Notícias
Comentários 53

A expectativa de vida

Antes de publicar esse post, encaminhei-o para meu médico infectologista, o Dr. Esper Kallás. Segundo ele:

A base da informação é verdadeira. No entanto, este é um assunto em evolução, já que os avanços vêm se acumulando ano após ano. Isso significa que teremos que constantemente rever os dados de expectativa de vida, cuja tendência é a de se equiparar com os que não vivem com HIV.

jornal1

Maior expectativa de vida para as pessoas pessoas vivendo com HIV na América do Norte

Estudos grandes, primeiramente na Europa Ocidental, EUA e Austrália, mostraram que a potente combinação da terapia antirretroviral (comumente chamada de ARV ou TARV) trouxe uma enorme melhora na saúde das pessoas soropositivas. No Canadá e em outros países de renda alta, as infecções relacionadas com a aids são incomuns em pessoas com HIV que estão sob cuidados de antirretrovirais. Como resultado, os pesquisadores esperam, cada vez mais, que um jovem adulto infectado pelo HIV e que começa o tratamento logo após a infecção, faz seu tratamento todos os dias exatamente como recomendado pelo médico e não possui problemas de saúde coexistentes não tratados — como dependência química, depressão, esquizofrenia ou coinfecção com o vírus da hepatite C — possa viver por várias décadas.

Até recentemente a análise de expectativa de vida para um grande número de pessoas que vivem com HIV no Canadá e nos EUA não estava disponível. Agora, um consórcio de pesquisadores de todo o continente reuniu estes dados. Os pesquisadores descobriram que, em geral, a expectativa de vida para os portadores do HIV aumentou ao longo da última década e está se aproximando de pessoas soronegativas. No entanto, nem todos os grupos principais afetados pelo HIV experimentam o mesmo grau de expectativa de vida. Neste boletim, vamos explicar quais grupos são afetados e oferecer possíveis razões para as diferenças observadas.

Detalhes do Estudo

Pesquisadores de toda a América do Norte analisaram a base de dados NA-ACCORD a respeito de 22.937 participantes que iniciaram a terapia antirretroviral entre 1 de Janeiro de 2000 e 31 de Dezembro de 2007.

O perfil médio dos participantes é o seguinte:

• 77% homens, 23%mulheres

Os participantes tinham as seguintes idades:

• 20 a 34 anos: 25%
• 35 a 44 anos: 42%
• 45 a 54 anos: 25%
• 55 anos ou mais: 8%

Rota de infecção:

• usuários de drogas intravenosas: 20%
• homens que fazem sexo com homens (HSH): 39%
• outras, rotas não especificadas de transmissão: 41%

Raça/etnia:

• Caucasianos: 38%
• Outros: 62%

Contagem de CD4+ quando a terapia antirretroviral foi iniciada:

• inferior à 350 células: 72%
• 350 células ou mais: 28%

Resultados Globais

Um total de 1.622 pessoas morreram durante o estudo. Detalhes sobre a causa da morte não foram fornecidos.

Em geral, a frequência das mortes é maior nos grupos de pessoas com as seguintes características:

• histórico de uso de drogas injetáveis
• não-caucasianos
• pessoas que iniciaram a terapia antirretroviral com contagem de CD4+ em 350 ou inferior

Os Números da Expectativa de Vida

Baseado na análise dos dados, o time de pesquisadores previu que a média de expectativa de vida de um indivíduo americano ou canadense de 20 anos de idade que começa a tomar antirretrovirais logo após a infecção deve ser de aproximadamente 70 anos de idade. Entretanto, este é apenas um número médio. Alguns grupos terão expectativas de vida menores. Abaixo, seguem as expectativas de vida de um indivíduo de 20 anos de idade nos diferentes grupos em 2009, comparando-as com soronegativos. Ao final dos números, fornecemos explicações para estes resultados.

• Homens soronegativos no Canadá: 80 anos
• Homens soronegativos nos EUA: 77 anos
[Homens soronegativos no Brasil: 71 anos]

• Mulheres soronegativas no Canadá: 84 anos
• Mulheres soronegativas nos EUA: 82 anos
[Mulheres soronegativas no Brasil: 78 anos]

Sexo:

• Homens soropositivos: 62 anos
• Mulheres soropositivas: 64 anos

Rota de infecção:

• Usuários de drogas intravenosas: 49 anos
• HSH: 77 anos
• Outros grupos: 70 anos

Raça/etnia:

• Caucasianos: 72 anos
• Outros: 58 anos

Contagem de CD4+ quanto a terapia antirretroviral foi iniciada:

• Inferior à 350 células: 59 anos
• 350 células ou mais: 75 anos

Estes dados devem ser comparados à época em que a terapia antirretroviral começou a ser oferecida, quando, em média, soropositivos de países de renda alta viviam 10 a 12 anos após o diagnóstico.

Explicação para as Lacunas

Mulheres

A expectativa de vida global das mulheres soropositivas neste estudo mostrou-se inferior a de HSH e de mulheres soronegativas. Os pesquisadores sugeriram algumas possibilidades para essa descoberta. É possível que “mulheres estejam iniciando o tratamento depois que [alguns] homens.” O estudo incluiu um número grande de mulheres com histórico de uso de drogas intravenosas. Em geral, pessoas que usam drogas injetáveis apresentam a pior expectativa de vida do que os não usuários, independentemente da condição sorológica para o HIV. É possível que as mulheres deste estudo tiveram menor acesso à educação, menor renda, podem ter experimentando maior estigma e isolamento social do que HSH soropositivos, além de maior dificuldade com o sistema de saúde [o que não acontece no Brasil, onde o acesso aos medicamentos é universal e gratuito].

Não é mencionado pelo estudo os diversos papéis muitas vezes desempenhados pelas mulheres, incluindo cuidado de crianças, outros membros da família e do ambiente doméstico, além de trabalho remunerado. Em virtude disso, as mulheres muitas vezes são obrigadas a priorizar o cuidado de outros em detrimento de si mesmas. Todos esses fatores podem ter impacto global na saúde e na expectativa de vida mostrada por este estudo.

Usuários de drogas injetáveis

Os pesquisadores sugeriram que os seguintes fatores influenciaram na baixa expectativa de vida dos usuários de drogas injetáveis neste estudo:

• coinfecções, tais como com hepatite C (HCV)
• dificuldade em manter a adesão ao tratamento
• efeito desestabilizante do uso de drogas
• ambiente doméstico instável
• baixa renda

Raça/Etnia

O time de pesquisadores concluiu que as diferenças na expectativa de vida de pessoas não-caucasianas refletem inúmeros fatores, tais como “condições socioeconômicas e acesso a serviços de saúde.” Os pesquisadores descobriram que no começo do estudo a lacuna entre as expectativa de vida era enorme — de 23 anos. Entretanto, ao final do período de pesquisa essa lacuna foi reduzida para 9 anos.

Contagem de CD4+ no início do tratamento

As pesquisas do presente estudo reforçam as recomendações atuais no Canadá e nos EUA [e também no Brasil] de que soropositivos devem iniciar o tratamento o mais cedo possível, independentemente de sua contagem de CD4+.

Pontos Fracos e Pontos Fortes

É possível que os pesquisadores tenham subestimado os avanços recentes e futuros em tecnologia, medicina e tratamento, os quais podem estender ainda mais a expectativa de vida daqueles que vivem com HIV.

Também é possível que, no futuro, soropositivos desenvolvam problemas de saúde relacionados à idade mais rapidamente do que soronegativos. Isso pode reduzir ou estagnar a expectativa de vida.

Os pesquisadores não foram capazes de acompanhar todos os participantes de 20 anos de idade até os seus 70. Esta é uma limitação razoável, uma vez que a terapia antirretroviral só se tornou disponível em 1996 na maioria dos países de renda alta. Entretanto, outras bases de dados têm monitorado a saúde de soropositivos que começaram o tratamento em 1996 (apenas quatro anos antes do início do presente estudo) e encontraram tendências similares à presente análise dos dados da NA-ACCORD. Os pesquisadores do presente estudo usaram metodologia similar àquela usada para estimar a média de expectativa de vida de soronegativos. Portanto, as descobertas deste estudo são razoáveis e baseadas nas tendências atuais.

Os Benefícios do Cuidado Constante

Tenha em mente que, comparado a soronegativos, muitos soropositivos no Canadá e em países similares estão sob ótimas condições de tratamento médico. Eles visitam infectologistas diversas vezes ao ano. Com este grau de vigilância médica é possível detectar qualquer complicação no início, antes que se torne grave, o que é mais um fator que pode ajudar a prolongar a expectativa de vida de pessoas que vivem com HIV.

Referência

Samji H, Cescon A, Hogg RS, et al. Closing the Gap: Increases in life expectancy among treated HIV-positive individuals in the United States and Canada. PLoS One. 2013 Dezembro 18;8(12):e81355.

jornal2

Anúncios

53 comentários

  1. Vida/tempo

    “Quem tem olhos pra ver o tempo?
    Soprando sulcos na pele soprando sulcos na pele
    Soprando sulcos?

    O tempo andou riscando meu rosto
    Com uma navalha fina.
    Sem raiva nem rancor
    O tempo riscou meu rosto com calma.

    Eu parei de lutar contra o tempo. Ando exercendo instante. Acho que ganhei presença.

    Acho que a vida anda passando a mão em mim. Acho que a vida anda passando.Acho que a vida anda. Em mim a vida anda. Acho que há vida em mim. A vida em mim anda passando. Acho que a vida anda passando a mão em mim…

    Por falar em sexo quem anda me comendo é o tempo. Na verdade faz tempo, mas eu escondia, porque ele me pegava à força, e por trás. Um dia resolvi encará-lo de frente e disse:

    – Tempo, se você tem que me comer Que seja com o meu consentimento. E me olhando nos olhos. Acho que ganhei o tempo. De lá pra cá ele tem sido bom comigo. Dizem que ando até remoçando.”

  2. Saulo diz

    Bom dia amigos. Por favor, gostaria de uma opinião de vocês, pois não tenho nenhum amigo soropositivo para perguntar… Eu ja fiz 3 exames, uma cada 3 meses, e meu CD4 está estabilizado, sempre bem acima de 500, e minha CV abaixo de 30 mil… Acho q isso se deve a meu estilo de vida, pois sou atleta, nao bebo, nao saio pra balada, durmo 9 horas por dia e tenho uma alimentação controlada na pontado lápis. Ha anos não tenho sequer um resfriado.
    Porém, meu médico, baseando-se em dados parecidos com o desse estudo, disse que eu ja poderia começar o tratamento… E minha cabeça entrou em parafuso… O que eu faço??

    • leonardo diz

      Cara, sou soropositivo e faço uso dos antirretrovirais ha 4 anos. Não tenho nenhum efeito colateral. no início senti um pouco de enjoo (somente nas duas primeiras semanas de tratamento, mas nada demais). Tenho uma vida normal. Atualmente só tomo um comprimido por dia, pois agora todas as fórmulas estão concentradas em um único comprimido. Cara, começa logo, para nao vir a ter problema mais tarde.

  3. Digo diz

    Saulo, boa tarde. A recomendação mais recente do Ministério da Saúde é que todos os soropositivos devem ser tratados. O tratamento precoce evita problemas como a infecção prolongada provocada pelo vírus e contribui para a diminuição da transmissão (cargas virais zeradas baixam o risco de contaminação em cerca de 96%).
    Porém, também há dúvida sobre os efeitos a longuíssimo prazo do uso do antirretrovirais, pois o uso do coquetel é relativamente recente (18 anos) e eles têm níveis de toxidade consideráveis.
    O que posso dizer, como usuário de ARVs, que eles não são o fim do mundo, os efeitos colaterais são chatos, mas suportáveis. Você precisa botar tudo isso na balança até se decidir.

  4. Lucius de Roma diz

    Depois que descobri minha sorologia positiva deixei de me preocupar com minha espectativa de vida. Aprendi a viver o AGORA , não vivo mais no passado e não projeto um futuro muito distante. Minha agenda é sempre para os próximos 7 dias, nada mais. Amigos mais jovens já se foram, parentes estão sempre indo e eu firme no dia a dia, cuidando do meu corpo e de mim (espírito) com calma, curtindo cada hora do meu dia. Estou pronto para ir, seja daqui uma hora, um mês, um ano ou …………………………..

    • Lucas diz

      Isso ai Lucius! Penso igual! Viver o agora é muito melhor! 🙂

      Grande Abraço! 🙂

    • Seth Rj diz

      Legal!

      Vida: uma doença sexualmente transmissível e 100% fatal!

      Vida é aquilo que acontece enquanto a gente faz planos…

  5. Tenho uma dúvida. Fiz um teste rápido em um CTA em São Paulo (CTA Henfil no Anhangabaú) e no resultado veio escrito anti 1\2 e nada sobre o P24. Perguntei pra uma moça de lá e ela disse que esse teste era de 3a geração. Li aqui que todos feitos no Brasil são de 4a geração. Esse teste rápido é confiável então? Ou devo fazer um exame em um laboratório particular?

  6. Não são todos de 4ª geração não, em CTAs geralmente são testes de 3ª geração!! Este teste a partir de 30 dias é confiável, mas se você não se sente segura repete ele com 45 dias….ou se quiser encerrar logo o caso faça de 4ª geração em laboratório particular…deve custar entre 40 e 50 reais!!

  7. desconfiaça diz

    Ola pessoal tenho uma preocupação muito grande sobre lipodistrofia e gostaria que algum de vcs falacem um pouco sobre o que fazer para evita-la tanto a lipodistrofia e a que atrofia as pernas e braços existem terapias de retrovirais que não transforma o corpo, estou precisando desta informação para argumenta com o meu medico.

    • Matteus78 diz

      Olá, eu tomava Biovir+ Kaletra, tomei por mais de 01 ano. Porem deixei por problemas estomacais e por aparecer lipodistrofia. Veja os medicamentos, antes.

  8. Desconfiança. os medicamentos anti retrovirais modernos , eles demoram muito mais tempo para pessoa desenvolver a lipodistrofia, lembrando que a pessoa que os toma pode praticar esportes, academia, e se cuidar na alimentação. Sem contar que nem todas pessoas que tomam arvs tem lipodistrofia. Conversa com teu médico a respeito disso, ele é a pessoa mais indicada para te tirar este tipo de duvida.Mas não esqueça que apesar dos problemas ocasionados pelas arvs, quem esta infectado pelo hiv deve tomar, isso ocasiona uma maior qualidade de vida , uma mair média de vida também !!! (já respondi a tua mesma pergunta em outro post!

  9. inicio em breve diz

    Meus caros, adiei por 2 anos o inicio da medicação. Mas, agora, meu CD4 está em 380 e o médico indicou o inicio. Ele indicou tenofovir, lamivudina e efavirenz. Gostaria de saber de quem toma aqui dicas para tomá-lo. Como evitar efeitos colaterais? Antes ou depois do jantar? Sempre terei tonturas após? Li que o efavirenz está associado a lipodistrofia… alguem com este esquema está sofrendo deste efeito colateral? Com quanto tempo de uso surgiu? Muito Obrigado!

    • menina diz

      Eh a combinação do meu marido tenofovir e o lamivudina. Só que o dele é com kaletra. O único efeito dele é diarréia mais nada que vem do kaletra. Se eu tivesse lido o blog antes teria pedido ao infecto o tenofovir porque a minha é kaletra e biovir e olha… TA Punk. Sensação de inchaço/gases na barrigada. Gosto ruim na boca. As comidas não tem prazer sabe? Não vejo a hora de me alimentar normalmente. O efa. Pelo o que pesquisei é melhor pra muitos do que o kaletra no quesito efeito col. Estamos a 20 dias de uso. Gente enfim depois de tanta tristeza comecei a sentir alegria: a radiografia do pulmão embora não tenha mostrado ao pneumo mas o médico radiologista botou no laudo: tudo no limite da normalidade. Pedi pra falar com ele e ele olhou a radiografia e me disse que o pulmão está limpo. Fiz o da face também e também não apresenta sinusite mas um dos fatores que estava me preocupando era mesmo o pulmão porque sei da sua importância e que grandes dorncas oportunistas como Pneumocistose e tuberculose significam ja ter a aids instalada. Enfim… senti-me feliz hoje por o pulmão ta livre.

      • Lipe Guedes diz

        Olá, menina.
        Vc sabe dizer pq o infecto fez essa distinção da zidovudina pra vc e o tenofovir pro seu marido?
        E quanto ao kaletra no lugar do efavirenz? Ele disse ser melhor?
        Fui diagnosticado há 1 ano e 1 mês, mas ainda não iniciei o tratamento pois o meu CD4 está num nível bom e CV baixa, mas tenho pensado em iniciar mesmo assim.
        Quero saber o máximo possível a respeito dos arv’s para escolher junto a minha infecto a melhor combinação para mim.

    • TheWho diz

      Eu iniciei sexta feira passada essa mesma combinação. A primeira noite foi ruim, mas acho que foi mais devido ao nervosismo que eu tava. No dia seguinte acordei super tonto e passei o dia quase todo como se estivesse de ressaca. As noites seguintes foram normais, só que tenho sempre acordado um pouco tonto, mas tá diminuindo com o passar dos dias. Fora isso, depois que a tontura passa, me sentindo perfeitamente normal. Tomo todos os dias os quatro comp. juntos as 23h depois da janta.

    • Essa é minha TARV. No início, os maiores efeitos são por conta do Efavirenz (zonzeira, sonhos lúcidos, etc), tomo todos de um vez à noite, e me alimento com uma hora de antecedência, assim ajuda a minimizar esses efeitos. Evite ingerir alimentos gordurosos e principalmente bebidas alcoólicas perto do horário de sua TARV. Em poucos meses os efeitos colaterais reduzirão drasticamente. Em 1 ano de uso dessa TARV eu tive uma excelente resposta: CD4 – 120 / CV -225.000 para CD4 – 470 e CV Indetectável. Porém fique atento aos níveis de vitamina D e Cálcio, pois o Tenofovir causa esse tipo de deficiência, e de olho também no Colesterol e Triglicerídeos, podendo contornar esses últimos casos assim como a Lipodistrofia, com uma alimentação saudável e prática de exercícios regulares.

      • leocd4 diz

        Falando mais sobre início da TARV e efeitos colaterais. No início todos ficam muitos receosos mesmo, isso é normal, como eu também fiquei. Hoje em dia, tocou o alarme da minha TARV, eu pego os 4 comprimidos enfio na boca e engulo na maior naturalidade como se fossem 4 M&Ms e sinceramente, nem me ligo mais se estou de estômago vazio. E se tenho algum efeito por conta do Efavirenz, ficam na faixa de 4-5 vezes por mês, e bem leves. Em suma, e que sirva de exemplo pra muita gente, se EU estivesse sido diagnosticado muito antes, NÃO importaria em NADA quais seriam meus índices de CD4 e CV, eu começaria a TARV de IMEDIATO, sem pensar duas vezes.

        • Lipe Guedes diz

          Olá, leocd4.
          Você teve algum aumento além do normal das taxas de triglicerideos, colesterol, glicose e etc? Teve deficiência de vitamina D ou cálcio?
          Caso sim, precisou adicionar mais remédios no seu dia-a-dia?

          • Eu tive aumento de Colesterol (LDL) e Triglicerídeos no início, mas depois houve uma pequena queda e estabilização. Como sempre tive esses níveis baixos então não era motivo de muita preocupação já que não atingiu um nível crítico, andei tomando cápsulas de Ômega 3 (óleo de peixe) talvez tenha ajudado um pouco, porém o mais importante mesmo é a alimentação. Quanto a vitamina D só fui perceber a queda 1 ano depois, e faço uso diário do “Addera D3” (gotas) para reposição. A minha glicose sempre foi normal sem sofrer maiores alterações.

            • Lipe Guedes diz

              Começo a minha TARV na próxima sexta-feira, com esses mesmos ARV’S.

              Tenho uma alimentação balanceada e pratico musculação e corrida todos os dias. Espero que não tenha maiores problemas.

              Sucesso no seu tratamento, Leocd4.
              Abraços.

  10. novapessoa. diz

    Ola pessoal marquei infectologista pois não aguento de tanto sofrimento dentro de minha cabeça, depois que tive a exposição de risco de tudo me apareceu na primeira semana foi garganta doendo, na segunda dores no pescoço tive duas suaves torturas, mau está, sensação de dores musculares, as virilhas doendo como se fosse ínguas mais eu procurava e não achava caroços só a sensação de dor, e o mais interessante que me deixou cucado foi uma coceira que me apareceu na terceira semana vinha com um ardo e depois cocava em todo o corpo nos braços nas pernas na cabeça e principalmente nos lábios ele ficava ardendo e coçava horrível, tive uma dor nos olhos, não tive febre nesses períodos, na semana da cirurgia passei um stresse horrível meu medo também dessa cirurgia que foi bem graças a Deus foi quando tive febre não alta quase 38 não mais que isso e não era o dia todo sempre mais um pouco a tardinha depois controlava pois também estava sobre efeito de medicamentos, o médico disser ser normal que os primeiros três dias é normal febre de 38c,bem passou 4 semana começa aparecer carocinhos sem coçar na minha pele parecendo espinhas não muito mais longe um dos outros e é engraçado dias anteriores tinha lido sobre isto ai começa a aparecer, bem diminuiu 6 semana volta a aparecer em outra região do corpo agora no meu peito e barriga e algumas no braço,( eu vez outra me aparece esses carocinhos é bem de costume mais assim não, 7 semana minha costas doi na base do pulmão, e agora estou tendo pela 4 horas da manha um pouco de calafrios pouco mais a três dias, e outros sintomas que não vou falar pois cansei, gente minha cabeça esta pirando juro nunca sofri tanto em minha vida é horrível mais estou tentando me superar para o resultado se for positivo vou tentar continuar minha vida, esse ano estava com muitos planos principalmente profissional, tenho quase certeza que estou infectado, venho acompanhado vcs aqui e venho mudando muito meus conceitos de humanidade acredito que dependendo do resultado ouve uma transformação muito grande nesses 38 dias de sofrimento vcs não imagina o que estou passando gostaria que analisem esses sintomas que correlatei se vcs já se depararam com eles principalmente a dor no pescoço e a coceira com queimo e também a coceira não ficava vermelho não no local e essas espinhas vermelhinhas. bem fiquem com Deus.

    • Lipe Guedes diz

      novapessoa., não sofra por antecipação, faça o teste e acabe com esse sofrimento.
      Procure um CTA e faça, você vai receber o resultado alguns minutos após e vai por fim em tudo isso.
      Se for negativo, bola pra frente e que sirva de lição pra você continuar se prevenindo e se for positivo mantenha a calma, pois como você já acompanha por aqui, viu que estamos bem e seguindo a vida.
      Eu não tive até hoje nenhum sintoma, sou assintomático e nem tive fase aguda.
      Você anda lendo muito sobre esses sintomas, tanto que relatou um que apareceu pouco após você ter lido a respeito, nossa mente é capaz de tudo.
      Não leia mais sobre esses sintomas pois não vai te ajudar em nada, só vai te fazer ficar cada vez mais paranóico. A única certeza virá apenas com o exame.
      Seja forte e qualquer coisa estamos aqui.

  11. estudiosodemais diz

    Amigo, com 38 dias faz um teste laboratorial de 4ª geração, é rápido e seguro.E os sintomas podem ser somatização, sofrer por antecipação só pioram seus sintomas, somente o teste vai lhe tranquilizar, lembrando você que falsos positivos são corriqueiros, então não se assuste, procure um laboratório e boa sorte!!

    Em tempo, tive uma relação de altíssimo risco em outubro, anal ativo com travesti sem camisinha, tive todos os sintomas, incluindo a temerosa febre ,e fiz os testes e deram negativos. Também vi diversos depoimentos de pessoas infectadas que não tiveram fase aguda, já as que tiveram foram sintomas , a maioria são muito mais fortes, com internações durante vários dias. Não sofra ainda, faz o teste e vamos torcer por você!!!

  12. Lipe Guedes diz

    Pessoal, 1 ano e 1 mês após receber meu diagnóstico e sem sintoma algum até hoje, tive mais uma consulta com minha infecto onde levei meus últimos exames, dentre eles o de CD4 que deu 624 e CV que deu 9.700, após muita conversa eu e minha infecto resolvemos começar o tratamento.
    Com esse novo protocolo, qualquer paciente pode iniciar o tratamento atualmente no Brasil, independente do CD4 e minha infectologista acredita que seria melhor eu iniciar agora a deixar meu CD4 cair e deixar meu sistema imunológico enfraquecido.
    A questão é que, enquanto chegava o dia da consulta com ela, eu resolvi me consultar com outro infectologista para ter uma segunda opinião e ele afirmou que não há necessidade nenhuma em iniciar o tratamento agora, que eu posso ainda ficar só fazendo o controle com os exames e etc.
    Ela me passou o esquema com lamivudina, tenofovir e efavirenz, onde eu poderia tomar todos juntos de 24h em 24h (escolherei 23h ou 00h que é mais ou menos a hora que vou dormir).
    Venho pesquisado bastante durante todo esse tempo, mas quando chega a hora H o receio bate novamente de estar fazendo ou não a coisa certa.
    Amigos, o que vocês acham?
    No meu lugar, começariam agora o tratamento mesmo estando assintomático e com níveis bons de CD4 e CV (além das minhas outras taxas que são excelentes) ou esperaria mais até meu CD4 baixar?
    De repente bateu uma dúvida que me fez ficar muito indeciso, adiar mais os efeitos dos arv’s no meu organismo e esperar uma queda de CD4 ou antecipar e impedir que meu sistema imunológico enfraqueça?
    Por favor, me ajudem.

    Se quiserem se comunicar via skype ou e-mail, é lipe.guedes@outlook.com

    Abraços.

  13. Gomes diz

    Lipe Guedes e Estudiosodemais acompanho sempre o blog e observo que vcs sempre respondem as dúvidas de pessoas novas que vêm chegando por aqui.
    Acho isso super bacana pois sabemos o quanto é importante termos alguém mesmo em anonimato pra confiar.

    Aqui nos despimos de julgamentos, preconceitos, medos e nos deparamos com pessoas como vcs sempre solidárias a ajudar.

    Parabéns a todos que dedicam um pouquinho do seu tempo para ajudar ao próximo!

    Gostaria tmb de fazer uma breve observação: Gente desde que me descobri soropositiva parece que o mundo se abriu e percebo que ainda existe muita gente se contaminando, todos os dias aqui mesmo no blog aparece alguém relatando a descoberta. Na semana do carnaval viajei e por acaso descobri 2 pessoas que tmb são soropositivas. Agora a todo momento me deparo com relato de alguém que têm um parente, um vizinho, um amigo com Hiv!!!

    A impressão que tenho é que a parada tá banalizada mesmo e que as pessoas não se ligam “na real” do problema, assim como eu e muitos não nos ligavámos. Confesso que tô assustada com isso, não imaginava que existissem tantas pessoas contaminadas, sem contar as que nem sabem!

    Realmente não é a toa que em dado momento a Aids foi denominada uma epidemia e pelo que vejo isso continua acontecendo só que por debaixo dos panos, pois o preconceito e a discriminação não deixam as pessoas á luz da verdadeira realidade.

    O que será que precisa acontecer para que o governo adote uma política pública de saúde voltada para a prevenção de uma maneira clara para com a população?

    Vamos realmente torcer pela cura e pela manutenção de nossas vidas!

    Boa noite Gente

  14. CB diz

    Pois então Gomes, eu moro em Porto Alegre que já há algum tempo tem o mérito de ser a capital com maior incidência de HIV..
    E me pergunto onde estão estas pessoas?! porque eu não conheço ninguém jovem que tenha se infectado recentemente..
    E quando eu falo deste assuntos com meus amigos, muitos me chamam de neurótica ou chata porque converso essas coisas com meus parceiros, pq eu acho importante saber se a pessoa com que tu se relaciona é consciente sobre DST.
    Não sei se é pq aqui no RS o pessoal é mais cabeçudo,mas acho que eles acreditam que uma carinha bonita e abonada $$ é o suficiente para sua segurança.
    As vezes me sinto incompreendida aqui..
    Dai entro no blog e vejo que não sou a única ai fico mais aliviada que ainda existe pessoas que querem saber viver 🙂

    beijinhos

    • Gaucho diz

      Opa, e de Poa também? De fato, apesar de termos um subtipo altamente contagioso aqui, o que torna POA líder em contaminações há décadas, nunca conheci ninguém com HIV. Quer trocar uma idéia?

    • ky diz

      Olááá…tbém sou gaúcha e aqui na minha cidade é mesma coisa! Mantenho minha sorologia em segredo, pq sei q aqui ninguém irá me compreender. PRECONCEITO é o pior de tudo, muito pior que a doença! Sou soro+ há 10 anos e tenho uma vida absolutamente normal!
      Abração pra vc

  15. Luz diz

    Há exatamente um ano eu descobri o blog do js numas pesquisas pela internet sobre hiv e tarv.eu tava desesperado naquela época com a iminencia de começar o tratamento pois meu cd4 tinha baixado pra 363.meu infecto me deixou decidir.como nos exames seguintes o cd4 tinha subido eu ñ iniciei a tarv.só que agora baixou de novo pra 394 e ele recomendou que eu iniciasse a tarv.decidimos de novo esperar 3 meses pra ver o próximo exame.mas terei que iniciar pois ñ tem mais como fugir porque a cv ta em 80.000 e,obviamente,no próximo exame terá passado de 100.000.o que ñ deixa dúvidas sobre iniciar o tratamento.pedi esse tempo pois quero pesquisar mais sobre cada esquema.ele queria hoje que eu começasse com um esquema que tem azt duas vezes ao dia.me assustei pois azt e duas vezes ao dia é f…oda!ainda mais que acabei de ver o filme clube de compra dallas.gostaria de saber a opiniao de vcs sobre os esquemas e tal.abraços!

  16. Gomes diz

    CB sei bem como é aí, acho que isso tmb é uma questão regional, os sulistas têm mesmo essa fama de serem mais “fechados”, talvez por isso essa dificuldade em descobrir pessoas como “nós” mas com certeza elas existem mas ainda estão presas as aparências.

    Essa parada de que ai no Sul é a maior incidência eu já tinha ouvido falar e acredito ser verdade mas fazer o que??? Ainda bem que temos o Blog!

    • Lipe Guedes diz

      Gomes e CB,

      Também tenho essa sensação.
      As pessoas não se preocupam pq parece que sentem que nunca vão acontecer com elas. Como a grande maioria das pessoas guardam pra si mesmos ou dividem com poucos sua soropositividade, a gente nunca fica sabendo dos outros e tem a sensação que é algo distante, até que acontece conosco.

  17. Lucas diz

    De acordo contigo Lipe! E principalmente, acho que pesa o fato da falta de informação. Temos que ter informação nas escolas, em casa. Não somente das DSt’s, mas sobre muitos outros temas importantes que acabam passando batido pelo cotidiano. 🙂

  18. Kalle diz

    Li todo o texto, li todos os comentários, eu sou soronegativo e não sei onde vamos parar, meu tio era um pai para mim, morreu pq ele achava que o hiv era uma mentira, gostaria que tudo oq eu li fosse um filme. Só de ler todos comentários pelo menos para mim não da para imaginar que somos pessoas ruins, eu não consigo entender, existe pessoas que merecem uma data para morrer e isso não acontece, é só ser certo q alguém te mata, não acho q temos que se comparar com a vida dos outros, só estou dizendo que não é justo. 😦

  19. ky diz

    Eu fazia uso do Biovir + Efavirenz. Devido uma anemia leve, estou trocando o Biovir pelo Tenofovir. Ou seja, começo hj a tomar Lamivudina + Tenofovir + Efavirenz. PERGUNTO: vcs tem tido efeitos colaterais??? Dá pra tomar todos os remédios juntos antes de dormir?
    A minha infecto disse q posso tomar todos juntos, mas tenho medo de ser uma carga muito forte para o estômago.
    Quem puder me ajudar aeeee, agradeço
    Abração pra todos e saúde pra todos

    • TheWho diz

      ky

      Tomo todos juntos antes de dormir. No começo sentia só tonturas e ressaca, hoje em dia sinto mais nada. Estou na quarta semana.

      • ky diz

        Valeeu TheWho…acho q vou fazer isso tbém…só fiquei receosa por agredir demais o estômago pela qntidade de rémedios juntos….mas vou iniciar hj a noite mesmo! obrigada e força pra tii!

  20. marcos diz

    Olá, amigos. Bom dia!

    Eu gostaria de compartilhar o drama de um grande amigo com vocês. O ****** tem 24 anos e era uma pessoa independente e ambiciosa. Aos 21 anos, já ocupava um cargo público efetivo no Estado.

    Em dezembro de 2013, contraiu uma “dengue” que durou 03 meses. Em fevereiro de 2014 se descobriu soropositivo já na UTI de um hospital. A “dengue”, na verdade, era uma doença oportunista (Meningite criptocócica) muito agressiva, e o seu CD4 era 12.
    Em seguida, o nervo óptico já estava comprometido e ele totalmente cego.

    Hoje, após dois meses de tratamento, o médico já não nos passa esperança.
    Para ele, meu amigo iniciou o tratamento tarde demais.
    A terapia à base de corticoide, antifúngico e ARV (zidovudina, efavirenz, lamivudina), não é capaz de melhorar o quadro dele e o CD4 continua baixo. Meu amigo, sua família e amigos (inclusive eu, que estou há 10 horas me lendo sobre o assunto) estão sofrendo muito!

    Moral da história: não vale a pena resistir ao tratamento com ARV. Os possíveis efeitos colaterais são irrelevantes perto do estrago que a baixa imunidade pode causar.

    Abraços

  21. Boa tarde,

    Pessoal, sou novo aqui e estou na janela do exame. Minha namorada acabou me contando que é positiva, estamos ha pouco mais de 2 meses juntos. E sim, fizemos uma vez sem preservativo. Bebida na cabeça.

    O que entra aqui é a condição dela : Controladora de Elite. E assim comecei a descobrir mais sobre isso. Ela é positiva ha quase 14 anos, mas nunca tomou nada, faz exame de 5 em 5 meses , e a carga dela , disse ficar entre 40 /70 por ML.

    Eu não sabia sobre esta condição dos controladores de elite, porém fora do Brasil existem muitas publicações e aqui a coisa sempre é controversa. É verdade que os elites são virtualmente não transmissores?

    Ela já teve varios namorados de longa data, todos estão muito bem obrigado. Mas sempre surge a pulga.

    Um portador de elite não pode de uma hora pra outra desenvolver a Aids , isso não seria uma latencia somente?

  22. walace diz

    Olá, tenho 24 anos, fiz um teste rápido no CTA, e deu hiv positivo. Fiz duas vezes seguida, por não conseguir acreditar. Estou abalado quanto ao resultado, e um amigo médico, me indicou este blog. Peço a todos vcs que me ajudem, orientando-me, pois pelo que vi aqui, há muitas pessoas soropositivas com tantos anos de tratamento! Aguardo respostas…..

    • D_Pr diz

      Bom dia Walace

      O momento pós descoberta, é assustador, contudo, você terá poucas mudanças na sua rotina e a vida continuará bela. O que a grande maioria discute e você vai descobrir que é importante não abrir a terceiros sua sorologia, pois o preconceito é algo gigantesco quando falamos de HIV – E todos que desconhecem o assunto dirão que você tem AIDS ( o que não é verdade e nos dias com todas as informações possíveis, a ignorância prevalece).

      Seguir as orientações do seu médico, ter adesão ao tratamento, realizar seus exames de monitoramento (3 a 4 meses, depende do médico) é o que garantirá sua sobrevivência e qualidade de vida.

      Efeitos colaterais no início costumam aparecer, em pouco tempo somem (na média 4 semanas, os de início da medicação, os de longo prazo HOJE são cada vez menos vistos, ok?)…Não desista e nem se assuste e comunique seu médico de tudo o que estiver acontecendo.

      Levante a cabeça, a vida segue!!!

    • Renato diz

      Walace,

      Sinto muito por esse momento que você está passando agora. Neste blog você encontrará pessoas que irão te ajudar a enfrentar esse momento inicial. Você deve se encher de esperança, pois um dia irão encontrar a cura para HIV / AIDS. Faça os exames necessários de CD4 e comece o tratamento. Converse com seu médico. Você pode participar de grupos de apoio na sua cidade.. sempre tem um próximo, principalmente se for numa grande cidade.
      Levante a cabeça porque você pode levar uma vida saudável e viver muito bem!!

      Um abraço!

  23. Leafar diz

    Olá Pessoal, descobri que sou portador a menos de um mês, já iniciei meu tratamento com uma semana, faço hoje 20 dias com TARV 3×1, não minto que foi um choque e ando meio abalado, mas momento nenhum tive sentimento de revolta e morte, apenas de adoecer.Só que a uma semana comecei apresentar um cansaço maior e febre alta, já fui ao pronto socorro 3 vezes, e não conseguem detectar nada. Continuo com a febre, alternando ibuprofeno com dipirona, só assim que ela abaixa. Fiz Rx, Hemograma e tudo mais, a única coisa que aconteceu foi uma diminuição drástica das minhas plaquetas, lembrando que estou com CD4 de 86(8%) muito baixo eu sei e carga víral muito alta de 122,144. O que me deixa ruim e que minha médica pediu caso passe mal ir ao pronto socorro e isto ja aconteceu 3 vezes desde sábado passado. Alguém poderia me dar uma luz?

  24. Renato diz

    Pessoal,

    Tenho 25 anos, sou soronegativo mas acompanho este blog com bastante frequência. Apesar de eu não ter HIV, eu já vivi um período de muita tensão em relação a isso. Eu tive uma relação sexual de altíssimo risco, pois após ter relação sexual sem proteção com uma pessoa, ouvi que essa pessoa tinha DSTs. Até que comecei a ter sintomas de gonorréia e fiz todos os exames num CTA. Deu positivo para Sífilis ( VDRL 1/32 , FTA-ABS Igg Reagente ; igm não reagente). O exame de HIV deu negativo, mas a médica falou sobre a janela imunológica. Então eu fiz o tratamento pós-exposição, com Biovir 3TC+AZT e Kaletra, por 28 dias. Tive diarreia, enjoo e fiquei emocionalmente abalado todos os dias, com muito medo de acabar contraindo. Fiquei imaginando a minha vida “acabando” (era assim que eu pensava). Passados os 28 dias, fiz o exame de HIV que deu negativo e repeti com 6 meses também.
    Esse susto enorme me fez abrir a mente sobre o assunto, pesquisar muito, ler muito e ajudar pessoas que estejam passando por uma situação. Acho que existe um preconceito enorme que ainda não foi superado. Quando esse preconceito acabar, as pessoas poderão se ajudar melhor. Desejo muita força para os que estão se descobrindo soropositivas agora e persistência ao tratamento para aqueles que já tomam os medicamentos.

    Um abraço a todos!

  25. Digo diz

    Olá pessoas, sou um rapaz de 37 anos de idade boa saúde física e mental e descobri a minha sorologia positiva em 2013 com meu CD4 em 8! Quase morto, debilitado, com partes do corpo sem movimento e muito pouca memória! Desde então comecei meu tratamento com a internação imediata e de lá pra cá graças a Deus nem um resfriado! Tomava no início 16 comprimidos por dia e hoje graças a minha evolução com CD4 em mais de 500 uso somente um comprimido diário! Tenho minha Família, mulher, Filho, e muitos amigos heroi que me viram nascer de novo!!! Então levanta a cabeça, não se interesse e vai se cuidar pois se vai viver 1 dia ou mais 100 anos pelo menos vc fez sua parte!!! Beijo no coração de todas as pessoas sem preconceito!!!

    • ForçaPai diz

      Digo
      Que bom saber u pouco de sua história, você é abençoado por ter sua família do seu lado, com certeza isso faz toda diferença no seu tratamento, todas as pessoas deveriam deixar o preconceito e dar amor aos soropositivo, eu ouvi a médica infectologista do meu pai dizendo que o Hiv é uma doença que precisa muito de amor e é verdade , chega de tanto desamor nesse mundo. Boa sorte pra vc.

  26. ForçaPai diz

    Olá! Primeiramente quero desejar à todos muita saúde e muita fé em Deus.
    Li quase todos os comentários e acho muito bonito a ajuda que vcs passam aos outros, bom estou aqui por que descobrir a mais ou menos 1 mês que meu pai meu herói é um portador do vírus Hiv e desde então nossa vida se transformou em muitas tristezas e inseguranças, infelizmente ja descobrimos a doença através de uma pneumonia aguda seguida de pneumocistose, quando veio o resultado foi um choque para ele e para mim que sou a filha dele mais velha e quem o levou para o hospital, ele ficou internado por 21 dias tomando antibióticos para a pneumocistose e só depois começou com os antiretrovirais, agora ele está em casa mas sentido febre todas as tardes, imploro a Deus que dê mais alguns anos de vida à ele porque ele tem muita vontade de viver, e um dia eu sei que essa doença terá cura. Fiquem todos com Deus

  27. Rod diz

    Eu tenho 33 anos e descobri no dia 31 de Maio passado agora que sou soropositivo, ao realizar um exame de imigração, eu vivo no Canadá e nunca tive nenhum sintoma de nada, minha vida seguia como deveria ser, até o dia em que o médico me chamou novamente para dizer que minha saúde era ótima, todos os exames deram bons resultados, porém, o de HIV veio positivo, com reagente e anti corpos… Meu mundo caiu, eu chorava de soluçar e não entendia nada, eu não conseguia aceitar, eu entrei em desespero, pois a primeira coisa que vem em nossa mente quando recebemos um diagnóstico desse, é “vou morrer!” E bate um desespero danado. Eu nesse momento estou fazendo consultas e um exame detalhado para saber carga viral e tudo mais, pois o governo aqui requer isso para que a pessoa inicie o tratamento o quanto antes, aqui todos são medicados, independente de carga viral baixa ou alta, eles colocam todo mundo em medicamentos, porque o objetivo deles aqui é que todos sejam indetectáveis.
    Eu ainda sinto muito medo, mas já passou aquela fase de pavor e hoje eu sei que não vou morrer, não tenho Aids, mas preciso muito cuidar e acompanhar como estou, pois sei que por mais que eu não tenha sintomas e não sinta nada, isso ainda está dentro de mim, então temos todos que cuidar sempre. Comecem o tratamento, independente de qualquer coisa. Um abraço a todos vocês e saibam que podemos vencer. Se isso está dentro de nós e não vai sair, então temos que deixar bem claro que isso nunca nos vencerá. Tenham fé, que tudo dará certo e não desistam dos sonhos de vocês, porque eu lutarei pelos meus até o fim.

  28. p.s ribeiro diz

    Começei meu tratamento em março logo apos ser diagnosticado com hiv..não me abalei muito pq na verdade ja havia me preparado para esse momento .. Meu unico arrependimento foi não ter começado meu tratamento antes..mais enfim fui atras de ajuda..meu cd4 estava em 10 e minha cv muito alta…estava com pneumonia e com anemia..perdi mais de 15 kg..chegando a causar estranhessa nas pessoas..passado todos esses meses hj posso me alegrar e compartilhar com vcs minha felicidade…meu cd4 esta em 168.. Baixo ainda..mais deu um subida significativa..minha cv ja esta indetetável ao virus.. Ganhei oito kg e ja tnho me sentindo muito bem..nunca mais tive febre ou coisas do tipo..anemia esta controlada e a pneumonia se foi..Começei tomando 18 comprimidos por dia..hj so tomo apenas o 3×1 e o itraconazol..me sinto um vitorioso..sei q td isso se dar pelo fato de eu ter procurado ajuda..infelismente nesse meio tempo perdi meu companheiro q vivi com ele por mais de dois anos..estavamos separados..mais ainda o gostava muito..ele demorou a procurar ajuda..chegando ao hospital ja com os pulmões comprometidos e dai em menos de um mês teve uma piora entrando em coma e vindo a óbito. ..isso me abaçoj muito..mesmo assim tnho continuado firme e forte com meu tratamento..pois sei q so assim terei um tempo a mais para fazer td aquilo q ainda pretendo fazer…

Deixe um comentário.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s