Mês: abril 2014

gostaria-de-ouvir

O que eu gostaria de ouvir quando eu conto que tenho HIV

Quando um soropositivo contar a você que tem HIV, saiba, esse é um momento muito calculado. Muitas vezes, vem depois de um dilema, pois esse é um assunto que fica no limiar entre falar do íntimo e o temor do preconceito e da discriminação. Não é uma equação simples: pesamos o momento certo, o lugar certo e a pessoa certa para contar. Quando revelei ter HIV a amigos mais próximos, alguns queixos caíram. Mas em seguida, carinhosos, eles se limitaram a perguntar: “Você está bem?” E nada mais. Nada além do que precisa ser dito para quem porta uma doença que, com o devido cuidado, é plenamente tratável e não mais letal. No entanto, no que diz respeito a relações amorosas, a coisa muda de figura. Quase todas as mulheres a quem contei ser portador do HIV optaram por seguir com o relacionamento que começava, sim, mas somente depois de algum tempo de digestão da notícia que eu revelara. A duração desse tempo de digestão é que costuma variar. No primeiro caso, M., uma linda …

Avalie isto: