Artigos
Comentários 62

Não podemos entrar em 15 países

Brasil Post

Com um tratamento que funciona perfeitamente e uma vida que é plenamente normal, o preconceito e a discriminação acabam por ser a pior parte da vida de um soropositivo. No entanto, pela minha experiência desde o diagnóstico, posso dizer que hoje eles são pontuais. E vou tentar apontar exatamente aonde estão.

Muitos juntam discriminação e preconceito num mesmo grupo. Mas aqui eu vou separá-los, por entender que existe uma diferença sutil entre as duas definições. Segundo o dicionário, preconceito é um “conceito ou opinião formados antes de ter os conhecimentos adequados”. É o famoso “pré conceito”, termo autoexplicativo. É até ingênuo, pois presume que o agente teve pouca matéria-prima para emitir seu parecer mas, por alguma razão, emitiu assim mesmo. Por sua vez, discriminar é “tratar de modo preferencial, geralmente com prejuízo para uma das partes”. Em certo sentido, é mais grave, pois não é preciso falhar em ter os conhecimentos adequados. Na discriminação não há ingenuidade: é possível discriminar mesmo possuindo conhecimentos que sugiram o contrário.

As razões que levam alguém a discriminar me escapam. Entretanto, é o que acontece. E é situável geograficamente. Segundo o relatório da Unaids de outubro passado, 41 países ou territórios restringem o tempo de estadia, impedem a entrada ou deportam viajantes com HIV. Fazem parte deste grupo: Austrália, Cuba, Emirados Árabes Unidos, Egito, Israel, Líbano, Nova Zelândia, Paraguai, República Dominicana, Rússia, Singapura, Síria, Taiwan e o território britânico das Ilhas Turks e Caicos, entre outros.

Isso quer dizer que todo portador do vírus, seja com o intuito de turismo ou trabalho, não pode simplesmente comprar uma passagem e arrumar as malas. Antes disso, deve verificar em sites como o HIV Restrictions ou no último mapa compilado pela Unaids (abaixo) se o seu destino é um país em que ele ou ela é bem-vindo, permitindo a sua entrada e permanência pelo tempo desejado.

A ONU classifica essas medidas segregatórias como uma violação às Diretrizes Internacionais sobre HIV/Aids e Direitos Humanos. Segundo a organização, “qualquer restrição à liberdade de movimento ou escolha de residência com base na suspeita ou real status de HIV, incluindo triagem de viajantes internacionais, é discriminatória. Nos países que envolvem testes obrigatórios e falta de confidencialidade, há também a violação dos direitos à liberdade e privacidade. Muitos migrantes não são informados que estão sendo testados para o HIV, não são informados dos resultados, se informados não são aconselhados e não são encaminhados a serviços médicos — um impacto devastador sobre a saúde e bem-estar”.

Sobre o preconceito, o primo ingênuo da discriminação, há relatos de casos graves, especialmente no começo da epidemia. Já ouvi histórias de casais soropositivos que se viram obrigados a mudar de cidade. Crianças portadoras do HIV tiveram de ser tiradas da escola. Indivíduos que vivem com HIV, ao revelarem sua condição, perderam o contato com amigos e parentes.

Entretanto, nada disso se passou comigo. Foi apenas em dois únicos e pontuais momentos que senti em minha própria pele o que poderia ser o preconceito. No primeiro, um médico dermatologista já com seus 70 anos de idade, a quem visitei a certa altura após o diagnóstico. Uma vermelhidão que irritava a minha pele foi imediatamente diagnosticada pelo doutor como decorrente do HIV, assim que contei ser soropositivo. “É do vírus”, disse ele, olhando de longe, sem me examinar ou tocar. O segundo caso foi com uma jovem estudante de 24 anos, com quem saí no ano passado. Quando contei a ela sobre o HIV sua reação inicial foi de pânico, que perdurou por uma longa semana. O final não foi tão feliz, com uma carta que deixou na portaria de meu prédio, recheada de palavras chorosas de despedida.

Por me enxergar como igual, um semelhante ao médico e à jovem, eu simplesmente não entendia por que a compreensão deles era tão diferente da minha. Afinal, não há HIV na superfície da pele — aliás, com a alta eficácia dos antirretrovirais, o vírus mal está no sangue! Além disso, com camisinha e os conhecimentos médicos que descrevi em meu primeiro post, eu sabia que poderia me relacionar amorosa e sexualmente com qualquer pessoa sem oferecer risco algum de transmissão do vírus.

Dito isso, num insight, eu compreendi o que se passava: ambos o médico e a jovem sentiam medo, que é aquele sentimento que habita nos lugares sombrios da nossa mente. Para resolvê-lo, era preciso trazer luz — e rápido, antes que este se tornasse maior. Era preciso esclarecer as coisas. Explicar e me fazer entender, com conhecimentos sólidos a respeito da realidade do HIV e mostrando a vida normal que um soropositivo tem hoje. E foi isso o que eu fiz.

Insisti com o dermatologista que ele estava errado, explicando que seu colega infectologista já havia descartado completamente a possibilidade da vermelhidão ter sido causada pelo vírus. Afinal, minha contagem de células CD4 do sistema imunológico e meu quadro clínico descartavam completamente a possibilidade de doenças oportunistas. Vencido pelos meus argumentos, o doutor finalmente decidiu me examinar e a pomada que terminou por me receitar, contra uma dermatite típica dos meses de verão, funcionou perfeitamente! A jovem, por sua vez, entrou em contato comigo alguns meses depois. Me contou que leu, aprendeu e confirmou o que eu havia dito a ela a respeito do estudo HPTN 052, o mesmo que citei em meu primeiro post, e sobre a abrangente margem de segurança oferecida pelo uso da camisinha. Com isso, ela estava disposta a me reencontrar. (Mas não continuamos o relacionamento por motivos que devo contar num outro momento.)

Com a conclusão dessas histórias, ficou evidente para mim que existe remédio para o preconceito. E esse remédio é a informação. Do mesmo modo, para a discriminação também há tratamento. Em 2012, 40 CEOs, presidentes, executivos e diretores de empresas se uniram na defesa dos portadores de HIV em nossa luta contra as restrições segregatórias de viagem. Nessa lista, diga-se de passagem, figuram representantes de empresas que são verdadeiros pesos pesados, como: Coca-Cola, Gap, Getty Images, Heineken, Johnson & Johnson, Levi Strauss & Co., National Basketball Association (NBA), Pfizer, Thomson Reuters, Y&R e MTV International, entre outros. É tarde demais para ser pessimista.

image_1393626039

Anúncios

62 comentários

  1. Lipe Guedes diz

    Que absurdo!
    Como assim impedir soropositivos de entrarem, estipular tempo de estadia, deportar… Inacreditável existir isso em pleno 2014.

  2. Tony diz

    Me surpreendeu a Austrália fazer parte. Bom, há outros lugares mais interessantes para visitarmos, hehe.

  3. Greta diz

    Estranho pois já estive tanto na Austrália quanto na república dominicana

    • menina diz

      Cliquei errado greta. Ia curtir e foi no não curtir. Queria tanto conversar com uma outra mulher porque tô devastada ainda com a situação de descoberta. Além do diagnóstico vem o medo de além de todas as doenças ainda estamos propensas ao câncer de mama e colo de útero. Enfim… to devastsda. Não saio da cama srm disposição pra nada. Hoje fazem 7 dias que comecei com biovir e kaletra. Os efeitos colaterais gastrointestinais tão peso! Me perdoem desabafar aqui mas é só aqui que entro quando acordo e quando durmo. Eu sonho o dia que vou me sentir normal. Vou achar que tenho uma vida normal. Por enquanto a sensação é de que estou com uma bomba relogio. Os dias parecem que a morte ta do lado. Só Deus pra interceder. Um beijo no seu coração. Fico lendo e admirando vocês que já agem naturalmente e conseguiram que a vida seguisse em frente.

      • Alexandre diz

        ola menina,
        no dia 19 de fevereiro, se completou 1 ano que descobri ser positivo, eu tbm fiquei sem chão, na mesma situação que você mas como eu já contei em alguns outros posts eu tive que me manter forte em alguns momentos pois meu companheiro estava muito doente, mas quando ele foi pro seu país que é o canada e eu fiquei sozinho na nossa casa, tinha a mesma sensação que você que podia morrer a qualquer momento, teve momentos em que eu pensava em não sair mais de casa com medo de bacterias pois achava que minha saúde era tão frágil que achava que ia ficar doente por qualquer coisa, mas através desse blog sempre vinha pra desabafar, e pra ler os comentários, isso me meu muita força e me fez acreditar que eu ainda estou vivo, e que tenho muito o que aproveitar nada de morrer agora, iniciei meu tratamento em março quase 1 mês depois de descobrir a doença, foi um outro momento que eu tive muito medo, mas hoje eu vejo os medicamentos como um aliado pra me manter vivo e com saúde e não como meu inimigo eu não preciso ter medo. Menina acredito que a maioria aqui nesse blog assim como eu passou por essa fase de medo, de ficar sem chão, mas fica forte, isso vai passar e você vai ver como é possível ter uma vida normal, e as vezes você vai até esquecer ser positivo, mas nunca esquece seus medicamentos viu, esses serão seus amigos pra sempre, não falhe com seu tratamento, e força, Estamos aqui pra lhe dar apoio quando quiser. Bjão e até mais. 🙂

        • menina diz

          Muito obrigada Alexandre. Tá muito difícil para mim principalmente a comida. To chorando porque não consigo comer. Tentei almoçar não desce. Nada desce. Meu esquema foi o biovir e kaletra. Comecei sexta passada e os efeitos gastrointestinais são demais. Mas pelo o que li depende de cada pessoa só que vi também muita gente reclamando do biovir. Fui ontem no infecto e ele disse que é normal. Passou omeprazol e plasil mas ta adiantando nada. 😦 tô tentando ser forte. Porque minha carga viral deu baixa. 3.600 mas o cd4 lá embaixo. Ta150 e preciso recuperar isso. Mas é difícil viu Alexandre. Eu não entendi porque meu cd4 tá tão baixo com uma carga viral baixa. Pensei que tinha relação. Vi gente falar aqui que tinha carga lá encima mais de 100 mil com cd4 de 500 e o meu com apenas 3600 cópias so ter 150 cd4. Isso que me desespera também. Deve ser sinal de que meu sistema imunológico é muito fraco. Ps: to assim também com medo de gripar e adoecer na rua. É tudo muito novo e eu não consigo contar pra minha família. Sou casada e estamos os 2 soro positivo. Ele ta com humor bom. Todo positivo. Talvez por não assimilar a gravidade da situação. Eu como olho e leio tudo tô mais apreensiva. Mas não contei a meus pais. Parti do raciocínio que se eu que curso saúde (faço odontologia) acho que vou morrer amanhã o que meus pais vão pensar? Hiv qinda é associado a aids de cazuza. Ainda é sentença de morte para muitos ainda que existe a prolongação com os medicamentos essa notícia eu penso ser devastadora. Sua família sabe?

          • Greta diz

            Menina,
            Todos mos sabemos como é dificil esse diagnostico, eu quando descobri eu estava gravida, tive que engolir tudo e ser muito forte, pq tinha uma outra vida dependendo da minha. Fazia essa mesma combinação, eu me alimentava super bem, porem tinha restricões para comer por causa dessa medicação. Eu consegui levar ela ate o final da minha gravidez, ate o bebê ter 03 meses de vida, tudo o que ei comia me fazia mal, ou seja, perdia todos os nutrientes. Ate que peguei uma pneumonia e fui parar no hospital. Quase morri. Mas fui forte me recuperei mudei de medicação, sem mais diarreias, aceitei bem. Vida normal. Quando eu decobri meu cd4 estava em 142 e a carga virak 3100 super baixa tbm igual a sua. Logo qur comecei com a medicação ja ficou indetectavel e meu cd4 foi subindo, nos ultimos exames ja estava em 596. Entao pensamento positivo, mente sã, não fique pensando o pior. Vc vai conseguir!!!! Fé.

            Qq coosa me manda e mail.

            Bj Greta

          • Olá menina… Temos de vencer cada dia. Fui diagnosticado há três meses. Hoje estou mais tranquilo. ainda sofro, mas com maturidade agora. Creio que o mais importante é tentar se manter bem, o principal é aceitar essa condição, não temos escolha, é nossa prova. Há um relação importante entre o esrtado emocional e o sistema imunológico: um afeta o outro, num mecanismo chamado sistema complemento. Eu li aqui a indicaçao do JS sobre o livro “o livro tibetano do viver e do morrer”. Leia-o, é fantástico, esclarecedor, motivador. No começo nos desesperamos, nos revoltamos, mas com o tempo vemos que isso não resolve… Precisamos encarar com força, com garra… Te desejo muita força. O mais difícil é vencer nossos próprios fantasmas… Um grande beijo….

          • Lucius de Roma diz

            Menina! Tomei essa combinação (biovir+kaletra) por 14 meses e vivi um inferno gástrico. Há um mês pedi ao infecto que trocasse e agora tomo tenifovir+lamivudina+kaletra e minha vida mudou muito. Desapareceram 90% dos sintomas estomacais. No meu caso o mal estar era causado pela zidovudina (AZT). Eu poderia ter trocado já 6 meses pois estava indetectável, mas acreditei que os sintomas iriam passar e fiquei com medo de diminuir minhas possibilidades de combinação e sofri por nada. O AZT foi um “veneno” para mim, graças a Deus isso acabou. Boa sorte!

            • menina diz

              Hoje você se alimenta normal? Minha barriga só doi. Sensação de inchaço. Olho pra comida já me da náuseas e quando comeco a comer nossa… fica querendo voltar embrulha tudo e eu paro. Não estou tendo diarréias mas acredito que deve ser porque não tem nada para sair. O pior que é claro o médico não vai querer mudar esse biovir mas pelo o que li de todos no post de biovir o problema é dele mesmo. Hoje desejei um hambúrguer e só de pensar corri pra vomitar. Acredita? E o médico acha normal se você reclamar e diz vai passar. É fogo ne. TO COM FOME! !! QUERO UM PRATO DE ARROZ E FEIJÃO! KKKKKKKKKKKK so rindo

            • Matteus78 diz

              Comigo foi a mesma coisa, só que aguentei um pouco mais, uns 20 meses, era um inferno esse AZT. Boa sorte menina.

          • Alexandre diz

            Ola menina, assim como seu esposo também é positivo, o meu companheiro também, eu descobri uma semana antes dele, falei no mesmo minuto que peguei o resultado, ele como eu ja disse antes estava muito doente, então não conseguiu assimilar o que estava acontecendo, nesse tempo eu quis contar pra alguém da minha família, mas ate hoje eu não tive coragem, pois minha familia presenciou a morte de um primo meu por aids, então minha mãe ia pensar a mesma coisa. Mas a diferença entre eu e meu primo, e que ele não quis o tratamento já eu não falho com o tratamento, mas se pra mim que mesmo estando bem nesse momento ainda tenho recaidas as vezes e me desespero com medo, imagina minha mãe que nada sabe sobre a doença.
            Se quiser conversar online, e só me adicionar no skype- simao.alexandre1.

            Abração e desejo que essa fase passe logo.

          • Jana diz

            Oi Menina!!!

            Assim como a Greta eu descobri o hiv na gravidez tbm, tomei a mesma medicaçao q vc esta tomando, no começo foi dificil a felicidade de ter um filho e a tristeza em descobrir ser portadora, mas com muita fé e força fui adiante e hoje meu bebe esta com seis meses ja fez dois exames e deu nao detectado. Eu estou bem tomando a medicaçao, levando minha vida normal mas sempre me cuidando. No começo é dificil mas com o tempo vc vai ver q pode sim ter uma vida normal.

            Bjos!!!!

      • Cris diz

        Olá Jovem.

        Desculpe a questão, tenho andado procurando e pesquisando e já não sei mais o que fazer.

        Tenho viagem marcada para Punta Cana, na Republica Dominicana, e quero levar meus antirretrovirais, será que serei barrado? Irei de férias, apenas 8 dias. Não entendo se a restrição é para todos quantos têm hiv.

        Obrigado.

        Cris

  4. Alisson diz

    Boa noite pessoal!!!
    Primeiramente deixo um abraço pro JS…e tb para todos os leitores da página.
    Resumindo, descobri-me positivo em outubro do ano passado, quando fiquei internado quase um mês por conta de uma pneumocistose…naquele momento, pra não fugir dos clichês, “meu mundo caiu”, apesar de eu já desconfiar, mas na situação que me encontrava, estava torcendo pra viver…CD4 em 13 e carga viral perto dos 2 milhões…
    Depois de muita luta e força de vontade, hoje com 4 meses me tratando, estou indetectável e cheio de vontade de viver…
    Hoje estou bem, tenho uma vida “normal”, mas confesso que foi primordial ter encontrado este blog, onde pude ver e ter contato com histórias parecidas com a minha, o que me ajudou a perder o medo…
    Um grande abraço pra todo mundo!!!

    • LRGod diz

      Tô contigo Alisson, repito 1.00000.000 de vezes… o blog é o meu melhor remédio, essa troca que temos aqui é maravilhosa… um ajudando o outro e ao mesmo tempo se ajudando é perfeito. Adoro cada um do blog… alias, não sei bem o que seria da maioria das pessoas que conversam por aqui se o blog não existisse.
      Eu adoraria estar sozinho nessa e saber que ninguém mais passaria por isso, mas conversar com pessoas que passam pela mesma dificuldade te faz entender que há uma luz no fim do túnel e que tudo pode ser normal. E realmente é!

      • Alisson diz

        Obrigado LRGod!!! Antes eu morria de medo de saber a verdade…mas hoje não temo nda!!! Minto, só tenho medo de ficar sozinho…coisas de um romântico incurável!!! hahahahahah

        • LRGod diz

          Alisson, este medo assola o mundo mew… rsrsrsr
          Ninguém quer ficar sozinho, ninguém : )

  5. fernando diz

    Parabens tambem tive pneumosistose quando descobrir ,meu cd4 estava em 25 e carga viral em 200 mil copias.Hoje apos 1 ano estou bem ,indetectavel ,com cd4 ainda baixo 198,mais pro que me ocorreu estou bem.
    Muita força e nunca desistam.

  6. Pessoal… pareço sumido, não converso muito aqui, mas leio sempre esse blog. De fato é ótimo encontrar pessoas com quem podemos compartilhar parte de nós… Acabei também criando um blog para conversar, desabafar, trocar ideias etc… Se quiserem me visitar, fiquem à vontade:
    http://acavernadamontanha.blogspot.com.br/

  7. Vivi diz

    Nossa que triste Querido Js, não sabia que testavam pessoas e nem informavam se a pessoa está doente ou não , será que esta situação não pode mudar?

  8. olá !!
    bom primeiro parabéns pelo blog. e a todos pela força.
    Não sou soropositiva, mas resolvi fazer meu trabalho sobre o HIV e as dificuldades que as pessoas encontram pra superar .
    e também porque acredito que muitas coisas ainda precisar ser mudada e que vocês precisam ser ouvidos.
    se poderem me ajudar com informações e materiais , me procurem. Agradeço.

  9. farmacêutico diz

    olá a todos !!!
    Para o pessoal mais ligado na pesquisa acontece
    de 3 a 6 de março em em Boston, Massachusetts, EUA a Conferência sobre Retrovírus e Infecções Oportunistas CROI 2014, neste encontro sempre são apresentadas novidades nas pesquisas sobre o hiv, há sempre boas novidades neste encontro os principais pesquisadores do campo se reúnem para apresentar os resultados das pesquisas!
    Fiquem ligados.

  10. italo diz

    Boa tarde pessoal, hoje ando meio pra baixo, descobri ser soropositivo a 1 semana, ainda não comecei meu tratamento pois espero na fila do SUS por uma consulta no infecto, no momento que soube eu fiquei sem chão e com medo de morrer, mas cada dia meu animo crece mais e sempre aconpanho aki o blog isso me faz muito bem, tenho um namorado e antes de eu saber da minha soropositividade agente usava camisinha exceto para sexo Oral, isso a cerca de 1 semana e 5 dias, ontem ele Deu Febre, Dor de Cabeça, Mal Estar, Vomito, então des de ontem venho andado muito triste, não sei se ele pode ter pegado HIV e ela ja esta no seus primeiros sintomas? ele teve ruim so ontem, hoje ele ja esta bem so com Mal estar leve, alguém pode me confortar e me ajuda? Se ele tiver pegado HIV também eu vou me sentir péssimo! 😦 Me ajudem preciso que alguém me de uma luz…

    • menina diz

      Sei o que você sente. To nesse barco a menos de um mês. Meu caso é um pouco pior porque tenho um carocinho na mama desde ano passado e com esse resultado de hiv agora sei que tenho que ter coragem e fazer exame de mama. Isso ta me corroendo porque embora procurei ainda não li ninguém dizendo que conseguiu se curar de ca e hiv. Mas em nome de Jesus esse carocinho será benigno. Quanto ao seu parceiro. Primeiro: você só soube a uma semana. Como pode saber se ele independente de você não tinha nada já? E se foi você… Você não tinha como saber da sua. E outra pra ficar tudo bem faça o teste dele. Lembre que é bom o quanto antes. E lembre também que hiv não tem cara. Até um mês atrás pra mim eu era uma pessoa normal sem doença nenhuma a não ser esse carocinho de mama que sentia mas dava de doida porque tenho/ tinha pavor de médico. Outra coisa que você deve fazer é ir num CTA procure no Google onde tem na sus cidade. Lá eles fazem na hora: hepatite b, c , sífilis e um pra saber se ja teve contato com a tuberculose. Fiz os meus no mesmo dia. Gracas a deus esses deram todos negativos. E normalmente tem um infecto no cta. Nesse que eu fui tinha. Tenta se informar viu? São detalhes importantes.

      • italo diz

        Então menina, ele fez o teste a 1 semana atrás fez sexta-feira passada, e deu Negativo mas so Quinta-Feira que ele foi ficar Doente, ontem ele foi ao médico e o médico disse ser uma Virose, mas assim mesmo to preocupado, agora vou pedir pra ele fazer novamente o Teste e vamos tirar minha dúvida, hoje ele ja ta melhor… Ando perdendo peso, fui perceber isso ontem, e olha que eu to comendo muito bem, to me alimentando melhor do que antes e tals mas passei de 60 pra 55 klos em 2 semanas, espero na fila do SUS pra marcar consulta no HDT e lá fazer a tal consulta com o infecto e logo então ja vou saber se preciso iniciar meu tratamento com os Avr’s… mas isso pode durar ai mais 1 mês, mas me agunia de um tanto pela minha perca de peso, por medo de sair ali fora e pegar uma gripe, tento tomar todo cuidado possível creio que minha imunidade não anda lá das boas não 😦 Mas enfim isso tudo vai passar e eu virei aki contar a vocês que estou bem, que Estou mt Feliz e que Casei com o Amor da minha vida, pois ja estamos planejando! Com Fé em Deus tudo isso vai passar! Obrigado pela atenção Menina!

      • L L diz

        Olá, Menina.
        Sobre o câncer, o Beto Volpe teve (+ de 1 vez) e sarou.
        Atualmente é possível fazer até teste genético – os planos de saúde são obrigados a cobri-lo (http://noticias.uol.com.br/saude/ultimas-noticias/estado/2013/12/12/planos-de-saude-terao-que-cobrir-testes-geneticos.htm )
        Qto ao caroço, a descoberta sempre assusta, mas os exames comprovam que nódulos benignos são comuns em todas as mulheres em idade fértil. Não tenha medo. Estamos torcendo para dar tudo certo. 😉

        • menina diz

          Oiiii linda. Eu fucando li que 80% dos nódulos são benignos em nós de idade fertil. Tenho 28 anos. Minha mãe tem nódulos. ..vários por sinal mas todos benignos. Vamos torcer pra eu estar nos 80%. Porque ainda tô na rasteira do resultado do hiv positivo. Mas uma bomba não sei não. Depois do carnaval vou resolver isso. Gente eu queria saber tanto de quem ler muito sobre a possível cura. Pelo o que andei lendo ela só funciona pra quem tem o hiv e não manifestou a Aids. Pelo o que se entende só quem vai conseguir é quem acaba de se infectsr e tratar. Quem descobrir tarde o que é a maioria não sabe se funcionará. Eu mesmo apesar de ter só 3.600 copias nesse primeiro cg. Fiz meu último exame de hiv a 6 anos atrás. Então já raciocínio que esteja desde o último teste já que depois tive 3 parceiros se bem que suspeito mais do mru marido que estou casada a 4 anos. Ele estar c cg 22 mil. Cd4 beem baixo. 67. E sempre gostou de sair a noite. Beber… Minha vontade era que esses peru desses homens que ciscam fora tudim caísse. Num era bom? :/ descobrimos inclusive por causa dele. O que no fim tô tentando encarar como algo positivo porque se não fosse por esse checkup dele eu mesma jamais ia fazer o teste. Só ia descobrir quando fosse ainda pior porque eu não estou doente ainda só falta bater raio x d pneumo mas segundo meu infecto ainda não estou com a aids sou portadora do vírus. Acho que não só eu… 90% trm medo de fszer esse teste de hiv. Nossa… ru tinha pavor. Em partes teve algo positivo porque já que tem que se saiba como tratar o quanto antes.

          • Greta diz

            Menina,
            O meu marido o qual estamos juntos ha 06 anos é soronegativo, não contraiu. Entao tudo indica que meu ex o qual estivemos juntos por 03 anos que me passou. Ele tbm era bem mulherengo, aff, e eu burra, eu devia ter usado só camisinha. Bom agora não adianta chorar pelo leite derramado.
            Segundo a minha infecto ele não contraiu por minha cv ser baixa. Ainda bem, pq nos não usavamos preservativo.

            Bjs!! Me manda e mail

        • menina diz

          Oi fe. Ele não tem hiv. O infecto dele desmentiu em entrevista. Foium boato pporque ele procurou o infecto pra examinar os ganglios.

  11. andré diz

    Galera preciso de uma ajuda….Eu fui diagnosticado com HIV em novembro, e estou com muitos nódulos no corpo isso é normal? o exame mostro que pela carga viral a poucos meses contrai. Estou com um pouco de medo pois são muitos nódulos espalhados no corpo.

  12. Gomes diz

    Adorei o post. Mais uma vez JS dando show com as palavras, suas colocações são perfeitas. Parabéns!

  13. Tony diz

    Faz 2 anos que sou soropositivo mas até hoje fantasio que tudo nao passa de um sonho tosco. Preciso ir a um psicologo mas até surtir efeito, acabo optando pelos antidepressivos cujos efeitos devem tambem estar sendo afetados pelo nosso amigo efavirenz. Sou de uma cidade do interior do Paraná, só há 5 infectos aqui, o meu nao parece muito informado, fico sabendo das novidades aqui pelo site. Sou tao besta que o que mais me incomoda nessa historia toda de ser soropositivo é a cada 2 meses ter que ir ao cta buscar os remedios e acabar sendo visto por alguem conhecido. Se sempre tive preconceito de mim mesmo por ser homossexual imagine agora com HIV. Me sinto um Et, nunca conversei pessoalmente com alguem na mesma situaçao que a nossa, acho que só estou digitando isso em agradecimento pela existencia desse site que me faz aceitar um pouco e a conhecer a realidade. Abraço !

    • LRGod diz

      Tony, como faz para conseguir pegar a medicação de 2 em 2 meses?? Pois aqui no CTA Cidade Dutra- SP eles não permitem. Posso até pegar medicação para 2 meses, porém apenas 1 vez no ano. Me diz como faz isso, por favor!

  14. Gomes diz

    Entendo vc Tony as vezes demoramos pra assimilar as coisas, eu por exemplo descobri a dois meses e até hj não tive coragem de contar pro meu namorado, só contei p 3 amigos e isso me consome a cada dia, p vc ter idéia nem comecei nenhum tratamento ainda.
    Cada dia que passa me sinto uma pessoa diferente, sinto cada vez mais falta do meu sorriso fácil e meu alto astral.
    Hj saí pra beber umas com uns amigos e me esqueci completamente de tudo e são nesses momentos que esqueço de tudo que tenho me sentido mais feliz mas não quero que seja assim, só queria a ser a pessoa que eu era antes.

    Luto diariamente para não me tornar uma pessoa infeliz, pesada e principalmente deprimida mas sei que vou ter que ter muita força de vontade prq isso é muito difícil.

    é como se tivessem me arrancado algo interno, algo da alma que não sei explicar, isso vai muito além da minha capacidade emocional, sei lá as vezes só penso em deixar a vida seguir o rumo dela…

    • LRGod diz

      Gomes, este pensamento é completamente normal… parece que não vamos voltar a sorrir novamente, mas anime-se, o tempo nós traz as boas e velhas gargalhadas.Me medico a 5 meses apenas, vira e mexe me pego rindo de coisas bobas novamente e isso muito me deixa feliz. Vai ser assim com vc tbm!

  15. Ferrer diz

    Estou pensando em ir para austrália para estudar. Visto de estudando e quem sabe morar. Confesso que depois desse post, estou repensando muito. Alguém tem informações mais concretas sobre não poder entrar na Austrália por ser portador do HIV? Grato.

  16. G.H. diz

    Não sei se tem ou se não encontrei algo que falasse sobre viajar para Alemanha. Então JS, a Alemanha deporta ou apresenta alguma restrição, sabe?

  17. Gilberto diz

    Sou soropositivo desde 2001 e uso biovir e efavirenz ja me fizeram proposta de mudança de medicamentos mas time que ta ganhando não se mexe. Depois de um mês chorando as pitangas e tendo pena de min fui a uma bela churrascaria e senti o singelo prazer de uma bela picanha e um bom chopp gelado e resolvi não morrer dessa merda. Depois disso casei e separei mais 2 vezes adotei uma menina e vida que segue. Não sou exemplo e sei que cada um tem uma reação e respeito muito isso porém,,, EU acredito que sua mente controla 99% da doença. Os outros 1 % é o remédio mas não esqueça vc tem que ser 100 % fiel a sua mente e seus remédios.

  18. Anderson diz

    Gostaria de saber como funciona a entrada nos países com o medicamento. Vou para os EUA nas próximas semanas e estou um pouco apreensivo com relação a isso.
    Obrigado 🙂

    • Pablo diz

      Olá Anderson. E aí vc viajou aos EUA? Como foi? Levou na bagagem de mão? Compartilha por gentileza.

Deixe um comentário.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s