Notícias
Comentários 114

Em desenvolvimento


Novos medicamentos em desenvolvimento trazem esperança a pacientes com HIV/aids

Washington, DC (10 de setembro de 2014) as empresas de pesquisa biofarmacêutica dos Estados Unidos estão atualmente desenvolvendo 44 medicamentos e vacinas para o tratamento e prevenção do HIV/aids, de acordo com os mais recente relatório Medicamentos em Desenvolvimento, feito pelo Pharmaceutical Research and Manufacturers of America (PhRMA). Um segundo relatório, um informe oficial da Boston Healthcare Associates, Inc. (BHA), patrocinado pela PhRMA , O Valor da Inovação na Terapia de HIV/aids”, destaca os progressos no tratamento de HIV/aids e seu impacto sobre os pacientes que sofrem com a doença.

Ambos os relatórios estão sendo lançados em conjunto com o Prêmio de Pesquisa e Esperança 2014 da PhRMA, que irá homenagear os pesquisadores e defensores dos pacientes pelo seu papel na melhoria da pesquisa e do tratamento de HIV/aids.

Vários avanços médicos têm ocorrido desde 1981, quando os Centros de Controle e Prevenção de Doenças identificou os cinco primeiros casos de HIV/aids. Desde que o tratamento antirretroviral (ARV) foi aprovado, em 1995, mortes relacionadas com o HIV/aids caíram em 83% nos Estados Unidos, resultando em uma queda de 32% em internações relacionadas ao HIV/aids. Estes medicamentos estão melhorando a assistência global para os pacientes e estão ajudando a evitar os custos associados ao tratamento da doença. De acordo com um estudo da Universidade de Chicago, os pacientes de HIV/aids hoje vivem 15 anos mais do que na década de 1980.

“Ao longo dos últimos 35 anos, o HIV/aids passou de uma sentença de morte para uma doença crônica, doença controlável em grande parte graças aos avanços da pesquisa biofarmacêutica“, disse o presidente e CEO da PhRMA John J. Castellani. Apesar do progresso que tem sido feito, os pesquisadores continuam a luta contra o HIV/aids e, com mais de 40 medicamentos a caminho, mais esperança do que nunca de que uma cura pode ser alcançada.

Atualmente, as empresas biofarmacêuticas estão focadas na melhoria dos regimes de tratamento, terapias mais eficazes e vacinas preventivas que estão tanto em estudos clínicos ou aguardando revisão pela Food and Drug Administration. Os 44 medicamentos e vacinas no caminho de desenvolvimento incluem 25 medicamentos antivirais, 16 vacinas e três terapias de células/gene. Estes incluem:

  • Medicamento com intenção de impedir o HIV de romper a membrana celular;
  • Terapia celular que modifica as próprias células do paciente, numa tentativa de tornar estas resistentes ao HIV; e,
  • Vacina terapêutica para a indução de respostas de células T, que desempenham um papel na proteção imunitária contra infecções virais.

Hoje, existem 94 estudos clínicos em andamento para medicamentos de HIV e vacinas nos Estados Unidos. Destes, 43 ainda não começaram a recrutar pacientes ou começaram recentemente a buscar participantes. As terapias que estão sendo pesquisadas envolvem inibidores de fixação, a modificação de gene e indução de respostas de células T, entre outros. O desenvolvimento de terapias novas e inovadoras não seria possível sem os pacientes que se voluntariam para participar em estudos clínicos. Estes estudos, em combinação com as novas abordagens científicas promissoras que os pesquisadores estão usando, colaboram com o progresso na luta contra a infecção pelo HIV.

De acordo com o relatório Valor da Inovação na Terapia de HIV/aids, os avanços no tratamento, incluindo o método de Profilaxia Pré-Exposição (PrEP), evoluíram ao longo do tempo, resultando em melhores resultados para os pacientes através do uso de medicamentos mais cedo e em combinação. Uma pesquisa recente revelou que muitas destas terapias são eficazes na prevenção da transmissão de vírus. Ambas diretrizes nacionais e internacionais recomendam o uso da PrEP de medicamentos como parte de um plano abrangente de prevenção do HIV em populações que são desproporcionalmente afetadas pelo HIV.

Para destacar a inovação e o progresso no tratamento do HIV/aids e ouvir as histórias inspiradoras dos vencedores Prêmio de Pesquisa e Esperança, a PhRMA realizará uma coletiva de imprensa no Capitol Visitor Center.

Sobre a PhRMA
A Pharmaceutical Research and Manufacturers of America (PhRMA) representa as principais empresas biofarmacêuticas inovadoras do país em pesquisa e biotecnologia, que são dedicados à descoberta e desenvolvimento de medicamentos que permitem que os pacientes vivam mais tempo, de forma mais saudável e mais produtiva. Desde 2000, as empresas associadas à PhRMA investiram mais de US$ 550.000.000.000 na busca de novos tratamentos e curas, incluindo uma estimativa de 51,1 bilhões dólares apenas em 2013.

Anúncios

114 comentários

  1. Diogo diz

    É confortante e mto animador perceber que a cura ainda está sendo buscada e, mais do que nunca, com várias fontes de pesquisa e não somente em um local do mundo.

  2. daniel diz

    pois e ne diogo,tomara que nao demore muito, estou tao angustiado, .abraço

  3. fred dah diz

    obrigado por tentar me acalmar, vejo que as coisas nao sao tao ruins, mas sabe ne, so o fato de conviver com isso, deixa a gente desse jeito, sem saber oque fazer, e com medo de tudo, nao deixe de me escrever comtar como foi seu dia, como esta sendo seu tratamento, vou te contando os meus, ate agora nao senti nada de diferente, ja estou no segundo dia do tratamento, , nao sei se prefere nos falar por aki, , entao , sou o daniel sou do parana tenho 52 anos, olha me sinto tao jovem, nunca tive doença alguma, e hoj me vejo com isso, nunca fui de tomar remedio algum, por isso me vejo fragilizado por isso, Deus te abemçoe,abraços. daniel

    • Sempre Feliz diz

      Fred, procure ficar calmo. Também descobri recentemente. Mas pense comigo. Antes as pessoas precisavam tomar um arsenal de medicamentos por dia. Hoje esse numero de remédios despencou. Tem muita gente que se trata com 4 medicamentos e vive bem.

      E parece que começou esse ano no Brasil em alguns estados a terapia com apenas 1 medicamento, que é a soma dos 3 do coquetel.

      Imagina, daqui há alguns anos acredito que não precisaremos mais tomar todo dia, mas semanalmente, sei lá…Isso sem pensar na cura, mas sinto que ela está próxima. Existem previsões de que até 2030 a Aids seja erradicada! Vamos torcer!

      • Oi! Moro no exterior e estou participando de um estudo (tomo dois comprimidos por dia). Gostaria de ter contato com brasileiros para saber como funciona o tratamento aí.

        • CARA + diz

          Oi Alejandro
          o 3×1 já é uma realidade no Amazonas e no Rio Grande do Sul. Eu mesmo faço uso dessa medicação e digo que é muito tranquilo! Um comprimido antes de dormir.

          Espero que logo possam dar essa oportunidade a todo território brasileiro.

  4. Ricardo diz

    Muito bom! a não ser por uma questão: Perspectiva de vida hoje de “15 anos” a mais do que na década de oitenta???? é isso mesmo JS?

    • Oi Ricardo, nunca confunda esta estatistica com p numero puro, ela nao se aplica a voce. Por exemplo, a expectativa é a soma dos que nao usam tarv, e que estao em situações de desamparo, em paises ou locais que nao tem estrutura alguma. Somado com você, que tem acesso a tudo. Sua expectativa de vida hoje é de uma pessoa normal no Brasil, some isso com paises onde crianças de 6 anos morrem ao desenvolver a AIDS e é voce que puxa a media para cima e eles que puxam para baixo.

      Some seus 80 anos com 8 anos e divida por 2 e chega em perto de 44 anos. É assim que se faz a grosso modo uma expectativa de vida na sociedade.

      Já é dito que as pessoas desta geração de positivos, ou os que chegaram vivos aqui, vao morrer de qualquer coisa não relacionada ao HIV.

      A coisa mais proxima ao HIV que pode te matar hoje, falando seriamente é a depressão por pensar nisso. Clinicamente , nao ha muito o que te acontecer.

      Vida normal. Fume menos e beba menos, e viva mais. Como dizem os medicos a qualquer outra pessoa. So naos esquecer da TARV que este bichinho nao consegue fazer mais nada.

      • Caetano diz

        Ai Ricardo obrigado por esclarecer e tão bem essa questão,tambem tinha lido a parte dos “15 anos a mais” um abraço e uma semana cheia de paz e luz pra você!

    • Esse dado provavelmente leva em conta os países pobres com acesso restrito ao tratamento…

      Em situações de tratamento amplo e gratuito como o nosso, acho que podemos comparar às nações desenvolvidas, onde a expectativa de vida de soropositivos já é quase igual a da soronegativos, com tendência a se igualar nos próximos anos.

      • Sobre a expectativa de vida ser QUASE igual ao dos soronegativos, eu sempre quis saber o porque desse “quase”. Seria por falha terapêutica, falta de adesão, efeitos de longo prazo devido a TARV ou propensão a doenças mais graves devido ao sistema imunológico afetado durante muitos anos ?

        • MB+ diz

          Leocd4

          Olha quando se adquire o HIV é como se voce abrisse uma ferida no seu corpo…ai vem os ARV’s e aos poucos essa ferida vai sarando mas sempre fica uma cicatriz …o quase a que os especialistas se referem são essa cicatriz uns vao ter uma bem pequena outros devido a uma serie de fatores terão uma maior , mas aos poucos nessos amigos cientistas vão desenvolvendo um tipo de CICATRICURE que vai deixar essas marcas cada vez mais imperceptível e nos tornando cada vez mais proximo aos soronegativos.

  5. Bruno diz

    “A coisa mais próxima ao HIV que pode te matar hoje, falando seriamente é a depressão por pensar nisso.”
    Não penso muito no fato de ser +, mas tenho me sentido muito deprimido ultimamente.
    Li que pode ser um efeito colateral dos remédios. Fico pensando no quanto esses remédios me fazem bem, pois estar vivo, mas me sentindo como tenho me sentido ultimamente, realmente não sei…
    Já passei por situações muito difíceis na vida que não me deixaram deprimido, e de repente essa depressão “sem razão” aparente… olha, difícil.

      • TARV não da depressão. Não misturem as coisas.
        Agora um fato real. Possivelmente, e isto tenho visto, a expectativa de vida dos + pode ser maior sim , e isso veremos com o tempo.

        Inumeras pessoas não tem o costume de fazer exames. E isso leva muito antes as pessoas por doenças que são diagnosticadas exatamente pela obrigatoriedade do positivo fazer exames.

        Esta opinião é compartilhada por infectologistas.

        Quando voce estiver com seus 50 anos e fizer um exame rotineiro e seu colesterol estiver alto, voce vai saber e controlar. Enquanto a população vai passar batido e se ferrar com isso aos 60 anos.

        quando se fala em expectativa de vida estamos falando de dados abertos. Nao confundam tempo de vida comparando a positividade dos anos 80, que é somada na media até hoje.

        São outros tempos.

        • Mutatis Mutandis diz

          Ricardo, impossível não elogiar a clareza de suas interpretações, Parabéns!

          É um balde de água quente na frieza do pessimismo da “peninha de mim mesmo” (mal que tanto assola os portadores de HIV).

          Acredite que 99% da população não sabe ler estatística ou probabilidade, só interpreta negativamente. O ser humano, naturalmente eu me incluo também, tem uma vontade enorme de sofrer por antecipação…é o vírus da “peninha de mim mesmo”.

          Tenho uma doença que está longe de ser mortal como a 20 anos atrás, cujos remédios o governo garante 100% gratuito, cujo mundo científico está a 1000/hora para descobrir como liquidar com ela…e eu ainda reclamo, pode uma coisa dessa?!?!

        • Sempre Feliz diz

          Ricardo,

          Sabe uma coisa que eu me pergunto. Pq os exames de sorologia não são incluidos no check-up de rotina das pessoas? Sabe, para fazer o exame eu tive que ir até um lugar especializado e tals. Se hoje o HIV é crônico, isso deveria receber o mesmo peso das demais doenças cronicas. Afinal, você fica sabendo num check-up de rotina sua glicose, se é ou não diabético, pq não saber da sorologia? Não incluir no checkup de rotina já não é um tipo de preconceito?

    • Renatinho diz

      Bruno
      Fala amigo tudo bem ???
      Então eu li o teu comentario e sim o TARV é muito bom mas não vamos ser inocentes e é LOGICO que do mesmo jeito q nos faz Bem pode nos trazer alguma complicação por isso existe tantas pesquisas para reduzir os efeitos colateiras.
      Com relação a perspectiva de vida comparado a época de 80 onde os medicamentos era extremamente tóxicos estamos sim alcançando a media de vida de ALGUÉM SORO- e logo a curá chegará .
      Se pararmos pra pensar esta DEPRE que as vezes aparece não é tanto pela doença e sim pelos ESTIGMAS que este virus carrega e logo começamos a nos culpar , mas e alguém que tem ELA (Esclerose Lateral Amiotrófica) onde por mais q a pessoa se trate a UNICA CERTEZA QUE TEM É QUE IRÁ ACABAR EM CIMA DE UMA CAMA DEPENDENTE TOTALMENTE AO EXTREMO DE OUTRO e que irá morrer de uma forma DOLOROSA E PESSIMA .
      Como soropositivo te digo uma coisa o virus pode ser controlado antes eu pensava q uma pessoa com HIV era TRISTE MAGRA COM APARÊNCIA DETERIORADA, e isso só acontece se não tomarmos ARV e deixar a depressão nos PEGAR, sou SORO+ tenho conhecido varios q são malhados tem uma moça (desnecessário sitar nome ) que se trata junto a minha medica ela não tira o salto pra nada é escândalo de tanta beleza e outras que se eu fosse sitar escreveria um texto em PDF .
      O importante é focarmos em NOS e ser FELIZ HIV é um virus carregado de ESTIGMAS PRECONCEITUOSOS mas existe DOENÇAS BEM PIORES então FOCA EM VC E SEJA FELIZ .
      SOMOS MERECEDORES DA FELICIDADE INCONDICIONAL
      BJSSSS
      RENATINHO SKYPE:RENATINHOREISS88

      • Bruno diz

        Poxa, Renatinho, que resposta massa, obrigado!!!
        Semana passada resolvi dizer para duas grandes amigas que sou +, e justo falava disso, do estigma, do preconceito. Uma amiga nos EUA dirige uma ONG que justo tem entre outras, a principal luta contra o estigma que vem com o fato de ser +.
        Também tenho amigos que são lindos, malhados, verdadeiros modelos. Eu sou magérrimo… mas sempre fui! Hahahha… peso o mesmo que quando tinha 18 anos de idade, sempre tive problema em ganhar peso… bullying desde sempre por ser o magrelo da escola, do trabalho… Kkkkkk… fazer o quê?
        Estive pensando, e acho que essa deprê, além da medicação, pode ser pelo fato de estar me sentindo meio só ultimamente, sentido falta de alguém, sabe como? Pode ser isso também. Mas vou ficar bem, tenho certeza.
        Obrigado, vou te adicionar no Skype!

  6. Junior diz

    É, também já pensei em desistir várias vezes desde que comecei o tratamento.Mas algo me faz seguir em frente . Pela primeira vez consegui ganhar um aumento de peso significativo e também mudei algumas coisas. Hoje me sinto bem. Pretendo me cuidar e esperar que algo mais avançado e promissor chegue de verdade nesse país.

    • O problema disso é que, quando se usa a TARV, voce esta focado nos efeitos colaterais iniciais ou na rotina de tomar alguns comprimidos.

      Meu, tanta gente gostaria de andar e nao pode.Tanta gente queria tomar uma cerveja e nao pode.

      O HIV quando em tratamento, fica desaparecido, aí só nos lembramos dos remédios. Se sentisse como um diabetico a necessidade diaria de insulina , talvez dessem mais valor á TARV.

      Acredite ou não, este medicamento esta em conjunto com seu corpo, nao contra ele.

      Tire o estigma e pense que é uma vitamina que te fortalece. O virus não tem pra onde correr quando vc se protege.

      Ele não tem o que fazer no seu corpo.

  7. Ricardo Azevedo diz

    JS noticias assim são sempre bem vindas. Bruno não fique deprê não, traga a memória aquilo que lhe traz esperança, e neste momento a melhor maneira de encarar a realidade é: Pensar nos remédios atuais que são bem eficazes e na possibilidade de viver uma vida “quase normal” e que num futuro próximo estaremos vivenciando, senão a cura total, uma cura funcional (não sei pq mas acho que a injeção de 6 em 6 meses está batendo à porta, rsss). Estou a um mês tomando a medicação e antes nem uma aspirina eu tomava, mas não devemos pensar no antes, o antes já foi, já aconteceu… temos que pensar no hoje e na possibilidade de melhorar o futuro, enfim, saber semear o nosso melhor para um boa e diferente colheita. Aos demais, não estamos sozinhos, medos existem, anseios então nem se fala, mas focar no nosso melhor e não abrir mão dos tratamentos ainda é o melhor caminho. Ah! e usar camisinha sempre, pois o HIV é apenas uma das tantas DSTs existentes… Abraços.

    • Bruno diz

      Obrigado, Ricardo.
      O que acho estranho é que essa deprê vem do nada, eu não me sinto coitado, vivo com o HIV há uns 10 anos, sempre vivi uma vida normal, viajei muito, saindo com amigos, sempre correndo atrás das coisas que me fazem bem; mas ultimamente não tenho conseguido, é estranho, bem mais forte que eu.
      Mas sei que ficarei bem.
      Obrigado MESMO!

      • Cult diz

        a combinação lamivudina, efavirenz e tenofovir provocam, sim, efeitos colaterais como a depressão em alguns soropositivos. Eu faço uso dessa combinação e tive esses efeitos no início do tratamento. Durou cerca de 3 ou 4 meses. Depois passa. Espero que, assim, quem não usa tarv e tão pouco é soropositivo pare de afirmar aqui no blog coisas que não tem conhecimento de causa! Eu, quando não sei, não opino! Simples assim!

        • MB+ diz

          Cult,

          A lamivudina não causa depressão.
          O tenofovir pode acarretar um leve depresão.
          Já o Efavirens pode acentuar a depressão.

          Quem me falou foi um medico infectologista (renomado) que não tem HIV (soronegativo) e não toma os ARV’s mas tem conhecimento de causa…

      • Sempre Feliz diz

        Bruno, converse com seu médico, veja com ele se você pode tomar um antidepressivo. De repente pode reverter esse quadro que você está sentindo com o coquetel.

        Fique bem!

        • Bruno diz

          Obrigado, Sempre Feliz!
          Vou mesmo.
          Estou passando por muitas mudanças na minha vida, e isso também influencia, sabe?
          Grande abraço!

  8. MarcosFortal diz

    Fico feliz em saber que muitas pesquisas estão em desenvolvimento, mas ao mesmo tempo apreensivo. Medicamentos melhores, com menos efeitos colaterais e maior ação contra o vírus são sempre bem-vindos, claro. Porém, a medida que há investimento em medicamento, a indústria precisa de retorno. A cura surgindo simultaneamente com estes mais de noventa novos remédios seria muito dinheiro jogado fora. Não sou adepto de teorias de conspiração e peço toda noite, confiante, para que a cura apareça. Enfim, só um pensamento que quero estar completamente errado. A propósito, começo hoje a medicação! Espero não sentir nenhum efeito colateral, assim com muitos amigos também não sentiram 🙂

    • pequeno silva diz

      Marco Fortal, vem aqui dizer como estará sendo seu dia a dia do coquetel. Boa sorte

  9. Rapaz diz

    Gente… hoje tem uma semana q iniciei TARV ( lamivudina, efavirenz, tenofovir) e não sinto efeito colateral nenhum mais! Tive leves enjoos. Só!

    Quem for fazer adesão ao tratamento não se desespere! =)

    É bem de boa…

    • pequeno silva diz

      Rapaz, estou a poucos dias de começar tratamento. Espero tb ter uma boa adaptação aos remédios. Estou confiante!!!

      • Vai dar tudo certo, como para milhões de pessoas. Milhões de pessoas vivendo normalmente não são 100 ou 200. Vc esta seguro e protegido, bola pra frente.

        Pessoas que sao negativas e tem o habito de tomar suplementos vitaminicos tomam mais comprimidos que uma TARV.

        E tomam com o intuito de estarem bem. O virus nao te fara mais nada. Voce esta na melhor epoca par se cuidar.

        E não dou 5 anos pra uma cura funcional ou efetiva. Esteja preparado pra quando ela chegar, vc aproveitar ela , sem ter tido complicações.

        Os anos 80 ja se foram.

    • Cara + diz

      obrigado Rapaz pelo seu depoimento, tenho minha primeira consulta hj e já fico mais tranquilo ao ler o que vc escreveu, valeu!!!

    • Rick diz

      Eu tomo a mesma combinação há 2 meses e só tive o sono bagunçado nas duas primeiras noites, desde então a vida ta normal. =]

  10. MB+ diz

    Gente,

    Da uma olhada no que pinçei numa materia da revista veja sobre a perspectiva de vida para portadores do virus.

    “Uma equipe de pesquisadores, coordenados pela Dra. Margaret May, da Universidade de Bristol, comparou dados da população britânica em geral com dados coletados de 17.661 pacientes com aids com mais de 20 anos de idade, entre 1996 e 2008.
    A análise mostrou que a expectativa de vida média para quem tinha 20 anos de idade saltou de 50 para 66 anos de idade. Entre as mulheres com HIV, o acréscimo foi maior: elas chegam até os 70 anos idade, contra 60 dos homens. A expectativa de vida entre a população britânica é de 78 anos para homens e 82 para mulheres.
    O estudo também mostrou que o grande impacto na expectativa de vida causado pelo início do tratamento no tempo certo. Feito de forma errada, pode resultar em uma perda de 15 anos na expectativa de vida.
    O vírus HIV ataca as células de defesa do organismo. Para saber quando é necessário administrar os antirretrovirais, é preciso monitorar a quantidade de células imunológicas chamadas CD4 no organismo. Em alguns casos, porém, o número de células CD4 já está em um nível muito baixo, tornando impossível reverter a queda. Neste caso, o paciente morre em pouco tempo, graças a alguma infecção oportunista.
    Segundo a pesquisa, quando o número de células CD4 por milímetro cúbico de sangue é de até 100, a expectativa de vida média é de 58 anos; se o número for entre 100 e 199, passa para 61 anos; e entre 200 e 350 vai para 73 anos. Em uma pessoa HIV-negativa, o número de células CD4 fica entre 600 e 1.200 por milímetro cúbico”.
    “É preciso identificar as pessoas com HIV logo no início da doença para evitar o impacto altamente negativo de se administrar a terapia antirretroviral quando a contagem de CD4 está abaixo de 200 células por milímetro cúbico”, afirma o estudo.
    “É preciso alertar que os ganhos na expectativa de vida só foram alcançados graças com a identificação da doença em seu início, monitoramento regular e tratamento ininterrupto”, afirmaram os autores do estudo.

    Vida que segue né?

  11. MarcosFortal diz

    pequeno silva,

    Pode deixar que falo como foi. Também vou utilizar lamivudina, tenofovir e efavirenz. Já estou com uns medicamentos passados pela infecto caso sinta algum efeito colateral. Mas to bem confiante que não sentirei.

  12. Vou começar meu tratamento com cd4 em 711 e cv em 40 mil cópias. Vamos viver bastante para comemorarmos a cura com saúde e com o corpo em dia 🙂

  13. Nino Lemos diz

    Olá guerreiros!
    Hoje faz exatamente uma semana que descobri a “positividade”. Sim, é assim que eu quero chamar agora. Quer ver o lado bom do ruim. Quero ver o que a vida pode me proporcionar dessa experiencia que invadiu minha alma e meu corpo. Quero ter a oportunidade de descobrir meus limites e quero ir além dos meus medos. Foi uma semana muito intensa. Seus medos, suas angustias, suas guestaldes, seus anseios, tudo o que não se viveu, tudo que não me embebedei do que a vida tinha para oferecer, tudo isso parece desaparecer. Por isso, metaforicamente batizei minha situação de positividade. A vida veio e me levou com ela! Aceitei o desafio e quero ir aonde posso. Até agora não falei pra ninguém conhecida pessoalmente. Pude conversar com algumas pessoas do blog(que por sinal, foi de uma generosidade do criador compartilhar conosco e poder ampliar o leque de diálogo)que me deram suporte intelectuais, amorosos, respeitosos e amigáveis. Pessoas como eu, recém descobertas, outras já experientes. Sinto me entrando em um mundo paralelo, não pra mim, pelas pessoas. Ampliei em uma semana minha capacidade de observar mais do que falar, quero ver o que posso sugar. Ainda muitos medos, muitas incertezas, estou disposto, é esse meu carnaval e será a música da minha vida. Não estou “tempestadeando” nada, apenas compartilhando com vocês como me sinto NESSE MOMENTO. Quinta terei minha primeira visita a infectologista. Me falta pernas as vezes lidar com o incerto, mas estou buscando em cada sorriso dos meus alunos, no latido do meu cão, no sussurrar do vento na minha janela, nos espelho com minha face, na minha essência, no meu ser, o progresso para dias melhores. Estou também me colocando a disposição pra conversar, compartilhar, conhecer pessoas passando por isso. Sou agora um expectador da minha vida… Grande abraço! Um conforto vir aqui falar tudo isso.
    Sobre o post, atentarei me as boas notícias que o mundo puder nos conceder, que venha o que tiver que vir, estou na “positividade”.
    Segue meu skyp para quem quiser conversar: pequeninolemos (Niño Lemos) Abraços fraternos!

    • MB+ diz

      Menino Lemos,

      Que alegria sinto quando me deparo com pessoas assim como voce, essa vontade imensa de viver a vida não imprtando como ela é ou como ela vai ser …mas sim vivendo , um dia de cada vez …tristezas virão , alegrias também , choro , risos , não importa , o que importa mesmo é que estamos vivos e o mais importante VIVENDO…

      • Nino Lemos diz

        Olá MB,
        muito obrigado pela atenção! Sim, estou otimista. Hoje me deu uma depre porque estou com colicas intestinais. E perdi uns quilos por conta desse problema. Mas buscando energias boas para persistir. Estamos juntos!

    • Pequena diz

      Nino, peguei o meu resultado agora dia dois desse mes mais meu marido descobriu primeiro dia vinte nove de julho acho que foi o dia mais horrivel que passei na minha vida desde desse dia ate agora perdi dez quilos e nao pelo virus so pelo stresse que ele causa. Mas hoje posso te dizer uma coisa essa depressao essa angustia passa e voce vai se deparar sem querer com uma situacao que voce vai dizer assim : nossa ate esqueci que sou soropositivo. E a vida continua e ela e linda e seremos muito felizes. Um abraco amigo.

      • Nino Lemos diz

        Oi pequena! Pois é, estamos do mesmo lado, lutando. Quinta irei no infecto pela primeira vez. Tem uma semana e ainda está caindo a ficha!

        • Barney diz

          Ainda nao caiu minha ficha, tenho 25 anos descobri a dois meses, ontem procurei uma infecto na minha cidade, que me disse que todos os diagnoticados aqui devem fazer tratamento em outro lugar pq aqui nao tem medicacao. sempre q a realidade bate, vem aquela depre. mas nao estou morto, ainda, e espero viver bastante alegrias em minha vida, incluse comemorar a cura. Escrevo esse comentario chorando, lembrando dos meus dias anteriores ao resultado.
          hoje uma nova realidade cheia de incertezas insegurança. E eu que sempre me senti imortal, vejo meu proprio preconceito contra mim, meus medos, angustias de solidão, vaidades, orgulho. Me sinto nu, vulnerável, impotente, diante esse virus. Mas espero que tudo isso passe e possa viver tranquilo, apesar do meu choro e da culpa que ainda carrego, por talvez nao ter bebido tanto aquela noite, por nao ter escultado familiares, por nao ter ficado em casa, por ter saído com aquele fulano, que muitas vezes nem queria, mas para calar minha solidão. Enfim, hoje nao adianta mais.

          • carlos diz

            Viver no passado cria depressão. Não há como mudar o que se fez, mas sempre temos tempo para melhorar o presente, pois pensar no futuro também traz ansiedade. Viva a vida! mude hábitos, coma mais vegetais e legumes crus, cuide mais do intestino (ai que mora a engenharia de produção do corpo humano, intestino bom, físico bom, saúde boa), faça exercícios físicos. não exija tudo de uma vez. vai aos poucos. no final sentirá falta quando faltar em fazer exercícios. Difícil? posso dizer que não eh fácil, mas imponha esse objetivo. Cada corpo, uma reação. ainda bem. quando descobri soropositivo cd4 estava 200. Infectologista contribuiu e muito no início em fazer acreditar que são vários fatores que contribuem para baixo nível. carga viral inicial estava a 50 mil. Conversamos, falou para consumir alimentos saudáveis, cortei aos poucos refrigerantes, gordura e carne vermelha. aumentei a ingestão de saladas verdes, cenoura e beterraba ralada crua, alimentos integrais e corrida. em um mês desta dieta meu cd4 foi a 700 e carga viral baixou para 40 mil. sem retrovirais. ainda não consigo controlar o estresse. se passaram cinco anos, no qual conseguir manter carga viral em queda, hoje ela se encontra a 27 mil, cd4 mes retrasado baixou para 320. mas vivo em uma regiao que a variacao climatica eh incrível. ninguém melhor para conhecer nosso corpo como nós. tenho intolerância a lactose. muito tempo vinha tomando leite deslactosado. mas descobri ou melhor, desconfiei que ainda mantinha traços de intolerância, pois sempre parecia que estava com coriza. cortei o leite deslactosado. resultado, em um período de tres meses meu cd4 foi para 400. carga viral mantida estável 27mil. me preparei mantendo minha dieta carregada de alimentos integrais e naturais, sem carne vermelha e sem leite deslactosado e com duas castanhas do Pará por dia (rica em selênio, poderoso antioxidante e bactericida). semana passada passei por estresse enorme no trabalho. o exame que era para se feito mes que vem, adiantei e fiz esta semana. resultado já sabido, queda de cd4, saindo de 400 para 300. tenho plena ciência que não eh devido ao virus, assim como meu médico respeita minha decisão de ainda não fazer uso do retroviral. afinal são cinco anos com bons índices comparável a muitos que tomam retroviral. quando se quer ganho, tem que haver perdas em algum lugar. para mim não foi tanto, pois sempre gostei de alimentação saudável, nunca bebi nem fumei. organismo limpo. se pensar, antigamente, positivos eram praticamente proibidos de fazer exercícios físicos, hoje é mais do que recomendável. resumindo: depende de você, temos alternativas e opções. foi isso que fiz quando soube. chorei muito no dia. não por mim, mas pela minha família. sou da época do cazuza magérrimo na capa de revista, artistas globais contaminados e morrendo, fred mercury, ou seja, pessoas públicas morrendo e o pior com recursos financeiros que não faziam a menor diferença. Nossas opções: primeira, ficar observando da janela o vírus fazer a parte dele e nós nada. Segunda: auxiliando o vírus entrando em um estado letárgico de aceitação dos fatos, que sim, devo ser punido por isso ou por aquilo, merecendo a morte líquida e certa. Terceira: levantar e pegar em armas, atacar o vírus. lutar no pleno sentido da palavra. afinal a vida é uma luta contínua. e nenhuma batalha se vence sem canseira, sem suor, sem merecimento. não sou jovem, mas o meus exames até hoje surpreende o meu médico. em vamos levando nossa relação na mais perfeita harmonia. tenho plena consciência que se um dia, e se chegar, constatar que caminho para quedas contínuas de cd4 sem aparente razão e aumento progressivo na minha carga viral, não exitarei em pedir ajuda a estranhos para ganhar a batalha, que no caso o estranho são os retrovirais. faz parte. bola para frente. não é natural, mas é necessário. o problema ficar maior quanto mais importância damos para ele, quando deixamos ele tomar conta do seu caminho. quem manda éh você. isso tem que deixar claro. e o vírus sabe disso. e respeita a sua força.

          • tulin diz

            triste msm Barney, ja é meu segundo dia de afastamento do trabalho no qual esta como “depressão”. Mas, é a vida que segue, e espero logo uma vacina (que seja funcional), os efeitos colaterais ainda persistem, em quase segundo mes de tratamento. mas em menor quantidade.
            Vamos confiante, chegaremos lá, talvez não na cura, mas uma vacina funcional
            Abraço, me chamo Túlio

    • MB+ diz

      Silva gomes ,

      Estamos aqui para isso trocar informações e ajudar no que for necessario.

  14. Sozinho com Deus diz

    Estou acompanhando esse Blog há pouco tempo, descobri recente … a ficha ainda está “caindo” … eh tudo tao demorado, 30 dias pra sair o resultado … agora aguardando 30 dias pra receber a carga viral … em outubro irei a primeira consulta com o infecto, mas ver o depoimento de voces eh bastante animador. Minha primeira reação foi horrível, como um atestado de óbito. Infelizmente, ainda me sinto mal com a notícia … espero superar essa sensação, pois não está sendo fácil. Me sinto o próprio virus, se é que alguém me entende (se passou por esse sentimento). Não quero deixar que ele me domine, como vejo muitas pessoas aqui bem confiantes.
    Tô com uma dúvida sobre um comentário do MB+. Ele não toma medicamento há 6 anos …. e hoje a orientação não é iniciar logo com os remedios:
    Caso alguém queira entrar em contato por e-mail e me contar como vocês estão lidando com isso melhor, meu e-mail: sozinhocomdeus@hotmail.com
    Estou preocupado com os efeitos colaterais … e tantas outras coisas…

    • MB+ diz

      Sozinho com Deus.

      Bem primeiramente se esta com Deus não esta sozinho, Né? risos.
      Deixa eu explicar e tentar tirar sua duvida.

      • Bem trabalho a mais de 20 anos na area hospitalar e sempre realizava os testes de Hiv periodicamente de 3 em 3 meses e numa destas testagens fui diagnosticado positivo, Na mesma semana realizei todos os exames CD4 CD8 Carga Viral e os demais e o resulato foi :
        CD4 – 660
        CV- 2500.

      Bem meu infecto avaliou que por natureza meu CD4 era baixo pois fazia um mes que estava infectado e neste tempo não poderia ter baixado tanto.
      Lembrando que os niveis de CD 4 para uma pessoa soronegativa varia em torno de 500 a 1200.
      Naquela epoca, 6 anos atras, somente era indicado o ninicio do tratamento para pessoas com CD4 abaixo de 500 ou carga viral acima de 100.000 ou se estivese com alguma doença oportunista , não era o meu caso , começei a realizar as vizitas trimestrais ao infecto e sempre meu CD4 variava entre 550 a 650 e minha carga nunca ultrapassou 35000 por esse motivo não entrei em tratamento com os ARV’s.
      O protocolo que diz que “todas as pessoas infectadas independente de CD4 ou CV podem iniciar o tratamento” começou a valer no inicio deste ano, teoricamente deveria iniciar o TARV.
      Mas como tenho um historico favoravel de controle tanto do CD4 quanto da CV minha infecto achou por bem não iniciar o tratamento ainda , talvez agora em outubro quando irei passar novamente ela recomende o inicio , EU espero que sim , Ela espera que não.

      Quanto a demora nos resultados dos exames e consultas medicas é assim mesmo , feito com calma , pois não estamos sob risco iminente de morte , né? Pois imagina como ficaria o Psicologico de uma pessoa recem diagnosticada se todos saissem correndo com exames , consultas , tira sangue , feses , urina , Voce iria se assustar , confesso que Eu iria, pois como disse trabalho em hospital e quando vejo medicos e enfermeiras correndo é sinal que o caso é grave.

      Quanto ser um virus dá uma olhada…

      Hepatite A: transmissão: gotículas de muco e saliva.
      Gripe: transmissão: gotículas de secreção expelidas pelas vias respiratórias
      Rubéola: transmissão: gotículas de muco e saliva; contato direto.
      Sarampo: transmissão: contato direto e indireto com secreções nasofaríngeas da pessoa doente.
      Febre Amarela: transmissão: Picada de mosquitos, entre os quais se destaca o Aedes aegypti.
      Poliomielite: transmissão: alimento e objetos contaminados; secreções respiratórias.

      Todas essas doenças são causadas per VIRUS e é um milhão de vezes mais facil de pegar do que o HIV e muitas delas podem ser mais fatal do que o proprio HIV , e nem por isso se tivessemos sarampo , gripe , rubeola seriamos sarampo , gripe ou rubeola não é mesmo?
      VOCE NÂO É , E NUNCA SERA UM VIRUS !!!!!

      Efeitos colaterais????

      Olha o que aconteceu comigo hoje…Eu e umcolega de trabalho trabalhamos o dia inteiro debaixo do sol quente , resultando em uma forte dor de cabeça em nos dois , Ele tomou um AAS e me ofereceu tomei também …tive e estou com um efeito colateral deste AAS pois atacou meu estomago e estou com uma forte azia.
      Ele esta na minha frente agora não sentindo nada …nem dor de cabeça e nem dor de estomago.
      O que Eu quero lhe fazer entender é que há sim a possibilidade de ter algum efeito colateral fazendo uso dos ARV’s mas isso não se aplica a todos, Né? Então para que ficar sofrendo , se martirizando sobre o que pode dar ou não…VIVA a VIDA , VIVA o VIVER e seja feliz …pois esse viruzinho …Ah esse viruzinho não é nada,ele é um bostinha …e não é esse bostinha que vai te privar de ser FELIZ.

      FORÇA FOCO e FÈ no seu tratamento pois tudo vai se resolver.

      • Pequena diz

        Mb maravilhos foi assim que tirou minhas duvidas, hoje foi minha primeira consulta e ele disse que talvez eu nem precise comecar com a medicacao vai depender dos meus exames, e ainda por cima eles ficaram prontos so no comeco de novembro. E isso ai tocar a vida pra frente de cabeca erguida, nao sei voces mas tenho muntos aqui que dependem de mim e pra isso que sou forte. Um grande abraco.

    • Barney diz

      Um comentario sobre a demora dos exames. Quando descobri minha sorologia me desesperei e fui procurar orientacoes fora da cidade onde moro, em um cidade maior, a médica me passou logo uns exames, procurei um laboratorio particular que atendia pelo meu convenio, o resultado saiu em cinco dias, colhi na segunda, na sexta feira ja tinha o resultado, fiz cd4 cd8 carga viral, e alguns outros de sangue. Talvez fosse interessante para voce.

  15. Soro+ diz

    Muito bom ouvir pessoas falando assim , há 1ano descobrir q sou soro posito, durante esse ano nunca falei nada pra ninguem tem dias que me deparo triste pensando o q pode aconter comigo amanhã. Sinto falta de ter alguem pra conversar relatar minhas expectativas.

    • Pequena diz

      Soro voce tem a gente, quando precisar conversa comigo talvez seja bom pra voce, conversar com o pessoal faz muito bem pra mim. Um forte abraco.

  16. MB+ diz

    Ricardo ledust

    Cara voce é show de bola…pessoas como voce são ímpares. ..

    • MB+, somos impares sim, por escolher ver a vida com a logica e nao com o que a midia ja nos colocou. Me entristece ver tantas pessoas definharem o emocional.

      Sim, o emocional pois o fisico ja esta resolvido.

      Em tempo, nao sou positivo mas tenho relações de amor com a pessoa mais especial que conheci na vida, um linda especimie de ser humano que transita pela vida com o HIV.

      Que amo, estou para sempre com ela e frequento as consultas e me impressiono com o que sei e com o que as pessoa nao sabem.

      Sei que se eu me infectar, nao sera com o mesmo virus que ela se infectou ha 14 anos. O meu sera diferente se houver, pois nao considero mais isso uma coisa tao estigmatizada quanto ao que ela conviveu e sofreu antes de nos encontrarmos.

      É uma menina que me ensina a vida, que me ensina a ser feliz , que me ensina coisas que nenhum ser humano pudesse imaginar. Eu possivelmente passei pela barreira do preconceito com conhecimento e meu sonho é que todas as pessoas possam ultrapassar isso.

      Aprendi nestes blogs a ver pessoas com mais sede de vida do que vejo nas ruas, e vi pessoas com mais saude e felicidade. Vibro com as boas noticias, cruzo informações e sou completamente confiante que estamos vivendo os ultimos tempos do estigma , e os ultimos tempos da busca pela cura, funcional ou nao ,acredito que ja a temos.

      Somos impares em amar pessoas, em amar seres. Aprendi na marra isso tudo, aprendi o quão pequeno é este virus e jajá todos vão entender isso e andarem de cabeça erguida , como muitos ja fazem,o medo e preconceito vai ser erradicado.

      no mais, estamos na vida , quero ter filhoss, quero ver esta menina ter dores de andar velhinha , quero ver ela com os 90 anos, me abraçando como me abraça hoje ao dormir. Quero ver ela sorrir mais do que ela ja imaginou ser possivel.

      Estou com uma pessoa que aprendeu comigo que a TARV existe. Antes de mim ela aguardava o despertar do viruzinho pra atacar e levar ela.

      Vida nova, vida linda. Vivam, muito poucas pessoas hoje nos 7 bilhoes de pessoas no mundo dão valor á vida.

      Nós todos nao temos nada a mais do que opiniões baseadas em fatos antigos. Vencemos o virus.

      • pequeno silva diz

        Ricardo Ledust,

        ótimo texto o seu. Parabéns pela consciência e amor que você tem e sente por sua parceira. Fico feliz por vcs!!!

      • Mutatis Mutandis diz

        Eita…tô quase chorando aqui…também vivo um casamento sorodiscordante a 11 meses, minhas esposa é soronegativa…Valeu, Ricardo!

      • “…Aprendi nestes blogs a ver pessoas com mais sede de vida do que vejo nas ruas, e vi pessoas com mais saude e felicidade. Vibro com as boas noticias, cruzo informações e sou completamente confiante que estamos vivendo os ultimos tempos do estigma , e os ultimos tempos da busca pela cura, funcional ou nao ,acredito que ja a temos…” Que bonito!

  17. Pequeno silva,

    Como prometido, estou de volta para relatar o primeiro dia de ARVS. Uma coisa te digo logo de cara, acordei mais feliz que qualquer outro dia dos últimos cinco meses (tempo que descobri o vírus intruso no meu corpo). O MEDO PASSOU!

    Então, tomei lamivudina, efavirenz e tenofovir as onze e fui dormir. A ansiedade desafiou o sono e só consegui fechar os olhos quase três horas da manhã. Aproveitei o tempo em claro para pensar nesta nova etapa e cheguei a conclusão: agora sim estou seguro!

    Não tive nenhum tipo de “alucinação” e os sonhos não foram nada anormais. Sempre sonhei bastante. No de ontem, eu estava assistindo um filme com várias outras pessoas na frente de um banco Itau… Rsrsrrsrsrrsrs. Só me lembro deste.

    Quando acordei, senti apenas uma tontura bem leve. Tipo, quando a gente está treinando na academia com a cabeça baixa e levanta bem rápido. Tomei um café da manhã reforçado e este pequeno (muito pequeno mesmo) desconforto passou. Ainda pensei, nossaaaaa…. É só isso?

    Enfim, iniciar a medicação tirou um peso enorme da minha vida. Acordei com a imagem do vírus arrumando as malas e se mandando do meu sangue. Tudo bem, ainda vão ficar alguns bem escondidos, mas tão acuados que não terão cara de pau e coragem de sair dos reservatórios.

    Pequeno, está luta já tem lado vitorioso e é o NOSSO!

    • Cara + diz

      que legal ler isso cara!
      hj tenho minha primeira consulta e confesso que estou mega ansioso.

      Que bom ler isso, já me sinto bem mais confortável!!! obrigado!

    • pequeno silva diz

      MarcosFortal,

      tu não sabe como me tranquilizou estas suas palavras. Bom saber que a medicação não é bicho de 7 cabeças. Que eu posso tomar sem medo. Como vc disse: estaremos mais seguros

      e que bom otimismo em dizer que o virus arrumou as malas e foi embora.

      qdo chegar minha vez espero ter uma reação sem efeitos colaterais como ocorreu com vc.

      juntos venceremos este virus.

      abraços

      • Pequeno, eu poderia ter adiado o início da medicação por causa das minhas taxas. Mas passei cinco meses pensando que alguma coisa de ruim poderia acontecer. Pensava insistentemente em doença. Nunca higienizei tanto a mão com álcool gel! Tinha medo de uma queda brusca de cd4 ou aumento considerável de carga viral. Medo de aumentar pesos na academia e baixar minha imunidade. Dai, pensei, a única forma de me libertar deste medo seria enfrentando logo o vírus. Enquanto não iniciasse a medicação, o medo não me deixaria sossegado. E, convenhamos, viver assim é desgastaste. Então, no meu retorno a infecto, ela me perguntou:

        • Esta preparado para iniciar com os arvs?

        Não falei nada. Apenas tirei da mochila um porta comprimidos com divisórias para cada dia da semana.

        Não me arrependo. Venci mais este medo quando engoli “um azul, um amarelo e dois brancos”. Confesso, estou até ansioso para tomá-los novamente logo mais a noite!

        Medo? Ainda tenho vários. Porém, hoje, um a menos.

        • pequeno silva diz

          MarcosFortal,

          Eu tenho medo tb, mas acho que começarei logo a medicação exatamente pela suas mesmas angústias: vai que acontece algo, cai imunidade… e também acho que me sentirei bem melhor se chegar a carga viral indetectavel.

          Já me sentindo mais confiante. No segundo dia teve efeitos colaterais nenhum?!

          Abraços

          • O segundo dia foi ainda melhor. Sem insônia, dormi a noite inteira e acordei com a mesma tontura, porém em intensidade ainda menor. Tomei café, fui para a academia e já vou trabalhar. Ou seja, não impediu nada na minha rotina. Fico olhando meu corpo inteiro para ver se aparece alguma manchinha, mas nada! Enfim, se continuar assim, estou dando graças a Deus 🙂

  18. MÃE diz

    Muito bacana o que vocês estão escrevendo! É isso, continuem com essa visão porque assim, estamos vencendo! Vivam muito e felizes,e é como ouço falar: “há males que vem pra bem!”. Acredito que, quando se recebe essa notícia, seja duro mas, depois, vem a fase de estabilidade e de se procurar viver melhor, mantendo a saúde, o que é bom. Não esmoreçam! Já vencemos a luta!

  19. Cara bh diz

    Pessoal, tem 1 mes que utilizo os medicamentos e ontem fiz exame de sangue e a taxa gama gt deu uma alterada. O normal é 60 e o meu deu 74. É preocupante? Sera que vou ter que mudar a medicacao?
    Obrigado.

    • MB+ diz

      Cara bh,

      A incidencia de aumento das taxas Gama GT Elevado são mais relacionadas ao consumo de alcool e obesidade , os TARV’s mais antigos Estavudina ou DDI eram os maiores causadores desta elevação e por esse motivo foram descontinuados na sua maior parte, também é causador destas elevações a Nevirapina e caso voce esteja utilizando essa provavelmente seu infecto estará mudando sua combinação.
      Mas essa avaliação somente seu infecto podera fazer pois somente ele tem o historico da sua vida.

      Quando voce diz deu uma alterada levo a crer que antes dos ARV’s sua taxa do gama gt era normal né? Caso contrario voce já poderia ter uma pré disposição a alguma doença hepatica e não sabia.

      Mas fica tranquilo pois nossos amigos infectos saberão como tratar desse probleminha também.

      • Cara bh diz

        Amigo, obrigado! Utilizo o efa, ter e o lami. Sera que nesse inicio pode ocorrer essa variacao? A minha taxa estava com 45 no mes passado antes dos remedios, e agora com 74.. Nao queria mudar a medicacao pois me adaptei bem com eles.. Abracao

        • MB+ diz

          Cara bh,

          Conversei com um hepatologista ele me disse que abixo de 100 não é tão preocupante , e sim , no inicio os ARV’s podem ocasionar uma inflamação no figado devido a sua ação toxica , porém esta pode se normalizar , seu medico estará monitorando suas taxas de GAMA ,TGO, TGP e avaliara a situação , caso haja necessidade somente ELE podera dar a orientação para solução deste problema
          Fica tranquilo…tudo se resolve.

  20. daniel diz

    Marcos, sabe lendoo seu depoimento aki, fico mais aliviado, pois eu senti a mesma coisa, a gent sempre fica na duvida, sera que e so eu q estou sentindo isso?sera q aconteçe com os outros a mesma coisa. bom ter lido isso, mas ainda tenho medo, nao sei oq vem pela frente, mas obrigado por ter escrito, ja me tranquilizou um pouco, abraço, meu nome e daniel, moro no parana.tenho email. se quizer escrever , vai ser otimo, fredh_2007@yahoo.com.br

    • Daniel, que nome que meu depoimento te ajudou de alguma forma. Durante os cinco últimos meses, entrei bastante neste site, mas nunca havia comentado nada. Lia todos os comentários, um a um, a ponto de saber decorado o nome de participantes ativos nas discussões. Uma coisa te digo, a gente só acaba com o medo quando enfrenta. O “se” é pior que qualquer possível efeito colateral da medicação. Vou deixar meu email/skype caso queira entrar em contato: pmota78@hotmail.com

      Abraços

      • daniel diz

        sou o daniel, Renatinho. vou add vc no meu msn, quero muito ter alguem para conversar, que bom que vc escreveu, depois com mais tempo, eu pergunto e digo mais coisas, obrigaado por sua atençao, abraço

    • daniel diz

      marcos eu so li um depoimento seu, so isso, mas oq eu li era mesmo, oq eu estava sentido, obrigado, me escreva sempre, daniel

  21. SORO+ESPERANÇA diz

    Boa tarde vencedores
    Tenho 36 anos. Me contaminei com o HIV no final de 2010, num momento de extrema pressão no trabalho, e comecei a tomar os remédios em dezembro/2013. Malho a 13 anos, nunca tomei nenhum tipo de anabolizante e aparentemente não pareço ter o vírus. Sou vaidoso e aparente bonito. Mas, sinceramente, digo que o HIV trouxe um medo para a minha vida. Medo de ficar sozinho. Medo do amanhã. Medo de várias coisas. Sempre fui um pessoa que projeta o futuro. Sou projeção, e não fatos, conforme descobri em um curso que fiz recentemente baseado em programação neuro linguística. Acho que por isso o HIV conseguiu me desestruturar tanto. Atualmente estou tentando me ligar mais aos fatos. Fato que hoje sou indetectável no sangue. Fato que existem diversas pesquisas ocorrendo para melhorar a qualidade de vida dos soropositivos ou então curá-los. Fato que existem doenças piores do que a nossa. Uma coisa que ainda me preocupa é o medo de ficar sozinho. Sou gay e estou com medo de me relacionar com outros caras. Sei o tanto que o sexo é importante para os gays, daí o medo. Sei também que ser indetectável no sangue não implica em ser indetectável no esperma ou em alguns fluídos. Tenho medo ser ser discriminado. Medo de contar e ver a pessoa se afastar. Sou do tipo transparente, que não aguenta esconder algo relevante por muito tempo. Queria muito conhecer um cara bonito e bacana, seja soropositivo ou não, para agente se amar verdadeiramente. Não sou do tipo que namoro qualquer pessoa. Procuro uma pessoa com determinadas características. Agora minha condição de soropositivo se tornou mais uma condição para se estabelecer um relacionamento. Sei que antes de ser soropositivo, sou um ser humano, carinhoso e sensível que quer muito alguém para amar e dividir os meus dias. Então, qual a estratégia? Conhecer alguém e esconder no início, mostrar tudo de bom que eu tenho a oferecer e depois encarar e contar sobre minha condição para a pessoa? Ou abrir o jogo de cara antes de qualquer relacionamento com o cara? Como moro no interior, essas questões relativas ao HIV e sobre um relacionamento com um soropositivo ainda não são muito difundidas. Talvez se morasse em uma capital, como São Paulo ou Rio, tudo isso seria mais fácil. Tenho certeza que viver a dois seria muito mais fácil. :/

    • Pequena diz

      Oi posso sentir um pouco do que voce senti. Quando meu marido descobriu o dele fizeram exame em mim na hora e deu nao reagente isso trouxe uma barreira entre eu e ele. Meu marido ficou paranoico nem encostava em mim tinha medo ate de me beijar, nao sei ficar sem amor, beijo, sexo. Agora dia dois quando refiz os exames e deu positivo disse ao psicologo sabe que estou ate feliz, acho que nao conviveria muito tempo com aquela situacao, amo demais meu marido para nao ter uma vida sexual ativa. Hoje a gente esta super bem e obvio que temos que se proteger usar preservativos, mas vivos e feliz. Quanto a voce acredito que para ser feliz com alguem esse alguem tera que saber mas para isso essa pessoa tem que ser aberta a informacao, so assim ela nao tera medo de ser feliz contigo. Forca e um grande abraco.

      • Alex diz

        Pequena, vocês usavam preservativos e ainda assim você se tornou soropositiva? Ele estava em tratamento? Como isso aconteceu?

    • Pedrinho diz

      Há muitas pessoas assim nesta situação, a questão é ter calma q no momento certo tudo se encaixa!!! Vivo os mesmo medos que vc apesar de estar namorando…

    • Barney diz

      Olá amigo,

      segue um site de relacionamentos para soropositivos, lá tem bastante pessoas interessantes para conversar e deixar esse medo da solidão, espero ajudar. http://www.radarhiv.com/

    • Bruno diz

      Soro+Esperança,
      Lendo seu post, me chamou a atenção o fato de você estar em uma cidade pequena.
      Coloquei-me em seu lugar, e acho que, por viver em um lugar pequeno, onde as pessoas se conhecem, o círculos de amizades são mais fechados, eu somente me abriria após conhecer, confiar mais na pessoa. De repente, isso significaria somente ter uma relação mais íntima depois de um tempo, talvez contar ser + antes da relação ficar íntima.
      Eu sempre tive medo de ficar só. Aliás, ainda tenho.
      Por achar que deveria então me relacionar com pessoas também soro +, eu entrei no site que recomendam aqui, o Radar, e lá vi os mesmos babacas dos outros lugares… daí cancelei meu perfil. Alguns anos depois, morando em outra cidade, pois me mudei de minha cidade natal, o Rio, eu entrei de novo no site, e acabei conhecendo um rapaz positivo, que estou conhecendo. Não sei no que vai dar, sinto que somos bem diferentes, mas estamos nos conhecendo e o fato de os dois viverem situações parecidas, já ajuda muito, sabe? Temos algumas coisas que entendemos, que somente quem é + pode compreender de verdade.
      Com isso não digo que não possa acontecer de você ser feliz em um relacionamento soro discordante, com muitos que existem por aí.
      Mas seja cauteloso e não pense que você ficará só, tente se conhecer melhor nesse momento – mudamos muito depois de descobrirmos ser +, sabe?
      Tenho certeza que vai pintar alguém legal pra você, na hora certa!
      Abraço!

  22. Pequena diz

    Sou casada a vinte anos meu primeiro namorado e marido todo esse tempo nunca tive mais ninguem, mas a mais ou menos uns tres meses atras descobri que ele saia com outras mulheres foi terrivel a gente teve varias brigas mas nunca conseguia sentir raiva dele entao a gente teve uma conversa dificil e eu decedi perdoar e tocar a vida pra frente, apartir desse dia parece que nos amamos mais e um mes depois disso fazendo exame para uma cirurgia ele descobriu que tava com o virus, essa e nossa vida agora. Mas creio que Deus encaminha tudo na nossa vida, eu tive que passar por isso para hoje estarmos juntos e nos apoiando, como nos eramos antes talvez hoje estariamos separados e talvez eu ate teria raiva dele.

    • alicia diz

      oi pequena a minha historia é a mesma , sou casada 15 anos mais conheço meu marido a 20 comecei a namora lo quando tinha 12 anos final de 2013 fui fazer meus exame pra engravida , ai venho o triste resultado hiv positivo meu mundo caiu , mais resolvi perduar .

  23. daniel diz

    Marcos fortal. olha ,ja estou encasa agora, lendo aki novalmente posso te dizer, que o comentario que eu li, fou um que vc fez no dia 16/09/2014.as 8;15.h, por isso que escrevi, dizendo que os meus sintomas eram parecidos, fiquei mais tranquilo, pois sei que nao e so eu que me sinto assm, mas obrigado, por me escrever, fico feliz com todos, pois a gente recebe consolo de todos os participantes daqui, parece ser uma FAMILIA,obrigado mesmo a todos voces, meu email. para quem quizer escrever ….. fredh_2007@yahoo.com.br.olha hoj fui no psiquiatra,mas sabe bateu em mim uma angustia que sabe nao tive coragem de contar sobre o hiv,so falei que estava me sentindo muito angustiado, que queria ficar sozinho, nao queria ver ninguem, ele me receitoium remedio, acho q e um anti depre, nao recordo o nome, mas e agora oque eu faço. tomo? sera que vai me ajudar, , me ajudem voces , alguem ja toma algo?eu comecei a tomar os remedios para hiv no sabado passado, ,obrigado, daniel

    • Secret diz

      Tome o remédio, sim! O diagnóstico é um peso para todos nós! Um anti-depressivo irá te ajudar a passar por essa fase. E também é aconselhável que você busque um psicólogo para que possa receber conselho adequado. Aqui em Sampa temos psicologo nos próprios CTAs. Busque algum na sua região!

      abraço!

  24. Pedrinho diz

    Tinha ficado desesperado com o fim do blog Soropositivos, mas é mto saber que podemos encontrar quase todos aqui!!!! 🙂

  25. MB+ diz

    Barney,

    Querido AMIGO sim AMIGO, Vou tec dizer uma coisa:

    -NUNCA SE ARREPENTA DE ALGO QUE FEZ…E SIM DAS QUE NÂO FEZ.

    O passado nos serve de lição para que possamos aprender e procurar não errar, só isso , lembranças.
    O que importa é o presente , o futuro…sim futuro pois eu, voce e todos vamos ter um futuro…vamos vencer…vamos fazer…vamos conquistar…vamos amar…vamos sorrir…vamos chorar…vamos VIVER, sim VIVER com letras maiusculas VIDA é isso que nos aquarda daqui para frente…nada mudou e nada mudará …esse bostinha chamado HIV não é nada frente a VIDA…vamo lá rapaz ….como diz aquela musica…LEVANTA SACODE A POEIRA E DA A VOLTA POR CIMA.

  26. daniel diz

    nem fale pedrinho,e bom ter com quem tirar alguma duvida, perguntar como vao as coisas, saber como estao todos, saber de noticias importantes sobre o tratamento, as novidades, espero que sempre encontremos alguem que se importe em informar oque aconteçe ai com os novos tratamentos , as pesquisas, pois nem sempre temos tempo de pesquisar, ou nem sabemos onde, .obrigado ao pessoal que se importa , daniel

  27. exterior diz

    Oi a todos, bom eu descobrir ser soropositivo a uma semana fiz o primero examen “Eliza” e saio positivo entao tive q contar pro meu namorado q eu tinha o virus , no começo ele se assustou ficou con medo, todo aquele “drama,” porem ele fez os examens dele q saio negativo fez 3 veses en 3 lugares diferentes. entoa o laboratorio aonde eu fiz meu primero examene me ligo y disse q precisava conversar, fui ate eles y me contaram, que irrian enviar as amostras pra fazerem un segundo examem mas aprimorado qual o nome nao sei, o resultado saio ontem , e saio como soro positivo, bom pra min foi um choque porem um alivio al mesmo tempo, pq eu tenho mas sei q meu namorado nao tem, tive q contar pra ele o resultado, pra minha surpresa ele esta do meu lado, disse que vamos tentar a relação ate aonde conseguirmos, porem ainda to muito confunso sobre isso, muitas besteiras veem a minha cabeça, ainda nao fui no medico, porem o laboratorio me indicou un doutor q tambem tem o virus e trabalha nessa causas sociais, pra min ir ate ele, gostaria de conseguir contatos q ja pasaram isso, pra q possam me ajudar a entender e tirar duvidas sobre isso. OBG a todos!

  28. daniel diz

    secret,ja estou tomando o anti-depre uns 3 dias, sinto q algumas horas do dia ate esqueço q estou + mas ai me bate uma angustia, ,mas vamos ver oq da pra frente, obrigado, daniel

    • Secret diz

      Daniel,

      Anti depressivo geralmente age após 15 dias. A sua melhora é natural. Acredite que você não irá sofrer pra sempre o fato de ser positivo. Aos poucos, sua vida voltará ao normal. Claro que seremos abatidos alguma hora do dia pelo terror da existência e essa virá fantasiada agora de nosso pior inimigo – o HIV. Diferente dos “saudáveis” nós temos um fantasma com nome para nos assustar!

      Felizmente, hoje o nosso tratamento nos garante muita segurança e expectativa de vida por mais difícil e absurda que essa afirmação possa aparecer!!

      Um abraço!

      • daniel diz

        SECRET oi .obrigado pela informaçao. nunca tinha tomado nenhum anti depressivo, nem sabia q demorava faze algum efeito, sei que sempre seremos assombrados por isso.procuro nao pensar muito ,tenho me dedicado muito ao trabalho para ver se me distraio um pouco, mas, e dificil. o pessoal do meu trabalho pergunta porq que eu estou tao calado,e meu semblante anda meio triste, .olha sei que pode ser que passe. mas como vc disse , ainda to assombrado pelo fantasma, pesso a Deus todo dia que me ajude a me libertar desse fantasma.sei que a culpa de tudo isso e minha , tomo os remedios diariamente nos horarios previstos, tomara que teja fazendo algum efeito, tenho nova consulta com o infecto dia 10 de outubro, estou ancioso, pois nao e o mesmo que me atendeu na primeira consulta, . DEUS QUE NOS AJUDE.UM GRANDE ABRAÇO. DANIEL

  29. SORO+ESPERANÇA diz

    Bruno,
    Obrigado pelo seu relato. Vou criar a conta no radar e ver no que dá… Boa sorte p vc.
    Abração

  30. daniel diz

    oi
    pessoal
    como
    estao
    voces?
    espero
    que
    bem
    mandem
    noticias
    abraço
    daniel.

  31. pedro diz

    olá…
    li todos os comentários e vejo o quanto é importante a troca de informações e experiências.

    Sou soro positivo a menos de 3anos, ja faz quase 1 ano que não vou ao medico , ainda não faço nenhum uso de coqueteis.

    próximo mês irei marcar com o infecto , gostaria de conversar com pessoas via skype …

    skype pescador de ilusao

  32. Viver + diz

    Eu descobri faz 9 meses e foi logo no inicio da infecção, a 4 meses faço o uso dos ARV, em conversa com meu médico que explicou várias dúvidas que tinha na cabeça, não precisava já começar o tratamento, mas quando descobri, havia uma pessoa na minha vida, que foi a primeira a saber, assim que soube o resultado, liguei logo e disse que precisava falar, fomos logo fazer as análises dele, que Graças a Deus deu negativo, resolvi fazer o uso do medicamento (Truvada + Efavirenz 600mg), pois é um método contraceptivo também, no primeiro e segundo dia os efeitos colaterais foram horríveis, mas com o passar dos dias foram diminuindo, e hoje já não sinto nada, levo a minha vida normal, alterei alguns hábitos que não eram muito saudáveis, faço a prática de exercícios físicos todos os dias!
    O meu conselho é… Fale muito com teu médico, tire todas as dúvidas que tenhas e seja muito verdadeiro, diga tudo o que ele precisa saber!
    O SOL BRILHA PARA TODO!

  33. Mutatis Mutandis

    Tem email seria possivel trocar informações, deescobrir que sou +, minha esposa ja fez tres testes e deu negativo ira fazer outro agora espero que de negativo. hj
    meu cd4 – 360 cv – 13.000

  34. Mau diz

    Fui diagnosticado em dez/2014. Na segunda consulta agora em 27/05 aderi ao tratamento com o 3 x 1. Tive depressão no passado e depois do 4o dia me senti angustiado e deprimido. Sei que foi por causa do efavirenz, sinto isso. Parei de tomar ( não tomei obtém e nem vou tomar hoje).. Não quero voltar a ter depressão. Vou ao médico dia 10/06 e vou relatar isso. Será que é perigoso o fato de eu ter tomado por 5 dia e ter interrompido??? Não pretendo tomar novamente até o dia 10.

Deixe um comentário.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s