Artigos
Comentários 64

Risco próximo de zero

Brasil Post

A semana do Carnaval foi de festa para quem vive com HIV, mesmo longe dos desfiles e dos bloquinhos. Entre os dias 3 a 6 de março, aconteceu a Conference on Retroviruses and Opportunistic Infections, CROI 2014, em Boston, uma das mais importantes conferências de HIV e aids do mundo. Cientistas de todo o globo se reuniram para apresentar os avanços obtidos em suas pesquisas.

Para começar, temos um possível caminho para a cura que tem se mostrado muito promissor. Conforme matéria do New York Times, 12 voluntários que vivem com o vírus tiveram suas células CD4+ do sistema imunológico, as mais afetadas pelo HIV, retiradas, modificadas em laboratório e reintroduzidas nestes mesmos indivíduos. Nesse processo, o conector CCR5, que é o mais usado pelo HIV para se infiltrar na célula CD4+, foi suprimido. Como consequência, as células modificadas se tornaram imunes ao vírus, tal como acontece naturalmente nos indivíduos portadores da mutação CCR5 Delta 32, encontrados em geral no norte da Europa. O estudo se mostrou seguro e eficiente em manter a carga viral (que é a quantidade de vírus medida no sangue) indetectável por 12 semanas. E, agora, deve seguir adiante com mais voluntários. O único porém é que, como o procedimento envolve a alteração de DNA, a Food and Drug Administration (FDA), órgão que regula os estudos médicos nos Estados Unidos, exige um acompanhamento destes voluntários pelos próximos 15 anos.

Mas para alguns a cura não está tão longe assim. Ou até já chegou. Muito possivelmente temos hoje mais uma bebê curada do vírus, além da “Bebê do Mississippi” — que já está com 3 anos de idade e continua sem sinal da presença do HIV em seu organismo. Ambas foram submetidas a um tratamento com os mesmos remédios que tomamos, os antirretrovirais. A diferença é que o tratamento foi iniciado logo após o parto, em até 48 horas, e mantido por um tempo determinado. O procedimento foi uma saída encontrada pelos médicos para o caso delas, em que a mãe foi diagnosticada soropositiva apenas no momento do parto, e que acabou dando certo. Agora, um estudo com 60 bebês nas mesmas condições deve ser iniciado e, se bem sucedido, o protocolo de tratamento para os 250 mil bebês infectados no momento do parto a cada ano deve ser revisto.

A ideia deste procedimento veio da profilaxia pós-exposição, medida comumente administrada em casos de estupro, acidentes médicos e laboratoriais com material contaminado ou em alguns casos de falha no uso da camisinha. Ela consiste no uso de antirretrovirais que devem ser iniciados em até 72 horas a contar da suposta exposição ao vírus e mantidos ao longo de um mês. É tal como fazer tratamento de HIV sem ter tido ainda resultado positivo para o HIV.

E, por falar em tratamento, ele também caminha para melhoras. Hoje tomamos algo entre duas doses de 4 a 7 comprimidos por dia. Nas décadas passadas, eram 30. No entanto, em breve, poderemos ter apenas uma única dose por mês: as empresas farmacêuticas GlaxoSmithKline e Johnson & Johnson estão desenvolvendo uma injeção para tratamento do HIV que pode ser administrada mensalmente. Os testes devem começar já nos próximos meses e os resultados são esperados para 2016. Se bem sucedidos, podem mudar para sempre a forma como tomamos os medicamentos para o vírus. Outro tratamento que possivelmente também está prestes a mudar é da hepatite C, doença que afeta quatro vezes mais indivíduos que o HIV. Sua coinfecção com o vírus da aids é um complicador no tratamento das duas doenças e, por isso, esteve na pauta da CROI deste ano. A novidade é que os cientistas identificaram as estruturas do HCV, vírus causador da hepatite, e, com isso, podem vir a desenvolver uma vacina, conforme relatado na revista Nature.

Outra injeção que acaba de ser testada em macacos sugere que é possível, com doses periódicas, prevenir a infecção pelo HIV. Essa injeção contém medicamentos que, nos animais, mostrou ter duração de 11 semanas. Como ela não estimula a imunização do organismo ao vírus, o procedimento é considerado uma profilaxia pré-exposição (ou PrEP), isto é, usa medicamentos para tratar o HIV como forma de prevenir o HIV. O estudo foi divulgado na Science, uma das mais respeitadas publicações do meio científico.

Por fim, também foi apresentado na CROI 2014 um estudo que está prestes a se juntar ao HPTN 052 como um grande aliado dos soropositivos. Este, conforme já contei aqui, mostra claramente que não é preciso temer contrair o vírus do portador de HIV que faz o diagnóstico e se cuida. Para alcançar suas sólidas conclusões, o HPTN 052 analisou aproximadamente 1750 casais sorodiscordantes (quando apenas um dos parceiros é positivo para o HIV), em sua maioria heterossexuais e ao longo de 78 semanas. Feito isso, concluiu que sempre que o parceiro soropositivo está em tratamento antirretroviral, com carga indetectável há pelo menos 6 meses e sem nenhuma coinfecção com outra DST, o risco de transmissão do vírus é reduzido em 96%. Em 2011, a revista Science nomeou o HPTN 052 como a “descoberta científica do ano”, vindo de encontro com o famoso Swiss Statement, a declaração feita em 2008 pela Comissão Nacional de Aids da Suíça, a qual afirmava que o uso do tratamento antirretroviral na prevenção de novas infecções era plenamente eficaz e atestava que uma pessoa com HIV que segue o seu tratamento de forma consistente, conforme prescrito e não tem nenhuma outra DST “não coloca seu parceiro soronegativo em risco de transmissão por contato sexual.”

Com isso, o HPTN 052 ajudou a descriminalizar a transmissão não-intencional do HIV e a reduzir o estigma contra os soropositivos. E agora ele não está sozinho. De acordo o AidsMap, o novo estudo PARTNER, apresentado na CROI, pretende ir mais longe e responder às perguntas deixadas em aberto pelo HPTN 052. Ele ainda está em andamento, com previsão de conclusão para 2017, mas seus resultados preliminares já são bastante promissores. Um dos objetivos do PARTNER é atestar se a redução de 96% no risco de transmissão, já aferida em casais heterossexuais, se aplica também aos homossexuais e ao sexo anal, que é a maneira de sexo que apresenta mais alta transmissibilidade. Para isso, 40% dos voluntários dessa pesquisa são casais homossexuais. Todos os casais participantes do estudo, homo ou heterossexuais, são sorodiscordantes, não fazem sexo com preservativo em todas as relações e o parceiro soropositivo está sob tratamento antirretroviral há pelo menos 5 anos.

Durante o acompanhamento inicial dos participantes, verificou-se que 94% dos participantes soropositivos homossexuais estavam com carga viral indetectável no início do estudo, contra 85% dos heterossexuais soropositivos. Também aferiu-se que homossexuais usam camisinha com mais frequência que heterossexuais. Aliás, todos os casais sorodiscordantes heterossexuais transaram sem camisinha, nas quais o parceiro soronegativo afirmou haver ejaculação pelo sexo vaginal em 72% das vezes. Por sua vez, 70% dos parceiros soronegativos homossexuais afirmaram fazer sexo anal receptivo, no qual 40% das vezes incluía ejaculação. Uma proporção significativa dos casais heterossexuais afirmou fazer sexo anal. O sexo desprotegido fora do relacionamento estável mostrou-se mais comum entre homossexuais. Talvez por conta disso, 16% dos homossexuais apresentaram outras DSTs, como sífilis ou gonorreia, contra 3 a 4% dos heterossexuais. Contudo, contrariando o estudo HPTN 052, a presença de outras DSTs não se mostrou uma variável importante na transmissibilidade do HIV para estes participantes.

As descobertas feitas até o momento são interessantíssimas. Durante o estudo aconteceram transmissões do vírus, sim, mas única e exclusivamente entre aqueles que “pularam a cerca.” Noutras palavras, o vírus veio do parceiro que não estava no estudo, o que foi comprovado por testagem genética do HIV de cada uma das infecções. Conclui-se então que os parceiros com quem os participantes transaram fora do estudo eram soropositivos sem tratamento e, portanto, muito possivelmente com carga viral alta. Entre os casais voluntários do estudo que não tiveram relações sexuais fora do relacionamento e cujos parceiros estáveis positivos para o HIV estavam com carga viral inferior à 200 cópias/ml de sangue, não houve um único caso sequer transmissão do vírus, mesmo sem uso do preservativo em todas as relações sexuais.

Evidentemente, trata-se ainda de uma aferição preliminar e de uma amostragem do que ocorre no mundo real. Ainda assim, quando a Dra. Alison Rodger, que apresentou o estudo na CROI, foi indagada sobre o que o PARTNER nos diz a respeito da possibilidade de alguém com carga viral indetectável ​​transmitir HIV, ela disse:

“– Nossa melhor estimativa é que é zero.”

Entretanto, ainda existe a pior estimativa. E, no pior cenário, a análise estatística mostra que as chances de transmissão pelo sexo sem preservativo ainda são consideráveis, sim: de 2% ao ano para o sexo vaginal com ejaculação, de 2,5% para o sexo anal receptivo e de 4% para o sexo anal receptivo com ejaculação, nos casos em que o parceiro soronegativo é o receptivo. Para evitar esse risco, o único jeito é usar camisinha, a qual é plenamente segura. Portanto, a lição a ser tirada de ambos os estudos, HPTN 052 e os resultados preliminares do PARTNER, é que com consciência de seu estado de saúde, o uso de antirretrovirais num eventual diagnóstico positivo e carga viral suprimida associados ao uso da camisinha, fica, de fato, muito mais que plenamente seguro. E se você não sabe o status sorológico do seu parceiro sexual, a solução é a mesma: use camisinha. Com ela, o risco sempre foi e continua sendo próximo de zero.

Para escrever este post, agradeço a contribuição de meus leitores e colaboradores no blog Soropositivos.com, que me ajudaram a reunir todas as fontes e matérias citadas aqui.

image_1393626039

Anúncios

64 comentários

    • Lipe Guedes diz

      Um outro ainda diz que quem tem aids não passa de 40 anos.
      Onde essas criaturas tem essas informações?

      • menina diz

        Cara você viu o big brother aquele lixo? Vi a repercussão. Um disse que os aideticos não passam de 40 anos se todos tomassem os remédios daqui a 40 anos no máximo não existiria aids porque todos estariam mortos. Então a Angela falou: Vamos matar todo mundo! Nossa gente… eu sou muito besta porque acreditem fiquei mal com o que ouvi. Assisti sexta só pra ver e foi exatamente isso e claro a Globo botou deve ser pra repercutir mesmo.

    • JCS diz

      Cara,

      Que comentário ridículo e incoveniente dessa jovem. Não digo que ela não seja preconceituosa, mas não creio que ela realmente falou sério, que devem matar os soropositivos para erradicar a AIDS. Não podemos superlativizar.Acho que foi uma tentativa, em vão, de ser engraçada. Ela logo viu que falou merda. Sim, tem gente que acha que piada de aids tem graça. E tem gente que é mesmo sem noção.

      Depois de muito refletir sobre a humanidade, optei por ficar alheio a essas coisas, polêmicas, fugir de redes sociais e afins, e me ater ao que de fato me importa. Tomei essa postura após concluir que a indignação é inútil. Talvez eu tenha me acovardado, mas foi a saída que encontrei de manter meu bem estar, minha saúde emocional (e sanidade mental). Afinal, o que mais me importa sou eu.

  1. Luz diz

    Muito bom isso tudo!tomara que agora tenhamos cada vez mais boas notícias em relaçao a isso tudo!vamos mentalizar que em 2020 estaremos todos curados!

  2. JCS diz

    Felizmente hoje em dia um relacionamento sorodiscordante pode ser extremamente seguro.

  3. Exatamente JCS, sem medo de ser feliz.

    Matteus78, lamentável, e de certa maneira o que discutir com uma pessoa dessa?(…) Beto Volpe com sua genialidade escreveu sobre o episódio do falido BBB:

    http://cargaviral.blogspot.com.br/2014/03/a-hora-do-exterminio.html?zx=16477b2d68812686

    Ótima publicação Jota, espero que muitas pessoas tenham a oportunidade de ler esse resumo de informações que diariamente colhemos aqui e acolá. O lance a partir de agora é desmistificar!

  4. Vivi diz

    Js querido , desculpe a pergunta é que ouvi num documentário que quem não toma o coquetel de maneira adequada tem como efeito a perda de peso , além da saúde evidentemente. ?É verdade?(desculpe eu sou totalmente sem noção tinha que perguntar pra vc) muitos bjs querido.

    • Oi Vivi!

      Até onde eu sei, não tomar o coquetel direito é a pior coisa que se pode fazer, pois é assim que o vírus cria resistência. E perda de peso é um possível resultado da aids avançada.

      • Vivi diz

        Obrigada pelo esclarecimento querido , muitos bjs boa semana pra vc .

  5. menina diz

    Cara você viu o big brother aquele lixo? Vi a repercussão. Um disse que os aideticos não passam de 40 anos se todos tomassem os remédios daqui a 40 anos no máximo não existiria aids porque todos estariam mortos. Então a Angela falou: Vamos matar todo mundo! Nossa gente… eu sou muito besta porque acreditem fiquei mal com o que ouvi. Assisti sexta só pra ver e foi exatamente isso e claro a Globo botou deve ser pra repercutir mesmo.

  6. menina diz

    JS meu querido, só achei algo estranho no CROI. Inclusive achei que você iria comentar mas como não comentou vou perguntar: a pesquisa do doutor Luiz (kyolab) juntamente com dr amilcar e em conjunto com o jonh Hopkins é tão promissora e inclusive apenas aguardando os trâmites para iniciar os testes já em humanos com previsão ainda pra esse ano te confesso que achei que isso seria citado no congresso já que a expectativa é de cura funcional ou até mesmo de cura se realmente conseguirem acordar o virus dormente e expulsar das células. Enfim, é tão sabido dessa promessa e tão comprovado os benefícios do aveloz que leigos usam e tem benefícios imagine cientistas renomados? Aproveitando o ensejo; essa semana tive uma pequena esperança com essa pesquisa. O cachorro da minha tia estava com a perna condenada e teria que amputar devido a uma ferida. Minha tia deu aveloz por uma semana e com 8 dias chamou a veterinaria que ficou pasma. Disse que ele iria se recuperar e não precisava mais amputar. Ela (sem saber de nada sobre mim é obvio) me contou a novidade toda feliz. Não sabe ela que eu fiquei mais feliz ainda. Isso só prova que realmente o aveloz é promissor. Acredito que se não curar pode ser a vacina que fará o virus permanecer em nós MAS sem nos fazer mal algum. É ter paciência e esperar porque os cientistas estão estudando as substâncias e dosagem de forma correta. (NADA DE FAZER BESTEIRAS) e Fé porque independente de ser soropositivo ou soronegativo precisamos de Deus em nosso coração.

    • Oi menina!

      Não vi esse estudo, mas se está “prestes a começar em humanos” é porque ainda tem um caminho bem longo a percorrer e, portanto, está bem longe de se ter qualquer certeza se pode ser promissor ou não.

      • menina diz

        Ah tá. É do doutor luiz pianowski que tá pesquisando o ingenol onde os testes em macacos obtiveram 60% de cura do vírus em macacos que estão a 2 anos sem aparecer o virus. A partir daí agora será os testes em humanos previsto ainda pra esse ano. No site do laboratório KYOLAB tem detalhes. Desculpa minha ignorância mas os testes em humanos não seria já a última fase ? Pensei que estaria próximo e já que não por favor me diz você sabe então de alguma pesquisa de cura funcional ou a vacina mensal que já tenha finalizado os testes em humanos e assim esteja mais perto? Gostaria muito de saber qual é a pesquisa mais próxima de algo interessante pra nós. Quando li em algum post e vi que você perguntou a Dr. E kallas se o que ele achava da pesquisa de cura dos dinamarqueses ele falou que acreditava mais na do brasileiro com macacos. Pensava ser essa. Qual seria a pesquisa sitada pelo doutor? Muito obrigada e se outra pessoa também souber resposta esclarece. Beijo a todos

          • menina diz

            Lembra disso JS? Num é essa a pesquisa do doutor Luiz com o doutor pianowski e associada ao hospital jonh Hopkins? Aí tem entrevistas do doutor pianowski falando sobre o sucesso com os macacos e que esse ano iniciaria os testes em humanos porque já terminaram a fase in vitro e em animais. Agora seria em humanos. Brigada por tirar minhas dúvidas e pela paciência. Deus abençoe você e todos do blog.

            • menina diz

              Correção: doutor Luiz pianowski juntamente com o doutor amilcar e com os médicos da família Hopkins do hospital jonh Hopkins EUA.

            • Em animais os testes são apenas de segurança, para evitar doses letais em humanos.

              O organismo humano é diferente e pode ter uma resposta completamente diferente. Por isso, não dá pra dizer que, nessa pesquisa, estamos perto da cura ainda.

              Podem ter ainda 2 ou 3 fases em humanos, além do período de observação.

              • menina diz

                Ah entendo. Você sabe me dizer qual das pesquisas está mais avançada? Li no outro blog seu um comentário da do francês prevista para 2017. Seria essa? Qual a pesquisa de shockandkill que tá mais perto? Um abraço enorme!

      • Nana diz

        Gostaria de tirar umas duvidas..estou fazendo uma tese no meu tcc sobre quais os direitos das pessoas que tem o soro positivo..Desde ja agradeco..e um mundo complexo tem muitos preconceitos..desde ja agradeco

  7. fernando diz

    E verdade que portadores de hiv não pode ter cão e gatos pelas doenças que eles podem transmitir?pois tenho 4 gatos e não quero desfazer deles.

  8. MarceloVida diz

    Oi,

    Faz um tempinho que não posto aqui, mas quero dar noticias, mas primeiro agradecer por esse canal que a 7 meses tem sido meu único tratamento, tive o oportunidade de conhecer pessoas maravilhosas e fazer amigos que a cada dia me ensinam, fortalecem, ajudam e me aceitam até dentro de suas casas…Esse sabem que falo deles, é isso aí sentiram o amor?

    Amigos eu vou dizer, é muito bom conhecer pessoas com o nosso probleminha, visitar, receber ligações, zap zap, indico que depois que rolar afinidade e confiança o suficiente, convivam faz muito bem.

    Fiz meu ultimo cd4 em Janeiro meu CD4 estava 648 e a cv 35.000, o numero melhoraram e relação a outubro e isso sem medicação. Na ultima consulta minha Infectolinda, sim porquê ela é viu, que sorriso lindo é a cura haha, saio tão bem de lá sempre. Conversamos e decidimos que iniciaremos o tratamento em março, agora dia 17/03 vou pegar os remédios, mas acho que vou dar o balão haha, vou segurar o tratamento por mais uns dias para ter um estoquezinho a mais. Para falar bem a verdade estou com medo dos “ efeitos especiais”, mas vamos ver neh! Foda!!! :s… Depois trago notícias do meu tratamento.

    Falando em riscos zero, gente preciso arrumar um/uma namô, vamos fazer um Em nome do amor?

    Que distribuam os binóculos!!!! Hahahha

    marcelovida25@outlook.com
    Skype: marcelo.vida3
    Bjim

  9. MarceloVida diz

    Não acredito que aquela ridícula falou isso!!!
    FDP essa Angela!!!
    Sorte dela que não sou da macumba porque nossa ela merece viu!!! haha
    Bom, certeza que ela não ganha o BBB, menininha aguada!

    marcelovida25@outlook.com
    Skype: marcelo.vida3

    • DoBemDF diz

      Curioso, creio que a infectologista mais conhecida e respeitada em Brasilia é a Dra Eliana Bicudo. Nao me trato com ela, pois nao atende meu plano de saude. Todavia, sei que ela também atende na rede publica, no hospital dia da asa sul.

      • Curioso diz

        Obrigado pela indicação DoBemDF ….

        Vou ver se marco uma consulta com ela ou com algum outro infectologista (ou talvez um clínico geral).

        O caso é que eu tive uma relação sexual a principio, com preservativo, com uma moça e no final da relação verifiquei que o preservativo havia “escorregado” e ficado dentro da vagina dela, então não sei ao certo qual foi a minha exposição.

        A menina (que a proposito não é garota de programa, mas estou ciente de que não existem grupos de risco e sim comportamentos de risco) me informou que havia sido testada recentemente com relação ao HIV por conta de exame pre-operatorio para cirurgia bariátrica e o seu teste havia sido “negativo”.

        Eu realizei os seguintes testes:

        .65 dias após o risco, teste Rapid Check não reagente para HIV (testei também para Sífilis, Epatite B e Epatite C todos não reagente);

        .95 dias após o risco, teste rapido Bio Manguinhos Não reagente para HIV (testei também para Sífilis, Epatite B e Epatite C todos não reagente);

        .112 dias após o risco, teste rapido Bio Manguinhos Não reagente para HIV;

        .também aos 112 dias após o risco, realizei alem do teste rápido, um teste laboratorial Electroquimioluminescência HIV Combi PT Elecsys (obs. Perguntei para o “JS” e para a “Maysa” do orkut, e eles me informaram que esse exame é 4º geração)
        -Detalhes:
        -Anticorpos Anti-HIV1 + Anti-HIV2
        -Resultado: Amostra não reagente
        -Método: Electroquimioluminescência – HIV Combi PT (Elecsys)
        -Conclusão: Amostra não reagente para HIV

        .130 dias (4 Meses e 10 dias), teste Rapid Check não reagente para HIV

        O problema é que ultimamente tenho sentido alguns sintomas recorrentes:

        .Pequeno mal estar com uma sensação de febre (calor com sensação de ardencia e suor frio), mas sempre ao aferir a temperatura está entre 36.7 e 37.2;

        .Frio desproporcional à temperatura ambiente (pés gelados);

        .Um pequeno carocinho vermelho no couro cabeludo que inflama e depois desaparece;

        Portanto vou procurar um médico (infecto ou clínico) para verificar a causa real do “mal estar”, que pode ser desde alguma DST qualquer até mesmo algo não relacionado ao “comportamento de risco”.

        Por isso procuro a indicação de um bom médico, para não correr o risco de pegar um médico desatualizado (terrorista) que vá colocar grilos na minha cabeça!

        Um Abraço!

    • Alisson diz

      Curioso te indico o meu, que é ótimo!!! Dr Kleper Falcão, ele é infecto e atende no Hospital Santa Lúcia, pra mim ele é o melhor.

  10. Olá, aproveitando o comentário do colega acima, alguém pode me recomendar algum infecto em Curitiba que seja bem conceituado? Aproveitando a oportunidade gostaria de agradecer ao Jovem, aqui encontrei respostas para todas as minhas dúvidas e com toda a certeza tive parte de minhas forças diárias vindas das meterias aqui publicadas.

  11. Angustiado. diz

    bom dia pessoal! venho com uma angustia muito grande tive um contato de risco, onde nesse contato ficou uma grande duvida minha sobre se a camisinha furou rasgou ou sei lá o que, foi um momento de loucura que acredito que todos passamos e depois nos arrependemos e talvez seja tarde, sou casado tenho uma esposa maravilhosa mais tenho uma vida sexual ativa mais sempre me cuido uso camisinha sempre sempre, não digo infelizmente mais acredito que a maioria dos homens tem momento de atração por relação bi, acho isso normal da espécie humana e até nos animais, fui para uma boate e la encontrei um rapaz, nus olhamos e começamos a se tocar ate acontecer o relacionamento nessa ocasião fui passivo mais usamos camisinha ate no sexo oral, no final paramos e eu não senti esforço de que ele tinha gozado pois quando gozamos temos reações de aperto gemido movimentos diferenciados ect. nessa ocasião não ouve, ai perguntei a ele não vai gozar, ele falou gozei po, eu ele tirou a camisinha olhou um pouco seu pênis eu pequei a camisinha, e fui no banheiro olhar, soprei e não vi vazamento enchi com agua também as duas que usamos, e nada de vazamentos, bem o que me deixou grilado é o porque que ele falou que gozou e não vi esperma e nem ruptura na camisinha eu não senti nada molhado no anus, gente estou sendo super fiel aos detalhes e peço desculpas se estou chocando alguém ate porque todos fazem sexo e são adultos, só não gostaria de receber lição de moral por ter essa atitude e ser casado pois acredito eu que exista! muitos ai igual a mim, pois sou um homem que tem atração por mulheres e muita, mais também curto ou curtia a bissexualidade em tempos.
    Bem voltando ao assunto deste dia em diante meu mundo acabou ao meu redor, começou a aparecer todo tipo de sintomas não vou falar aqui mais todos da síndrome aguda pois eu lia todos os dias o que aparecia, de sintomas e apareceu em mim, amigos eu ia tenta fazer o teste não tinha coragem e fazia hemograma já faz 43 dias do ocorrido e já fiz uns 18 hemogramas, passei por cirurgia estou em recuperação e foi péssima minha recuperação eu penso 24horas por dia sobre isso, os sintomas aparecem direto meus pescoço na segunda semana doeu bastante, dores musculares, coceira no corpo meu corpo coçava e não ficava vermelho e queimava e coçava principalmente nos meus lábios, isso me deixou grilado, será o vírus no meu sangue? e o que vem me deixando mais ainda preocupado é uma leve vertigem como se agente tivesse tomado remédio para dormi o dia anterior e acordamos uma sensação desagradável de uma suave tontura isso vem deste há mais ou menos 3 semanas ,um esmorecimento no corpo uma tristeza que me assola, fui ou infecto falei com ele tudo, ele foi um anjo na minha vida, medico maravilhoso atencioso educado experiente, me ouviu tudo que falei, me deu força e pediu exames, o ante HIV e os da Hepatites todos, gente confesso fiz os da Hepatites e todos deram Não reagente Mais o de HIV não tive coragem de fazer ainda e não estou tendo coragem, não consigo fiz o da sífilis e deu Não reagente fiz duas vezes e as duas Não reagente, amigos estou sofrendo muito muito minha faculdade esta perdida estou na reta final estou vendo meu sonho indo embora, estou tentando buscar coragem de fazer este exame, a minha visão é uma vida curta, cheia de efeitos colaterais e minha esposa meu Deus eu há amo muito mesmo que alguns de vcs possa dizer se eu a amasse não a trairia, na vida real as coisa não são bem assim, nesse momento que estou escrevendo sinto essa vertigem horrível e associo ao vírus, eu acho que desenvolvi também uma neuropatia periférica bem suave no meu pé, bem suave mais sinto, bem eu estou muito mau, estou sofrendo muito, não paro de pensar nisso e no resultado quando conseguir fazer, se for positivo que tenho certeza pelos sintomas que venho sentido não sei se suportarei tenho sonhos com minha mulher, filhos, casa ect, isso me doi muito e se para acaso eu a contaminei não me perdoou nunca ela não me merecia, eu sou uma pessoa boa não tenho inimigos na minha vida só fiz amigos, não gosto de falar não, sempre estou pronto para ajudar mais sou franco e estou em um sofrimento horrível gente, as vezes o esmorecimento no corpo é tão grande e a vertigem que me dar vontade de morrer logo. é uma sensação muito ruin. preciso de ajuda por favor amigos

  12. Cara esse teu texto eu já vi em algum lugar…ou vc ja postou aqui dias atras ,ou copiou,mas tudo bem!!!Sua angustia só irá terminar quando faze o teste …..enfrente a realidade, somente o teste pode apurar se houve algo…ok..e fique tranquilo até lá….é complicado..mas o risco você correu, isso não quer dizer que esta infectado amigo…FAÇA O TESTE!! Seja HOMEM e faça o teste ok ?

  13. Angustiado. diz

    Desculpe-me mais não consigo forças para fazer o teste, ando muito franco perdi muito peso confuso, obrigado a todos vcs.
    minha cabeça esta cheia de medos e duvidas, minha mulher está me apoiando essa tontura que não sai, ok vou lutar contra esse medo e vou fazer esse teste.
    dependendo do resultado que tenho quase a certeza de ser positivo eu entro em contato com vcs amigos.

    • Cara, faça o teste, 😉 acredito que você não tem nada, agora você ficar de drama só vai piorar sua situação, faça esse teste o quanto antes ok?? E se você foi infectado??Não vai se tratar??Vai ficar sofrendo?Vai arriscar infectar alguém???Quanto a sua preerencia sexual, é coisa sua, ninguém tem que se meter…e mais uma..você falou que os sintomas começaram logo após a exposição???Cara,você tá com somatização…já pensou nisso??Teu psicológico, tua ansiedade, teu medo, tua cabeça tá criando sintomas..lia na net e os sintomas apareciam???Por favor, procure um CTA, faça o teste e procure um psicólogo, e vai viver tua vida ,e tenha juizo ok???

    • Alisson diz

      Cara pelo amor de Deus FAÇA o teste…e acabe logo com essa angustia!!! Não precisa ficar sofrendo assim, caso dê positivo é só se tratar direitinho que tudo dará certo. 😉

  14. angustiado diz

    Obrigado amigo verdade tenho que enfrenta a realidade e se é essa tenho que continuar vivendo, com mudanças que é o que mais choca mais tem, andei refletindo existem pessoas saudáveis que recebe um diagnostico de uma hora para outra de câncer em estado avançado sem qualquer tempo para se despedir da vida, e essas pessoas lutam até o ultimo suspiro.
    e pessoas com precisam tomar medicamentos de hipertensão e diabetes para o resto da vida e também cardiopatas, todas são doenças crônicas como o HIV, é duro mais é a realidade e temos que enfrenta-la , com força e determinação para que sirva de exemplos a outros que passam por aqui em busca assim como eu de ajuda, eu entendo o medo em mim esta sendo fugaz na minha cabeça estou convalescido sem força angustiado desconcentrado, com uma desfiguração facial horrível tudo por causa desse medo e covardia de minha parte de encara seja o que for essa realidade que um dia tenho que enfrenta-la, tenho buscado forças para fazer o teste e acredito que dessa semana não passa amanha vou a um infecto conversa e busca conselhos pois ele já esta sabendo de minha historia, busco fé em Deus e na minha religião e estou conseguindo um pouco de coragem, agradeço a vocês aqui do blog pelas palavras construtivas e de otimismo pessoas iluminadas de sabedorias e respeito, desejo-lhes paz e prosperidade na vida de todos, obrigado e em breve retornarei com o resultado se eu demora será o tempo para aceitar o diagnostico mais chegarei aqui pois lutarei com forças para continuar nessa caminhada aqui na terra.

    • Amigo, quanto ao diagnóstico, falsos negativos são raríssimos, difícil mesmo de ocorrer, falso positivo ocorre e bastante, então sem desespero, você ira fazer o teste de triagem primeiro ok…sem loucuras irmão!!!

  15. Eireli diz

    Boa noite, estou usando o blog e lendo diversos assuntos para tentar ficar mais tranquilo, mais esta dificil nao consigo parar de pensar na contaminação para que nao leu meu post sou o cara que saiu com uma pessoa de programa eu fui ativo no sexo anal usei camisinha ate o final tirei me masturbei com a mesma depoisdei um nó e joguei fora…ai entrou a paranoia da mão que usei na camisinha depois pegar no penis…a paranôia ta grande sinto sintomas e alem da net o espelho onde fico procurando alguma coisa….tem alguém que se contamina usando camisinha? Penso que não, mais nao consigo acreditar em mim mesmo! Situação horrível….desculpa usar o espaço, gostariade outras opniões. Obrigado

    • Kurtz diz

      Cara to passando por isso, vc foi a algum médico? se foi o que ele disse?

  16. estudiosodemais diz

    Eireli, acho que já chegou da tua neura né?Faça mais testes,todo dia de preferencia, daí quando vc tiver uns 1000 testes negativos você desencuca ;)!!!

  17. paulo diz

    Pessoal, sou novo aqui e estou na janela do exame. Minha namorada acabou me contando que é positiva, estamos ha pouco mais de 2 meses juntos. E sim, fizemos uma vez sem preservativo. Bebida na cabeça.

    O que entra aqui é a condição dela : Controladora de Elite. E assim comecei a descobrir mais sobre isso. Ela é positiva ha quase 14 anos, mas nunca tomou nada, faz exame de 5 em 5 meses , e a carga dela , disse ficar entre 40 /70 por ML.

    Eu não sabia sobre esta condição dos controladores de elite, porém fora do Brasil existem muitas publicações e aqui a coisa sempre é controversa. É verdade que os elites são virtualmente não transmissores?

    Ela já teve varios namorados de longa data, todos estão muito bem obrigado. Mas sempre surge a pulga.

    Um portador de elite não pode de uma hora pra outra desenvolver a Aids , isso não seria uma latencia somente?

    • paulo,
      Até onde eu entendo, a mesma explicação do post acima se aplica à situação da sua namorada, se a carga viral dela se mantém neste nível que você citou.

  18. Flor diz

    Olá sou soropositiva, e já aprendendo a lidar com o hiv e estou bem de saúde, apenas me sinto muito só me contato: gostaria de fazer amizades e quem sabe algo mais: floreiraflor@gmail.com

  19. Flor diz

    Olá sou soropositiva, e já aprendendo a lidar com o hiv e estou bem de saúde, apenas me sinto muito só gostaria de fazer amizades e quem sabe algo mais, meu contato:: floreiraflor@gmail.com

  20. Oi Colegas, e JS em particular. Eu acompanho o blog e isso me abriu um horizonte muito positivo em relação a muitas coisas , inclusive ajudando a exterminar este preconceito estupido com relação ao HIV.

    Minha questão aqui é um pouco mais técnica e gostaria que participassem os que REALMENTE tem algo a dizer. Como alguns sabem eu tenho uma relação sorodiscordante, sou negativo.

    Sempre existe a pulga do que fazer, do que não fazer sexualmente , do nivel de risco. O que vi muito : Médicos dão um parecer muito mais positivo do que pessoas neste blog.

    Perguntas que eu fiz ao meu infectologista , á medica do centro de CST de SP é aos infectologistas do Emilio Ribas ( SP)

    -É uma questão de tempo eu me soroconverter numa
    relação sorodiscordante ? resposta : NAO.

    – Eu coloquei a mão, dedos, etc na vagina. Corro riscos grandes para ter de fazer outro exame ? NÃO

    – Exposição do homem e da mulher em relação ao hiv é diferente ? SIM. Reforcei a pergunta , resposta final ” Acredite no que quiser”, já sem paciencia a médica.

    – Sexo oral passivo ( homem negativo, mulher positiva) – NÃO EXISTE RISCO DE CONTAGIO.

    – Sexo oral ativo Homem negativo, mulher positiva = AINDA SEM RESPOSTA.
    DADO COMPLEMENTAR = Existe, em 35 anos de “epidemia” apenas 1 caso de transmissão entre mulheres, ainda com sexo violento, menstruação e sangue. Ou seja, RESPOSTA OBVIA?

    – Dedos , Mãos na vagina e anus : Não deveria me preocupar com isso, segundo TODOS os médicos.

    Maior preocupação deles = outras DSTs.

    – Doutor, estou mais protegido em minha vida , estando com uma pessoa sabidamente soropositiva , em tratamento? – RESPOSTA UNANIME – SIM. ( claro, tenho de me cuidar) ,Mas, SP, bares, boites, namoricos pra la e pra cá,,, fez sentido isso.

    – Relação sorodiscordante é roleta russa ? NAO , NAO , NAO unanime. ( O virus não é rapido no contágio, depende de N fatores)

    Agora, de coração mesmo, eu estou com vcs muito proximos nos textos. JS não gosta de dizer como se tornou positivo, porém isso seria de grande ajuda , pois seria talvez o primeiro hetero , em relação hetero, sem uso de drogas injetaveis a ter adquirido o virus que EU CONHEÇO. Eu leio de TUDO, TUDO. E é muito raro encontrar material hetero sobre o assunto.

    Isso tudo é informação que estou tirando para minha analise. Eu realmente investigo para entender as coisas, o que vejo é que o preconceito é muito mais forte do que o proprio virus.

    • Leo diz

      Olá Ricardo,

      Também possuo um namorado que é hiv+ em tratamento e sou negativo. Estamos juntos há quase 6 anos. No início foi difícil descobrir que ele era hiv+. Na realidade, ele nem sabia. Foi depois de um tempo nos conhecendo que ele fez o teste e descobriu que havia contraído o vírus. Nós nos amávamos e aquilo tudo me balançou muito pois o medo que a gente sente é enorme. De repente, tudo aquilo que parecia estar muito longe estava alí do meu lado. Decidi que não deveria deixar aquela situação apagar o amor que sentia por ele e nos envolvemos juntos no tratamento. No início é sempre difícil. Por mais que a gente lei na internet sobre os riscos mínimos de contágio usando preservativo, sempre ficava o receio, mas como ele era passivo, percebi que o risco ficava ainda menor, embora existente. Percebo que isso sempre vai existir até que alguém consiga criar um método de cura, mas eu só posso dizer que prefiro mil vezes manter um relacionamento com alguém que é hiv+ e se cuida, do que alguém que nem sei se tem ou não o vírus. A vida da gente é totalmente normal. Ele passou por alguns problemas de adaptação no início. Hoje possui uma vida normal e sempre nos cuidamos. Por algumas vezes, o preservativo rasgou e nunca me contaminei. Sei que passarmos por tudo aquilo juntos só fortaleceu o que sentíamos um pelo outro. Acho que o medo que as pessoas possuem é muito mais intenso do que se percebessem que na realidade é diferente. Claro que riscos existem, assim como existem riscos de sermos assaltados e mortos quando saímos pra trabalhar, mas será que alguém deixa de sair de casa por causa disso? Eu diria que tendo os devidos cuidados e que não são nada demais (transar com camisinha hoje em dia é algo obrigatório não importa a circunstância), pode-se ter uma vida perfeitamente normal. Parabéns pelo blog!

  21. Ricardo Ledust

    Como assim não existe caso hétero? Existe sim, e muitos. Eu particularmente conheço dois que se contaminaram, dois rapazes inclusive.
    Não sei se sou s+, meu caso de risco foi no qual o seu médico disse que não tem risco, no caso o sexo oral passivo.
    Porém, ando sentindo muitas coisas, mas preparado pro resultado, pois tenho muita informação do assunto, farei o mesmo semana que vem.
    Meu skype galera: koyamak3

  22. Renato diz

    Parabéns pelo blog, fiquei feliz com as últimas notícias…tenho relacionamento sorodiscordante e é um alívio confirmar que não corremos grandes riscos de soroconversão, usando camisinha no vaginal mas sem nada no oral sem ejaculação…
    Grande abraço, e novamente, parabéns pelo site!

  23. Luana diz

    Deus queira quê a medicina avançe hoje em dia podemos viver Tanto tempo como uma Pessoa normal graças a Deus.. Dantes ate EU era ignorante sobre este assunto.. Em 2013 descobri quê o meu companheiro no qual viviamos juntos a 6 anos Tinha sida so descobri quando ele teve entre a vida e a morte no hospital toda a familia sabia e ninguem disse nada ele nunca Tinha feito qualquer tipo de tratamento quandos os medicos me disseram fiquei em choke e descobri quê Tinha ele me Tinha transmitido na Altura não cai muito em mim Porque a minha maior priocupaçao era ele FICAr bom desde dai que fasso o tratamento passados 6 meses ficou indetectavel e ate agora graças a Deus.. Tenho um novo companheiro ele aceitou me desde o primeiro momento Sem problemas de EU ter hiv ele è o meu braço direito Marido companheiro e amigo… Estou Gravida e Rezo para quê a minha Bebe venha com bastante Saude… Ate hoje è dificil para mim falar no assunto na minha familia so tres pessoas saber amigos so Duas sabem Pois o meu medo de ser Negada è maior.. Mas isto tudo para vos dizer que tenham cuidado com voçes e com quem esta ao vosso lado…… A sinceridade Sempre.

Deixe um comentário.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s