não, dificilmente se consegue estabelecer relacionamentos duradouros (isso é um fato que não pode ser negado). sou jovem, sempre tive muito boa aparência (sem falças modéstias), sempre tive um corpo bonito (frequento academia todos os dias), sempre fui dado aos estudos e detentor de “bom nível intelectual” (para burro/ignorante não sirvo. meus maiores prazeres são ler e estudar), minha família sabe e aceita perfeitamente minha sexualidade (e condição sorológica) e mesmo antes de ser soropositivo nunca consegui um relacionamento estável (coisa que sempre desejei e ainda desejo).

      não se pode confundir as coisas, os problemas… acredito que a problemática da descartabilidade (não agregar valor a quase sada imaterial), síndrome de peter-pan (desejo doentio pela eterna juventude) e pitadas de frivolidade são ranços arraigados no meio gay. não é a toa que ainda é um grupo de alta vulnerabilidade para o HIV e problemas psicológicos como a depressão…

      vejo o meio gay extremamente enfermiço (psicologicamente e socialmente). e irônicamente logo os homossexuais, que sofreram ou sofrem tanto repúdio da sociedade são algumas das pessoas que mais estigmatizam a si mesmos e aos outros.
      é uma situação bastante complexa que tento aceitar (não como normativa, mas como fato), já que não poço mudar todo esse contexto sozinho.

      para mim, ter me tornado soropositivo, não influenciou em nada como vinha construindo minhas relações interpessoais “homoafetivas”. continuo bonito, culto, jovem e mesmo assim sem relacionamentos (que não sejam apenas sexuais) como meus pares “soronegativos” (e tão feliz e/ou infeliz quanto eles também).

      hoje vejo e percebo que a soropositividade entre os heterossexuais é encarada com bem mais naturalidade (posso estar enganado).

      talvez eu esteja correto… talvez eu esteja enganado… talvez todo esse meu comentário renda muita polêmica… mas… é apenas minha percepção sobre o mundo.

      • desbravador diz

        Cumprimento você,sampapoa. É raríssimo ver um homossexual olhando para os outros homossexuais com essa imparcialidade e despojamento, tratando-os como membro normais da humanidade e,portanto, sujeitos a falhas e também a elementos problemáticos. Tenho certeza de que os homossexuais teriam muito a ganhar se abandonassem um pouco o mal costume de fazer da sua prática sexual um motivo para pregação eterna sobre sua condição perante o mundo. Por vezes dá a impressão que a sexualidade define parte dos homossexuais como um todo, o que é um erro gravíssimo tanto para eles como o seria igualmente para um heterossexual.Isso gera deturpações e,pior de tudo, distorções sobre a imagem que o gay tem sobre si, sobre seus “iguais”, e sobre o restante dos cidadãos do seu país.
        OBS: Sou hétero.

  23. Todos somos seres espirituais vivendo experiencias humanas! Escolhemos esta prova antes de vir! Sorriam e o fardo se tornará leve! Aos espíritas e curiosos sugiro que pesquisem no YouTube espiritismo x HIV.

  24. CARA + diz

    Queridos

    ontem, antes de dormir, dei uma lida no meu livro de cabeceira – Perdas e Ganhos da escritora (gaúcha) Lya Luft. Livro lançado em 2003 e que foi best seller na época. Na realidade trata-se de uma releitura, pois o adquiri naquele ano. Como as palavras tem o dom de nos tocar de forma diferente a partir do momento que colhemos da vida mais experiências.

    Vou transcrever aqui, um trecho (longo) que me saltou aos olhos e que me fez pensar diretamente no nosso convívio e adaptação diários frente ao nosso diagnóstico e o porque de nos sentirmos “sem chão” no momento que nos descobrimos +.

    A leitura é longa, mas válida e me faz pensar no que sempre “grito de alerta” por aqui – de que tudo depende e muito da forma como encaramos a situação. Espero que possa ajudar…

    OBS – fiz questão de colocar na integra todo o texto, para não correr o risco de “perder a idéia” do autor.

    Segue:

    Luto e Renascimento

    A equipe de psicólogos e psicanalistas que trabalha em um grande hospital me pede uma palestra sobre perdas. A perda de uma pessoa amada ou a perda da própria saúde, e a proximidade imediata da morte.

    Que lhes podia dizer, a eles, competentes profissionais que enfrentavam diariamente os rios de dor, medo, esperança e morte que afluem a um grande hospital? Nisso todos eles, mesmo os jovens, tinham muito mais experiência do que eu.

    Então procurei ser simples. Falar das naturais dificuldades em lidar com qualquer perda.

    Primeiro, não queremos perder.

    É lógico não querer perder. Não deveríamos ter de perder nada: nem saúde, nem afetos, nem pessoas amadas. Mas a realidade é outra: experimentamos uma constante alternância de ganhos e perdas, de que este livro procura falar.

    Segundo, perder dói mesmo.

    Não há como não sofrer. É tolice dizer “não sofra, não chore”. A dor é importante, também é luto – desde que isso não nos paralise demasiado por demasiado tempo para o que ainda existe em torno de nós.

    Terceiro, precisamos de recursos internos para enfrentar tragédia e dor.

    O apoio dos outros, o abraço, o ouvido e o colo, até a comida na boca são relativos e passageiros. A força decisiva terá de vir de onde foi depositada a nossa bagagem. Lidar com a perda vai depender do que encontraremos ali.

    Se crescem árvores sólidas ou apenas alguma plantinha rasteira, teremos muito ou pouco com que nos nutrir e em que nos apoiar. A tragédia faz emergir forças insuspeitadas em algumas pessoas. Por mais devorador que seja, o mesmo sofrimento que derruba faz voltar a crescer.

    Para outros, tudo é destruição. No seu vazio interior sopra o vento da revolta e amargura. A perda os atinge como uma injustiça pessoal e uma traição da vida.

    Sob o golpe da notícia de uma doença grave, ao saber que se pode morrer em breve ou perder a pessoa amada, a gente bate a cabeça contra uma parede alta e fria. Não falo só dos dolorosos rituais da enfermidade e da morte. Falo do que é ainda mais sério: não ver mais sentido em nada. Porque até o dia da perda vivemos sem pensar.

    Corremos desnorteados no tempo em que tínhamos, sem refletir e quem sabe sem valorizar isso que agora perdemos: uma pessoa, a saúde, amor, posição, tudo. Se vivemos superficialmente, na hora de meter as mãos em nosso interior encontramos desolação.

    Não acho que todos devêssemos ser filósofos, eremitas ou fanáticos de nenhuma religião. Não acredito em poses e posturas. Não acredito nem mesmo em muita teorização sobre a vida, a morte, a dor. Mas acredito em afetos e tenho consciência de que somos parte de um misterioso ciclo vital que nos confere significação. E que dentro dele, sendo insignificantes, temos importância.

    Essa é uma das razões por que a maturidade e velhice tem segredos, beleza e virtudes que antes não se manifestavam plenamente.

    Nesse debate sobre perdas observei como lidamos mal com a dor uns dos outros. Entre nós de momento estar alegrinho e parecer feliz é quase um dever, uma questão de higiene, como tomar banho e estar perfumado.

    Mas as vezes a gente tem de se permitir sofrer – ou permitir que o outro sofra.

    Todos nós, amigos, família, terapeutas, médicos, sentimos durante nossa própria limitação quando alguém sofre e não podemos ajudar. Em certos momentos é melhor não tentar interferir, apenas oferecer nossa presença e atender se formos chamados. Que o outro saiba que estamos ali.

    Mas não (se) permitir o prazo normal de dor é irreal. Quando é hora de sofrer não teremos de pedir licença para sentir – e esgotar – a dor.

    Sofrimento, pobreza, doença, abandono, morte – são ameaças, corpos estranhos numa sociedade cujos lemas parecem ser agitar, curtir, não parar, não pensar, não sofrer.

    A dor incomoda.

    A quietude perturba.

    O recolhimento intriga e incomoda os demais: “ele deve estar doente, deve estar mal, vai ver é depressão, quem sabe um drinquezinho, uma nova amante, um novo namorado…” Para não se inquietarem, para não terem de “parar para pensar” ou apenas porque nos amam e nosso sofrimento os perturba, a toda hora nos dão um empurrãozinho:

    “Reaja, vamos, saia de casa, pára de chorar, bote um vestido bonito, vamos ao cinema, vamos jantar fora.”

    Também para isso haverá uma hora certa. O luto é necessário – ou a dor ficará soterrada debaixo de futilidade, sua raiz enterrando-se ainda mais fundo, seu fogo queimando nossas últimas reservas de vitalidade, e fechando todas as saídas.

    Não vou me alegrar jantando fora quando perdi meu amor, perdi minha saúde, perdi meu amigo, perdi meu emprego, perdi minha ilusão… perdi algo que dói, seja o que for.

    Então por um momento, uma semana, um mês ou mais, me deixem sofrer.

    Permitam-me o luto no período sensato. Me ajudem não interferindo demais. O telefonema, a flor, a visita, o abraço, sim, mas por favor, não me peçam alegria sempre e sem trégua.

    Se não formos demais doentes nem perversos, a dor por fim se consumirá em si mesma. Se soubermos escutar o chamado – que pode ser até mesmo um bilhete amigo.

    Alguma coisa positiva vai nos fazer dar o primeiro passo para fora da UTI emocional em que a perda nos colocou. Um dia espiamos para o corredor, passamos da UTI para um quarto, finalmente olhamos a rua e estamos de novo em movimento.

    Ainda estamos vivos, ainda em processo, até morrer.

    (Perdas e Ganhos, Lya Luft, págs 139 a 143).

    Que esse “processo” seja longo e de muito aprendizado!!! Basta a gente fazer a nossa parte!

  25. A vida é repleta de perdas e ganhos. Quando meditamos e refletimos mais nos perdas do que nos ganhos e desvendamos certo aprendizado, somos ganhadores e nao perdedores! Gosto muito dos textos da escritora Lya Luft. Certa feita ela falava sobre ‘um minuto de silencio’. Em meio a um turbilhao de pensamentos o ser humano busca por lazer e recreaçao mundo afora. Perde-se cada vez mais o amor proprio que está na triade: auto estima, auto conhecimento, autonomia. Quando vivenciamos situaçoes dificeis podemos sim conversar com amigos, sair pra beber algo, dançar, procurar a ajuda de um profissional. Mas nao devemos nos esquecer de ficar sos conosco mesmos. De ter ‘um minuto de silencio’ no objetivo de meditar e refletir.
    Sampapoa, bacana as suas conclusoes! Vejo que o ser humano está cada vez mais superficial. Vivemos um período de exarcebado egocentrismo. Sexo se consegue facilmente em qlqr sala de bate papo ou aplicativos. Pra que saber o seu nome, sua profissao, seus gostos etc… se o que busco é um corpo para satisfazer, desculpem-me, uma gozada?!
    Visualizem uma reta! Num extremo estao aquelas pessoas extremamente carentes que queremos se relacionar a qlqr custo! Nao tem amor proprio…sua auto estima é baixa! Como podem querer que outro ser as ame? Noutro extremo as pessoas que demostram ser auto suficientes. Querem sexo casual e isso basta! Mera quimera…sao tao carentes qt as primeiras. Porem o seu amor proprio é tao baixo que ja nao saber se amar e quem dirá aos ouros.
    Vivemos um período de opostos que ao final se igualam! O segredo? Ja diría Renato Ruso: amar as pessoas como se nao houvesse o amanha. E, inclusive, a si mesmo, sem qlqr egoísmo.
    No ‘meio gay’ tudo é potencializado, pois o homem é mais sexuado e desligado de sentimentos.
    Mas nao perco a fé…

    • Ricardo diz

      Enrique,também sou de BH,e sinto falta de alguém com quem desabafar,já que minha família ignora minha condição de soro+.Ttem um email ou skype,me identifiquei muito com suas ideias.Grande abraço!

  26. Qual a frequencia que vcs visitam as farmacias e a disponibilidade das mesmas? Pergunto, pois aquí em Belo Horizonte Horizonte busca-se mensalmente a medicacao. Disponibilizam dois recipientes do mesmo remedio a cada período de um ano. Ou seja, num prazo de 01 ano tenho direito a dois meses de medicaçao. Minha duvida: e se me ausentar do país? Disseram, na farmacia, que existe sedex através dos correios, mas que nao se responsabilizam se vou ou nao receber a medicaçao.

    • JJJ diz

      dá uma olhada no meu comentario acima tinha essa duvida,respondi o que foi dito diretamente pra mim,a moça da farmacia e a enfermeira.

  27. Jovem+ diz

    “Para outros, tudo é destruição. No seu vazio interior sopra o vento da revolta e amargura. A perda os atinge como uma injustiça pessoal e uma traição da vida”

    Cara+ ,
    Essa parte me toca bastante. Ainda penso em como a vida foi tão injusta e desleal comigo, e penso em como as pessoas se sentem após os diagnósticos. Traição, castigo, punição, é terrível esse sentimento.
    Acho que tende a melhorar com o tempo e vamos nos acostumando com essa nova identidade de positivos! Espero que a vida melhore, que tudo se resolva, pra mim e para todos vocês, meus amigos.

    • CARA + diz

      querido Jovem+

      eu já me concentro mais nessa etapa do texto:

      Permitam-me o luto no período sensato. Me ajudem não interferindo demais. O telefonema, a flor, a visita, o abraço, sim, mas por favor, não me peçam alegria sempre e sem trégua.
      Se não formos demais doentes nem perversos, a dor por fim se consumirá em si mesma. Se soubermos escutar o chamado – que pode ser até mesmo um bilhete amigo.
      Alguma coisa positiva vai nos fazer dar o primeiro passo para fora da UTI emocional em que a perda nos colocou. Um dia espiamos para o corredor, passamos da UTI para um quarto, finalmente olhamos a rua e estamos de novo em movimento.

      Respeite o seu tempo, seu time! Sua forma de lhe dar com a situação, mas tendo a certeza de que existe sim, luz no fim do túnel e que tudo na vida passa (até a uva passa!!! hahahaha, me senti a Vida fazendo piadinhas engraçadas com as coisas, se bem que nesse quesito, não tem pra ninguém nesse blog!!!

      Cadê você minha Vida, minha Agnes, minha malvada favorita, que me abandonou????

    • casalpositivo2 diz

      conosco as vezes vem um sentimento de punição por Deus por sermos um casal homoafetivo, ai vem a minha consciencia de que so fazemos o bem e gostamos um do outro, nao vejo mau nisso!. bem isso é de cada um.

      • Bobos! Não se julguem assim, vocês ficarão deprimidos e tristeza e depressão reduz a imunidade. Vai ver vídeo engraçado na internet, ver um filme no cinema, enfim, divirtam-se, vocês estão VIVOS!

  28. Jovem+ diz

    Cara+

    Você tem razão, tenho certeza que logo tudo vai passar. Absoluta certeza que vai passar!

  29. A todos os “+”, “-“, “?” e “simpatizantes/apoiadores”: hoje na TV aberta mais vista no Brasil anunciaram um sistema solar planetário que tem o dobro de idade do nosso… Milhões de anos, bilhões, trilhões… E por mais que vivamos, sem contar a sorologia, o número se arredonda a um século…
    O que quero dizer? Como não somos eternos não podemos e nem precisamos nos martirizar por que temos um vírus. Tão pouco é preciso para que a morte venha.
    Eu sou de números, amo estatísticas (elas colocam comida no meu prato), então vamos viver o que nos for possível. A vida não começa sua contagem no momento do diagnóstico, mas às 00h00min01seg de cada dia (quem frisou isso me recorde, não lembro).
    Se amo ou odeio a vida? Preferi parar de julgar, eu optei por continuar vivendo!

    Abraços a todos!

    • D_Pr diz

      Binho!

      Um dia desses foi ao Luquinha que falei: nosso ciclo não é em longos anos e sim em 23h:59min:59seg e cada dia um novo ciclo se inicia!

      Abraço

    • casalpositivo2 diz

      muito bom binho mais!!!…ficamos vasculhando respostas se martirizando querendo saber oquanto iremos viver pelo fatod e estar com esse virus maldito!!.. mas nada impede deu sair ali e sofrer um acidente e morrer de uma causa compeltamente diferente. Estamos sucetíveis a isso, agora no momento iremos monitorar a nossa saúde mais ainda.! bom dia e otimo domingo a todos aceito emails casalpositivo2@hotmail.com

      • JJJ diz

        Casalpositivos,temos pensamentos parecidos,porem vivo a vida normalmente,não tenho e nunca tive medo da morte,ela já pegou na minha mão umas 9 vezes e em duas até me abraçou fiquei em coma induzido duas vezes(por isso o abraço)rsrs,más nada a ver com o hiv ou com minha saude,fiquei sabendo final do ano passado que tinha,por acaso ainda rsrs,tenho 31 anos e nenhum problema de saude,a nao ser o hiv que me obriga a monitorar para manter a qualidade de vida,e se estou aqui é lucro, e vamos vivendo,vivendo,vivendo……abraços.

      • Casal, Peru morre na véspera, nós não. Até um dia antes que começarmos a ter problemas com efeitos colaterais a cura terá surgido. Mas se cuidem enquanto esperamos.

  30. Fênix diz

    Senhores e senhoras alguém tem notícia sobres as vacinas Tat em especial a francesa que tinha resultados previstos para 2015. Acho que para meados de junho mas não sei se houve alguma publicação previa pois lembro de reportarem isso apenas quando iniciaram os testes em humanos

  31. Capixaba diz

    Olá galera,
    Sou novato nisso tudo, tentando assimilar as coisas ainda, comecei 3×1 há 15 dias, não tive quase efeitos, somente uma cefaleia bem forte, mas desde ontem tenho sentido uma dor ao evacuar e um desconforto durante o dia, poderia ser algo relacionado ao remedio, vou ao procto na quarta, estou assustado!

    • joao pedro diz

      ola, fui diagnostico recentemente, ja faço o tratamento ha 4 meses. Gostaria de conhecer pessoas na mesa situação que eu, pois sempre me sinto a deriva. Me sinto sozinho. Tem algum grupo com as pessoas do blog que trocam relatos experiencias, noticias cotidianas, duvidas e etc. Dessa forma nao me sentiria tao sozinho e isolado e estaria entre pessoa que me entenderiam.

  32. Felipe diz

    Eu descobri que sou soropositivo há pouco mais de um ano. Minha nova data de aniversário é 15.04. Tenho pouco mais de um ano e já aprendi a “andar”, apesar de ainda frequentar o psicólogo. Passei por momentos difíceis a até hoje ninguém da minha família sabe. Até mudei de cidade. Recentemente contei para duas pessoas próximas, uma amiga e uma outra que queria ficar comigo. Para essa última contei apenas para evitar dizer que sou homossexual, pois ela queria transar comigo.
    Ainda tenho muita vergonha de ser portador por vários motivos, principalmente, devido ao preconceito do meio gay. Parece hilário, mas toda vez que preciso ir pegar os remédios, ufa, agora 1 (3×1), tento ir camuflado.
    Tenho até interesse em participar de pesquisas (atendo aos requisitos da exigência da pesquisa) e participar de grupos de apoio, porém, é muito difícil me expor, até para quem é soropositivo ou profissionais da saúde.
    Ainda tenho muitas barreiras a serem superadas. Para quem quiser conversar, meu email é “brazilianwolrdport@hotmail.com”

Deixe um comentário.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s