Diário
Comentários 173

Como sempre

Como sempre, o hábito nos deixa menos impactados pelas coisas habituais. Eu, desde o meu diagnóstico, lutava para recuperar o meu sistema de defesa, a fim de aumentar o número de linfócitos CD4 para níveis saudáveis. Por muito tempo, ficava feliz com bons resultados e incomodado com resultados ruins.

“– Não se preocupe tanto com isso”, já me disse o Dr. Esper. “Hoje sabemos que, mais importante que a contagem de linfócitos, é a relação CD4/CD8. Um número saudável dessa relação já demonstra que sua saúde está recuperada.”

A relação CD4/CD8 é estabelecida pelo número de linfócitos CD4 divido pelo número de linfócitos CD8. E, de fato, há alguns meses, minha relação CD4/CD8 vem se mantendo em 0,9, que é o mínimo considerado saudável. Mesmo assim, é curioso como qualquer valor de referência que vêm junto com o exame do laboratório têm algum impacto. É como se fosse a nota que professora nos dava no primário. Se vem abaixo, é insuficiente e reprova de ano!

Desde o começo, isto é, desde o meu diagnóstico, minha contagem de CD4 foi sempre assim: abaixo do esperado. Todos os meus outros exames superaram a marca do saudável, exceto este. De 255 células por mm³ de sangue no mês do diagnóstico para 213 alguns meses depois, mesmo com carga viral já indetectável. Mesmo sob tratamento, em outubro de 2011 cheguei à 191, o que é tecnicamente considerado aids, pois essa contagem é insuficiente para garantir boa defesa contra alguns patógenos. Foi aí que o doutor sugeriu a troca de um dos medicamentos, o Biovir, que carrega em sua composição o AZT — o primeiro remédio anti-HIV da história da epidemia e que pode, em algumas pessoas, atrasar ou impedir a recuperação do sistema de defesa — por Tenofovir, mais moderno.

Parecia ser o meu caso: feita a troca, meus exames começaram a melhorar! Mas não muito. Nos meses e anos seguintes, minha contagem de CD4 continuou oscilando entre 200 a 350 células por mm³, mesmo sem o AZT, com pontuais exceções em que atingiu a marca dos 450, ainda abaixo do número saudável estabelecido, de pelo menos 500 células. Esse quadro levantou a hipótese de que eu fosse um não-respondedor imunológico — um indivíduo que, mesmo sob tratamento bem sucedido e carga viral suprimida, não têm o sistema imune totalmente recuperado, o que se dá geralmente em virtude de diagnóstico tardio.

Como sempre, todo mal aluno que nunca consegue tirar dez acaba se despreocupando com as notas. E eu passei a não dar mais importância para minha contagem de linfócitos CD4. No último ano, passei a me julgar imune ao impacto emocional dos resultados dos exames sobre mim. Qualquer que fossem seu números, eu não ligava. Exceto neste último exame.

Meus exames em 2014

456, meu recorde! Ainda não é 500, mas eu chego lá. Relação CD4/CD8 em 0,9. E carga viral, como sempre, indetectável.

Anúncios

173 comentários

  1. Cris Gaucha diz

    Uhuuuuu!! Parabéns meu querido JS!!

    Sabe que é assim mesmo?? Quando a gente desencana, quando para de se preocupar tanto, coisas ótimas acontecem, pois nossa mente é nosso maior amigo, mas também nosso maior inimigo.

    Bjão e um ótimo Natal!! (que presentão eim!!??)

    • Cris….concordo com o que você disse..a mente é nosso maior amigo, mas também nosso maior inimigo..

      Eu até andei postando uma frase assim: Tú te tornas eternamente responsável pela paranóia que crias… 😛

      Ultimamente eu ando numas paranóia…rsrsrsrs

    • Bel diz

      Ola pessoal, … tem 4 meses que descobri que sou soropositivo, um amigo me indicou esse blog, eu gostei muito das informações, e tb gostei de saber que existem pessoas que estão levando a vida, de maneira normal, é o que eu tenho feito tb, existem muitas neuras, rs, me identifiquei com muitos comentários, queria fazer parte do grupo de amigos, abraços a todos.

        • Bel diz

          Olá, Irgod, então são tantas emoções, rs,

          Pois é parece que cada um de nós tem sua estória a ser contada, é obvio que todos ficamos surpresos com o diagnóstico, eu tenho olhado pra frente mesmo, foi um amigo que meu sugeriu esse blog, na verdade ele é o unico amigo que sabe que sou soropositivo, da familia contei para 4 irmãos e minha mãe.
          Eu sinto falta de conversar mais sobre a síndrome, agradeço as boas vindas, rs , mas não torço pro timão espero que isso não seja empecilho, abraços.

        • Jaqueline diz

          olá sou vizinha de um homem portador do vírus hiv não sei muito sobre isso mas ele quebrou a perna atualmente e a perna tem mostrado muito inchaço não consigo atendimento pra ele no posto e queria saber se soropositivo pode tomar antibiótico e que tipo de antibiótico seria!! obrigado aguardo resposta.

          • Gu diz

            Pode sim e em caso de infecção deve! Mas qual, quanto e por quando tempo só um médico pode avaliar

      • Cris Gaucha diz

        Oi Pedroo!!

        Desculpe a demora em responder. Sou do RS sim. Já te adicionei no Skype. Olha lá e me aceita pra conversarmos. Moramos pertinho um do outro rsrsrsrsr

  2. aconteceucom332013 diz

    fiquei na duvida.. CD4 (685) / CD8 (1372) ? 0,49… É ruím então??

    • Aconteceucom332013, eu tava 0,20 no primeiro exame, baixei para 0,09 dois meses atrás, daí comecei a TARV. Fiz o exame no último sábado, já deve estar no site do laboratório, mas prefiro ver depois do natal… CD4/CD8, segundo vi muitos depoimentos é um pouco devagar pra melhorar, por isso, prefiro ver dps… Vai que não melhorou muito e eu fico triste na noite feliz rs. Só pra constar, mesmo CD4 um pouco baixo não tive nem resfriado, um pouco de sorte, talvez. 0,49 tá razoável, se estiver se cuidando vai aumentar sim.

    • Uma das minhas primeiras infectoogistas foi a Dra Patricia Maya Cippollari que olhava todos os exames enquanto tomava nota e me informava das coisas.
      Ai ela olhava para mim e diz:
      “os exames estão bons… E o paciente, coo se sente? E la se ia mais de uma hora de conversa…”

      Eu disse em algum lugar que nossa qualidade de vida, foi na rnp+ http://www.rnpvha.org.br, nossa qualidade de vida não pode ficar resumida a exames de laboratórios e caixinhas de remédios. Pou, eu tomo 32 comprimidos por dia e masi duas injeções! Tenho de estar bem, pelo menos comigo mesmo. Faço a minha parte e Deus faz a dEle. nenhum de nós, nenhum, deixará a Terra antes que ele assim o permita. É claro que há os que forçam a porta da saida e saem mesmo (ai deles). Vc se sente doente? não? Ótimo! Você não esta doente!… Morrer,eu vou mesmo, u dia destes. Pode até ser de susto, bala ou vício e a AIDS não terá nada a ver com isso, nestes casos. Eu me descobri soropositivo em 1994. Tomava uma dose absurda d AZT que me fazia vomitar tanto que eu parei de tomar. Se é para morrer, pensei, pelo menos que não seja vomitando.
      Deixe de lado a neura pq eu nao fao CD4 e CV ha seis meses e continuo tranquilo, que tudo vai bem.
      Agora vou fazer os exames porque minha atual infectologista, a Ângela Naomi, disse que me joga no picador de papel se eu não trouxer CD4 e CV para ela ver.
      Para quem está na capital eu ainda faço um sugestão que pode ser controversa. Alina federação Espirita de São Paulo há um tratamento especialmente voltado para pessoas com HIV. É grátis, vc só fica lá ouvindo a palestra até o fim se quiser, recebe o tratamento e sai “limpo” alma lavada. De quando em vez eu dou uma passada lá, para dar uma garibada no sistema. Tvz haja aqui algum evangélico e este verá em mim o portador da msg de Satanas… Eu não sou tão importante assim….

      • go on diz

        Puxa claudio vc vive a tanto tempo nessa situação com certeza tem muito a nos ensinar. Um abraço

        • Eu acabei de acordar e vi sua resposta. Deixe só eu conseguir entrar em rotação de serviço que eu vou conversar com vcs. Sem pânico ou terror é a primeira coisa que vcs precisam entender. O corpo humano reage, para o bem ou para o mal, de acordo com seus pensamentos…

        • Então cara, eu não tenho muito a ensinar porque não sou professor e o que eu posso fazer é contar uma parte d história de minha avida, que vai num link que eu pretendo colar aqui no final do texto.
          Quando eu recebi o diagnóstico de portador e HIV a primeira coisa que eu pensei foi: “Meu Deus, eu matei a Simone””. Mas a Simone é outra história.

          Eu recebi um prognóstico de seis meses de vida. Na época só havia o AZT para tomar e ele fazia mais mal do que bem e, num dado momento, eu pensei que se er apara morrer, que pelo menos eu vivesse melhor, sem vomitar 4, 5 vezes por dia e parei com o AZT. É preciso dizer que o AZT que eu tomei é muito diferente do AZT que se toma hoje. Inclusive a dosagem dele é menos selvagel
          Eu tinha de tomar a comprimidos de HIV a cada 4 horas. E se eu estivese dormindo, tinha de ser acordado para tomar a maldita drogas.
          Como eu esperava morrer em seis meses, tudo o que eu pensei foi onde eu iria morar. Antes do HIV eu fui DJ e Bon Vivant… Eu morava em hotel, era uma pessoa difícil de se conviver e, no frigir dos ovos, não tinha amigo alum a quem eu pudesse recorrer auxílio. Assim, eu fui morar numa casa de apoio, cujo nome eu não vou mencionar, porque a gerente de uma das boates em que eu trabalhei, Elisabete Castro(bete se vc me ler, me procura, quero falar com vc) tinha uma certa influência nesta casa de apoio e conseuiu uma vaga para mim. Eu pensei, para quem vai morrer em seis meses, isso está bom. E fui levando a minha vida de “Dead man walking”. Só que os seis meses passaram, e neste período eu me informei sobre muita coisa e fiz o que eu hamei de um acordo com o vírus; eu disse para ele.
          Você e eu temos uma coisa em comum. Queremos viver. Então, você ocupe aí o seu espaço, viva direitinho, não faça bagunça e eu prometo levar vc para a praia e para a montanha. Deixo vc ver, e é só ver, algumas moças bonitas e nós vamos vivendo. Quem sabe podemos fazer uma boa parceria. De certa forma o acordo deu certo, pois eu estou aqui, muito próximo de completar 20 anos de vida com HIV. Eu vou completar 51 em março e já posso dizer que vivi mais tempo com HIV que sem. Mas as coisas não foram fáceis. Eu tive duas meningites, um enfarto, duas embolias pulmonares, parei de contar as pneumonias quando cheguei na oitava. Depois de um tempo eu tomei uma vacina para pneumonia (fale com seu médico se ele ainda não deu) e nunca mais tive pneumonias. O pior de tudo é que eu fi sorrateiramente atacado pelo vírus no sistemanervoso e, hoje, sofro de neuropatia periférica e vivo à base de analgésicos. O tempo da morfina até já passou porque ela não resolve mais e eu estou tomando metadona, que uma neurologista me disse que é 37 vezes mais potente que a morfina. Meu clinico da dor, na verdae um neurocirurgião, me propõs a instalação de dois chips, um em cada hemisfério do cérebro.
          Eu perguntei para ele quanto tempo durava esta cirurgia e ele disse que “se correr tudo bem”, umas seis horas. Passarão os Céus e a Terra e eu não farei isso. Tenho me movimentado para conseguir permissão do governo para usar maconha como paliativo para a metadona. Mesmo porque se vc comparar a maconha com a metadona a maconha é muito menos agressiva. Ms está muito difícil conseuir este aval e, se a metdona começar a falhar eu vou usar mesmo sem a permissão do governo porque eu sei o quanto me dói a neuropatia
          Eu faço planos para viver com minha mulher até os 80 anos, e não sei se isso será possível. Eu enho como meta principal em minha vida, fazer com que as pessoas, no dia da minha morte, não pensem na maneira acachapante com que e aids, se for a aids, me tirou do mundo e, sim, na forma como terei vivido.
          Há dois anos atrás eu fiz o enem e consegui ua vaga na UNIFESP. Comecei a frequentar a unifesp e sofri um acodente grave, com uma queda de uma cadeira que eu comprei numa loja “chick” e fiquei com a mão direta engessada, na tala ou na tipoia por 12 meses. Ontem eu fui à UNIFESP para fazer minha rematricula e conversei com a orientadora do curso que eu estava fazendo, Letras/frances, se eu sairia da faculdade daqui a 4 anos, falando frances fluentemente e ela me disse que não. Então mudei minha área, ainda em humanas, no mesmo campus, para ciencias sociais, isso depois de uma longa conversa com a a orientadora pedagógica da UNIFESP que me disse que era evidente que letras nao era a minha praia. Então matriculei-me no curso de ciencias sociais e política.
          Acho que isso vai fazer de mim um “ativista melhor”. Seja como for, vida é aquilo que acontece com vc, enquanto outras pessoas fazem planos…. Minha esposa chegou e o foco de minhas atenções mudou.
          Espero ter podido lhe dar algo para pensar. O link esta ai emmaixo e, se vc quiser sab mais, eu faço um video e posto aqui.
          []´s
          Cláudio

          http://soropositivo.website/2009/12/04/depoimento-de-um-soropositivo/

  3. Eve diz

    Descobri ser soropositivo a 8 meses, neste período fiz 02 exames, sendo a primeira relação cd4/cd8 0,23, e
    04 meses depois do inicio da medicação, já com carga indetectável, a relação aumentou um pouco, foi para 0,68.
    Será que tá tão ruim assim?
    Meu médico me deixou tão feliz por ter aumentado consideravelmente em pouco tempo.
    O próximo exame farei em janeiro.

    • Eu arrisco fazer uma pergunta para vc: Como está a sua contagem de CD4? Porque se ela está acima de 300 vc esta livre da maior parte das doenças oportunistas. SE seu CD4 não mostra o número de células CD4 que vc tem por ml de sangue, confronte seu médico e exija a contagem. Isso porque, se estiver abaixo de 300 vc corre risos sim, especialmente de pneumonias. Então o caso seria de quimioprofilaxia
      Quando eu morei em casa de apoio tomei bactrim 500 mg duas vezes por dia para evitar as pneumonias, e deu certo, e ainda fiz uma quimioprofilaxia para TB, porque a casa de apoio em que eu morei, a porta do inferno seria um lugar melhor, a casa era um foco de TB. Honestament, eu dou mais importância a quantiade de CD4 do que À relação CD4/CD8; isso porque o CD8 é um auxiliar do cd4 que é o cara que faz o serviço pesado mesmo. Mas veja bem: Não vá sair tomando tudo o que é remédio porque ha interões medicamentoss que podem fazer a emend ficar pior do que o soneto

  4. Eu diz

    tb queria saber da relação com cd4 e cd8, os meus sao respectivamente 452 e 1596. não sabia q existia essa relação

  5. Cida diz

    Parabéns pelos resultados, jovem. Pode acreditar que não vai demorar para que a sua contagem de CD4 fique acima de 500 (já tá quase lá). Costuma demorar mesmo, pelo menos é o que diz o meu infecto. Quanto aos outros que estão preocupados com a relação CD4/CD8, abaixo de 0,90, meu infecto disse que demora muito mesmo para se normalizar e que o importante é ter baixo nível de vírus no sangue (menos de 400 cópias por ml). Por isso ele recomenda a prática de exercícios, alimentação saudável, precaução no sexo para evitar outras DST, beber muita água, manter uma higiene rigorosa para não facilitar qualquer tipo de doença oportunista etc. Eu, por exemplo, me agasalho muito bem em dias de frio para evitar resfriados e gripes, o que pode prejudicar o sistema de defesa do nosso corpo. Tem dado muito certo: 1 e 1/2 sem gripe e afins. Bjs.

    • Gu diz

      Eu estou com minhas vacinas atualizadas, cd4 aumentando, último exame em 729, cd8 em 1133 mas não deixo de viver minha vida, saio com meus amigos, bebo, me divirto, rio, corro na chuva… Meu namorado me ensinou a não ter medo de viver a vida, de ser feliz… Desde que eu comecei a namorar com ele nunca mais fiquei doente, mais importante do que cd4, cd8, carga viral e o diabo é estar de bem consigo mesmo

  6. daniel diz

    Comecei com cd4 em 270, no segundo exame foi para 376, no terceiro para 800, no quarto para 691, este último após um resfriado que peguei devido a fatores climáticos. Moro numa região onde ou chove muito ou chove pra caralho, com temperaturas sempre na casa dos 33. Choque térmico e pimba. Mas minha infecto disse para eu não me preocupar que ta tudo certo. Aliás, da terceira vez minha relação cd4/8 foi 0.98, e da ultima foi de 0.7, pq o cd4 caiu de 800 para 691 e cd8 subiu de 797 para 911. Alguém, por favor, sabe se devo me preocupar??? Acho estranho pq conheço gente que toma tenofovir + biovir + efavirenz, e eu só tomo efavirenz e biovir. Agradeço desde já.

    • Lucia, pior é que esse cenário é terrivel e pode ser ainda pior… atualmente moro no Vale do Paraíba e fechou o único posto de testagem e distribuição de remédios da cidade… para receber os meus preciso ir na cidade ao lado 😦

  7. Bruno diz

    Parabéns JS, é assim mesmo, quando a gente para de se preocupar a virada acontece.

  8. Tony do parana diz

    Dia de Natal uma merda. Tomo os remedios sempre as 22horas, mas amanhã vou ter q toma los depois para não ficar doidão no meio do povo, ou tomo antes ou depois o Efavirenz .

    • segundo minha infecto, a combinação efavirenz+tenofovir+lamivudina pode ser tomada antes de dormir independente do horário… é o único remédio que tem uma grande flexibilidade de horários sem causar nenhum prejuízo ao tratamento

  9. Passei a indetectável pouco tempo depois do inicio da medicação. Porém como alguns outros soropositivos, passei pela fase de não tomar a medicação. Da uma olhada no meu blog e se puder dar uma ajuda pra divulgar. São só meus pensamentos e experiências, nada muito técnico.
    Obrigado!

  10. Secret Guy diz

    O corpo humano é uma máquina que pode nos pregar surpresas!

    Parabéns pelos resultados!

    Com certeza, o seu sistema imunológico se recuperará muito mais ainda com o tempo!!

    Estou muito feliz com tão boas notícias de alguns usuários do blog!!!

    No meu caso, depois da famosa “sentença de morte” que vivenciamos quando recebemos o tão temido POSITIVO e a volta a “sentença de morte” que senti pelo resultado de ALTA RESISTÊNCIA do meu vírus a medicamentos da classe do Efavirenz, eis que minha infecto Dra. Dino (apelido dado carinhosamente devido a ela ser uma das mais antigas infecto do CTA) me informa na última consulta que pelos parâmetros estabelecidos com o decorrer dos meus exames (06 meses de diagnóstico) eu alcancei o melhor nível de relação cd4/cd8 (me desculpem, mas não lembro exatamente o valor agora) continuando com a carga viral estabilizada em somente 1.000 cópias que pode ser resultado de um vírus de baixa replicação ou de um bom resultado de defesa imunológica.

    Assim, ela ainda não me prescreveu medicação por ser obrigada a prescrever medicamentos de 1° linha com possíveis efeitos colaterais bem chatos (kaletra e atazanavir) e no meu caso o HIV estar sob controle natural!

    Claro que isso incidiu em muitas renúncias na minha vida. Sexo oral sem camisinha é uma delas! Não faço oral ativo por medo de contaminar o parceiro. E não faço passivo por medo de ser recontaminado ou então pegar uma sífilis ou alguma outra DST. Eu, ativo, posso transmitir HIV mas eu, passivo, posso receber qualquer uma outra DST!

    Feliz Natal pra quem acredita!

      • Chrome - João Pessoa diz

        Nossa, mais nojento ainda é a falta de empatia. Ele está falando de coisas práticas relativas ao HIV. Essas informações podem ser pertinentes pra mt gente aqui. Cresçam!

        • Herivaldo Virulato diz

          O raltegravir é utilizado para tratamento de viria resistentes e não tem nenhum efeito colateral. Eu o tomo. Não Se preocupe.

          • Secret Guy diz

            oi Herivaldo!

            Então.. foi exatamente isso que a médica me disse! Por mais que eu já tenha uma classe de medicamento “queimada” na largada, isso não significa que não há mais opções de tratamento!

            um abraço!

          • Secret Guy diz

            Herivaldo!!

            Me permita uma pergunta: Por que você toma o Raltegravir? Teu vírus veio premiado igual o meu ou você teve que trocar a medicação??

            abraço!!

        • Secret Guy, vc está mineirando também?? (“um beijo procê”) rs… Ou isso é uma homenagem ao Alexandre que é mineirin?.rs

          Zoinho Azul….coisinha mais linda e mais gostosa da Vidaa…… o que acha de pousarmos em Minas?? A começar pela Capitallll…rsrsrsrsrs

  11. FG-PR diz

    Recebi hoje o resultado do meu exame e meu nível de CD4 subiu de 376 para 578 em 4 meses de tratamento, isso me deixou muito animado para o resultado da carga viral que sai dia 29/12, espero que esteja indetectavel. Hoje faço uso da combinação Atazanavir, Biovir e Ritonavir e espero que essa combinação surta efeito, pois pelo que é uma das combinações que menos causa efeitos colaterais a longo prazo.

    • Jim diz

      FG-PR, você é o primeiro que vejo por aqui que tem a mesma combinação que a minha. Sou indetectável desde a primeira combinação que era com o Efavirenz, mas eu reclamei tanto que a médica trocou pelo Atazanavir+Ritonavir+Biovir. Continuo indetectável, mas como o nosso JS, eu nunca vi meu cd4 aumentar, começou 381 na descoberta, passou para 361 e agora 354, isso sempre me deixando deprimido, achando que por mais disciplinado que eu seja a imunidade teima em ficar baixa. Lendo o texto do JS vou tentar fazer como ele, desencanar, é difícil, a ansiedade tem me maltratado demais.

      • Jim, tem uma galera que descobre com 200, eu comecei a TARV por aí e não tive absolutamente nada. Vc anda bem de saúde? Eu pra ficar saudável psicologicamente aboli da minha vida o negativismo, qdo alguém vem com o espírito de pouco me afasto… E tá dando tão certo! E não bate umas neuras de vez em quando? Bate, daí vou ver vídeos engraçados ou ler o Diário do JS 😉

        Boa saúde pra vc.

  12. Chrome - João Pessoa diz

    Olá, gente. Tenho 21 anos e descobri que tenho HIV em fevereiro de 2014. Minha relação CD4/CD8 estava 0,09 no primeiro exame logo depois que descobri em fev/14, no segundo exame 0,25 e no último que fiz recentemente 0,4. Minha CV que era 1.700.000 em fevereiro e 299 em junho, está 72 (mas eu tinha tomado uma vacina dois dias antes de coletar o sangue para o exame, isso pode ter influenciado no resultado para mais). Meu CD4 era 215 em fevereiro, 403 em junho e 348 no mais recente (tinha tomado antibiótico até uns dias antes por conta de uma conjuntivite e isso tb pode alterar o resultado do CD4).

    A baixa me deixou um pouco desanimado, mas a minha infecto tb disse que o que interessava era a relação CD4/CD8, o que me aliviou mais, já que apesar da baixa no CD4 no último exame, a relação entre ele e o CD8 só melhorou. Eu gosto muito do meu esquema de ARV (Lamivudina, Ritonavir, Tenofovir e Atazanavir) pq nunca tive efeitos colaterais desde que comecei a tomá-los e na última vez que peguei, o Ritonavir passou a vir termoestável, o que facilita muito na hora de viajar etc. Eu tenho muito medo de precisar mudar pq minha infecto disse que esse é um esquema muito inteligente com relação a efeitos colaterais, mas ainda pouco utilizado por ser mais difícil de aderir [já que na época o Ritonavir tinha que ir pra geladeira o que dificultava para quem tinha que esconder da família e consequentemente a adesão, além da quantidade de comprimidos, que no total são 5 (2 Lamivudinas + 1 de cada)]. Qd ela foi decidir qual esquema era o melhor pra mim, ela perguntou como era minha rotina, se eu estudava etc., pq ela disse q o outro esquema dava sono e poderia atrapalhar minha vida acadêmica e tb acho que o fato dos meus pais terem ido cmg para as primeiras consultas deve ter influenciado na escolha dela desse meu esquema, pq ela viu que eu não precisaria esconder.

    O que me faz pensar na possibilidade de precisar mudar é pq eu achei minha supressão de CV lenta se comparada as que vejo por aqui de quem usa Tenofovir, Lamivudina e Efavirenz, e qt maior o tempo p zerar a CV, mais rápido pode ser necessária a troca do esquema. Vai ver esse meu esquema trabalha mais lentamente na estabilização. Eu não queria alterar pq tenho medo dos efeitos colaterais descritos por alguns usuários dos esquemas mais habituais. Pra piorar apareceu um furúnculo (o 3º desde que descobri) e isso me faz ficar paranóico com meu sistema imunológico, mais alguém aí tem problemas com furúnculos? Eles realmente aparecem só qd o sistema imunológico está debilitado? Isso para de aparecer qd chega em uma estabilidade na relação CD4/CD8?

    Será que terei que mudar o esquema se no próximo exame o CD4 não subir? Outra coisa, algum de vcs sabem informar a relação entre cannabis e ARV? Interfere? Pq antes de ser diagnosticado, eu costumava vez ou outra usar com amigos, só que agora eu tenho receio. E é foda pq além de não poder beber, não poder fumar um qd sai é demais, kkk. Nunca achei nada conclusivo pela net falando disso.

    Boas festas de fim de ano and remember: “If you can’t love yourself, how in the hell you gonna love somebody else?” (adoro uma frase de efeito, hahaha). Bjs p todos, vcs são todos guerreiros.

    • daniel diz

      olá, eu faço uso do lamivudina e efavirenz, e os efeitos foram apenas nos primeiros dias, nada demais. E eu sou atleta, estudante e trabalho. Como dizem, vai de pessoa para pessoa isso.
      E quando a beber, uma cervejinha de vez em quando não vai te matar. Eu, por exemplo, bebo uma cerveja de leve quando saio. Óbvio que não encho mais a cara, mas ainda dou umas entornadas.
      Se cuide e paciência no tratamento. O que minha psicóloga disse é fato: Vc precisa estar bem emocionalmente e parar de neurar, pois isso reflete na sua imunologia. No primeiro exame pós tratamento, eu ainda tava muito abalado com tudo, passava dias chorando, acabei meu noivado, achei que minha carreira acadêmica e como atleta fossem acabar, e isso fez com que minha defesa (cd4 e cd8) não subissem quase nada, foi de 270 para 356, o cd4, por exemplo. Depois que fiquei melhor emocionalmente e as TARV viraram balas de trigo, meu cd4 saltou pra 800 e cd8 pra 790, em 6 meses de tratamento.
      Abraços.

      • Chrome - João Pessoa diz

        Exato, a chave para o sucesso no tratamento é isso, deixar as neuras de lado. No início eu fiquei assim tb (achava que ficaria demente, que ficaria velho mais rápido, que teria lipodistrofia, que não conseguiria concluir o curso), mas depois de um tempo fui vendo que se eu me cuidasse, isso dificilmente aconteceria e pra conseguir me cuidar, teria que parar com esses pensamentos destrutivos. Com o tempo minha vida se reajustou, tô seguindo a vida normalmente como se não tivesse nada, me alimentando melhor do q nunca, tomando os remédios religiosamente nos horários. Procuro me exercitar. Tô com notas ótimas no curso, bem melhores do que quando eu não vivia com HIV.

        Perdi o medo de mt coisa na vida, sinceramente isso me fez descobrir um lado meu q eu não sabia q existia, eu realmente percebi como é valiosa essa nossa rápida passagem nesse universo, rs. Reconstruí minha auto-estima que tinha ficado um pouco abalada com isso tudo, eu achava q não iria ter uma relação normal com uma pessoa nunca mais, vi q não é tão impossível assim. Me permiti conhecer novas pessoas e vamos ver no que vai dar. Enquanto isso vou vivendo no máximo, minha mãe me falou dia desses q me admirava pelo tamanho da minha força, q se fosse ela, ela estaria louca, q eu passava por cima dos problemas como se fossem nada, enfim, é isso. Tô feliz pra caramba, existem doenças muito piores do que conviver com o HIV. Vamos viver, minha gente!

    • Mutatis Mutandis diz

      Chrome, moro em um estado perto de você!

      Olha também estava estudando um mestrado em janeiro desse ano quando comecei a usar os ARV’s. Dentre os esquemas oferecidos, subconscientemente escolhi esse mesmo que você está usando pelos mesmos motivos. A sonolência do Efavirenz me assustou. Olha quero te dizer alguns pontos:

      1) De fato, comparando com as pessoas aqui do blog eu devo ter levado mais tempo para ficar indetectável: 10 meses. Outras pessoas que usam esse esquema dizem isso mesmo dele, nada oficial apenas relato de outros pacientes do mesmo esquema, então tenha uma pouquinho de paciência e siga em frente…

      2) O único efeito colateral que tive (naturalmente dentre os visíveis a curto prazo) foram: gases e olhos amarelados (icterícia), graças a Deus passam com o tempo, minha icterícia teima em voltar…bilirrubina elevada…mas é bem discreto, num chega a ser uma gema de ovo no olho…

      3)Também gosto de beber. Nos primeiros meses de fato não bebi. Mas depois voltei ao normal, um normal abaixo do de antes mas nada tão regrado assim…vinho e cerveja é comigo mesmo. Quanto à canabis não sei pois num uso…

      4) Não altere esse seu esquema por qualquer coisinha. Esse esquema é bom, nem se percebe que está usando. O inconveniente é o Ritonavir, mas você falou que já recebeu a versào TERMOESTÁVEL?

      Você recebe aí em J. Pessoa? Em alguma clínica ou no Hospital Público mesmo?

      Porque perguntei ao meu médico e ele não soube responder a data de chegada do Ritonavir Termoestável!

      Aguardo!

      • Chrome - João Pessoa diz

        Eu não quero alterar esse meu esquema por nada, o problema é que eu tenho medo de precisar, caso o CD4 não suba. Mas vamos dar tempo ao tempo.

        Quanto ao Ritonavir termoestável, eu peguei dia 01/12 no Complexo Hospitalar De Doenças Infecto ContagiosaS Dr. Clementino Fraga, fica ao lado do Hospital Napoleão Laureano no bairro de Jaguaribe aqui em JP. É público. Acho que lá deve ter prioridade na logística, ou algo do tipo. Nunca faltou medicamento lá e eles deixam pegar para mais de um mês. Minha infecto disse que é pra lá que as pessoas correm qd falta em outros locais.

        Tenho outra boa notícia pra quem usa esse esquema. No dia que peguei os remédios o farmacêutico disse que na próxima vez q eu fosse pegar, já teria o 2 em 1 (1 Tenofovir 300 mg + 2 Lamivudina 150 mg em um único comprimido). Aí no lugar de tomar 5 comprimidos (2 Lamivudina + 1 Tenofovir + 1 Ritonavir + 1 Atazanavir), tomaremos 3 comprimidos (1 Lamivudina/Tenofovir + 1 Ritonavir + 1 Atazanavir). Isso aliado ao fato do Ritonavir ter passado a ser termoestável vai melhorar muito a adesão, por facilitar a vida de quem toma. Eu por exemplo, toda vez q viajava, tinha que me preocupar com a temperatura do Ritonavir, e envolver as cápsulas em papel alumínio, não podia deixar dentro do carro etc. Fora quem não conta com o apoio da família, que não podia usar esse esquema por precisar guardar na geladeira. Agora ficou bem melhor, estou muito feliz com isso.

    • Cida diz

      Chrome,

      tive furúnculos antes do meu diagnóstico por 2 vezes, na região da virilha. Então o médico receitou antibiótico e pediu para eu evitar depilação com lamina, pois estava aparecendo apenas nas regiões em que me depilo. deu muito certo. nunca mais tive 😀

      • Lúcia diz

        Cida desculpa , mais e uma duvida , porque furúnculo , tem alguma relação com o hiv ? você chegou ficar assintomática ?

        • Cida diz

          foi antes do meu diagnóstico e, segundo o médico que me receitou antibiótico, foi devido a depilação com lâmina. Depois disso, só faço com cera e da super certo. nunca mais tive. Tem muito homem fazendo depilação, agora, já percebeu? em axila, virilha, peito, perna e barriga. Eles fazem com lâmina e dai pode facilitar a proliferação da bactéria. o ideal eh ou não fazer, ou usar cera ou apenas aparar. O pelo tem papel importante na proteção da pele…

      • Chrome - João Pessoa diz

        Meu problema é esse, eu tomei antibiótico, mas qd eu paro, depois de uns 3 meses aparece de novo. E os dois últimos foram no pescoço (pelo menos foram atrás). Tô doido pra ir na infecto de novo pra resolver isso. Acho até que vou marcar antes do tempo normal. 🙂

        • Cida diz

          olha tem que tomar o antibiótico integralmente, no período receitado. Se parar antes, não resolve. Tem aparecido em regiões em que você raspa os pelos? se for, não raspe mais. compre uma maquinista e simplesmente tire o volume, sabe? é melhor…. de qualquer maneira, fale com seu médico… ah, não tente espremer que é pior, pois espalha.

          • Chrome - João Pessoa diz

            Eu respeitei o tempo que a infecto disse pra tomar, e não me depilo, só aparo como vc falou e os que nasceram nem foram onde aparo. Vai ver o tempo q ela passou não foi necessário. 🙂

  13. Chrome - João Pessoa diz

    Gente, só outra perguntinha. Meu esquema de ARV (Lamivudina, Ritonavir, Tenofovir e Atazanavir) permite uma maior flexibilidade no horário de tomada, tipo 1hr, ou tem q ser exatamente na hora pra não pegar resistência com o tempo? Alguém sabe algo sobre isso? Pq só vou na minha infecto em fevereiro e queria saber isso.

    • Mutatis Mutandis diz

      Tome tudo junto com o café da manhã e pronto! Segundo meu médico todo remédio tem tolerância, nada de abusar! Particularmente já tomo entre às 07 e às 9h da manha, não costumo tomar café mais tarde que isso.

      O negócio é “fácil” mas pode se complicar. Melhor tomar cuidado no exagero da diferença de horários, foi o que meu médico disse.

      • Chrome - João Pessoa diz

        Eu tomo às 22h, porque é uma hora que eu sei que vou estar em casa. Não posso tomar assim no café da manhã pq eu não tenho hora certa pra acordar, tem dia que acordo às 8h e tem dia que acordo às 12h na hora de ir pra aula. Meu questionamento era com relação a flexibilidade (se esse esquema tinha uma sobrevida), pq tiveram dois dias que atrasei quase uma hora por ter saído de casa sem levar. Ainda bem que existe essa pequena flexibilidade. =D

        • MAYCONJP40 diz

          Chrome, não vou mentir, eu sempre tomo entre 20h e 23h quando lembro, só tomo depois que janto, pois se eu tomar sem comer algo, fico com a boca dormente e passo mal. Já falei para o meu médico, Estou indo a um infectologista na ONCOVIDA, discretíssimo, qualquer coisa te passo o nome dele, blz!

        • Chrome…o meu primeiro esquema de medicação era o Kaletra, lamivudina e tenofovir, num total de 07, que era pra ser tomado em duas etapas (cedo e a noite) . Já de início o meu infecto pediu pra eu tomar os 07 de uma só vez e iniciei cedo….passado alguns meses eu comecei a tomar logo após o almoço…passado um outro tempo eu comecei tomar todos a noite. Eu nunca falhei um dia sequer, só que sempre atrasei horas e horas e o meu tratamento sempre deu certo durante esses 5 anos.
          Claro que não quero servir de mau exemplo pra ninguém e que cada organismo é de um jeito. Eu só quis compartilhar a minha relação com os medicamentos e os horários..rs

          • Chrome - João Pessoa diz

            Obrigado por compartilhar, Vida. Entendo totalmente seu ponto, não vai servir de mau exemplo, vai me ajudar a ficar menos preocupado qd atrasar um pouco a medicação, apesar do seu esquema ser diferente. Assim como vc, eu tb nunca falhei um dia sequer, todo santo dia meu despertador toca e eu paro o que estiver fazendo para tomar a medicação. Vez ou outra rolam uns atrasinhos qd não estou em casa, só queria me certificar q eles não seriam nocivos com o tempo. Obrigado.

  14. Pequena + diz

    Úia…
    Maravilha isso JS 😉
    Presentão de Natal 🙂
    Pressentindo que 2015 será um ano de muitas alegrias e realizações ❤
    Bôra lá correr atrás dos sonhos e viver,viver,viver!!!
    Um Feliz Natal a toda família "DIÁRIO DE UM JOVEM SOROPOSITIVO"

    Bjus a todos da Pequena +

  15. Marcus diz

    São tantas especulações. Minha medicação (efv-bio) parece está sendo vencida. Mas, meu cd 4, o exército do corpo humano contra o hiv nunca foram tantos. Bem, digo isso pq um ano e meio depois de indetectavel, o vírus voltou a aparecer. Ha quem diga que isso é resistência, mas é pq o cd 4 sobe tanto? 989. O maior desde a descoberta. Já li tanta coisa, tanto artigo de renomados cientistas que, prefiro deixar as coisas seguirem. Li inclusive que o remédio PODE diminuir o vírus e deixar indetectavel, ou seja, se so diminuir tb ta valendo.
    Relação cd4/cd8=0,7.
    Deixando a vida e nao o hiv me levar.

    • Alessandro diz

      Bom Marcus, li em sites gringos que isso tem que ser bem avaliado antes de pensar em resistência, pois pode ser os vírus que estavam em latência em seu corpo ou seja, aqueles danados que estavam escondidos, acordando e caindo na corrente sanguínea, e por isso esse aparecimento, mas isso é normal e bom caso seja realmente o caso, pois eles podem estar se desalojando dos esconderijos e morrendo na corrente sanguínea, e por isso eles ficam detectáveis até que voltem a dormência, não digo que seja isso, mas estou relatando oque li de relatos.

      • Marcus diz

        Se for isso, ótimo. Vou gazeta genotipagem para saber se é resistência. O infecto está encabulado pelo fato de os outros exames estarem com ótimos números. Vamos esperar o resultado da genotipagem. Darei notícias.

  16. Alexandre diz

    Quero deixar um abraço de Feliz Natal para todos os amigos , participantes e leitores desse blog . Quero só agradecer por palavras que nesse ano serviram de muita ajuda . Começei meus remedios em agosto de 2014, só queria falar uma coisa chata …Como é chato ter de ir buscar os remédios viu , que coisa mais constrangedora é tão ruim pensar ou imaginar encontrar algum conhecido na tal fila .Estou aqui em BH-MG, dá vontade de ir com uma máscara no dia de buscar os remédios, como voces superam isso ? Logicamente que se ver algum conhecido que pense que vou buscar outro medicamento ou que esteje buscando medicamento para alguem . Como é ruim viu a fila parece não andar .

    • Chrome - João Pessoa diz

      Se é constrangedor pra vc que mora em BH, imagina pra mim, que moro em uma cidade que tem pouco mais de 1.000.000 de habitantes na região metropolitana (a maioria da RM pega onde eu pego), a probabilidade de encontrar alguém é bem maior. A sorte é que nunca enfrentei fila pra pegar os medicamentos, mas antes de ir na farmácia, eu dou uma olhada no saguão do hospital pra ver se não encontro um conhecido e claro, levo sempre uma bolsa pra colocar os medicamentos dentro assim que recebo, pq eles dão em uma sacola transparente ¬¬ . Pra piorar tenho vários amigos que fazem medicina e a probabilidade de encontrar com algum é grande porque o lugar onde eu pego é o hospital referência de doenças infecciosas no estado e muitos alunos de faculdades particulares fazem estágio lá. Cada ida é um martírio. Teve um dia que eu fui e tinha uma mãe pegando para x filhx com uma declaração, acho q a pessoa deve ser conhecida por aqui. O preconceito é foda! Ainda estamos longe de uma consciência social com relação ao HIV.

    • Chrome - João Pessoa diz

      A sorte é que aqui eles deixam pegar para dois meses. Reduz pela metade as chances de um encontro casual indesejado com um amigo.

      • Edu30 diz

        Olá chrome João Pessoa

        Você usa email ou skype?
        Podemos manter contato ?
        Tenho o diagnóstico desde de julho e meus pais não sabem e não podem sonhar.
        Meu email e skype

        Eduardobyington30@gmail.com

        Skype : edbyinhton30

        • Chrome - João Pessoa diz

          Procurei seu nome no Skype e não achei. O meu é: chromejpb

      • MAYCONJP40 diz

        Olá Chrome, te add no Skype, blz MAYCONJP40 rapaz sou de JP tbm, qualquer coisa me chama no skype blz

    • Mutatis Mutandis diz

      Alexandre, vivo um céu de brigadeiro! Só posso agradecer a Deus por isso, pois tenho gente amiga de infância que trabalha no Hospital de Infectologia aqui de minha cidade, seria tenso demais…

      Mais vou te explicar meu céu de brigadeiro. Na clínica onde me consulto com o Dr. A. eles mesmo pegam os remédios para os pacientes e em vez de ir para o Hospital de infectologia eu pego às 07 da manhã num sábado com a recepcionista. Quer saber mais, ela é tão gente boa, tão atenciosa, que vai deixar para mim no carro, ou seja, às vezes nem do carro eu desço. Abro um sorriso, digo a ela muito obrigado e volto pra casa.

      Cara, Deus tem sido bom demais comigo nessa enfermidade!

      • CARA + diz

        pô, quero um desses para mim MU MU!!!!

        embora aqui no sul, seja tranquilo para pegar a medicação. A sala é fechada e já percebi que próximo ao horário de fechar não tem quase ninguém. Só eu…hehehehe

    • Alessandro diz

      Moro em uma cidade razoável de tamanho, mas na boa eu preferia ir buscar em um hospital, pois onde busco meus medicamentos é um lugar especifico para doenças infectocontagiosas ou seja… ainda bem que quando eu fui lá buscar a mulher que me atendeu numa sala fechada disse que infelizmente a desistência ao tratamento aqui é muito grande, oque faz sobrar medicamentos, e eu poderia pegar para 3 ou 4 meses caso eu for viajar e etc, porem ela disse que o medicamentos 3 em 1 chega aqui em janeiro, ai vou pegar uns 3 ou seja para medicamento só irei lá 4 vezes ao ano se tudo der certo, fora as coletas de sangue etc.

    • Ricardo diz

      Alexandre, também faço o tratamento em BH,você tem um email no qual possamos conversar melhor,já estou pegando os remedinhos de boa. Abraços!!!!

  17. vctsantos diz

    Parabéns Jovem, sou de SP e acompanho o blog desde que recebi meu diagnostico. Desejo a todos um Feliz Natal e que 2015 seja repleto de alegria.

    Ontem recebi um boa noticia também com apenas 1 mês de tratamento meu cd4 de 300 foi para 620 e claro isso me animou, faço uso de tenofovir-efevirenz-Lamivudina e claro os primeiros dias foram difíceis mas os efeitos passaram me sinto muito melhor ainda mais agora fazendo atividades físicas e com alimentação melhor.

  18. Tati diz

    Gente… Feliz Natal… Que o Papai Noel nos traga nossa tão sonhada cura … Bjus!,

  19. Luquinha diz

    Falta muito pouco tempo , desejo a todos um feliz natal , que o Senhor Jesus cristo venha resplandecer sobre vocês o seu rosto e te de a paz …….falta muito pouco tempo ……feliz natal

  20. Alex diz

    Oi amigos,

    Tenho completo pânico só de pensar no dia que eu começar com a rotina de ter que pegar os remédios, uma vez ao mês, na farmácia. Moro em São Paulo e bem perto de um dos centros de atendimento, o que tornaria tudo muito mais cômodo. Entretanto, vou escolher retirá-los em um lugar mais afastado, em outro bairro, para não correr o risco de topar com conhecidos. O preconceito, o estigma, bem como o auto-preconceito e o auto-estigma me parecem ser os maiores obstáculos desta batalha que é receber um diagnóstico e tratar o HIV.

    No mais, parabéns aos novos indetectáveis, parabéns ao CD4 de todo mundo e, sobretudo, parabéns a este blogue. Este ano está terminando e, apesar de minha recém adquirida positividade, vou me negar a ver 2014 como um ano ruim ou traumático. Estou vendo como um ano que, por causa de meu diagnóstico, me ensinou a ampliar horizontes, a me cuidar mais, a tomar mais precauções e fazer escolhas de vida melhores. Se estou conseguindo ver esperança por trás disso tudo, boa parte foi por causa deste blogue, dos excelentes posts do JS e dos comentários de todos vocês.

    Obrigado, meus caros anônimos. Graças a vocês a gente se sente menos só. E com mais ânimo.

    Um abraço forte a todos,
    ALEX

  21. Alexandre diz

    Pois é gostei dos comentários , mas é verdade . Aqui em Beagá tem um motoqueiro que pega só que cobra para isso e não é barato não e outra , seria mais uma pessoa que iria saber da condição , fora o risco de ao me entregar , encontrar alguem conhecido na portaria do meu trabalho ou alguém e comentar, vou lá para fulano entregar remédio de Aids. Eu quis desabafar pois toda vez na fila quando vou pegar os remédios eu sou maltratado, as atendentes são mau educadas e grossas e quase sempre ficam com a folha na qual daria para pegar duas vezes pois os médicos não colocam a data ai só serve para uma vez . Dessa vez na segunda feira a tal atendente queria que eu fosse não sei onde tirar um xerox da receita com o pedido da médica, cada vez que vou lá inventam uma coisa .Cheguei estava uma fila imensa e fiquei do outro lado da rua esperando a fila diminuir e nada, ai resolvi entrar na fila mesmo graças a Deus não tinha nenhuma pessoa conhecida lá , mas a demora das atendentes e você numa fila debaixo de sol quente é bem vergonhoso, bem ruim mesmo viu , fora que onde eu pego é bem afastado e perigoso. É uma aventura das bem chatas pra falar a verdade , o encrenca que eu fui me meter viu se soubesse como peguei se soubesse que iria acontecer todo esse problema. Mas num outro lugar aqui em BH que distribuem já ouvi disser que dá 90% de pessoas de boate , aí é pior ainda né , pois alguém pode apontar os dedos para você um dia .
    Pra falar a verdade, deveriam liberar esses remédios para rede de farmácias, como fazem em remédios populares , voce vai lá com identidade e o pedido medico e pega o seu remedio. Assim vc podia escolher uma farmácia logicamente bem afastada e quando estiver vazia para poder pegar esses remédios .
    Nossa é bem mas bem constrangedor a tal fila aqui em BH viu , acho que vou comprar uma peruca , uma máscara e óculos escuros quando for buscar .Sorte de quem disse nos depoimentos que liberam para 3 ou 4 meses, quem dera se aqui fosse assim , ter que ir nesse tal lugar todo mês é Foda .

    • Ricardo diz

      Alexandre,o local onde pego os meus é muito tranquilo,as vezes chego lá e não tem nem uma pessoa na fila e as atendentes são super simpáticas,só é um pouco longe do centro,mas não ligo. Abraço.

  22. Marcus diz

    JS, aproveitando a demonstração do medo, de algumas pessoas, para irem pegar a medicação. Gostaria que vc fizesse aqui um movimento para melhorarmos isso. Tenho conversado bastante com o meu psiquiatra a respeito e ele falou de eu entrar em contato com a ouvidoria do CTA. Pois eles tem interesse em melhorar sempre os serviços a fim de conseguirem mais adesão aos soropositivos em tratamento. Esse também é uma medo meu e que resolvi entregando a uma amiga a receita para ela retirar todos as vezes. Como morando em sampa, acredito que podemos fazer algo sim. O que vc acha de nos ajudar?

    • CARA + diz

      Oi Marcus

      concordo com seu psiquiatra. Infelizmente, temos visto nesse blog que o tratamento é “diferente” em cada região do país e a única forma que vejo de realmente fazer a coisa mudar é: se, se sente incomodado, reclame!

      Vi certa vez um post do MB+ que disse que devemos saber o que reclamar e a quem reclamar. Sou partidário dessa colocação dele e casos como esses, devem ser “notificados” para que os responsáveis, tenham insumos para poder tomar alguma providência.

      Geralmente esses centros de atendimento tem uma caixinha de sugestões, ou local, ou email, para deixar sua reclamação/observação por escrito.

      Desta forma, estamos fazendo a nossa parte! Deixando claro que não estamos felizes com a forma que se aborda a situação naquele centro de atendimento e sugerindo, inclusive mudanças. Tendo como base o que acontece em outros locais do país, por exemplo.

      Se eles farão, ou tomarão como insumos para mudanças, é outro departamento, mas a nossa parte está sendo feita.

  23. Luquinha diz

    Eu entendo perfeitamente a agunia de algumas pessoas , eu mesmo no inicio viajava três horas de carro para pegar a medicação , eu dava volta ia de óculos escuros , agora reduzi isso há meia hora de metro , e ainda bato um papinho com a atendente , antes nem olhava pra cara da atendente , Gente olha o link que a Lúcia postou esta faltando medicação em alguns lugares , temos que dar graças , agora uma duvida o que vocês fazem com os frasquinhos vazios ?

    • Alexandre diz

      Olha esse é outro problema , mas resolvi fazer assim jogar num saquinho de lixo e jogar bem longe de onde trabalho, pois deixo meu medicamento guardado no meu trabalho e coloco fora da embalagem num porta comprimidos para 15 dias . Até para retirar o adesivo da embalagem é dificil pois e muito colado, sendo assim quando vou para aula jogo em algum lixo de algum predio e tchau.

  24. Jim diz

    Eu tava refletindo sobre os comentários dos colegas de blog sobre as inconveniências do tratamento, como a retirada de medicamentos. Eu lembro que passei pânico no começo, o hospital de infecto daqui da minha cidade é simplesmente lotado o dia todo, uma exposição absurda, eu me sentia tão amedrontado e deprimido no meio de tantos pacientes em estágio avancado, que passei a procurar uma alternativa nem que isso significasse mudar de estado. Achei uma médica numa policlínica de bairro periférico que vendo meu desespero me chamou pra ser paciente dela. Hoje em dia essa “nóia” melhorou um pouco, mas ainda assim é difícil, me sinto como um mexicano clandestino vivendo nós E.U, e isso é só um dos enfrentamentos que tenho desde então.
    Me deem licença que tocou alarme da minha TARV.
    Feliz Natal.

  25. Recente diz

    Minhas impressões sobre os linfócitos (CD4 e CD8 e produtores de anticorpos):
    Essas células quando formadas no nosso corpo acabam ocupando lugares específicos como os linfonodos (inguas), baço, intestino, sistema respiratórios, dentre outros.Pois bem, essas células são “inativas” até que um invasor adentre nosso organismo. Sendo ativadas, essas células perdem a adesão ao lugar onde estavam e começam a circular no nosso sangue a procura do tal invasor. Outras células ativadas permanecem no local como um exército de reserva caso você precise de maior defesa (Informação de livro de imunologia)
    E são essas células circulantes que os exames que fazemos (hemograma, CD4 e CD8) acabam quantificando. A questão é: essa quantidade de CD4 seria suficiente para ativar e orquestrar outras células de defesa para eliminar esse invasor? Por que raios, ter poucos linfócitos circulantes é considerado anormal? Bom, olhando pelo lado de que se estou menos exposto aos invasores (porque melhorei meus hábitos), menor será a quantidade de células ativadas circulando, não deveria eu ficar despreocupado? Mas aí vem o seguinte pensamento: os valores de normalidade são baseados na quantidade de células que um indivíduo “saudável” e, portanto, se você apresenta algo abaixo desse valor, está imunossuprimido. Mas quem me garante que essas pessoas não estavam sofrendo alguma “invasão” no momento do exame?
    Enfim, acho muito relativo isso da quantidade de células, mesmo porque como foi dito, cada organismo é diferente em sua essência genômica.
    Aos que se preocupam com as contagens deixo minha sugestão: menor quantidade de vírus = menos células CD4 infectadas = ativação de defesa quando você precisar!!! Relax man!!!
    Tenho outra questão: acaso as células do nosso organismo, salvo algumas exceções, não são programadas para morrer em determinado tempo? Porque um indivíduo que está em tratamento há anos e mantem o “indetectável” ainda “está infectado”? Mesmo as células dos reservatórios deveriam morrer em algum momento…
    Feliz Natal e ótimo 2015 a todos!!!

    • Jim diz

      Recente,
      O seu último questionamento é exatamente a pergunta que sempre me vem à mente, porém nunca fiz: “Porque um indivíduo que está em tratamento há anos e mantém o indetectável ainda está infectado ? Mesmo as células dos reservatórios deveriam morrer em algum momento…
      E outra, uma vez soropositivo, mesmo curado, continuaríamos positivos, pois o exame detecta o anticorpo, como numa hepatite, sempre dará positivo apesar de curada.

    • Alessandro diz

      Bom seu questionamento é simples, o medicamento não atinge o corpo em um todo, cérebro, intestino, rins, ( exemplos ) de acordo com a absorção o medicamento vai mudando sua composição como qualquer outro que tomamos assim como quando vc come arroz e ele se torna glicose que seria do açúcar e assim por diante, além do mais o medicamento n penetra dentro da suas células cd4 infectadas e os vírus usam ela para se proliferar, mas é um processo tão rápido que sempre alguns safadinhos se salvam e se escondem em algum tecido do nosso corpo seja la qual for e este local o medicamento não atinge, ai vem o tal INGENOL entre outros, são apostas de medicamentos que vão tentar fazer esse trabalho ou seja, ir onde o medicamento não vai, tirar o vírus de la e fazer com que ele caia na corrente sanguínea novamente para ai sim ser morto pelos medicamentos que tomamos ou etc…

      • Os estudos sobre tirar o vírus de sua latência ainda têm que avançar muito, pois na maioria deles ficou demonstrado que a quantidade de vírus que dispertou ainda não é o suficiente, nesse caso o Ingenol se mostrou 200x mais potente que os remédios até agora estudados, e outra coisa pior, quando o vírus sai da latência ele cai na corrente sangüínea totalmente diferente daquele vírus que já estava ali circulando. Ele se mostrou muito, mas muito mais forte e resistente a qualquer ARV existente hj.

        • Alessandro diz

          Não sei onde tirou esses números e nem essas definições, o ingenol ainda nem foi testado sua potencia… única coisa que o inventor disse é que a janela dele em relação a toxidade e dose é muito boa, no caso em relação aos demais que n puderam dar doses fortes e eficazes por serem muito tóxicos, e sobre os vírus que saem da latência não tem nada disso de saírem mais fortes, eles são o mesmo vírus, a mutação ocorre quando ele sai do corpo de uma pessoa e entra em outra, ai ele copia seu código genético etc etc e essa é a principal mutação questionada por cientistas… vc deve estar buscando em fontes sensacionalistas, procura no Plos patogens, the body entre outros, tem artigos de todo tipo, todo em inglês mas só dar um jeitinho que entende e vai te desmistificar um pouco, e outra coisa, existe um grupo chamado (( http://www.amfar.org/ )) eles querem a cura a todo custo até antes de 2020 mas calma, eles querem até esse prazo máximo já ter todas informações, bases etc, para a real cura, da uma olhada lá é bem bacana, investimento inicial de U$$ 100 milhões eles irão financiar as pesquisas mais promissoras, e a quem o diga que até lá vão existir formas diferentes para a mesma cura.

    • Chrome - João Pessoa diz

      “Mesmo as células dos reservatórios deveriam morrer em algum momento…”

      Já li em algum lugar que na teoria, um dia as células nos reservatórios acabam msm. Mas isso demora mais que o tempo de vida normal de um humano. Se vc começar a se medicar cedo, existe chance teoricamente de um dia, depois de uns 60, 70 anos, os reservatorios se esvaziarem. Como ainda não deu tempo de ver isso na prática ainda… Por isso a necessidade de algo que expulse o vírus dos reservatórios.

      • Alessandro diz

        Bom vejo que vc tem visto pouco a respeito, o problema maior hj e a luta de muitos grupos é os efeitos colaterais dos remédios, por isso estão criando tantas vacinas terapêuticas, tomar uma agulhada ao ano e pronto, sem danos ao nosso sistema e praticamente nula de efeitos colaterais/toxidade, veja esse vídeo caso tiver um tempinho, ai busca sobre este pesquisador e mais informações etc, apartir do minuto 39 blzz (( https://www.youtube.com/watch?v=EDf3rI4gM4o ))

        • Chrome - João Pessoa diz

          Acho que vc respondeu a pessoa errada, pq em momento algum eu questionei o fato dos efeitos colaterais das medicações serem o maior problema atual. De qualquer forma, obrigado pelas informações.

          • Alessandro diz

            Na verdade foi sim para vc, eu vi um vídeo de um americano, ele foi cobaia na época dos primeiros ARVs e esta vivo até hj, porém ele carrega as marcas de tantos anos de terapia, passou por muitos problemas de saúde exatamente pelo uso dos medicamentos ao longo prazo, mas tipo em relação a nós que tomamos esses mais modernos é claro que não teremos tantos problemas, mas são muitas questões, por isso eu disse que o foco maior de alguns grupos de cientistas no momento é trazer melhor qualidade de vida para quem convive com o virús, enquanto outros afundam em pesquisas de cura, são diversas linhas de pensamento, em resumo, eles estimam que seria necessários 60/70 anos para realmente limpar todo organismo, porem mesmo com nossos medicamentos atuais apenas uma parcela das pessoas chegariam até lá, pois existem fatores de risco que cada um tem assim como eu, vc e etc, mas tem aqueles tbm que tem um organismo muito forte que supera tudo e por ai vai, e vamos trocar informações, abraço.

  26. MAYCONJP40 diz

    Bom dia Feliz Natal a todos, quem ta online no SKYPE? Me add Mayconjp40

  27. Recente diz

    Seria muita loucura minha imaginar uma hemácia que apresenta em sua superfície os receptores para o HIV? Ela ficaria circulando na corrente sanguínea captando todos os vírus livres que seriam enganados achando que poderiam utilizar o DNA dessas células… Ideia pro pessoal da bioengenharia!!! 🙂

  28. Marina diz

    Olá pessoal…
    Fui diagnosticada, mas ja muito abatida nao tive coragem de fazer tratamento com Antirretrovirais…
    Tenho problemas gastricos, e prolapso do Colon… o que ja me causa sofrimentos devido a colicas frequentes na barriga e dificuldade em ir ao banheiro…
    Meu marido me escondeu durante muito tempo que tinha HIV…
    Sofri muito com ele e ainda sofro, pois ele mentiu e ainda nao me da valor…
    Sexo p/ ele e meio violento, e me machucou muito por dentro…
    Bem, pedi ajuda em outro site e as respostas foram que eu deveria nao tomar os medicamentos, pois dizem que eles sao os que matam..
    Ja outro disse que mesmo eu tomando os antirretrovirais, morrerei de aids da mesma forma… Mas com efeitos colaterais…
    Um soropositivo me disse que nao toma eles, pois me falou que descobriu que o HIV nao causa a Aids, mas sim os antirretrovirais… Disse que toma produtos naturais…
    Como se ve, estou confusa e desanimada ao extremo, nao sabendo que rumo tomar por conta de tanto sofrimento…
    Ja tomo forte sonifero a 30 anos devido a insonia rebelde…
    Meu Marido nao se cuida, e ainda me maltrata demais, e penso realmente em fazer besteira.. Talvez eu nao consiga superar tantos obstaculos…

    • Alex diz

      Olá,

      Você está extremamente confusa e claramente atrapalhada com as informações a respeito do HIV. Dê ouvidos ao que a ciência diz e não ao que curandeiros ou linhas alternativas de tratamento dizem. Se fizeres isto vais ficar bem.

      Procure já um infectologista e ele vai te tranquilizar. Depois, procure um psicólogo que também poderá dar um jeito no teu estado emocional. E por fim, procure um advogado para pedir divórcio desse marido babaca que você tem.

      Um abraço e fica bem.
      ALEX

    • D_Pr diz

      Marina, veja o que diz o Alex!!! O escute e saiba que apesar de não existir cura para o HIV, existe um tratamento médico que FUNCIONA!!! Temos hoje, graças a ciência e o compromisso de muitos cientistas, uma qualidade e expectativa de vida igual aos soronegativos… desde que exista adesão ao tratamento com ARV’s

      Quanto a efeitos colaterais da terapia anti-retroviral, pode ou não acontecer…isso depende de cada organismo.

      Agora saiba que os efeitos colaterais da não adesão a terapia, esses sim são devastadores e irreversíveis e acontecem com qualquer pessoa que tem indicação de uso de medicamentos e não o faz! É hora de cuidar de você! Procure ajuda especializada e logo tudo voltará ao normal, estabeleça um diálogo de confiança com seu infectologista, conte a ele tudo sobre o uso de outras medicações, problemas de saúde e etc… você vai tirar essa situação de letra!!!

      Forte abraço, se cuide!

        • FG-PR diz

          Olá pequena+, eu sou de Maringá e vc? Desculpe intrometer no seu comentário, é que não tenho ninguém perto com quem conversar.

          • Pequena + diz

            FG-PR

            Pode me mandar e mail também.
            Conversamos por lá 😉
            Bjus da Pequena +

        • D_Pr diz

          Oi Pequena +

          Sou paranaense sim, vou criar um email positivo e nos falamos em seguida!!!

        • Marina diz

          Obrigada …
          Sou da Região Ribeirão Preto Sp…
          Preciso muito de uma amiga mesmo que seja por email…

      • Marina diz

        Obrigada a vc e a Alex…
        Seguirei os conselhos, mas sabe se o comprimido 3 em 1 vai demorar a chegar em Ribeirão Preto???
        Parece que é só uma tomada ao dia e tem efeitos colaterais reduzidos

        • Pequena + diz

          Marina

          Que seja um, dois ou mais comprimidos, o que importa é sua saúde.
          Pense que vc esta tomando os remédios para ter qualidade de vida e poder estar bem.
          Viver é bom D + 😉
          E lute para isso ❤

          Bjus da Pequena +.

        • D_Pr diz

          Marina,

          O três em um é o mesmo remédio que tomamos hoje em 4 comprimidos, não existe alteração na sua formulação, a única diferença é que eles “juntaram” Tenofovir + Lamivudina + Efavirenz em um único comprimido para facilitar a adesão ao tratamento, no lugar de 4 comprimidos ao se deitar, passa a tomar apenas um. Os efeitos colaterais são mínimos sim e algumas pessoas podem não apresentá-los.

          O efavirenz que integra o grupo do três em um, tem algumas particularidades, os famosos sonhos “malucos”, leve alteração no labirinto que permanece até ao amanhecer e alteração/agravante no quadro clínico depressivo, pacientes com depressão devem estar atentos caso esse último piore, os outros dois passam em poucos dias. Caso não passe, o esquema pode ser alterado sem maiores grilos. (Estamos comentando um esquema terapêutico, agora, não sabemos se será esse o qual seu médico lhe indicará).

          E como te disse, depende muito de cada organismo, eu não tive/tenho alterações no sono ( e olha que eu queria muito sonhar com os números da mega sena da virada, brincadeiras a parte)

          O nosso três em um é um medicamento diferente do ATRIPLA utilizado em outros países, que contém em sua formulação (tenofovir + efavirenz + emtricitabina), e esse já é utilizado lá fora faz tempo…

          Tirando algumas particularidades e exames que farão parte de sua rotina de agora em diante, os remédios são muito tranquilo de serem administrados e seguros, cada vez menor sua toxicidade e maior a eficácia na supressão virológica.

          Mudando um pouco o rumo dos medicamentos, já marcou sua consulta? Não se preocupe tanto com a medicação, ela é sua amiga!!! Logo você esquece por completo tudo isso de tão normal que sua vida segue!

          Saúde e bom domingo.

        • Junior diz

          Marina, seu marido é um criminoso. Sabia da sorologia e transmitiu pra vc com total dolo, e ainda, te maltrata, se fosse vc, iria à polícia denunciá-lo por tê-la transmitido dolosamente. No mais, vá ao infecto, tome os arvs e td ficará melhor.

          • Marina diz

            Junior, No começo eram só flores… Mas com o Tempo foi se mostrando…
            Realmente a julgar pela aparencia, sem nehuma marca no corpo e sempre disposto, julguei ele estar sadio exatamente como me dizia…
            Ele ja era soropositivo e sabia… Eu o questionava e sempre me disse que não tinha nada…
            Acontece que quando descobri, fui muito maltratada, pois ele me traia com outras pessoas, e passava a elas tb, pois ele é contra a camisinha..
            Disse que o denunciaria as pessoas com quem ele teve relação, mas elas não acreditaram, pois ele é evangélico de uma igreja onde a pastora o defende de tudo e diz a todos que ele tem dom…
            Mas eu sei que não é assim, pois mandou me espancar e tb fraturei a quarta vértebra da coluna, e fui ameaçada de morte…
            Acreditem ele é forte por aqui, e se o entrego os amigos dele logo tentarão me matar…
            Estou muito machucada por dentro com sexo violento, pois ele me machuca…
            e me amedronta o fato dele ter certo poder de controle em muitas pessoas…
            Estou com infecção, ja tomei varias caixas de antibióticos…

            • Junior diz

              Nossa, Marina que situação difícil.
              E ele não se trata? não toma os antiretrovirais?
              Então ele realmente é um criminoso.
              Se não dá pra denunciá-lo, arrume suas coisas e vá embora.

    • Anderson Luiz diz

      Olha no seu caso eu deixaria de ouvir os outros e ouviria mais os especialistas, as drogas dos ARVs são muito fortes sim, mas esta mais do que comprovado de que quem os utiliza de forma correta tem uma vida igual a de um não portador de hiv, em partes concordo em outras não. Mas ouça médicos e pessoas como nós que estamos em tratamento, tem dias que dá vontade de desisitir sim, mas dai você se lembra que são apenas alguns comprimidos ao dia. Quanto ao seu marido cabe a você impor limites se você comprovar que ele a contaminou sabendo ser soro positivo você pode adiciona-lo judicialmente a Consttituição lhe garante este direito. Quanto a forma que fazem sexo se ele faz coisas que te machuca e isso não é com teu consentimento isso se chama estupro , outro crime pra colocar na conta dele. Uma ultima pergunta o que você ainda faz ao lado deste homem? Morrer todos nós aqui iremos uns de acidente, uns de AVC, diabetes, agora você é portadora do virus HIV se você se permitir irá sim desenvolver AIDS e a morte por doenças oportunistas não é nada bonita. Meu conselho se ame mais, ouça menos os outros, faça o que deve ser feito e volte a viver sua vida começando por livra-se deste homem que em nada lhe acrescenta.

      • Marina diz

        Obrigada Anderson pelos conselhos…
        Meu caso é ainda mais complicado, mas não entrarei em mais detalhes pelo menos por enquanto,,,
        Sabe se ainda posso processá-lo mesmo tendo passado tanto tempo??? Estou com ele a 7 anos e faz 2 anos que eu soube que ele era soropositivo

        • Anderson Luiz diz

          Se existir algum registro anterior que comprove a sorologia dele sim, algum exame o cadastro dele para rertirada da medicação, mas muita coisa você só poderá solicitar através de via judiciais. Mas pode sim , se você diz que ele tem noção e nunca se cuidou e porque ele sabia, agora resta saber o mais importante desde quando ?

          • Marina diz

            Existe.. Ele é soropositivo a 10 anos…
            Mas como eu disse ao Junior, estou mais complicada em algumas questões…
            E não é somente o HIV…
            Meu aparelho digestivo esta comprometido, e isso fora a fratura da coluna..

        • Fênix diz

          Marina se ele contaminar alguém intencionalmente e lesão corporal gravíssima pois resulta em moléstia incurável. Muita gente hiv+ age de forma irresponsável fazendo sexo sem preservativo mesmo sabendo de seu diagnóstico, mas fazer sexo com a intenção dE transmitir o hiv é algo macabro. Ele merece punição.

    • Pequena + diz

      Marina

      O que é isso menina 😦
      Desculpe, mas vc precisa procurar um médico infectologista e um psicólogo urgentemente, eles irão sanar todas suas dúvidas e te encaminhar para um tratamento correto.
      Quando descobri meu diagnóstico no Hemocentro que doava sangue, fui encaminhada ao CTA que faço meu tratamento.Fui acolhida e o enfermeiro responsável disse para ter muito cuidado com o que leio na internet.
      E por sorte esse foi um dos primeiros lugares que entrei para saber mais sobre o assunto Hiv, esse blog acabou virando minha leitura diária, fiz bons amigos, tiro minhas dúvidas e escrevo alguns comentários.
      Mas sempre sob o acompanhamento do meu infectologista que está a par de tudo que acontece com minha saúde..
      Também li coisas absurdas em outros lugares, que são bem desanimadoras.
      Temos limitações, mas o mais importante é que estamos vivos, podemos sonhar e fazer planos.
      Existe muita vida pós diagnóstico 😉
      Não se entregue, vc é bem mais forte do que pensa.
      E já é uma guerreira por estar aguentando tudo isso que relatou sozinha.
      Força, foco e muita fé ❤
      Bjus da Pequena +

      • Marina diz

        O pequena… Dói meu coração de tanta tristeza, por ter sido vitima de um enganador que só destruiu minha vida…
        Tinha até perdoado ele, mas vejo que nao muda…
        Vou te mandar um email se vc puder conversar te agradeço muito pois estou sozinha nesta questao…
        Abraço

        • Pequena + diz

          Marina

          Estarei esperando seu e mail 😉
          Tenha fé sempre ❤
          Bjus da Pequena +

        • CARA + diz

          Oi Marina

          bom, o que posso dizer a você é: um dos maiores legados que o HIV trouxe para a minha vida é que a única pessoa que pode fazer algo por mim, sou eu mesmo.

          Não adianta, amigos quererem, pais quererem, maridos/esposas quererem, se a gente não quer! E para tudo na vida, é assim que funciona.

          A única pessoa que pode fazer algo por sua saúde, é vc mesma. Nessas horas temos que aprender um pouco em ser “meio egoístas” mesmo e pensar mais na gente, na nossa saúde, no que efetivamente nos faz bem e felizes. E com isso, mudar para melhor!

          Não tem outro jeito!

          Cuide de você, cuide do seu corpo, cuide da sua mente, que ela é que direcionará todas as tuas atitudes frente ao tratamento, frente a vida. Vá ao infecto, faça seu tratamento direitinho, que somos a prova de que existe vida e de muita qualidade pós HIV. Basta querer!

          Tenho mantido contato via email com pessoas que tem 10, 15, 18 anos em tratamento e só lembram do vírus na hora de tomar seus aliados! Então….

          Sucesso e esperamos logo, ler seus posts sobre suas melhoras e sobre o sucesso no seu tratamento.

    • soronegativo DF diz

      Querida Marina…

      A vida é uma aventura radical e a única garantia dessa aventura é que todos nós vamos morrer um dia!

      Se VC seguir seu tratamento com os anti retrovirais… Certamente de AIDS VC nunca vai morrer….

      Efeitos colaterais? Sim.. Existem… Assim como os remédios para hiper tensão… Diabetes… Arteriosclerose… Colesterol e etc…. Mas esses efeitos colaterais não matam… Na verdade são um pequeno preço a ser pago em troca de uma vida longa e saudável…

      Fica com Deus!

      • Marina diz

        mas e o 3 em 1 não será disponivel em todo o Brasil???
        Acredito que possui menos efeitos colaterais…
        Obrigada pela atenção

    • Alexandre diz

      Como me falaram se existe a doença , existe o tratamento, os remédios . Bola pra frente , sem grilos . Busque uma ajuda ou alguma religião e pronto . Qualquer religião diz que toda doença serve para renovação, para purificação . Não tenha medos e grilos não …

    • Marina, fico solidário com seu diagnóstico e também com demais fragilidades em sua saúde. Desculpe o atrevimento, mas em seu lugar me separaria. Seu texto, para quem não está bem informado, pode ser uma bomba, pois, “morre-se de aids de qualquer jeito” ou “TARV é o que gera aids” e “a TARV mata”… acredite, estas afirmações são completamente erradas. Leia bastante, se afaste de gente pessimista (no hospital, família, amigos, na Internet), pois, estes são os que podem nos matar.

      Desejo muito que procure um infecto, consiga uma medicação que tolere e logo logo estará com a saúde muito boa.

      • Marina diz

        Te agradeço muito pelos conselhos…
        Serão muito úteis p/ mim…
        Obrigada Binho

  29. jana diz

    Parabéns JS, quando menos esperamos coisas boas acontecem, quando vou buscar meus exames eu tenho a mesma sensação q vc, como se fosse ver as notas da época de escola se estão boas ou não. Q 2015 seja um ano abençoado para todos nós com muita Saúde, Paz,Amor e Realizações.

    Um Abraço a todos!!!

  30. Anderson Luiz diz

    Amigos, eu vejo aqui um quase pâncio em relação a retirada da medicação na minha cidade também corro o risco de encontrar alguém conhecido, porém, se você encontrar ou ele vai estar na mesma situação que você ou como estes centros tratam outras moléstias diga que esta se tratando de uma dermatite. Eu me trato com medico particular mas como todos sou obrigado a ir aos centros para retirada da medicação. Confesso que não é o dia mais alegre da minha vida, a secretária de meu infecto já se ofereceu para retirar por mim, mas acho que isso não cabe a ninguém agora que sou um portador do virus HIV não sairei por ai dizendo a todos nem quero levantar bandeiras, mas eu não posso e nem quero esperar que as pessoas façam as coisas que eu tenho de fazer, os fantasmas que eu tenho de enfrentar, porque afinal de contas se o HIV existe na minha vida independente da situação de cada um aqui de contagio, uma porta nós abrimos para ele em algum momento. Ontem foi Natal estive com minha familía e cheguei mesmo a decisão que só irei recorrer a eles caso um dia me encontre donete ou em estágio de aids, o que se Deus quiser e meus exames apontam vai demorar muito. Mas vamos pensar menos nos outros e mais em nós, preocupem-se com vocês não com A,B ou C. Começar a terapia logo de início vou talvez a decisão mais sabia que eu tenho tomado , quando por acaso descobri meu cd4 era por volta de 620 e ele me deu a opção de aguardar quem sabe um ou dois anos , mas não adianta retardar o inevitável. Comprei embalagens diferenciadas e armazeno como se fossem complexos vitaminicos , procuro fazer a medicação em horários que estou em casa e vez ou outro tenho atrasos de no máximo 2 horas, o importante é não deixar de tomar e claro tentar ir adequando sua vida a sua realidade. No início tudo me assustava , hoje com as informações minha vida segue quase normal , eu digo quase porque eu sei que não vai ser fácil principalmente a aceitação em casos de futuros relacionamentos a maioria das pessoas não estão preparadas e não cabe a mim julga-las , eu mesmo tinha muitos preconceitos em mim antes do HIV e hoje confesso que consegui me despir de muitos deles porque eu me tornei alvo também, de pedra virei vidraça. No mais a vida segue , vivo com responsabilidade uma vida normal, porém sei que como a de todos hoje ela tem limites.

  31. JS, em breve o seu CD4 estará nas alturas!! Veja só o meu caso…descobri ser soropositiva em 2009 com CD4 abaixo de 250 e só agora, depois de 5 anos que cheguei em pouco mais de 800..

    Nós ainda vamos tomar uns goró pra comemorar o seu CD4 elevado..rs

    Beijosss

    Vida

  32. raul diz

    Já estou indetectável desde que comecei a tomar o coquetel, mas meu cd4 ainda está em torno de cento e pouco. Nunca fiquei doente, nem gripe nem nada. Alguns médicos dizem que isso não é tão relevante, mesmo assim ainda bate um medinho de ficar doente, pegar alguma coisa. Quero chegar pelo menos em mais de 300 pra me sentir tranquilo.

    • CARA + diz

      Oi Raul

      e por ter o seu CD4 em cento e poucos, vc precisa tomar algum outro remédio (que não tem nada haver com a tarv) como forma de “proteger” contra alguma infecção? virose? ou coisa do gênero?

      Pergunto, pois iniciei meu tratamento em setembro, com cd4 em 89 e nunca peguei nem sequer gripe nos últimos anos. Ao começar o tratamento com o 3×1, tomo outros dois remédios (que serão tirados assim que subir o CD4) que são sulfa (todos os dias) e fuconazol (uma vez por semana). Não vejo a hora de me livrar deles e ficar só com o 3×1.

      • exexexdeprimido diz

        E quem nao faz exames CD8? Onde eu moro eles nao sao realizados. Ja perguntei ao meu infecto e ele falou que nao eh necessario. Alias, no ano de 2015 ele nao quer nem fazer CD4 ou CV. So quer focar se o medicamento nao esta atingido outras partes de meu organismo, tipo meu figado! Que alias, esta quebrado. Tem algo ali, que a recomendacao eh 60 e eu to com 110. Eu peguei o resultado esta semana.
        Se eu for ao Brasil posso fazer CD8 ai?

  33. fernando diz

    Não sabia que era importante essa relação de dc4/cd8.Pois sempre me atentei para carga viral e cd4.Diante dessa conclusão meus resultados estão assim:cd4:558,cd8:1.988 e a realação de cd4/cd8:0,28,carga viral:indetectável.
    E ai como estou?

  34. Olá, eu tenho acompanhado vc silenciosamente e vi que algo ainda nao está, ao que parece, muito bem na sua relação com o HIV. Veja, eu busco conviver com ele pacificamente, porque tanto ele, como eu, temos um interesse em comum: Viver.
    Minha esposa, quando diagnosticada 25 anos atrás tinha uma contagem de 2/ml Hoje, depois de muita luta, ela tem 500(!!!). Quando eu digo muita luta é disciplina espartana com os remédios e coma a alimentação. Eu não acho que exercício físico pese muito nesta balança porque nem todo mundo tem este perfil de caminha e correr. e veja que eliminei 60 Kg numa cirurgia gastroplástica e desci, de um patamar inacreditável, temível e assustador de 148,9Kb para 89,9.
    Meu CD4 é de 1300 e a relação CD4/CD8 esta ótima segundo me informa a minha infecto..
    Um segredo. Quando eu tomo banho, eu fecho os olhos e vfico “vendo CD4 novinho em folha sair da medula e partir em sua missaão onde que que tenha sido chamando ele vai lá, ser mais um nesta luta; portnto eyu mentalizo tambem a celula CD4 K (Killer) que é uma espécie de policia dentro da polícia e aanalisa cada célula que ela encontra e, ao encontarar uma que não se adeqyeu às especificações elas fazem pequena alteração química na célula em questão e esta, sea qual for, cometerá suicídio – (Apoptose celular – http://soropositivo.org/2010/11/08/aidshiv-sarcoma-de-kaposi/); não se apegue muito à médicos pois, as vezes, sabemos mais do que eles;
    Note que eu tenho um CD4 de 1150 _ uma CV indetectável e isso não serviu de obstaculo a oito pneumonias (eu parei de contar ai), uma diarreia bacteriana e mais uma pá de problemas. A grande sacada é como vc vive.
    Não só a metodologia com que vc toma os remédios mas, também, a maneira como vc encara a vida; para o soropositivo, viver a vida de maneira positiva ajuda um bocado. Note que vivo com isso desde 1994 e o coquetel só surgiu m 1996. E o profissional de saúde (ainda vou mijar no tumulo dele, me deu seis meses e vida
    TD Saudações

      • Obgd
        Mas não é só a coisa de subir o CD4. É subir a vibração espiritual. Eu fui contaminado por uma mina que sabia que eu tinha HIV e que estava passando para uma pá de gente e, de repente, ela morreu. Vibração negativa. Sei de uma outra, que se chamava Cláudio, que soube do diagnóstico, ntroou em depressão e simplesmente morreu, Eu vou botar um link aqui e cabe ao JS decidir se ele public ou nao, É parte da minha história, es foi publicado num livro que vc só pode encontrar, se encontrar, é num livro chamado Histórias de Coragem: o link vai aqui na resposta abaixo


        • Erro

          Este vídeo não existe

    • CARA + diz

      Cláudio, baita comentário é o que sempre digo por aqui: cuidar com o que pensamos que eles é que irão definir nossas atitudes.

      Obrigado por partilhar com a gente sua experiência! Tomarei sua dica como lição de vida. Banho e cd4 agindo literalmente, na limpeza do organismo! Valeu!

      • Tive uma amante que me viu, numa época de desespero e revolta, clamar excessivamente por justiça. Ela me alertou para que eu parasse de pedir por justiça, pois eu já estava sofrendo muito sem que a justiça viesse e que eu poderia a vir a chorar ainda mais se eu continuasse clamando por justiça. Ela me ensinou a peir, mis, pela justeza das coisa e ter muito cuidado com o que pensamos e falamos, pois são justamente estas as coisa que acontecem, o que pensamos e falamos. Para vc ter uma ideia, quando eu vi que poderia sobreviver, la pelos meados de 1996 eu temi me tornar uma batata com 4 palitos espetados. Eu não vou passar links aqui, mas se você vice uma foto minha que tenho guardada, foi exatamente nisso que me tornei e, por fim acabei por realizar, em mim, o que mais temia, para mim… E fui forçado a fazer uma perigosa cirurgia para corrigir isso. Uma hora eu acho um jeito de mostrar a foto

  35. Jeferson diz

    Ola gente minha carga viral o cd4 esta zerada, me envolvi com um carinha e chegamos tranzar sem camisinha, contei para ele e fez o exame deu negativo, existe alguma possibilidade de pessoas como eu nao contamina ninquem???

    • CARA + diz

      Oi Jeferson
      com carga viral indetectável, vc deixa de ser um possível transmissor. Procure textos aqui no blog que falem sobre indetectável e verás que tem várias pesquisas, médicos e outros profissionais, falando sobre.

      Com a tarv, vc não corre o risco de re-contrair (digamos assim), HIV, mas pode sim, contrair outras DSTs.

      Então meu chapa, camisinha sempre!

      • Cata, com TARV vc deixa de ser um possível transmissor e isso ainda não eta muito certo. Todavia, vc esta completamente equivocado com ao “recontraimento do HIV”. Se outra pessoa não estiver em tratamento vc pode, inclusive, ser contaminado por umacepa do vírus que seja resistente ao seu eventual tratamento e pode complicar-se muito. Por que falar em DST, embora pareca besteira, quando é uma gonorreia que, em tese, trata-se om antibióticos, embora haja relatos na Europa que há uma cepa de bactérias multirresistente a qq antibiótico e, ai, a luta contra a gonorréia vira luta de vida ou morte,,,, Sem falar na hepatite C ou na gonorréia ocular… http://soropositivo.website/2014/07/31/conhecendo-a-gonorreia-e-evitando-a/

    • Jefersson:
      Ser HIV positivo e transar sem camisinha, com carga indetectável é muito perigoso para você.
      Ter uma reinfecção ou uma co-infecção ( Pegar outra doença) é muito complicado.
      Fique atento.

  36. AMIGOSPOSITIVOS diz

    Preciso da ajuda de vocês. Deus a primeira medicação que ta INDETECTAVEL, mas em compensação meu CD4 não aumenta, da última vez estava em 430 e olhe que antes de tomar a medicação fica entre 680 a 780

  37. Mineiro diz

    Olá, pessoal. Boa noite!

    Há 9 dias descobri que sou soropositivo. Já na quinta passada procurei o infectologista que me solicitou outros exames. A minha contagem de CD4 deu muito baixa e estou muito desanimado. O resultado foi de 160. E a relação CD4/₢D8 foi de 0,16, com CV de 166.000. Estou muito aflito e amanhã tenho nova consulta. Tenho muito medo de já estar com CD4 muito baixo e meu sistema imunologico eestar afetado demais a ponto de não reagir ao tratamento.

  38. Azul diz

    Boa noite…

    Primeiramente, gostaria de parabenizar à todos pelo empenho e esforços, seguidos de bons resultados! Que continuem com essa força!
    Gostaria também de agradecer os comentários, pois tem a ajudar bastante… Mas infelizmente, não o suficiente para as minhas preocupações.
    Hoje é o sexto dia desde meu diagnóstico como positivo. Já passei pelo infectologista, ontem colheram para CD4/8… É uma ansiedade e antecipações pelo resultado… Saber em que fase estou, como vai ser, se ainda tenho tempo(?)!
    Eu tento “esquecer”, mas quando percebo, estou tomado de pensamentos… Aí, junta com os sintomas que passo (perda de peso, sintomas de como estivesse gripado, dor de garganta, suor noturno, fraqueza)… Parece que a qualquer momento vai explodir!
    Não sei se é normal, por ser atendimento pelo SUS (não gostei muito) a demora para a próxima consulta junto dos resultados dos exames (19 dias)… Pensei em procurar um especialista particular, para ver a possibilidade de ser “mais rápido”, mas infelizmente antes de todo esse ocorrido, mudei meu plano de saúde e as coberturas só iniciam em 1′ de maio… Mesmo assim, ainda penso em procurar, mesmo que por conta…
    Estou pedindo muita força e Luz à Deus, não gosto de sentir esse tormento, vejo tantos que vivem bem, mas e eu?…

    Agradeço por esse espaço e à todos vocês!

    Que Deus continue cuidado de todos, concedendo força e Luz!

    • CARA + diz

      Caro Azul

      Quando descobri (em agosto/2014) lembro que li um comentário do MB+ (participante do blog) que me deixou bem mais tranquilo. O trabalho dele é ligado a um hospital e ele disse algo como: sempre que existir movimentação, correria, agitação dentro de um hospital, pode ter certeza que o caso é grave.

      Quando li isso, me tranquilizei. Não encuque com esses prazos do SUS. Você teria que ficar encucado caso tivesse que “correr”. Te digo, tenho UNIMED e quando tentei marcar consulta com a mesma médica que me atende pelo SUS, consegui para quase dois meses depois da data da ligação, ou seja, qual a diferença?

      Não querendo ser um defensor do SUS (não é essa minha intenção) mas senti, aqui na minha cidade, que o pessoal do SUS está mais bem preparado, pelo menos nessa fase inicial, para acompanhamento e aconselhamento, do que propriamente o plano.

      Tente controlar a ansiedade, controlar o psicológico que você vai ver que não é nenhum bicho de 7 cabeças! Concentre-se em ficar bem, chegar ao indetectável logo e seguir bem e com qualidade a sua vida. Que tudo se resolve. Tenha fé!

  39. Carla diz

    Olá, estou tomando a PEP e tendo alguns efeitos colaterais incluindo a ictericia, que está fortíssima eu gostaria de saber se há algo que eu possa fazer para diminuir o amarelamento da pele e olhos, pois isso ta me deixando agoniada ja, nao consigo me olhar mais no espelho…

    Eu gostaria de deixar aqui meu carinho por todoooosss, mesmo não sendo soropositivo estou convivendo um pouco com todo esse mundo, acho um absurdo vocês terem que conviver com pessoas más informadas que julgam sem saber oq é verdade e oq não é…. luto junto com todos vocês sobre esse preconceito diário que sofrem.

  40. Olá a todos,

    Sou novo aqui, esta é minha primeira publicação, pois descobri que sou positivo bem recentemente. Não foi nada fácil, pq apesar de ter amigos soropositivos já há anos, quando a coisa é com a gente parece o fim do mundo. Descobri no início do mês quando estava fazendo exames de rotina. Como o laboratório não me ligou pra pedir o confirmatório e o resultado deste exame não aparecia no site, resolvi buscar os exames no dia da consulta. Meu namorado tinha ido me acompanhar e o coitado ficou tão passado quanto eu.
    Fomos a consulta e o médico me passou o teste confirmatório e foi extremamente constrangedor e angustiante, pois sou um cara tranquilo e discreto em relação a tudo na minha vida. Isto tudo me tirou do meu eixo, mas graças a Deus meu namorado foi e está sendo meu alicerce para enfrentar esta nova realidade. moramos a distância e neste meio tempo ele também fez o teste que deu negativo. Meu médico me aconselhou a procurar um infectologista para ter acesso a medicação, pois segundo ele só este profissional pode prescrever medicação no caso de soropositivos (fato que desconhecia). Em paralelo a isto, este médico me recomendou fazer uma série de exames para adiantar o trabalho do médico infectologista que vai me acompanhar. Daí pra frente começou o meu problema.
    Procurei um médico infectologista no meu plano de saúde. Ao chegar na consulta este médico infectologista viu meus exames e me aconselhou procurar um médico na rede pública para ter acesso ao tratamento. Achei que todo médico poderia receitar medicação e eu buscaria nas farmácias da rede pública. Pois bem, resolvi procurar a rede pública e chegando no local indicado pelo médico, tantos as atendentes quanto a assistente social me disseram que na verdade só teriam datas para primeira consulta só ano que vem, mas que na verdade não preciso passar necessariamente por médicos do SUS para ter acesso a medicação. Estava mega constrangido por toda esta situação que a assistente social me chamou pra sua sala e me aconselhou melhor. Ela me disse que posso me consultar na rede pública, mas que geralmente isto é aconselhado para pessoas que não tem plano de saúde, que geralmente as farmácias disponibilizam medicação prescrita por médicos particulares, através de inscrição feita na própria farmácia. Agora estou neste dilema, pois voltei no meu infectologista e o mesmo reafirmou o que disse anteriormente, que prefere que eu passe pelo médico do SUS para que eu possa ter acesso a medicações mais modernas.
    Gostaria que os demais visitantes deste site me ajudassem nesta questão, pois estou sem saber o que fazer. De fato isto tudo já é demasiadamente constrangedor e demorei um certo tempo pra me reestruturar pra escrever para vocês e pedir ajuda.
    A minha duvida é a seguinte. Procuro outro infectologista particular ou procuro um infectologista do SUS?

    Aguardo e obrigado.

  41. Olá a todos,

    Sou novo aqui, esta é minha primeira publicação, pois descobri que sou positivo bem recentemente. Não foi nada fácil, pq apesar de ter amigos soropositivos já há anos, quando a coisa é com a gente parece o fim do mundo. Descobri no início do mês quando estava fazendo exames de rotina. Como o laboratório não me ligou pra pedir o confirmatório e o resultado deste exame não aparecia no site, resolvi buscar os exames no dia da consulta. Meu namorado tinha ido me acompanhar e o coitado ficou tão passado quanto eu.
    Fomos a consulta e o médico me passou o teste confirmatório e foi extremamente constrangedor e angustiante, pois sou um cara tranquilo e discreto em relação a tudo na minha vida. Isto tudo me tirou do meu eixo, mas graças a Deus meu namorado foi e está sendo meu alicerce para enfrentar esta nova realidade. moramos a distância e neste meio tempo ele também fez o teste que deu negativo. Meu médico me aconselhou a procurar um infectologista para ter acesso a medicação, pois segundo ele só este profissional pode prescrever medicação no caso de soropositivos (fato que desconhecia). Em paralelo a isto, este médico me recomendou fazer uma série de exames para adiantar o trabalho do médico infectologista que vai me acompanhar. Daí pra frente começou o meu problema.
    Procurei um médico infectologista no meu plano de saúde. Ao chegar na consulta este médico infectologista viu meus exames e me aconselhou procurar um médico na rede pública para ter acesso ao tratamento. Achei que todo médico poderia receitar medicação e eu buscaria nas farmácias da rede pública. Pois bem, resolvi procurar a rede pública e chegando no local indicado pelo médico, tantos as atendentes quanto a assistente social me disseram que na verdade só teriam datas para primeira consulta só ano que vem, mas que na verdade não preciso passar necessariamente por médicos do SUS para ter acesso a medicação. Estava mega constrangido por toda esta situação que a assistente social me chamou pra sua sala e me aconselhou melhor. Ela me disse que posso me consultar na rede pública, mas que geralmente isto é aconselhado para pessoas que não tem plano de saúde, que geralmente as farmácias disponibilizam medicação prescrita por médicos particulares, através de inscrição feita na própria farmácia. Agora estou neste dilema, pois voltei no meu infectologista e o mesmo reafirmou o que disse anteriormente, que prefere que eu passe pelo médico do SUS para que eu possa ter acesso a medicações mais modernas.
    Gostaria que os demais visitantes deste site me ajudassem nesta questão, pois estou sem saber o que fazer. De fato isto tudo já é demasiadamente constrangedor e demorei um certo tempo pra me reestruturar pra escrever para vocês e pedir ajuda.
    A minha duvida é a seguinte. Procuro outro infectologista particular ou procuro um infectologista do SUS?

    Aguardo respostas e obrigado desde já.

    • CARA+ diz

      Oi recentwave…

      cara – o que vc escreveu em seu post só demonstra o quanto o nosso país, embora exista um protocolo a ser seguido, tem diversas interpretações acerca do tema.

      Eu tenho plano de saúde e me trato pela rede pública, por opção, pois fui super bem acolhido por lá e porque o médico que me trataria pelo plano é o mesmo. Na realidade, esse foi meu primeiro questionamento às atendentes do SUS (psicóloga e enfermeira), que assim que cheguei com o confirmatório reagente para hiv, me deram os devidos encaminhamentos e orientações. A própria enfermeira que me “acolheu” e foi super bacana puxou a “brasa para o seu assado”, dizendo que a única diferença entre uma situação e outra é o tempo para ficar pronto o exame de cd4 (pelo SUS levam uns dias a mais – coisa pouca – de 05 a 10 dias).

      Teve uma frase do MB+ (participante do blog) que foi crucial nesse momento. Ele trabalha em hospitais e comentou algo como: correria em hospitais quer dizer que o caso é grave. Isso de uma certa forma, me tranquilizou!

      Sugestão: faça a bateria de exames que esse infecto particular e/ou SUS te pedir. Esses exames servem para vc ter um panorama geral de sua saúde e, independente de qualquer situação, todo ser humano deveria fazer para acompanhamento. O único exame que de alguma forma “denuncia” sua condição é o de cd4 e cd8. Esse, vc pode solicitar para fazer particular (mas provavelmente terá que pagar e/ou abrir sua condição ao plano) ou fazer no centro de saúde (SUS). Ai vai do que fica melhor para você. Eu optei fazer pelo SUS pois tenho vários amigos junto ao plano.

      Com o resultado dos exames, vc terá um panorama geral da sua saúde e poderá já iniciar, algum outro tratamento, caso seja necessário, independentemente do tratamento antirretroviral.

      Não sei se isto que vou te dizer é regra, mas no meu caso se aplicou dessa forma: sugiro que você faça a bateria de exames com o médico que você irá seguir seu tratamento, pois eu mesmo, como antes fui a um cardiologista, depois a um hematologista e por fim ao SUS, refiz alguns exames, como hemograma – 3x, pois eles meio que não aceitam um exame orientado por um outro médico. Fora que o plano e médico lucram a cada requisição de exame solicitado.

      Este primeiro momento é meio chato mesmo. Gera uma certa ansiedade pois é de nossa natureza humana isso. Logo, logo o trem se encarrilha e você vai ter uma vida tão normal quanto a que tinha antes do diagnóstico, tomando apenas o 3×1 antes de dormir!

      Fique tranquilo! força e fé!

      • CARA+ diz

        Ahhhh, outra coisa que acabei esquecendo de te dizer é a questão de o médico particular dizer que no SUS existem medicamentos mais modernos. A medicação é a mesma, uma vez que vc pode tranquilamente fazer seu acompanhamento com médico particular e retirar seu remédio pelo SUS, se assim o preferir, sem problema algum. Tem várias pessoas aqui do blog que fazem isso!

        Vale ressaltar que a medicação é gratuita e só pode ser retirada pelo SUS. Desta forma, o comentário do infecto que te atendeu, ficou meio vago!

  42. Marcus TF diz

    Bom dia
    Ha 3 meses descobri ser hiv positivo. Estava bem doente com grave infecção intestinal.
    Na ocasião, minha contagem de linfoticos deu:

    Linfócitos: 11,9% 1412 /ul
    Resultado CD3: 76,4% 1079 /ul
    Resultado CD4: 19,6% 277 /ul
    Resultado CD8: 56,8% 802 /ul

    Relação CD4/CD8 0,35

    Hoje, 23 de dezembro, com quase 4 meses de tratamento, meus exames foram:

    Leucócitos: 5700 /uL
    Linfócito: 57,0 % 3249 /uL
    Resultado CD3: 75,4 % 2450 /uL
    Resultado CD4: 18,7 % 608 /uL
    Resultado CD8: 56,7 % 1842 /uL

    Relação CD4/CD8: 0,33

    Minha dúvida é a seguinte, a contagem de CD 4 e de CD8 aumentou significativamente, o que acho ser um bom sinal, estar com o CD4 acima de 500/uL.

    Mas o CD8 também aumentou muito, e a relação cd4/cd8 baixou de 0,35 pra 0,33.

    Ainda não voltei a consulta, mas gostaria de saber a opinião de vocês.
    Obrigado.

  43. Luk diz

    Olá gente.
    É a minha primeira postagem aqui.
    Hoje é dia 15/02/16, minha exposição ao vírus se deu no dia 27/12/2015 e recebi o diagnóstico de HIV positivo no dia 18/01/2016, bem no início ainda né?
    Estou bastante preocupado, pois já fiz os exames e deu o seguinte:
    CD4 – 314
    Relação CD4-CD8 – 0,1
    CV – 5 Milhões de cópias.
    Fiquei bastante preocupado com os resultados desses exames, pela minha interpretação, segundo o que eu já pesquisei por aqui, os resultados não são nada bons.
    Já me cadastrei pelo SUS pois o único médico infectologista pelo meu plano de saúde disse que não acompanha pacientes com HIV. Minha primeira consulta no SUS será dia 29/02. Estou muito ansioso, querendo que chegue logo esse dia para iniciar logo esse tratamento. To com rash cutâneo (primeiro foi nos joelhos e cotovelos. Desapareceram nesses lugares e agora se encontram nas mãos e panturrilhas), tenho pelo menos 2 episódios de febre por semana (39,5 c°), aumento de linfonodos no pescoço, virilha e esse final de semana comecei a sentir os axilares, inclusive com dor e um pouco de dormência no braço direito até a mão, diarreia e muita fadiga. Sei que já estou com consulta marcada para o dia 29/02 mas estou bastante preocupado e com medo de desenvolver alguma infecção antes da consulta. Pela experiência de vocês como eu estou? Estou tão mal assim como imagino? Me tranquilizem por favor.

    • dan diz

      Oi, Luk. Tudo bom? O vírus no seu corpo se multiplicou muito, e deverás tratamento de profilaxia para doenças infectocontagiosas, por conta da relação de cd4 e cd8, além da CV elevada.
      Porém, seu vírus não deve ainda ter sofrido alteração/mutação que o fortaleça.
      Seu CD4 está bom, sabia? Comecei com cd4 em 250 e hoje ta em 890, dois anos após o inicio do tratamento.
      Saiba também que há muitos fatores, tipo infecção aguda quando o cd4 está abaixo de 200.
      Se quiser deixar um e-mail para conversarmos melhor, estou à sua disposição.

  44. p.s ribeiro diz

    Gente meu cd4 deu 10..e por td q vi e pelo q meu infecto falou esta muito baixo quase nads..a principio fiquei muito angustiado e deprimido cheguei ate a me despedir das pessoas proximas por axar q iria morrer..pq issl significa q estou sem defesa nenhuma..mais esqçi de lembrar q minha maior defesa era minha fé em Deus..essa semana meu medico me submeteu a um monte de exames..e graças a Deus a unica coisa q tnho é a anemia q esta meio forte..mais q todos os outros exames deram nao reagentes..parei com a neura do cd4 baixo e resolvir viver..tnho tomado minha medicação bem direitinha e sei q logo logo estarei com cd4 bem melhor…

  45. ROSA diz

    Meu irmão teve uma convulsão e foi para o PS . Fazendo os exames foi descoberto que ele estava com toxoplasmose. Foi muito bem tratado no Hospital Escola para DST AIDS que existe em nossa cidade. Hoje está tomando o retroviral 1 comp por dia e mais os remédios de profilaxia para a toxo. Mas ele está muito depressivo, calado, não quer conversar comigo e diz que tá tudo bem, quero ajudar mas não sei como. Quando tento falar ele fica nervoso, começa a gritar e diz que não quer que eu fale com ele.

  46. João diz

    Ontem recebi uns resultados. Cd4 em 76. Me deu uma tristeza tão grande, como no dia do diagnóstico.

  47. leonilde manjate diz

    Recebi a um mes resultados do cd4 e era 1160, e o medico disse que nao ha necessidades de fazer o tratamento, apenas me alimentar bem, dormir mais e fazer exercicios entre outros.

Deixe um comentário.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s