Notícias
Comentários 67

A idade chega para todos


Adultos infectados pelo HIV têm doenças relacionadas a0 envelhecimento em idades semelhantes aos adultos não infectados

Uma nova pesquisa da Johns Hopkins Bloomberg School of Public Health sugere que adultos infectados pelo HIV estão sob maior risco de sofrer ataques cardíacos, insuficiência renal e câncer. Entretanto, ao contrário do que muitos acreditavam, os pesquisadores dizem que estas doenças estão ocorrendo em idades semelhantes aos adultos que não estão infectados pelo HIV.

Os resultados foram divulgados no mês passado no site da revista Clinical Infectious Diseases. Os pesquisadores dizem que essas descobertas podem ajudar a tranquilizar os pacientes infectados pelo HIV e seus respectivos médicos. “Nós não encontramos provas conclusivas que sugerem que, em infectados pelo HIV, a triagem para essas doenças deva ocorrer em idades mais jovens em comparação com os adultos não infectados”, diz a Dra. Keri N. Althoff, PhD, professora assistente no Departamento de Epidemiologia da Bloomberg School e principal autora do estudo.

Usando dados de 98.687 adultos infectados pelo HIV e não infectados do Veterans Aging Cohort Study entre 1º de abril de 2003 a 31 de dezembro de 2010, os pesquisadores foram capazes de comparar as idades em que cada grupo foi diagnosticado com ataques cardíacos, insuficiência renal e cânceres não relacionados à aids. Althoff e seus colegas descobriram que adultos infectados pelo HIV foram diagnosticados com insuficiência renal, em média, seis meses antes do que o grupo sem HIV. Não foi encontrada uma diferença de idade estatisticamente significante no momento do diagnóstico, entre adultos infectados e não infectados, para ataques cardíacos ou cânceres não relacionados à aids.

O estudo também comparou o risco destas doenças relacionadas à idade em adultos infectados pelo HIV e não infectados. Semelhante aos estudos anteriores, adultos infectados pelo HIV parecem ter um risco maior de sofrer com essas doenças. No entanto, a magnitude do aumento do risco foi menor do que tem sido relatado em muitos dos estudos anteriores, provavelmente devido à capacidade deste estudo em considerar fatores como raça, sexo, obesidade, tabagismo, diabetes e depressão, entre outros, que influenciam o risco tanto em adultos infectados pelo HIV como em não infectados.

Nos primeiros anos da epidemia de aids, o HIV era uma sentença de morte. Mas, nos últimos anos, a terapia antirretroviral (TARV) provou-se altamente eficaz na supressão da replicação viral do HIV e no aumento da longevidade das pessoas com HIV. Um estudo publicado em dezembro de 2013 pela colaboração norte-americana Aids Cohort on Research and Design (NA-ACCORD) mostra que a expectativa de vida entre adultos infectados pelo HIV é apenas alguns anos menor que da população em geral, nos EUA.

Apesar das pessoas infectadas pelo HIV estarem vivendo mais tempo, tem havido um controverso debate nos círculos médicos a respeito do envelhecimento acelerado. As pessoas que vivem com HIV têm exigido um estudo mais rigoroso para saber se isso pode estar acontecendo e, em caso afirmativo, por quais razões.

Ainda assim, o fato destes dados mostrarem que o aparecimento destas três doenças é semelhante entre aqueles com e sem HIV não significa que aqueles com HIV são tão saudáveis quanto, adverte Althoff. “Muitos adultos infectados pelo HIV se setem mais velhos do que a sua idade”, diz ela. “Nosso estudo analisa três importantes doenças relacionadas à idade e nós não encontramos nenhuma diferença significativa na idade no momento do diagnóstico. Mas esta não é a história toda. Precisamos de mais pesquisas para descobrir o que está acontecendo.”

O texto acima é baseado em materiais fornecidos pela Johns Hopkins Bloomberg School of Public Health. Referências: K. N. Althoff, K. A. McGinnis, C. M. Wyatt, M. S. Freiberg, C. Gilbert, K. K. Oursler, D. Rimland, M. C. Rodriguez-Barradas, R. Dubrow, L. S. Park, M. Skanderson, M. S. Shiels, S. J. Gange, K. A. Gebo, A. C. Justice. Comparison of risk and age at diagnosis of myocardial infarction, end-stage renal disease, and non-AIDS-defining cancer in HIV-infected vs uninfected adults. Clinical Infectious Diseases, 2014; DOI: 10.1093/cid/ciu869

Anúncios

67 comentários

  1. CARA + diz

    Para quem se preocupa com o longo, longo prazo x tarv, uma boa notícia.

    Como diz o ditado: é no andar da carroça que as melancias se ajeitam. Bem por isso penso que se não formos a geração que verá a cura, teremos a nossa disposição, medicações cada vez melhores e menos nocivas a nossa saúde.

  2. Bruno diz

    Depois de ficar sabendo que o meu exame de carga viral deu indetectável, outra boa notícia.

  3. Pequena + diz

    Puxa…
    É animador boas notícias 😉
    Colegas do blog, ficando indetectáveis.
    Estudos científicos comprovando que podemos ter uma perspectiva de vida igual a de não portadores.
    Não vejo a hora do JS ou outro colega do blog postar: “Descoberta a cura do HIV”.
    E sei que todos nós vamos estar aqui para ler essa notícia em breve 🙂
    Um forte abraço a todos.
    Pequena +

      • Pequena + diz

        Prepara JS, vai ser um festão 😉
        Ah e não esqueça de centralizar o local da festa, pois o pessoal é do Brasil inteiro e do exterior também…rs…
        Beijão da Pequena +

        • Herivaldo diz

          Tive uma notícia mais ou menos hoje… peguei o resultado do meu exame: 98 cópias. Estava com expectativa de estar indetectável. Mas tudo bem! Dou meses atrás estava em fase aguda, com 1.8 milhão de cópias!

          O tratamento não só funciona, como é rápido!

          Herivaldo (ex-Anônimo)

          • Pequena + diz

            Ola Ex Anônimo 😉

            Isso é maravilhoso!!!
            Acho que vc esta muito exigente…rs…
            Na próxima vc consegue o indetectável.
            Continue o tratamento corretamente e verás.
            Um forte abraço Pequena +

          • Hope diz

            Parabéns Herivaldo! Em dois meses!!! Espero ser a próxima a dar boas notícias por aqui… mas se alguém quiser se adiantar também será muito bem-vindo!

          • cavalcante feitosa diz

            Poxa que bom Herivaldo parabens. Fiz o segundo exame para detecção do virus mas ainda não recebi o resultado (espero ja está indetectável, ou pelo menos como vc), pq minha situação era muito dificil tambem. Se não tivesse feito exames de hiv certamente hoje estaria morto. Força na adesão. Abraço

            • Herivaldo diz

              O meu caso era de infecção em fase aguda. Comecei a tratar bem cedo, dentro do primeiro mês a partir da infecção

          • CARA + diz

            somos dois!
            só mês que vem!
            que 2015, comece com uma boa notícia né?

  4. Anônimo diz

    Para quem lê em inglês, vejam como está atrasado o Brasil em sua estratégia de prevenção mediante disseminação do medo:

    http://www.ucsf.edu/news/2011/11/11053/aids-prevention-20-challenge-implement-what-works-stop-spread-hiv

    São Francisco está investindo em TasP (tratamento como prevenção). A meta e testar e tratar todos os infectados, eliminando com isso a transmissão.

    “Expansions in testing and increased uptake in treatment in San Francisco over the past several years have resulted in dramatic declines in community viral load and this has been associated with fewer new HIV infections,”

  5. raul diz

    Me descobri infectado faz 7 meses e já estou indetectável, porém não consegui (ainda) recuperar meu peso. Emagreci 10kg desde então.
    É muito bom, ler uma notícia como essa, me faz ter esperanças em voltar a ter uma vida normal.
    🙂

    • Plick diz

      Meu medo é esse de emagrecer , pois ja sou magro . Ainda nao comecei o tratamento .

      Raul espero ter notícias em breve sobre seu ganho de peso . Abraços e saude para todos nos .

  6. Plick diz

    Gostaria que alguém pudesse esclarecer uma duvida minha , o emagrecimento ocorre pela falta de apetite e vômitos ou é um efeito colateral que consequentemente ocorre ? Ao longo do tenpo esse efeito colateral pode voltar a acontecer ?

    Skype matheus-guimaraes1

    • Carioca_positivo diz

      Plick, posso dizer por mim… Como todos a fase inicial da descoberta é muito dificil… Perdi 6 kg, ainda n iniciei o tratamento então n acredito q seja da medicação, geralmente é o emocional, falta de apetite, varios fatores… trate principalmente o psicológico e claro sua saúde também…. mas n se preocupe ja ja vc recupera seu peso, dos 6 que perdi ja recuperei 4, melhorei minha alimentação, to malhando… (coisa q nunca fiz) rs… força ai… tudo vai se estabilizar… tmj! 😉

        • Em breve Carioca_positivo saradão….bombando no Leblon…uhuuuuuu

          Também ando malhando…malho desde 2011 e ganhei apenas 3 Kilos até agora.. Queria tanto ficar saradona, mas até agora nada! Meu projeto Panicat 2015 vai ficar pra 2030..rs

          Beijos

      • plick diz

        Carioca peço a Deus que voce veja esse meu comentário , a meses tempo procurar seu numero perde junto com meu celular , peço tambem que se agluem tiver contato com voce me avise , ando muito preocupado devido ao seu sumiço mas peço a Deus que tudo tenha dado certo amigo . Meu Skype matheus-guimaraes@live.com

    • margô diz

      O que sei por experiência própria é que os ARVs acabam nos dando um pouco mais de peso. Não muito…

      • Margô

        Eu faço tratamento desde 2009 e não ganhei peso tomando a medicação….Ganhei um pouco de peso malhando!!

    • CARA + diz

      Plick

      perdi 6kg na época que descobri. Totalmente emocional. Foi começar a tarv que o peso só aumentou…a preocupação agora, tá quase sendo outra…hahaha (brincadeirinha).

      Agora é só voltar para a academia para colocar tudo, literalmente, no seu devido lugar.

  7. JCS diz

    Olha,

    Semanas atrás eu conheci (pessoalmente) um cara que foi diagnosticado em 1992. Ele sofreu um bocado e teve alguns prejuízos na saúde, mas tá firme e de pé, e melhor que alguns soro- da idade dele. Hoje em dia com a evolução do tratamento (que tem muito a melhorar), o cenário da vida do portador tende a melhorar bastante.

    • JCS eu também conheço pessoalmente um cara que vive com isso há mais de 20 anos e está ÓTIMO!!!!!!

  8. Herivaldo diz

    Sou o ex-Anônimo. Inventei um Nick com hiv.

    Ótima notícia. No Reino Unido, a terapia pré-exposição não é mais recomendada se o parceiro positivo tiver uma carga viral inferior a 200 cópias/ml.

    “Prescribing guidelines are also being updated to say the PEP is no longer indicated if the HIV positive partner has an undetectable viral load (<200 copies/mL) although also, somewhat unhelpfully, that “PEP should be offered to those who are anxious about the risk”.

    http://i-base.info/htb/27451

    Que bom! Espero que as boas novas sejam levadas em consideração pelo governo brasileiro para combater o estigma!

  9. Tati diz

    Como sempre… J.S e seus posts nos deixando de bem
    Com a vida!!! Vamos viver bem galera!! Todo mundo se cuidando diteitinho até nossa sonhada cura chegar!!!!

  10. marcello diz

    Boa noite, estou com uma duvida e talvez vc possa me esclarecer já que minha consulta com a infecto vai demorar um pouquinho. No inicio do tratamento minha cv estava em :11.500, após 2 meses ela reduziu para 1.200, pela experiencia que vc tem, vc acha que o tratamento esta sendo eficaz ? Desde já grato.

    • Ricardo-Guarulhos diz

      Marcelo está sim sendo eficaz, algumas pessoas demoram até 6 meses para ficar indetectável. No meu caso, meu primeiro exame de uma CV de mais de 1 milhão de cópias, quando vi aquilo quase morri, passado dois meses repeti o exame e minha CV tinha reduzido para 2.252,acredito que para o próximo estaria com ela quase ou até “zerada”, Acredito que no seu próximo exame estará na mesma situação que a minha e daqui a pouco é comemorar o tão sonhado “indetectável”, rsss. Abração.

  11. Rapaz diz

    6 semanas de tratamento e minha carga caiu de 6.000 para 60 cópias.. =)

  12. Parabéns amigos!! Feliz em saber que estão todos comemorando os resultados da adesão ao tratamento …
    E querendo muita vida!
    É isso aí… Seguir em frente, né?!

  13. Wil diz

    Oi meu nome é Wil, tenho 21 anos. Faz 4 dias que me descobri soro positivo. Ainda estou sofrendo com o psicológico, mas estou controlado, graças a Deus. Ainda não comecei o tratamento, estou com medo dos remédios e do futuro… Mas sei que Deus não dá leões que não podem ser vencidos… Estou com medo… Amanhã vou contar para o garoto que estava ficando a situação… Estou com muito medo… Nunca transamos sem camisinha, mas ele me fez uns orais tensos e lembro que uma vez me mordeu muito forte ao ponto de sair sangue enquanto nos beijávamos… Vendo o relato de vocês de vocês isso me acalma e me dá esperança… Vou enfrentar essa merda toda e de cabeça erguida, sei que vou morrer um dia assim como todo mundo positivo ou não. Mas não vou chegar do outro lado acovardado se é passar por essa vida com essa merda no meu sangue vou passar da melhor maneira possível. Me cuidando cuidando dos outros e fazendo o máximo de bem possível!… Só quero que Deus olhe pelo “meu garoto” eu sou novo ele é mais que eu, não quero isso pra vida dele não quero ter passado isso pra ele… Mesmo que ele não fale mais comigo quero ele bem saudável, não quero que ele passe por essa provação

    • Plick diz

      Wil , minha situação parece um pouco com a sua , mas em questão de contaminação no seu parceiro, o agravante pode ter sido o sagramento na boca ja que vcs sempre teve relações com preservativo , caso ele tenha afta o risco aumenta. Só ter fé que tudo vai dar certo . Abraços !

    • Wil, fico solidário sobre sua nova situação. Conseguirá amigos e conforto por aqui, o JS além de um anjo por manter este blog como é ele é um gentleman (hetero, mas ninguém é perfeito né?! Rsss). Falando por mim, comecei a medicação há 36 dias, estou super bem, não sinto efeito colateral algum, se acalme e pense que quando começar a medicação estará assegurando que o “bostinha” não vai se multiplicar no seu sangue.

      Boa saúde pra ti!

    • Plick diz

      Nao sei se transmite, mas fica vulnerável a ser infectado , na situação que o wil relatou . Posso está errado .

      Abraço a todos e uma ótima semana !

  14. Wil diz

    Gente estou tão feliz!! Fui fazer o exame com meu parceiro, graças a deus o exame dele deu negativo!! Amém minha alma está em paz posso enfrentar agora essa doença de frente. E pelo que tudo indica até agora ele vai ficar do meu lado. Estou muito feliz, desculpa mas tinha que compartilhar. Força gente, força sempre vamos vencer

    • CARA + diz

      Que bom Will

      o maior medo que a maioria de nós tem, é exatamente esse: o de contaminar outra pessoa, ainda mais, contaminar a quem amamos pelo simples fato de não sabermos nossa condição.

      Siga o tratamento direitinho, cuide de sua saúde, se ame que tudo dará certo. Tenha certeza disso!

    • Luiz Valmor Milani diz

      Pela tua preocupação com o teu jovem parceiro, eu diria que ele é um cara de sorte, afinal encontrar alguém com tanto caráter é muito bom. Quando fiz exame e me descobri com HIV, final de agosto/2014 (CV 33.200, hoje indetectável), meu sofrimento foi pelos garotos (6) com quem eu vinha transando (sem proteção) há tempos ou bem recente. Todos fizeram exame, 5 livres, um soropositivo, mas não sabemos quem contaminou quem, ou, se ambos já eramos HIV+.

      • Wil diz

        Espero que seu coração esteja em paz Luiz, assim como ele me abençoou livrando o meu menino lhe ajudou com os seus outros 5. E você também é um grande homem de caráter porque teve coragem de contar, acredito, para todos sobre essa situação. Agora meu amigo, se posso te chamar assim, é seguir em frente a vida não acabou. Em agoto você nasceu pra uma nova vida com novos olhos tão longa e feliz quanto tu quiseres é só se cuidar. Assim como você estou novo nessa situação ainda tenho medo, mas tenho fé. Quem sabe o destino não escreveu assim para você e o seu parceiro positivo também, quem sabe vocês tenham mais histórias daqui para frente. Tenha fé, ele nunca nos abandona, quando fecha uma porta sempre abre uma janela.

  15. Soropositivofeliz diz

    Ahhh esse blog me deixa tão bem!! Como biólogo eu me deleito por aqui…

  16. Pietro Souza diz

    Estou na expectativa também em relação a carga viral estou usando os medicamentos a 1 mês e no final do mês de Janeiro volto a fazer os exames, estava com 19.000 mil de carga viral, espero ter melhorado como muitos aqui.

  17. A noticia é ótima mesmo… mas, isso me fez lembrar de um vídeo da galera do Porta dos Fundos:

    NUTRICIONISTA

Deixe um comentário.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s